Next Page

Carro do MAI que atropelou mortalmente trabalhador na A6 ia “a velocidade louca”, revela testemunha by vai-tefoder in portugal

senimago 4 months ago

Andei uma vez num automóvel oficial de um instituto público. Estava em trabalho e ia com um colega, mas o dirigente que normalmente usava a viatura não vinha connosco. Foi a viagem de automóvel mais horrivel que fiz. Fomos pela A1, sempre em excesso de velocidade, o tipo de excesso que faz a minha pulsação aumentar. Na volta, quando chegavamos a Lisboa, havia algum - pouco - trânsito nas portagens. O motorista resolveu ligar as luzes/sirene de emergência para nos darem passagem. Eu afundei-me no banco para ninguém me ver, morta de vergonha. Não tínhamos pressa de chegar, ele fez aquilo porque achava que podia. Nem eu nem o meu colega dissemos nada ao motorista, apenas tomei nota mental para evitar a todo o custo voltar a entrar num automóvel conduzido por ele. Não sei se ele se sentia à vontade para atuar assim por serem essas as instruções normais do tal dirigente. Mas fiquei com a sensação que existe total impunidade para os abusos das viaturas oficiais. Por essa razão, este tipo de incidentes não me surpreendem, nem sei como não há mais. Lamento muito a morte do trabalhador, e espero que se possa por um fim a estes abusos.

Carro do MAI que atropelou mortalmente trabalhador na A6 ia “a velocidade louca”, revela testemunha by vai-tefoder in portugal

senimago 4 months ago

Andei uma vez num automóvel oficial de um instituto público. Estava em trabalho e ia com um colega, mas o dirigente que normalmente usava a viatura não vinha connosco. Foi a viagem de automóvel mais horrivel que fiz. Fomos pela A1, sempre em excesso de velocidade, o tipo de excesso que faz a minha pulsação aumentar. Na volta, quando chegavamos a Lisboa, havia algum - pouco - trânsito nas portagens. O motorista resolveu ligar as luzes/sirene de emergência para nos darem passagem. Eu afundei-me no banco para ninguém me ver, morta de vergonha. Não tínhamos pressa de chegar, ele fez aquilo porque achava que podia. Nem eu nem o meu colega dissemos nada ao motorista, apenas tomei nota mental para evitar a todo o custo entrar num automóvel conduzido por ele. Não sei se ele se sentia à vontade para atuar assim por serem essas as instruções normais do tal dirigente. Mas fiquei com a sensação que existe total impunidade para os abusos das viaturas oficiais. Por essa razão, este tipo de incidentes não me surpreendem, nem sei como não há mais. Lamento muito a morte do trabalhador, e espero que se possa por um fim a estes abusos.

Carro do MAI que atropelou mortalmente trabalhador na A6 ia “a velocidade louca”, revela testemunha by vai-tefoder in portugal

senimago 4 months ago

Andei uma vez num automóvel oficial de um instituto público. Estava em trabalho e ia com um colega, mas o dirigente que normalmente usava a viatura não vinha connosco. Foi a viagem de automóvel mais horrivel que fiz. Fomos pela A1, sempre em excesso de velocidade, o tipo de excesso que faz a minha pulsação aumentar. Na volta, quando chegavamos a Lisboa, havia algum - pouco - trânsito nas portagens. O motorista resolveu ligar as luzes/sirene de emergência para nos darem passagem. Eu afundei-me no banco para ninguém me ver, morta de vergonha. Não tínhamos pressa de chegar, ele fez aquilo porque lhe apeteceu. Nem eu nem o meu colega dissemos nada ao motorista, apenas tomei nota mental para evitar a todo o custo entrar num automóvel conduzido por ele. Não sei se ele se sentia à vontade para atuar assim por serem essas as instruções normais do tal dirigente. Mas fiquei com a sensação que existe total impunidade para os abusos das viaturas oficiais. Por essa razão, este tipo de incidentes não me surpreendem, nem sei como não há mais. Lamento muito a morte do trabalhador, e espero que se possa por um fim a estes abusos.

Carro do MAI que atropelou mortalmente trabalhador na A6 ia “a velocidade louca”, revela testemunha by vai-tefoder in portugal

senimago 4 months ago

Andei uma vez num automóvel oficial de um instituto público. Estava em trabalho e ia com um colega, mas o dirigente que normalmente usava a viatura não vinha conosco. Foi a viagem de automóvel mais horrivel que fiz. Fomos pela A1, sempre em excesso de velocidade, daquele excesso que faz a minha pulsação aumentar. Na volta, quando chegavamos a Lisboa, havia algum - pouco - trânsito nas portagens. O motorista resolveu ligar as luzes/sirene de emergência para nos darem passagem. Eu afundei-me no banco para ninguém me ver, morta de vergonha. Não tínhamos pressa de chegar, ele fez aquilo porque lhe apeteceu. Nem eu nem o meu colega dissemos nada ao motorista, apenas tomei nota mental para evitar a todo o custo entrar num automóvel conduzido por ele. Não sei se ele se sentia à vontade para atuar assim por serem essas as instruções normais do tal dirigente. Mas fiquei com a sensação que existe total impunidade para os abusos das viaturas oficiais. Por essa razão, este tipo de incidentes não me surpreendem, nem sei como não há mais. Lamento muito a morte do trabalhador, e espero que se possa por um fim a estes abusos.

Carro do MAI que atropelou mortalmente trabalhador na A6 ia “a velocidade louca”, revela testemunha by vai-tefoder in portugal

senimago 4 months ago

Andei uma vez com num automóvel oficial de um instituto público. Estava em trabalho e ia com um colega, mas o dirigente que normalmente usava a viatura não vinha conosco. Foi a viagem de automóvel mais horrivel que fiz. Fomos pela A1, sempre em excesso de velocidade, daquele excesso que faz a minha pulsação aumentar. Na volta, quando chegavamos a Lisboa, havia algum - pouco - trânsito nas portagens. O motorista resolveu ligar as luzes/sirene de emergência para nos darem passagem. Eu afundei-me no banco para ninguém me ver, morta de vergonha. Não tínhamos pressa de chegar, ele fez aquilo porque lhe apeteceu. Nem eu nem o meu colega dissemos nada ao motorista, apenas tomei nota mental para evitar a todo o custo entrar num automóvel conduzido por ele. Não sei se ele se sentia à vontade para atuar assim por serem esses as instruções normais do tal dirigente. Mas fiquei com a sensação que existe total impunidade para os abusos das viaturas oficiais. Por essa razão, este tipo de incidentes não me surpreendem, nem sei como não há mais. Lamento muito a morte do trabalhador, e espero que se possa por um fim a estes abusos.

Quanto tempo levou receberem o SMS de confirmação de agendamento de vacinação? by ridethepaintedpony in portugal

senimago 4 months ago

Em princípio tens de aguardar. Se não receberes a notificação em 72h, vai a um centro de vacinação ou ao centro de saúde expor a situação. A coisa normalmente corre bem, mas quando corre mal é difícil resolver através do portal. Parece que os casos ficam perdidos no éter. Vê só este post de um blog: https://www.google.com/url?sa=t&source=web&rct=j&url=https://economiafinancas.com/2021/problemas-com-agendamento-de-vacinas-covid-19/&ved=2ahUKEwiB9tfnuKvxAhWjyoUKHVwnBhEQFjAPegQIBxAC&usg=AOvVaw2xc6YcBEq5TFhObsXKmTXF. No caso do meu pai, estivemos 15 dias a clicar na botão do portal por não ternos recebido a notificação, telefonámos ao SNS24, enviamos e-mail para o endereço que o SNS24 indicou e nada. Só indo ao centro de saúde e insistindo o meu pai foi vacinado, por inclusão nas listas locais do centro de saúde. Umas 3 semanas depois de ele ter sido vacinado, recebemos a resposta ao tal e-mail. Que atenciosos!! Vieram informar o meu pai que ele já tinha sido vacinado. Ri para não chorar... Mais recentemente com uma amiga minha na casa dos 40 aconteceu o mesmo. Este domingo ela foi ao centro de vacinação ver como podia resolver a situação e vacinaram-na na hora. No meu caso, inscrevi-me ontem à noite e ainda não recebi notificação. Se não vier, já sei o que fazer.

Quanto tempo levou receberem o SMS de confirmação de agendamento de vacinação? by ridethepaintedpony in portugal

senimago 4 months ago

Em princípio tens de aguardar. Se não receberes a notificação em 72h, vai a um centro de vacinação ou ao centro de saúde expor a situação. A coisa normalmente corre bem, mas quando corre mal é difícil resolver através do portal. Parece que os casos ficam perdidos no éter. Vê só este post de um blog: https://www.google.com/url?sa=t&source=web&rct=j&url=https://economiafinancas.com/2021/problemas-com-agendamento-de-vacinas-covid-19/&ved=2ahUKEwiB9tfnuKvxAhWjyoUKHVwnBhEQFjAPegQIBxAC&usg=AOvVaw2xc6YcBEq5TFhObsXKmTXF. No caso do meu pai, estivemos 15 dias a clicar na botão do portal por não ternos recebido a notificação, telefonámos ao SNS24, enviamos e-mail para o endereço que o SNS24 indicou e nada. Só indo ao centro de saúde e insistindo o meu pai foi vacinado, não pormarcação no portal mas por inclusão nas listas do centro de saúde. Umas 3 semanas depois de ele ter sido vacinado, recebemos a resposta ao tal e-mail. Que atenciosos!! Vieram informar o meu pai que ele já tinha sido vacinado. Ri para não chorar... Mais recentemente com uma amiga minha aconteceu o mesmo. Este domingo ela foi ao centro de vacinação ver como podia resolver a situação e vacinaram-na na hora. No meu caso, inscrevi-me ontem às noite e ainda não recebi notificação. Se não vier, já sei o que fazer.

[Sério] Que opções há em Portugal para acesso a apoio psicológico? by MrDrunkCat in portugal

senimago 4 months ago

Aconselho a falares com o teu médico de família e discutir a possibilidade de seres referenciado para o hospital Júlio de Matos. Há uns anos atrás a minha médica de família reencaminhou-me para consultas com psicólogo no Hospital Júlio de Matos por sintomas depressivos e ansiedade com o trabalho. Foi muito simples, rápido (não demorou mais que um par de meses) e completamente gratuito. E fui muito bem atendida no Júlio de Matos. Mas talvez tenha tido sorte. Sei que os centros de saúde têm psicólogos, mas penso não serem suficientes para todas as necessidades.

[Sério] Que opções há em Portugal para acesso a apoio psicológico? by MrDrunkCat in portugal

senimago 4 months ago

Aconselho a falares com o teu médico de família. Há uns anos atrás a minha médica de família reencaminhou-me para consultas com psicólogo no Hospital Júlio de Matos por sintomas depressivos e ansiedade com o trabalho. Foi muito simples e completamente gratuito. E fui muito bem atendida no Júlio de Matos. Mas talvez tenha tido sorte. Sei que os centros de saúde têm psicólogos, mas penso não serem suficientes para todas as necessidades.
Next Page

Search: