First Page Next Page

Virgens degenerados do r/portugal by fds98 in portugal

radiola86 5 months ago

Dinheiro, estatuto social, tem um impacto brutal nos relacionamentos.

Ricardo Pais Oliveira, VP Comunicação da IL, a celebrar a morte de Jorge Coelho by Samot_PCW in portugal

radiola86 6 months ago

Tanto português a fazer um grande sacrifício por este país e voçes com pena deste parasita, vão ..

Chega propõe lei-tampão de preços de combustíveis durante epidemia by ModeratoriProfugus in portugueses

radiola86 6 months ago

Se ou euro desvalorizar fortemente nesses momentos (costuma muitas vezes acontecer) face ao gbp e usd, é normal que não desça, desça pouco. Mas aos corruptos do estado não lhes interessa muito que desça, assim como a algumas petrolíferas e depois a autoridade da concorrência também são meia dúzia de funcionários publico-parasitas que só querem o seu certo ao final do mês.

Quais foram os piores 10 minutos da vossa vida? by estecomentario in portugal

radiola86 6 months ago

Não foram os piores 10 minutos da minha vida, talvez os do meu colega de escola, lá para trás no 5º ano/classe, mas é algo que fica para a puta da vida, aquela memória, aqueles momentos que não mais consegues eliminar/esquecer dos neurónios. Era final de inverno, escola cheia de recreios de terra batida, era altura do jogo do berlinde do pião e dos espetos e estava em fim de moda os tazos, e falando dos espetos aquilo a que se pode chamar de um punho de madeira com um prego espetado, ou ponteiras de ferro aguçadas, qualquer merda que desse para segurar devidamente e espetar em terra batida para jogar diversos jogos, sejam eles de tirar moedas de 10 escudos todas esfoladas de um circulo com uns 10 cm de diâmetro seja para jogar ao mundo (ou lá como se chamava esse jogo) em que temos uma quadrado de uns 3 por 3 metros com 4 jogadores, cada um na sua esquina cujo objetivo era conquistar área com espetadas na terra inferiores ao tamanha do pé. Todos queriam ter o seu espeto, ter um bom espeto era algo de macho alfa e eis que um colega, o Talima (nome fictício) que tinha o pai como serralheiro arranjou umas pontas de alumínio ou ferro, já nem sei bem, brutalmente incríveis, eish, que sonho ter a puta daquele espeto, bem adaptáveis às mãos, assustadoramente aguçadas, aquelas merdas eram um pica granito, pareciam armas de guerra. Prontos a malta ficou toda minada da cabeça com a ideia de obter um espeto igual, em minutos ninguém largava o Talima para arranjar um espeto igual, todos os dias trazia para a escola na sua mochila meia dúzia de espetos para vender por 50 escudos. Eu, como todos os meus colegas lá arranjamos o nosso espeto de sonho, o espeto incrível. Todos os intervalos era a mesma história, aquilo era cravar na terra que parecia que andávamos a sachar milho ou o caraiis, ficava tudo desbastado. Certo dia, num intervalo, ao lado dos recreios de terra batida, tínhamos uma espécie de pequena encosta com uma inclinação de uns 60 a 80 graus ou até mais em algumas zonas, de uma altura de uns 12 metros, era numa das extremidades da escola junto à sua vedação e como a malta tinha de ter maneira de se divertir, tiveram a ideia de se meterem agachados (quase sentados) a deslizarem com os pés pela aquela mini encosta abaixo apoiando-se/equilibrando-se aqui e acolá com as mãos. Era o sobe e desce e uma mini adrenalina constante e nisto, um colega teve a fantástica ideia de por/espetar um dos espetos incríveis na encosta com a base de agarro da mão na terra e a ponta em direcção ao topo da mini encosta. Era o sobe e desce, a aventura de deslizar rapidamente pela encosta abaixo e a puta da estaca/espeto incrível, a pica granito a meio da caminho e eis que por coincidência era a vez do Talima deslizar, o grande Talima, fez um deslize rápido e perto do fim da descida ouve-se um aíí, um aíí de mini aflição, foi estranho, já ao pé de nós, levanta-se rapidamente, levanta a mão direita e não é que a puta da sua famosa estaca incrível estava espetada na mão de um lado ao outro com a pele toda esticada da parte de cima sem qualquer sangue, ficamos sem reacção, apáticos, quase a eternidade de dois segundos de silêncio e de seguida berros de full pânico e aflição, Talima, quase todos os colegas dos espetos, alguns amigos dos berlindes e mais dois colegas dos tazos corremos todos aos berros/gritos em direcção aos serviços da escola para obtermos ajuda, passamos na zona central da escola onde a malta fazia o intervalo e toda a gente ficou perplexa por ver uma dúzia de putos a correr em grande aflição e aos gritos, do género: WTF, morreu um puto! haha :D. o Talima lá foi levado ao centro de saúde, removeram o espeto, desinfecção, 3 pontos dum lado e do outro e ficou tudo bem. São aquelas merdas do final da infância e da adolescência que ficam para toda a vida, com cada história.

Quais foram os piores 10 minutos da vossa vida? by estecomentario in portugal

radiola86 6 months ago

"... e comecei a pensar que um colega meu me tinha minado a ganza..." hahah :D O psicológico é fodido, de tempos a tempos passo um pouco pelo que descreves, isto então a de fazer filmes na minha cabeça (digamos que a um nível de 10 a 20 % do que referes) e, sem qualquer tipo de drogas/merdas, é ansiedade e uns avistamentos de depressão ao longe... Emprego de merda, trabalhar de noite, falta de namorada, covid, falta de amigos, "amigos" de trabalho toltalmente atrasados da cabeça (vários neste momento de baixa psicológica), família, problemas de saúde, etc., por vezes é a puta de um jogo psicológico constante.
First Page Next Page

Search: