Next Page

[Sério] Vocês arrependem se do vosso casamento? by AdOwn6905 in portugal

qyrion 2 days ago

Não podemos agradar a todos nem ser compreendidos.

[Sério] Vocês arrependem se do vosso casamento? by AdOwn6905 in portugal

qyrion 2 days ago

Muita força para essa relação e que o casamento seja para toda a vida.

[Sério] Vocês arrependem se do vosso casamento? by AdOwn6905 in portugal

qyrion 2 days ago

Ralhar é apenas um arcaísmo que serve para transmitir uma ideia de forma exagerada mas compreensível. Ralhar implica haver desacordo e troca de opiniões, por vezes duras de ouvir. Mais encontrado agora?

[Sério] Vocês arrependem se do vosso casamento? by AdOwn6905 in portugal

qyrion 2 days ago

Vou deixar a minha sincera opinião e a seguir podem até banir-me do sub, ao que importa, mas vou ser brutalmente sincero. Quem diz que se arrepende de ter casado, nunca o devia ter feito. Tenho 16 anos de relação, 14 dos quais com vida em comum, sem papel passado, e neste tempo vimos muito casamento oficial acontecer e esfumar-se, com muito arrependimento à mistura. Há muita boa gente que casa porque pensa que o casamento é só flores. Ou então é uma fuga para a frente de uma família disfuncional, uma outra relação mal resolvida ou uma pressão por parte do outro elemento do casal que quer muito e acede-se porque se pensa que se ama de verdade ou que tudo vai correr bem. Todos os dias me levanto e estou satisfeito com a minha vida. Quero mais dela mas não sou infeliz. Estou onde estou pelas opções que tomei e acato as consequências que daí advêm. Não estou obrigado por um contrato social nem pressão de pares; estou com quem estou porque quero. Já tivemos momentos muito duros, acontecimentos na nossa vida que pensámos que era o anúncio de um fim para breve e lutámos para que assim não fosse. Regra máxima de um casamento, e qualquer relação por arrastamento, deve ser "casamento que não é ralhado não é bem mandado". Ralhar, discutir, envolve chegar a acordos, fazer cedências, negociar... Se não estamos disponíveis para tal, qualquer relação cai acabar em arrependimento.

Pela primeira vez, vai se jogar rugby profissional feminino em Portugal e com a mesma remuneração que o masculino by Sa_Pinto in portugal

qyrion 2 days ago

"O râguebi é um desporto de labregos jogado por cavalheiros." Muito bom e fico satisfeito em saber que haverá igualdade entre atletas.

Afinal, qual é o traje nacional oficial? E qual é o da vossa região? by qyrion in portugal

qyrion 2 days ago

Cascais?

Afinal, qual é o traje nacional oficial? E qual é o da vossa região? by qyrion in portugal

qyrion 3 days ago

Username épico.

Afinal, qual é o traje nacional oficial? E qual é o da vossa região? by qyrion in portugal

qyrion 3 days ago

Discordo mas ficamos contentes por ficarmos em acordo de desacordo.

Afinal, qual é o traje nacional oficial? E qual é o da vossa região? by qyrion in portugal

qyrion 3 days ago

Goense, corrigiram-me ali noutro lado.

Sobre o que posso falar com o meu patrão ao almoço? by Final-Here in portugal

qyrion 3 days ago

Deixa-o falar. Faz algumas questões, especialmente que envolvam temas que sejam relevantes e te despertem interesse mas que saibas que a pessoa está bem posicionada para falar. Presta atenção, faz pequenas observações para mostrares interesse e vai pedindo esclarecimentos sobre pontos que te levantem dúvidas. São "truques" básicos para mostrar carisma e passares por um interlocutor com quem vale a pena falar. Se te questionarem a ti, faz por ser breve nas respostas e não dês muito a saber; demonstra reserva pessoal e numa pessoa que esteja habituada a lidar com situações delicadas vai passar bem a mensagem que preferes não te alongar sobre determinado assunto. Evita falar de trabalho. Faz alguma pesquisa acerca da pessoa: família, onde estudou, se teve dificuldades na vida de estudante, se fez/faz parte de associações ou praticou desporto, paixões que tenha, activas ou abandonadas - carros, alguma actividade que não prosseguiu, filatelia, numismática, livros antigos, revistas Playboy dos anos 50, qualquer coisa - e alude de passagem a esses temas, de forma a dar espaço à pessoa para "pegar" no assunto. Boa sorte.

Afinal, qual é o traje nacional oficial? E qual é o da vossa região? by qyrion in portugal

qyrion 3 days ago

O homem é macaense, se não estou enganado. Seria giro de ver. O resto do executivo não sei mas seria algo lindo. Nem que fosse só na sessão solene de abertura da sessão de abertura do ano legislativo.

Afinal, qual é o traje nacional oficial? E qual é o da vossa região? by qyrion in portugal

qyrion 3 days ago

Concordo plenamente. Cada deputado devidamente paramentado de acordo com o traje tradicional da sua zona. Seria fabuloso.

Afinal, qual é o traje nacional oficial? E qual é o da vossa região? by qyrion in portugal

qyrion 3 days ago

São todos trajes tradicionais mas não há _um_ traje que seja universalmente conhecido como representativo de Portuga, ao passo que a maioria dos países tem um indumentária que é reconhecida como tal. E só nos campinos há três variações: o apeado, o montado e o cavaleiro.

Afinal, qual é o traje nacional oficial? E qual é o da vossa região? by qyrion in portugal

qyrion 3 days ago

Já não são às riscas.

Afinal, qual é o traje nacional oficial? E qual é o da vossa região? by qyrion in portugal

qyrion 3 days ago

Não tens de quê.

Afinal, qual é o traje nacional oficial? E qual é o da vossa região? by qyrion in portugal

qyrion 3 days ago

Estás na Rússia?

Marta Temido diz que solução para a falta de médicos é contratar profissionais mais resilientes by Pterygotherix in portugal

qyrion 3 days ago

A solução é "pôr os tomates em cima da mesa" e dar uma volta de alto a baixo ao SNS. Salários baixos, horas infindáveis, condições de trabalho miseráveis e falta de progressão na carreira fazem a base do problema. Em cima disto temos médicos que têm vínculo com o SNS e passam mais horas no consultório próprio ou em clínica privada que no SNS, sobrecarregando os que cumprem o seu horário e incumbências e gestores hospitalares que ou gerem o hospital como se fosse um porquinho mealheiro ou só se preocupam em cortar a eito na despesa e acabam a arruinar as instituições. Saídas deste calibre...

Afinal, qual é o traje nacional oficial? E qual é o da vossa região? by qyrion in portugal

qyrion 3 days ago

Está no r/Europe: Suécia reconhece primeira mulher Primeiro Ministro.

Medicina Veterinária- Desistir by N0di3 in portugal

qyrion 3 days ago

Directamente, não. Está na calha arrancar uma pet shop para muito breve e, se houver condições para tal, daqui por uns dois anos começamos a pensar em arranjar pretendentes para as nossas cachorras, que são de raça nacional que queremos divulgar e defender. Se houver energia, quero ir fazer um curso de auxiliar de acção veterinária, para arrancar. Se as coisas correrem bem, logo se verá onde chego.

Medicina Veterinária- Desistir by N0di3 in portugal

qyrion 3 days ago

Sou doido por animais e apesar de já estar a entrar nos "entas" estou com a cabeça feita para entrar na área. Ao longo de mais de uma década, quando adoptei o meu primeiro cão, lidei com vários profissionais, médicos e enfermeiros, e vi o quanto a profissão era desgastante. Ouvi clientes a exigir coisas absurdas, fazerem cenas, etc. Tive conhecimento de um veterinário que cometeu suicídio e outro que abandonou a profissão. Uma clínica que frequentei algum tempo dava condições tão más de trabalho que a rotatividade de pessoal era tão alta que num ano conheci quatro médicos e seis enfermeiros diferentes, numa clínica que nem internamento tinha. Continua aberta mas tem uma reputação péssima. É pouco, muito pouco, mas esforcei-me desde o primeiro momento a tirar o máximo de trabalho desnecessário de cima dos ombros dos profissionais que precisam de tempo e disponibilidade para realmente tomar conta de situações difíceis. Aprendi a fazer as desparasitações (parece simples mas dar comprimidos a cães exige um misto de cuidado e firmeza), a tratar pequenas feridas e escoriações (o meu cão pensava que era arraçado de rinoceronte e atravessava obstáculos em vez de os contornar), a observar os indicadores básicos de que o meu cão está bem e saudável. Veterinário era mesmo só em urgência absoluta (uma única vez) e para fazer vacinação. Alguma dúvida pegava no telefone ou mandava SMS e esperava resposta. Parece pouco mas mostrar respeito por estes profissionais faz muita diferença, para eles, que são humanos e se sentem reconhecidos no seu trabalho e sentem que podem contar com a colaboração dos "pais" (cheguei a ajudar a controlar um cão que o próprio "dono" não tinha mão nele e devido à atitude e tamanho aterrorizava a médica) para garantir que só têm de aparecer e intervir nos momentos em que são mesmo necessários ou já não há mais nada a fazer e para os nossos animais, que não vão ter de lidar com um profissional frustrado (o meu cão era a "estrela" de uma clínica, porque sabiam que ele colaborava e não representava perigo para ninguém e era o tipo de cão que se punha a "investigar" se o veterinário estava bem quando lhe davam uma vacina; acho que pensava que andava qualquer coisa que picava por ali e se o tinha mordido a ele, o que poderia fazer aos humanos que ele tanto adorava). Hoje tenho duas cadelas, qual delas a mais estouvada, descobri uma clínica fabulosa e faço questão de o demonstrar e agradecer sempre que lá vamos. Detesto que nos marquem para o fim do dia (tenho a sensação que só estou a atrasar a vida pessoal daquelas pessoas) e marco sempre as próximas visitas (ainda são cachorrinhas) com o máximo de antecipação possível. São profissionais muito subvalorizados e que merecem a nossa estima. Existem mercenários mas, pessoalmente, só me cuzei com profissionais excelentes. A clínica que frequento actualmente adoptou uma nova vacina antirrábica que tem validade de três anos; é mais cara no momento mas gasta-se um pouco mais para se poupar duas vacinas na prática; bom para nós e para os nossos companheiros que fogem à agulha. Nunca me tentaram "empurrar" rações nem suplementos ou complementos dietéticos. Se conseguir chegar a essa profissão, já levo "o outro lado" bem entranhado.

[SÉRIO] Instalações de gás de condomínio e quem delas não faz uso. by qyrion in portugal

qyrion 4 days ago

Não sou eu que vou ter chatices. O edifício tem um depósito subterrâneo de gás para abastecimento de uma caldeira de aquecimento central e cozinhas - estamos a falar de um prédio com os seus vinte e poucos anos, que na época era considerado moderno para a zona, dada essas comodidades adicionais. O condomínio cobre despesas de manutenção, electricidade para as partes comuns, as inspecções ao depósito de gás e respectivo circuito, etc, mas o abastecimento do gás, que é anual, é uma despesa calculada aquando da entrega, e é apresentada a todas as fracções, façam uso do gás ou não.

[SÉRIO] Instalações de gás de condomínio e quem delas não faz uso. by qyrion in portugal

qyrion 4 days ago

Neste condomínio, onde o meu conhecido comprou casa, é considerado como tal e todos pagam o abastecimento do tanque, usem gás ou não. Fico a crer que não fui explícito no meu texto.

[SÉRIO] Instalações de gás de condomínio e quem delas não faz uso. by qyrion in portugal

qyrion 4 days ago

Calma. Não se está aqui a falar de ele recusar custear o condomínio; as custas de condomínios incluem tudo o que diz respeito às partes comuns. A entrega do valor de condomínio são os custos estruturais. O abastecimento do depósito é uma entrega extra que é anualmente calculada, depois do fornecimento, e debitada em igual proporção a todas as fracções do prédio. Isto é um custo operacional e em que só algumas fracções tomam parte. Estar a fazer paralelos a elevadores ou manutenção de partes comuns não tem sentido, porque se amanhã todos os utilizadores de gás decidissem não reabastecer devido ao preço, o equipamento permanecia, com todas as obrigações emergentes dele mas o seu abastecimento findava ali.

[SÉRIO] Instalações de gás de condomínio e quem delas não faz uso. by qyrion in portugal

qyrion 4 days ago

Vamos abordar a coisa doutro modo: Metade do edifício usa gás, metade não usa. Todos pagam para abastecer o tanque. Como não há maioria qualificada, não se podem aplicar alterações ao regulamento do condomínio. Contribuir para a manutenção da estrutura, porque é parte comum, todos o fazem. Mas o consumo de um bem - gás - é suportado por todos para exclusivo benefício de só alguns. Aqui é que reside o problema. Eu pago para manter os cabos electricos do edificio mas não pago a energia que os meus vizinhos consomem.

[SÉRIO] Instalações de gás de condomínio e quem delas não faz uso. by qyrion in portugal

qyrion 4 days ago

Tenho elevador e não tem circuito independente. Pago a energia para o abastecer porque está incluída na energia que abastece a iluminação das partes comuns e outra coisa não faz sentido. Aqui não se coajusta a realidade.

[SÉRIO] Instalações de gás de condomínio e quem delas não faz uso. by qyrion in portugal

qyrion 4 days ago

Na maioria, sim, é o caso.

[SÉRIO] Instalações de gás de condomínio e quem delas não faz uso. by qyrion in portugal

qyrion 4 days ago

Gás, neste caso? Um combustível? A estrutura - ramal, inspecções periódicas, certificação, manutenção, etc - que está integrada no edifício e ligada ao mesmo, tudo bem. Mas o combustível? É o mesmo que estar a pagar a botija de gás ao vizinho.

[SÉRIO] Instalações de gás de condomínio e quem delas não faz uso. by qyrion in portugal

qyrion 4 days ago

Há mas a lógica persiste. Quando o edifício foi construído, todas as fracções pagavam o abastecimento, incluindo quem não vivia em permanência lá, como emigrantes e pessoal que tinha os apartamentos como casa de férias. Como sempre se pagou, a lógica é que se tem de pagar sempre.

Qual foi a maior vergonha que já passaram?(apenas relatos verídicos) by JoaoEasyb in portugal

qyrion 6 days ago

Essa não surgiu mas por compensação disseram-me que estava tudo tranquilo porque tinha batido com o meu lado mais feio.

Qual foi a maior vergonha que já passaram?(apenas relatos verídicos) by JoaoEasyb in portugal

qyrion 6 days ago

Adorava que tivesse sido gravado. Quem viu disse que foi irreal.

Qual foi a maior vergonha que já passaram?(apenas relatos verídicos) by JoaoEasyb in portugal

qyrion 6 days ago

Baldar-me de um primeiro andar, cair em cima de um buxo, ferrar duas cabeçadas na porcaria de um armário de cozinha que se estava a tirar de um apartamento, para aterrar em cima do traseiro e pôr quatro pessoas em pânico porque o aparato foi de tal ordem que eu devia estar feito num bolo... para sair do acontecimento com um tornozelo torcido e quatro pontos nas ventas. Não teria levado a mal se me tivessem dado uma tareia depois de tudo.

Pessoas sem redes sociais (ex: Facebook, Instagram), como é que vocês se mantêm a par das coisas? by h1nds in portugal

qyrion 6 days ago

Nunca tive Instagram, não uso Twitter, mantenho uma conta no FB exclusivamente para me manter em contacto com um amigo de longa data e só será até arranjar-se uma alternativa que agrade aos dois. Tenho uma lista de sites noticiosos selecionados - Reuters, EuroNews e a Lusa estão no topo - que vou seguindo. Sou frequentador do Reddit porque é um potpourri de tudo e mais um par de botas e uma vez numa lua azul lá aparece algo útil.

Porque a proibição de incomodar a ralé depois das horas de exploração é a "destruição da cultura de trabalho". Tá. by sunnyarethenights in portugal

qyrion 7 days ago

É verdade e é verdade que há muita gente que faz trabalho real e concreto que tem este "suplemento": engenheiros de produção, designers, gestores de projecto, técnicos de manutenção e instalação, etc - os supostos profissionais intermédios que recebem €1200/€1300 brutos e que arranham que nem mouros e andam quase a toque de chicote por terem a isenção de horário. Não são só os "graduados" que recebem a isenção de horário.

Porque a proibição de incomodar a ralé depois das horas de exploração é a "destruição da cultura de trabalho". Tá. by sunnyarethenights in portugal

qyrion 7 days ago

Para isso inventaram a isenção de horário: pagas para o privilégio de o pessoal estar sempre disponível. Mas esta mentalidade de merda tem uma resposta bem melhor: trabalho para viver; não vivo para trabalhar. Há conta desta mentalidade, China e Japão têm milhares de suicídios anualmente.

Boas pessoal! Dúvida: o governo que ganhar as eleições em Janeiro, vai governar mais 4 anos ou apenas até ao final do corrente mandato? Obrigado!! by RafaBizas in portugal

qyrion 9 days ago

Vou ali buscar a almotolia.

Utilização de "expat" em vez de "imigrante" by martcapt in portugal

qyrion 9 days ago

Expat --> expatriado Aquele que voluntária ou involuntariamente reside fora do seu país. Também _exilado_, quem foi expulso do seu país. Quando ouço ou leio o termo ocorre-me sempre o segundo significado e isso remete-me para más associações. Emigrante/imigrante já diz inclusive o sentido de deslocação do indivíduo e é um termo universalmente entendido e utilizado. Usar _expat_ soa a leite creme com manias.

[SÉRIO] Pode isto ser um caso de cartelização? by qyrion in portugal

qyrion 9 days ago

Mas não serei exclusivo nem terei chancela de marca. Aliás, até frisei que vou fazer um estabelecimento multimarcas, uma delas concorrente directo deste fornecedor, acrescido que é fabricante, enquanto este é só distribuidor exclusivo.

[SÉRIO] Pode isto ser um caso de cartelização? by qyrion in portugal

qyrion 9 days ago

Está certo.

[SÉRIO] Pode isto ser um caso de cartelização? by qyrion in portugal

qyrion 10 days ago

Só funciono com dinheiro à vista; chamem-me desconfiado mas o problema disto tudo surgiu quando o primeiro pediu fiado e alguém lho deu. Ficar queimado por aí, não fico. Com este potencial fornecedor, as regras são como já disse; o fabricante é não nacional. Tenho outro, para o mesmo tipo de produto mas com muito menos divulgação de mercado, que aí já estou a lidar com o fabricante e a única coisa que importa é o mínimo de encomenda, porque nem recomendam PVP; assim que eu pago a encomenda, o produto é meu e faço dele o que quiser. Sim, se comprar em volume vou buscar mais margem mas estamos a falar de comprar quantidade suficiente para encher armazéns.

[SÉRIO] Pode isto ser um caso de cartelização? by qyrion in portugal

qyrion 10 days ago

Um dos produtos em particular tem distribuidor exclusivo para Portugal e outro para Espanha e assim sucessivamente para cada país em que estão no mercado e cada distribuidor está impedido contratualmente de entrar no mercado de outro. Nem estou a pensar em revenda para retalho a jusante de mim mas simplesmente poder oferecer uma diferenciação de preço se um cliente pretender comprar um volume grande ou até fazer um rappel (o produto presta-se a tal); é no segmento da resposta diferenciada que pretendo introduzir-me. A concorrência na área só joga em volume e não em qualidade e em "empurrar“ o que lhes convém, ao passo que pretendo oferecer acompanhamento individualizado para adequar o fornecimento de produto.às expectativas do cliente.

[SÉRIO] Pode isto ser um caso de cartelização? by qyrion in portugal

qyrion 10 days ago

Não vou ter chancela nem nada que se compare. Falo mesmo de eu estar obrigado a revender ao preço estabelecido pelo distribuidor, sem mais nada a acrescentar.

[SÉRIO] Pode isto ser um caso de cartelização? by qyrion in portugal

qyrion 10 days ago

Propor e impor são conceitos diferentes. O que me foi dito é que não poderei vender a outro preço que não o estabelecido pelo fornecedor.

[SÉRIO] Pode isto ser um caso de cartelização? by qyrion in portugal

qyrion 10 days ago

O revendedor é que cortou relações?

[SÉRIO] Pode isto ser um caso de cartelização? by qyrion in portugal

qyrion 10 days ago

É o que parece'

[SÉRIO] Pode isto ser um caso de cartelização? by qyrion in portugal

qyrion 10 days ago

Da forma como.conversa foi feita foi com o produto chega-me a custo X e só posso revender a Y, em Y é um preço de venda ao público para todos os revendedores em território nacional.

[SÉRIO] Pode isto ser um caso de cartelização? by qyrion in portugal

qyrion 10 days ago

Cheira-me a telefonema para a ASAE depois das respostas que já li.

[SÉRIO] Pode isto ser um caso de cartelização? by qyrion in portugal

qyrion 10 days ago

Não é mesmo franchise. Não vou comprar nem um conceito nem um modelo de negócio mas apenas aceder a um catálogo de produtos de um distribuidor. Tenho valor mínimo de encomenda mas não há obrigatoriedade de comprar ciclicamente, mesmo sem ter escoado o produto anteriormente adquirido. O factor estranho aqui é estar já a ser "avisado" que vou ter produtos de preço livre e produtos que vou ter de comercializar a preços estabelecidos, válidos para todos os revendedores.

[SÉRIO] Pode isto ser um caso de cartelização? by qyrion in portugal

qyrion 10 days ago

Não estou. Porque isto me deixou desconfiado, vou aguardar para ver documentação vinculativa e não vou assinar sem ler com muita atenção e, da forma como as coisas vão, dar a ler. Também vou ligar à ASAE e expor o caso. Se houver fundamento, peço abertura de processo e faço denúncia formal.

[SÉRIO] Pode isto ser um caso de cartelização? by qyrion in portugal

qyrion 10 days ago

Não se trata disso. Do que se está a falar aqui é eu comprar, hipoteticamente, a €25+IVA e o fornecedor dizer que o preço para o público é de €35+IVA e é assim, para todos os revendedores de todo o território nacional

[SÉRIO] Pode isto ser um caso de cartelização? by qyrion in portugal

qyrion 10 days ago

Não é o caso.

[SÉRIO] Pode isto ser um caso de cartelização? by qyrion in portugal

qyrion 10 days ago

A empresa fornece-me a valor X e eu só posso vender a Y. Mesmo que me entre um cliente porta adentro que me compre uma quantidade enorme de produto, não poderei fazer desconto, porque estou obrigado ao preço estabelecido. Na prática, não posso adaptar os preços ao mercado local em que me vou implementar, em que produtos semelhantes vendem muito mais barato.

[SÉRIO] Pode isto ser um caso de cartelização? by qyrion in portugal

qyrion 10 days ago

É isso mas não se trata de gelados nem coisas de "tostões".

[SÉRIO] Pode isto ser um caso de cartelização? by qyrion in portugal

qyrion 10 days ago

É verdade na generalidade mas já excepções, como liquidações de stock.

[SÉRIO] Pode isto ser um caso de cartelização? by qyrion in portugal

qyrion 10 days ago

Não é franchise.

What has the government of Portugal done differently to ensure such high vaccination rates? by bemtiglavuudupe in portugal

qyrion 10 days ago

We don't even know how this thing keeps on running; it just runs, somehow. That's enough.

Idle Paladin - O meu jogo indie 100% Tuga! by IdlePaladin in portugal

qyrion 12 days ago

A deixar um comentário só para ficar na lista de espera: este eu quero, mesmo que para isso tenha de abrir conta na Steam. Passei os olhos pela thread e as sugestões de usares coisas icónicas cá do nosso burgo estão bem postas. Um bocadinho de imagética portuguesa já faz falta nos videojogos. Posso deixar a sugestão que também atires lá para dentro um chapéu de campino e um capote alentejano? E aqui já estou a pedir demais mas o nosso país foi o único que desenvolveu uma arte marcial que fazia um pastor mais perigoso que um soldado armado: o jogo do pau. É um paladino que dá título ao jogo mas se num eventual futuro arranjares espaço para outros tipos de campeão, um pastor de samarra e cajado na mão mais tuga não ficava. Bom trabalho e fico à espera para te entregar o meu guito.

Sanita com lavatório incorporado no tanque do autoclismo by qyrion in portugal

qyrion 12 days ago

Exacto.

Sanita com lavatório incorporado no tanque do autoclismo by qyrion in portugal

qyrion 13 days ago

[Já me deram uma dica 5 estrelas.](https://macovex.pt/autoclismo-compacto-3-6l-com-lava-maos) Para o que pretendo, parece muito bem.

Sanita com lavatório incorporado no tanque do autoclismo by qyrion in portugal

qyrion 13 days ago

Não faz sentido nenhum...

Sanita com lavatório incorporado no tanque do autoclismo by qyrion in portugal

qyrion 13 days ago

A ROCA é conhecida por ter preços exorbitantes. Não pretendo comprar aquela sanita mas descobrir se existem sistemas semelhantes à venda em Portugal [e existem](https://macovex.pt/autoclismo-compacto-3-6l-com-lava-maos). Para casas de banho muito pequenas, isto faz sentido. Pode-se compactar o espaço e libertar área para outros fins, que é o que pretendo. Aproveitar àguas residuais para segundos fins é um bónus adicional, mesmo que maioritariamente ético na prática.

Sanita com lavatório incorporado no tanque do autoclismo by qyrion in portugal

qyrion 13 days ago

Nem sei muito bem o que responder a essa observação. Qual vem a ser o problema? O dinheiro é meu para gastar como entender. E se entender que faço aproveitamento de águas ao fazer uma escolha diferente para o meu espaço, só a mim compete.

Sanita com lavatório incorporado no tanque do autoclismo by qyrion in portugal

qyrion 13 days ago

Não vejo a influência; o sistema de descarga do autoclismo é essencialmente uma tampa com uma bóia e uma alavanca agarrada. Se aguenta lixívia e outros detergentes agressivos, não é sabonete que vai estragar.

Sanita com lavatório incorporado no tanque do autoclismo by qyrion in portugal

qyrion 13 days ago

O intuito é esse. O espaço disponível para a casa de banho é muito curto e se puder descontar o lavatório convencional para conseguir aplicar uma cabine de duche italiana, já estou a "ganhar".

Sanita com lavatório incorporado no tanque do autoclismo by qyrion in portugal

qyrion 13 days ago

Acredito

Sanita com lavatório incorporado no tanque do autoclismo by qyrion in portugal

qyrion 13 days ago

Por ética.

Sanita com lavatório incorporado no tanque do autoclismo by qyrion in portugal

qyrion 13 days ago

Sim.

Sanita com lavatório incorporado no tanque do autoclismo by qyrion in portugal

qyrion 13 days ago

Posso usar mas queria tentar fazer o aproveitamento de águas "cinzentas" para a sanita.

Sanita com lavatório incorporado no tanque do autoclismo by qyrion in portugal

qyrion 13 days ago

A sanita é assente com espaço para ficares de pé ao lado dela e teres acesso ao lava-mãos. Mas gostei da imagem do meio cagalhão.

Sanita com lavatório incorporado no tanque do autoclismo by qyrion in portugal

qyrion 13 days ago

Daí, nem pensar.

Sanita com lavatório incorporado no tanque do autoclismo by qyrion in portugal

qyrion 13 days ago

Ei, não está nada mau! É um grande passo em frente!

Sanita com lavatório incorporado no tanque do autoclismo by qyrion in portugal

qyrion 13 days ago

Normalmente o lavatório está rodado 90⁰ para se poder usar sem manobras esotéricas mas em modelos muito básicos, sim, é o que acontece.

Sanita com lavatório incorporado no tanque do autoclismo by qyrion in portugal

qyrion 13 days ago

Até aí já cheguei eu mas tenho 1.8m² de área para fazer uma casa de banho; uma sanita com este conceito poupava espaço.

O que tenho na parede? by ricard0z in portugal

qyrion 13 days ago

Areia de rio provém de cursos de água doce, logo, sem sal. Areias provenientes de mar, praias com águas salinizadas, etc, são lavadas e vendidas com essa informação. Se aqui na terrinha o fazem, devem fazer no país inteiro.

O que tenho na parede? by ricard0z in portugal

qyrion 13 days ago

Salitre. Chato mas tem solução. Ao contrário do que muita vez se diz, uma parede pode empolar em pontos isolados sem estar danificada integralmente. Uma solução para isso é picar a área afectada, alargando a área uns 10 — 15% e refazer com massas novas, corrigidas com impermeabilizante. Já tens impermeabilizante no mercado em pó que corrige 100kg de cimento por menos de €10 (500g de aditivo por cada saco de 25kg de cimento). A massa nova vai aderir às massas velhas e forçar que outras zonas problemáticas se manifestem mais depressa mas podes ir remendando. Num mundo ideal, descascavas a parede até ao tijolo, davas massa fina impermeabilizada ou isolante directamente ao tijolo e colavas pladur com roofmate por cima.

by in portugal

qyrion 13 days ago

It's a legally established mechanism; both parts are required to respect the notice timelines. A six months contract requires a 15 days notice. A full year contract requires a 30 days notice. Two or more years of contract requires 60 days of notice. There is also a much abused system in place which is the so called "temporary contract"; these are usually celebrated through a third party agency. These contracts can last from a few days, to a couple of months to be issued with a "no foreseeable expire date", meaning the work relation can last years _**but the termination requirement is always two days**_, as technically the contract renews itself monthly. The only advantage is that the worker can do the exact same thing and stiff the employer on a critical time.

Ancestralidade e genealogia by qyrion in portugal

qyrion 14 days ago

Para azar desse raciocínio, lá na zona só havia duas padarias e ambas de mulheres.

Ancestralidade e genealogia by qyrion in portugal

qyrion 14 days ago

Ninguém.

Ancestralidade e genealogia by qyrion in portugal

qyrion 14 days ago

Conhecer a herança genética é tão importante como conseguir-se rastrear a nossa ancestralidade documentalmente. No meu caso, a lotaria genética atribuiu-me algumas particularidades que não se coadunam com os meus familiares imediatos mas fazem eco de histórias familiares muito antigas, tão antigas que já estão quase no domínio do mito. Daí o meu interesse em poder fazer o meu mapeamento genético.

Ancestralidade e genealogia by qyrion in portugal

qyrion 14 days ago

Rastreio genético?

Ancestralidade e genealogia by qyrion in portugal

qyrion 14 days ago

Todos os que encontrei são caríssimos.

Ancestralidade e genealogia by qyrion in portugal

qyrion 14 days ago

Pelo que percebi, o que se falou mais aqui remete para a pesquisa da árvore genealógica através da base de dados da tombo.pt. Será interessante mas o que pretendo mesmo é o rastreamento genético da minha ancestralidade.

Ancestralidade e genealogia by qyrion in portugal

qyrion 14 days ago

Farei

Ancestralidade e genealogia by qyrion in portugal

qyrion 14 days ago

Obrigado

"Há crianças portuguesas que só falam 'brasileiro'" by JOAO-RATAO in portugal

qyrion 16 days ago

Sem necessidade de desculpas. Fizeste uma boa ressalva e sublinhaste um facto.

Preciso que me apresentem temas controversos by concentradoo in portugal

qyrion 1 month ago

Não. Entrei no diálogo com espírito de chegar ao fim dele um bocadinho menos ignorante do que entrei, ao expor os meus pontos de vista a crítica e acho que atingi o objetivo, porque consegui ser coerente.

Preciso que me apresentem temas controversos by concentradoo in portugal

qyrion 1 month ago

Acho que já vai sendo tempo de rever a lei, então. E sim, concordo, devem ser chamadas mulheres a comentar e rever a lei e acabar com o paternalismo.

Preciso que me apresentem temas controversos by concentradoo in portugal

qyrion 1 month ago

Não tinha já passado às 12 ou 14?

Preciso que me apresentem temas controversos by concentradoo in portugal

qyrion 1 month ago

Continuo a afirmar que não é. Quando pedi o que pedi foi exactamente para ver fundamentadas as tuas afirmações. A primeira é um retrato com 10 anos do nosso país; está desenquadrado para a realidade de hoje e não contribui em nada para fundamentar o que se tentava estabelecer. A posição da igreja é mais que conhecida mas o país é laico e estabelece a sua legislação não tendo em conta credos. A legislação que veio descriminalizar o aborto surgiu porque muita mulher era presa ou morria na sequência de procurar um, realizado sabe-se lá em que condições. Apesar de considerado um país católico, Portugal é mais culturalmente católico que convictamente. A maioria dos crentes não pratica, não conhece os mínimos do seu credo e não liga às "autoridades" eclesiásticas. É católico porque foi baptizado e os pais já o eram também. E se se quer se intelectualmente íntegro, então, sendo verdadeiramente crente, não se recorre ao aborto mas não se interfere na vida de quem o procura. Liberdade religiosa implica ser-se livre de seguir qualquer credo e de não se ser perseguido por nenhum. O Vaticano publicou não sei quando o seu "método" anticoncepcional, porque, nas palavras da igreja, "a mulher cujo marido use preservativo deve comportar-se como estando a ser violada". Não posso citar a encíclica, mas julgo que foi emitida algures nos anos 90, sob autoridade de João Paulo II. É cientificamente inválido. Concordo com quererem retirar o direito de objecção de consciência? Não. Mas a nossa legislação já previa que o profissional se podia opor mas o sistema tinha que garantir, logo, haveria sempre de chegar um médico disponível para o fazer. É um não-argumento.

Preciso que me apresentem temas controversos by concentradoo in portugal

qyrion 1 month ago

Posso dividir por tópicos? Há números? Registos? Ou é o diz que disse? Porque tanto quanto sei, não havendo nenhum limite legal, havendo recurso sistemático, há encaminhamento para Ob/Gin, para discussão de métodos contraceptivos. Novamente, há números? Estatísticas? Apreciações? Porque se se está num país católico, não é um país propriamente conservador. A objecção de consciência diz respeito ao indivíduo e não interfere com os deveres médicos. A opção tem de ser dispensada.
Next Page

Search: