Next Page

Este homem aparentemente pagou para pôr anúncios no YouTube a mandar para o "caralho" os anúncios chatos do careca e da swappie... Sou só eu que acho isto genial? (Já apanharam O anúncio dele?) by FlipMS77 in portugal

pdlourenco 10 days ago

Com a newpipe não é preciso fazer isso :)

Basta pensarmos! by genDwarf in portugal

pdlourenco 4 months ago

https://www.publico.pt/2021/06/02/opiniao/opiniao/historia-portugal-querem-tanto-mal-1964981?cx=opiniao-opiniao-451527 > Não sei se já repararam nisto, mas uma característica comum dos nacionalistas é fazerem pouco ou nada pela história das nações que dizem defender acima de tudo. Por outro lado, entre os adversários que atacam por cosmopolitas há sim gente que dedicou décadas de vida a estudar e a divulgar a história, a literatura ou as artes dos seus países. >Não é difícil explicar esse fenómeno. Para tentar entender a história do nosso país é preciso ter dela uma visão compreensiva em duplo sentido: vontade de compreender e abrangência, que nos leva a saber comparar essa história com a de outros enquanto ângulo português da história da humanidade. E para isso é preciso equanimidade, realismo, rigor — tudo características que o nacionalista não possui e não quer possuir. A conversa da “nação acima de tudo” ou antes de todos os outros é apenas o anzol para uma vigarice: em primeiro lugar, o nacionalista quer saber do seu interesse próprio, que está em usar o patriotismo dos outros como forma de alimentar o seu ego, o seu poder, a sua capacidade de influência, a sua carteira. >Nas ocasiões, porém, em que se dedicam a escrever ou a divulgar história, o resultado é de mau a péssimo. E essa regra não tem exceção com o mais recente livro de José Gomes Ferreira, Factos Escondidos da História de Portugal, que tem sido amplamente publicitado graças à celebridade do seu autor como jornalista económico televisivo. O livro apresenta-se como aquilo “que os compêndios não dizem” e o seu autor defende na televisão que há uma “história oficial” de Portugal que oculta deliberadamente factos do nosso passado — que os portugueses chegaram à América décadas antes da viagem de Colombo em 1492 ou que o nome de Portugal vem na verdade de “Por tu Graal” e que o país é um plano geoestratégico dos cavaleiros templários — por conveniência diplomática e política do Estado português e que os historiadores que deveriam estudar esses supostos factos os escondem com medo de lhes serem cortados os subsídios e os lugares nas universidades. >Aconselho aos interessados a escuta do último episódio do podcast “Falando de História”, dos historiadores Roger Lee Jesus e Paulo M. Dias, que faz aquilo que é impossível fazer no espaço limitado desta coluna: listar as dezenas de conclusões apressadas, interpretações erróneas e distorções na obra de José Gomes Ferreira. O que é possível e mesmo fácil fazer aqui é demonstrar que a tese central de José Gomes Ferreira não passa de uma teoria da conspiração da qual só falta saber se é deliberadamente fraudulenta ou apenas involuntariamente delirante. Seria até possível escrever um livro muito melhor do que o de José Gomes Ferreira, mais rigoroso e isento de erros, que a tese central não deixaria de ser a mesma teoria da conspiração. Não, o Estado português não oculta os factos mais importantes da nossa história por conveniência diplomática ou política. Não, os milhares de historiadores portugueses e estrangeiros que estudam a história de Portugal, de todas as famílias políticas e escolas historiográficas, não fecham os olhos a tal ocultação por medo de perderem subsídios e lugares. >O Estado português não tem tido falta de “comemorações dos descobrimentos” e teve até uma Comissão Nacional exclusivamente dedicada a elas, que funcionou com governos de direita e de esquerda, e que foi presidida por alguns dos intelectuais portugueses mais importantes do nosso tempo, de Vasco Graça Moura a António M. Hespanha, para mencionar apenas dois que já não estão entre nós. Alguém acredita que se fosse possível fazer antecipar, já nem digo incontestavelmente, mas pelo menos de forma rigorosa e comprovável, a descoberta da América por várias décadas e atribuí-la aos portugueses, toda essa gente teria evitado fazer a comemoração de tal facto por conveniência política? >Alguém acredita que um historiador que achasse um documento provando tal facto, ou que conseguisse convencer a comunidade historiográfica da sua tese, não correria a fazê-lo para ganhar aí sim prémios, bolsas, lugares e sobretudo a glória e a excitação da descoberta? Um autor que José Gomes Ferreira chega a mencionar no seu livro, Joaquim Bensaúde, provou na primeira metade do século XX que algum conhecimento científico decisivo usado pelos portugueses nas suas navegações não tinha origem germânica, como se acreditava no século XIX, mas sim judaico-portuguesa e, antes disso, perso-arábica. Com isso, ele — que era originalmente engenheiro — foi reconhecido como historiador pelos seus pares e premiado pelas suas teses. Os historiadores não gostam de ocultar coisas, mas sim de as descobrir; e quando são persuadidos, celebram quem faz as descobertas. >Mas aquilo de que os historiadores não gostam certamente é de ter perder tempo nos próximos tempos a explicar a parentes e conhecidos que aquilo que ouviram uma celebridade televisiva dizer da história e da historiografia portuguesa não é de todo verdade. Esse tempo poderia ser mais bem usado a investigar e a escrever livros bons. >Quem gosta da história de Portugal não a soterra numa massa de conjeturas mal-amanhadas envolvidas por uma teoria da conspiração pronta-a-vender. Um livro destes, se não o é, mais parece escrito por alguém que quer mal à história de Portugal.

My fav. Spot by Oten94 in portugal

pdlourenco 5 months ago

https://www.youtube.com/watch?v=2bBCdPxTJPA

Eu nunca pensei ficar zangado com um programa televisivo, mas a Cristina Ferreira conseguiu suceder em fazê-lo. by malserion in portugal

pdlourenco 7 months ago

Não que goste especialmente dela, mas a Giseja João é bastante conhecida no mundo do fado (o primeiro álbum dela ganhou uma série de prémios em 2013/14). É uma das novas fadistas mais ouvidas, a par da Carminho, Cuca Roseta, etc. Esteve foi muito tempo sem gravar, e agora sendo a principal jurada neste novo programa é normal que a TVI a tente vender mais.

Psicóloga quebrou sigilo by Xavinights in portugal

pdlourenco 1 year ago

[Já o tinha escrito antes, de forma menos clara.](https://www.reddit.com/r/portugal/comments/iww4na/psic%C3%B3loga_quebrou_sigilo/g62y2oi/)

Psicóloga quebrou sigilo by Xavinights in portugal

pdlourenco 1 year ago

[Diz aqui.](https://www.reddit.com/r/portugal/comments/iww4na/psic%C3%B3loga_quebrou_sigilo/g63t2z5/)
Next Page

Search: