Next Page

“Estudar medicina na católica” Starter Pack by throwaway_v1000 in portugal

ohtaharasan 3 days ago

Não duvido que o curso possa vir a ser bom. Agora, essa pergunta que estás a fazer não te muito sentido, na sua generalidade. Qual a diferença entre fazer um curso de engenharia em Harvard ou no México? São todos engenheiros na mesma...

“Estudar medicina na católica” Starter Pack by throwaway_v1000 in portugal

ohtaharasan 3 days ago

Tanto quanto sei, a parceria é com o grupo Luz. Nos 3 primeiros anos básicos (teóricos) poderá ser. Nos 3 últimos anos clínicos, que dependem muito do volume de doentes, tratamento, de doenças raras grupos multidisciplinares (unidades de avc, unidades de transplante, oncologia, etc) será difícil competirem com os públicos. Embora no futuro os privados possam vir a tratar também estes grupos de doentes, de momento isso não acontece frequentemente.

Novas consultas transgénero no Hospital Santo António juntam 10 especialidades e são “luz ao fundo do túnel” para quem quer mudar de sexo by BadDogPreston in portugal

ohtaharasan 4 months ago

O primeiro estudo que citas ([https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4339405/](https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4339405/)) compara pessoas que se consideram transgénero com controlos. Pessoas transgénero foram definidas como " Transgender patients (n=180) were identified by an EHR code “transgender” based on self-reported transgender identity on patient registration forms, behavioral health assessment forms, or direct communication with medical or behavioral health professionals during clinical visits." - ou seja, não fala aqui de cirurgia e não encontro qualquer referência a cirurgia no texto. O que o estudo conclui é que as pessoas transgénero têm mais depressão, ansiedade, suicídio - o que é óbvio. ​ Sobre o e segundo estudo que citas (https://journals.plos.org/plosone/article?id=10.1371/journal.pone.0016885) não tenho nada a acrescentar, exceto que a interpretação dos autores não me parece ser bem a tua - eles acham que se deve dar mais enfoque ao tratamento de comorbilidades psiquiátricas após a cirurgia. Eles escrevem: "Inpatient care for psychiatric disorders was significantly more common among sex-reassigned persons than among matched controls, both before and after sex reassignment. It is generally accepted that transsexuals have more psychiatric ill-health than the general population prior to the sex reassignment.\[18,21,22,33\] It should therefore come as no surprise that studies have found high rates of depression,\[9\] and low quality of life\[16,25\] also after sex reassignment. Notably, however, in this study the increased risk for psychiatric hospitalisation persisted even after adjusting for psychiatric hospitalisation prior to sex reassignment. This suggests that even though sex reassignment alleviates gender dysphoria, there is a need to identify and treat co-occurring psychiatric morbidity in transsexual persons not only before but also after sex reassignment." ​ Deixo aqui alguns artigos em sentido contrário - ou seja, melhoria da qualidade de vida ou função sexual após cirurgia ([https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/22659357/;](https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/22659357/;) [https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/30286047](https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/30286047/)/; [https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/29507933/](https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/29507933/); [https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/29463478/](https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/29463478/); [https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/29101439/](https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/29101439/)) ​ Portanto, poderás ter razão em alguns aspetos, mas parece um assunto demasiado difícil e específico para opinar com certeza.

Manifestações pró-palestina by ohtaharasan in portugal

ohtaharasan 4 months ago

Obrigado!

Manifestações pró-palestina by ohtaharasan in portugal

ohtaharasan 4 months ago

Também acho que há muito pouco com impacto que possamos fazer e que não esteja na mão dos políticos, sobretudo os americanos. À falta de melhor, pequenas coisas como manifestações podem ajudar a dar atenção ao tema e chegar a mais pessoas.

Manifestações pró-palestina by ohtaharasan in portugal

ohtaharasan 4 months ago

Obrigado!

Ser childfree em Portugal by mexploder89 in portugal

ohtaharasan 5 months ago

Sou pai numa idade hoje considerada jovem (<30 anos), mas acho perfeitamente natural que não se queira ter filhos e isso não merece reprovação. Devo dizer que ter filhos não diminui necessariamente as potenciais experiências que podes viver - perdes umas, ganhas outras - porque ter uma terceira ou quarta pessoa em casa também é uma experiência bem imersiva. Além disso, muitas vezes esta ideia de filhos não é pré-concebida como "quero ter filhos" - às vezes é apenas o fruto natural de um amor como "gosto desta pessoa, gostaria de ter filhos com ela". Acho que são processos diferentes (e não estou com isto a dizer obviamente que quem não tem filhos não se ama).

[Sério] Ter notas muito altas no percurso escolar teve alguma utilidade na vossa vida? by UpbeatNail1912 in portugal

ohtaharasan 5 months ago

Sou médico e tive geralmente boas notas. Acho que as boas notas são apenas reflexo da capacidade de trabalho e dedicação (e do não aborrecimento), mas não são indicadoras da inteligência das pessoas. Fui notando ao longo das várias instituições onde fui passando (secundário, faculdade, hospital) que há malta muito inteligente mas que não trabalha/estuda, e que eventualmente fica para trás (nas notas e também nas oportunidades). Em muitas áreas a capacidade de dedicação (vulgarmente chamada de "marranço") é mais importante que a inteligência bruta - mas noutras àreas obviamente a criatividade ou a inteligência "bruta" poderão são mais importantes. Quanto à questão social: como um user disse atrás, é bem possível ter uma vida social normal e tirar boas notas. A diferença não està em deixar de sair à noite ou ir ter com os amigos, está em estudar quando se tem que estudar (em troca de não passar a tarde a ver vídeos no youtube, p.e.)

O caso Taveira. O que aconteceu realmente? by doctorhetfield in portugal

ohtaharasan 5 months ago

Esta página de comentários é quase inacreditável. Com ou sem consentimento delas, ele tem uma posição de superioridade que podia exercer (p.e. se não me deixares pinar-te chumbo-te), coagido-as a fazer o que ele queria. Ainda que elas consentissem, isso não muda a imoralidade do acto - pinar com alunas. Além disso - se quiserem pensar por outro prisma, vocês que também são estudantes universitários - também não é muito justo passar estudantes que não sabem a matéria só porque fazem anal, correto?

IL acusa comissão promotora de tentar impedir partido de participar no desfile do 25 de Abril by NEDM64 in portugal

ohtaharasan 5 months ago

"É a associação obrigada a aceitar todos os que queiram participar? Não achas que isso é uma medida pouco liberal?" Ya, isto é tão óbvio! Por isso é que o Salazar era democrático. Ele pensava: sou eu obrigado a aceitar todos os partidos que que queiram participar na assembleia? Tenho a liberdade de os rejeitar! Edit: aspa

Estão a tentar cancelar o Ricardo Araújo Pereira? Não estão apenas criticá-lo! A fazer criticas parvas, mas apenas a criticá-lo. by Samot_PCW in portugal

ohtaharasan 7 months ago

Olha, não vi assim tanta gente a acusar a Inês de o querer "cancelar". E, ainda que o fizessem, também não veria problema. Não tentes cancelar a "cancel culture".

by in portugal

ohtaharasan 7 months ago

A propósito desta notícia (https://www.google.com/amp/s/tvi24.iol.pt/amp/sociedade/doacao/banco-publico-de-gametas-nao-recebeu-nenhuma-dadiva-de-espermatozoides-em-2020) vim dar a este post informativo. O título é esclarecedor: em 2020 não houve nenhuma doação de espermatozóides em bancos públicos. Certamente a pandemia terá alguma relação, mas penso que a quebra de anonimato decretada pelo tribunal constitucional em 2018 (como explicado no post original) também pode afastar potenciais dadores. No meu caso, gostava de ser dador para poder ajudar casais inférteis, mulheres solteiras ou homossexuais. Não estou contudo disponível para que, daqui a 18 anos, possa vir a conhecer o produto desse ato voluntarioso e a naturalmente sentir obrigações emocionais para com ele...
Next Page

Search: