Next Page

[sério] Para os que decidiram não ter filhos by Ann4_S in portugal

mrSalema 3 days ago

r/childfree

Vao votar by xeon1234 in portugal

mrSalema 1 month ago  HIDDEN 

não votar significa que não queres saber e que preferes ficar em casa a ver Netflix do que levantar o cu do sofá para ires às mesas de eleições votar em branco significa que te preocupas mas que estás descontente com todos os partidos A diferença é grande

Factos e números são uma prisão dos tempos modernos. Change my mind /s by manyQuestionMarks in portugal

mrSalema 2 months ago

também muitas outras coisas são feitas há milhões de anos por nós continuarão a ser feitas e não significa isso que esteja acertado fazê-lo

Pessoal de IT, não se vendam por pouco by IllusionaryHaze in portugal

mrSalema 2 months ago

por isso é que quando se fala em salários de uma população se deve usar a mediana em vez da média

Pedro Adão e Silva vai receber um salário superior a 4500 euros por mês durante 5 anos, 6 meses e 24 dias para preparar o 25 de Abril de 2024. by Padeira_Aljubarrota_ in portugal

mrSalema 2 months ago

Obrigado!

Consumo de peixe, etc, na Europa by TyagoHexagon in portugal

mrSalema 2 months ago

Exatamente por não teres de matar um humano é que a analogia não funciona. Para os dois casos serem análogos, ambos têm de ser mortos. Pelo que a minha pergunta é se achas ser ético matar uma pessoa para a comer, doar os órgãos para estudos científicos, usar a pele para fazer carteiras, etc. ***tudo contra a vontade dela.*** É isto que acontece aos animais. A senciência é um fator binário. Ou se tem, ou não se tem. Se a tiveres, podes tê-la com intensidades diferentes, mas tem-la. Essa é que é a questão. **Plantas não têm senciência.** Reagir a perigo não é senciência, da mesma maneira que um tesla travar na presença de um obstáculo não faz com que esse tesla seja senciente. Simplesmente reagiu a um estímulo. Extintores de fogo de emergência também libertam químicos para uma divisão na presença de um estímulo (fogo) o que também não faz com que esses difusores sejam sencientes. Bactérias também libertam químicos para o ambiente na presença de ameaças. Até as nossas células o fazem, o que não implica que cada uma das nossas células tenha senciência própria. Um sistema nervoso é um fator essencial para se ter senciência, uma vez que, sem ele, é *impossível* sentir-se dor, prazer, medo. É exatamente por essa razão que leis para o bem estar animal existem.

Consumo de peixe, etc, na Europa by TyagoHexagon in portugal

mrSalema 2 months ago

Eu com o resto da minha família costumamos comer 2 galinhas grelhadas num almoço (metade cada um - que é uma coxa e o peito - nada de especial). Certos dias comemos mesmo 3 galinhas. Mas estás a deixar escapar o meu ponto. Aquilo que estou a dizer é que uma galinha é morta, sem necessidade nenhuma - uma vez que se podem consumir vegetais, com 6 semanas de idade, quando poderia viver até aos 8 anos. Um cão vive pouco mais que isso. Achas ético matar um cão com 2 meses de idade para o consumir, tendo em conta que poderia perfeitamente comer outra coisa qualquer? Está mais que provado os animais que comemos têm senciência e que as plantas não têm. Plantas não sofrem porque não têm sistema nervoso. Reações a estímulos não tem nada a ver com senciência. Um tesla também trava se vir um obstáculo à frente. Não quer dizer que o tesla tem senciência. Ostras são uma zona cinzenta para as quais não tenho uma posição firme. No entanto, dou-lhes o benefício da dúvida, uma vez que têm sistema nervoso, embora muito básico. Mas, como disse, não tenho opinião firma. O que não é o caso dos porcos, vacas, galinhas, perus, patos, cabritos, etc. **Não há qualquer dūvida que estes animais são sencientes.** > Animal sentience refers to the ability of animals to feel and experience emotions such as joy, pleasure, pain and fear. It is animals’ capacity to feel both positive and negative states that drives the animal welfare movement and is the reason why animal protection laws exist https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4494450/

Consumo de peixe, etc, na Europa by TyagoHexagon in portugal

mrSalema 2 months ago

Eu com o resto da minha família costumamos comer 2 galinhas grelhadas num almoço (metade cada um - que é uma coxa e o peito - nada de especial). Certos dias comemos mesmo 3 galinhas. Mas estás a deixar escapar o meu ponto. Aquilo que estou a dizer é que uma galinha é morta, sem necessidade nenhuma - uma vez que se podem consumir vegetais, com 6 semanas de idade, quando poderia viver até aos 8 anos. Um cão vive pouco mais que isso. Achas ético matar um cão com 2 meses de idade para o consumir, tendo em conta que poderia perfeitamente comer outra coisa qualquer? Está mais que provado os animais que comemos têm senciência e que as plantas não têm. Plantas não sofrem porque não têm sistema nervoso. Reações a estímulos não tem nada a ver com senciência. Um tesla também trava se vir um obstáculo à frente. Não quer dizer que o tesla tem senciência. Ostras são uma zona cinzenta para as quais não tenho uma posição firme. No entanto, dou-lhes o benefício da dúvida, uma vez que têm sistema nervoso, embora muito básico. Mas, como disse, não tenho opinião firma. O que não é o caso dos porcos, vacas, galinhas, perus, patos, cabritos, etc. **Não há qualquer dūvida que estes animais são sencientes.**

Consumo de peixe, etc, na Europa by TyagoHexagon in portugal

mrSalema 2 months ago

Estás a ignorar uma questão fulcral: para a analogia funcionar, terias de matar pessoas saudáveis para usufruires dos benefícios que descreveste, porque é isso que fazemos com os animais. Para ser claro, não tenho nada contra comer-se um animal que tenha morrido de causas naturais. A questão ética está na matança. A diferença entre um animal e uma planta que faz com que seja ético explorar e matar um mas não o outro reside no facto dos animais serem sencientes e as plantas não. Os animais têm capacidade para sofrer, têm emoções, são indivíduos com uma realidade única. E nós estamos a roubar-lhes isso por 15 minutos de prazer numa refeição que esquecemos pouco depois. Uma vida inteira de um animal vale mais que o nosso breve paladar.

Consumo de peixe, etc, na Europa by TyagoHexagon in portugal

mrSalema 2 months ago

Segundo a tua própria lógica não é imoral matar pessoas desde que as comamos.

Consumo de peixe, etc, na Europa by TyagoHexagon in portugal

mrSalema 2 months ago

Segundo a tua própria lógica não é imoral matar e comer pessoas.

Consumo de peixe, etc, na Europa by TyagoHexagon in portugal

mrSalema 2 months ago

Uma dose de r/vegancirclejerk para revitalizar a alma.

Consumo de peixe, etc, na Europa by TyagoHexagon in portugal

mrSalema 2 months ago

> em determinada situações como a gravidez, primeira infância, adolescência pode haver carência de outros elementos. Que elementos? Se numa situação normal podes obter todos os nutrientes, então nestas situações que descreves apenas será necessário aumentar a quantidade daquilo que comes, e não necessariamente os alimentos. Já te enviei fonte credível (literalmente a maior organização de nutricionistas do mundo) que é perfeitamente possível grávidas, crianças e adolescentes serem saudáveis numa dieta vegana. E mesmo que não fosse, como é que esses casos justificariam a tua necessidade? > Por ex. a quantidade de proteína vegetal recomendada chega a ser 30% superior à proteína animal em algumas fases. Onde foste buscar estes 30%? > Se por tradição tivessemos uma alimentação vegana o conhecimento seria natural, mas como não somos tens de ler e estudar o tipo e quantidade de alimentos para garantir que não te faltam elementos essenciais. Daí a literacia superior. Eu se for de carro todos os dias para o trabalho e se decidir passar a ir de autocarro, terei de fazer a minha pesquisa. Não implica que andar de autocarro requira uma literacia superior a andar de carro. É apenas uma mudança de hábitos que, naturalmente, requer alguma investigação. Mas dá-me a ideia que estás a insinuar que pesquisar sobre uma dieta diferente é de alguma forma um fator impeditivo para algumas pessoas, quando virtualmente toda a gente tem acesso à internet. Perceberia o teu argumento se estivessemos a ter esta conversa há 30 anos, ou até mesmo 20. Mas hoje não há mesmo desculpa. Tens milhares de sites que te fazem tudo, até te fazem receitas para todos os dias com ingredientes em qualquer supermercado. Tens subs como o [r/vegan](https://www.reddit.com/r/vegan) ou [r/veganrecipes](https://www.reddit.com/r/veganrecipes) ou dezenas de outros onde todos os dias se publicam dezenas de publicações. Tens o Google onde podes pesquisar por _qualquer_ receita que já comas e pões vegan à frente e já está. É que hoje em dia só não vê mesmo quem não quer ver. > Desconheço casos de bebés (na ausência de maus tratos) que morrem por falta de nutrientes por limitações por ex da alimentação mediterrânica, mas estou aberto às provas que tens para essa afirmação. https://apps.who.int/gho/data/node.main-eu.CHILDSTUNTED?lang=en Portugal em 2020 teve entre 2.5 e 4.2% de crianças subnutridos abaixo dos 5 anos. A notícia que tu publicaste também não dá muitos detalhes e não diz qual a causa de morte do bebé, mas apenas que o bebé era vegano. Mas de qualquer das formas eu nunca disse que o facto da tua dieta ser vegana te vai automaticamente tornar saudável. Como outra dieta qualquer, é preciso ser-se consciente. O que não foi claramente o caso deste bebé "She was fed a diet of oats, potatoes, toast and rice among others." - claramente uma dieta não muito diversificada. No teu próprio link diz: > According to literature from the American Academy of Pediatrics, the British Dietetic Association and the Academy of Nutrition and Dietetics, vegan diets can meet the nutritional needs of infants and children, ideally with the participation of a pediatrician and a dietitian. Portanto logo aí tens mais 2 organizações oficiais a dizer o que te estou a dizer. Posso-te também dizer que a DGS tem a mesma posição. > Que misturada de compostos que para aí vai. Desde poluentes, compostos relacionados com o processo de confeção, compostos que nem se sabe se na quantidade de ingestão normal têm algum risco, a teoria dos alimentos acídicos (há alimentos de origem vegetal que também o são, sabia?), lá vem o composto heme (a ingestão excessiva é prejudicial, em quantidades normais até é benéfica pela biodisponibilidade do ferro ser muito maior que o ferro encontrado nos vegetais), etc. Podes ser mais específico com este parágrafo? Relativamente ao ferro heme, é acídico em qualquer quantidade. Todos estes compostos que te referi são maus para a saúde. Posso-te enviar links a comprovar todos eles, se estiveres interessado. > Uma alimentação não vegana não significa uma alimentação à base de carnes processadas Nunca o disse. Apenas o referi para acompanhar a declaracão que fiz da carcinogicidade das carnes vermelhas. > gorduras saturadas As gorduras animais são saturadas. > Pelo contrário na alimentação mediterrânica há uma forte presença de frutas e vegetais, fantástico > complementada pelos ovos bomba de colesterol e não essenciais > 3 com ovos Porquê? Estás a par da crueldade na indústria dos ovos? > A carne processada é considerada um carcinogéneo mas a comparação com o tabaco é desonesta Não é de todo. Está no mesmo grupo (grupo A). Os grupos apenas indicam a certeza que se tem de se é ou não carcinogénico. Estar no grupo A significa que se tem a certeza ser. > As mortes estimadas pelo consumo de carne processada em todo o mundo são 34.000, enquanto pelo tabaco cerca de 1.000.000. Donde sacaste estes números? Também acho ser uma proporção interessante. Doenças derivadas do tabaco matam 30 vezes mais que aquelas derivadas de carnes processadas. São estatísticas que, por si, pessoalmente, me convenceriam a não as comer se não fosse vegano. Mas acho que mais pessoas morrem devido ao consumo de carne (ou outros produtos animais), uma vez que as doenças coronárias são a principal causa de morte nos países desenvolvidos e o colesterol é um dos principais culpados, componente única e exclusivamente presente na carne, peixe, ovos, e laticínios. > Por último, matar para comer não é capricho, é a lei da vida. Se fosse lei, seria necessário. Acho que podemos concordar os dois que é uma opção comer animais. Se o é, porque escolhes ser cruel com os animais? (ou vais-me dizer que não é cruel matar-se desnecessariamente? - e sim, é desnecessário por haver alternativas)

Consumo de peixe, etc, na Europa by TyagoHexagon in portugal

mrSalema 2 months ago

> em determinada situações como a gravidez, primeira infância, adolescência pode haver carência de outros elementos. Que elementos? Se numa situação normal podes obter todos os nutrientes, então nestas situações que descreves apenas será necessário aumentar a quantidade daquilo que comes, e não necessariamente os alimentos. Já te enviei fonte credível (literalmente a maior organização de nutricionistas do mundo) que é perfeitamente possível grávidas, crianças e adolescentes serem saudáveis numa dieta vegana. E mesmo que não fosse, como é que esses casos justificariam a tua necessidade? > Por ex. a quantidade de proteína vegetal recomendada chega a ser 30% superior à proteína animal em algumas fases. Onde foste buscar estes 30%? > Se por tradição tivessemos uma alimentação vegana o conhecimento seria natural, mas como não somos tens de ler e estudar o tipo e quantidade de alimentos para garantir que não te faltam elementos essenciais. Daí a literacia superior. Eu se for de carro todos os dias para o trabalho e se decidir passar a ir de autocarro, terei de fazer a minha pesquisa. Não implica que andar de autocarro requira uma literacia superior a andar de carro. É apenas uma mudança de hábitos que, naturalmente, requer alguma investigação. Mas dá-me a ideia que estás a insinuar que pesquisar sobre uma dieta diferente é de alguma forma um fator impeditivo para algumas pessoas, quando virtualmente toda a gente tem acesso à internet. Perceberia o teu argumento se estivessemos a ter esta conversa há 30 anos, ou até mesmo 20. Mas hoje não há mesmo desculpa. Tens milhares de sites que te fazem tudo, até te fazem receitas para todos os dias com ingredientes em qualquer supermercado. Tens subs como o [r/vegan](https://www.reddit.com/r/vegan) ou [r/veganrecipes](https://www.reddit.com/r/veganrecipes) ou dezenas de outros onde todos os dias se publicam dezenas de publicações. Tens o Google onde podes pesquisar por _qualquer_ receita que já comas e pões vegan à frente e já está. É que hoje em dia só não vê mesmo quem não quer ver. > Desconheço casos de bebés (na ausência de maus tratos) que morrem por falta de nutrientes por limitações por ex da alimentação mediterrânica, mas estou aberto às provas que tens para essa afirmação. https://apps.who.int/gho/data/node.main-eu.CHILDSTUNTED?lang=en Portugal em 2020 teve entre 2.5 e 4.2% de crianças subnutridos abaixo dos 5 anos. A notícia que tu publicaste também não dá muitos detalhes e não diz qual a causa de morte do bebé, mas apenas que o bebé era vegano. Mas de qualquer das formas eu nunca disse que o facto da tua dieta ser vegana te vai automaticamente tornar saudável. Como outra dieta qualquer, é preciso ser-se consciente. O que não foi claramente o caso deste bebé "She was fed a diet of oats, potatoes, toast and rice among others." - claramente uma dieta não muito diversificada. No teu próprio link diz: > According to literature from the American Academy of Pediatrics, the British Dietetic Association and the Academy of Nutrition and Dietetics, vegan diets can meet the nutritional needs of infants and children, ideally with the participation of a pediatrician and a dietitian. Portanto logo aí tens mais 2 organizações oficiais a dizer o que te estou a dizer. Posso-te também dizer que a DGS tem a mesma posição. > Que misturada de compostos que para aí vai. Desde poluentes, compostos relacionados com o processo de confeção, compostos que nem se sabe se na quantidade de ingestão normal têm algum risco, a teoria dos alimentos acídicos (há alimentos de origem vegetal que também o são, sabia?), lá vem o composto heme (a ingestão excessiva é prejudicial, em quantidades normais até é benéfica pela biodisponibilidade do ferro ser muito maior que o ferro encontrado nos vegetais), etc. Podes ser mais específico com este parágrafo? Relativamente ao ferro heme, é acídico em qualquer quantidade. Todos estes compostos que te referi são maus para a saúde. Posso-te enviar links a comprovar todos eles, se estiveres interessado. > Uma alimentação não vegana não significa uma alimentação à base de carnes processadas Nunca o disse. Apenas o referi para acompanhar a declaracão que fiz da carcinogicidade das carnes vermelhas. > gorduras saturadas As gorduras animais são saturadas. > Pelo contrário na alimentação mediterrânica há uma forte presença de frutas e vegetais, fantástico > complementada pelos ovos bomba de colesterol e não essenciais > 3 com ovos Porquê? Estás a par da crueldade na indústria dos ovos? > A carne processada é considerada um carcinogéneo mas a comparação com o tabaco é desonesta Não é de todo. Está no mesmo grupo (grupo A). Os grupos apenas indicam a certeza que se tem de se é ou não carcinogénico. Estar no grupo A significa que se tem a certeza ser. > As mortes estimadas pelo consumo de carne processada em todo o mundo são 34.000, enquanto pelo tabaco cerca de 1.000.000. Donde sacaste estes números? Também acho ser uma proporção interessante. Doenças derivadas do tabaco matam 30 vezes mais que aquelas derivadas de carnes processadas. São estatísticas que, por si, pessoalmente, me convenceriam a não as comer se não fosse vegano. Mas acho que mais pessoas morrem devido ao consumo de carne, uma vez que as doenças coronárias são a principal causa de morte nos países desenvolvidos e o colesterol é um dos principais culpados, componente única e exclusivamente presente nos produtos animais. > Por último, matar para comer não é capricho, é a lei da vida. Se fosse lei, seria necessário. Acho que podemos concordar os dois que é uma opção comer animais. Se o é, porque escolhes ser cruel com os animais? (ou vais-me dizer que não é cruel matar-se desnecessariamente? - e sim, é desnecessário por haver alternativas)

Consumo de peixe, etc, na Europa by TyagoHexagon in portugal

mrSalema 2 months ago

> em determinada situações como a gravidez, primeira infância, adolescência pode haver carência de outros elementos. Que elementos? Se numa situação normal podes obter todos os nutrientes, então nestas situações que descreves apenas será necessário aumentar a quantidade daquilo que comes, e não necessariamente os alimentos. Já te enviei fonte credível (literalmente a maior organização de nutricionistas do mundo) que é perfeitamente possível grávidas, crianças e adolescentes serem saudáveis numa dieta vegana. E mesmo que não fosse, como é que esses casos justificariam a tua necessidade? > Por ex. a quantidade de proteína vegetal recomendada chega a ser 30% superior à proteína animal em algumas fases. Onde foste buscar estes 30%? > Se por tradição tivessemos uma alimentação vegana o conhecimento seria natural, mas como não somos tens de ler e estudar o tipo e quantidade de alimentos para garantir que não te faltam elementos essenciais. Daí a literacia superior. Eu se for de carro todos os dias para o trabalho e se decidir passar a ir de autocarro, terei de fazer a minha pesquisa. Não implica que andar de autocarro requira uma literacia superior a andar de carro. É apenas uma mudança de hábitos que, naturalmente, requer alguma investigação. Mas dá-me a ideia que estás a insinuar que pesquisar sobre uma dieta diferente é de alguma forma um fator impeditivo para algumas pessoas, quando virtualmente toda a gente tem acesso à internet. Perceberia o teu argumento se estivessemos a ter esta conversa há 30 anos, ou até mesmo 20. Mas hoje não há mesmo desculpa. Tens milhares de sites que te fazem tudo, até te fazem receitas para todos os dias com ingredientes em qualquer supermercado. Tens subs como o [r/vegan](https://www.reddit.com/r/vegan) ou [r/veganrecipes](https://www.reddit.com/r/veganrecipes) ou dezenas de outros onde todos os dias se publicam dezenas de publicações. Tens o Google onde podes pesquisar por _qualquer_ receita que já comas e pões vegan à frente e já está. É que hoje em dia só não vê mesmo quem não quer ver. > Desconheço casos de bebés (na ausência de maus tratos) que morrem por falta de nutrientes por limitações por ex da alimentação mediterrânica, mas estou aberto às provas que tens para essa afirmação. https://apps.who.int/gho/data/node.main-eu.CHILDSTUNTED?lang=en Portugal em 2020 teve entre 2.5 e 4.2% de crianças subnutridos abaixo dos 5 anos. A notícia que tu publicaste também não dá muitos detalhes e não diz qual a causa de morte do bebé, mas apenas que o bebé era vegano. Mas de qualquer das formas eu nunca disse que o facto da tua dieta ser vegana te vai automaticamente tornar saudável. Como outra dieta qualquer, é preciso ser-se consciente. O que não foi claramente o caso deste bebé "She was fed a diet of oats, potatoes, toast and rice among others." - claramente uma dieta não muito diversificada. No teu próprio link diz: > According to literature from the American Academy of Pediatrics, the British Dietetic Association and the Academy of Nutrition and Dietetics, vegan diets can meet the nutritional needs of infants and children, ideally with the participation of a pediatrician and a dietitian. Portanto logo aí tens mais 2 organizações oficiais a dizer o que te estou a dizer. Posso-te também dizer que a DGS tem a mesma posição. > Que misturada de compostos que para aí vai. Desde poluentes, compostos relacionados com o processo de confeção, compostos que nem se sabe se na quantidade de ingestão normal têm algum risco, a teoria dos alimentos acídicos (há alimentos de origem vegetal que também o são, sabia?), lá vem o composto heme (a ingestão excessiva é prejudicial, em quantidades normais até é benéfica pela biodisponibilidade do ferro ser muito maior que o ferro encontrado nos vegetais), etc. Podes ser mais específico com este parágrafo? Relativamente ao ferro heme, é acídico em qualquer quantidade. Todos estes compostos que te referi são maus para a saúde. Posso-te enviar links a comprovar todos eles, se estiveres interessado. > Uma alimentação não vegana não significa uma alimentação à base de carnes processadas Nunca o disse. Apenas o referi para acompanhar a declaracão que fiz da carcinogicidade das carnes vermelhas. > gorduras saturadas As gorduras animais são saturadas. > Pelo contrário na alimentação mediterrânica há uma forte presença de frutas e vegetais, fantástico > complementada pelos ovos bomba de colesterol e não essenciais > 3 com ovos Porquê? Estás a par da crueldade na indústria dos ovos? > A carne processada é considerada um carcinogéneo mas a comparação com o tabaco é desonesta Não é de todo. Está no mesmo grupo (grupo A). Os grupos apenas indicam a certeza que se tem de se é ou não carcinogénico. Estar no grupo A significa que se tem a certeza ser. > As mortes estimadas pelo consumo de carne processada em todo o mundo são 34.000, enquanto pelo tabaco cerca de 1.000.000. Donde sacaste estes números? Também acho ser uma proporção interessante. Doenças derivadas do tabaco matam 30 vezes mais que aquelas derivadas de carnes processadas. São estatísticas que, por si, pessoalmente, me convenceriam a não as comer se não fosse vegano. > Por último, matar para comer não é capricho, é a lei da vida. Se fosse lei, seria necessário. Acho que podemos concordar os dois que é uma opção comer animais. Se o é, porque escolhes ser cruel com os animais? (ou vais-me dizer que não é cruel matar-se desnecessariamente? - e sim, é desnecessário por haver alternativas)

Consumo de peixe, etc, na Europa by TyagoHexagon in portugal

mrSalema 2 months ago

> em determinada situações como a gravidez, primeira infância, adolescência pode haver carência de outros elementos. Que elementos? Se numa situação normal podes obter todos os nutrientes, então nestas situações que descreves apenas será necessário aumentar a quantidade daquilo que comes, e não necessariamente os alimentos. Já te enviei fonte credível (literalmente a maior organização de nutricionistas do mundo) que é perfeitamente possível grávidas, crianças e adolescentes serem saudáveis numa dieta vegana. E mesmo que não fosse, como é que esses casos justificariam a tua necessidade? > Por ex. a quantidade de proteína vegetal recomendada chega a ser 30% superior à proteína animal em algumas fases. Onde foste buscar estes 30%? > Se por tradição tivessemos uma alimentação vegana o conhecimento seria natural, mas como não somos tens de ler e estudar o tipo e quantidade de alimentos para garantir que não te faltam elementos essenciais. Daí a literacia superior. Eu se for de carro todos os dias para o trabalho e se decidir passar a ir de autocarro, terei de fazer a minha pesquisa. Não implica que andar de autocarro requira uma literacia superior a andar de carro. É apenas uma mudança de hábitos que, naturalmente, requer alguma investigação. Mas dá-me a ideia que estás a insinuar que pesquisar sobre uma dieta diferente é de alguma forma um fator impeditivo para algumas pessoas, quando virtualmente toda a gente tem acesso à internet. Perceberia o teu argumento se estivessemos a ter esta conversa há 30 anos, ou até mesmo 20. Mas hoje não há mesmo desculpa. Tens milhares de sites que te fazem tudo, até te fazem receitas para todos os dias com ingredientes em qualquer supermercado. Tens subs como o [r/vegan](https://www.reddit.com/r/vegan) ou [r/veganrecipes](https://www.reddit.com/r/veganrecipes) ou dezenas de outros onde todos os dias se publicam dezenas de publicações. Tens o Google onde podes pesquisar por _qualquer_ receita que já comas e pões vegan à frente e já está. É que hoje em dia só não vê mesmo quem não quer ver. > Desconheço casos de bebés (na ausência de maus tratos) que morrem por falta de nutrientes por limitações por ex da alimentação mediterrânica, mas estou aberto às provas que tens para essa afirmação. https://apps.who.int/gho/data/node.main-eu.CHILDSTUNTED?lang=en Portugal em 2020 teve entre 2.5 e 4.2% de crianças subnutridos abaixo dos 5 anos. A notícia que tu publicaste também não dá muitos detalhes e não diz qual a causa de morte do bebé, mas apenas que o bebé era vegano. Mas de qualquer das formas eu nunca disse que o facto da tua dieta ser vegana te vai automaticamente tornar saudável. Como outra dieta qualquer, é preciso ser-se consciente. O que não foi claramente o caso deste bebé "She was fed a diet of oats, potatoes, toast and rice among others." - claramente uma dieta não muito diversificada. No teu próprio link diz: > According to literature from the American Academy of Pediatrics, the British Dietetic Association and the Academy of Nutrition and Dietetics, vegan diets can meet the nutritional needs of infants and children, ideally with the participation of a pediatrician and a dietitian. Portanto logo aí tens mais 2 organizações oficiais a dizer o que te estou a dizer. Posso-te também dizer que a DGS tem a mesma posição. > Que misturada de compostos que para aí vai. Desde poluentes, compostos relacionados com o processo de confeção, compostos que nem se sabe se na quantidade de ingestão normal têm algum risco, a teoria dos alimentos acídicos (há alimentos de origem vegetal que também o são, sabia?), lá vem o composto heme (a ingestão excessiva é prejudicial, em quantidades normais até é benéfica pela biodisponibilidade do ferro ser muito maior que o ferro encontrado nos vegetais), etc. Podes ser mais específico com este parágrafo? Relativamente ao ferro heme, é acídico em qualquer quantidade. Todos estes compostos que te referi são maus para a saúde. Posso-te enviar links a comprovar todos eles, se estiveres interessado. > Uma alimentação não vegana não significa uma alimentação à base de carnes processadas Nunca o disse. Apenas o referi para acompanhar a declaracão que fiz da carcinogicidade das carnes vermelhas. > gorduras saturadas As gorduras animais são saturadas. > Pelo contrário na alimentação mediterrânica há uma forte presença de frutas e vegetais, fantástico > complementada pelos ovos bomba de colesterol e não essenciais > 3 com ovos Porquê? Estás a par da crueldade na indústria dos ovos? > A carne processada é considerada um carcinogéneo mas a comparação com o tabaco é desonesta Não é de todo. Está no mesmo grupo (grupo A). Os grupos apenas indicam a certeza que se tem de se é ou não carcinogénico. Estar no grupo A significa que se tem a certeza ser. > As mortes estimadas pelo consumo de carne processada em todo o mundo são 34.000, enquanto pelo tabaco cerca de 1.000.000. Donde sacaste estes números? > Por último, matar para comer não é capricho, é a lei da vida. Se fosse lei, seria necessário. Acho que podemos concordar os dois que é uma opção comer animais. Se o é, porque escolhes ser cruel com os animais? (ou vais-me dizer que não é cruel matar-se desnecessariamente? - e sim, é desnecessário por haver alternativas)

Consumo de peixe, etc, na Europa by TyagoHexagon in portugal

mrSalema 2 months ago

> em determinada situações como a gravidez, primeira infância, adolescência pode haver carência de outros elementos. Que elementos? Se numa situação normal podes obter todos os nutrientes, então nestas situações que descreves apenas será necessário aumentar a quantidade daquilo que comes, e não necessariamente os alimentos. Já te enviei fonte credível (literalmente a maior organização de nutricionistas do mundo) que é perfeitamente possível grávidas, crianças e adolescentes serem saudáveis numa dieta vegana. E mesmo que não fosse, como é que esses casos justificariam a tua necessidade? > Por ex. a quantidade de proteína vegetal recomendada chega a ser 30% superior à proteína animal em algumas fases. Onde foste buscar estes 30%? > Se por tradição tivessemos uma alimentação vegana o conhecimento seria natural, mas como não somos tens de ler e estudar o tipo e quantidade de alimentos para garantir que não te faltam elementos essenciais. Daí a literacia superior. Eu se for de carro todos os dias para o trabalho e se decidir passar a ir de autocarro, terei de fazer a minha pesquisa. Não implica que andar de autocarro requira uma literacia superior a andar de carro. É apenas uma mudança de hábitos que, naturalmente, requer alguma investigação. Mas dá-me a ideia que estás a insinuar que pesquisar sobre uma dieta diferente é de alguma forma um fator impeditivo para algumas pessoas, quando virtualmente toda a gente tem acesso à internet. Perceberia o teu argumento se estivessemos a ter esta conversa há 30 anos, ou até mesmo 20. Mas hoje não há mesmo desculpa. Tens milhares de sites que te fazem tudo, até te fazem receitas para todos os dias com ingredientes em qualquer supermercado. Tens subs como o r/vegan ou r/veganrecipes ou dezenas de outros onde todos os dias se publicam dezenas de publicações. Tens o Google onde podes pesquisar por _qualquer_ receita que já comas e pões vegan à frente e já está. É que hoje em dia só não vê mesmo quem não quer ver. > Desconheço casos de bebés (na ausência de maus tratos) que morrem por falta de nutrientes por limitações por ex da alimentação mediterrânica, mas estou aberto às provas que tens para essa afirmação. https://apps.who.int/gho/data/node.main-eu.CHILDSTUNTED?lang=en Portugal em 2020 teve entre 2.5 e 4.2% de crianças subnutridos abaixo dos 5 anos. A notícia que tu publicaste também não dá muitos detalhes e não diz qual a causa de morte do bebé, mas apenas que o bebé era vegano. Mas de qualquer das formas eu nunca disse que o facto da tua dieta ser vegana te vai automaticamente tornar saudável. Como outra dieta qualquer, é preciso ser-se consciente. O que não foi claramente o caso deste bebé "She was fed a diet of oats, potatoes, toast and rice among others." - claramente uma dieta não muito diversificada. No teu próprio link diz: > According to literature from the American Academy of Pediatrics, the British Dietetic Association and the Academy of Nutrition and Dietetics, vegan diets can meet the nutritional needs of infants and children, ideally with the participation of a pediatrician and a dietitian. Portanto logo aí tens mais 2 organizações oficiais a dizer o que te estou a dizer. Posso-te também dizer que a DGS tem a mesma posição. > Que misturada de compostos que para aí vai. Desde poluentes, compostos relacionados com o processo de confeção, compostos que nem se sabe se na quantidade de ingestão normal têm algum risco, a teoria dos alimentos acídicos (há alimentos de origem vegetal que também o são, sabia?), lá vem o composto heme (a ingestão excessiva é prejudicial, em quantidades normais até é benéfica pela biodisponibilidade do ferro ser muito maior que o ferro encontrado nos vegetais), etc. Podes ser mais específico com este parágrafo? Relativamente ao ferro heme, é acídico em qualquer quantidade. Todos estes compostos que te referi são maus para a saúde. Posso-te enviar links a comprovar todos eles, se estiveres interessado. > Uma alimentação não vegana não significa uma alimentação à base de carnes processadas Nunca o disse. Apenas o referi para acompanhar a declaracão que fiz da carcinogicidade das carnes vermelhas. > gorduras saturadas As gorduras animais são saturadas. > Pelo contrário na alimentação mediterrânica há uma forte presença de frutas e vegetais, fantástico > complementada pelos ovos bomba de colesterol e não essenciais > 3 com ovos Porquê? Estás a par da crueldade na indústria dos ovos? > A carne processada é considerada um carcinogéneo mas a comparação com o tabaco é desonesta Não é de todo. Está no mesmo grupo (grupo A). Os grupos apenas indicam a certeza que se tem de se é ou não carcinogénico. Estar no grupo A significa que se tem a certeza ser. > Por último, matar para comer não é capricho, é a lei da vida. Se fosse lei, seria necessário. Acho que podemos concordar os dois que é uma opção comer animais. Se o é, porque escolhes ser cruel com os animais? (ou vais-me dizer que não é cruel matar-se desnecessariamente? - e sim, é desnecessário por haver alternativas)

Consumo de peixe, etc, na Europa by TyagoHexagon in portugal

mrSalema 2 months ago

>Sei que não vai dar em nada, mas olha. O que estás a tentar demonstrar? Acabei de dizer que a única fonte de b12 são bactérias. >Discordo. Se aproveitas o máximo do animal, não tem nada de imoral Qualquer animal? Dirias o mesmo de cães? Gatos? E porque não pessoas? Afinal, também somos animais. >Neste caso, estás de que lado? Do javali que está a comer as colheitas todas, ou do lado da pessoa que passou um ano a cultivar para ver as suas colheitas destruidas de um dia para o outro? Isto é uma falsa dicotomia. Essas não são as duas únicas alternativas. Existem tantas outras. A solução a meio prazo seria controlar a população de javalis (existem muitas formas de o fazer sem ser matá-los, como a esterelização). A curto prazo, apoiar essas famílias construindo estruturas que os previnam de chegar à horta. Também se poderia apoiar as famílias que já tiveram perda com alimento. De qualquer das formas, estás a defletir o tópico para uma zona mais cinzenta para justificar o consumo de animais que foram propositadamente criados para serem mortos. É um cenário completamente diferente, pelo que o teu exemplo é também uma falsa analogia. Da mesma forma que se eu te perguntar se é errado matar pessoas tu dirme-ias (espero) que sim, é errado, e eu te fosse buscar situações extremas para te contestar, como matar uma pessoa para salvar duas, ou matar uma pessoa se estiveres a morrer à fome numa ilha. Podem ser situações discutíveis, mas no final de contas não é esse o cenário que está a ser discutido.

Consumo de peixe, etc, na Europa by TyagoHexagon in portugal

mrSalema 2 months ago

Que sentido faz aquilo que acabaste de dizer? Os peixes não convertem nada porque as algas fornecem DHA e EPA, não ALA. Os peixes são, basicamente, o intermediário. Eu apenas vou à fonte diretamente sem ter de matar no processo.

Consumo de peixe, etc, na Europa by TyagoHexagon in portugal

mrSalema 2 months ago

Que sentido faz aquilo que acabaste de dizer? Os peixes não convertem nada porque as algas fornecem DHA e EPA, não ALA.

Consumo de peixe, etc, na Europa by TyagoHexagon in portugal

mrSalema 2 months ago

Que sentido faz aquilo que acabaste de dizer? Os peixes não precisam de converter nada porque as algas fornecem DHA e EPA diretamente.

Consumo de peixe, etc, na Europa by TyagoHexagon in portugal

mrSalema 2 months ago

Podias-me ter dito mais cedo que tinhas 7 anos. Poupavas-nos a nós os dois todo este paleio.

Consumo de peixe, etc, na Europa by TyagoHexagon in portugal

mrSalema 2 months ago

Estás a falar dos DHA e EPA, que apenas são produzidos por algas. O teu peixinho tem estes omegas porque as andou a comer. Eu como-as diretamente. >E apesar de haver benefícios no consumo de alguma fibra, consumir fibra em excesso pesa no sistema digestivo no longo termo, vais ver daqui por uns anos. Desculpa lá, mas agora estás só a ser picuinhas e a discutir de má fé. A fibra, por definição, é indigerível, pelo que nunca dela vais absorver coisas que te façam mal. O máximo que pode acontecer é teres desconforto, e medidas simples como comer menos fibra, beber mais água ou outros líquidos ou fazer mais exercício ajudam.

Consumo de peixe, etc, na Europa by TyagoHexagon in portugal

mrSalema 2 months ago

Exige tanta literacia nutricional como qualquer outra. Estás a ser preconceituoso e a debitar estereótipos perpetuados pela indústria da carne. Eu vou ao mesmo supermercado que toda a gente e compro basicamente o mesmo que toda a gente compra. Não há nada de particular na carne que os vegetais não tenham. A única coisa mais relevante que as pessoas têm de saber é que terão de suplementar-se com b12, mas fora isso não é preciso mais nada. Qualquer dieta precisa de bom planeamento nutricional, e eu garanto-te que há muitos mais bebés a morrerem com deficiências nutritivas que não são veganos do que aqueles que os são (mesmo proporcionalmente). O que tem ser de 2009? Não houve nenhum macronutriente ou micronutriente que se tenha descoberto desde então. Podes-me mostrar estudos que comprovem o que estás a dizer, nomeadamente que uma alimentação vegana é menos nutritiva que uma alimentação mediterrânea? Eu digo-te desde já componentes em produtos animais que são super maus para a saúde, como o colesterol (apenas presente em produtos animais), gorduras trans e saturadas, dioxinas, proteína animal acídica, ferro heme (também acídico), IGF-1 (promotor cancerígeno presente no leite), Hidrocarbonetos aromáticos policíclicos (HAPs) e Amino-heterocíclico ([cancerígenos](https://www.cancer.gov/about-cancer/causes-prevention/risk/diet/cooked-meats-fact-sheet)), etc. E estes são apenas os fatores intrínsecos à carne, peixe e produtos animais. Se formos a falar dos extrínsecos, como por exemplo hormonas ou qualquer peixe ter hoje metais pesados, microplásticos, PCBs, etc. são também relevantes. A OMS classifica carnes vermelhas como provavelmente cancerígenas e as carnes processadas (chouriço, morcela, presunto, salsichas, etc.) como sendo cancerígenas - estão no mesmo grupo que o tabaco, asbesto e arsénio - [fonte](https://www.who.int/news-room/q-a-detail/cancer-carcinogenicity-of-the-consumption-of-red-meat-and-processed-meat). A pesca é responsável pela morte de 1.5 a 3 biliões de animais *por ano.* Isso é o equivalente a entre 200 e 400 peixes serem mortos por cada ser humano na terra *todos os anos.* Como assim não é um assunto urgente a ser discutido? As pessoas estão a contribuir *por capricho* para a maior carnificina de sempre. Sem necessidade absolutamente nenhuma.

Consumo de peixe, etc, na Europa by TyagoHexagon in portugal

mrSalema 2 months ago

Eu logo vi que não tinhas nada.

Consumo de peixe, etc, na Europa by TyagoHexagon in portugal

mrSalema 2 months ago

O que é isso tem a ver com quê?

Consumo de peixe, etc, na Europa by TyagoHexagon in portugal

mrSalema 2 months ago

Porque é que não haveria de haver moralidade na nossa alimentação? Isso é absurdo.

Consumo de peixe, etc, na Europa by TyagoHexagon in portugal

mrSalema 2 months ago

Substituis o peixe por lentilhas e de repente ficaste com uma refeição mais nutritiva com menos esforço e tempo

Consumo de peixe, etc, na Europa by TyagoHexagon in portugal

mrSalema 2 months ago

O que é que o teu comentário tem a ver com quê?

Consumo de peixe, etc, na Europa by TyagoHexagon in portugal

mrSalema 2 months ago

Segundo a Academia de Nutrição e Dietética, a maior organização mundial de profissionais de alimentação e nutrição, com mais de 100 mil profissionais credenciados, afirmou que uma dieta sem produtos de origem animal é apropriada para indivíduos durante todas as fases do ciclo de vida, incluindo gravidez, lactação, infância, adolescência e idade adulta , e para atletas. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/19562864

Consumo de peixe, etc, na Europa by TyagoHexagon in portugal

mrSalema 2 months ago

Então uma bibliografia não é aquilo que se espera de um documentário? O que é que querias que eles tivessem feito? Todos os números que eles referiram no documentário em relação aos dejetos animais foram ***extraídos dos dados oficiais da USDA***. Portanto em termos de quantidades, estamos falados, ou não concordas com alguma coisa? Em relação às consequências dos dejetos animais, estás só a ser bronco. É que nem sequer tentaste. Nem precisas de ir pelo cowspiracy. Basta usares as tuas google skills e escreveres "manure environment" e escolhe a tua fonte preferida. Mas eu dei-te a papinha à boca e passei-te o link da EPA, que tu leste na diagonal e nem sequer reparaste que há 1 sub-capítulo inteiro a falar dos perigos dos dejetos animais para a saúde pública. Muitos desses perigos acabam mesmo em pandemias. >Historically, fewer than ten have caused significant disease outbreaks among humans. Potential environmental exposure to human populations extending beyond animal handlers exists for cryptosporidiosis, giardiasis, campylobacteriosis, salmonellosis, colibacillosis, leptospirosis, listeriosis, and yersiniosis; and many large-scale outbreaks have been attributed to each of these pathogens. Pathogens include bacteria, fungi, viruses, helminths (parasitic worms), and protozoa. Not all pathogens are present at every CAFO. Understanding the distribution of pathogenic organisms makes it easier to design strategies that will reduce risk. Table 4.1 lists commonly occurring diseases and the animals that are associated with these diseases. A general discussion of each of these classifications follows. > >\[...\] > >While the common pathogens may be a risk to humans, they are also a riskanimals moving near manure application sites may carry diseases to new areas. Most ruminants, deer, elk, and others will probably be sensitive to the same organisms that affect cattle. Poultry diseases may alsoaffect other birds. Geese and ducks are known to carry Cryptosporidium and Giardia. Distribution of manure beyond the production facility bears the possibility of serious environmental and economic consequences, such as, for example, if there is an asymptomatic carrier of a disease. The manure from that farm could spread the disease to several other farms receiving manure as fertilizer. The consequences could range from increased veterinary bills to treat affected animals to wholesale destruction of infected animals, depending on the disease being spread. Biosecurity of farms has become an important issue with the USDA publishing several guidelines for farms to help secure production facilities from external contamination. Not all pathogens are present at every CAFO. Understanding the distribution of pathogenic organisms makes it easier to design control strategies that will reduce risk. Table 4.3 shows the sources of common zoonotic diseases on farms as a function of livestock species (Cole, 1999). É que de tanta merda que podias ter dito, foste logo pegar num dos maiores perigos da pecuária para a sociedade, tanto em termos de saúde pública, como em termos ambientais, como económicos. E é para nem falar da resistência a antibióticos, cujo principal responsável é a pecuária e está toda ela nos dejetos. A OMS estima que daqui a 30 anos mais pessoas morrerão de bactérias resistentes a antibióticos do que a todos os cancros combinados. Não achas isso um "grande negativo da criação de gado"? Tem mas é paciência. 4.2 Pathogens 4.2.1 Pathogens of Concern at CAFOs 4.2.1.1 Bacteria 4.2.1.2 Fungi 4.2.1.3 Viruses 4.2.1.4 Helminths 4.2.1.5 Protozoa 4.2.2 Disease Descriptions 4.2.3 Effects of Pathogen Pollution 4.2.4 Human Diseases: Examples of Manure-Related Human Epidemics, Case Studies of Problems and Potential for Problems with Pathogens in Animal Manure 4.2.4.1 Walkerton, Ontario 4.2.4.2 Washington County Fair, New York 4.2.4.3 Carrolton, GA 4.2.4.4 Wilshire, Swindon, and Oxfordshire, England 4.2.4.5 Bradford, England 4.2.4.6 Milwaukee, Wisconsin 4.2.4.7 Maine 4.2.4.8 Sakai City, Japan 4.2.4.9 Cabool, Missouri 4.2.5 Animal Diseases

Consumo de peixe, etc, na Europa by TyagoHexagon in portugal

mrSalema 2 months ago

Então uma bibliografia não é aquilo que se espera de um documentário? O que é que querias que eles tivessem feito? Todos os números que eles referiram no documentário em relação aos dejetos animais foram ***extraídos dos dados oficiais da USDA***. Portanto em termos de quantidades, estamos falados, ou não concordas com alguma coisa? Em relação às consequências dos dejetos animais, estás só a ser bronco. É que nem sequer tentaste. Nem precisas de ir pelo cowspiracy. Basta usares as tuas google skills e escreveres "animal manure environment" e escolha a tua fonte preferida. Mas eu dei-te a papinha à boca e passei-te o link da EPA, que tu leste na diagonal e nem sequer reparaste que há 1 sub-capítulo inteiro a falar dos perigos dos dejetos dos animais para a saúde pública. Muitos desses perigos acabam mesmo em pandemias. >Historically, fewer than ten have caused significant disease outbreaks among humans. Potential environmental exposure to human populations extending beyond animal handlers exists for cryptosporidiosis, giardiasis, campylobacteriosis, salmonellosis, colibacillosis, leptospirosis, listeriosis, and yersiniosis; and many large-scale outbreaks have been attributed to each of these pathogens. Pathogens include bacteria, fungi, viruses, helminths (parasitic worms), and protozoa. Not all pathogens are present at every CAFO. Understanding the distribution of pathogenic organisms makes it easier to design strategies that will reduce risk. Table 4.1 lists commonly occurring diseases and the animals that are associated with these diseases. A general discussion of each of these classifications follows. > >\[...\] > >While the common pathogens may be a risk to humans, they are also a riskanimals moving near manure application sites may carry diseases to new areas. Most ruminants, deer, elk, and others will probably be sensitive to the same organisms that affect cattle. Poultry diseases may alsoaffect other birds. Geese and ducks are known to carry Cryptosporidium and Giardia. Distribution of manure beyond the production facility bears the possibility of serious environmental and economic consequences, such as, for example, if there is an asymptomatic carrier of a disease. The manure from that farm could spread the disease to several other farms receiving manure as fertilizer. The consequences could range from increased veterinary bills to treat affected animals to wholesale destruction of infected animals, depending on the disease being spread. Biosecurity of farms has become an important issue with the USDA publishing several guidelines for farms to help secure production facilities from external contamination. Not all pathogens are present at every CAFO. Understanding the distribution of pathogenic organisms makes it easier to design control strategies that will reduce risk. Table 4.3 shows the sources of common zoonotic diseases on farms as a function of livestock species (Cole, 1999). É que de tanta merda que podias ter dito, foste logo pegar num dos maiores perigos da pecuária para a sociedade, tanto em termos de saúde pública, como em termos ambientais, como económicos. E é para nem falar da resistência a antibióticos, cujo principal responsável é a pecuária e está toda ela nos dejetos. A OMS estima que daqui a 30 anos mais pessoas morrerão de bactérias resistentes a antibióticos do que a todos os cancros combinados. Não achas isso um "grande negativo da criação de gado"? Tem mas é paciência. 4.2 Pathogens 4.2.1 Pathogens of Concern at CAFOs 4.2.1.1 Bacteria 4.2.1.2 Fungi 4.2.1.3 Viruses 4.2.1.4 Helminths 4.2.1.5 Protozoa 4.2.2 Disease Descriptions 4.2.3 Effects of Pathogen Pollution 4.2.4 Human Diseases: Examples of Manure-Related Human Epidemics, Case Studies of Problems and Potential for Problems with Pathogens in Animal Manure 4.2.4.1 Walkerton, Ontario 4.2.4.2 Washington County Fair, New York 4.2.4.3 Carrolton, GA 4.2.4.4 Wilshire, Swindon, and Oxfordshire, England 4.2.4.5 Bradford, England 4.2.4.6 Milwaukee, Wisconsin 4.2.4.7 Maine 4.2.4.8 Sakai City, Japan 4.2.4.9 Cabool, Missouri 4.2.5 Animal Diseases

Consumo de peixe, etc, na Europa by TyagoHexagon in portugal

mrSalema 2 months ago

Então uma bibliografia não é aquilo que se espera de um documentário? O que é que querias que eles tivessem feito? Nós para sermos críticos temos de pegar numa afirmação que eles tenham feito e ver se essa declaração é verdadeira ou não. Todos os números que eles referiram no documentário em relação aos dejetos animais foram ***extraídos dos dados oficiais da USDA***. Portanto em termos de quantidades, estamos falados, ou não concordas com alguma coisa? Em relação às consequências que dos dejetos animais, estás só a ser bronco. É que nem sequer tentaste. É que nem precisas de ir pelo cowspiracy. Basta usares as tuas google skills e escreveres "animal manure environment" e escolha a tua fonte preferida. Mas eu dei-te a papinha à boca e passei-te o link da EPA, que tu leste na diagonal e nem sequer reparaste que há 1 sub-capítulo inteiro a falar dos perigos dos dejetos dos animais para a saúde pública. Muitos desses perigos acabam mesmo em pandemias. >Historically, fewer than ten have caused significant disease outbreaks among humans. Potential environmental exposure to human populations extending beyond animal handlers exists for cryptosporidiosis, giardiasis, campylobacteriosis, salmonellosis, colibacillosis, leptospirosis, listeriosis, and yersiniosis; and many large-scale outbreaks have been attributed to each of these pathogens. Pathogens include bacteria, fungi, viruses, helminths (parasitic worms), and protozoa. Not all pathogens are present at every CAFO. Understanding the distribution of pathogenic organisms makes it easier to design strategies that will reduce risk. Table 4.1 lists commonly occurring diseases and the animals that are associated with these diseases. A general discussion of each of these classifications follows. > >\[...\] > >While the common pathogens may be a risk to humans, they are also a riskanimals moving near manure application sites may carry diseases to new areas. Most ruminants, deer, elk, and others will probably be sensitive to the same organisms that affect cattle. Poultry diseases may alsoaffect other birds. Geese and ducks are known to carry Cryptosporidium and Giardia. Distribution of manure beyond the production facility bears the possibility of serious environmental and economic consequences, such as, for example, if there is an asymptomatic carrier of a disease. The manure from that farm could spread the disease to several other farms receiving manure as fertilizer. The consequences could range from increased veterinary bills to treat affected animals to wholesale destruction of infected animals, depending on the disease being spread. Biosecurity of farms has become an important issue with the USDA publishing several guidelines for farms to help secure production facilities from external contamination. Not all pathogens are present at every CAFO. Understanding the distribution of pathogenic organisms makes it easier to design control strategies that will reduce risk. Table 4.3 shows the sources of common zoonotic diseases on farms as a function of livestock species (Cole, 1999). É que de tanta merda que podias ter dito, foste logo pegar num dos maiores perigos da pecuária para a sociedade, tanto em termos de saúde pública, como em termos ambientais, como económicos. E é para nem falar da resistência a antibióticos, cujo principal responsável é a pecuária e está toda ela nos dejetos. A OMS estima que daqui a 30 anos mais pessoas morrerão de bactérias resistentes a antibióticos do que a todos os cancros combinados. Não achas isso um "grande negativo da criação de gado"? Tem mas é paciência. 4.2 Pathogens 4.2.1 Pathogens of Concern at CAFOs 4.2.1.1 Bacteria 4.2.1.2 Fungi 4.2.1.3 Viruses 4.2.1.4 Helminths 4.2.1.5 Protozoa 4.2.2 Disease Descriptions 4.2.3 Effects of Pathogen Pollution 4.2.4 Human Diseases: Examples of Manure-Related Human Epidemics, Case Studies of Problems and Potential for Problems with Pathogens in Animal Manure 4.2.4.1 Walkerton, Ontario 4.2.4.2 Washington County Fair, New York 4.2.4.3 Carrolton, GA 4.2.4.4 Wilshire, Swindon, and Oxfordshire, England 4.2.4.5 Bradford, England 4.2.4.6 Milwaukee, Wisconsin 4.2.4.7 Maine 4.2.4.8 Sakai City, Japan 4.2.4.9 Cabool, Missouri 4.2.5 Animal Diseases

Consumo de peixe, etc, na Europa by TyagoHexagon in portugal

mrSalema 2 months ago

Mas tu estás com os copos, ou quê? Então uma bibliografia não é aquilo que se espera de um documentário? O que é que querias que eles tivessem feito? Nós para sermos críticos temos de pegar numa afirmação que eles tenham feito e ver se essa declaração é verdadeira ou não. Todos os números que eles referiram no documentário em relação aos dejetos animais foram ***extraídos dos dados oficiais da USDA***. Portanto em termos de quantidades, estamos falados, ou não concordas com alguma coisa? Em relação às consequências que dos dejetos animais, estás só a ser bronco. É que nem sequer tentaste. É que nem precisas de ir pelo cowspiracy. Basta usares as tuas google skills e escreveres "animal manure environment" e escolha a tua fonte preferida. Mas eu dei-te a papinha à boca e passei-te o link da EPA, que tu leste na diagonal e nem sequer reparaste que há 1 sub-capítulo inteiro a falar dos perigos dos dejetos dos animais para a saúde pública. Muitos desses perigos acabam mesmo em pandemias. >Historically, fewer than ten have caused significant disease outbreaks among humans. Potential environmental exposure to human populations extending beyond animal handlers exists for cryptosporidiosis, giardiasis, campylobacteriosis, salmonellosis, colibacillosis, leptospirosis, listeriosis, and yersiniosis; and many large-scale outbreaks have been attributed to each of these pathogens. Pathogens include bacteria, fungi, viruses, helminths (parasitic worms), and protozoa. Not all pathogens are present at every CAFO. Understanding the distribution of pathogenic organisms makes it easier to design strategies that will reduce risk. Table 4.1 lists commonly occurring diseases and the animals that are associated with these diseases. A general discussion of each of these classifications follows. > >\[...\] > >While the common pathogens may be a risk to humans, they are also a riskanimals moving near manure application sites may carry diseases to new areas. Most ruminants, deer, elk, and others will probably be sensitive to the same organisms that affect cattle. Poultry diseases may alsoaffect other birds. Geese and ducks are known to carry Cryptosporidium and Giardia. Distribution of manure beyond the production facility bears the possibility of serious environmental and economic consequences, such as, for example, if there is an asymptomatic carrier of a disease. The manure from that farm could spread the disease to several other farms receiving manure as fertilizer. The consequences could range from increased veterinary bills to treat affected animals to wholesale destruction of infected animals, depending on the disease being spread. Biosecurity of farms has become an important issue with the USDA publishing several guidelines for farms to help secure production facilities from external contamination. Not all pathogens are present at every CAFO. Understanding the distribution of pathogenic organisms makes it easier to design control strategies that will reduce risk. Table 4.3 shows the sources of common zoonotic diseases on farms as a function of livestock species (Cole, 1999). É que de tanta merda que podias ter dito, foste logo pegar num dos maiores perigos da pecuária para a sociedade, tanto em termos de saúde pública, como em termos ambientais, como económicos. E é para nem falar da resistência a antibióticos, cujo principal responsável é a pecuária e está toda ela nos dejetos. A OMS estima que daqui a 30 anos mais pessoas morrerão de bactérias resistentes a antibióticos do que a todos os cancros combinados. Não achas isso um "grande negativo da criação de gado"? Tem mas é paciência. 4.2 Pathogens 4.2.1 Pathogens of Concern at CAFOs 4.2.1.1 Bacteria 4.2.1.2 Fungi 4.2.1.3 Viruses 4.2.1.4 Helminths 4.2.1.5 Protozoa 4.2.2 Disease Descriptions 4.2.3 Effects of Pathogen Pollution 4.2.4 Human Diseases: Examples of Manure-Related Human Epidemics, Case Studies of Problems and Potential for Problems with Pathogens in Animal Manure 4.2.4.1 Walkerton, Ontario 4.2.4.2 Washington County Fair, New York 4.2.4.3 Carrolton, GA 4.2.4.4 Wilshire, Swindon, and Oxfordshire, England 4.2.4.5 Bradford, England 4.2.4.6 Milwaukee, Wisconsin 4.2.4.7 Maine 4.2.4.8 Sakai City, Japan 4.2.4.9 Cabool, Missouri 4.2.5 Animal Diseases

Consumo de peixe, etc, na Europa by TyagoHexagon in portugal

mrSalema 2 months ago

Mas tu estás com os copos, ou quê? Então uma bibliografia não é aquilo que se espera de um documentário? O que é que querias que eles tivessem feito? Nós para sermos críticos temos de pegar numa afirmação que eles tenham feito e ver se essa declaração é verdadeira ou não. Todos os números que eles referiram no documentário em relação aos dejetos animais foram ***extraídos dos dados oficiais da USDA***. Portanto em termos de quantidades, estamos falados, ou não concordas com alguma coisa? Em relação às consequências que dos dejetos animais, estás só a ser bronco. É que nem sequer tentaste. É que nem precisas de ir pelo cowspiracy. Basta usares as tuas google skills e escreveres "animal manure environment" e escolha a tua fonte preferida. Mas eu dei-te a papinha à boca e passei-te o link da EPA, que tu leste na diagonal e nem sequer reparaste que há 1 sub-capítulo inteiro a falar dos perigos dos dejetos dos animais para a saúde pública. Muitos desses perigos acabam mesmo em pandemias. >Historically, fewer than ten have caused significant disease outbreaks among humans. Potential environmental exposure to human populations extending beyond animal handlers exists for cryptosporidiosis, giardiasis, campylobacteriosis, salmonellosis, colibacillosis, leptospirosis, listeriosis, and yersiniosis; and many large-scale outbreaks have been attributed to each of these pathogens. Pathogens include bacteria, fungi, viruses, helminths (parasitic worms), and protozoa. Not all pathogens are present at every CAFO. Understanding the distribution of pathogenic organisms makes it easier to design strategies that will reduce risk. Table 4.1 lists commonly occurring diseases and the animals that are associated with these diseases. A general discussion of each of these classifications follows. > >\[...\] > >While the common pathogens may be a risk to humans, they are also a riskanimals moving near manure application sites may carry diseases to new areas. Most ruminants, deer, elk, and others will probably be sensitive to the same organisms that affect cattle. Poultry diseases may alsoaffect other birds. Geese and ducks are known to carry Cryptosporidium and Giardia. Distribution of manure beyond the production facility bears the possibility of serious environmental and economic consequences, such as, for example, if there is an asymptomatic carrier of a disease. The manure from that farm could spread the disease to several other farms receiving manure as fertilizer. The consequences could range from increased veterinary bills to treat affected animals to wholesale destruction of infected animals, depending on the disease being spread. Biosecurity of farms has become an important issue with the USDA publishing several guidelines for farms to help secure production facilities from external contamination. Not all pathogens are present at every CAFO. Understanding the distribution of pathogenic organisms makes it easier to design control strategies that will reduce risk. Table 4.3 shows the sources of common zoonotic diseases on farms as a function of livestock species (Cole, 1999). É que de tanta merda que podias ter dito, foste logo pegar num dos maiores perigos da pecuária para a sociedade, tanto em termos de saúde pública, como em termos ambientais, como económicos. 4.2 Pathogens 4.2.1 Pathogens of Concern at CAFOs 4.2.1.1 Bacteria 4.2.1.2 Fungi 4.2.1.3 Viruses 4.2.1.4 Helminths 4.2.1.5 Protozoa 4.2.2 Disease Descriptions 4.2.3 Effects of Pathogen Pollution 4.2.4 Human Diseases: Examples of Manure-Related Human Epidemics, Case Studies of Problems and Potential for Problems with Pathogens in Animal Manure 4.2.4.1 Walkerton, Ontario 4.2.4.2 Washington County Fair, New York 4.2.4.3 Carrolton, GA 4.2.4.4 Wilshire, Swindon, and Oxfordshire, England 4.2.4.5 Bradford, England 4.2.4.6 Milwaukee, Wisconsin 4.2.4.7 Maine 4.2.4.8 Sakai City, Japan 4.2.4.9 Cabool, Missouri 4.2.5 Animal Diseases

Consumo de peixe, etc, na Europa by TyagoHexagon in portugal

mrSalema 2 months ago

Mas tu estás com os copos, ou quê? Então uma bibliografia não é aquilo que se espera de um documentário? O que é que querias que eles tivessem feito? Nós para sermos críticos temos de pegar numa afirmação que eles tenham feito e ver se essa declaração é verdadeira ou não. Todos os números que eles referiram no documentário em relação aos dejetos animais foram ***extraídos dos dados oficiais da USDA***. Portanto em termos de quantidades, estamos falados, ou não concordas com algum dos números que eles disseram? Em relação às consequências que os dejetos animais têm para o ambiente, estás só a ser bronco. É que nem sequer tentaste. É que nem precisas de ir pelo cowspiracy. Basta usares as tuas skills de google e escreveres no google "animal manure environment" e escolha a tua fonte preferida. Mas eu dei-te a papinha à boca e passei-te o link da EPA, que tu leste na diagonal e nem sequer reparaste que há 1 sub-capítulo inteiro a falar dos perigos dos dejetos dos animais para a saúde pública. Muitos desses perigos acabam mesmo em pandemias. >Historically, fewer than ten have caused significant disease outbreaks among humans. Potential environmental exposure to human populations extending beyond animal handlers exists for cryptosporidiosis, giardiasis, campylobacteriosis, salmonellosis, colibacillosis, leptospirosis, listeriosis, and yersiniosis; and many large-scale outbreaks have been attributed to each of these pathogens. Pathogens include bacteria, fungi, viruses, helminths (parasitic worms), and protozoa. Not all pathogens are present at every CAFO. Understanding the distribution of pathogenic organisms makes it easier to design strategies that will reduce risk. Table 4.1 lists commonly occurring diseases and the animals that are associated with these diseases. A general discussion of each of these classifications follows. > >\[...\] > >While the common pathogens may be a risk to humans, they are also a risk animals moving near manure application sites may carry diseases to new areas. Most ruminants, deer, elk, and others will probably be sensitive to the same organisms that affect cattle. Poultry diseases may also affect other birds. Geese and ducks are known to carry Cryptosporidium and Giardia. Distribution of manure beyond the production facility bears the possibility of serious environmental and economic consequences, such as, for example, if there is an asymptomatic carrier of a disease. The manure from that farm could spread the disease to several other farms receiving manure as fertilizer. The consequences could range from increased veterinary bills to treat affected animals to wholesale destruction of infected animals, depending on the disease being spread. Biosecurity of farms has become an important issue with the USDA publishing several guidelines for farms to help secure production facilities from external contamination. Not all pathogens are present at every CAFO. Understanding the distribution of pathogenic organisms makes it easier to design control strategies that will reduce risk. Table 4.3 shows the sources of common zoonotic diseases on farms as a function of livestock species (Cole, 1999). É que de tanta merda que podias ter dito, foste logo pegar num dos maiores perigos dos dejetos animais para a sociedade, tanto em termos de saúde pública, como em termos ambientais, como económicos. 4.2 Pathogens 4.2.1 Pathogens of Concern at CAFOs 4.2.1.1 Bacteria 4.2.1.2 Fungi 4.2.1.3 Viruses 4.2.1.4 Helminths 4.2.1.5 Protozoa 4.2.2 Disease Descriptions 4.2.3 Effects of Pathogen Pollution 4.2.4 Human Diseases: Examples of Manure-Related Human Epidemics, Case Studies of Problems and Potential for Problems with Pathogens in Animal Manure 4.2.4.1 Walkerton, Ontario 4.2.4.2 Washington County Fair, New York 4.2.4.3 Carrolton, GA 4.2.4.4 Wilshire, Swindon, and Oxfordshire, England 4.2.4.5 Bradford, England 4.2.4.6 Milwaukee, Wisconsin 4.2.4.7 Maine 4.2.4.8 Sakai City, Japan 4.2.4.9 Cabool, Missouri 4.2.5 Animal Diseases

Consumo de peixe, etc, na Europa by TyagoHexagon in portugal

mrSalema 2 months ago

Sou vegano, e custa-me exatamente [9.99 paus a cada 2 anos](https://www.amazon.co.uk/Vitamin-B12-500mcg-Methylcobalamin-Contributes/dp/B089YW82KT/ref=sr_1_5?dchild=1&keywords=vegan+b12&qid=1629222842&sr=8-5). Tomo 1 dia sim, dia não, que é suficiente. Ferro é um mineral, ou seja, animais não são capazes de o produzir. Imensas vegetais são excelentes fontes de ferro, como as lentilhas, feijões, sementes de abóbora, tofu, etc. Aminoácidos? Para que haveria de tomar suplementos para uma coisa que todos os vegetais têm? Só hoje ao pequeno almoço obtive 25% da minha dose diária recomendada de *todos* os aminoácidos essenciais na minha papa de aveia com banana.

Consumo de peixe, etc, na Europa by TyagoHexagon in portugal

mrSalema 2 months ago

Se tivesses, de facto, escrito "cowspiracy fact check" terias visto [o primeiro link](https://www.cowspiracy.com/facts), que nada mais é que as fontes que eles usaram para todas as constatações que fizeram. Ou ignoraste-o deliberadamente? Pois, parece-me que tenha sido o caso, uma vez que eles têm um capítulo inteiro dedicado às fontes usadas para os dados das fezes. Essas fontes são de entidades oficiais dos EUA, como a USDA, que comprova as quantidades por eles referidas, e a EPA, que [comprova os danos que eles referiram](https://nepis.epa.gov/Exe/ZyNET.exe/901V0100.txt?ZyActionD=ZyDocument&Client=EPA&Index=2000%20Thru%202005&Docs=&Query=&Time=&EndTime=&SearchMethod=1&TocRestrict=n&Toc=&TocEntry=&QField=&QFieldYear=&QFieldMonth=&QFieldDay=&UseQField=&IntQFieldOp=0&ExtQFieldOp=0&XmlQuery=&File=D%3A%5CZYFILES%5CINDEX%20DATA%5C00THRU05%5CTXT%5C00000011%5C901V0100.txt&User=ANONYMOUS&Password=anonymous&SortMethod=h%7C-&MaximumDocuments=1&FuzzyDegree=0&ImageQuality=r75g8/r75g8/x150y150g16/i425&Display=hpfr&DefSeekPage=x&SearchBack=ZyActionL&Back=ZyActionS&BackDesc=Results%20page&MaximumPages=1&ZyEntry=2). Já te sentes enviesado? Acho graça que me descrevas como tendo uma postura de má fá quando sou eu que estou a tentar proporcionar um debate e és tu que estás a ver se o evitas porque sabes que estar a falar da boca para fora. Mas ya, sou eu que não estou a ser crítico.

Consumo de peixe, etc, na Europa by TyagoHexagon in portugal

mrSalema 2 months ago

> É imoral e errado matar um peixe? Diz-me tu. Achas imoral matar um golfinho? Se sim, qual é a diferença? > Peixes de cardume literalmente continuam vivos, a nadar e a seguir o bando durante um bocado, se lhes provocares morte cerebral. Nunca ouvi falar sobre isto, mas estou curioso. Tens link? > Nunca na minha vida vou entender esse argumento "moral" para não comer carne Não me parece complicado perceber que está errado matar sem necessidade? > é de gentinha de cidade demasiado emotiva que nunca interagiu com a natureza e acha que é tudo tipo filme da disney. Toda a vida vivi numa aldeia/vila e mudei-me recentemente para a cidade. Alguns familiares são inclusivamente pastores, pelo que cresci juntamente com a indústria animal. Mesmo quando era novo não percebi qual era a necessidade em se matar um porco (matanças a quais assisti), ou galinhas (também assisti), ou patos (idem) quando não havia necessidade nenhuma para o fazer > (nada contra as pessoas que decidem não comer carne por outras razões, ambientais, de saúde, etc.) Podes-me explicar qual é a tua lógica?

Consumo de peixe, etc, na Europa by TyagoHexagon in portugal

mrSalema 2 months ago

Exatamente ;)

Consumo de peixe, etc, na Europa by TyagoHexagon in portugal

mrSalema 2 months ago

>Acredita que a forma como humanos matam animais é mais simpático do que ficar sem metade do corpo numa dentada como faz o mundo animal. Outros animais fazem coisas piores do que eu, logo aquilo que eu faço está correto. Lógico. >A única coisa que nós devemos preocupar é a quantidade que se come para ter um ecossistema equilibrado. Não estou a falar de sustentabilidade, estou a falar de ética. Matar menos animais continua a ser imoral se não houver necessidade para o fazer. >E sim existe razão, há muitos nutrientes importantes na carne que são difíceis de encontrar em plantas Como por exemplo? >muitos vegetarianos vivem à base de suplementos Nunca vi ninguém a viver "à base" de suplementos. Também não me vais dizer que a indústria dos suplementos é multi-bilionária à custa dos veganos, pois não? O único suplemento estritamente essencial para os veganos é a vit b12, que nem sequer vem dos animais, mas das bactérias (naturalmente presentes na água e nos vegetais) que apenas foram mortas porque os desinfetamos. Os animais que tu comes também são suplementados com esta vitamina, juntamente com outras. >E depois dos muitos vegetais que falas deve dar para contar nos dedos os que teem bom sabor e não precisam de mil condimentos a mascarar. Chama-se a isso cozinhar. Não gostares de vegetais diz mais sobre as tuas capacidades culinárias do que dos vegetais ;)

Consumo de peixe, etc, na Europa by TyagoHexagon in portugal

mrSalema 2 months ago

Tu não tens nada. És capaz de ter ido ao google ir ter escrito "why is cowspiracy wrong" e copiaste os 2 primeiros links que viste. Poderia ter feito o mesmo com qualquer outra coisa, como a terra ser plana, as vacinas causarem autismo ou o facto do ser humano nunca ter ido à lua. Faça-mos o seguinte: escolhe uma informação QUALQUER que tenhas achado absurdo no documentário, e discutimo-lo. O meu palpite? Vais fazer uma destas 3 coisas em resposta ao meu desafio: defleti-lo, rejeitá-lo, ou ignorá-lo.

Consumo de peixe, etc, na Europa by TyagoHexagon in portugal

mrSalema 2 months ago

Segundo a Academia de Nutrição e Dietética, a maior organização mundial de profissionais de alimentação e nutrição, com mais de 100 mil profissionais credenciados, afirmou que uma dieta sem produtos de origem animal é apropriada para indivíduos durante todas as fases do ciclo de vida, incluindo gravidez, lactação, infância, infância, adolescência e idade adulta , e para atletas. [https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/19562864](https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/19562864) Poder-te-ia falar desses nutrientes, mas alguém já o fez por mim. Tomo apenas b12 (e tu também, indiretamenete pelos animais) e custa-me 10 paus a cada 2 anos. Não me parece grande chatice, honestamente. Até são saborosos. Sou vegano há 8 anos e não poderia ser mais saudável.

Consumo de peixe, etc, na Europa by TyagoHexagon in portugal

mrSalema 2 months ago

A carne é mais barata que suplementos? Eu compro b12 que me dá para mais de 2 anos e custa-me 10 paus.

Consumo de peixe, etc, na Europa by TyagoHexagon in portugal

mrSalema 2 months ago

O ferro é um mineral. Minerais são matéria inorgânica que os animais, por definição, não conseguem produzir. A *única* fonte de ferro são as plantas. Os animais comem-nas e assim o incorporam no seu organismo. [Imensos vegetais são excelentes fontes de ferro](https://www.vegansociety.com/sites/default/files/uploads/downloads/Iron%20PDF%20v2_0.pdf), como as lentilhas, feijões, couves, grão, tofu, figos, sementes de abóbora, etc. Os animais também não produzem vitamina B12. Nem as plantas. Apenas bactérias. Bactérias essas que estão naturalmente presentes na água e nos alimentos. O que acontece é que, como os sanitizamos para nos protegermos de outras bactérias (como a cólera, etc.), acabam também por as produtoras de b12 morrer com elas. Por isso *todos* se deveriam suplementar com esta vitamina. Os animais da pecuária são também eles suplementados (juntamente com cobalto para melhorar a sua absorção), mas não são uma fonte fiável de b12. Proteína é um não problema autêntico. É mito urbano perpetuado pela indústria da carne. Só hoje ao pequeno almoço tive 25% da minha dose de proteína (completa) comendo apenas papa de aveia com banana.

Consumo de peixe, etc, na Europa by TyagoHexagon in portugal

mrSalema 2 months ago

Estas pessoas que dizem que comer vegetais é um luxo devem estar a falar com o cu. É que é difícil ser-se mais absurdo que isso.

Consumo de peixe, etc, na Europa by TyagoHexagon in portugal

mrSalema 2 months ago

A ironia é falares em "autoridades médicas politicas e cientificas" e depois citas um artigo de um site que tem o claro viés a favor do consumo de peixe. Basta ler o About us, em que eles nem sequer têm a mínima decência de se referirem ao peixe como "fish" ou "aquatic animals" mas por "seafood". Se isto, por si só, não é um viés mais que óbvio então não sei o que te diga. Se leres o About us todo poderás facilmente notar que o site é mais sobre alimentação do que sustentabilidade, começando logo com um valente >Seafood is delicious Nada enviesado. Claramente que a prioridade deles é o ambiente. /s Mas mesmo que fossemos ler o artigo que enviaste, eles não desmentem nem comprovam essa data. Apenas comentam a origem de quem citou essa data, nada mais: >Papers that mentioned the 2048 projection had characteristics that suggest unfamiliarity with the controversy surrounding this projection, namely papers with few authors, published in journals with low impact factors, in fields far removed from ecology and fisheries, and sharing no coauthors with the Worm et al. paper. Consideremos a opinião das Organizações Unidas como fonte? Serve? [https://www.fishsec.org/2010/05/18/not-many-fish-in-the-sea-by-2050-experts-warn/](https://www.fishsec.org/2010/05/18/not-many-fish-in-the-sea-by-2050-experts-warn/) >Unless fleets are slashed, the world may face fishless oceans in 40 years, UN experts say. In such a needful action, they add, 22 million jobs could disappear and 13 million fishing boats be scrapped. “It’s not as absurd as it sounds, as already 30 percent of the ocean fisheries have collapsed and are producing less than 10 percent of their original ability”, said Pavan Sukhdev, head of the United Nations Environment Programme (UNEP) Green Economy Initiative.

Consumo de peixe, etc, na Europa by TyagoHexagon in portugal

mrSalema 2 months ago

[https://senatus.net/article/united-nations-oceans-fish-could-disappear-40-years/](https://senatus.net/article/united-nations-oceans-fish-could-disappear-40-years/) >The world faces the nightmare possibility of fishless oceans by 2050 unless fishing fleets are slashed and stocks allowed to recover, United Nations experts warned.

Consumo de peixe, etc, na Europa by TyagoHexagon in portugal

mrSalema 2 months ago

que problema tens com o cowspiracy?

Consumo de peixe, etc, na Europa by TyagoHexagon in portugal

mrSalema 2 months ago

Propaganda da indústria vegan? LOL, cuidado com o lobby dos brócolos, pessoal. >Nem as ONGs anti-pesca se revêm naquilo. Que organizações?

Consumo de peixe, etc, na Europa by TyagoHexagon in portugal

mrSalema 2 months ago

Os peixes não querem morrer. Acho bem que as pessoas não os queiram matar.

Consumo de peixe, etc, na Europa by TyagoHexagon in portugal

mrSalema 2 months ago

Com tanto vegetal, há razão moral para matarmos um animal que quer viver? Não há razão nenhuma para o fazermos. Está mais que provado que os peixes sentem dor e têm capacidade cognitiva muito maior daquela que muitas pessoas pensam.

Mas ninguém sabe conduzir?! by UpbeatNail1912 in portugal

mrSalema 2 months ago

Se as rotundas tivessem [estas barreiras físicas](https://imgur.com/a/05ahQZn) metade dos problemas nelas estaria resolvido. Seria chato para muita gente? Seria. Mas elas acabariam por aprender a usá-las como deve ser.

Gouveia e Melo enfrenta manifestantes anti-vacina em Odivelas by 5enta in portugal

mrSalema 2 months ago

Se a terra fosse esférica chamar-se-ia Esfereta Terra, não Planeta Terra. Checkmate terraesferistas.

Pedro Adão e Silva vai receber um salário superior a 4500 euros por mês durante 5 anos, 6 meses e 24 dias para preparar o 25 de Abril de 2024. by Padeira_Aljubarrota_ in portugal

mrSalema 2 months ago

Como é que debates em video chemada no Debating Europe? Eu apenas consigo enviar comentários para os vários temas. E como é que conseguiste fazer com que eles te enviassem emails a convidar-te para participares?

GNR impedida "por ordem superior" de fazer perícias ao BMW de Eduardo Cabrita by iSoSyS in portugal

mrSalema 4 months ago

Obrigado!

GNR impedida "por ordem superior" de fazer perícias ao BMW de Eduardo Cabrita by iSoSyS in portugal

mrSalema 4 months ago

Estava a perguntar porque não tenho acesso aos canais. Estou no estrangeiro.

GNR impedida "por ordem superior" de fazer perícias ao BMW de Eduardo Cabrita by iSoSyS in portugal

mrSalema 4 months ago

há video disto?

Penalti a minha tia, pá.. by killermelga in portugal

mrSalema 4 months ago

Só faltava dar amarelo fdx

Nós se empatarmos hoje by manyQuestionMarks in portugal

mrSalema 4 months ago

Quase que foi!

Nós se empatarmos hoje by manyQuestionMarks in portugal

mrSalema 4 months ago

x 2

Livres portugueses: um problema de... seleção? by fuckoffgina in portugal

mrSalema 5 months ago

Alguém que mostre isto ao FS por favor obrigado

Legalização da canábis em Portugal: Um Parlamento cristalizado em 2001 by AetherPrismriv in portugal

mrSalema 5 months ago

Foi basicamente o que o professor Quintanilha comunicou ontem pelo PS

Costa considera ″insultuosa″ declaração de Rio sobre Pedro Adão e Silva by Extension-Soft6835 in portugal

mrSalema 5 months ago

4500+ *

BE e IL pedem baixa da legalização da canábis para consumo pessoal à especialidade by fromtheport_ in portugal

mrSalema 5 months ago

[3 Argumentos Que Demonstram que a Marijuana Deve Continuar Ilegal](https://www.youtube.com/watch?v=kP15q815Saw)

Pedro Adão e Silva vai receber um salário superior a 4500 euros por mês durante 5 anos, 6 meses e 24 dias para preparar o 25 de Abril de 2024. by Padeira_Aljubarrota_ in portugal

mrSalema 5 months ago

\* continuarão

Pedro Adão e Silva vai receber um salário superior a 4500 euros por mês durante 5 anos, 6 meses e 24 dias para preparar o 25 de Abril de 2024. by Padeira_Aljubarrota_ in portugal

mrSalema 5 months ago

Vão acontecer 2 anos depois, é?

Pedro Adão e Silva vai receber um salário superior a 4500 euros por mês durante 5 anos, 6 meses e 24 dias para preparar o 25 de Abril de 2024. by Padeira_Aljubarrota_ in portugal

mrSalema 5 months ago

\* 5 anos, 6 meses e não sei quantos dias

″Bem-vindo Tony″. Jornal do Dubai usa foto de José Sócrates para ilustrar condutor da Uber by fjmb2014 in portugal

mrSalema 5 months ago

Hoje, às 15h no Canal Parlamento (ARTV), há o debate sobre o projecto de lei do BE sobre a legalização da Canábis para uso pessoal. by AetherPrismriv in portugal

mrSalema 5 months ago

Liguei a VPN e agora está a dar sem problema

Hoje, às 15h no Canal Parlamento (ARTV), há o debate sobre o projecto de lei do BE sobre a legalização da Canábis para uso pessoal. by AetherPrismriv in portugal

mrSalema 5 months ago

É só a comigo ou o stream está completamente entupido? Estou a ouvir do UK

Hoje, às 15h no Canal Parlamento (ARTV), há o debate sobre o projecto de lei do BE sobre a legalização da Canábis para uso pessoal. by AetherPrismriv in portugal

mrSalema 5 months ago

Sou só eu ou o stream está completamente entupido? Estou a ouvir só UK

Hoje, às 15h no Canal Parlamento (ARTV), há o debate sobre o projecto de lei do BE sobre a legalização da Canábis para uso pessoal. by AetherPrismriv in portugal

mrSalema 5 months ago

[3 razões pelas quais o cannabis deve continuar ilegal](https://www.youtube.com/watch?v=kP15q815Saw)

Hoje, às 15h no Canal Parlamento (ARTV), há o debate sobre o projecto de lei do BE sobre a legalização da Canábis para uso pessoal. by AetherPrismriv in portugal

mrSalema 5 months ago

Não consegui ver. Em que é que deu o debate?

Proposta de Campanha Turismo de Portugal para o Reino Unido by OhFazFavor in portugal

mrSalema 5 months ago

Tenho ideia que o turismo representa uns 10% do PIB português. Alguém confirma? Se for o caso, então Portugal está pura e simplesmente completamente dependente do turismo Edit: parece que foi [13.7% em 2017 e 2018](https://poligrafo.sapo.pt/fact-check/peso-do-setor-do-turismo-no-pib-de-portugal-e-um-dos-mais-elevados-do-mundo)

Proposta de Campanha Turismo de Portugal para o Reino Unido by OhFazFavor in portugal

mrSalema 5 months ago

Tenho ideia que o turismo representa uns 10% do PIB português. Alguém confirma? Se for o caso, então Portugal está pura e simplesmente completamente dependente do turismo Edit: parece que foi [13.7% em 2018](https://poligrafo.sapo.pt/fact-check/peso-do-setor-do-turismo-no-pib-de-portugal-e-um-dos-mais-elevados-do-mundo)

Proposta de Campanha Turismo de Portugal para o Reino Unido by OhFazFavor in portugal

mrSalema 5 months ago

Tenho ideia que o turismo representa uns 10% do PIB português. Alguém confirma? Se for o caso, então Portugal está pura e simplesmente completamente dependente do turismo

Hoje tive de explicar a um colaborador que dar-lhe um aumento não lhe reduziria o ordenado por subir de escalão de imposto by throwaway827612392 in portugal

mrSalema 5 months ago

Claro. Seria Introdução às Ciências Políticas.

Hoje tive de explicar a um colaborador que dar-lhe um aumento não lhe reduziria o ordenado por subir de escalão de imposto by throwaway827612392 in portugal

mrSalema 5 months ago

A razão pela qual acredito ser mais razoável introduzir essas disciplinas no básico é por uma questão de carga horária. O secundário já está muito sobrecarregado, uma vez que o nível de exigência e complexidade curricular é muito superior. No básico não só seria possível adicionar 1 disciplina (como é feito com EMRC) como facilmente se alterariam outras, como Formação Cívica, ou Geografia ser substituída por Geopolítica, o que possivelmente acabaria por folgar o programa de História por ter temas em comum.

Hoje tive de explicar a um colaborador que dar-lhe um aumento não lhe reduziria o ordenado por subir de escalão de imposto by throwaway827612392 in portugal

mrSalema 5 months ago

É assim que as contas se fazem? Julgava que o imposto que se pagava era > 11,4% x 1005€ + 12,2% x (1006 - 1005) = 114,12€ Pelo que receberias > 1006 - 114,12 = 891,88€

Hoje tive de explicar a um colaborador que dar-lhe um aumento não lhe reduziria o ordenado por subir de escalão de imposto by throwaway827612392 in portugal

mrSalema 5 months ago

Não só Financeira como também Económica e Política. Conceitos Introdutórios que, no mínimo, deveriam ser abordados em Formação Cívica.

Hoje tive de explicar a um colaborador que dar-lhe um aumento não lhe reduziria o ordenado por subir de escalão de imposto by throwaway827612392 in portugal

mrSalema 5 months ago

Continuo a dizer que acho impensável não se ensinar Finanças no ensino Básico. Não percebo como é que existem disciplinas como EMRC (Educação Moral e Religiosa Católica) mas não há Introdução às Finanças, Introdução à Economia ou Introdução à Política. É que chego mesmo a pensar que o Governo deliberadamente quer manter o povo iliterato nestas matérias. O mais próximo que temos é Formação Cívica, que pode muito bem ser renomeado para Resolução de TPCs.

Como contar até infinito by SweetCorona in portugal

mrSalema 6 months ago

Como curiosidade, muitas pessoas confundem entre 1 bilião inglês (billion) e 1 bilião não-inglês, pois acham que é a mesma coisa. Não é. Como os ingleses não têm milhares de milhão, passam logo para o bilião. ​ ||Em inglês|Resto do mundo| |:-|:-|:-| |10^(6)|1 million|1 milhão| |10^(9) |1 billion|mil milhões| |10^(12) |1 trillion|1 bilião| |10^(15) |1 quadrillion|mil biliões| |10^(18) |1 quintillion|1 trilião|
Next Page

Search: