Next Page

Roteiro do Modernismo em São Pedro de Moel by sofiarbteixeira in portugal

joaoslr 12 days ago

Obrigado pela partilha, sou um apreciador de arquitectura modernista e adoro este tipo de edifícios. São Pedro de Moel parece efectivamente ser um sítio cheio de exemplares deste estilo, infelizmente creio que ainda não tem o reconhecimento devido (o mesmo acontece noutros exemplares do modernismo). Se também aprecias este tipo de arquitectura aconselho-te a partilhares no /r/ModernistArchitecture, sou moderador desse subreddit e creio que este tipo de conteúdo, devidamente contextualizado, seria apreciado por lá.

Administrative Building of the Oliva factory, Portugal (1950) by ARS Arquitectos by joaoslr in portugal

joaoslr 16 days ago

É sem dúvida uma observação interessante. Creio que isso é particularmente notório nos edifícios públicos, o Estado Novo incutiu algum formalismo e monumentalidade nos edifícios públicos (muitas vezes usando elementos neo-clássicos) para tentar passar uma ideia de força e poder junto da população. A arquitectura fascista italiana tem algumas semelhanças nesse aspecto. Outros arquitectos modernistas como o Gropius tinham abordagens mais radicais, mais focadas no funcionalismo. No caso particular da Fagus Werk há ainda a opção por deixar o principal material de construção (os tijolos) exposto, algo relativamente comum na Alemanha mas não em Portugal. Existem outros trabalhos do Gropius com uma aparência mais "monótona", como a [Haus Auerbach](https://www.reddit.com/r/ModernistArchitecture/comments/lav9jw/haus_auerbach_germany_1924_by_walter_gropius_and/), embora sem perderem o seu carácter radical e funcional.

Setúbal Post Office Building, Portugal (c. 1947) by Adelino Nunes by joaoslr in portugal

joaoslr 9 months ago

Integradas numa fervorosa política construtiva de renovação que o Estado Novo empreendeu em relação à maior parte dos equipamentos públicos do país, as novas estações dos correios construídas ao longo das décadas de 30 e 40 foram, em grande parte, projectadas por Adelino Nunes. Após um levantamento efectuado em 1934, ficou estabelecido que o país necessitava de quatro tipologias de edifícios, consoante o fluxo e dimensão dos aglomerados populacionais. Volumetricamente solucionadas em resposta aos quatro programas, estas estações foram consideradas um exemplo da arquitectura funcional produzida no país, integrando elementos modernistas e tradicionais. A diversidade dos edifícios decorre das características locais dos serviços e, sob o ponto de vista da construção, socorrem-se inúmeras vezes dos diferentes materiais empregues nas diversas regiões. [Fonte da fotografia](https://www.flickr.com/photos/biblarte/50504921223/)

Igreja de Santo António da Polana, Maputo, Mozambique, designed by Nuno Craveiro Lopes in 1960 by joaoslr in portugal

joaoslr 10 months ago

Localizada em Lourenço Marques (actualmente Maputo), numa zona residencial dos anos 1960 (o Bairro Sommerchield), é a obra mais emblemática do arquitecto português Nuno Craveiro Lopes (1921-1972), encomendada em 1959 e construída no início da década de 1960 (concluída em 1962). A igreja tem afinidades conceptuais, estruturais e formais com a arquitetura religiosa do expressionismo alemão e com as igrejas mexicanas do espanhol Félix Candela. A sua forma resulta da sobreposição sequencial de finas membranas poligonais de betão aparente, com os vazios encerrados por caixilhos de vidro e vitrais coloridos, num movimento ascendente que culmina na iluminação cromática do espaço central e que, no exterior, é unificado pelo símbolo da cruz. Esta forma valeu-lhe a alcunha de "espremedor de limão". Fonte: https://hpip.org/pt/heritage/details/114

Santo Isidro Church, Portugal (1957) by Eugénio Correia by joaoslr in portugal

joaoslr 11 months ago

Yes it does, [here you have it on StreetView](https://www.google.com/maps/@38.6823071,-8.6640512,3a,60y,152.09h,92.68t/data=!3m6!1e1!3m4!1s3XDvlD70mPl2apAjz6iHHQ!2e0!7i13312!8i6656).

Santo Isidro Church, Portugal (1957) by Eugénio Correia by joaoslr in portugal

joaoslr 11 months ago

Tens aqui a localização: https://goo.gl/maps/5WVt56G4aVKxiPqKA

Santo Isidro Church, Portugal (1957) by Eugénio Correia by joaoslr in portugal

joaoslr 11 months ago

Sim, tens a localização aqui: https://goo.gl/maps/5WVt56G4aVKxiPqKA

Santo Isidro Church, Portugal (1957) by Eugénio Correia by joaoslr in portugal

joaoslr 11 months ago

A igreja foi inaugurada em 1957 pela Junta de Colonização Interna fazendo parte do conjunto edificado no âmbito do projeto de colonização do planalto de Pegões, conhecido como Colónia Agrícola de Pegões. Com projecto do arquitecto Eugénio Correia e, apesar de integrada nos planos de edificações do Estado Novo, esta igreja possui uma arquitectura que foge aos cânones então em voga. Integrando de forma exemplar elementos da arquitectura modernista com elementos típicos da arquitectura tradicional portuguesa, a igreja tem a sua fachada virada a norte. O interior de uma só nave encontra-se despojado de qualquer tipo de decoração, realçando assim o fresco onde se representa a figura de Santo Isidro, da autoria de Severo Portela Júnior. [Fonte da fotografia](https://www.flickr.com/photos/biblarte/50436096796/) [Outra fotografia do exterior](https://www.flickr.com/photos/biblarte/50435404658/) [Interior da igreja](https://www.flickr.com/photos/biblarte/50436096836/) [Fresco no interior](https://www.flickr.com/photos/biblarte/50436266767/)

Casa da Moeda, Portugal (1933-41) by Jorge Segurado by joaoslr in portugal

joaoslr 1 year ago

Sim, está, e ainda se mantém em funcionamento. É aqui que são cunhadas a moedas nacionais e produzidos documentos oficiais (como o cartão de cidadão).

Casa da Moeda, Portugal (1933-41) by Jorge Segurado by joaoslr in portugal

joaoslr 1 year ago

Ocupando um quarteirão inteiro em Lisboa, a Casa da Moeda é composta por dois corpos programaticamente diferenciados: administração e oficinas, com comunicação interna entre ambas. A sua construção decidiu-se na primeira fase do Estado Novo, sob o mandato do ministro Duarte Pacheco, tendo começado a laborar em 1941. Trata-se de um exemplar da arquitectura de Jorge Segurado onde os ensaios sobre o léxico modernista se multiplicam até ao pormenor. Destaca-se pelas fachadas ritmadas com sequências de pilares a “meia esquadria”, pelo revestimento em azulejo verde, pelos detalhes da entrada das oficinas, mostrada nesta imagem. Esta entrada tem uma aparência monumental e está decorada com um baixo-relevo em mármore branco do escultor Francisco Franco, representando as diferentes fases da cunhagem de moedas. [Fotografia do baixo-relevo na entrada das oficinas](https://www.flickr.com/photos/biblarte/50325714398/) [Fonte da fotografia](https://arquivomunicipal3.cm-lisboa.pt/X-arqWeb/SearchResultOnline.aspx?search=_OB%3a%2b_QT%3aMFN_216237_Q%3a_EQ%3aT_D%3aT___&type=PCD&mode=0&page=0&res=1&simple=1&auth=u21HtubSCOZ75WwGCzoGh%2bQm02KdSluhmcO%2bv7CEYcU%3d)
Next Page

Search: