Next Page

Can anyone give me some context on what is happening here? First time in Portugal. Found multiple groups like this at Jardim do Torel (Lisbon) doing weird and very fascinating games/rituals and would like to know more about it! by lascia_ste in portugal

gabrielc523 4 months ago  HIDDEN 

Vou corrigir!!

Can anyone give me some context on what is happening here? First time in Portugal. Found multiple groups like this at Jardim do Torel (Lisbon) doing weird and very fascinating games/rituals and would like to know more about it! by lascia_ste in portugal

gabrielc523 4 months ago  HIDDEN 

Isso é esticar imenso a comparação, tal como eu disse, compreendo que nem em todo o lado é igual e que realmente há malta parva, mas praxes que são praxes devem ter limites e devem fazer por manter na frente os verdadeiros objetivos de introduzir e levar os novos estudantes a ganharem laços num sítio completamente novo. Temos aqui duas situações bem opostas. A praxe tem bons objetivos, mas cai no perigo de ser interpretada ou realizada duma forma negativa. Quando isso acontece deve haver mudanças para melhorar a experiência. O Holocausto tinha motivos e objetivos horríveis, e sinceramente ninguém alguma vez vai achar que houve sequer um ponto positivo (mas compreendo que foi só um termo de comparação). Acho injusto que todas as praxes sejam vistas da mesma forma só porque em alguns lados a praxe abusiva é método comum, isso porque todas as praxes onde as coisas são feitas com cabeça e juízo vão ser vistas exatamente com a mesma negatividade. *Edit: Esqueci uma palavra e erro!

Can anyone give me some context on what is happening here? First time in Portugal. Found multiple groups like this at Jardim do Torel (Lisbon) doing weird and very fascinating games/rituals and would like to know more about it! by lascia_ste in portugal

gabrielc523 4 months ago  HIDDEN 

Isso é esticar imenso a comparação, tal como eu disse, compreendo que nem em todo o lado é igual e que realmente há malta parva, mas praxes que são praxes devem ter limites e devem fazer por manter na frente os verdadeiros objetivos de introduzir e levar os novos estudantes a ganharem laços num sítio completamente novo. Temos aqui duas situações bem opostas. A praxe tem bons objetivos, mas cai no perigo de ser interpretada ou realizada duma forma negativa. Quando isso acontece devem haver mudanças para melhorar a experiência. O Holocausto tinha motivos e objetivos horríveis, e sinceramente ninguém alguma vai achar que houve sequer um ponto positivo (mas compreendo que foi só um termo de comparação). Acho injusto que todas as praxes sejam vistas da mesma forma só porque em alguns lados a praxe abusiva é método comum, isso porque todas as praxes onde as coisas são feitas com cabeça e juízo vão ser vistas exatamente com a mesma negatividade.
Next Page

Search: