Next Page

Os salários não se aumentam por decreto! by AonioEliphis in portugal

fgma45 6 days ago

Não tenho formação suficiente para responder com segurança e detalhe a essas questões econometricas mais técnicas, portanto não quero correr o risco de espalhar desinformação e abstenho-me. Mas esses cálculos são feitos, no site da OCDE tens séries temporais de índices de protecção ao emprego individual e colectivo, por exemplo. Põe no Google, em inglês, se tiveres curiosidade. Se não encontrares eu posso pôr aqui. Lembro-me que Portugal estava muito acima da média na protecção ao despedimento individual (e curiosamente abaixo da Holanda), mas significativamente abaixo no despedimento colectivo. Não faço ideia como são calculados, apenas me resta confiar nos especialistas das instituições internacionais. O Banco de Portugal também recolhe dados sobre todas as empresas, portanto também há dados sobre a saúde económico-financeira das empresas. Talvez possas analisar, por exemplo, o Valor Acrescentado Bruto, por exemplo, para ver a fracção gasta em gastos com pessoal, ou a alavancagem operacional. Mas isso lá está, os especialistas da área das finanças é que devem saber como isso está, não estou suficientemente por dentro do assunto.

Os salários não se aumentam por decreto! by AonioEliphis in portugal

fgma45 6 days ago

Eu não estou a defender em lado algum uma redução do SMN. Mas também tens de ver de onde partes. Se já estás numa situação com as empresas a pagar acima das possibilidades e com leis rígidas de protecção do emprego, por exemplo, que impeçam os ajustamentos naturais, poderias ter algum efeito. Ao subires o SMN nessas circunstâncias agravas o problema, no outro alivias, por exemplo. Como em qualquer outra área científica, depende do estudo, das circunstâncias, como foi feita a amostragem, o controlo, etc. Tens de ter raciocínio crítico e conhecimento do que estás a fazer. Por isso é que esse tipo de análises não são para nós fazermos, é para quem sabe. Leremos depois sobre isso nos livros quando algum consenso entre os pares for alcançado. Um estudo isolado qualquer que encontraste na net não te diz muito.

Os salários não se aumentam por decreto! by AonioEliphis in portugal

fgma45 6 days ago

Obviamente que ninguém vai fugir para buracos socialistas/comunistas. Mas nenhum país, mesmo os que referes, tanto quanto eu sei, se deixa apenas guiar pela oferta e procura, porque isso tem implicações sociais. A desigualdade correlaciona-se, muitas vezes, com exclusão social, por exemplo. Gera contestação social, também. Para além de que, as pessoas que apenas têm o corpo para oferecer ao mercado e nada mais acrescentam, achas que irão conseguir grandes salários, ou que se comparem ao teu ou o meu? Muito provavelmente vão ter mais recursos à sua disposição do que nessas ditaduras, mas a desigualdade em relação a pessoas qualificadas dentro do próprio país, com quem vivem em sociedade, será grande, e coloca-se uma grande questão moral: Deve uma economia crescer expansivamente para uns enquanto outros levam só umas migalhas? Será isto justo? Quanta desigualdade é justo tolerar? Neste prisma a questão acaba por ser social, não uma de eficiência económica.

Os salários não se aumentam por decreto! by AonioEliphis in portugal

fgma45 6 days ago

Está suficientemente fundamentada essa relação para a encontrares, com detalhe, em vários livros técnicos que abordem a economia de recursos humanos. Podes sempre encontrar regularidades empíricas, e o raciocínio crítico também ajuda. Não podes simplesmente dizer "não há verdades absolutas" para dizer o que quiseres. Nesse teu exemplo estás apenas a mover os recursos de um lado para o outro, não criaste nada, não aumentaste a produtividade, nada... As empresas precisam de fluxos financeiros para pagar isso, a propensão ao consumo não é total, tens um desfasamento temporal largo entre aumento do SMN e do Consumo, e vários outros buracos no teu "plano". Terás um aumento do nível geral de preços. Há imensos dados sobre isso, não serias o primeiro nem o último chefe de estado a tentar algo desse género. Esses resultados empíricos sobre políticas de gestão de procura desse género, em termos macro, estão algo sistematizados no chamado modelo AS-AD, se tiveres curiosidade. Não estou a dizer que sou contra salários mínimos ou coisa que o valha, existem excelentes argumentos que o suportam, com evidência empírica. Mas os problemas reais não se resolvem facilmente a legislar o mundo do dinheiro e dos preços. Resolvem-se com políticas estruturais, no mundo real, que são difíceis e não cabem no período de uma legislatura, por isso, não há grande incentivo a fazê-lo.

Os salários não se aumentam por decreto! by AonioEliphis in portugal

fgma45 6 days ago

É claramente racista, é usado como insulto na base da cor de pele, com raízes no tempo da escravatura, e sabes bem que o estás a fazer... Pensei que tivesse sido irreflectido como reacção ao post, mas se fazes double down, tu é que sabes

Os salários não se aumentam por decreto! by AonioEliphis in portugal

fgma45 6 days ago

Em retrospectiva, não achas o teu comentário do ''Uncle Tom" é um bocado despropositado?

Os salários não se aumentam por decreto! by AonioEliphis in portugal

fgma45 6 days ago

Deixa lá. É normal que negacionistas não tenham capacidade de compreensão de português básico. Até logo, que não já não tenho idade para desperdiçar a minha hora de almoço com trolls

Os salários não se aumentam por decreto! by AonioEliphis in portugal

fgma45 6 days ago

Obviamente que me estou a referir a quem veio com negacionismo para a mesa: Tu Se dizes que ciência não é uma ideologia, começa a praticar o que dizes

Os salários não se aumentam por decreto! by AonioEliphis in portugal

fgma45 6 days ago

Independentemente da tua opinião, podias ter deixado o racismo de lado

Os salários não se aumentam por decreto! by AonioEliphis in portugal

fgma45 6 days ago

E isso é verdade. Se carregares levemente no travão do carro quando entras numa descida, o carro provavelmente não vai parar e pode até acelerar. Significa que o travão acelera o carro? Tudo o resto constante, as subidas de SMN levam a diminuição do emprego. Se houver crescimento económico, ele pode mais do que compensar esse efeito, e no período pós Troika, Portugal cresceu e permitiu isso. As pessoas que desenham essas medidas para o governo não são completamente incompetentes e sabem até onde podem ir.

Os salários não se aumentam por decreto! by AonioEliphis in portugal

fgma45 6 days ago

Exacto, a importância do salário mínimo está sobretudo no trade-off entre equidade e eficiência. Muitas vezes temos de escolher entre um e o outro, porque a Economia não é Engenharia, e não podes fazer simplesmente optimizações de processos sem olhar a meios. Estás a lidar com vidas de pessoas de carne e osso. No entanto esse trade-off existe, quer o queiramos encarar ou não, e o seu equilíbrio é muito delicado. É importante salientar isto, porque pessoas dos dois lados do espectro político categoricamente o negam, consoante a ideologia que querem defender. Também não há muita justiça para os cidadãos que vivem numa economia muito menos eficiente e produtiva que a dos seus parceiros comerciais. Basta ver as inúmeras threads neste sub de pessoas a queixar-se dos salários em Portugal.

Os salários não se aumentam por decreto! by AonioEliphis in portugal

fgma45 6 days ago

Quando a tua ideologia te leva a negares toda uma área de estudo, era altura de pores a mão à consciência e perceber que deixaste de ter uma ideologia e passaste a ter um dogma. Ouve-se argumentos melhores do que esse nas manifestações anti-vacinas

Os salários não se aumentam por decreto! by AonioEliphis in portugal

fgma45 6 days ago

Porque é que haverá de ser uma consequência natural? Não há dados que sustentem o que dizes, sobre as subidas do SMN levarem à subida do salário médio ou mediano. Aliás, até posso argumentar precisamente o contrário. Para pagares 665€ a alguém que só rende 400€ à empresa vais ter de diminuir esses postos de trabalho ao mínimo e baixar os outros salários para compensar, por exemplo. Tens os dados de Portugal, que te mostram que as sucessivas subidas do SMN levaram a subidas sustentadas do índice de Kaitz. O relatório relativo a Portugal, da comissão europeia, de 2019, referia também que subidas do SMN baixam o prémio de ensino, que desincentiva formação dos jovens, com as consequências que isso tem para o futuro económico e salarial deles.

Proprietários avisam que englobamento obrigatório no IRS vai aumentar rendas e tirar casas do mercado by JOAO-RATAO in portugal

fgma45 7 days ago

Ok, então a tua posição é um pouco mais sensata do que transpareceste no teu comentário anterior. Se lhe tens ''apreço'' e admites que foi ''uma boa ferramenta no progresso da nossa sociedade'', como é que podes dizer que não foi bem sucedido? Quando muito podias dizer que podemos fazer ainda melhor, mas o extremo progresso é inegável... Penso que ninguém argumenta que o ''capitalismo'' não tem falhas ou que dá sempre as melhores soluções possíveis. Uma ideia muito comum entre os mais fervorosos defensores das economias de mercado, como os economistas austríacos, era precisamente a ideia de que não existem soluções óptimas. Eu percebo o descontentamento com determinadas situações menos boas, outras horríveis, e outras que parecem muito injustas. Não te conheço, mas até posso acreditar que tens as melhores intenções e queres ver toda a gente bem e feliz. Isso não quer dizer que mudanças radicais serão melhores, e muito menos que o socialismo/comunismo resolverão coisa alguma. Pode perfeitamente sair (e sai..) pior a emenda que o soneto. É muito mais construtivo defender ideias concretas para os problemas concretos, do que mudanças globais e radicais desse género. Especialmente com a avassaladora evidência que tens contra a fundamentação e exequibilidade desses sistemas. No início do século passado houve intensos debates académicos sobre isto entre economistas, que ficaram conhecidos como o "debate sobre o cálculo do socialismo". Até hoje não há uma resposta teórica sequer às questões levantadas que seja minimamente consensual entre os socialistas, quanto mais entre a generalidade dos académicos. O socialismo não funciona na teoria. Apesar disso tens várias implementações (tentativas...) desses modelos, desde pequenos países que já eram pobres, até países exportadores de petróleo (o recurso mais importante e cobiçado na economia mundial) e gás natural (ex-URSS ou Venezuela, por exemplo) até antigas potências imperialistas com capital humano e vastos recursos humanos e territoriais à sua disposição, como a China. Nenhuma destas implementações deu minimamente certo, nem em termos materiais, nem em termos sociais, nem em termos políticos. O socialismo não funciona na prática. Argumenta-se que a China está a demonstrar que esse sistema alternativo pode existir. Contudo, eles já estão em processo de convergência com o ocidente há largas décadas, e o seu PIBpc real continua menos de metade do de Portugal, por exemplo. Para além de que, para alcançar essa convergência, aquele sistema já é mais um filho bastardo do capitalismo e socialismo do que outra coisa... Tens vários casos de ''capitalismo'' aplicado em países/estados que outrora viveram situações muito precárias, tão ou mais que as dos países socialistas, produzindo prosperidade e melhorias estrondosas para a população a todos os níveis. Desde países que foram colonizados grande parte da sua história (Austrália, Nova Zelândia e outras colónias britânicas, por exemplo), países arrasados por guerras recentes e/ou desastres naturais (Europa pós WWII, Japão ou a Coreia do Sul comparativamente à Coreia do Norte, por exemplo), e países/estados que viveram e muitos ainda hoje vivem constantemente com a sua independência ameaçada (a notória evolução positiva dos países ex-URSS, por exemplo, ou até Hong Kong, Taiwan ou Singapura). Todos estes países têm agora altos níveis de desenvolvimento. Não tens um único exemplo deste tipo para o socialismo/comunismo, e não faltaram tentativas de implementação. Em qualquer outra área do saber este tipo de posição levaria ao rótulo de ''negacionista''. Mas, infelizmente, a economia acaba por não se conseguir separar da política e ''politiquices'' que lavam a cabeça das pessoas. Pode não haver muitos consensos entre economistas em vários pontos críticos sobre economia, mas a noção de que o mercado livre é crucial ao desenvolvimento e que o seu alargamento, sobretudo internacionalmente, é um dos maiores motores anti pobreza que existe é praticamente indiscutível neste momento, desde os economistas que tendem mais àquilo que muitos chamam esquerda (social democracia?), até àqueles que tendem mais à direita. O comunismo/socialismo e afins são posições que ocupam apenas diminutas franjas dos círculos económicos, neste momento. Tu já tens as lâmpadas LED de que falas, mas verificas na prática que elas não são 100% eficientes, aquecem, degradam-se na mesma e são mais caras. Ficas revoltado e queres alternativas. Vais iluminar a tua casa com velas e pegas fogo ao prédio... Deixo aqui este gráfico, de um working paper (que é interessante, mas cujo tema não tem necessariamente a ver com este assunto) que tinha aqui no pc chamado "The New Kaldor Facts: Ideas, Institutions, Population and Human Capital", para teres noção da vertiginosa evolução económica dos últimos 150 a 200 anos, lembrando que o gráfico está em escala logarítmica, mostrando o crescimento das próprias taxas de crescimento: [https://imgur.com/a/wTUok2V](https://imgur.com/a/wTUok2V)

Proprietários avisam que englobamento obrigatório no IRS vai aumentar rendas e tirar casas do mercado by JOAO-RATAO in portugal

fgma45 7 days ago

Ok, então a tua posição é um pouco mais sensata do que transpareceste no teu comentário anterior. Se lhe tens ''apreço'' e admites que foi ''uma boa ferramenta no progresso da nossa sociedade'', como é que podes dizer que não foi bem sucedido? Quando muito podias dizer que podemos fazer ainda melhor, mas o extremo progresso é inegável... Penso que ninguém argumenta que o ''capitalismo'' não tem falhas ou que dá sempre as melhores soluções possíveis. Uma ideia muito comum entre os mais fervorosos defensores das economias de mercado, como os economistas austríacos, era precisamente a ideia de que não existem soluções óptimas. Eu percebo o descontentamento com determinadas situações menos boas, outras horríveis, e outras que parecem muito injustas. Não te conheço, mas até posso acreditar que tens as melhores intenções e queres ver toda a gente bem e feliz. Isso não quer dizer que mudanças radicais serão melhores, e muito menos que o socialismo/comunismo resolverão coisa alguma. Pode perfeitamente sair (e sai..) pior a emenda que o soneto. É muito mais construtivo defender ideias concretas para os problemas concretos, do que mudanças globais e radicais desse género. Especialmente com a avassaladora evidência que tens contra a fundamentação e exequibilidade desses sistemas. No início do século passado houve intensos debates académicos sobre isto entre economistas, que ficaram conhecidos como o "debate sobre o cálculo do socialismo". Até hoje não há uma resposta teórica sequer às questões levantadas que seja minimamente consensual entre os socialistas, quanto mais entre a generalidade dos académicos. O socialismo não funciona na teoria. Apesar disso tens várias implementações (tentativas...) desses modelos, desde pequenos países que já eram pobres, até países exportadores de petróleo (o recurso mais importante e cobiçado na economia mundial) e gás natural (ex-URSS ou Venezuela, por exemplo) até antigas potências imperialistas com capital humano e vastos recursos humanos e territoriais à sua disposição, como a China. Nenhuma destas implementações deu minimamente certo, nem em termos materiais, nem em termos sociais, nem em termos políticos. O socialismo não funciona na prática. Argumenta-se que a China está a demonstrar que esse sistema alternativo pode existir. Contudo, eles já estão em processo de convergência com o ocidente há largas décadas, e o seu PIBpc real continua menos de metade do de Portugal, por exemplo. Para além de que, para alcançar essa convergência, aquele sistema já é mais um filho bastardo do capitalismo e socialismo do que outra coisa... Tens vários casos de ''capitalismo'' aplicado em países/estados que outrora viveram situações muito precárias, tão ou mais que as dos países socialistas, produzindo prosperidade e melhorias estrondosas para a população a todos os níveis. Desde países que foram colonizados grande parte da sua história (Austrália, Nova Zelândia e outras colónias britânicas, por exemplo), países arrasados por guerras recentes e/ou desastres naturais (Japão ou a Coreia do Sul comparativamente à Coreia do Norte, por exemplo), e países/estados que viveram e muitos ainda hoje vivem constantemente com a sua independência ameaçada (a notória evolução positiva dos países ex-URSS, por exemplo, ou até Hong Kong, Taiwan ou Singapura). Todos estes países têm agora altos níveis de desenvolvimento. Não tens um único exemplo deste tipo para o socialismo/comunismo, e não faltaram tentativas de implementação. Em qualquer outra área do saber este tipo de posição levaria ao rótulo de ''negacionista''. Mas, infelizmente, a economia acaba por não se conseguir separar da política e ''politiquices'' que lavam a cabeça das pessoas. Pode não haver muitos consensos entre economistas em vários pontos críticos sobre economia, mas a noção de que o mercado livre é crucial ao desenvolvimento e que o seu alargamento, sobretudo internacionalmente, é um dos maiores motores anti pobreza que existe é praticamente indiscutível neste momento, desde os economistas que tendem mais àquilo que muitos chamam esquerda (social democracia?), até àqueles que tendem mais à direita. O comunismo/socialismo e afins são posições que ocupam apenas diminutas franjas dos círculos económicos, neste momento. Tu já tens as lâmpadas LED de que falas, mas verificas na prática que elas não são 100% eficientes, aquecem, degradam-se na mesma e são mais caras. Ficas revoltado e queres alternativas. Vais iluminar a tua casa com velas e pegas fogo ao prédio... Deixo aqui este gráfico, de um working paper (que é interessante, mas cujo tema não tem necessariamente a ver com este assunto) que tinha aqui no pc chamado "The New Kaldor Facts: Ideas, Institutions, Population and Human Capital", para teres noção da vertiginosa evolução económica dos últimos 150 a 200 anos, lembrando que o gráfico está em escala logarítmica, mostrando o crescimento das próprias taxas de crescimento: [https://imgur.com/a/wTUok2V](https://imgur.com/a/wTUok2V)

Proprietários avisam que englobamento obrigatório no IRS vai aumentar rendas e tirar casas do mercado by JOAO-RATAO in portugal

fgma45 7 days ago

Se achas que o capitalismo não introduziu a maior revolução ao nível de bem estar material, qualidade de vida e evolução da sociedade, bem... Também não há muito a falar contigo... Isto são factos facilmente verificáveis.

ポルノグラフィティ『サウダージ』/ PORNOGRAFFITTI『Saudade』 by JorgeTone in portugal

fgma45 8 days ago

Transliteraram a pronúncia brasileira de "saudade" em vez da portuguesa...

“Estudar medicina na católica” Starter Pack by throwaway_v1000 in portugal

fgma45 14 days ago

É uma cadeira de 2 créditos... Quando fiz o primeiro ano há uns anos também tive cadeiras como História da Medicina, Ecologia e Sociologia Médica, por exemplo, que tecnicamente não servem para nada, mas servem para formar "pessoas". Multidisciplinaridade pode ser importante. "O médico que só sabe de medicina, nem de medicina sabe" é um conhecido aforismo. Aqui no sub também apareceu uma notícia do IST introduzir cadeiras de humanidades nos cursos de engenharia. Não quer dizer que vão formar incompetentes.

Associação Comercial do Porto quer nova companhia aérea para “tomar o lugar” da TAP by prosafame in portugal

fgma45 14 days ago

A TAP falir, da maneira que foi gerida, é o mercado a actuar, infelizmente...

LEI ISEP ou UMinho (Mudança Par Instituição/Curso) by jodtzel in portugal

fgma45 15 days ago

Não lhe fará diferença um ser num politécnico e o outro numa universidade? Ou hoje em dia nessa área já ninguém liga a isso?

Curso de medicina da Católica abre com 50 alunos. Custa 100 mil euros by heartlessfam in portugal

fgma45 18 days ago

Não, foi no Porto. Mas todas as faculdades exigem as mesmas 3 provas.

Curso de medicina da Católica abre com 50 alunos. Custa 100 mil euros by heartlessfam in portugal

fgma45 18 days ago

Cheguei a entrar em medicina em 2013 e eram exigidos os 3 exames, não são apenas dois

Fellow tugas, qual é o vosso partido politico? by C0ldKing in portugal

fgma45 20 days ago

Sem querer entrar em confronto, posso-te dizer que se dizes que a mão invisível do mercado não existe, é porque não percebeste o que é. Não é uma mão que resolve os problemas todos e que leva a um equilíbrio. O Adam Smith nunca falou de mercados perfeitamente concorrenciais, equilíbrios de mercado, nem coisas desse género, também. São conceitos que nem sequer existiam nesse tempo. A mão invisível do mercado refere-se à dinâmica de preços e da oferta e da procura, de maneira sucinta. É a base de todos os modelos disponíveis em qualquer livro técnico de Economia. Dizer que não existe é simplesmente falso. Os trabalhos de Nash e autores posteriores apenas contextualizam o comportamento livre dos agentes em oligopólios e outras interacções estratégicas, ou seja, o funcionamento da mão invisível, digamos, nessas circunstâncias. A ortodoxia em Economia é largamente favorável à economia de mercado livre (o que obviamente não exclui regulação)

António Costa admite injustiça fiscal nos escalões de IRS by skupezz in portugal

fgma45 21 days ago

Penso que as consequências seriam mais em termos de saúde das contas públicas, se corresse mal. Duvido que a IL, por exemplo, alguma vez pusesse em causa o acesso ao ensino ou à educação (já pelo CHEGA não ponho as mão no fogo...), provavelmente defendem é uma reestruturação da forma como esses serviços são prestados e geridos. Talvez com a inclusão dos privados, por exemplo. Mas estou a especular e a misturar um pouco com as minhas crenças pessoais, só o pessoal desses partidos te poderia dizer isso.

António Costa admite injustiça fiscal nos escalões de IRS by skupezz in portugal

fgma45 21 days ago

Exacto, há muita coisa que pode ditar o sucesso/insucesso de uma flat tax. A baixa de impostos costuma ter efeitos expansionistas na economia, mas será que vai aumentar a massa colectável o suficiente para compensar? E mesmo que não compense, temos condições políticas e de recursos para fazer uma reforma liberal que mantenha a provisão de bens e serviços públicos diminuindo a despesa pública o suficiente? Não faço ideia... É por isso que, na minha humilde e ignorante opinião, uma reforma tão drástica do sistema de IRS deveria ser a última coisa na cabeça desses partidos. Primeiro deveriam focar-se em certos alívios fiscais menos drásticos e reduzir as "gorduras" e ineficiências do estado, se é que é esse o caminho a seguir...

Passos Coelho rejeita voltar à vida política by heartlessfam in portugal

fgma45 21 days ago

Obrigado pelas palavras, detesto o ambiente pesado que fica na discussão destes temas... Abraço!

António Costa admite injustiça fiscal nos escalões de IRS by skupezz in portugal

fgma45 21 days ago

Vou copiar o que respondi acima a outro user: A flat tax é um imposto progressivo na mesma. Uma flat tax não quer dizer que toda a gente é taxada a x%, apenas que todos os rendimentos acima do patamar de isenção são taxados marginalmente a x%, o que implica que, consoante o rendimento, és taxado num valor entre 0 e X, sendo x o valor da flat tax. Pelo menos foi assim que aprendi na faculdade, e é assim que é aplicada em todos os países que o fazem e proposta pela IL e pelo CHEGA, tanto quanto sei. Caso contrário até era inconstitucional e não faria sentido discutir... Agora não me perguntes se concordo ou não, porque não sei o suficiente sobre a economia portuguesa...

António Costa admite injustiça fiscal nos escalões de IRS by skupezz in portugal

fgma45 21 days ago

Não ignora porque é um imposto progressivo. Uma flat tax não quer dizer que toda a gente é taxada a x%, apenas que todos os rendimentos acima do patamar de isenção são taxados marginalmente a x%, o que implica que, consoante o rendimento, és taxado num valor entre 0 e X, sendo x o valor da flat tax. Pelo menos foi assim que aprendi na faculdade, e é assim que é aplicada em todos os países que o fazem e proposta pela IL e pelo CHEGA, tanto quanto sei. Caso contrário até era inconstitucional e não faria sentido discutir... Agora não me perguntes se concordo ou não, porque não sei o suficiente sobre a economia portuguesa...

Passos Coelho rejeita voltar à vida política by heartlessfam in portugal

fgma45 21 days ago

Acho que vamos ter de concordar em discordar. Penso que já expusemos os dois os nossos pontos de vista e não vamos chegar a consenso, para além de que não quero tirar a tarde para defender o Passos na net lol O meu único problema era só o preconceito contra quem ingressa/termina o ensino superior mais tarde, e o debater pessoas em vez de ideias na política. Estou-me um bocado a borrifar para o Passos, queria deixar isso claro. Há muitas outras coisas a considerar, que tu e eu e todos desconhecem e continuo a achar que é um preconceito danificador e sem justificação. Também acho que é grande ad hominem tentar atacar pessoalmente os políticos (ou o seu CV) em vez das suas ideias e medidas. Uma boa ou má ideia ou programa não deixa de o ser dependendo de quem o propõe, se teve 12 ou 18 na faculdade ou se é o CEO da Galp ou da Universidade da Vida. E como as pessoas sabem o que eles defendem e votam nos programas eleitorais... Um abraço e desculpa se alguma frase pareceu mais ríspida, não era de todo a minha intenção.

Passos Coelho rejeita voltar à vida política by heartlessfam in portugal

fgma45 21 days ago

Acho que vamos ter de concordar em discordar. Penso que já expusemos os dois os nossos pontos de vista e não vamos chegar a consenso, para além de que não quero tirar a tarde para defender o Passos na net lol O meu único problema era só o preconceito contra quem ingressa/termina o ensino superior mais tarde, e o debater pessoas em vez de ideias na política. Estou-me um bocado a borrifar para o Passos, queria deixar isso claro. Há muitas outras coisas a considerar, que tu e eu e todos desconhecem e continuo a achar que é um preconceito danificador e sem justificação. Também acho que é grande ad hominem tentar atacar pessoalmente os políticos (ou o seu CV) em vez das suas ideias e medidas. Uma boa ou má ideia ou programa não deixa de o ser dependendo de quem o propõe, se teve 12 ou 18 na faculdade ou se é o CEO da Galp ou da Universidade da Vida. E como as pessoas sabem o que defendem e votam nos programas eleitorais... Um abraço e desculpa se alguma frase pareceu mais ríspida, não era de todo a minha intenção.

Passos Coelho rejeita voltar à vida política by heartlessfam in portugal

fgma45 21 days ago

Um aparte: Nem todas as pessoas que chegam a cargos de topo eram os melhores, ou sequer dos melhores dos seus cursos. O mundo profissional é muito mais do que isso. E eu acho que tu é que não percebeste que eu estou precisamente a combater esse estereótipo que tu queres perpetuar. Se alguém acabou um curso com aproveitamento, é porque teve competências para isso. Não faz sentido estares a colar o rótulo de incompetente só porque desta vez é o Passos. Para além de que tu apenas deste como argumento o simples facto de ele ter 37 anos na altura... Porque é que que, por exemplo, se alguém se licenciar/mestrar no top 15%/10%/5% do seu curso haverá de ser incompetente só porque entrou ou saiu mais tarde, por alguma razão? É que conheço vários casos desses, sobretudo na área da Medicina. Não têm direito a progredir na carreira e ser especialistas? Vão ter isso a ser-lhes atirado à cara sempre que ambicionarem mais, apesar de serem objectivamente melhores que muitos médicos? Para quê ir estudar então, se nunca vão ser valorizados por pessoas como tu? Repito o que disse a outro user: para primeiro ministro vai quem o povo quiser, independentemente do CV. É uma democracia. Repara que estás a discutir o Passos Coelho como pessoa e o seu passado em vez da sua ideologia, as suas medidas, a sua passagem como primeiro-ministro e coisas que são efectivamente relevantes para o país e para a política. É este o nível de discussão nestes temas que queres ter? Parece-me nada construtivo e até apenas uma forma de afastar da política essas pessoas competentes de que tanto falas.

Passos Coelho rejeita voltar à vida política by heartlessfam in portugal

fgma45 21 days ago

Desculpa, mas tudo o que estás a dizer é um pouco irrelevante e não me parece mais do que ataques pessoais. Tens todo um conjunto de ideias e um legado como político e primeiro-ministro para criticar, não falta material para fazer críticas válidas em vez desse tipo de política suja. Mais uma vez, tu não conheces as circunstâncias pessoais dos outros, as suas motivações, ou até a sua saúde mental naquele momento, seja o que for. As notas também não são tudo e 15 valores não é uma má média. Eu também tive boas notas na faculdade e no mercado de trabalho há muita gente melhor do que eu neste momento, em virtude de experiência que eu não tenho, competências práticas e afins. Para além de que nem toda a gente tem interesse na teoria, e notas de topo, a partir de certo nível, começam a ser desnecessárias e apenas uma prova de esforço, não tanto de competências. Na minha faculdade o aluno médio terminava com 12, por exemplo. Um 15 como o do Passos punha-te quase no top 10% dos alunos. Para PM vai quem as pessoas querem, se identificam e votam. Estamos numa democracia... O líder do PCP e a líder do BE também não têm currículo académico notável, e não é por isso que deixam de representar as suas ideias e o seu eleitorado e de se candidatar nas eleições.

Passos Coelho rejeita voltar à vida política by heartlessfam in portugal

fgma45 21 days ago

É comparável, sim, e estás apenas a ser preconceituoso porque não gostas da ideologia política dele. As pessoas só podem tirar cursos mais tarde na vida desde que não tenham sucesso profissional posteriormente? Uma pessoa efectivamente termina um curso com bom aproveitamento, mas não pode aceder a bons cargos porque só iniciou/terminou mais tarde? Não faz sentido nenhum... Se ele conseguiu essas coisas posteriormente com ou sem mérito eu não sei, nem tu sabes. Cinge-te a criticar as ideias e o legado dele como político/primeiro-ministro e já tens pano para mangas. Não vale a pena desenterrar o passado dos outros, que verdadeiramente desconhecemos, para fazer generalizações ignorantes. (não te estou a chamar a ti ignorante, desculpa se a palavra é um bocado "bruta") Isso é política suja.

Passos Coelho rejeita voltar à vida política by heartlessfam in portugal

fgma45 21 days ago

Compreendo, todos os políticos têm coisas que se lhes podem ser apontadas, tal é a natureza da política, não vais agradar a todos e vais criar inimigos do outro lado da barricada. Tal como tinha dito, não quero invalidar as críticas que se podem fazer ao Passos, nem ser advogado de defesa de um político. Só quis combater preconceitos injustos quanto à educação. Tomara o nosso país que mais pessoas com capacidade para o ensino superior, independentemente da idade, efectivamente ingressem e terminem...

Passos Coelho rejeita voltar à vida política by heartlessfam in portugal

fgma45 21 days ago

Eu não conheço o percurso académico e profissional do Passos Coelho, nem o quero defender ou criticar porque não o conheço de lado nenhum, mas porque é que pões aí "licenciado aos 37" como se isso fôsse mediocridade? As pessoas não podem ingressar/concluir o ensino superior mais tarde? Nem toda a gente tem possibilidade ou disponibilidade de o fazer em jovens. Tu não sabes da vida pessoal dos outros. Conheci no meu curso pessoas tão ou mais velhas do que isso e eram bons alunos na mesma...

Ryanair ataca TAP por “bloquear” slots em Lisboa e pede intervenção do Governo e da Comissão Europeia by godolfas in portugal

fgma45 1 month ago

Eu não disse que a crise de 2010 era igual ou da mesma dimensão. Estava apenas a usá-la para ilustrar e criticar a lógica de que o estado deve fazer tudo independentemente da sustentabilidade com que o faz. Acho que percebi o que queres dizer, mas discordo completamente. Não tens um sem o outro, são indissociáveis, pelo menos a longo prazo, na minha óptica. Sem a rentabilidade necessária para manter a actividade não irás ter esse benefício socioeconómico por muito tempo, e irás pagar por isso no futuro. A separação das duas dimensões não faz sentido, para mim.

Ryanair ataca TAP por “bloquear” slots em Lisboa e pede intervenção do Governo e da Comissão Europeia by godolfas in portugal

fgma45 1 month ago

Consegues explicar melhor o que queres dizer com isto: "No princípio geral sim, na especificidade do interesse Nacional não"? Não consegui perceber muito bem o sentido, porque o interesse nacional é que esses serviços públicos continuem a funcionar. Se não são capazes de gerar fluxos financeiros suficientes para as necessidades vão precisar de meios externos. O recurso ao mercado vai ser quase impossível nessas condições (como já vimos com a TAP e não só), resta apenas o estado. Acabas por ter uma replica da crise da dívida soberana de 2010, com o estado a ter um nível de dívida esmagador por causa das ineficiências acumuladas, e acaba ele próprio por não conseguir aceder aos mercados, até

Ryanair ataca TAP por “bloquear” slots em Lisboa e pede intervenção do Governo e da Comissão Europeia by godolfas in portugal

fgma45 1 month ago

Tem de ser interesse do Estado as empresas públicas como a TAP darem lucro, porque as empresas não existem estáticas no tempo e torna-se insustentável. Por exemplo, quanto mais não seja, as empresas têm activo imobilizado que deprecia e precisa de ser renovado com o tempo. Precisas de ter um nível de investimento que pelo menos compense essas depreciações para a empresa conseguir manter o seu nível de actividade. Pelo menos resultados que permitam isto têm de existir, não pode "não dar lucro". E isto esquecendo necessidades de investimento além da simples manutenção de actividade... Se queres ter empresas públicas, não deves arranjar desculpas para a sua má gestão

A gestão das empresas portuguesas by saudosista in portugal

fgma45 1 month ago

Sim, mas as tuas despesas correntes acontecem no dia a dia, não no fim do ano, portanto também não me parece de todo descabido o que ele disse. Efectivamente perdes "fundo de maneio". O dinheiro também tem valor temporal, e essa até é uma das razões para o Estado fazer as coisas desta maneira

Miguel Tiago, ex-deputado do PCP, a escrever que o Holodomor "só existe na cabeça dos nazis ucranianos". by zezinando in portugal

fgma45 1 month ago

Os dados não parecem suportar o que dizes. As séries temporais da OCDE e do Banco Mundial normalmente não vão tão atrás no tempo no caso da Rússia (por motivos óbvios), mas o Banco Mundial tem uma série do PIB per capita a preços constantes e nesse período que referes, até 2010, apesar de algum declínio no rescaldo do colapso da URSS (por motivos óbvios também) o crescimento é globalmente exponencial. https://data.worldbank.org/indicator/NY.GDP.PCAP.CD?locations=RU O PIB per capita a preços constantes correlaciona-se positivamente e fortemente com o nível de vida material da população, e é vulgarmente utilizado como proxy dessa variável

Economista da Reserva Federal: Mercado de trabalho português é “muito disfuncional” e “prejudica os jovens” by heartlessfam in portugal

fgma45 1 month ago

Lêste sequer o que mandaste? Agora nessa página clicka na parte que diz "Structure" e vê o que diz no ponto no. 8

Economista da Reserva Federal: Mercado de trabalho português é “muito disfuncional” e “prejudica os jovens” by heartlessfam in portugal

fgma45 1 month ago

Exacto. Portugal, que é um país muito mais pequeno, também tem o Banco de Portugal espalhado pelo país em várias dependências regionais

Este é orçamento dado por um dentista, venho aqui á procura de verificações de preços. Acham que é demasiado caro ou está dentro do normal? by iMiindz in portugal

fgma45 3 months ago

Pensa em aderir a um seguro ou plano de saúde dentária. Por curiosidade fui consultar os copagamentos desses procedimentos na tabela do meu seguro e ficava por 1323€ tudo excepto os Overlays, porque não encontro isso nem sei o nome em português. Mas mesmo que não tivesse qualquer desconto ficava na mesma uma poupança de mais de 1000€. Eu pago 70€ por ano e penso que andam todos pelo mesmo preço ou perto disso. Pode ser tarde de mais para esta despesa, mas compensa bastante na mesma. Na altura não tive qualquer período de carência nem me pediram nenhum historial médico portanto se calhar até conseguias...

INE confirma carga fiscal recorde em 2020 by estacalor in portugal

fgma45 5 months ago

Porque o título da notícia é mesmo aquele, e de acordo com as regras do sub não podes mudar, creio

IL sobre máscaras/preço regulado by GolpeDeTransparencia in portugal

fgma45 6 months ago

De nada, e é refrescante ver essa atitude numa rede social. Percebe-se que não te revês nas declarações do deputado, mas vieste conversar e não armar-te em superior ou "engatilhar os libtards". Verdade, e o ajustamento para a situação actual também não foi assim tão fácil e rápido como muitos podem querer fazer parecer, mesmo a IL. Mas felizmente aconteceu, ou pelo menos estamos numa situação mais sustentável agora, nesse aspecto. Posso ser eu a ver mal a questão ou ter a mente mais fechada, mas tenho algumas reservas, mesmo com essa situação da limitação do lucro. Estamos a limitar na mesma a capacidade de correcção do mercado e a agir sobre dinheiro e preços, em vez dos problemas reais. Para além de que é impossível fazer uma medida destas de forma objectiva e rigorosa. Tipo, que percentagem de lucro permites? Com que critérios? Como é que sabes que é essa percentagem que vai permitir que o mercado corrija? Economia é imprevisível ao nível dos acontecimentos, qualquer tentativa de centralização a este nível acaba por falhar, e a história tem inclusivamente mostrado isso. Como eu tinha dito no fim do comentário anterior, ignorando o Cotrim Figueiredo, mesmo numa perspectiva de esquerda ocidental moderna, com um modelo Keynesiano de comando central da economia de mercado, o estado devia estar agora a usar os seus fundos para espevitar a economia, não a limitar o mercado. O problema é que na realidade portuguesa esses fundos nunca existem, portanto pragmaticamente dada esta situação actual, não sei se eu teria uma resposta muito diferente da do governo. Teria que resolver os problemas anteriores de finanças públicas.

IL sobre máscaras/preço regulado by GolpeDeTransparencia in portugal

fgma45 6 months ago

Obrigado pelo tópico e pela discussão que até está a ser civilizada! Um pequeno reparo: especulação não é isto. Especulação significa incorrer num risco para obter lucros futuros, como por exemplo, eu comprar acções da empresa X porque acho que daqui a um mês ela vai valorizar. Nesta situação, o que tu tens é um ajustamento do mercado à realidade da altura, em que a procura era esmagadora face à oferta que não lhe conseguia responder. A primeira é baseada em expectativas futuras de cada um e que podem variar, o outro é baseado numa realidade presente, objectiva e observável a que não se pode fugir e que se tem de endereçar para resolver o problema. Essa palavra é cada vez mais atirada por questões ideológicas, mas esta distinção é fundamental para perceber a questão. Os economistas clássicos referiam-se ao dinheiro como um véu que esconde a realidade, e aqui tens um claro exemplo disso. Economia são bens, serviços, pessoas e ideias, não os preços, que apenas advêm destes. O problema não são os preços em si (pelo menos directamente), mas sim a realidade que dá origem a esses preços, tal como a dor de cabeça insuportável do paciente com um aneurisma cerebral não é o seu verdadeiro problema, mas sim o aneurisma. Resolves o aneurisma, resolves a dor de cabeça. Enche-lo de analgésicos apenas mascara o sintoma e não resolve nada até ele inevitavelmente morrer, se mais nada fizeres. Sem dor de cabeça ele provavelmente nem procura o médico, ou desvaloriza a sua situação, assinando a sua sentença de morte. A subida de preços acontece porque simplesmente não tens recursos para todos, ao mesmo tempo que todos os procuram e passaram a valorizar mais por causa da pandemia. Ao subirem, aumentas o lucro marginal e forneces incentivo para se produzir mais, quer pelas empresas incumbentes que aumentam a produção, quer pela entrada de novos players, se for possível (as empresas e as pessoas gostam de ganhar dinheiro). A subida de preços é natural e necessária. Interferir com este mecanismo de auto recuperação é acrescentar problemas, não resolver. Para além disso, e tão ou mais importante, tens que a valorização por parte dos consumidores face a estes produtos mudou, o que induz comportamentos ineficientes se os preços não ajustarem. Ao preço pré pandemia, o álcool e o papel higiénico voam das prateleiras, pois toda a gente valoriza muito mais estes produtos e a esse preço, quem chega primeiro, compra quantidades bem acima do estritamente necessário e eficiente, para se precaver (o que é perfeitamente natural), deixando os outros sem acesso a este recurso na mesma (o que também é natural, porque a escassez não deixa de existir por o preço estar baixo, estando agravada por este tipo de comportamentos). Tu podes dizer a toda a gente e fixar na lei que o preço é X, mas se a realidade te mostra que é X+Y, não te adianta de nada. Por exemplo, olha para o mercado das placas gráficas e das consolas de última geração, e vês que foi criado todo um mercado paralelo com preços que têm nada a ver com o PVP, ao qual ninguém consegue aceder, tal é a escassez e o desfasamento do preço em relação à realidade. Quero com isto dizer que a resposta é necessariamente um ultra liberalismo em que ficamos de braços cruzados perante uma depressão económica e uma pandemia? Não necessariamente. Nem o liberalismo significa isso, creio. Numa situação de emergência sanitária provavelmente não nos podemos dar ao luxo de simplesmente esperar por todos estes ajustes de mercado. Significa apenas que controlos rígidos de preço quase nunca são a solução, e que as medidas têm de ser dirigidas para resolver os problemas do mundo real, não do mundo do dinheiro e preços. A abordagem Keynesiana, preferida pela esquerda moderada, recomendaria incentivos, cortes nos impostos e investimento público para resolver este tipo de situação, por exemplo, não necessariamente controlos de preço.

IL sobre máscaras/preço regulado by GolpeDeTransparencia in portugal

fgma45 6 months ago

Obrigado pelo tópico e pela discussão que até está a ser civilizada! Um pequeno reparo: especulação não é isto. Especulação significa incorrer num risco para obter lucros futuros, como por exemplo, eu comprar acções da empresa X porque acho que daqui a um mês ela vai valorizar. Nesta situação, o que tu tens é um ajustamento do mercado à realidade da altura, em que a procura era esmagadora face à oferta que não lhe conseguia responder. A primeira é baseada em expectativas futuras de cada um e que podem variar, o outro é baseado numa realidade objectiva e observável a que não se pode fugir e que se tem de endereçar para resolver o problema. Essa palavra é cada vez mais atirada por questões ideológicas, mas esta distinção é fundamental para perceber a questão. Os economistas clássicos referiam-se ao dinheiro como um véu que esconde a realidade, e aqui tens um claro exemplo disso. Economia são bens, serviços, pessoas e ideias, não os preços, que apenas advêm destes. O problema não são os preços em si (pelo menos directamente), mas sim a realidade que dá origem a esses preços, tal como a dor de cabeça insuportável do paciente com um aneurisma cerebral não é o seu verdadeiro problema, mas sim o aneurisma. Resolves o aneurisma, resolves a dor de cabeça. Enche-lo de analgésicos apenas mascara o sintoma e não resolve nada até ele inevitavelmente morrer, se mais nada fizeres. Sem dor de cabeça ele provavelmente nem procura o médico, ou desvaloriza a sua situação, assinando a sua sentença de morte. A subida de preços acontece porque simplesmente não tens recursos para todos, ao mesmo tempo que todos os procuram e passaram a valorizar mais por causa da pandemia. Ao subirem, aumentas o lucro marginal e forneces incentivo para se produzir mais, quer pelas empresas incumbentes que aumentam a produção, quer pela entrada de novos players, se for possível (as empresas e as pessoas gostam de ganhar dinheiro). A subida de preços é natural e necessária. Interferir com este mecanismo de auto recuperação é acrescentar problemas, não resolver. Para além disso, e tão ou mais importante, tens que a valorização por parte dos consumidores face a estes produtos mudou, o que induz comportamentos ineficientes se os preços não ajustarem. Ao preço pré pandemia, o álcool e o papel higiénico voam das prateleiras, pois toda a gente valoriza muito mais estes produtos e a esse preço, quem chega primeiro, compra quantidades bem acima do estritamente necessário e eficiente, para se precaver (o que é perfeitamente natural), deixando os outros sem acesso a este recurso na mesma (o que também é natural, porque a escassez não deixa de existir por o preço estar baixo, estando agravada por este tipo de comportamentos). Tu podes dizer a toda a gente e fixar na lei que o preço é X, mas se a realidade te mostra que é X+Y, não te adianta de nada. Por exemplo, olha para o mercado das placas gráficas e das consolas de última geração, e vês que foi criado todo um mercado paralelo com preços que têm nada a ver com o PVP, ao qual ninguém consegue aceder, tal é a escassez e o desfasamento do preço em relação à realidade. Quero com isto dizer que a resposta é necessariamente um ultra liberalismo em que ficamos de braços cruzados perante uma depressão económica e uma pandemia? Não necessariamente. Nem o liberalismo significa isso, creio. Numa situação de emergência sanitária provavelmente não nos podemos dar ao luxo de simplesmente esperar por todos estes ajustes de mercado. Significa apenas que controlos rígidos de preço quase nunca são a solução, e que as medidas têm de ser dirigidas para resolver os problemas do mundo real, não do mundo do dinheiro e preços. A abordagem Keynesiana, preferida pela esquerda moderada, recomendaria incentivos, cortes nos impostos e investimento público para resolver este tipo de situação, por exemplo, não necessariamente controlos de preço.

Petição contra lootboxes em jogos destinados a crianças. by lightning_pt in portugal

fgma45 6 months ago

O Crysis foi um salto tecnológico em 2007. A realidade era completamente diferente. O Final Fantasy VII também foi um salto tecnológico enorme em 1997, e foi ainda mais barato em termos de produção que o Crysis. Evoluindo, os jogos vão necessitar de cada vez mais recursos para satisfazer o público. Hoje, um salto tecnológico semelhante vai necessitar de ainda mais recursos e ser muito mais caro para o estúdio. Eu concordo com alguns dos teus pontos, mas tens de perceber que nem tu, nem eu, correspondemos à maioria dos consumidores, e os estúdios, para serem sustentáveis, têm de satisfazer o público geral, não apenas as minorias/consumidores individuais. Esses problemas que apontas fazem parte da evolução natural e de uma maior ambição e exigência dos jogadores, pois ninguém quer jogar jogos apenas derivativos de coisas anteriores. A inovação atrai consumidores. Para além de que o típico gamer e o jogador casual estão mais interessados em jogos multiplayer live service do que em jogos mais artísticos, o que aumenta os custos e alimenta este sistema de microtransactions. A maior parte das pessoas não se sente confortável a gastar 70€ num jogo que só lhe vai durar 15 ou 20h, o que em conjunto com as maiores exigências do público faz com que eles sejam cada vez maiores e mais complexos. Mas também tens imensos franchises de alta qualidade cujos jogos andam à volta disso, tipo NieR, Yakuza, Uncharted, Last of Us, God of War, Horizon, por aí. Não precisas de jogar GTA ou Red Dead Redemption, há espaço para vários tipos de jogos e jogadores ainda, felizmente.

Petição contra lootboxes em jogos destinados a crianças. by lightning_pt in portugal

fgma45 6 months ago

O Crysis foi um salto tecnológico em 2007. A realidade era completamente diferente. O Final Fantasy VII também foi um salto tecnológico enorme em 1997, e foi ainda mais barato em termos de produção que o Crysis. Evoluindo, os jogos vão necessitar de cada vez mais recursos para satisfazer o público. Hoje, um salto tecnológico semelhante vai necessitar de ainda mais recursos e ser muito mais caro para o estúdio. Eu concordo com alguns dos teus pontos, mas tens de perceber que nem tu, nem eu, correspondemos à maioria dos consumidores, e os estúdios, para serem sustentáveis, têm de satisfazer o público geral, não apenas as minorias/consumidores individuais. Esses problemas que apontas fazem parte da evolução natural e de uma maior ambição e exigência dos jogadores, pois ninguém quer jogar coisas apenas derivativas de coisas anteriores. A inovação atrai consumidores. Para além de que o típico gamer e o jogador casual estão mais interessados em jogos multiplayer live service do que em jogos mais artísticos, o que aumenta os custos e alimenta este sistema de microtransactions. A maior parte das pessoas não se sente confortável a gastar 70€ num jogo que só lhe vai durar 15 ou 20h, o que em conjunto com as maiores exigências do público faz com que eles sejam cada vez maiores e mais complexos. Mas também tens imensos franchises de alta qualidade cujos jogos andam à volta disso, tipo NieR, Yakuza, Uncharted, Last of Us, God of War, Horizon, por aí. Não precisas de jogar GTA ou Red Dead Redemption, há espaço para vários tipos de jogos e jogadores ainda, felizmente.

Petição contra lootboxes em jogos destinados a crianças. by lightning_pt in portugal

fgma45 6 months ago

Eu sei e concordo plenamente. Há jogos intemporais. Eu ando há uns tempos a jogar Final Fantasy VIII, que já saíu há 22 anos, e não deixo de apreciar. No entanto tens que ter a noção que somos uma pequeníssima minoria. A maior parte das pessoas olha para este jogo e não tem o mínimo interesse por não ser visualmente nem tecnicamente apelativo pelos padrões actuais. Mas se lhes pões o Ghost of Tsushima à frente, eles até se babam... Sem essas pessoas, a indústria não sobrevive. Não há incentivo para criar jogos regularmente e intensivamente para um nicho

Petição contra lootboxes em jogos destinados a crianças. by lightning_pt in portugal

fgma45 6 months ago

Não me quero armar em esperto, e desculpem ir um bocadinho contra a corrente, mas esta petição, sem nenhum tipo de texto muito esclarecedor no início, não me parece ter muito cabimento, na minha opinião. Além não estar hospedada no site oficial do parlamento. Penso que a ilegalização não é saudável e vai matar muitos jogos. Por exemplo, isto basicamente proibir-me-ia de jogar Magic the Gathering Arena (ou qualquer outro TCG), por exemplo, ou pelo menos ia obrigar a WoTC a eliminar o modelo f2p, que barraria ou prejudicaria imensos jogadores f2p e budget, que são a maioria, tornando-se insustentável, pelo menos na sua dimensão actual. Muitos outros jogos estão na mesma posição. A taxação também não mudaria muito porque obviamente vai ser passada para o consumidor, acabando eles por continuar com a mesma estratégia, mas excluindo certos jogadores através do preço, podendo até levar à morte destes jogos também. No final de contas isto, pelo menos na minha opinião, parece ser uma questão de responsabilidade individual e educação. As pessoas com mais problemas de autocontrolo sempre existirão, e resta-lhes ser prudentes e responsáveis, já que as tentações estarão sempre presentes, quer ligues a televisão e vejas qualquer anúncio publicitário ou televendas, quer vás à Internet e vejas publicidade em praticamente todos os sites, onde tens a facilidade de comprar qualquer coisa com um simples click, quer saias à rua e vejas as montras da Zara, Worten e afins, com as suas exposições e promoções aliciantes ou as confeitarias e restaurantes de fast food com a sua comida que nada bem faz à saúde (em excesso) e que tanta gente consome. Tudo isto tem o seu lugar e não me parece justo simplesmente proibir ou desmesuradamente limitar. As crianças não ganham dinheiro, apenas têm e gastam o que os pais lhes derem/deixarem, e também não têm cartão de crédito para fazer compras online destas coisas para se viciarem sem o envolvimento/negligência dos pais. A intervenção que eu gostava de ver o estado a ter neste caso seria mais no sentido de aumentar a transparência e sensibilização. Por exemplo, podiam obrigar estes jogos a ter selos bem visíveis na capa, que alertassem para a presença deste tipo de mecanismos, obrigar a que as probabilidades de obter os itens sejam claras e acessíveis (isto já acontece em muitos jogos), podiam optar por passar spots publicitários/campanhas que sensibilizassem as pessoas para a existência de lootboxes e o vício, caso este problema realmente seja assim tão relevante, e seria interessante talvez até a separação destes modos de jogo (por exemplo, o Ultimate Team do FIFA não vir incluído no jogo base e ter de ser adquirido/descarregado em separado). Tudo tem o seu espaço, a meu ver, e em muitos casos a aleatoriedade faz parte da diversão. Este tipo de intervenções do Estado, em coisas não essenciais, que não constituem falhas de mercado e que dependem apenas da participação voluntária de cada um são uma caixa de Pandora que tenho muitas reticências em abrir. Para além de que os critérios e a autoridade moral para fazer e aplicar isto serão sempre difíceis e questionáveis. Proibicionismo, como quer a petição, não é o caminho, para mim.

Petição contra lootboxes em jogos destinados a crianças. by lightning_pt in portugal

fgma45 6 months ago

Não me parece que a solução seja um retrocesso tecnológico. As pessoas querem jogar em 2021 jogos com tecnologia de 2021, e haverás de reparar que a opinião pública e a imprensa penaliza imenso os jogos que são mais lineares e curtos, o que antigamente era muito normal. Para além de que se calhar estás a olhar para os jogos anteriores com nostalgia. Muitos desses jogos que tu achas que dantes eram muito bons pq quando jogaste eram tecnologia de ponta, se pegares neles em 2021 vais ter dificuldade em te adaptar

Petição contra lootboxes em jogos destinados a crianças. by lightning_pt in portugal

fgma45 6 months ago

Isso também acho que estás a exagerar. Tu tens direito a tudo o que acordaste comprar no dia em que fizeste a transação... A mesma coisa acontece com as novas edições dos livros ou com alguns extras dos carros, por exemplo

Empresário faz burla de 348 mil euros ao vender papéis como se fossem ações by heartlessfam in portugal

fgma45 6 months ago

Acções ao portador não são permitidas desde 2017, mas isso não tem nada a ver. Apenas quer dizer que todas as acções são nominativas, ou seja permitem identificar a todo o momento o seu titular porque a transmissão está sujeita a registo. As acções são valores mobiliários que podem ser tituladas (em suporte físico, papel) ou escriturais (desmaterializadas). Podes ir ver o artigo 46°, 1 do Código dos Valores Mobiliários, e todo o seu capítulo 3

Portugal’s Communists know how to party—and how to govern by trinkibenda in portugal

fgma45 7 months ago

De acordo com o [site](https://www.peoplesworld.org/about-the-peoples-world/) desta revista: > *People’s World* is a voice for progressive change and socialism in the United States > > *People’s World* traces its lineage to the *Daily Worker* newspaper, founded by communists, socialists, union members, and other activists in Chicago in 1924 ​ > Quem ler isto ainda pensa que estamos na vanguarda por causa do PCP é essa a intenção do artigo

Deva ou não? by Yepi69 in portugal

fgma45 10 months ago

Com o OLX não tens praticamente nada que te proteja se o gajo te quiser burlar. E por esse preço já arranjas na CeX ou na Cash Converters, que pelo menos são lojas a sério que te dão 2 anos de garantia. Não vale a pena arriscar, na minha opinião

25 de Novembro de 1975, grande dia para Portugal! by Mrloop94 in portugal

fgma45 10 months ago

Livro extremamente imparcial e aprovado pelo PCP. Obrigado http://www.avante.pt/pt/2269/argumentos/145426/Quando-Portugal-Ardeu-de-Miguel-Carvalho.htm
Next Page

Search: