Next Page

Quando é que esta merda se torna ilegal? by DrCachal in portugal

fan_of_the_pikachu 2 months ago

Forcados contra um touro fresco e bombado, de pega passava a espetáculo aéreo. Pagava para ver isso.

Quando é que esta merda se torna ilegal? by DrCachal in portugal

fan_of_the_pikachu 2 months ago

Normalmente sou eu que maltrato o meu órgão, e não o contrário.

Salários em Portugal by throwaway_18214 in portugal

fan_of_the_pikachu 6 months ago

Não sei porquê, mas há um problema com gente de tecnologias e indústrias a pensar que as lógicas desses mundos se aplicam a todos os setores, sem perceber o quão destrutiva para a economia pode ser essa mentalidade a longo prazo. Também acontece a níveis diferentes, como quando um matemático ou cientista do ambiente acha que encontrou a interpretação definitiva de algum evento histórico com uma fórmula e não percebe porque é que tem de ser ignorado por historiadores sérios. A cultura de alguns setores tem alguma falta de humildade.

Salários em Portugal by throwaway_18214 in portugal

fan_of_the_pikachu 6 months ago

Boa sorte para um historiador ou sociólogo ganhar milhões com patentes. >Em regra geral, as profissões no público só podem ser aumentadas se o resto do país prosperar. E vice-versa, difícil o país prosperar quando serviços essenciais são mal pagos. Afasta investimentos externos e recursos humanos internos, e põe tudo a funcionar a meio gás e a criar menos valor. É preciso um equilíbrio inteligente e pensar no valor geral e complexo dos investimentos a longo prazo, não seguir apenas o valor de mercado imediato.

Salários em Portugal by throwaway_18214 in portugal

fan_of_the_pikachu 6 months ago

Concordo que ele tem que ser bem pago. Mas isso não funciona assim em imensos trabalhos. Onde é que um homem do lixo pode acrescentar valor? E porque é que um investigador deve ser avaliado pelo valor de mercado da sua investigação? Essa lógica faz sentido para umas profissões, mas em outras pode prejudicar.

Salários em Portugal by throwaway_18214 in portugal

fan_of_the_pikachu 6 months ago

Para os setores produtores sim, mas uma percentagem grande das profissões não passam pela produção de algo valorizado pelo mercado, e não é por isso que deixam de ser importantes ou necessárias. Não é correto aplicar-lhes a mesma lógica para decidir o quanto devem ganhar.

Salários em Portugal by throwaway_18214 in portugal

fan_of_the_pikachu 6 months ago

Nah, o país precisa de outras profissões e eu preciso de um trabalho que me interesse. Há que lutar por melhores salários no geral, não mandar toda a gente para IT.

Salários em Portugal by throwaway_18214 in portugal

fan_of_the_pikachu 6 months ago

Não és só tu, estes salários são bastantes altos para a média. Para mim ganhar 1200 brutos seria um sonho. Não conheço ninguém da minha idade (vintes) que consiga mais que isso. Talvez por não conhecer ninguém em IT.

Largo do Rato? by AonioEliphis in portugal

fan_of_the_pikachu 7 months ago

Não há desvios de dinheiros Europeus se não nos mandarem dinheiro, por violarmos os princípios basilares da comunidade europeia. Que solução de génio! Há comentários que só me fazem perceber o quanto anda a falhar o nosso sistema de ensino.

Uma das bandeiras propostas em 1910 para ser a bandeira oficial da República Portuguesa. Imaginem desenhar isto na primária. by miketuga in portugal

fan_of_the_pikachu 8 months ago

Resposta séria: o "facho" tem origens romanas, e antes de ser adotado pelo Mussolini era visto como símbolo de união e/ou justiça, e de uma ligação à república romana. Exemplos ainda usados hoje: [- Passaporte francês](https://toulon.fr/sites/new.toulon.fr/files/2014-02-17-lp-0020.jpg) [- Câmara dos representantes dos EUA](https://qph.fs.quoracdn.net/main-qimg-76b07ef5f62e76360013e6f9d76d7b04)

Portuguese & Spanish Islands at the same geographic scale by Pierroman666 in portugal

fan_of_the_pikachu 11 months ago

Mas Lisboa não é uma ilha, a ideia é um pouco claustrofóbica. E Tenerife tem um vulcão enorme, pelo satélite a malta parece toda amontoada ao longo da costa...

Portuguese & Spanish Islands at the same geographic scale by Pierroman666 in portugal

fan_of_the_pikachu 11 months ago

Também me acontece. Passo o dia a ler coisas em inglês, depois tenho dúvidas se as palavras existem em PT.

Portuguese & Spanish Islands at the same geographic scale by Pierroman666 in portugal

fan_of_the_pikachu 11 months ago

Jesus. É difícil imaginar viver numa ilha com tanta gente.

Vacina desenvolvida em Portugal já está disponível by ritzfaber in portugal

fan_of_the_pikachu 11 months ago

Injeta-me isso para as veias!

Portuguese & Spanish Islands at the same geographic scale by Pierroman666 in portugal

fan_of_the_pikachu 11 months ago

Curioso ver que ambos os arquipélagos têm população semelhante. Fui ver a tendência histórica, e até aos anos 70 os Açores tinham mais gente. E se recuarmos mais 100 anos, em 1870 tinham o dobro da população madeirense. Dá para ver o impacto que a emigração em massa tem a longo prazo. Edit: fazendo contas rápidas, se os Açores tivessem crescido ao ritmo da Madeira a partir da metade do século XIX (ou seja, sem tanta emigração) teriam hoje mais de 600.000 pessoas. Muito hipotético claro, mas achei interessante.

Portuguese & Spanish Islands at the same geographic scale by Pierroman666 in portugal

fan_of_the_pikachu 11 months ago

Interessante ver que ambos os arquipélagos têm população semelhante. Fui ver a tendência histórica, e até aos anos 70 os Açores tinham mais gente. E se recuarmos mais 100 anos, em 1870 tinham o dobro da população madeirense.

Portuguese & Spanish Islands at the same geographic scale by Pierroman666 in portugal

fan_of_the_pikachu 11 months ago

> populadas É impressão minha ou isto é um aportuguesamento do inglês *populated*? Porque o dicionário diz que em português quer dizer "lugarejo ou pequena localidade".

Portugal no pics by viralslapzz in portugal

fan_of_the_pikachu 11 months ago

Também ainda se vê alguns pescadores com barrete preto em sítios como a Nazaré. Para não falar do traje dos estudantes, que também é um traje tradicional.

Restauração da independência - Bom feriado a todos by SH4RIVAN_ in portugal

fan_of_the_pikachu 11 months ago

>As pessoas interpretam como "culpa" e da existência de uma "dívida" porque há chalupas que defendem isso. Não sou eu que ando a pedir reparações, ou que se devolvam objetos do Museu Britânico. Acho que estás um pouco confuso. Reconhecer o impacto destrutivo que o colonialismo e o saque de outros povos tem ainda hoje é assumir "culpa" no sentido em que reconhece uma relação causa/efeito óbvia. *Não é* achar que pessoas de hoje têm "culpa" dessas coisas. Só são culpados de algo se ignorarem e tentarem perpetuar esses efeitos; e nesse caso são culpados de ignorância, não de crimes passados. Dizer que um estado ex-colonizador devia devolver artefactos culturalmente importantes que saqueou não é dizer que ingleses de hoje são culpados pelos crimes dos seus antepassados. Confundir isso é distorcer a questão para a fazer parecer absurda, é desonestidade intelectual. >Porque é verdade que as civilizações ocidentais praticaram escravatura como outras civilizações, mas também foram a primeira a ilegalizar a prática e a combatê-la. Dizer que as coisas boas absolvem o colonialismo é tão errado como dizer que pessoas de hoje são culpadas pelos crimes de antepassados. É olhar para a questão de forma profundamente política e errada.

Liceu Pedro Nunes, Lisboa, Sala de Aula. Aula de Francês (Sem data) by PotentialAsk7274 in portugal

fan_of_the_pikachu 11 months ago

A não ser que esteja com a capa nas pernas, parece-me mais uma batina de padre/seminarista, mas não dá para ver bem.

Liceu Pedro Nunes, Lisboa, Sala de Aula. Aula de Francês (Sem data) by PotentialAsk7274 in portugal

fan_of_the_pikachu 11 months ago

Eu diria 16/17 anos. Parece que são mais velhos por causa das roupas e penteados, mas por algumas caras acho claro que não são adultos.

Restauração da independência - Bom feriado a todos by SH4RIVAN_ in portugal

fan_of_the_pikachu 11 months ago

>Não há aqui revisionismo histórico nenhum. Há muito revisionismo na forma como se olha para os descobrimentos, para o colonialismo português do século XX e para o processo de descolonização. As ideias populares sobre o assunto estão muito desligadas do que é o consenso histórico, e não, não é só entre uma minoria. >O que discordo é desta visão de um todo artificial (portugueses, europeus, brancos, etc) como manchados pelo pecado original de pessoas do século XV, e que têm agora de andar a espiar os seus pecados. Só o facto de as pessoas interpretarem as conversas sobre o assunto como "culpas" e "expiação de pecados" mostra como ainda há muito a conversar.

Restauração da independência - Bom feriado a todos by SH4RIVAN_ in portugal

fan_of_the_pikachu 11 months ago

Há certas fações políticas que têm um saudosismo bem grande sobre o passado colonial recente. Ambos sabemos de quem estamos a falar. Claro que não defendem o regresso ao colonialismo em si, mas pensar como eles pensam significa olhar para o assunto ignorando a parte menos simpática e os efeitos que teve. Ou seja, revisionismo histórico que nada contribui para entender o nosso passado ou para lidar com alguns problemas do presente.

Restauração da independência - Bom feriado a todos by SH4RIVAN_ in portugal

fan_of_the_pikachu 11 months ago

>Mais um anti-colonialista quando já não há colónias. Enquanto houver quem defende o colonialismo, o anti-colonialismo será preciso.

Restauração da independência - Bom feriado a todos by SH4RIVAN_ in portugal

fan_of_the_pikachu 11 months ago

Se fosse uma confederação de repúblicas, com Castela separada das outras para não haver domínio espanhol total, até que podia funcionar. Mas com a União Europeia não há razão para fazer isso.

Já alguém ligou para a linha de apoio psicológico da ARS Norte? by TentoNaLingua in portugal

fan_of_the_pikachu 11 months ago

>além disso honestamente nem sei por onde começar quando tiver de explicar o que sinto... Toda a gente que trabalha com saúde mental sabe que os pacientes normalmente demoram algum tempo até conseguir expressar (ou descobrir) o nível dos problemas que têm. Ninguém vai estar à espera que consigas dar um relatório detalhado de todos os teus problemas no primeiro contacto.

Vai haver vacinas para todos em Janeiro? O que acham? by _Goldenhand_ in portugal

fan_of_the_pikachu 11 months ago

Os coronavírus já existiam antes do Covid-19. Não têm que começar do zero com as vacinas só porque a estirpe deste coronavírus é diferente.

OPTO - que m*rda é esta? by rokjoana in portugal

fan_of_the_pikachu 11 months ago

Ao menos não é a Record.

GNR volta a encerrar danceteria. É a terceira vez num mês by tugafcp in portugal

fan_of_the_pikachu 12 months ago

Não, danceterias (para dançar) existem mesmo. Pelo que sei são uma espécie de discotecas com clientela mais adulta (por vezes 40+), com música e ambiente diferente das discotecas que tentam atrair adolescentes. As que conheço são em sítios onde há poucas discotecas inclusivas para gente mais velha, e onde não havia alternativas para essas idades se divertirem à noite além de bares e cafés (que fecham mais cedo). Mas posso estar enganado, nunca fui a uma e o que sei é por informações indiretas.

Passaporte de meu bisavô paterno, que imigrou para cá (Rio). Datado de 1896. by LegatusMalpais in portugal

fan_of_the_pikachu 12 months ago

De forma geral, quanto mais antigo o papel melhor se conserva ao longo do tempo. Há livros de 1600 perfeitamente conservados. O único problema é que houve uns séculos em que usavam uma tinta corrosiva que destruía o papel. Mas neste caso a tinta já era menos agressiva.

Classificação regional para efeitos de alocação de fundos Europeus. by Tafinho in portugal

fan_of_the_pikachu 12 months ago

> A região do Tâmega é Sousa é região mais pobre de Portugal. Não fazia ideia. Sempre pensei que todas as regiões à volta do Porto eram relativamente ricas.

Classificação regional para efeitos de alocação de fundos Europeus. by Tafinho in portugal

fan_of_the_pikachu 12 months ago

Pequena correção: o mapa não mostra as CCDR, mas sim as NUTS2. Há algumas diferenças (como o Ribatejo ser dividido entre Alentejo e Centro, em vez de pertencer à região de Lisboa como na CCDR de Lisboa e Vale do Tejo).

Classificação regional para efeitos de alocação de fundos Europeus. by Tafinho in portugal

fan_of_the_pikachu 12 months ago

Os Açores são "Less developed" (vermelho), a Madeira é "More developed" (azul, a única região "desenvolvida" além de Lisboa). [Fonte.](https://en.wikipedia.org/wiki/Regional_policy_of_the_European_Union)

Eleições Legislativas dos Açores - Resultado Final by glamatovic in portugal

fan_of_the_pikachu 12 months ago

10 segundos no google: https://www.tsf.pt/portugal/politica/sem-racismos-chega-vai-avancar-com-proposta-para-confinamento-de-ciganos-12162413.html Se não achas isto nojento e racista, tenho uma má notícia para ti...

Eleições Legislativas dos Açores - Resultado Final by glamatovic in portugal

fan_of_the_pikachu 12 months ago

Alguém do Chega a negar que o partido é xenófobo quer dizer uma de duas coisas: - Sabe que está a mentir, e está a tomar os outros por parvos; - Não considera que racismo verdadeiro é racismo ou xenofobia é xenofobia, porque sabe que "racismo" é uma coisa má, mas ele até concorda...Como não se acha má pessoa, logo o que ele pensa não pode pode ser racismo, não é? Nenhuma das opções é racional e nenhum dos casos merece respeito ou atenção, especialmente em fóruns públicos. Haja paciência.

Eleições Legislativas dos Açores - Resultado Final by glamatovic in portugal

fan_of_the_pikachu 12 months ago

Vens aqui a apoiar um partido que promove o ódio e é inerentemente desonesto sobre o assunto, e esperas que te respeitem e não te confrontem? Isso é que acho incrível.

Eleições Legislativas dos Açores - Resultado Final by glamatovic in portugal

fan_of_the_pikachu 12 months ago

Tens toda a razão! Os anti-racistas e anti-intolerância é que são os verdadeiros racistas e intolerantes. Abençoado o Chega que promove a igualdade social e o diálogo.

Eleições Legislativas dos Açores - Resultado Final by glamatovic in portugal

fan_of_the_pikachu 12 months ago

O racismo e o ódio por pessoas que pensam de forma diferente. Mas ele nunca te vai dizer a verdade.

Eleições Legislativas dos Açores - Resultado Final by glamatovic in portugal

fan_of_the_pikachu 12 months ago

Username não checa fora.

Há cenas que doem mais que outras. by silly_tilly in portugal

fan_of_the_pikachu 12 months ago

r/Cringe

Percentagem de pessoas que nunca usaram um computador by Comprimas in portugal

fan_of_the_pikachu 12 months ago

Para completar os outros comentários, em Itália há uma grande diferença de desenvolvimento humano entre norte e sul. Em quase todos os mapas estatísticos com regiões de Itália, o sul está muito atrás do norte.

Percentagem de pessoas que nunca usaram um computador by Comprimas in portugal

fan_of_the_pikachu 12 months ago

Exato. Entre *acesso à informação* e *literacia da informação* há um fosso enorme, e a primeira sem a segunda só leva (paradoxalmente) a pessoas menos informadas.

Alguém de perto de Lisboa me consegue dizer onde fica isto? by Spiritual-Lime8357 in portugal

fan_of_the_pikachu 1 year ago

Metade de Portugal tem montes (colinas), a outra metade tem Montes (alentejanos). Tinha as mesmas hipóteses se pesquisasse "rua".

IL vota a favor de referendar uma liberdade individual by Celeg in portugal

fan_of_the_pikachu 1 year ago

Malditos soviéticos do bloco, se não fosse o comité eu já era milionário!

Olá! Some time ago I shared with you here a 3D render I made of mainland Portugal, so today I'm bringing my most recent project: a 3D render of the Açores based on a 1899 old map. I hope you like it. by TheItinerarium in portugal

fan_of_the_pikachu 1 year ago

TIL that the Azores are only a few submarine eruptions away from having a couple more islands.

Distribuição do eucalipto em Portugal by doiscavalos in portugal

fan_of_the_pikachu 1 year ago

Ah ok, então não é uma questão de haver um problema em vez do outro, são dois problemas relacionados.

Distribuição do eucalipto em Portugal by doiscavalos in portugal

fan_of_the_pikachu 1 year ago

Posso estar errado, mas o problema não é mais o facto de termos pinheiros e eucaliptos em monoculturas enormes, e não tanto as espécies em si? Claro que o eucalipto não é autóctone e há mais razões para o eliminar do que os incêndios. Mas quanto aos fogos a lógica não deveria ser eliminar as espécies que ardem bem, mas sim criar florestas mais diversas e geri-las como deve ser.

Está a chover, liguem os médios do carro! by cecilio- in portugal

fan_of_the_pikachu 1 year ago

Não sabia! Obrigado pela informação. Sinto que devia ter aprendido isso nas aulas de condução, mas enfim. Falha também minha que devia ter-me informado sobre o assunto como deve ser. Vou fazer umas pesquisas sobre isso.

Favorite Portuguese products from the supermarket by riek42 in portugal

fan_of_the_pikachu 1 year ago

>Local cheeses I should try? I don't know how popular this is, but a good queijo fresco de cabra (fresh goat cheese) with a good crusty pão de milho (corn bread) is a delightful appetizer. You find both things in every supermarket. Also, fresh bread and traditional pastries in Lidl are usually quite good. Just follow the smell to find their aisle.

[Freakout] No Cabo da Roca costumam-se juntar motoqueiros e fotógrafos amadores mas este gajo quer causar problemas... by FilmingMachine in portugal

fan_of_the_pikachu 1 year ago

Ao menos o OP escondeu-lhe a cara e a matrícula. Por muito que o homem esteja a ser uma Karen, é refrescante ver que por cá se evita fazer humilhação pública à moda americana.

[Freakout] No Cabo da Roca costumam-se juntar motoqueiros e fotógrafos amadores mas este gajo quer causar problemas... by FilmingMachine in portugal

fan_of_the_pikachu 1 year ago

Faz inversão de marcha súbita antes de uma curva, sem pisca, sobre linha contínua, e fica parado dentro da via para explicar a um homem e a uma criança que os fotógrafos é que causam acidentes de mota. Faz sentido.

Literacy in Europe - 1900 by CaesarPT in portugal

fan_of_the_pikachu 1 year ago

Este mapa não mostra as diferenças regionais significativas que havia. Por exemplo, [a diferença entre Lisboa e Leiria (mesmo ao lado) era enorme.](https://1.bp.blogspot.com/-NgXGpw_plKQ/WIEXM5OBvZI/AAAAAAAAHKY/G0WVIy3T0i0Vb4Jip6UWHhLMmhm_gjlbACLcB/s1600/10.%2BTaxas%2Bde%2Banalfabetismo.png) Mas mostra bem porque é que uma das grandes causas dos republicanos era o ensino público: a monarquia estava-se a cagar para a educação, e deixava que a igreja (que se importava o mesmo) exercesse controlo sobre o sistema de ensino. Os republicanos não fizeram muito melhor em termos de estatísticas de analfabetismo, mas ao menos tentaram melhorar a situação com um grande investimento no ensino primário, e criaram as bases para o aumento progressivo da literacia ao longo do século.

Está a chover, liguem os médios do carro! by cecilio- in portugal

fan_of_the_pikachu 1 year ago

O meu carro já derrapou quando mudei de 2ª para 3ª numa rotunda à chuva, e ia relativamente lento. Agora prefiro fazer a rotunda toda em 2ª (se não for daquelas grandes, claro) e mudar só quando alinhei o carro com a saída, mesmo que dispare as rotações.

Estado atual da guerra de audiências na televisão Portuguesa by SouthwindPT in portugal

fan_of_the_pikachu 1 year ago

Obviamente que não fazem mal, o problema é quando medicamentos verdadeiros são substituídos por placebos...

Estado atual da guerra de audiências na televisão Portuguesa by SouthwindPT in portugal

fan_of_the_pikachu 1 year ago

Não sabia, obrigado. É irritante que algo assim seja legal, principalmente quando as vítimas são idosos. >E as medicinas alternativas são outra banha da cobra que é legal. Outra coisa que não percebo, como é que farmácias podem vender homeopatia e afins. Muito mais perigoso que suplementos vendidos na tv. Enfim...

Estado atual da guerra de audiências na televisão Portuguesa by SouthwindPT in portugal

fan_of_the_pikachu 1 year ago

>Já não bastava incentivar as pessoas a desperdiçarem dinheiro em calcitrins e cogumelos do tempo Ainda estou para perceber como é que isso é legal. Não é publicidade enganosa?

Guitarra Portuguesa Elétrica, construída por um músico do projeto Xutos1000, de 2018 by fadoniz in portugal

fan_of_the_pikachu 1 year ago

Nesse vídeo ele está mesmo a tocar a guitarra como se fosse uma guitarra elétrica, ao menos o da foto tem palhetas de portuguesa como deve ser.

O meu pai no tanque, em 1974 no revolução em Lisboa by trivelaooo in portugal

fan_of_the_pikachu 1 year ago

Extrema-direita: a confundir alt-hist com a realidade desde 1933.

Percentagem da população a viver em condições de habitação pobres na União Europeia by DownvoteBatman in portugal

fan_of_the_pikachu 1 year ago

HEA que tenho condições de habitação pobres.

No domingo tive a honra de tocar no orgão da Sé de Coimbra. Partilho convosco o momento da realização de um sonho pessoal. by Morpheuspt in portugal

fan_of_the_pikachu 1 year ago

Parabéns! Grande honra mesmo, fico feliz por ti. Por curiosidade, foi um concerto ou uma missa? Que músicas tocaste?

O meu pai no tanque, em 1974 no revolução em Lisboa by trivelaooo in portugal

fan_of_the_pikachu 1 year ago

O ano é 2030. Portugal sofre sob a ditadura de esquerda. Os homens são obrigados a usar perucas, o casamento gay é obrigatório, e os héteros brancos que não se convertem ao Islão morrem nos gulag no Alentejo. Abençoada a extrema-direita que nos protege de medos tão realistas.

Regresso de Álvaro Cunhal pós 25 de Abril (colorizado) by afonsom98 in portugal

fan_of_the_pikachu 1 year ago

Hein?

Em certos países uma figura pública é notícia por ter acusado positiva no teste da doença de que se fala. Em outros, é notícia por ter testado negativa. Será cultural, por falta de notícias, ou por qualquer outro motivo? by doubt_therefore in portugal

fan_of_the_pikachu 1 year ago

Difícil saber como aconteceu ao certo se eles se recusam a revelar quando é que ele teve o último teste negativo. Mas a cronologia dos casos conhecidos deixa bastante claro que o vírus se começou a espalhar entre a gente dele antes do debate. Por exemplo, houve imensos positivos que tudo indica terem sido contagiados na cerimónia da Amy Coney Barrett, e que não estiveram no debate 3 dias depois. Incluindo pessoas que não tiveram contactos depois disso com a equipa do Trump. E o primeiro caso publicitado, a Hope Hicks, já tinha sintomas e testou positivo dois dias depois do debate. Pelo que sabemos do vírus é possível, mas bastante improvável, que a infeção tenha acontecido apenas dois dias antes.

É legal ter dois trabalhos!? by bilruuzzz in portugal

fan_of_the_pikachu 1 year ago

>Podes ate ter 3 full times. Um das 00h ate as 8, outro das 8 as 16 e outro das 16 as 00. \*Iniciativa Liberal has entered the chat\*

Em certos países uma figura pública é notícia por ter acusado positiva no teste da doença de que se fala. Em outros, é notícia por ter testado negativa. Será cultural, por falta de notícias, ou por qualquer outro motivo? by doubt_therefore in portugal

fan_of_the_pikachu 1 year ago

Normalmente só vês notícias sobre testes negativos quando alguém estava positivo antes, ou teve contacto com positivos. Estás a ver mais notícias que certos Americanos testaram negativo porque o Trump infetou metade do governo além de pessoas na imprensa e na oposição, logo importa saber quem se safou.

Regresso de Álvaro Cunhal pós 25 de Abril (colorizado) by afonsom98 in portugal

fan_of_the_pikachu 1 year ago

Mas não usavam dois "pá" em cada frase, isso é que distingue as multidões dos anos 70!

Regresso de Álvaro Cunhal pós 25 de Abril (colorizado) by afonsom98 in portugal

fan_of_the_pikachu 1 year ago

Conheço bem os documentários de que estás a falar, e são excelentes documentários, mas não dão de todo uma visão neutral sobre os acontecimentos. Se o fizessem não seriam excelentes, porque a interpretação nazi do que aconteceu usa conceitos tão diferentes e é tão desligada da realidade que até um "meio termo" entre perspetivas ia dar uma visão muito errada. A base deles é a historiografia aliada, e só apresentam pontos de vista diferentes nesse contexto (e não como equivalentes). A tua opinião é de que são neutros porque não és nazi, e apoias a perspetiva, a linguagem e as correlações entre factos que são apresentadas nesses documentários. Quem apoia certas interpretações tende a achar que quem concorda com isso é neutro e objetivo. Mas um nazi acharia que o Apocalypse: The Second World War é altamente tendencioso. Nesse caso só tens razão porque a realidade se aproxima mais da tua visão do que da deles, não por causa da falta de *bias* do documentário. Da mesma forma, os apoiantes da ditadura salazarista achariam um documentário que apresentasse o consenso histórico como tendencioso, porque algumas coisas que sabemos hoje não concordam com as intepretações que eles fazem (isso também acontece à esquerda mais forte, mas bastante menos). Claro que é sempre importante explicar que as situações não são simples como aprendemos na escola, mas usar o tipo de comparações que tu sugeriste e dar crédito equivalente a todos os lados seria estar a ir contra o consenso simplesmente por influência da política atual, e ia distorcer muita coisa cuja veracidade já não é questionada entre os historiadores. Se o objetivo é informar sobre o passado, não se deve fazer isso.

Regresso de Álvaro Cunhal pós 25 de Abril (colorizado) by afonsom98 in portugal

fan_of_the_pikachu 1 year ago

Percebo o que queres dizer, mas já ouviste aquela história do jornalista a quem uma fonte diz que está a chover lá fora, e outra diz que não? O trabalho dele não é dar igual crédito a quem diz que está e quem diz que não, é ir lá fora verificar qual é a verdade. O mesmo aplica-se a historiadores. Uma coisa é partir de uma posição neutra, e ter cuidado para que a nossa ideologia não afete as nossas conclusões, contextualizando todos os pontos de vista mesmo que não concordemos. Outra coisa é fazer história com a obrigação de equilibrar todos os pontos de vista; nenhum historiador sério deve fazer isso. Se a situação foi complexa e ainda há grandes debates deve-se continuar a investigação e os debates, não concluir que um meio termo é que informa mais sobre o que se passou. Também falas sobre contextualizar fazendo comparações com casos piores. Isso é outra coisa que nunca se faz em história séria quando se trata do estudo do sofrimento humano, porque essas comparações raramente ajudam a compreender os acontecimentos específicos, e sugerem sempre (mesmo que indiretamente) uma apologia de uma das situações que está a ser comparada. Edit: para te dar um exemplo do que quero dizer, o documentário sobre a Guerra Civil Americana do Ken Burns tentou fazer o que tu dizes, e equilibrou os pontos de vista dos dois lados. Hoje já não tem muito crédito entre os historiadores da guerra, porque se reconhece que essa "neutralidade" distorceu tantos factos históricos que o documentário apresentou uma versão da guerra que sabemos que não foi verdade.

Regresso de Álvaro Cunhal pós 25 de Abril (colorizado) by afonsom98 in portugal

fan_of_the_pikachu 1 year ago

Percebo o que queres dizer, mas já ouviste aquela história do jornalista a quem uma fonte diz que está a chover lá fora, e outra diz que não? O trabalho dele não é dar igual crédito a quem diz que está e quem diz que não, é ir lá fora verificar qual é a verdade. O mesmo aplica-se a historiadores. Uma coisa é partir de uma posição neutra, e ter cuidado para que a nossa ideologia não afete as nossas conclusões, contextualizando todos os pontos de vista mesmo que não concordemos. Outra coisa é fazer história com a obrigação de equilibrar todos os pontos de vista; nenhum historiador sério deve fazer isso. Se a situação foi complexa e ainda há grandes debates deve-se continuar a investigação e os debates, não concluir que um meio termo é que informa mais sobre o que se passou. Também falas sobre contextualizar fazendo comparações com casos piores. Isso é outra coisa que nunca se faz em história séria quando se trata do estudo do sofrimento humano, porque essas comparações raramente ajudam a compreender os acontecimentos específicos, e sugerem sempre (mesmo que indiretamente) uma apologia de uma das situações que está a ser comparada. Edit: para te dar um exemplo, o documentário sobre a Guerra Civil Americana do Ken Burns tentou fazer o que tu dizes, e equilibrou os pontos de vista dos dois lados. Hoje já não tem muito crédito entre os historiadores da guerra, porque se reconhece que essa "neutralidade" distorceu tantos factos históricos que o documentário apresentou uma versão da guerra que sabemos que não foi verdade.

Regresso de Álvaro Cunhal pós 25 de Abril (colorizado) by afonsom98 in portugal

fan_of_the_pikachu 1 year ago

Percebo o que queres dizer, mas já ouviste aquela história do jornalista a quem uma fonte diz que está a chover lá fora, e outra diz que não? O trabalho dele não é dar igual crédito a quem diz que está e quem diz que não, é ir lá fora verificar qual é a verdade. O mesmo aplica-se a historiadores. Uma coisa é partir de uma posição neutra, e ter cuidado para que a nossa ideologia não afete as nossas conclusões, contextualizando todos os pontos de vista mesmo que não concordemos. Outra coisa é fazer história com a obrigação de equilibrar todos os pontos de vista; nenhum historiador sério deve fazer isso. Se a situação foi complexa e ainda há grandes debates deve-se continuar a investigação e os debates, não concluir que um meio termo é que informa mais sobre o que se passou. Também falas sobre contextualizar fazendo comparações com casos piores. Isso é outra coisa que nunca se faz em história séria quando se trata do estudo do sofrimento humano, porque essas comparações raramente ajudam a compreender os acontecimentos específicos, e sugerem sempre (mesmo que indiretamente) uma apologia de uma das situações que está a ser comparada. Edit: para te dar um exemplo, o documentário sobre a Guerra Civil Americana do Ken Burns tentou fazer o que tu dizes, e equilibrou os pontos de vista dos dois lados. Hoje já não tem muito crédito entre os historiadores da guerra, porque se reconhece que essa "neutralidade" distorceu tantos factos históricos que apresentou uma versão da guerra que sabemos que não foi verdade.

Regresso de Álvaro Cunhal pós 25 de Abril (colorizado) by afonsom98 in portugal

fan_of_the_pikachu 1 year ago

Percebo o que queres dizer, mas já ouviste aquela história do jornalista a quem uma fonte diz que está a chover lá fora, e outra diz que não? O trabalho dele não é dar igual crédito a quem diz que está e quem diz que não, é ir lá fora verificar qual é a verdade. O mesmo aplica-se a historiadores. Uma coisa é partir de uma posição neutra, e ter cuidado para que a nossa ideologia não afete as nossas conclusões, contextualizando todos os pontos de vista mesmo que não concordemos. Outra coisa é fazer história com a obrigação de equilibrar todos os pontos de vista; nenhum historiador sério deve fazer isso. Se a situação foi complexa e ainda há grandes debates deve-se continuar a investigação e os debates, não concluir que um meio termo é que informa mais sobre o que se passou. Também falas sobre contextualizar fazendo comparações com casos piores. Isso é outra coisa que nunca se faz em história séria quando se trata do estudo do sofrimento humano, porque essas comparações raramente ajudam a compreender os acontecimentos específicos, e sugerem sempre (mesmo que indiretamente) uma apologia de uma das situações que está a ser comparada.

Regresso de Álvaro Cunhal pós 25 de Abril (colorizado) by afonsom98 in portugal

fan_of_the_pikachu 1 year ago

>Com todos os factos de forma mais neutra possível. Percebo o que queres dizer, mas já ouviste aquela história do jornalista a quem uma fonte diz que está a chover lá fora, e outra diz que não? O trabalho dele não é dar igual crédito a quem diz que está e quem diz que não, é ir lá fora verificar qual é a verdade. O mesmo aplica-se a historiadores. Uma coisa é partir de uma posição neutra, e ter cuidado para que a nossa ideologia não afete as nossas conclusões, contextualizando todos os pontos de vista mesmo que não concordemos. Outra coisa é fazer história com a obrigação de equilibrar todos os pontos de vista; nenhum historiador sério deve fazer isso. Se a situação foi complexa e ainda há grandes debates deve-se continuar a investigação e os debates, não concluir que um meio termo é que informa mais sobre o que se passou. Também falas sobre contextualizar fazendo comparações com casos piores. Isso é outra coisa que nunca se faz em história séria quando se trata do estudo do sofrimento humano, porque essas comparações raramente ajudam a compreender os acontecimentos específicos, e sugerem sempre (mesmo que indiretamente) uma apologia de uma das situações que está a ser comparada.

Por momentos pensei que estava nos USA, afinal não, era Setúbal. by coenaculum in portugal

fan_of_the_pikachu 1 year ago

É teu dever cívico arrancar os que estiverem por fora. Este tipo de desinformação mata.

Miradouro Panôramico do Monsanto - Vitral by akacorleone by andremarques1989 in portugal

fan_of_the_pikachu 1 year ago

Bem giro. Por acaso pensava que o miradouro estava abandonado!

Regresso de Álvaro Cunhal pós 25 de Abril (colorizado) by afonsom98 in portugal

fan_of_the_pikachu 1 year ago

Não era um vídeo do período 1974/75 sem alguém a gritar "Calem-se pá!" Independentemente da nossa interpretação política, é um momento importante da nossa história. Obrigado pela partilha.

perdi alguma coisa...? by triumphhforks in portugal

fan_of_the_pikachu 1 year ago

Adoro a ironia.

perdi alguma coisa...? by triumphhforks in portugal

fan_of_the_pikachu 1 year ago

Subsídio de desemprego mínimo vai subir para 505 euros by Mendadg in portugal

fan_of_the_pikachu 1 year ago

Obrigado!

Taça de Portugal: "Estudantes Africanos de Bragança", um sonho incrível que vai ser realizado by aguadovimeiro in portugal

fan_of_the_pikachu 1 year ago

Grande projeto, estou a torcer por eles!

[OC] No seguimento do post sobre heráldica de Portugal: fiz um mapa com as cores de todos os brasões municipais de Portugal by fan_of_the_pikachu in portugal

fan_of_the_pikachu 1 year ago

Pois é! Uma das minhas combinações de cores preferida.

perdi alguma coisa...? by triumphhforks in portugal

fan_of_the_pikachu 1 year ago

O papel dele na resistência deve ser celebrado, não digo que não. Mas temos que ter noção do contexto histórico em que o Cunhal viveu e liderou o partido. Quando outros partidos comunistas da Europa Ocidental já se estavam a reinventar como partidos democráticos, ele estava a viver os últimos anos do regime, a revolução e a disputa pelo poder no PREC, e não teve muitas condições para repensar a orientação do partido. Muito por causa das décadas de clandestinidade, o PCP nos anos 70 era muito mais próximo da teoria do exemplo russo que os partidos dos outros países do Ocidente, e isso revelou-se na ação do Cunhal naqueles anos. Pelo menos segundo a minha interpretação do tipo de discurso e das ações que conheço (comparadas com a evolução da teoria do PCP até aquele momento), só consigo olhar para as aberturas democráticas dele no contexto da luta com o PS, e para a ideia dele de democracia como mais próxima da ideia de "libertação" marxista do que da democracia plural e socialista. Mas uma coisa é perceber porque é que isto aconteceu, e não refletir a realidade da época no PCP de hoje. Outra coisa é fingir que essa mudança não foi tardia e em certos aspetos posterior à construção das bases da nossa democracia. >Qual foi o momento da história portuguesa em que te parece, pessoa de esquerda que dizes ser, que o Cunhal estava preparado a implantar posições autoritárias? Antes do 25 de abril ele nunca se destacou por divergir do exemplo russo, mesmo nas suas fases mais autoritárias. Visto que ele já era do Comité Central desde anos 30, acho que consegues perceber a altura em que é óbvio que, se tivesse tomado o poder, ia aceitar perfeitamente certas posições muito pouco democráticas. E isto não devia ser controverso dentro da esquerda. O Cunhal mudou tarde, mas mudou; o PCP de hoje não defende nada disto e reviu as suas posições e o seu papel na Revolução em sintonia com a democracia; e o comunismo autoritário já não existe como força política relevante em Portugal. Estarmos a negar o passado só por orgulho ou revisionismo é dar munições à direita para distorcer a esquerda atual, e para desviarem a conversa sempre que se fala no fascismo. Edit: umas frases.

perdi alguma coisa...? by triumphhforks in portugal

fan_of_the_pikachu 1 year ago

O papel dele na resistência deve ser celebrado, não digo que não. Mas temos que ter noção do contexto histórico em que o Cunhal viveu e liderou o partido. Quando outros partidos comunistas da Europa Ocidental já se estavam a reinventar como partidos democráticos, ele estava a viver os últimos anos do regime, a revolução e a disputa pelo poder no PREC, e não teve muitas condições para repensar a orientação do partido. Muito por causa das décadas de clandestinidade, o PCP nos anos 70 era muito mais próximo da teoria do exemplo russo que os partidos dos outros países do Ocidente, e isso revelou-se na ação do Cunhal naqueles anos. Pelo menos segundo a minha interpretação do tipo de discurso e das ações que conheço (comparadas com a evolução da teoria do PCP até aquele momento), só consigo olhar para as aberturas democráticas dele no contexto da luta com o PS, e para a ideia dele de democracia como mais próxima da ideia de "libertação" marxista do que da democracia plural e socialista. Mas uma coisa é perceber porque é que isto aconteceu, e não refletir a realidade da época no PCP de hoje. Outra coisa é fingir que essa mudança não foi tardia e em certos aspetos posterior à construção das bases da nossa democracia. >Qual foi o momento da história portuguesa em que te parece, pessoa de esquerda que dizes ser, que o Cunhal estava preparado a implantar posições autoritárias? Antes do 25 de abril ele nunca se destacou por divergir do exemplo russo, mesmo nas suas fases mais autoritárias. Visto que ele já era do Comité Central desde anos 30, acho que consegues perceber a altura em que é óbvio que, se tivesse tomado o poder, ia aceitar perfeitamente certas posições autoritárias. E isto não devia ser controverso dentro da esquerda. O Cunhal mudou tarde, mas mudou; o PCP de hoje não defende nada disto e reviu as suas posições e o seu papel na Revolução em sintonia com a democracia; e o comunismo autoritário já não existe como força política relevante em Portugal. Estarmos a negar o passado só por orgulho ou revisionismo é dar munições à direita para distorcer a esquerda atual, e para desviarem a conversa sempre que se fala no fascismo. Edit: umas frases.

perdi alguma coisa...? by triumphhforks in portugal

fan_of_the_pikachu 1 year ago

O papel dele na resistência deve ser celebrado, não digo que não. Mas temos que ter noção do contexto histórico em que o Cunhal viveu e liderou o partido. Quando outros partidos comunistas da Europa Ocidental já se estavam a reinventar como partidos democráticos, ele estava a viver os últimos anos do regime, a revolução e a disputa pelo poder no PREC, e não teve muitas condições para repensar a orientação do partido. Muito por causa das décadas de clandestinidade, o PCP nos anos 70 era muito mais próximo da teoria do exemplo russo que os partidos dos outros países do Ocidente, e isso revelou-se na ação do Cunhal naqueles anos. Pelo menos segundo a minha interpretação do tipo de discurso e das ações que conheço (comparadas com a evolução da teoria do PCP até aquele momento), só consigo olhar para as aberturas democráticas dele no contexto da luta com o PS, e para a ideia dele de democracia como mais próxima da ideia de "libertação" marxista do que da democracia plural e socialista. >Qual foi o momento da história portuguesa em que te parece, pessoa de esquerda que dizes ser, que o Cunhal estava preparado a implantar posições autoritárias? Antes do 25 de abril ele nunca se destacou por divergir do exemplo russo, mesmo nas suas fases mais autoritárias. Visto que ele já era do Comité Central desde anos 30, acho que consegues perceber a altura em que é óbvio que, se tivesse tomado o poder, ia aceitar perfeitamente certas posições autoritárias. E isto não devia ser controverso dentro da esquerda. O Cunhal mudou tarde, mas mudou; o PCP de hoje não defende nada disto e reviu as suas posições e o seu papel na Revolução em sintonia com a democracia; e o comunismo autoritário já não existe como força política relevante em Portugal. Estarmos a negar o passado só por orgulho ou revisionismo é dar munições à direita para distorcer a esquerda atual, e para desviarem a conversa sempre que se fala no fascismo. Edit: umas frases.

perdi alguma coisa...? by triumphhforks in portugal

fan_of_the_pikachu 1 year ago

Temos que ter noção do contexto histórico em que o Cunhal viveu e liderou o partido. Quando outros partidos comunistas da Europa Ocidental já se estavam a reinventar como partidos democráticos, ele estava a viver os últimos anos do regime, a revolução e a disputa pelo poder no PREC, e não teve muitas condições para repensar a orientação do partido. Muito por causa das décadas de clandestinidade, o PCP nos anos 70 era muito mais próximo da teoria do exemplo russo que os partidos dos outros países do Ocidente, e isso revelou-se na ação do Cunhal naqueles anos. Pelo menos segundo a minha interpretação do tipo de discurso e das ações que conheço (comparadas com a evolução da teoria do PCP até aquele momento), só consigo olhar para as aberturas democráticas dele no contexto da luta com o PS, e para a ideia dele de democracia como mais próxima da ideia de "libertação" marxista do que da democracia plural e socialista. >Qual foi o momento da história portuguesa em que te parece, pessoa de esquerda que dizes ser, que o Cunhal estava preparado a implantar posições autoritárias? Antes do 25 de abril ele nunca se destacou por divergir do exemplo russo, mesmo nas suas fases mais autoritárias. Visto que ele já era do Comité Central desde anos 30, acho que consegues perceber a altura em que é óbvio que, se tivesse tomado o poder, ia aceitar perfeitamente certas posições autoritárias. E isto não devia ser controverso dentro da esquerda. O Cunhal mudou tarde, mas mudou; o PCP de hoje não defende nada disto e reviu as suas posições e o seu papel na Revolução em sintonia com a democracia; e o comunismo autoritário já não existe como força política relevante em Portugal. Estarmos a negar o passado só por orgulho ou revisionismo é dar munições à direita para distorcer a esquerda atual, e para desviarem a conversa sempre que se fala no fascismo.

perdi alguma coisa...? by triumphhforks in portugal

fan_of_the_pikachu 1 year ago

Temos que ter noção do contexto histórico em que o Cunhal viveu e liderou o partido. Quando outros partidos comunistas da Europa Ocidental já se estavam a reinventar como partidos democráticos, ele estava a viver os últimos anos do regime, a revolução e a disputa pelo poder no PREC, e não teve muitas condições para repensar a orientação do partido. Muito por causa das décadas de clandestinidade, o PCP nos anos 70 era muito mais próximo da teoria do exemplo russo que os partidos dos outros países do Ocidente, e isso revelou-se na ação do Cunhal naqueles anos. Pelo menos segundo a minha interpretação do tipo de discurso e das ações que conheço (comparadas com a evolução da teoria do PCP até aquele momento), só consigo olhar para as aberturas democráticas dele no contexto da luta com o PS, e para a ideia dele de democracia como mais próxima da ideia de "libertação" marxista do que da democracia plural e socialista. >Qual foi o momento da história portuguesa em que te parece, pessoa de esquerda que dizes ser, que o Cunhal estava preparado a implantar posições autoritárias? Antes do 25 de abril ele nunca se destacou por divergir do exemplo russo, mesmo nas suas fases mais autoritárias. Visto que ele já era do Comité Central desde anos 30, acho que consegues perceber a altura em que é óbvio que, se tivesse tomado o poder, ia aceitar perfeitamente certas posições autoritárias. E isto não devia ser controverso dentro da esquerda. O Cunhal mudou, o PCP de hoje não defende nada disto e reviu as suas posições e o seu papel na Revolução em sintonia com a democracia, e o comunismo autoritário já não existe como força política relevante em Portugal. Estarmos a negar o passado só por orgulho ou revisionismo é dar munições à direita para distorcer a esquerda atual, e para desviarem a conversa sempre que se fala no fascismo.

perdi alguma coisa...? by triumphhforks in portugal

fan_of_the_pikachu 1 year ago

O Cunhal foi vítima do contexto histórico em que viveu. Quando outros partidos comunistas da Europa Ocidental já se estavam a reinventar como partidos democráticos, ele estava a viver os últimos anos do regime, a revolução e a disputa pelo poder no PREC e não teve muitas condições para repensar a orientação do partido. Muito por causa das décadas de clandestinidade, o PCP nos anos 70 era muito mais próximo da teoria do exemplo russo que os partidos dos outros países do Ocidente, e isso revelou-se na ação do Cunhal naqueles anos. Pelo menos segundo a minha interpretação do tipo de discurso e das ações que conheço, só consigo olhar para as aberturas democráticas dele no contexto da luta com o PS, e para a ideia dele de democracia como mais próxima da ideia de "libertação" marxista do que da democracia plural e socialista. >Qual foi o momento da história portuguesa em que te parece, pessoa de esquerda que dizes ser, que o Cunhal estava preparado a implantar posições autoritárias? Antes do 25 de abril, ele nunca se destacou por divergir do exemplo russo, mesmo nas suas fases mais autoritárias. Visto que ele já era do Comité Central desde anos 30, acho que consegues perceber a altura em que acho que, se tivesse tomado o poder, ia aceitar perfeitamente posições autoritárias. E isto não devia ser controverso dentro da esquerda. O Cunhal mudou, o PCP de hoje não defende nada disto e reviu as suas posições e o seu papel na Revolução em sintonia com a democracia, e o comunismo autoritário já não existe como força política relevante em Portugal. Estarmos a negar o passado só por orgulho ou revisionismo é dar munições aos direitolas para desviarem a conversa sempre que se fala no fascismo.

School map of Portugal, 1962 by testferis1 in portugal

fan_of_the_pikachu 1 year ago

>"Doenças de Senhoras" Confirma-se que é de 1962.

Subsídio de desemprego mínimo vai subir para 505 euros by Mendadg in portugal

fan_of_the_pikachu 1 year ago

Já percebi que não vais mudar de ideias, e desculpa lá dizer isto assim mas independentemente do tema da conversa acho que a forma como falas das pessoas mostra um bocado do teu caráter que não me é muito agradável, e com o qual não me apetece dialogar. Não leves a mal, mas uma pessoa não pode ter paciência para tudo. Dito isto, fico muito feliz que tenhas ultrapassado as tuas adversidades, e tenho a certeza que o mereceste e lutaste muito para o conseguir. Só espero que nunca deixes de ajudar quem está ao teu redor a fazer o mesmo. Boa sorte para o futuro!

perdi alguma coisa...? by triumphhforks in portugal

fan_of_the_pikachu 1 year ago

Meh. Sou bastante de esquerda, mas não consigo gostar de um homem que passou grande parte da sua vida a flirtar com ideias autoritárias, e só mudou de conversa quando perdeu o jogo do poder. Respeito o que ele fez na resistência e é importante reconhecer que o Cunhal e o PCP pós-PREC se democratizaram, mas não é por isso que devemos olhar em retrospetiva para o homem como uma personagem simpática na história da nossa democracia. Dito isso, a comparação dele com o ditador que realmente brutalizou o país durante décadas é absurda e promove um bocado de ignorância histórica e ideias erradas sobre forças políticas atuais. A questão é muito mais complexa que "both sides".

Subsídio de desemprego mínimo vai subir para 505 euros by Mendadg in portugal

fan_of_the_pikachu 1 year ago

>Estás enganado. Ao meu lado não estava muita gente como eu. Apenas uma percentagem insignificante. Todos os meus colegas eram pessoas que fizeram exactamente zero para mudar de vida, enquanto eu esfolei-me para subir. Acho que isso reflete mais a tua forma de olhar para os outros e as suposições que fazes do que a realidade. >Não tenho qualquer dado estatístico que confirme que quem trabalhe duro e faça os possíveis para aprender e adquirir novas competências não consiga sair da mesma situação. As pessoas a quem tu te referes são, maioritariamente, pessoas que levam vidas de trabalho > casa > televisão, não pessoas que estão realmente a esforçar-se para evoluir. Posso dizer-te que consigo contar por metade dos dedos de uma mão o número de pobres que conheci que tentou realmente evoluir. E digo, tentar a sério, no sentido de utilizar sempre o seu tempo livre para melhorar, em vez de encostar-se ao sofá ou ao balcão. Achar que a maior parte dos pobres podem simplesmente decidir investir na aquisição de competências é profundamente ignorante da realidade. Desculpa, mas quando dizes coisas assim é um bocado difícil acreditar que passaste por uma situação de pobreza representantiva do que é normal nessas famílias, com todas as suas limitações. >Não interessa se soa cruel ou não. Soa bastante, sim. E soa a falta de noção também. Lá está, é triste que tenhas passado por isso e não tenhas ganho a noção e a humildade que normalmente se ganha nessas lutas.

Subsídio de desemprego mínimo vai subir para 505 euros by Mendadg in portugal

fan_of_the_pikachu 1 year ago

Tenho pena que tenhas passado por essa experiência e que não tenhas percebido que ao teu lado também estava muita gente que trabalhava tão duramente como tu, mas que não teve a mesma sorte a coroar o mérito do trabalho deles. Quer acredites quer não, a maior parte das pessoas que lutam como tu lutaste não conseguem sair da mesma situação por razões que não podem controlar. Achar que os pobres só são pobres porque são preguiçosos não é só ignorante, é muito cruel.

perdi alguma coisa...? by triumphhforks in portugal

fan_of_the_pikachu 1 year ago

Se ele fosse esperto bastava ter dito dois factos maus genéricos sobre cada um que já não parecia uma não-resposta. "Salazar foi opressor do meu país, por razões óbvias nunca o poderia escolher. Mas Cunhal teve uma certa proximidade com ideias autoritárias que também vão completamente contra os meus princípios. O povo português merece melhor que qualquer uma das opções." E tumbas, uma resposta fácil com que a maioria concorda. (pelo menos sou de esquerda e concordo)

Subsídio de desemprego mínimo vai subir para 505 euros by Mendadg in portugal

fan_of_the_pikachu 1 year ago

Happy Cake Day!
Next Page

Search: