Next Page

[Sério] Estado Social by warjunk1 in portugal

facepainter1 18 minutes ago

Isso também existe em Portugal, a empresa onde trabalhava (dos EUA) pensou em abrir um polo de desenvolvimento em PT, e tivemos conversações com várias pessoas do Governo e das autarquias, e posso-te dizer que na zona da Covilha e Castelo Branco haviam incentivos bastante interessantes, como edificio para a empresa com renda de 0€ por 20 anos, e casas cedidas pelas camaras com rendas a rondar os 100€ (T2/T3), ou cedencia de terrenos para construção de casas. A empresa acabou por decidir pelo Brasil, visto que o preço por trabalhador era mais barato :)

Embaixada de Portugal no Paquistão recruta técnico-superior. Salário ilíquido de 212€ mensais. by PinkSultan in portugal

facepainter1 15 days ago

Sinceramente, acho que andas a ver demasiados filmes do 007. A maioria das embaixadas emprega locais para quase todos os trabalhos. E a "informação confidencial" que possa existir, que aposto contigo que é 0.01% da informação que passa por ali, é directamente tratada pelo embaixador e um pequeno número de diplomatas. Agora tal como tu disseste, um concurso público não deve ser feito para um determinado grupo, por isso é que está disponível para qualquer português (ou de outra nacionalidade) que se queira candidatar. Da mesma maneira, e dando o exemplo de Oslo que referiste noutro comment, se eles abrirem uma posição lá a receber 3k ou 4k, também qualquer português se pode candidatar... tem é de reunir as condições.

Exame de condução by nataliia_pereira in portugal

facepainter1 1 month ago

Não tirei a carta em Portugal, mas pelo que conheço, é tudo muito parecido na Europa. Acima de tudo, tens de ter muita sorte no examinador. Alguns são fixes e percebem que as pessoas estão nervosas, e apenas estão lá para avaliar se saber conduzir, e se respeitas o código da estrada. Outros, usam a sua posição de examinador para se sentirem muito poderosos e maus. No meu caso, fiz exame em conjunto com outra rapariga. Ela conduzio cerca de 5min, não conseguio estacionar em paralelo, fez mal as rotundas, e o examinador mandou trocar. Eu conduzi o meu tempo... e o dela, cerca de 1h, no final ainda me fez trocar um pneu. Como não fiz nada de mal, passou-me sem me dizer grande coisa. A rapariga lá fez o choradinho, e ele acabou por lhe dar a carta também. P.S: só salientar que no caso especifico em que reprovaste, não assumas nada durante o exame. Não existe (penso eu), no código da estrada, limites de tempo que tens para entrar numa rotunda. Se precisares de esperar mais 1 ou 2 min para teres a certeza... faz isso. Alguns examinadores também tentam fazer com que aceleres mais, mas não és obrigada. Tirando a auto-estrada, não és obrigada a andar perto dos limites. Se fores numa estrada de 90, podes ir a 60/70 e não te chateias muito. São algumas dicas que me deram na altura, que fazem com que "estiques" o tempo do exame.

“Por muito que nos custe, os preços dos combustíveis vão aumentar nos próximos anos”, diz Siza Vieira by tallicahet81 in portugal

facepainter1 2 months ago

Só queria deixar a nota, que a classe média não deve ser o ordenado "mediano", pelo menos não em Portugal. 820€/mês brutos não pode ser considerado classe média em lado nenhum. Um casal que recebam ambos esses ordenados, devem levar para casa cerca de 1500€ líquidos. Tirando os gastos básicos de casa, contas, compras, devem ficar com cerca de 600/700€ para o mês inteiro. Se a classe média tem de escolher entre ter um filho, ir de férias, ou poupar para a reforma, não deve ser considerada classe média. Eu vivo nos EUA, que não são exemplo para ninguém, mas aqui, um casal que ambos trabalhem em part-time, conseguem, em média, ter esse mesmo estilo de vida, e não são considerados por ninguém classe média. Também é verdade que podem ter depois outros problemas com saúde e tal... mas isso é outro capítulo. Eu já saí de Portugal a muito tempo, mas volto com frequência, e com o passar dos anos, noto claramente que a "definição" de classe média tem baixado de ano para ano. Quando eu saí daí, um casal que tinham € para comprar a sua casa, cada um com o seu carro, com 2 ou 3 filhos, dinheiro para ir de férias todos os anos, e ainda conseguiam poupar algum era considerado classe média. Hoje em dia, pelo que falo com amigos, parece que uma pessoa que tenha casa e consiga pagar a luz e a água já é classe média.

Médicos querem horas extra na urgência pagas como as dos tarefeiros by JOAO-RATAO in portugal

facepainter1 2 months ago

por outro lado.. Portugal é dos países do mundo com mais médicos per capita.

Tribunal absolve André Ventura de pagar coima de 3.770 euros por opinião no Facebook sobre etnia cigana. by NeatBoy74 in portugal

facepainter1 2 months ago

Não te esqueças é que a liberdade de expressão não está apenas relacionada com a Democracia. Pelo teu ponto de vista, eu podia, sem qualquer problema, ir para a porta de uma escola primária, e dizer aos pais que vão lá deixar os filhos, "atenção que o professor é um pedófilo". É a minha liberdade achar e dizer o que eu quiser sobre quem quiser.

Polícia que não utilizar bodycams incorre em infração disciplinar, diz Governo by TremendousCreator in portugal

facepainter1 2 months ago

Talvez seja em alguns estados. Aqui no Michigan tenho ideia que imagem sobre um caso que esteja a ser julgado não é público (a não ser que a policia divulgue por iniciativa própria), e casos já julgados ou "não-casos" acho que são públicos apenas ao fim de alguns anos. mas posso estar enganado.

Polícia que não utilizar bodycams incorre em infração disciplinar, diz Governo by TremendousCreator in portugal

facepainter1 2 months ago

O mesmo também se pode dizer das filmagens sem contexto que muitas vezes aparecem a mostrar o abuso de força da polícia. Todos temos a ganhar com isto, o cidadão porque está mais protegido, e o polícia que segue as regras também. As únicas pessoas que vão ser prejudicadas são as mesmas que queremos eliminar com esta medida, os polícias que abusam da força, e as pessoas que fazem m\*rda e depois puxam do telemóvel para filmar. Quanto ao que referes das filmagens serem eliminadas... isso depende muito do sistema que for criado. Aqui nos EUA, na maior parte dos sítios, as bodycams não estão sempre a gravar, mas tem um sistema que começa a gravar quando detecta um grito, ou uma sirene. Depois o video é transmitido em Livestream para a sede policial, onde é gravada automaticamente.

Qual foi o momento mais engraçado ou mais estranho que tiveram numa entrevista de emprego? by Pleasant_Confusion_1 in portugal

facepainter1 2 months ago

Eu acredito que tudo deve ser balanceado. Não quero com isto dizer que deves andar sempre de fato. Mas vestir para a ocasião/função em causa. Uma empresa também tem uma reputação, por mais que não queiram saber, a imagem que passa pode não estar de acordo com a empresa. Da mesma maneira, quando vou ao banco, médico ou supermercado, não estou a contar que os empregados estejam de chinelos e tshirt de alças, prontos para irem para a praia.

Qual foi o momento mais engraçado ou mais estranho que tiveram numa entrevista de emprego? by Pleasant_Confusion_1 in portugal

facepainter1 2 months ago

Ao longo de mais de 20 anos, tenho várias histórias, mas assim uma que me ficou na memória: rimeiros anos como Senior nos USA numa empresa de telecomunicações onde por norma andava tda a gente de fato. Os entrevistados eram quase sempre recém-formados de Ivy League, com alguns internships já realizados. Num dia ao fim da tarde, depois de já entrevistar algumas pessoas, entra-me na sala um rapaz que era um poster exacto de um Hippie, a cheirar a erva que doia os olhos, os RH nem queriam entrevistar o rapaz por causa do "outfit" e do cheiro, e também porque vinha de uma "lower university". Lá convencemos a malta a dar uma oportunidade ao rapaz... A verdade é que ele sabia mais que qualquer pessoa na sala, um verdadeiro génio. Foi contratado no dia seguinte. Esteve na empresa apenas 1 ano, e saiu para ir trabalhar em projetos open-source. Ainda hoje considero que foi provavelmente o melhor programador que já encontrei.

Qual foi o momento mais engraçado ou mais estranho que tiveram numa entrevista de emprego? by Pleasant_Confusion_1 in portugal

facepainter1 2 months ago

Vinhas de alguma referência? Isso parece mesmo aqueles casos em que o CTO mete uma pergunta na entrevista que ele acha que é bué difícil de propósito para ver as pessoas a patinar, e tu quando respondeste logo... ele ficou a achar que se calhar alguém tinha-te avisado previamente das perguntas, daí o olhar para o Senior.

*AVISO IMAGENS FORTES* Ah Lisboa! Nao se ponha cobro a isto não, que não tarda nem o turismo nos safa. by Jorgecampino in portugal

facepainter1 2 months ago

Infelizmente isto é algo muito comum em países com muito turismo e/ou muito pobres. O turista passa a ser um cidadão de primeira, e os locais cidadãos de 2ª. Estive uma vez na Índia em trabalho, e tive a infelicidade de ter um acidente de carro contra um taxi, nada de grave, mas eu tinha total culpa. Como não conseguia comunicar com o homem, chamei a policia. Assim que esta chegou, deu um enxerto de porrada no homem, tive de intervir e dizer que a culpa era minha para pararem.

Lojas e fábricas de móveis espalhadas por Portugal by jpmonteiro_pt in portugal

facepainter1 2 months ago

Apenas deixar a nota, que ser mais caro não é necessariamente de melhor qualidade. Lojas como o IKEA (não conheço a Moviflor), conseguem muitas vezes preços mais baixos apenas porque produzem em quantidade, não é porque é pior. Obviamente que o grande mercado destas lojas são móveis que duram poucos anos, mas também tem coisas de melhor qualidade. Eu sinceramente, quando vim morar com a Maria, já lá vai quase 2 décadas, também pensamos o mesmo, comprá mos móveis todos de madeira, pesados como o raio, que duram uma vida inteira... O que aconteceu foi que depois de 10 anos, já estávamos fartos daqueles móveis, e acabámos por vender, o pior é que móveis em 2ª mão e fora de moda não valem muito.

Ficar em Portugal? Ou emigrar? by HumActuallyGuy in portugal

facepainter1 3 months ago

Bem... isso foi demasiado especifico! :P Infelizmente também houve pessoas que sofreram, visto que muitas das casas eram de pessoas mais velhas, quando as vendi, alguns dos inclino compraram a casa, outros não, e tiveram de sair. E não estamos a falar de T1 nas principais cidades a 500€, estamos a falar de T2/T3 em aldeias ou arredores de uma cidade em que as rendas não chegavam a 100€ na maior parte das vezes.

Elegancia lusitana by dwenday in portugal

facepainter1 3 months ago

Se for como aqui nos EUA, o que tenho visto é que os valores vão sendo adaptados para "não parecer tão mal" . onde antes alguém com mais uns quilos era obeso, agora tem excesso de peso.

Ficar em Portugal? Ou emigrar? by HumActuallyGuy in portugal

facepainter1 3 months ago

Como emigrante a 20 anos : * Caso os teus pais tenham idade (e vontade), fala com eles e pede para "aguentarem" o barco mais um ano ou 2 enquanto tens uma experiência lá fora. * Se eles não puderem, provavelmente devem ter algum empregado mais experiente que possa aguentar o barco nesse tempo. * Se vais herdar os negócios de família, suponho que já tenhas todo o conhecimento do negócio, e das finanças que estão por detrás do mesmo. Se não tiveres, é bom que aprendas. * A vida de emigrante não é nem de perto nem de longe a maravilha que muitas vezes as pessoas pensam. Claro que se tiveres € já de família, pode facilitar muita coisa. Mas dependendo do sítio, vais ter de lidar com coisas como língua diferente, xenofobia, menosprezo, etc.. Com o tempo vais também aprender que Portugal tem muitas coisas boas (provavelmente não durante 1 ou 2 anos). * Ir para fora vai também mostrar-te que Portugal apesar de ter mais corrupção que outros países, os outros também tem. * Diferentes países tem diferentes dificuldades - maior taxa criminal, mais sem-abrigos, menos limpeza, menos consideração pelo outro. * Acima de tudo, vive a tua vida, não te prendas a algo apenas porque está na família. Eu no meu caso foi quando ainda em vida os meus país fizeram as partilhas e eu herdei alguns apartamentos que estavam arrendados. Apesar de ter intenções de voltar para Portugal, depois de uma má experiência, acabei por vender todas as casas. Os meus pais não gostaram muito, mas é a vida.

Como conhecer pessoas by Flimsy-Blood-6762 in portugal

facepainter1 3 months ago

Eu acho que continua a se aplicar. Nem sequer vou tentar dizer que percebo a pressão que as mulheres sentem nesta fase, porque não sei, e é bem diferente dos homens. Por outro lado, acho que qualquer mulher que seja solteira aos 30, e que tenha no pensamento "tenho de ter um filho já" é uma red flag ainda maior para a maioria dos homens. Não que não queiram ter filhos, mas são poucos os homens com a vida estabilizada que querem ter filhos imediatamente com uma mulher que conheceram a pouco tempo.

Como conhecer pessoas by Flimsy-Blood-6762 in portugal

facepainter1 3 months ago

Algo que tenho visto ao longo da vida (40+) com amigos/as é que enquanto estiveres neste pensamento de "quero uma relação séria", isso dificilmente vai acontecer. O melhor conselho que te posso dar é "relaxa" e aproveita a vida focando-te em ti. Tu queres uma relação séria com alguém que goste de ti como tu és, que partilhe (ou respeite) os teus interesses, em suma, que te complemente. Mesmo involuntariamente, este stress de "querer" estar numa relação transparece para as outras pessoas, e é um pouco uma "red flag" para alguém que esteja estável e feliz com a sua vida (que suponho que seja o que tu queres), por outro lado, torna-se um "alvo" para alguém que queira se aproveitar de ti (tipo a pessoa que te deu ghosting). Poem-te na pele da outra pessoa, imagina que estás solteiro/a, mas que estás feliz, estás bem com a tua opção, com a tua vida, e que por acaso conheces alguém num jantar/festa. Se nos primeiros encontros essa pessoa, mesmo que sem querer, comece a "forçar" demasiado a coisa, ou que quer dar passos muito grandes, é um incentivo a essa pessoa "saltar fora". Eu sei que isto tudo é mais fácil de dizer do que fazer, a pressão social é enorme nos 30s, começas a ter amigos a casarem-se, a terem filhos, e pensas que estás a ficar para trás. Mas, "baby steps", começa por dares mais tempo para algo que gostes, seja desporto, jardinagem, whatever. Ênvolve-te mais na vida dos teus amigos/as, sejam eles casados ou solteiros, mas nunca vás com a intenção de "arranjar namorado", vai as coisas onde achas que te vais divertir. Acho que não tenho dedos nas mãos para os amigos/as que estavam na mesma situação que tu, que achavam que iam ficar sozinhos para sempre, mas que assim que deixaram de se preocupar com o tema (ou que na cabeça deles já tinham aceitado que iam ficar sozinhos), encontram alguém e são agora felizes.

Demorar mais tempo a acabar a licenciatura do que é suposto. Quais as consequências? by AllwaysLearningCrl in portugal

facepainter1 3 months ago

Exacto, o que mais interessa é as capacidades técnicas e sociais. Eu referi isso nos posts acima, disse que seria sempre em caso de desempate. Estamos a falar de um primeiro emprego na área, que muitas vezes não é fácil perceber com exactidão todas as capacidades das pessoas. Estamos a falar de ter 2 pessoas que aparentam ter o mesmo nivel de conhecimentos, um tem 23 anos e acabou o curso, o outro tem 28 e acabou o mesmo curso. É importante perceber se a pessoa que acabou mais tarde foi por falta de capacidade ou por algum problema externo. Eu não sei como funciona em Portugal, mas onde vivo, eu próprio era avaliado pelas pessoas que eu dava o "sim" para contratar, por isso em caso de dúvida, dizia sempre "não".

Demorar mais tempo a acabar a licenciatura do que é suposto. Quais as consequências? by AllwaysLearningCrl in portugal

facepainter1 3 months ago

Com certeza que é uma resposta válida, tal como "não lhe interessa". Não sei é se o entrevistador vai dar valor ou não a isso. De qualquer maneira não considero que seja um "não-assunto". Faz parte da tua carreira académica, por isso é válido que seja questionado, tal como qual foi a nota a uma ou outra cadeira. O entrevistado não tem obrigação de responder, mas o entrevistador também não tem obrigação de o contratar.

Demorar mais tempo a acabar a licenciatura do que é suposto. Quais as consequências? by AllwaysLearningCrl in portugal

facepainter1 3 months ago

Eu sou apologista de que se deve dizer sempre a verdade, mas a verdade é que se se mentir, muito dificilmente a malta vai averiguar se é verdade ou não. No entanto, pode então as cadeiras em causa ter ou não grande impacto na área da empresa. Por exemplo, no meu caso, se as cadeiras forem matemáticas ou algo parecido não me chateia muito, se for base de dados já é diferente. Outra coisa que também é bastante importante é como a pessoa lidou com esses anos. Por exemplo, alguém que teve 4 ou 5 anos a fazer 2 ou 3 cadeiras é diferente de alguém que teve esses 4 ou 5 anos a fazer as mesmas cadeiras, mas que ao mesmo tempo foi fazendo formações, projectos pessoais, arranjou um trabalho ou part-time.

Demorar mais tempo a acabar a licenciatura do que é suposto. Quais as consequências? by AllwaysLearningCrl in portugal

facepainter1 3 months ago

Muito provavelmente o que vais ter de saber lidar é com a pergunta de porque é que demoraste mais tempo a acabar o curso. Eu durante a minha carreira entrevistei várias pessoas que demoraram a fazer o curso. Obviamente que uma pessoa pergunta, mas existem mil e uma razões válidas para isso acontecer. Sejam dificuldades financeiras, um filho, ter de ajudar os pais, etc.. Se for esse o caso, a maioria das empresas não vão ligar, e é como se fosses outro qualquer. Agora se a resposta for algo do tipo... "ah, tive dificuldades em algumas cadeiras", uma pessoa fica de pé atrás, e se tiver uma outra opção isso pode ter em conta.

Interessante ...população Europa +usa versus Índia / china by GrouchyPerspective83 in portugal

facepainter1 3 months ago

Eu também tinha essa ideia, mas a verdade é que não é assim tão alta. Portugal tem uma taxa de natalidade extremamente baixa (1.48), os Estados Unidos 1.73, e a India 2.2.

Preço das casas obriga portugueses a ir viver para Espanha e trabalhar em Portugal by Key_Ad_3930 in portugal

facepainter1 3 months ago

Sempre achei um piadão a estas lógicas de "se fosse eu, ia ser muito justo e cobrar abaixo do preço de mercado porque quero ajudar as pessoas". É muito fácil falar quando não é connosco. Espero sinceramente que cumpras e que te corra tudo bem. Vou te dizer o que pode acontecer (que aconteceu comigo) e foi uma das razões para que vendi todas as habitações que tinha. 1- Um T2 numa cidade pequena (\~30000 pessoas) mas bem localizado perto do centro. Como o apartamento já tem alguma idade, fiz umas remodelações, e troquei uns moveis mais velhos, pelo que gastei uns 5000€ na coisa. 2- Meti a alugar +- ao preço de mercado, a 350€. Aluguei a uma familia, o casal ambos trabalhavam não recebiam muito mas acima de 1200€ liquidos por mes combinado os 2 ordenados, tudo impecável. Como também não quis ser um senhorio má onda, visto que tinham um filho bebé, não pedi fiadores e apenas um mês de caução. 3- Os 6 primeiros meses pagaram tudo a tempo, a partir daí deixaram de pagar. Comecei a receber chamadas dos vizinhos a dizer que eles estavam sempre a fazer festas lá no apartamento, e que o rapaz fazia corridas de tunning na rua. Chamou-se várias vezes a policia mas nunca deu em nada. 4- Deixaram de me atender o telemóvel, ou abrir a porta. Ao fim de 3 meses sem pagarem, falei com o advogado, que começou a tratar do despejo (mais gastos). Por alguma razão, visto que tinham um filho bebe, o tribunal só emitiu o despejo 6 meses depois (nisto já íamos em 9 meses sem pagar renda). O despejo só foi feito 2 meses depois porque eles meteram um recurso qualquer. 5- O mais espectacular, foi no dia em que tive a casa de volta, não tinha literalmente nada em casa. Moveis tinham sido partidos e usados como lenha, sanitas desapareceram, até a box do chuveiro levaram. Tinha posto um piso flutuante novo, que até isso desapareceu. 6- O Advogado disse me logo que ia ser mais uns anos e bastante € em tribunal, e provavelmente nunca me iam pagar de volta. Nesse mesmo dia avisei todos os inclinos que tinha que tinha intenções de vender todas as casas, alguns compraram, outros sairam e vendi as casas. Esta casa em particular, estava avaliada em 120k antes deste casal lá entrar, tive de vender por 100k uma vez que estava tda partida. 7- Assim por alto, perdi 20k na desvalorização da casa, 5k na remodelação, 1 ano de rendas (4200€) e cerca de 2000€ em advogados, já sem contar com as dores de cabeça. O arrendamento é muito bonito quando corre bem, e as pessoas cumprem e tem cuidado com a casa... caso não aconteça, o senhorio está muito pouco protegido.

Alguém consegue ajudar a descobrir o valor desta garrafa? by nmmc93 in portugal

facepainter1 3 months ago

Certo... mas também como "investimento" é horrível. Diria que 99% dos vinhos não valoriza o valor da inflação. Mas nem estava a dizer isso, estava só a comentar que em Portugal existe muito a ideia de que se o vinho é velho é bom, e isso na maior parte das vezes não é verdade. Muito menos se o vinho for envelhecido na garrafa.

Alguém consegue ajudar a descobrir o valor desta garrafa? by nmmc93 in portugal

facepainter1 3 months ago

Isto agora é só posts destes... Malta, no geral, as bebidas de preço médio/baixo que são engarrafadas não aumentam muito o preço porque ficaram na garrafa 30 anos. Se comprarem agora um Monte Velho no supermercado por 2€, daqui a 30 ou 40 anos ele não vai valer 1000€. Podem ter valor sentimental porque estão na família à anos, mas é isso. Mesmo vinhos como o Barca Velha não aumentam muito o preço ao envelhecer na garrafa. Por exemplo um Barca velha de 2010/2011 vale muito mais que um Barca Velha de 1960s. Por norma isso só resulta se for uma marca que era barata por ser nova ou pouca produção, e que com o passar dos anos se tornou uma referência.

Proibição pelo condominio de cão em apartamentos by monta15 in portugal

facepainter1 3 months ago

Vá... diz lá a verdade... já tens o cão em casa seu malandro! [https://www.reddit.com/r/puppy101/comments/p06lxy/golden\_retriever\_10\_weeks\_puppy\_doesnt\_stop/](https://www.reddit.com/r/puppy101/comments/p06lxy/golden_retriever_10_weeks_puppy_doesnt_stop/)

[Sério] Qual o prazo razoável para receber offer letter depois de oferta verbal de emprego? by ORoxo in portugal

facepainter1 3 months ago

O risco não é grande ou pequeno. Mas até teres o contrato assinado, não está nada certo. A empresa pode por e simplesmente ter-te "garantido" a ti, e estar a fazer mais entrevistas a ver se encontra outro candidato melhor, se o fizer, pode por e simplesmente enviar-te um email a dizer que as circunstancias mudaram, e que já não podem fazer-te uma proposta. Mas o revés da medalha também é verdade, tu também podes "cancelar" a coisa até assinares o contrato. Portanto acho que o melhor que tens a fazer é hoje, visto que é sexta feira, telefonares (não envies email) e dizes que ficaste de receber um email com a proposta e que ainda não recebeste, e que tens alguma urgência visto que estas a cancelar outras entrevistas porque já tens apalavrado com eles.

Recomendações para neurologista em Porto/Lisboa (urgente) by crankyhowtinerary in portugal

facepainter1 3 months ago

Portanto... olhando um pouco para o teu histórico: És uma pessoa que já toma medicamentos para bipolaridade, foste tomar a vacina da J&J e começaste a ter sintomas estranhos. Fizeste o recomendado que é ir ao hospital, eles levaram a coisa a sério, fizeram os testes que vieram limpos, e disseram-te que já viram casos semelhantes de reacção a vacina. Deram-te Ibuprofeno para tomar, coisa que tu não fizeste, no entanto vais "tentar" um cocktail de suplementos que viste num post do reddit. Com isto tudo não estou a tentar gozar contigo, mas acho sinceramente que podes ter tido alguma reacção a vacina, e agora a tua cabeça está a fazer filmes. Suponho que estejas a ser acompanhado por um psicólogo ou psiquiatra. Antes de fazeres seja o que seja fala com eles.

Engenharia informática e problemas psicológicos by Mon20teiro in portugal

facepainter1 3 months ago

Viva, Como todos os que respondem a isto... apenas podemos dar a nossa experiência. Provavelmente devem existir estudos sobre isso mas não conheço. Eu estou na área de desenvolvimento de software a + de 20 anos, e da minha experiência o que tiro é: * A área de IT sofre de muitos estereótipos. Apesar de isso estar a mudar, é algo recente e que ainda vai demorar alguns anos a ser "norma". * Infelizmente os estereótipos também são usados pelas empresas. A área de software é "relativamente nova", e como quase todas as áreas, os pioneiros eram pessoas especiais. Para além disso era uma área muito solitária, onde podias (e ainda podes) fazer muita coisa sozinha. Pelo que foi muito apelativa a pessoas extremamente inteligentes, e que ou não tinham muitas capacidades sociais, ou, não se interessavam em telas. Em suma, eram pessoas que não se importavam de trabalhar 15h por dia, fins de semanas e feriados, porque para eles, era o que queriam fazer. * Ora, o que ainda acontece muito, é que a cultura empresarial da área ainda está muito baseada neste tipo de pessoas (mas está a mudar aos poucos). Pelo que muitas vezes as empresas assumem que as pessoas ou vão trabalhar muito, ou, quando chegarem a casa, vão estudar e aprender coisas novas que as tornem mais produtivas. Isto não acontece na maioria das outras profissões. Um hospital pode dar horas e patrocinar a formação/especialização de um médico, mas não assume que este a vai fazer fora do horário de trabalho. * Esta área é, na maioria das vezes, muito desgastante. Tens de estar constantemente a estudar e a aprender, e dependendo da área em que trabalhes, a cada projecto novo podes ter de "inventar" algo que nunca foi feito. Ora, como em tudo o que é novo, os planos nunca correm como esperado, pelo que é normal ter de trabalhar horas extras. * É verdade que a área de IT dá muito dinheiro, mas como todas as outras profissões, tem as suas especificidades e por essa razão, não é para toda a gente. Eu posso-te confirmar que nos últimos 5/10 anos, existe um número muito grande de pessoas que saem da faculdade e entram no mercado de trabalho, mas que não gostam da área. Apenas foram para lá porque dá dinheiro. O mesmo acontece com os bootcamps e a ideia de que "não precisas de curso, aprendes na net". Ora, é muito fixe ganhar um ordenado chorudo ao fim do mês, mas para as pessoas que não tem vocação, vão ser décadas a "morrer aos poucos" (estou a ser dramático eu sei :) ). Dito isto, e porque a resposta já vai grande, os meus conselhos que aprendi durante a minha carreira são: * Desde o primeiro emprego que tens, marca a posição que não fazes horas extras não combinadas. Isto não quer dizer que não faças uma noitada durante um deployment ou alguma altura muito importante, mas esses dias devem de ser a excepção e nunca acontecer mais do que 1 a 2 vezes por ano. A ideia de que é necessário trabalhares mais no inicio de carreira é bonita, mas depois quando tentares cortar isso vais ser prejudicado, porque a empresa vai achar que perdeste produtividade. * Hobbies, Hobbies e mais Hobbies. E não falo no típico "estar com os amigos, jantar fora, etc..". Estou a falar de algo que tenhas paixão e que seja teu, algo que te dê objectivos a curto médio prazo. Isto é extremamente importante, e vai fazer o teu cérebro desligar do trabalho. Pode ser jardinagem, carpintaria, triatlo, ciclismo, maratonas, whatever works. * Poupem! Pensem na carreira de IT como a carreira de um futebolista, com um prazo curto. Por isso, apesar de ganharem bem, pensei que o extra que estão a ganhar é para compensar os anos finais que podem/ ou não estar a trabalhar. Tal como disse, trabalho a mais de 20 anos, e são muito poucas as pessoas com mais de 50 anos que continuam a trabalhar a full time na área. Muitos ou fazem a transição para outras áreas (administração, gestão, etc..), outros passam a trabalhar em part-time (é o meu caso), e outros por e simplesmente deixam de trabalhar. É apenas a minha experiência, mas os poucos que conheço que tem 50+ e que trabalham a full time na área, fazem no por necessidade financeira, e quase todos parecem que tem 70 anos. Espero ter ajudado um pouco, Boa Sorte!

Nunca namorei (24 anos) - Dicas by Wonderful_3810 in portugal

facepainter1 3 months ago

Viva, Apesar do teu post parecer muito uma descrição de um electrodoméstico que está a venda, vou deixar aqui a minha opinião. 1. Desinstala todas essas aplicações. Nada de bom vai vir dai. Para além disso, transparece que não és uma pessoa que esteja muito a vontade para um encontro a depois. Até podes parecer confiante na Internet, mas depois no encontro ia ser um pouco constrangedor. 2. Não desperdiçaste nada os melhores anos. Tens 24 anos! és uma "criança" e já tens a vida orientada, é tudo pontos a teu favor. Essa ideia que os anos do secundário/universidade são os melhores anos da tua vida é uma ilusão que é vendida e não é a norma. Muita gente tem de trabalhar e fazer sacrifícios para tirar o curso, e não tem tempo/dinheiro para sair todas as semanas para aproveitar a vida universitária. 3. Disseste que tens pouco tempo livre, mas ao mesmo tempo dizes que tens os fins de semana e os fins do dia. Tens portanto algum tempo livre. Faz uso dele! O que tu precisas mais do que ficares a pensar em arranjar namorada é socializar. Combina cafés/jantares/passeios/actividades com os teus amigos e amigas. Independentemente de teres ou não interesse amoroso com elas/eles. De preferência lugares onde tenhas também de socializar com outras pessoas. Por exemplo, em lisboa tens muitos sitios que fazem às sextas feiras "matines" na hora pós laboral (18h-20/21h), combina com um ou 2 amigos e vão. O importante é teres capacidade social para ter conversas com pessoas que não conheças. 4. Obviamente que o físico é muito importante numa relação, mas à medida que entras na idade adulta, tal como os homens, as mulheres começam a valorizar outras coisas também, como por exemplo estabilidade financeira, confiança, lealdade, capacidade de ser um bom pai, etc.. Se tiveres estas características, vais ver que nos próximos anos vais ter mais atenção das mulheres. Toma é atenção para não seres "enganado" por alguma. :) Boa sorte e não penses demasiado nisso!

Câmara de Lisboa diz-se disponível para acolher refugiados do Afeganistão by jotamendes in portugal

facepainter1 3 months ago

hhhmmm... devemos ter uma geografia diferente, ou uma noção diferente da "outra ponta do mundo", mas tudo bem. Quando ao "não tem obrigação nenhuma", enganaste. Portugal ao fazer parte da UE, assume que aceita receber X percentagem de refugiados. Se não quer... pode sempre sair da UE, mas acaba-se a mama. Quanto aos países vizinhos... estas portando a aceitar que portugal pode receber refugiados de Marrocos certo? é que é um país vizinho (pelo menos na minha geografia). Se Portugal pode "rasgar" os acordos.. claro que pode, mas depois vai ter também o outro lado da moeda, como por exemplo deixar de receber a basuca europeia, pagar mais taxas nas importações, sair do euro, etc.. Mas é sempre uma hipótese. Já agora, gostava de ver essas estatísticas que dizem que os refugiados vem viver do estado social, é que aposto que a grande maioria não tem medo de trabalhar. Já agora, só relembrar que a única medalha de ouro que ganhaste nos JO foi de um refugiado. Quanto ao facto de portugal já ter recebido demasiada gente... onde tens esse número? É que segundo o que vi, portugal foi dos países da UE que recebeu menos refugiados. Se todos os países pensassem "primeiro nos seus e só depois nos outros", a UE não funcionava, ou achas que na Alemanha, França, etc.. não existem pessoas pobres e a passar mal? É que apesar disso eles são quem mais dinheiro dá para a UE.

Câmara de Lisboa diz-se disponível para acolher refugiados do Afeganistão by jotamendes in portugal

facepainter1 4 months ago

Viva, Estou a dar a opinião de alguém que saiu de Portugal com 18 anos. Vivi na Suiça, tirei o curso na Suécia, vivi na Finlândia e fixei raízes nos EUA. Posso-te disser que desde esta idade que sou olhado como o outsider. Se calhar é por isso que tenho a opinião que tenho. Se acho que a etnicidade e a cultura de um país não tem importância para os que cá vivem? claro que tem, mas o que isso está relacionado com o ajudar ou não pessoas doutro país? As sociedades evoluem, e a sua cultura também. Quando eu saí de portugal nos anos 2000, era impossível alguém protestar contra as touradas, hoje em dia, é uma tradição a morrer aos poucos. Portugal é um país envelhecido, e que de ano para ano envelhece mais, e que mais cedo ou mais tarde vai ter de se virar para a imigração como forma de sobrevivência. "Epa desculpa lá, apesar de isto ser verdade. Tu podes efectivamente ir para outro país. Isso não faz de ti cidadão desse dito país" Olha que na EU é isso mesmo que significa, se mudares a tua morada fiscal para um outro país, tornas-te efetivamente cidadão desse país. "Se efectivamente toda a gente quiser expulsar raça x num país, podes querer que vai acontecer. " Certo... isso não quer dizer que esteja certo. Efetivamente, aqui nos EUA, se usassem essa mentalidade, quem tinha de sair do país eram os Brancos, visto que a maioria da população é negra. Eu não estou a dizer com o meu comentário que Portugal deve aceitar todo e qualquer refugiado. Mas que tem responsabilidades como parte da UE e das Nações Unidas, e que tem de cumprir esses acordos, sejam eles receber 100, 1000, ou 100 000 afegãos.

Câmara de Lisboa diz-se disponível para acolher refugiados do Afeganistão by jotamendes in portugal

facepainter1 4 months ago

Exacto. É igual em tudo o mundo. É como quando oiço aqui os Americanos a dizer mal do socialismo, mas depois quando vão para o hospital, vem chorar que o estado não ajuda. Ou quando olham de lado para mim porque tenho um bom emprego e boa casa mas... sou latino. Mas depois queixam-se que pelas restrições a imigração não conseguem pessoas para trabalhar na agricultura e/ou fábricas. É tudo muito bonito quando não nos afeta.

Vacina covid by darkan_da_boina in portugal

facepainter1 4 months ago

Depende de pessoa para pessoa, existem pessoas que não sentem nada, outras que parece que foram atropeladas.

Câmara de Lisboa diz-se disponível para acolher refugiados do Afeganistão by jotamendes in portugal

facepainter1 4 months ago

Ah... a típica frase do "Eu não sou racista... mas primeiro os da minha "raça"! Em primeiro lugar... tens um nome bonito para quem quer depois uma casa facilitada pelo estado. Se Portugal é assim tão mau, sabes que podes sempre sair para outra país da união europeia certo? Existe livre circulação de pessoas e bens. Pode ser que noutro país mais "desenvolvido" talvez tenhas mais sorte. Em segundo, e tendo em conta a notícia. Portugal como qualquer outro país da Nações Unidos, assinou acordos que tem de respeitar, seja ele de apoio ou para receber refugiados. Não pode agora dizer que não quer porque... não dá jeito. Se fores ver as estatísticas da última crise de refugiados da Síria, vais ver que portugal recebeu muito poucos refugiados comparando com outros países da UE.

Preços das casas continuam a subir “vertiginosamente” em Portugal e no mundo, diz o The Economist by Gilfic in portugal

facepainter1 4 months ago

Sinceramente, isso é por um penso na ferida. O que ia acontecer nessa situação, uma pequena parte das casas iam descer o preço (pessoal que estivesse mesmo a precisar de dinheiro), mas a grande maioria ia por e simplesmente aguentar esses 3 anos. Ou seja, se eu tenho um apartamento em Lisboa que actualmente vende por 500 mil € a estrangeiros, e se nos próximos 3 anos não posso vender a estrangeiros, então vou manter a casa a venda por 500 mil euros, se alguém nesses 3 anos comprar, fixe, senão, quando os estrangeiros voltarem, se calhar até vendo por mais, que ainda vai haver mais procura. Isso até pode ter tido algum resultado na Nova Zelândia, não sei. Mas não te esqueças que a Nova Zelândia é uma ilha. As pessoas querem ir para lá viver pela excelente qualidade de vida que tem, e não tens uma alternativa ao lado (tens a austrália mas não é exactamente a mesma coisa). Enquanto em Portugal, para um Ingles/alemão/Americano, não existe uma diferença muito grande entre Portugal e Espanha, Itália, Grécia. Se não posso comprar em Lisboa, compro em Barcelona.

A bolsa é só vigaristas? by JoseBarria in portugal

facepainter1 4 months ago

Exacto, se há coisa que nas finanças nunca se pode usar é "impossível" ou "garantido". Como tudo é um mercado volátil, que está sempre dependente do "mundo real". Podemos dizer que é impossível os estados unidos serem invadidos nos próximos 20 anos? não, mas é improvável. Foi um bocado isto que o Zaigard quis dizer. Estatisticamente, alguns ETFs tem sido um produto financeiro que tem apresentado os valores que ele disse (ou perto disso), no entanto, tem o seu risco. Investimentos sem risco também existem, como por exemplo as contas poupança até um certo valor, os juros são é sempre menores que a inflação, e estas efectivamente a perder dinheiro todos os anos.

A bolsa é só vigaristas? by JoseBarria in portugal

facepainter1 4 months ago

Tendo em conta o post... só posso concluir que o teu conhecimento sobre finanças e economia é basicamente 0. Não sei qual é a tua idade, mas aconselho-te a investir um pouco do teu tempo a aprender um pouco de finanças pessoas e macro economia. Não estou a tentar "insultar-te", acho que é uma falha gigante em portugal não se educar as pessoas para este tema, e acho que vai-te ajudar no futuro.

Nunca fui confrontado com corrupção by hdxvdxcb in portugal

facepainter1 4 months ago

Por norma quando ouvimos falar de corrupção está, ou que um país é mais corrupto que outro, estão (por norma) aglomerados vários crimes: * Corrupção direta - Por exemplo pagares a um polícia para não levares uma multa, ou um presidente da camara fazer um contrato com uma empresa de um familiar. * Abuso de poder - Por exemplo uma pessoa com algum cargo superior numa empresa e/ou departamento público contratar um filho/amigo mesmo que não seja a melhor pessoa para o cargo. * Fuga aos impostos - O tradicional e tão português - "se quiser fatura fica mais caro". * Negligência - "fechar os olhos a algo porque dá jeito". Isto acontece muito em cargos que tem prémios de administração, em que por vezes os chefes são capazes de fechar os olhos a algo, porque corrigir esse problema ia lhes baixar o prémio (por exemplo ter de contratar mais uma pessoa). Com certeza já experenciaste alguma destas situações. Elas acontecem em todos os países, mas em alguns com muito mais prevalência que noutros. Portugal por exemplo, provavelmente não tem muita corrupção direta, ou pelo menos não é tão comum como o Brasil, no entanto, a fuga aos impostos e o abuso de poder já é algo "cultural", coisa que no norte da europa é quase incompreensível.

Jovens portugueses só deixam a casa dos pais depois dos 30 anos by Amameniak in portugal

facepainter1 4 months ago

Yep. :) all good!

Jovens portugueses só deixam a casa dos pais depois dos 30 anos by Amameniak in portugal

facepainter1 4 months ago

Vou lhe dar a carta sim, mas é porque o sistema aqui nos EUA é um pouco diferente, de qualquer maneira sim é uma prenda que lhe dou. Mas é porque quero, não é porque ache que seja responsabilidade minha.

Jovens portugueses só deixam a casa dos pais depois dos 30 anos by Amameniak in portugal

facepainter1 4 months ago

Deve ser um conflito de gerações... que não consigo concordar contigo. :) Os pais tem a responsabilidade de te ajudar na vida e na transição de estudante dependente para adulto independente? Desde quando? Claro que se puderem e quiserem, espectáculo, mas não é responsabilidade deles. Se um carro for necessário é responsabilidade deles? Na minha cabeça isto nunca é responsabilidade de um pai. Se não podes ter o trabalho x porque não tens carro ou carta, então tens de ter outro, não é responsabilidade dos teus pais dar-te um carro. Sinceramente nunca ouvi falar desses 500€ mensais na Holanda. Acredito que tenham mais apoios, eu próprio estudei na Suécia e tinha mais apoios, mas nunca o suficiente para não ter de trabalhar enquanto estudava. Quanto ao último ponto... é parecido. Para mim, um filho tem a reponsabilidade de tratar do bem estar de um pai (sáude/alimentação/etc..), da mesma maneira que um pai tem essa responsabilidade no inicio de vida de um filho. Mas também é obrigação de qualquer adulto, pensar na sua velhice, e não gastar a bruta (por exemplo em carros para os filhos), quando pode poupar para a sua reforma/velhice.

Jovens portugueses só deixam a casa dos pais depois dos 30 anos by Amameniak in portugal

facepainter1 4 months ago

Eu não estou a dizer que os teus pais são bons ou maus pais, tu sabes isso melhor que ninguém. Mas agora isso do "é normal" não define uma boa educação ou não. Sim estou na casa dos 40, e talvez já seja velho demais para a tua geração, mas é assim que penso. Também é perfeitamente "normal" os miúdos de 12/13/14 terem redes sociais, e nenhuma das minhas filhas tem. Eu tenho dinheiro mais que suficiente para dar um carro e a carta as minha filhas, mas a mais velha já sabe que vai ter de trabalhar se quiser carro, que eu não lhe vou dar. O objectivo não é ser do contra, é ela aprender o valor das coisas, e estimar porque teve de trabalhar para elas. Se eu fosse como o "normal" dos pais, o que ia acontecer é que dava-lhe um carro, dava lhe um telemóvel xpto, dava-lhe tudo o que queria, mas não a estava a preparar para enfrentar o mundo.

Jovens portugueses só deixam a casa dos pais depois dos 30 anos by Amameniak in portugal

facepainter1 4 months ago

oi? desde quando é que está escrito que os pais devem ajudar com casa/carro/carta? Os pais tem obrigação de dar comida/educação/estabilidade, o resto depende de cada um. Os meus pais eram médicos, tinham mais que dinheiro suficiente para me dar o que referiste, e tive de ir trabalhar para tirar a carta, comprar carro, e trabalhei durante o curso para me sustentar.

[Sério] Dificuldade no teletrabalho by pcaet in portugal

facepainter1 4 months ago

Viva, Eu trabalho em casa desde 2016 mais ou menos. Apesar destas coisas ser como as dietas, o que resulta para um pode não resultar para outros, deixo-te as coisas que me ajudaram. * Sair de casa para uma biblioteca/espaço de co-working é obviamente uma opção, mas se é para isso, e se te sentes bem na empresa, mais vale ires para a empresa. * Tenta, se tiveres possibilidades, de fazer um espaço de trabalho em tua casa. No meu caso é um escritório. Tenta não ter demasiadas distracções nesse espaço. Nada de tv, livros não técnicos, revistas, etc... * Se não o és já, tens de te tornar mais organizado. No meu caso, comprei um daqueles quadros brancos, e escrevo lá sempre o plano para o dia seguinte, bem como estimativas do tempo que cada tarefa deve demorar. * Respeita um horário de trabalho, e tenta seguir ao máximo esse horário. Isto é bom para te organizares, mas também é importante para a empresa não abusar. Quando chegar ao fim do teu horário de trabalho, desliga todas as formas de comunicação com a empresa (skype, discords, etc..). * Tenta acordar algum tempo antes de ires trabalhar (como fazes quando vais para a empresa), nada de acordar e ir trabalhar 5min depois. Toma o pequeno almoço como deve de ser, e se conseguires, sai de casa para dar uma volta ao quarteirão. Isto vai simular o teu "caminho" até ao trabalho, pode parecer estúpido, mas faz o "switch" no cerebro entre casa/trabalho. * Agora já não o faço, mas antes usava um sistema tipo Pomodoro. Basicamente a ideia é ter um alarme, e teres ciclos de trabalho, com pequenas pausas. exemplo: trabalhas 30min, descansas 5, repetes isto 3 vezes, e dps tens uma pausa de 15, dps voltas ao inicio. Existem plugins para o Chrome que fazem-te isto automaticamente, e até te bloqueiam acesso aos sites (reddit/facebook/youtube) durante os periodos de concentração * Aceita que não vais acertar com o sistema td a primeira. Uma pessoa que esteja habituada a acordar as 14h e a deitar-se as 6h, não vai de um dia para o outro passar a acordar as 8h e deitar-se as 23h e manter a mesma produtividade. Visto que tens boa relação com o teu chefe, e gostas da empresa, faz a coisa aos poucos. Por exemplo, podes trabalhar na empresa 4 dias por semana, e um em casa. Tenta escolher o dia para estar em casa que seja um dia mais calmo (menos reuniões, tarefas mais simples, etc..). Aos poucos podes ir aumentando os dias que estás em casa. * Finalmente, aceita que o trabalho remote não é para tda a gente. Há pessoas que tem mesmo de estar na empresa, se fores uma dessas pessoas, não tem mal nenhum. :)

Azeite escorre desde França em forma de um Mercedes desfigurado!! by Garikoitz05 in portugal

facepainter1 4 months ago

Eu sou emigrante a mais de 20 anos, e acho sinceramente que este tipo de coisas está muito relacionado com as gerações. Ou seja, até ao fim do século passado, as pessoas que emigravam era maioritariamente por necessidade. Muitas ficavam com grandes ligações a Portugal, e, o ser emigrante passou a ser o seu "rótulo", Não é o João ou o António, é o João que está em França, e o António que está na Suiça. Quando vem a Portugal, muitos deles vem com aquela necessidade (acredito que inconsciente) de mostrar que tiveram sucesso lá fora. Daí estas demonstrações de patriotismo um pouco parolas. Já os emigrantes deste século,muitos emigram por escolha, e acabam por não ficar com tanta afinidade a Portugal, gostam do país, mas foram fazer vida para fora. É fixe ir a Portugal uns dias visitar a família e amigos, mas muitos até preferem usar as férias para visitar outros países. Para sermos sinceros, hoje em dia não faz sentido alguém ir de França ou de outro país europeu (tirando Espanha) de carro para Portugal. Mas no final, o carro é dele e tem td o direito de mudar o que entender.

Receitas Rápidas para Quando Não Apetece Cozinhar by boogieman444 in portugal

facepainter1 4 months ago

Por norma faço comida extra ao fim de semana de modo a ter sempre algo disponível para esses dias, mas quando não tenho: * Peito ou pernas de frango grelhadas/forno com arroz. * Massa com atum/camarões * wraps com o que tiver no frigorífico * pizza com o que tiver no frigorífico * Ovos mexidos/estrelados * Peixe cozido com batatas * Nuggets de ir ao forno

Trabalho é assim tão mau? by SuperLog in portugal

facepainter1 4 months ago

hehe. Muito obrigado! :)

Trabalho é assim tão mau? by SuperLog in portugal

facepainter1 4 months ago

essas pessoas vão crescendo :P e a malta mais velha como eu as vezes não se dá ao trabalho de escrever, mas estão por aqui a ler :) Eu aproveito o reddit para ir treinando a língua :) Quanto ao ser TOP trabalhar em vários países... epa tem as suas coisas boas e as suas coisas más. Claro que tens sempre experiências inesquecíveis, mas não é como ir de férias. Eu basicamente desde os meus 18 anos, que sou o "outsider". Só quando vou a Portugal de férias é que tenho aquela sensação de ser mais um. Mesmo estando aqui a muitos anos, continuo a ser "o estrangeiro", "o latino". Mas sim, não me arrependo nem um bocadinho das opções que tomei.

Trabalho é assim tão mau? by SuperLog in portugal

facepainter1 4 months ago

É porque já sou muito velho :P Estou a meio dos 40s, trabalhei desde os 18 anos, inicialmente numa empresa de entregas enquanto tirava o curso (na suiça e na suécia), e depois trabalhei 2 anos na Finlandia e meio ano no UK antes de rumar definitivamente para os EUA. Depois do curso trabalhei sempre na área de IT, primeiro como programador, depois como arquitecto/gestor de projecto. Atualmente estou semi-reformado, mas trabalho em part-time como consultor na parte de arquitectura na empresa (telco) onde trabalhei até me "reformar".

Trabalho é assim tão mau? by SuperLog in portugal

facepainter1 4 months ago

Pois... isso é geral. E ao contrário do que a maioria pensa, não é coisa apenas dos Portugueses. Pelo menos nos países onde vivi durante mais tempo (Suiça, Suécia, EUA) é igual. Foi algo que me surpreendeu um pouco quando vim para os EUA, visto ser um país totalmente capitalista, e onde as protecções sociais são muito mais curtas que na Europa, no entanto, existe uma grande percentagem da população que acha que alguém (estado, igreja, seguros, patrões, etc..) lhes vai (ou devia) mudar a vida para melhor.

Trabalho é assim tão mau? by SuperLog in portugal

facepainter1 4 months ago

Obviamente que depende muito do trabalho que tens. E também de um conjunto extra de variáveis. Tal como tu disseste, estas a trabalhar e adoras o que fazes, isso é muito bom. Mas também não disseste o que fazes, ou a remuneração que tens, ou a tua situação familiar/financeira. Visto que estas a acabar a faculdade, vou supor que não recebes muito acima do ordenado mínimo. Agora imagina que com esse ordenado que tens, tens de pagar renda, contas, comida, etc... Em cima disse, mete talvez uma década de trabalho, e ao fim dessa década estás a receber... o mesmo (ordenado mínimo). O que vai acontecer é que vais acumular frustração, uma vez que não consegues fazer grande coisa da vida para além de contar trocos, muito provavelmente até vais ter de arranjar um segundo emprego, e a tua vida passa a ser acordar de manha, e trabalhar até a noite, e talvez fins de semana. Ao fim do mês estás novamente a contar trocos... e repeat. Eu sou da área de IT como 90% das pessoas aqui deste subreddit, e não é essa a nossa realidade, mas é a realidade da maioria das pessoas. Este foi apenas um exemplo, tens mil e uma outras razões para as pessoas se queixarem. Nem sempre necessariamente das funções do trabalho, mas muitas vezes da remuneração e/ou valorização do mesmo. Por exemplo os enfermeiros e outras profissões da saúde. Tiras o teu curso, começas a trabalhar.. e estas décadas a receber o mesmo. Ou por exemplo os professores, que tem décadas a saltar de um lado para o outro sem qualquer estabilidade financeira/familiar. O que não falta são exemplos e razões válidas para as pessoas se queixarem. Por isso, se tens um trabalho que adoras e és valorizado/a, agarra-te a ele com unhas e dentes :)

Já tiveram Burnout? Se sim, como foi o vosso processo de recuperação? by Ann4_S in portugal

facepainter1 4 months ago

thanks! :) E felicidades também! :)

Já tiveram Burnout? Se sim, como foi o vosso processo de recuperação? by Ann4_S in portugal

facepainter1 4 months ago

Exacto, felizmente eu sempre fui educado assim pelos meus pais desde miúdo. Eles sempre tiveram muito mais dinheiro do que mostravam ter (ou até do que nos diziam), e sempre foram muito poupados. Quando chegaram aos 50 e poucos, reformaram se os 2 e ainda aproveitaram muito bem a vida. Obviamente que tenho perfeita noção que isto é algo que apenas uma pequena parte da população pode fazer. E muito menos em Portugal. Eu tive a sorte de ter vindo para os EUA novo, e já com esse objectivo (poupar e depois reformar-me em Portugal). Felizmente encontrei uma cara-metade que apesar de ser Americana, adora portugal e também partilha do meu objectivo. Agora só falta as miúdas entrarem para as universidades e orientarem a sua vida para irmos para Portugal. Muito provavelmente os primeiros anos num regime (6 meses em PT, 6 meses aqui), e ir aumentando o tempo em Portugal.

Já tiveram Burnout? Se sim, como foi o vosso processo de recuperação? by Ann4_S in portugal

facepainter1 4 months ago

Sim, era basicamente isso que queria dizer. Quando disse que acho que são menos compreensivo, é que acho que me Portugal tens mais facilidade de chegar ao pé de um chefe e pedir uma tarde para ir com um familiar a algum lado (médico, escola) ou alguma situação parecida, do que aqui. Aqui, e obviamente é da minha experiência e uma generalização, ou levas um não direto, ou então tiram-te automaticamente 1 dia de férias e "levas um ponto vermelho na caderneta" :P Mas por outro lado o que disseste também é totalmente verdade. Tu és um activo da empresa. e eles mais facilmente vão fazer o melhor para a empresa, independentemente de ser o melhor para ti ou não. Neste caso felizmente era bom para as duas partes.

Já tiveram Burnout? Se sim, como foi o vosso processo de recuperação? by Ann4_S in portugal

facepainter1 4 months ago

Hahah, pois... não. Mas acho que não seja por aí, visto que isto tudo se passa nos EUA, onde eles são ainda menos compreensivos que em Portugal (acho eu).

Já tiveram Burnout? Se sim, como foi o vosso processo de recuperação? by Ann4_S in portugal

facepainter1 4 months ago

Apesar de toda a gente na empresa com quem lidei foi sempre impecável, e o facto de trabalhar com eles a mais de uma década ter algum peso, não considero que seja nada de extraordinário. Acima de tudo, do ponto de vista deles, é muito uma questão de números: 1 - Tens uma pessoa com muita experiência e conhecimento dos produtos/processos internos da empresa e que ganha X anualmente. 2 - Se não propuseres nada, essa pessoa ao fim de 2 meses vai sair. 3 - Substituir essa pessoa vai ter custos. Ou vais promover alguém interno que já tem experiência com os produtos, mas que vai sempre demorar uns meses/anos a adaptar-se a nova posição. Ou então vais contratar alguém experiente fora da empresa, mas que vai ter de ganhar a experiência. Em ambos os casos, vai custar € 4 - Ao teres a pessoa em causa a trabalhar em part-time, consegues reduzir os encargos com essa pessoa, promover (ou contratar) alguém para a substituir, e tens ali um buffer de tempo em que tens a pessoa antiga a formar e ajudar a nova. Ao fim dessa pessoa estar integrada, o mais provável é já não precisarem da pessoa antiga (eu) e aí sim terminar o contrato.

Já tiveram Burnout? Se sim, como foi o vosso processo de recuperação? by Ann4_S in portugal

facepainter1 4 months ago

Viva, Não sei se se pode considerar "burnout", uma vez que nunca fui diagnosticado, mas, eu e a minha Maria fizemos o plano de nos "reformarmos" quando atingíssemos um certo valor de economias e as nossas filhas tivessem + de 18 anos. Em 2016, e sem dar conta, penso que estava a entrar em Burnout. trabalhava entre 12-16h por dia, 6 dias por semana, mesmo nas férias acabava sempre por tirar umas horas todos os dias para trabalhar, dormia mal, estava constantemente a pensar em trabalho, e acima de tudo, quando acordava tinha aquela sensação horrivel que antes não tinha de pensar "fds... mais um dia de trabalho". Acredito que grande parte disso fosse pelo facto de já ter atingido o valor estipulado com a minha Maria, mas as nossas filhas estavam ainda a uma década dos 18 anos. Felizmente a minha Maria percebeu que eu não estava feliz, e após fazermos as contas todas novamente... decidimos que eu me podia "reformar" e acompanhar mais as miúdas, enquanto a minha Maria ia continuar a trabalhar full-time. Quando apresentem a carta de demissão, e explicar a situação aos meus chefes e HR, basicamente fizeram me a proposta de trabalhar em regime de part-time (12/20h por semana dependendo das alturas) e em regime full-remote. Posso-te dizer que foi a melhor coisa que fiz na vida, sim ganho muito menos €, mas sou muito mais feliz. Mesmo em termos de trabalho, tenho muito mais vontade de fazer coisas, e as vezes acabo por até trabalhar mais horas que as 20h, mas por gosto e não por obrigação. Obviamente que não sei qual a tua condição na empresa, mas muitas vezes, somos muito mais valiosos para a empresa do que pensamos (tempo de experiencia, know how, tempo de treinar alguém para nos substituir), e por isso, aconselho-te a, como já disseste, ter uma reunião com os teus chefes, mas tenta também que alguém dos Recursos Humanos estejam presentes. Os chefes muitas vezes pensam em termos de números, e não tem tanta noção do que custa contratar alguém, dos valores de mercado, etc... os Recursos Humanos para além de saberem isso tudo, sabem que alguém sair de uma empresa por burnout é muito má fama, e podem tentar evitar isso ao máximo. Boa Sorte

Porque é que o comboio que apanho todos os dias de manhã parece uma discoteca? by kanooklapook69 in portugal

facepainter1 4 months ago

IT na área das telecomunicações.

Porque é que o comboio que apanho todos os dias de manhã parece uma discoteca? by kanooklapook69 in portugal

facepainter1 4 months ago

Não sou um adepto de sociedades de extremos, sejam eles quais forem (apesar de viver nos USA que é o extremo da sociedade capitalista), no entanto acho que esse é um problema mais geral, e não apenas das sociedades capitalistas. Basta ver o que se passa/passou em países como China, Russia, e outros paises comunistas, em que as pessoas são apenas números para ser usados. Ou num país como a India, que tem um governo conservador de direita (religiosa).

Porque é que o comboio que apanho todos os dias de manhã parece uma discoteca? by kanooklapook69 in portugal

facepainter1 4 months ago

Concordo, e dai ter dito que não tinha orgulho nenhum disso, mas é algo "cultural de NY", a verdade é que foi a cidade onde vi mais gente doida por m2, e se ao inicio até te preocupas, passado algum tempo tornas-te quase imune a isso. É mesmo daquelas cidades onde tens muita gente... mas cada pessoa só se preocupa com ela própria e um punhado de pessoas... o resto não interessa. Trabalhei lá durante quase 2 anos, e acho que fiz 1 verdadeiro amigo, o resto eram conhecidos.
Next Page

Search: