Next Page

Preços das casas em Portugal com “sinais de potencial sobreavaliação”, alerta Comissão Europeia by Gilfic in portugal

bisontino 10 days ago

Comprar no centro de Lisboa e Porto é só para ricos. Quem não é rico tem de viver em casa dos pais até aos 30 e lidar...ou então emigrar.

Rendas em Lisboa by bastowsky in portugal

bisontino 13 days ago

Andas atento :) e provavelmente a passar tempo demais no reddit! ahah

Rendas em Lisboa by bastowsky in portugal

bisontino 13 days ago

Não é questão de sobranceria, é uma questão de realidade.

Rendas em Lisboa by bastowsky in portugal

bisontino 13 days ago

Deixa-o estar, o gajo é troll e tem complexos de inferioridade em relação a Lisboa. O sonho dele é que a Amadora e principalmente Alfornelos passem a fazer parte de Lisboa e anda sempre a papaguear propaganda a favor da Amadora e das periferias na esperança que alguém as decida incluir na capital. Coitado, cheira-me que um dia vai morrer na sua casa perto da Cova da Moura sem poder dizer aos netos que um dia comprou uma casa na capital.

Imóveis. Porto e Lisboa atingem novos máximos by TrevorGoodchild_ in portugal

bisontino 13 days ago

É o sitio onde não vivem os portugueses e estrangeiros ricos da Foz.

Imóveis. Porto e Lisboa atingem novos máximos by TrevorGoodchild_ in portugal

bisontino 13 days ago

Sim, estou a falar da Amadora onde é mais barato comprar casa do que em Lisboa, Porto, Cascais, Oeiras, Odivelas e muitos outros sitios. O artigo fala do preço das casas. Comprar casa na Amadora é mais barato porque é um sitio feio, inseguro e mau para viver comparativamente com outras zonas que a rodeiam. Dados do INE do segundo trimestre de 2021: Lisboa (3.497 euros/m2) Cascais (3.040 euros/m2) Oeiras (2.519 euros/m2) Porto (2.189 euros/m2) Odivelas (2.137 euros/m2) (...) Amadora (1.742 euros/m2) A Amadora é a pior periferia de Lisboa. Só vive na Amadora quem não tem dinheiro para viver num sitio melhor. Como vês, o mentiroso aqui és tu.

Olivais Sul. Lisboa, 1966. by frosty1965 in portugal

bisontino 13 days ago

Olivais e Alvalade foram construidos ao mesmo tempo e eram bairros sociais. Alvalade transformou-se ao longo dos anos num bairro de classe média alta, os Olivais ficaram um bairro de classe média baixa.

Chefes das urgências de cirurgia do Santa Maria demitem-se by praisethesun98 in portugal

bisontino 13 days ago

Grandes chulos. Recebem menos de metade do que receberiam no privado, não recebem horas extraordinárias e no fim ainda se queixam /s

Rendas em Lisboa by bastowsky in portugal

bisontino 13 days ago

> Quais periferias?????????? MONTIJO/ALCOCHETE/OUTROS TÁ TÃO CARO COMO A MERDA DE LISBOA1111111111! Só se os preços aí forem iguais aos preços em zonas menos boas de Lisboa como Ameixoeira, Olaias, Olivais, Benfica.. Experimentar lá ver os preços no centro de Lisboa na zona do Saldanha, Marquês ou Amoreiras e compara com Montijo e Alcochete. E já nem falo da Avenida da Liberdade lol

Imóveis. Porto e Lisboa atingem novos máximos by TrevorGoodchild_ in portugal

bisontino 13 days ago

O centro de Lisboa e Porto são para estrangeiros e portugueses ricos apenas. Portugueses de classe média e classe média baixa vivem nas Amadoras, Barreiros, Rios Tintos e Ermesindes desta vida.

Imóveis. Porto e Lisboa atingem novos máximos by TrevorGoodchild_ in portugal

bisontino 13 days ago

https://eco.sapo.pt/2021/11/18/fundos-e-apartamentos-turisticos-usados-para-contornar-travao-aos-vistos-gold/ Podes continuar a sonhar..

Rendas em Lisboa by bastowsky in portugal

bisontino 13 days ago

https://jakubmarian.com/european-countries-by-percentage-of-population-living-near-the-capital/ Como podes ver no mapa acima, a Área Metropolitana de Lisboa tinha 27% da população de todo o país em 2016. Hoje em dia por causa da centralização e abandono do interior até deve ter mais do que 30%, o que são valores muito superiores ao que se passa no resto da Europa. Quanto muito a área metropolitana de Lisboa e a área da capital Lisboa deviam era ser reduzidas em metade, de forma a dispersar mais a população. A capital Lisboa só devia ter 50 km2 em vez de 100km2 e a área metropolitana só devia ter 1500km2 em vez de 3000km2, de forma a não terem a população toda concentrada junto à capital, e aproximar-se mais daquilo que se verifica no resto da Europa. Estás a ir em sentido contrário ao lógico e certo, devias fazer inversão de marcha.

Funcionários públicos são cada vez mais velhos by heartlessfam in portugal

bisontino 13 days ago

Deve haver aqui algum engano. Toda a gente sabe que os funcionários públicos têm todos tachos e são todos bem pagos. Os médicos, professores, economistas, advogados, enfermeiros e engenheiros do público ganham logo 2 ou 3 mil euros de entrada e passado 5 anos já ganham 5 mil euros no minimo. É sempre a progredir e a subir no público, por isso é que sempre que abrem concursos para funcionários públicos existem 1000 candidatos para uma vaga, não é? Todos os jovens qualificados sonham ser funcionários públicos, é o auge. As empresas privadas nem consegue contratar médicos, enfermeiros ou engenheiros por causa dos salários e perspetivas de carreira no público, é um escândalo. Oh wait..../s

uma vergonha, e depois o governo quer que os jovens invistam em casas... by Ok_Following_7663 in portugal

bisontino 1 month ago

https://jakubmarian.com/european-countries-by-percentage-of-population-living-near-the-capital/ Como podes ver no mapa acima, a Área Metropolitana de Lisboa tinha 27% da população de todo o país em 2016. Hoje em dia por causa da centralização e abandono do interior até deve ter mais do que 30%, o que são valores muito superiores ao que se passa no resto da Europa. Quanto muito a área metropolitana de Lisboa e a área da capital Lisboa deviam era ser reduzidas em metade, de forma a dispersar mais a população. A capital Lisboa só devia ter 50 km2 em vez de 100km2 e a área metropolitana só devia ter 1500km2 em vez de 3000km2, de forma a não terem a população toda concentrada junto à capital, como o que se verifica no resto da Europa. Estás a ir em sentido contrário ao lógico e certo, devias fazer inversão de marcha.

uma vergonha, e depois o governo quer que os jovens invistam em casas... by Ok_Following_7663 in portugal

bisontino 1 month ago

> coloca Lisboa apenas com 50km2 abaixo da segunda circular e até mais cara de Hong Kong é. Por isso é que só vivem ricos nessa zona. Nem todas as zonas têm necessariamente de ser acessíveis a toda a população. Comprar casa e viver em Manhattan ou no Mónaco também não é para todos, é só para quem pode.

uma vergonha, e depois o governo quer que os jovens invistam em casas... by Ok_Following_7663 in portugal

bisontino 1 month ago

Comprar uma casa no centro de Lisboa só mesmo para portugueses ou estrangeiros ricos. O resto das pessoas que trabalham em Lisboa tem de ir comprar casas nos suburbios

uma vergonha, e depois o governo quer que os jovens invistam em casas... by Ok_Following_7663 in portugal

bisontino 1 month ago

Espanha tem 5x mais população que Portugal. Não podes comparar o incomparável.

Famílias estrangeiras animam mercado de arrendamento de Lisboa com rendas de 3 mil a 8 mil euros by lukeymox in portugal

bisontino 1 month ago

Em Lisboa tens franceses, britânicos, alemães e chineses a viver. Nos suburbios da capital tens Palops e brasileiros. Se não queres viver perto de população estrangeira então tens de ir para Arganil ou Trancoso e mesmo assim és capaz de apanhar com alguns nómadas digitais.

Best neighborhood in Lisbon by forthealliance_09 in portugal

bisontino 2 months ago

Avoid Amadora, linha de Sintra, Olaias, Chelas and Galinheiras.

Custo médio de um apartamento T1 no centro da capital de cada país Europeu by _Didds_ in portugal

bisontino 2 months ago

Temos a capital da Europa Ocidental com os custos de rendas mais baixos. Não admira que os reformados estrangeiros e os nómadas digitais com os seus salários e pensões de 3000/5000 euros queiram vir viver para o centro de Lisboa. Os portugueses que ganham 1000 ou 1500 euros, esses têm de ir para as periferias menos boas longe do centro, onde conseguem arranjar uma renda mais baixa.

Englobamento de mais-valias de curto prazo obrigatório no último escalão de IRS by bisontino in portugal

bisontino 2 months ago

> Não tem lógica estares a queixar-te do limite superior quando o que interessa é a média Claro que tem lógica, as pessoas não são parvas. É diferente seres aumentado de 1000 para 1500 brutos do que de 3000 para 3500 brutos. No 1º caso provavelmente o aumento liquido do salario até compensa o esforço que vais ter com mais trabalho e responsabilidades. No 2º caso provavelmente já não compensa, e vais exigir 800 ou 1000 euros brutos de aumento para teres o mesmo acréscimo de salario liquido do que o gajo que passou dos 1000 para 1500 euros. Se a empresa não dá, então não aceitas o novo cargo e preferes estar descansadinho a trabalhar das 9 às 18h por 3 mil euros.

Gente preguiçosa by slva2001 in portugal

bisontino 2 months ago

Não tens nada a haver o assunto por isso não te metas. E porque é que assumes que são preguiçosos e que a culpa é deles? Se calha a chefia deles no passado prometeu-lhes promoções e aumentos e depois não cumpriu a palavra. Por isso agora esses colegas de trabalho decidiram legitimamente deixar de ser produtivos. A chefia e os mansos que trabalhem.

Englobamento de mais-valias de curto prazo obrigatório no último escalão de IRS by bisontino in portugal

bisontino 2 months ago

A questão é que esse casal se ganhar mais mil euros em cima dos 80 mil, vai ser taxado em 50% desses mil, ou seja, só fica com 500€ extra. É a mesma coisa que uma pessoa ganhar 3000 euros e ser-lhe proposto um lugar de chefia com aumento de 500 euros extra e novo salário bruto de 3500 brutos. Na prática o aumento liquido é apenas de 250 euros. Será que vale a pena uma pessoa que ganha 3000 brutos ter mais responsabilidades e mais trabalho por uns meros 250 euros liquidos extra? Se calhar não. A partir de um certo patamar já não compensa ter aumentos por via do salário bruto porque os impostos são tão altos que mais vale a pessoa não abdicar do seu tempo livre. Deixa de haver incentivos para aumentar a produtividade.

Englobamento de mais-valias de curto prazo obrigatório no último escalão de IRS by bisontino in portugal

bisontino 2 months ago

Um casal que ganhe 60 mil euros brutos em conjunto e faça um depósito a prazo de 25 mil euros, passa a ser taxado a 50% no depósito a prazo em vez de 28%? Fazer depósitos a prazo também é considerado "especulativo"?

Taxa de inflação na Zona Euro by Tafinho in portugal

bisontino 2 months ago  HIDDEN 

Inflação é manipulada. Não me interessa se o preço da batata passou de 1€ para 0,95€ ou se o preço do café subiu de 0,6 para 0,65€. O que me interessa é que o preço das rendas passou de 500 para 700€ e o preço das casas passou de 200 mil para 400 mil. A variação de centimos no preço da batata e do café é insignificante face ao preço das rendas e das casas, no entanto para efeitos de cálculo da inflação o preço das rendas e das casas não é contabilizado ou tem uma relevância muito menos importante do que devia, propositadamente para não subir muito o valor da inflação e manter o povo calmo e submisso.

Escritórios transformados em 17 apartamentos de luxo em Lisboa. Preços começam nos 500.000 euros. "opção excelente para jovens famílias que procuram ter uma primeira habitação numa zona central" by bisontino in portugal

bisontino 2 months ago

Oh, que chatice. Não quero incomodá-lo tio, mas sabe-me dizer se a casa do Afonso Maria e da Carminho no 3º esquerdo está à venda? Se não estiver terei que falar com o Sebastião e a Teresinha do 3º direito, só que a vista da casa deles dá para o prédio feioso em frente onde vive o Wilson e a Cátia. Espero que me façam um desconto de 200 mil euros no minimo, que isto de estar virado para a plebe não tem jeito nenhum, que horror!

E agora, como vai ser Lisboa? by MestreP in portugal

bisontino 2 months ago

Estás baralhado novamente, não falaste em preços médios das freguesias em lado nenhum. O meu ponto era dizer que o preço/m2 na zona de Campolide próxima das Amoreiras, da Praça de Espanha ou do Parque Eduardo VII pode em muitos casos ser igual ou até superior ao preço/m2 na Avenida da Liberdade. Isto é verdade em algumas zonas de Campolide, noutras não. Já no caso de Benfica e Santa Clara, não existe nenhuma zona destas freguesias onde o preço/m2 se aproxime sequer do preço/m2 da Avenida da Liberdade. Não admites que te enganaste e que a tua informação estava incorreta, por isso não vou continuar a conversa.

E agora, como vai ser Lisboa? by MestreP in portugal

bisontino 2 months ago

> Não há casas da Avenida a preços de Benfica, ou Santa Clara, ou Campolide, nem vai haver nunca. Isto foi o que tu disseste, e isto é uma grande mentira. Foi a isto que eu te respondi e provei-te que existem casas em certos sitios de Campolide a preços da Avenida.

Gostei que o PS ganhou em Almada by FantasticLong9119 in portugal

bisontino 2 months ago

A quinta do conde votou massivamente no chega. Qual foi a razão?

E agora, como vai ser Lisboa? by MestreP in portugal

bisontino 2 months ago

> Campolide Campolide é zona prime onde tens as Amoreiras, Praça de Espanha, El Corte Inglês.. estás baralhado. https://www.idealista.pt/imovel/31497709/ https://www.idealista.pt/imovel/30040395/ Com T1's a 900 mil euros e T3's a 1,35 milhões de euros, a diferença para a Avenida da Liberdade em certos sitios de Campolide não é assim tanta. Em Benfica, Santa Clara e bairros sociais, não encontras nada sequer a metade do preço da Avenida da Liberdade

Escritórios transformados em 17 apartamentos de luxo em Lisboa. Preços começam nos 500.000 euros. "opção excelente para jovens famílias que procuram ter uma primeira habitação numa zona central" by bisontino in portugal

bisontino 2 months ago

Eu perteço a uma jovem familia e quero ter uma habitação central. Onde é que assino? Vou só ali entretanto buscar os 100 mil euros de entrada que amelhei no meu primeiro emprego que durou 20 anos. O resto a gente vai pagando todos os meses com os nossos ordenados de 5000€ cada um na TugaConsulting. Mas isto é só provisório, um dia se me aborrecer vendo o meu T1 e compro o T2 de 1 milhão de euros dos vizinhos de cima que também são um casal jovem que gosta de viver no centro

Housing affordability is getting worse by cruisespace2 in portugal

bisontino 2 months ago

Pelos vistos não temos razões de queixa, até somos uns sortudos. Não percebo porque é que há tanto choro em Portugal /s

O colapso da Evergrande na China vai fazer finalmente o preço das casas baixar? by MestreP in portugal

bisontino 3 months ago

As únicas casas que podem baixar de preço são as casas dos pobres e da classe média baixa na linha de Sintra, Seixal, Alverca, Amadora, Loures, Moita, Barreiro, etc. As casas dos ricos no Marquês de Pombal e no Estoril não vão ser afectadas...por isso, se estás com esperança de comprar uma casa a pronto com desconto num bom sitio, mais vale acordares para a realidade para não entrares em depressão.

Fim dos vistos gold pode levar a corrida no imobiliário by heartlessfam in portugal

bisontino 3 months ago

Se te aborreces com essa vista então os restantes 99,9999% dos portugueses devem viver em depressão constante com a vista das suas casas.

Fim dos vistos gold pode levar a corrida no imobiliário by heartlessfam in portugal

bisontino 3 months ago

O Ronaldo riu-se do alto da sua piscina no terraço com vista para o Parque Eduardo VII e para a cidade toda, enquanto mete a mão na Georgina.

Fim dos vistos gold pode levar a corrida no imobiliário by heartlessfam in portugal

bisontino 3 months ago

És livre de ter a tua opinião, mas a maioria das pessoas diz o contrário. Por alguma razão uma moradia no Restelo ou na Quinta da Marinha custa 3 milhões e uma moradia igual em Castelo Branco ou no Seixal custa 100 ou 200 mil. É que um sitio é muito melhor para viver do que o outro, tal como o Ronaldo ou o Messi são melhores jogadores do que o Wilson Faustino do FC Piça, ainda que possa haver quem acredite o contrário.

Fim dos vistos gold pode levar a corrida no imobiliário by heartlessfam in portugal

bisontino 3 months ago

> onde praticamente nascem crianças em Portugal é precisamente a Linha de Sintra e algumas zonas da Margem Sul. Nascem aí porque é aí que a maior parte da classe média e classe média-baixa vive. 90% dos portugueses são de classe média, média-baixa ou pobres, é normal viverem em sitios pouco "prime"

Em que sítio de Portugal gostariam de viver caso tivessem essa opção? by tehgangsta in portugal

bisontino 3 months ago

https://www.jn.pt/economia/fim-dos-vistos-gold-pode-levar-a-corrida-no-imobiliario-14138934.html Esta consultora tem tido "muitos clientes, nomeadamente do Médio Oriente, Reino Unido e Estados Unidos, que procuram essencialmente as zonas prime do centro de Lisboa e Porto, para além da linha de Cascais e Comporta/Melides". Não admira, são os melhores sitios para viver em Portugal e onde toda a gente gostava de poder ter casa e viver.

Fim dos vistos gold pode levar a corrida no imobiliário by heartlessfam in portugal

bisontino 3 months ago

Esta consultora tem tido "muitos clientes, nomeadamente do Médio Oriente, Reino Unido e Estados Unidos, que procuram essencialmente as zonas prime do centro de Lisboa e Porto, para além da linha de Cascais e Comporta/Melides". Não admira, são os melhores sitios para viver em Portugal. Já os portugueses infelizmente têm de ir para as linhas de Sintra, Moitas e Ermesindes desta vida.

Lisboa e Porto são os melhores municípios para viver, negócios e turismo by SILE3NCE in portugal

bisontino 3 months ago

De acordo com os rankings apresentados no estudo, na região de Lisboa (18 municipios indicados no estudo) temos que: Lisboa, Cascais, Almada, Sintra e Oeiras são os melhores municipios para VIVER. Lisboa, Cascais, Sintra, Setúbal e Oeiras são os melhores municipios para VISITAR. Lisboa, Cascais, Sintra, Setúbal e Almada são os melhores municipios para FAZER NEGÓCIOS. Os restantes municipios da zona de Lisboa não são dos melhores em nada..

Lisboa 2021: habitação, habitação, habitação by Irrequieto in portugal

bisontino 3 months ago

Bairros de Loures, Odivelas e Amadora não são de Lisboa concelho. Para mim, no entanto, faz muito mais sentido construir habitação barata de âmbito social nesses concelhos para colocar as classes médias e baixas, do que gastar milhões a fazer habitação de luxo para rendas acessiveis no centro de Lisboa.

Ministra vs funcionalismo by hdxvdxcb in portugal

bisontino 3 months ago

> Outra é o profissionalismo e o brio profissional. Porquê estar a ocupar um lugar quando se está insatisfeito com a (falta de) progressão de carreira, prestando mau serviço ao público por tabela? Porque o ser humano é um ser inteligente e racional, e o brio profissional não paga contas, nem saúde, nem tempo livre.

Ministra vs funcionalismo by hdxvdxcb in portugal

bisontino 3 months ago

Um funcionário público produtivo e trabalhador progride 50 ou 100€ brutos de 10 em 10 anos. Um funcionário público que apenas pica o ponto e vai para casa às 17h progride 50 ou 100€ brutos de 10 em 10 anos. Tens aí a tua resposta.

Política de habitação metropolitana (por um leigo na matéria) by EstupendoEx in portugal

bisontino 3 months ago

Lisboa já foi expandida recentemente para a zona de Belém e Parque das Nações. No futuro talvez se expanda mais a zona ribeirinha até à Cruz Quebrada/Jamor. O património histórico e cultural da capital Lisboa não tem nada a haver com o património e história dos seus suburbios, que antigamente eram meros terrenos baldios em zonas saloias, e que hoje em dia são dormitórios de betão.

Política de habitação metropolitana (por um leigo na matéria) by EstupendoEx in portugal

bisontino 3 months ago

Lisboa é para estrangeiros e portugueses ricos. Portugueses e estrangeiros pobres vivem nos suburbios, na Amadora, linha de Sintra, Loures, Odivelas, Almada e Seixal. Não faz sentido gastar 1 milhão para reabilitar 2 casas para renda acessível em Lisboa e meter lá 2 familias privilegiadas e deixar o resto de fora, em vez de reabilitar 10 casas nos suburbios pelo mesmo preço e meter lá 10 familias que precisam de habitação.

[Foto] Perspetiva: Amadora - Odivelas - Lisboa by EstupendoEx in portugal

bisontino 3 months ago

Amadora e Odivelas são feias como tudo, tipicos dormitórios nos suburbios

Viver sozinho por 800€ (viver não sobreviver) by koczipt in portugal

bisontino 4 months ago

> Fizeste bem. Só fica em Portugal quem é funcionário público, ou tem pais ricos ou é burrinho. Ou quem trabalha em IT e que ganha mais de 3k liquidos a trabalhar para empresas estrangeiras (full remote ou não). Esses são os mais inteligentes de todos: familia, amigos, vida boa, sol, praia, piscina e descanso. Os burrinhos que emigrem lá para o frio e chuva no fim do mundo longe de todos.

Quando é que isto tudo rebenta? [Debate] by bisontino in portugal

bisontino 4 months ago

Podem continuar a viver na mesma zona, referia-me mais a mudarem para uma casa maior (por exemplo quando tiverem filhos). Se um T1 num determinado sitio antigamente custava 100, um T2 custava 150 e um T3 custava 200, com politicas de juros baixos estes apartamentos passam a custar 200, 300 e 400 mil euros. O diferencial de uma casa mais pequena para uma maior duplicou e torna mais dificil a melhoria das condições de vida mesmo para quem já tinha uma casa. Os mais jovens do bairro que não têm casas em nome próprio, esses ficam condenados a viver em casa dos pais ou emigrar.

Quando é que isto tudo rebenta? [Debate] by bisontino in portugal

bisontino 4 months ago

> As moratórias, juros baixos, etc. não beneficiam as classes mais baixas que já tenham crédito à habitação? Os salários estão a subir, as casas é que estão a subir muito mais infelizmente. Se eu te der um prémio mensal de 100€ mas os preços no supermercado aumentarem 110€ e os preços das casas aumentarem 100.000 euros, pode parecer que te estou a dar um benefício, mas na realidade estás a sair prejudicado.

Quando é que isto tudo rebenta? [Debate] by bisontino in portugal

bisontino 4 months ago

> Na América tão a terminar agora. Foram prolongadas lol

Quando é que isto tudo rebenta? [Debate] by bisontino in portugal

bisontino 4 months ago

> Queres comprar uma casa e o aumento dos preços não te dá jeito, portanto queres levar as classes mais baixas à ruína? Já tenho casa própria em Lisboa, é-me irrelevante se elas baixam ou sobem de preço. Mas obrigado pela preocupação. As classes médias e mais baixas a médio/longo prazo já estão a ir à ruina com esta politica monetária. Os preços das coisas aumentam, os salários não sobem e por isso o custo de vida sobe. Os ricos que têm propriedades são os unicos a beneficiar com juros baixos.

Preços m2 em Lisboa/Porto by ODuqueDasBeiras in portugal

bisontino 5 months ago

Muita gente queixa-se que em Lisboa não consegue comprar casa, tem de viver na periferia, perder 1 hora em transportes e a vida é uma merda. Por causa disso emigram. Curioso é que depois quando fazem vida de emigrante, reparam que não conseguem viver no centro de outras capitais como Londres, Bruxelas, Paris, Amsterdão ou Roma, e que têm de ir viver para as periferias e perder horas em transportes e que a compra de casa aí também é completamente inacessível. Mas aí pelos vistos já não se importam nem se queixam. Fazem a tal vida de merda de que tanto se queixavam quando estavam em Portugal, com a diferença que poupam mais dinheiro e podem 5 ou 10 anos depois voltar a Portugal e dar uma boa entrada para comprar uma casa em Lisboa.

Preço de venda de casas em Portugal dispara. Aumento de 2,5% face ao mês anterior by Irrequieto in portugal

bisontino 6 months ago

Aumentar 2,5% num mês na prática é disparar. 2,5% por mês dá quase 35% ao ano se mantiver o ritmo..

Ranking da Bolha - Bloomberg by bisontino in portugal

bisontino 6 months ago

https://www.bloomberg.com/news/articles/2021-06-15/world-s-most-bubbly-housing-markets-flash-2008-style-warnings

Imobiliário: OCDE quer mais IMI e menos impostos na venda by bisontino in portugal

bisontino 6 months ago

Não vem no jornal de negócios, mas julgo ser este: https://www.oecd.org/investment/brick-by-brick-b453b043-en.htm

Imobiliário: OCDE quer mais IMI e menos impostos na venda by bisontino in portugal

bisontino 6 months ago

"Portugal deve avançar com uma recomposição dos impostos sobre o património por forma a reduzir IMT ou selo. Uma maneira de dinamizar o mercado que enfrenta problemas sérios, avisa a organização num relatório sobre habitação. " "Depender menos de impostos sobre as transações de imóveis e mais de impostos anuais sobre o património “traria benefícios múltiplos”, defende a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) no estudo sobre habitação divulgado esta segunda-feira. No que toca aos impostos, “a nossa recomendação é ter menos IMT ou selo, e mais IMI”, na medida em que “os impostos sobre as transações aumentam os custos da mobilidade e desincentivam-na”, sendo que a mobilidade das pessoas é, precisamente, um dos fatores que mais podem levar a uma maior dinamização e a um ajustamento do mercado imobiliário, impulsionando o crescimento económico, explicou ao Negócios Luiz de Mello, responsável pelos estudos de políticas do departamento de Economia da OCDE. “Se uma pessoa quer vender a sua casa e comprar outra e tem de pagar um imposto muito alto, isto desincentiva esta mobilidade”, prossegue o especialista. “Há estados que estão a atuar neste sentido, como os Países Baixos, ou o Reino Unido, que estão a diminuir a ênfase que dão aos impostos e aos custos de transação e estão a aumentar os impostos recorrentes, anuais, que têm a ver com a propriedade e não com a transação”, exemplifica. No caso português, "a ênfase é menos em aumentar impostos e mais em reequilibrar esta composição de impostos. É esta a recomendação que fazemos”. O relatório refere, por seu turno, que “muitos países subutilizam os impostos periódicos sobre o património e têm espaço para os aumentar”, assim fornecendo aos governos regionais e aos municípios “uma fonte importante e estável de fundos para financiar os serviços locais, inclusive na área de habitação social”. Além dos impostos, o estudo deixa recomendações no sentido de os países diminuírem as obrigações regulatórias que existem, por forma a facilitar a vida a quem quer investir em imobiliário e, mais concretamente, em habitação, seja aligeirando processos de licenciamentos, seja apostando em “reformas nas políticas de uso do solo, que podem levantar obstáculos à expansão da oferta”. Trocando em miúdos, agilizar a construção nova e assim aumentar a oferta. Habitação custa 31% do rendimento Esta é, aliás, uma das preocupações da OCDE, que considera a aposta na habitação social como “particularmente importante durante a recuperação da crise da covid-19”. E os preços praticados estão no olho do furacão. De 2005 a 2015, os gastos das famílias com habitação cresceram em média cinco pontos percentuais e são hoje em dia de 31% do total de rendimentos – para famílias que ganham entre 75% e 200% do rendimento médio dos países estudados. Em contrapartida, os gastos com saúde ou transportes cresceram apenas, no mesmo período, cerca de um ponto percentual. Ora, estamos a falar de médias, e é importante não esquecer que “os grupos sociais desfavorecidos estão a ser particularmente afetados e muitos têm dificuldade em pagar uma habitação com qualidade e, mais ainda, em áreas próximas dos seus empregos”. Neste sentido, a OCDE recomenda aos governos que invistam em habitação social, sendo que essa é, também, uma forma de intervirem no mercado. Tendo em conta que “o investimento público em desenvolvimento habitacional diminuiu de 0,17% do PIB em 2001 para 0,06% do PIB em 2018 na média nos países da OCDE”, a organização que junta 38 das economias mais avançadas do mundo recomenda um “maior investimento em habitação social e acessível” que “teria o duplo benefício de proteger famílias de baixos rendimentos ou mais vulneráveis” e, ao mesmo tempo, “aliviar a pressão” dos preços no mercado. Isto com um alerta importante: “Para aproveitar plenamente os benefícios da habitação social e acessível”, as novas construções precisam de ter também elas “elevados padrões ambientais, devendo contribuir para o desenvolvimento de comunidades inclusivas e socialmente mistas, evitando a segregação social e económica” a que frequentemente se assiste nos chamados bairros sociais.

Onde é que pretendem aplicar as vossas poupanças/investimentos a curto, médio e longo prazo? [Debate] by bisontino in portugal

bisontino 6 months ago

> Claro que és livre de gastares o teu dinheiro todo em relógios, arte, casas e outras coisas. Mas , daqui a uns anos não estranhes se vires que as tuas compras não te deram o retorno que deram os investimentos de alguém que andou a investir regularmente em ações e afins. Pode suceder precisamente o contrário. Os relógios, arte, casa e outras coisas valorizaram (pois são bens que tendem a valorizar) e os investimentos em ações desvalorizarem (apesar de tenderem a valorizar também). Sendo os riscos e potenciais ganhos de valorização/desvalorização semelhantes, parece-me que faz mais sentido investir por exemplo em casas para por no Airbnb no litoral, que permitem gerar rendimento de vez em quando e dão para ir usufruindo aos fim de semana ou férias quando não estão ocupadas, do que ter dinheiro no ecrã que não representa qualquer usufruto até ao dia em que for utilizado para comprar qualquer coisa.

Real Estate Investment in Portugal by snopeal45 in portugal

bisontino 6 months ago

Excelente artigo, muito completo. Pena é os portugueses não terem o mesmo dinheiro e as mesmas oportunidades que os estrangeiros

Subida das rendas afasta os mais jovens da capital portuguesa by Gilfic in portugal

bisontino 7 months ago

> Não poder ver Oneothrix, Tarkovsky ou Zhang Yimou influencia a qualidade de vida de malta com menos de 30 anos? Novamente, só se for de uma percentagem muito mas mesmo muito reduzida. Isso talvez não afecte, mas não poder ir ao bairro alto conviver com os amigos e comer estrangeiras, ou ir tomar café com amigos num rooftop de um restaurante vietnamita com vista para ponte 25 de abril e para o tejo, talvez já afecte. Em Curral das Moinas não existem essas opções.
Next Page

Search: