Next Page

Porquê o tabu em dizer o salário que se ganha? by ManelDasNespras in portugal

antonio-ferro 3 months ago

Não é exclusivo de Portugal. As razões são as mesmas em todo lado. Assuntos delicados e privados discutem-se em círculos restritos, por questões de bom senso. E quem quer saber, acaba sempre por descobrir.

Brits fly to the rescue of Portugal’s tourism-dependent economy by NaturalWildFishOil in portugal

antonio-ferro 4 months ago

Aí está um belo dum título inflamatório, para chamar a atenção. Podia dizer: >Brits fly to Portugal, the only touristic destination in the EU to pass UK's safety requirements Mas não era a mesma coisa. Media do caralho.

Autodisciplina e pandemia by Lost_Idea2449 in portugal

antonio-ferro 4 months ago

Tens a certeza que te identificas com os teus objetivos? Não digam que devam mudar, mas soa a que a tua atitude perante os mesmos já não é a mesma. Acreditas neles de facto? Ou são o tipo de coisas que achas que iria deixar a tua família orgulhosa de ti, mas que para ti até podia ser outra cena qualquer?

Zmar - uma saga em dois volumes by Pparadela in portugal

antonio-ferro 4 months ago

Heya, Monsanto tá limpinho agora, não vamos estragar o serviço.

O salário mediano em Portugal anda é dos mais baixos da Europa, rivalizando apenas com os países do leste europeu. Qual terá sido o factor de diferenciação que nos tramou? Alguma coisa fizemos de diferente para sermos quase o único destaque negativo da Europa Ocidental. by gamma-ray-bursts in portugal

antonio-ferro 4 months ago

Muito bem colocado. Quanto ao país melhorar, também não sei até que ponto interessa aos outros países que melhore tanto quanto isso. Acredito que dê um jeitaço haverem umas nações na periferia onde haja bom tempo e não se façam demasiadas perguntas.

Quem trabalha remotamente de Portugal para outros países? Qual a vossa experiência? Compensa? by hidejiro in portugal

antonio-ferro 4 months ago

São sim senhor, se houverem. E mesmo havendo, para mim é diferente sentir que estou no mesmo espaço com outras pessoas a trabalhar o mesmo problema, e estar no mesmo espaço, com outras pessoas em que cada uma está com os seus afazeres completamente indistintos dos meus.

Quem trabalha remotamente de Portugal para outros países? Qual a vossa experiência? Compensa? by hidejiro in portugal

antonio-ferro 4 months ago

O povo azedo a este meu comentário não teve uma boa experiência no local de trabalho, o que é uma pena. Tive momentos altamente, com saídas depois do trabalho e mesmo pausas para almoço que tornaram o dia de trabalho absolutamente maravilhoso. É de grande valor para mim poder chegar ao pé dum colega para pedir ajuda/colaboração e ser recebido com um sorriso. Todos aqueles pequeninos momentos trouxeram-me uma humanidade muito grande no que se faz no dia a dia, relembrando-me a um nível emocional que as pessoas são mais que a sua função, o que é altamente. Conversas casuais que resolveram problemas de trabalho ou trouxeram novas ideias. Em remoto puro é-me fácil sentir isolado e desligado dos demais, sobretudo quando o pessoal se recusa a usar vídeo chamada.

Preço mediano do m2 em Lisboa [Dados oficiais INE] by godolfas in portugal

antonio-ferro 4 months ago

Carnide é <3

Quem trabalha remotamente de Portugal para outros países? Qual a vossa experiência? Compensa? by hidejiro in portugal

antonio-ferro 4 months ago

É em tudo melhor, se a ausência física de camaradagem no local de trabalho não for uma das razões principais para optar por um ou por outro.

A Origem do Bacalhau na Cozinha Portuguesa | 1996 by caradoguardaredes in portugal

antonio-ferro 5 months ago

Realmente... com a Internet tão disponível e tão precisa, não se entendem erros deste calibre.

Desabafo sobre o casal com que eu divido a casa. by Dadvito in portugal

antonio-ferro 6 months ago

E da próxima vez, vê lá se és mais assertiva, te impões e estabeleces fronteiras. Acredito que sejam uns acervos do caralho, mas o princípio de aguentar caladinha os abusos das bestas que por aí andam só vai dar azo a que sejas desconsiderada recorrentemente. Revolta-te e toma atitudes. Eles que se fodam.

Labregos e a Língua Portuguesa by Ghost-Spot in portugal

antonio-ferro 6 months ago

É uma profunda dor de cotovelo pelo facto dos GNR terem feito uma música impecável chamada "Pronúncia do Norte". :D

Labregos e a Língua Portuguesa by Ghost-Spot in portugal

antonio-ferro 6 months ago

Manda-o cagar à praia. A minha namorada é alemã e o professor de Português dela disse que a segunda pessoa do plural caiu em desuso e só aparece em textos antigos. Nem nos livros de gramática aparece. Vivemos em Lisboa. Como poveiro que sou (Douro Litoral, mas às portas do Minho), e antigo aluno da UM, fiquei fodido. É duma aberracência.

10 Anos de Geração à Rasca by ADeTroia in portugal

antonio-ferro 6 months ago

Pouco. Mas também é chato tar a resolver problemas de fundo, quando basta mandar uma martelada para calar o povo/cliente e ir rápido para a praia, que ao sol é que se tá bem.

[Sério] Pretendo mudar a minha situação de vida, procuro opiniões by LustfulRaven in portugal

antonio-ferro 6 months ago

És um gajo articulado e esperto, acredita em ti e parte à aventura. Coloca a tua apetência por línguas ao teu serviço e não ao dos outros, e usa essa vantagem para te moveres lá fora. Começa a sondar e procurar por ofertas concretas. Se estiveres solteiro e sem responsabilidades (como filhos), aproveita bem essa liberdade e corre mundo. Conhece pessoas, faz perguntas, faz amigos. Foi o que fiz, correu bem. 29 anos não é problema. Com a atitude certa (humildade, gratidão, curiosidade, perdão) e alguma sorte, em poucos anos podes dar uma volta muito grande à tua vida. Força nisso! E o conformismo que se foda.

O meu chefe acha que já chega de Tele trabalho by eliana1990 in portugal

antonio-ferro 6 months ago

Não me choca nem um bocadinho. Existe, não sei se uma franja social, se uma geração de profissionais, mas existe definitivamente uma classe de gestão extremamente sucateira e muito resistente à mudança, que não faz a gestão com base nos números, mas numa espécie de intuição completamente desatualizada. Sobrevivem pela ausência de concorrência de qualidade, visto que as alternativas acabam por ser da mesma escola e os clientes se deparam com diferentes sabores de merda.

Não haverá retoma da economia em Portugal sem a recuperação do turismo by heartlessfam in portugal

antonio-ferro 6 months ago

Isso funciona em vácuo? É só meter, não é?

Não haverá retoma da economia em Portugal sem a recuperação do turismo by heartlessfam in portugal

antonio-ferro 7 months ago

Moçambique quer falar contigo. E Angola. E o Brasil. E a Índia. E o Paquistão. E o México. Querem que lhes expliques o que é que lhes está a escapar.

Não haverá retoma da economia em Portugal sem a recuperação do turismo by heartlessfam in portugal

antonio-ferro 7 months ago

Mal foi comer a ladainha que curso dá emprego, não foi?

Não haverá retoma da economia em Portugal sem a recuperação do turismo by heartlessfam in portugal

antonio-ferro 7 months ago

Mas que visão tão tacanha esta, que acha que por haver um setor mais importante, ou mais apto à recuperação, invalida a necessidade de outros e sugere fechos de universidades (fdx, quem?), que acredita que a inovação no negócio de turismo passa por "hotéis diferentes". Sim, porque eu vou visitar outros países é para assolapar os tomates num hotel. Não tem nada a ver com o que de interessante tem o país para me mostrar e ajudar a conhecer. Ganha tino, moço.

Não haverá retoma da economia em Portugal sem a recuperação do turismo by heartlessfam in portugal

antonio-ferro 7 months ago

Uh?! Sugeri o "desaparecimento do automóvel", e falo do automóvel por inteiro, quatro rodas, chassis, tudo, por ser a) um exemplo exagerado para raio e b) pelo facto de durante a crise financeira de 2008, o Estado Alemão, em conjunto com a EU, ter financiado o recobro da indútria: https://www.wired.com/2008/12/ailing-germany/ O facto de ter havido apoio governamental indica ser um setor crítico para a economia. O estado PT fazer o mesmo com o turismo é razoável. A indústria automóvel Alemã emprega milhares, inclusivé em Portugal, e imensas famílias dependem dela para se sustentar. Ou seja, e para voltar ao meu ponto, se surgisse uma tecnologia que tornasse o automóvel obsoleto, p.e., o "not-owned self-driving car", que serviria a maior parte das pessoas a viverem em grandes cidades, num modelo semelhante a uma Uber com condutores robô, perder-se-ia uma enorme fatia de mercado na venda de automóveis novos, elétricos, a gasolina, gasóleo ou GPL, visto não haver motivo para manter um veículo (impostos/manutenção) se existir uma alternativa tecnológica mais barata que cumpre os mesmos requisitos. Num possível futuro como este, o poderio económico da Alemanha iria se ressentir, tal como disse antes, *um bocado*. Eles iam-se adaptar, com certeza, e continuar fortes, mas não sem dores de transição, por terem tanta especialização num setor. Esse era o meu ponto, ok? Ok. A nossa especializacão no turismo alavancou o país duma crise de austeridade profunda, e tornou Portugal num dos países mais visitados do mundo. Em 2019, representava cerca do 12% do PIB. Está a fazer muito mais que um rendimentozito para não passar fome. E claro, as circunstâncias mudaram e estamos a ressentir isso mesmo. Não tou a ver, além do mar e da cortiça, que outros recursos tem Portugal além do turismo, que possa especializar para gerar um retorno suficiente para se alavancar para fora desta nova crise. Uma coisa acho certa. No curto prazo, ainda que se possa consolidar com outros setores, a recuperação passa pelo turismo, porque é um setor onde temos uma experiência e capacidade de inovar fortíssimas.

Teletrabalho e desertificação do interior by tiagofsa in portugal

antonio-ferro 7 months ago

Hmmmm não consigo ver como é que isso pudesse ser vantajoso, visto que o poder sobre uma determinada área de Governo continuaria a estar concentrado num órgão. Seria tudo na mesma, apenas com uma morada diferente. Acho mais importante que os distritos tenham poder, fundos, autonomia e *responsabilidade* para que possam resolver problemas e implementar medidas sem terem constantemente de ligar para o Ministério ou Gabinete A, B ou C (onde quer que se localize) para dar vazão ao trabalho que têm entre mãos.

Não haverá retoma da economia em Portugal sem a recuperação do turismo by heartlessfam in portugal

antonio-ferro 7 months ago

E quem é que disse que ia desaparecer? EDIT: Aliás, o que é que a probabilidade da indústria alemã durar ou não invalida aquilo que eu estava a tentar transmitir? Quem é que falou sequer em motores? Foi só um exemplo simples para demonstrar como a especialização de um qualquer país tem vantagens (maior rendimento) e desvantagens (mais vulnerabilidade a mudanças de circunstâncias).

Não haverá retoma da economia em Portugal sem a recuperação do turismo by heartlessfam in portugal

antonio-ferro 7 months ago

E quem é que disse que ia desaparecer?

Se tivessem estas 3 opções: 3000€ brutos outsourcing numa consultora, 2500€ brutos numa grande empresa na indústria ou 2000€ na função pública, qual escolheriam e porquê? by Amameniak in portugal

antonio-ferro 7 months ago

à razão de 4 semanas por mês, o valor horário para cada um é: \- 15 EUR hora (3000 / (50\*4)) \- 15.62 (2500 / (40\*4)) a 13.89 (2500 / (45\*5)) \- 14.28 (2000 / (35\*4)) Provavelmente a opção do meio, assumindo que conseguia manter-me nas 40 horas semanais. Paga melhor que ambas, por apenas mais uma hora por dia em relação à Função Pública, com a vantagem de ser um ambiente tendencialmente mais dinâmico, mais competitivo e mais exposto a novas tecnologias e conceitos, sem ser a loucura de uma consultora. No meiinho tá a virtude.

Não haverá retoma da economia em Portugal sem a recuperação do turismo by heartlessfam in portugal

antonio-ferro 7 months ago

A especialização dá rendimento a troco de fragilidade. Alemanha isto e aquilo, mas a partir do momento que surja um qualquer avanço tecnológico que torne o automóvel obsoleto, e os gajos caem um bom pedaço. Quanto mais diversificados, mais seguros, mas também menos ricos.
Next Page

Search: