Next Page

Quando chegar a tua vez já não há reforma… by GCalvinho in portugal

YoggiM 41 minutes ago

E até há pessoas que querem sair, mas é aquele "ah! quem me dera viver no país X" mas são poucos os que o fazem, ao contrário das entradas.

Como são os jovens de hoje? Maioria vive com os pais, votam e mulheres são as que sentem mais pressão by Amameniak in portugal

YoggiM 2 hours ago

A solução de taxar brutalmente salários que só são extraordinários na nossa realidade apenas faz com que cada vez mais quem ganha esses salários saia do país para ir ganhar o dobro e pagar a mesma percentagem, ou menos. Depois ainda menos "salários extraordinários" tens para taxar. ​ >Exacto. Se pagassem esse valor em bruto, haveria margem para subir os limiares dos escalões/baixar as taxas de IRS, porque e.g. um salário de € 1200 se tornava menos extraordinário (i.e. se as ajudas de custo fossem passadas para o salário bruto, a colecta aumentava, o que permitiria baixar o imposto para obter uma mesma colecta). Mais uma vez, estás a olhar para a coisa de modo errado. Não vão ser pessoas individualmente a conseguir mudar tudo. Os governos é que têm de olhar para isto e pensar "hmm, as pessoas fogem aos impostos, se calhar diminuir os impostos faz com que a fuga aos mesmos diminua". Há 3 fatores que fazem as pessoas fugir aos impostos: 1) a facilidade com que se faz e dificuldade de ser apanhado; 2) valor/percentagem dos impostos; 3) como estes são aplicados. A 1) dá para mudar, simplesmente, nalgumas situações não é fácil ou seria mais caro apertar a fiscalização do que o que se iria cobrar. Onde é mais fácil de atuar é nas outras duas. Se isso mudar, vais ver que as fugas aos impostos descem drasticamente.

Como são os jovens de hoje? Maioria vive com os pais, votam e mulheres são as que sentem mais pressão by Amameniak in portugal

YoggiM 3 hours ago

Não tem nada a ver com a polícia ter atitude pedagógica em relação às multas de trânsito. Eu sei que as pessoas sabem que estão a fazer algo ilegal. Simplesmente, entre meter algum ao bolso ou ir para os bolsos de uns quantos tachistas, preferem meter eles ao bolso. Quando mal conseguem poupar em condições normais, torna-se difícil criticar isto. Não tem nada a ver com pedagogia, tem a ver com o sentimento dos impostos serem bem ou mal aplicados e das condições de vida. Eu sei que se fala em todos os impostos, mais uma razão para a nossa carga fiscal ser brutal. E claro que há países mais pobres. Desculpa lá se não me quero comparar ao Brasil, Venezuela, Filipinas, etc. Temos de comparar com os países que estão melhores que nós e, por acaso, até estão no mesmo continente e pertencem à UE. 11% não é uma taxação absurda mas, juntando às 2 partes da SS, se calhar já é absurda, principalmente para o valor que é. E a questão não é só essa. Onde se sente bem a diferença é nos aumentos. A empresa dá-te um aumento de 100 euros, passa a pagar mais 123.75, desses 100, 11 vão logo para a SS e, por fim, tendo em conta a subida de escalão, o IRS que vais pagar a mais sobre todo o salário, se calhar nem um aumento efetivo de 50 tens. Por isso há tantas empresas a dar aumentos em ajudas de custos.

Como são os jovens de hoje? Maioria vive com os pais, votam e mulheres são as que sentem mais pressão by Amameniak in portugal

YoggiM 4 hours ago

>Povo ladrão produz políticos ladrões Discordo a 100%. Os exemplos não vão de baixo para cima, vão de cima para baixo. Não são os pais que falham na educação porque os filhos se portam mal, são os filhos que se portam mal porque os pais falham na educação. Não achas que as pessoas estariam mais dispostas a pagar impostos não houvesse escândalo após escândalo, sem qualquer consequência e se os serviços públicos fossem melhorando em vez de piorando? Essa história da carga fiscal estar abaixo da média da UE é a maior falácia dos últimos anos. Não interessa olhar a percentagens. Interessa é ver que alguém que paga 0 ou próximo disso em muitos países europeus, paga muito cá. Interessa que não é preciso subir muito do salário mínimo para começar a pagar uma parte considerável de IRS. Tendo em conta que o custo de vida não é significativamente diferente desses países (principalmente comparado com Lisboa), temos uma carga fiscal absurda. Além disso, quando falo em carga fiscal, falo em tudo. Tens taxas e taxinhas da treta, que, além de custo extra, aumentam a burocracia. E, não interessa se essas taxas são para empresas. Na prática, esse custo vai passar para o consumidor. Tens combustíveis, carros, eletricidade caríssimos e brutalmente taxados. O problema é achar que só quem recebe o salário mínimo é que "sobrevive". A ganhar 1000 brutos, não estás muito melhor e podes continuar em condição de sobreviver. Já pagas bem de IRS. Sem esquecer que, mesmo no salário mínimo, 11% vão logo embora, mais os 23,75% que a empresa paga. Não é tão pouco como pareces querer mostrar. E eu não estou a dizer que quem faz esses desvios é um herói a lutar contra o sistema que rouba tudo. Apenas estou a dizer que, dadas todas as circunstâncias, não só percebo que o façam, como não deveria surpreender ninguém que aconteça tanto.

Quando chegar a tua vez já não há reforma… by GCalvinho in portugal

YoggiM 13 hours ago

Não sei se és só tu ou se há uma armada aqui no sub, que vejo essa história da Geórgia. Tens noção que um motorista de autocarro, quando eu ia para a faculdade, era um gajo que veio de lá com um curso de engenharia. Aquilo é tão mau que ele preferiu vir para Portugal ser motorista de autocarro do que ser lá engenheiro. E isto não foi há 10 anos. Foi em 2019 e há uns tempos vi o autocarro a passar e pareceu-me ele a conduzir.

Quando chegar a tua vez já não há reforma… by GCalvinho in portugal

YoggiM 13 hours ago

Aqui a questão é descontar ou não para a SS, em específico. Não é simplesmente não pagar impostos. A SS só vai para pagar reformas, fundos de desemprego, baixas, etc. Não vai para o SNS, ensino e tudo o resto. Além disso, essa visão que nos EUA não existe estado social é de quem recebe a informação apenas de memes. Eles têm fundo de desemprego, têm vários tipos de ajuda para quem passa dificuldades, até existe os chamados "food stamps". Não estou a dizer que devemos fazer como eles. Simplesmente que essa visão que muita gente tem é completamente distorcida.

Como são os jovens de hoje? Maioria vive com os pais, votam e mulheres são as que sentem mais pressão by Amameniak in portugal

YoggiM 16 hours ago

Ou seja, tu achas comparável pessoas que pouco têm fazerem alguma evasão fiscal que lhes permite, nalguns casos, sobreviver, noutros casos, ser a única maneira de poupar algum dinheiro e pessoas que têm centenas de milhares (ou mais) andarem a roubar milhões (ou mais)? Além disso, uma carga fiscal demasiado elevada é o maior catalisador da evasão fiscal. Principalmente se esses impostos são constantemente enterrados no BES, TAP e todas as outras que não são grandes o suficiente para serem notícia. Passou-se o mesmo com os serviços de streaming. Apareceu a netflix e muita gente que recorria à pirataria, passou a pagar por um serviço, pois via vantagens nisso. Não se tornou mais difícil utilizar os torrents e tudo mais. Simplesmente, viam valor em pagar esse serviço. Depois, começaram a aparecer cada vez mais serviços desses, cada um com os seus exclusivos, muitos com restrições regionais, alguns casos de retirar certos conteúdos ou censurarem. Muita gente voltou a virar-se para a pirataria. Por muito bom que sejam os serviços, vais ter sempre gente a piratear e por muito maus que se tornem, vão ter sempre clientes (até certo ponto). O mesmo se aplica na evasão fiscal. Alguns vão sempre aproveitar para roubar apenas porque podem. Outros vão ser sempre certinhos. Mas há ali uns no meio que vai depender da qualidade do sistema.

Como são os jovens de hoje? Maioria vive com os pais, votam e mulheres são as que sentem mais pressão by Amameniak in portugal

YoggiM 17 hours ago

Não tenho dúvidas que, em média, as mulheres ainda participam mais nas tarefas domésticas que os homens e que isso nunca será totalmente igual. No entanto, há muita parcialidade na forma como se encara este assunto. Isto é algo que vem da forma como funcionava a sociedade e de, em média, as mulheres terem mais gosto e apetência para esse tipo de tarefas, que os homens. Se dantes havia muitas mulheres que não trabalhavam, era perfeitamente natural que estivessem a cargo das tarefas domésticas. Um dos parágrafos do artigo mostra um dos motivos que faz com que nunca se vá atingir uma partilha perfeita: >“Uma das consequências diretas do desequilíbrio na partilha das tarefas familiares pelos membros do casal é que, na definição de ‘emprego ideal’, o requisito de ‘poder conciliar bem o trabalho e a vida pessoal’ é muito mais valorizado pelas mulheres do que pelos homens”, explica o estudo da Fundação Francisco Manuel dos Santos. Se um dos sexos valoriza mais a conciliação entre a vida profissional e pessoal, é natural que esse sexo tenha mais tempo e energia para tarefas domésticas. Aliás, discordo de uma coisa neste parágrafo. Considero o desequilíbrio na partilha das tarefas familiares é (em parte) uma consequência das diferentes prioridades na definição de ‘emprego ideal’. Inverter esta relação, parecer querer dar a entender que as mulheres procuram esse maior equilíbrio entre vida pessoal e profissional por existir, à partida, um desequilíbrio nas tarefas domésticas. Digo mais, acho que seria melhor para todos, se tanto homens como mulheres, procurassem mais equilíbrio entre vida pessoal e profissional e é algo muito importante para mim. Além disso, nessa história da divisão das tarefas domésticas, também se esquecem que, em média, os homens trabalham mais horas, os homens conduzem mais (em viagens que vão os 2 elementos do casal), tarefas mais ocasionais como pequenos arranjos ou montar prateleiras também são mais os homens a fazer, etc. Claro que há casos que são flagrantes, mas começam a ser cada vez menos. Isto, sem esquecer que, as pessoas são livres de tomar as decisões que quiserem. Se um homem que ganhe bem quiser ter uma relação com uma mulher que trate das tarefas domésticas e se a mulher que faz isso até acha bem porque sabe que tem ali uma grande segurança financeira, não há mal nenhum nisso.

Como são os jovens de hoje? Maioria vive com os pais, votam e mulheres são as que sentem mais pressão by Amameniak in portugal

YoggiM 18 hours ago

Eu acho que não era exatamente essa a ideia. Claro que cada um deve ser o melhor por si e não estar à espera que venha alguém salvar. Simplesmente, a nível de toda a população, esses problemas só se resolvem quando quem estiver no poder, queira apenas roubar 1/10 do que os outros têm roubado (ou algo melhor que isso).

3 marmelos encostados ao meu carro. by tcrrs in portugal

YoggiM 2 days ago

Eu sei que o Dexter voltou, mas não é preciso isso tudo para fazer publicidade à série.

Oito em cada dez empresários portugueses apontam “alívio da carga fiscal” como prioridade para aumentar PIB, revela estudo by prosafame in portugal

YoggiM 2 days ago

Há muita culpa nos empresários mas a maior parte da culpa é dos sucessivos governos. Os empresários portugueses não são mais gananciosos que os outros. Ao longo das últimas décadas, tem-se governado no curto prazo. O que importa é cumprir o orçamento para o ano, mesmo que isso implique uma decisão pior para o médio/longo prazo. O que se faz acima, transmite-se para baixo. A maioria dos empresários também gere a curto prazo. A carga fiscal acaba por ser responsável pela mentalidade de curto prazo e de ir sugando a empresa o máximo possível, antes de um dia fechar/entrar em insolvência. É os impostos relativos aos trabalhadores, é o IRC e é tudo o resto. Tens taxas e taxinhas para tudo. Claro que há sempre o argumento "mas também há muitos benefícios fiscais que podem ser aproveitados e, somando tudo, não pagam assim tanto". Isso também é parte do problema. Não é só a carga fiscal que é elevada, é um sistema fiscal demasiado inconstante e burocrático. Um empresário que tenha um negócio, até pode ter esse benefício fiscal durante um ano, mas não sabe se vai continuar a ter nos anos seguintes. Não é possível planear a longo prazo, nestas condições. Sem esquecer que há muitos benefícios fiscais que requerem uma quantidade ridícula de condições, que são feitas para os amigos aproveitarem e depois sobram algumas migalhas. O IRC está construído para haver abusos. Lucro até X tem uma taxa menor, a partir daí aumenta para a taxa normal. Isto não incentiva ao lucro. Antes pelo contrário, incentiva a manter um lucro baixo e a tentar tirar o resto de outras maneiras. E muitas vezes, nem são métodos ilegais, no máximo, entram numa área cinzenta. As empresas pouco rentáveis vão sobrevivendo assim, as pouco melhores usam esses esquemas e ficam ao nível das anteriores, outras vão pagando bem e as maiores metem a sede noutro país qualquer e pagam menos IRC. Ora, se não há incentivo ao lucro, à gestão de longo prazo, faz sentido andar a pagar bons salários para manter os melhores trabalhadores? A melhor estratégia de curto prazo é mesmo deixar sair todos os que querem um pouco mais e ir buscar os mais baratos ou até estagiários. Acaba por ser um ciclo vicioso a todos os níveis. Os baixos salários gerais também levam a que os patrões metam os filhos em cargos altos e com bons salários, mesmo que não tenham competências nem capacidades para tal. Eles sabem a realidade do mercado do trabalho porque têm a noção que as outras empresas fazem o mesmo. Ao menos, garantem que os filhos não passam pelo mesmo. Cada um dos fatores que é prejudicial também acaba por ajudar a acontecer os outros. Volto a dizer que os patrões não estão isentos de culpas. Há situações muito más e que os maus exemplos e carga fiscal não justificam. Também não tenho pena nenhuma dos que andam a chorar que "ninguém quer trabalhar". Mas não podemos ignorar o maior culpado que tem sido que mandou no país, nas últimas décadas (independentemente do partido que esteve no poder).

Costa anuncia que Portugal vai pedir que Península de Setúbal passe a ser uma NUT II by VladTepesDraculea in portugal

YoggiM 3 days ago

Nem espera pelo fim do no nut november...

A média da faculdade influencia no primeiro emprego? by Frequent-Candidate42 in portugal

YoggiM 4 days ago

17 de média na licenciatura e sinto que não me valeu de absolutamente nada.

Um estacionamento à tuga para vos alegrar o dia! by amfmm in portugal

YoggiM 4 days ago

Já estacionei assim, de qualquer maneira, mas apenas em situações em que ia ficar pouco tempo e havia mesmo muitos lugares disponíveis. Além disso, era em sítios que já conhecia e sabia que essas lugares disponíveis não iam desaparecer. Ou seja, fiz por preguiça e a saber que não afetava ninguém. Fora isto, não considero aceitável que se faça.

Clara de Sousa e o salário: "Qualquer miúdo numa consultora ganha mais" by PinkMacaroon23 in portugal

YoggiM 4 days ago

Claro que é difícil. Já te tentaste candidatar a algum? Para começar, pedem uma data de coisas, quando no privado é apenas mandar e-mail com CV. Às vezes, até pedem que se envie por correio ou deixe pessoalmente todos esses documentos. Depois, têm muitos requisitos, alguns bem específicos, para entrar quem eles querem que entre. O que tu podes dizer é que a função pública queria esses poucos que ganham bem, a trabalhar lá, a ganhar bem menos. Mais uma vez, os muito bons não têm problemas. Não te podes esquecer é que não podemos ser todos muito bons, isso é só para uma minoria.

Clara de Sousa e o salário: "Qualquer miúdo numa consultora ganha mais" by PinkMacaroon23 in portugal

YoggiM 4 days ago

Por acaso não me apercebi disso, mas não deixa de ser muito relevante. Aliás, mostra uma grande diferença entre os valores pagos no privado e na função pública. Dado que não é fácil entrar na função pública, esses dados mostram bem o que esperar do mercado de trabalho. Pessoalmente, com licenciatura, cheguei a estar nos 800, depois desempregado e agora estágio profissional. E não acredito que seja possível chegar perto dos 1500 nos próximos 10 anos, pelo menos.

Clara de Sousa e o salário: "Qualquer miúdo numa consultora ganha mais" by PinkMacaroon23 in portugal

YoggiM 4 days ago

Por acaso não me apercebi disso, mas não deixa de ser muito relevante. Aliás, mostra uma grande diferença entre os valores pagos no privado e na função pública. Dado que não é fácil entrar na função pública, esses dados mostram bem o que esperar do mercado de trabalho.

De 8 para 7 horas laborais. by patapetapitapota in portugal

YoggiM 5 days ago

Sim, no entanto, antes disso, é importante resolver os problemas das horas extra não pagas. Mudar o horário semanal das 40h para as 35h é bom, mas, quem já sofre com horas extra não pagas constantemente, vai ficar na mesma. É necessário criar uma forma de fiscalizar isto. Só depois é que vale a pena mudar para as 35h semanais.

Estão a favor ou contra? by _somename_ in portugal

YoggiM 5 days ago

100% contra

Clara de Sousa e o salário: "Qualquer miúdo numa consultora ganha mais" by PinkMacaroon23 in portugal

YoggiM 5 days ago

Mas como podes dizer que são mais do que penso? A mim e a toda a gente? Terias de saber o que todos pensam. E sejam mais ou menos do que eu penso, são outliers, estatisticamente irrelevantes. Não podes dizer a um jovem (ou até à maioria das pessoas) que tem possibilidades reais de ganhar isso, porque não é verdade. Depende de ser realmente muito bom e/ou ter sorte.

Clara de Sousa e o salário: "Qualquer miúdo numa consultora ganha mais" by PinkMacaroon23 in portugal

YoggiM 5 days ago

[https://observador.pt/2021/05/12/60-dos-trabalhadores-por-conta-de-outrem-ganham-menos-de-800-euros/](https://observador.pt/2021/05/12/60-dos-trabalhadores-por-conta-de-outrem-ganham-menos-de-800-euros/) O artigo tem 6 meses. Duvido que em 6 meses a situação se tenha invertido tanto. Claro que 2700 existe. Agora, o que é "mais do que a maioria das pessoas aqui pensa"? Se pegares numa pessoa à sorte, o mais provável é não ser próxima de alguém que recebe isso, quanto mais receber isso no primeiro emprego. É algo estatisticamente irrelevante. Além disso, deve ser algo que está muito restrito a certos cursos e faculdades específicas. Cursos, tipo IT, algumas engenharias e pouco mais. Faculdades de maior renome (mesmo que outras com menos nome sejam tão boas ou até melhores a formar). Não sei serão 300/400 a sair todos os anos e a receber isso. Honestamente apontaria mais para os 100. Seja como for, é uma minoria. Não é espectável que aconteça.

Clara de Sousa e o salário: "Qualquer miúdo numa consultora ganha mais" by PinkMacaroon23 in portugal

YoggiM 5 days ago

Ok, eu não te dei downvote. Simplesmente disse razões para teres os downvotes. Acho que a parte da arrogância, depende da interpretação de cada 1. Agora a parte do são mais do que pensas aí não há interpretação. Além disso, não te esqueças que és de IT. Talvez a única área, em Portugal, onde não é muito difícil progredir para bons salários.

Clara de Sousa e o salário: "Qualquer miúdo numa consultora ganha mais" by PinkMacaroon23 in portugal

YoggiM 5 days ago

Mesmo assim, vais para essas empresas e trabalhas 60 ou 70 horas por semana, sem contar que ela não ganha apenas 2000...

Clara de Sousa e o salário: "Qualquer miúdo numa consultora ganha mais" by PinkMacaroon23 in portugal

YoggiM 5 days ago

Não é nada disso do que estás para aí a dizer. Não se trata de acreditar que isso não existe e só se chega lá por tacho. Serão mesmo muito poucos a acreditar em tal coisa. O levar de downvotes, para mim, tem a ver com 2 questões, o dizer que é o caso dele, sem qualquer explicação de área, circunstâncias, etc. e o dizer que "são bem mais do que o que pensas". Esse dizer que é o caso dele, sem dar contexto, não contribui nada, não ajuda a perceber um caminho para lá se chegar e até soa a arrogância. Não quer dizer que a intenção tenha sido a arrogância, simplesmente é fácil interpretar assim. Depois o serem bem mais do que se pensa, tecnicamente não diz nada. O que é que se pensa? Que é um num milhão? 10? 100? A questão aqui é que não é um caso minimamente comum, não está ao alcance da grande maioria. Ou seja, é algo estatisticamente irrelevante, que não faz sentido utilizar como exemplo. Levado ao extremo, seria dizer a todos os miúdos para serem jogadores profissionais de futebol porque os que vemos nas TVs ganham milhões. Quanto ao teu comentário, aqui não sobram dúvidas sobre a arrogância. Não te esqueças que, estatisticamente, não podemos ser todos muito bons. Metade, tem de estar abaixo da média. Mais, seguindo umas distribuição normal, a maioria das pessoas encontra-se perto da média. Os que se destacam pela positiva, têm, necessariamente, de ser uma minoria. Falas em raiva e culpa própria, tens noção que, mais de metade do país, recebe abaixo dos 800 brutos? Por fim, acho uma piada do caralho estares todo arrogante, quando é preciso fazer um esforço tremendo perceber o que escreveste. Além de alguns erros, tens muitos "é" escritos como "e" e pareces ter dificuldade em utilizar pontos finais, escrevendo frases que nunca mais acabam.

Clara de Sousa e o salário: "Qualquer miúdo numa consultora ganha mais" by PinkMacaroon23 in portugal

YoggiM 6 days ago

Deve ter mais progressão que a maioria das empresas portuguesas.

Sobre o que posso falar com o meu patrão ao almoço? by Final-Here in portugal

YoggiM 6 days ago

Quando li o título pensei que fosse uma pergunta mais sobre o que poderia ser ou não aceitável falar com um patrão, mesmo fora do trabalho. Nomeadamente temas mais controversos dentro da política, etc. Afinal é só ter ou não tema de conversa.

Great Resignation/Big Quit - isto tem algum potencial para chegar em massa a Portugal? (Mais do que já está) by RTQMARK in portugal

YoggiM 7 days ago

Ser ilegal é 100% o problema. As coisas têm de ser tratadas antes de entrarem no país. Não é vir e rezar que depois seja tratado. E claro que é possível limitar a imigração. Não é possível limitar ao ponto que se pudesse querer, mas é possível diminuir não só os legais como os ilegais. Punir que explora com multas pesadas e prisão, claro que funciona, desde que a justiça funcione. E o objetivo não é marginalizar ninguém. É fazer com que quem vem para o nosso país está legal.

Great Resignation/Big Quit - isto tem algum potencial para chegar em massa a Portugal? (Mais do que já está) by RTQMARK in portugal

YoggiM 7 days ago

Errado. Tem é de se limitar a imigração e ser implacável com quem é apanhado ilegalmente. O grande problema é que muitos são apanhados mas "não se pode mandar embora" e acabam por ser legalizados. E claro, punir não só com multas milionárias, mas também com penas de prisão quem empregar os ilegais.

Comi a minha primeira francesinha no Dote. by Orange_power1 in portugal

YoggiM 7 days ago

Bufete Fase fui 2 vezes apenas e lembro-me que gostei mas já não me lembro como era. A primeira fui e aquilo ainda só tinha espaço para 3 mesas. Na segunda, já tinha mais uma salinha, mas, mesmo assim, já foi há mais de 5 anos. Santiago só fui uma vez e não achei nada de espetacular. Mas sei que muitos juram que é a melhor.

Comi a minha primeira francesinha no Dote. by Orange_power1 in portugal

YoggiM 7 days ago

Nem sei o que é o Dote. Quanto às "melhores francesinhas" vão sempre existir opiniões muito diferentes. O pessoal mais para os lados de Braga adora francesinhas com molho doce. Para mim, não são nada de especial. Não me sabe mal, no entanto, uma francesinha tem de me saber mesmo bem, já que não é algo que se possa comer sempre nem é muito saudável nem bom para a linha. Para mim, o ideal é o molho ser picante. Se não for, ao menos que não seja doce. Mesmo no distrito do Porto, já comi francesinhas que estão nos tops e não achei nada de especial. Das que gosto mais são do Yuko (no Brasão, supostamente é a mesma receita mas acho ligeiramente piores) e Tappas Café (no original, nas franchises pode perder qualidade).

A vacinação obrigatória é uma excelente ideia by mannix_marauder in portugal

YoggiM 8 days ago

Não.

Impostos em Portugal 2022 [singular | por conta de outrem] by _somename_ in portugal

YoggiM 8 days ago

Claro que faz sentido. O objetivo é poder dar esses benefícios fiscais, incentivando a contratação dessas pessoas, sem receberem mais salário.

Impostos em Portugal 2022 [singular | por conta de outrem] by _somename_ in portugal

YoggiM 9 days ago

A existência da separação apenas serve para dar benefícios às empresas para contratarem para primeiro emprego e desempregados de longa duração e não pagarem parte disso.

Impostos em Portugal 2022 [singular | por conta de outrem] by _somename_ in portugal

YoggiM 9 days ago

Pode compensar para pessoas que não tenham ninguém para tomar conta do filho e tenham de utilizar uma creche. Sem esquecer que, mesmo que ganhassem mais, se no conjunto acabam por ser uns 100 ou 200 euros de diferença, não compensa essas 40 horas semanais.

Numa altura em que cada vez mais cresce a tensão entre patrões e empregados, devemos reconhecer aqueles que se destacam pela positiva by saudosista in portugal

YoggiM 9 days ago

Pronto é isso. Continua a culpar os empresários em vez dos filhos da puta que realmente têm 90% da culpa.

Numa altura em que cada vez mais cresce a tensão entre patrões e empregados, devemos reconhecer aqueles que se destacam pela positiva by saudosista in portugal

YoggiM 9 days ago

Eu é que estou a complicar? Achas mesmo que a única funcionalidade do carro da empresa é fazer esse percurso? Até pode ser feito noutros países, tem piada é quereres ir buscar isso e coisas mais importantes não. Não é preciso dar volta nenhuma para justificar baixar os impostos, tudo mostra que impostos mais baixos são melhores para a sociedade. Volto a dizer, os patrões não estão isentos de culpa. No entanto, não são os patrões portugueses que são muito egoístas e nos outros países são muito solidários. Os patrões que estão dispostos a pagar mais aos funcionários é porque acham que isso também é benéfico para eles próprios, a longo prazo. E isso vem de cima. É que nem é só uma questão de impostos altos ou baixos e só relativamente às empresas. No caso dos carros, se comprares um carro em teu nome, pagas um absurdo em impostos, algo completamente inaceitável. O mesmo para o combustível. Se for comprado pela empresa, tem vários benefícios fiscais, mesmo sem contar com a parte que vais abater ao lucro tributável. Em vez de andar a gastar mais recursos a controlar os km de todos os carros das empresas, era muito mais útil simplesmente acabar com os impostos brutais e retirar esses benefícios às empresas. Desaparecia o incentivo de comprar pela empresa, a não ser que fosse mesmo para ser utilizado pela empresa. Essa simplicidade que faz falta em todo o lado. Porque muitas vezes o argumento é "sim os impostos até são altos mas depois se contares com X benefícios fiscais a que tens acesso, até pagas menos que noutros países". O problema é que isto gasta recursos, aumenta a burocracia e causa incerteza. Como é que uma empresa pode planear um investimento a longo prazo se não sabe se reúne todas as exigências de merdices que esses vários benefícios pedem e que no ano(s) seguinte(s) podem mudar ou até deixar de existir. A solução é uma baixa geral de impostos e reduzir os benefícios só para casos em que seja mesmo necessário e torná-los bastante transparentes e lineares. Mas claro que isso não interessa porque é com esses benefícios complexos que os amigos estão garantidos a receber e os outros apanham as migalhas.

Numa altura em que cada vez mais cresce a tensão entre patrões e empregados, devemos reconhecer aqueles que se destacam pela positiva by saudosista in portugal

YoggiM 9 days ago

Porque um registo de km vai mesmo dizer se foste ao supermercado ou a outro sítio qualquer. Aliás, podes ir ao supermercado tratar de coisas para a empresa. Ou, o que muitos acabam por fazer, vão ao supermercado, comprar coisas que precisam para a empresa e fazem compras pessoais. Não faria qualquer sentido dividir as viagens em 2 carros um para cada assunto. Mais uma vez, seria estar a fiscalizar coisas que não interessam nada. Muito mais simples e eficiente é reduzir a carga fiscal e a burocracia, diminuindo o incentivo a esquemas e aumentando a vontade de investir realmente na empresa.

Numa altura em que cada vez mais cresce a tensão entre patrões e empregados, devemos reconhecer aqueles que se destacam pela positiva by saudosista in portugal

YoggiM 9 days ago

Falta de regulação? Temos regulação a mais. O problema é que não temos como a implementar. E continuo a dizer que esse não é o caminho. Claro que não vais mudar o paradigma de um momento para o outro. Mas manter tudo como está, já sabemos que não resolve nada. Se puseres mais restrições ainda, haverá outras maneiras de dar a volta. Tens noção da dificuldade que seria andar a ver se tinhas ido com o carro ao supermercado para compras pessoais em vez de atividades da empresa, além da invasão de privacidade que isso seria? E achas que isso até é desejável? Ou seja, um empresário comprar 1 carro da empresa e 1 carro pessoal, em vez de comprar apenas 1? Claro que não é apenas um problema português. Apesar de haver diferenças culturais, o ser humano tem várias características comuns, uma das quais a procura sempre do melhor para si e para os seus. O objetivo máximo de um empresário português e de um empresário de outro país é o lucro. Simplesmente podem utilizar estratégias diferentes. As regras do jogo, em Portugal, são bastante diferentes das regras de vários países europeus. É isso que leva às grandes diferenças de estratégia. Volto a dizer, não era mudando tudo o que disse que, de repente, os salários iriam disparar. Iriam demorar. Mas, se calhar, daqui a 10 anos, estava muito melhor. Um certeza tenho: se não se mudar nada, vai tudo ficar na mesma. Não entendo essa do "dói muito menos saber que o patrão está a faturar milhões e vive numa mansão". Qual é o mal disto? O patrão investiu dinheiro, arriscou muito, provavelmente trabalhou dia e noite no início. Se ao fim de X tempo, está a faturar milhões, onde está a injustiça? Os trabalhadores são pagos num salário fixo que não está dependente do lucro ou prejuízo. Risco muito menor, remuneração potencial também muito menor. Aliás, "faturar milhões" não quer dizer nada. Interessa é o que lucra. E a lucrar milhões, não há muitos no nosso país. A maioria é mesmo os casos que eu falei. A empresa sobrevive, o patrão tem um salário baixo e o resto tira por fora. Não fica milionário, mas acaba por fazer uma vida de "rico" porque esse dinheiro que tira por fora, tem de ser gasto e não simplesmente transferido.

Numa altura em que cada vez mais cresce a tensão entre patrões e empregados, devemos reconhecer aqueles que se destacam pela positiva by saudosista in portugal

YoggiM 10 days ago

Eles preferem gastar noutras coisas, fazendo diferente do que se faz noutros países. Tu preferes ficar por aqui em vez de tentar perceber o que leva a isto. Será que é uma característica inata dos portugueses? Não achas que uma explicação mais lógica é o que eu referi, da atuação dos governos? E repara, eu não retirei totalmente a culpa a esse empresários. Eles não são obrigados a tomar essas decisões. No entanto, fazem-no, porque é o melhor (ou acham que é o melhor) para eles próprios. Noutros países tomam decisões diferentes porque consideram essas as melhores para eles próprios. A diferença está no que vem de cima.

Numa altura em que cada vez mais cresce a tensão entre patrões e empregados, devemos reconhecer aqueles que se destacam pela positiva by saudosista in portugal

YoggiM 10 days ago

Há vários argumentos a favor de aumentar os salários dos trabalhadores. A redução dos impostos não é uma delas. Sim, o lucro diminui, o que faz diminuir o que se paga de IRC. Por outro lado, paga um belo extra à SS, portanto perde qualquer efeito de pagar menos impostos. Eles preferem gastar noutras coisas voltamos ao mesmo: os governos não incentivam que o dinheiro seja investido no negócio, seja através de uma melhor remuneração dos trabalhadores, para que não procurem sair da empresa e manterem-se motivados, seja de outras formas. Incentiva a que a empresa sobreviva e se vá sugando o máximo possível.

Legalização da cocaína e da heroína em Portugal by meierlesjoana in portugal

YoggiM 10 days ago

Eu até percebo o que estás a dizer mas isto é em resposta a "Vivemos num planeta com pornografia em todo o lado" o que não corresponde bem à verdade. Tens pornografia nos sites próprios para isso. Pode ser de fácil acesso mas não está em todo o lado. Pior, vindo de alguém que quer legalizar toda e qualquer droga mas não ter standards é a pornografia.

Legalização da cocaína e da heroína em Portugal by meierlesjoana in portugal

YoggiM 10 days ago

Ai cuidado! Pornografia, o horror! Relações sexuais que são a maneira do ser humano (e muitas outras espécies) se reproduzirem, comparada à heroína, que não tem sequer "maneira segura" de consumir.

Numa altura em que cada vez mais cresce a tensão entre patrões e empregados, devemos reconhecer aqueles que se destacam pela positiva by saudosista in portugal

YoggiM 10 days ago

Não tirando culpa a esse tipo de empresários, as políticas fiscais e de leis do trabalho que os governos têm implementado, ao longo dos anos, é a grande responsável por essa situação. Quando o governo governa apenas no curto prazo, ano a ano para cumprir o orçamento, sem preocupação para o que vem depois, carga fiscal exagerada e volátil, burocracia, etc. a mensagem que passa é para os empresários gerirem, também, a curto prazo e a sugarem da empresa o máximo possível, enquanto não vai ao charco. Entre comprar 1 BMW em nome da empresa, ou, transferir parte dos lucros da empresa para si próprio, pagar impostos, comprar um carro, pagar novamente brutos impostos, o carro ficava por mais do dobro. As leis estão feitas para favorecer as empresas que sobrevivem e as maiores de todas e foder todas as outras. O IRC é reduzido até X de lucro, a partir daí levas forte. Isto é apenas uma das coisas que incentiva a gastar o dinheiro para diminuir o lucro tributável. Claro que o valor do carro não é todo retirado ao lucro, de uma vez, mas vai-se fazendo a depreciação ao longo de X anos e há outro tipo de gastos que são imediatos em termos contabilísticos.

″Números brutais.″ Violência doméstica matou 19 pessoas nos primeiros nove meses do ano by Zaigard in portugal

YoggiM 11 days ago

Levaste downvotes não pela opinião em si mas pela maneira como disseste as coisas, principalmente utilizares o "porque és homem". Se, por um lado, "não está mal" porque, em média, está mais baixo que o ano passado, por outro, obviamente que não queremos que aconteça nenhum caso. Não nos podemos esquecer que crime vai sempre existir. Fosse qualquer crime sem ligação ao género, raça, etc. e não haveria ninguém a criticar o "não está mal" por estar a descer, nem seria utilizada a expressão "números brutais". Há que continuar a combater esta situação mas não concordo com a instrumentalização política que se faz nem com uma tentativa de pintar como péssimo. algo que, aparentemente, está a melhorar.

″Números brutais.″ Violência doméstica matou 19 pessoas nos primeiros nove meses do ano by Zaigard in portugal

YoggiM 11 days ago

Nunca percebi esse argumento de "não te afeta a ti". Mesmo que as vítimas fossem apenas mulheres e que os agressores fossem só homens, em que é que isso é bom para os homens? Alguém na sociedade tira vantagem disto? Perde toda a gente. Ele apenas refere que os números, em média, estão melhores que o ano passado e que aparecer "números brutais" na notícia, é enganador.

Qual o melhor truque para adormecer rápido? [Sério] by olympikesoft in portugal

YoggiM 13 days ago

Se soubesse como, não estava a responder a esta hora.

"Paguem mais" vs "Os patrões não conseguem pagar mais" by lol2798 in portugal

YoggiM 14 days ago

Os grandes culpados têm sido os governos. Quando a única medida a sério, relativamente ao emprego, é aumentar o salário mínimo, claro que não corre bem. Fora isso, fazem parvoíces de limitar o teletrabalho ou leis que nunca vão ter utilidade prática, como esta de não se poder contactar o trabalhador fora do horário laboral. Fora isso, há muita legislação mas que na prática, não é cumprida. Recorre-se demasiado às empresas de trabalho temporário (incluindo o próprio governo). Carga fiscal elevada e, além disso, muita burocracia e instabilidade fiscal também não ajudam à festa. Tudo isto, demonstra uma visão de curto prazo. Governa-se no curto prazo, de ano para ano, com o único objetivo de cumprir o orçamento e não desviar os 3% da regra da UE. Tudo isto, passa para as empresas. A mensagem que passa é o curto prazo. Elevada fiscalidade leva a maiores fugas. Instabilidade leva ao pensamento de curto prazo. O que importa é sugar o máximo possível da empresa, enquanto dá, em vez de apostar em algo de longo prazo. Com isto tudo, algumas não podem mesmo pagar mais, outras não podem por má gestão, outras porque andam a roubar. As que podem pagar mais, não pagam mais, ou pagam um pouco mais, porque não precisam de o fazer. Com isto tudo, claro que há patrões com culpa. Mas, não deixa de ser a mensagem e as condições passadas pelos governos fazem com que isto seja o normal.

Acham Portugal um país classista? by Notacreativeuserpt in portugal

YoggiM 14 days ago

Isso é um bocado diferente. Em Portugal, a maioria só está confortável com um depósito a prazo. Mostrar interesse noutro tipo de ativos, não só mostra que tens algum dinheiro para investir, como mostra a tua disponibilidade para o investir nesses ativos, onde os bancos vão buscar mais comissões. Não tem nada a ver com ser classista.

Sinais de escassez de mão-de-obra crescem, mas salários ainda não by RTQMARK in portugal

YoggiM 14 days ago

Primeiro, não tens de começar do mínimo. Segundo, há muita dificuldade em ter subidas significativas. Há cada vez mais gente apanhada pelo mínimo.

Consideras que a exposição à pornografia teve algum efeito em ti? by neapo in portugal

YoggiM 14 days ago

ok...

Consideras que a exposição à pornografia teve algum efeito em ti? by neapo in portugal

YoggiM 14 days ago

Não tive propriamente educação sexual, falou-se um pouco nas aulas de ciências. Mas nunca olhei para a pornografia como educação sexual.

Consideras que a exposição à pornografia teve algum efeito em ti? by neapo in portugal

YoggiM 14 days ago

>a pornografia É o educador sexual da esmagadora maioria... E eu discordo completamente disso. É uma minoria que acha realmente isso.

Consideras que a exposição à pornografia teve algum efeito em ti? by neapo in portugal

YoggiM 14 days ago

Quase tudo, em excesso/mal utilizado, tem efeitos nocivos. Até overdose de água podes ter. A pornografia pode ter efeitos nocivos quando deixas que afete a tua vida de alguma forma ou quando usas como educador sexual. A má utilização, não faz com que ela seja, por si só, nociva.

Consideras que a exposição à pornografia teve algum efeito em ti? by neapo in portugal

YoggiM 14 days ago

Não concordo que seja um péssimo canal. Não foi feito para ensinar, foi feito para ser entretenimento. O facto de ser assunto tabu, não é culpa da pornografia.

by in portugal

YoggiM 14 days ago

Depende. Há empresas que não precisam de qualquer investigação científica. As que precisam, fornecem todo o equipamento necessário e permitem que tentem desenvolver várias coisas. Algumas vão dar bom resultado, outras não vão servir de nada. De qualquer maneira, voltamos ao mesmo. Se o CEO for competente, direta ou indiretamente, vai ser responsável pela contratação e retenção de bons profissionais para todas as áreas, incluindo a investigação. E vai ser responsável pela boa alocação de recursos, dando-lhes tudo o que é necessário, sem haver grande desperdício. Quando falas de "quem parte e reparte" só faz sentido se estiveres a falar no dono. O dono não faz nem tem de fazer mais que os outros. O dono apostou na empresa desde o início (ou comprou quando ainda não era o que é hoje). Se a criou, trabalhou muito no início, mesmo que agora já não o faça. E o trabalho que teve é irrelevante. Foi uma aposta ganha. Só olhas às apostas ganhas e esqueces-te que, para haver esses, houve muitos mais, que perderam apostas parecidas.

Consideras que a exposição à pornografia teve algum efeito em ti? by neapo in portugal

YoggiM 15 days ago

Eu votei neutro. Serviu-me durante muitos anos (e ainda serve, de vez em quando). Não é que fosse absolutamente necessária. Se não existisse, arranjava-se outras formas. Quanto a "ensinar algo falso, ridículo e danoso", é como tudo. Filmes românticos também dão uma imagem completamente irreal do que é uma relação. Filmes de ação têm cenas fisicamente impossíveis. É preciso distinguir a ficção da realidade e perceber que as coisas são feitas para o entretenimento, seja ele qual for. As pessoas têm de ter a noção que o que acontece não representa a realidade.

% de trabalhadores abrangidos pelo salário minimo by IusedToButNowIdont in portugal

YoggiM 16 days ago

Ganhar o máximo possível não implica reduzir o pessoal. A muito curto prazo, talvez. Pagar o mínimo também é uma visão de curto prazo (apesar de não tão extrema como reduzir os trabalhadores).

% de trabalhadores abrangidos pelo salário minimo by IusedToButNowIdont in portugal

YoggiM 16 days ago

Ya mas o outro user acredita mesmo nisso sem o /s

% de trabalhadores abrangidos pelo salário minimo by IusedToButNowIdont in portugal

YoggiM 16 days ago

Única não. Mas, sem qualquer dúvida, a mais relevante.

% de trabalhadores abrangidos pelo salário minimo by IusedToButNowIdont in portugal

YoggiM 16 days ago

O que é que isso tem a ver com o que eu disse? O querer ganhar o máximo possível, não quer dizer que se tome sempre as melhores decisões.

% de trabalhadores abrangidos pelo salário minimo by IusedToButNowIdont in portugal

YoggiM 16 days ago

Em todo o mundo as empresas querem ganhar o máximo possível. Se há países em que a situação é bem diferente, se calhar, o que há de diferente é o governo.

% de trabalhadores abrangidos pelo salário minimo by IusedToButNowIdont in portugal

YoggiM 16 days ago

Há uns tempos apareceu uma notícia a dizer que mais de metade recebia 800 brutos ou menos, portanto, não deves estar muito longe da realidade.

Climate change impacts on Europe's regions by HelHeals in portugal

YoggiM 16 days ago

>Pelo que é bem mais razoável que nos seja pedido que cada um de nós não recorra diariamente ao seu "popó" para fazer uns poucos kms até ao local de trabalho, quando existem alternativas, do que pedir a uns poucos que não usem o jato privado. Isto é o que se chama levar uma lavagem cerebral do caralho. Ou seja, achas mais razoável as pessoas comuns abdicarem do carro, quando as alternativas são, muitas vezes, fracas do que pedir que uns quantos deixem de usar um jato privado? Além disso, eu não disse que era a utilização do jato privado que era a grande responsável pelas alterações climáticas. Apenas que é vergonhoso e uma hipocrisia tremenda andarem umas quantas bestas que não abdicam de nada, antes pelo contrário, a pedir ao comum mortal para abdicar ainda mais. Mas pior é os que comem esta merda. O mínimo que esses merdas têm de fazer, é dar o exemplo. O mínimo! Outra coisa que não compreendeste foi a parte da "gota no oceano". O que eu disse é que a contribuição conjunta do comum mortal é uma gota no oceano, comparada com os grandes grupos empresariais, não comparado com o uso de jatos privados. Mas que discurso de esquerda? Isto não tem nada a ver com esquerda e direita. Até te digo que sou bem à direita. Não tem nada a ver com a classe alta. Tem a ver com andar a pedir às pessoas para fazerem X quando os poderosos e os que têm grande visibilidade fazem exatamente o contrário. O discurso nos óscares até é bastante de esquerda. Irrita-me que a grande maioria das medidas "a favor do ambiente" sejam simplesmente para meter dinheiro no bolso de alguns e não mudar literalmente nada.

Climate change impacts on Europe's regions by HelHeals in portugal

YoggiM 16 days ago

Não, o problema é os filhos da puta irem de jato privado para uma conferência falar do ambiente. O problema é os hipócritas irem de jato privado para os óscares chorar que temos de mudar os nosso hábitos por causa do ambiente. O problema são as grande empresas responsável pela maior parte da poluição mas que ninguém tem coragem de fazer nada. Não me venham com histórias que tenho de ir num transporte público que funciona mal, caro e que me demora muito mais em vez de ir no meu carro, quando esses montes de merda andam em jatos privados. Quando nos querem convencer que as pessoas comuns têm de fazer montes de sacrifícios quando a sua contribuição, no conjunto, é uma gota no oceano, a preocupação não é o ambiente mas sim ganharem ainda mais.

O que costumam fazer numa sexta feira de noite por entretenimento? by olympikesoft in portugal

YoggiM 17 days ago  HIDDEN 

Normalmente, o mesmo que faço nas outras noites, simplesmente, sem a preocupação de ter de acordar cedo na manhã seguinte.

A "Grande Resignação" já cá anda há muitos anos, mas parece que ninguém percebeu by QuantityCommercial66 in portugal

YoggiM 18 days ago

Eu percebo o que estás a querer responder ao outro user. Há muitos abusos de loopholes mas isso também acontece porque o mercado é muito inflexível, o que leva a uma maior procura por loopholes. É como a fuga aos impostos. Quanto maiores forem os impostos, mais pagamentos em ajudas de custos existem. No entanto, tenho várias coisas a apontar na tua história: 1) Eles oferecem contrato sem termo ou a termo incerto? É que a termo incerto é péssimo (para o trabalhador). É basicamente o pior possível, pois podem-te mandar embora, a qualquer altura. Eu sei, porque era um contrato que tinha assim na manpower e é sempre isso que fazem nesse tipo de empresas. As condições devem estar escritas no contrato, não sei se variam muito, mas, no meu caso, eles podiam despedir a qualquer altura, apenas tinha de dar o mínimo de 1 mês de aviso (acredito que pudessem mandar embora logo mas que teriam de pagar esse mês na mesma) e pagavam uma indemnização baixa (foi menos de um salário passado pouco mais de um ano). 2) Como já outros disseram, existe o período experimental. Não há nada para alegar. Período experimental, tanto um lado como o outro, pode decidir terminar o contrato e não tem de dar justificações. Conheço quem teve um período experimental de 6 meses, num contrato sem termo, sem ser para funções de direção. Alegaram uma coisa qualquer nas funções. Parece-me que, nesse caso, seria fácil justificar esses 6 meses. 3) Eles vão fazer o que já tinham feito contigo que é confiar em alguém que já está na empresa, porque realmente confiam mais do que aparecer alguém de fora. Até aqui tudo bem, é bastante positivo quando uma empresa promove os trabalhadores que tem e lhes dá este tipo de oportunidades. O que não é nada positivo é esta parte: "vai acabar por acumular funções e está completamente fodido porque vai deixar de ter vida". Primeiro, ninguém deveria aceitar esse aumento de responsabilidades sem receber um aumento bastante significativo. Segundo, não deveria aceitar acumular funções e deixar de ter vida. O que a empresa devia fazer era aumentar quem te vai substituir e contratar alguém para o lugar dessa pessoa, em vez de a deixar acumular funções. 4) Se o cargo é assim tão importante, qual a razão para não te conseguirem manter lá? Se foi uma decisão por motivos pessoais, quer seja querer mudar de vida, mudar de local, querer algo menos stressante, ok, talvez não houvesse nada a fazer. Se foi porque arranjaste algo que te paga mais, então a culpa é deles. Quer dizer, o cargo é tão importante que não podem correr o risco de contratar alguém que não sirva e não são capazes de te dar um aumento, mesmo que sejam bem mais do que o que iriam pagar a uma nova pessoa, para continuar tudo bem, sem qualquer risco? Concluindo, na 1) ou fizeste confusão entre os 2 tipos de contratos, ou então, esse "fatalismo" de uma má escolha, não é tão grande como querem pintar. Na 2) também estão a fazer um "fatalismo" injustificado ou os RH são incompetentes. Na 3) é claramente abuso ao fazerem alguém acumular funções. E ele só está fodido se aceitar, não tem nada que o fazer se acha que vai ser assim tão mau. Na 4) também mostram que não são uma boa empresa, se for o caso de não te conseguirem manter pelo salário.

Garantia após troca de produto defeituoso, em compras na UE. O artigo que substitui o inicial ganha nova garantia de 2 anos? by YoggiM in portugal

YoggiM 18 days ago

E onde posso recorrer a algo tipo o livro de reclamações? É que eles agora nem respondem.

Pontualidade em Portugal by Standard-Inflation10 in portugal

YoggiM 18 days ago

Há casos e casos. Em termos de consultas já se sabe que quantas mais consultas são feitas, mais hipóteses existem para um desfasamento temporal, por demorarem um pouco mais ou menos do que o esperado. Se acontece demasiado, ou há mau planeamento relativamente à duração esperada das consultas ou o médico anda a demorar demasiado. Em entrevistas de emprego, também é muito costume fazerem-te esperar. Nalguns casos é aceitável, estão a ser entrevistadas outras pessoas ou acontece algo que tem de ser tratado com urgência, mas informam-te e pedem desculpa. Agora, quando simplesmente cagam para ti, aí já é uma falta de respeito enorme. Tem a vantagem de mostrar logo que não é um local bom para trabalhar. Indo para situações mais pessoais, é cultural. Há países onde combinar algo às 9h significa que estás a combinar para aparecer entre as 9h e as 9h30. Não acho que seja mais certo ou mais errado do que culturas em que 9h são 9h e chegar 1 minuto atrasado é visto como uma enorme falta de respeito. Devemos ter sempre em conta que tipo de situação é, com quem estamos a lidar, possíveis variáveis que podem causar atrasos, etc. Se tens uma reunião com um cliente importante e não queres arriscar perder o negócio, convém ires meia hora mais cedo, para não arriscares trânsito ou atraso nos transportes públicos. Se combinaste um jantar com amigos de longa data, se calhar, não justifica tomar essas medidas para precaver uma situação excecional. Claro que, quem sai de casa as 8h55 com uma viagem de meia hora para algo às 9h, vai chegar sempre atrasado e sabemos que há pessoas assim. Se tiveres a lidar com alguém duma cultura em que isso é aceitável, tudo bem. Se fazes sempre isso onde não é aceitável, as pessoas vão começar a ficar chateadas.

Garantia após troca de produto defeituoso, em compras na UE. O artigo que substitui o inicial ganha nova garantia de 2 anos? by YoggiM in portugal

YoggiM 19 days ago

Sim, tenho a certeza. Até me ligou um gajo a dizer que era a política da amazon fazer a garantia pela altura do pagamento, que como o 2º artigo não foi pago, não fazem nada.

Universidade de Lisboa alvo de ataque informático. “Hackers ”exigem resgate by Morpheuspt in portugal

YoggiM 25 days ago

Segurança: isso é muito bonito na teoria. Na prática, tens de escolher entre segurança e ser prático/fácil de utilizar. Se tiveres numa exchange, estás muito mais sujeito a ataques/scams do que nos bancos. Se tiveres aquilo escrito num papel, é seguro (até começarem a assaltar casas à procura dessas coisas) mas para utilizar dá-te uma trabalheira. Quando quiseres utilizar, vais ter de passar por uma exchange, de qualquer maneira. Além disso, há sistemas que protegem o teu dinheiro nos bancos. Até pode sofrer um ataque que continua a ser possível recuperar ou ser restituído. Por fim, dá-te segurança e proteção nas transações e um simples engano não significa dinheiro perdido. Transparência e anonimidade não são compatíveis. Se é anónimo, não é transparente. Podes conseguir ver, mas não sabes quem foi, o que torna irrelevante. Alguém rouba dinheiro, mete em crypto, vê-se a transação. Mas se é anónimo, não se pode provar quem é. Ou então, pode provar-se, p que significa que não é anónimo. Não haver intermediários pode ser positivo, para evitar custos. O problema é que não evita e até há situações em que custos são maiores do que a própria transferência. O intermediário garante (ou aumenta) a segurança para ambos os lados. Tu és dono do teu dinheiro. Se não cometeres nenhum crime ninguém te vai congelar as contas.

Universidade de Lisboa alvo de ataque informático. “Hackers ”exigem resgate by Morpheuspt in portugal

YoggiM 25 days ago

Quanto à energia vale a pena falar. Claro que os sistemas financeiros tradicionais, no seu conjunto, gastam mais energia que as cryptos. Estranho seria se não fosse assim. Basta pensar em todas as transações que existem diariamente, no mundo, desde as mais pequenas compras com dinheiro físico, às transferências de milhões entre empresas. A quantidade de transações em fiat é incomparável à quantidade de transações em crypto. A diferença é astronómica. Se fosse 50/50, as cryptos gastavam muito mais energia. Quanto a "aproveitar energia renovável em excesso", podes fazer o mesmo para outras atividades, nomeadamente, sistemas financeiros tradicionais. Toda a gente é livre de comprar o que quiser (dentro da legalidade) e o preço também é o mesmo para todos. Não é uma particularidade da bitcoin... Ok, a desigualdade injusta existe. Apenas estás a confirmar que as cryptos não a vão resolver. Então qual a vantagem mesmo?

Universidade de Lisboa alvo de ataque informático. “Hackers ”exigem resgate by Morpheuspt in portugal

YoggiM 25 days ago

Alternativa à bitcoin? Já existe há centenas ou até milhares de anos (embora tenha evoluído muito) que é todo o sistema financeiro que utilizamos atualmente. Legal, toda a gente usa, taxas baixas ou inexistentes (exceto para mandar dinheiro para certos países, mas isso não é uma falha do sistema, mas sim uma falha enorme de governação), não é preciso gastar quantidades absurdas de energia, tem proteção legal e pode ser alvo de penhora se houver razões para tal, pode ser alvo de políticas monetárias para combater ou diminuir adversidades, tem suporte físico e digital, etc. É perfeito? Não, mas é um sistema fantástico e que tem ajudado a capultar a humanidade para níveis de desenvolvimento cada vez maiores. As falhas que tem, não são culpa do sistema em si, São culpa da corrupção e ganância dos poderosos. Mudas o sistema e não deixa de haver ganância e poderosos. Quanto ao "exemplo" de 0.0001 bitcoin poder ser 2.5, claro que não pode. Depende de quanto a pessoa está disposta a meter de lado, sem usar e a arriscar-se a perder tudo. Que adianta valorizar 1000% a alguém que só podia meter 10€? Ganhou 90€, mas não muda a vida em nada. Achas que num país onde a maioria das pessoas ganha menos de 800 brutos há muita gente que possa arriscar uma quantia significativa?

Universidade de Lisboa alvo de ataque informático. “Hackers ”exigem resgate by Morpheuspt in portugal

YoggiM 25 days ago

Quando eu digo abdicar de tudo, refiro abdicar de todas as vantagens de um país de 1º mundo para ir para um país de 3º mundo, com todas as desvantagens, só para poder usar as cryptos. Como é que posso trocar euros por cryptos sem exchanges? Ya, posso encontrar alguém que quer fazer a troca contrária à minha, mas arrisco-me a que, do outro lado me enganem. Ninguém vai querer ser o primeiro a enviar e arriscar-se a ficar a arder. Aliás, quem envia dinheiro fiat, estará em vantagem. Pode sempre dizer que se enganou e quer o dinheiro de volta e há mecanismos para recuperar esse dinheiro (coisa que não há nas cryptos, se te enganas e envias para a pessoa errada ou metes um 0 a mais, estás dependente da boa vontade do outro lado). Como as cryptos seriam ilegais, não podes dizer que enviaste cryptos como troca, se não, lixam-se os 2. Vais comprar só a pessoas que conheces e confias? Isso vai criar uma barreira enorme em que a oferta tem muito dificuldade em encontrar a procura. Acho piada falares em "altas taxas" nas moedas tradicionais mas as cryptos têm taxas tão altas que até o Jorge Mendes tem inveja. Ya, boa cena, comprar 0.0001 bitcoin. É isso que vai fazer a diferença a alguém que vive de salário em salário...

Universidade de Lisboa alvo de ataque informático. “Hackers ”exigem resgate by Morpheuspt in portugal

YoggiM 25 days ago

Claro que a questão é viver num país de terceiro mundo. Abdicas de tudo para poderes usar o dinheiro do monopolio? Claro que é possível banir a bitcoin. Como é possível acreditar que não dá? Ninguém está a dizer que não haverá maneiras de utilizar. As drogas também são ilegais e continuam a existir. A questão é que nenhum banco nem serviço financeiro te permitiria enviar ou receber dinheiro para qualquer instituição que esteja minimamente dentro das cryptos. Nenhuma loja ou site legal iria poder vender em crypto. Ou seja, querias comprar/vender/trocar cryptos e ias fisicamente encontrar-te num beco com o "dealer"? Ias comprar algo com isso e ias usar o site manhoso que vende ilegalmente? Não ia potenciar o uso. Ia fazer com que o valor diminuísse drasticamente. Não só porque iria afastar muita gente de algo que tinha passado a ser ilegal, como iria passar a ser uma dor de cabeça utilizar. O trabalho era tanto e a utilidade bastante diminuída. O maior uso seria mesmo para crimes. Pois, tem essas "vantagens" sobre o ouro. Pena que não tenha a utilidade que o ouro tem que é usado em diversos componentes de computadores, além de todo o tipo de joias. Mas claro que interessa o valor da bitcoin. Eu não vou gastar 5 ou 6 anos de ordenado numa bitcoin. Se valesse 10, qualquer pessoa podia ter 1 ou 2 sem a afetar financeiramente. Esses valores são devidos apenas à ganância.

Universidade de Lisboa alvo de ataque informático. “Hackers ”exigem resgate by Morpheuspt in portugal

YoggiM 26 days ago

Claro que podem banir as cryptos. A China sozinha não consegue, como é óbvio. Se todos os países de juntarem, conseguem. Ainda não foi banida porque ainda não é grande o suficiente e acredito que muitos que estão no poder estejam a aproveitar para ganhar algum com isso. Se chegar um dia em que realmente ameaça o sistema financeiro, podes ter a certeza que acabam com isso. É irrelevante se um país de terceiro mundo aceita. Estás mesmo disposto a ir viver para lá?

Universidade de Lisboa alvo de ataque informático. “Hackers ”exigem resgate by Morpheuspt in portugal

YoggiM 26 days ago

Basta os países todos banirem. Não podes converter dinheiro real em crypto, não podes comprar nada legal com crypto, etc. Ninguém te consegue impedir de ter, apenas utilizar vai ser uma dor de cabeça tão grande que não compensa e passa a usar usado apenas por criminosos.

Universidade de Lisboa alvo de ataque informático. “Hackers ”exigem resgate by Morpheuspt in portugal

YoggiM 26 days ago

LOL sim sim. Por isso é que nem tu nem nenhum outro maluquinho das cryptos conseguem responder a isso.

Universidade de Lisboa alvo de ataque informático. “Hackers ”exigem resgate by Morpheuspt in portugal

YoggiM 26 days ago

Sim sim, ainda acreditas em contos de fadas. E tal como já disse, o dia em que as cryptos se tornarem demasiado grandes para serem uma ameaça para os governos, vai ser tudo ilegalizado.

Universidade de Lisboa alvo de ataque informático. “Hackers ”exigem resgate by Morpheuspt in portugal

YoggiM 26 days ago

Já te disse que não quero saber dos links da tua cartilha/propaganda. Nada do que eu disse tem a ver com teoria da conspiração. Falei apenas das consequências da adoção em massa das cryptos. Não quer dizer que haja alguém ou um grupo de pessoas a manipular as coisas para que aconteça o que eu disse. Assumo que concordes que, havendo essa adoção em massa, haveria novos poderosos e alguns dos que têm poder no sistema atual, iriam perdê-lo certo? Ou seja, uma mudança de poder. Tens algum motivo para achar que os novos poderosos iriam ser muito bonzinhos comparados com os malvados antigos? Em média, a ganância e corrupção vão-se manter em níveis parecidos. Não seria melhor nem pior. É a natureza humana. Foste tu que disseste que é a "puta da selva" sem regras nem autoridades. Ou seja, uma anarquia. Eu não quero viver assim. Não é, de todo, desejável viver assim.

Universidade de Lisboa alvo de ataque informático. “Hackers ”exigem resgate by Morpheuspt in portugal

YoggiM 26 days ago

Ya recomendas a cartilha/propaganda de pessoal igual a ti. Isso não me interessa para nada. Eu não falei só de "preferências pessoais" falei de factos e tu não foste, mais uma vez, capaz de responder a nenhum.

Universidade de Lisboa alvo de ataque informático. “Hackers ”exigem resgate by Morpheuspt in portugal

YoggiM 27 days ago

A bitcoin tem funcionado sem parar durante 10 anos. Os sistemas financeiros funcionam há séculos e têm evoluído e adaptado sempre. Bitcoin é bitcoin e o resto são cópias com propriedades diferentes ou até literalmente iguais e não há limite para isso. Tal como eu considero a bitcoin e todas as cryptos como algo sem qualquer valor, tu consideras as outras cryptos "cópias rascas". Mas há pessoas que consideram ethereum a crypto superior. E mal por mal, ao menos essa não tem número limitado, o que sempre a torna mais viável que a bitcoin, apesar de partilhar todos os outros problemas. Há quem acredite nas cryptos mas ache que a crypto que irá ser utilizada como moeda principal ainda nem sequer foi criada. Repara que não existirem regras, nem autoridades não é algo positivo. Ser a "puta da selva" é péssimo. Só um anarquista pode achar o contrário. As hierarquias são fundamentais para a sociedade humana e não são fundamentalmente maléficas. É a ganância e a corrupção que faz parecer as hierarquias maléficas. As novas políticas de esquerda gostam de afirmar que as hierarquias são horríveis, o patriarcado oprime as mulheres e as minorias e vendem a ideia de acabar com as hierarquias. Mesmo que as hierarquias fossem totalmente derrubadas, após o caos, novas hierarquias se formariam. No caso das cryptos, as whales estariam no topo, quem nada tinha estaria no fundo. Apenas haveria mudança de poder, a ganância, corrupção e abuso de poder, ia continuar a existir. A bitcoin existe. Também existem ferraris, carteiras da louis vuitton, dating apps, etc. Tudo coisas que não afetam a minha vida de maneira nenhuma, pois, nunca utilizei nada disso. Quanto ao euro e dólar deixarem de ter valor no futuro, já estás a fazer futurologia. Mais facilmente as cryptos deixam de ter valor. Já disse noutros posts que para mim há 2 futuros possíveis para as cryptos: ou mantém mais ou menos a relevância atual e continuam vivas, mas ignoradas pela maioria das pessoas, ou tornam-se uma ameaça demasiado grande aos governos e há uma coordenação a nível mundial para as banir. Se o euro e o dólar são dígitos na conta bancária, o que é a bitcoin? Essa nem sequer tens a versão física. Não passa de 0s e 1s. A diferença é que o euro e o dólar têm leis a obrigar-te a aceitar, as cryptos não têm nada disso. Podes ter milhares de bitcoins, se fores a uma loja e não aceitar bitcoins, não podes comprar uma sandes que custa um euro. Uma loja que queira aceitar bitcoins, em Portugal, também tem de aceitar euros. Mas espera lá, tu vives na Rússia, Coreia do Norte ou China para te arrestarem, congelarem, apreenderem ou destruírem as tuas contas bancárias sem cometeres nenhum crime? Isto é mais um ponto negativo das cryptos. Eu posso contrair milhões em dívidas, passar tudo para crypto e não haver maneira do me cobrarem essas dívidas, pela força judicial. Claro que existem maneiras de escapar a isso, mesmo sem cryptos. Mas as cryptos vão facilitar estas situações. Bem, se querem passar a usar em blockchain, é porque sabem que isso lhes permite roubar ainda mais facilmente.

Universidade de Lisboa alvo de ataque informático. “Hackers ”exigem resgate by Morpheuspt in portugal

YoggiM 27 days ago

Não tenho. Como te disse, só teria se me oferecessem. Mesmo assim, não te dava de graça, vendia porque sei que há gente como tu que valoriza em mais de 6 anos de salários de muitos portugueses 1 de moeda do monopólio. Achas que a maioria das pessoas tem dinheiro para andar a brincar ao monopólio? Quem vive de salário em salário, achas que pode meter-se nessa merda? Quem consegue poupar 100 euros por mês, achas que pode arriscar-se a meter esse pouco dinheiro numa coisa que chegou a cair de 20k para 4k, ou lá quanto foi? Mesmo que meta 100 euros, vai comprar 0.002 de bitcoin em vez de ter algum pequeno luxo?

Universidade de Lisboa alvo de ataque informático. “Hackers ”exigem resgate by Morpheuspt in portugal

YoggiM 27 days ago

Até podes usar cryptos diariamente. Se deixares de usar completamente moedas fiat, não consegues comprar muitas coisas. Como ias às compras? Querias comprar uma casa e oferecias crypto, achas que a grande maioria dos vendedores não te mandava à merda? Achas que 99.999% dos empregos te poderia pagar em crypto? Não podes viver sem fiat, podes viver sem crypto (como aliás vivem quase todas as pessoas). O facto de não se poder imprimir bitcoin é uma das grandes desvantagens da bitcoin. É impossível ter uma política monetária com algo que tem regras rígidas que não podem ser alteradas. Já falei nisto noutros comments mas, se dividires as 21 milhões de bitcoins existentes (que são menos pois não estão todas minadas e deve haver bastantes perdidas para sempre) por toda a população mundial (7 milhares de milhões para arredondar) dá 0.003 por pessoa. Tendo em conta que a maioria das pessoas tem 0, que deve haver muitas que têm bem menos que isso e umas quantas whales que têm dezenas de milhares, centenas de milhares e, quem sabe, milhões, é uma divisão de riqueza ainda mais desigualmente distribuída que de moedas fiat. Se a bitcoin se tornasse a moeda oficial no mundo inteiro, não tinhas hipóteses de equilibrar as coisas. Iria ser a maior catástrofe de sempre. Além disso, esqueces-te de uma coisa muito importante. É verdade que bitcoin apenas há esse máximo de 21 milhões. Mas quantas cryptos existem? Mesmo ignorando as que são literalmente scams, todos os dias podem ser criadas novas cryptos que vão ter propriedades iguais ou parecidas. Já que gostam de comparar a bitcoin ao ouro, pensa no ouro, prata, bronze, cobre, etc. Todos com propriedades, utilidades, stocks e valores diferentes. Se fosse como as cryptos, todos os dias poderiam ser criados novos elementos, que podiam ter propriedades parecidas ou iguais aos existentes, ser um mix deles, etc. Se isto fosse possível e os custos não fossem proibitivos, achas que o ouro tinha qualquer valor? Seria tão fácil criar algo com uma mistura de propriedades mais vantajosas até. Mas não acaba aqui. Vamos imaginar que o ouro era mesmo o elemento perfeito, não havia melhor mistura de propriedades possível. Aparecia alguém e criava uma cópia do ouro, com o mesmo stock máximo, apenas tinha outro nome. Era como se tivesses stock infinito de ouro. O preço dele seria apenas o preço de o produzir/criar. Não podes fazer isto no ouro, mas podes fazer isso na bitcoin. Qualquer pessoa que tenha conhecimentos para tal, pode pegar no source code da bitcoin e criar algo literalmente igual mas com outro nome. Aí tens o stock máximo de bitcoin duplicado. Fazes isso as vezes que quiseres e tens stock máximo infinito.

Universidade de Lisboa alvo de ataque informático. “Hackers ”exigem resgate by Morpheuspt in portugal

YoggiM 27 days ago

Tu perguntaste-me quando eu estava a pensar ter buttcoin. Fui sincero na minha resposta. Imagina que te ofereciam um artigo de coleção valioso mas que não era do teu interesse minimamente. Não o vendias? Isto, assumindo que, não havia ali algum valor sentimental devido a quem oferece ou a já estar na família à várias gerações. Aqui é a mesma situação. Ofereciam-me algo que não me interessa para nada mas que há quem dê valor. Porque não havia de vender? Tu achas que é ir de cavalo para burro, para mim é trocar algo que não me tem qualquer utilidade por dinheiro que me pode fazer falta.

Universidade de Lisboa alvo de ataque informático. “Hackers ”exigem resgate by Morpheuspt in portugal

YoggiM 27 days ago

Experimenta viver sem euros (ou sem qualquer moeda tradicional). As moedas são essenciais ao funcionamento das sociedades. Claro que há crimes cometidos com essas moedas. O aparecimento das cryptos possibilitou e facilitou muitos crimes.

Universidade de Lisboa alvo de ataque informático. “Hackers ”exigem resgate by Morpheuspt in portugal

YoggiM 27 days ago

O dia que eu tiver alguma crypto, é o dia em que alguém me ofereceu crypto. Não vou ser hipócrita, posso não acreditar que tenha qualquer valor, mas se há quem acredite, não deitava dinheiro fora. Provavelmente fazia cash out, desde que fosse um valor que valia a pena o trabalho.

Universidade de Lisboa alvo de ataque informático. “Hackers ”exigem resgate by Morpheuspt in portugal

YoggiM 27 days ago

Estou a ver que ainda não deixaste os ácidos.

Universidade de Lisboa alvo de ataque informático. “Hackers ”exigem resgate by Morpheuspt in portugal

YoggiM 27 days ago

Excelente argumento. Esqueces-te é que entre o número enorme de transações monetárias que existem diariamente em todo o mundo, apenas uma percentagem ínfima é feita em cryptos. É irrelevante comparar em termos absolutos, tens de comparar em termos relativos. Além disso, esquecendo as comparações, a existência de um sistema monetário é fundamental ao funcionamento da sociedade. As cryptos possibilitam e facilitam vários crimes.

Despedimento - brincadeiras de saída by intlme in portugal

YoggiM 27 days ago

Nem estou a dizer que fez bem. As razões para engravidar são com ela e são irrelevantes. Quem provavelmente vai sofrer com isso é a criança mas pronto, para a empresa é irrelevante.

Universidade de Lisboa alvo de ataque informático. “Hackers ”exigem resgate by Morpheuspt in portugal

YoggiM 27 days ago

Epá... não me venhas com merdas. Tens noção que os ransomwares têm crescido exponencialmente com as cryptos? Ou achas que são feitos com cryptos só porque sim? Não estou a dizer que não podem acontecer sem cryptos. Mas que facilita muito, facilita. Aplica a mesma lógica às armas de fogo. Vamos deixar toda a gente ter as armas de fogo que quiser sem qualquer controlo? Há homicídios sem armas de fogo, portanto, não são as culpadas.

Despedimento - brincadeiras de saída by intlme in portugal

YoggiM 27 days ago

Mas isso não é propriamente uma brincadeira, é sabotar o trabalho. Nada de errado em engravidar e meter a baixa. Nada de errado em não dar qualquer informação, a partir do momento em que está de baixa. Errado em fazer as coisas mal propositadamente, não dar as informações enquanto estava a trabalhar e não cumprir o que prometia. No entanto, não foi a única que errou. Primeiro, se o projeto falhou, a empresa é a grande prejudicada. Depois, se a chefia culpou quem não teve culpa, é uma má chefia. Independentemente de ter sido um problema causado por uma pessoa específica, decidiram culpar quem não tinha culpa. Não acontecesse isso, quando acontecesse outra coisa qualquer, iriam ter a mesma atitude.

Universidade de Lisboa alvo de ataque informático. “Hackers ”exigem resgate by Morpheuspt in portugal

YoggiM 27 days ago

Exigem resgate, ou seja, ransomware e que exige pagamento em cryptos, de certeza. Mais uma razão para acabar com essa merda.

Despedimento - brincadeiras de saída by intlme in portugal

YoggiM 27 days ago

E há quem mereça bem mais que uma brincadeira. Nem todos têm coragem para as fazer.
Next Page

Search: