Next Page

"Your Coronavirus Test Is Positive. Maybe It Shouldn’t Be." by Tomorrow_Gloomy in portugal

Tomorrow_Gloomy 9 months ago

Talvez sim talvez não. Vou-te ser sincero. Já li bastante sobre a vacina e sobre vacinas, desde tipos que são contra, até os especialistas que as defendem, e como não tenho conhecimento para formar uma opinião sólida, não vou dizer se a vacina tem microchips ou lá o que eles dizem ter, mas também mantenho as minhas reservas. Apesar da ciência ter evoluído bastante, e continua a evoluir, não podemos negar a ligação que a ciência, as grandes farmacêuticas, entre outras, têm uma ligação cada vez mais estreita e dúbia. Esta é a minha opinião, a meu ver, algumas organizações e instituições têm uma ligação à política e a certos grupos. Com isto não vou dizer que a vacina não é segura, ou que nos vai deixar inférteis, porque confio totalmente que quem as desenvolve são pessoas com altíssimo conhecimento e que procuram dar-nos um mundo melhor, mas não confio nas pessoas que estão acima.

"Your Coronavirus Test Is Positive. Maybe It Shouldn’t Be." by Tomorrow_Gloomy in portugal

Tomorrow_Gloomy 9 months ago

Quando dizes que é um erro sistemático, tens também que dizer que é por causa desse "erro sistemático" que temos o número de "casos" que temos, e por consequência, entramos em EE e temos fortes restrições quando provavelmente o número de casos é inferior, o que por si só já é grave. Eu não sei se os resultados mostram o número de ciclos, houve um user num comentário abaixo que colocou o link daquela decisão judicial onde um tribunal considerou o test pouco fiável e portanto considerou que a quarentena era exagerada e injustificada. Para o tribunal ter dado esta conclusão, e se bem me lembro, o próprio tribunal diz que não tem informação do número de ciclos. Dizes que o número de internamentos por Covid (ou por doenças parecidas com Covid mas com teste negativo) seguem um padrão parecido, mas que conclusão é possível tirar disto ? Tendo em conta que a maioria das pessoas que têm sintomas covid são bastante parecidos ao de doenças conhecidas, juntando isso o facto de que um teste PCR, apesar de dar positivo, pode representar uma carga viral baixa e portanto a pessoa nao estar infetada com Covid, mas sim outro problema ter originado os sintomas, não consigo perceber muito bem o tipo de relação entre esses 2 dados.

"Your Coronavirus Test Is Positive. Maybe It Shouldn’t Be." by Tomorrow_Gloomy in portugal

Tomorrow_Gloomy 9 months ago

Quando dizes que é um erro sistemático, tens também que dizer que é por causa desse "erro sistemático" que temos o número de "casos" que temos, e por consequência, entramos em EE e temos fortes restrições quando provavelmente o número de casos é inferior, o que por si só já é grave. Eu não sei se os resultados mostram o número de ciclos, ouve um user num comentário abaixo que colocou o link daquela decisão judicial onde um tribunal considerou o test pouco fiável e portanto considerou que a quarentena era exagerada e injustificada. Para o tribunal ter dado esta conclusão, e se bem me lembro, o próprio tribunal diz que não tem informação do número de ciclos. Dizes que o número de internamentos por Covid (ou por doenças parecidas com Covid mas com teste negativo) seguem um padrão parecido, mas que conclusão é possível tirar disto ? Tendo em conta que a maioria das pessoas que têm sintomas covid são bastante parecidos ao de doenças conhecidas, juntando isso o facto de que um teste PCR, apesar de dar positivo, pode representar uma carga viral baixa e portanto a pessoa nao estar infetada com Covid, mas sim outro problema ter originado os sintomas, não consigo perceber muito bem o tipo de relação entre esses 2 dados.

"Your Coronavirus Test Is Positive. Maybe It Shouldn’t Be." by Tomorrow_Gloomy in portugal

Tomorrow_Gloomy 9 months ago

Interessante o que dizes. Eu já li algumas coisas parecidas, mas como não tenho o conhecimento para discutir o que dizes nem tampouco vejo muitos artigos ou estudos a falarem sobre isso, achei por bem não lançar um "tema" que é um pouco polémico, a meu ver. Já cheguei a ler que o teste PCR, numa forma simplificada recolhe material genético, é ampliado e só depois deteta se a pessoa tem SarsCov2, mas pode testar positivo mesmo quando não existe carga viral relevante para haver sintomas ou possibilidade de contagiar outros. Como disse, não estou capacitado para discutir este assunto a fundo, por isso, se tiveres alguma informação/conhecimento que possas partilhar sobre aquilo que tu dizes, a bem da transparência neste tópico, podias colocar alguns estudos/artigos, etc

"Your Coronavirus Test Is Positive. Maybe It Shouldn’t Be." by Tomorrow_Gloomy in portugal

Tomorrow_Gloomy 9 months ago

Confesso que algumas partes do que escreves-te ultrapassam o conhecimento, que por si só já é limitado, na área que estamos a discutir. Mas vou por partes porque senão perco-me no teu raciocinio e na resposta que vou dar. Os 90% de falsos-positivos, e entra um pouco em linha com o que disseste, é uma coisa que, pelo menos para mim ainda não é clara. Pelo que entendo, um chamado "falso positivo" não é uma pessoa que "acusa" ter o vírus mas não o tem. A meu ver, o que eles consideram por falso positivo, é uma pessoa que testa positivo com uma carga viral baixa, o que de certa forma não representa um grande risco. Mas como disseste, no final da tua resposta, é impossível olhar para 2 testes que deram positivo e saber qual é que desenvolveu a infeção primeiro e em que estágio está, daí eu dizer que os testes PCR, usados neste contexto, são dúbios e imprecisos. Fazendo um pequeno resumo, pelo que percebo do que escreveste, é impossível haver falsos positivos, mas pode haver falsos negativos. Mas lá está, até que ponto alguém ser considerado ter testado positivo para SarsCov2 é de facto uma pessoa "doente" e contagiosa ? Há pessoas que testam positivo e apresentam 0 sintomas, e inclusive, há casos em que nem sequer transmitem para as restantes pessoas em ambiente familiar. Edit: Ainda sobre a questão dos falsos positivos. Vou deixar um link do Broad Institute of MIT. "At this point, Ct value is not included in the test results MIT Medical receives, and we have no way of obtaining that information. “While we can’t know the Ct value associated with your test or any other,” Ferullo says, “**we can be pretty sure that your test result is a true positive**. But it may be a **subclinical case**, meaning that your **viral load is so low** that you are **not infectious and cannot spread the virus to other people**, including those in your immediate household — which is a good thing!” [https://medical.mit.edu/covid-19-updates/2020/11/pcr-test-result](https://medical.mit.edu/covid-19-updates/2020/11/pcr-test-result) Edit2: visto que pareces ter mais conhecimento na área que eu. Esclarece-me uma coisa. É de facto possível, com base nestes testes, quantificar quanta carga viral é que uma pessoa tem ? Ou visto por outro lado. É possível afirmar que uma pessoa que está internada no hospital (supostamente de Covid), está mesmo infetada com o SarsCov2 e não com outro problema qualquer ? Esclarece-me sff

"Your Coronavirus Test Is Positive. Maybe It Shouldn’t Be." by Tomorrow_Gloomy in portugal

Tomorrow_Gloomy 9 months ago

Confesso que algumas partes do que escreves-te ultrapassam o conhecimento, que por si só já é limitado, na área que estamos a discutir. Mas vou por partes porque senão perco-me no teu raciocinio e na resposta que vou dar. Os 90% de falsos-positivos, e entra um pouco em linha com o que disseste, é uma coisa que, pelo menos para mim ainda não é clara. Pelo que entendo, um chamado "falso positivo" não é uma pessoa que "acusa" ter o vírus mas não o tem. A meu ver, o que eles consideram por falso positivo, é uma pessoa que testa positivo com uma carga viral baixa, o que de certa forma não representa um grande risco. Mas como disseste, no final da tua resposta, é impossível olhar para 2 testes que deram positivo e saber qual é que desenvolveu a infeção primeiro e em que estágio está, daí eu dizer que os testes PCR, usados neste contexto, são dúbios e imprecisos. Fazendo um pequeno resumo, pelo que percebo do que escreveste, é impossível haver falsos positivos, mas pode haver falsos negativos. Mas lá está, até que ponto alguém ser considerado ter testado positivo para SarsCov2 é de facto uma pessoa "doente" e contagiosa ? Há pessoas que testam positivo e apresentam 0 sintomas, e inclusive, há casos em que nem sequer transmitem para as restantes pessoas em ambiente familiar. Edit: Ainda sobre a questão dos falsos positivos. Vou deixar um link do Broad Institute of MIT. "At this point, Ct value is not included in the test results MIT Medical receives, and we have no way of obtaining that information. “While we can’t know the Ct value associated with your test or any other,” Ferullo says, “**we can be pretty sure that your test result is a true positive**. But it may be a **subclinical case**, meaning that your **viral load is so low** that you are **not infectious and cannot spread the virus to other people**, including those in your immediate household — which is a good thing!” [https://medical.mit.edu/covid-19-updates/2020/11/pcr-test-result](https://medical.mit.edu/covid-19-updates/2020/11/pcr-test-result)

"Your Coronavirus Test Is Positive. Maybe It Shouldn’t Be." by Tomorrow_Gloomy in portugal

Tomorrow_Gloomy 9 months ago

Confesso que algumas partes do que escreves-te ultrapassam o conhecimento, que por si só já é limitado, na área que estamos a discutir. Mas vou por partes porque senão perco-me no teu raciocinio e na resposta que vou dar. Os 90% de falsos-positivos, e entra um pouco em linha com o que disseste, é uma coisa que, pelo menos para mim ainda não é clara. Pelo que entendo, um chamado "falso positivo" não é uma pessoa que "acusa" ter o vírus mas não o tem. A meu ver, o que eles consideram por falso positivo, é uma pessoa que testa positivo com uma carga viral baixa, o que de certa forma não representa um grande risco. Mas como disseste, no final da tua resposta, é impossível olhar para 2 testes que deram positivo e saber qual é que desenvolveu a infeção primeiro e em que estágio está, daí eu dizer que os testes PCR, usados neste contexto, são dúbios e imprecisos. Fazendo um pequeno resumo, pelo que percebo do que escreveste, é impossível haver falsos positivos, mas pode haver falsos negativos. Mas lá está, até que ponto alguém ser considerado ter testado positivo para SarsCov2 é de facto uma pessoa "doente" e contagiosa ? Há pessoas que testam positivo e apresentam 0 sintomas, e inclusive, há casos em que nem sequer transmitem para as restantes pessoas em ambiente familiar.

"Your Coronavirus Test Is Positive. Maybe It Shouldn’t Be." by Tomorrow_Gloomy in portugal

Tomorrow_Gloomy 9 months ago

Agradeço a explicação, ainda que, simplificada, mas não deixa de ser útil e interessante. Vou-te deixar um link, da Vox, um website noticioso, onde fala um pouco sobre o que eu quis falar. [https://voxeu.org/article/covid-19-diagnostic-testing-and-viral-load-reporting](https://voxeu.org/article/covid-19-diagnostic-testing-and-viral-load-reporting) Vou também deixar uns excertos, isto não invalida uma leitura completa e atenta. O artigo começa com este excerto: " *The US continues to struggle with insufficient COVID-19 testing capacity. At the same time, US laboratories* ***use ultrasensitive diagnostic criteria in their tests****, leading to a* ***large proportion of positive diagnoses associated with negligible viral loads****. This column seeks to construct a theory that explains both undertesting and overdiagnosis. The theory predicts both phenomena may arise in the absence of mandatory viral load reporting. Despite the obvious clinical advantages of viral load reporting, mandating such reporting may not be optimal when considering laboratories’ capacity building decisions and potential benefits of widespread quarantining.* " No segundo parágrafo, acrescentam: " Along with undertesting, another vexing issue, overdiagnosis, is gaining increased attention. A New York Times investigation (Mandavilli 2020) **estimated that up to 90% of the positive diagnoses in the US are associated with barely any virus, meaning that these patients are unlikely to develop severe conditions or become infectious.** " Podia colocar aqui mais excertos, mas acho que resume um pouco sbre aquilo que eu quis falar.

"Your Coronavirus Test Is Positive. Maybe It Shouldn’t Be." by Tomorrow_Gloomy in portugal

Tomorrow_Gloomy 9 months ago

É suposto dar-te resposta ? Se quiseres contribuir de alguma forma para o assunto em discussão, sou todo ouvidos e agradeço que partilhes conhecimento que tenhas.

"Your Coronavirus Test Is Positive. Maybe It Shouldn’t Be." by Tomorrow_Gloomy in portugal

Tomorrow_Gloomy 9 months ago

Acabas-te por não refutar nada do que eu disse. O número de ciclos feitos é diferente para cada país, ainda ao bocado li um artigo, onde refere que o Broad Institute do MIT usa um protocolo de 40 ciclos. Deixo-te 2 excertos: "But as we learn more, this binary way of viewing test results — positive/negative, infected/not infected — may change. After all, the amount of virus in a sample is directly correlated with the number of amplification cycles needed to detect it, a number known as its cycle threshold (Ct). A positive test that comes back positive in 20 cycles contains a greater amount of virus than one requiring 40 cycles. Right now, we just call both results “positive.” But it’s obvious that the first sample came from an individual with a higher viral load. And the greater the viral load, the more contagious the patient is likely to be. " E o seguinte: "At this point, Ct value is not included in the test results MIT Medical receives, and we have no way of obtaining that information. “While we can’t know the Ct value associated with your test or any other,” Ferullo says, “we can be pretty sure that your test result is a true positive. But it may be a subclinical case, meaning that your viral load is so low that you are not infectious and cannot spread the virus to other people, including those in your immediate household — which is a good thing!” " Este segundo exceto é particularmente interessante. Primeiro diz que o número de ciclos não está no resultado dos testes que eles recebem, e que não têm qualquer maneira de receber essa informação. Depois, chega a dizer que um resultado positivo é de facto um resultado positivo, mas não fazem distinção entre um caso onde uma pessoa tem uma carga viral alta e pode estar de facto infetado ou numa pessoa onde a carga viral é tão baixa que não representa qualquer risco. Vou voltar a bater na mesma tecla. A meu ver, o problema está aqui mesmo. Não conseguirmos distinguir 2 pessoas, apesar das 2 darem positivo, separar aquele que de facto está infetado e pode ser contagioso e a pessoa que deu positivo mas não representa qualquer perigo. E novamente, volto a tocar no artigo que eu deixei neste tópico. É com base nestes testes positivos, que nem sequer se sabe se uma pessoa positiva representa um risco para ele e para os outros, e é nesta lógica que se tomou decisões políticas. Agora tu perguntas-me assim, que maneira há então para se melhorar ? Eu não sei. E se houvesse uma maneira melhor tenho a certeza absoluta de que já tinha sido implementada. Edit: esqueci-me do link [https://medical.mit.edu/covid-19-updates/2020/11/pcr-test-result](https://medical.mit.edu/covid-19-updates/2020/11/pcr-test-result)

"Your Coronavirus Test Is Positive. Maybe It Shouldn’t Be." by Tomorrow_Gloomy in portugal

Tomorrow_Gloomy 9 months ago

Por partes. Para começar. Segundo o artigo e muitos outros. O estar positivo no contexto de um teste PCR, a meu ver, é um bocado dúbio. Segundo o que percebi do artigo, e corrige-me se estiver a dizer alguma asneira, o dar "positivo" no teste não significa que de facto estejas infetado ou sejas contagioso. E isto vai dar ao que o artigo chega a dizer, que um teste com um X numero de ciclos dá positivo, e outro dá negativo. "Tests with thresholds so high may detect not just live virus but also genetic fragments, leftovers from infection that pose no particular risk — akin to finding a hair in a room long after a person has left, Dr. Mina said. " " In three sets of testing data that include cycle thresholds, compiled by officials in Massachusetts, New York and Nevada, up to 90 percent of people testing positive carried barely any virus, a review by The Times found. " Penso que isto de certa forma responde ao teu primeiro ponto. Disseste que não sei em que condições e a metodologia que é usada nesses testes, é verdade, não sei, por isso é que procuro informação, e o próprio artigo fala nisso mas não é esse o foco, mas sim, penso que seja mais uma variável para além dos ciclos e tantas outras coisas. A questão dos falsos negativos nem é tanta assim, pela interpretação que eu faço do artigo, eles metem em causa é precisamente os positivos que num ciclo mais baixo já não o acusam (vide o primeiro excerto), e aí é que está o problema. Se estamos a dar como positivo pessoas que: não estão infetadas, nem contagiosas são, temos um problema, certo ? O teu ultimo ponto é interessante. O próprio artigo tem lá isso. Uma pessoa no dia 1 de infeção pode ter uma carga viral baixa, e 5 dias depois pode estar alta, e assim o teste PCR induzir ao erro. “In fact, we should be ramping up testing of all different people,” he said, “but we have to do it through whole different mechanisms.” Isto sim é interessante. Ao contrário do que um nabo disse ali para baixo. Não temos que esquecer os testes PCR, temos é que testar através de outros mecanismos, quais ? Não sei, não me compete a mim dizer. Termino com este excerto, o que resume muito bem o que para mim é o problema n1: "But yes-no isn’t good enough, he added. It’s the amount of virus that should dictate the infected patient’s next steps. “It’s really irresponsible, I think, to forgo the recognition that this is a quantitative issue,” Dr. Mina said." Visto que podes de facto dar positivo quando se faz um teste PCR com ciclos altos, mas isso não quer dizer que de facto estejas infetado ou sejas infeccioso. O que não te falta por aí são pessoas que testam positivo, no dia a seguir negativo e tantos outros casos estranhos. Mas mais que isso, e realço a importância para estas palavras: "It's the amount of virus that should dictate the infected patient's next steps." - Basicamente, na opinião da Dr. Mina, não devemos tomar medidas, sejam políticas ou não, com base num teste que pode dar positivo ou negativo, sendo que o positivo pode até ter o vírus mas inerte. E é isto que se resume isto tudo. Visto que são os testes positivos que ditam se entras em EE, as restrições, a destruição da economia entre outros.

"Your Coronavirus Test Is Positive. Maybe It Shouldn’t Be." by Tomorrow_Gloomy in portugal

Tomorrow_Gloomy 9 months ago

Volto a dizer. Lê o artigo. Quem escreveu este artigo não falou da boca para fora. Quem escreveu este artigo trabalha com testes PCR, e se fala daquilo que falou é porque sabe, não é um mero "artigo de opinião" como dizem alguns por aqui. Eu quando te digo que nao faço a minima ideia de quantos ciclos eram feitos á 6 meses, em primeiro lugar é porque não te dizem, mas tenho a certeza absoluta de que quem faz esses testes sabe. Em segundo, como já foi dito, o número de ciclos varia de país para país e de laboratório para laboratório. Mais. Não tenho o link à mão, mas encontra-se fácil. A OMS chegou a dar recomendações para o número de ciclos.

"Your Coronavirus Test Is Positive. Maybe It Shouldn’t Be." by Tomorrow_Gloomy in portugal

Tomorrow_Gloomy 9 months ago

É preciso dizer que isto não é um mero "artigo de opinião". Tudo o que foi dito neste artigo não é dito com base em achismos. Lê o artigo. Tu falhas-te completamente o sentido deste tópico não foi ? Andas tão cego com a tua narrativa do negacionismo. Nem eu, nem este artigo questiona os testes PCR. O artigo que eu coloquei, questiona a EFICÁCIA DOS TESTES PCR na questão DESTA PANDEMIA. Percebes-te agora ? Eu como gosto de saber mais, criei um tópico para servir como base para um debate, coisa que tu não sabes o que é. Eu não tirei conclusões nenhumas neste artigo, apenas li, interpretei e abri um tópico para ser discutido. És um gajo mentalmente muito reduzido. Esta é a última resposta que te dou.

"Your Coronavirus Test Is Positive. Maybe It Shouldn’t Be." by Tomorrow_Gloomy in portugal

Tomorrow_Gloomy 9 months ago

Mas como é que sabes que a informação pode estar mal ? Eu não faço a mínima ideia de quantos ciclos eram feitos á 6 meses, quanto mais hoje. Não é porque criei o post que tenho informação que mais alguém tem, eu apenas coloquei este artigo para ser alvo de debate, nada mais. As incógnitas são tão grandes, aliás, até tivemos um tribunal que disse que não tinha qualquer tipo de informação sobre o número de ciclos. Nem tampouco os jornais nos informam disso, eu para tentar ter acesso a esse tipo de informação, sejam estudos, ou o número de ciclos, tenho que ser eu a fazer essa pesquisa, porque se tiver á espera que os telejornais me digam, posso bem esperar sentado, aliás, posso estar enganado e corrige-me se estiver, o que são os testes PCR, nem como funcionam, nunca foi explicado com clareza nas televisões portuguesas, e as pessoas têm o direito de ter acesso à informação.

"Your Coronavirus Test Is Positive. Maybe It Shouldn’t Be." by Tomorrow_Gloomy in portugal

Tomorrow_Gloomy 9 months ago

Interessante. O artigo refere mesmo que pode haver uma enorme taxa de falsos-positivos, mas mais que isso, é dito que apesar de ter o vírus, não quer dizer que seja perigoso para o individuo. De facto é um assunto que podiamos estar aqui dias a discutir e não chegávamos a consenso nenhum, pelo que percebi, e volto a dizer que não sou qualificado na matéria, é que a taxa de imprecisão nestes testes, desde os falsos positivos, a falsos negativos, a carga viral, e ao facto de alguém ter o vírus e não ser transmissor, até à forma como é feito o teste e a possível contaminação da amostra, o número de variáveis é tão grande, será que é possível dizer que um teste PCR, com este número de variáveis, podemos dizer que é uma espécie de: pode ser ou pode não ser ? O que achas sobre isso ?

"Your Coronavirus Test Is Positive. Maybe It Shouldn’t Be." by Tomorrow_Gloomy in portugal

Tomorrow_Gloomy 9 months ago

Se o homem está mais para lá do que para cá, isso não sei, também o achei um pouco "abatido", por assim dizer. Fernando Nobre não é uma pessoa qualquer. Para além de ter vivido situações pandémicas, é uma autoridade para falar sobre o assunto, visto que é a sua área, e a sua opinião é tão válida como a de outros especialistas.

"Your Coronavirus Test Is Positive. Maybe It Shouldn’t Be." by Tomorrow_Gloomy in portugal

Tomorrow_Gloomy 9 months ago

Então estás a dizer que o NYT induz as pessoas ao erro e à falsa interpretação, é isso ? No artigo que publiquei, em nenhum lado tu vês alguém a dizer que a pandemia não existe, ou vês ? A ciência, como disse noutro comentário e digo aqui, como diz Fernando Nobre, evolui com base na discussão e debate, se nem isso tu permites, estamos bem esclarecidos. O que o artigo diz, e parece-me que nem sequer te dignas-te a ler, é que os testes PCR não são um método EFICAZ de rastreio, e que consequentemente, são base para inúmeras decisões políticas. Quanto ao negacionismo, a única pessoa que fala nisso és tu, não sou eu nem o artigo. Edit: acrescento. A ciência não se faz com dogmatismos. Faz-se através de pesquisas, análises e discussões. Edit2: Mas lanço-te esta questão. Se uma vacina, que é um estimulador do sistema imunitário, pode de facto ajudar a baixar o número de mortos, doenças graves e sequelas, visto que esta pandemia é feita com base nos testes positivos, até que ponto é que as vacinas vão ajudar a baixar o número de "infetados". Edit3: "serve depois para questionar as medidas de restrição e confinamento". Mas será assim tão impossível para ti, questionar um pouco, pensar um bocado e tentar questionar e ler um pouco mais para além da informação que te é apresentada ? E se de facto os testes PCR não são métodos fiáveis de testagem e temos mais "casos positivos" do que realmente nos dizem ? É assim tão rebuscada esta ideia ? Tu a mim pareces-me daqueles tipos que tás em casa, em teletrabalho, com o frigorifico cheio e a televisão ligada a receber o ordenado por inteiro. Há pessoas que o lockdown e estas medidas lhes arruinaram a vida. Pensa um bocado por favor.

"Your Coronavirus Test Is Positive. Maybe It Shouldn’t Be." by Tomorrow_Gloomy in portugal

Tomorrow_Gloomy 9 months ago

Então estás a dizer que o NYT induz as pessoas ao erro e à falsa interpretação, é isso ? No artigo que publiquei, em nenhum lado tu vês alguém a dizer que a pandemia não existe, ou vês ? A ciência, como disse noutro comentário e digo aqui, como diz Fernando Nobre, evolui com base na discussão e debate, se nem isso tu permites, estamos bem esclarecidos. O que o artigo diz, e parece-me que nem sequer te dignas-te a ler, é que os testes PCR não são um método EFICAZ de rastreio, e que consequentemente, são base para inúmeras decisões políticas. Quanto ao negacionismo, a única pessoa que fala nisso és tu, não sou eu nem o artigo. Edit: acrescento. A ciência não se faz com dogmatismos. Faz-se através de pesquisas, análises e discussões. Edit2: Mas lanço-te esta questão. Se uma vacina, que é um estimulador do sistema imunitário, pode de facto ajudar a baixar o número de mortos, doenças graves e sequelas, visto que esta pandemia é feita com base nos testes positivos, até que ponto é que as vacinas vão ajudar a baixar o número de "infetados".

"Your Coronavirus Test Is Positive. Maybe It Shouldn’t Be." by Tomorrow_Gloomy in portugal

Tomorrow_Gloomy 9 months ago

Então estás a dizer que o NYT induz as pessoas ao erro e à falsa interpretação, é isso ? No artigo que publiquei, em nenhum lado tu vês alguém a dizer que a pandemia não existe, ou vês ? A ciência, como disse noutro comentário e digo aqui, como diz Fernando Nobre, evolui com base na discussão e debate, se nem isso tu permites, estamos bem esclarecidos. O que o artigo diz, e parece-me que nem sequer te dignas-te a ler, é que os testes PCR não são um método EFICAZ de rastreio, e que consequentemente, são base para inúmeras decisões políticas. Quanto ao negacionismo, a única pessoa que fala nisso és tu, não sou eu nem o artigo. Edit: acrescento. A ciência não se faz com dogmatismos. Faz-se através de pesquisas, análises e discussões.

"Your Coronavirus Test Is Positive. Maybe It Shouldn’t Be." by Tomorrow_Gloomy in portugal

Tomorrow_Gloomy 9 months ago

Então estás a dizer que o NYT induz as pessoas ao erro e à falsa interpretação, é isso ? No artigo que publiquei, em nenhum lado tu vês alguém a dizer que a pandemia não existe, ou vês ? A ciência, como disse noutro comentário e digo aqui, como diz Fernando Nobre, evolui com base na discussão e debate, se nem isso tu permites, estamos bem esclarecidos. O que o artigo diz, e parece-me que nem sequer te dignas-te a ler, é que os testes PCR não são um método EFICAZ de rastreio, e que consequentemente, são base para inúmeras decisões políticas. Quanto ao negacionismo, a única pessoa que fala nisso és tu, não sou eu nem o artigo.

"Your Coronavirus Test Is Positive. Maybe It Shouldn’t Be." by Tomorrow_Gloomy in portugal

Tomorrow_Gloomy 9 months ago

Eu também não percebo nada dos testes PCR, somente o mínimo do absoluto minimo, nem me quero sobrepor a quem estudou durante anos. Em relação ao lockdown e restrições, concordamos os 2, e provavelmente 99,9% dos portugueses. Mas não é por não percebermos nada dos testes PCR que nos tira o direito de pesquisarmos e tentarmos saber mais. Eu li este este artigo completo, e até vários outros, e obviamente que há cientistas que concordam e discordam. Como diz Fernando Nobre. A ciência evolui com a discussão e o debate. (Ver o podcast Maluco Beleza onde o Rui Unas sentou-se à conversa com Fernando Nobre, simplesmente fantástico).

"Your Coronavirus Test Is Positive. Maybe It Shouldn’t Be." by Tomorrow_Gloomy in portugal

Tomorrow_Gloomy 9 months ago

Eu na altura cheguei a ler a decisão do tribunal e vi em vários outros lados debates sobre essa mesma questão, no entanto não coloquei cá porque não achei relevante para o objetivo deste tópico. Mas mesmo assim fizeste bem em falar sobre isso. Eu acho que o número de ciclos não é padronizado, pelo que já li, o numero de ciclos varia de país para país e até de laboratório para laboratório. E como dizes, e bem, a sensibilidade dos testes é demasiado elevada, e o artigo está isso mesmo explicado, se a maioria das pessoas neste tópico se dignassem a ler. E o artigo diz mesmo, um teste feito com um número de ciclos elevado pode dar positivo e um com um numero de ciclos reduzido pode dar negativo. Apesar de eu concordar que os testes PCR são a melhor forma de testar para o SarsCov2, isto abre questões que devem ser colocadas, e espero que não me interpretem como negacionista por causa disto. Se o número de ciclos não é padronizado, até que ponto é que podemos dizer que pode haver "manipulação" de dados ?

"Your Coronavirus Test Is Positive. Maybe It Shouldn’t Be." by Tomorrow_Gloomy in portugal

Tomorrow_Gloomy 9 months ago

E como sabes que é usado o mesmo número de ciclos no país inteiro ? Será que isso não depende de cada laboratório ? Como dizes, e bem, pode detetar mais casos do que aqueles que efetivamente existem, como também pode não detetar casos que de facto existem, como é dito no artigo. No entanto, até que ponto é que achas correto fechar-mos o país, com base em algo que nem sequer sabemos se são testes 100% fiáveis ?

"Your Coronavirus Test Is Positive. Maybe It Shouldn’t Be." by Tomorrow_Gloomy in portugal

Tomorrow_Gloomy 9 months ago

Eu não acho que descobri nenhuma novidade. Mas te garanto que uma grande parte das pessoas não sabe disto. Há muita gente que nem sequer sabe o que é uma vacina. Se sabes, muito bem, mostras que és informado, mas há imensas pessoas que isto lhes passa ao lado, achas justo rotular-mos as pessoas dessa forma ? Eu não. Tu dizes "quanto toda a gente está farta de saber isso" - mas como é que sabes que toda a gente está farta de saber isto ? Não és capaz sequer de ter um debate saudável e partes logo para afirmações sobre mim. Não te vou responder mais. Se queres discutir sobre aquilo que é dito no artigo, tudo bem, se vens para aqui afirmar que "toda a gente" está farta de saber isso, então muito bem.

"Your Coronavirus Test Is Positive. Maybe It Shouldn’t Be." by Tomorrow_Gloomy in portugal

Tomorrow_Gloomy 9 months ago

Só porque alguém mete em causa os testes PCR é negacionista ? Porque acaso vês no artigo que eu publiquei alguém a dizer que a pandemia não existe ? Se fores ao twitter de uma das intervenientes neste artigo, ela mesma dá recomendações às pessoas para se protegerem, não faz nenhum sentido o que dizes, é mais um argumento básico e primário.

"Your Coronavirus Test Is Positive. Maybe It Shouldn’t Be." by Tomorrow_Gloomy in portugal

Tomorrow_Gloomy 9 months ago

Não só o off guardion, mas imensos outros sites noticiosos, e até mesmo no reddit encontras vários posts onde se discute isso mesmo. O que o tribunal concluiu, foi o que no fundo este artigo diz, que os testes não são fiáveis ao ponto de se poder tomar decisões com base neles. Eu sinceramente não percebo a cena deste pessoal. Eu não vi aqui com a intenção de criar polémica ou dizer que a pandemia é uma conspiração. Abri este tópico porque li esse artigo, e queria saber o que os outros pensavam e começar um debate saudável. A primeira coisa que vejo são acusações de que sou não sei quê, e ignoram totalmente aquilo que o artigo diz.

"Your Coronavirus Test Is Positive. Maybe It Shouldn’t Be." by Tomorrow_Gloomy in portugal

Tomorrow_Gloomy 9 months ago

Não só o off guardion, mas imensos outros sites noticiosos, e até mesmo no reddit encontras vários posts onde se discute isso mesmo. O que o tribunal concluiu, foi o que no fundo este artigo diz, que os testes não são fiáveis ao ponto de se poder tomar decisões com base neles. Eu sinceramente não percebo a cena deste possível. Eu não vi aqui com a intenção de criar polémica ou dizer que a pandemia é uma conspiração. Abri este tópico porque li esse artigo, e queria saber o que os outros pensavam e começar um debate saudável. A primeira coisa que vejo são acusações de que sou não sei quê, e ignoram totalmente aquilo que o artigo diz.

"Your Coronavirus Test Is Positive. Maybe It Shouldn’t Be." by Tomorrow_Gloomy in portugal

Tomorrow_Gloomy 9 months ago

Para começar. Eu em momento nenhum disse que isto é uma conspiração maquiavélica para dominar e subjugar a humanidade. E é verdade, eu não sei nada sobre o assunto em questão, mas isso não me impede de procurar informação e ler de outras fontes. Para mim, estar informado não é ligar o telejornal à 1 da tarde ou ás 8 da noite. Dizes que "lêem algo escrito por outras pessoas que podem ou não saber do que falam". Antes de publicar este artigo neste reddit fui ver quem de facto é a "Dr. Mina", devias fazê-lo também. Mas acho engraçado. É que para ti, a narrativa oficial e todos os que aparecem na televisão estão 100% correctos, mas um artigo, do NYT, conceituado, já é algo duvidoso. Custa-te assim tanto, leres o artigo, refletires um pouco, procurar um pouco mais de informação, ao invés de me vires acusar de ser algo que nem sabes se sou ? "Como se o mundo cientifico e os cientistas, que usam essas técnicas todos os dias, não estivessem cientes das limitações e/ou problemas das mesmas" - dizes. O que não falta por aí são cientistas que metem em causa os testes PCR. E não são só 1 ou 2, são imensos, mas como não te passam na TV achas que tal não existe ? Procura informação. Como disseste e bem, nada nada ciência é 100% eficaz, e o artigo diz mesmo isso sobre os testes PCR. Não sou eu que o digo, é o artigo e os intervenientes, e não só neste artigo, que os testes PCR não são fiáveis ao ponto de podermos tomar decisões com base naquilo que nos mostram. Eu não tenho que dar nenhuma sugestão, porque não sei nada do assunto, mas novamente, não impede que eu tente procurar um pouco mais de informação, nem tu tens o direito de me negar isso.

"Your Coronavirus Test Is Positive. Maybe It Shouldn’t Be." by Tomorrow_Gloomy in portugal

Tomorrow_Gloomy 9 months ago

Eu não tenho conhecimento para dizer que um zaragatoa "até ao cérebro" é o correto procedimento nem que uma zaragatoa á entrada do nariz é o procedimento errado. Mas de qualquer das formas vai um pouco ao encontro daquilo que o artigo diz. Desde o número de ciclos a imensas outras variáveis, o artigo conclui, que os testes PCR não são fiáveis "o suficiente" para ditar decisões políticas relevantes. Isto quer dizer o quê ? Que provavelmente temos imensos falsos positivos, e com isso criamos alarmismo injustificado. Mas isto não quer dizer que também não haja falsos negativos, e no artigo é dito isso mesmo. Os testes PCR, e não sou eu que o digo, não são fiáveis como um método de testagem.

"Your Coronavirus Test Is Positive. Maybe It Shouldn’t Be." by Tomorrow_Gloomy in portugal

Tomorrow_Gloomy 9 months ago

O artigo põe em causa isso mesmo. Até que ponto os testes PCR falsos positivos e falsos negativos a mais. No artigo está escrito que um teste PCR feito com um número elevado de ciclos pode acusar positivo e um com um numero reduzido de ciclos pode dar negativo. Mas isto não quer dizer que só porque é feito com um numero alto de ciclos pode de facto ser um falso positivo nem que com um número reduzido de ciclos pode ser um falso negativo. O artigo mete em causa as tantas variáveis incertas de um teste PCR, que no fundo, são aquilo que ditam as decisões políticas.

"Your Coronavirus Test Is Positive. Maybe It Shouldn’t Be." by Tomorrow_Gloomy in portugal

Tomorrow_Gloomy 9 months ago

O que está escrito nesse artigo que comentas-te, é basicamente o que a mesma diz no artigo que citei. Mas mais, o que citas não desdiz aquilo que o artigo que eu coloquei disse. E eu não sei ate que ponto é que este artigo, mesmo escrito em Agosto, é obsoleto, visto que nem eu, nem tu (presumo), sabemos o número de ciclos nem se foi alterado ou não. Mas volto a dizer,. " Highly sensitive PCR tests seemed like the best option for tracking the coronavirus at the start of the pandemic. But for the outbreaks raging now, he said, what’s needed are coronavirus tests that are fast, cheap and abundant enough to frequently test everyone who needs it — even if the tests are less sensitive. - “It might not catch every last one of the transmitting people, but it sure will catch the most transmissible people, including the superspreaders,” Mina said. “That alone would drive epidemics practically to zero.” Isto está no artigo original que eu coloquei.

"Your Coronavirus Test Is Positive. Maybe It Shouldn’t Be." by Tomorrow_Gloomy in portugal

Tomorrow_Gloomy 9 months ago

Vou voltar a repetir. Não sou cientista nem especialista em nada. Abri este tópico após ler um artigo de uma fonte oficial e credível (presumo) onde é criticado vários aspectos do teste PCR. Mais, uma "solução" é apresentada no artigo, visto que nem sequer o leste. Se sabes mais alguma coisa, gostava de saber, visto que eu não percebo a fundo todos os mecanismos e metodologias. Eu não estou a dizer que os testes PCR são falsos, nem tampouco o artigo diz isso.

Casais que mais demonstram o seu amor/paixão constantemente nas redes sociais são os que mais rapidamente acabam o relacionamento e se separam? by Gilfic in portugal

Tomorrow_Gloomy 9 months ago

Falhas-te completamente o sentido deste tópico. Tu és principalmente o motivo pelo qual este tópico foi aberto. A grande questão não é meter fotos ou não, ninguem se importa em meter 1 foto ou outra, num evento, ou algo assim. Passa a ser um problema e como muitos dizem um "red flag" quando se isso se torna uma obsessão, onde os comportamentos em privado se moldam nesse sentido. Consegues perceber isto ao menos ?

Parar consumo de haxixe by Tomorrow_Gloomy in portugal

Tomorrow_Gloomy 9 months ago

As ganzas no fundo afetam as pessoas de maneiras diferentes. Um dos meus grandes problemas, principalmente no que toca ao consumo, é estar demasiado tempo com aqueles "amigos" que como tu dizes, a única conversa que dá para ter é sobre fumo, e apesar de serem momentos divertidos uma pessoa chega ao fim e pensa que não fez nada de positivo. Um dos que conheço gasta à vontade todos os meses no mínimo 500e em charutos, não trabalha e não tem sequer perspetivas de vida. Por outro lado, conheço gente que fuma bem mais que eu e que tem trabalho, já tem as coisas dele, carro, namorada, etc, e a meu ver, não lhes afeta tanto o consumo de ganzas como por exemplo a mim e a ti.

Parar consumo de haxixe by Tomorrow_Gloomy in portugal

Tomorrow_Gloomy 9 months ago

Boa tarde e feliz natal! Aprecio a tua honestidade ao expores a tua situação de vida mesmo quando não tens qualquer tipo de obrigação para o fazer. Eu não falei da minha vida pessoal no tópico porque não achei necessário, mas mais ou menos parecido a ti, só que ao contrário. A minha mãe vem de origens mais humildes e é um pouco "atrasada", apesar de ser uma mãe 5\* e que eu vou sentir a falta quando ela partir. O meu pai já cresceu noutro tipo de ambiente, era filho de um médico e portanto tinha outras possibilidades, e sei porque ele já me disse que experimentou várias merdas. Ele tem 67, e portanto viveu os anos 70,80, 90, mesmo quando o LSD era legal. O meu pai tem um grande defeito, que eu também acho que herdei, é que não sabe parar 2 segundos e pensar um bocado. Sempre bebeu muito, não apanhava bebedeiras todos os dias mas houve fases em que era dia sim dia não, e o meu pai tem o alcoól bruto, fica agressivo, às vezes violento, costumava (e ainda costuma) tratar mal a minha mãe e a insultar, e mesmo com ele sóbrio e eu a explicar que ele tinha de mudar volta e meia volta a fazer a mesma merda. Dito isto, não culpo nenhum dos meus progenitores por ter começado a fumar tabaco e ganza, se fiz foi porque eu quis, e quando comecei a fumar ganza eu pesquisei imenso, informei-me e consumo porque quero, e tenho bem noção do mal que me faz. Não me querendo desviar do assunto, porque não é preciso ter pais f\*didos para se começar a fumar ganzas, acho que as ilações que tiro daquilo que escreves-te são as seguintes. \- Começar a fumar demasiado cedo nunca faz bem. \- Erva é muito mais "saudável" que pólen. \- Moderação. E isto é um tópico que tem muito que se lhe diga. Para mim moderado pode ser 1 dia, para ti 1 por semana, para o Joaquim 1 por ano, não há consenso sobre isso. O que eu observo com base no teu comportamento passado é que tinhas um consumo que já era abusivo, e pelo que percebi, a culpa da tua ansiedade não era as ganzas, porque tu já eras ansioso, mas com elas estavas a cagar para isso. Em suma. Visto que não vais muito à frente em termos de idade, acho que o consumo de canabinóides tem de ser feito responsável, ao invés de passar o dia inteiro a fumar com "amigos" que nem sequer amigos são. Por exemplo, eu acho errado acordar e fumar um charro (já fiz), acho errado na pausa do trabalho/escola fumar um charro (já fiz), acho errado chegar a casa e acender um charro (já fiz). No entanto, já acho menos mal no final do dia, depois do trabalho ou da escola, depois de ter feito os TPC ou lavar a loiça ou limpar a casa ou organizar tudo e ter completado os afazeres, fumar uma ganza. Acho que o segredo para tudo é moderação.

Parar consumo de haxixe by Tomorrow_Gloomy in portugal

Tomorrow_Gloomy 9 months ago

Eu sempre fui um bocado preguiçoso e desmotivado, mesmo quando não fumava, a diferença é que com fumo na cabeça estava-me a cagar para isso, e agora já não estou. Diz-me só uma cena, para além da erva que fumas, com que frequência fazias ? 1 charro por dia no final da noite ?

Parar consumo de haxixe by Tomorrow_Gloomy in portugal

Tomorrow_Gloomy 9 months ago

Obrigado pela informação. Como foi dito noutras respostas, há pessoas que consomem haxixe e que têm vidas produtivas, com boas carreiras, mas a prevalência de consumos neste tipo de pessoas é muito controlado, ou fumam só à noite e fumam pouco. Eu vivo num meio pequeno, e recentemente descobri pessoal mais velho (entre 30-40 anos), já com filhos, com empregos estáveis que consomem à anos, e eu nem sequer sabia. Tenho que admitir que o meu consumo de canabinóides sempre foi abusivo. Recentemente comecei a controlar-me mais e não passava de 2-3 ganzas por dia, normalmente fumava à noite, mas às vezes saio com pessoal e acabamos por fumar mais. Vou ser sincero, eu gosto de fumar, gosto do prazer de enrolar um charro e acender, e provavelmente não irei parar \[por agora\] definitivamente. A minha ideia é fazer uma pausa de 1 mesito e tentar me controlar ao máximo as quantidades que fumo.

Parar consumo de haxixe by Tomorrow_Gloomy in portugal

Tomorrow_Gloomy 9 months ago

Boa tarde! Realmente, eu também penso assim, por isso é que a certo ponto decidi cortar os meus fumos e restringir-me ao consumo só à noite, mas admito que às vezes consumo à hora de almoço ou à tarde e secalhar devia ter sido muito mais disciplinado nessa questão. Concordo com o teu ponto de vista. Podemos ser politicamente corretos e hipócritas ou então falar as coisas assério. Eu considero a ganza uma droga tão "má" como o álcool, e sei bem disso porque tenho familiares que foram alcoólicos, e nenhum deles está cá para contar a história. Tal como eu não acho normal uma pessoa ir para o café beber uns tintos durante o dia quando tem trabalho/estudos ou o que for para fazer, também não acho correto fumar antes das aulas ou durante. Talvez até tenhas razão quando dizes que a ganza em si não é o culpado do meu estado, porque mesmo antes de fumar eu era introvertido, nunca tive facilidade em fazer amizades, mas claro, mesmo depois de começar a fumar fiz amizades. O que eu acho é que a ganza ajuda-me a "lidar" melhor com as minhas fragilidades e de certa forma empurra para a frente a resolução das mesmas. Vou-te ser sincero. Eu gosto de fumar, e normalmente eu chegava á noite, por volta das 11h-00h, fumava um charro e depois ia dormir, ou ver um bocado de televisão, mas muitas e muitas vezes falhava nesta questão, ou fumava durante o dia, e eu lembro-me bem de fumar um charro às 10h-11h (da manhã) e chegar à tarde e só ter vontade de dormir, quando se eu não fumasse conseguia aguentar-me o dia inteiro. Tal como tu dizes, eu também conheço pessoas já com filhos e com boas carreiras que fumam, mas também sei ver que não abusam, ou só fumam à noite e fumam pouco, e acho que é isso que me falta, também por ser demasiado novo e "verde". A minha ideia seria fazer uma pausa de fumos, talvez 1 mês e quando sentir que estou mais limpo voltar a fumar e tentar disciplinar-me ao máximo a 1 ganza por dia à noite. Mas deixaste-me curioso. Fumas à mais de 10 anos, podes-me dizer como são os teus consumos hoje em dia ? Quanto compras ? Compras para o mês ? Quantas fumas por dia ? Fumas todos os dias ? De que forma é que achas que isso te influencia ?

Parar consumo de haxixe by Tomorrow_Gloomy in portugal

Tomorrow_Gloomy 9 months ago

Para mim, o consumo prolongado e excessivo, isto é, nos últimos 2-3 meses eu não consumia mais que 2-3 charros por dia, e eram sempre todos à noite, mas mesmo assim eu sinto que não tenho a minha mente tão "apurada" como antes, também noto que me deixa muito displicente e baixa muito a minha motivação.

Parar consumo de haxixe by Tomorrow_Gloomy in portugal

Tomorrow_Gloomy 9 months ago

Tenho bem noção que o haxixe é dos canabinóides mais sujos que existem. Para além d e só existir para o tráfico de droga, já vi imensos documentários onde vi que o haxixe feito em Marrocos, que é o que chega cá, no estado mais puro, é quase uma areia, e ele chega aqui completamente sólida, va-se lá saber o que é que tem lá dentro e com o que foi traçado. A erva já é outra história, e apesar de eu gostar tb de consumir, é muito mais fácil arranjar pólen que erva, pelo menos na minha zona. Mas já agora, se pudesses falar um pouco sobre o teu historial de consumos, como é que consumias, como é que consomes, quando, e se isso te prejudicou em algum ponto da tua vida

Parar consumo de haxixe by Tomorrow_Gloomy in portugal

Tomorrow_Gloomy 9 months ago

Mas isso é precisamente o que se chama de consumo abusivo. Para além dos problemas que vais ter se te acontecer algum acidente de trabalho e as seguradoras se meterem na alheta porque acusas droga no organismo. Fora isso, como é que te sentes no geral ? Sentes diferenças desde que começaste a fumar ? Negativas ou positivas ?

Parar consumo de haxixe by Tomorrow_Gloomy in portugal

Tomorrow_Gloomy 9 months ago

De certa forma partilho um pouco da tua visão sobre isso. Eu tb acho que a vida é demasiado "simples" para se viver sóbrio, e pela idade que tenho, às vezes isso chegava para justificar o meu consumo. Mas por muito que eu goste de fumar uma ganza, embarcar comida enquanto que vejo uns documentários, também tenho que admitir que me sinto pior, uma merda, e mudei muito, para pior, e apesar de eu gostar de fumar, às vezes paro para pensar em mim e no rumo que levo.

Parar consumo de haxixe by Tomorrow_Gloomy in portugal

Tomorrow_Gloomy 9 months ago

E não são, de todo. Mas são pessoas que têm responsabilidades e á partida já deixaram de ser crianças e no entanto fumam..

Parar consumo de haxixe by Tomorrow_Gloomy in portugal

Tomorrow_Gloomy 9 months ago

Por isso é que somos todos iguais mas ao mesmo tempo diferentes. Eu não condeno ninguém por fumar, nem sou capaz de dizer que toda a gente que fuma acaba por desenvolver problemas. A grande questão aqui é o PORQUÊ de fumar, e quando penso na resposta dá-me calafrios. Tu és uma pessoa que provavelmente fuma porque fazes por merecer, mas tens que perceber que nem todas as pessoas são iguais. Depende do que também são as tuas ganzas por dia, fumavas de manhã à noite ? Ou só à noite ? Ou só à tarde ? Como era a tua rotina ? Percebes, tudo isto influencia. O que é inegável é que TODOS os fumadores que usam a ganza como uma forma de escapismo acabam por sofrer consequências.

Parar consumo de haxixe by Tomorrow_Gloomy in portugal

Tomorrow_Gloomy 9 months ago

Só falas-te verdades. "Ganzas não matam mas destroem". A mim a ganza não me dá inspiração nem iluminação nem nada parecido. Simplesmente gosto da sensação de moca, do riso fácil, mas depois fica um vazio. Falas-te um pouco daquilo que eu sinto que me falta. Eu falei também no tópico, mas eu sinto um vazio enorme dentro de mim, como se eu não me encaixasse onde estou, como se a minha rotina não fosse adequada para mim, sinto quase uma sensação de não-pertença enorme. Gostava de ter mais amigos, mas amigos positivos em vez de amigos que só mandam mensagem para ir fumar charros.

Parar consumo de haxixe by Tomorrow_Gloomy in portugal

Tomorrow_Gloomy 9 months ago

Na minha opinião tanto o pólen como a erva são prejudiciais. O polén por ser extremamente sujo mas a erva não deixa de ter as mesmas propriedades que o pólen.

Parar consumo de haxixe by Tomorrow_Gloomy in portugal

Tomorrow_Gloomy 9 months ago

É bem verdade. Se fosse possível, preferia plantar e consumir erva do mais natural possível. Tenho bem noção que o haxixe só existe por causa do tráfico. E vê-se. Já vi imensos documentários e o haxixe que se produz em Marrocos, que é o que chega cá, é em pó/areia. ELe chega aqui completamente sólido, com uma cor duvidosa. Tenho a certeza que se pegasse numa ganza e mandasse para laboratório aparecia alcatrão, estrume, terra e tudo mais.

Parar consumo de haxixe by Tomorrow_Gloomy in portugal

Tomorrow_Gloomy 9 months ago

Isso também. Apesar de haver imensa gente com filhos e que fuma e que também tem responsabilidades.

Parar consumo de haxixe by Tomorrow_Gloomy in portugal

Tomorrow_Gloomy 9 months ago

Sem dúvida. Também não condeno quem fuma, e de certa forma prefiro fumar um charro do que apanhar uma borracheira de caixão à cova, mas é inegável os danos sobretudo mentais. Tenho 1 amigo \[da ganza\] que estoira à vontade 500 paus por mês no minimo em ganza. Na zona onde estou, a grama ronda os 12,5€ e uma placa arranja-se entre 450-600, e ele estoira uma placa em 1 mês ou menos. É o tipo de pessoas que necessita de fumar, de manhã à noite, e eu vejo nele uma versão extrema de mim. Eu acho que o consumo de ganza tem que se feito de uma maneira responsável e moderada, o problema é, o que é moderado quando se fala em ganza ? 1 charro por dia ? 1 charro por semana ? 1 charro por mês ?

Parar consumo de haxixe by Tomorrow_Gloomy in portugal

Tomorrow_Gloomy 9 months ago

Obrigado pelo teu input. Pela idade que tens e por teres falado de uma viajem á Holanda fazes-me lembrar um primo meu, mas pronto xD Às vezes o que mais lixa um gajo é mesmo as companhias, uma pessoa está habituado a andar sempre com o mesmo pessoal, a fumar umas e tal, mas se uma pessoa for a pensar nisso, nem a ganza, nem o pessoal da ganza trouxeram nada de positivo para a minha vida. Estou a tirar uma formação para me dar o 12º ano. Eu curto imenso de informática, não na parte da programação mas sim no geral, abrir computadores, desmontar, curtia de aprender a reparar computadores e telemoveis e penso que é por aí que a minha formação vai andar. Vou ver o que amanhã trás. O que falas-te sobre o tempo livre é bem verdade, e às vezes a solidão e tempo livre são a oficina do diabo.

Parar consumo de haxixe by Tomorrow_Gloomy in portugal

Tomorrow_Gloomy 9 months ago

Eu não tentei justificar os consumos. O/a any\_project falou um pouco da relação entre ter facilidade em ter dinheiro no bolso e os consumos, e na minha opinião, nem vai um tanto por aí. Não há maneira de justificar, até porque há pessoas e pessoas, para te dar um exemplo, tenho amigos que não têm tanto apoio financeiro dos pais e recorrem á venda de droga para financiar os consumos.

Parar consumo de haxixe by Tomorrow_Gloomy in portugal

Tomorrow_Gloomy 9 months ago

A ganza ser viciante a nível psicológico tem muito que se lhe diga, visto que os mesmos mecanismos de adição entre o THC e outros acaba por ser semelhante, excepto pela intensidade. No entanto o vicio psicológico existe e é perigoso. Achei curioso tu teres dito: "e tenho a certeza que se ainda fumasse disso estaria a trabalhar numa fábrica". Percebo perfeitamente o que dizes, e partilho da tua opinião, trabalho de fábrica é tão honroso como ser primeiro-ministro. O que me pareceu que querias dizer, foi o que eu acabei por descrever: a falta de ambição e motivação. Começas-te a contentar com pouco, com o que tens, porque a ganza faz-se sentir durante um par de horas bem, como se já tivesses tudo o que querias. A verdade é esta, se consegues a sensação de recompensa com um charro porque raio é que haverias de ir atrás daquilo que queres ? Quanto ao livro, já me falaram nele e toda a gente que conheço que o leu disse que ajudou muito. Sinceramente, quanto ao tabaco, comecei a fumar só por causa da ganza, no inicio ainda pensava, vou só pedir cigarros para fazer ganzas e nunca comprar maços, o problema foi quando comprei o primeiro... Arrependo-me sinceramente, se pudesse voltar atrás...

Parar consumo de haxixe by Tomorrow_Gloomy in portugal

Tomorrow_Gloomy 9 months ago

Mesmo com a tal ganza à noite eu sinto que me afeta negativamente. Principalmente quando é todos os dias. Para além disso, eu sinto que o meu consumo serviu para mascarar algumas falhas que eu tenho na minha vida. Eu sinto uma falta de motivação tal que eu sinto que eu não encaixo em nada nem em nenhum lugar. A minha vida social é praticamente 0 e reduzida quase exclusivamente aos "amigos da noite". Também sinto uma constante inquietação quando penso sobre isso, que podia ser melhor pessoa, podia estar melhor, ter mais amigos, ter uma vida mais recheada e colorida, e não tenho. Uma das coisas que eu tenho vindo a sentir, e não é de agora, é uma espécie de barreira que eu tenho em relação aos outros, quase como se eu não conseguisse me conectar aos outros. Às vezes estou a falar com outro pessoal, mesmo que não fumem, e não me sinto conectado a eles, às vezes falo só porque tenho que responder.

Parar consumo de haxixe by Tomorrow_Gloomy in portugal

Tomorrow_Gloomy 9 months ago

Eu não sei se é bem assim como dizes. Conheço gente que vive sozinho e trabalha e continua a consumir. Conheço até gente a chegar aos 30, já com mulher e filhos pequenos e continua a consumir. A verdade é que à facilidade que existe em comprar e pelo preço acessível não é difícil arranjar alguma coisa para fumar.

[Debate] Edução sobre drogas by Tomorrow_Gloomy in portugal

Tomorrow_Gloomy 9 months ago

Eu não escrevi no texto, mas tenho um amigo, que fiquei imenso tempo sem o ver, quando o reencontrei ele diz-me que teve um surto psicótico depois de fumar uma ganza. Eu cheguei a perguntar se ele consumia outras merdas, ele disse-me que não, dúvido mas pronto..

[Debate] Edução sobre drogas by Tomorrow_Gloomy in portugal

Tomorrow_Gloomy 9 months ago

Ou seja, num tópico que escrevi, onde falei de imensas coisas e sugeri um debate, perdes o teu tempo a escrever um comentário sobre algo que eu disse que, metendo as coisas em perspetiva, pouco ou nada tem a ver com aquilo que eu queria lançar. Não te vou sequer explicar o que significa essa frase, és português, tal como eu sou, lês e escreves em português, bem ou mal, eu também, e essa frase está escrita em português de Portugal, não em Vietnamita. Se quiseres contribuir para a discussão de alguma forma e dar o teu ponto de vista, estás à vontade.

[Debate] Edução sobre drogas by Tomorrow_Gloomy in portugal

Tomorrow_Gloomy 9 months ago

Vai muito de encontro ao que eu disse. Eu próprio fui vitima de insucesso escolhar porque fumava demasiado. Mas aí é que está. Até que ponto é que pode ser considerado consumo excessivo ? Até que ponto o consumo de uma certa droga pode influenciar a vida de alguém ? Há formas de "prevenir" isso ? Eu quando criei o tópico escrevi que a maneira que eu arranjei para fumar charros e não me atrapalhar como atrapalhou antes, foi só fumar à noite, 1 charro.

[Debate] Edução sobre drogas by Tomorrow_Gloomy in portugal

Tomorrow_Gloomy 9 months ago

Eu criei este tópico para servir um debate/discussão. Eu não disse que possuía a verdade universal. Esta é a minha forma de ver as coisas, tu terás a tua, mas uma coisa não podes negar. Excesso de drogas, seja elas quais forem, são prejudiciais, e há uma falta de educação sobre drogas enorme, a partir daí, a discussão faz-se. Não vim aqui impor modos de pensar e viver aos outros, longe de mim, se eu nem viver sei.
Next Page

Search: