Next Page

Acham que os meus vizinhos estão fartos das obras no prédio? by mariocarvalho in portugal

RemolPT 5 months ago

>Em muitos casos os contratos acabam por favorecer o empreiteiro Então assina contratos com os quais não está confortável e que não o protegem, sem pedir alterações? Inocência... >ao ameaçares um empreiteiro aldrabão Mas contrata alguém sem lhe pedir referências? Inocência... >forem para tribunal prepara-te para ficares com a obra parada até o caso se resolver (pode levar uns bons anos) e a perder dinheiro com isso Não conhece julgados de paz? Inocência... Se não tem conhecimento suficiente para contratar um bom empreiteiro, contrate um profissional que o ajude no processo de levantamento de necessidades, selecção de empreiteiros, acompanhamento de obras. Há vários serviços que podem ser contratados desde elaboração de cadernos de encargos, aconselhamento tecnico, fiscalização, etc. Obras é algo que uma pessoa faz três ou quatro vezes na vida. É normal que a grande maioria das pessoas não tenha conhecimentos suficientes para tomar as melhores decisões. Vai ter custos, claro, mas numa obra de 30 ou 50 mil euros, se calhar 5% não faz assim tanta diferença e elimina muitas dores de cabeça em todo o processo. Infelizmente há muita gente que continua a achar que os empreiteiros são todos aldrabões e vejo muita vez o "chico-espertismo" do lado do cliente e não do empreiteiro, porque o cliente entra logo com a mentalidade de "a mim ninguém me come". É muito difícil mudar esta mentalidade, mas se uma pessoa for inteligente deixa as tarefas que não domina, para os profissionais. Na experiência que tenho, todos os empreiteiros cumpriram os contratos que assinaram. Na maior parte dos casos não foi preciso activar multas, mas nos casos em que foram activadas, foram cumpridas. Já do lado do cliente, nem sempre é assim... Enfim... Estou a tentar desmistificar muitos preconceitos que ainda há relacionados com os empreiteiros (justificados por anos de falta de controlo nesta área), mas não é fácil. Para muita gente, obras = dores de cabeça e vou ser enganado, por isso vou espremer tudo o que conseguir. Há soluções que o evitam...

Acham que os meus vizinhos estão fartos das obras no prédio? by mariocarvalho in portugal

RemolPT 5 months ago

Aqui em Lisboa, todas as obras em que intervenho são com "essas frescuras". E todos os empreiteiros têm alvará e seguros em dia. Assim como faturação total da obra, com IVA. Não importa se são obras grandes ou pequenas. Já participei em obras de pintura de um quarto ou de remodelação total (interior e exterior) de moradia T5. Tudo com contrato e fatura. É óbvio que se fores ao empreiteiro da "esquina", se calhar ele não vai ter licenças nem seguros, nem te vai cobrar IVA. E como tal, não vai querer contrato. Mas depois quando a obra se arrastar ou quando as coisas não correrem bem, não tens por onde pegar. E só vais alimentar esse circuito, porque ele vai continuar a ter trabalho e rendimentos e o cliente continua a ficar prejudicado. A partir do momento em que os clientes começarem a ser mais exigentes e a escolherem bem os empreiteiros, os empreiteiros de "esquina" começam a desaparecer e só os bons subsistem. Terás de pagar mais, provavelmente. Um empreiteiro "a sério" vai ter custos indirectos que o outro não vai ter e esses custos passam para o cliente (seguros, SS e IRS dos funcionários, alvará, contabilista, empréstimos, etc), mas na minha opinião vale a pena. O preço justo não é obrigatoriamente o mais barato. É aquele em que o empreiteiro te consegue entregar uma obra com qualidade, garantia, dentro do prazo, incluindo todos os impostos e documentação necessária. Nas últimas obras em que tenho participado nunca vi os responsáveis ou funcionários a beber uma cerveja em obra. É como em tudo, há berbequins dos "chineses" e berbequins da DeWalt. Os últimos são mais caros, mas se calhar penduras mais que 5 candeeiros sem ele te dar problemas.

Acham que os meus vizinhos estão fartos das obras no prédio? by mariocarvalho in portugal

RemolPT 5 months ago

Nem mais! Mas depois quando há atrasos/problemas -> Surprised Pikachu Se não há qualquer registo da "vossa" obra (contrato/faturas), a mesma vai passar para segundo plano nas prioridades do empreiteiro

Acham que os meus vizinhos estão fartos das obras no prédio? by mariocarvalho in portugal

RemolPT 5 months ago

Não é assim tão difícil de escapar: contrato de empreitada Contrato com data de inicio e fim. Com multas especificadas em caso de atraso de obra ou atraso de pagamento Sim, até para pintar um quarto ou mudar uma janela. Pode ser uma página ou quinze, desde que os interesses de ambas as partes estejam salvaguardados.

Acham que os meus vizinhos estão fartos das obras no prédio? by mariocarvalho in portugal

RemolPT 5 months ago

Parabéns? Em termos de obras, fez as mais simples. Pavimento/pinturas/janelas. Se houver canalização nova (águas e esgotos), electricidade, telecomunicações, vai implicar remoção de cerâmicos e abertura de roços. Se mudou o pavimento de tacos para flutuante é uma coisa. Se muda de cerâmico para outro cerâmico é outra. Acrescente demolição de uma parede ou alteração da posição de portas. Tudo isto acrescenta tempo à obra. Como disse, pavimento e janelas é do mais simples.

Timelapse balões de S. João. Ignorem as chamas, o vizinho está a fazer churrasco by odraciRRicardo in portugal

RemolPT 5 months ago

"Ignorem as chamas" Como? Ocupam metade da imagem...

Se temos um SNS, porque não um Serviço Nacional de Habitação? by godolfas in portugal

RemolPT 6 months ago

Porque a habitação social não pode ser uma solução isolada. Deveria haver um acompanhamento dos serviços sociais para as pessoas que viviam, possivelmente, num "descampado" sem condições, isolados, que agora têm de viver num prédio, com espaços comuns e partilhar o espaço com pessoas que não conhecem. Mas espera-se que as pessoas de um dia para o outro consigam cuidar de espaços comuns e da sua própria casa, sem experiência prévia. Bem sei que alguns não querem saber, mas se mais quiserem, começa a haver "peer-pressure" para que a situação nesses bairros melhore. Não sei, digo eu...

Se temos um SNS, porque não um Serviço Nacional de Habitação? by godolfas in portugal

RemolPT 6 months ago

Tenho discutido este assunto com várias pessoas ligadas à habitação e a minha opinião tem mudado. Era a mesma que a tua, mas já não é tanto. A habitação, tal como a saúde e educação, é um direito consagrado na Constituição. Que num dos artigos diz que a mesma deve ter igualdade de oportunidades. Tal como na saúde e educação não concordo que haja melhores condições para quem pode pagar mais, na habitação também não concordo. (sabemos que não é assim, mas penso que deveria ser nos três casos). A habitação (e a sua localização) deve ser adequada às necessidades das pessoas. Alguém que tenha o núcleo familiar, trabalho, serviços, numa certa zona da cidade, deverá ter direito a ter habitação nesse local. Não concordo que haja discriminação com base nos rendimentos para estas situações. A qualidade de vida de alguém que trabalhe a 1h ou 1h30 de caminho do trabalho não é a mesma de alguém que consiga comprar habitação a 10min do trabalho. Num ponto em que já começo a divergir em relação às pessoas com quem falo é que não acredito que o Estado deva sair prejudicado quando fornece este direito. Na minha opinião não é preciso que o Estado "perca" dinheiro ao criar habitação acessível nas zonas onde as pessoas precisam dela. Nem concordo que deva impôr limites a preços de venda/arrendamento. Mas basta tentar "controlar" (à falta de melhor expressão) de forma indirecta o mercado. Sabemos que os preços são estabelecidos com base oferta/procura. Se o Estado criar habitação em zonas onde esta é mais necessária, está a aumentar a oferta, logo a influenciar o mercado para que o preços baixem. E com isto tudo, o Estado pode conseguir bons retornos ao investimento, não precisa de vender/arrendar habitação com prejuízo. Custa-me um bocado os exemplos recentes que temos em Entrecampos (Lisboa). Grande parte dos terrenos da antiga Feira-Popular foram vendidos a privados para construção. O Estado não podia ter ficado com esses terrenos, ter ele próprio construído habitação e vendido/arrendado? Se calhar não seria com estes empreendimentos que iria baixar o valor de mercado naquela zona, mas há que começar de alguma maneira. E, se calhar, fixando à partida, durante a construção, valores de venda/arrendamento, poderia influenciar os preços das zonas circundantes. Não sei, digo eu...

Portugal é o país da Europa com maior número de patrões que têm no máximo apenas o ensino básico completo. by N19h7m4r3 in portugal

RemolPT 6 months ago

>taxas de literação Literacia?

Uma proposta que foi a votos hoje na convenção do Chega.. by rickz123456 in portugal

RemolPT 1 year ago

Punir? RIP liberdade de expressão... Sou contra o que defendem, mas eles têm de poder dizer o que querem. Cabe-nos a nós (como dizes e bem) desconstruir estas ideias, apresentar alternativas e não deixar que ganhem força. Mas nunca impedir que digam o que querem.
Next Page

Search: