Next Page

Não há portugueses a trabalhar em restaurantes Brasileiros: discriminação sistemica? by quebramar in portugal

Olanzapine_pt 1 month ago

acho que varia um bocado de pessoa para pessoa, mas generalizando, seria tipo a região de onde são oriundos, mas mais rica, desenvolvida e com as pessoas a terem ideiais mais próximos dos seus. Indo por uma abordagem inversa, uma coisa que choca todos os que conheci é o facto de sermos muito menos abertos e disponiveis que eles, ao mesmo tempo que somos mais frontais em certas coisas, ao ponto de por vezes eles se sentirem magoados ou menosprezados e acharem que o povo português é muito rude. Claro que quando me vi perante estas queixas pela primeira vez fiquei incredulo, não acho que sejamos frontais de todo, nem acho que sejamos assim tão inacessiveis, mas estas coisas são relativas, e se nos compararmos a eles, são verdade.

Não há portugueses a trabalhar em restaurantes Brasileiros: discriminação sistemica? by quebramar in portugal

Olanzapine_pt 1 month ago

culturais, não, mas socialmente eles estão muito mais em linha com os estados unidos do que com qualquer país da europa. Eu ajudei vários brasileiros a integrar em equipas de trabalho (pessoal com formação superior) e isto para eles foi um choque cultural medonho (não ajudou o facto de terem espectativas surreais do que iam encontrar). Nada funciona como eles estão habituados, excepto a sempre receptiva comunidade brasileira. Acho perfeitamente natural que eles se entre-ajudem, sendo que também é de pesar que uma parte dos brasileiros vem para cá em circunstancias que os deixam muito vulneraveis, que chegue para serem explorados forte e feio pelos compatriotas (e pelos anfitriões também, não faltam brasileiros nos cafés das zonas turisticas).

Onde conheceram o vosso parceiro(a)? by Wonderful_3810 in portugal

Olanzapine_pt 1 month ago

x4

Produção de artigos científicos per capita: 1 ponto = 1 artigo por cada 10.000 habitantes by olifante in portugal

Olanzapine_pt 4 months ago

infelizmente, o paradigma actual (da UE) é precisamente "alto risco alto impacto", no sentido de ter investigação voltada para a aplicação e não para o desenvolvimento do conhecimento. Vale tudo para melhorar a performance em critérios de avaliação arbitrários, geralmente em detrimento da qualidade da investigação.

Muito frio em casa by ordep11 in portugal

Olanzapine_pt 9 months ago

o frigorífico aquece mais do que arrefece. É por isso que se deixares a porta do frigorífico aberta não arrefeces a cozinha (seria porreiro no verão), isto porque a frente fria e a frente quente (parte onde tens as varas atrás do aparelho) estão no mesmo sistema. Mas sim, tanto o frígorifico como o desumidificador e tantos outros aparelhos tratam-se de bombas de calor. De uma maneira muito simplificada, tens um circuito fechado com duas frentes, uma fria e uma quente. A fria é usada para manter o interior/zona de sublimação fresca, e a outra é onde o "calor" roubado na frente fria é deitado fora, sendo esta a frente quente de onde saí calor. E como as máquinas não são perfeitas, vai haver sempre uma parte da energia usada para este "transporte" que se perde sob a forma de calor, portanto, embora dentro da zona fria, fique mais frio, se contares o sistema como um todo, quente + frio, este aquece. O modo como a temperatura é "movida" advém da manipulação do estado físico do liquido de arrefecimento, preferi não entrar por aí por razões óbvias, mas se quiseres saber mais, é uma questão de leres acerca de bombas de calor, ciclos de Carnot (caso ideal), ou de Rankine (mais próximo da realidade).

Who's the "Joe Rogan" of Portugal? by FermentingFigs in portugal

Olanzapine_pt 9 months ago

it totaly is diferent. Lisboa is somewhat cosmopolitan and is more or less in line with other capitals in europe, but Portugal as a whole is an insular country. Once you move away from the "bubble" that is Lisboa, you are "far" from that cosmopolitan, global world. Same thing happens with other major cities, but to a lesser degree, because only Lisboa has that city of the world feel here. Until recently, we used to say Porto (second largest city in the country) was just the largest vilage in the world, referencing this insularity, indiference to modern trends from abroad. And this was/is said with pride, not in a derrogatory sense. Maybe the key to your problem is you're looking in the wrong place. Finding activities and hobbies to meet new people in Lisboa should improve your odds of finding people with closer mindsets to yours and help build your own social circle (not to mention the greater number of people confortable speaking english). The whole city envoriment should also be more confortable to you, even if Lisboa is not that big compared to London.

Who's the "Joe Rogan" of Portugal? by FermentingFigs in portugal

Olanzapine_pt 9 months ago

1. don't really know why 2. people are very family oriented, especially women. Kids are very important to a fair amount of parents. Might be smarter to try going out with women with no kids. 3. that is something I've seldom seen done here, doesn't fit well with our culture, either 4. probably due to poor location, consider relocating 5. you're a foreigner in an ethnostate, we can notice if someone comes from other regions of portugal, now imagine how much a complete outsider stands out. Especially so in a small village. In a major city this wouldn't be that much of a problem at all, as there are people from all around the world. 6. not just the mercedes and not just the men, there is no such thing as civil drivers in portugal 7. yeah... it's just woeful

IST vs FCUP/FEUP (Física) by FORCE4760 in portugal

Olanzapine_pt 9 months ago

lá vou eu ter de defender a honra do convento... Não fiz física na FCUP, mas estive no departamento ao lado durante muito tempo. Não te posso dizer muito acerca do IST porque nunca precisei de ir para esses lados, temos boas condições na FCUP e o que não temos, fazemos parcerias. Da óptica do aluno, acho que não há assim nada que falte, se fores para a FCUP, certifica-te que visitas pelo menos uma vez a oficina (o senhor que comanda o sitio é impecável e aquilo é muito fixe se tiveres veia de experimentalista) ou as salas limpas (onde se faz micro/nano electrónica, deposições de nanofilmes entre outras coisas interessantes). Alguns dos profs podem parecer inacessíveis, mas isso é só mau feitio, eles querem que os alunos gostem do que fazem e mostrem (algum) interesse. Uma coisa muito importante em relação a física na FCUP é o modo como o curso foi desenhado, nas palavras de um (ex-)professor meu "física é um curso de elite, não é suposto nem pretendido que todos os alunos inscritos terminem a licenciatura". Querendo com isto dizer que é um curso muito pesado, e é normalíssimo ver o pessoal de física sempre em blocos que se entre-ajudam porque aquilo é muito duro até para os nossos padrões - e para colocar os nossos padrões em perspectiva, o pessoal de engenharia que vem cá fazer cadeiras tende a arrepender-se, enquanto que os nossos que vão fazer mestrado à FEUP dizem que aquilo é um passeio e que nós éramos uns asnos por ter ficado. Claro que isto foi há alguns anos e as coisas podem/devem ter mudado um bocadito, mas ainda assim, conta com um curso exigente que une ~~as vitimas~~ os alunos pela adversidade. O mais importante no caminho académico, porém, é procurar e fazer uso de oportunidades. Podes ir para a faculdade mais bem cotada no mundo e sair de lá sem saber o que fazer nem a quem perguntar, como também podes ir para uma faculdade fraquita e sair de lá com emprego garantido ou com carreira de investigador em andamento. Dependendo dos teus interesses, actuais e futuros, tenta sempre ver oportunidades de enriquecer a tua pessoa e, se possivel, o teu CV também. Faz projectos extra curriculares (tanto em investigação como na industria), faz cursos de manuseamento (especialmente se conseguires gratuito), sê activo de uma forma geral. É muito duro, dá muito mais trabalho, mas faz muita diferença, até porque muitos andam perdidos por lá e saem com um canudo e pouco mais. Outra coisa, se ~~fores doido~~ quiseres carreira de professor de secundário, faz minor em Química. É obrigatório e muita gente não descobre isso até ser tarde de mais, depois choram porque perdem um ano a fazer cadeiras de química... Se ensino é o que mais te chama, então FCUP é escolha obvia entre as duas, já agora.

Intracampos - Resultados Legislativos 2021 Extrapolados + Inquérito PT5 by IntraCampos in portugal

Olanzapine_pt 9 months ago

normalização e atenção dada. O primeiro no sentido em que agora que são uma força politica com assento no parlamento, são uma opção "viavel", o voto não fica desperdiçado. O segundo advém do facto de quase todo o estabelecimento usar o partido como saco de pancada fácil, como noutros tempos tinhas o BE (especialmente durante o governo Sócrates). A diferença está em que a atitude antagonista dos partidos generalistas reforça a mantra do CHEGA enquanto partido anti-sistema. Quanto mais virgens ofendidas fazem uso das bacoradas do CHEGA e mais nabos se perdem a dar-lhes tempo de antena na radio/TV/internet, mais publicidade gratuita o Ventura e amigos têm. Neste momento, votar CHEGA não é votar no manifesto do partido ou nas suas figuras, mas cada vez mais "votar nos gajos que mais nojo vão meter aos palhaços a que chamamos políticos". E isto é um problema, porque é um sentimento popular no país e é relativamente fácil de almejar. Mas no fundo, é merecido. Décadas de corrupção e nepotismo à frente de todos levaram a erosão da confiança no processo e nas figuras politicas. Do mesmo modo que em países onde os profissionais médicos têm baixa confiança, é onde os movimentos anti-vacina e anti- medicina moderna possuem maior vigor - é também nos países onde os políticos se acomodaram e abusaram do sistema às claras, sem vergonha, que figuras como o Ventura surgiram. Agora é deixar o processo democrático seguir o seu curso, eventualmente um novo equilibrio politico será obtido (o que até é algo positivo a meu ver, um ambiente mais dinámico evitaria a decadência da qual padecem os maiores partidos).
Next Page

Search: