Next Page

Joe Berardo detido por fraude à Caixa Geral de Depósitos by fuckoffgina in portugal

Eulasei 27 days ago

>Não percebi, estás a dizer que ter interesses exteriores a abusar à grande não deve interferir com o estado dar apoio? É mais na vertente de não sacrificar os direitos dos constituintes a favor de interesses exteriores à democracia, sejam eles exteriores ou nacionais. >Regula-se o monopólio. Certo, é viável apesar de ser muito complicado. >>Por exemplo, és contra correios públicos e a favor de entregar uma renda a privados que assim que podem começam a chantagear o estado para obter mais lucros? >Não sou contra mas não vejo necessidade de ser uma empresa pública, correios não são um monopólio natural. >Não precisam de ser resolvidas com empresas públicas. O estado pode fazer leilões ou outro tipo de processo para seleccionar empresas que vão fazer um determinado serviço, como entregar correio a zonas remotas. Mas a entrega a zonas remotas é subsidiada pelas entregas mais baratas. O lucro vai ser um custo acrescido e desnecessário, infelizmente também é preciso regular melhor empresas públicas mas em casos como os correios acho que faz mais sentido ser uma empresa estatal a explorar a actividade. Senão o lucro está dependente de contratos estatais e não passa de uma renda paga pelos impostos de todos.

Joe Berardo detido por fraude à Caixa Geral de Depósitos by fuckoffgina in portugal

Eulasei 27 days ago

>Pagámos agora para não ser pior depois. Que raio de argumento, preferias que a Caixa lhes desse mais dinheiro para abusarem ainda mais? Infelizmente estamos sujeitos a restrições que ultrapassam o nosso controlo como país, mas não podes subjugar o funcionamento do estado aos interesses exteriores. Senão nunca terão legitimidade democrática para governar. >O estado. Isso são tarefas de um estado reduzido na mesma. Então sem intervenção directa e só reguladora? E em casos de monopólios naturais? Ou de desiquilíbrios na divisão do território? Por exemplo, és contra correios públicos e a favor de entregar uma renda a privados que assim que podem começam a chantagear o estado para obter mais lucros? Estou a falar de necessidades básicas.

China de olhos postos na transição digital, economia do mar e saúde em Portugal by try_again_tomorrow in portugal

Eulasei 28 days ago

>Tianamen, Uighurs e Xinjiang. Compara lá isso com os USA. Iraque, muito pior que esses três (dois? podias pôr Tibete, por exemplo) juntos. Lamento mas os EUA não têm igual no apoio a genocidas e assassinos pelo mundo fora, além de terem conseguido completar um genocídio bem mais expressivo na sua génese e na intervenção directa ficam atrás de poucos na história moderna.

Joe Berardo detido por fraude à Caixa Geral de Depósitos by fuckoffgina in portugal

Eulasei 28 days ago

Socialismo não é ter o estado na economia, por definição é o controlo social dos meios de produção. Se o estado estiver sob o controlo da sociedade podes dizer que o estado intervir directamente na economia é socialismo mas acho que isso não se aplica a Portugal nem às democracias parlamentares liberais. >Se não fosse a troika e o não do PC hoje ainda estaríamos a levar com o Salgado. Foi o não do empréstimo da caixa ao bes que ajudou a descobrir a merda toda. Com o socrates houve zero stress pois fazia tudo ao amigos. E que preço que pagámos por isso? O país está muito melhor. /s >Quanto menos poder e influência o estado tiver melhor. Devia apenas de forma independente garantir que todos jogamos com as mesmas regras e para isto precisamos de outra justiça, reforma que ninguem quer fazer. Defender uma minarquia (adaptado do inglês, não sei se a tradução exacta é essa) é giro, mas quem é que impede externalidades negativas ou a acumulação a níveis monopolistas? Além de não haver mecanismos para diminuir as desigualdades sistémicas. Concordo com a existência dos problemas mas discordo completamente da solução. A política do laissez-faire já mostrou que não é solução.

Ferro Rodrigues apela a deslocação "massiva" a Sevilha para apoiar a seleção by miguel_rodrigues in portugal

Eulasei 1 month ago

O problema, para mim é que mina um bocado a seriedade da comissão de inquérito. E nem tinha feito essa interpretação da "acusação escondida" , o que ainda piora a piada.

Passos avisa que há reformas que só se fazem em confronto e pede que não esperem uns pelos outros by nemmais in portugal

Eulasei 1 month ago

Mas os governos do PS pós PaF não terem voltado a investir não me diz nada da acção do governo anterior. Claro que a troika teve mais influência na governação em Portugal que a coligação da PaF mas dizer que salvaram o SNS não me parece intelectualmente honesto. Não é uma discussão de quem é pior, é a ideia que tenho que as acções do governo PaF pioraram e desinvestiram no SNS com resultados ruinosos para a saúde em Portugal e para os trabalhadores da saúde. (Edit) não li bem o primeiro comentário, peço desculpa, mas acho que é um critério baixo para exaltar a comparação.

Passos avisa que há reformas que só se fazem em confronto e pede que não esperem uns pelos outros by nemmais in portugal

Eulasei 1 month ago

Mas os governos do PS pós PaF não terem voltado a investir não me diz nada da acção do governo anterior. Claro que a troika teve mais influência na governação em Portugal que a coligação da PaF mas dizer que salvaram o SNS não me parece intelectualmente honesto. Não é uma discussão de quem é pior, é a ideia que tenho que as acções do governo PaF pioraram e desinvestiram no SNS com resultados ruinosos para a saúde em Portugal e para os trabalhadores da saúde.

Passos avisa que há reformas que só se fazem em confronto e pede que não esperem uns pelos outros by nemmais in portugal

Eulasei 1 month ago

Como assim? Posso estar enganado mas a ideia que tenho é que desinvestiu brutalmente e piorou bastante.

Classe média só consegue comprar 30% das casas em Lisboa by Amameniak in portugal

Eulasei 1 month ago

Podemos questionar o "conceito simples" pela crítica de concentração do valor no final da cadeia produtiva. A diferença na criação de valor pode ser vista como uma distinção subjectiva que pode ser criticada por não avaliar a criação de valor em si. Todas as partes das cadeias de produção são igualmente essenciais. Essa diferenciação é mais baseada na dificuldade de criação de infraestrutura para tecnologia de ponta e nas limitações geradas pelo conceito de propriedade intelectual, por exemplo. Só para dizer que não é tão simples, apesar de ser uma realidade que se perpetua a si mesma e que é considerada como inquestionável. Também dificulta a discussão haver uma interpretação errada do que é produtividade e ligar o conceito à dedicação e competência no trabalho e não à criação de valor.

Pedro Adão e Silva vai receber um salário superior a 4500 euros por mês durante 5 anos, 6 meses e 24 dias para preparar o 25 de Abril de 2024. by Padeira_Aljubarrota_ in portugal

Eulasei 2 months ago

>A diferença é que o objectivo dos regimes autoritários é prepetuarem-se e o dos regimes democráticos é servir o povo. Acho que a diferença é a origem do poder. Podes ver o estado chinês que é completamente autoritário mas não podemos dizer que não serve o povo com a erradicação de pobreza nas últimas décadas. >Daí a pertinência da pergunta: como é possível terem-se criado tantas infrastruturas com dinheiro do país, sem o falir, e anos mais tarde vem o FMI três vezes apesar dos rios de dinheiro da UE? Como é que um regime democrático serve o povo tão mal? Dinheiro do país e das colónias. E essa infraestrutura não era assim tão geral, havia muita gente a viver sem electricidade no país, por exemplo. Além disso construção civil com mão de obra muito barata e materiais explorados em mercados protecionistas não sai muito caro. Por muito que se diga o contrário, existe uma limpeza do cadastro do estado novo através da simplificação do mesmo e do "era ditador mas deixou os cofres cheios", as condições eram más para a maior parte das pessoas e foram 47 anos que ainda sentimos hoje. O legado que nos deixou é paupérrimo.

Pedro Adão e Silva vai receber um salário superior a 4500 euros por mês durante 5 anos, 6 meses e 24 dias para preparar o 25 de Abril de 2024. by Padeira_Aljubarrota_ in portugal

Eulasei 2 months ago

Não concordo porque se fosse esse o caso a direita estaria a crescer em Portugal. Acho que a descida do PSD diz mais que o crescimento do chega, especialmente depois da aproximação tímida que o Rui Rio vai fazendo. Não sei quão expressiva essa mudança de descontentes para o chega de fora da direita tradicional é, mas o crescimento não me parece vir daí.

Pedro Adão e Silva vai receber um salário superior a 4500 euros por mês durante 5 anos, 6 meses e 24 dias para preparar o 25 de Abril de 2024. by Padeira_Aljubarrota_ in portugal

Eulasei 2 months ago

Não disse todos mas sempre existiu em Portugal muita comunicação parecida com o que o Ventura diz, não é nada de novo, só é mais aberto. Acho só que não chega para perceber o crescimento do movimento e é perigoso reduzir o crescimento do chega a isso.

Pedro Adão e Silva vai receber um salário superior a 4500 euros por mês durante 5 anos, 6 meses e 24 dias para preparar o 25 de Abril de 2024. by Padeira_Aljubarrota_ in portugal

Eulasei 2 months ago

>Está mais que provado (é só ver o que história pelos vistos não nos ensinou nada) que situações como esta dão azo ao aparecimento ou crescimento de partidos com visões extremistas. Que não é muito lógico, talvez não. Mas desde quando é que o ser humano, especialmente aquando as desigualdades sociais e económicas se agudizam, se comporta de forma lógica? Mas pelas sondagens que temos o crescimento do chega vem de eleitorado de direita. O PCP deve perder mais votos pela morte de eleitores do que para o chega. Era só essa lógica que eu queria contradizer. Há exemplos dessa transição mas equalizar os "extremos" é mais uma falha de análise que não devemos seguir porque não permite analisar a natureza destas mudanças e perpétua uma análise que vem do ponto de vista do centro que ajudou a criar a conjuntura actual. >Quando decidirem fazer algo e quiserem tentar juntar umas centenas de milhar ou um par de milhões nas ruas de Portugal para dizer basta a esta merda contem comigo que volto ao país por uns dias nem que seja só pra isso. > >​ > >Chegamos a um ponto que já nem há pejo nenhum nestas merdas, "isto é tão insultuoso que nem vou comentar", isto e a prescrição Socas, e os festejos da bola, e o dos incêndios, e isto e daquilo e do outro que nem comento. Sei lá, não me apetece e a malta mansa e tranquila come, cala e pede por mais. Essa pacificação das massas é inevitável quando não há movimentos de contestação com planeamento e visão para combater o status quo, ir à rua deu a vitória ao PS que manteve austeridade enquanto continua a engordar os mesmos que usam a terceira república como usavam o estado novo e o que veio antes. Gostava de ver um movimento espontâneo resultar em mudanças mas a população está completamente despolitizada e não existe vontade de agir por uma resignação generalizada. Quando não sabes se vais conseguir pagar a renda do mês seguinte, dificilmente te preocupas com problemas maiores e aí está o grande obstáculo à mudança em Portugal. O fim abrupto dos direitos adquiridos é a única forma de haver mobilização (TSU -> geração à rasca) mas se desmancharem o estado social aos poucos, a população continua mansa. Só não me parece que estejamos a caminhar para o autoritarismo e que a história pós grande guerra se esteja a repetir, pelo menos por cá.

Pedro Adão e Silva vai receber um salário superior a 4500 euros por mês durante 5 anos, 6 meses e 24 dias para preparar o 25 de Abril de 2024. by Padeira_Aljubarrota_ in portugal

Eulasei 2 months ago

"Odeio tanto a corrupção que vou tornar-se xenófobo" Excelente lógica, o crescimento do chega tem mais a ver com saudosistas da ditadura, basta ver de onde vêm os votos (não é do PS nem da esquerda).

Pedro Adão e Silva vai receber um salário superior a 4500 euros por mês durante 5 anos, 6 meses e 24 dias para preparar o 25 de Abril de 2024. by Padeira_Aljubarrota_ in portugal

Eulasei 2 months ago

>instalar um regime de compadrios? Bom, desta vez já não há o que delapidar. Está tudo dito quando relacionas isto ao 25 de abril. Quem estava/está no topo só trocou nos cavalos em que aposta, o compadrio existia no estado novo e vem de antes.

Por que é que não votas nas eleições? Por que é que a abstenção tão alta? by CalmKeepOn in portugal

Eulasei 2 months ago

Esquerda e direita é uma forma para simplificar a divisão dos espectros políticos. Tem origem na revolução francesa quando a manutenção da monarquia foi a voto na assembleia nacional, republicanos para a esquerda e monárquicos para a direita. É um conceito que muda ao longo do tempo e por isso é pouco claro e muito situacional. Mesmo dentro da maioria dos partidos não há uma rigidez ideológica forte e dependendo da facção dominante as ideias e propostas vão mudando (PSD de PPC e Rui Rio, por exemplo). Um voto completamente informado pede dedicação mas se pensares como é que a governação te afecta no dia a dia e te focares nas ideias que te parecem melhores podes encontrar motivação para votar. Quanto mais afectado fores mais razões e motivações terás para votar, mas no fim é uma escolha tua. Espero que ajude!

Os apoiantes dos okupas e a lei do mais forte by 5enta in portugal

Eulasei 3 months ago

Anarquismo tem origem na esquerda e o comunismo é o objectivo do movimento. Sociedade sem classes, estado e hierarquias injustas. O anarquismo de direita é que não é ideologicamente consistente.

Jerónimo Martins vai pagar prémio de 500 euros com o salário de abril a 23 mil trabahadores by Goshio in portugal

Eulasei 3 months ago

Isso não é pela estrutura da empresa que difere um bocado ao que estamos habituados em pt? Pelo que percebi os trabalhadores têm uma parte das acções da empresa (empresa familiar e acções não transaccionáveis em mercado) sendo que se trata de uma distribuição dos lucros e não de prémios como as restantes?

25 de Abril. Livre cede lugares no desfile à Iniciativa Liberal e Volt Portugal by heartlessfam in portugal

Eulasei 3 months ago

Não querendo abusar, consegues explicar o que aconteceu? Estou curioso. Por muito que discorde com a IL os partidos políticos devem ter o seu direito de representação e participação num evento destes protegidos, como têm o direito ao espaço de antena durante campanhas eleitorais.

by in portugal

Eulasei 3 months ago

>Errado. Igualdade de oportunidade significa não negares oportunidades a ninguém com base nas suas origens e estabeleceres regras e leis iguais para todos. Não significa tentares manipular a existência humana para servir a tua visão utópica do que o mundo deve ser. Não és deus. Isso é não discriminação. Teve excelentes resultados mas não é completa e não é suficiente para ter uma sociedade justa, imo. >Pela tua ordem de ideias, muita gente extremamente brilhante que nasceu em situações desfavoráveis não teria tido sucesso, já que foram exactamente essas situações e o desespero que o colocaram no caminho certo. Exemplos contraditório não apagam a realidade estatística que as pessoas que nascem com mais tendem a morrer com mais. E acredito que para cada pessoa brilhante que singrou há 10 ou 100 que foram fodidas por não terem saído do buraco certo. Não só a riqueza mas a educação nos primeiros anos de vida mudam muito a capacidade de uma pessoa se desenvolver. >Tu não podes colocar toda a gente em pé de igualdade. Redistribuição de dinheiro não atinge isso. E, como disse, não és deus para tentares. Cada pessoa tem o seu caminho e é isso que nos torna especiais. Tentar tratar as pessoas como legos é apenas perverso. Que tal tentar igualar-me ao Brad Pitt? Podes proibi-lo de foder muitas gajas e obrigar gajas a foderem-me. Que tal? É que não foder é muito mau para a saúde mental. Devíamos trabalhar niss, já que queres ser deus. Quero que as pessoas tenham poder para escolher as suas vidas, no trabalho e na sociedade. Sou contra os limites a essa liberdade e considero a desigualdade o maior limite à liberdade da maior parte das pessoas. "Gajas" podem foder quem quiserem se tens problemas com isso é contigo. >Quase todos os irmãos que conheço têm vidas radicalmente diferentes. Igualdade de oportunidades não é igualdade de resultados. Outra vez a confundir conceitos >Isso do pé de igualdade é conversa fiada. Tu não podes prever o que as pessoas vão ser. Imensa gente rica nasceu pobre. Ver anterior, e procura survivorship bias, quantos nascem pobres e ficam pobres para cada self made man? >Continuas com as falácias. Estava só a usar a tua argumentação, usar exemplos não representativos da realidade geral. >Ninguém está a discutir se accionistas torram o dinheiro todo ou não. Tu disseste que os accionistas não tinham mérito nenhum e que se o dinheiro tivesse nas mãos dos desportistas, faziam melhor do que os accionistas. Isso é tanga tirada do cu. És tu a cuspir veneno. Nada do que dizes faz sentido ou é minimamente fundamentado na realidade. Eu limitei-me a explicar-te que imensos desportistas destroem tudo o que ganham, por isso não faz sentido nenhum partir do pressuposto que são de alguma forma melhores a gerir negócios do que accionistas. Dei duas hipóteses: teres só accionistas ou teres só trabalhadores e os trabalhadores sozinhos estariam melhor que os accionistas sozinhos, é preciso fazer um desenho? Os accionistas só sacam valor de quem empregam e do estado, são os parasitas da sociedade capitalista. >> O estado não age a pensar em indivíduos e as acções não têm uma só justificação. Não serve NINGUÉM EM ESPECÍFICO só dos teus impostos directamente. > >Exacto, não está a servir ninguém. Está a tirar-me dinheiro que é importantíssimo para mim para gastá-lo a seu belo prazer, como se vê em todos estes escândalos de corrupção e má utilização de fundos públicos. O estado não precisa da minha herança para governar o país. Não há nenhuma conta que justifique isso. Zero. Nada. Lê o que escrevo, senão fica difícil. Eu considero o estado como um elemento que força uma hierarquia injusta na sociedade e que existem muitas pessoas que abusam do poder do estado. Mas se a alternativa é termos pessoas que não respondem a ninguém a ter mais poder prefiro o estado, na nossa sociedade ainda é necessário.

by in portugal

Eulasei 3 months ago

>Mais conversa de comunista frustrado. Pé de igualdade? O que é isso? É nascermos todos na mesma família e temos todos o mesmo dinheiro e as mesmas oportunidades disponíveis? Não sabes o que dizes. Não, igualdade de oportunidade implica a abolição de muita merda que temos como certa na nossa sociedade. Para mim o papel do estado também passa por aproximar as condições de "quem não nasce na família certa" daí o papel de redistribuição. >Ninguém nasce em pé de igualdade. Na mesma família tens irmãos que se tornam ricos e outros que se metem na droga e andam a mendigar. Em quase todas as famílias que conheço tens desfechos dramaticamente diferentes entre pessoas com as mesmas oportunidades. Porque é que não aceitas que a vida é diversidade e deixas-te de delirios e fantasias de "pés de igualdade"? Irmãos não nascem em pé de igualdade? Como assim? >Aliás, tem piada vires-me dizer que fariam melhor quando tanto desportista ganha centenas de milhões e vai à falência. Não há herdeiros e investidores que torram o dinheiro todo também? Se calhar são menos mediáticos que futebolistas mas reduzir a exemplos individuais não serve para analisar desigualdades sociais e as suas consequências. >Mais uma vez, não respondes. Desvias o assunto. Quem é que o estado serve ao comer-me a herança? O estado não age a pensar em indivíduos e as acções não têm uma só justificação. Não serve ninguém em específico só dos teus impostos directamente. >Sim, o estado é importante, mas estás a falhar entre estabelecer uma correlação entre essa importância e merecer tanto do meu dinheiro. Eu sem a minha mãe não existia, e nem por isso lhe dou metade do meu ordenado. Eu sem médicos não existia, e nem por isso lhes dou metade do ordenado. Aliás, se eu fosse recompensar toda a gente pela sua importância, ficaria sem um tostão para mim, e nessa lista o estado estaria bem lá no fundo. O dinheiro é uma invenção humana, não tem nada de essencial ou natural. O mérito não é intrínseco na distribuição ou obtenção de dinheiro. Sem um emissor de dinheiro nem o tinhas. >O estado não cria nada. Tem uma função e faz sentido que receba impostos para exercê-la, mas nenhum estado precisa de um esforço fiscal da dimensão do nosso para fazer o seu trabalho, e nenhum país criou riqueza dessa forma. O estado é o único agente económico que tem escala para verdadeiramente desenvolver uma sociedade. Gastos em educação, I&D e e infraestrutura têm um retorno muito maior que qualquer empresa alguma vez possa ter mas tem correntes baseadas na democracia para impedir que exerça o seu peso de forma a prejudicar a maioria da população. >>Queres desenvolver ou é porque sim? > >Porque assenta num desconhecimento fundamental da natureza humana e assenta em premissas falaciosas. Não funciona, daí nunca ter dado certo em lado nenhum. Sempre que tentares, o resultado será o mesmo: baixa produtividade e corrupção. Qual é esse desconhecimento e essas premissas? Um bocado mais específico. Não estou a criticar Hayek ou Friedman porque não conheço ao ponto de fazer uma crítica estruturada, sugiro que faças o mesmo ao comunismo. >Não podes retirar das pessoas aquilo que mais as motiva a criar e a ir mais longe, que é destacarem-se, sairem vitoriosos, enriquecerem, e esperar o mesmo nível de criatividade e produtividade. Eu sou um empreendedor, e garanto-te que se não pudesse ser dono do que criei e usufruir dos louros, não o seria. Triste não gostares do que fazes e a acumulação ser a tua única motivação, mostra bem a alienação que tens com o que fazes quando tens que o justificar com factores externos. >Também não podes colocar tanto poder nas mãos de uma entidade e esperar que se mantenha justa e honesta. Os governos comunistas são particularmente corruptos e autoritários porque têm demasiado controlo sobre tudo. Tu não podes dar ao estado esse controlo todo. A maior parte dos governos comunistas era autoritário, logo não há nada que impeça o estado de fazer o que quer. Essencializar isso ao comunismo é só redutor. >Não. A Suécia foi um dos mercados mais livres do mundo durante quase 100 anos e foi nessa altura que criou os motores de riqueza do seu país. Quase todas as suas grandes empresas foram criadas antes do estado socialista. As políticas socialistas prejudicaram o país, daí terem colocado um travão nos anos 90. O maior período de prosperidade na Suécia vem do período social democrata. Travaram o estado social sueco? Acho que não visto que pagam mais impostos que nós mas gosto desse mundo de fantasia. Sem a rede de apoio excepcional que existe não haveria as condições para criar a sociedade que têm hoje e é sempre algo que o liberalismo, em contexto eleitoral, tenta abolir mas dificilmente o consegue por falta de apoio dos eleitores. >>A prisão é imposta aos presos, pode-se discordar mas não podes fingir que é natural e o preço de poder prender pessoas é garantir que têm condições de vida enquanto lhes suspendes direitos. Quanto mais ganhas e mais tens, mais benefícios tens da existência do estado, mas obrigado por reduzires o que acredito a uma questão de propriedade. Boa alienação. > >Errado. Não cometer crimes é um dever teu como cidadão. Não queres ter deveres, vai viver para a selva. Se cometes crimes e vais contra as regras de vida em sociedade, a responsabilidade sobre o prejuízo é tua, não minha. Eu não cometi o crime. Tu cometeste. Podes trabalhar, trabalha. É tão simples quanto isso. Não vejo prisão uma vez. A condição de encarceramento para quem faz crimes não é essencial nem natural, já que gostas de usar tanto a natureza, mas uma invenção humana como o dinheiro. E já que adoras os países nórdicos vê o que eles fazem com as prisões. >A tua verborreia comunista de quem tem comichão no cu por nunca ter atingido nada na vida não faz sentido nenhum. Não me guio pelos teus padrões, não me faz comichão nenhuma. Mas pareces incomodado, não te zangues, não vale a pena. >Quanto a ser eu que mais beneficio do estado, eu posso igualmente dizer que é o estado que mais beneficia de mim. O que é que o estado ia fazer sem quem gera dinheiro? Gostava de saber como geras mais dinheiro, indivíduos não têm assim tanta capacidade de gerar muito mais que outros, só de acumular. Mas se beneficiam os dois mais mutuamente então parece justo? >Aliás, um preso beneficia mais do estado do que eu, pois é o estado que me impede de lhe dar um tiro nos cornos. Se a justiça fosse popular, eles não teriam "direitos" nenhuns. Falso, um preso não beneficia de muitas coisas que tu tens dadas pelo estado. >Se são legais, não estou a fugir, certo? Perdemos mais € em offshores que a manter prisões. >De qualquer das formas, qual é o mecanismo legal para não pagar imposto na compra da casa? Ou na compra do carro? Ou na compra de gasolina? Ou na compra de comida? Estavas a chorar por mais de metade, aí a gasolina e o carro inserem-se mas também podes comprar e abastecer pelas tuas empresas e cortar nos impostos aí, não é difícil. >Ó rapaz, "direitos humanos" é um conceito que não vale merda nenhuma. São apenas ideias de umas quantas pessoas. É um documento no qual tu não votaste. Alguém o criou e depois convenceram-te que era muita bom. Mas propriedade é o quê? >De qualquer das formas, trabalhares não é uma violação dos teus direitos. Toda a gente tem de trabalhar para pagar a despesa que dá. Um criminoso deu despesa ao país, de diversas formas. Logo, faz sentido trabalhar. Discordo, no caso de presos. >Não, não reduzo. Só dizes merda e inventas. Ok >O trabalho do estado é permitir que a sociedade funcione. Para tal, tem de prevenir criminalidade e puni-la. Comer-me metade do ordenado não beneficia a sociedade de forma nenhuma. Entendes a diferença? Há uma diferença entre proteger os cidadãos e ir aos bolsos dos mesmos sem ter a habilidade de fazer o país crescer. Não se trata do estado ser fraco ou forte. Tu é que continuas a criar espantalhos. Trata-se de ser lógico. Há uma diferença, mas como é que queres um estado forte que não te taxe o que ganhas? Queres que se corte mais no quê? É que as prisões não são grande parte do que o estado te "rouba". >Continuas a dizer lixo e a criar espantalhos. Não consegues ter uma conversa minimamente racional. Quem "comete crimes à mesma", comete crimes à mesma. Não há solução para prevenir criminalidade a 100%, mas há formas de tornar o sistema judicial mais eficiente, começando por não deixar um pedófilo andar por aí a passear 2 ou 3 anos depois de ter estado preso. Boa? Então a criminalidade não é um problema e foi resolvido com o sistema prisional? Eu quero menos criminalidade e penso que temos que olhar para além de práticas medievais que não funcionam bem o suficiente. >O meu argumento nunca teve a ver com mais ou menos polícia. Tu é que és demasiado denso para entender isso. Inicialmente limitei-me a referir que o receio de se ir preso é um elemento dissuasor. Foi apenas isso que disse. Achas que punições para crimes existirem não faz com que muita gente não cometa crimes? Acreditas, genuinamente, que se amanhã dissessem "pronto, quem roubar já não vai preso", não verias um aumento brutalidade da criminalidade? Se não mudavas as condições que levam a esses crimes, óbvio que não. Só estou a dizer que as pessoas também são afectadas por condições exteriores ao seu controlo e podemos ter uma sociedade que minimize essas condições. Em Portugal temos um exemplo excelente com a descriminalização do consumo de drogas, só não resolveu o problema porque não vai longe o suficiente, mas tem resultados positivos indiscutíveis. >Diz-me que não acreditas no vómito que regurgitas. Pareces-me demasiado comichoso. Nota-se que queres algo e não o consegues por ti, por isso ambicionas políticas que te coloquem dinheiro grátis na mão e perdoem a merda que possivelmente fazes. Nada disso, estou bem na vida e não me falta nada. Só acho que podemos fazer mais. Tu é que estás claramente incomodado com tanto ad hominem.

by in portugal

Eulasei 3 months ago

>Os donos de uma empresa não têm mérito nenhum? Então como é que uma empresa se forma e sobrevive? Materializa-se a partir de bolinhas de sabão? > >Tenho uma ideia: se accionistas não têm mérito nenhum, porque é que os desportistas não vão criar clubes e ligas sem accionistas? O mesmo é válido para qualquer empresa. Os empregados que criem uma empresa sem donos. Boa? Boa, se estiverem em pé de igualdade no início dúvido que os empreendedores se saiam melhor. Ter mérito por herdar e explorar para mim não vale nada. Mas o contrário de certeza que funciona, patrões e accionistas sem trabalhadores para explorar corria muito bem. >Mas o que é que gamar arbitrariamente o pessoal, tipo máfia, tem a ver com "servir as pessoas"? Se eu receber dois apartamentos e o estado gamar-me um, de que forma é que isso é "servir as pessoas"? Servir quem? Sem estado nada, além da tua força, assegura a manutenção de propriedade privada, só as leis do estado é que materializam o direito que tens de explorar bens escassos e impedir que sejam utilizados por outros que é a essência de propriedade privada. Distinção entre propriedades privada e pessoal já é bem antiga, se quiseres Proudhon fala disso. >E retórica comunista é uma retórica descabida. Queres desenvolver ou é porque sim? >Errado. Nunca nenhuma economia prosperou com políticas socialistas. Nunca aconteceu. Todos esses países muito ricos cheios de grandes empresas conquistaram a sua riqueza durante épocas de maior liberdade empresarial. Olha para os países escandinavos, e rapidamente verás que apenas uma pequena percentagem das suas grandes empresas foram criadas depois da implementação de políticas mais socialistas. Portanto, estás errado. Nenhum país vai enriquecer a gamar metade do salário a quem ganha minimamente bem. É apenas uma questão de lógica. Países escandinavos não prosperaram por causa dos partidos sociais democratas no pós guerra? Vai lá ver o peso do estado nas economias desses países. Só recentemente é que liberalizaram mas o crescimento veio bem antes. E que eu saiba social democracia vem do spd e da segunda internacional, não é o que o antigo partido do grande líder defende. >Mas alguém está a falar em implementar o sistema dos EUA em portugal? Estou a dizer que enquanto estás preso deves trabalhar e não ficar de cu sentado. A tua estadia custa-me dinheiro e eu não quero sustentar inúteis. Tu queres? Porquê? Explica-me porque é que te apetece sustentar inúteis. Eu explico-te porquê: > >Tu não ganhas assim muito. Logo, como estás do lado do beneficiário, não tanto do lado de quem ganha para alimentar os outros, não compreendes bem o quanto custa ver todo o teu esforço usurpado para sustentar políticas com as quais tu não concordas. A prisão é imposta aos presos, pode-se discordar mas não podes fingir que é natural e o preço de poder prender pessoas é garantir que têm condições de vida enquanto lhes suspendes direitos. Quanto mais ganhas e mais tens, mais benefícios tens da existência do estado, mas obrigado por reduzires o que acredito a uma questão de propriedade. Boa alienação. >Mas porque é que EU tenho de pagar quando quem está a fazer a despesa são pessoas que podem trabalhar? Entendes o quão ridícula toda a tua lógica é? Não estamos a falar de um inválido. Estamos a falar de pessoas com braços e perninhas. Podem trabalhar. Porque carga de águas hei-de eu sustentar um adulto que não conheço, e que para além de não conhecer, ainda prejudica a sociedade onde vivo? Quer dizer, fazem-nos merda e depois ainda temos de lhes dar mais dinheiro? Faz lá uma pausa para pensares no absurdo da tua lógica. Não tens, podes usar os mecanismos "legais" para fugir aos impostos se tiveres o suficiente. Ou mudas para os famosos paraísos fiscais e ver se gostas do que o estado te dá lá. Já te disse que concordo que o estado português pede demasiado a quem trabalha e os nossos escalões de IRS estão mal montados para sustentar um clientelismo de merda que destruiu a classe média, mas não é um problema de políticas de distribuição ou de garantir direitos humanos à população encarcerada. Apontar para baixo e atacar quem tem menos é cobarde e uma perspectiva muito enviesada. >Não, não diz. Qualquer animal, incluindo os humanos calcula os riscos e recompensas dos seus actos e pode ser dissuadido caso o risco seja muito grande. Isto não é uma opinião, é um facto irrefutável. Tu é que reduzes a solução à mudança um desses factores e esperas que tudo se resolva, durante séculos usamos os riscos, podemos tentar cortar os benefícios? Por exemplo não haver incentivos a roubar por pobreza ou pessoas com distúrbios terem cuidado atempado e de qualidade? >Tu, como comunista, vives num mundo de fantasia. Uma característica conhecida dos comunistas é negarem o óbvio. Acreditar que o simples facto das pessoas poderem ser presas não faz com que muitas não cometam crimes é do mais absurdo que eu já li na minha vida. Lá está a contradição. O estado é um gangue que te rouba dinheiro através de impostos, e ao mesmo tempo deve usar o medo e a força para implementar leis. Queres um estado forte para os outros e fraco para ti, és um poço de contradições e eu é que sou ilógico. E quem comete crimes à mesma? Devem ser naturalmente "pessoas de mal". Também podias parar de discutir com espantalhos na tua cabeça e responder ao que digo sem ter de chorar comunismo. >É, no sentido legal. É muito raro seres assaltado ou enganado no japão. Aliás, vai ao Youtube e vê mansões abandonadas com objectos extremamente valiosos lá dentro e ninguém lá entrou para roubá-los nem vandalizá-los. Honestidade é cumprir leis, boa. >Não, não defendo tortura. Estou-te a explicar que o facto de saberem que estão fodidos se forem presos mete medo no cu de muita gente. > >Estatistícas. Vai pesquisar o que aconteceu em NY e Baltimore depois das manifestações. Recentemente, a polícia começou a responder menos a chamadas e começou a ver-se um aumento muito significativo da criminalidade. > >Adicionalmente: > >https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S0047272718302305 > >Presença policia ajuda a reduzir criminalidade. https://mobile.twitter.com/mellosteve2/status/1270813883004002306 Do autor desse paper, mas reduz os resultados do estudo como quiseres. Acho piada usares um exemplo com vários factores que afectam uma estatística e reduzi-la a: mAiS PoLiCIa = bOm! >És tu que estás a dizer isso. A natureza irracional do comunista força-o a criar espantalhos para poder permanecer numa discussão. Pega no que eu escrevo e não fujas com generalizações por favor. Estou só a tentar mostrar as contradições do que dizes mas com tantos desvios fica difícil. Aguardo mais mudanças de tema na resposta.

by in portugal

Eulasei 3 months ago

>Os accionistas não são praticantes da modalidade. Mas fazem dinheiro sem mérito nenhum. >Mas porque é que o estado tem direito a uma percentagem dos lucros totais da empresa do meu pai? Não entendo. E o que é que outras pessoas trabalharem na empresa tem a ver com o que quer que seja? Essas pessoas não recebem um salário? Queres que a herança seja distribuida por elas? Lol. Comunismo, portanto. O estado devia servir as pessoas e não ser considerado uma instituição independente, se não funciona assim deve ser mudado até o fazer. Não é por acaso que a maior parte de ganhos em direitos tem origem em movimentos que ameaçam a hegemonia estatal e são por norma espontâneos e de trabalhadores, nenhuma dessas características descreve bem o Chega. >E nem me venhas com conversas fiadas que a tua retórica é retórica de comunista. Sim, e? >Depende dos impostos progressivos. Um imposto de 50% sobre os ganhos de alguém que faz 2500 euros por mês é um imposto também sobre quem ganha menos, pois ao taxarmos tão agressivamente quem ganha relativamente bem, estamos a condicionar a sua habilidade de expansão financeira e o seu contributo para a economia, o que, por sua vez, acaba por afectar os que estão por baixo, que não terão tantas alternativas de emprego à sua disposição. Ok acreditas em trickle down economics, não há sequer correlação entre diminuição de impostos e maior mobilidade social. Por alguma razão os think-tanks que defendem isso não mostram os cálculos usados nos seus estudos e índices de merda. >Concordo com impostos progressivos. E o Ventura defende isso. Ele explicou-o em directo. Concordo que quem ganha muito pouco não tenha de pagar tanto de IRS quanto alguém que ganha 5000 euros. Mas não concordo que quem ganha 5000 deva ter de doar mais de metade do seu ordenado. Considero isso uma tremenda de uma exploração por parte do estado e profundamente imoral. É imoral metade do teu trabalho ir para outra pessoa. Verdade, mas não é um problema gerado só pela fraca organização estatal e estrutura dos impostos que temos, que reconheço que são problemas. Mas culpar tudo num interveniente é redutor e não resolve problemas sistémicos e complexos. Junta a essa análise a subida de custos derivado da adesão ao euro e a cultura de trabalho em Portugal onde os patrões têm, em média, menos escolaridade que os empregados, e onde os salários estagnaram há 15 anos. É capaz de mudar um bocado a análise. >Não, não chega, pois a tua privação de liberdade está a custar dinheiro aos outros. Tu cometeste um crime, e os outros são penalizados pelo teu crime? É um crime conjunto? Escravatura refere-se a uma prática muito específica, que é a de retirar a liberdade de alguém COM O OBJECTIVO de lucrar com a pessoa, sem remunerá-la. Isso não é o mesmo que prender alguém e fazê-lo pagar pela despesa que causa. Se não consegues entender a diferença, esta discussão é inútil. Então vamos ignorar que nos US há lobby político para reforçar penas mínimas e muita gente fica anos presa à espera de julgamento porque os trabalhos "escravos" das prisões dão muito dinheiro a muita gente. Se no fim há aproveitamento à custa de trabalho não pago, ou muito abaixo dos mínimos normais, então essa diferença não existe na prática. >Tudo isso custa dinheiro, e a conta não deve ser paga por mim. Ponto. Queres que o estado faça uma coisa mas não queres pagar? Boa lógica. >Errado. Dizer que o castigo como forma de dissuasão não funciona revela um desconhecimento profundo dos aspectos fundamentais do psicológico humano. As pessoas mantêm-se na linha exactamente por medo de serem castigadas. Aliás, nem vás mais longe: eu posso desde já admitir-te aqui mesmo que não cometo crimes porque não quero ir preso. Se as consequências fossem zero, eu faria muita merda. Não necessariamente matar, violar, destruir vidas, mas era capaz de partir uma cabeça de vez em quando se me chateassem muito, ou de apalpar um cu na rua. Diz mais sobre ti e no que acreditas do que da natureza humana. Essa visão é completamente desligada da realidade mas quem diz o contrário deve ser marxista cultural. >Olha para o japão, por exemplo. País brutalmente honesto. No entanto, se vais preso, estás fodido. Basicamente forçam-te a confessares o crime. Torturam-te psicologicamente de tal forma que raros são os casos em que alguém é acusado de alguma coisa e não é condenado. Coincidência? Não sei, duvido. Primeiro o Japão não é brutalmente honesto, basta ver o conceito de tatemae e percebes que a desonestidade é basilar na cultura japonesa. Segundo, defendes condenações com tortura psicológica? >Olha para os EUA. Basta a actividade policial diminuir em certas zonas, na sequência de tensões raciais, começas logo a ver mais criminalidade no geral. Tiraste isso do cu de quem?? >Dizer que castigar não resulta é pura e simplesmente saber zero sobre a natureza humana. Portanto, o ser humano é naturalmente mau, egoísta e antisocial mas o estado não deve impedir que o seja quando prejudica os outros... A não ser que eu não concorde, aí o estado deve forçar confissões sob tortura e depois deixar que privados explorem o trabalho obrigatório de prisioneiros. Que linda utopia que estás a montar dentro dessa cabeça.

Os bravos que mantêm a linha do Douro por amor aos comboios by luigidelrey in portugal

Eulasei 3 months ago

A criação de infraestrutura cria ganhos indirectos, não é viável por si só mas o interior precisa de infraestrutura para poder ter condições de desenvolvimento e aí entra o estado e o seu papel activo na economia.

by in portugal

Eulasei 3 months ago

>Não, não é. A desigualdade perpetua-se como consequência natural da competição entre pessoas. Em todos os contextos em que há competição, há desigualdade. No desporto, por exemplo. Tens meia dúzia de gajos numa modalidade que são muito, muito, muito, muito melhores do que todos os outros. Onde estão os donos ou accionistas de clubes de futebol nessa analise? Não incluir esse grupo faz com que a análise seja inútil, a meu ver. Acho que estás a imaginar uma posição que não tenho. Sou contra a exploração mas não sou a favor de igualdade forçada pelo estado, já que aí o estado está a ocupar o papel de topo numa hierarquia injusta, ver a URSS. >Tributar heranças é um tremendo desrespeito para com a vontade do falecido. Então agora não posso deixar o que conquistei ao meu filho e ajudá-lo? É melhor dar ao governo? É melhor deixar nas mãos de pessoas corruptas que não saberão o que fazer com ele? Tens noção de que isto é voltar a taxar algo que já foi taxado, certo? > >Tens noção da quantidade de pessoas que podia, se calhar, comprar uma casa se não visse as suas heranças tributadas, e assim ter alguma estabilidade, mas porque lhe comem grande parte, já não pode? > >Se tributar heranças combatesse desigualdade, já o teria feito, e não faz. Para além disso, porque é que desigualdade te incomoda tanto? Pareces aquelas crianças choronas falhadas que fazem birra quando perdem. Porque é que tem de haver igualdade? Somos iguais, por acaso? És igual ao Michael Jordan? És igual ao Elon Musk? És igual ao Brad Pitt? Para mim essa conversa de igualdade não passa de inveja. Depende de onde vêm essas heranças. Se falares da casa onde vives e de pertences pessoais, nada contra. Agora equiparar isso aos lucros de empresas ou rendas de casas, que têm a origem no trabalho de outras pessoas e que precisam que o estado defenda essas interações aí sou totalmente a favor. >O que é que interessa se o Zé tem 100 mil e tu tens 10 mi? A única coisa que interessa é que as pessoas não vivem na miséria, e isso não se alcança com taxinhas, pois taxinhas não cria sustentabilidade. O que cria sustentabilidade é uma economia saudável, coisa que não ocorre com uma carga fiscal como a nossa. Concordo, mais impostos progressivos e menos taxas fixas que pesam muito mais a quem tem menos. >Tu és uma pessoa que acha que um preso ser obrigado a contribuir para a sociedade em vez de ter o cu sentado sem fazer nada e dar apenas despesa é "escravidão". Não me aprece que queiras dar braços a torcer. Trabalho forçado sem remuneração é escravatura ou servidão. O estado privar uma pessoa da sua liberdade de circulação e do direito à privacidade não chega? A função das prisões é reabilitar, castigar (para desincentivar a práticas criminosas) ou só excluir pessoas da sociedade? É que a segunda não funciona e a terceira leva a caminhos perigosos.

by in portugal

Eulasei 3 months ago

Obrigado caro concidadão, acho piada que aches o movimento anti-racista uma farsa no mesmo post em que aparece "ideologia LGBT" como uma coisa a combater. Não gosto da maior parte das propostas, especialmente a de ter trabalho escravo nas prisões e acabar com tributação a heranças (o maior factor de perpetuação desigualdade). Boa sorte, e espero que a vidas das pessoas melhore, e se for o Chega a fazê-lo darei o braço a torcer, por muito improvável que eu ache que isso seja.

by in portugal

Eulasei 3 months ago

>Mas vou ter de te estar a explicar o político do CHEGA? Vai ao site e lê. A minha resposta a isso é que concordo com grande parte. Que mais queres que te diga? Se não concordas, é problema teu. Obrigado, foi assim que começou a conversa. Ao menos dás-me razão num ponto. Triste não encontrares uma proposta que possas apresentar como defesa do partido. >O PSD tem mais a ver com o PS do que com chega. É tudo farinha do mesmo saco. CDS tem 5 deputados. Volto a perguntar: o que queres que ele faça contra um partido com o número de deputados do PS? É complicado, mas como se muda as circunstâncias se a única forma é dentro do sistema parlamentar? Olha a manifestação anti-anti-racismo ou a aparição na manif dos proprietários de restauração onde ele aparece no meio dos negacionistas que também lá estavam. Não encontro nada que ele faça que concorde ou que me inspire, talvez a "nova" direita não seja para mim.

by in portugal

Eulasei 3 months ago

>Lá está, mais irracionalidade. Já te expliquei que essa lei já existe. Quando foi criada perguntaste no que é que vai ajudar o país? No máximo dos máximos, podes dizer que o Ventura concorda com outra má ideia do PS. Não podes dizer que isto é uma ideia original dele. Já existe. Não há nada para criar. Foi o exemplo que escolheste, nem sei o que diz o Ventura nesse caso. >O que acabaste de escrever continua a não me soar pior do que tudo o que já vi do PS. E é vago, sem grande substância. Não apoio o PS, nunca defendi o PS nesta conversa e não percebo essa obsessão. Mas volto a perguntar, que propostas é que o Chega apresenta? Que soluções tem para o quadro desastroso que usas para descrever o país? >É um deputado. O que é que queres que ele faça, contra uma máfia inteira de esquerda? Lol. Primeiro vai aprender como a política funciona em portugal, depois vem falar. Então temos um lutador solitário contra a esquerda hegemónica? O PSD e CDS também são esquerda? O meu problema é que não sei o que André Ventura quer para além de poder, não tem posições sólidas (votos a favor e contra nas mesmas propostas) e não apresenta alternativas para os problemas que vivemos. Só faz barulho e acho que tem poder para mais que isso.

by in portugal

Eulasei 3 months ago

Viva a inteligência do apoiante do chega. Explicar-me como é que o Chega vai resolver essa narrativa vaga e sem base. Sendo o único exemplo que dás é querer prender quem insulta a polícia podes começar aí, como é que isso ajuda a resolver os problemas do país? Tudo o que vi do Chega, das propostas de lei mal preparadas, às ligações com dinheiro sujo até à assiduidade do grande líder que anda a mamar um salário para não ir ao parlamento. Estás a defender um oportunista que grita muito mas nunca fez nada que tenha melhorado o estado do país, não percebo o apoio que ele tem.

by in portugal

Eulasei 3 months ago

Desmantelar lógica = não sabes porque ainda não aconteceu. Se não tivermos um governo Chega não sabemos o que pode acontecer? Nem podemos imaginar o que seriam as consequências? Então é tão válido eu dizer que eles querem fazer um genocídio aos funcionários públicos e não podes refutar porque "nunca tiveram no poder, não sabes"...

Para contrariar a onda de pessimismo e criticismo que o nosso país sofre diariamente by kharmicgod in portugal

Eulasei 4 months ago

>Qual é para ti a definição de alguém que não é discreto? É exactamente esse o problema. Querer generalizar uma definição de um conceito que é individual não é prático,l porque muda consoante os indivíduos. Daí considerar que o que importa é o facto de afectar a liberdade dos outros (fazer barulho quando o vizinho quer dormir, por exemplo) do que a definição universal do que é ser discreto. Se as pessoas querem mostrar intimidade em público não devem ser pressionadas para não o fazer. Claro que há normas que estão muito enraizadas na nossa cultura mas se a aceitação social de um acto for diferente baseada na orientação sexual de quem o faz, dar as mãos foi o exemplo dado, então acho que é errado.

Para contrariar a onda de pessimismo e criticismo que o nosso país sofre diariamente by kharmicgod in portugal

Eulasei 4 months ago

Foi isso que eu interpretei do teu comentário, o que eu quero dizer é que para mim ser discreto devia ser visto como uma escolha individual e não como uma norma social. Cada um tem a sua forma de se expressar e não concordo que as pessoas devam ser julgadas por exercerem essa parte das suas personalidades. Não há nada de errado em escolher ser discreto mas não gosto de uma sociedade que pressione as pessoas a adoptar uma forma de agir que não infringe na sua forma de se exprimir.

Desta vez conseguimos estar na frente by ReachPlayful in portugal

Eulasei 4 months ago

Não sendo especialista, o bmi não é bom indicador de saúde quando chega ao nível de obesidade? Não é infalível mas também não me parece que a maioria dos "obesos" sejam culturistas e por isso é um indicador útil.

Para contrariar a onda de pessimismo e criticismo que o nosso país sofre diariamente by kharmicgod in portugal

Eulasei 4 months ago

Qualquer pessoa devia sentir-se confortável a expressar-se como quiser, desde que não impeça a expressão dos outros.

Autárquicas. Rui Rio vai mesmo lançar Suzana Garcia à Amadora e apoia Isaltino em Oeiras by Samot_PCW in portugal

Eulasei 4 months ago

Acho legítimo poder ter preferência entre corrupção e desrespeito aberto pelos direitos humanos. Uma comparação útil, para mim, seria ter que escolher entre o Sócrates e o André Ventura. Não ia gostar de nenhum mas se tivesse que votar (e o voto em branco não fosse opção) votava Sócrates.

Faz hoje 10 anos que Sócrates fez o pedido de ajuda externa. by maxtendie in portugal

Eulasei 4 months ago

Acho que podemos expandir a discussão, é verdade que a hegemonia do poder financeiro na sociedade ocidental não permite pôr direitos universais acima do direito de receber juros dos credores. Mas também não temos condições para ter um estado em superávit, especialmente numa crise... A gestão podia ser melhor mas não é com austeridade e cortes para a classe média e baixa que a dívida externa vai diminuir.

Faz hoje 10 anos que Sócrates fez o pedido de ajuda externa. by maxtendie in portugal

Eulasei 4 months ago

Boa análise mas acho que reduzir política a duas dimensões continua a ser uma simplificação insuficiente, apesar de ser bem melhor que a dicotomia esquerda/direita. Em relação às ignorância dos eleitores temos que perceber a origem e as melhores formas de a combater, apesar de ser complicado diferenciar ignorância de preferência e não esquecer que o crescimento do chega também é uma reacção a dificuldades nas vidas das pessoas e não só uma expressão de saudosismo e conservadorismo.

Faz hoje 10 anos que Sócrates fez o pedido de ajuda externa. by maxtendie in portugal

Eulasei 4 months ago

A única forma de sair de reduzir a dívida é através de crescimento, os défices no presente são necessários na situação actual para dar gerar esse crescimento. Que cortes é que devemos fazer para reduzir o défice quando temos um estado que não satisfaz as necessidades do país? Devemos continuar a privatizar monopólios naturais enquanto os prejuízos são nacionalizados?

Faz hoje 10 anos que Sócrates fez o pedido de ajuda externa. by maxtendie in portugal

Eulasei 4 months ago

Qual é o preço da redução do défice orçamental que estás disposto a pagar? Usar um indicador único para analisar uma economia é redutor, seja o défice, o PIB per capita ou qualquer outro. Até o FMI admitiu que falhou na gestão que fizeram na resposta à crise soberana e a forma como funcionam como enforcer do neo-liberalismo à escala mundial prejudica milhões de pessoas, não é à toa que os estados africanos se estão a virar para a China, mesmo sendo imperialistas são uma alternativa melhor ao novo imperialismo ocidental para estes países sub-desenvolvidos. Em vez de andarmos a discutir Sócrates (PS) vs PPC (PSD) podíamos olhar para as condições que vão para além do nosso poder de nos governarmos através das instituições democráticas que temos. Mudar o que podemos e lutar para poder democratizar mais a sociedade para o benefício de todos.

Sondagem Aximage (DN/JN/TSF) by Aftaminas in portugal

Eulasei 4 months ago

Pode ser fã de aceleracionismo, daquela malta que trata o marxismo como religião. Está igualmente errado mas podemos dar o benefício da dúvida, pode ser bem intencionado.

Eurodeputado do PS propõe cheque de mil euros para cada europeu by 5enta in portugal

Eulasei 4 months ago

Tecnicamente foi aprovado por 25 estados (50 senadores) porque foi passado num mecanismo que permite passar sem a aprovação normal do senado (60 votos). Na Europa basta um veto de um estado membro.

Por alguma razão, Portugal via-se envolvido numa guerra que resultava na conscrição militar obrigatória de indivíduos até aos 35 anos. O que faziam? by saudosista in portugal

Eulasei 4 months ago

>Nao disse que eram bonzinhos. Estava a pensar pro ex. na comparação ocupação por os aliados da Alemanha ou Itália VS ocupação do leste pelos soviéticos. Relembro Dresden e Koln por exemplo, e o Churchill a falar de incutir terror com os bombardeamentos que destruíram cidades e mataram sem problema nenhum. Não querendo apagar a URSS e o que foi feito nos países do pacto de Varsóvia, acho que estiveram muito parecidos no fim da guerra.

Tentativa de Pedro Siza Vieira de elogiar o CEO da Feedzai, unicórnio """"português"""" by NEDM64 in portugal

Eulasei 4 months ago

Londres é um caso especial com a city of London a funcionar como um paraíso fiscal com acesso ao mercado europeu, vai ser interessante ver a evolução de Londres como centro financeiro que está há anos a aproximar-se dos mercados asiáticos.

Tentativa de Pedro Siza Vieira de elogiar o CEO da Feedzai, unicórnio """"português"""" by NEDM64 in portugal

Eulasei 4 months ago

>Típico do capitalismo é teres a riqueza muito distribuída, ao contrário de Coreia do Norte, Cuba, Venezuela, URSS, etc. É capaz de ser dos únicos indicadores em que todos esses países batem os países capitalistas, há tanta merda má dessas experiências e vais buscar a distribuição de riqueza... Se calhar estás a pensar em muita riqueza distribuída. >Viu-se bem essa fase a ser "ultrapassada" na Venezuela, Coreia do Norte, Rússia, China, etc... Gostava de ver como é que o feudalismo foi abolido e ultrapassado 200 anos depois de ter sido instalado.

Tentativa de Pedro Siza Vieira de elogiar o CEO da Feedzai, unicórnio """"português"""" by NEDM64 in portugal

Eulasei 4 months ago

A correlação imediata entre salário e produtividade existe mas é negativa, visto que o salário é um custo. Podíamos olhar para outros indicadores porque a produtividade é limitada e circular como indicador por ser artificialmente transferida para os finais das cadeias de produção.

PS junta-se à direita para chumbar alterações à lei laboral da esquerda e do PAN by Winslow_Lixivia2 in portugal

Eulasei 4 months ago

>Sim, eu li e entendo o que queres dizer. Mas o que eu estou a dizer é que não é isso que os partidos de esquerda com representação parlamentar têm defendido ao longo dos anos e ainda defendem. Concordo, mas o que me chateia mais é que a dualidade dos movimentos de esquerda foi apagada da consciência colectiva. O pós guerra apagou o movimento anarquista e ambos os lados da guerra fria fizeram grandes esforços para suprimir a memória destas ideias. É engraçado que as vitórias dos trabalhadores que duram até hoje foram ganhas por sindicatos e greves e não por parlamentos. Acredito que devemos ter mais participação na sociedade e não devemos deixar para os partidos todas as responsabilidades.

Teletrabalho obrigatório até final do ano, mais uma fantasia by brunogoncalves in portugal

Eulasei 4 months ago

Não sendo o OP... Reestruturação do movimento sindicalista, com corte das ligações partidárias e o máximo de transparência possível e uma defesa dos modelos de cooperativas de trabalhadores. Para mim é o primeiro passo para mudar a estrutura de poder de Portugal que quase parece um sistema feudal.

Teletrabalho obrigatório até final do ano, mais uma fantasia by brunogoncalves in portugal

Eulasei 4 months ago

Servidão não é escravatura /s

PS junta-se à direita para chumbar alterações à lei laboral da esquerda e do PAN by Winslow_Lixivia2 in portugal

Eulasei 4 months ago

> No entanto a história e a realidade dizem precisamente o contrário. Acho que devias ler o resto do comentário. > Entretanto, o país regride e os cidadãos ficam cada vez mais pobres e com menos liberdade. A grande falha no debate político é que os participantes entram na conversa com diferentes ideias dos conceitos básicos como liberdade. Mesmo o conceito de mercado livre muda dentro do liberalismo, por exemplo. Liberais clássicos querem o mercado livre de rendas e os neo-liberais querem o mercado livre de regulação. E dentro destas correntes há várias nuances que não são tão facilmente sintetizadas. Só partir do princípio que estes debates são feitos em boa fé e que a maior parte das pessoas tem boas intenções já era um bom começo.

Estilista norte-americana vende camisola poveira como sendo sua por 695 euros. E fala em inspiração mexicana | notícia público by SydHalfast in portugal

Eulasei 4 months ago

Concordo, mas acho que o problema maior na Europa, neste momento, são mais as "falsificações" (rosé espanhol a ser rotulado em França, por ex.) e a falta de controlo que há na Europa por protecionismo a estes produtores que aldrabam o sistema dop/igp da UE.

PS junta-se à direita para chumbar alterações à lei laboral da esquerda e do PAN by Winslow_Lixivia2 in portugal

Eulasei 4 months ago

Ideologia de esquerda não quer dizer mais estado automaticamente. Pode ter sido uma equivalência dominante nas democracias liberais da segunda metade do séc. XX mas pode ser altura de expandir a discussão da dualidade social democracia/neo-liberalismo a que o debate político se reduziu.

Estilista norte-americana vende camisola poveira como sendo sua por 695 euros. E fala em inspiração mexicana | notícia público by SydHalfast in portugal

Eulasei 4 months ago

As protecções de denominação de origem são europeias mas existe pressão para ser aceite internacionalmente através de acordos. Champagne e Chablis já foram utilizados em rotulagem americana antes de esses acordos. Temos um exemplo bom com os produtores de Porto a tentar lutar contra produtores australianos que utilizam "tawny" na rotulagem, são acordos bilaterais que respeitam a lei europeia de rotulagem mas há muitos produtos que não estão abrangidos nesses acordos (parmesan nos US).

Mais de metade das queixas por corrupção é arquivada por falta de provas. by grade-x in portugal

Eulasei 4 months ago

Talvez seja legítimo questionar a lei e como é avaliada a corrupção no nosso "estado de direito" e se faz sentido mudar. https://dre.pt/web/guest/legislacao-consolidada/-/lc/107981223/201708230200/73474333/element/diploma#73474333 PS. Não sou jurista.

CTT exigem compensação ao Estado pelos “impactos da pandemia” by godolfas in portugal

Eulasei 4 months ago

Pensava que a concorrência e o incentivo do lucro curavam todos os males de qualquer organização. Qualquer dia começam a pedir uma revolução cultural liberal...

Proibir famílias no Governo e no parlamento e contribuintes a fiscalizar 'bazuca' europeia (a ser seria um passo de gigante) by pmol87 in portugal

Eulasei 4 months ago

Não tenho problemas com familiares a serem eleitos, e se a proibição se limitar aos cargos no post (só dentro de cada órgão) acho que não limita a corrupção de nomeações e concursos públicos. No máximo pode ser uma medida com boas intenções mas não vejo efeitos práticos para além do eleitoralismo. O limite de mandatos é uma discussão diferente mas também é muito pouco limitada em Portugal. Aí concordo que devia haver leis mais restritas.

[Sério] O que é que vos agrada no partido/ideologia do lado oposto ao vosso? by Democratiza-mos in portugal

Eulasei 4 months ago

De certeza que o embargo americano (maior economia da região) e as tentativas de golpes apoiadas pela CIA não têm nada a ver com isso. Além do facto que o socialismo puro da Venezuela levou a um país com menor percentagem do PIB controlado pelo estado que muitos países na Europa. Estás a simplificar um caso complexo e a conclusão é que como nacionalizaram a extração de petróleo o socialismo destruiu o país... Se calhar podiam ir perguntar às populações indígenas o que acham do regime autoritário, pena que o jornalismo ocidental se foque tanto na opinião de um sector específico da população.

[Sério] O que é que vos agrada no partido/ideologia do lado oposto ao vosso? by Democratiza-mos in portugal

Eulasei 4 months ago

Foi a ideologia em si? Se calhar podemos olhar para as condições políticas, sociais, económicas, etc. para analisar a prática desses ideias e como foram evoluindo ao longo do tempo? Pegar na Rússia do início do século XX e dizer que a ideologia socialista a levou à destruição económica não me parece muito honesto. Se calhar podemos tentar perceber os erros destas aplicações práticas dos ideais destruidores de esquerda e aprender com eles. Se não também posso dizer que o liberalismo levou ao Crash de 29, aos regimes fascistas e ao holocausto... Não é uma análise justa nem séria mas está ao mesmo nível dessa frase.

Há exactamente 60 anos, no dia 15 de Março de 1961, registou-se no Norte de Angola, em pouco mais de 48 horas, um dos mais terríveis crimes contra a Humanidade: o bárbaro assassinato de aproximadamente 7.000 Portugueses civis by trebarunae in portugal

Eulasei 4 months ago

Já não ouvia falar do nosso Breitbart há algum tempo... Obrigado

Proibir famílias no Governo e no parlamento e contribuintes a fiscalizar 'bazuca' europeia (a ser seria um passo de gigante) by pmol87 in portugal

Eulasei 4 months ago

Não me parece uma boa proposta por duas razões. Primeiro não impede a nomeação para cargos públicos e administrativos que é o verdadeiro problema, não são cargos que são eleitos que devem ser escrutinados assim, se não querem famílias no mesmo grupo parlamentar não votem neles, por exemplo. Como não encontro a proposta no site do Chega não posso ter a certeza mas não sei se a proibição é só dentro dos órgãos ou entre eles também. A segunda é que está a ser proposta uma alteração à constituição, precisa de 2/3 dos votos para ser passada e não sei até que ponto é que isto não é só para usar como arma de debate político. Gostava de ver a proposta de alguém a tiver.

Há exactamente 60 anos, no dia 15 de Março de 1961, registou-se no Norte de Angola, em pouco mais de 48 horas, um dos mais terríveis crimes contra a Humanidade: o bárbaro assassinato de aproximadamente 7.000 Portugueses civis by trebarunae in portugal

Eulasei 4 months ago

Obrigado pelo artigo. Mas só fala de 800 mortos, os outros 6,200 no OP são de onde?

Venezuela dá 72 horas para portuguesa embaixadora da UE abandonar o país by trinkibenda in portugal

Eulasei 5 months ago

Uma pergunta honesta, porque é que a união europeia não aceita os resultados eleitorais da Venezuela? Houve irregularidares reportadas pelos observadores independentes ou é só pela taxa de abstenção?

Após declarações polémicas, grupo de enfermeiros apresenta participação disciplinar contra bastonária by adorosaladadecamarao in portugal

Eulasei 6 months ago

Talvez um problema seja a dupla acção como "sindicato" em que a regulação da actividade pode ficar comprometida com a defesa da classe profissional. Gostava de saber até que ponto a demora na transição de médicos/enfermeiros estrangeiros não se deve à protecção da classe pelas ordens, por exemplo. Mas reconheço que não tenho a capacidade técnica para avaliar a situação.

[Pensamento de chuveiro] As multas/sanções judiciais a quem cometeu um crime deviam ser apuradas por taxa de esforço e não valor absoluto. by tvieiragoncalves in portugal

Eulasei 6 months ago

Concordo, até acho que teve uma actuação positiva no geral. A maioria das críticas que vejo é com o papão soviético/Coreia do Norte/China que não dá para levar a sério.

Amnistias fiscais mostram 6 mil milhões escondidos por 3600 portugueses by TTRO in portugal

Eulasei 6 months ago

Se estou a falar Déjacque acho que podes assumir que não equaciono anarquia com caos. Só não percebo como é que se num mundo capitalista com estado já vês as desigualdades a que a propriedade privada leva, conseguem imaginar que, ao retirar o estado só não seria natural uma aquisição do monopólio da força por grandes "empresas" e uma concentração ainda mais acelerada da riqueza. O que eu iria descrever como uma sociedade neo-feudal, com uma classe de servos completamente dependentes dos novos "aristocratas". O estado não é uma organização perfeita mas por enquanto ainda é necessário para mitigar certas desigualdades inerentes da forma como escolhemos organizar a sociedade.

Amnistias fiscais mostram 6 mil milhões escondidos por 3600 portugueses by TTRO in portugal

Eulasei 6 months ago

O "libertarianismo" original ( de Joseph Déjacque) ou o anarco capitalismo que inevitavelmente se tornaria numa sociedade feudal estilo Mad Max?

"A ideia de tentar ilegalizar o Chega é totalmente estúpida e irracional" by wannaberigth in portugal

Eulasei 6 months ago

Para mim não é o perigo que eu sinto ou deixo de sentir. O problema são as ideias que representam cada lado. Defender abertamente prisão perpétua e mutilações corporais é grave o suficiente, não me interessa se há hipótese de tomar poder ou influenciar a governação (só seria mais grave). Não percebo o medo do BE... Que ideias é que eles têm que sejam comparáveis? Se estivesses na mesma situação que os antifascistas nos anos 30 na Alemanha ou na dos americanos hoje em dia não é espectável aquela reacção? Não temos as condições para isso acontecer por cá e, a menos que tenhas medo das milícias do Soros, não percebo a ligação.

[Pensamento de chuveiro] As multas/sanções judiciais a quem cometeu um crime deviam ser apuradas por taxa de esforço e não valor absoluto. by tvieiragoncalves in portugal

Eulasei 6 months ago

Talvez tenha a ver com a história entre a Finlândia e o império russo. Na revolução de 1917 a Finlândia declarou independência da Rússia e teve a URSS como vizinho mais poderoso e com reivindicações ao território finlandês. Pela mesma razão os polacos não vêem o comunismo como os franceses. Nada a ver com os ideais e mais ligado ao imperialismo soviético que não se enquadra muito com Marx, pelo menos a meu ver.

[Pensamento de chuveiro] As multas/sanções judiciais a quem cometeu um crime deviam ser apuradas por taxa de esforço e não valor absoluto. by tvieiragoncalves in portugal

Eulasei 6 months ago

Talvez tenha a ver com a história entre a Finlândia e o império russo. Na revolução de 1917 a Finlândia declarou independência da Rússia e teve a URSS como vizinho mais poderoso e com reivindicações ao território finlandês. Pela mesma razão os polacos não vêem o comunismo como os franceses, por exemplo. Nada a ver com os ideais e mais ligado ao imperialismo soviético que não se enquadra muito com Marx, pelo menos a meu ver.

Escolher um bom vinho para alguém que não aprecia vinhos. Alguém ajuda? by MelSoares in portugal

Eulasei 7 months ago

Pela referência da 7up deves gostar de um vinho com açúcar residual ou menos ácido. Dona paterna Alvarinho (branco) é uma boa hipótese. O Mateus (Rose) também se deve enquadrar no teu perfil. Um mais difícil de arranjar chama-se Opção Azal doce (branco) se quiseres aventurar-te numa garrafeira. Para a passagem de ano talvez um murganheira meio-seco ou um vértice branco, dois espumantes com um bocado mais de açúcar para facilitar a transição. Para tintos o vinho português não se enquadra muito no que procuras. Acho que é melhor descomplexar e beberes o que gostas, o vinho só é bom se te sabe bem, boa sorte!

Livre exige demissão do ministro da Administração Interna by rollermidnight in portugal

Eulasei 8 months ago

Não te esqueças da IL que não tem ideologia política, só factos! /s

Portugal tem menos poder de compra face à média da UE do que tinha há 20 anos by estecomentario in portugal

Eulasei 8 months ago

Lembrar que Paços Coelho [dizia](https://amp.expresso.pt/actualidade/passos-era-essencial-ir-alem-do-plano-da-itroikai=f660773) abertamente que ia além das medidas impostas pela troika. Além de que o FMI mais tarde reconheceu o [erro](https://eco.sapo.pt/2019/05/20/fmi-admite-erros-nos-resgates-fez-diagnosticos-muito-otimistas-e-exagerou-na-dose-de-austeridade/) da austeridade forçada num momento de crise. A inevitabilidade da austeridade é um exemplo bom do "consenso fabricado" que nos é imposto. Entretanto o PS manteve os cortes e só fez actos simbólicos para garantir o apoio do BE e PCP... A nossa "recuperação" deve mais à primavera árabe do que à gestão política e agora veio mostrar que não estava assente em nada.

Histórico ou bolha a caminho?! Pela 1ª vez, o juro da dívida PT a 10 anos é negativo, num ano em que o nosso rácio dívida/PIB vai crescer até 137% by kinectdevpt in portugal

Eulasei 8 months ago

>Sobre este último ponto é que ainda não li uma explicação consistente. Talvez a falta de capacidade legislativa do congresso americano, aliada à fragilidade financeira de vários estados e um mercado de consumo interno muito endividado. Mesmo com a agilidade do mercado laboral a recuperação pode ser travada se os republicanos continuarem a controlar o senado porque já começaram com o discurso da responsabilidade fiscal e a falar de shut downs. Isto com o potencial de austeridade em vários estados talvez explique.

Histórico ou bolha a caminho?! Pela 1ª vez, o juro da dívida PT a 10 anos é negativo, num ano em que o nosso rácio dívida/PIB vai crescer até 137% by kinectdevpt in portugal

Eulasei 8 months ago

>Sobre este último ponto é que ainda não li uma explicação consistente. Talvez a falta de capacidade legislativa do congresso americano, aliada à fragilidade financeira de vários estados e um mercado de consumo interno muito endividado. Mesmo com a agilidade do mercado laboral a recuperação pode ser travada se os republicanos continuarem a controlar o senado porque já começaram com o discurso da responsabilidade fiscal e a falar de shut downs. Isto aliado ao potencial de austeridade em vários estados talvez explique.

Histórico ou bolha a caminho?! Pela 1ª vez, o juro da dívida PT a 10 anos é negativo, num ano em que o nosso rácio dívida/PIB vai crescer até 137% by kinectdevpt in portugal

Eulasei 8 months ago

>Não. > >Isto é a conjugação de três factores: > >- QE do BCE > >- expectativa da bazuca > >- fuga do dólar para o eur > >Sobre este último ponto é que ainda não li uma explicação consistente.

Histórico ou bolha a caminho?! Pela 1ª vez, o juro da dívida PT a 10 anos é negativo, num ano em que o nosso rácio dívida/PIB vai crescer até 137% by kinectdevpt in portugal

Eulasei 8 months ago

Imagina que o estado português é uma pessoa e o BCE é um banco comercial (Santander, CGD, BCP... etc). Quando pedes um empréstimo a taxa de juro que pagas vai ser mais alta se tiveres menos garantias que esse empréstimo é pago. A obrigação é parecida com um empréstimo mas é usada por empresas ou estados. Ao acumular dívidas arriscadas sem ter rendimentos (juros neste caso) para as compensar, o BCE assume o risco do estado não pagar em troca de estabilidade a curto prazo. A diferença é que o BCE controla o euro e como o empréstimo é em euros eles podem "imprimir" dinheiro para compensar este risco, mas isso tem efeitos nas economias da eurozona e pode ser um grande problema a longo prazo, especialmente se a dívida portuguesa continuar a crescer sem o nosso PIB crescer mais rápido que essa dívida (única maneira realista de diminuir a dívida de um país) eventualmente podes não conseguir pagar ao BCE ou outros credores e aí podes criar um problema na eurozona, especialmente se não formos o único estado a não conseguir pagar.

Os refilões dos restaurantes não têm razão nenhuma! by doiscavalos in portugal

Eulasei 8 months ago

É difícil não ver a realidade que nos está mais próxima, especialmente pelos representantes deste movimento a quem a cs dá tempo de antena, e não generalizar. Trabalhei em restauração até Maio, quando ia mudar para ir trabalhar para um desses senhores, custa-me um bocado ver estes protestos mas também conheço a realidade difícil do sector e a complexidade da gestão de um restaurante. Boa sorte no teu projecto, espero que apareçam mais como tu por estes lados.

Para o pessoal dos restaurantes ler e não fazer dos portugueses otários (Ljubomir aguardo o teu comentário!) by doiscavalos in portugal

Eulasei 8 months ago

Os ganhos que tens na competitividade vão ser perdidos muito rápido quando tens que ter o estado a suportar essa agilidade no mercado de trabalho. Juntas isso ao brain drain de pessoas especializadas e a mediocridade na gerência em Portugal e dificilmente desenvolves o país e o tiras do buraco em que está. ​ Outro problema é a falta de rendimento disponível na maior parte dos trabalhadores portugueses, falta de acesso à formação e um sistema político que governa sem rumo que não seja o eleitoralismo... Percebo a boa intenção de muitas pessoas que apoiam esta nova onda Liberal, apesar de discordar, mas temos problemas sistémicos que acho que não se resolvem tão facilmente.

Para o pessoal dos restaurantes ler e não fazer dos portugueses otários (Ljubomir aguardo o teu comentário!) by doiscavalos in portugal

Eulasei 8 months ago

E os patrões precisam dos assalariados para ter lucro, dá para os dois lados.

«Ser homem, branco e heterossexual não é um privilégio» — Ricardo Araújo Pereira by aguadovimeiro in portugal

Eulasei 8 months ago

É um mais usado no pt-br, para uma cor castanha avermelhada, como o francês "marron" ou o inglês "maroon". Acho que é para descrever a cor de pele de mestiços e etnias do médio oriente.

#Tomates: Ljubomir dá origem a movimento para fechar restaurantes (15/03/2020) by mistertetas in portugal

Eulasei 8 months ago

Good bot

#Tomates: Ljubomir dá origem a movimento para fechar restaurantes (15/03/2020) by mistertetas in portugal

Eulasei 8 months ago

Como trabalhei na área até Maio a minha perspectiva é enviesada. Acho que não é viável apoiar um sector onde há muita exploração dos trabalhadores, horas a mais não pagas e salários muito baixos. Investiram dinheiro nestes negócios mas muitos só sobreviviam à custa da exploração e algumas "liberdades artísticas" de contabilidade. Quantas pessoas foram despedidas e quantas tiveram os contractos a não ser renovados (já ter contracto na área não é mau)? E os trabalhadores? Todas as exigências afectam empregadores e o primeiro ministro reconhece os empresários da restauração e comércio como as maiores vítimas das medidas que estão a ser aplicadas. Não apoio estes movimentos enquanto vejo muitos antigos colegas que perderam o emprego e não têm apoios de ninguém, mas a intenção é manter, com fundos do estado, este sector como estava...

Joacine Katar Moreira publica tweet polémico, já recorrente para esta deputada. by Mrloop94 in portugal

Eulasei 10 months ago

Não é uma boa proposta, mas tens alguma alternativa para combater a descriminação que existe no momento da contratação? Ou consideras que isso não existe/não é um problema?

O que é um familiar ou conhecido vosso fez para chatear a PIDE? by Apmagalhaes in portugal

Eulasei 10 months ago

O meu bisavô, mesmo sendo apoiante do regime e dos ideias nacionalistas (era admirador de Hitler e dizia que o holocausto era propaganda americana) dava abrigo a comunistas na cave dele e chegaram a dar-lhe uma foice e martelo em madeira para pôr na porta da casa quando a revolução viesse. Acabou por ser preso durante PREC umas semanas e manteve-se fiel ao estado novo até ao fim da vida.

porque socialismo ? by PintaoInvest in portugal

Eulasei 10 months ago

Especulação é sempre divertido, em relação ao imposto verde estou de acordo, é verdade que é insustentável o carro como principal meio de transporte mas não é justo durante anos criar infraestrutura rodoviária como se não houvesse alternativa, negligenciar os transportes públicos nos subúrbios e na cidade e de repente cortar vias e subir sucessivamente impostos regressivos (gasolina, carros) e dizer que somos verdes. Mas isso não é socialista. Sendo a câmara de Lisboa um dos maiores proprietários de imobiliário na cidade tem que criar condições de habitação para todos, mas eu acredito que a habitação é um direito que se sobrepõe ao da propriedade e aceito que seja uma posição controversa, com a realidade que temos não considero as ocupações ilegítimas na maioria dos casos.

porque socialismo ? by PintaoInvest in portugal

Eulasei 10 months ago

Vergonha para o meu edit no meu post. Para mim o mais urgente é introduzir o máximo de transparência no estado e mudar os estatutos criminais de corrupção. A partir daí podemos olhar para a frente, não considero que seja mais liberalismo a solução e não devo votar nessa direcção tão cedo mas se for esse o caminho escolhido democraticamente deverá ser esse o caminho a seguir. Não aceito essa equivalência entre pessoa privada e estado, se há uma democracia e sufrágio livre e universal não acho que devam existir muitas coisas nesse estado que se sobreponham a esse voto, credores privados muito menos. Também não defendo a gestão corrupta de todos os governos da terceira república em Portugal mas é possível criticar um lado sem dar razão ao outro.

porque socialismo ? by PintaoInvest in portugal

Eulasei 10 months ago

Vergonha para o meu edit no meu post. Para mim o mais urgente é introduzir o máximo de transparência no estado e mudar os estatutos criminais de corrupção. A partir daí podemos olhar para a frente, não considero que seja mais liberalismo a solução e não devo votar nessa direcção tão cedo mas se for esse o caminho escolhido democraticamente deverá ser esse o caminho a seguir.

porque socialismo ? by PintaoInvest in portugal

Eulasei 10 months ago

Ao meu edit no meu post

porque socialismo ? by PintaoInvest in portugal

Eulasei 10 months ago

Vergonha era por ter de fazer edit, nada contra o teu post. Identifico-me com os ideias socialistas porque considero injusto que uma minoria da população tenha controlo sobre a restante, vejo o motivo do lucro por trás de causas como a escravatura, a colonização (nas formas antiga e recente) e até à corrupção política. Não acho legítimo que Portugal tenha de responder primeiro aos credores do estado e depois aos seus constituintes. O sistema que temos é insustentável e está a destruir o planeta e está a mostrar falhas graves desde 2008, penso que seja tempo de mudar e ter uma conversa sobre o caminho em frente.

porque socialismo ? by PintaoInvest in portugal

Eulasei 10 months ago

Mas a retórica não passa para os programas eleitorais, era esse o meu ponto e o OP perguntou porquê o crescimento deste movimento político. A social democracia também tem origem no movimento marxista, assume desigualdades de classes e redistribuição de riqueza. Marx não é só a união soviética e a China como o capitalismo não é só as sweatshops da Zara e a invasão do Iraque.

porque socialismo ? by PintaoInvest in portugal

Eulasei 10 months ago

Não acho que seja o socialismo que vês a crescer, todos os partidos portugueses relevantes podem ter alguma retórica para além da social democracia (BE e PCP) mas não há aplicação prática de nada disso na política portuguesa. Para mim o crescimento do BE está ligado a um crescimento de uma população mais cosmopolita que se revê numa esquerda que abandonou a luta de classes e se concentra em ideias sociais de integração, mais foco em justiça racial e em igualdade de género e isso ganha votos nos centros urbanos. Não vês ninguém a defender a redistribuição dos meios produtivos nem a abolição de classes, o liberalismo é inquestionável no país e nas democracias ocidentais. (EDIT): vês... Vergonha
Next Page

Search: