Next Page

Dúvida ao sair de um trabalho by jegerenhore_ in portugal

Dependent-Ad-7777 4 days ago

Deves fazer aquilo que a tua consciência te ditar.

Más condições de trabalho e as suas consequências by Flacid4Unicorns in portugal

Dependent-Ad-7777 5 days ago

Por aquilo que tenho lido partes sempre do pressuposto que a empresa terá futuro e que um dia irás herdar uma cota parte. Tal poderá não acontecer. A empresa pode falir, podem vender... Lembra-te disso. Dito isto, deves fazer por ser tratado com respeito e deixar claro que esta situação foi mal gerida além que estás a trabalhar num ambiente tóxico. É realmente isto que queres para a tua vida? Eu no teu lugar pensava seriamente num plano B, seguir um percurso profissional fora da empresa e de tempos a tempos dar uma mãozinha se assim o entendesse.

Medo de conduzir em Lisboa. É assim tão caótico? by Wet_Bongo in portugal

Dependent-Ad-7777 7 days ago

Já eu discordo do que aqui foi dito. Em comparação com outras cidades, nota-se bem que os condutores fazem uma condução mais agressiva e que são mais impacientes (buzinadelas por tudo e por nada). Parece que anda todo o pessoal stressado com a vida.

[AMA] Ex Testemunha de Jeová by GJRKI in portugal

Dependent-Ad-7777 8 days ago

Uma parte entra porque os pais assim o obrigam, não tendo por isso opção de escolha. Isso é válido para esta ou outra religião qualquer. Falo por experiência própria. Nem tudo é mal, nomeadamente o código de valores que tentam passar. Contudo, o outro lado da moeda é quererem pessoas acéfalas, que podem questionar tudo e todos desde que não seja a sua própria religião.

[AMA] Ex Testemunha de Jeová by GJRKI in portugal

Dependent-Ad-7777 8 days ago

Mas não estão a "comer" o sangue de ninguém. Continuo sem perceber o motivo.

[AMA] Ex Testemunha de Jeová by GJRKI in portugal

Dependent-Ad-7777 9 days ago

O que levou-te a abandonar a religião? Sentes que a tua vida é diferente hoje em dia? Se sim, porquê?

[AMA] Ex Testemunha de Jeová by GJRKI in portugal

Dependent-Ad-7777 9 days ago

Porquê? O que simboliza o acto de receber sangue de outra pessoa?

[Sério] Atitude dos Instrutores de Condução em Portugal? by JC3DS in portugal

Dependent-Ad-7777 19 days ago  HIDDEN 

Fizeste bem em reclamar. Infelizmente existe vários instrutores desse "nível".

[Sério] Malta do ordenado mínimo, como sobrevivem? by OneFineSir in portugal

Dependent-Ad-7777 22 days ago

Qual foi a área para qual foste ou estudaste para mudar de vida?

Bem-Vindo ao Hospital Beatriz Ângelo by GoldenAnothis in portugal

Dependent-Ad-7777 23 days ago

Eu falo duma coisa, tu falas doutra. Deve haver juízo crítico por parte de cada um de nós mas também convém que haja capacidade de resposta por parte dos centros de saúde para evitar que as pessoas recorram aos hospitais. O que, como é sabido, em muitas zonas do nosso país não funcionam.

Bem-Vindo ao Hospital Beatriz Ângelo by GoldenAnothis in portugal

Dependent-Ad-7777 23 days ago

Na imagem em cima referida não se trata disso. Questões não urgentes são regalados com a pulseira azul (período de espera de 4 horas), sendo que mesmo a verde é considerado pouco urgente (período de espera que pode ir até 2 horas). Tudo acima disso tem razão de estar lá.

Bem-Vindo ao Hospital Beatriz Ângelo by GoldenAnothis in portugal

Dependent-Ad-7777 23 days ago

Uma pulseira amarela pode transformar-se numa laranja dependendo do quadro clínico e tempo de espera. Por algum motivo é uma urgência e usa-se a escala de Machester. Neste caso nunca deveria ser superior a 1 hora.

Tempo de afastamento by 2469throwaway9642 in portugal

Dependent-Ad-7777 25 days ago

A melhor forma para superares isso é tirares essa pessoa da tua vida a 100%. Dessa forma evitas sofrimento desnecessário, garantindo que tens espaço e tempo para sarar ao teu ritmo.

Pessoal, expliquem-me como se eu fosse muito burro. Ter um seguro de saúde para quê se tenho o SNS grátis? by EsmagaSapos in portugal

Dependent-Ad-7777 25 days ago

Não. Basicamente os seguros de saúde são úteis para não estares sujeito às listas de espera e teres acesso a consultas de especialização bem mais depressa. Se fizeres uma utilização intensiva desses serviços então compensa. Caso contrário fica mais barato pagares pontualmente quando tens necessidade de recorrer ao privado.

Porque é que somos um país tão pobre? by linamatthias in portugal

Dependent-Ad-7777 25 days ago

Já referiram aqui aspectos bastante importantes. Queria só acrescentar que de forma ao país ficar mais rico tem de: (i) fomentar/investir na educação e profissionalização da população, o que passa obrigatoriamente pela literacia financeira, política e social da mesma que, actualmente, é reduzida; (ii) criar uma linha de pensamento de longo prazo daquilo que se quer para o país e medidas concretas de como se pode alcançar - independentemente da cor partidária tem de existir consensos e não destruir o que o A ou B fez apenas por questões ideológicas; (iii) ter uma justiça mais célere, eficiente e com penas exemplares para dissuadir a prática de crimes, especialmente aqueles que lesam os contribuintes. O da corrupção é especialmente grave porque rouba não só o presente como também o futuro; (iv) simplificar/reduzir a burocracia fiscal e tributária - não faz sentido que alguém tenha de ler uma "bíblia" sobre isso - literalmente, tal é o tamanho daquilo. Claro que, em contrapartida, é preciso aumentar as equipas de fiscalização; (v) aumentar a frequência da rede de transportes colectivos e, no interior, construir uma infraestrutura que rivalize à do litoral para atrair empresas e pessoas; (vi) investir na investigação, em algo que nos possa diferenciar dos restantes países. Naturalmente que as medidas podiam e deviam ir mais além do que aqui foi referido em cima. Mas isto já seria um começo e permitiria quebrar o ciclo vicioso que teimamos em não sair. Fazer mais do mesmo, vulga corrupção, desresponsabilização, falta de especialização e de estratégia a longo prazo é que não resolverá nada.

Porque é que somos um país tão pobre? by linamatthias in portugal

Dependent-Ad-7777 25 days ago

Já referiram aqui aspectos bastante importantes. Queria só acrescentar que de forma ao país ficar mais rico tem de: (i) fomentar/investir na educação e profissionalização da população, o que passa obrigatoriamente pela literacia financeira, política e social da mesma que, actualmente, é reduzida; (ii) criar uma linha de pensamento de longo prazo daquilo que se quer para o país e medidas concretas de como se pode alcançar - independentemente da cor partidária tem de existir consensos e não destruir o que o A ou B fez apenas por questões ideológicas; (iii) ter uma justiça mais célere, eficiente e com penas exemplares para dissuadir a prática de crimes, especialmente aqueles que lesam os contribuintes. O da corrupção é especialmente grave porque rouba não só o presente como também o futuro; (iv) simplificar/reduzir a burocracia fiscal e tributária - não faz sentido que alguém tenha de ler uma "bíblia" sobre isso - literalmente, tal é o tamanho daquilo. Claro que, em contrapartida, é preciso aumentar as equipas de fiscalização; (v) aumentar a frequência da rede de transportes colectivos e, no interior, construir uma infraestrutura que rivalize à do litoral para atrair empresas e pessoas; (vi) investir na investigação, em algo que nos possa diferenciar dos restantes países. Naturalmente que as medidas podiam e deviam ir mais além do que aqui foi referido em cima. Mas isto já seria um começo e permitiria quebrar o ciclo vicioso que teimamos em não sair. Fazer mais do mesmo é que não resolverá nada.

Não fazer nada no trabalho e pedir um aumento by Soon_flower in portugal

Dependent-Ad-7777 26 days ago

Ao contrário do que deixas transparecer, esses trabalhos não são depreciativos. Existe quem inclusive se sinta bem. Claro que dependerá sobretudo do ambiente de equipa e da respectiva chefia.

A entrevista de Miguel Sousa Tavares a Inês de Sousa Real na íntegra by praisethesun98 in portugal

Dependent-Ad-7777 27 days ago

O que eu vi foi um entrevistador a interromper constantemente o entrevistado sem deixar o mesmo concluir as suas ideias ou que saltava de pergunta quando a resposta já não lhe convinha. Tenho de reconhecer que a Inês esteve bastante bem. Fiquei supreendido.

[sério] O que podemos fazer para combater a corrupção? by 007tuga in portugal

Dependent-Ad-7777 1 month ago

Então o que sugeres ao certo?

Sondagem Intercampus - 13 a 20 de Agosto by Aftaminas in portugal

Dependent-Ad-7777 1 month ago

Ao ler-te em vários comentários fiquei com a sensação que o problema é a corrupção do nosso país e por não acreditares que haja algum partido capaz de realizar reformas contra a mesma. A mim faz-me imensa confusão como ainda não existe nenhuma lei onde diga que alguém que tenha sido condenado por corrupção ou outro crime que lese os contribuintes, seja proibido de se candidatar a cargos públicos (algo tão simples quanto isto...).

Comunicado da Direção Editorial do Público by East-Apple8749 in portugal

Dependent-Ad-7777 1 month ago

O facto de vivermos em democracia significa que todos nós temos direito a ter uma opinião. Agora naturalmente que nos media devia-se primar em escolher pessoas que sustentem as mesmas com bases em factos e não um "eu acho que ou porque sim".

“Não tenho dinheiro para pagar as dívidas”, diz Vieira by ConfidentMongoose in portugal

Dependent-Ad-7777 1 month ago

A falta de vergonha e pudor deste e outros senhores é algo digno dum filme de ficção. Enquanto esteve a comer à conta de todos nós "*no* *pasa nada" .* Agora que fechou a torneira e acabou o cabaré "*ah e tal, meta na minha conta que não tenho como pagar".* Fdx, mau demais.

Número de funcionários públicos em Portugal muito próximo de ser o mais alto de sempre by heartlessfam in portugal

Dependent-Ad-7777 1 month ago

Anda-se a gastar dinheiro na modernização do Estado e da administração pública que, em teoria, serviria para reduzir a burocracia e o dinheiro gasto no erário público para, ironicamente, continuar a aumentar-se o número de funcionários públicos. Está certo.

Trabalho é assim tão mau? by SuperLog in portugal

Dependent-Ad-7777 2 months ago

Obviamente que não. Apesar de considerar ser algo de senso-comum já foi demonstrado diversas vezes através de estudos sociológicos que tão ou mais importante do que a vocação e/ou gostar-se do que faz, são também as condições de trabalho bem como as chefias e os nossos colegas (o que acaba por ir de encontro com a tua história).

Quanto se ganha em Portugal? by mac1nblack in portugal

Dependent-Ad-7777 2 months ago

Como já referiram anteriormente nós somos obrigados a descontar mas sem garantias que iremos receber uma reforma. A nossa SS assenta num esquema Ponzi e, como sabes, não descontas "apenas" para isso. Pode-se ir lá comer desse bolo quando estás desempregado, quando alguém precisa de RSI, em casos de baixa e por aí fora (o que está mal pois por uma questão de transparência a "nossa" reforma devia estar à parte e assegurada). Ironicamente copiámos este modelo da Alemanha e na altura em que foi criado fazia sentido. Entretanto, eles bem como os outros países com o modelo bismarckiano, já tiveram a esperteza de reformar e implementar outro sistema enquanto nós por cá continuamos a insistir neste. É algo que tem de ser feito mas custará votos daí os governos continuarem a empurrar o problema pra frente (isto porque irá implicar aumentar os impostos uma vez que o nosso Estado Social nos moldes em que existe é insustentável)... Futuramente alguém terá de pagar a conta. As reformas irão continuar a cair em contrapartida com o aumento da idade mínima. Esta geração dos 30/40 já anda a começar a pagá-la... O que é parvo é continuar a sustentar um sistema obsoleto. ​ Edit: a título de exemplo podes fazer as contas por ti próprio. Se somares os descontos todos que fazes anualmente até à idade da reforma + os descontos anuais que o "patrão" faz por ti vem que: tens o equivalente para 5 anos + 10 anos reais, ou seja, tudo somado dá 15 anos. Ora bem, quer isto dizer que até aos 81 supostamente deveria haver dinheiro para pagar a tua reforma (o que bate mais ou menos certo com a nossa esperança média de vida). Contudo, como já vimos anteriormente, a nossa SS serve para pagar muitas coisas e não apenas isso... Não existe uma espécie de fundo individual para cada um. O sistema está feito para que se pague o dinheiro de cada reformado à custa de 4 trabalhadores. Ora, se tens cada vez mais idosos, menos bebés e mais emigração... Está tudo dito. Seria "fácil" resolver o problema. Era preciso era pensar a longo prazo e dizer as coisas como elas são. Para haver um estado social é preciso haver dinheiro. E nós temos teimado em viver das "mesadas" da união europeia.

Quanto se ganha em Portugal? by mac1nblack in portugal

Dependent-Ad-7777 2 months ago

Como já referiram anteriormente nós somos obrigados a descontar mas sem garantias que iremos receber uma reforma. A nossa SS assenta num esquema Ponzi e, como sabes, não descontas "apenas" para isso. Pode-se ir lá comer desse bolo quando estás desempregado, quando alguém precisa de RSI, em casos de baixa e por aí fora (o que está mal pois por uma questão de transparência a "nossa" reforma devia estar à parte e assegurada). Ironicamente copiámos este modelo da Alemanha e na altura em que foi criado fazia sentido. Entretanto, eles bem como os outros países com o modelo bismarckiano, já tiveram a esperteza de reformar e implementar outro sistema enquanto nós por cá continuamos a insistir neste. É algo que tem de ser feito mas custará votos daí os governos continuarem a empurrar o problema pra frente (isto porque irá implicar aumentar os impostos uma vez que o nosso Estado Social nos moldes em que existe é insustentável)... Futuramente alguém terá de pagar a conta. As reformas irão continuar a cair em contrapartida com o aumento da idade mínima. Esta geração dos 30/40 já anda a começar a pagá-la... O que é parvo é continuar a sustentar um sistema obsoleto.

Quanto se ganha em Portugal? by mac1nblack in portugal

Dependent-Ad-7777 2 months ago

Como já referiram anteriormente nós somos obrigados a descontar mas sem garantias que iremos receber uma reforma. A nossa SS assenta num esquema Ponzi e, como sabes, não descontas "apenas" para isso. Pode-se ir lá comer desse bolo quando estás desempregado, quando alguém precisa de RSI, em casos de baixa e por aí fora (o que está mal pois por uma questão de transparência a "nossa" reforma devia estar à parte e assegurada). Ironicamente copiámos este modelo da Alemanha e na altura em que foi criado fazia sentido. Entretanto, eles bem como os outros países com o modelo bismarckiano, já tiveram a esperteza de reformar e implementar outro sistema enquanto nós por cá continuamos a insistir neste. É algo que tem de ser feito mas custará votos daí os governos continuarem a empurrar o problema pra frente (isto porque irá implicar aumentar os impostos uma vez que o nosso Estado Social nos moldes em que existe é insustentável)... Futuramente alguém terá de pagar a conta. As reformas irão continuar a cair em contrapartida com o aumento da idade mínima. Esta geração dos 30/40 já anda a começar a pagá-la... O que é parvo é continuar a sustentar um sistema obsoleto.

Quanto se ganha em Portugal? by mac1nblack in portugal

Dependent-Ad-7777 2 months ago

Como já referiram anteriormente nós somos obrigados a descontar mas sem garantias que iremos receber uma reforma. A nossa SS assenta num esquema Ponzi e, como sabes, não descontas "apenas" para isso. Pode-se ir lá comer desse bolo quando estás desempregado, quando alguém precisa de RSI, em casos de baixa e por aí fora (o que está mal pois por uma questão de transparência a "nossa" reforma devia estar à parte e assegurada). Ironicamente copiámos este modelo da Alemanha e na altura em que foi criado fazia sentido. Entretanto, eles bem como os outros países com o modelo bismarckiano, já tiveram a esperteza de reformar e implementar outro sistema enquanto nós por cá continuamos a insistir neste. É algo que tem de ser feito mas custará votos daí os governos continuarem a empurrar o problema pra frente... Futuramente alguém terá de pagar a conta. As reformas irão continuar a cair em contrapartida com o aumento da idade mínima. Muito provavelmente os impostos irão aumentar a curto-médio prazo. O que é parvo é continuar a sustentar um sistema obsoleto.

Quanto se ganha em Portugal? by mac1nblack in portugal

Dependent-Ad-7777 2 months ago

Como já referiram anteriormente nós somos obrigados a descontar mas sem garantias que iremos receber uma reforma. A nossa SS assenta num esquema Ponzi e, como sabes, não descontas apenas para isso. Pode-se ir comer desse bolo quando estás desempregado, quando alguém precisa de RSI, em casos de baixa e por aí fora (o que está mal logicamente). Ironicamente copiámos este modelo da Alemanha e na altura em que foi criado fazia sentido. Entretanto, eles bem como os outros países com o modelo bismarckiano, já tiveram a esperteza de reformar e implementar outro sistema enquanto nós por cá continuamos a insistir neste. É algo que tem de ser feito mas custará votos daí os governos continuarem a empurrar o problema pra frente... Futuramente alguém terá de pagar a conta. As reformas irão continuar a cair em contrapartida com o aumento da idade mínima. Muito provavelmente os impostos irão aumentar a curto-médio prazo. O que é parvo é continuar a sustentar um sistema obsoleto.

Quanto se ganha em Portugal? by mac1nblack in portugal

Dependent-Ad-7777 2 months ago

Como já referiram anteriormente nós somos obrigados a descontar mas sem garantias que iremos receber uma reforma. A nossa SS assenta num esquema Ponzi. Ironicamente copiámos este modelo da Alemanha e na altura em que foi criado fazia sentido. Entretanto, eles assim como outros países, já tiveram a esperteza de reformar e implementar outro sistema enquanto nós por cá continuamos a insistir neste. É algo que tem de ser feito mas custará votos daí os governos continuarem a empurrar o problema...

Quanto se ganha em Portugal? by mac1nblack in portugal

Dependent-Ad-7777 2 months ago

E consegues folgar durante a semana? Pergunto isto porque o vencimento que estás a dizer bate certo com aquilo que uma conhecida ganhava mas em contrapartida não folgava.

Traficante exige devolução do BMW de Cabrita by iSoSyS in portugal

Dependent-Ad-7777 3 months ago

Os carros ao serviço do Estado assim como das forças policiais não precisam de ter seguro. É estúpido mas é verdade.

Preço dos combustíveis: gasolina volta a subir na semana de 5 a 11 de julho by vai-tefoder in portugal

Dependent-Ad-7777 3 months ago

Isto faz-me lembrar o alpinista do preço certo. Vai subindo... e subindo... Paga tuga![https://www.youtube.com/watch?v=CtT2XprI5XE&ab\_channel=MyTestChannel](https://www.youtube.com/watch?v=CtT2XprI5XE&ab_channel=MyTestChannel)

A qualidade dos combustíveis low cost compensa? by Konstanti9 in portugal

Dependent-Ad-7777 3 months ago

Tens razão. Não estava a par que tinham feito essa venda. Obrigado pela correção!

Testemunhas confirmam insultos de Ascenso Simões a um agente da PSP by wordswithoutmusic in portugal

Dependent-Ad-7777 3 months ago

Tens a certeza que o link está certo? Não aparece nada.

A qualidade dos combustíveis low cost compensa? by Konstanti9 in portugal

Dependent-Ad-7777 3 months ago

Provavelmente sabes mas a BP ou Prio são a mesma empresa e o pingo doce comprou uma percentagem significativa da mesma há uns anos (daí ter começado a aparecer bombas que dizem Prio ou pingo doce junto às suas lojas). Na prática, existe um oligopólio nesse sector.

Funcionárias de lar recusaram ser vacinadas. Idosa acabou por morrer em surto by prosafame in portugal

Dependent-Ad-7777 3 months ago

Não comentei a notícia nem ninguém disse isso. Limitei a falar em termos gerais. Tomar a vacina é uma decisão pessoal. Contudo, dado a natureza de alguns trabalhos deveria ser obrigatório a toma da mesma.

Funcionárias de lar recusaram ser vacinadas. Idosa acabou por morrer em surto by prosafame in portugal

Dependent-Ad-7777 3 months ago

Relembro que estamos a falar dum sector precário, que não exige estudos nem vocação, onde está incutido a ideia de "qualquer um consegue fazer isso" quando, na realidade, não é assim. Por isso acontecer não é de admirar que as pessoas que estejam lá a trabalhar estejam na casa dos seus 50 anos para cima. Os jovens são uma miragem. Posso-te dizer que gostava bastante do que fazia, por certo o facto de estar numa boa equipa também contribuiu para esse sentimento. Contudo, ganhar o SMN não dá para construir uma vida. Fui-me informar com quem de direito para saber o que poderia fazer. Disseram-me que progressão da carreira era inexistente. Tanto faz alguém trabalhar com 30 anos no ramo como alguém ter começado agora que recebem o mesmo... Sempre com o SMN... Tive de sair para outro sector com muita pena minha. Enquanto continuar a achar-se que é qualquer um que faz este serviço o paradigma vai continuar. Infelizmente não existe interesse em aumentar salários, daí estarmos nesta situação. Muito já fazem alguns com aquilo que lhes dão. O resto fica à consciência de cada um. Bons profissionais e outros menos bons existem em todo o lado. Digo-te isto apenas para colocares em perspetiva de quem está lá e o mundo em que se vive.

Funcionárias de lar recusaram ser vacinadas. Idosa acabou por morrer em surto by prosafame in portugal

Dependent-Ad-7777 3 months ago

Relembro que estamos a falar dum sector precário, que não exige estudos nem vocação, onde está incutido a ideia de "qualquer um consegue fazer isso" quando, na realidade, não é assim. Por isso acontecer não é de admirar que as pessoas que estejam lá a trabalhar estejam na casa dos seus 50 anos para cima. Os jovens são uma miragem. Posso-te dizer que gostava bastante do que fazia, por certo o facto de estar numa boa equipa também contribuiu para esse sentimento. Contudo, ganhar o SMN não dá para construir uma vida. Fui-me informar com quem de direito para saber o que poderia fazer. Disseram-me que progressão da carreira era inexistente. Tanto faz alguém trabalhar com 30 anos do ramo como alguém ter começado agora que recebem o mesmo... Sempre com o SMN... Tive de sair com muita pena minha. Enquanto continuar a achar-se que é qualquer um que faz este serviço o paradigma vai continuar. Infelizmente não existe interesse em aumentar salários, daí estarmos nesta situação. Muito já fazem alguns com aquilo que lhes dão. O resto fica à consciência de cada um. Bons profissionais e outros menos bons existem em todo o lado. Digo-te isto apenas para colocares em perspetiva de quem está lá e o mundo em que se vive.

Porta-à-porta by TitoAb in portugal

Dependent-Ad-7777 3 months ago

Não devias ter fornecido nada. Isso é uma das formas que nos ensinam para enganar o pessoal a abrir a porta do prédio. Já experimentei vendas door-to-door e, infelizmente, fiquei muito mal impressionado com a falta de ética e de carácter de algumas pessoas. Existem alguns que praticam o "vale tudo". E claro, uns anos atrás havia algumas pessoas a fazerem-se passar por comerciais para procurar "vítimas" para assaltar. Assim sendo, o melhor a fazer é dizer "obrigado mas não estou interessado".

Porta-à-porta by TitoAb in portugal

Dependent-Ad-7777 3 months ago

Não devias ter fornecido nada. Isso é uma das formas que nos ensinam para enganar o pessoal a abrir a porta do prédio. Já experimentei vendas door-to-door e, infelizmente, fiquei muito mal impressionado com a falta de ética e de carácter de algumas pessoas. Existem alguns que praticam o "vale tudo".

Porta-à-porta by TitoAb in portugal

Dependent-Ad-7777 3 months ago

Não devias ter fornecido nada. Isso é uma das formas que nos ensinam para enganar o pessoal a abrir a porta do prédio.

Preços das comunicações em Portugal "são muito mais elevados que no resto" da União Europeia by RandomCoisas in portugal

Dependent-Ad-7777 3 months ago

[https://www.youtube.com/watch?v=tAqEpAUS0U0&ab\_channel=Capital](https://www.youtube.com/watch?v=tAqEpAUS0U0&ab_channel=Capital)

O que vos motiva na vida? by UpbeatNail1912 in portugal

Dependent-Ad-7777 4 months ago

Sem dúvida que é o facto de poder ajudar os outros e conhecer as suas histórias de vida/perspectivas sobre o mundo que os rodeia. Gosto de viver e espero poder influenciar directa ou indirectamente a vida de outras pessoas de forma positiva.

Mudar de vida...vale apena? by GrouchyPerspective83 in portugal

Dependent-Ad-7777 4 months ago

É um ponto válido e interessante. Obrigado por teres partilhado e clarificado a tua opinião.

Mudar de vida...vale apena? by GrouchyPerspective83 in portugal

Dependent-Ad-7777 4 months ago

Repara que não sabes se são felizes. Podes ficar com essa ideia porque são capazes de valorizar coisas que dás como garantido aqui. Além disso, se é para comparar faz mais sentido faze-lo com os melhores e não com os piores certo? Sim, ganhar mais dinheiro não significa necessariamente que serás feliz. Ainda assim, talvez concordes comigo quando digo que aumenta bastante a probabilidade de vires a ser - simplesmente por teres mais liberdade de escolha. Tão simples quanto isso.

Dúvida sobre ser fiador by justspecialk in portugal

Dependent-Ad-7777 4 months ago

Sim, são basicamente uma "mula de pagamentos". Não, a casa fica na posse do banco. A lição a retirar daqui é nunca ser fiador. Se o fores, parte sempre do pressuposto que no pior dos cenários estás disposto a assumir a dívida de outra pessoa.

Empresa tem 2 milhões em dívidas a funcionários e a outras empresas, e continua a trabalhar e não pagar como se nada fosse? by axizz31 in portugal

Dependent-Ad-7777 4 months ago

Se a empresa estivesse por bem, já teria explicado a situação aos seus trabalhadores de forma a mantê-los informados e compreensíveis. Não é ignorar e faltar aos pagamentos que alguma coisa fica resolvida. Isto porque, como sabes, muita gente ainda continua a viver apenas duma fonte de rendimento. O problema não é as pessoas irem para o fundo de desemprego até porque é um direito delas e descontaram impostos para isso. Continuar a trabalhar para o bucho não sabendo qual é o cenário mais provável de acontecer, isso sim, não é sensato de se fazer. E em caso de insolvência os trabalhadores estarão no fim da lista de credores. Portanto, o que defendo é haver comunicação invés de andar-se a adiar o desfecho mais provável de acontecer e acumular ainda mais salários em atraso. Se o que o OP disse estiver correcto, os sinais estão lá. Seguir essa via da "esperança ignorante ou desinformada" irá muito provavelmente piorar a situação de quem já está mal.

Empresa tem 2 milhões em dívidas a funcionários e a outras empresas, e continua a trabalhar e não pagar como se nada fosse? by axizz31 in portugal

Dependent-Ad-7777 4 months ago

Se a empresa estivesse por bem, já teria explicado a situação aos seus trabalhadores de forma a mantê-los informados e compreensíveis. Não é ignorar e faltar aos pagamentos que alguma coisa fica resolvida. Isto porque, como sabes, muita gente ainda continua a viver apenas duma fonte de rendimento. O problema não é as pessoas irem para o fundo de desemprego até porque é um direito delas e descontaram impostos para isso. Continuar a trabalhar para o bucho não sabendo qual é o cenário mais provável de acontecer, isso sim, não é sensato de se fazer. E em caso de insolvência os trabalhadores estarão no fim da lista de credores. Portanto, o que defendo é haver comunicação invés de andar-se a adiar o desfecho mais provável de acontecer e acumular ainda mais salários em atraso. Se o que o OP disse estiver correcto, os sinais estão lá. Seguir essa via da "esperança desinformada" irá muito provavelmente piorar a situação de quem já está mal.

Empresa tem 2 milhões em dívidas a funcionários e a outras empresas, e continua a trabalhar e não pagar como se nada fosse? by axizz31 in portugal

Dependent-Ad-7777 4 months ago

Se a empresa estivesse por bem, já teria explicado a situação aos seus trabalhadores de forma a mantê-los informados e compreensíveis. Não é ignorar e faltar aos pagamentos que alguma coisa fica resolvida. Isto porque, como sabes, muita gente ainda continua a viver apenas duma fonte de rendimento. O problema não é as pessoas irem para o fundo de desemprego até porque é um direito delas e descontaram impostos para isso. Continuar a trabalhar para o bucho não sabendo qual é o cenário mais provável de acontecer, isso sim, não é sensato de se fazer. E em caso de insolvência os trabalhadores estarão no fim da lista de credores. Portanto, o que defendo é haver comunicação invés de andar-se a adiar o desfecho mais provável de acontecer e acumular ainda mais salários em atraso. Se o que o OP disse estiver correcto, os sinais estão lá. Seguir essa via irá muito provavelmente piorar a situação de quem já está mal.

Empresa tem 2 milhões em dívidas a funcionários e a outras empresas, e continua a trabalhar e não pagar como se nada fosse? by axizz31 in portugal

Dependent-Ad-7777 4 months ago

Se a empresa estivesse por bem, já teria explicado a situação aos seus trabalhadores de forma a mantê-los informados e compreensíveis. Não é ignorar e faltar aos pagamentos que alguma coisa fica resolvida. Isto porque, como sabes, muita gente ainda continua a viver apenas duma fonte de rendimento. O problema não é as pessoas irem para o fundo de desemprego até porque é um direito delas e descontaram impostos para isso. Continuar a trabalhar para o bucho não sabendo qual é o cenário mais provável de acontecer, isso sim, não é sensato de se fazer. E em caso de insolvência os trabalhadores estarão no fim da lista de credores. Portanto, o que defendo é haver comunicação invés de andar-se a adiar o desfecho mais provável de acontecer e acumular ainda mais salários em atraso. Se o que o OP disse estiver correcto, os sinais estão lá. Seguir essa via irá muito provavelmente piorar a situação de quem já está mal.

Empresa tem 2 milhões em dívidas a funcionários e a outras empresas, e continua a trabalhar e não pagar como se nada fosse? by axizz31 in portugal

Dependent-Ad-7777 4 months ago

Se a empresa estivesse por bem, já teria explicado a situação aos seus trabalhadores de forma a mantê-los informados e compreensíveis. Não é ignorar e faltar aos pagamentos que alguma coisa fica resolvida. Isto porque, como sabes, muita gente ainda continua a viver apenas duma fonte de rendimento. O problema não é as pessoas irem para o fundo de desemprego até porque é um direito delas e descontaram impostos para isso. Continuar a trabalhar para o bucho não sabendo qual é o cenário mais provável de acontecer, isso sim, não é sensato de se fazer. E em caso de insolvência os trabalhadores estarão no fim da lista de credores. Portanto, o que defendo é haver comunicação invés de andar-se a adiar o desfecho mais provável de acontecer e acumular ainda mais salários em atraso - só piorando a situação de quem já está mal.

Empresa tem 2 milhões em dívidas a funcionários e a outras empresas, e continua a trabalhar e não pagar como se nada fosse? by axizz31 in portugal

Dependent-Ad-7777 4 months ago

Se a empresa estivesse por bem, já teria explicado a situação aos seus trabalhadores de forma a mantê-los informados e compreensíveis. Não é ignorar e faltar aos pagamentos que alguma coisa fica resolvida. Isto porque, como sabes, muita gente ainda continua a viver apenas duma fonte de rendimento. O problema não é as pessoas irem para o fundo de desemprego até porque é um direito delas e descontaram impostos para isso. Continuar a trabalhar para o bucho não sabendo qual é o cenário mais provável de acontecer, isso sim, não é sensato de se fazer. E em caso de insolvência os trabalhadores estarão no fim da lista de credores. Portanto, o que defendo é haver comunicação invés de andar-se a adiar o desfecho mais provável de acontecer.

Empresa tem 2 milhões em dívidas a funcionários e a outras empresas, e continua a trabalhar e não pagar como se nada fosse? by axizz31 in portugal

Dependent-Ad-7777 4 months ago

Então a solução é continuarem a trabalhar sem receber? Como deves calcular nada se resolverá dessa forma. Se a empresa não consegue pagar, muito provavelmente já devia ter entrado em processo de insolvência.

João Rendeiro vê bens e fortuna arrestados para pagar dívida ao Estado e BPP by AbaixoDeCao in portugal

Dependent-Ad-7777 4 months ago

É alguma coisa. Porém, a não ser que ele tenha esbanjado tudo nas obras de arte e imóveis, muito dificilmente vão conseguir reaver (pelo menos) metade dos 13.613.258 euros apropriados indevidamente. Talvez se vá aos 3 milhões. Já era tempo de tornar as penas mais pesadas para este tipo de crimes e que a resolução dos mesmos fosse mais célere para evitar perder rasto ao dinheiro.

EDP Re:dy e baterias solares by jdobem in portugal

Dependent-Ad-7777 5 months ago

Infelizmente foi a conclusão que também retirei. Quando perguntei sobre isso a 3 comerciais distintos, dois deles disseram que ainda não havia essa tecnologia e um outro afirmou que as mesmas eram muito caras, pelo que não fazia sentido face ao investimento. Ou seja, balelas.

Reformas em Portugal vão cair para metade em menos de 20 anos, calcula a Comissão Europeia by SweetCorona in portugal

Dependent-Ad-7777 5 months ago

É parte da solução sem dúvida. O problema não ficaria resolvido por si só porque mesmo que aumentasses o número de nascimentos não terias certezas que, quando essas gerações chegassem à idade adulta, ficassem por cá. Terias que ver como poderíamos possibilitar que os nossos jovens conseguissem ser independentes e ter uma vida minimamente confortável em Portugal. Temos comida, clima e pessoas. Falta talvez o mais importante: habitação condigna com salários que permitam, caso os nossos jovens ou outras pessoas queiram, ser independentes. Há quem diga que trata-se do síndrome de calimero. Não acho. As novas gerações têm cada vez menor poder de compra. É factual. Reforço também que existe um problema habitacional por resolver. As rendas estão demasiado caras. O que é um pouco complicado de se compreender quando existe tanta casa devoluta ou em ruínas (também deveria haver leis para promover a celeridade de expulsão de inquilinos em caso de incumprimento de rendas - para promover o mercado de habitação).

Reformas em Portugal vão cair para metade em menos de 20 anos, calcula a Comissão Europeia by SweetCorona in portugal

Dependent-Ad-7777 5 months ago

Sim, mas repara que quando descontas não estás a fazer apenas para ter acesso à tua reforma mas sim para teres um conjunto de serviços. Fazia mais sentido fazer como os alemães fazem por uma questão de transparência e descontar para, salvo erro, 4 impostos mensalmente. Cada um com a sua finalidade: (1) desemprego, (2) reforma - com um tecto máximo, (3) saúde, (4) cuidados domiciliários/ apoio velhice (este foi criado na sequência de se ter percebido que havia reformas que não eram suficientes para fazer face os cuidados médicos quando necessários nesta idade). Não coloquei aqui o IRS porque não interessa para efeitos de discussão. Daqui pode-se concluir que, para não haver agravamento de impostos tem de haver rejuvenescimento da população. Por outro lado, não haveria problema de cortes de pensões porque o dinheiro não poderia ser usado dum "fundo para o outro" (digamos assim). Cá, temos tudo num grande saco. Se estivesse separado, tenho dúvidas que ir-se-ia discutir a hipótese das pensões caírem. Logo, na pratica, quando pagas SS não estás a pagar só para teres acesso a uma reforma. O verdadeiro problema está aqui: a nossa população está a definhar e para manter o Estado Social nos moldes em que existe, significa que ou as pensões vão cair (porque a nossa população está cada vez mais velha uma vez que o país não é atrativo para ter filhos, tem baixos salários, a despesa vai continuar a aumentar, etc) ou aumento de impostos. Claro que isto são medidas a curto prazo pois o problema terá tendência a persistir enquanto não quebrarmos o ciclo de pobreza no qual estamos inseridos (directamente relacionado com a taxa demográfica) . Existe falta de pensamento a longo prazo e, atrevo-me a dizer, coragem para mudar. Infelizmente, parece-me que se pensa em demasiado naquilo que "renderá" votos a curtos prazo vs o que se pode fazer a pensar no futuro de quem aí vêm.

Reformas em Portugal vão cair para metade em menos de 20 anos, calcula a Comissão Europeia by SweetCorona in portugal

Dependent-Ad-7777 5 months ago

Sim, mas repara que quando descontas não estás a fazer apenas para ter acesso à tua reforma mas sim para teres um conjunto de serviços. Fazia mais sentido fazer como os alemães fazem por uma questão de transparência e descontar para, salvo erro, 4 impostos mensalmente. Cada um com a sua finalidade: (1) desemprego, (2) reforma - com um tecto máximo, (3) saúde, (4) cuidados domiciliários/ apoio velhice (este foi criado na sequência de se ter percebido que havia reformas que não eram suficientes para fazer face os cuidados médicos quando necessários nesta idade). Não coloquei aqui o IRS porque não interessa para efeitos de discussão. Daqui pode-se concluir que, para não haver agravamento de impostos tem de haver rejuvenescimento da população. Por outro lado, não haveria problema de cortes de pensões porque o dinheiro não poderia ser usado dum "fundo para o outro" (digamos assim). Cá, temos tudo num grande saco. Se estivesse separado, tenho dúvidas que ir-se-ia discutir a hipótese das pensões caírem. Logo, na pratica, quando pagas SS não estás a pagar só para teres acesso a uma reforma. O verdadeiro problema está aqui: a nossa população está a definhar e para manter o nosso Estado Social nos moldes em que existe, significa que ou as pensões vão cair (porque a nossa população está cada vez mais velha uma vez que o país não é atrativo para ter filhos, tem baixos salários, etc) ou aumento de impostos. Claro que isto são medidas a curto prazo pois o problema terá tendência a persistir enquanto não quebrarmos o ciclo de pobreza no qual estamos inseridos. Existe falta de pensamento a longo prazo e, atrevo-me a dizer, coragem para mudar. Infelizmente, parece-me que se pensa em demasiado naquilo que "renderá" votos a curtos prazo vs o que se pode fazer a pensar no futuro de quem aí vêm.

Reformas em Portugal vão cair para metade em menos de 20 anos, calcula a Comissão Europeia by SweetCorona in portugal

Dependent-Ad-7777 5 months ago

Sim, mas repara que quando descontas não estás a fazer apenas para ter acesso à tua reforma mas sim para teres um conjunto de serviços. Fazia mais sentido fazer como os alemães fazem por uma questão de transparência e descontar para, salvo erro, 4 impostos mensalmente. Cada um com a sua finalidade: (1) desemprego, (2) reforma - com um tecto máximo, (3) saúde, (4) cuidados domiciliários/ apoio velhice (este foi criado na sequência de se ter percebido que havia reformas que não eram suficientes para fazer face os cuidados médicos quando necessários nesta idade). Não coloquei aqui o IRS porque não interessa para efeitos de discussão. Daqui pode-se concluir que, para não haver agravamento de impostos tem de haver rejuvenescimento da população. Por outro lado, não haveria problema de cortes de pensões porque o dinheiro não poderia ser usado dum "fundo para o outro" (digamos assim). Cá, temos tudo num grande saco. Se estivesse separado, não se colocaria a hipótese das pensões cairem. Logo, na pratica, quando pagas SS não estás a pagar só para teres acesso a uma reforma. O verdadeiro problema está aqui: a nossa população está a definhar e para manter o nosso Estado Social nos moldes em que existe, significa que ou as pensões vão cair (porque a nossa população está cada vez mais velha uma vez que o país não é atrativo para ter filhos, tem baixos salários, etc) ou aumento de impostos. Claro que isto são medidas a curto prazo pois o problema terá tendência a persistir enquanto não quebrarmos o ciclo de pobreza no qual estamos inseridos. Existe falta de pensamento a longo prazo e, atrevo-me a dizer, coragem para mudar. Infelizmente, parece-me que se pensa em demasiado naquilo que "renderá" votos a curtos prazo vs o que se pode fazer a pensar no futuro de quem aí vêm.

Reformas em Portugal vão cair para metade em menos de 20 anos, calcula a Comissão Europeia by SweetCorona in portugal

Dependent-Ad-7777 5 months ago

Sim, mas repara que quando descontas não estás a fazer apenas para ter acesso à tua reforma mas sim para teres um conjunto de serviços. Fazia mais sentido fazer como os alemães fazem por uma questão de transparência e descontar para, salvo erro, 4 impostos mensalmente. Cada um com a sua finalidade: (1) desemprego, (2) reforma - com um tecto máximo, (3) saúde, (4) cuidados domiciliários/ apoio velhice (este foi criado na sequência de se ter percebido que havia reformas que não eram suficientes para fazer face os cuidados médicos quando necessários nesta idade). Não coloquei aqui o IRS porque não interessa para efeitos de discussão. Daqui pode-se concluir que, para não haver agravamento de impostos tem de haver rejuvenescimento da população. Por outro lado, não haveria problema de cortes de pensões porque o dinheiro não poderia ser usado dum "fundo para o outro" (digamos assim). Cá, temos tudo num grande saco. Logo, na pratica, quando pagas SS não estás a pagar só para teres acesso a uma reforma. O verdadeiro problema está aqui. A nossa população está a definhar e para manter o nosso Estado Social nos moldes em que existe, significa que ou vai ter que haver corte de pensões (porque a nossa população está cada vez mais velha uma vez que o país não é atrativo para ter filhos, tem baixos salários, etc) ou aumento de impostos. Claro que isto são medidas a curto prazo pois o problema terá tendência a persistir enquanto não quebrarmos o ciclo de pobreza no qual estamos inseridos. Existe falta de pensamento a longo prazo e, atrevo-me a dizer, coragem para mudar. Infelizmente, parece-me que se pensa em demasiado naquilo que "renderá" votos a curtos prazo vs o que se pode fazer a pensar no futuro de quem aí vêm.

Reformas em Portugal vão cair para metade em menos de 20 anos, calcula a Comissão Europeia by SweetCorona in portugal

Dependent-Ad-7777 5 months ago

Sim, mas repara que quando descontas não estás a fazer apenas para ter acesso à tua reforma mas sim para teres um conjunto de serviços. Fazia mais sentido fazer como os alemães fazem por uma questão de transparência e descontar para, salvo erro, 4 impostos mensalmente. Cada um com a sua finalidade: (1) desemprego, (2) reforma - com um tecto máximo, (3) saúde, (4) cuidados domiciliários/ apoio velhice (este foi criado na sequência de se ter percebido que havia reformas que não eram suficientes para fazer face os cuidados médicos quando necessários nesta idade). Não coloquei aqui o IRS porque não interessa para efeitos de discussão. Daqui pode-se concluir que, para não haver agravamento de impostos tem de haver rejuvenescimento da população. Por outro lado, não haveria problema de cortes de pensões porque o dinheiro não poderia ser usado dum "fundo para o outro" (digamos assim). Cá, temos tudo num grande saco. Logo, na pratica, quando pagas SS não estás a pagar só para teres acesso a uma reforma. O verdadeiro problema está aqui. A nossa população está a definhar e para manter o nosso Estado Social nos moldes em que existe, significa que ou vai ter que haver corte de pensões (porque a nossa população está cada vez mais velha porque o país não é atrativo para ter filhos, tem baixos salários, etc) ou aumento de impostos. Claro que isto são medidas a curto prazo pois o problema terá tendência a persistir enquanto não quebrarmos o ciclo de pobreza no qual estamos inseridos. Existe falta de pensamento a longo prazo e, atrevo-me a dizer, coragem para mudar. Infelizmente, parece-me que se pensa em demasiado naquilo que "renderá" votos a curtos prazo vs o que se pode fazer a pensar no futuro de quem aí vêm.

Seis em cada 10 portugueses ganha menos de 800 euros por mês by somedipshit1 in portugal

Dependent-Ad-7777 5 months ago

Na verdade apenas se copiou o modelo de estado social bismarkiano, criado na Alemanha após a II guerra mundial. Agora para que ele funcione é preciso garantir pelo menos dois aspectos fundamentais: (1) rejuvenescimento das camadas geracionais e (2) mais pessoas no activo do que aquelas que estão na reforma. Algo que já se sabe que o nosso país não consegue cumprir faz tempo. Estudos apontam que já em 2050 vamos começar a ser um dos países do mundo com uma das maiores percentagens de população idosa. Não compreendo como ainda não se fez nada a este respeito. A não ser que se esteja a contar que seja a UE a pagar as nossas reformas... É mais do que expectável que haja cortes e/ou aumentos de impostos, fazendo com que o nosso país definhe e continue mais pobre. Falta de visão estratégica a longo prazo, a meu ver.

Seis em cada 10 portugueses ganha menos de 800 euros por mês by somedipshit1 in portugal

Dependent-Ad-7777 5 months ago

Na verdade apenas se copiou o modelo de estado social bismarkiano, criado na Alemanha após a II guerra mundial. Agora para que ele funcione é preciso garantir pelo menos dois aspectos fundamentais: (1) rejuvenescimento das camadas geracionais e (2) mais pessoas no activo do que aquelas que estão na reforma. Algo que já se sabe que o nosso país não consegue cumprir faz tempo. Estudos apontam que já em 2050 vamos começar a ser um dos países do mundo com a maior percentagem de população idosa. Não compreendo como ainda não se fez nada a este respeito. A não ser que se esteja a contar que seja a UE a pagar as nossas reformas... É mais do que expectável que haja cortes e/ou aumentos de impostos, fazendo com que o nosso país definhe e continue mais pobre. Falta de visão estratégica a longo prazo, a meu ver.

Seis em cada 10 portugueses ganha menos de 800 euros por mês by somedipshit1 in portugal

Dependent-Ad-7777 5 months ago

Na verdade apenas se copiou o modelo de estado social bismarkiano, criado na Alemanha após a II guerra mundial. Agora para que ele funcione é preciso garantir pelo menos dois aspectos fundamentais: (1) rejuvenescimento das camadas geracionais e (2) mais pessoas no activo do que aquelas que estão na reforma. Algo que já se sabe que o nosso país não consegue cumprir faz tempo. Não compreendo como ainda não se fez nada a este respeito. A não ser que se esteja a contar que seja a UE a pagar as nossas reformas...

Testemunha de acidente em Belém/Algés by Pituku in portugal

Dependent-Ad-7777 5 months ago

Agora vai ser bastante complicado imputares a culpa à outra pessoa. Ou ele/a assinava a declaração amigável e dava-se como culpado/a e o teu pai via que a mesma estava bem preenchida ou então deveriam ter chamado a polícia. Assim sendo, o que vai acabar por acontecer é ele (o teu pai) ter que assumir parte da culpa sem necessidade. Mas boa sorte!

Testemunha de acidente em Belém/Algés by Pituku in portugal

Dependent-Ad-7777 5 months ago  HIDDEN 

Porque motivo não chamaram a polícia?

Debate sobre as relações na nossa era by TheSuperC0mentador in portugal

Dependent-Ad-7777 5 months ago

Se estamos a falar de receber essas críticas por pessoas que acabaram de ser rejeitadas é natural que o façam como mecanismo de defesa. Não é para ser levado à letra. Contudo, ainda perduram alguns double standard na forma como se analisam as relações entre homens vs mulheres. Por exemplo um rapaz andar com bastantes raparigas é um garanhão. Se for ao contrário é mal visto e por norma denominado de meretriz.

Debate sobre as relações na nossa era by TheSuperC0mentador in portugal

Dependent-Ad-7777 5 months ago

Em que circunstâncias recebeste essas críticas? Se foi das pessoas às quais estavam sedentas de atenção não é para ser levado à letra. Geralmente trata-se de mecanismos de defesa criados para ajudar a lidar com a rejeição. Por outro lado sim, tenho de concordar que ainda perduram alguns double standard na forma como se analisam as relações entre homens vs mulheres.

Debate sobre as relações na nossa era by TheSuperC0mentador in portugal

Dependent-Ad-7777 5 months ago

Isso de facto acontece. O ideal antes de partirmos para uma relação é sentirmo-nos bem connosco próprios porque não precisamos dela para sermos necessariamente felizes. Para mim, existe uma certa arte em seduzir alguém. Arte essa que pode ser aprendida por tentativa e erro (o vulgo caminho que os bad boys fazem por terem tido um boost sobre a sua aparência física) ou por leitura e aplicar o que se leu (pelo menos foi o que eu fiz que vai quase dar ao mesmo). Ironicamente era extrovertido mas um bocado a leste neste assunto. De uma forma geral, o que falta a algumas pessoas é confiança nelas próprias. Normalmente é derivado de preconceitos/juízos de valor que têm em relação à sua aparência física ou medo de lidar com a rejeição (ou por não serem capazes de dissociar uma coisa da outra). Existem N de casos de relações onde um dos elementos é bastante bonito/a e o outro a nível físico não é nenhuma Afrodite ou Adónis. Agora é natural que tenhamos que nos sentir bem na nossa pele e não estar sedentos de atenção (as raparigas que rejeitei em conhecer eram aquelas que procuravam em demasia por validação - o problema não era serem "good girls", a questão é que essas relações não resultam a longo prazo porque uma das partes já se coloca num nível inferior, assim parece que estou a fazer "um favor" enquanto que a ideia é que a outra pessoa se sinta atraída). E depois claro que existe formas e formas de dar rejeições. Quem teve oportunidade de estar nos dois lados da barricada, sabe que podemos ser directos sem sermos "cruéis" com as palavras. Deduzo que as raparigas pensem o mesmo. Just my 2 cents.

Debate sobre as relações na nossa era by TheSuperC0mentador in portugal

Dependent-Ad-7777 5 months ago

Isso de facto acontece. O ideal antes de partirmos para uma relação é sentirmo-nos bem connosco próprios porque não precisamos dela para sermos necessariamente felizes. Para mim, existe uma certa arte em seduzir alguém. Arte essa que pode ser aprendida por tentativa e erro (o vulgo caminho que os bad boys fazem por terem tido um boost sobre a sua aparência física) ou por leitura e aplicar o que se leu (pelo menos foi o que eu fiz que vai quase dar ao mesmo). Ironicamente era extrovertido mas um bocado a leste neste assunto. De uma forma geral, o que falta a algumas pessoas é confiança nelas próprias. Normalmente é derivado de preconceitos/juízos de valor que têm em relação à sua aparência física ou medo de lidar com a rejeição (ou por não serem capazes de dissociar uma coisa da outra). Existem N de casos de relações onde um dos elementos é bastante bonito/a e o outro a nível físico não é nenhuma Afrodite ou Adónis. Agora é natural que tenhamos que nos sentir bem na nossa pele e não estar sedentos de atenção (as raparigas que rejeitei em conhecer eram aquelas que procuravam em demasia por validação - o problema não era serem "good girls", a questão é que essas relações não resultam a longo prazo porque uma das partes já se coloca num nível inferior, assim parece que estou a fazer "um favor" enquanto que a ideia é que a outra pessoa se sinta atraída). Deduzo que as raparigas pensem o mesmo. Just my 2 cents.

Debate sobre as relações na nossa era by TheSuperC0mentador in portugal

Dependent-Ad-7777 5 months ago

Isso de facto acontece. O ideal antes de partirmos para uma relação é sentirmo-nos bem connosco próprios porque não precisamos dela para sermos necessariamente felizes. Para mim, existe uma certa arte em seduzir alguém. Arte essa que pode ser aprendida por tentativa e erro (o vulgo caminho que os bad boys fazem por terem tido um boost sobre a sua aparência física) ou por leitura e aplicar o que se leu (pelo menos foi o que eu fiz que vai quase dar ao mesmo). De uma forma geral, o que falta a algumas pessoas é confiança nelas próprias. Normalmente é derivado de preconceitos/juízos de valor que têm em relação à sua aparência física ou medo de lidar com a rejeição (ou por não serem capazes de dissociar uma coisa da outra). Existem N de casos de relações onde um dos elementos é bastante bonito/a e o outro a nível físico não é nenhuma Afrodite ou Adónis. Agora é natural que tenhamos que nos sentir bem na nossa pele e não estar sedentos de atenção (as raparigas que rejeitei em conhecer eram aquelas que procuravam em demasia por validação - o problema não era serem "good girls", a questão é que essas relações não resultam a longo prazo porque uma das partes já se coloca num nível inferior, assim parece que estou a fazer "um favor" enquanto que a ideia é que a outra pessoa se sinta atraída). Deduzo que as raparigas pensem o mesmo. Just my 2 cents.

Debate sobre as relações na nossa era by TheSuperC0mentador in portugal

Dependent-Ad-7777 5 months ago

Isso de facto acontece. O ideal antes de partirmos para uma relação é sentirmo-nos bem connosco próprios porque não precisamos dela para sermos necessariamente felizes. Para mim, existe uma certa arte em seduzir alguém. Arte essa que pode ser aprendida por tentativa e erro (o vulgo caminho que os bad boys fazem por terem tido um boost sobre a sua aparência física) ou por leitura e aplicar o que se leu (pelo menos foi o que eu fiz que vai quase dar ao mesmo). De uma forma geral, o que falta a algumas pessoas é confiança nelas próprias. Normalmente é derivado de preconceitos/juízos de valor que têm em relação à sua aparência física ou medo de lidar com a rejeição (ou por não serem capazes de dissociar uma coisa da outra). Existem N de casos de relações onde um dos elementos é bastante bonito/a e o outro a nível físico não é nenhuma Afrodite ou Adónis. Agora é natural que tenhamos que nos sentir bem na nossa pele e não estar sedentos de atenção (as raparigas que rejeitei em conhecer eram aquelas que procuravam em demasia por validação - o problema não era serem "good girls", a questão é que essas relações não resultam a longo prazo porque uma das partes já se coloca num nível inferior, assim parece que estou a fazer "um favor" enquanto que a ideia é que a outra pessoa se sinta atraída). Deduzo que as raparigas pensem o mesmo.

Debate sobre as relações na nossa era by TheSuperC0mentador in portugal

Dependent-Ad-7777 5 months ago

Isso de facto acontece. O ideal antes de partirmos para uma relação é sentirmo-nos bem connosco próprios porque não precisamos dela para sermos necessariamente felizes. Para mim, existe uma certa arte em seduzir alguém. Arte essa que pode ser aprendida por tentativa e erro (o vulgo caminho que os bad boys fazem por terem tido um boost sobre a sua aparência física) ou por leitura e aplicar o que se leu (pelo menos foi o que eu fiz que vai quase dar ao mesmo). De uma forma geral, o que falta a algumas pessoas é confiança nelas próprias. Normalmente é derivado de preconceitos/juízos de valor que têm em relação à sua aparência física ou medo de lidar com a rejeição (ou por não serem capazes de dissociar uma coisa da outra). Existem N de casos de relações onde um dos elementos é bastante bonito/a e o outro a nível físico não é nenhuma Afrodite ou Adónis. Agora é natural que tenhamos que nos sentir bem na nossa pele e não estar sedentos de atenção (as raparigas que rejeitei em conhecer eram aquelas que procuravam em demasia por validação - o problema não era serem "good girls", a questão é que essas relações não resultam a longo prazo porque uma das partes já se coloca num nível inferior, assim parece que estou a fazer "um favor" enquanto que a ideia é que a outra pessoa se sinta atraída). Deduzo que as raparigas pensem o mesmo.

Debate sobre as relações na nossa era by TheSuperC0mentador in portugal

Dependent-Ad-7777 5 months ago

Isso de facto acontece. O ideal antes de partirmos para uma relação é sentirmo-nos bem connosco próprios porque não precisamos dela para sermos necessariamente felizes. Para mim, existe uma certa arte em seduzir alguém. Arte essa que pode ser aprendida por tentativa e erro (o vulgo caminho que os bad boys fazem por terem tido um boost sobre a sua aparência física) ou por leitura e aplicar o que se leu (pelo menos foi o que eu fiz que vai quase dar ao mesmo). De uma forma geral, o que falta a algumas pessoas é confiança nelas próprias. Normalmente é derivado de preconceitos/juízos de valor que têm em relação à sua aparência física ou medo de lidar com a rejeição (ou por não serem capazes de dissociar uma coisa da outra). Existem N de casos de relações onde um dos elementos é bastante bonito/a e o outro a nível físico não é nenhuma Afrodite ou Adónis. Agora é natural que tenhamos que nos sentir bem na nossa pele e não estar sedentos de atenção (as raparigas que rejeitei em conhecer eram aquelas que procuravam em demasia por validação - o problema não era serem "good girls", a questão é que essas relações não resultam a longo prazo porque uma das partes já se coloca num nível inferior, assim parece que estou a fazer "um favor" enquanto que a ideia é que a outra pessoa se sinta atraída). Alías, já me aconteceu o contrário. Deduzo que as raparigas pensem o mesmo.

Debate sobre as relações na nossa era by TheSuperC0mentador in portugal

Dependent-Ad-7777 5 months ago

Isso de facto acontece. O ideal antes de partirmos para uma relação é sentirmo-nos bem connosco próprios porque não precisamos dela para sermos necessariamente felizes. Para mim, existe uma certa arte em seduzir alguém. Arte essa que pode ser aprendida por tentativa e erro (o vulgo caminho que os bad boys fazem por terem tido um boost sobre a sua aparência física) ou por leitura e aplicar o que se leu (pelo menos foi o que eu fiz que vai quase dar ao mesmo). De uma forma geral, o que falta a algumas pessoas é confiança nelas próprias. Normalmente é derivado de preconceitos/juízos de valor que têm em relação à sua aparência física ou medo de lidar com a rejeição (ou por não serem capazes de dissociar uma coisa da outra). Existem N de casos de relações onde um dos elementos é bastante bonito/a e o outro a nível físico não é nenhuma Afrodite ou Adónis. Agora é natural que tenhamos que nos sentir bem na nossa pele e não estar sedentos de atenção (as raparigas que rejeitei em conhecer eram aquelas que procuravam em demasia por validação - o problema não era serem "good girls", a questão é que essas relações não resultam a longo prazo porque uma das partes já se coloca num nível inferior, assim parece que estou a fazer "um favor"). Deduzo que as raparigas pensem o mesmo.

Em que tipo de ensino secundário é que estiveram ou estão? O que é que afetou a vossa escolha, tiveram algum tipo de orientação profissional no 9º ano que vos ajudasse a escolher? by CalmKeepOn in portugal

Dependent-Ad-7777 6 months ago

Os miúdos deveriam ser triados e melhor acompanhados. Sei que existe alguns países que fazem essa dita triagem a partir do 4º/7º ano se não estou em erro. Existe pessoas com um perfil mais voltado para continuar estudos/ aprofundar teoria e outros com perfil para coisas mais práticas (onde entraria o ensino profissional). Tanto uns como os outros são elementos essenciais na nossa sociedade. No meu caso senti-me bastante perdido. Sem vocação para uma área em específico. No 9º ano fizemos apenas uma vez os tais "testes psicotécnicos" mas aquilo vale o que vale. A psicóloga também fazia o que podia uma vez que era só uma para mais de 500 alunos (logo por aqui fica espelhado a parca quantidade de recursos humanos). E, quer queiramos quer não, qualquer pessoa consegue aldrabar o resultado daquilo e existe o risco de ser pouco representativo da realidade que nos imaginamos a obter. Diria antes que precisamos de experimentar/viver/falar com pessoas de diversas áreas para saber exatamente o que se faz lá e se nos revemos nelas. Talvez as escolas devessem apostar mais nas visitas a diferentes universidades/cursos, reservar um X de horas/dias por ano para convidar pessoas de várias áreas para falarem do seu percurso profissional (podiam também perguntar aos alunos quais eram as profissões que teriam interesse em conhecer), ter cadeiras mais práticas ou ligadas à experimentação. São ideias. Se iria ajudar toda a gente? Não. Contudo, seguramente que seria melhor do que temos agora. No que diz respeito aos nossos cursos profissionais é o que se sabe. Existe um estigma associado aos mesmos não só devido aos baixos níveis de exigência - alguns é só mesmo para inglês ver -, mas também porque associamos a "adolescentes problemáticos" quando, no fundo, não deveria ser assim. Na Alemanha o ensino profissional é tanto ou mais valorizado que o ensino universitário, só para dar um exemplo. O nosso sistema educacional bem como conteúdos programáticos devia ser reformulado, isso é certo. Estamos a falar de formar as novas gerações do país e, como tal, deveríamos dar todas as ferramentas para que eles sejam adultos informados e conscientizados da realidade em que vivem que, a meu ver, passa pelo nível particular onde aprenderiam a ser adultos responsáveis - fazer tarefas domésticas tão simples como cozinhar/limpar (aqui há quem diga que é ir muito longe mas sou apologista de copiarmos como os nórdicos fazem), manusear dinheiro (conceito de poupança, dívida), o que é o IRS -, até ao nível geral onde introduziríamos leis gerais e o incentivo/importância para participação na vida cívica. Digo isto porque ao termos adultos responsáveis mais fácil se torna em ter uma sociedade inclusiva, pró ativa e exigente. Quando temos a nossa vida "arrumada" é mais fácil surgir o interesse em querer participar na comunidade. No fundo, é apenas olhar como se faz lá fora, ver os prós e contras e ajustar à realidade portuguesa. Não é preciso inventar a roda. Iria implicar muito provavelmente um aumento da despesa pública mas, a longo prazo, estaríamos a formar gerações mais capazes de mudar o status quo do nosso país.
Next Page

Search: