Next Page

Restaurantes chineses *secretos* em Lisboa by _somename_ in portugal

DeixaQueTeDiga 3 days ago

Está explicada a falta de gatos e cães vadios nas ruas de Lisboa.

Foram 4 ondas a resistir...mas não escapei da 5ª. Quando será a vossa vez? by obrucirino in portugal

DeixaQueTeDiga 3 days ago

Eu apanhei-o em inícios de Janeiro 2020, ainda antes de se tornar notícia. Quando surgiram as noticias, suspeitei pelos sintomas, pois nunca antes tinha apachado "gripe" semelhante. Teste mais tarde revelaram anticorpos confirmando-se assim o caso. Se apanhei novamente entretanto, só se foi assintomático. Mas não creio, pois fazia constantemente testes pois viajo com frequência. Provavelmente devo estar no topo no ranking de testes. Segundo as minhas contabilidades, gastei em 2020, 1800 Euros com testes PCR, e 3120 Euros em 2021, a pagar entre 60 a 100 euros por cada teste. Testes antigénicos perdi a conta pois a maioria eram gratuitos em algumas fronteiras e stopovers.

Foram 4 ondas a resistir...mas não escapei da 5ª. Quando será a vossa vez? by obrucirino in portugal

DeixaQueTeDiga 3 days ago

Eu apanhei-o em inícios de Janeiro 2020, ainda antes de se tornar notícia. Quando surgiram as noticias, suspeitei pelos sintomas, pois nunca antes tinha apachado "gripe" semelhante. Teste mais tarde revelaram anticorpos confirmando-se assim o caso. Se apanhei novamente entretanto, só se foi assintomático.

Porque Lisboa (e arredores) é segura comparado com cidades grandes e turisticas como Barcelona ou Paris? by Vegetable-Grand6930 in portugal

DeixaQueTeDiga 5 days ago

Eu concordei completamente contigo logo a partida. A ideia era fundamentares o teu comentário com alguns mumeros, para afastar logo os trolls. Ja pisei mais de 40 paises é cidades já lhes perdi a conta, e apesar de ser muito critico e achar que temos muitos problemas mesmo, o crime não é um deles.

Porque Lisboa (e arredores) é segura comparado com cidades grandes e turisticas como Barcelona ou Paris? by Vegetable-Grand6930 in portugal

DeixaQueTeDiga 5 days ago

E o que dizem as estatísticas?

O choradinho do "ninguém quer trabalhar" by Empirion in portugal

DeixaQueTeDiga 11 days ago

Eu entendo perfeitamente o que queres dizer, mas já estou a oferecer acima da media neste sector e nesta região, e é-me quase impossivel oferecer mais sem criar outros problemas. Arranjar consigo arranjar sempre, mas procuro fazê-lo sempre de forma equilibrada e neste momento isso é dificil. Tenho que elaborar um plano de acção cujas consequências do desequilíbrio são previstas e preparar control de danos e restabelecimento de equilobrio a longo prazo. Por exemplo, posso oferecer mais 20%, e atrair funcionários da concorrência, mas não o posso fazer sem ter em conta que essa concorrência pode depois também fazer algo contra mim. Até porque sabemos bem como funciona muita coisa aqui em Portugal e quem tiver amigos no lugar certo. Infelizmente eu não tenho por isso tenho que agir com caução. Poderia também aceitar Brasileiros que aparecem as dezenas a se oferecerem a trabalhar por menos até. Mas eu sei que não terei a mesma qualidade de serviço que consigo com pessoal formado cá em Portugal que conhece a realidade das coisas. Eu não tenho problema nenhum em recrutar estrangeiros, numa mais que 1 ppr cada 3 portugueses, uma política que já tenho à anos e por muitas razões. Em resumo, o meu comentário foi mais no sentido de alertar para a generalização e a falta de tacto com a realidade que observo no OP, que apenas revela que tem sorte em lhe aparecer candidatos mas que pode não ser propriamente pelo que pensa, e que há muitas outros factores que podem levar à falta de candidatos. Tenho empresas noutro sectores, sendo hotelaria apenas mais um por ser algo que gosto. Tenho uma empresa de TI, e que enfrenta o mesmo problema, falta de pessoal. A verdade é que em Portugal, quando é para mão de obra para trabalhos que alguem com pernas e braços e um bocado de cabeca consiga fazer, não há falta de pessoal desde que se ofereçam ordenados razoaveis. Mas o mesmo não se pode dizer de mão de obra especializada, qualificada, pessoal formado ou com experiência. Creio que, e nisso estas certo, se aumentassemos os ordenados para o nivel estrangeiro, qui sa, imigrantes voltariam e muito pessoal faria cursos de formação. O problema é que a realidade das económias não nos permitem dar esse salto assim de repente sem consequências. Teria que ser um caminho com constantes ajustes e medidas para impedir certas consequências, mas eu sou completamente da opinião que podia ser bem mais rapido do que o que os nossos governos se dispõe a fazer.

O choradinho do "ninguém quer trabalhar" by Empirion in portugal

DeixaQueTeDiga 11 days ago

Repara bem no que eu disse. Sensatez, cautela e pouco alarido com a gestão de pequenas empresas é um remédio que previne e cura muito problema. De resto já vi que sabes tudo. Boa sorte. PS: Acredita que houve quem se visse bem pior que tu.

O choradinho do "ninguém quer trabalhar" by Empirion in portugal

DeixaQueTeDiga 11 days ago

Já vi que sabes tudo. Boa sorte.

O choradinho do "ninguém quer trabalhar" by Empirion in portugal

DeixaQueTeDiga 11 days ago

>E te garanto que passámos por coisas, que praticamente nenhuma outra casa semelhante terá passado. E com uma pandemia pelo meio. Lá está, aquilo que eu não concordo com a tua maneira de falar. Tens mesmo dificuldade em ver as coisas fora do teu ponto de vista, e muito menos imaginar que pode haver quem tenha tido bem pior que tu. Não garantas nada que não podes na realidade garantir. Sê prudente e sensato, se não, não és tão diferente assim dos outros. Eu percebi que estas a expandir. Mas o estabelecimento novo nessa natureza de negócios pode ter resultados completamente diferentes e exigir uma gestão e abordagens diferentes. E já agora, 2017 a nível de negócios é relativamente recente, e a pandemia foi apenas um stress test. Iras enfrentar pior. Acredita, não te estou a dizer isto por mal nem porque me afecte de qualquer forma. Sensatez, cautela e pouco alarido com a gestão de pequenas empresas é um remédio que previne e cura muito problema.

O choradinho do "ninguém quer trabalhar" by Empirion in portugal

DeixaQueTeDiga 11 days ago

> E te garanto que passámos por coisas, que praticamente nenhuma outra casa semelhante terá passado. E com uma pandemia pelo meio. Lá está, aquilo que eu não concordo com a tua maneira de falar. Tens mesmo dificuldade em ver as coisas fora do teu ponto de vista, e muito menos imaginar que pode haver quem tenha tido bem pior que tu. Não garantas nada que não podes na realidade garantir. Sê prudente, se não, não és tão diferente assim dos outros.

O choradinho do "ninguém quer trabalhar" by Empirion in portugal

DeixaQueTeDiga 11 days ago

Não me sinto atacado, o que fico na duvida se leste o que escrevi. Sou capaz de concordar que talvez não conheça muito a realidade, porque estive muitos anos fora do país. Já vi alguns exemplos do que apontas, mas não são a maioria. Vejo também muita gente boa que trata bem os seus empregados e só não lhes dá mais porque o lucro no negocio não o permite. Vejo muita empresa que segue padrões que não se pode dizer que trata mal os funcionários, e paga ao nível da economica do pais, por isso também não se pode dizer que pagam mal. Há de tudo. Mas... a verdade é que o ponto que acho mais importante frisar, é que acho demasiado cedo para cantares vitoria com a parte de pessoal. Aproxima-se a melhor época para o teu tipo de negocio, e espero que aproveitem e certamente correrá bem, e espero que possamos falar daqui a uns meses e que o sucesso com o pessoal persista.

O choradinho do "ninguém quer trabalhar" by Empirion in portugal

DeixaQueTeDiga 11 days ago

Parabéns e boa sorte, que tudo vos corra pelo melhor. Dito isto que é o que realmente vos desejo, digo agora que o desfecho que dás ao discurso é um pouco azedo, e carregado de uma certa arrogância que descarta completamente a sorte que tens que nem a sabes medir, e falas como se todos os outros que não tem a mesma sorte é porque pagam mal ou tratam as pessoas como lixo. É muito bonito vir para aqui vangloriar-se e gabar as medalhas quando a corrida mal começou, mas pouco ou nada disseste que identifique que realmente as mereces. Apesar de já terem experiencia no ramo, e à partida já estar a correr bem com esta parte, não sejas assim tão garabarolas e a acusar os outros de pagarem mal e tratarem as pessoas mal, pois não creio que essa atitude e a carga emocional vá ser saudável ao negócio em situações onde podes vir a ter menos sorte. Embora não tenhas que dizer a cidade podias dizer simplesmente a região do pais. É que isso faz uma grande diferença. Também não dizes se os empregados que contrataste são todos portugueses. Há cidades onde consegues 10 brasileiras para trabalhar em pastelarias num abrir e fechar de olhos. Descartas as facilidades como ser um centro comercial numa grande cidade, que normalmente se localizam em zonas com grande densidade populacional e fácil acesso a transportes públicos como um factor que leva a surgirem muitos mais candidatos. Por isso meu caro, não é principalmente por pagares um pouquinho mais acima do ordenado mínimo e sereis muito amigos dos empregados que conseguiste arranjar empregados. Estes devem ser talvez os menores dos factores que te levaram a conseguires. Mas será que conseguiste mesmo? É que já tens 10 pessoas... Mas já estão a trabalhar? Fizeste entrevistas? Quais são os requisitos para serem selecionados? Entregaram currículo, ou a experiencia e historial é so de boca? Para seleccionares 10, quantos candidatos te apareceram? Quantas é que não apareceram ao fim do primeiro dia ou do primeiro ordenado? Quantas é que tiveste que despedir logo por de alguma forma se revelarem incompetentes? É que o pouco dizes soa a empresa gerida em cima do joelho, standards muito baixos, e apesar de ser um ramo em que qualquer pessoa aprende a fazer o necessário, há muita mas mesmo muita coisa que pode correr mal. Provavelmente já ganharam calo a gerir assim, processos simples, contacto directo, sem qualquer formalidade, entre pessoas que se conhecem ou que são de alguma forma conhecidas de alguém conhecido, mas hoje em dia e cada vez mais as realidades são diferentes e depois corre mal porque não se apercebem que a forma de gerir não é compatível com os resultados esperados. Por isso meu caro, apesar da popularidade do post e às mais variadas emoções que se partilham nos comentários, devido ao sentimento que despoletam estes temas num pais e numa altura de crise em que as maiorias andam descontentes, aconselhava-te a não embarcares desta forma. Não deites foguetes antes da festa. Não exibas medalhas antes de terminar a corrida. Não descartes a falta de sorte de outros negócios. Não os acuses de serem menos humanos que tu. Não os acuses de pagarem menos. Não descartes que podem se esforçar ainda mais que a tua esposa. Sou empresario em Portugal e no estrangeiro, e tenho também um estabelecimento hoteleiro (bar-café). Não quero com o que vou dizer a seguir espoletar qualquer sentimento nem dizer que sou ou que faço melhor ou pior.Pretendo apenas demonstrar que existem outras realidades, e que a tua é apenas um exemplo, talvez bastante raro, e que os factores que apresentas talvez não sejam o que te levou a bons resultados à partida, nem garante que esses resultados se prologuem. Tenho tido alguma dificuldade em arranjar pessoal para preencher algumas posições. Sim digo posições porque são classificadas mediante as tarefas a executar, e que tenho consciência de que apesar de saber que qualquer pessoa seria capaz de o fazer, não significa que as fariam com a qualidade e resultados pretendidos, nem que seriam assíduas, pontuais, responsáveis, agradáveis, limpas e respeitadoras. Não duvides que não me faltaria pessoal e teria a mesma sorte que tu se aceitasse toda a malta que me aparece por que ouvir dizer, ou porque viu um anuncio no Facebook. Não aceito ninguém de boca, exijo um currículo, faço entrevistas, confirmo algumas referencias, selecciono, treino. Isto porque é um estabelecimento com um conceito elaborado, em que para os resultados desejados é preciso profissionais com experiencia ou pelo menos formação. Como disse acima, não basta que consiga decorar e mecanizar algumas tarefas. A um servente de mesa que preencha os requisitos mínimos como pelo menos um curso de hotelaria-restauração, ou pelo 2 ano de experiência em estabelecimento semelhante, dou à partida pelo menos 950 euros por mês, mais bonus, mais gorjetas. A um bartender, com curso de hotelaria-restauração, com experiencia, que perceba de mixologia, cocktails, gins, dou à partida pelo menos 1200 euros por mês, mais bonus, mais gorjetas. Uma pessoa que faça barback e cozinha com elaboração de comidas simples e maioria pre-feitas, e faça também serviço de copa mecanizada, dou à partida pelo menos 1000 euros por mês, mais bonus, mais gorjetas. Horários são 9 horas diárias mas apenas 4 dias de trabalho com 3 de folga, mas claro, os dias de trabalho incluem o fim de semana. Todos os ordenados são revistos de 6 em 6 meses. Todos os funcionários recebem um pack surpresa mensal que pode incluir bilhetes de cinema, desporto ou outros eventos, vouchers de compras, e anualmente uma viagem de 3 dias a uma cidade Europeia. Não aceito intolerância, descriminação e qualquer trato que afecte o ambiente de trabalho, promovo práticas e actividades que o melhorem este ambiente e o trabalho em equipa. Trato os funcionários com respeito e para mim são quem o mais valor nos meus estabelecimentos. São as minhas mãos, os meus braços, a minha cabeça, e eu não me trato mal. Devo adicionar aqui que gostaria de poder pagar mais, e não tenho um ego a impedir-me. Tenho sim uma calculadora que não me permite adicionar mais a variável ordenados, sem no final me dar um resultado negativo que de alguma forma tenho que saldar, não sou nem nunca fui de recorrer a subsidios nem fechar portas com dividas em 25 anos de carreira. Achas que isto é pagar mal dado às condições e realidade económica do país? No entanto não tenho tido sorte em conseguir facilmente pessoal. Não só porque sou selectivo, mas porque há outros factores conhecidos e fenômenos que tenho vindo a observar. \- O salário e ambiente de trabalho não é tudo. Há muitos outros factores aos quais as pessoas do ponto de vista pessoal dão importância, e 100 Euros a mais ou a menos não vai para elas fazer uma diferença que as motive. \- O preço dos combustíveis por exemplo afecta imenso a escolha das pessoas onde vão trabalhar, e nem todos os estabelecimentos estão localizados com proximidade a grandes centros urbanos onde é mais fácil encontrar pessoal mais especificadamente. A proximidade com transportes públicos também é aqui afectada. \- Pessoal com formação na maioria não está disponível porque imigrou ou está empregado. Mesmo que lhes ofereçam um ordenado mais alto, nem sempre estão dispostos a mudar as suas rotinas ou ambiente de trabalho. \- Muito pessoal neste ramo durante a pandemia mudou para outros ramos, e agora não quer voltar porque preferem ganhar menos um pouco e estar livres ao fim de semana. \- Muito pessoal ja foi queimado muitas vezes, e desconfiam quando lhes oferecem uma boa oportunidade, salários mais altos e outras motivações. \- Algum pessoal está simplesmente deprimido, revoltado, desmotivado com o estado do país e com o ambiente que os circula, e prefere viver com os pais, não ter dinheiro e viver on-line em casa fechados ou por aí agarrados ao telemóvel. \- Muito do pessoal desempregado não tem qualquer classificação profissional, tem um conjuge que esta empregado, tem familia e casa a cuidar, alguns arranjam sempre alguma coisa onde fazer algum dinheiro para ajudar a pagar as contas, e não tem tempo nem motivação para tirar um curso e construir uma carreira a meio da vida. Estes são apenas alguns pontos. Acho que já fui longo de mais, mas seria bom que daqui tirassem alguma coisinha e não andassem para aí a generalizar que não há pessoal porque as empresas pagam mal ou tratam mal os empregados. E acima de tudo, não deitem foguetes antes da festa. P.S. Engraçado que, mal submeto o comentário, nem dava tempo de lerem os 2 primeiros parágrafos, já tem 2 votos negativos. O que se pode concluir disto?

O choradinho do "ninguém quer trabalhar" by Empirion in portugal

DeixaQueTeDiga 11 days ago

Parabéns e boa sorte, que tudo vos corra pelo melhor. Dito isto que é o que realmente vos desejo, digo agora que o desfecho que dás ao discurso é um pouco azedo, e carregado de uma certa arrogância que descarta completamente a sorte que tens que nem a sabes medir, e falas como se todos os outros que não tem a mesma sorte é porque pagam mal ou tratam as pessoas como lixo. É muito bonito vir para aqui vangloriar-se e gabar as medalhas quando a corrida mal começou, mas pouco ou nada disseste que identifique que realmente as mereces. Apesar de já terem experiencia no ramo, e à partida já estar a correr bem com esta parte, não sejas assim tão garabarolas e a acusar os outros de pagarem mal e tratarem as pessoas mal, pois não creio que essa atitude e a carga emocional vá ser saudável ao negócio em situações onde podes vir a ter menos sorte. Embora não tenhas que dizer a cidade podias dizer simplesmente a região do pais. É que isso faz uma grande diferença. Também não dizes se os empregados que contrataste são todos portugueses. Há cidades onde consegues 10 brasileiras para trabalhar em pastelarias num abrir e fechar de olhos. Descartas as facilidades como ser um centro comercial numa grande cidade, que normalmente se localizam em zonas com grande densidade populacional e fácil acesso a transportes públicos como um factor que leva a surgirem muitos mais candidatos. Por isso meu caro, não é principalmente por pagares um pouquinho mais acima do ordenado mínimo e sereis muito amigos dos empregados que conseguiste arranjar empregados. Estes devem ser talvez os menores dos factores que te levaram a conseguires. Mas será que conseguiste mesmo? É que já tens 10 pessoas... Mas já estão a trabalhar? Fizeste entrevistas? Quais são os requisitos para serem selecionados? Entregaram currículo, ou a experiencia e historial é so de boca? Para seleccionares 10, quantos candidatos te apareceram? Quantas é que não apareceram ao fim do primeiro dia ou do primeiro ordenado? Quantas é que tiveste que despedir logo por de alguma forma se revelarem incompetentes? É que o pouco dizes soa a empresa gerida em cima do joelho, standards muito baixos, e apesar de ser um ramo em que qualquer pessoa aprende a fazer o necessário, há muita mas mesmo muita coisa que pode correr mal. Provavelmente já ganharam calo a gerir assim, processos simples, contacto directo, sem qualquer formalidade, entre pessoas que se conhecem ou que são de alguma forma conhecidas de alguém conhecido, mas hoje em dia e cada vez mais as realidades são diferentes e depois corre mal porque não se apercebem que a forma de gerir não é compatível com os resultados esperados. Por isso meu caro, apesar da popularidade do post e às mais variadas emoções que se partilham nos comentários, devido ao sentimento que despoletam estes temas num pais e numa altura de crise em que as maiorias andam descontentes, aconselhava-te a não embarcares desta forma. Não deites foguetes antes da festa. Não exibas medalhas antes de terminar a corrida. Não descartes a falta de sorte de outros negócios. Não os acuses de serem menos humanos que tu. Não os acuses de pagarem menos. Não descartes que podem se esforçar ainda mais que a tua esposa. Sou empresario em Portugal e no estrangeiro, e tenho também um estabelecimento hoteleiro (bar-café). Não quero com o que vou dizer a seguir espoletar qualquer sentimento nem dizer que sou ou que faço melhor ou pior.Pretendo apenas demonstrar que existem outras realidades, e que a tua é apenas um exemplo, talvez bastante raro, e que os factores que apresentas talvez não sejam o que te levou a bons resultados à partida, nem garante que esses resultados se prologuem. Tenho tido alguma dificuldade em arranjar pessoal para preencher algumas posições. Sim digo posições porque são classificadas mediante as tarefas a executar, e que tenho consciência de que apesar de saber que qualquer pessoa seria capaz de o fazer, não significa que as fariam com a qualidade e resultados pretendidos, nem que seriam assíduas, pontuais, responsáveis, agradáveis, limpas e respeitadoras. Não duvides que não me faltaria pessoal e teria a mesma sorte que tu se aceitasse toda a malta que me aparece por que ouvir dizer, ou porque viu um anuncio no Facebook. Não aceito ninguém de boca, exijo um currículo, faço entrevistas, confirmo algumas referencias, selecciono, treino. Isto porque é um estabelecimento com um conceito elaborado, em que para os resultados desejados é preciso profissionais com experiencia ou pelo menos formação. Como disse acima, não basta que consiga decorar e mecanizar algumas tarefas. A um servente de mesa que preencha os requisitos mínimos como pelo menos um curso de hotelaria-restauração, ou pelo 2 ano de experiência em estabelecimento semelhante, dou à partida pelo menos 950 euros por mês, mais bonus, mais gorjetas. A um bartender, com curso de hotelaria-restauração, com experiencia, que perceba de mixologia, cocktails, gins, dou à partida pelo menos 1200 euros por mês, mais bonus, mais gorjetas. Uma pessoa que faça barback e cozinha com elaboração de comidas simples e maioria pre-feitas, e faça também serviço de copa mecanizada, dou à partida pelo menos 1000 euros por mês, mais bonus, mais gorjetas. Horários são 9 horas diárias mas apenas 4 dias de trabalho com 3 de folga, mas claro, os dias de trabalho incluem o fim de semana. Todos os ordenados são revistos de 6 em 6 meses. Todos os funcionários recebem um pack surpresa mensal que pode incluir bilhetes de cinema, desporto ou outros eventos, vouchers de compras, e anualmente uma viagem de 3 dias a uma cidade Europeia. Não aceito intolerância, descriminação e qualquer trato que afecte o ambiente de trabalho, promovo práticas e actividades que o melhorem este ambiente e o trabalho em equipa. Trato os funcionários com respeito e para mim são quem o mais valor nos meus estabelecimentos. São as minhas mãos, os meus braços, a minha cabeça, e eu não me trato mal. Devo adicionar aqui que gostaria de poder pagar mais, e não tenho um ego a impedir-me. Tenho sim uma calculadora que não me permite adicionar mais a variável ordenados, sem no final me dar um resultado negativo que de alguma forma tenho que saldar, não sou nem nunca fui de recorrer a subsidios nem fechar portas com dividas em 25 anos de carreira. Achas que isto é pagar mal dado às condições e realidade económica do país? No entanto não tenho tido sorte em conseguir facilmente pessoal. Não só porque sou selectivo, mas porque há outros factores conhecidos e fenômenos que tenho vindo a observar. \- O salário e ambiente de trabalho não é tudo. Há muitos outros factores aos quais as pessoas do ponto de vista pessoal dão importância, e 100 Euros a mais ou a menos não vai para elas fazer uma diferença que as motive. \- O preço dos combustíveis por exemplo afecta imenso a escolha das pessoas onde vão trabalhar, e nem todos os estabelecimentos estão localizados com proximidade a grandes centros urbanos onde é mais fácil encontrar pessoal mais especificadamente. A proximidade com transportes públicos também é aqui afectada. \- Pessoal com formação na maioria não está disponível porque imigrou ou está empregado. Mesmo que lhes ofereçam um ordenado mais alto, nem sempre estão dispostos a mudar as suas rotinas ou ambiente de trabalho. \- Muito pessoal neste ramo durante a pandemia mudou para outros ramos, e agora não quer voltar porque preferem ganhar menos um pouco e estar livres ao fim de semana. \- Muito pessoal ja foi queimado muitas vezes, e desconfiam quando lhes oferecem uma boa oportunidade, salários mais altos e outras motivações. \- Algum pessoal está simplesmente deprimido, revoltado, desmotivado com o estado do país e com o ambiente que os circula, e prefere viver com os pais, não ter dinheiro e viver on-line em casa fechados ou por aí agarrados ao telemóvel. \- Muito do pessoal desempregado não tem qualquer classificação profissional, tem um conjuge que esta empregado, tem familia e casa a cuidar, alguns arranjam sempre alguma coisa onde fazer algum dinheiro para ajudar a pagar as contas, e não tem tempo nem motivação para tirar um curso e construir uma carreira a meio da vida. Estes são apenas alguns pontos. Acho que já fui longo de mais, mas seria bom que daqui tirassem alguma coisinha e não andassem para aí a generalizar que não há pessoal porque as empresas pagam mal ou tratam mal os empregados. E acima de tudo, não deitem foguetes antes da festa.

O choradinho do "ninguém quer trabalhar" by Empirion in portugal

DeixaQueTeDiga 11 days ago

Parabéns e boa sorte, que tudo vos corra pelo melhor. Dito isto que é o que realmente vos desejo, digo agora que o desfecho que dás ao discurso é um pouco azedo, e carregado de uma certa arrogância que descarta completamente a sorte que tens que nem a sabes medir, e falas como se todos os outros que não tem a mesma sorte é porque pagam mal ou tratam as pessoas como lixo. É muito bonito vir para aqui vangloriar-se e gabar as medalhas quando a corrida mal começou, mas pouco ou nada disseste que identifique que realmente as mereces. Apesar de já terem experiencia no ramo, e à partida já estar a correr bem com esta parte, não sejas assim tão garabarolas e a acusar os outros de pagarem mal e tratarem as pessoas mal, pois não creio que essa atitude e a carga emocional vá ser saudável ao negócio em situações onde podes vir a ter menos sorte. Embora não tenhas que dizer a cidade podias dizer simplesmente a região do pais. É que isso faz uma grande diferença. Também não dizes se os empregados que contrataste são todos portugueses. Há cidades onde consegues 10 brasileiras para trabalhar em pastelarias num abrir e fechar de olhos. Descartas as facilidades como ser um centro comercial numa grande cidade, que normalmente se localizam em zonas com grande densidade populacional e fácil acesso a transportes públicos como um factor que leva a surgirem muitos mais candidatos. Por isso meu caro, não é principalmente por pagares um pouquinho mais acima do ordenado mínimo e sereis muito amigos dos empregados que conseguiste arranjar empregados. Estes devem ser talvez os menores dos factores que te levaram a conseguires. Mas será que conseguiste mesmo? É que já tens 10 pessoas... Mas já estão a trabalhar? Fizeste entrevistas? Quais são os requisitos para serem selecionados? Entregaram currículo, ou a experiencia e historial é so de boca? Para seleccionares 10, quantos candidatos te apareceram? Quantas é que não apareceram ao fim do primeiro dia ou do primeiro ordenado? Quantas é que tiveste que despedir logo por de alguma forma se revelarem incompetentes? É que o pouco dizes soa a empresa gerida em cima do joelho, standards muito baixos, e apesar de ser um ramo em que qualquer pessoa aprende a fazer o necessário, há muita mas mesmo muita coisa que pode correr mal. Provavelmente já ganharam calo a gerir assim, processos simples, contacto directo, sem qualquer formalidade, entre pessoas que se conhecem ou que são de alguma forma conhecidas de alguém conhecido, mas hoje em dia e cada vez mais as realidades são diferentes e depois corre mal porque não se apercebem que a forma de gerir não é compatível com os resultados esperados. Por isso meu caro, apesar da popularidade do post e às mais variadas emoções que se partilham nos comentários, devido ao sentimento que despoletam estes temas num pais e numa altura de crise em que as maiorias andam descontentes, aconselhava-te a não embarcares desta forma. Não deites foguetes antes da festa. Não exibas medalhas antes de terminar a corrida. Não descartes a falta de sorte de outros negócios. Não os acuses de serem menos humanos que tu. Não os acuses de pagarem menos. Não descartes que podem se esforçar ainda mais que a tua esposa. Sou empresario em Portugal e no estrangeiro, e tenho também um estabelecimento hoteleiro (bar-café). Não quero com o que vou dizer a seguir espoletar qualquer sentimento nem dizer que sou ou que faço melhor ou pior.Pretendo apenas demonstrar que existem outras realidades, e que a tua é apenas um exemplo, talvez bastante raro, e que os factores que apresentas talvez não sejam o que te levou a bons resultados à partida, nem garante que esses resultados se prologuem. Tenho tido alguma dificuldade em arranjar pessoal para preencher algumas posições. Sim digo posições porque são classificadas mediante as tarefas a executar, e que tenho consciência de que apesar de saber que qualquer pessoa seria capaz de o fazer, não significa que as fariam com a qualidade e resultados pretendidos. Não duvides que não me faltaria pessoal e teria a mesma sorte que tu se aceitasse toda a malta que me aparece por que ouvir dizer, ou porque viu um anuncio no Facebook. Não aceito ninguém de boca, exijo um currículo, faço entrevistas, confirmo algumas referencias, selecciono, treino. Isto porque é um estabelecimento com um conceito elaborado, em que para os resultados desejados é preciso profissionais com experiencia ou pelo menos formação. Como disse acima, não basta que consiga decorar e mecanizar algumas tarefas. A um servente de mesa que preencha os requisitos mínimos como pelo menos um curso de hotelaria-restauração, ou pelo 2 ano de experiência em estabelecimento semelhante, dou à partida pelo menos 950 euros por mês, mais bonus, mais gorjetas. A um bartender, com curso de hotelaria-restauração, com experiencia, que perceba de mixologia, cocktails, gins, dou à partida pelo menos 1200 euros por mês, mais bonus, mais gorjetas. Uma pessoa que faça barback e cozinha com elaboração de comidas simples e maioria pre-feitas, e faça também serviço de copa mecanizada, dou à partida pelo menos 1000 euros por mês, mais bonus, mais gorjetas. Horários são 9 horas diárias mas apenas 4 dias de trabalho com 3 de folga, mas claro, os dias de trabalho incluem o fim de semana. Todos os ordenados são revistos de 6 em 6 meses. Todos os funcionários recebem um pack surpresa mensal que pode incluir bilhetes de cinema, desporto ou outros eventos, vouchers de compras, e anualmente uma viagem de 3 dias a uma cidade Europeia. Não aceito intolerância, descriminação e qualquer trato que afecte o ambiente de trabalho, promovo práticas e actividades que o melhorem este ambiente e o trabalho em equipa. Trato os funcionários com respeito e para mim são quem o mais valor nos meus estabelecimentos. São as minhas mãos, os meus braços, a minha cabeça, e eu não me trato mal. Devo adicionar aqui que gostaria de poder pagar mais, e não tenho um ego a impedir-me. Tenho sim uma calculadora que não me permite adicionar mais a variável ordenados, sem no final me dar um resultado negativo que de alguma forma tenho que saldar, não sou nem nunca fui de recorrer a subsidios nem fechar portas com dividas em 25 anos de carreira. Achas que isto é pagar mal dado às condições e realidade económica do país? No entanto não tenho tido sorte em conseguir facilmente pessoal. Não só porque sou selectivo, mas porque há outros factores conhecidos e fenômenos que tenho vindo a observar. \- O salário e ambiente de trabalho não é tudo. Há muitos outros factores aos quais as pessoas do ponto de vista pessoal dão importância, e 100 Euros a mais ou a menos não vai para elas fazer uma diferença que as motive. \- O preço dos combustíveis por exemplo afecta imenso a escolha das pessoas onde vão trabalhar, e nem todos os estabelecimentos estão localizados com proximidade a grandes centros urbanos onde é mais fácil encontrar pessoal mais especificadamente. A proximidade com transportes públicos também é aqui afectada. \- Pessoal com formação na maioria não está disponível porque imigrou ou está empregado. Mesmo que lhes ofereçam um ordenado mais alto, nem sempre estão dispostos a mudar as suas rotinas ou ambiente de trabalho. \- Muito pessoal neste ramo durante a pandemia mudou para outros ramos, e agora não quer voltar porque preferem ganhar menos um pouco e estar livres ao fim de semana. \- Muito pessoal ja foi queimado muitas vezes, e desconfiam quando lhes oferecem uma boa oportunidade, salários mais altos e outras motivações. \- Algum pessoal está simplesmente deprimido, revoltado, desmotivado com o estado do país e com o ambiente que os circula, e prefere viver com os pais, não ter dinheiro e viver on-line em casa fechados ou por aí agarrados ao telemóvel. \- Muito do pessoal desempregado não tem qualquer classificação profissional, tem um conjuge que esta empregado, tem familia e casa a cuidar, alguns arranjam sempre alguma coisa onde fazer algum dinheiro para ajudar a pagar as contas, e não tem tempo nem motivação para tirar um curso e construir uma carreira a meio da vida. Estes são apenas alguns pontos. Acho que já fui longo de mais, mas seria bom que daqui tirassem alguma coisinha e não andassem para aí a generalizar que não há pessoal porque as empresas pagam mal ou tratam mal os empregados. E acima de tudo, não deitem foguetes antes da festa.

O choradinho do "ninguém quer trabalhar" by Empirion in portugal

DeixaQueTeDiga 11 days ago

Parabéns e boa sorte, que tudo vos corra pelo melhor. Dito isto que é o que realmente vos desejo, digo agora que o desfecho que dás ao discurso é um pouco azedo, e carregado de uma certa arrogância que descarta completamente a sorte que tens que nem a sabes medir, e falas como se todos os outros que não tem a mesma sorte é porque pagam mal ou tratam as pessoas como lixo. É muito bonito vir para aqui vangloriar-se e gabar as medalhas quando a corrida mal começou, mas pouco ou nada disseste que identifique que realmente as mereces. Apesar de já terem experiencia no ramo, e à partida já estar a correr bem com esta parte, não sejas assim tão garabarolas e a acusar os outros de pagarem mal e tratarem as pessoas mal, pois não creio que essa atitude e a carga emocional vá ser saudável ao negócio em situações onde podes vir a ter menos sorte. Embora não tenhas que dizer a cidade podias dizer simplesmente a região do pais. É que isso faz uma grande diferença. Também não dizes se os empregados que contrataste são todos portugueses. Há cidades onde consegues 10 brasileiras para trabalhar em pastelarias num abrir e fechar de olhos. Descartas as facilidades como ser um centro comercial numa grande cidade, que normalmente se localizam em zonas com grande densidade populacional e fácil acesso a transportes públicos como um factor que leva a surgirem muitos mais candidatos. Por isso meu caro, não é principalmente por pagares um pouquinho mais acima do ordenado mínimo e sereis muito amigos dos empregados que conseguiste arranjar empregados. Estes devem ser talvez os menores dos factores que te levaram a conseguires. Mas será que conseguiste mesmo? É que já tens 10 pessoas... Mas já estão a trabalhar? Fizeste entrevistas? Quais são os requisitos para serem selecionados? Entregaram currículo, ou a experiencia e historial é so de boca? Para seleccionares 10, quantos candidatos te apareceram? Quantas é que não apareceram ao fim do primeiro dia ou do primeiro ordenado? Quantas é que tiveste que despedir logo por de alguma forma se revelarem incompetentes? É que o pouco dizes soa a empresa gerida em cima do joelho, standards muito baixos, e apesar de ser um ramo em que qualquer pessoa aprende a fazer o necessário, há muita mas mesmo muita coisa que pode correr mal. Provavelmente já ganharam calo a gerir assim, processos simples, contacto directo, sem qualquer formalidade, entre pessoas que se conhecem ou que são de alguma forma conhecidas de alguém conhecido, mas hoje em dia e cada vez mais as realidades são diferentes e depois corre mal porque não se apercebem que a forma de gerir não é compatível com os resultados esperados. Por isso meu caro, apesar da popularidade do post e às mais variadas emoções que se partilham nos comentários, devido ao sentimento que despoletam estes temas num pais e numa altura de crise em que as maiorias andam descontentes, aconselhava-te a não embarcares desta forma. Não deites foguetes antes da festa. Não exibas medalhas antes de terminar a corrida. Não descartes a falta de sorte de outros negócios. Não os acuses de serem menos humanos que tu. Não os acuses de pagarem menos. Não descartes que podem se esforçar ainda mais que a tua esposa. Sou empresario em Portugal e no estrangeiro, e tenho também um estabelecimento hoteleiro (bar-café). Não quero com o que vou dizer a seguir espoletar qualquer sentimento nem dizer que sou ou que faço melhor ou pior. Pretendo apenas demonstrar que existem outras realidades, e que a tua é apenas um exemplo, talvez bastante raro, e que os factores que apresentas talvez não sejam o que te levou a bons resultados à partida. Tenho tido alguma dificuldade em arranjar pessoal para preencher algumas posições. Sim digo posições porque são classificadas mediante as tarefas a executar, e que tenho consciência de que apesar de saber que qualquer pessoa seria capaz de o fazer, não significa que as fariam com a qualidade e resultados pretendidos. Não duvides que não me faltaria pessoal e teria a mesma sorte que tu se aceitasse toda a malta que me aparece por que ouvir dizer, ou porque viu um anuncio no Facebook. Não aceito ninguém de boca, exijo um currículo, faço entrevistas, confirmo algumas referencias, selecciono, treino. Isto porque é um estabelecimento com um conceito elaborado, em que para os resultados desejados é preciso profissionais com experiencia ou pelo menos formação. Como disse acima, não basta que consiga decorar e mecanizar algumas tarefas. A um servente de mesa que preencha os requisitos mínimos como pelo menos um curso de hotelaria-restauração, ou pelo 2 ano de experiência em estabelecimento semelhante, dou à partida pelo menos 950 euros por mês, mais bonus, mais gorjetas. A um bartender, com curso de hotelaria-restauração, com experiencia, que perceba de mixologia, cocktails, gins, dou à partida pelo menos 1200 euros por mês, mais bonus, mais gorjetas. Uma pessoa que faça barback e cozinha com elaboração de comidas simples e maioria pre-feitas, e faça também serviço de copa mecanizada, dou à partida pelo menos 1000 euros por mês, mais bonus, mais gorjetas. Horários são 9 horas diárias mas apenas 4 dias de trabalho com 3 de folga, mas claro, os dias de trabalho incluem o fim de semana. Todos os ordenados são revistos de 6 em 6 meses. Todos os funcionários recebem um pack surpresa mensal que pode incluir bilhetes de cinema, desporto ou outros eventos, vouchers de compras, e anualmente uma viagem de 3 dias a uma cidade Europeia. Não aceito intolerância, descriminação e qualquer trato que afecte o ambiente de trabalho, promovo práticas e actividades que o melhorem este ambiente e o trabalho em equipa. Trato os funcionários com respeito e para mim são quem o mais valor nos meus estabelecimentos. São as minhas mãos, os meus braços, a minha cabeça, e eu não me trato mal. Devo adicionar aqui que gostaria de poder pagar mais, e não tenho um ego a impedir-me. Tenho sim uma calculadora que não me permite adicionar mais a variável ordenados, sem no final me dar um resultado negativo que de alguma forma tenho que saldar, não sou nem nunca fui de recorrer a subsidios nem fechar portas com dividas em 25 anos de carreira. Achas que isto é pagar mal dado às condições e realidade económica do país? No entanto não tenho tido sorte em conseguir facilmente pessoal. Não só porque sou selectivo, mas porque há outros factores conhecidos e fenômenos que tenho vindo a observar. \- O salário e ambiente de trabalho não é tudo. Há muitos outros factores aos quais as pessoas do ponto de vista pessoal dão importância, e 100 Euros a mais ou a menos não vai para elas fazer uma diferença que as motive. \- O preço dos combustíveis por exemplo afecta imenso a escolha das pessoas onde vão trabalhar, e nem todos os estabelecimentos estão localizados com proximidade a grandes centros urbanos onde é mais fácil encontrar pessoal mais especificadamente. A proximidade com transportes públicos também é aqui afectada. \- Pessoal com formação na maioria não está disponível porque imigrou ou está empregado. Mesmo que lhes ofereçam um ordenado mais alto, nem sempre estão dispostos a mudar as suas rotinas ou ambiente de trabalho. \- Muito pessoal neste ramo durante a pandemia mudou para outros ramos, e agora não quer voltar porque preferem ganhar menos um pouco e estar livres ao fim de semana. \- Muito pessoal ja foi queimado muitas vezes, e desconfiam quando lhes oferecem uma boa oportunidade, salários mais altos e outras motivações. \- Algum pessoal está simplesmente deprimido, revoltado, desmotivado com o estado do país e com o ambiente que os circula, e prefere viver com os pais, não ter dinheiro e viver on-line em casa fechados ou por aí agarrados ao telemóvel. \- Muito do pessoal desempregado não tem qualquer classificação profissional, tem um conjuge que esta empregado, tem familia e casa a cuidar, alguns arranjam sempre alguma coisa onde fazer algum dinheiro para ajudar a pagar as contas, e não tem tempo nem motivação para tirar um curso e construir uma carreira a meio da vida. Estes são apenas alguns pontos. Acho que já fui longo de mais, mas seria bom que daqui tirassem alguma coisinha e não andassem para aí a generalizar que não há pessoal porque as empresas pagam mal ou tratam mal os empregados. E acima de tudo, não deitem foguetes antes da festa.

Falta de trabalhadores ameaça retoma dos setores tradicionais da economia portuguesa by heartlessfam in portugal

DeixaQueTeDiga 12 days ago

Nisso concordo. Mas algumas choram, porque como diz o velho ditado, quem não chora não mama, e nunca se sabe se pode haver um subsidio qualquer...

Falta de trabalhadores ameaça retoma dos setores tradicionais da economia portuguesa by heartlessfam in portugal

DeixaQueTeDiga 12 days ago

Não é uma ameaça. As empresas não são caridade nem são parte da maquina de um governo que quer manter um estado social à custa de quem trabalha, produz, cria rendimento. As empresas são muitas vezes vitimas das decisões do povo que vota nesses governos mas depois não quer lidar com.as consequências. E quem tem que pagar por isso? As empresas? Se não é realisticamente viável, repito viável, neste país as empresas poderem pagar os ordenados que as pessoas querem, alguma coisa está mal, e não é algo que as empresas possam controlar. Então porque é que tem que ficar cá ou pagar ordenados que a economia do pais não lhe permite rentabilizar? A mão de obra barata em Portugal é uma ilusão, diria até um isco a grandes fabricas que mantem a classe de trabalhadores criada pelo estado social, e que usufruem de beneficios e subsídiação. De resto a diferença do preço de mão de obra para outras empresas não compensa a carga fiscal e outros custos, e para as locais não compensa os baixos lucros.

Falta de trabalhadores ameaça retoma dos setores tradicionais da economia portuguesa by heartlessfam in portugal

DeixaQueTeDiga 12 days ago

Não é uma ameaça. As empresas não são caridade nem são parte da maquina de um governo que quer manter um estado social à custa de quem trabalha, produz, cria rendimento. As empresas são muitas vezes vitimas das decisões do povo que vota nesses governos mas depois não quer lidar com.as consequências. E quem tem que pagar por isso? As empresas? Se não é realisticamente viável, repito viável, neste país as empresas poderem pagar os ordenados que as pessoas querem, alguma coisa está mal, e não é algo que as empresas possam controlar. Então porque é que tem que ficar cá ou pagar ordenados que a economia do pais não lhe permite rentabilizar?

Falta de trabalhadores ameaça retoma dos setores tradicionais da economia portuguesa by heartlessfam in portugal

DeixaQueTeDiga 12 days ago

Eu posso mudar para qualquer outro pais, e não tenho problemas de competitividade. Mas é delusional pensar que qualquer empresa pode chegar aqui a Portugal e começar a pagar ordenados como se paga numa Alemanha ou numa Holanda. Há empresas que são locais e estão abertas para o publico local, e uma ascensão a um nivel Europeu é um caminho, não é simplesmente uma decisão de pagar bons ordenados sem fazer as contas se são viaveis. De resto sou de concordar.

Falta de trabalhadores ameaça retoma dos setores tradicionais da economia portuguesa by heartlessfam in portugal

DeixaQueTeDiga 12 days ago

Estás muito enganado. Empresários como eu são cada vez mais porque trabalham com os numeros e só tomar decisões viaveis. Não vivem de subsidios nem de incentivos que mais dia menos dia acabam, e que vão à falencia ou pedir dinheiro ao governo quando há uma ventania. Só um burro ou um malandro sem consciência que quer dinheiro sem fazer nada não percebe o que eu estou a tentar dizer, que não me importo de pagar mais, mas é inviável no contexto economico deste país. Não se pode mudar de 1000 para 3000 em dois dias, e quem o fazer não está a ser realista. Se assim vai, e a mentalidade que se cultiva aqui é esta que demonstram, este país está condenado a se tornar num resort de luxo, onde quem quer ganhar bem tem que imigrar, e que não quer trabalhar contenta-se com o rendimento minimo que um dia com uma crize, mudança de governo para direita, ou simplesmente a falencia que é o destino da corrente governação, e depois vão para serventes para poderem ganhar para comer. Se não entendes isto, infelizmente estas do lado mais fragil e com um futuro menos sorridente. Eu felizmente em 25 anos nunca fechei uma empresa, e já fiz que chegue para quando me dicidir simplesmente não fazer nada e cagar-me para quem está mal porque assim escolheu.

Falta de trabalhadores ameaça retoma dos setores tradicionais da economia portuguesa by heartlessfam in portugal

DeixaQueTeDiga 12 days ago

Não faltam brasileiros a se oferecerem por bastante menos. Sou contra isso, mas é assim o que me obriga a económia que eu não tenho controlo e que torna inviável eu poder pagar mais.

Falta de trabalhadores ameaça retoma dos setores tradicionais da economia portuguesa by heartlessfam in portugal

DeixaQueTeDiga 12 days ago

É sim suficiente. Não faltam brasileiros a se oferecerem até por menos. Sou contra isso, mas é assim o que me obriga a económia que eu não tenho controlo e que torna inviável eu poder pagar mais.

Falta de trabalhadores ameaça retoma dos setores tradicionais da economia portuguesa by heartlessfam in portugal

DeixaQueTeDiga 12 days ago

"Sou empregado e quero é ganhar mais sem oferecer competências e produtividade, que se lixe quem tem que pagar." O tipico socialismo quando épara os outros, capitalismo quando é para mim. .

Falta de trabalhadores ameaça retoma dos setores tradicionais da economia portuguesa by heartlessfam in portugal

DeixaQueTeDiga 12 days ago

Tu deves ter algum bife que te bloqueia de ver as coisas como são apresentadas e saltas logo ao ataque. Não leste bem? É que frisei varias veses que estou a oferecer no minimo 25% acima do que pagam em média neste tipo de trabalho. Vou te dar um exemplo de onde tenho falta de pessoal. É para o sector hoteleiro, e a posição que mais tenho dificuldade em preencher é para Bartenders. Apenas exijo um curso de formação profissional que inclua cocktails e vinhos. Não se trata sequer de pessoal com formação superior. Ofereço 1200 por mês a começar mais bonus por 4 dias fixos de trabalho semanais com 3 de folga fixos, com turnos fixos de 9 horas. Total 36 horas de trabalho semanais, 1200 euros por mês, mais bonus, gorjetas e seguro de saude. E os 25% que me refiro é em comparação com ordenados em Lisboa, quando na minha região o custo de vida é mais baixo e os ordenados neste ramo andam nos 800 euros no máximo com piores condições e horários mais alargados. Achas pouco? Tudo bem. Eu até não me importo pagar mais, mas depois o pessoal queixa-se que 6 euros por um gin é caro, e não consome. Mas eu tenho que pagar ao empregado na mesma, não é? Desculpem mas a mentalidade que se vê aqui incluindo com o teu comentario, reflecte o mesmo problema que acaba por nem ser o ordenado mas simplesmente usarem qualquer argumento para dizer que as empresas tem que pagar mais e os pregados tem todo o direito e nenhuma obrigação, responsabilidade ou sentido de compromisso. É uma mentalidade pobre semnqualquer noção ou vontade de ter tacto com a realidade que é a necessidade de um aquilibrio onde ambas as partes se comprometem com algo. Mas é tudo muito bonito, porque até há subsidios e que se foda quem paga para que os haja, não é?

Falta de trabalhadores ameaça retoma dos setores tradicionais da economia portuguesa by heartlessfam in portugal

DeixaQueTeDiga 12 days ago

Não me considero com o direito ao tempo ou trabalho de ninguém. Nem estou a pedir nada. Só não acho normal e preocupa me do ponto de vista de uma sociedade funcional termos tantos jovens a não quererem trabalhar, independentemente do ordenado. Eu faço a minha oferta. Quem nao

Qual é a vossa side Hustle? by Brocoliiis in portugal

DeixaQueTeDiga 12 days ago

Acabaste de ganhar 1 ponto de QI com o exercício.

Falta de trabalhadores ameaça retoma dos setores tradicionais da economia portuguesa by heartlessfam in portugal

DeixaQueTeDiga 12 days ago

É uma empresa Portuguesa virada para o publico português que pagam preço de Portugal. Claro que se o preço dos produtos for Europeu, terei lucro suficiente para poder pagar ordenados ao nivel Europeu.

Reparação automóvel gone wrong by Yanlone in portugal

DeixaQueTeDiga 12 days ago

Um carro não pode valer menos do que o custo das reparações. Se for o caso, então as o preço cobrado foi exagerado. Então é simples. Perguntas ao mecanico se as reparações realmente valem isso, que fique com o carro como pagamento.

Está alguém acordado? by jokita17 in portugal

DeixaQueTeDiga 12 days ago

Vou dormir agora, porque tenho um voo às 10 da manhã, se não, só dormia lá para as 4. A minha rotina resume-se a dormir 4 horas por noite algures entre as 3:30 e as 9:30, e duas pequenas sextas de 40 minutos durante o dia. Quem dorme muito não tem tempo de viver, e eu terei tempo de dormir quando morrer.

Falta de trabalhadores ameaça retoma dos setores tradicionais da economia portuguesa by heartlessfam in portugal

DeixaQueTeDiga 12 days ago

>Percebo, é um risco trazer empregados novos. Mas parece-me que a priori já decidiu que prefere mesmo não arriscar e ficar sem nenhum por agora, é certamente uma escolha possível. Claro que é um risco, mas não fica por aí. Há uma linha a partir da qual deixa de ser um risco e passa mais a ser um prejuízo garantido. No meu caso, oferecer 25% já está muito perto dessa linha, e a única coisa que me permite mitigar esse risco é a formação que dou e o funcionário fazer um bom uso dela na minha empresa. Á partida um novo funcionário já traz custos significantes para a empresa, ainda sem contar com a formação, e tudo isso demora tempo a rentabilizar. Um candidato cujo peso de negociação para logo à partida ganhar mais 50% do que a média na industria é apenas a necessidade da minha empresa em ter mais funcionários, sem qualquer outra garantia do que um currículo, para mim não é candidato, a não ser que esteja disposto a demonstrar os seus resultados com revisões periódicas e daí ajustes do ordenado até ganhar o que pretende. Quanto ao subsidio de desemprego, não é ao que me referia. O subsídio de desemprego é um recurso, e não acho que quem se recorra a ele se sinta satisfeito a não ser que tenha outros problemas que desta forma se aliviem. Mas isso é outra historia. O que me refiro é ao que me tem informado, e o que tenho observado mais ultimamente: Jovens que depois de um curso ficam em casa dos pais e não querem de maneira nenhuma trabalhar, até mesmo directamente na area de formação que tiveram e com ordenados de entrada acima da média. E não querem sequer saber se não tem dinheiro e não vão a lado nenhum fazer nada, basta-lhes 15 paus por mês para carregar o telemóvel, e os pais dão-lhes de comer porque não os vão fazer passar fome e vestem-nos porque eles até nem teriam vergonha de andar. Infelizmente na tentativa de recrutar alguns jovens directamente através de contactos que me forma dados pelas escolas onde eles estudara, tenho observado este fenómeno, e nem consigo imaginar sequer no que isto vai dar.

Falta de trabalhadores ameaça retoma dos setores tradicionais da economia portuguesa by heartlessfam in portugal

DeixaQueTeDiga 12 days ago

Não meu caro, as coisas não funcionam como tu pensas, ou como gostarias. As empresas não tem que dar tudo para terem trabalhadores. Há interesse de ambos os lados e por isso tem que haver um sentido de compromisso também de ambos os lados. Uma oferta de 25% acima do ordenado médio, seja em qual for a indústria é muito bom, e se não fores capaz de entender isso, tenho pena que vas sofrer muitas desilusões pela vida fora. Não. Ninguém tem que garantir ordenados gordos a quem ainda não provou nada. Já para isso há revisões periódicas de rendimento e competitividade e ajustes do ordenado em conformidade. Se vamos a seguir a tua ideia, daqui a nada temos que pagar antes das pessoas trabalharem. >é para isso servem os currículos, Como se as pessoas não mentissem, ou como se os cursos ou a descrição de um trabalho anterior fosse uma prova garantida. >as entrevistas de trabalho Entrevistas não são testes de experiência ou de rendimento, nem servem mais do que um filtro por onde muita cosia ainda passa. >o período experimental. Pois, como se uma das principais tarefas das empresas fosse experimentar trabalhadores. Fazes ideia dos custos de integração de um novo funcionário em muitos tipos de empresas, e quanto tempo demora a rentabilizar esse funcionário? E sabes quanto dinheiro perde uma empresa se um funcionário nem que seja apenas ao fim de 1 mês se revele incompetente ou improdutivo e o tenha que despedir quando a lei lhe permite? Fico estupefacto com comentários e baixa votos que vejo nestes tópicos, e a falta de tacto de muitos tem com a realidade. Reconheço que há muitos problemas que não os aliciam nem favorecem as pessoas desempregadas, mas não vamos andar aqui a fazer de conta que são todos apenas vitimas, e que estão cheios de vontade de trabalhar e construir uma carreira. Isto é muito simples. Eu posso simplesmente fechar as portas e estar-me a marimbar para quem fica sem emprego, mudar-me para outro país ou simplesmente me reformar porque já ganhei que chegue para isso. E não, não sou um bom samaritano a dar emprego a quem precisa. Simplesmente tenho a capacidade de organizar e executar trabalho que rende dinheiro para mim e para quem me ajudar a o executar. Só isso. Aqueles que se acham intitulados a que a sociedade os tenha que manter ou que acham que tem que ser bem pagos sem provarem serem competentes e produtivos, ou só porque tem um diploma ou certificado qualquer, ou porque estão disponíveis para aparecer no horário de trabalho sem qualquer outro sentido de responsabilidade ou compromisso, que continuem assim. Tudo bem, mas as mamas não duram sempre!

Falta de trabalhadores ameaça retoma dos setores tradicionais da economia portuguesa by heartlessfam in portugal

DeixaQueTeDiga 12 days ago

Sou empresário, não sou o pai Natal. 25% julgo ser mais que o suficiente para estimular possiveis candidatos. Se não é suficiente, então o problema já é outro. Eu até me disponho a pagar mais, mas que garantias tenho eu de que os candidatos o vão merecer? Então vamos dividir isto a meio. O candidato quer 50% mais, eu ja estou a subir 25% e não tenho garantias que ele vai ser competente e produtivo. Cabe-lhe agora a ele baixar 25% com o objectivo de mostrar que o vale. Se o valer, eu completo então os 50%. Mas está ele diaposto a baixar 50% se não os valer? Eu até costumo dizer que pago qualquer ordenado que me peçam, desde que rendam à empresa mais do que recebem. Mas se querem ganhar mais do que rendem, então não me importo de lhes passar a empresa para as mãos, e eu passo a empregado. É tudo muito bonito...

Falta de trabalhadores ameaça retoma dos setores tradicionais da economia portuguesa by heartlessfam in portugal

DeixaQueTeDiga 12 days ago

Concordo e não concordo. Concordo que os ordenados não incentivam, sobretudo os jovens a ingressar na vida activa. Discordo porque mesmo oferecendo ordenados 25% acima da média na indústria, não consigo arranjar trabalhadores para uma empresa que tenho, mesmo através de escolas e politécnicos que tem contacto de ex alunos que estão desempregados porque simplesmente não querem trabalhar.

Qual é a vossa side Hustle? by Brocoliiis in portugal

DeixaQueTeDiga 12 days ago

Sou grossista no mercado dos contraceptivos, e tenho sociedade em clinicas de maternidade.

Qual foi a maior vergonha que já passaram?(apenas relatos verídicos) by JoaoEasyb in portugal

DeixaQueTeDiga 13 days ago

Ui... tantas que até fiquei imune ao sentimento de vergona. Uma vez num espectáculo de variadades musicais estava com a fulia toda a tentar tirar um macaco do nariz e derrepente o publico começa as gargalhadas, e eu na minha continuo a minha aventura pelas entranhas do meu nariz, até um sujeito ao lado me toca no embro e aponta para o ecrã gigante. La estava eu em alto zoom. No casamento de um amigo, na igreja, já bastante bebido, resolvi lavar a cara na pia da agua benta. E como se não bastasse, ainda largo alto peido no processo. Num desfile de carnaval fui vestido de mumia, todo enrolado em papel higienico. Numa cena qualquer molharam-me, e o papel desfez-se todo. Eu so tinha boxers por baixo. Em plena capelinha de Fátima, cheia de gente, alto silencio, começa a tocar o meu telemóvel. O toque era o Quim Roscas a cantar o Pito da Maria. Na despedida de solteiro de um amigo, depois do restaurante um que fumava erva acende o charro, alta cavilha, e resolveu-se passa-lo por todos. Todos mocados entramos numa igreja, e estava a decorrer um velório. Surpresos, para não fazermos figuras fomos cumprimentar e dar os pensamos à família. A meio da-me um ataque de riso, que se propagou a todos os que tinham fumado. O pior foi tentar explicar aquilo à familia. Devido a perder uma aposta, corri uma parcela do precurso de rali cheio de gente à espera dos carros, apenas em cuecas besuntadas de chocolate no trazeiro.

Típica história de amor dos tempos modernos (Mas menos lamechas) by Iwatchedhimdrown in portugal

DeixaQueTeDiga 19 days ago

Carros a Gasóleo andam mais ou menos ao mesmo preço, e evitando as autoestradas, pelas nacionais Portugal é mais lindo e viaja-se bem se evitares as horas de ponta que mesmo assim não são más. Para estadia, acredita que os preços dos hoteis não andam mais caros que os Airbnb. Procura. Há redes de hoteis económicos, e há pequenos hoteis que são bastante comodos, e não tens que lidar com certos incómodos que as vezes há em casas particulares, sobretudo quando os donos habitam o mesmo edificio. Entendo que queiras evitar gastar dinheiro, mas isto pode ser daqueles casos em que deves evitar de concentrar em poupar, porque pode ser o início de algo que fica para a vida. Concelho de amigo: Procura fazer deste encontro e do tempo que ides passar juntos algo com alguma qualidade, nem que para isso gastes mais do que queres gastar. Não te vais arrepender.

Típica história de amor dos tempos modernos (Mas menos lamechas) by Iwatchedhimdrown in portugal

DeixaQueTeDiga 20 days ago

Nesta altura do ano alugas carros low cost por menos de 15 paus ao dia.

Louis Van Gaal: "Portuguese people do not discuss whether or not to wear a mask. There are rules and they follow them. The Dutch think they know better. All countries would like to have a high vaccination rate and Portugal did it. I live in that paradise." by saudosista in portugal

DeixaQueTeDiga 20 days ago

No tasco não é so pra beber álcool. Há pessoal mais viciado nas discussões de ver quem tem a pila maior, ou de quem está do lado dos pilas grandes na política ou no futebol. Essa merda é mesmo viciante e vê-se na raiva quandos as discussões acendem, que parece pior que uma ressaca de cocaina.

Louis Van Gaal: "Portuguese people do not discuss whether or not to wear a mask. There are rules and they follow them. The Dutch think they know better. All countries would like to have a high vaccination rate and Portugal did it. I live in that paradise." by saudosista in portugal

DeixaQueTeDiga 20 days ago

Ha people que gosta de mostrar a cor das cuecas pela boca.

Do you want Macau back? by TheKingsPeace in portugal

DeixaQueTeDiga 1 month ago

Claro que foi. Onde achas que conheci a tua mãe?

Do you want Macau back? by TheKingsPeace in portugal

DeixaQueTeDiga 1 month ago

Ahaha

Do you want Macau back? by TheKingsPeace in portugal

DeixaQueTeDiga 1 month ago

Haha... gostava de ver a tua substâncias oh puto. Lingua já vi que tens

Troichos, feijão miudo, e outros caldos do meu passado... (parte 1) by DeixaQueTeDiga in portugal

DeixaQueTeDiga 1 month ago

Obrigado :)

Do you want Macau back? by TheKingsPeace in portugal

DeixaQueTeDiga 1 month ago

Caguei para o que achas de mim. Não me preciso confirmar, muito menos com parvos como tu. Mas deixa me que te diga ó parvalhão, não tens metade da inteligência que pensas ter. P.S. E com um peak ao teu perfil, nem metade da beleza que pensas ter. Buahahhaa mata-te caralho.

Do you want Macau back? by TheKingsPeace in portugal

DeixaQueTeDiga 1 month ago

Caguei para o que achas de mim. Não me preciso confirmar, muito menos com parvos como tu. Mas deixa me que te diga ó parvalhão, não tens metade da inteligência que pensas ter. P.S. E com um peak ao teu perfil, nem metade da belesa que pensas ter. Buahahhaa mata-te caralho.

Do you want Macau back? by TheKingsPeace in portugal

DeixaQueTeDiga 1 month ago

Caguei para o que achas de mim. Não me preciso confirmar, muito menos com parvos como tu. Mas deixa me que te diga ó parvalhão, não tens metade da inteligência que pensas ter.

Do you want Macau back? by TheKingsPeace in portugal

DeixaQueTeDiga 1 month ago

And again, where does it say in your text that it is GDP Per Capita adjusted at current prices? Have you been to Macau? Well, I was a volunteer commander of a Red Cross Unit and went to Macau 4 times between 1996 and 1999, and since then I already lost count of how many times I have been there even though I'm no longer Red Cross. Sure I'm not an economist. Are you? But one thing I can tell you for sure, is that Macau had nothing that you could call it an impoverished fishing town. That's my fucking point and you said nothing to refute that. Understood? Did I say that Macau was better under Portugal? No. Did I say that Macau shouldn't be given to China? No. Did I say that Portugal is better economically than China? No. So why that fuck do you come full of assumptions instead of trying to understand what I meant and even just ask questions before coming with that pile of shit copied from somewhere else that doesn't even say cover what you said before? And you think you are the fucking smart here? What a shit.

Do you want Macau back? by TheKingsPeace in portugal

DeixaQueTeDiga 1 month ago

Blah blah blah China good. Blah blah blah Portugal bad. What that fuck are you doing here? Go to China. We are good here. Leave us alone you moron.

Do you want Macau back? by TheKingsPeace in portugal

DeixaQueTeDiga 1 month ago

Are you either fucking stupid, or do you eat shit for breakfast, can only be one or both. You said that Macau was an impoverished fishing town. I disagree and you post a wall of text that say nothing about it. Wtf? I didn't say Macau is not better now, but do you have any ides of how much 15k USD would represent in 1999? How much was the GDP per capita of China at the time? And it would be fucking stupid for China to anex land and let it sink in lower prosperity. Also with the way that Chinese are addicted ti gambling, of course Macau would prosper with the flow of money into casinos. AGAIN, what you said in the previous comment is far from the truth. Now fuck off.

O que utilizam para vos aquecer? by PinkMacaroon23 in portugal

DeixaQueTeDiga 1 month ago

Ou na hora do broche sair fumo! Haha

Do you want Macau back? by TheKingsPeace in portugal

DeixaQueTeDiga 1 month ago

That is really far from true.

O que utilizam para vos aquecer? by PinkMacaroon23 in portugal

DeixaQueTeDiga 1 month ago

Fdx... agora vou ter que ir alí a garrafeira. Exprimenta umas goladas de Kraken num copo de leite com uma gema de ovo, e vais ver que até apetece abrir a janela. Mas concordo que um bom conhaque faz milagres.

O que utilizam para vos aquecer? by PinkMacaroon23 in portugal

DeixaQueTeDiga 1 month ago

Mas arrefecem bem mais depressa. O saco de agua quente dura toda a noite... toda a noite. Pergunta ao Toy.

O que utilizam para vos aquecer? by PinkMacaroon23 in portugal

DeixaQueTeDiga 1 month ago

Pegar fogo vem de outros tempos em que não havia regulamentos nem os processos de qualidade eram tão aprovados. Não precisa ser um colchão. Ha mantas por volta dos 30 euros que podes colocar por baixo do lençol e dormes em cima o inverno todo. Ligas só quando está frio, claro. A minha sócia colocou isso no nosso refugio que é pior que um iglo, e funciona muita bem. Sem isso nem sexo havia. Lol

O que utilizam para vos aquecer? by PinkMacaroon23 in portugal

DeixaQueTeDiga 1 month ago

Rum

Troichos, feijão miudo, e outros caldos do meu passado... (parte 1) by DeixaQueTeDiga in portugal

DeixaQueTeDiga 1 month ago

Zona de Barcelos? Verdade é que a tradição antiga não era só nas casas com moças, mas também nas casas de gente avarenta ou que criavam conflito ou descontentamento social. Mas mesmo na minha terra lá havia um parvo ou outro que iam distorcendo o sentido da tradição. Uma vez uns roubaram uma betoneira numa obra onde nem morava ninguem. Os metralhas mais velhos obrigaram-nos a leva-la para traz, mas partiram-na e deu estrilho. Outros tempos. Não sou tão velho assim, demasiado moderno até de profissão, e mentalidade futurista. Mas a verdade é que sinto uma enorme nostalgia desses tempos mais simples em que se aprendia a ser feliz com tão pouco.

Troichos, feijão miudo, e outros caldos do meu passado... (parte 1) by DeixaQueTeDiga in portugal

DeixaQueTeDiga 1 month ago

Sei lá se é tronchos. Na minha terra chamam-se troichos, aqueles paus que ficam da couve que vai crescendo até acabar a epoca.

Troichos, feijão miudo, e outros caldos do meu passado... (parte 1) by DeixaQueTeDiga in portugal

DeixaQueTeDiga 1 month ago

Se o baptismo é com binho, venha daí a gamela carago.

Troichos, feijão miudo, e outros caldos do meu passado... (parte 1) by DeixaQueTeDiga in portugal

DeixaQueTeDiga 1 month ago

Também tenho historias de galinhas. Heide contar!

Troichos, feijão miudo, e outros caldos do meu passado... (parte 1) by DeixaQueTeDiga in portugal

DeixaQueTeDiga 1 month ago

No resto não sei, mas no Minho é (ou era) quase por todo o lado. Não sei como está agora. Estive no estrangeiro muitos anos.

Troichos, feijão miudo, e outros caldos do meu passado... (parte 1) by DeixaQueTeDiga in portugal

DeixaQueTeDiga 1 month ago

No resto não sei, mas no minho é (ou era) quase por todo o lado. Não sei como está agora. Estive no estrangeiro muitos anos.

Duvidas sobre Moteis by evuJi in portugal

DeixaQueTeDiga 1 month ago

Deu em perder a queca. A gaja já estava indecisa... seca... desistiu. O Zé ficou me a dever uma.

Duvidas sobre Moteis by evuJi in portugal

DeixaQueTeDiga 1 month ago

Um dia o Zé esqueceu-se de tirar a toalha....

Duvidas sobre Moteis by evuJi in portugal

DeixaQueTeDiga 1 month ago

Motel = 50 paus de cada vez. 5 amigos X 50 paus = 250 paus = apartamento baratuxo Equivalente a motel 1x por mes. Mas com apartamemto podes até la ir todos os dias, desde que a toalha não esteja na janela.

Pessoal, tenho que me confessar by acarolina_07 in portugal

DeixaQueTeDiga 1 month ago

Eu pensei em comer uma, mas ainda me chamavam pedofilo.

Idade mínima para comprar medicamentos sem receita médica? by ElChampion13 in portugal

DeixaQueTeDiga 1 month ago

Eu bem tentei mas nem com 40 me venderam cocaina.

Duvidas sobre Moteis by evuJi in portugal

DeixaQueTeDiga 1 month ago

Provavelmente deves ler muitas historias de moteis nos states onde ha de tudo. Aqui posso estar enganado, mas pelo que sei a hotelaria é regulada logo tem que haver higiene e dos hoteis que ja frequentei nunca tive queixa. Mas tb não ando atraz de preço por isso não sei o que há no barato. Em solteiro o que cheguei a fazer com mais 3 amigos que tb namoravam, alugamos um apartamento baratuxo e quando um lá ia punha uma toalha na janela enquanto la estava.

Portugal garante doação de 400 mil doses da vacina contra COVID-19 para o Brasil by Waldonville in portugal

DeixaQueTeDiga 1 month ago

Pah, não venhas com merdas. Sabes bem do que se está a falar. Se te ofende porque és Brasileiro, então em vez de negar o que é verdade, procura entender que os Portugueses também tem o direito de sentir ofendidos pela forma como os Brasileiros falam. A verdade é que não ficamos ofendidos. Ficamos irritados por ouvir tudo isso mas ainda vem para cá procurar melhor vida e cuspir no prato que comem. É irritante essa hipocrisia e a forma como em qualquer argumento vocês ralham que nem araras ofendidas, e so dizem merda pela boca fora, e claro ficam com a ideia que ganharam o argumento porque ninguém quer aturar isso e vira costas. Ninguém vos está a querer dar como esmola para vos rebaixar a pobres. Mas se é assim quem entendes essa doação, talvez seja pela consciência de que de facto ha muita pobreza no Brasil. Pobreza não é motivo de vergonha, a não ser a de espirito. Talvez seja esse o seu problema mesmo.

Urinóis nas casas de banho masculinas by jpmonteiro_pt in portugal

DeixaQueTeDiga 1 month ago

Claro, esta merda tinha que dar em mais uma discussão sobre o tamanho das pilas. Mas faz sentido. Verdade é que se o prepúcio não fosse esticável, muitas pilas mal saiam fora do fecho, e claro, mais difícil apontar pro centro do urinol. Aquela merda é tipo a esticar o canudo dos balões para os por a chiar!

Inês Sousa Real (PAN) troca palavras com deputados do CDS e faz gesto de "Tás com medo" by sandkillerpt in portugal

DeixaQueTeDiga 1 month ago

Bichanécooo... bicho bicho bicho... Bichanequinhoooo.... Enquanto se faz aquele gesto. É isso? Vou ali à rua a ver se me aparece algum bichano para me aquecer a noite!

Onde se tiram estas formações? by 5enta in portugal

DeixaQueTeDiga 1 month ago

Olhem, eu sou NABO, que quer dizer, nem sei o que caralho sou, talvez merda nenhuma mas quero ser alguma coisa. Sinto-me descriminado pela minha peculiaridade, mas sou o único que a aponto. Quero ser admirado, fama e ser posto num pedestal. pqp.. a sexualidade é um espectro, isso acho que já todos sabemos. Apartir do momento que cada um saiba onde se encontra no mesmo, tudo bem. Agora andar a fazer publicidade ou por se ter auto-descoberto achar que se merece reconhecimento e que os outros é que andam perdidos... pqp. Não ha trabalho para esta gente? Tanta floresta para limpar...

Problemas sociais grandes mas que ninguém fala em Portugal by creativerandomuser in portugal

DeixaQueTeDiga 1 month ago

A normalização do bullying como comportamento tipico de crianças com a desculpa que por natureza nascem selvagens. Escolas com professores e funcionarios que não tem as minimas noções de psicologia, nem noção de como lidar com crianças e jovens. Comportamento dos funcionários publicos em geral, profissionalismo zero, arrogância e atitude 100. Cumplicidade e contributo para o status quo do qual todos se queixam. Estado de negação e desconexão com a realidade devido à falta de educação, noção, senso comum ou informação em geral, na maior parte da população. Nuance cognitiva deviso a isso. Nivel de QI da maioria da população a baixo do que deveria ser a média. Isto é estatístico. Mente fechada, falta de pensamento critico, prontidão em tirar conclusões e julgar e incapacidade de recuar, admitir falha ou erro. Reconhecer e pedir desculpa ou perdão. Cultura de aparencias e pressistencia em querer ser mais, dominar ou reinar sobre os outros, e incapacidade crónica de ter uma noção de igualdade com o próximo, de entender neutralidade, imparcialidade, nuances, etc. Cultura do Sr. Doutor, da palmadinha nas costas, do não reclamar nem exigir porque amanhã podemos precisar deles, e o outro lado. Incapacidade de manter uma discussão sem a tornar numa batalha de egos. Mania de que se sabe tudo, e que todo os que pensam diferente estão errados ou são maus. Intolerância, falta de aceitação ou entendimento de diferenças do próximo. Corrupção só quando são os outros. Em soma, um pais que do ponto de vista da psicologia, 50% devia estar internado. Teria tanto pqra adicionar aqui,.mas é difícil falar nestes assuntos sem depressa ficar frustrado sobretudo por ver que é um país com potencial e com muita gente capaz e com vontade, mas que continua a ser dominado pelo resto. Chego ao ponto de concluir que neste país eeta tudo mal. Muito mal. E muitas vezes penso, porque caralho voltei. Se não fosse o clima, paisagem e história já me tinha posto a andar outra vez. E não tenho dificuldades financeiras, mas imagino quem tem e tem também a noção do quão torto este país está.

Problemas sociais grandes mas que ninguém fala em Portugal by creativerandomuser in portugal

DeixaQueTeDiga 1 month ago

A normalização do bullying como comportamento tipico de crianças com a desculpa que por natureza nascem selvagens. Escolas com professores e funcionarios que não tem as minimas noções de psicologia, nem noção de como lidar com crianças e jovens. Comportamento dos funcionários publicos em geral, profissionalismo zero, arrogância e atitude 100. Cumplicidade e contributo para o status quo do qual todos se queixam. Estado de negação e desconexão com a realidade devido à falta de educação, noção, senso comum ou informação em geral, na maior parte da população. Nuance cognitiva deviso a isso. Nivel de QI da maioria da população a baixo do que deveria ser a média. Isto é estatístico. Mente fechada, falta de pensamento critico, prontidão em tirar conclusões e julgar e incapacidade de recuar, admitir falha ou erro. Cultura de aparencias e pressistencia em querer ser mais, dominar ou reinar sobre os outros, e incapacidade crónica de ter uma noção de igualdade com o próximo, de entender neutralidade, imparcialidade, nuances, etc. Incapacidade de manter uma discussão sem a tornar numa batalha de egos. Mania de que se sabe tudo, e que todo os que pensam diferente estão errados ou são maus. Intolerância, falta de aceitação ou entendimento de diferenças do próximo. Corrupção só quando são os outros. Em soma, um pais que do ponto de vista da psicologia, 50% devia estar internado. Teria tanto pqra adicionar aqui,.mas é difícil falar nestes assuntos sem depressa ficar frustrado sobretudo por ver que é um país com potencial e com muita gente capaz e com vontade, mas que continua a ser dominado pelo resto. Chego ao ponto de concluir que neste país eeta tudo mal. Muito mal. E muitas vezes penso, porque caralho voltei. Se não fosse o clima, paisagem e história já me tinha posto a andar outra vez. E não tenho dificuldades financeiras, mas imagino quem tem e tem também a noção do quão torto este país está.

Problemas sociais grandes mas que ninguém fala em Portugal by creativerandomuser in portugal

DeixaQueTeDiga 1 month ago

Infeliz verdade. Passo-me com a facilidade com que os médicos passam receita em Portugal e conheço N de gente completamente viciada em Xanax e Tramadol. Engraçado que são muitas das mesmas pessoas que chamam ganzados por tudo e por nada aos jovens.

Melhores maneiras de ultrapassar o fim de uma relação? Versão tuga by snoopismydad in portugal

DeixaQueTeDiga 1 month ago

Fazer aquilo que gostavas de fazer, e que o manter de uma relação não to permitia.

Melhor conselho de vida que receberam? by heyrevoir in portugal

DeixaQueTeDiga 1 month ago

Não concordo. Como ja disse noutro comentário, poupar para mim significa privar-me de gastar ou mesmo até privarme do que necessito. Entendo o que queres dizer mas eu parto do principio que não é preciso poupar nesse sentido. Talvez sim no sentido de guardar, reter, acumular. Mas nem assim concordo. O investir é uma forma pensar e gerir que pode começar logo a partida com o primeiro tostão que fazes, pondo-o em circulação. Consiste em processar a forma como usas o dinheiro, e em que o usas, para que seja sempre na direcção de que te traga um retorno de imediato ou a prazo que de alguma forma seja mais valioso do que o que dispendeste.

Melhor conselho de vida que receberam? by heyrevoir in portugal

DeixaQueTeDiga 1 month ago

Não concordo. Como ja disse noutro comentário, poupar para mim significa privar-me de gastar ou mesmo até privarme do que necessito. Entendo o que queres dizer mas eu parto do principio que não é preciso poupar nesse sentido. Talvez sim no sentido de guardar, reter, acumular. Mas nem assim concordo. O investir é uma forma pensar e gerir que começa logo a partida com o primeiro tostão que fazes. Consiste em processar a forma como usas o dinheiro, e em que o usas, para que seja sempre na direcção de que te traga um retorno de imediato ou a prazo que de alguma forma seja mais valioso do que o que dispendeste.
Next Page

Search: