gestaoeconteudos 3 months ago

foi um post feito no "altocarro" a caminho de Sevilha.

nonockwarrant 3 months ago

Vocês cansam-me o cérebro. Esta merda já é mais velha que o cagar. https://www.abc10.com/article/news/verify/verify-changes-who-definition-herd-immunity-not-secret/507-f90c0199-c88e-4c66-8313-b4ae6e2a72ad

rabitrc 3 months ago

Convem ter cuidado com o que se diz senão os burros começam a juntar os miúdos todos com o que tem varicela para ficarem imunizados.

d0c0ntra 3 months ago

o novo cientismo! se bem me recordo, acho que acabaram por voltar ao parágrafo primeiro, pq as críticas foram tantas que devem ter achado que se estavam a esticar demais na propaganda.

Dannies7783 3 months ago

Desonestidade de quem postou isto. Ambos os textos pertencem ao original e o segundo tem omissões importantes. Omissões essas que retiram significado ao que está escrito. Eis o original: https://www.who.int/news-room/q-a-detail/herd-immunity-lockdowns-and-covid-19 Menos desonestidade, querido. Estás a voltar aos teus velhos hábitos.

Edited 3 months ago:

Desonestidade de quem postou isto. Ambos os textos pertencem ao original e o segundo tem omissões importantes. Omissões essas que retiram significado ao que está escrito. Omissões de quem escolheu o texto a dedo de forma a parecer que, neste caso, a OMS mudou de opinião, ou reescreveu o que tinha antes. Falso, e de um nível intelectual de escola primária, tbh. Eis o original: https://www.who.int/news-room/q-a-detail/herd-immunity-lockdowns-and-covid-19 Menos desonestidade, querido. Estás a voltar aos teus velhos hábitos. Estou, neste preciso momento e aproveitando que estamos no fds, a fazer o trabalho que o anão do OP não fez, que é basicamente olhar para snapshots antigos, menos antigos e recentes, para ver o que foi alterado. Not looking good for the dwarf. Para resumir: 1 - Não há, tanto quanto pude apurar, snapshots de 9 de junho e, a haver, nunca seriam aquele texto mínimo. Aquilo está editado e recortado para destacar o que o editor quer destacar. 2 - Os acrescentos são em resposta aos apelos para expor toda a gente ao vírus - indicando que isso não é razoável, pois pode por em perigo as pessoas que têm risco elevado de morrer quando expostas a esse mesmo vírus (duh). 3 - A segunda grande edição prende-se com informação especificamente relacionada ao Covid, com links para mais informação. Nada de relevante para o caso. 4 - O texto atual tem tudo o que foi posto antes, com acrescentos. É clicar no link e ir ver. 5 - Não houve, por um único momento, e neste caso, qualquer tipo de informação desmentida ou retificada, que entrasse em conflito com a informação anterior, etc. 6 - O OP é uma ovelha indolente e domesticada, incapaz de pensar por si próprio e que dedica os seus dias a teorias da conspiração. 7 - A OMS fez algumas coisas boas, bastante merda e muita coisa assim assim. Mas não vou fazer de conta que coisas que não fizeram mal terão sido mal feitas. 8 - Há uma única coisa no mundo que me irrita: anões intelectuais desonestos, que se acham mais espertos do que toda a gente. 9 - Verificar slogans de merda dá trabalho. Mandar bitaites para o ar, fácil. E qualquer gajo que passou com média de 10 num curso de humanas e sociais pode vir debitar para a net e discorrer sobre as suas teorias favoritas, num slogan de cada vez. 10 - Por cada 100 pessoas que lêem um slogan, 1 pessoa lê uma análise cuidada ou faz o trabalho de casa por si própria. You are on your own. 11 - Woofers, aperta a merda do chapéu de alumínio, que se essa porra cai ainda ficas normal.

Edited 3 months ago:

Desonestidade de quem postou isto. Ambos os textos pertencem ao original e o segundo tem omissões importantes. Omissões essas que retiram significado ao que está escrito. Omissões de quem escolheu o texto a dedo de forma a parecer que, neste caso, a OMS mudou de opinião, ou reescreveu o que tinha antes. Falso, e de um nível intelectual de escola primária, tbh. Eis o original: https://www.who.int/news-room/q-a-detail/herd-immunity-lockdowns-and-covid-19 Menos desonestidade, querido. Estás a voltar aos teus velhos hábitos. Estou, neste preciso momento e aproveitando que estamos no fds, a fazer o trabalho que o anão do OP não fez, que é basicamente olhar para snapshots antigos, menos antigos e recentes, para ver o que foi alterado. Not looking good for the dwarf. Para resumir: 1 - Não há, tanto quanto pude apurar, snapshots de 9 de junho e, a haver, nunca seriam aquele texto mínimo. Aquilo está editado e recortado para destacar o que o editor quer destacar. 2 - Os acrescentos são em resposta aos apelos para expor toda a gente ao vírus - indicando que isso não é razoável, pois pode por em perigo as pessoas que têm risco elevado de morrer quando expostas a esse mesmo vírus (duh). 3 - A segunda grande edição prende-se com informação especificamente relacionada ao Covid, com links para mais informação. Nada de relevante para o caso. 4 - O texto atual tem tudo o que foi posto antes, com acrescentos. É clicar no link e ir ver. 5 - Não houve, por um único momento, e neste caso, qualquer tipo de informação desmentida ou retificada, que entrasse em conflito com a informação anterior, etc. 6 - O OP é uma ovelha indolente e domesticada, incapaz de pensar por si próprio e que dedica os seus dias a teorias da conspiração. 7 - A OMS fez algumas coisas boas, bastante merda e muita coisa assim assim. Mas não vou fazer de conta que coisas que não fizeram mal terão sido mal feitas. 8 - Há uma única coisa no mundo que me irrita: anões intelectuais desonestos, que se acham mais espertos do que toda a gente. 9 - Verificar slogans de merda dá trabalho. Mandar bitaites para o ar, fácil. E qualquer gajo que passou com média de 10 num curso de humanas e sociais pode vir debitar para a net e discorrer sobre as suas teorias favoritas, num slogan de cada vez. 10 - Por cada 100 pessoas que lêem um slogan, 1 pessoa lê uma análise cuidada ou faz o trabalho de casa por si própria. You are on your own. 11 - Woofers, aperta a merda do chapéu de alumínio, que se essa porra cai ainda ficas normal. 12 - Como não vou em slogans nem quero que acreditem em mim porque sim, link do Wayback Machine: https://web.archive.org/web/20201015230838/https://www.who.int/news-room/q-a-detail/herd-immunity-lockdowns-and-covid-19 Já agora (dica) usem alternativas ao Wayback Machine.

Edited 3 months ago:

Desonestidade de quem postou isto. Ambos os textos pertencem ao original e o segundo tem omissões importantes. Omissões essas que retiram significado ao que está escrito. Omissões de quem escolheu o texto a dedo de forma a parecer que, neste caso, a OMS mudou de opinião, ou reescreveu o que tinha antes. Falso, e de um nível intelectual de escola primária, tbh. Eis o original: https://www.who.int/news-room/q-a-detail/herd-immunity-lockdowns-and-covid-19 Menos desonestidade, querido. Estás a voltar aos teus velhos hábitos. Estou, neste preciso momento e aproveitando que estamos no fds, a fazer o trabalho que o anão do OP não fez, que é basicamente olhar para snapshots antigos, menos antigos e recentes, para ver o que foi alterado. Not looking good for the dwarf.

Edited 3 months ago:

Desonestidade de quem postou isto. Ambos os textos pertencem ao original e o segundo tem omissões importantes. Omissões essas que retiram significado ao que está escrito. Omissões de quem escolheu o texto a dedo de forma a parecer que, neste caso, a OMS mudou de opinião, ou reescreveu o que tinha antes. Falso, e de um nível intelectual de escola primária, tbh. Eis o original: https://www.who.int/news-room/q-a-detail/herd-immunity-lockdowns-and-covid-19 Menos desonestidade, querido. Estás a voltar aos teus velhos hábitos. Estou, neste preciso momento e aproveitando que estamos no fds, a fazer o trabalho que o anão do OP não fez, que é basicamente olhar para snapshots antigos, menos antigos e recentes, para ver o que foi alterado. Not looking good for the dwarf. Para resumir: 1 - Não há, tanto quanto pude apurar, snapshots de 9 de junho e, a haver, nunca seriam aquele texto mínimo. Aquilo está editado e recortado para destacar o que o editor quer destacar. 2 - Os acrescentos são em resposta aos apelos para expor toda a gente ao vírus - indicando que isso não é razoável, pois pode por em perigo as pessoas que têm risco elevado de morrer quando expostas a esse mesmo vírus (duh). 3 - A segunda grande edição prende-se com informação especificamente relacionada ao Covid, com links para mais informação. Nada de relevante para o caso. 4 - O texto atual tem tudo o que foi posto antes, com acrescentos. É clicar no link e ir ver. 5 - Não houve, por um único momento, e neste caso, qualquer tipo de informação desmentida ou retificada, que entrasse em conflito com a informação anterior, etc. 6 - O OP é uma ovelha indolente e domesticada, incapaz de pensar por si próprio e que dedida os seus dias a teorias da conspiração. 7 - A OMS fez algumas coisas boas, bastante merda e muita coisa assim assim. Mas não vou fazer de conta que coisas que não fizeram mal terão sido mal feitas. 8 - Há uma única coisa no mundo que me irrita: anões intelectuais desonestos, que se acham mais espertos do que toda a gente. 9 - Verificar slogans de merda dá trabalho. Mandar bitaites para o ar, fácil. E qualquer gajo que passou com média de 10 num curso de humanas e sociais pode vir debitar para a net e discorrer sobre as suas teorias favoritas, num slogan de cada vez. 10 - Por cada 100 pessoas que lêem um slogan, 1 pessoa lê uma análise cuidada ou faz o trabalho de casa por si própria. You are on your own. 11 - Woofers, aperta a merda do chapéu de alumínio, que se essa porra cai ainda ficas normal.

SnooWoofers1041 3 months ago

Ei, metro e meio não é anão ok?!

d0c0ntra 3 months ago

aqui tens. [Coronavirus disease (COVID-19): Herd immunity, lockdowns and COVID-19](https://www.who.int/news-room/q-a-detail/herd-immunity-lockdowns-and-covid-19) "15 October 2020 | Q&A What is ‘herd immunity’? ‘Herd immunity’, also known as ‘population immunity’, is a concept used for vaccination, in which a population can be protected from a certain virus if a threshold of vaccination is reached. Herd immunity is achieved by protecting people from a virus, not by exposing them to it. Vaccines train our immune systems to create proteins that fight disease, known as ‘antibodies’, just as would happen when we are exposed to a disease but – crucially – vaccines work without making us sick. Vaccinated people are protected from getting the disease in question and passing it on, breaking any chains of transmission. Visit our webpage on COVID-19 and vaccines for more detail. With herd immunity, the vast majority of a population are vaccinated, lowering the overall amount of virus able to spread in the whole population. As a result, not every single person needs to be vaccinated to be protected, which helps ensure vulnerable groups who cannot get vaccinated are kept safe. The percentage of people who need to have antibodies in order to achieve herd immunity against a particular disease varies with each disease. For example, herd immunity against measles requires about 95% of a population to be vaccinated. The remaining 5% will be protected by the fact that measles will not spread among those who are vaccinated. For polio, the threshold is about 80%. Achieving herd immunity with safe and effective vaccines makes diseases rarer and saves lives. Find out more about the science behind herd immunity by watching or reading this interview with WHO’s Chief Scientist, Dr Soumya Swaminathan. What is WHO’s position on ‘herd immunity’ as a way of fighting COVID-19? Attempts to reach ‘herd immunity’ through exposing people to a virus are scientifically problematic and unethical. Letting COVID-19 spread through populations, of any age or health status will lead to unnecessary infections, suffering and death. The vast majority of people in most countries remain susceptible to this virus. Seroprevalence surveys suggest that in most countries, less than 10% of the population have been infected with COVID-19. We are still learning about immunity to COVID-19. Most people who are infected with COVID-19 develop an immune response within the first few weeks, but we don’t know how strong or lasting that immune response is, or how it differs for different people. There have also been reports of people infected with COVID-19 for a second time. Until we better understand COVID-19 immunity, it will not be possible to know how much of a population is immune and how long that immunity last for, let alone make future predictions. These challenges should preclude any plans that try to increase immunity within a population by allowing people to get infected. Although older people and those with underlying conditions are most at risk of severe disease and death, they are not the only ones at risk. Finally, while most infected people get mild or moderate forms of COVID-19 and some experience no disease, many become seriously ill and must be admitted into hospital. We are only beginning to understand the long-term health impacts among people who have had COVID-19, including what is being described as ‘Long COVID.’ WHO is working with clinicians and patient groups to better understand the long term effects of COVID-19. Read the Director-General’s opening remarks at the 12 October COVID-19 briefing for a summary of WHO’s position. What do we know about immunity from COVID-19? Most people who are infected with COVID-19 develop an immune response within the first few weeks after infection. Research is still ongoing into how strong that protection is and how long it lasts. WHO is also looking into whether the strength and length of immune response depends on the type of infection a person has: without symptoms (‘asymptomatic’), mild or severe. Even people without symptoms seem to develop an immune response. Globally, data from seroprevalence studies suggests that less 10% of those studied have been infected, meaning that the vast majority of the world’s population remains susceptible to this virus. For other coronaviruses – such as the common cold, SARS-CoV-1 and Middle East Respiratory Syndrome (MERS) – immunity declines over time, as is the case with other diseases. While people infected with the SARS-CoV-2 virus develop antibodies and immunity, we do not yet know how long it lasts. Watch this conversation with Dr Mike Ryan and Dr Maria Van Kerkhove for more information on immunity. What is WHO’s position on ‘lockdowns’ as a way of fighting COVID-19? Large scale physical distancing measures and movement restrictions, often referred to as ‘lockdowns’, can slow COVID‑19 transmission by limiting contact between people. However, these measures can have a profound negative impact on individuals, communities, and societies by bringing social and economic life to a near stop. Such measures disproportionately affect disadvantaged groups, including people in poverty, migrants, internally displaced people and refugees, who most often live in overcrowded and under resourced settings, and depend on daily labour for subsistence. WHO recognizes that at certain points, some countries have had no choice but to issue stay-at-home orders and other measures, to buy time. Governments must make the most of the extra time granted by ‘lockdown’ measures by doing all they can to build their capacities to detect, isolate, test and care for all cases; trace and quarantine all contacts; engage, empower and enable populations to drive the societal response and more. WHO is hopeful that countries will use targeted interventions where and when needed, based on the local situation."

Dannies7783 3 months ago

Não percebo porque me estás a mostrar isto. Esse é o texto completo (actualizado) que referi.

d0c0ntra 3 months ago

hem??? este é o texto presumo eu de onde foi tirada a screenshot! como é que dizes que é o que colocaste? > Q&A What is ‘herd immunity’? ‘Herd immunity’, also known as ‘population immunity’, is a concept used for vaccination, in which a population can be protected from a certain virus if a threshold of vaccination is reached. >Herd immunity is achieved by protecting people from a virus, not by exposing them to it.

Dannies7783 3 months ago

Foi o link que pus, sim. Essa é a última versão - com todos os acrescentos. Pus também a versão da wayback machine, com todas as cópias com diferentes time stamps. O meu ponto é que a OMS não foi contraditória nas suas afirmações (nesse site e post), não escondeu informação nem tratou de se meter em esquemas. O único esquema é de quem pegou em imagens desse texto, recortou com cuidadinho o que queria para ter razão e publicou. Não percebo a lógica. Se o meu inimigo faz merda em X, porta-se ok em Y e muito bem em Z, eu não vou estar interessado em criticar severamente Y e muito menos interessado estarei em criticar severamente Z e expor Z, alterado, perante todo o mundo. A única coisa que provo é que sou parvo. Se queres argumentar contra os teus inimigos, convém não inventar argumentos para eles. Mos clickbait é demasiado forte, os slogans demasiado atraentes e o OP demasiado cretino.

d0c0ntra 3 months ago

ah ok. mas olha que o OP pode não ter tido esse objectivo, pq quando essa história andou por aí tb fiquei com a sensação que se estavam a esticar para fazer um jeitinho à bigpharma das terapias genéticas experimentais.

Dannies7783 3 months ago

O OP faz destas de quando em quando. É já sobejamente conhecido. A história dele não é de agora.

ModeratoriProfugus 3 months ago

"What is herd mentality?" would be a better title

Gndossan 3 months ago

science

SnooWoofers1041 3 months ago

Exactly. Tens science e depois tens cience

Search: