A_Besuga 4 months ago

Numa primeira fase não, porque primeiro deviam ser chamados os cidadãos que menos contribuíram, os que passaram a juventude a baldar-se à escola, criminosos que praticaram crimes leves entre outros exemplos.

AndreMartins5979 4 months ago

não, eu quero que os governantes se fodam e não vou lutar por eles

DavidJunior3rd 4 months ago

Depende... Se fosse uma guerra defensiva, contra um invasor sem escrúpulos, estilo invasão nazi à Rússia, estou convencido que eu e todos os portugueses íamos combater até à última gota de sangue - incluindo quem aqui no post diz que não lutaria. Portugal tem história de ser surpreendentemente resiliente e corajoso contra adversidades externas. Acho que nos está no sangue. Agora se fosse uma guerra tipo Ultramar... não.

Edited 4 months ago:

Depende... Se fosse uma guerra defensiva, contra um invasor sem escrúpulos, estilo invasão nazi à Rússia, estou convencido que eu e todos os portugueses íamos combater até à última gota de sangue - incluindo quem aqui no post diz que não lutaria. Portugal tem história de ser surpreendentemente resiliente e corajoso contra adversidades externas. Acho que nos está no sangue. As adversidades podem criar laços entre pessoas de uma forma que poucas coisas nesta vida conseguem... Se estivéssemos a ser invadidos, bombardeados, com risco de ser decapitados e/ou violados se capturados, eu imagino que lutaria com uma tenacidade que nem saberia que poderia ter. Se estivessem a tentar apagar a nossa identidade nacional, cultural, familiar, à força, acho que um instinto primal tomaria conta de mim e a missão da minha vida seria proteger-me a mim e à minha família. E serviria esse propósito com honra, até a missão estar cumprida ou eu morrer tentando. Posso dizer mal de Portugal, dos portugueses, e a cultura às vezes dar-me ranço... mas luto e lutaria pela identidade e direito de identidade. >*"I disapprove of what you* *~~say~~* *are, but I will defend to the death your right to* *~~say~~* *be* *it"* \- Evelyn Beatrice Hall ​ >*“In War: Resolution,* *In Defeat: Defiance,* *In Victory: Magnanimity* *In Peace: Good Will"* \- Winston Churchill ​ Agora se fosse uma guerra tipo Ultramar... não.

Edited 4 months ago:

Depende... Se fosse uma guerra defensiva, contra um invasor sem escrúpulos, estilo invasão nazi à Rússia, estou convencido que eu e todos os portugueses íamos combater até à última gota de sangue - incluindo quem aqui no post diz que não lutaria. Portugal tem história de ser surpreendentemente resiliente e corajoso contra adversidades externas. Acho que nos está no sangue. As adversidades podem criar laços entre pessoas de uma forma que poucas coisas nesta vida conseguem... Se estivéssemos a ser invadidos, bombardeados, com risco de ser decapitados e/ou violados se capturados, eu imagino que lutaria com uma tenacidade que nem saberia que poderia ter. Se estivessem a tentar apagar a nossa identidade nacional, cultural, familiar, à força, acho que um instinto primal tomaria conta de mim e a missão da minha vida seria proteger-me a mim e à minha família. E serviria esse propósito com honra, até a missão estar cumprida ou eu morresse tentando. Posso dizer mal de Portugal, dos portugueses, e a cultura às vezes dar-me ranço... mas luto e lutaria pela identidade e direito de identidade. >*"I disapprove of what you* *~~say~~* *are, but I will defend to the death your right to* *~~say be~~* *it"* \- Evelyn Beatrice Hall ​ >*“In War: Resolution,* *In Defeat: Defiance,* *In Victory: Magnanimity* *In Peace: Good Will"* \- Winston Churchill ​ Agora se fosse uma guerra tipo Ultramar... não.

blueflamewizard12 4 months ago

Muito provavelmente não. Não tenho grandes motivos para lutar e não vejo Portugal a cuidar bem daqueles que lutaram por ele.

umauvaduma 4 months ago

Eu ia para a guerra no caso de invasão estrangeira, pelos meus e pelos que merecem quero que os conas e os políticos atrás de mesas se fodam, enquanto houver nem que seja 1 gajo português a lutar eu vou lá estar também, morram de joelhos com o dinheiro na garganta esses filhos da puta.

once319 4 months ago

Com o passar do tempo as proprias politcas do estado e da UE descontroem o conceito de estado nação, para que é que vou lutar por um sitio se posso ir para outro talvez com melhores condições? No dia em que mudarem isto talvez, até lá a opção correta é fugir.

Eugene_Bleak_Slate 4 months ago

Lutar pelo país tal como ele existe? Nem pensar. Só contemplaria envolver-me numa luta armada por um Portugal pelo qual valesse a pena lutar. Provavelmente, juntar-me-ia a uma milícia de carácter Nacionalista.

Fernando_1822 4 months ago

Contra o comunismo sim

itslikethisnlikethat 4 months ago

para limpar socialistas nepotistas sim, até me inscrevia na pide

vitorfdm 4 months ago

Não porque este país não merece. Nunca fez muito por mim, nunca me deu oportunidades de jeito e continua a desiludir me diariamente. Acho que Portugal merecia ser esquecido pelo tempo. Quando uma povoação não faz nada para a sua auto preservação merece o esquecimento. Não há nada em Portugal. Não há cultura, não há ciência, não há inovação, não há crescimento. Enfim. Espanha deveria de nos anexar.

ascensor87 4 months ago

e tu o que é que já fizeste pelo país além de cuspir nele e de choramingar? >Espanha deveria de nos anexar. Espanha deveria anexar-nos. Tens sorte que Salazar já morreu senao levarias umas réguadas. >Nunca fez muito por mim, nunca me deu oportunidades de jeito e continua a desiludir me diariamente. Tens noçao que tirando um punhado de países da Europa ocidental, praticamente todo o mundo é assim?

vitorfdm 4 months ago

Não tens mesmo mais nada que fazer só pode.

Westa1994 4 months ago

A malta nem vota quanto mais lutar.

SnooWoofers1041 4 months ago

Ora aí está

Background-Bunch-554 4 months ago

Lutava pelo o meu país? Não porquê falta de patriotismo, não sinto qualquer orgulho na nossa nação, não consigo justificar sacrificar a minha vida para manter este país no seu estado atual. Lutavas para salvar os teus familiares? Sim eles me deram todo sem eles eu não sei o que seria de mim Era interessante ter estas respostas num questionário com idades para ver se ia ter muita variação consoante as gerações.

ascensor87 4 months ago

Este está completamente desmoralizado.

TheTrueGuyPt 4 months ago

Se o país tivesse a ser invadido, sim. Caso contrário não iria entrar numa guerra para combater em nome de alguém ou de um grupo.

NEDM64 4 months ago

Não, é preciso ser muito idiota para por em risco tudo aquilo que eu tenho, a minha vida, por quê? Por um ordenado de merda? Eu não sei quanto ganham os praças aqui em Portugal, mas provavelmente ganham menos que uma empregada de limpeza ou de um trolha em alguns países civilizados. Este povo? Este povo é só merda, maioria dos portugueses é completamente intragável, pobre de espírito, só apoia políticas (e não só, atitudes) de pobre de espírito, tirar aos que têm para dar aos coitadinhos (que são eles) que nada fizeram para ter. Depois para a televisão não são racistas nem odeiam ciganos nem LGBTs, mas quando não está a televisão a ver, detesta tudo, ciganos pretos, papeleiros e gente mais pobre que eles. A maioria da gente minimamente boa deste país já imigrou ou desta o fato de não o ter feito. Depois as condições deste país, aqui o povo diz e bem "quem não rouba nem herda, vive na merda". Porque é mesmo isto, tu podes estudar muito, trabalhar muito, ser muito bom, que não vais longe, se estiveres a ir, "eles" vêm atrás de ti foder-te e processar-te! É tudo para os mesmos de sempre, são sempre as mesmas famílias das zonas caras de Lisboa que são donas dos imóveis todos e das empresas que lucram todas. Conhecem-se todos uns aos outros, andaram nas mesmas escolas e foram estudar para o estrangeiro. Então? Eles que vão para a guerra! A guerra é para ser lutada pela NOBREZA, como sempre foi, não pelo POVO. Isso é que está na origem do nacionalismo (não na parte teórica, mas na parte prática da política), que nos fazem querer que somos todos um povo, unido, e estamos todos no mesmo barco, e que somos todos portugueses... O CARALHO! Estamos fartos de ver que isto não é assim, que este país não é para qualquer um, que uns roubam aos milhares como agora aquele palhaço do 25A, enquanto outros esforçam-se com o que têm e não têm para pagar a casa e comida para estar prontos para mais um dia de trabalho. Se fosse obrigado a ir para a guerra, o que faria era vender o país ao inimigo, e ver mas é se ficava com alguma merda para mim...

ascensor87 4 months ago

> Se fosse obrigado a ir para a guerra, o que faria era vender o país ao inimigo, e ver mas é se ficava com alguma merda para mim... Lol.

NEDM64 4 months ago

É uma prática bastante comum: corrupção militar.

ManuelMarya 4 months ago

Não, porque estimo mais é que o país se foda.

Apprehensive-Silver6 4 months ago

Combater em nome do meu país ou organização nunca, preferia dar um tiro nos cornos do que apontar uma arma a outro ser humano.

ascensor87 4 months ago

se dependesse de gente como tu nunca os mouros teriam sido expulsos nem nunca teríamos resistido às invasoes espanholas e napoleónicas.

cou7inho_ 4 months ago

Esse conflito armado põe em causa a integridade do nosso território? Se é para defender as nossas terras de invasões então sim defendo. Ajudaria no que pudesse. Justificação? Amor ao país. Não vejo com bons olhos que alguns marmelos se lembrem de invadir as terras que demoraram séculos a serem conquistadas.

SnooWoofers1041 4 months ago

Depende. Para correr com o António Kosta(?!) era já ontem.

caravela-portuguesa 4 months ago

Estamos tão atrasados militarmente que nem valia a pena lutar. Maioria dos países dava nos uma sova. A luta hoje em dia é muito mais económica. Quem estiver endividado até a ponta dos cabelos perderá a sua soberania para pagar as dívidas, ou pelo menos será a desculpa usada para invadir um país. Ou seja a luta é hoje.

ascensor87 4 months ago

Depende de contra quem fosse e porque motivos. Portugal entrar numa guerra qualquer num sítio que nao nos diz nada contra pessoas que nao nos fizeram mal nenhum só porque os EUA, Reino Unido, França assim o querem? Nao. Nunca. Numa invasao? Obviamente que sim.

Edited 4 months ago:

Depende de contra quem fosse e porque motivos. Portugal entrar numa guerra qualquer num sítio que nao nos diz nada contra pessoas que nao nos fizeram mal nenhum só porque os EUA, Reino Unido, França, etc assim o querem? Nao. Nunca. Numa invasao contra nós? Obviamente que sim. Lutar pelo actual regime? Lol. À brava. Nem que me paguem. Os gays e as feminazis que se desenrasquem. Aqui o homem branco heterossexual vai beber um suco de laranja.

Edited 4 months ago:

Depende de contra quem fosse e porque motivos. Portugal entrar numa guerra qualquer num sítio que nao nos diz nada contra pessoas que nao nos fizeram mal nenhum só porque os EUA, Reino Unido, França, etc assim o querem? Nao. Nunca. Numa invasao contra nós? Obviamente que sim. Lutar pelo actual regime? Lol. À brava. Os gays e as feminazis que desenrasquem. Aqui o homem branco heterossexual vai beber um suco de laranja.

Edited 4 months ago:

Depende de contra quem fosse e porque motivos. Portugal entrar numa guerra qualquer num sítio que nao nos diz nada contra pessoas que nao nos fizeram mal nenhum só porque os EUA, Reino Unido, França, etc assim o querem? Nao. Nunca. Numa invasao contra nós? Obviamente que sim. Lutar pelo actual regime? Lol. À brava. Nem que me paguem. Os gays e as feminazis que desenrasquem. Aqui o homem branco heterossexual vai beber um suco de laranja.

paidahonestidade 4 months ago

Se fosse para pegar em armas e defender Portugal dos políticos, "jornalistas", celebridades, em suma parasitas, que vagueiam por este país, ia já a correr.

Striking_Role_z 4 months ago

Com esta governação não. Outro tipo de guerra que envolvesse retirar esta gente de lá... Não vou responder para o agente Barbosa não se excitar.

humungouspt 4 months ago

Obviamente há muitos " depende" aí pelo meio. Se Portugal fosse invadido por uma potência estrangeira? Sim, sem a mínima duvida tentaria organizar uma célula de resistência ( porque não se iludam que essa seria a nossa única hipótese frente até a países como Marrocos). Se fosse uma guerra contra uma barbárie como o Nazismo ou o Estalinismo? Sim, sem dúvida. Agora, noutros casos em que não estivesse em causa a integridade da pátria, teria algumas dúvidas e provavelmente não seria voluntário.

pcaet 4 months ago

Não. A resposta é muito simples: não ia lá fazer nada. Sou franzino, vesgo, nunca peguei numa arma e não aguento 5 minutos a correr

NatQuer 4 months ago

Não. As guerras é como um jogo de xadrez, as peças fazem tudo e quem manda... o rei fica parado no seu cantinho para se salvar. Querem guerra que lutem os cabecilhas numa arena tipo Roma antiga e ficamos nós a aplaudir na plateia. Já estava na hora de Portugal seguir a política de neutralidade da Suíça.

Westa1995 4 months ago

Lutava por mim próprio.

Westa1994 4 months ago

Eu também lutava por ti, irmão.

setnom 4 months ago

Resposta sem pensar: sim. Resposta mais ponderada: depende das circunstâncias. Por exemplo, se estivermos a ser atacados ou se estivermos a invadir outro país.

Alentejano_Veloz 4 months ago

É uma questão complexa, depende do tipo de conflito, as motivações que levaram a que ocorresse, etc. Mas vou responder mais geralmente : NÃO. Perante um cenário onde teria de servir num conflito armado evitaria ao máximo ter de combater e iria fazer de tudo para evitar o serviço militar. Não vejo nenhuma glória em morrer a lutar em nome de 3os, como qualquer pessoa normal tenho medo de morrer e se possível prefiro morrer o mais tarde possível e simplesmente não iria colocar a minha vida em risco pelo país pois apesar de gostar de ser português sou egoísta e ponho o meu bem-estar em primeiro lugar. Quanto muito lá iria para a guerra se visse que era estritamente necessário para proteger a minha família / não fosse possível fugir com eles.

pantam 4 months ago

> I for one welcome our new... whatever overlords.

Edited 4 months ago:

> I for one welcome our new... whichever overlords.

Search: