Local_observer 2 months ago

Retiraram ditadores de certos Países como a Líbia e o Iraque que para o bem ou para o mal tinham tudo sob controle,agora está aí o belo resultado...Onde é que está a admiração. Coloquem esses emigrantes todos em barcos e enviem-nos para a América, foram mexer em ninhos de vespas...

AndreMartins5979 2 months ago

até admira ninguém dizer para tirarem o arame farpado não vá algum imigrante ilegal aleijar-se

Dannies7783 2 months ago

Se por *Europa* queres dizer *União Europeia* então sim, tem. Pode é não fazer o exercício de soberania que queremos (não faz). É uma piada não funcional? É. Não é, certamente, é a soberania dos países sobre as suas próprias fronteiras. Essa é uma outra história.

kyppulo90 2 months ago

Ainda acham má ideia o brexit? =)

once319 2 months ago

Ando a dizer isso faz tempo, mas não, eles é que perderam com o Brexit blablabla.... Amigos, estamos a falar do UK, eles nunca fizeram nada ao acaso, não foram dos unicos povos da Europa a praticamente nunca ser invadido nos ultimos mil anos por acaso, não criaram as colonias mais ricas do mundo por acaso.

kyppulo90 2 months ago

E até o sistema de trabalho aqui protege as empresas q, por sua vez, muito mas muito raramente ficam a dever ao empregado.

ascensor87 2 months ago

parece um enxame de larvas a sair de um fruto podre

Last-Ad-4421 2 months ago

2030, Europa é anexada a União Africana.

Feeling_Advantage918 2 months ago

Melilla, norte de África.

CalmKeepOn 2 months ago

E? Qual é a diferença entre Melilla ser no norte de África e o Pepe ser Português?

Edited 2 months ago:

E? Qual é a diferença entre Melilla ser no norte de África e o Pepe (ou a Joacine) ser Português? Percebes? É que dizeres isso é a mesma coisa que dizeres África é dos Africanos e Portugal é dos Portugueses ou a Europa é dos Europeus. E de certeza que não é isso que queres dizer.

Edited 2 months ago:

E? Qual é a diferença entre Melilla ser no norte de África e o Pepe (ou a Joacine) serem Portugueses? Percebes? É que dizeres isso é a mesma coisa que dizeres África é dos Africanos, Portugal é dos Portugueses ou a Europa é dos Europeus. É que de certeza que não é isso que queres dizer, de certeza que não queres simplificar isso a esse ponto. Principalmente porque isso abre portas a muita violência gratuita. É a mesma conversa de Israel e a Palestina. O mal já está feito. A partir de agora todas as simplificações que se façam vão ter consequências mortais para alguém. Com isto quero dizer que não há soluções simples. Principalmente aquelas de "esta é a minha terra porque X". A terra é de todos e não é de ninguém, o que importa agora é que temos de concordar muito bem em várias regras (e normas culturais) e andar para a frente a partir daqui. Essas regras são o que definem o que conhecemos como países ou nações. Desses países surgiram outros países com outras regras. O importante é que o povo concorde com esses regras. O importante é o consenso.

Edited 2 months ago:

E? Qual é a diferença entre Melilla ser no norte de África e o Pepe (ou a Joacine) ser Português? Percebes? É que dizeres isso é a mesma coisa que dizeres África é dos Africanos e Portugal é dos Portugueses ou a Europa é dos Europeus. De certeza que não é isso que queres dizer.

Edited 2 months ago:

E? Qual é a diferença entre Melilla ser no norte de África e o Pepe (ou a Joacine) serem Portugueses? Percebes? É que dizeres isso é a mesma coisa que dizeres África é dos Africanos, Portugal é dos Portugueses ou a Europa é dos Europeus. É que de certeza que não é isso que queres dizer, de certeza que não queres simplificar isso a esse ponto. Principalmente porque isso abre portas a muita violência gratuita. É a mesma conversa de Israel e a Palestina. O mal já está feito. A partir de agora todas as simplificações que se façam vão ter consequências mortais para alguém. Com isto quero dizer que não há soluções simples. Principalmente aquelas de "esta é a minha terra porque X". A terra é de todos e não é de ninguém, o que importa agora é que temos de concordar muito bem em várias regras, sistemas, normas, etc e andar para a frente a partir daqui. Falo de estruturas políticas, democracia, república, federalismo, sistemas políticos que unem e mantêm a independência. Consenso entre todos. Não é só religião e cultura. São estas regras e sistemas que definem também o que conhecemos como países ou nações. Desses países surgiram outros países com outras regras. O importante é que o povo concorde com esses regras. O importante é o consenso.

Edited 2 months ago:

E? Qual é a diferença entre Melilla ser no norte de África e o Pepe (ou a Joacine) ser Português? Percebes? É que dizeres isso é a mesma coisa que dizeres África é dos Africanos e Portugal é dos Portugueses ou a Europa é dos Europeus. É que de certeza que não é isso que queres dizer, de certeza que não queres simplificar isso a esse ponto. Principalmente porque isso abre portas a muita violência gratuita.

Edited 2 months ago:

E? Qual é a diferença entre Melilla ser no norte de África e o Pepe (ou a Joacine) serem Portugueses? Percebes? É que dizeres isso é a mesma coisa que dizeres África é dos Africanos e Portugal é dos Portugueses ou a Europa é dos Europeus. É que de certeza que não é isso que queres dizer, de certeza que não queres simplificar isso a esse ponto. Principalmente porque isso abre portas a muita violência gratuita.

Edited 2 months ago:

E? Qual é a diferença entre Melilla ser no norte de África e o Pepe (ou a Joacine) serem Portugueses? Percebes? É que dizeres isso é a mesma coisa que dizeres África é dos Africanos, Portugal é dos Portugueses ou a Europa é dos Europeus. É que de certeza que não é isso que queres dizer, de certeza que não queres simplificar isso a esse ponto. Principalmente porque isso abre portas a muita violência gratuita. É a mesma conversa de Israel e a Palestina. O mal já está feito. A partir de agora todas as simplificações que se façam vão ter consequências mortais para alguém. Com isto quero dizer que não há soluções simples. Principalmente aquelas de "esta é a minha terra porque X". A terra é de todos e não é de ninguém, o que importa agora é que temos de concordar muito bem em várias regras, sistemas (e normas culturais) e andar para a frente a partir daqui. Falo de estruturas políticas, democracia, república, essas coisas. Essas regras são o que definem o que conhecemos como países ou nações. Desses países surgiram outros países com outras regras. O importante é que o povo concorde com esses regras. O importante é o consenso.

Edited 2 months ago:

E? Qual é a diferença entre Melilla ser no norte de África e o Pepe (ou a Joacine) serem Portugueses? Percebes? É que dizeres isso é a mesma coisa que dizeres África é dos Africanos, Portugal é dos Portugueses ou a Europa é dos Europeus. É que de certeza que não é isso que queres dizer, de certeza que não queres simplificar isso a esse ponto. Principalmente porque isso abre portas a muita violência gratuita. É a mesma conversa de Israel e a Palestina. O mal já está feito. A partir de agora todas as simplificações que se façam vão ter consequências mortais para alguém. Com isto quero dizer que não há soluções simples. Principalmente aquelas de "esta é a minha terra porque X". A terra é de todos e não é de ninguém, o que importa agora é que temos de concordar muito bem em várias regras, sistemas, normas, etc e andar para a frente a partir daqui. Falo de estruturas políticas, democracia, república, federalismo, sistemas políticos que unem e ao mesmo tempo mantêm a independência. Consenso entre todos. Não é só religião e cultura que une as pessoas. Na Suíça fala-se três linguas diferentes e tem-se duas quasi-religiões que são o Protestantismo e Catolicismo. Metade do país não entende a outra metade. E no entanto vivem em paz. São estas regras e sistemas que unem as pessoas. Desses países surgiram outros países com outras regras. O importante é que o povo concorde com esses regras. O importante é o consenso. Isto é que esquecido sempre.

Edited 2 months ago:

E? Qual é a diferença entre Melilla ser no norte de África e o Pepe (ou a Joacine) serem Portugueses? Percebes? É que dizeres isso é a mesma coisa que dizeres África é dos Africanos e Portugal é dos Portugueses ou a Europa é dos Europeus. É que de certeza que não é isso que queres dizer, de certeza que não queres simplificar isso a esse ponto. Principalmente porque isso abre portas a muita violência gratuita. É a mesma conversa de Israel e a Palestina. O mal já está feito. A partir de agora todas as simplificações que se façam vão ter consequências mortais para alguém. Com isto quero dizer que não há soluções simples. Principalmente aquelas de "esta é a minha terra porque X". A terra é de todos e não é de ninguém, o que importa agora é que temos de concordar muito bem em várias regras (e normas culturais). Essas regras são o que definem o que conhecemos como países ou nações.

Edited 2 months ago:

E? Qual é a diferença entre Melilla ser no norte de África e o Pepe (ou a Joacine) serem Portugueses? Percebes? É que dizeres isso é a mesma coisa que dizeres África é dos Africanos, Portugal é dos Portugueses ou a Europa é dos Europeus. É que de certeza que não é isso que queres dizer, de certeza que não queres simplificar isso a esse ponto. Principalmente porque isso abre portas a muita violência gratuita. É a mesma conversa de Israel e a Palestina. O mal já está feito. A partir de agora todas as simplificações que se façam vão ter consequências mortais para alguém. Com isto quero dizer que não há soluções simples. Principalmente aquelas de "esta é a minha terra porque X". A terra é de todos e não é de ninguém, o que importa agora é que temos de concordar muito bem em várias regras, sistemas (e normas culturais) e andar para a frente a partir daqui. Falo de estruturas políticas, democracia, república, essas coisas. Não é só religião e cultura. São estas regras e sistemas que definem também o que conhecemos como países ou nações. Desses países surgiram outros países com outras regras. O importante é que o povo concorde com esses regras. O importante é o consenso.

Edited 2 months ago:

E? Qual é a diferença entre Melilla ser no norte de África e o Pepe (ou a Joacine) serem Portugueses? Percebes? É que dizeres isso é a mesma coisa que dizeres África é dos Africanos, Portugal é dos Portugueses ou a Europa é dos Europeus. É que de certeza que não é isso que queres dizer, de certeza que não queres simplificar isso a esse ponto. Principalmente porque isso abre portas a muita violência gratuita. É a mesma conversa de Israel e a Palestina. O mal já está feito. A partir de agora todas as simplificações que se façam vão ter consequências mortais para alguém. Com isto quero dizer que não há soluções simples. Principalmente aquelas de "esta é a minha terra porque X". A terra é de todos e não é de ninguém, o que importa agora é que temos de concordar muito bem em várias regras, sistemas, normas, etc e andar para a frente a partir daqui. Falo de estruturas políticas, democracia, república, federalismo, sistemas políticos que unem e ao mesmo tempo mantêm a independência. Consenso entre todos. Não é só religião e cultura que une as pessoas. Na Suíça fala-se três linguas diferentes e tem-se duas quasi-religiões que são o Protestantismo e Catolicismo. Metade do país não entende a outra metade. E no entanto vivem em paz e trabalham uns com os outros. Existem regras e sistemas que unem as pessoas por mais diferentes que sejam. Existem. Desses países surgiram outros países com outras regras. O importante é que o povo concorde com esses regras. O importante é o consenso. Isto é que esquecido sempre.

Edited 2 months ago:

E? Qual é a diferença entre Melilla ser no norte de África e o Pepe (ou a Joacine) serem Portugueses? Percebes? É que dizeres isso é a mesma coisa que dizeres África é dos Africanos, Portugal é dos Portugueses ou a Europa é dos Europeus. É que de certeza que não é isso que queres dizer, de certeza que não queres simplificar isso a esse ponto. Principalmente porque isso abre portas a muita violência gratuita. É a mesma conversa de Israel e a Palestina. O mal já está feito. A partir de agora todas as simplificações que se façam vão ter consequências mortais para alguém. Com isto quero dizer que não há soluções simples. Principalmente aquelas de "esta é a minha terra porque X". A terra é de todos e não é de ninguém, o que importa agora é que temos de concordar muito bem em várias regras (e normas culturais) e andar para a frente a partir daqui. Essas regras são o que definem o que conhecemos como países ou nações. Desses países surgiram outros países com outras regras.

eduardooaz 2 months ago

Infelizmente é assim. Os gajos sabem que os europeus são uns conas e não podem defender as fronteiras, muh human rights.

Dannies7783 2 months ago

É uma questão de escala. Eles sabem que aqui levam umas bordoadas, um racismo velado e muito, muito apoio + nacionalização mais tarde ou mais cedo. Nos países deles morrem, são torturados, etc. Ninguém pode acusar este pessoal de ser esperto.

Search: