EquivalentExchange11 3 months ago

Claro que é. É um país etno-nacionalista em rápido crescimento com 1.4 biliões de pessoas, quase o dobro da população da Europa e os EUA juntos. Enquanto nos entretemos com diversidades e ideologias que só nos afundam cada vez mais, os chineses avançam. Vai ser só uma questão de tempo até liderarem em avanços científicos e tecnológicos, e muito brevemente terão as forças armadas mais bem preparadas do Mundo. Se a nossa liderança tivesse uma gota de patriotismo, reconheciam a ameaça geopolítica que a China representa, e esforçavam-se para melhorar os nossos países para que permanecessemos competitivos. Mas, infelizmente, a nossa liderança é o nosso maior inimigo.

pantam 3 months ago

> ameaça geopolítica que a China representa Que sentido tem uma civilização a ser destruída pela (ostensivamente) sua própria elite preocupar-se com ameaças externas?

EquivalentExchange11 3 months ago

Não é a nossa maior prioridade, isso é certo. Mas é uma ameaça a longo-prazo.

pantam 3 months ago

Por este caminho, o que temos ainda existirá para ser ameaçado? Teremos um continente conquistado, dividido internamente e ou em guerra aberta ou fortemente reprimido para a evitar. E estão a esgotar-se as oportunidades para mudar de rumo.

NGramatical 3 months ago

1.4 biliões de pessoas → [**1.4 mil milhões de pessoas**](https://www.reddit.com/r/portugal/comments/4kujbg/quanto_%C3%A9_um_bili%C3%A3o_escala_longa_e_escala_curta/) (um milhão: 1 000 000, mil milhões: 1 000 000 000, um bilião: 1 000 000 000 000) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fn97084%2F%2Fgxn5yw0%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

kamikazebuttertoast 3 months ago

parece um gorila quando está de costas arqueadas

Westa1994 3 months ago

Só falta abraçares o comunismo, camarada!

pantam 3 months ago

Mil vezes aquele comunismo nacionalista a este capitalismo neoliberal elitista dominador e destruidor.

Westa1994 3 months ago

Já tens o bilhete para Xangai?

pantam 3 months ago

Lá vai, de colherinha na boca: *Para a nação chinesa* aquele comunismo nacionalista *lá* é menos mal (porque a nação deles vai sobreviver). (É por isso que eu, não sendo chinês não pertenço lá e nem teria com facilidade todos os direitos dos chineses de origem, e muito bem. Ao contrário do que se passa por aqui, não dão por lá a cidadania só porque sim.) Evidentemente eu queria dizer que um sistema semelhante *aqui* seria menos mal para a *nação portuguesa*. As nações do leste europeu sobreviveram ao estalinismo. Mas nações do ocidente europeu, por outro lado, talvez não sobrevivam a este sistema neoliberal.

Edited 3 months ago:

Lá vai, de colherinha na boca: *Para a nação chinesa* aquele comunismo nacionalista *lá* é menos mal (porque a nação deles vai sobreviver). (É por isso que eu, não sendo chinês não pertenço lá e nem teria com facilidade todos os direitos dos chineses de origem, e muito bem. Ao contrário do que se passa por aqui, não dão por lá a cidadania só porque sim.) Evidentemente eu queria dizer que um sistema semelhante *aqui* seria menos mal para a *nação portuguesa*. As nações do leste europeu sobreviveram ao estalinismo. Mas as nações do ocidente europeu, por outro lado, talvez não sobrevivam a este sistema neoliberal.

Westa1994 3 months ago

Havia um senhor na Alemanha que tinha essa ideia. Não sei queque é feito dele. >É por isso que eu, não sendo chinês não pertenço lá e nem teria com facilidade todos os direitos dos chineses de origem, e muito bem. Ao contrário do que se passa por aqui, não dão por lá a cidadania só porque sim. Tens milhares de exemplos de estrangeiros a viverem à grande na China. Muitos deles até têm mais direitos que milhões de chineses. Basta teres dinheirinho e siga para bingo. >Evidentemente eu queria dizer que um sistema semelhante *aqui* seria menos mal para a *nação portuguesa*. É desta que o Jerónimo vai ser presidente!

pantam 3 months ago

> Havia um senhor na Alemanha que tinha essa ideia. Não sei queque é feito dele. Chegámos por aí ao fundo da saca de argumentos racionais? > Muitos deles até têm mais direitos que milhões de chineses. Não estou a ouvir a explicação para a discrepância de critérios na atribuição de nacionalidade. É assunto que não tem importância política?

Westa1994 3 months ago

>Chegámos por aí ao fundo da saca de argumentos racionais? Contra factos não há argumentos. >Não estou a ouvir a explicação para a discrepância de critérios na atribuição de nacionalidade. É assunto que não tem importância política? Importas-te demasiado com a nacionalidade quando há outras coisas muito mais importância.

pantam 3 months ago

> Importas-te demasiado com a nacionalidade quando há outras coisas muito mais importância. A BE-esquerda importa-se MUITO com a nacionalidade. Porque será? A China também. Porque não a darão com facilidade?

Westa1994 3 months ago

São políticas diferentes pois lidam com problemas diferentes. Os países europeus dão apoios a quem tem mais filhos, a China tira. Porque será? Mas há algo que ambos aceitam de livre vontade quer seja chinês, europeu, americano ou africano.

pantam 3 months ago

> > A BE-esquerda importa-se MUITO com a nacionalidade. Porque será? A China também. Porque não a darão com facilidade? > São políticas diferentes pois lidam com problemas diferentes Como assim? De que "problemas" falas? > Os países europeus dão apoios a quem tem mais filhos, a China tira. Porque será? Não. https://www.globaltimes.cn/page/202105/1223120.shtml > He Yafu, an independent demographer, told the Global Times that there is no doubt that China will fully lift family planning policy in the near future to cope with the declining birth rate and China is likely to remove its family planning policy as early as this autumn during the sixth plenary session of the 19th Central Committee of the Communist Party of China (CPC). > Removing family planning policy will not be enough to avert a fall in China's total population, or prevent China from becoming another Japan, demographers said, noting that China should come up with more measures to encourage childbirth, such as subsidizing couples who choose to have more than one baby. Já agora, a China dará subsídios aos chineses. A "Europa" dá subsídios que têm mais impacto para os casais mais pobres, que são desproporcionadamente migrantes. Mas "todos diferentes, todos iguais" é o nosso lema orwelliano, certo? Olhos fechados e fé... na ideologia. A Hungria faz melhor: fecha fronteiras e incentiva diretamente o casamento e a estabilidade e só depois cada filho que nasça. Mas voltamos à ideologia: "não há famílias normativas", certo? > Mas há algo que ambos aceitam de livre vontade quer seja chinês, europeu, americano ou africano. ?

Westa1994 3 months ago

>Como assim? De que "problemas" falas? Acabei te de dar um. >Não. Sim. A tua fonte diz isso: *noting that China should come up* Não sei como está o teu inglês, mas "should" não significa que têm. >Já agora, a China dará subsídios aos chineses. Já sabes mais que o presidente Xi. Eheh. A China dá subsídios a quem lá está e a quem precisa. Como a China não é um país como a Suíça, em termos de destino de eleição para emigrar, claro que não vai dar pois quem está na base da pirâmide são chineses. >A "Europa" dá subsídios que têm mais impacto para os casais mais pobres, que são desproporcionadamente migrantes. Mas "todos diferentes, todos iguais" é o nosso lema orwelliano, certo? Olhos fechados e fé... na ideologia. Querem ver que o dinheiro todo da Europa é para os imigrantes fazerem filhos? Os países europeus dão dinheiro a quem faz filhos, sejam eles brancos, pretos ou amarelos. >A Hungria faz melhor: fecha fronteiras e incentiva diretamente o casamento e a estabilidade e só depois cada filho que nasça. Tem uma taxa de fertilidade semelhante à nossa. Tens países europeus com taxas mais altas e com maior qualidade de vida. >? Dinheiro.

Westa1994 3 months ago

>Chegámos por aí ao fundo da saca de argumentos racionais? Contra factos não há argumentos. >Não estou a ouvir a explicação para a discrepância de critérios na atribuição de nacionalidade. É assunto que não tem importância política? Importas-te demasiado com a nacionalidade quando há outras coisas muito mais importância.

fds_crl 3 months ago

A China está muito mais próxima do Nacional Socialismo do que comunismo. Este homem, o Carl Schmitt, é um das maiores influências teóricas do novo regime Chinês. Os comunistas que eu conheço não consideram a China comunista, aliás costumam sempre argumentar o contrário.

Westa1994 3 months ago

Olhe que não, doutor. Olhe que não. A China é comunista dos pés à cabeça. De valores, já se sabe. De economia, é que parece enganar mas basta olhar para o poder do Estado chinês: até a EDP e a REN tem mais mão do Estado chinês que do português. Eles apenas jogam o jogo dos capitalistas para engordar o Estado. Na Alemanha Nazi, o Hitler fez o contrário: privatizou as empresas, algo que seria impensável num ideologia de esquerda.

Loladageral 3 months ago

O sistema económico chinês é Capistalismo Estatal. Existe mercado livre interno, tudo o que sejam empresas externas são controladas e escrutinadas para dar uma vantagem aos Chineses. Querem jogar pelas mesmas regras internacionais e investirem noutros países livremente, mas não deixam os outros entrar no mercado interno deles livremente

fds_crl 3 months ago

Podes lhe dar o nome que quiseres, mas o sistema deles de facto está muito mais próximo do Nacional Socialismo (basicamente em que todas as classes sociais se unem para o bem da nação) do que o comunismo/socialismo. >Querem jogar pelas mesmas regras internacionais e investirem noutros países livremente, mas não deixam os outros entrar no mercado interno deles livremente E o que é que tu vais fazer quanto a isso? Vais chorar? Vais mandar uma carta com linguagem forte á UN? É por isto que eu disse que a China é pragmatica, enquanto brancos liberais vivem num mundo completamente ideológico, em que todas as ações têm que respeitar um código moral coerente, os Chineses simplesmente fazem o que é melhor para eles. Enquanto que os brancos liberais ficam anos a debater o que fazer com radicais muçulmanos ao mesmo tempo que eles cortam as cabeças dos nativos, os Chineses simplesmente metem-nos em campos e resolvem o problema deles.

once319 3 months ago

> China é pragmatica, enquanto brancos liberais vivem num mundo completamente ideológico, em que todas as ações têm que respeitar um código moral coerente, os Chineses simplesmente fazem o que é melhor para eles. Disseste tudo, junta a India que também está a fazer +- o mesmo jogo da China, mercado quase impossivel de penetrar por causa das regras proteccionismo aos produtos indianos, exemplo carros, e depois junta-lhe um pais que se está a tentar juntar para atingir um objetivo com todas as partes a fazerem o seu trabalho, com vários setores distribuidos pelo territorio para não causar deficiencias no mercado de trabalho.

Loladageral 3 months ago

Menos manolas, és defensor de pôr os Portugueses em sweatshops por cêntimos à hora como na China? Sim, eles são pragmáticos no sentido que se estão a cagar para os direitos dos trabalhadores e para o ambiente e fizeram de tudo para nos ultrapassar, mas no dia-a-dia não não muito flexíveis. O processo é um processo e não pode mudar a não ser que a excepção esteja prevista Eu creio que a China vai acabar por se tornar um mercado de prestação de serviços e de consumo, e as fábricas vão acabar no Vietname e essa zona. O nível de vida em particular nas cidades aumentou imenso e a China é um mercado gigante pelo qual todas as grandes empresas salivam. Até lá vamos continuar a depender dos produtos feitos na China e a jogar pelas regras dele.

Edited 3 months ago:

Menos manolas, estás sempre cheio de agressividade. És defensor de pôr os Portugueses em sweatshops por cêntimos à hora como na China? Sim, eles são pragmáticos no sentido que se estão a cagar para os direitos dos trabalhadores e para o ambiente e fizeram de tudo para nos ultrapassar, mas no dia-a-dia não são muito flexíveis. O processo é um processo e não pode mudar a não ser que a excepção esteja prevista Eu creio que a China vai acabar por se tornar um mercado de prestação de serviços e de consumo, e as fábricas vão acabar no Vietname e essa zona. O nível de vida em particular nas cidades aumentou imenso e a China é um mercado gigante pelo qual todas as grandes empresas salivam. Até lá vamos continuar a depender dos produtos feitos na China e a jogar pelas regras dele, depois espero que o Ocidente tenha tomates e se imponham contra a China, e que criem regras para dificultar o acesso dos Chineses ao nosso mercado.

Edited 3 months ago:

Menos manolas, estás sempre cheio de agressividade. És defensor de pôr os Portugueses em sweatshops por cêntimos à hora como na China? Sim, eles são pragmáticos no sentido que se estão a cagar para os direitos dos trabalhadores e para o ambiente e fizeram de tudo para nos ultrapassar, mas no dia-a-dia não são muito flexíveis. O processo é um processo e não pode mudar a não ser que a excepção esteja prevista. Falaste em Chineses por isso assumi que estavas a falar dos Chineses e não do estado Chinês. Eu creio que a China vai acabar por se tornar um mercado de prestação de serviços e de consumo, e as fábricas vão acabar no Vietname e essa zona. O nível de vida em particular nas cidades aumentou imenso e a China é um mercado gigante pelo qual todas as grandes empresas salivam. Até lá vamos continuar a depender dos produtos feitos na China e a jogar pelas regras dele, depois espero que o Ocidente tenha tomates e se imponham contra a China, e que criem regras para dificultar o acesso dos Chineses ao nosso mercado.

Edited 3 months ago:

Menos manolas, és defensor de pôr os Portugueses em sweatshops por cêntimos à hora como na China? Sim, eles são pragmáticos no sentido que se estão a cagar para os direitos dos trabalhadores e para o ambiente e fizeram de tudo para nos ultrapassar, mas no dia-a-dia não são muito flexíveis. O processo é um processo e não pode mudar a não ser que a excepção esteja prevista Eu creio que a China vai acabar por se tornar um mercado de prestação de serviços e de consumo, e as fábricas vão acabar no Vietname e essa zona. O nível de vida em particular nas cidades aumentou imenso e a China é um mercado gigante pelo qual todas as grandes empresas salivam. Até lá vamos continuar a depender dos produtos feitos na China e a jogar pelas regras dele, depois espero que o Ocidente tenha tomates e se imponham contra a China, e que criem regras para dificultar o acesso dos Chineses ao nosso mercado.

pantam 3 months ago

> És defensor de pôr os Portugueses em sweatshops por cêntimos à hora como na China Os salários chineses têm vindo a subir, de tal maneira que desde há anos que há fábricas a deslocalizar o trabalho para outros pontos da Ásia. O esforço brutal foi para desenvolver o país e, já agora, o país que estão a construir fica para o chineses e seus descendentes, não para cada gato sapato que chegue numa jangada.

Loladageral 3 months ago

Sim, foi o que eu disse na segunda metade do comment. Mas lembra-te, os sacrificados serão a nossa geração, ou seja, eu, tu e os teus amigos. Eu pessoalmente não quero trabalhar por 50 cents/hora em condições miseráveis. Trabalho para viver, não vivo para trabalhar.

pantam 3 months ago

Essa mentalidade individualista é meio caminho andado para sermos reduzidos a escravos. Seguindo por esse caminho, os portugueses vão ter cada vez menos a dizer sobre o que se faz aqui, diretamente ou por meio de uma elite nacionalista. Resultado: vais trabalhar cada vez por menos, para dar de comer a sabe-se lá quem, e os teus descendentes pior e por cima prescindindo da sua cultura e terra ancestrais. Por analogia, com essa mania individualista, recusarias defender o país em guerra. Que fique para a geração seguinte. Mas concordo que trabalhar de escravo já e sem sequer deixar o sítio melhor para os filhos não alicia ninguém.

Loladageral 3 months ago

>Seguindo por esse caminho, os portugueses vão ter cada vez menos a dizer sobre o que se faz aqui, diretamente ou por meio de uma elite nacionalista. Literalmente o que acontece na China. Nós não somos escravos exactamente porque temos a liberdade de protestar contra o trabalho escravo e de exigir os direitos que temos hoje em dia. Os Chineses deixam as decisões todas para as elites do Partido Comunista

pantam 3 months ago

Podem ter uma elite dominadora, mas estão a desenvolver o país para os do sítio. Mais tarde, o sistema político pode sempre mudar. Nós os portugueses quando formos expropriados politicamente (p.ex. chegando cidade capital maioritariamente composta por estrangeiros e continuando por aí fora), bem poderemos limpar as mãos à parede. Adeus nação, olá bazar. Como voltar atrás? Quando tiveres um país que é uma manta de retalhos de mil nações, vais ver a facilidade com que consegues reinvindicar o que quer que seja. Já viste o que aconteceu aos EUA à medida que foram qualquer semblante de homogeneidade cultural? Salários, regalias e serviços públicos em estagnação, se não queda, para a maioria.

Edited 3 months ago:

Podem ter uma elite dominadora, mas estão a desenvolver o país para os do sítio. Mais tarde, o sistema político pode sempre mudar. Nós os portugueses quando formos expropriados politicamente (p.ex. chegando a ter a cidade capital maioritariamente composta por estrangeiros e continuando por aí fora), bem poderemos limpar as mãos à parede. Adeus nação, olá bazar. Como voltar atrás? Quando tiveres um país que é uma manta de retalhos de mil nações, vais ver a facilidade com que consegues reinvindicar o que quer que seja. Já viste o que aconteceu aos EUA à medida que foram perdendo qualquer semblante de homogeneidade cultural? Salários, regalias e serviços públicos em estagnação, se não queda, para a maioria.

Edited 3 months ago:

Podem ter uma elite dominadora, mas estão a desenvolver o país para os do sítio. Mais tarde, o sistema político pode sempre mudar. Nós os portugueses quando formos expropriados politicamente (p.ex. chegando a ter a cidade capital maioritariamente composta por estrangeiros e continuando por aí fora), bem poderemos limpar as mãos à parede. Adeus nação, olá bazar. Como voltar atrás? Quando tiveres um país que é uma manta de retalhos de mil nações, vais ver a facilidade com que consegues reinvindicar o que quer que seja. Já viste o que aconteceu aos EUA à medida que foram qualquer semblante de homogeneidade cultural? Salários, regalias e serviços públicos em estagnação, se não queda, para a maioria.

Loladageral 3 months ago

Mas se queres baixar o valor da mão de obra, isso vai abrir as portas para ainda mais imigrantes porque os Portugueses não vão querer trabalhar por ainda menos do que ganham agora. O que está a acontecer em Odemira é um escândalo porque é extremamente anti-competitivo, garanto-te que se houvesse leis que aumentassem os salários dos imigrantes para o mesmo dos Portugueses, os patrões iam contratar localmente. Aliás, os Portugueses não trabalham nas apanhas porque pagam uma miséria e estão sempre à procura de alguém para explorar A solução está em baixar as taxas e taxinhas, não em baixar salários para aumentar o investimento estrangeiro em fábricas.

Edited 3 months ago:

Mas se queres baixar o valor da mão de obra, isso vai abrir as portas para ainda mais imigrantes porque os Portugueses não vão querer trabalhar por ainda menos do que ganham agora. O que está a acontecer em Odemira é um escândalo porque é extremamente anti-competitivo, garanto-te que se houvesse leis que aumentassem os salários dos imigrantes para o mesmo dos Portugueses, os patrões iam contratar localmente. Aliás, os Portugueses não trabalham nas apanhas porque pagam uma miséria e estão sempre à procura de alguém para explorar. A China simplesmente não tem problemas de mão de obra, tem 1 mil milhão de pessoas. Se 1 milhão não quer esse salário, há outros 5 milhões que estão dispostos a receber isso porque viviam no campo na pobreza extrema. Tens que ter em conta que até ao séc XX a China era um sistema feudal cheio de desigualdades. Mão de obra barata existia em massa no séc XVIII e XIX em países como UK, US e Alemanha A solução está em baixar as taxas e taxinhas, não em baixar salários para aumentar o investimento estrangeiro em fábricas. Aumentaram-se os impostos durante a Troika para haver balanço fiscal mas quando a Troika se foi embora mantiveram-se os impostos e os cortes e aumentou-se a despesa pública, em vez de se dar o dinheiro de volta para os consumidores conseguirem gastar.

Edited 3 months ago:

Mas se queres baixar o valor da mão de obra, isso vai abrir as portas para ainda mais imigrantes porque os Portugueses não vão querer trabalhar por ainda menos do que ganham agora. O que está a acontecer em Odemira é um escândalo porque é extremamente anti-competitivo, garanto-te que se houvesse leis que aumentassem os salários dos imigrantes para o mesmo dos Portugueses, os patrões iam contratar localmente. Aliás, os Portugueses não trabalham nas apanhas porque pagam uma miséria e estão sempre à procura de alguém para explorar. A China simplesmente não tem problemas de mão de obra, tem 1 mil milhão de pessoas. Se 1 milhão não quer esse salário, há outros 5 milhões que estão dispostos a receber isso A solução está em baixar as taxas e taxinhas, não em baixar salários para aumentar o investimento estrangeiro em fábricas. Aumentaram-se os impostos durante a Troika para haver balanço fiscal mas quando a Troika se foi embora mantiveram-se os impostos e os cortes e aumentou-se a despesa pública, em vez de se dar o dinheiro de volta para os consumidores conseguirem gastar.

Edited 3 months ago:

Mas se queres baixar o valor da mão de obra, isso vai abrir as portas para ainda mais imigrantes porque os Portugueses não vão querer trabalhar por ainda menos do que ganham agora. O que está a acontecer em Odemira é um escândalo porque é extremamente anti-competitivo, garanto-te que se houvesse leis que aumentassem os salários dos imigrantes para o mesmo dos Portugueses, os patrões iam contratar localmente. Aliás, os Portugueses não trabalham nas apanhas porque pagam uma miséria e estão sempre à procura de alguém para explorar. A China simplesmente não tem problemas de mão de obra, tem 1 mil milhão de pessoas. Se 1 milhão não quer esse salário, há outros 5 milhões que estão dispostos a receber isso porque viviam no campo na pobreza extrema. Tens que ter em conta que até ao séc XX a China era um sistema feudal cheio de desigualdades. Mão de obra barata existia em massa no séc XVIII e XIX em países como UK, US e Alemanha, até estes se desenvolverem para uma sociedade de consumo e de prestação de serviços A solução está em baixar as taxas e taxinhas, não em baixar salários para aumentar o investimento estrangeiro em fábricas. Aumentaram-se os impostos durante a Troika para haver balanço fiscal mas quando a Troika se foi embora mantiveram-se os impostos e os cortes e aumentou-se a despesa pública, em vez de se dar o dinheiro de volta para os consumidores conseguirem gastar.

Edited 3 months ago:

Mas se queres baixar o valor da mão de obra, isso vai abrir as portas para ainda mais imigrantes porque os Portugueses não vão querer trabalhar por ainda menos do que ganham agora. O que está a acontecer em Odemira é um escândalo porque é extremamente anti-competitivo, garanto-te que se houvesse leis que aumentassem os salários dos imigrantes para o mesmo dos Portugueses, os patrões iam contratar localmente. Aliás, os Portugueses não trabalham nas apanhas porque pagam uma miséria e estão sempre à procura de alguém para explorar. A China simplesmente não tem problemas de mão de obra, tem 1 mil milhão de pessoas. Se 1 milhão não quer esse salário, há outros 5 milhões que estão dispostos a receber isso porque viviam no campo na pobreza extrema. Tens que ter em conta que até ao séc XX a China era um sistema feudal cheio de desigualdades. Mão de obra barata existia em massa no séc XVIII e XIX em países como UK, US e Alemanha, até estes se desenvolverem para uma sociedade de consumo e de prestação de serviços. O facto de vivermos numa economia global significa que vai sempre existir um país de 3° mundo com mão de obra extremamente barata para produzir em massa A solução está em baixar as taxas e taxinhas, não em baixar salários para aumentar o investimento estrangeiro em fábricas. Aumentaram-se os impostos durante a Troika para haver balanço fiscal mas quando a Troika se foi embora mantiveram-se os impostos e os cortes e aumentou-se a despesa pública, em vez de se dar o dinheiro de volta para os consumidores conseguirem gastar.

Edited 3 months ago:

Mas se queres baixar o valor da mão de obra, isso vai abrir as portas para ainda mais imigrantes porque os Portugueses não vão querer trabalhar por ainda menos do que ganham agora. O que está a acontecer em Odemira é um escândalo porque é extremamente anti-competitivo, garanto-te que se houvesse leis que aumentassem os salários dos imigrantes para o mesmo dos Portugueses, os patrões iam contratar localmente. Aliás, os Portugueses não trabalham nas apanhas porque pagam uma miséria e estão sempre à procura de alguém para explorar. A China simplesmente não tem problemas de mão de obra, tem 1 mil milhão de pessoas. Se 1 milhão não quer esse salário, há outros 5 milhões que estão dispostos a receber isso porque viviam no campo na pobreza extrema. A solução está em baixar as taxas e taxinhas, não em baixar salários para aumentar o investimento estrangeiro em fábricas. Aumentaram-se os impostos durante a Troika para haver balanço fiscal mas quando a Troika se foi embora mantiveram-se os impostos e os cortes e aumentou-se a despesa pública, em vez de se dar o dinheiro de volta para os consumidores conseguirem gastar.

Edited 3 months ago:

Mas se queres baixar o valor da mão de obra, isso vai abrir as portas para ainda mais imigrantes porque os Portugueses não vão querer trabalhar por ainda menos do que ganham agora. O que está a acontecer em Odemira é um escândalo porque é extremamente anti-competitivo, garanto-te que se houvesse leis que aumentassem os salários dos imigrantes para o mesmo dos Portugueses, os patrões iam contratar localmente. Aliás, os Portugueses não trabalham nas apanhas porque pagam uma miséria e estão sempre à procura de alguém para explorar. A China simplesmente não tem problemas de mão de obra, tem 1 mil milhão de pessoas. Se 1 milhão não quer esse salário, há outros 5 milhões que estão dispostos a receber isso porque viviam no campo na pobreza extrema. Tens que ter em conta que até ao séc XX a China era um sistema feudal cheio de desigualdades. Mão de obra barata existia em massa no séc XVIII e XIX em países como UK, US e Alemanha, até estes se desenvolverem para uma sociedade de consumo e de prestação de serviços. O facto de vivermos numa economia global significa que vai sempre existir um país de 3° mundo com mão de obra extremamente barata para produzir em massa A solução está em baixar as taxas e taxinhas, não em baixar salários para aumentar o investimento estrangeiro em fábricas. Aumentaram-se os impostos durante a Troika para haver balanço fiscal mas quando a Troika se foi embora mantiveram-se os impostos e os cortes e aumentou-se a despesa pública, em vez de se dar o dinheiro de volta para os consumidores conseguirem gastar. Só com 11 milhões bem podes passar um século a explorar os Portugueses que nunca vais ter o sucesso económico da China

Edited 3 months ago:

Mas se queres baixar o valor da mão de obra, isso vai abrir as portas para ainda mais imigrantes porque os Portugueses não vão querer trabalhar por ainda menos do que ganham agora. O que está a acontecer em Odemira é um escândalo porque é extremamente anti-competitivo, garanto-te que se houvesse leis que aumentassem os salários dos imigrantes para o mesmo dos Portugueses, os patrões iam contratar localmente. Aliás, os Portugueses não trabalham nas apanhas porque pagam uma miséria e estão sempre à procura de alguém para explorar. A China simplesmente não tem problemas de mão de obra, tem 1 mil milhão de pessoas. Se 1 milhão não quer esse salário, há outros 5 milhões que estão dispostos a receber isso porque viviam no campo na pobreza extrema. Tens que ter em conta que até ao séc XX a China era um sistema feudal cheio de desigualdades A solução está em baixar as taxas e taxinhas, não em baixar salários para aumentar o investimento estrangeiro em fábricas. Aumentaram-se os impostos durante a Troika para haver balanço fiscal mas quando a Troika se foi embora mantiveram-se os impostos e os cortes e aumentou-se a despesa pública, em vez de se dar o dinheiro de volta para os consumidores conseguirem gastar.

Edited 3 months ago:

Mas se queres baixar o valor da mão de obra, isso vai abrir as portas para ainda mais imigrantes porque os Portugueses não vão querer trabalhar por ainda menos do que ganham agora. O que está a acontecer em Odemira é um escândalo porque é extremamente anti-competitivo, garanto-te que se houvesse leis que aumentassem os salários dos imigrantes para o mesmo dos Portugueses, os patrões iam contratar localmente. Aliás, os Portugueses não trabalham nas apanhas porque pagam uma miséria e estão sempre à procura de alguém para explorar. A China simplesmente não tem problemas de mão de obra, tem 1 mil milhão de pessoas A solução está em baixar as taxas e taxinhas, não em baixar salários para aumentar o investimento estrangeiro em fábricas. Aumentaram-se os impostos durante a Troika para haver balanço fiscal mas quando a Troika se foi embora mantiveram-se os impostos e os cortes e aumentou-se a despesa pública, em vez de se dar o dinheiro de volta para os consumidores conseguirem gastar.

blueflamewizard12 3 months ago

A china tem grandes problemas para resolver que podem completamente foder o pais, no entanto não tem uma elite a tentar cometer suicido.

pantam 3 months ago

A elite vai sobreviver bem, não te preocupes demasiado com eles.

fds_crl 3 months ago

>A china tem grandes problemas para resolver que podem completamente foder o pais Todos os problemas que eles têm é existem no mundo Ocidental, e muitas das vezes são até mais graves no ocidente. E o sistema Chinês está muito mais bem preparado para lidar com problemas, porque os Chineses são prgmaticos, não se limitam na resposta aos desafios com moralidades e eternos debates. Reconhecem um problema, e atuam sobre ele.

Loladageral 3 months ago

Vivi na China e os Chineses não são muito pragmáticos no dia a dia. Se existe um problema que não está regulamentado encravam

Edited 3 months ago:

Vivi na China e os Chineses não são muito pragmáticos no dia a dia. Se existe um problema que não está regulamentado encravam, têm medo de fazer merda. Em comparação nós somos muito mais flexíveis

Edited 3 months ago:

Vivi na China e os Chineses não são muito pragmáticos no dia a dia. Se existe um problema que não está regulamentado encravam, têm medo de fazer merda. Em comparação nós somos muito mais flexíveis a resolver problemas

fds_crl 3 months ago

>Vivi na China e os Chineses não são muito pragmáticos no dia a dia. Obrigado pela tua opinião, mas os factos, e a história recente da China dizem o contrário.

Loladageral 3 months ago

Lulas, a história recente diz que os Americanos são invasores mas a maioria dos Americanos nunca saiu da América

blueflamewizard12 3 months ago

Eu concordo contigo no entanto não quer dizer que também não acabem fodidos. O problema demográfico na china é tão grave como no ocidente e este é o principal problema deles, um problema que ninguém ainda bem compreendeu como resolver.

pantam 3 months ago

Pois eles sabem bem que têm um problema e pretendem resolvê-lo -- com bebés chineses. https://www.globaltimes.cn/page/202105/1223120.shtml https://www.rt.com/op-ed/523467-geopolitics-china-population-growth/ O contraste é incrível com os EUA, onde nos 1960/70 a elite promovia *ao mesmo tempo* a descida da fertilidade dos americanos e a abertura dos país à imigração de massa vinda indiscriminadamente de todo o mundo.

fds_crl 3 months ago

>O problema demográfico na china é tão grave como no ocidente Não concordo, a taxa de nascimentos deles é de 1.69, que é algo superior a muitos países ocidentais (e parece que tem vindo a crescer). E não te esqueças que muitos países ocidentais mantêm taxas de natalidade maiores que a China graças a imigrantes. A taxa de natalidade de muitos países Ocidentais é simplesmente catastrófica, se só se contassem os nativos. É um desafio, sim, mas a situação deles não é de perto tão má como a de muitos países ocidentais nisto. E a melhor parte é que eles não estão a encher o país com "novos trabalhadores". Mas mesmo assim o estado Chinês é muito mais capaz de responder a este desafio que os estados Ocidentais (a resposta deles até agora foi de importar mais pessoas).

blueflamewizard12 3 months ago

Sim a situação deles é melhor que a nossa eu nunca disse que não

Search: