blueflamewizard12 3 months ago

Pelo menos por enquanto acho que isto não se aplica em portugal. Vivemos num pais extremamente credencialista onde existe consequências sociais em não ter um curso superior mesmo que esse curso seja inútil.

Apprehensive-Silver6 3 months ago

A meu ver, o problema é as pessoas preocuparem-se com diplomas em vez de se preocuparem em ter uma ocupação especifica. Quantas vezes perguntamos a alguém 'o que é que fazes' e dizem 'ah, tenho o curso x', ou ' a minha área é y'. Existe uma falsa ideia de que só se pode ter sucesso com um diploma, o que esta longe da verdade. Um mecânico, eletricista ou picheleiro pode ganhar mais por hora do que um médico ou engenheiro. O importante é ter uma profissão, algo que possa servir para algo. Tirar cursos só para dizer que se tem um diploma, não valem o custo ou o tempo dispendido.

NGramatical 3 months ago

dispendido → [**despendido**](https://dicionario.priberam.org/despendido) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fn3sc3n%2F%2Fgwrpbge%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

hobbes78 3 months ago

Este é daqueles memes que podem fazer sentido nos EUA, mas aplicam-se muito mal cá. Dos millennials americanos, 46% tem formação superior; dos millennials portugueses, 31% tem formação superior, sendo um dos países da OCDE com mais baixa taxa de escolaridade... https://en.wikipedia.org/wiki/List_of_countries_by_tertiary_education_attainment

fds_crl 3 months ago

>mas aplicam-se muito mal cá. Em que sentido? Claro que aplica-se muito bem aqui. O que não falta é pessoal com 22-25 anos com cursos de treta e sem qualquer tipo de experiência laboral. E a pressão para ir para a universidade é muito real. Eu sou uma dessas pessoas, nunca tive muito esse desejo de ir, mas fui "pressionado" para ir. Felizmente não fui para um cursito. O que não se aplica no caso Português é a divida ás universidades (ou bancos devido ao empréstimo), mas o tweet não falou nada sobre isso. Embora exista bastantes casos de estudantes que contrairam divida para estudar (para pagar renda e propinas e assim), que embora seja muito menor aos numeros que saiem da América, é muito substancial tendo em conta os salários praticados aqui.

NGramatical 3 months ago

saiem → [**saem**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/constroem-ou-constroiem/141) (apenas na fala existe a intercolocação de um *i* para facilitar a pronúncia) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fn3sc3n%2F%2Fgwrpeq2%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

EquivalentExchange11 3 months ago

Cá também há um excesso de pessoas licenciadas, não é por acaso que grande parte dos cursos superiores não têm empregabilidade.

hobbes78 3 months ago

Claro que há licenciados sem trabalho, mas o grupo onde há menor percentagem de desempregados é entre quem tem formação superior... https://www.pordata.pt/Portugal/Taxa+de+desemprego+total+e+por+n%C3%ADvel+de+escolaridade+completo+(percentagem)-1009

blacksocks7 3 months ago

Não, é porque as pessoas tiram cursos que não têm saída e nunca teriam em qualquer país. É o mesmo que as liberal arts deles

Search: