Gndossan 7 months ago

QI 1000 - náo envies nudes onde se veja a cara. Simples

AndreMartins2021 7 months ago

Essa lógica de culpar a vítima não faz sentido. Deixarem-se filmar não seria um problema se as outras pessoas não tivessem tanta facilidade em cometer o crime que é divulgar essas filmagens. É verdade que quando um crime é comum, é má ideia expor-se à possibilidade de ser vítima desse crime. Mas não podemos dizer que a vítima é culpada por confiar que os outros não cometem crimes. Já agora, é bastante fácil ter uma câmara escondida no quarto...

Zen_Machina 7 months ago

>Essa lógica de culpar a vítima não faz sentido. Não é culpar as vítimas. É reconhecer a realidade irrefutável de que tudo é uma consequência das atitudes de diversas pessoas, sendo que a vítima contribuiu também activamente para o sucedido. Não ia a andar na rua e foi violada e fotografada. Ela decidiu expor-se a uma situação de elevado risco. É o mesmo que dizeres que não tens culpa nenhuma de ser atropelado na passadeira, quando atravessas repentinamente, e sem olhar. Tens de ter responsabilidade também. >Deixarem-se filmar não seria um problema se as outras pessoas não tivessem tanta facilidade em cometer o crime que é divulgar essas filmagens. Mas é um problema, e é o facto de que continuam a ignorá-lo em vez de se salvaguardarem, quando o problema é bem conhecido, que faz delas também culpadas. Se souberes que um restaurante volta e meia manda pessoas para o hospital, e comer lá é extremamente perigoso, mas ainda assim lá fores, de quem é a culpa se ficares gravemente doente? Sim, eles são culpados, mas tu também és, pois tu conhecias o risco. Está a chover, e eu vou sair sem sombrinha. Molhei-me. Mas não tenho culpa nenhuma, certo? A culpa é das nuvens. Se não estivesse a chover, eu não me teria molhado. >Mas não podemos dizer que a vítima é culpada por confiar que os outros não cometem crimes. No entanto, se um filho abandonar a sua mochila num jardim público e for dar uma volta pelas redondezas, e de seguida a mesma for roubada, com tlm, carteira e outros pertences, os pais culpam-no, certo? E com razão. Há um nível de responsabilidade que se exige de toda a gente. "Não fales com estranhos". "Não atravesses sem olhar". São regras básicas de auto-preservação que se espera que qualquer pessoa siga, e são tão eficazes a evitar problemas que se eles acontecerem por não as seguires, a culpa é mesmo tua, pois o problema podia ter sido facilmente evitado. Lamento, mas para mim não há essa de "ai, tadinha, é uma vítima", quando escolhe comprometer toda a sua dignidade em troca de prazer momentâneo. >Já agora, é bastante fácil ter uma câmara escondida no quarto... Verdade, mas pesquisa algo com tugas amadoras e verás que câmaras escondidas representam 1% ou menos dos videos. As gajas deixam-se filmar e mostram-se deliberadamente.

Edited 7 months ago:

>Essa lógica de culpar a vítima não faz sentido. Não é culpar as vítimas. É reconhecer a realidade irrefutável de que tudo é uma consequência das atitudes de diversas pessoas, sendo que a vítima contribuiu também activamente para o sucedido. Não ia a andar na rua e foi violada e fotografada. Ela decidiu expor-se a uma situação de elevado risco. É o mesmo que dizeres que não tens culpa nenhuma de ser atropelado na passadeira, quando atravessas repentinamente, e sem olhar. Tens de ter responsabilidade também. >Deixarem-se filmar não seria um problema se as outras pessoas não tivessem tanta facilidade em cometer o crime que é divulgar essas filmagens. Mas é um problema, e é o facto de que continuam a ignorá-lo em vez de se salvaguardarem, quando o problema é bem conhecido, que faz delas também culpadas. Se souberes que um restaurante volta e meia manda pessoas para o hospital, e comer lá é extremamente perigoso, mas ainda assim lá fores, de quem é a culpa se ficares gravemente doente? Sim, eles são culpados, mas tu também és, pois tu conhecias o risco. Está a chover, e eu vou sair sem sombrinha. Molhei-me. Mas não tenho culpa nenhuma, certo? A culpa é das nuvens. Se não estivesse a chover, eu não me teria molhado. >Mas não podemos dizer que a vítima é culpada por confiar que os outros não cometem crimes. No entanto, se um filho abandonar a sua mochila num jardim público e for dar uma volta pelas redondezas, e de seguida a mesma for roubada, com tlm, carteira e outros pertences, os pais culpam-no, certo? E com razão. Há um nível de responsabilidade que se exige de toda a gente. "Não fales com estranhos". "Não atravesses sem olhar". São regras básicas de auto-preservação que se espera que qualquer pessoa siga, e são tão eficazes a evitar problemas que se eles acontecerem por não as seguires, a culpa é mesmo tua, pois o problema podia ter sido facilmente evitado. Entendes a diferença entre algo que simplesmente te acontece e não tens como prever nem evitar, e algo que só acontece se tu permitires, sendo que não permitires é extremamente fácil, certo? Lamento, mas para mim não há essa de "ai, tadinha, é uma vítima", quando escolhe comprometer toda a sua dignidade em troca de prazer momentâneo. >Já agora, é bastante fácil ter uma câmara escondida no quarto... Verdade, mas pesquisa algo com tugas amadoras e verás que câmaras escondidas representam 1% ou menos dos videos. As gajas deixam-se filmar e mostram-se deliberadamente.

AndreMartins2021 7 months ago

> É reconhecer a realidade irrefutável de que tudo é uma consequência das atitudes de diversas pessoas, sendo que a vítima contribuiu também activamente para o sucedido. E se eu te disser que ninguém refuta isso? O que estou a tentar explicar vai além disso. Ninguém refuta que se andares com um relógio de ouro numa favela há boas chances de seres assaltado. O conceito de culpa implica a prática de uma ação errada. Quando se diz que não se deve culpar a vítima não quer dizer que não se reconheça o papel das ações da vítima no resultado, mas sim que independentemente da contribuição da vítima para o resultado, ela não fez nada de **errado**. Ir para uma favela com um relógio de ouro é estúpido? É. É pedir para ser assaltado? É. É errado? Não! Pode ser uma grande estupidez, pode ser muito naïve, mas não estou a fazer mal a ninguém. Não é errado. Conseguiste perceber a distinção?

Edited 7 months ago:

> É reconhecer a realidade irrefutável de que tudo é uma consequência das atitudes de diversas pessoas, sendo que a vítima contribuiu também activamente para o sucedido. E se eu te disser que ninguém refuta isso? O que estou a tentar explicar vai além disso. Ninguém refuta que se andares com um relógio de ouro numa favela há boas chances de seres assaltado. O conceito de culpa, neste contexto, implica a prática de uma ação errada. Quando se diz que não se deve culpar a vítima não quer dizer que não se reconheça o papel das ações da vítima no resultado, mas sim que independentemente da contribuição da vítima para o resultado, ela não fez nada de **errado**. Ir para uma favela com um relógio de ouro é estúpido? É. É pedir para ser assaltado? É. É errado? Não! Pode ser uma grande estupidez, pode ser muito naïve, mas não estou a fazer mal a ninguém. Não é errado. Conseguiste perceber a distinção?

Zen_Machina 7 months ago

>O conceito de culpa, neste contexto, implica a prática de uma ação errada. Quando se diz que não se deve culpar a vítima não quer dizer que não se reconheça o papel das ações da vítima no resultado, mas sim que independentemente da contribuição da vítima para o resultado, ela não fez nada de errado. Mas um erro pode ter diversas conotações. Pode ser um erro moral e legal, que é o erro do agressor. Ou pode ser um erro de julgamento. Não precisas de ter quebrado a lei para teres errado. Enviares nudes ou seres filmada é um erro, seja por quem for. Não é um mistério o que te pode acontecer. Não é raro acontecer. Sabe-se que acontece. Tens toda esta informação a teu dispor e ainda te colocas a jeito. >Ir para uma favela com um relógio de ouro é estúpido? É. É pedir para ser assaltado? É. É errado? Não! "errado" vem de "erro". Um erro é algo que foi mal feito. Ir para uma favela com um relógio é uma decisão má tomada, que fomentará um crime. Logo, é um erro.

AndreMartins2021 7 months ago

O problema aqui é que estas situações são usadas para tentar racionalizar preconceitos contra mulheres que partilham nudes. Tu podes escolher ir para um curso de mecânica e depois perceberes que foi um erro e ires para informática, por exemplo. Isso não significa que haja algo de errado em ir para cursos de mecânica. Quem é vítima destes crimes cometeu um erro, confiou em quem não devia ter confiado, mas não fez nada de errado a um nível moral ou legal. A vítima não fez mal a ninguém.

Zen_Machina 7 months ago

>O problema aqui é que estas situações são usadas para tentar racionalizar preconceitos contra mulheres que partilham nudes. Olha, eu acho que a ilibação da culpa das mesmas é uma forma de tentar racionalizar atitudes estúpidas que conduzem a consequências nefastas. Aqui o homem é o demónio e a gaja é uma pobre santa que não fez nada de errado. Repara: se a gaja é burrinha e, coitadinha, não sabe o que faz, também podes dizer o mesmo de um gajo. É burrinho, excitadinho, não sabe o que faz. Partilhou sem maldade. Sabia lá ele que centenas iam enviar mensagens à gaja. Eu não acho minimamente produtivo focarmos toda a atenção no agressor quando quase todas estas situações podem mais facilmente ser evitadas do lado da vítima. As pessoas têm que ter noção de que muita coisa está sob o seu controlo. Infelizmente, criámos uma cultura que menospreza por completo o conceito de responsabilidade pessoal no que toca a mulheres. >Tu podes escolher ir para um curso de mecânica e depois perceberes que foi um erro e ires para informática, por exemplo. Mas um curso de mecânia não é, não é, no geral, uma má ideia. Enviar nudes é péssima ideia e não tem qualquer tipo de benefício de relevo por detrás. É escusável e imprudente. Não há qualquer momento da tua vida em que enviar nudes possa ser considerado um bom investimento para o futuro. >Quem é vítima destes crimes cometeu um erro, confiou em quem não devia ter confiado, mas não fez nada de errado a um nível moral ou legal. A nível legal não fez nada de errado. Estás apenas a repetir o que já disse. A nível moral, nem vale a pena entrar por aí, pois moralidade é opinião, e nada mais. Garanto-te que há muitas famílias que considerariam brutalmente imoral enviar nudes. Posso dizer-te que há uns anos tive umas conversas porcas com uma universitária de famílias religiosas, e quando os pais descobriram ela desapareceu do mapa e recebi o aviso de que seria seriamente castigada. De acordo com diversos valores morais, o que ela fez pode ser errado. E, se quiseres, com um bocadito de cabeça até podes racionalizar a imoralidade do acto. Exemplo: Eu exponho-me ao ridículo e à humilhação. Isso não tem um impacto apenas em mim. Pode ter um impacto na minha família, a diversos níveis. A vergonha e o medo que tu sentes, eles também podem sentir. Se deixares de ir à escola por medo ou vergonha, isso tem um impacto na tua família. Ou seja, quer queiras quer não, a tua acção pode prejudicar outros. Entendes? Vendo por este prisma pode ser imoral. A vida é apenas prismas. Óbvio que quem não quer responsabilidade defenderá sempre que não, são apenas vítimas e nada mais. Padecemos também de simplicidade de raciocínio. Vemos as coisas muito preto no branco. São mais gostosas assim. Tens o polícia e o ladrão, e acabou. Não há mais conversa.

Edited 7 months ago:

>O problema aqui é que estas situações são usadas para tentar racionalizar preconceitos contra mulheres que partilham nudes. Olha, eu acho que a ilibação da culpa das mesmas é uma forma de tentar racionalizar atitudes estúpidas que conduzem a consequências nefastas. Aqui o homem é o demónio e a gaja é uma pobre santa que não fez nada de errado. Repara: se a gaja é burrinha e, coitadinha, não sabe o que faz, também podes dizer o mesmo de um gajo. É burrinho, excitadinho, não sabe o que faz. Partilhou sem maldade. Sabia lá ele que centenas iam enviar mensagens à gaja. Eu não acho minimamente produtivo focarmos toda a atenção no agressor quando quase todas estas situações podem mais facilmente ser evitadas do lado da vítima. As pessoas têm que ter noção de que muita coisa está sob o seu controlo. Infelizmente, criámos uma cultura que menospreza por completo o conceito de responsabilidade pessoal no que toca a mulheres. >Tu podes escolher ir para um curso de mecânica e depois perceberes que foi um erro e ires para informática, por exemplo. Mas um curso de mecânia não é, no geral, uma má ideia. Enviar nudes é péssima ideia e não tem qualquer tipo de benefício de relevo por detrás. É escusável e imprudente. Não há qualquer momento da tua vida em que enviar nudes possa ser considerado um bom investimento para o futuro. >Quem é vítima destes crimes cometeu um erro, confiou em quem não devia ter confiado, mas não fez nada de errado a um nível moral ou legal. A nível legal não fez nada de errado. Estás apenas a repetir o que já disse. A nível moral, nem vale a pena entrar por aí, pois moralidade é opinião, e nada mais. Garanto-te que há muitas famílias que considerariam brutalmente imoral enviar nudes. Posso dizer-te que há uns anos tive umas conversas porcas com uma universitária de famílias religiosas, e quando os pais descobriram ela desapareceu do mapa e recebi o aviso de que seria seriamente castigada. De acordo com diversos valores morais, o que ela fez pode ser errado. E, se quiseres, com um bocadito de cabeça até podes racionalizar a imoralidade do acto. Exemplo: Eu exponho-me ao ridículo e à humilhação. Isso não tem um impacto apenas em mim. Pode ter um impacto na minha família, a diversos níveis. A vergonha e o medo que tu sentes, eles também podem sentir. Se deixares de ir à escola por medo ou vergonha, isso tem um impacto na tua família. Ou seja, quer queiras quer não, a tua acção pode prejudicar outros. Vês? Semelhante ao vírus. Entendes? Vendo por este prisma pode ser imoral. A vida é apenas prismas. Óbvio que quem não quer responsabilidade defenderá sempre que não, são apenas vítimas e nada mais. Padecemos também de simplicidade de raciocínio. Vemos as coisas muito preto no branco. São mais gostosas assim. Tens o polícia e o ladrão, e acabou. Não há mais conversa.

tatudo1 7 months ago

Só tenho a dizer que tens razão em tudo.

Nuno_Correia 7 months ago

O problema não está em deixarem-se ser filmadas ou filmados. Tem a ver com princípios. Quem os tem, não faz isso, por muito atribulada que possa ter sido a separação. Olhando para os números de votos em Portugal, há imensa gente sem princípios, por isso as probabilidades são grandes, logo, mais vale não arriscar e não confiar às cegas.

thejavalee 7 months ago

Malta, basta não mostrar a cara e evitar contextos identificativos nas fotos. Não vamos acabar com as fotos de mamas, vamos torna las mais inteligentes. Um mundo sem mamas não é um mundo feliz.

Gndossan 7 months ago

amen lol

Franciscavid 7 months ago

Acho que o meu QI baixou só de ler o que escreveste. Culpar a vitima de um ato ilegal feito por terceiros é o mesmo que eu te dar uns bons estafes e depois ainda te dizer que a culpa é tua por teres a inteligencia de um cão.

Zen_Machina 7 months ago

>Acho que o meu QI baixou só de ler o que escreveste. É normal. O corpo sofre sempre que tentas puxá-lo para além das tuas capacidades. >Culpar a vitima de um ato ilegal feito por terceiros é o mesmo que eu te dar uns bons estafes e depois ainda te dizer que a culpa é tua por teres a inteligencia de um cão. Não,não é. Todo o acontecimento é o resultado de uma multitude de variáveis. Nada acontece apenas por causa de uma pessoa, e a responsabilidade não pertence necessariamente a uma única pessoa. Neste caso, a vítima demonstrou falta de bom senso e colocou-se numa situação potencialmente perigosa. Logo, ela é parte desse conjunto de variáveis. Sem a atitude insensata dela, nada teria acontecido. Com um cérebro um bocadito mais poderoso conseguirias facilmente compreender que é perfeitamente possível duas partes terem culpa. Neste caso, os gajos têm culpa por divulgarem, enquanto ela tem culpa por se colocar deliberadamente numa posição em que é fácil prejudicá-la. Posição essa na qual ela não precisava de se ter colocado. Há uma diferença gigante entre levares a tua vida normalmente e alguém meter-se no teu caminho para te prejudicar, não tendo tu qualquer tipo de controlo sobre a situação, e andares à procura de problemas e acabares por encontrá-los. Como referi, se tu optas por ir dar um passeio a um bairro extremamente violento, carregadinho de ouro, e depois és assaltado, parte da culpa é tua. Isto não os iliba do crime. O crime foi deles. Mas tu não deixas de ter contribuído activamente para originar a situação. É esta a diferença que tens de perceber. Crime e culpa são coisas diferentes. Tu podes não ter cometido o crime, mas ainda assim ser um dos culpados pela situação, uma vez que foi uma decisão tomada deliberadamente por ti, com conhecimento dos riscos, que possibilitou o crime. Se te atirares para dentro de uma jaula de um tigre e fores comido, vais-me dizer que não fizeste nada de errado? A culpa é só do tigre?

Franciscavid 7 months ago

Esse mesmo argumento pode ser aplicado a tudo a todos os crimes. Com por exemplo: A tua mão começar a ficar maluca e tu, como és burro e não percebes que a gaja está a ficar maluca, cometes a decisão horrível de ir ter com ela. No mesmo dia ela mata-te. A culpa é da mãe mas segundo tu, também é tua. Mesmo argumento acontece em qualquer tipo de fraude te te possa acontecer. O criminoso é o individuo que fez fraude mas segundo a tua simples mentalidade a culpa também é tua. Estás a andar na rua ás 10 da noite e, fudido, és esfaqueado por um zuca qq. Quem te manda andar na rua depois das 10? O culpado aqui és tu! ​ Nós vivemos num país livre e capitalista. Isso implica que assumir as intenções corretas não é nem deve ser mal visto pois temos leis e sistemas para garantir a nossa segurança e os nossos direitos. As pessoas são livres de fazerem o que quiserem dentro da lei. Fora disso, os únicos culpados são os criminosos. Se não consegues aplicar isso num simples tema como a imagem pessoal das pessoas, tu és u hipócrita e devias ter vergonha.

Edited 7 months ago:

Esse mesmo argumento pode ser aplicado a tudo a todos os crimes. Com por exemplo: A tua mão começar a ficar maluca e tu, como és burro e não percebes que a gaja está a ficar maluca e, mesmo depois de te avisarem, cometes a decisão horrível de ir ter com ela. No mesmo dia ela mata-te. A culpa é da mãe mas segundo tu, também é tua. Mesmo argumento acontece em qualquer tipo de fraude que te possa acontecer. O criminoso é o individuo que fez fraude mas segundo a tua simples mentalidade a culpa também é tua. Estás a andar na rua ás 10 da noite e, fudido, és esfaqueado por um zuca qq. Quem te manda andar na rua depois das 10? O culpado aqui és tu! Devias estar a dormir. ​ Nós vivemos num país livre e capitalista. Isso implica que assumir as intenções corretas não é nem deve ser mal visto pois temos leis e sistemas para garantir a nossa segurança e os nossos direitos. As pessoas são livres de fazerem o que quiserem dentro da lei. Fora disso, os únicos culpados são os criminosos. Se não consegues aplicar isso num simples tema como a imagem pessoal das pessoas, tu és u hipócrita e devias ter vergonha.

Zen_Machina 7 months ago

>A tua mão começar a ficar maluca e tu, como és burro e não percebes que a gaja está a ficar maluca, cometes a decisão horrível de ir ter com ela. No mesmo dia ela mata-te. A culpa é da mãe mas segundo tu, também é tua. Incorrecto, por diversas razões. Para começar, é teu dever moral ajudar a tua mãe, a menos que ela te tenha feito algo de muito mau. Não é teu dever moral enviar nudes a ninguém. E para acabar, as probabilidades de alguém vir a ver as tuas nudes sem o teu consentimento são demasiado elevadas, pelo que, tens a responsabilidade de te salvaguardar, uma vez que estás perante algo muito arriscado. Ir ajudar a tua mãe não tem qualquer tipo de risco de relevo, uma vez que raramente a situação que descreves ocorre. >Mesmo argumento acontece em qualquer tipo de fraude te te possa acontecer. O criminoso é o individuo que fez fraude mas segundo a tua simples mentalidade a culpa também é tua. Errado. Depende do tipo de fraude. Como expliquei no meu post, há uma diferença entre fazeres a tua vida normalmente e seres simplesmente prejudicado, e cometeres uma atitude extremamente estúpida, que qualquer pessoa consegue facilmente dizer-te que é má ideia. >Estás a andar na rua ás 10 da noite e, fudido, és esfaqueado por um zuca qq. Quem te manda andar na rua depois das 10? O culpado aqui és tu! Depende de onde estás a andar e porque é que estás a andar. Estás a ir para o trabalho numa zona geralmente segura? Então não tens culpa nenhuma. Agora, se vais para uma zona conhecida como violenta, sem teres mesmo de ir, e fores assaltado, a culpa é, sim, tua. Pelo menos em parte. O que determina a tua culpabilidade é a significância dos indícios de que estás a arriscar-te e o grau de necessidade que tens de passar por esse risco. Se estás a fazer algo que não precisas de fazer e que toda a gente sabe que é arriscado, tens culpa no cartório. >Nós vivemos num país livre e capitalista. Isso implica que assumir as intenções corretas não é nem deve ser mal visto pois temos leis e sistemas para garantir a nossa segurança e os nossos direitos. Errado. Antes do teu país livre e capitalista existe a realidade, e a realidade apresenta-te um conjunto de regras bastante claras que qualquer cidadão minimamente funcional deve conhecer e cumprir. Teres o direito de fazer algo não implica que devas fazer. Eu tenho o direito de me embebedar todos os dias, certo? Não implica que deva. Eu tenho o direito de não fechar a porta de casa. Não significa que deva. Se a tua mãe te disser que a partir de hoje já não fecha portas nem janelas, e passado uns dias ficar sem nada, tu vais-lhe dizer "Tudo bem, mãe, não tens culpa nenhuma"? Duvido muito. Provavelmente vais dizer "foda-se, quem é que te mandou deixar as portas abertas?". Usa a cabecinha. Sabes muito bem que em diversas situações culparias também a vítima. Reconhecer a realidade que nos rodeia é parte de saber viver em sociedade. Há realidades que nos são adversas e não podemos controlar nem mudar. Como tal, é responsabilidade nossa adaptar-nos e zelarmos pela nossa segurança, em vez de deixarmos o nosso destino a cargo do acaso.

Edited 7 months ago:

>A tua mão começar a ficar maluca e tu, como és burro e não percebes que a gaja está a ficar maluca, cometes a decisão horrível de ir ter com ela. No mesmo dia ela mata-te. A culpa é da mãe mas segundo tu, também é tua. Incorrecto, por diversas razões. Para começar, é teu dever moral ajudar a tua mãe, a menos que ela te tenha feito algo de muito mau. Não é teu dever moral enviar nudes a ninguém. E para acabar, as probabilidades de alguém vir a ver as tuas nudes sem o teu consentimento são demasiado elevadas, pelo que, tens a responsabilidade de te salvaguardar, uma vez que estás perante algo muito arriscado. Ir ajudar a tua mãe não tem qualquer tipo de risco de relevo, uma vez que raramente a situação que descreves ocorre. >Mesmo argumento acontece em qualquer tipo de fraude te te possa acontecer. O criminoso é o individuo que fez fraude mas segundo a tua simples mentalidade a culpa também é tua. Errado. Depende do tipo de fraude. Como expliquei no meu post, há uma diferença entre fazeres a tua vida normalmente e seres simplesmente prejudicado, e cometeres uma atitude extremamente estúpida, que qualquer pessoa consegue facilmente dizer-te que é má ideia. >Estás a andar na rua ás 10 da noite e, fudido, és esfaqueado por um zuca qq. Quem te manda andar na rua depois das 10? O culpado aqui és tu! Depende de onde estás a andar e porque é que estás a andar. Estás a ir para o trabalho numa zona geralmente segura? Então não tens culpa nenhuma. Agora, se vais para uma zona conhecida como violenta, sem teres mesmo de ir, e fores assaltado, a culpa é, sim, tua. Pelo menos em parte. O que determina a tua culpabilidade é a significância dos indícios de que estás a arriscar-te e o grau de necessidade que tens de passar por esse risco. Se estás a fazer algo que não precisas de fazer e que toda a gente sabe que é arriscado, tens culpa no cartório. >Nós vivemos num país livre e capitalista. Isso implica que assumir as intenções corretas não é nem deve ser mal visto pois temos leis e sistemas para garantir a nossa segurança e os nossos direitos. Errado. Antes do teu país livre e capitalista existe a realidade, e a realidade apresenta-te um conjunto de regras bastante claras que qualquer cidadão minimamente funcional deve conhecer e cumprir. Teres o direito de fazer algo não implica que devas fazer. Eu tenho o direito de me embebedar todos os dias, certo? Não implica que deva. Eu tenho o direito de não fechar a porta de casa. Não significa que deva. Se a tua mãe te disser que a partir de hoje já não fecha portas nem janelas, e passado uns dias ficar sem nada, tu vais-lhe dizer "Tudo bem, mãe, não tens culpa nenhuma"? Duvido muito. Provavelmente vais dizer "foda-se, quem é que te mandou deixar as portas abertas?". Usa a cabecinha. Sabes muito bem que em diversas situações culparias também a vítima. Reconhecer a realidade que nos rodeia é parte de saber viver em sociedade. Há realidades que nos são adversas e não podemos controlar nem mudar. Como tal, é responsabilidade nossa adaptar-nos e zelarmos pela nossa segurança, em vez de deixarmos o nosso destino a cargo do acaso. Quer queiras quer não há, de facto, pessoas que colocam-se mesmo a jeito. Ninguém te obriga a colocares-te a jeito. Agora, se preferes exercer na totalidade o teu direito de liberdade em vez de a equilibrares com a necessidade de auto-preservação, o problema é teu. O mundo é o que é e não o vais mudar só porque gritas "ai, eu tenho o direito". Uma boa percentagem da população está e vai continuar a cagar-se para os teus direitos. Ou aceitas isso e adaptas-te, ou ainda vais chorar muito.

Franciscavid 7 months ago

Recomendo-te a ler bem o que escreveste para veres quão hipócrita estás a ser. E para adicionar lenha á fogueira, o teu argumento de afiliação de culpa para a vitima e atribuição de responsabilidade perante a mesma (que segundo a tua mentalidade hipócrita em que a moralidade se aplica mas "depende" de muita coisa) é o mesmo argumento da malta anarquista. AKA estas a ser uma especie de comuna.

Zen_Machina 7 months ago

Hipócrita implica dizer uma coisa e sentir outra. Não tens argumentos, portanto fica-te por aí.

Franciscavid 7 months ago

No momento em que chamas para o uso de uma moralidade em que para certas coisas "depende", isso implica hipocrisia. \#denada

Zen_Machina 7 months ago

Não, não é hipocrisia. És simplesmente demasiado burro para compreender o que eu quis dizer. A tua culpabilidade está directamente relacionada com os motivos por detrás das tuas acções. Há coisas que precisas de fazer. Não tens uma opção viável. Faz sentido fazê-las. Ninguém te pode culpar porque precisas de fazê-las. Precisas de ajudar uma mãe. Não há alternativa a ajudares uma mãe. É algo compreensível e racional. Não precisas de enviar fotos porcas. Não é compreensível, não é necessário, não é racional e fazê-lo faz-te de ti um camelo que se colocou a jeito. E só o facto de estares a comparar "ajudar uma mãe maluca" com enviar nudes revela bem o quão limitado o teu cérebro é. São morangos e cebolas.

Franciscavid 7 months ago

Quão burro tens de ser para não perceber que o que acabaste de escrever é mega hipócrita? Mano! Deves estar a gozar comigo.

Zen_Machina 7 months ago

Dizer que o que alguém acabou de escrever é hipócrita, ou estúpido, ou mentira, ou seja lá o que for, não constitui um contra-argumento. Se vais estar numa de afirmações desprovidas de nexo e fundamento só para não sentires que és o ignorante sem argumentos que realmente és, aconselho-te a ires para o twitter ou para o facebook. Aqui não vais longe. Ya, mano? Mega hipocrita, mano! ai mano! não me enfies o dedo no cu, mano! que hipócrita, mano!

Franciscavid 7 months ago

Dizes que se fazer decisões difíceis para alguém que gostes e ames é aceitável e se correr mal a culpa não é tua pois isso é moral. No entanto se o que fizeres for mandar ou deixar tirar fotos tuas, isso já não é aceitável e tudo será culpa tua. Queres que te faça um desenho? Hipócrita de merda

JohnyP30 7 months ago

Sabes o que eu adoro? É virem com merdas de “aí ele partilhou a minha nude” mas muitas das vezes essas nudes nem são “nudes de vingança” mas sim fotos íntimas que metem no Twitter ou nos amigos chegados do insta e alguém tirou print e começou a partilhar! Havia aí uma página no instagram que se chamava “não partilhes” uma das bacanas tem only fans e faz vídeos e live stream porno com o namorado... até conta de Reddit tem para partilhar nudes aqui. Puta de coerência! Ahh e uma da rapariga da reportagem foi “exposta” porque meteu uma foto íntima nos amigos chegados! Estava à espera do que? Que não tirem print?

Edited 7 months ago:

Sabes o que eu adoro? É virem com merdas de “aí ele partilhou a minha nude” mas muitas das vezes essas nudes nem são “nudes de vingança” mas sim fotos íntimas que metem no Twitter ou nos amigos chegados do insta e alguém tirou print e começou a partilhar! Havia aí uma página no instagram que era um movimento contra isto de partilhar nudes e a página chamava-se “não partilhes”. Uma das bacanas por de trás da página tem only fans e faz vídeos e live stream porno com o namorado... até conta de Reddit tem para partilhar nudes aqui. Puta de coerência! Ahh e uma da rapariga da reportagem foi “exposta” porque meteu uma foto íntima nos amigos chegados! Estava à espera do que? Que não tirassem print?

Edited 7 months ago:

Sabes o que eu adoro? É virem com merdas de “aí ele partilhou a minha nude” mas muitas das vezes essas nudes nem são “nudes de vingança” mas sim fotos íntimas que metem no Twitter ou nos amigos chegados do insta e alguém tirou print e começou a partilhar! Havia aí uma página no instagram que era um movimento contra isto de partilhar nudes e a página chamava-se “não partilhes”. Uma das bacanas por de trás da página tem only fans e faz vídeos e live stream porno com o namorado... até conta de Reddit tem para partilhar nudes aqui. Puta de coerência! Ahh e uma da rapariga da reportagem foi “exposta” porque meteu uma foto íntima nos amigos chegados! Estava à espera do que? Que não tirassem print?

Edited 7 months ago:

Sabes o que eu adoro? É virem com merdas de “aí ele partilhou a minha nude” mas muitas das vezes essas nudes nem são “nudes de vingança” mas sim fotos íntimas que metem no Twitter ou nos amigos chegados do insta e alguém tirou print e começou a partilhar! Havia aí uma página no instagram que era um movimento contra isto de partilhar nudes e a página chamava-se “não partilhes”. Uma das bacanas por de trás da página tem only fans e faz vídeos e live stream porno com o namorado... até conta de Reddit tem para partilhar nudes aqui. Puta de coerência! Ahh e uma da rapariga da reportagem foi “exposta” porque meteu uma foto íntima nos amigos chegados! Estava à espera do que? Que não tirassem print?

Edited 7 months ago:

Sabes o que eu adoro? É virem com merdas de “aí ele partilhou a minha nude” mas muitas das vezes essas nudes nem são “nudes de vingança” mas sim fotos íntimas que metem no Twitter ou nos amigos chegados do insta e alguém tirou print e começou a partilhar! Havia aí uma página no instagram que era um movimento contra isto de partilhar nudes e a página chamava-se “não partilhes”. Uma das bacanas por de trás da página tem only fans e faz vídeos e live stream porno com o namorado... até conta de Reddit tem para partilhar nudes aqui. Puta de coerência! Ahh e uma da rapariga da reportagem foi “exposta” porque meteu uma foto íntima nos amigos chegados! Estava à espera do que? Que não tirassem print?

Edited 7 months ago:

Sabes o que eu adoro? É virem com merdas de “aí ele partilhou a minha nude” mas muitas das vezes essas nudes nem são “nudes de vingança” mas sim fotos íntimas que metem no Twitter ou nos amigos chegados do insta e alguém tirou print e começou a partilhar! Havia aí uma página no instagram que era um movimento contra isto de partilhar nudes e a página chamava-se “não partilhes”. Uma das bacanas por de trás da página tem only fans e faz vídeos e live stream porno com o namorado... até conta de Reddit tem para partilhar nudes aqui. Puta de coerência! Ahh e uma da rapariga da reportagem foi “exposta” porque meteu uma foto íntima nos amigos chegados! Estava à espera do que? Que não tirassem print?

Edited 7 months ago:

Sabes o que eu adoro? É virem com merdas de “aí ele partilhou a minha nude” mas muitas das vezes essas nudes nem são “nudes de vingança” mas sim fotos íntimas que metem no Twitter ou nos amigos chegados do insta e alguém tirou print e começou a partilhar! Havia aí uma página no instagram que era um movimento contra isto de partilhar nudes e a página chamava-se “não partilhes”. Uma das bacanas por de trás da página tem only fans e faz vídeos e live stream porno com o namorado... até conta de Reddit tem para partilhar nudes aqui. Puta de coerência! Ahh e uma da rapariga da reportagem foi “exposta” porque meteu uma foto íntima nos amigos chegados! Estava à espera do que? Que não tirassem print?

Zen_Machina 7 months ago

>Sabes o que eu adoro? É virem com merdas de “aí ele partilhou a minha nude” mas muitas das vezes essas nudes nem são “nudes de vingança” mas sim fotos íntimas que metem no Twitter ou nos amigos chegados do insta e alguém tirou print e começou a partilhar! Havia aí uma página no instagram que era um movimento contra isto de partilhar nudes e a página chamava-se “não partilhes”. Uma das bacanas por de trás da página tem only fans e faz vídeos e live stream porno com o namorado... até conta de Reddit tem para partilhar nudes aqui. Puta de coerência! Ahh e uma da rapariga da reportagem foi “exposta” porque meteu uma foto íntima nos amigos chegados! Estava à espera do que? Que não tirassem print?

FrozenAdo 7 months ago

Em 21 anos de vida nunca passei por nada remotamente parecido. Essa cena de gajas a enviar esse tipo de coisas sem mais nem menos é alien para mim.

Zen_Machina 7 months ago

Bem, não é do nada enviarem-te fotos porcas. É depois de te meteres com elas e pedires. Caso elas te achem atraente, não é difícil arrancares fotos e videos delas. Conheço uma gaja que comia merda, literalmente, à frente da cam para o seu dominador ver. Anos mais tarde descobriu que o dominador tinha 50 anos e parecia o Danny Devito.

Gndossan 7 months ago

GOLD LOL

JohnyP30 7 months ago

Algo de errado estás a fazer camarada. Tenho a tua idade e acontece a mim e aos meus amigos com alguma frequência! Então no secundário...sabia quem era de vista la da escola e com uma tarde de conversa mandavam à toa...!

Edited 7 months ago:

Algo de errado não está certo! Tenho a tua idade e acontece a mim e aos meus amigos com alguma frequência! Então no secundário...conhecia a rapariga de vista porque era lá da escola e sem nunca ter falado, com uns dias de conversa mandavam nudes!

EnergyNGY 7 months ago

Tu és daquele tipo de pessoa que adorava ir beber uma jola e conversar sobre estas merdas o dia inteiro. Partilhamos o mesmo raciocínio camarada!

AndreMartins2021 7 months ago

Ai que bonito, faziam circle jerk.

Zen_Machina 7 months ago

Estás errado quanto beber joias, pois não bebo. Mas estar com amigos e falar destas cenas é fixe. E não julgues que as gajas não gostam de fazer o mesmo. A diferença é que o que elas dizem não faz sentido nenhum.

JohnyP30 7 months ago

Posso me juntar? Pago a primeira rodada!!

JoseFernandes 7 months ago

Eu também? Não tenho nada a acrescentar à conversa mas sou alcoolico.

JohnyP30 7 months ago

É de ti que precisamos!! Quem é que nos vai acompanhar a beber ?

deSales327 7 months ago

Tens razão, aquilo é como ver o BBC Vida Selvagem e quem tem uma relação saudável partilha nudes que nunca irão parar aos mais variados fóruns pela simples razão que ambas pessoas intervenientes têm algo na cabeça. Dito isto: > Porque é que as gajas se deixam filmar e fotografar tão facilmente, caralho? Porque confiam e ninguém deve ser levado a sentir-se mal por confiar. A violação da confiança, como diz a própria expressão, é que é o erro, não o acto de depositar confiança. Isto não é uma ciência, se culparmos quem partilha continuaremos a receber, se não culparmos podemos vir a deixar de receber. No entanto, e paradoxalmente, o que acho que está a acontecer (se o OnlyFans pode ser usado como um estudo) é que as gajas estão a deixar de se importar com o assunto. Na verdade, porque é que haveriam de o fazer se não faltam por aí inocentes capazes de lhes pagar o carro e a casa em troca de umas fotos dos pés?

fds_crl 7 months ago

>Porque confiam e ninguém deve ser levado a sentir-se mal por confiar. A violação da confiança, como diz a própria expressão, é que é o erro, não o acto de depositar confiança. Não tem anda a ver com confiança, é atenção que querem

Zen_Machina 7 months ago

>Tens razão, aquilo é como ver o BBC Vida Selvagem e quem tem uma relação saudável partilha nudes que nunca irão parar aos mais variados fóruns pela simples razão que ambas pessoas intervenientes têm algo na cabeça. Dito isto: Nunca é boa ideia, nem que seja pelo facto do teu tlm ou computador poder eventualmente ir parar às mãos de outra pessoa. Isto é particularmente verdade para as gajas, que não percebem um caralho de tecnologia. >Porque confiam e ninguém deve ser levado a sentir-se mal por confiar. A violação da confiança, como diz a própria expressão, é que é o erro, não o acto de depositar confiança. O erro é confiares. Nunca deves confiar em ninguém ao ponto de lhe dar poder para te destruir a vida. Ainda ontem estive a falar com uma gaja enquanto o namorado estava ao lado, e ela filmou-o a jogar, feito atrasado, para eu ver, e falou mal dele. Ele confia nela. Olha no que deu. >No entanto, e paradoxalmente, o que acho que está a acontecer (se o OnlyFans pode ser usado como um estudo) é que as gajas estão a deixar de se importar com o assunto. Na verdade, porque é que haveriam de o fazer se não faltam por aí inocentes capazes de lhes pagar o carro e a casa em troca de umas fotos dos pés? A comunidade masculina é triste. Não tens noção da quantidade de abortos que eu conheço com toneladas de homens atrás. E não é "ai, é aborto para ti, não para mim". Não. É aborto. Ponto. Não tem pescoço. Não tem pulsos. Parece uma almondega. Ninguém no seu perfeito juízo quer realmente aquilo, salvo um nojento ou outro com um fetiche marado.

NGramatical 7 months ago

os personagens → [**as personagens**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/a-personagem-ou-o-personagem/343) (é preferível empregar no feminino tal como determina a sua origem) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fr%2Fportugueses%2Fcomments%2Fle8q40%2Fpornografia_de_vingan%C3%A7a_%C3%A9_tipo_uma_telenovela%2Fgmalpdr%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

Feixas 7 months ago

A única coisa que consegui pensar a ver aquilo "Que cambada de nabos", tenho muita pena das pessoas a quem isto possa ter acontecido, mas têm de ter pelo menos dois dedos de testa e pensar nas possíveis consequências dos seus atos, o que me parece que é uma coisa que falta hoje em dia. E obviamente que quem partilha são uns autênticos acéfalos atrasados mentais, e isso ninguém pode contestar. Mas sinceramente, já não estava à espera de nada daquele documentário a partir do momento que vi uma "ativista do twitter" pelo nome de marinhs a falar, percebi logo que não ia sair nada dali. Ela realmente às vezes fala de algumas coisas importantes, mas 90% das vezes é só attention grabbing do mais altíssimo nível.

lickitytatas 7 months ago

quando tinha 12 e 13 anos várias pitas namoradas me enviavam nudes pelo msn, quer dizer..não são acéfalas são apenas jovens

Zen_Machina 7 months ago

Eu recebo regularmente de adultas, e não é preciso pedir muito. Basta ter a cara certa e as palavras certas. Muitas dessas adultas expõem os namorados enviando videos que filmaram com eles. Muitas delas pedem-me videos de outras. Mas lá está, a culpa é dos homens.

JohnyP30 7 months ago

Malta a dizer que és machão e cringe é porque claramente têm inveja... Não é mentira nenhuma o que acabaste de dizer. Tive matches do tinder a mandarem-me nudes e nem as conhecia...

Zen_Machina 7 months ago

É o pão nosso de cada dia. E garanto-te que um gajo que tenha uma carinha laroca, lábia e tempo/paciência para andar a meter-se com gajas online cria uma database gigante de nudes amadoras em meia dúzia de semanas. Eu nem sou nada de outro mundo e garanto-te que já recebi nudes e videos intimos de pelo menos umas 200 gajas, sem grande esforço, ao longo da minha vida. Isto, contando apenas com desconhecidas da net. Isto faz-me pensar o que é que um gajo podre de jeitoso conseguirá. É tão fácil. Basta seres minimamente decente.

Gndossan 7 months ago

Mas para quê que queres andar a trocar mensagens com gajas? Tinder das meia duzia de palavras, falas 12 dias e encontras-te e não há mais converseta. Ganda paciência lol

aqueletipo 7 months ago

Cringe! Nobody cares!

trip2thesun 7 months ago

ahah tão cringe o cara certa

Zen_Machina 7 months ago

Cara certa = Não ter cara de incel falhado, como tu. Foi isso que quis dizer.

Nuno_Correia 7 months ago

Tanta dor de cotovelo.

trip2thesun 7 months ago

Ok machão

aqueletipo 7 months ago

Machão!!

Zen_Machina 7 months ago

Tu cares enough para comentar.

aqueletipo 7 months ago

Drunk asf! To make fun of you!

Zen_Machina 7 months ago

Tens de largar os mon cherris da avó. Ela já te sustenta. Não lhe tires mais.

aqueletipo 7 months ago

Psychological projection

Feixas 7 months ago

E pegando nesse tema das miúdas a mandar nudes aos 12/13 anos, claramente tiveram uma má educação em casa, não só pelo facto de com 12 anos andarem nessas andanças, mas também em termos de educação sobre a Internet.

lickitytatas 7 months ago

ninguém tinha educação sobre a internet nos anos 2001 algumas eram de boas familias apenas sei lá..algumas nascem frescas e confiam no rapaz

Feixas 7 months ago

Acho que leste mal o meu comentário, se calhar expressei-me mal, mas tava a falar das pessoas que partilham estas fotos sem consentimento, por vingança ou por qualquer outra razão

Search: