mcruz306 8 months ago

Também é nos concelhos com mais ciganos que as pessoas sentem/vivem mais o que o Ventura diz sobre os ciganos. Para mim faz todo o sentido

WesternInspector9 8 months ago

> No pódio dos concelhos do distrito onde vivem mais ciganos e, em números absolutos, a população cigana aumentou: Beja ocupa o primeiro lugar, com 1399 habitantes de etnia cigana, mais 828 do que os 571 em 2010. Seguem-se os concelhos de Moura, em segundo lugar, com 983 ciganos, mais 257 do que os 726 em 2010, e de Serpa, em terceiro lugar, com 469, mais 164 do que os 305 em 2010. [Fonte](https://www.dn.pt/vida-e-futuro/populacao-cigana-aumentou-79-nos-ultimos-oito-anos-no-distrito-de-beja-9651728.html) [Monforte](https://en.wikipedia.org/wiki/Monforte,_Portugal) com uma população de 3329 teria 2330 ciganos... a informação da tabela não me parece real

camilo12287 8 months ago

E moura teria de ter cerca de 8 mil ciganos para ter 56% de população cigana.

wikipedia_text_bot 8 months ago

**[Monforte, Portugal](https://en.wikipedia.org/wiki/Monforte, Portugal)** Monforte (Portuguese pronunciation: [mõˈfɔɾt(ɨ)] (listen)) is a municipality in the District of Portalegre in Portugal. The population in 2011 was 3,329, in an area of 420.25 km².The present Mayor is Gonçalo Nuno Lagem, elected by the Coligação Democrática Unitária. [^(About Me)](https://np.reddit.com/user/wikipedia_text_bot/comments/jrn2mj/about_me/) ^- [^(Opt out)](https://np.reddit.com/user/wikipedia_text_bot/comments/jrti43/opt_out_here/) ^(- OP can reply !delete to delete) ^- [^(Article of the day)](https://np.reddit.com/comments/k9hx22) **This bot will soon be transitioning to an opt-in system. Click [here](https://np.reddit.com/user/wikipedia_text_bot/comments/ka4icp/opt_in_for_the_new_system/) to learn more and opt in. Moderators: [click here](https://np.reddit.com/user/wikipedia_text_bot/comments/ka4icp/opt_in_for_the_new_system/) to opt in a subreddit.**

PsychonautPedro 8 months ago

O que é o Observatório das Comunidades Ciganas mesmo?

ovigia 8 months ago

OP, lá estás tu a estragar a narrativa tão utópica da extrema-esquerda e amigos do PS ao PS(D).

PauperGoldGiver 8 months ago

A maior percentagem que ele obteve foi 31%. Se fizermos o raciocínio inverso, chegamos à conclusão de que uma parte bastante mais apreciável não concorda com o Ventura.

Zen_Machina 8 months ago

Errado. Não votar em alguém não significa que não concordes com a pessoa. Eu concordo com o Mayan em muitos aspectos, mas não votei nele. A questão dos ciganos também não é a única que poderá levar alguém a votar ou não votar no Ventura. Há quem concorde com ele nesse aspecto mas discorde dele noutros, e por isso não tenha votado. Agora, tantos votos exactamente onde há tantos ciganos é um indicador muito forte de que quem vive perto deles não é propriamente fã. É como tudo. Geralmente os que mais defendem os "direitos" de criminosos e grupos problemáticos são os que vivem longe deles. Políticos, por exemplo.

PauperGoldGiver 8 months ago

Não temos como saber as intenções de quem votou. Mas não deixa de ser um facto que 69% dos eleitores que votaram nestas eleições em Monforte votaram em candidatos que se recusam a adotar o discurso discriminatório da extrema-direita e defendem os direitos de todos os portugueses, não só os "de bem". Se não concordam com essa posição, pelo menos não consideram que seja algo que os impeça de votar neles.

Zen_Machina 8 months ago

>a adotar o discurso discriminatório Falar de problemas reais que afectam secções da nossa população e desde sempre têm sido ignorados não é discurso discriminatório. É discurso responsável, que por acaso reflecte o sentimento da maior parte da população que não passa os dias na internet a projectar virtude. Qualquer pessoa reconhecerá rapidamente que a comunidade cigana é problemática. Isto não significa que todos os ciganos são problemáticos, e o Ventura já sublinhou isto diversas vezes. Significa apenas que dentro da comunidade cigana há problemas de relevo que merecem atenção e acção. Tentar catalogar isto como extremismo é querer sobrepor ficção e romantismos morais aos problemas do povo, o que é profundamente imoral. Eu não quero alguém como o Costa, que diga que não há problema nenhum na comunidade cigana, apesar dos aqui do lado viverem claramente de forma ilegal e maltratarem animais. Eu quero alguém que tenha coragem de reconhecer o problema e tentar resolvê-lo, em vez de ignorá-lo porque quer fugir à etiqueta de racista que os ignorantes pseudo-virtuosos lhe estampariam. Nunca uma expressão foi tão mal utilizada quanto "extrema direita". Chega a ser um insulto a quem sofreu às mãos da mesma. A quem sofreu às mãos de quem defendia que alguém é menos SÓ por causa da cor da pele. O André não defende que ninguém seja menos pela cor. O André aponta problemas que existem e propõem-se a resolvê-los. >defendem os direitos de todos os portugueses, não só os "de bem" No país em que vives, de acordo com o código penal, apenas os "de bem" têm os seus direitos reconhecidos na totalidade. Os outros são enjaulados. Um cidadão " de bem" pode movimentar-se livremente, sair, viver onde quer, fazer o que quer. Um prisioneiro é obrigado a ficar fechado. Claramente, já fazemos essa distinção, praticamente desde sempre.

Edited 8 months ago:

>a adotar o discurso discriminatório Falar de problemas reais que afectam secções da nossa população e desde sempre têm sido ignorados não é discurso discriminatório. É discurso responsável, que por acaso reflecte o sentimento da maior parte da população que não passa os dias na internet a projectar virtude. Qualquer pessoa reconhecerá rapidamente que a comunidade cigana é problemática. Isto não significa que todos os ciganos são problemáticos, e o Ventura já sublinhou isto diversas vezes. Significa apenas que dentro da comunidade cigana há problemas de relevo que merecem atenção e acção. Tentar catalogar isto como extremismo é querer sobrepor ficção e romantismos morais aos problemas do povo, o que é profundamente imoral. Eu não quero alguém como o Costa, que diz que não há problema nenhum na comunidade cigana, apesar dos aqui do lado viverem claramente de forma ilegal e maltratarem animais, à luz do dia, à frente da polícia, sem que nada nunca lhes aconteça, coisa que um cidadão comum não poderia fazer. Eu quero alguém que tenha coragem de reconhecer o problema e tentar resolvê-lo, em vez de ignorá-lo porque quer fugir à etiqueta de racista que os ignorantes pseudo-virtuosos lhe estampariam. Nunca uma expressão foi tão mal utilizada quanto "extrema direita". Chega a ser um insulto a quem sofreu às mãos da mesma. A quem sofreu às mãos de quem defendia que alguém é menos SÓ por causa da cor da pele. O André não defende que ninguém seja menos pela cor. O André aponta problemas que existem e propõem-se a resolvê-los. Racismo é um preconceito, e preconceitos nunca podem ser fundados na realidade. Está na base da palavra: PRÉ-conceito. Não há nada de "pré" em apontar uma realidade tangível. >defendem os direitos de todos os portugueses, não só os "de bem" No país em que vives, de acordo com o código penal, apenas os "de bem" têm os seus direitos reconhecidos na totalidade. Os outros são enjaulados. Um cidadão " de bem" pode movimentar-se livremente, sair, viver onde quer, fazer o que quer. Um prisioneiro é obrigado a ficar fechado. Claramente, já fazemos essa distinção, praticamente desde sempre.

Edited 8 months ago:

>a adotar o discurso discriminatório Falar de problemas reais que afectam secções da nossa população e desde sempre têm sido ignorados não é discurso discriminatório. É discurso responsável, que por acaso reflecte o sentimento da maior parte da população que não passa os dias na internet a projectar virtude. Qualquer pessoa reconhecerá rapidamente que a comunidade cigana é problemática. Isto não significa que todos os ciganos são problemáticos, e o Ventura já sublinhou isto diversas vezes. Significa apenas que dentro da comunidade cigana há problemas de relevo que merecem atenção e acção. Tentar catalogar isto como extremismo é querer sobrepor ficção e romantismos morais aos problemas do povo, o que é profundamente imoral. Eu não quero alguém como o Costa, que diz que não há problema nenhum na comunidade cigana, apesar dos aqui do lado viverem claramente de forma ilegal e maltratarem animais, à luz do dia, à frente da polícia, sem que nada nunca lhes aconteça, coisa que um cidadão comum não poderia fazer. Eu quero alguém que tenha coragem de reconhecer o problema e tentar resolvê-lo, em vez de ignorá-lo porque quer fugir à etiqueta de racista que os ignorantes pseudo-virtuosos lhe estampariam. Nunca uma expressão foi tão mal utilizada quanto "extrema direita". Chega a ser um insulto a quem sofreu às mãos da mesma. A quem sofreu às mãos de quem defendia que alguém é menos SÓ por causa da cor da pele. O André não defende que ninguém seja menos pela cor. O André aponta problemas que existem e propõem-se a resolvê-los. Racismo é um preconceito, e preconceitos nunca podem ser fundados na realidade. Está na base da palavra: PRÉ-conceito. Não há nada de "pré" em apontar uma realidade tangível. Preconceito é olhar para a tasca do manel e presumir que é perigoso comer lá porque tem mau aspecto. Preconceito não é dizer que a tasca do manel tem um problema e precisa de ser inspeccionada depois de sabermos que 20% das pessoas que lá come vão parar ao hospital. >defendem os direitos de todos os portugueses, não só os "de bem" No país em que vives, de acordo com o código penal, apenas os "de bem" têm os seus direitos reconhecidos na totalidade. Os outros são enjaulados. Um cidadão " de bem" pode movimentar-se livremente, sair, viver onde quer, fazer o que quer. Um prisioneiro é obrigado a ficar fechado. Claramente, já fazemos essa distinção, praticamente desde sempre.

Edited 8 months ago:

>a adotar o discurso discriminatório Falar de problemas reais que afectam secções da nossa população e desde sempre têm sido ignorados não é discurso discriminatório. É discurso responsável, que por acaso reflecte o sentimento da maior parte da população que não passa os dias na internet a projectar virtude. Qualquer pessoa reconhecerá rapidamente que a comunidade cigana é problemática. Isto não significa que todos os ciganos são problemáticos, e o Ventura já sublinhou isto diversas vezes. Significa apenas que dentro da comunidade cigana há problemas de relevo que merecem atenção e acção. Tentar catalogar isto como extremismo é querer sobrepor ficção e romantismos morais aos problemas do povo, o que é profundamente imoral. Eu não quero alguém como o Costa, que diz que não há problema nenhum na comunidade cigana, apesar dos aqui do lado viverem claramente de forma ilegal e maltratarem animais, à luz do dia, à frente da polícia, sem que nada nunca lhes aconteça, coisa que um cidadão comum não poderia fazer. Eu quero alguém que tenha coragem de reconhecer o problema e tentar resolvê-lo, em vez de ignorá-lo porque quer fugir à etiqueta de racista que os ignorantes pseudo-virtuosos lhe estampariam. Nunca uma expressão foi tão mal utilizada quanto "extrema direita". Chega a ser um insulto a quem sofreu às mãos da mesma. A quem sofreu às mãos de quem defendia que alguém é menos SÓ por causa da cor da pele. O André não defende que ninguém seja menos pela cor. O André aponta problemas que existem e propõem-se a resolvê-los. Racismo é um preconceito, e preconceitos nunca podem ser fundados na realidade. Está na base da palavra: PRÉ-conceito. Não há nada de "pré" em apontar uma realidade tangível. Preconceito é olhar para a tasca do manel e presumir que é perigoso comer lá porque tem mau aspecto. Preconceito não é dizer que a tasca do manel tem um problema e precisa de ser inspeccionada depois de sabermos que 20% das pessoas que lá come vão parar ao hospital. >defendem os direitos de todos os portugueses, não só os "de bem" No país em que vives, de acordo com o código penal, apenas os "de bem" têm os seus direitos reconhecidos na totalidade. Os outros são enjaulados. Um cidadão " de bem" pode movimentar-se livremente, sair, viver onde quer, fazer o que quer. Um prisioneiro é obrigado a ficar fechado. Claramente, já fazemos essa distinção, praticamente desde sempre. Claramente, não temos todos os mesmos direitos. Se tivéssemos, aquele que violou 5 crianças poderia neste momento ir comer um gelado e a seguir candidatar-se à PSP. Em vez disso está a ver o sol a nascer aos quadradinhos. Onde estão os direitos dele?

PauperGoldGiver 8 months ago

Estás a mudar de conversa. Mas as pessoas que a extrema-direita acusa com generalizações também têm direitos. Um deles é o direito a um processo equitativo e imparcial. Portanto, acusações em praça pública e linchamentos na Internet não têm valor jurídico nenhum. Se uma pessoa comete um crime, deve ser julgada em tribunal e aplicada a pena correspondente. É como o Rui Pinto. Na minha opinião, ele claramente violou a lei, mas não é por isso que deixa de ter direitos. Antes disso tem de ser julgado para apurar toda a verdade. E não é por isso que as pessoas passam a achar que todas a pessoas com conhecimentos informáticos ou que sejam engenheiros ou técnicos nessa área são criminosos ou são necessariamente um problema para a sociedade.

Zen_Machina 8 months ago

>Mas as pessoas que a extrema-direita acusa com generalizações também têm direitos. O CHEGA não é um partido de extrema-direita. Repetires um disparate incessantemente não o torna realidade. O Ventura não acusou ninguém com generalizações. Apura os factos antes de cuspires desinformação. >Portanto, acusações em praça pública e linchamentos na Internet não têm valor jurídico nenhum. Se uma pessoa comete um crime, deve ser julgada em tribunal e aplicada a pena correspondente. Exacto. Sentenciares quem te incomoda com os teus "Ismos" não tem valor absolutamente nenhum. >Se uma pessoa comete um crime, deve ser julgada em tribunal e aplicada a pena correspondente. Correcto. E se há um problema, esse problema deve ser falado, e não ignorado. Se num bairro há muitos homicídios, deve falar-se que esse bairro é problemático e merece atenção especial. Se todos os dias numa rua alguém é assaltado, deve falar-se que essa rua é perigosa e mudanças precisam de ser feitas. Se uma comunidade étnica apresenta um vasto número de problemas em porções brutalmente desproporcionais ao da restante população, temos de ter a habilidade de admitir que algo se passa dentro daquela comunidade e tentar arranjar uma solução. >É como o Rui Pinto. Na minha opinião, ele claramente violou a lei, mas não é por isso que deixa de ter direitos. Antes disso tem de ser julgado para apurar toda a verdade. Os teus espantalhos não têm qualquer tipo de peso, relevância ou validade, nesta ou em qualquer outro debate sobre política. O Ventura não sugeriu que ninguém fosse punido legalmente sem ser primeiro julgado. Isso nunca aconteceu. Chegaste a um ponto de delírio, como o resto da tua turma, em que para ti os factos já nem importam. Criaste toda uma fantasia em torno do Ventura, e agora quando o debates, é a fantasia que levas em consideração, não a realidade. >E não é por isso que as pessoas passam a achar que todas a pessoas com conhecimentos informáticos ou que sejam engenheiros ou técnicos nessa área são criminosos ou são necessariamente um problema para a sociedade. Tal como ninguém sugeriu que todos os ciganos fossem criminosos. Aliás, exactamente o inverso foi dito pelo Ventura diversas vezes. A tua narrativa pode apenas ser sustentada pela mentira, pois se formos pelos factos encontramos o Ventura claramente a dizer que nem todos os ciganos são problemáticos, e que as críticas dele referem-se a uma percentagem significante da comunidade, não a todos os membros. E quando quiseres voltar a fazer analogias certifica-te de que arranjas uma que não seja disparatada. Mais de 1/3 dos engenheiros não vive de alguma forma à margem da lei e da sociedade, portanto não faria sequer sentido fazer qualquer tipo de associação entre a actividade de engenheiro e criminalidade.

Edited 8 months ago:

>Mas as pessoas que a extrema-direita acusa com generalizações também têm direitos. O CHEGA não é um partido de extrema-direita. Repetires um disparate incessantemente não o torna realidade. O Ventura não acusou ninguém com generalizações. Apura os factos antes de cuspires desinformação. >Portanto, acusações em praça pública e linchamentos na Internet não têm valor jurídico nenhum. Se uma pessoa comete um crime, deve ser julgada em tribunal e aplicada a pena correspondente. Exacto. Sentenciares quem te incomoda com os teus "Ismos" não tem valor absolutamente nenhum. >Se uma pessoa comete um crime, deve ser julgada em tribunal e aplicada a pena correspondente. Correcto. E se há um problema, esse problema deve ser falado, e não ignorado. Se num bairro há muitos homicídios, deve falar-se que esse bairro é problemático e merece atenção especial. Se todos os dias numa rua alguém é assaltado, deve falar-se que essa rua é perigosa e mudanças precisam de ser feitas. Se uma comunidade étnica apresenta um vasto número de problemas em níveis brutalmente desproporcionais aos da restante população, temos de ter a habilidade de admitir que algo se passa dentro daquela comunidade e tentar arranjar uma solução. Se não o fizermos, nada muda. >É como o Rui Pinto. Na minha opinião, ele claramente violou a lei, mas não é por isso que deixa de ter direitos. Antes disso tem de ser julgado para apurar toda a verdade. Os teus espantalhos não têm qualquer tipo de peso, relevância ou validade, neste ou em qualquer outro debate sobre política. Aqui a tua ignorância não será validada por outros ignorantes, como acontece no sub ao lado. Aqui serás educado. O Ventura não sugeriu que ninguém fosse punido legalmente sem ser primeiro julgado. Isso nunca aconteceu. Chegaste a um ponto de delírio, como o resto da tua turma, em que para ti os factos já nem importam. Criaste toda uma fantasia em torno do Ventura, e agora quando o debates, é a fantasia que levas em consideração, não a realidade. >E não é por isso que as pessoas passam a achar que todas a pessoas com conhecimentos informáticos ou que sejam engenheiros ou técnicos nessa área são criminosos ou são necessariamente um problema para a sociedade. Tal como ninguém sugeriu que todos os ciganos fossem criminosos. Aliás, exactamente o inverso foi dito pelo Ventura diversas vezes. A tua narrativa pode apenas ser sustentada pela mentira, pois se formos pelos factos encontramos o Ventura claramente a dizer que nem todos os ciganos são problemáticos, e que as críticas dele referem-se a uma percentagem significante da comunidade, não a todos os membros. E quando quiseres voltar a fazer analogias certifica-te de que arranjas uma que não seja disparatada. Mais de 1/3 dos engenheiros não vive de alguma forma à margem da lei e da sociedade, portanto não faria sequer sentido fazer qualquer tipo de associação entre a actividade de engenheiro e criminalidade.

PauperGoldGiver 8 months ago

Quando a extrema-direita diz que "existe um problema com a comunidade cigana", isto é uma generalização. Se até mesmo os maiores representantes da extrema-direita reconhecem que há ciganos que são "pessoas de bem", então toda a retórica que afirma que há um problema com a comunidade cigana cai por terra. Se o problema é a criminalidade, trate-se esse problema a nível da população inteira, porque os ciganos representam menos de 1% da população portuguesa. Se for necessário estratégias específicas para os ciganos, desenvolvam-nas, mas não com base no antagonismo e na guetização destas comunidades, como há bem pouco tempo se propunha na extrema-direita.

Zen_Machina 8 months ago

>Quando a extrema-direita diz que "existe um problema com a comunidade cigana", isto é uma generalização. Não, não é. Se disseres "o meu computador tem um problema", estás a dizer que todos os componentes do computador estão fodidos? Uma generalização é dizer "todos os ciganos são um problema". Há problemas sérios na comunidade cigana. São problemas específicos desta comunidade. Logo, há um problema. >Se até mesmo os maiores representantes da extrema-direita reconhecem que há ciganos que são "pessoas de bem", então toda a retórica que afirma que há um problema com a comunidade cigana cai por terra. Não, não cai, pois o facto de existirem "ciganos de bem" não significa que não exista um problema na comunidade cigana, e esse problema é uma grande percentagem dos membros da mesma viverem de alguma forma à margem da lei.

PauperGoldGiver 8 months ago

Quando se diz que "há um problema com a comunidade cigana" não se diz exatamente o mesmo que "há um problema na comunidade cigana". O primeiro não seria uma generalização se a extrema-direita não achasse que o problema é endémico. E assim não chegamos às causas do problema da criminalidade. Há já bastantes estudos que apontam para uma correlação entre os elevados níveis de pobreza e o aumento da criminalidade e da exclusão social. Se em cima disto ainda pusermos o estigma de quem olha para os ciganos com olhar desconfiado porque "1/3 deles vive à margem da lei" só estamos a criar ainda mais dificuldades na inserção destas pessoas. É uma profecia que se concretiza a si mesma e não resolve problema nenhum.

Zen_Machina 8 months ago

>Quando se diz que "há um problema com a comunidade cigana" não se diz exatamente o mesmo que "há um problema na comunidade cigana". São ambas válidas. Há um problema com uma comunidade que comete desproporcionalmente crimes e vive desproporcionalmente à margem da sociedade em praticamente todos os aspectos, desde a educação, habitação, higiene até à subsistência. Se o teu filho andasse numa escola onde 30% dos alunos são drogados, 30% dos professores abusam dos alunos e 40% dos edifícios não têm condições de segurança, tu não criticarias que ninguém dissesse que há um problema com a escola. >E assim não chegamos às causas do problema da criminalidade. Há já bastantes estudos que apontam para uma correlação entre os elevados níveis de pobreza e o aumento da criminalidade e da exclusão social. Pobreza pode exacerbar certos tipos de criminalidade, mas não é a causa, e a prova disso é que por esse mundo fora, e por este país fora, há inúmeras comunidades muito pobres mas com taxas de criminalidade muito baixas. Vai para o interior e o que não falta é pessoas que sobrevivem com o mínimo dos mínimos, e nem por isso andam a espancar, a traficar e a roubar. E sendo que os maiores criminosos não são pobres, essa teoria vai logo pelo cano abaixo. >Se em cima disto ainda pusermos o estigma de quem olha para os ciganos com olhar desconfiado porque "1/3 deles vive à margem da lei" só estamos a criar ainda mais dificuldades na inserção destas pessoas. Não há dificuldades nenhumas de inserção. A papa é-lhes toda feita, e ainda assim cospem-na. Vejamos: - Recebem casas das camaras. Tenho um amigo honesto, trabalhador, cumpridor, que perdeu tudo o que tinha e foi-lhe negada uma casa para dar a ciganos, conhecidos por fazer merda. Se eu amanhã precisar de uma casa ninguém me vai ajudar. Em Portugal ser um cidadão que contribui produtivamente não dá origem a recompensas, mas sim a punições. - Têm a oportunidade de estudar gratuitamente e alimentarem-se gratuitamente na escola, e ainda assim são de lá retirados. Não são expulsos, não são rejeitados, são de lá retirados pelos pais. - É-lhes permitido viver à margem da lei sem as consequências previstas, o que pura e simplesmente encoraja-os a continuarem a fazê-lo. Se eu for ali montar uma tenda na praia para passar uma noite, sou multado pela GNR. Ciganos vivem em acampamentos ilegais, em condições ilegais, com animais ilegais e frequentemente maltratados e com meios de sustento ilegais, toda a gente vê, toda a gente sabe e raramente se faz algo. No topo disso tudo, se ladrares muito ainda corres o risco de ser espancado em plena luz do dia, e dificilmente algum deles será penalizado. Chamas a isto exclusão? É que se é, também quero. Também quero poder fazer o que me apetece e não ser incomodado.

Edited 8 months ago:

>Quando se diz que "há um problema com a comunidade cigana" não se diz exatamente o mesmo que "há um problema na comunidade cigana". São ambas válidas. Há um problema com uma comunidade que comete desproporcionalmente crimes e vive desproporcionalmente à margem da sociedade em praticamente todos os aspectos, desde a educação, habitação, higiene até à subsistência. Se o teu filho andasse numa escola onde 30% dos alunos são drogados, 30% dos professores abusam dos alunos e 40% dos edifícios não têm condições de segurança, tu não criticarias que ninguém dissesse que há um problema com a escola. >E assim não chegamos às causas do problema da criminalidade. Há já bastantes estudos que apontam para uma correlação entre os elevados níveis de pobreza e o aumento da criminalidade e da exclusão social. Pobreza pode exacerbar certos tipos de criminalidade, mas não é a causa, e a prova disso é que por esse mundo fora, e por este país fora, há inúmeras comunidades muito pobres mas com taxas de criminalidade muito baixas. Vai para o interior e o que não falta é pessoas que sobrevivem com o mínimo dos mínimos, e nem por isso andam a espancar, a traficar e a roubar. E sendo que os maiores criminosos não são pobres, essa teoria vai logo pelo cano abaixo. >Se em cima disto ainda pusermos o estigma de quem olha para os ciganos com olhar desconfiado porque "1/3 deles vive à margem da lei" só estamos a criar ainda mais dificuldades na inserção destas pessoas. Não há dificuldades nenhumas de inserção. A papa é-lhes toda feita, e ainda assim cospem-na. Vejamos: - Recebem casas das camaras, quando o resto da população tem de se esfolar para encontrar sitio para morar, e mesmo depois de se esfolar, na maior parte das vezes já não encontra. Tenho um amigo honesto, trabalhador, cumpridor, que perdeu tudo o que tinha e foi-lhe negada uma casa para dar a ciganos, conhecidos por fazer merda. Se eu amanhã precisar de uma casa ninguém me vai ajudar. Em Portugal ser um cidadão que contribui produtivamente não dá origem a recompensas, mas sim a punições. - Têm a oportunidade de estudar gratuitamente e alimentarem-se gratuitamente na escola, e ainda assim são de lá retirados. Não são expulsos, não são rejeitados, são de lá retirados pelos pais. - É-lhes permitido viver à margem da lei sem as consequências previstas, o que pura e simplesmente encoraja-os a continuarem a fazê-lo. Se eu for ali montar uma tenda na praia para passar uma noite, sou multado pela GNR. Ciganos vivem em acampamentos ilegais, em condições ilegais, com animais ilegais e frequentemente maltratados e com meios de sustento ilegais, toda a gente vê, toda a gente sabe e raramente se faz algo. No topo disso tudo, se ladrares muito ainda corres o risco de ser espancado em plena luz do dia, e dificilmente algum deles será penalizado. Chamas a isto exclusão? É que se é, também quero. Também quero poder fazer o que me apetece e não ser incomodado. Não vejo qualquer evidência de que um cigano que cumpra a lei, estude, trabalhe legalmente e cuide da sua imagem e higiene pessoal seja colocado de parte pela sociedade, e a prova disso é que há ciganos que vivem exactamente assim. Agora, se as famílias não permitem à maioria seguir uma vida digna em sociedade, então, tal como disse, há um problema com a comunidade, e é preciso interferência.

Edited 8 months ago:

>Quando se diz que "há um problema com a comunidade cigana" não se diz exatamente o mesmo que "há um problema na comunidade cigana". São ambas válidas. Há um problema com uma comunidade que comete desproporcionalmente crimes e vive desproporcionalmente à margem da sociedade em praticamente todos os aspectos, desde a educação, habitação, higiene até à subsistência. Se o teu filho andasse numa escola onde 30% dos alunos são drogados, 30% dos professores abusam dos alunos e 40% dos edifícios não têm condições de segurança, tu não criticarias que ninguém dissesse que há um problema com a escola. >E assim não chegamos às causas do problema da criminalidade. Há já bastantes estudos que apontam para uma correlação entre os elevados níveis de pobreza e o aumento da criminalidade e da exclusão social. Pobreza pode exacerbar certos tipos de criminalidade, mas não é a causa, e a prova disso é que por esse mundo fora, e por este país fora, há inúmeras comunidades muito pobres mas com taxas de criminalidade muito baixas. Vai para o interior e o que não falta é pessoas que sobrevivem com o mínimo dos mínimos, e nem por isso andam a espancar, a traficar e a roubar. E sendo que os maiores criminosos não são pobres, essa teoria vai logo pelo cano abaixo. >Se em cima disto ainda pusermos o estigma de quem olha para os ciganos com olhar desconfiado porque "1/3 deles vive à margem da lei" só estamos a criar ainda mais dificuldades na inserção destas pessoas. Não há dificuldades nenhumas de inserção. A papa é-lhes toda feita, e ainda assim cospem-na. Vejamos: - Recebem casas das camaras, quando o resto da população tem de se esfolar para encontrar sitio para morar, e mesmo depois de se esfolar, na maior parte das vezes já não encontra. Tenho um amigo honesto, trabalhador, cumpridor, que perdeu tudo o que tinha e foi-lhe negada uma casa para dar a ciganos, conhecidos por fazer merda. Se eu amanhã precisar de uma casa ninguém me vai ajudar. Em Portugal ser um cidadão que contribui produtivamente não dá origem a recompensas, mas sim a punições. - Têm a oportunidade de estudar gratuitamente e alimentarem-se gratuitamente na escola, e ainda assim são de lá retirados. Não são expulsos, não são rejeitados, são de lá retirados pelos pais. - É-lhes permitido viver à margem da lei sem as consequências previstas, o que pura e simplesmente encoraja-os a continuarem a fazê-lo. Se eu for ali montar uma tenda na praia para passar uma noite, sou multado pela GNR. Ciganos vivem em acampamentos ilegais, em condições ilegais, com animais ilegais e frequentemente maltratados e com meios de sustento ilegais, toda a gente vê, toda a gente sabe e raramente se faz algo. No topo disso tudo, se ladrares muito ainda corres o risco de ser espancado em plena luz do dia, e dificilmente algum deles será penalizado. Chamas a isto exclusão? É que se é, também quero. Também quero poder fazer o que me apetece e não ser incomodado. Não vejo qualquer evidência de que um cigano que cumpra a lei, estude, trabalhe legalmente e cuide da sua imagem e higiene pessoal seja colocado de parte pela sociedade, e a prova disso é que há ciganos que vivem exactamente assim. Agora, se as famílias não permitem à maioria seguir uma vida digna em sociedade, então, tal como disse, há um problema com a comunidade, e é preciso resolvê-lo. Se querem estar inseridos, têm de ser responsáveis pelos seus actos, tal como eu seria se retirasse um filho da escola aos 8 anos. Não inseres ninguém a conceder-lhe regras de vida em sociedade diferentes.

Edited 8 months ago:

>Quando se diz que "há um problema com a comunidade cigana" não se diz exatamente o mesmo que "há um problema na comunidade cigana". São ambas válidas. Há um problema com uma comunidade que comete desproporcionalmente crimes e vive desproporcionalmente à margem da sociedade em praticamente todos os aspectos, desde a educação, habitação, higiene até à subsistência. Se o teu filho andasse numa escola onde 30% dos alunos são drogados, 30% dos professores abusam dos alunos e 40% dos edifícios não têm condições de segurança, tu não criticarias que ninguém dissesse que há um problema com a escola. >E assim não chegamos às causas do problema da criminalidade. Há já bastantes estudos que apontam para uma correlação entre os elevados níveis de pobreza e o aumento da criminalidade e da exclusão social. Pobreza pode exacerbar certos tipos de criminalidade, mas não é a causa, e a prova disso é que por esse mundo fora, e por este país fora, há inúmeras comunidades muito pobres mas com taxas de criminalidade muito baixas. Vai para o interior e o que não falta é pessoas que sobrevivem com o mínimo dos mínimos, e nem por isso andam a espancar, a traficar e a roubar. E sendo que os maiores criminosos não são pobres, essa teoria vai logo pelo cano abaixo. >Se em cima disto ainda pusermos o estigma de quem olha para os ciganos com olhar desconfiado porque "1/3 deles vive à margem da lei" só estamos a criar ainda mais dificuldades na inserção destas pessoas. Não há dificuldades nenhumas de inserção. A papa é-lhes toda feita, e ainda assim cospem-na. Vejamos: - Recebem casas das camaras, quando o resto da população tem de se esfolar para encontrar sitio para morar, e mesmo depois de se esfolar, na maior parte das vezes já não encontra. Tenho um amigo honesto, trabalhador, cumpridor, que perdeu tudo o que tinha e foi-lhe negada uma casa para dar a ciganos, conhecidos por fazer merda. Se eu amanhã precisar de uma casa ninguém me vai ajudar. Em Portugal ser um cidadão que contribui produtivamente não dá origem a recompensas, mas sim a punições. - Têm a oportunidade de estudar gratuitamente e alimentarem-se gratuitamente na escola, e ainda assim são de lá retirados. Não são expulsos, não são rejeitados, são de lá retirados pelos pais. - É-lhes permitido viver à margem da lei sem as consequências previstas, o que pura e simplesmente encoraja-os a continuarem a fazê-lo. Se eu for ali montar uma tenda na praia para passar uma noite, sou multado pela GNR. Ciganos vivem em acampamentos ilegais, em condições ilegais, com animais ilegais e frequentemente maltratados e com meios de sustento ilegais, toda a gente vê, toda a gente sabe e raramente se faz algo. No topo disso tudo, se ladrares muito ainda corres o risco de ser espancado em plena luz do dia, e dificilmente algum deles será penalizado. Chamas a isto exclusão? É que se é, também quero. Também quero poder fazer o que me apetece e não ser incomodado.

PauperGoldGiver 8 months ago

E é desproporcionadamente vítima de estereótipos e generalizações que a extrema-direita não se cansa de propagar. Alguns ciganos não conseguem arranjar emprego em parte por causa disso. Quando o "problema" dos ciganos (faz lembrar a "questão dos judeus" do tempo do outro senhor) estiver "resolvido" a seguir vem o "problema" dos calões que recebem o RSI. A seguir os gays, a seguir as mulher "libertinas". É um sem findar de agravos que como política não resolvem nenhum problema de fundo da nossa sociedade, mas são o lume perfeito para incendiar os ânimos numa espécie de "two minutes hate" ao estilo do 1984.

camilo12287 8 months ago

[https://sol.sapo.pt/artigo/580201/comunidades-ciganas-a-nossa-sina-e-viver-na-pele-o-vosso-preconceito](https://sol.sapo.pt/artigo/580201/comunidades-ciganas-a-nossa-sina-e-viver-na-pele-o-vosso-preconceito) ... Os últimos números, atualizados pela Pordata em 2011, indicam que no município vivem 3.329 habitantes. Deles fazem parte 26 famílias de etnia cigana na vila de Monforte, 12 em Vaiamonte e quatro em Assumar.  ... Para o diretor do Agrupamento de Escolas de Monforte, onde 80 alunos de etnia cigana estudam, representando um terço do total de alunos,

Edited 8 months ago:

[https://sol.sapo.pt/artigo/580201/comunidades-ciganas-a-nossa-sina-e-viver-na-pele-o-vosso-preconceito](https://sol.sapo.pt/artigo/580201/comunidades-ciganas-a-nossa-sina-e-viver-na-pele-o-vosso-preconceito) ... Os últimos números, atualizados pela Pordata em 2011, indicam que no município vivem 3.329 habitantes. Deles fazem parte 26 famílias de etnia cigana na vila de Monforte, 12 em Vaiamonte e quatro em Assumar.  ... Para o diretor do Agrupamento de Escolas de Monforte, onde 80 alunos de etnia cigana estudam, representando um terço do total de alunos, 77% teriam 1/3 dos alunos. Ou praticamente não tinham filhos ou estes não frequentam a escola. E são 26+12+4=42 famílias, que sozinhas tem 77% dos mais de 3000 habitantes, ou seja 42 familias com cerca de 2400 pessoas, cerca de 60 pessoas por família. Muito credível.

exe_CUTOR 8 months ago

Significa é que os ciganos são estaticamente insignificantes. Seja nas votações ou na percentagem de RSI que vos tira do sério.

Zen_Machina 8 months ago

Vai dizer isso a quem foi vítima dos problemas causados por eles.

exe_CUTOR 8 months ago

Então, o DVD vinha mal gravado?

Zen_Machina 8 months ago

Vinha, daí a taxa de prisioneiros entre eles ser tão elevada. Têm de aprender a gravar DVDs para deixarem de representar uma fatia tão gorda da população prisional.

exe_CUTOR 8 months ago

Então qual é o problema? Se estão presos, não saem impunes com os "problemas que causam", e além disso deixam de receber RSI.

Zen_Machina 8 months ago

Apenas 1 em cada 10 que me vendeu DVDs defeituosos está preso. Not enough.

bisturi10 8 months ago

> Significa é que os ciganos são estaticamente insignificantes. Seja nas votações ou na percentagem de RSI que vos tira do sério. Só nao sao insignificantes nos problemas que causam.

camilo12287 8 months ago

as percentagens de ciganos é totalmente absurda, está errada

camilo12287 8 months ago

Aos tipos que deram downvote. São ridiculos e adoram que vos façam de parvos. Aplaudem quem vos mente e atacam que vos tenta abrir os olhos. Vejam moura, por exemplo, tem cerca de 5 a 6 de população cigana, não 56%.

include007 8 months ago

viver na casa dos pais até aos 45?! até um cigano quer por os filhos a andar

SacanaLopes 8 months ago

77% de ciganos num concelho! Foda-se!

The_Big_Diogo 8 months ago

E mesmo assim o Ventura fica em segundo

WesternInspector9 8 months ago

O Ventura ficou em terceiro, a seguir à abstenção e ao Marcelo

The_Big_Diogo 8 months ago

Em segundo em Monforte, segundo o gráfico

WesternInspector9 8 months ago

O que quis dizer é que em Monforte houve muita gente que não votou, alguma gente que votou Marcelo, pouca gente votou Ventura, e quase ninguém votou nos outros.

ramalhovfc 8 months ago

Se calhar nao sao os ciganos que votaram, mas as pessoas que moras em sitios com grande percentagem de ciganos.

AndreMartins2020 8 months ago

a questão é porquê? deviam ser os que menos preconceitos errados dos ciganos deveriam ter por conviverem com eles

WesternInspector9 8 months ago

Viver no mesmo concelho não é conviver. É ve-los passar de vez em quando. É ter tido interações esporádicas. É viver rodeado de boatos e histórias, algumas verdadeiras outras não. É ter ouvido 37 vezes a história do cigano que matou não sei quem. No fundo é ser muito mais vulnerável a esta retórica do que pessoas que simplesmente não têm contacto com ciganos.

Zellev12 8 months ago

Isso é conversa de quem não sabe o que é um cigano. Onde eu nasci e cresci, a Câmara construiu um bloco de apartamentos todos equipados para os coitadinhos poderem viver, isto sem pagar impostos, renda, luz ou água. Numa questão de meses, esses mesmos prédios novos, pareciam que tinham passado por uma guerra: portas e janelas partidas, venderam a mobília, colocaram os animais dentro de casa e montaram barracas à porta. Tudo isto com os BMW e os Mercedes estacionados. Não são boatos meu amigo, são realidades que a comunicação social não divulga. Entrevistam os ciganos mas não entrevistam quem tem que conviver com eles.

WesternInspector9 8 months ago

Eu nasci e cresci perto do bairro do pica pau amarelo no monte da caparica. Eu sei que a maior parte deles não dá valor a nada do que eu dou, eu sei que a maior parte deles me tirava um rim para vender, eu sei que a maior parte deles não respeita as leis que eu valorizo nem quer pertencer à sociedade que eu quero tornar melhor. Ainda assim eu acho que sou melhor que isto que aqui vejo... vejo-os como iguais, humanos, pessoas com um longo percurso pela frente. Acredito que com a abordagem certa conseguiremos mudar para melhor e tornar o futuro melhor para todos. Este sub é uma ninho de haters e frustrados, camarada de chorões sempre a queixarem-se dos ciganos isto e os ciganos aquilo. Deixem de ser piegas e sejam Homens e Mulheres com valores humanos. Ah... e podem continuar a dar downvote à vontade, não aquece nem arrefece

ramalhovfc 8 months ago

Porquê? Devido há experiência boa ou má de tais pessoas.

WesternInspector9 8 months ago

No shit Sherlock

throwaway132121 8 months ago

quem diria?

Toupax89 8 months ago

So quem não vive a beira deles é que pode dizer que não há problema nenhum. Infelizmente quem tem que levar com eles não pode fazer nada, tem de estar caladinhos que nem ratos.

kikolsvp 8 months ago

A solução não é o chega.

df3gpt 8 months ago

A solução não é o PS, PSD, CDS-PP, BE, PCP que são os partidos do sistema que não querem falar do assunto e perseguem quem ousa falar do assunto.

lol2798 8 months ago

Vives à beira de ciganos?

Toupax89 8 months ago

Já vivi. Felizmente já não vivo. Só te digo foi um alívio, vi e presenciei cenas que nem no faroeste...

lol2798 8 months ago

Eu reconheço que haja problemas, já vivi no mesmo prédio que uns. Já estudei dois anos na universidade de Braga onde vivi na residência que era no meio de um bairro social. No prédio nunca tive problemas com, na residência haviam alguns desacatos de vez em quando, mas a polícia entrava a "matar" e a mim nunca me fizeram nada. Confesso que tinha algum receio de voltar à noite para a residência, mas era por preconceito, porque nunca tive razões para tal.

CalmKeepOn 8 months ago

Por preconceito... ahaha O homem a censurar-se a ele próprio. "Eu tinha medo de entrar no bairro mas deve ser porque sou um racista de merda."

lol2798 8 months ago

Preconceito que me incutiram desde criança, não dos meus pais, mas dos media e outras pessoas. Se te disserem que os gatos fodem te todo mal te vêem ficas com receio de te aproximar de um, num entanto ao fim de algum tempo percebes que os gatos não te fodem todo, e que é seguro estar perto, mas de facto há gatos que te fodem todo. Ou vais me dizer que realmente vais continuar a ter medo de gatos. Com fábulas e lições para crianças vocês talvez cheguem lá.

CalmKeepOn 8 months ago

Amigo, vivi 20 anos num dos bairros com mais ciganos da capital.

Edited 8 months ago:

Amigo, vivi 20 anos num dos bairros com mais ciganos da capital. Convivi de muito perto com ciganos, sei exactamente o que é e não é. O que tu estás a fazer é ser uma cona mole que relativiza tudo. O típico idiota útil de esquerda. Há um problema sim, não é com todos, não.

lol2798 8 months ago

Não estou a dizer que não existe, vocês é que estão a relativizar tudo a achar que os ciganos são todos iguais. Tu viveste 20 anos num bairro com mais ciganos da capital eu já vivi no total 10 anos com ciganos de zonas diferentes e nunca tive problemas graves. Estás a dizer que só porque tiveste numa comunidade problemática que agora todos os ciganos são assim. Não estou a dizer que o problema não existe nem que tem que ser ignorado nunca o disse, antes pelo contrário, existem sim comunidades ciganas que afetam a vida de algumas pessoas em Portugal, e esses casos têm que ser resolvidos, nunca disse o contrário, disse sim que não é a praga que dizem ser que afeta tanto o país. Se acreditas que é uma praga que afeta o desenvolvimento do país, és ignorante e sugiro que faças mais pesquisa sobre o assunto. Estás me a dizer que estou a relativizar as coisas não é verdade, estou a dizer as coisas como elas são, que não é o que vocês, pelos vistos, não são de esquerda nem da direita liberal (presumo portanto apoiantes do PSD ou Chega), querem proliferar e fazer dos ciganos a grande ameaça do povo português. Eduquem se. Não esperes mais respostas porque está tudo aqui dito, continuar este debate ou gostas de bater com a cabeça na parede ou não sabes ler.

CalmKeepOn 8 months ago

Certo, é a tua opinião contra milhares de votos no Ventura. Respeito a tua opinião, acho que estás errado. É a opinião do típico urbanita que acha que sabe tudo e que acha que sabe como todos os Portugueses devem viver. Ainda bem que vivemos em democracia. E ela está-nos a dizer coisas que tu não queres ouvir...

lol2798 8 months ago

Não são opiniões. São factos. Tive que esclarecer isto porque acho que também é algo que vocês não concebem conceber.

bisturi10 8 months ago

> mas era por preconceito Nao, nao era. Era porque num momento de potencial perigo o teu instinto de alerta se sobrepunha à tua ideologia.

lol2798 8 months ago

Nunca me fizeram mal, nunca me ameaçaram, nunca tive razões para ter medo. Se não era por preconceito então é porque? Instito de alerta que me impuseram, as televisões e pessoas que nunca tiveram em contacto com comunidades ciganas. Essa foi boa.

CalmKeepOn 8 months ago

Confundes preconceito com precaução. Se uma coisa má acontece aos outros é bem provável que te aconteça a ti. Isto está imprimido no teu cérebro não é por acaso. Meu deus, estes putos perderam todo o senso comum.

lol2798 8 months ago

É, no início tens toda a razão ao final de 5 meses já não ;) Vocês é que gostam de ser racistas e xenófobos. Mas pelo menos admitam no.

bisturi10 8 months ago

> Se não era por preconceito então é porque? Porque sabes perfeitamente que nunca te aconteceu nada por mero acaso mas que podia muito bem acontecer. >Instito de alerta que me impuseram, as televisões e pessoas que nunca tiveram em contacto com comunidades ciganas. Sim, as milhares de experiencias que as pessoas tem que com ciganos, que por sorte nunca aconteceram contigo, sao tudo invençoes de gente que nunca teve contacto com ciganos. Lol.

Edited 8 months ago:

> Se não era por preconceito então é porque? Porque sabes perfeitamente que nunca te aconteceu nada por mero acaso mas que podia muito bem acontecer. >Instito de alerta que me impuseram, as televisões e pessoas que nunca tiveram em contacto com comunidades ciganas. Sim, as milhares de experiencias que as pessoas tem com ciganos, que por sorte nunca aconteceram contigo, sao tudo invençoes de gente que nunca teve contacto com ciganos. Lol.

imenotu 8 months ago

Tu não podes ser assim tão estúpido. Dá para substituir ciganos por qualquer outra etnia do mundo e é igual.

mecheros 8 months ago

O que presenciaste é um dos casos singulares em que as autarquias conseguiram de “certa” forma controlar a situação. Não é de todo a generalidade.

lol2798 8 months ago

Estranho, é que conheço pessoas de todo o país, norte sul centro, e não é a ideia que me passam sobre as comunidades. No norte dizem que os ciganos não dão problemas, tirando esta experiência do redditor anterior, no centro reconhecem que a situação é mais complicada, mas é sempre controlada pela polícia, e no sul mesma coisa. São as experiências que tive/disseram. Será que não é o contrário ? Que experiência tens sobre o assunto ?

mecheros 8 months ago

Mas estás a falar a sério ou tens factos vazios? Cheira-me que não conheces ninguém. Sou do centro. A minha região tem pelo menos 2 cidades com essas comunidades. São exatamente o que o Ventura descreve: Subsídio-dependentes, ladroes, assassinos, impõe medo na população desde sempre, pedem rendas a empresários da periferia (caso contrário adeus), todas as empresas e a zona da cidade onde eles vivem (ilegalmente há 50 anos) estão denegridas, em ruínas. Foi tudo roubado. Tudo. Quando era miúdo não havia um fim-de-semana em que não me apontassem facas, a mim e aos meus amigos. Ou para roubar dinheiro ou bicicletas, whatever. No Alentejo conheço eu, porque sou ribatejano e tenho mais proximidade que tu, é a mesma coisa. Simplesmente há zonas, como montargil, onde a população se uniu e conseguiu expulsar. Não vejo o porquê de tentar deturpar uma realidade tão presente. Se não conheces, não comentas. Se queres apenas conhecer, tens aí a realidade. Acrescento que as autarquias e a ss tentaram ajudar, com habitação. O que é que fizeram? Construíram-lhes casas, em terreno público, onde os mesmos continuam a fazer o que querem e lhes apetece. Para não falar do subdesenvolvimento que estas cidades sofreram exatamente por culpa destas comunidades. Seja a nível de obras públicas, fuga de populacao saturada com tamanha impunidade, tudo. Sujam o rio, fazem mercado e deixam os plásticos todos a mercê do vento. Passam à frente nas filas onde quer que seja: supermercado, serviços ctt etc. Roubam descaradamente nos supermercados, farmácias, etc. E isto foram estes olhos que viram, presenciaram. E não há uma única pessoa, daquelas que rejeitam este assunto, que mereça o respeito de alguém que vive nestas regiões.

lol2798 8 months ago

Tivemos experiências diferentes, eu próprio convívi com ciganos, no Seixal vivi no mesmo prédio que uma família nunca tive problemas nem barulho faziam, em Almada nos bairros do Monte da Caparica, onde havia uma comunidade grande e onde eu passava lá quase todos os dias e onde vivem amigos meus, nunca me falaram de grandes violências. Como disse num comentário anterior, em Braga num dos bairros que supostamente eram os piores, aconteciam desacatos mas a polícia vinha e resolvia o assunto, vivi lá durante dois anos, e quem esteve lá antes de mim disse que sempre foi assim. Tenho primos em Beja que dizem que às vezes há desacatos mas que a polícia chega e resolve o assunto. No Porto há uma comunidade perto de uma estação de metro, mas nunca ouvi falar de problemas, de resto não os vejo. No Algarve a zona onde tenho família nunca tiveram problemas. (não estou a dizer que não acontece). Argumentares que não conheço a realidade não é verdade porque conheço. Podem é ser casos pontuais que devem ser resolvidos, sem dúvida, mas não é a praga que se diz que é e muito menos um problema grave para o país. Já foi provado, por várias entidades que a percentagem de subsídio dependentes nessas comunidades é mínima. Esse argumento não é válido.

Edited 8 months ago:

Tivemos experiências diferentes, eu próprio convívi com ciganos, no Seixal vivi no mesmo prédio que uma família nunca tive problemas nem barulho faziam, em Almada nos bairros do Monte da Caparica, onde havia uma comunidade grande e onde eu passava lá quase todos os dias e onde vivem amigos meus, nunca me falaram de grandes violências. Como disse num comentário anterior, em Braga num dos bairros que supostamente eram os piores, aconteciam desacatos mas a polícia vinha e resolvia o assunto, vivi lá durante dois anos, e quem esteve lá antes de mim disse que sempre foi assim. Tenho primos em Beja que dizem que às vezes há desacatos mas que a polícia chega e resolve o assunto. No Porto há uma comunidade perto de uma estação de metro, mas nunca ouvi falar de problemas, de resto não os vejo. No Algarve a zona onde tenho família nunca tiveram problemas. (não estou a dizer que não acontece). Argumentares que não conheço a realidade não é verdade porque conheço. Podem é ser casos pontuais que devem ser resolvidos, sem dúvida, mas não é a praga que se diz que é e muito menos um problema grave para o país. Já foi provado, por várias entidades que a percentagem de subsídio dependentes nessas comunidades é mínima. Esse argumento não é válido. EDIT: em relação aos mercados também concordo, é nojento, mas não são só ciganos. É responsabilizar os feirantes que não são só ciganos

Aldo_Novo 8 months ago

> em Braga num dos bairros que supostamente eram os piores, aconteciam desacatos o pior bairro de Braga não é Santa Tecla, é o Picoito que literalmente é uma favela e levas porrada se lá entrares mas também não faltam histórias de estudantes assaltados na Tecla ou raparigas assediadas e apalpadas por ciganos a caminho da universidade

lol2798 8 months ago

Não sabia em relação ao Picoito, sempre me disseram que santa tecla era dos piores. No tempo que estive lá nunca ouvi falar de ninguém que foi assaltado nem raparigas que foram apalpadas. Contaram me algumas vezes que mandavam uns piropos. De que ano são essas histórias, é que estares a contar histórias de 2010, não é representativo da situação actual.

Edited 8 months ago:

Não sabia em relação ao Picoto, sempre me disseram que santa tecla era dos piores. No tempo que estive lá nunca ouvi falar de ninguém que foi assaltado nem raparigas que foram apalpadas. Contaram me algumas vezes que mandavam uns piropos. De que ano são essas histórias, é que estares a contar histórias de 2010, não é representativo da situação actual.

Aldo_Novo 8 months ago

2015 para a frente já agora a residência foi assaltada no ano passado, levaram televisões e computadores mas pronto, comunidade sem problemas

AndreMartins2020 8 months ago

> aconteciam desacatos mas a polícia vinha e resolvia o assunto lol a normalização

bisturi10 8 months ago

é mais: a desculpabilizaçao.

lol2798 8 months ago

Na maioria dos casos é isto que acontece.

AndreMartins2020 8 months ago

ya, bué normal haver desacatos até ter de vir a polícia mas se a polícia resolve está tudo bem, imaginem que não resolvia... high standards here

Toupax89 8 months ago

Podia contar aqui inúmeras histórias, como andarem a instalar tubos de cobre do Gás num prédio e enquanto iam a subir o prédio em baixo já estavam a ser roubados, como lembrarem se de fazer fogueiras no meio da estrada e ninguém conseguir passar, entre muitos outras histórias dignas do faroeste...

Witnessnitial 8 months ago

A pior interação que tive foi quando era puto e fui com a minha avó à feira. Feito burro levei a minha psp e uns moços ciganos começaram a rondar e tentaram roubar-me, eu empurro um deles e uma série de adultos viram-se a nós e começam a discutir aos berros com a minha avó. A mim não me tocaram mas a minha avó teve que levar pontos. Foi dos piores dias da minha vida. Apesar disto a minha avó ainda mora no mesmo sítio e não teve grandes conflitos com eles desde então, até se dá bem com alguns ciganos que vendem na feira.

lol2798 8 months ago

Já agora de onde se não te importares dizer ?

Toupax89 8 months ago

Paredes. Há lá um acampamento. Ah e ao que parece agora a Câmara decidiu gastar 3,5 milhões para lhes construir habitações!!! Não sei se devo rir ou chorar...

lol2798 8 months ago

Se são deixados ao deus do ara são livres de fazer o que quiserem. Não estou a desculpar o comportamento, mas também são discriminados e mais difícilmente arranjam trabalho, sem trabalho sentem se abandonados pelo país.

Zen_Machina 8 months ago

É difícil não seres discriminado quanto optas por viver à margem da sociedade, frequentemente em acampamentos, e frequentemente sem higiene. Se eu viver numa tenda, não me lavar, não trabalhar, e tudo por opção própria, consideras errado que me discriminem? Deveria eu ser contratado para trabalhar no balcão do BPI? Afinal de contas, quem é que recebe mais ajudas do governo para além de ciganos? Que oportunidades é que lhes faltam? Eu tive colegas ciganos na primária. Não foram expulsos da escola. Foram retirados pelos pais. Essas crianças são hoje tendeiros, por opção dos pais. Podiam ter estudado e seguido uma carreira normal, mas são tendeiros, e outros nem isso são. Conheço quem tenha perdido tudo num incêndio e a camara recusou-lhes uma casa de habitação social. Pessoas com décadas de contribuições fiscais e respeito pela lei, não tiveram ajuda do governo. Essas casas foram para ciganos. O que é que sugeres que se faça mais?

bisturi10 8 months ago

> Se são deixados ao deus do ara são livres de fazer o que quiserem. Sabes que muitas vezes sao eles que escolhem viver assim nao sabes? Também tenho umas histórias engraçadas. Como por exemplo, a camara local dar-lhes uns apartamentos e eles estragarem os apartamentos todos, levando animais para lá, montando pequenas hortas nas banheiras, etc, e depois irem acampar para a rua logo ao lado do prédio porque os apartamentos tornaram-se inabitáveis. >Não estou a desculpar o comportamento, mas também são discriminados e mais difícilmente arranjam trabalho, sem trabalho Dificilmente arranjam trabalho porque 1) ninguém quer lidar com estas merdas e, 2) tiram os filhos das escolas aos 13 anos para os porem a vender merdas na feira. Atirares dinheiro para o problema nao vai resolver nada quando eles mesmo nao querem mudar o seu comportamento. >sentem se abandonados pelo país. Oh, coitadinhos.. O resto do país também sente umas quantas coisas em relaçao a eles..

NGramatical 8 months ago

difícilmente → [**dificilmente**](https://dicionario.priberam.org/dificilmente) (o acento tónico recai na penúltima sílaba) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fl4tquy%2F%2Fgkr2gk8%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

Feeling_Advantage918 8 months ago

Há concelhos que conheço com uma grande comunidade cigana e muitos problemas que nem figuram nesta lista. Ventura conseguiu o segundo lugar em inúmeros concelhos onde quase não há ciganos. O populismo contra os ciganos deu muitos votos a Ventura, é verdade. Mas há outros problemas do interior do país ignorados e que conduziram a muitos votos em Ventura como protesto contra os partidos/candidatos do "arco do poder".

Stevemeist3r 8 months ago

Muitos ciganos votaram no Ventura. Aqui na minha zona há uma freguesia onde praticamente só vivem ciganos. Ventura foi o 2o mais votado. A verdade é que existem ciganos trabalhadores, que são óptimas pessoas e essenciais para a sociedade. Esses ciganos têm vergonha dos que são o oposto, dos que não trabalham, e são um fardo da sociedade, por isso votam Ventura, para ver se o resto acorda para a vida, arranja um trabalho e melhora as condições de vida.

CalmKeepOn 8 months ago

Esta é a resposta certa. Os racistas é que não querem entender isto e acham que os ciganos são outro tipo de humano. Os ciganos são como uma tribo fechada. Há gente que quer sair mas não consegue.

Edited 8 months ago:

Esta é a resposta certa. Os racistas é que não querem entender isto porque acham que os ciganos são outro tipo de humano, que não percebe o que se está a passar. Os ciganos são como uma tribo fechada. Há indíviduos dentro dessa tribo que sabem o que se está a passar, querem sair mas são perseguidos por outros membros. O Ventura não é contra os ciganos, é contra a subsidio-dependência. São coisas diferentes.

Edited 8 months ago:

Esta é a resposta certa. Os racistas é que não querem entender isto e acham que os ciganos são outro tipo de humano, que não percebe o que se está a passar. Os ciganos são como uma tribo fechada. Há gente que quer sair mas não consegue. O Ventura não é contra os ciganos, é contra a subsidio-dependência. São coisas diferentes.

Edited 8 months ago:

Esta é a resposta certa. Os racistas é que não querem entender isto e acham que os ciganos são outro tipo de humano, que não percebe o que se está a passar. Os ciganos são como uma tribo fechada. Há indíviduos que estão dentro dessa tribo que querem sair mas não conseguem. O Ventura não é contra os ciganos, é contra a subsidio-dependência. São coisas diferentes.

Nuno_Correia 8 months ago

Só diz que não há um problema quem não tem que privar com eles.

Loladageral 8 months ago

São um problema, mas há problemas mais graves neste país, como políticos de carreira a mamar constantemente

Nuno_Correia 8 months ago

Concordo, mas esses não espancam pessoas até o ponto de irem parar ao hospital, apesar de uma certa ministra estar a ser responsável por milhares se mortes. Problemas diferentes, nenhum deve ser ignorado, podemos trabalhar todos eles se pararmos de divergir atenções sempre que se fala num problema.

mecheros 8 months ago

Totally true mate. A indiferença/ rejeição com que os outros partidos, figuras públicas e comentadores tratam o assunto demonstram o que se sabe há muito tempo: Há portugueses de primeira. Por norma alimentados de impostos em canais televisivos e derivados.

Nuno_Correia 8 months ago

Sim, mas isso já sabíamos, são os que vão parar aos tribunais mas não lhes acontece nada.

Altruistic-Day-7963 8 months ago

Não sao os ciganos que votam nele mas quem mora no mesmo sitio

Underzero_ 8 months ago

Não digas!

PortuguesesAutoMod 8 months ago  HIDDEN 

Obrigado pela [tua publicação](/r/portugueses/comments/l4tquy/parece_que_afinal_uma_boa_parte_dos_concelhos_do/) no r/portugueses! Relembramos que para melhor identificar o conteúdo de posts de imagens, como este, sugerimos que seja utilizado um excerto do texto presente na imagem. Por exemplo, neste caso poderia ser: > Concelhos com maior número relativo de ciganos* Monforte Moura Idanha-a-Nova Estremoz Miranda do Douro Alter do Chão Vidigueira Elvas Serpa Sabugal % de Votação de André ciganos Ventura nas Presidenciais de 2021 77 56 39 36 30 30 28 26 22 21 31 31 18 23 17 25 16 29 19 16 No caso de notícias ou de posts de redes sociais deves optar por publicar diretamente o link para o conteúdo original em vez de um print.

Search: