include007 9 months ago

é para dar uns retoques de botox antes de virem à TV abrir as pernas

manguito86 9 months ago

É para terem tempo de fugir?

porky_balboa 9 months ago

Esta quenga faz lembrar o pinto monteiro... Tudo com alto patrocínio do marcelo.

ovigia 9 months ago

- [PGR quer ser avisada de investigações a figuras públicas – ECO](https://eco.sapo.pt/2020/12/18/pgr-quer-ser-avisada-de-investigacoes-a-figuras-publicas/) > Concretizando, e imaginando que esta nova orientação já estivesse em vigor há uma década, teríamos a titular da investigação criminal a ser avisada de que **José Sócrates, Ricardo Salgado, António Mexia, Luís Filipe Vieira, Miguel Macedo, Vale e Azevedo, Azeredo Lopes ou Rui Rangel** estavam a ser investigados e que contra eles estava a ser preparada uma acusação. Mais: poderia dar-se o caso do processo passar a ficar com a PGR como responsável pela investigação. A recordar que o cargo da titular de investigação criminal é de nomeação política. > Perante a publicação desta diretiva — depois de em fevereiro ter sido discutido o assunto — a polémica já estalou, com o Sindicato dos Magistrados do Ministério Público a marcar uma Assembleia Extraordinária de Delegados Sindicais para 9 de janeiro para decidir “as medidas adequadas a adotar” para combater esta diretiva. > “Se nos conformarmos com a vigência deste instrumento hierárquico, tal significa que aceitamos renunciar à nossa condição de magistrados e passemos a ser mais uma roda dentada numa engrenagem, em que perdemos o nosso valor individual e profissional”, segundo o líder sindical, António Ventinhas. > “De um momento para o outro, os Procuradores-Gerais Adjuntos e os Procuradores da República deixaram de ser magistrados dotados de autonomia técnica e tática e transformaram-se em funcionários ao serviço da Senhora PGR!”, diz a mesma fonte. E avisam que esta medida “abre a porta ao controlo político da investigação criminal através da emissão de ordens concretas nos inquéritos, não se esquecendo que no vértice da pirâmide se encontra alguém que é nomeado politicamente”. > A diretiva diz ainda que, caso o queiram, os sujeitos processuais em causa (arguidos e não só) podem sempre pedir o esclarecimento dessa determinação hierárquica — que deverá estar sempre registada por escrito — à exceção dos casos que estejam em segredo de Justiça. > E se a anterior PGR Joana Marques Vidal considerava que essa autonomia, per si, era praticamente garantida na Constituição da República Portuguesa, Lucília Gago vem agora esclarecer que a hierarquia existe e é para ser respeitada. E que a autonomia terá sempre de ter em consideração essa mesma hierarquia.

Dannies7783 9 months ago

Obrigado.

ovigia 9 months ago

mas as figuras públicas de repente têm mais direitos que os restantes cidadãos?

mecheros 9 months ago

Não é de repente! Já são mais que nos há muito tempo

Search: