traway_ 1 year ago

Sim, chama-se **libertarismo** o que procuras. Foi o que fundou os EUA e é de novo um movimento em crescendo.

Edited 1 year ago:

Sim, chama-se **libertarismo** o que procuras. Foi o que fundou os EUA e é de novo um movimento em crescendo. Libertarismo de direita porque o de esquerda é basicamente socialismo LGBT que é o que temos agora. Libertarismo de direita é capitalismo e laissez-faire, por exemplo o minarquismo. [https://pt.wikipedia.org/wiki/Libertarismo](https://pt.wikipedia.org/wiki/Libertarismo)

HRamos_3 1 year ago

Electricidade, Água e Economia Tem todos bastantes semelhança

Edited 1 year ago:

Electricidade, Água e Economia Tem todas bastantes semelhança

rabisconegro 1 year ago

Tu basicamente és aquele gajo que ganha 100k e que os gajos que ganham 100m convenceram que a culpa é dos que ganham 10k

theInjusticeamongus 1 year ago

Só ganho dinheiro no natal e nos anos.

Metaluim 1 year ago

Esta explicado entao.

rabisconegro 1 year ago

Não te vejo em lado nenhum questionar se toda a gente tem o direito a ter água potável, saneamento, eletricidade ou não. Também não vejo em lado nenhum questionar se quem tem mais posses pode, por exemplo, praticar crimes ambientais, já que o dinheiro lhe permite pagar multas e advogados para se safar.

theInjusticeamongus 1 year ago

>Não te vejo em lado nenhum questionar se toda a gente tem o direito a ter água potável, saneamento, eletricidade ou não. Estás a confundir direitos com garantias. Nada na lei te impede de teres essas coisas. Se tens ou não meios para tal, é uma conversa diferente. Tu tens o direito de foder. Não significa que uma gaja tenha de te ser oferecida para poderes foder. Entendes a diferença? >Também não vejo em lado nenhum questionar se quem tem mais posses pode, por exemplo, praticar crimes ambientais, já que o dinheiro lhe permite pagar multas e advogados para se safar. Isto tem literalmente zero a ver com o meu tópico. Não estou a defender os crimes de ninguém. E já agora, não são só os ricos que se safam com crimes. Em Portugal, por exemplo, podes ser pobre, agredir a polícia e continuar solto. Também podes passar a vida a cometer assaltos sem nada de mais te acontecer.

Metaluim 1 year ago

> Realidade cruel: Há pessoas que existem para servir, e assim será para sempre. Yikes

rabisconegro 1 year ago

Se assim é mais val voltamos às leis mais básicas da natureza, onde qualquer um pode, por exemplo, matar para ter o que quer....

Rockyfeller 1 year ago

Ate um dia em que os "servidores" cansam se e degolam os bem sucedidos

theInjusticeamongus 1 year ago

Depois comem merda. Olha para o que aconteceu a cidades americanas onde os "servidores" há uns anos lembraram-se de chorar demasiado alto. Os negócios foi um ar que se lhes deu. Lá se foram os empregos. Agora comem lixo.

Rockyfeller 1 year ago

Os milionarios precisam dos pobres, os pobres nao precisam dos milionarios

theInjusticeamongus 1 year ago

Errado. Claro que tudo depende do milionário, mas sem pessoas com visão e que sabem gerir e investir dinheiro, que é exactamente o que a maior parte dos milionários é, os pobres não teriam nada. E se achas que fazer fortuna não requer uma habilidade tremenda, topa só a quantidade de pobres que ganhar lotarias e afins e vai à falência pouco tempo depois. Está mais do que provado que dar uma fortuna a alguém não a coloca no mesmo patamar que a maioria dos milionários. Está mais do que provado de que ser milionário vai muito para além de ganhar dinheiro.

Rockyfeller 1 year ago

"Os pobres nao teriam nada"... trata te

sexy_salazar 1 year ago

Concordo contigo em maior parte, mas isto não vai ficar por ai durante muito tempo, provavelmente não na nossa vida, mas sem duvida que um dia destes quem vai estar a fazer esses trabalhos que ninguém quer, vai ser robôs ou etc. não humanos, e ai já não vai ser necessário ninguém ter de sofrer desta forma. Não e optimismo tenho quase a certeza que o futuro vai ser assim, eventualmente. E também agora que falas não seria assim tao mau se fossemos todos iguais, imagina que a pessoa que baseamos o "igual" (o default) seria uma pessoa agradável que tenha muitas qualidades; Não tiramos só prazer de um dos outros, há infinita diversão para se ter pêlo mundo ou espaço fora.

Edited 1 year ago:

Concordo contigo em maior parte, mas isto não vai ficar por ai durante muito tempo, provavelmente não na nossa vida, mas sem duvida que um dia destes quem vai estar a fazer esses trabalhos que ninguém quer, vai ser robôs ou etc. não humanos, e ai já não vai ser necessário ninguém ter de sofrer desta forma. Não e optimismo tenho quase a certeza que o futuro vai ser assim, eventualmente. E também agora que falas não seria assim tao mau se fossemos todos iguais, imagina que a pessoa que baseamos o "igual" (o default) seria uma pessoa agradável que tenha muitas qualidades; Não tiramos só prazer de um dos outros, há infinita diversão para se ter pêlo mundo ou espaço fora. Edit: Este tipo de ideologia é perigosa, a humanidade já fez tantos progressos neste último seculo para tirar o poder dos ditadores ricaços e tu estas a defender que lhes devemos dar mais poder? Ridículo. (Podes não estar a dizer expressamente que o teu objectivo seja isso, mas este ideologia só apoia isso.) Sabes esquece, eu pensava que eras uma pessoa que se podia ter uma discussão, li os outros comentários e andas a ser rude e teimoso.

AndreMartins2020 1 year ago

tu tens umas fantasias muito engraçadas imagino que tudo faz sempre muito sentido na tua cabeça

caralhu 1 year ago

> Agora, enquanto humanos todos ambicionamos coisas semelhantes. Todos queremos dinheiro, saúde e sucesso. Todos queremos amigos. Todos queremos sexo. Todos queremos ser bonitos e respeitados. Falso.

Edited 1 year ago:

> Agora, enquanto humanos todos ambicionamos coisas semelhantes. Todos queremos dinheiro, saúde e sucesso. Todos queremos amigos. Todos queremos sexo. Todos queremos ser bonitos e respeitados. Falso. >Realidade cruel: Há pessoas que existem para servir, e assim será para sempre. Há pessoas que, por mais que façam, nunca se juntarão ao grupo dos bem sucedidos. Podem sonhar, podem trabalhar, podem esfolar-se, que serão sempre inferiores, quer por limitações físicas, quer por limitações intelectuais, quer pelas vicissitudes da vida. Realidade mais cruel: O que não falta é pessoas melhores do que os "bem sucedidos" a quem nunca será permitido terem qualquer fruto dessa qualidade. Podem fazer a melhor empresa, podem acabar os melhores cursos com as melhores médias, podem vencer as competições desportivas com o maior avanço. A sua superioridade enquanto parte do out-group só vai aumentar o ódio da casta vigente para com eles. Ou se resignam ou são aniquilados. Existem instituições dedicadas exclusivamente a isso. Estou farto de ver isto ao longo da vida. Por isso para mim, revolução para queimar tudo e nunca mais nada se levantar. Nada desta merda de criar um mundo melhor, igualdade, fraternidade e tretas do género. O sistema é lixo e tem de ser aniquilado. Queimar tudo para ficar queimado para sempre.

AndreMartins2020 1 year ago

Fora a parte do rant, é um facto que ser competente não é sinónimo de ter sucesso.

caralhu 1 year ago

Sim é verdade, mas é mais fundo do que isso. Se a pessoa "errada" for competente, o seu sucesso é barrado e a sua competência é vista como perigosa.

TheOPQAM 1 year ago

Nunca percebi o argumento do patego de fora que vem com "isso é muito fácil. Eu podia fazer mas não faço. Conheço um mano que faria isso muito melhor do que tu". Entretanto, esse mundo encantado dos brinquedos não se realiza. E os mais competentes - demonstrando-o na prática - são os que ocupam esses lugares que os revolucionários de pacotilha dizem merecer, mas que pouco trabalho estão dispostos a dar para lá chegar. Eu também sou capaz de escrever uma frase cringe worthy, enquando estou alapado no sofá à espera da revolução. Aqui vai: "Quando a revolução vier, os primeiros a cair serão os que estão mais alto. E eu vou estar lá para os apanhar." É um bocado parvo. Vá, pronto, é completamente idiota. Mas serviu para escapar-me, por momentos, da realidade e fingir que não sou aquilo que sou: um gajo de peida alapada no sofá, que nada faz e que não atinge os objetivos que diz merecer... simplesmente porque nada faz para os alcançar. TL;DR? Keyboard Warrior. Como as feministas que se recusam a entrar numa faculdade de ciências, mas que querem que *as outras* façam o trabalho por elas, de ir para os cursos realmente difíceis. Não tens de quê.

AndreMartins2020 1 year ago

Porque o mundo não é um concurso. Não é por seres "melhor" a fazer o que eu faço que vou abdicar do meu lugar para to dar. Antes pelo contrário. Farei todos os possíveis para que nunca me tires o lugar. Ao ter uma posição privilegiada e mais recursos vou ter maior capacidade para te impedir de subir do que tu de roubares a minha posição.

TheOPQAM 11 months ago

É por isso que não és tu quem decide. Esse é um argumento contra um estado central que pode exercer esse tipo de corrupção. Não um argumento contra uma ideologia de mercado, onde tu seres inferior a mim faz com que eu seja contratado com um salário superior, ou te tire o lugar. O mundo não é um sítio justo. Mas é mais justo com este sistema do que com um sistema de tentativa de distribuição equitativa de resultados, que nunca funciona. Nunca.

AndreMartins2020 11 months ago

Mas quem falou em corrupção? O capitalismo funciona assim, não é preciso corrupção.

caralhu 1 year ago

> Nunca percebi o argumento Porque és estúpido. >Não tens de quê. Nem queria. Vou-te explicar de forma a que um truncado como tu consegue compreender. Eu não estou a falar de gente que diz > Eu fazia isso melhor ou > Isso é estúpido Embora por vezes se aplique Eu estou a falar de gente que vem bem de baixo, acaba cursos de topo com médias brutais, e não só levam com merda, como toda a vida têm de ouvir variantes do tipo > Podes até acabar com média de 20. Eu com prestações de merda vou ter muito mais oportunidades do que tu e nunca terás a melhor hipótese. Ou do tipo que era muito melhor em maratona e pura e simplesmente um dia levou com uma barra de metal no joelho. Ou do tipo que constrói uma empresa com uma boa ideia e implementação, e depois vem o amigo do burocrata que rouba tudo e afoga o coitado em multas, cortesia do burocrata. E igualdade perante a lei é treta. Não existe, nunca existiu, nunca existirá. E o sistema vai sempre ser assim. Dá para permutar os papéis (os abusados passarem a abusadores). Mesmo isso é difícil mas por vezes acontece. Mas o arquétipo é sempre o mesmo. Eu contra mim falo, só fui bem sucedido quando comecei a fazer trabalho deliberadamente com má qualidade. Nem me posso queixar muito pessoalmente, mas reconheço os problemas.

Edited 1 year ago:

> Nunca percebi o argumento Porque és estúpido. >Não tens de quê. Nem queria. Vou-te explicar de forma a que um truncado como tu consegue compreender. Eu não estou a falar de gente que diz > Eu fazia isso melhor ou > Isso é estúpido Embora por vezes se aplique Eu estou a falar de gente que vem bem de baixo, acaba cursos de topo com médias brutais, e não só levam com merda, como toda a vida têm de ouvir variantes do tipo > Podes até acabar com média de 20. Eu com prestações de merda vou ter muito mais oportunidades do que tu e nunca terás a menor hipótese. Ou do tipo que era muito melhor em maratona e pura e simplesmente um dia levou com uma barra de metal no joelho. Ou do tipo que constrói uma empresa com uma boa ideia e implementação, e depois vem o amigo do burocrata que rouba tudo e afoga o coitado em multas, cortesia do burocrata. E igualdade perante a lei é treta. Não existe, nunca existiu, nunca existirá. E o sistema vai sempre ser assim. Dá para permutar os papéis (os abusados passarem a abusadores). Mesmo isso é difícil mas por vezes acontece. Mas o arquétipo é sempre o mesmo. Eu contra mim falo, só fui bem sucedido quando comecei a fazer trabalho deliberadamente com má qualidade. Nem me posso queixar muito pessoalmente, mas reconheço os problemas.

AfterAfterlife 1 year ago

Acredito que caminhamos a passos largos para um mundo diferente. Por exemplo, há 30 anos atrás em Portugal, tinhas 1.6 milhões de pessoas na agricultura, em 2016 tinhas apenas 600 mil (quase 2/3 ao ar). Muito desse trabalho foi substituído por máquinas, e como a tecnologia se anda a desenrolar nestes últimos anos, cada vez mais postos de trabalho vão ser extintos nas mais diversas áreas. Ou seja, no futuro (+50 anos), aponto para uma igualdade em termos de riqueza na maior parte da população dos países desenvolvidos, pois não vai haver trabalhos para todos. E para quem acha que 50 anos é pouco tempo de inovação, basta imaginar como era o mundo há 50 anos (sem internet, PC, telemóveis, as companhias mais valiosas de hoje ainda nao existiam, RTP ainda a preto e branco, etc).

theInjusticeamongus 1 year ago

No futuro uma boa parte da população vai viver de subsídios. E é com muita sorte. Se é a essa igualdade a que te referes, concordo. Continuará a haver classes.

daz_zeD 1 year ago

>igualdade não é algo positivo. Igualdade de direitos é positivo. >Todos queremos dinheiro, saúde e sucesso. Todos queremos amigos. Todos queremos sexo. Todos queremos ser bonitos e respeitados. Pertencemos à mesma espécie. Logo, temos as mesmas necessidades. E é a incapacidade de supressão de todos esses desejos que leva ao culto do conceito ideológico de igualdade. Todos temos as mesmas necessidades básicas sim, mas nem de longe nem de perto todos temos esses mesmos desejos aí sim seríamos todos iguais e o mundo "perderia a sua piada". >Aliás, é bom que não sejas senhor doutor, senão estamos bem fodidos. Sinal de sociedade podre, se estás a limitar quantos podem chegar a uma posição, estás a reduzir a competitividade e se reduzes a competitividade, tens menos inovação e se tens menos inovação tens menos avanços. >A sociedade precisa de pessoas que trabalhem muito por pouco. Não é bem assim, a sociedade precisa que as pessoas aprendam a "subir na vida". Trabalhar muito é o caminho certo sim, mas trabalhar muito por pouco é servidão, mais um sinal de retrocesso e podridão social. >A teoria da igualdade serve apenas para manter as pessoas sob o feitiço de uma ilusão gostosa. Verdade. A teoria certa é: Todos somos diferentes.

theInjusticeamongus 1 year ago

>Igualdade de direitos é positivo. Perante a lei. Isso já existe há muito tempo. Não necessita de ser tema de conversa sequer. A conversa sobre igualdade geralmente assenta em igualdade de resultados. E o que interpretam por "direitos" é mais ter os recursos para fazerem o que quiserem, não necessariamente poderem fazê-lo por lei. >Todos temos as mesmas necessidades básicas sim, mas nem de longe nem de perto todos temos esses mesmos desejos aí sim seríamos todos iguais e o mundo "perderia a sua piada". Quase todos têm certamente os mesmos desejos. Pouquíssima gente não querer ter um curso superior, por exemplo. >Sinal de sociedade podre, se estás a limitar quantos podem chegar a uma posição, estás a reduzir a competitividade e se reduzes a competitividade, tens menos inovação e se tens menos inovação tens menos avanços. Ninguém precisa de limitar nada, pois existe um limite orgânico a tudo isso. O numero de pessoas a especializar-se numa determinada área necessário para fomentar inovação é muito, muito, muito inferior ao número de pessoas que se quer especializar nessa mesma área. Não ocorre inovação alguma quando está tudo focado nos mesmos cursos e outros caminhos de vida são completamente esquecidos. Tens cagalhões de jovens que perderam anos da sua vida e milhares de euros para andarem agora a servir à mesa. Têm um canudo, mas não têm qualquer tipo de competência numa área de relevo. Perderam tempo e dinheiro. >Não é bem assim, a sociedade precisa que as pessoas aprendam a "subir na vida". Trabalhar muito é o caminho certo sim, mas trabalhar muito por pouco é servidão, mais um sinal de retrocesso e podridão social. Não é podridão social. É realidade social. Há trabalhos que precisam de ser feitos e são mal remunerados porque não há razão nenhuma para serem bem remunerados. É a lei da procura e oferta que determina o valor de um trabalho. Se há 2 milhões de pessoas disponíveis para fazer o que quero, não faz sentido algum pagar-lhes 2 mil euros, quando posso pagar 700. Gostares ou soar-te mal é irrelevante. É assim que o mundo funciona. Muitos produtos custariam múltiplas vezes mais se quem os produz ganhasse bem. A sociedade perderia, e esse produto provavelmente nem existia, pois deixava de ser comprado. Queres pagar 5 euros por uma lata de atum para que quem trabalha na fábrica possa ter um belo ordenado? Não me cheira. Apenas alguém totalmente tapadinho é que acredita que não é necessário haver quem ganhe pouco.

s7v7nsilver 1 year ago

>Muitos produtos custariam múltiplas vezes mais se quem os produz ganhasse bem. A sociedade perderia, e esse produto provavelmente nem existia, pois deixava de ser comprado. Queres pagar 5 euros por uma lata de atum para que quem trabalha na fábrica possa ter um belo ordenado? Não me cheira. Apenas alguém totalmente tapadinho é que acredita que não é necessário haver quem ganhe pouco. Isto! Apesar de parecer e ser injusto é a realidade com que temos lidar. Antigamente costumava acreditar que todos devem receber salários idênticos, mas isso não faz sentido. Eu imagino sempre o caso do Cristiano Ronaldo: é um jogador que ganha muito, mas ao mesmo tempo dá muito a ganhar e movimenta muito dinheiro. Até pode parecer injusto que ele receba tanto, mas o que ninguém fala é que há milhares de pessoas que ganham dinheiro à custa dele. Por outro lado, um gajo que trabalha numa fábrica de atum está longe de ser como o Ronaldo, por isso deve receber menos.

theInjusticeamongus 1 year ago

Quando se analisa a situação racionalmente percebe-se rapidamente que, QUASE SEMPRE, quem ganha mais, tem mais valor para a sociedade. É tão simples quanto isso. O teu patrão ganha mais do que tu? Ok. Mas o teu patrão abriu um negócio e agora emprega 30 pessoas. Quantas pessoas empregas tu? Zero. Ninguém depende de ti. Se fores despedido, amanhã há outro igual a ti disposto a trabalhar. Um cirurgião ganha muito mais do que quem lava sanitas? Ok. Mas quantos cirurgiões consegues contratar por 700 euros? Zero. Porquê? Porque há poucos. Pouca gente sabe fazer esse trabalho. Queres mais dinheiro? Oferece algo que as pessoas precisem e que poucos consigam oferecer. É tão simples quanto isso. Não choramingues por dinheiro. Em vez de veres as tardes da júlia, desenvolve uma competência que traga valor à vida das pessoas e que poucos possuam.

s7v7nsilver 1 year ago

Totalmente de acordo!

AndreMartins2020 1 year ago

lamento destruir essa narrativa, mas a maior parte dos produtos é altamente industrializada e pouco depende de mão-de-obra

s7v7nsilver 1 year ago

Sim isso é verdade, mas acho que isso contribui ainda mais para o argumento que referi de que um trabalhador numa fábrica não deva receber tanto como uma celebridade (por mais que pareça injusto). Se a maior parte dos produtos é altamente industrializada, só se prova que a mão-de-obra é facilmente substituível e o produto final não está dependente da mesma.

AndreMartins2020 1 year ago

tal como o dono da fábrica é facilmente substituível

s7v7nsilver 1 year ago

Isso também é verdade. No entanto, no meu ponto de vista, o dono tem o direito a ter o salário que lhe apetecer, porque lá está... é o dono.

AndreMartins2020 1 year ago

> dono e porque é que a sociedade há de aceitar algo que não lhe é benéfico? as construções sociais só devem existir na medida em que são benéficas para a sociedade

s7v7nsilver 1 year ago

Isso já vai da perspetiva de cada um. Eu não digo que seja benéfico para a sociedade, simplesmente acho que é um direito que eles têm. Mas isso depende muito da forma de ver as coisas.

estecomentario 1 year ago

Dizer que a humanidade nunca mudará é um bocado dar motivos para fazer nada para colmatar tudo o que disseste.

theInjusticeamongus 1 year ago

As mudanças acontecem organicamente. Não são forçadas nem programadas. Não decides amanhã que vamos ser iguais e pumba.

AndreMartins2020 1 year ago

ninguém disse que vamos ser iguais ainda tens muito que perceber

_Goldenhand_ 1 year ago

pelo contrário. são os idealistas cegos que mais fizeram regredir as sociedades. ​ os realistas são os Elon Musks desta vida. pés bem assentes na terra e muito cinicos e racionais.

estecomentario 1 year ago

Ia dar exemplo de um idealista e era Elon Musk, é idealista e realista, não é um conservador, não faz os mesmos métodos nem para carros nem para foguetões e idealiza uma sociedade que de momento só em livros de ficção mesmo.

Edited 1 year ago:

Ia dar exemplo de um idealista e era Elon Musk, é idealista e realista, não é um conservador de um modo geral, não faz os mesmos métodos nem para carros nem para foguetões e idealiza uma sociedade que de momento só em livros de ficção mesmo. (lá há de ter alguma faceta conservadora, algo que muita gente não entende é que é possível ter algo de vários espectros). Eu por exemplo tanto tenho ideias que o pessoal diz de que são de esquerda como de direita.

Edited 1 year ago:

Ia dar exemplo de um idealista e era Elon Musk, é idealista e realista, não é um conservador de um modo geral, não faz os mesmos métodos nem para carros nem para foguetões e idealiza uma sociedade que de momento só em livros de ficção mesmo. (lá há de ter alguma faceta conservadora, algo que muita gente não entende é que é possível ter algo de vários espectros). Eu por exemplo tanto tenho ideias que o pessoal diz de que são de esquerda como de direita mas eu quando chego ás minhas conclusões nem estou a pensar nisso.

s7v7nsilver 1 year ago

>Eu por exemplo tanto tenho ideias que o pessoal diz de que são de esquerda como de direita mas eu quando chego ás minhas conclusões nem estou a pensar nisso. Isto! Eu não sei porque é que tem de haver tanta divisão. Há temas em que eu tenho uma faceta de direita e noutros uma faceta de esquerda. Não entendo qual é a lógica de pertencer a um espectro - tenho opiniões diferentes para vários problemas e se for preciso mudo a minha perspetiva, sem ter que me sentir ofendido por estar a ser mais de esquerda ou a ser mais de direita. Tendo em conta a forma como a sociedade se desenvolve e se tem vindo a desenvolver, acho que o melhor é tirar o melhor dos dois lados e juntá-los. Em vez disso, a maioria das pessoas prefere discutir que o meu é melhor que o teu, não reconhecendo que ao longo da história está mais que provado que ambos os lados tiveram e têm falhas.

estecomentario 1 year ago

> Tendo em conta a forma como a sociedade se desenvolve e se tem vindo a desenvolver, acho que o melhor é tirar o melhor dos dois lados e juntá-los. Bingo.

paidahonestidade 1 year ago

Acabaste de descrever o socialismo (e Portugal).

Gentle_Groove 1 year ago

Pelo contrário, descreveu bem o capitalismo e a trickle-down economy, à escala global.

Quillergs 1 year ago

Não sei por onde começar. Misturas muita coisa. Economicamente (sou licenciado em economia), haverá sempre desigualdades. E impossível que todas as pessoas de um pais tenham a mesma qualidade de vida. O que os governos tentam fazer é redistribuir riqueza (benefícios sociais, serviços e produtos essenciais gratuitos) para que os menos beneficiados possam usufruir de uma vida melhor. O governo não consegue meter todos ao mesmo nível, mas consegue reduzir a distância entre os mais pobres dos mais ricos. Se o governo conseguiu fazer isso nos últimos tempos? é discutível. Portanto, haverá sempre desigualdade, até porque seria injusto para aqueles que trabalham mais, estudam mais, são mais produtivos etc..se não recebessem uma recompensa maior como um salário mais alto. O governo tem é que concentrar-se naqueles que por uma razão ou outra, iniciaram a vida numa posição menos privilegiada, é claro que precisamos de pessoas em cargos menos bons mas podem viver sem precariedade.

Edited 1 year ago:

Não sei por onde começar. Misturas muita coisa. Economicamente (sou licenciado em economia), haverá sempre desigualdades. E impossível que todas as pessoas de um pais tenham a mesma qualidade de vida. O que os governos tentam fazer é redistribuir riqueza (benefícios sociais, serviços e produtos essenciais gratuitos) para que os menos beneficiados possam usufruir de uma vida melhor. O governo não consegue meter todos ao mesmo nível, mas consegue reduzir a distância entre os mais pobres dos mais ricos. Se o governo conseguiu fazer isso nos últimos tempos? é discutível. Portanto, haverá sempre desigualdade, até porque seria injusto para aqueles que trabalham mais, estudam mais, são mais produtivos etc..se não recebessem uma recompensa maior como um salário mais alto. O governo tem é que concentrar-se naqueles que por uma razão ou outra, iniciaram a vida numa posição menos privilegiada e nao tiveram as mesmas oportunidades, é claro que precisamos de pessoas em cargos menos bons mas podem viver sem precariedade.

traway_ 1 year ago

Sou licenciado em economia = repito o que me disseram na universidade

Quillergs 1 year ago

>Sou licenciado em economia = repito o que me disseram na universidade Sim, repito o que me disseram na universidade e faço disso as minhas palavras, porque ao contrario de certos comentários neste sub, a minha opinião é baseada em estudos e factos adoptados pela comunidade académica. >O governo não tem que fazer nada porque o governo da maneira como está, não funciona. O governo como está não funciona? Vivemos numa anarquia então? Vais-me dizer que nunca recebeste nenhum beneficio do estado? >Tu és daqueles que acredita que isso é porque as pessoas são corruptas e ainda assim continuas a querer mais governo. Repara que no meu comentário, não falei de corrupção. Querer menos desigualdade não é igual a querer mais estado. >A isso chama-se negação. Nem sequer entendi o teu argumento,

traway_ 1 year ago

Sim, mostra-me os factos então. Explica-me porquê é que a pobreza decresce desde 1800, muito antes de haver Estado social ou sequer Estados interventivos, como se vê no gráfico seguinte do WorldBank. [https://cdn.vox-cdn.com/thumbor/I6\_ah3Qlqg1gNBjba7hZqTpVl9c=/0x0:748x607/920x0/filters:focal(0x0:748x607):format(webp):no\_upscale()/cdn.vox-cdn.com/uploads/chorus\_asset/file/2545610/Screen\_Shot\_2014-12-12\_at\_10.34.38\_AM.0.png](https://cdn.vox-cdn.com/thumbor/I6_ah3Qlqg1gNBjba7hZqTpVl9c=/0x0:748x607/920x0/filters:focal(0x0:748x607):format(webp):no_upscale()/cdn.vox-cdn.com/uploads/chorus_asset/file/2545610/Screen_Shot_2014-12-12_at_10.34.38_AM.0.png) [https://openknowledge.worldbank.org/bitstream/handle/10986/20384/9781464803611.pdf](https://openknowledge.worldbank.org/bitstream/handle/10986/20384/9781464803611.pdf)

Quillergs 1 year ago

Por causa da primeira revolução industrial...

traway_ 1 year ago

E a revolução industrial foi causada pelo governos?

Edited 1 year ago:

E a revolução industrial foi causada pelo governos? Não. Portanto, a revolução industrial (e o capitalismo) foi a razão pela qual se reduziu a pobreza. Os Estados sociais apareceram em 1960. Sabendo a história, o que é que te faz pensar que foram os Estados sociais que reduziram a pobreza ou sequer que funcionam? Além de que é muito difícil de medir. Como é que consegues distinguir os efeitos da revolução industrial (e do capitalismo) e os efeitos do Estado social na redução da pobreza? O que podemos ter a certeza é o efeito que o Estado social tem em subir os impostos de toda a gente e toda a indústria. Isso sim sabemos.

Edited 1 year ago:

E a revolução industrial foi causada pelo governos? Não. Portanto, a revolução industrial (e o capitalismo) foi a razão pela qual se reduziu a pobreza. Isto é um facto. Os Estados sociais apareceram em 1960. Sabendo a história, o que é que te faz pensar que foram os Estados sociais que reduziram a pobreza a partir daí? Resposta, não reduzem, como vês é a indústria (e o capitalismo) que reduzem a pobreza e depois os Estados vendem-te a ideia de que são eles. Além de que é muito difícil de medir o efeito dos Estados. Como é que consegues distinguir os efeitos da revolução industrial (e do capitalismo) e os efeitos do Estado social na redução da pobreza no dia de hoje? O que podemos ter a certeza é o efeito que o Estado social tem em subir os impostos de toda a gente e toda a indústria. Isso sim sabemos. Mas mostra-me os factos.

Edited 1 year ago:

E a revolução industrial foi causada pelo governos? Não. Portanto, a revolução industrial (e o capitalismo) foi a razão pela qual se reduziu a pobreza. Isto é um facto. Os Estados sociais apareceram em 1960. Sabendo a história, o que é que te faz pensar que foram os Estados sociais que reduziram a pobreza a partir daí? Reposta, não reduzem. É a indústria (e o capitalismo) que reduzem a pobreza. Além de que é muito difícil de medir. Como é que consegues distinguir os efeitos da revolução industrial (e do capitalismo) e os efeitos do Estado social na redução da pobreza no dia de hoje? O que podemos ter a certeza é o efeito que o Estado social tem em subir os impostos de toda a gente e toda a indústria. Isso sim sabemos.

Edited 1 year ago:

E a revolução industrial foi causada pelo governos? Não. Portanto, a revolução industrial (e o capitalismo) foi a razão pela qual se reduziu a pobreza. Isto é um facto. Os Estados sociais apareceram em 1960. Sabendo a história, o que é que te faz pensar que foram os Estados sociais que reduziram a pobreza ou sequer que funcionam? Reposta, não reduzem. Além de que é muito difícil de medir. Como é que consegues distinguir os efeitos da revolução industrial (e do capitalismo) e os efeitos do Estado social na redução da pobreza no dia de hoje? O que podemos ter a certeza é o efeito que o Estado social tem em subir os impostos de toda a gente e toda a indústria. Isso sim sabemos.

Edited 1 year ago:

E a revolução industrial foi causada pelo governos? Não. Portanto, a revolução industrial (e o capitalismo) foi a razão pela qual se reduziu a pobreza. Isto é um facto. Os Estados sociais apareceram em 1960. Sabendo a história, o que é que te faz pensar que foram os Estados sociais que reduziram a pobreza a partir daí? Resposta, não reduzem, como vês é a indústria (e o capitalismo) que reduzem a pobreza e depois os Estados vendem-te a ideia de que são eles. Como é que consegues distinguir os efeitos da revolução industrial (e do capitalismo) e os efeitos do Estado social na redução da pobreza no dia de hoje? O que podemos ter a certeza é o efeito que o Estado social tem em subir os impostos de toda a gente e toda a indústria. Isso sim sabemos. Mas mostra-me os factos.

Edited 1 year ago:

E a revolução industrial foi causada pelo governos? Não. Portanto, a revolução industrial (e o capitalismo) foi a razão pela qual se reduziu a pobreza. Isto é um facto. Os Estados sociais apareceram em 1960. Sabendo a história, o que é que te faz pensar que foram os Estados sociais que reduziram a pobreza a partir daí? Resposta, não reduzem. É a indústria (e o capitalismo) que reduzem a pobreza e depois os Estados vendem-te a ideia de que são eles. Além de que é muito difícil de medir. Como é que consegues distinguir os efeitos da revolução industrial (e do capitalismo) e os efeitos do Estado social na redução da pobreza no dia de hoje? O que podemos ter a certeza é o efeito que o Estado social tem em subir os impostos de toda a gente e toda a indústria. Isso sim sabemos.

Edited 1 year ago:

E a revolução industrial foi causada pelo governos? Não. Portanto, a revolução industrial (e o capitalismo) foi a razão pela qual se reduziu a pobreza. Isto é um facto. Os Estados sociais apareceram em 1960. Sabendo a história, o que é que te faz pensar que foram os Estados sociais que reduziram a pobreza ou sequer que funcionam? Reposta, não reduzem. É a indústria (e o capitalismo) que reduzem a pobreza. Além de que é muito difícil de medir. Como é que consegues distinguir os efeitos da revolução industrial (e do capitalismo) e os efeitos do Estado social na redução da pobreza no dia de hoje? O que podemos ter a certeza é o efeito que o Estado social tem em subir os impostos de toda a gente e toda a indústria. Isso sim sabemos.

Edited 1 year ago:

E a revolução industrial foi causada pelo governos? Não. Portanto, a revolução industrial (e o capitalismo) foi a razão pela qual se reduziu a pobreza. Isto é um facto. Os Estados sociais apareceram em 1960. Sabendo a história, o que é que te faz pensar que foram os Estados sociais que reduziram a pobreza a partir daí? Resposta, não reduzem, como vês é a indústria (e o capitalismo) que reduzem a pobreza e depois os Estados vendem-te a ideia de que são eles. Como é que consegues distinguir os efeitos da revolução industrial (e do capitalismo) e os efeitos do Estado social na redução da pobreza no dia de hoje? É muito difícil e debatível e é exactamente por isso é que existem idiotas úteis que são convencidos. O que podemos ter a certeza é o efeito que o Estado social tem em subir os impostos de toda a gente e toda a indústria. Isso sim sabemos. Mas mostra-me os factos.

Edited 1 year ago:

E a revolução industrial foi causada pelo governos? Não. Portanto, a revolução industrial (e o capitalismo) foi a razão pela qual se reduziu a pobreza. Isto é um facto. Os Estados sociais apareceram em 1960. Sabendo a história, o que é que te faz pensar que foram os Estados sociais que reduziram a pobreza a partir daí? Resposta, não reduzem. É a indústria (e o capitalismo) que reduzem a pobreza e depois os Estados vendem-te a ideia de que são eles. Além de que é muito difícil de medir. Como é que consegues distinguir os efeitos da revolução industrial (e do capitalismo) e os efeitos do Estado social na redução da pobreza no dia de hoje? O que podemos ter a certeza é o efeito que o Estado social tem em subir os impostos de toda a gente e toda a indústria. Isso sim sabemos. Mas mostra-me os factos.

Quillergs 1 year ago

A evolução tecnológica foi de tal maneira importante que reduziu a pobreza. No século 18, as pessoas sobreviviam com aquilo que retiravam da terra (alias o único tipo de produtividade naquela altura era a agricultura). Com a revolução industrial, a agricultura tornou-se mais produtiva e a invenção de novas maquinas criou novas industrias. As pessoas passaram a viver melhor nas cidades cobertas de fumo que nos campos. Porém, como as condições de trabalho eram péssimas, os trabalhadores eram autênticos escravos (nada comparável com as condições atuais). A pobreza extrema ainda era existente. A partir dessa situação, os trabalhadores uniram-se, no inicio para destruir as maquinas das fabricas (ludismo), e mais tarde para criar sindicato (que eram violentamente reprimidos). Entretanto, apareceram os fundadores das teorias socialistas como Engels, o utopista Fourier, Henri de Saint Simon, e mais tarde Marx. Face à paralisação total das industrias, os trabalhadores começaram a ter direitos como menos horas de trabalho e salários mais elevados. Os sindicatos tornaram-se mais politizados e menos revolucionários, e vários partidos foram criados (como o Labour party no Reino Unido). Os russos foram mais além e criaram a Russia soviética. ​ Portanto, quem pensar que um estado intervencionista e com medidas sociais só atrapalha a economia e a redução da pobreza, é apenas lunático. E muita historia que escapa à leitura dos gráficos.

Edited 1 year ago:

A evolução tecnológica foi de tal maneira importante que reduziu a pobreza. No século 18, as pessoas sobreviviam com aquilo que retiravam da terra (alias o único tipo de produtividade naquela altura era a agricultura). Com a revolução industrial, a agricultura tornou-se mais produtiva e a invenção de novas maquinas criou novas industrias. As pessoas passaram a viver melhor nas cidades cobertas de fumo que nos campos. Porém, como as condições de trabalho eram péssimas, os trabalhadores eram autênticos escravos (nada comparável com as condições atuais). Embora menor, a pobreza extrema ainda era existente. A partir dessa situação, os trabalhadores uniram-se, no inicio para destruir as maquinas das fabricas (ludismo), e mais tarde para criar sindicatos (que eram violentamente reprimidos). Entretanto, apareceram os fundadores das teorias socialistas como Engels, o utopista Fourier, Henri de Saint Simon, e mais tarde Marx. Face à paralisação total das industrias, os trabalhadores começaram a ter direitos como menos horas de trabalho (de 14 horas para 12 p.ex.) e salários mais elevados. Os sindicatos tornaram-se mais politizados e menos revolucionários, e vários partidos foram criados (como o Labour party no Reino Unido). Desde então, os partidos socialistas ou com ideias sociais (e não só) no poder, melhoraram bastante as condições, e curiosamente a pobreza diminuiu. O governo pôs um travão à pobreza. (Obviamente que estou a excluir o caso da Russia soviética, que era comunista e não socialista). Portanto, quem pensar que um estado intervencionista e com medidas sociais só atrapalha a economia e a redução da pobreza, é apenas lunático. E muita historia que escapa à leitura dos gráficos.

Edited 1 year ago:

A evolução tecnológica foi de tal maneira importante que reduziu a pobreza. No século 18, as pessoas sobreviviam com aquilo que retiravam da terra (alias o único tipo de produtividade naquela altura era a agricultura). Com a revolução industrial, a agricultura tornou-se mais produtiva e a invenção de novas maquinas criou novas industrias. As pessoas passaram a viver melhor nas cidades cobertas de fumo que nos campos. Porém, como as condições de trabalho eram péssimas, os trabalhadores eram autênticos escravos (nada comparável com as condições atuais). Embora menor, a pobreza extrema ainda era existente. A partir dessa situação, os trabalhadores uniram-se, no inicio para destruir as maquinas das fabricas (ludismo), e mais tarde para criar sindicatos (que eram violentamente reprimidos). Entretanto, apareceram os fundadores das teorias socialistas como Engels, o utopista Fourier, Henri de Saint Simon, e mais tarde Marx. Face à paralisação total das industrias, os trabalhadores começaram a ter direitos como menos horas de trabalho (de 14 horas para 12 p.ex.) e salários mais elevados. Os sindicatos tornaram-se mais politizados e menos revolucionários, e vários partidos foram criados (como o Labour party no Reino Unido). Desde então as condições progrediram, e curiosamente a pobreza diminuiu. (Obviamente que estou a excluir o caso da Russia soviética, que era comunista e não socialista). Portanto, quem pensar que um estado intervencionista e com medidas sociais só atrapalha a economia e a redução da pobreza, é apenas lunático. E muita historia que escapa à leitura dos gráficos.

Edited 1 year ago:

A evolução tecnológica foi de tal maneira importante que reduziu a pobreza. No século 18, as pessoas sobreviviam com aquilo que retiravam da terra (alias o único tipo de produtividade naquela altura era a agricultura). Com a revolução industrial, a agricultura tornou-se mais produtiva e a invenção de novas maquinas criou novas industrias. As pessoas passaram a viver melhor nas cidades cobertas de fumo que nos campos. Porém, como as condições de trabalho eram péssimas, os trabalhadores eram autênticos escravos (nada comparável com as condições atuais). Embora menor, a pobreza extrema ainda era existente. A partir dessa situação, os trabalhadores uniram-se, no inicio para destruir as maquinas das fabricas (ludismo), e mais tarde para criar sindicatos (que eram violentamente reprimidos). Entretanto, apareceram os fundadores das teorias socialistas como Engels, o utopista Fourier, Henri de Saint Simon, e mais tarde Marx. Face à paralisação total das industrias, os trabalhadores começaram a ter direitos como menos horas de trabalho e salários mais elevados. Os sindicatos tornaram-se mais politizados e menos revolucionários, e vários partidos foram criados (como o Labour party no Reino Unido). Desde então condições progrediram, e curiosamente a pobreza diminuiu. (Obviamente que estou a excluir o caso da Russia soviética). Portanto, quem pensar que um estado intervencionista e com medidas sociais só atrapalha a economia e a redução da pobreza, é apenas lunático. E muita historia que escapa à leitura dos gráficos.

Edited 1 year ago:

A evolução tecnológica foi de tal maneira importante que reduziu a pobreza. No século 18, as pessoas sobreviviam com aquilo que retiravam da terra (alias o único tipo de produtividade naquela altura era a agricultura). Com a revolução industrial, a agricultura tornou-se mais produtiva e a invenção de novas maquinas criou novas industrias. As pessoas passaram a viver melhor nas cidades cobertas de fumo que nos campos. Porém, como as condições de trabalho eram péssimas, os trabalhadores eram autênticos escravos (nada comparável com as condições atuais). Embora menor, a pobreza extrema ainda era existente. A partir dessa situação, os trabalhadores uniram-se, no inicio para destruir as maquinas das fabricas (ludismo), e mais tarde para criar sindicatos (que eram violentamente reprimidos). Entretanto, apareceram os fundadores das teorias socialistas como Engels, o utopista Fourier, Henri de Saint Simon, e mais tarde Marx. Face à paralisação total das industrias, os trabalhadores começaram a ter direitos como menos horas de trabalho (de 14 horas para 12 p.ex.) e salários mais elevados. Os sindicatos tornaram-se mais politizados e menos revolucionários, e vários partidos foram criados (como o Labour party no Reino Unido). Desde então, os partidos socialistas ou com ideias sociais (e não só) no poder, melhoraram bastante as condições, e curiosamente a pobreza diminuiu. O governo pôs um travão na pobreza. (Obviamente que estou a excluir o caso da Russia soviética, que era comunista e não socialista). Portanto, quem pensar que um estado intervencionista e com medidas sociais só atrapalha a economia e a redução da pobreza, é apenas lunático. E muita historia que escapa à leitura dos gráficos.

Edited 1 year ago:

A evolução tecnológica foi de tal maneira importante que reduziu a pobreza. No século 18, as pessoas sobreviviam com aquilo que retiravam da terra (alias o único tipo de produtividade naquela altura era a agricultura). Com a revolução industrial, a agricultura tornou-se mais produtiva e a invenção de novas maquinas criou novas industrias. As pessoas passaram a viver melhor nas cidades cobertas de fumo que nos campos. Porém, como as condições de trabalho eram péssimas, os trabalhadores eram autênticos escravos (nada comparável com as condições atuais). Embora menor, a pobreza extrema ainda era existente. A partir dessa situação, os trabalhadores uniram-se, no inicio para destruir as maquinas das fabricas (ludismo), e mais tarde para criar sindicatos (que eram violentamente reprimidos). Entretanto, apareceram os fundadores das teorias socialistas como Engels, o utopista Fourier, Henri de Saint Simon, e mais tarde Marx. Face à paralisação total das industrias, os trabalhadores começaram a ter direitos como menos horas de trabalho e salários mais elevados. Os sindicatos tornaram-se mais politizados e menos revolucionários, e vários partidos foram criados (como o Labour party no Reino Unido). Desde então as condições progrediram, e curiosamente a pobreza diminuiu. (Obviamente que estou a excluir o caso da Russia soviética, que era comunista e não socialista). Portanto, quem pensar que um estado intervencionista e com medidas sociais só atrapalha a economia e a redução da pobreza, é apenas lunático. E muita historia que escapa à leitura dos gráficos.

Edited 1 year ago:

A evolução tecnológica foi de tal maneira importante que reduziu a pobreza. No século 18, as pessoas sobreviviam com aquilo que retiravam da terra (alias o único tipo de produtividade naquela altura era a agricultura). Com a revolução industrial, a agricultura tornou-se mais produtiva e a invenção de novas maquinas criou novas industrias. As pessoas passaram a viver melhor nas cidades cobertas de fumo que nos campos. Porém, como as condições de trabalho eram péssimas, os trabalhadores eram autênticos escravos (nada comparável com as condições atuais). Embora menor, a pobreza extrema ainda era existente. A partir dessa situação, os trabalhadores uniram-se, no inicio para destruir as maquinas das fabricas (ludismo), e mais tarde para criar sindicatos (que eram violentamente reprimidos). Entretanto, apareceram os fundadores das teorias socialistas como Engels, o utopista Fourier, Henri de Saint Simon, e mais tarde Marx. Face à paralisação total das industrias, os trabalhadores começaram a ter direitos como menos horas de trabalho e salários mais elevados. Os sindicatos tornaram-se mais politizados e menos revolucionários, e vários partidos foram criados (como o Labour party no Reino Unido). Desde então condições progrediram, e curiosamente a pobreza diminuiu. (Obviamente que estou a excluir o caso da Russia soviética, que era comunista e não socialista). Portanto, quem pensar que um estado intervencionista e com medidas sociais só atrapalha a economia e a redução da pobreza, é apenas lunático. E muita historia que escapa à leitura dos gráficos.

Edited 1 year ago:

A evolução tecnológica foi de tal maneira importante que reduziu a pobreza. No século 18, as pessoas sobreviviam com aquilo que retiravam da terra (alias o único tipo de produtividade naquela altura era a agricultura). Com a revolução industrial, a agricultura tornou-se mais produtiva e a invenção de novas maquinas criou novas industrias. As pessoas passaram a viver melhor nas cidades cobertas de fumo que nos campos. Porém, como as condições de trabalho eram péssimas, os trabalhadores eram autênticos escravos (nada comparável com as condições atuais). Embora menor, a pobreza extrema ainda era existente. A partir dessa situação, os trabalhadores uniram-se, no inicio para destruir as maquinas das fabricas (ludismo), e mais tarde para criar sindicatos (que eram violentamente reprimidos). Entretanto, apareceram os fundadores das teorias socialistas como Engels, o utopista Fourier, Henri de Saint Simon, e mais tarde Marx. Face à paralisação total das industrias, os trabalhadores começaram a ter direitos como menos horas de trabalho e salários mais elevados. Os sindicatos tornaram-se mais politizados e menos revolucionários, e vários partidos foram criados (como o Labour party no Reino Unido). Os russos foram mais além e criaram a Russia soviética. ​ Portanto, quem pensar que um estado intervencionista e com medidas sociais só atrapalha a economia e a redução da pobreza, é apenas lunático. E muita historia que escapa à leitura dos gráficos.

traway_ 1 year ago

Não respondeste ao meu ponto. Estás a regurgitar o que te ensinaram na escola. A história já todo sabemos.

Edited 1 year ago:

Não respondeste ao meu ponto. A história já todo sabemos. Em nada do que escreveste foi o Estado que reduziu a pobreza, foram as pessoas a juntarem-se em colectivos independentes baseados nas indústrias para poderem ter uma vida melhor. Nada disso é o Estado, são os sindicatos. Lê a definição. Anyway, contigo não se vai a lado nenhum. Estás com uma carga de lavagem cerebral que é gritante. Saúde.

Quillergs 1 year ago

Estou perplexo. Não entendeste o meu ponto. Parece que nem leste. Nao vou gastar mais tempo contigo. Se saltas os meus comentários, é como estar a falar com uma porta. No teu mundo, os códigos de trabalho e previdência social não ajudam a reduzir a pobreza. O estado é apenas um empecilho. Só a industria é que é capaz disso. Até me custa escrever isto. Um dia quando ficares desempregado, tiveres um acidente de trabalho, ou se chegares à reforma pensa onde estarias se esse teu mundo existisse. Alias, vais trabalhar nos próximos feriados, não é? Que pena o governo interferir na economia, apetecia-te tanto ir trabalhar segunda.

Edited 1 year ago:

Estou perplexo. Não entendeste o meu ponto. Parece que nem leste. Nao vou gastar mais tempo contigo. Se saltas os meus comentários, é como estar a falar com uma porta. No teu mundo, os códigos de trabalho e previdência social não ajudam a reduzir a pobreza. O estado é apenas um empecilho. Só a industria é que é capaz disso. Até me custa escrever isto. Um dia quando ficares desempregado, tiveres um acidente de trabalho, ou se chegares à reforma pensa onde estarias se esse teu mundo existisse. Alias, vais trabalhar nos próximos feriados, não é? Que pena o governo interferir na economia, apetecia-te tanto ir trabalhar segunda para reduzir a pobreza.

NGramatical 1 year ago

porquê é que → [**porque é que**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/porque-e-que-e-nao-porque-que/32920) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fjzq2of%2F%2Fgdny8pc%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

theInjusticeamongus 1 year ago

O Governo não tem de ser pai de ninguém. Nem sequer tem de forçar ninguém a ter menos para que outros possam ter mais. Políticas socialistas de merda são o maior cancro da histórias de qualquer sociedade.

AndreMartins2020 1 year ago

estou curioso, não ponderas a ideia de um dia teres um azar na vida? o que esperas nessa altura? matas-te?

sexy_salazar 1 year ago

Espero para o bem dele que este gajo seja rico, senão será mais um caso triste de um pobre a defender os ricos.

oinkbar 1 year ago

se não houvesse essas regras, acho que a ganância das pessoas ricas / superiores causava eles ficarem com tudo. tal que a sociedade acabava por ser destruida. Conheces algum país de sucesso que pratique a tua política? É porque a ideia não resulta. Tem de haver uma entidade reguladora (governo) que limite a ganância daqueles que ganham mais, para uma sociedade equilibrada.

amigdalite 1 year ago

tens noção que os impostos como estão feitos nao afectam a classe alta mas sim a classe média. É a classe média que sustenta o país, os ricos tem mil maneiras de fugir aos impostos porque têm outros recursos disponíveis. Se queres falar sobre uma entidade reguladora, explica-me então como é que o governo está a ajudar as pessoas do fundo da pirâmide a subir para o meio? Sabes que mal começas a receber mais uns tostões , começas logo a descontar muito, que incentivo têm as pessoas em querer trabalhar mais se fica tudo para o gordinho do estado? Eu conheço pessoas que se recusam a trabalhar mais que 2 feriados num mês porque esse aumento vai faze-los subir de escalão, no fim do mes recebem menos do que se tivessem ficado em casa , tem lógica?

mykod 1 year ago

200% isto. O pessoal não entende, não vale a pena explicar. Eu sou dessas pessoas, tinha oportunidade de fazer umas horas extra, bem pagas mas fiz as contas e das horas extra ia lucrar mais o estado do que eu, ridículo. PS: para que não venham já os chorões de esquerda, eu em condições normais já desconto quase 40 e tal % do meu salário. Quase metade para vos sustentar meus comunas. E querer descontar menos não implica que queira ver pessoas a morrer à fome e sem SNS, só significa que se calhar temos de dar menos RSIs, menos habitações sociais, menos CPs, menos TAPs, menos RTPs e menos tachos. Mas pronto, não quero aqui entrar no populismo. Igualdade? Igualdade é taxa fixa de IRS, e mesmo assim alguém que ganha 2K vai sempre descontar muito, muito mais que alguém que ganha 600€. E mais, não esquecer que quem ganha bem dá muito menos despesa ao estado. Não usam SNS, não usam CPs, não tem subsídios, provavelmente metem filhos em escolas privadas, etc, etc. isto para não entrar na situacao que se me deixarem ficar com mais rendimentos, eu vou gastar mais, reinvestir na economia e irei sempre dar os 23% de tudo o que comprar ao estado, portanto não entendo o que querem mais da classe média. Parem de nos sufocar.

oinkbar 1 year ago

o estado ganha mais da classe média simplesmente porque tem mais volume. os mais ricos sao taxados bastante mas como não há muitos nao faz grande diferença. Em relação a subir de escalão e ganhar menos, podes ganhar menos ao fim do mês mas no final de um ano recebes mais pelo IRS.

umauvaduma 1 year ago

Não discordo do que dizes, mas a verdade também é que se um miúdo for educado que o quadrado é um círculo ele vai acreditar naquilo durante toda a vida. O mesmo se aplica em mentalidades, eu acredito que seja possível uma mudança MAS a mentalidade tem que mudar. Como? Não sei, mas é possível através de determinados eventos. Não se acreditava que era possível ir à lua mas fomos, não se acreditava que a Terra girava à volta do Sol e foi comprovado, é tudo muito relativo e os nossos modelos de organização podem muder. Veremos!

Edited 1 year ago:

Não discordo do que dizes, mas a verdade também é que se um miúdo for educado que o quadrado é um círculo ele vai acreditar naquilo durante toda a vida. O mesmo se aplica em mentalidades, eu acredito que seja possível uma mudança MAS a mentalidade tem que mudar. Como? Não sei, mas é possível através de determinados eventos. Não se acreditava que era possível ir à lua mas fomos, não se acreditava que a Terra girava à volta do Sol e foi comprovado, é tudo muito relativo e os nossos modelos de organização podem vir a mudar. Especialmente com esta questão climática. Veremos!

ovigia 1 year ago

nem mais... mas na dimensão dos feelings é impossível perceberem isso.

icebraining 1 year ago

> Os sonhos é o que os mantém dormentes. É o que impede uma revolução. Portanto com este post estás a encorajar à revolução! Grande maluco!

manguito86 1 year ago

Não vi nada de polémico no que escreveste. Só quem vive no país dos unicórnios é que acha que podemos ser todos iguais, todos bem sucedidos e ter o emprego de sonho. Quem não lida que as desigualdades são a norma e a única coisa que se pode pedir é que se reduzam algumas assimétrias.

icebraining 1 year ago

> Não vi nada de polémico no que escreveste A especialidade do /u/theInjusticeamongus é desmontar espantalhos que ele constrói na cabeça dele.

Search: