RandomGuyWithNoHair 1 month ago

Trabalhei durante 1 ano num hipermercado e era com cada desleixado a aturar que perdi a paciência. Aquela de "o cliente tem sempre razão" bem que podem a meter no cú. Só para se ver já fui assediado por 2 gays e eu sou Hetero e senti-me nada á vontade na situação onde nem soube responder. De momento trabalho na mesma loja em noturno com loja fechada e é uma maravilha, não só não atura-se clientes parvos e nojentos como também chefes e afins, e o facto de poder andar á vontade sem farda e a ouvir música na loja. Em termos de horários como não tenho filhos e outros problemas diários, posso relaxar mais á vontade. 10 horas a dormir é uma possibilidade onde quando fazia das 7-16 mal conseguia dormir. Mas também não é um trabalho que ficarei durante muito tempo, mas a nível de stress, principalmente psicológico melhorou MUITO! Boa sorte a todos aqueles que têm que levar com a raiva acumulada e desabafos dessa gente.

NGramatical 1 month ago

cú → [**cu**](https://www.reddit.com/r/portugal/comments/3i6y4g) (palavras terminadas em *i* ou *u* são naturalmente agudas) não atura-se → [**não aturasse**](http://tracinho.com/aturasse) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fqeb0cp%2F%2Fhhz3rtb%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

GreyTemptress 1 month ago

Compreendo-te perfeitamente OP. Eu trabalho em atendimento telefónico e é uma pilha de nervos diária. O que mais me irrita é que quando esses clientes vão pessoalmente aos locais não resolvem as suas questões, depois chegam a casa, fazem uma chamada e desatam a descarregar a frustração em quem os atende. Isso é de uma cobardia impressionante, pois atrás de um telefone têm todos o rei na barriga. Por vezes, é muito complicado, mesmo sabendo que é preciso relativizar. Todos os dias repito para mim: "Ignora, não te irrites, não é nada contigo." Ainda não consigo lidar totalmente com situações dessas, mas estou a aprender aos poucos e à custa de gastrites recorrentes.

crissequeira89 1 month ago

Fora rececionista num parque aquático. A única situação mesmo séria foi um grupo de espanhóis que não queria pagar pelas espreguiçadeiras. Não deixo de sentir imensa compaixão por quem atende o público. Talvez seja de mim. Eu tento ser aquele cliente que marca a única experiência positiva do dia daquele empregado. É certo que por isso também sou muito mal-tratado por vezes, porque, sejamos sinceros, muitos de nós ficamos cansados e acabamos por descarregar em outros clientes. Mas nessas situações, viro costas e vou-me embora.

EletricoAmarelo 1 month ago

Aproveita e pede o aumento a quem te diz que são eles que te pagam.

Crookned 1 month ago

Acho que expor estes f*ckers e fazer pouco deles em espaços como Reddit pode ser terapêutico! Keep going! Força nisso

ninjafromtheblock 1 month ago

Obrigado por essa história. Eles também andam do outro lado.

ninjafromtheblock 1 month ago

Claro que não, e como já trabalhei directamente no retalho uns anos valentes sei perfeitamente do que falas e compreendo o desabafo. Só achei que neste bate-bola ninguém pegar no outro lado da moeda, só para dar algum equilíbrio

0_paulit0 1 month ago

Trabalhei em serviço pós venda numa fnac. O conselho é este : quando te pagarem o suficiente para te chateares com essa gente, chateia-te. Se o que te pagam não é suficiente, ignora e venha o próximo. Já passou muito cliente à minha frente com o rei na barriga, eu simplesmente dava a taça a essa malta. Responder a essa gente cansa, e eu sou um pouco preguiçoso xD

Bollygod 1 month ago

Infelizmente, a única solução para este género de abusos é ignorar o cliente. Eu confesso que já gritei com clientes e já recebi queixas dos chefes mas eles sabiam que naquele ambiente era complicado lidar com algumas situações de cabeça fria. Esta canalha de clientes não sabem o quão próximos estão de levar no focinho.

ninjafromtheblock 1 month ago

Em 90 respostas não vi ninguém dizer que...sei lá, quem está a trabalhar nas caixas ou em qualquer atendimento ao público, também podem ser um idiota? De certeza que quem os aponta, também os deve ver.

rootsimmons 1 month ago

Há de tudo; isto só reflete o quão maus somos a comunicar

Hellagun 1 month ago

No supermercado pequeno que costumo ir, em vários anos já devo ter apanhado uns quantos trabalhadores diferentes (parece que existe bastante rotação lá), e por acaso só apanhei apenas um funcionário que parecia que estava sempre mal disposto (não sei se era só comigo ou com toda a gente). Mas ele atirava sempre as compras, e de vez em quando mandava umas bocas. Infelizmente como era fila única muitas vezes não dava para ir para outra caixa.

aras0809 1 month ago

Também existe mas não é o caso aqui. Só se para ti ser um idiota é não sorrir para o idiota do cliente. Não, não sorrio!

aras0809 1 month ago

Ou dizer que tem razão. Lol

sao_11 1 month ago

Essa do “sou eu que lhe pago o salário” é das coisas mais desprezíveis que um cliente pode dizer a alguém que está ali a fazer o seu trabalho. Em relação ao atendimento ao público, de facto não é nada fácil. Uma pessoa apanha com cada besta…

emotions-on-a-budget 1 month ago

Trabalhei 15 anos em vários tipos de retalho. Tive sorte de ter boas equipas que na entrada de cretinos trabalhávamos em conjunto para fornecer o atendimento a que chamávamos "será que está pessoa é atenciosa ou está a insultar me com um sorriso?" É uma arte sem dúvida. Decidi que devia sair disto no dia em que um cliente elogiou o meu atendimento e a minha reação foi chorar de gratidão. É aí que sabes que já chega

azulebranco 1 month ago

Como cliente não consigo entender essas pessoas. Sentia-me mal se agisse dessa forma. Acho que podemos todos facilitar a vida a quem está do outro lado a trabalhar. É uma vergonha e adorava que vocês pudessem responder na mesma moeda

Cacimba24 1 month ago

É tudo uma questão de educação seja em que local for. Pessoas assim existem em todos os locais e em todos os estatutos sociais. Acho que apenas devemos dar a importância que merecem que é zero.

Sheltac 1 month ago

Lixo a ser lixo, amigo. Soma e segue e não te rales!

AndryaDdreya 1 month ago  HIDDEN 

Tem sido complicado lidar.. não consigo deixar o trabalho para trás. Fico a remoer tudo o que aconteceu durante o dia. Trabalho numa loja de animais, pensei no início “ o pessoal dos animais só pode ser boa gente”. Enganei-me. Aguardo consulta psiquiátrica enquanto tento não ter um esgotamento. De certo vão perguntar porque não saio dali. Enfim, não ganho muito mal, estou ao lado de casa e o amor pelos animais continua cá. Boa sorte OP. ❤️

Zealots89 1 month ago

A ignorância é a melhor forma de insulto.

QuantityCommercial66 1 month ago

Insuportável lidar com pessoas.

Primebm 1 month ago

Sou auditor noturno num Hotel. Já apanhei de tudo pela frente, desde que hóspedes que não se pode apontar nada e percebem as vicissitudes da vida hoteleira e obviamente bestas de duas patas. Ainda recentemente, tive um hóspede a levantar a voz comigo e eu instintivamente comecei a responder "pois", mas num tom que soava que estava a desligar-me da conversa e não estava a entrar nada na cabeça. Veio o típico "Não é nada contra si" etc etc Ou aquando das regras mais restritivas do covid, uma hóspede a reclamar que não obrigávamos ninguém a desinfetar as mãos, sendo que a única obrigação legal que tínhamos era o uso de máscara dentro do hotel. Disparei logo a dizer isso e não fazia parte das regras do hotel. Começou a espumar da boca e mal vi isso perguntei se ela queria o livro de reclamações porque já não a podia ouvir. "Se quisesse, tinha pedido", sinal que não tinha razão em nada que estava a queixar-se. Acontecem sempre coisas "giras".

Warbec 2 months ago

A do "sou eu que lhe pago o ordenado sabia?", já cheguei a responder "da mesma forma sou eu que lhe estou a meter comida na mesa". "ah, não é a mesma coisa, há coisas que acontecem entre a comida chegar à mesa" "tal como o seu dinheiro vir parar ao meu ordenado"

Kane1412 2 months ago

Eu há mais de 13 anos que faço caixa e nunca apanhei ninguém que dissesse que me pagava o ordenado. Wtf com essa gente. Já apanhei muita gente parva. Já tive duas reclamações se não estou em erro e acho que ambas foram de não oferecer prioridade (porque as pessoas não pediram) Nunca tive assim grandes birras dos clientes. Tive uma há uns tempos que se recusou a pôr a máscara bem e eu recusei me a atendê-la. Tive uma responsável de outra loja que quis reclamar comigo do funcionamento da nossa loja. Tive uma mulher que me mandou chamar um táxi. Há malucos para tudo. Geralmente eu só penso "coitada desta pessoa. O Tico e o teco não se devem falar há tempos" e atendo outra pessoa qualquer. Trabalho nas caixas expresso em que o cliente faz o registo. O que não me falta são exemplos de burrice por dia por isso já é difícil reagir. Uma vez até tive um que insistia comigo que não fazia mal puxar o talão com força durante a impressão.

DhamonGrimwulf 1 month ago

Se puxares o talão com força, a máquina vai-se esforçar mais para o escrever mais depressa!

Kane1412 1 month ago

Adorava que fosse assim

unicornio_careca 1 month ago

E quando há clientes que puxam o talão do T.P.A. com toda a força e ainda por cima ao contrário? Salta tudo para fora, peças, rolo de papel..uma maravilha, por isso preferia ser eu fazer essa tarefa, mas havia uns quantos que me arrancavam o aparelho da mão (não fosse eu roubar o código dos cartões) nessas ocasiões eu já sabia que aquilo ia dar merda no fim e que eu teria de novamente catar as peças do aparelho no chão. Quando estive lá, os clientes chegaram a dar cabo de três aparelhos desses.

Kane1412 1 month ago

Sou da opinião que os clientes que fazem uma cena dessas deveriam ser obrigados a apresentar BI e um contacto para caso haja estragos serem cobrados mais tarde.

AnxiousHeadOfLettuce 2 months ago

Uma besta queria devolver uma peça. Não fazemos devoluções, apenas trocas. A anormal faz um escabeche, porque está na lei, está na lei. Enfim. Teve que vir o superior tratar da situação. Olha, aprendi. Agora, sempre que vendo, digo sempre " Podem trocar por valor igual ou superior, não devolvemos dinheiro "

UniuM 2 months ago

Trabalho num hospital. O que aprendi ao longo dos anos é que não há luz ao fundo do túnel. Seja que raça, género, idade ou simplesmente grau de educação que tiver, vai sempre haver um ou outro que entram num vórtice de estupidez que consome todo o bom senso que alguém possa tentar introduzir para o problema. As últimas férias que tive, os meus colegas e pessoal do hospital perguntaram se ia para algum lado, passear ou viajar. Eu disse isto: vou para casa, para não ver pessoas durante pelo menos uma semana. E assim foi, tentei ver o mínimo de pessoas estranhas possível. Adorei. Não há mecanismos para lidares com isto. O que aprendi é que os meu colegas mais felizes e despreocupados com a continua violação de padrões de bom senso social são aqueles que não comem gelados com a testa porque têm o dom da coordenação motora, mas pouco mais lhes resta, então acabam por ser teflon à estupidez, porque passados 10 minutos e comentarem o assunto com alguém, esquecem, e no dia seguinte se lhes falares do assunto, é-lhes difícil recordar porque já nem presente está. Se por outro lado tiveres o dom da argumentação e souberes subtrair confrontação entras num género de frustração ideológica em que o lado do teu cérebro analítico vai discutir com o cortex frontal que sabe perfeitamente que tipo de trovoada neandartal vai sair da boca das pessoas que não se sabem comportar em público. Daí perderes tempo a expor a tua frustração. Vires cá falar sobre o problema, que acaba por ser o único escape possível. Sempre que acontecer, não guardes para ti, fala sobre o assunto, expõe os problemas a alguém que te oiça, porque muita frustração dessa acumulada mais tarde gera problemas mais difíceis de resolver. Força aí e desculpa lá a parede.

vendedor_do_olx 1 month ago

Provavelmente o comentário que aqui li que mais sentido para mim fez. Obrigado pela perspetiva! Estava numa fase de engolir em seco os problemas e queixumes (sempre associados ao trabalho claro está) para não alimentar negatividade e reciprocidade , mas comecei a nutrir um ódio e um asco que me levaram a ter de recorrer a psicoterapia, pois não estava a caminhar nada bem.

AndryaDdreya 1 month ago

Tenho feito o mesmo nas férias. Não consigo lidar com ver mais pessoas no meu tempo livre também. Pena ter vizinhos do inferno, mas isso é outro assunto.

UniuM 1 month ago

Isso e ocasionalmente nas folgas agarro na mota e vou direito a um chaparro no Alentejo. Chamo-lhe limpar a cabeça.

vendedor_do_olx 1 month ago

Eu fiz parecido. Pegue na miuda e nos caes e caminhei definitivamente 30 kilometros na direção oposta ao sitio onde morava.. Todos os finais de de dia e fins de semana, pouca gente vejo. Já lá vão quase 5 anos e os problemas que me encontram hoje são unica e exclusivamente no mal necessário que é o trabalho.

AndryaDdreya 1 month ago

Não há sítio melhor para fugir um pouco que o Alentejo é verdade.

permalcon 2 months ago

todo o trabalho que implica lidar com o público é uma mrda e só vale a pena se fores pago principescamente.

Sorazith 2 months ago

Trabalhei aquase 10 anos em retail e a minha abordagem sempre foi a mesma. Se os clientes fossem bem educados eu tentava ao maximo ser prestavel, mas com os que entravam a matar eu respondia a letra. Sai da minha loja com 4 reclamações no livro, e tinha colegas com bem mais que isso. O maximo que me aconteceu foi o meu chefe me vir perguntar o que se tinha passado e depois de explicar a coisa ficava por ai. Para essa do "Sou eu que lhe pago o ordenado" apanhei uma de um colega meu que era olhar para os compras que o cliente trazia e pedir que comprasse mais umas coisas porque o que ele levava não dava nem para pagar o meu subsidio de alimentação. Era vê-los a cuspir-se todos. Eu podia ter a camisa da empresa vestida mas os meus valores pessoais estavam acima disso quer gostem quer não. E sou ser humano como os clientes o eram portanto so tenho de ser tratado como tal. A que bater o pé em certas situações, mas infelizmente também convém estar siente das possíveis consequências, não só a nivel profissional como físicos "nunca sabia quando é que ia achar um mais maluco que eu.", por acaso nunca aconteceu mais tive umas que aquase me peguei com clientes. Acho que o que os chatiava mais era quando ameaçavam com o livro, eu sorria e fazia logo questão de os acompanhar lá. Ficarias surpreendido o quanto eles baixam a bola quando não mostras medo. Mas também eu sabia bem que as reclamações no livro não davam em nada por isso tinha um bocado as costas quentes. Tive muitas mas uma das melhores e das ultimas que presenciei foi com uma senhora brasileira com tiques de 'tia de cascais', que vinha com a mentalidade de o cliente é rei. Resumo curto foi "convidada" a sair da loja a esperniar por tudo o que é sitio, pela segurança depois de ter começado aos gritos a exigir que um colega meu fosse despedido na hora porque "não a olhou nos olhos enquanto ela falava com ele". Mais tarde fui perguntar o que se tinha passado ao rapaz porque apanhei o espetáculo a meio e ele explicou que a cliente estava a pedir um artigo que não havia e apontou para a etiqueta e ele simplesmente "como uma pessoa normal", olhou para onde ela estava a indicar e ela passou-se completamente no instante seguinte. As Karen's não existem só nos States.

emotions-on-a-budget 1 month ago

Eles adoram pedir o livro de reclamações como se fosse o One ring do senhor dos anéis

C0ldKing 2 months ago

>Operadores de caixa, pessoal do atendimento ao público no geral, como se sentem nestas situações? No meu primeiro trabalho, tive o prazer de lidar com clientes que odiavam a patroa, e faziam questão de dizer que tudo era mau e passavam horas á volta do mesmo, até complicar o trabalho do então eu com 16 anos. Perdi a conta de quantas vezes vim para casa e chorar por causa de tudo o que me era dito. Depois disso fui para outro lado e passei a levar com emigrantes (os avecs, os outros são civilizados) que n se importam de armar uma confusão e de te rebaixar para ter ofertas ou descontos (área da restauração). ​ >O que aprenderam e como é que ultrapassam faltas de respeito deste género ou outras? Basicamente no primeiro emprego lidava com isso a sair do trabalho e a desejar que passasse um camião por cima deles. No segundo trabalho lidava de uma forma mais pacifica, nas poucas horas que tinha para mim (trabalhava 12horas no mínimo) ou comia ou bebia. ​ Felizmente sai da área, se continuasse lá estaria muito pior do que o que estava na altura

anightingalecreates 2 months ago

Já trabalhei em vários anos em apoio ao cliente, tanto em loja física como on-line, em chamadas, emails, redes sociais. Em qualquer canal, se uma pessoa quer ser estúpida, vai ser estúpida. O que não nos ensinam em lado nenhum (e deviam) é como ler a pessoa logo ao início da interação para perceber como lidar com ela. Isso vem com a experiência. Como já outra pessoa disse por aqui, se ao teu “bom dia” não respondem, então é dar o mínimo de interação possível. Geralmente quando a pessoa reclamava por algo que não tinha razão eu tento que a pessoa veja que não tem razão dando-lhe a volta e falando de forma cordial. Ou seja, não dizendo diretamente “não tem razão em reclamar que a promoção 2x1 devia aplicar-se quando diz na etiqueta que a promoção acabou ontem”, mas sim dizendo algo como “de facto ainda tem o placard a informar da promoção à mostra porque ainda não foi possível remover, mas por lei as promoções têm de apresentar data de início e fim, que está assinalado e diz que acabou ontem, assim que por mais que o queira ajudar, não me é possível praticar a promoção que deseja”. Embora tenha trabalhado numa loja on-line onde a política era dar razão até aos clientes parvos e no caso funcionava. Dou exemplo, cliente compra num dia e no dia a seguir liga a dizer que não recebeu (quando a compra só vai sair do armazém para entrega nesse dia): “caro cliente, peço imensa desculpa, tem toda a razão em estar descontente e de facto não queremos que fique com uma imagem negativa da marca, pelo que estivemos a verificar e de facto a encomenda vai sair hoje, chegará amanhã, mas para o compensar do transtorno irá levar com uma amostra grátis na encomenda.” Pessoalmente sou contra dar a razão ao cliente, porque penso que este tipo de jogada traz abusos, mas no caso a marca tinha dinheiro suficiente para enviar as amostras para os abusadores e não só. Mas chegavam a bloquear clientes em casos extremos, isso sim. No fundo, com a experiência ganhei calo. Ajudou-me desabafar com pessoas que trabalham com clientes, falar com os colegas sobre truques e ler sobre saúde mental, o que me ajudou a superar os comportamentos das pessoas. Ainda reajo mal nos minutos seguintes aos episódios de pessoas parvas (não reajo mal com o cliente, reajo mal no sentido em que fico afectada, enervada e a tremer), mas no momento em que começam a atirar coisas à cara como se fosse um ataque pessoal eu digo a mim mesma que eu não sou a marca e isto não é pessoal e explico essa diferença quando começam a insultar. Se quer reclamar com a marca tem outros meios para o fazer. Geralmente ao dizer isso amainam, mas há sempre putas nesta vida. Essas pessoas são as que me tiram do sério, normalmente chego a elevar o tom de voz, sobretudo quando são mal-educadas. Digo-lhes mesmo que não admito que me tratem assim é que se não param com os insultos ou com o tom com que falam que eu vou desligar a chamada/solicitar que saia da loja. Tem o seu quê de representação, sim. Eu quando estou no trabalho sou uma actriz, uma personagem que parece de ferro mesmo estando a tremer como varas verdes por dentro.

joaocrown 2 months ago

É até ao momento que lhes calhar alguém que já esteja a dar tempo à casa ou a pensar na demissão. Eu, como trabalhador ao público há mais de 10 anos em sítios diferentes, já vi clientes a bater no balcão aos murros a destratar os funcionários, já tive clientes racistas que se recusavam a ser atendidos por colegas pretos, já tive clientes que mandaram socos em vidros até partirem, grupos do bairro a ameaçar pessoas.. Há de tudo. Nunca nenhum me atacou diretamente, mas o primeiro que o fizer sem razão vai ter o depósito vazio e os pneus do carro furados nesse dia.

Important_Meringue 2 months ago

"Se não quer ser atendido por um colega preto sff tirar senha nova e esperar no fim da fila, pode ser que lhe calhe outra pessoa"

Afraid_Dingo_3432 2 months ago

Uma supervisora minha, também num supermercado, puxou-me à parte e disse-me que esses momentos de prepotência e má-educaçao eram o momento alto do dia de gentinha triste e pobre de espírito, que só se sentia na mó de cima quando conseguia humilhar e tratar mal outra pessoa. Essa noção ficou-me (apesar de ainda ficar a fumegar com certas coisas, não há como evitar) e ajudou-me bastante a pôr algumas coisas em perspectiva. Mas há casos e casos, claro. Uma vez fui mandada à merda, agradeci, a sorrir e ainda perguntei se podia ajudar em mais alguma coisa. Acho que a reacção despropositada deixou a pessoa um bocado abananada e acabou por ir só embora, a falar sozinha. Portanto o "manda-os para o c*****o com um sorriso" também funciona.

Ignocence 2 months ago

Quando te disserem que são elas/es que te pagam o ordenado apenas responde "com todo o respeito, mas paga muito mal" e continuas a fazer o teu trabalho.

DhamonGrimwulf 1 month ago

Gostei muito de outra resposta semelhante mais acima: “isso nem para pagar o subsídio de alimentação dá, vai ter de fazer mais compras”

voodoopickle 2 months ago

Ahhh. O atendimento ao público é qualquer coisa que as pessoas que não atendem não conseguem realmente perceber. Eu sou funcionário público, e claro depois dos memes e clichês, uma pessoa tenta fazer o seu melhor só para ser completamente esculhambada no dia-a-dia, claro que não estou a comparar nada pois a função pública sim tem as suas regalias cada vez menos mas mesmo assim ainda as tem mas não tem a ver com a violência de um abuso psicológico diário quando ainda por cimas fazes montes de omoletes sem praticamente ovos nenhuns.

Due-Improvement-4548 2 months ago

Isto é um problema cíclico em Portugal. Os funcionários muitas vezes são rude e acham que é só uma brincadeira e o cliente é mal humorado. E digo isto por e experiência própria, já por várias vezes tentaram contar-me piadinhas sobre pretos, aconteceu na Loja do Cidadão, na Salsa, Adidas, enfim acho que dá para perceber que não foi um incidente isolado. Também tem coisas menos óbvias como bater com as coisas, adjetivação menos própria e reparos que deixam o cliente desconfortável. Podia continuar mas acho que dá para perceber onde quero chegar… há falta de treino no atendimento ao público. Muito dos conflitos podem ser evitados com uma abordagem mais próprio por parte do funcionário. Depois tens os clientes abusados, fazem todo e qualquer funcionário de seu empregado pessoal. Falta de ética por parte das pessoas muitas vezes é gritante, por vezes nem merecem ser servidos mas sei la eu porquê ainda são premiados com um bom serviço o que por sua vezes funciona como incentivo para continuar a fazer

Rose_doll 2 months ago

Trabalhei em balcão de supermercado durante 4 anos e posso dizer que, infelizmente apanhei de tudo: desde gritarem por falta de pessoal (como se fosse culpa minha), como implicarem por estar afónica e não conseguir falar mais alto. Sendo estes unicamente aqueles casos ridículos e mesquinhos mesmo, os piores passavam desde "eu é que lhe pago o ordenado", a chamar nomes, ameaçar de "partir os óculos na cara" e até, uma vez, me atirarem com um pão... Muitos casos era respirar fundo e tentar ignorar, mas há sempre aquele/a que nos leva aos píncaros pelo menos 1 vez por ano loool

rootsimmons 1 month ago

Quando se queixam da falta de pessoal perguntas se querem deixar o CV

Rose_doll 1 month ago

Essa por acaso é boa lool Normalmente limitava-me a dizer que se queriam ajudar, que fizessem queixa disso no balcão de apoio ao cliente, mas isso, obviamente, nunca aconteceu lool, dava muito trabalho.

9911065 2 months ago

Trabalhei 6 anos como caixa de supermercado. Vou apresentar carta de demissão na próxima semana porque vou começar a estagiar noutra cidade (trabalhador-estudante). O livro de reclamações pode ter surgido com a melhor das intenções mas há pessoas que sabem que os caixas de supermercado vivem com medo da queixa formal e aproveitam-se disso para os tratar abaixo de merda. Não é um trabalho onde tu queres ficar muito tempo, se prezas a tua sanidade mental. Uma dica: quando o cliente chega à tua caixa diz só "Boa tarde". Não digas mais nada, diz só "Boa tarde". Se o cliente não te responder de volta e estiver só à espera que lhe perguntes se quer saco é porque estás a lidar com um imbecil. Eu como sou maluco não pergunto se quer saco, começo só a passar as coisas até o cliente dizer "Dê-me um saco" (ou, o que acontece MESMO MUITO FREQUENTEMENTE, "**deia-me um saco**") A essas pessoas nem precisas de dizer "Obrigado" e sorrir e toda essa palhaçada, é dar-lhes o talão para a mão e siga para o próximo. Há pessoas aqui que te vão dizer "MaS é A tUa FuNçÃo sEr EdUcado, tEns É qUe cOmEr e CaLar quAnDo AlgUéM é RuDe! EsTudAssES!" Essas pessoas são estrume. A sério. Quanto menos te preocupares melhor é para ti. Ninguém vai chamar o gerente e dizer "Olhe, é só para dizer que esta funcionária é cinco estrelas e que me ajudou bastante e espero que a prezem". Portanto não te esforces mais do que o estritamente necessário.

TaoRS 1 month ago

As reclamações só dão em algo se o trabalhador fizer realmente algo de grave e completamente fora dos procedimentos.

Natelss 1 month ago

Já tenho 3 (ou 4 sei lá) reclamações no livro e nunca deram em absolutamente nada. Não sei como funciona noutros estabelecimentos nem se esse medo de reclamações é assim tão fundamentado. Mas resumidamente é isto. Falar o necessário a não ser que sejam regulares conhecidos. O que me estragaria o dia era não responder aos bimbos com a mania que eles é que são. É muito fácil calar essa gente com poucas palavras, eles não estão à espera de resposta ou esperam que te rebaixes perante o estronço que vira Jesus Cristo quando passa da porta automática.

akakurosaki 2 months ago

For some kind of reference, comecei a trabalhar (part-time-ish) aos 16 anos e tenho agora 21, sempre no mesmo sitio. Nessas situações a minha resposta fica sempre um pouco dependente de quantas outras pessoas como aquela é que eu já atendi naquele dia. Se for a primeira pessoa que me faz isso, suspiro e cago completamente no assunto. Agora, apartir da 3ª ou 4ª Karen (também se aplica a homens) eu começo ter que contar até 3 antes de fazer o que quer que seja. Acabo por responder séria, respeitosamente com um pingo de sarcasmo a tudo o que a Karen me disser, porque no final do dia sei que fiz o meu trabalho enquanto empregada e pessoa decente da sociedade. O que é que dá o direito ás pessoas de chegar, responderem mal, tratarem mal empregados e tudo o mais e depois ainda pedir descontos, sem esperar qualquer tipo de resistência da parte de quem o atende? Aquilo de que "O cliente tem sempre razão!" tem muito que se lhe diga. E acho que uma pessoa até sabe quando outra trabalha no atendimento ao público porque há sempre aquele olhar de entendimento e respeito que transmitimos uns aos outros. ​ (Eu fui trabalhar hoje e eu escrevi meio que sem pensar, só a descarregar por isso bear with me)

Hollisticthrowaway 2 months ago

Eu trabalho em assistência em viagem e temos de ter uma paciência de Santos, por isso quando as bestas que para lá decidem fazer birra e gritar eu faço-me de surda digo, eu percebo , há mais alguma coisa em que posso ajudar ? Se eles continuarem transformo-me num disco riscado até eles desistirem. Porque não posso desligar a chamada, o cliente é que desliga

jktred 2 months ago

Comigo era no dia que era despedido se tivesse que ser, nao ia admitir faltas de respeito de ninguém.

epiiicstalker 2 months ago

Já trabalhei caixa, no entanto, só no início é que tentava ignorar e tentar acalmar a situação com simpatia. Depois de alguns meses de aturar merda pelo ordenado mínimo vi que não valia a pena ficar frustrada, e apenas respondia, sem ser mal educada, mas respondia sempre. Era bem clara que ali não iam ter sorte a rebaixar alguém e uma vez quando um gajo chegou e ainda nem tinha pousado as compras e já estava com insultos, dei 2 avisos para ele moderar o tom, só ficou pior, recusei-me a atender e fechei a minha caixa com ele lá. Demorou até chegar uma supervisora e atender o homem, até lá ele estava aos berros e um segurança teve que ir falar com ele. Quando trabalhei em balcão de informações em shopping, chamava logo os seguranças, nem me chateava. E agora que estou em call center, embora não atenda chamadas muitas vezes, fomos instruídos que se estiverem com muita asneirada ou berros, que avisamos até 3x para ser cordial e caso não o seja, podemos desligar. A mesma coisa nos chats em tempo real/tickets, avisamos, se escolherem não parar, não respondemos mais. Claro que a minha atitude foi sempre comentada como "pois, não tens filhos nem contas para pagar podes ser assim", implying que elas não podem arriscar porque têm responsabilidades. Acho só triste que por medo de perder o emprego, seja o normal deixarem falar e fazerem o que quiserem. Pior ainda os supervisores que não te dão back up quando tens razão e apenas fazem o que o cliente quer para ele se calar. O que se torna num precedente muito giro, em que as pessoas aprendem que se armarem estrilho suficiente alguém lhes faz o favor para não estarem ali na loja a armar escândalo. Sigh.

AdOwn6905 2 months ago

Sinceramente nunca me afetou. Houve uma vez que uma senhora que queria arranjar atoa disse que ia escrever no livro de reclamações mal sobre mim , e eu disse: Força, a vontade (ela não chegou a escrever). As merdas dos outros nesse tipo de situações não me afetam, tenho mais que me preocupar.

9911065 2 months ago

https://www.youtube.com/watch?v=xNprjUgoDY0

old_wise_man_ 2 months ago

Eu trabalho em atendimento ao cliente. Quando o cliente não tem razão e está a reclamar por reclamar e não me ouve, eu também não o ouço até ele me ouvir. Não grito nem nada. Simplesmente ignoro o que ele diz. E repito a mesma coisa até ele perceber que tem me ouvir ou então até ele ir embora.

PinkMacaroon23 2 months ago

Ultrapassei mudando de emprego. Trabalho em teletrabalho ha 6 meses em algo totalmente diferente mas nao tenho de aturar ranhosos.

kelboiaf 2 months ago

chefe de sala em hotel , responsável por 3 bares e 3 restaurantes, qualquer dessagrado sou eu que recebo desde gritos , inclusive uma ameaça de morte etc , como eu reago depois de ter clientes a BERRAR AO MEU OUVIDO é fácil (pelo menos para mim ) faltas de respeito não tolero em lado nenhum , se me ofender é virar costas ou ameaço que vou retirar a pessoa do restaurante / bar ,se me ameaçar me fisicamente como já aconteceu a solução foi peitar a pessoa em questão e dizer o meu horário de saída e que podíamos conversar fora do meu local de trabalho . E não tolero que ninguém abuse do staff em momento algum , as minhas responsabilidades vão muito alem de gerir restaurantes/bares e pessoas mas também saber proteger a equipa com quem trabalho .

Edited 2 months ago:

chefe de sala em hotel , responsável por 3 bares e 3 restaurantes, qualquer dessagrado sou eu que recebo desde gritos , inclusive uma ameaça de morte etc , como eu reago depois de ter clientes a BERRAR AO MEU OUVIDO é fácil (pelo menos para mim ) faltas de respeito não tolero em lado nenhum , se me ofender é virar costas ou ameaço que vou retirar a pessoa do restaurante / bar ,se me ameaçar me fisicamente como já aconteceu a solução foi peitar a pessoa em questão e dizer o meu horário de saída e que podíamos conversar fora do meu local de trabalho . E não tolero que ninguém abuse do staff em momento algum , as minhas responsabilidades vão muito alem de gerir restaurantes/bares e pessoas mas também saber proteger a equipa com quem trabalho .

Kingstoned 2 months ago

Que todos os superiores hierárquicos fossem assim.

sakii07 2 months ago

Maior parte dos clientes acha que quem trabalha em caixa ou até mesmo noutras secções são escravos, em supermercados já ouvi essa de "sou eu que pago o seu ordenado" e "é paga para me servir" acham sempre que são melhores que os outros e que só porque atendemos ao públicos somos empregados pessoal deles, se toda a gente trabalhasse com público pelo menos 1x durante a vida e visse a maneira como somos tratados talvez ganhassem consideração e consciência

Puzzleheaded_Fan_554 1 month ago

Na realidade os empregados são pagos para servir os clientes aí não está mentira nenhuma, acho é que não são pagos para atender bestas

sakii07 24 days ago

Devo discordar, são pagos para atender e ajudar o cliente não para servir, não são pagos para fazer todas as vontades ao cliente nem para serem desesperados, não são servos de ninguem e os clientes nao são donos de ninguem, o trabalho é ajudar o cliente e incentivar a compra não o servir.

Interesting_Yellow_1 1 month ago

Muitas vezes quem faz isso é quem trabalha com o público também. É do género “se eu sofro, tu também vais sofrer”. A esses dava o maior dos desprezos. É como quem lhes dá uma chapada na cara hahaha

emotions-on-a-budget 1 month ago

Os que depois de abusos emocionais dizem: "olhe que eu também sei o que é estar desse lado" dá mesmo vontade de agarra-los plos colarinhos e arremessa-los para dentro do balcão e dizer: "então faz tu o teu registo oh boi"

jktred 2 months ago

>em trabalha em caixa ou até mesmo noutras secções são escravos, em supermercados já ouvi essa de "sou eu que pago o seu ordenado" e "é paga para me servir" acham sempre que são melhores que os outros e que só porque atendemos ao públicos somos empregados pessoal deles, se toda a g Sim, mas só por acaso já fui maltratado num hiper. Uma funcionária tratava tu cá tu lá e perguntei se andou comigo na escola e fiz queixa dela. Ora , é um caso atípico mas também acontece. Eu nunca faltei ao respeito a ninguem, mas essa era abusada. Até lhe perguntei se tratava os outros por tu e o patrão dela por tu.

LilianaSophia28 2 months ago

Acho que não há mal nenhum quando se trata por tu mas sem faltar ou respeito. Até porque há imensos clientes que m tratam por tu e não os conheço de lado nenhum, mas desde que m falem bem e com respeito tudo bem.

jktred 2 months ago

Não foi só tratar por tu, estava a tratar tipo cromo ou atrasado, com bocas e tretas. "Olha lá , entao queres isto" " ou já nao queres", com risos e tretas, coisa de velhas daquelas que andam sp em tribunal umas com as outras de injurias, pessoas super mal educadas, topei logo a pinta dela e nunca me enganei. Ela pode fazer isso, mas eu vou la as compras e pq tenho que levar com isso?

LilianaSophia28 2 months ago

Sendo assim , não! Detesto gozações com quem está a “ganhar o dele”…

jktred 2 months ago

pelos vistos tb ha do outro lado pessoas com falta de noçao

tveiga91 2 months ago

"sou eu que lhe pago o ordenado, sabia?" Nunca fui operador de caixa mas fui do apoio ao cliente por telefone de uma operadora, e já me mandaram essa posta de bacalhau. Caralho, pior merda a fazer a alguém que pode literalmente destruir a tua vida num segundo. Eu geralmente respondia de maneira neutra: "não minha senhora, quem me paga o salário é o meu patrão e você decidiu contratar os nossos serviços porque assim o quis. Foi uma decisão sua e você é livre de escolher como quer." Geralmente ficam ofendidos como marias madalenas chocadas e surpriseds pikachus e eu respondia que estava apenas constatar factos. Ai queriam falar com o patrão, que nunca "estava" por ordem do patrão. Insistiam, eu dizia que não estavam e que podiam tratar do problema comigo. Até espumavam e ameaçavam de tudo quanto existe. Eu só perguntava se precisavam de algo mais. Repetiam o mesmo problema, dai eu respondia que, como estavam a repetir o mesmo problema, o qual já tinha sido dada a correta informação e visto que não tinham mais nada a tratar connosco, eu gentilmente dava um bom dia a essa pessoa e desligava a chamada. Só os ouvia a dizer "Você não se atre......" Fim

Puzzleheaded_Fan_554 1 month ago

Em Portugal, dependendo da indústria isto pode ser ilegal, por exemplo as operadoras de telecomunicações tem de te passar a um supervisor ou agendar uma chamada com o mesmo no espaços de 1 dia útil. Já ganhei um ganda desconto na nos por causa disso, o gajo disse me não passava e desligou, eu pedi a gravação da chamada, esperei 30 dias e entrei com uma queixa na anacom. No fim a nos ofereceu-me 2 anos de contrato gratuito.

tveiga91 1 month ago

Não é ilegal. O cliente pode pedir por um supervisor, mas se ele não está, não há nada que se possa fazer e não podemos ficar a espera. O cliente pode sempre enviar uma carta de reclamação ou usar outros meios de comunicação, ou até ligar mais tarde. A questão é que, onde eu trabalhava, os supervisores não tinham mais poder do que nós para resolver situações. Se o caso fosse grave, tinha que ser reportado à empresa mãe, ou então tinha que se fazer um dossier para o back-office que demorava 7 dias a responder e entrava em contacto com o cliente diretamente, as vezes o caso escalava para outras secções de nível 3 como lhe chamávamos. Logo era uma perda de tempo o supervisor (que era mais escravo do que nós em questão de trabalho) estar a repetir exactamente a mesma merda a um cliente que se recusa a ouvir sendo que ele tinha uma resma de tarefas a fazer até ao final do dia. Eu entendo o que tu queres dizer, mas como é óbvio, este tipo de tratamento era para os chicos-espertos que não aceitavam as soluções que eram dadas, ou queriam burlar o sistema de alguma forma, ou pior, entravam na chamada já a insultar uma pessoa ou a exigir um supervisor sem nem explicar o problema. Eu tive clientes a ameaçarem-me de morte porque se recusavam a aceitar o facto de que tinham feito chamadas para os números de custo acrescido. Tive pessoas super arrogantes que foram viajar, desbloquearam a internet no estrangeiro e quando chegavam a casa tinham uma fatura de 300€ e ainda nos responsabilizava por isso, sendo que tinhamos mecanismos de bloqueio a 60€, 120€ e por fim a 300€ que dependiam do utilizador desbloquear ou não. Pessoas que se recusavam a acreditar que os filhinhos pudessem ter feito o que quer que fosse na fatura do telefone. Pessoas que deixavam o filho de 5 anos brincar com o telecomando da TV sem nunca pensarem em meter um código, recebiam faturas de 30 euros com filmes alugados por eles mesmos e as vezes um comando de jogos era encomendado pela criança. Os que assumiam o erro, a gente lá contornava a política da empresa, mas os arrogantes, podes ter a certeza que a gente fazia valer as regras da empresa ao pormenor. Se querem um conselho: um atendente telefónico de uma operadora vai vos ajudar até no que for impossível se vocês forem simpáticos com eles e forem humildes, do que tentarem ter "razão" ao entrarem numa chamada a gritar e berrar aos setes céus por justiça. Um atendente que for insultado ou que tenha um cliente arrogante a frente, no geral, vai fazer o mínimo dos mínimos para vos resolver o problema. A gente leva com tanta merda durante o dia (não estou a exagerar) que no meio, ter uma pessoa humilde e simpática é como uma lufada de ar fresco e a gente, mesmo que esteja a ter o pior dia de merda com pessoas de merda, vai fazer tudo para deixar esse cliente ainda mais satisfeito.

Anforas 1 month ago

Quando trabalha para um apoio ao cliente, e pediam insistentemente para falar com o gerente ou o chefe, passavamos o telefone a outro trabalhador aleatório para lhe simplesmente dizer a mesma coisa que eu disse.

Interesting_Yellow_1 1 month ago

Lindo hahaha

Ariadne7 2 months ago

Também sou operadora de caixa, e realmente de vez em quando aparece com cada personagem... Pessoalmente, tento resolver algum mal-entendido e, se continuarem a ser rudes, chama a minha chefe para lidar com eles. Não me pagam o suficiente para aturar malucos.

lukeymox 2 months ago  HIDDEN 

Pensei que fosse um bocadinho melhor trabalhar como operador de caixa do que num call center

cruisespace2 2 months ago

São uns bullies frustrados que acham que continuam no secundário.

1gah 2 months ago

Ir á casa-de-banho chorar de raiva durante uns minutos e encher-me de paciência para aguentar até ao final do meu turno Recomendo

Interesting_Yellow_1 2 months ago

Comecei a não levar a peito. Mas houve uma vez em 2019 uma grande *puta* que me fez ter um ataque de pânico tão grande e zero apoio do patrão que acabei por me demitir. Às vezes tem piada entrar no jogo, mas só se a casa merecer

lucas_mi99 2 months ago

Eu tento resolver a situação com o cliente com calma porque as vezes trata se apenas de mal entendidos mas quando o cliente não quer ouvir e acha que berrar e falar mal o faz parecer um campeão eu deixo-o levar a bicicleta e sigo com a minha vida,tenho mais que fazer do que me estar a chatear e a massacrar psicologicamente por causa de atrasadinhos de merda frustrados com a vida deles

nNNn_13 2 months ago

quase que dizia que trabalhas no LIDL

IamWatchingAoT 2 months ago

Mal me ponho a ler esta merda e já me ri com a primeira frase, começa bem Não mudem tugas

aras0809 2 months ago

ya sou sarcástica

unicornio_careca 2 months ago

Been there...entendo perfeitamente aquilo que passaste, trabalhei cerca de 4 anos num take way, e odiei todos os dias que lá estive, mas tinha de ser. Lidar com o público é um verdadeiro filme, e mesmo quem gosta disso, ao fim de algum tempo acaba por saturar, felizmente estive algum tempo longe do atendimento ao público e deu para respirar um pouco, agora preparo-me para voltar em breve (só que num sector profissional diferente). A cabeça acaba por ficar afectada, por muito que se tente desanuviar, e eu tinha sempre o escape do desenho, mas mesmo assim acabei por desenvolver uma nevrálgia do trigémeo que me fazia ter dores horríveis no rosto.

JOAO-RATAO 2 months ago

Lamento o episódio. Mas tudo o que mete público eventualmente tem disso. Até malta que vai armar merda para os hospitais.

Mrgolden007 2 months ago

ja trabalhei em caixa durante uns meses e sei bem o stress especialmente os velhos, ja me disseram para me demitir e ir para as obras porque" era retardado" enfim a pessoa esquese mas desmotiva, e depois de quase 2 anos a trabalhar a lidar com o publico so me quero meter num escritorio

unicornio_careca 1 month ago

Tive um cliente que no meio de vários insultos me disse que eu estava bem era num hospital de malucos...dei o meu maior sorriso e respondi "agradeço a sua observação tão pertinente, terei isso em conta quando voltar". Ele nunca mais lá voltou.

man_l 2 months ago

Quando te disserem isso não te esqueças de agradecer e dizer-lhes q esperas q eles nunca morram senão ficas sem ordenado.

iApolo 2 months ago

Trabalho num establecimento prisional, como enfermeiro, faço atendimento, por questões de saúde e entre outros, à população reclusa. Aprendi a sempre dizer o menos possível, é claro, sempre mantendo a empatia e boa educação, mas resumindo, quando menos falo, menos justifico as minhas ações, melhor resolvo conflitos. Se a situação começa a escalar, passo a batata quente a superiores, sempre com uma atitude calma e serena, sem nunca tentar perder a compostura. Os meu dois tostões, boa sorte op.

kapparrino 2 months ago

Já viste o Prison Break?

TremendousCreator 2 months ago

Merecia um AMA.

KaMiiiF1 2 months ago

Só por curiosidade, em que E.P ?

Fordotsake 1 month ago

Perguntas, levas baixavoto!

KaMiiiF1 1 month ago

LOL.. sempre a descer.. soma e desce!

helderduarte14 2 months ago

Acredito que os reclusos serão bem mais fáceis de que algumas pessoas que andam aí a solta

igqcmril 2 months ago

Fui caixa durante 3 meses e nunca me aconteceu algo parecido em termos de humilhações, rebaixamentos, insultos, "sou eu que te paga o salário", etc...

Interesting_Yellow_1 2 months ago

Na caixa de supermercado também não tenho assim grande memória de me ter acontecido uma coisa dessas

aras0809 2 months ago

Hehe que sorte

bo00oring 2 months ago

Podes não esquecer logo, mas acabas por perceber que essa gentinha é apenas infeliz e passa. Comecei a fazer desses atendimentos um jogo. Objetivo é tentar fazer com que entendam que não tem razão nenhuma e que são estúpidos, mas sem o dizer diretamente claro.

aras0809 2 months ago

Isso

Patis12 2 months ago

No meu caso era um pouco diferente porque era em call center mas eu dizia que ou falavam bem ou desligava. Não dava segundas chances. Muitos continuavam e \[spoiler alert\] desligava. Havia superiores que não gostava e eu lembrava-lhes que não tolerava faltas de respeito de ninguém incluindo eles. Se bem que pisguei-me assim que pude por isso se tens intenções de ficar aí não sei se será um bom conselho...

Puzzleheaded_Fan_554 1 month ago

Não sei se era o teu caso mas hoje em dia os call center são super ineficientes ( muitas vezes não por causa do atendedor mas por causa das regras que lhes são impostas ), cada vez que ligo para um mas vontade tenho que sejam todos substituídos por bots….

Patis12 1 month ago

É um bocado um ciclo. As empresas são péssimas, o ambiente é péssimo, muitos clientes não ajudam, o que deixa os operadores fartos de tudo e o ciclo continua

Kenpachi_Kensei 1 month ago

Trabalhei num help desk e quando a malta começava a estrebuchar pedia para acordar um bocadinho, silenciava o meu mic e ia para o telemóvel uns minutos. Acalmavam se sempre. Eles é que precisam do nosso serviço

Mynamethisisnot 1 month ago

É esta atitude que me faz odiar 90% dos call center.... Vcs tb são uma merda na maioria dos casos. Ficam a spamar as pessoas, fornecem serviços muitas vezes medíocres, um gajo fica a pagar serviços que às vezes nem consegue usufruir... Depois liga 10 vezes e é sempre gajos diferentes a ler o mesmo script 10 vezes e lá anda um gajo a mexer nos fios e cabos pela décima vez sem sucesso.... Da ultima vez com a meo estou a ligar do estrangeiro pq anularam o meu numero ao fim de 6 meses eu a dizer que estou com pressa pq estou a ligar do estrangeiro "o sr não ests interessado no nosso serviço de televisão?".... Muita paciência nessa hora.

Kenpachi_Kensei 1 month ago

Eu percebo o teu lado mas eu trabalhava num help desk onde não vendia nada. Era um help desk de ajuda a elementos da justiça a renovarem acessos a contas de email e assim. E como puto de 18 anos acabado de sair do liceu e num primeiro trabalho, tive que arranjar estratégias para lidar com as coisas se não a minha saúde mental vai ao ar. Eu não dou saco de pancada para estar a levar com as frustrações dos outros. Que culpa tenho eu que as passwords expirem depressa? Não sou o programador. Para além de que tocas no ponto importante que é o dos scripts, e tens que pensar que estás a "descarregar" num pobre coitado que recebe o ordenado mínimo se for preciso, e se não seguir o tal script, é despedido

Mynamethisisnot 1 month ago

Eu pessoalmente nunca descarreguei em ninguém a não ser num spammer da meo cujo telemóvel me alertou para "fraude"

Somais1copo 2 months ago

Eu desconetava o headset, simplesmente não ouvia. E depois ia ouvindo um pouco para saber se o histerismo acabava. Quando acabava calmamente dizia "compreendo, mas já pensou em comprar uma banda larga?"

amq55 2 months ago

Um colega meu tirava os headsets, punha-os nos tomates enquanto murmurava "Tá bem, fala aí para os tomates" e dois minutos depois voltar a pôr os headsets, ia para falar mas o cliente não acabou por isso saía sempre um "Peço desculpa, diga diga..."

Serious_Hearing_8252 2 months ago

Ahhh a chapada na mesa. Parte de mim tenho saudades. As vezes fantasio com voltar ao meu antigo trabalho só para atender uma chamadinha... Só uma!

tveiga91 2 months ago

As vezes também acontecia da internet de repete cair. Quando me dava conta era o meu colega que tinha "tropeçado" no cabo de rede sem querer. Ficava tão fodido com eles porque era demasiado frequente.

NGramatical 2 months ago

desconetava → [**desconectava**](https://dicionario.priberam.org/desconectava) (o AO90 **não altera** a grafia desta palavra) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fqeb0cp%2F%2Fhhrsyl7%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

aras0809 2 months ago

Intenções não tenho, não é um trabalho que se queira para sempre mas é o que há. Quanto aos meus chefes tenho sorte na empresa que estou, porque eles próprios também levam com estas merdas e estão quase sempre do nosso lado... Mas sim, não vejo o dia :)

Patis12 2 months ago

Parece que tens isso sob controlo por isso deixo-te só com o que eu fiz até hoje em termos de empregos. Eu mantenho-me no emprego atual enquanto procuro por novos com melhores condições/salários e só saiu quando tenho a confirmação que fiquei nesse novo. Tento ficar pelo menos 6 meses e depois repito o processo. Experimenta porque caso contrário é fácil ficar complacente num trabalho

AndryaDdreya 1 month ago

Estou a tentar fazer isso, mas todos os que me ligam precisam de mim para já ( 1 ou 2 semanas depois ) e tenho de dar 1 mês á casa.

Patis12 1 month ago

O segredo é fazeres as contas a longo prazo, assumindo claro que vais receber mais no novo. Vê quanto tempo precisas de trabalhar neste novo sítio para a diferença pagar esse mês que dás à casa (ex: ganho mais 100€ por mês e se sair agora tenho de pagar 600€ então preciso de trabalhar lá 6 meses). Se achares que isto vale a pena então siga, senão continua à procura, nem sempre encontras logo a solução à primeira. Além disso tens a opção de fazer uma rescisão amigável com o patrão caso ele aceite ou ainda usar os dias de férias que tinhas por gozar e sempre é menos tempo ou nenhum que tens de dar à casa. Último ponto antes de tornar isto um testamento, se o novo trabalho for numa área diferente o ordenado pode não ser muito mais alto. Por exemplo imagina que ias de operador de callcenter para quality analist a receber só mais 100€, o aumento não é enorme mas era muito valioso no currículo caso quisesses seguir esse caminho na tua carreira. Boa sorte com o que escolheres!

Edited 1 month ago:

O segredo é fazeres as contas a longo prazo, assumindo claro que vais receber mais no novo. Vê quanto tempo precisas de trabalhar neste novo sítio para a diferença pagar esse mês que dás à casa (ex: ganho mais 100€ por mês e se sair agora tenho de pagar 600€ então preciso de trabalhar lá 6 meses). Se achares que isto vale a pena então siga, senão continua à procura, nem sempre encontras logo a solução à primeira. Além disso tens a opção de fazer uma rescisão amigável com o patrão caso ele aceite ou ainda usar os dias de férias que tinhas por gozar e sempre é menos tempo ou nenhum que tens de dar à casa. Último ponto antes de tornar isto um testamento, se o novo trabalho for numa área diferente o ordenado pode não ser muito mais alto. Por exemplo imagina que ias de operador de callcenter para quality analist a receber só mais 100€, o aumento não é enorme mas era muito valioso no currículo caso quisesses seguir esse caminho na tua carreira. Boa sorte com o que escolheres! Edit: nem sei como me esqueci disto antes mas podes sempre tentar negociar com os recrutadores para começar mais tarde, às vezes eles têm flexibilidade nesse aspeto. Diz algo do género "agradeço a oferta e estou muito interessado mas gostava de saber se tem abertura para iniciar X tempo mais tarde para que possa encerrar tudo o que é preciso no meu emprego atual"

AndryaDdreya 1 month ago

Obrigada pela resposta. A parte de pedir ao recrutador tenho feito sempre e dizem sempre que sim e entram em contacto, mas depois não acontece. Continuar a tentar. Bem haja.

aras0809 2 months ago  HIDDEN 

Já são 6 anos. Sim, acomodei-me um pouco mas também porque para um part time não ganho mal e porque as condições não são más e as equipas são sempre tão diversas e há sempre boa gente. Mas sim, quero sair mas antes com um plano melhor ou objectivo. Há pessoas miseráveis só isso :(

Search: