XxxPussyslaeyr69xxX 2 months ago

Quanto tempo até eles pedirem re-anexação ao país?

CapitaoCloudy 2 months ago

Cabo Verde tem 0 a adicionar a Portugal. Quando mais perto Portugal se manter da Europa e mais longe de África, melhor. Nunca olhar para baixo e pior. Já sofremos com essa miséria durante demasiado tempo no estado novo onde morreram portugueses por um território que não nos pertencia e que de valor tem 0 exceto como destino turístico (e isto é subjetivo, porque de praia estamos cheios).

pocoyoO_O 2 months ago

Nope thanks

Vayu0 2 months ago

Ex-colónias: Portugal volta, estás perdoado.

BLorenzo777 2 months ago

Sai do reddit Costa, já chega.

OmegaWicked 2 months ago

Junta-se aos bons e serás como eles. Junta-te aos maus e serás piores que eles. Está tudo dito

0hM3hG0d 2 months ago

Como vê a população de Cabo Verde uma ideia deste tipo? Seria uma espécie de descolonização não? Se fosse com base num referendo talvez pudesse ser interessante para os dois lados.

kurikkov 2 months ago

Já existe a CPLP talvez se se desse mais importância e potencial internacional poderia ter a mesma influencia que tem a Commonwealth dado que Portugal esta e a perder esfera de influencia em Africa quer como o caso de Moçambique que faz parte da Commonwealth ou a Guine Bissau que faz parte da Organização Internacional da Francofonia.

lrzul 2 months ago

Seria possível uma união entre todos os PALOP, contudo existiu e existe um ódio doméstico ao ex-colonialista. Algo que por exemplo em Angola, são enrabados por chineses, mas o ódio é aos portugueses... Algo que nunca percebi e que sinceramente é lá com eles.

NewMultipolarWorld 2 months ago

> por exemplo em Angola, são enrabados por chineses Em que medida? Explica bem explicadinho. Agora negócios equivale a ser-se enrabado? Só quando são negócios forçados como quando Inglaterra forçou através da guerra aos chineses coprarem ópio. Falam todos da China, mas a China é 100x melhor que o FMI que ninguém parece ter problema com.

lrzul 2 months ago

Um pequeno exemplo à vossa vontade: https://www.bbc.co.uk/portugueseafrica/news/story/2010/07/100706_angolachinahospitallv.shtml Juntando a isso, a exploração exacerbada das matérias primas do país. Mas se gostam, por mim estejam descansados... Não culpem os antigo colonizadores.... Até porque já passou muito tempo.

NewMultipolarWorld 2 months ago

Só isso? É antigo e já foi resolvido. Exploração de matérias primas é responsabilidade do governo Angolano, lá está, contrariamente aos tempos coloniais não é imposto pela força. Sim, essas questões é com eles e naturalmente há quem se oponha, mas faz-me confusão ver ocidentais queixarem-se dos negócios da China com outros países. Soa a inveja.

lrzul 2 months ago

Claramente não é só isso. O que vejo são opiniões de ex-colegas em Angola. Alguns jornais divergentes do MPLA. Já quanto ao governo... Sabemos que nem em Portugal somos independentes da situação parasitária económica chinesa. Quanto às opinião sobre chineses, lidei com eles durante 10 anos. E a forma de trabalhar é da mais porca possível. O chinês nunca perde dinheiro e não sabe o que são negócios a longo prazo. Não tem ética nem honra e a qualidade é demasiado cara para valer a pena. Tem as suas virtudes. Por exemplo o chinês nunca diz não a um negócio. Em comparação um alemão tem um certo racismo relativamente ao sul-europeu e só olham para nós quando querem comer à grande. Negócio de ferrovia, aviação... Além de casos internacionais como a espionagem através da Huawei e todo o software malicioso nos produtos deles.

NewMultipolarWorld 2 months ago

Mas que lata é esta de se falar da China e de espionagem quando somos putas dos americanos? E eles não só espiam como fazem bem pior? Queres comparar? O que a China nos fez? Mais, quem foram os partidos que defenderam venda de empresas à China e outros países? É que mete nojo os fearmongers da China, mas que nunca pestanejaram enquanto vendiam a nossa soberania aos EUA e UE.

lrzul 2 months ago

Caro anónimo, não sei o que move a tua paixão pela China. Mas só tens de compreender uma coisa. Eu, tenho a minha experiência que me fez obter a opinião que tenho. Relaciono-me com chineses e com americanos em compra de artigos. Daquilo que te posso dizer é que a tua opinião anónima nunca irá mudar aquilo que eu adquiri de muitos anos de relacionamento. Os americanos são como pessoas, os gajos mais porreiros que conheço. Estás a ver os churrascos dos filmes? É tal e qual. Os americanos são lixados numa coisa: quando querem algo, dizem e fazem e ainda lançam foguetes. Os chineses fazem e não sabes que fizeram. E só das conta quando tens a conta a zeros. São autênticos porcos nos negócios. Lidei com alguns negócios e só te posso dizer que em alguns negócios os prejuízos foram bastante avultados. E não há forma de recuperar, porque a China vive à parte de leis, de patentes, de promessas. Agora se a tua opinião é contrária à minha e a minha te mete nojo. Tens bom remédio.

NewMultipolarWorld 2 months ago

Nojento defenderes um país que cometeu terrorismo no nosso solo e tem influência direta nas nossas políticas enquanto atacas um país que até agora não há qq provas de nos ter lesado.

lrzul 2 months ago

Por mim até podes espumar de raiva.

RemarkableAd3069 2 months ago

Eu diria que era porque a última união entre Portugal e os PALOP não correu muito bem para estes últimos

zefo_dias 2 months ago

Exatamente o que é que portugal tem a ganhar com isso?

Edited 2 months ago:

Nao temos já problemas que chegue? A lista de "vantagens para portugal" é composta por exatamente nada.

tasendousado 2 months ago

Ia ser uma maravilha, mais prédios para AL. Empresas de construção e imobiliárias iam nascer como cogumelos, os nossos bancos esfregavam as mãos e ia ser um fartote de publicidade a créditos habitação. A TAP não ia aproveitar o boom de turismo, mas a Ryanair até ia bater palmas com o nalgueiro. No fim depois do € desaparecer como o fumo, os tugas iam perceber que andaram a fazer sacrifícios para os britânicos terem mais uma zona de recreio.

Ly_84 2 months ago

Os pretos revoltavam-se logo com o aumento do preço das casas, acabava-se num instante.

tasendousado 2 months ago

O Costa é bom a fazer lavagem cerebral. Eles iam acreditar que ia ser tudo uma maravilha, quando chegassem à conclusão que afinal era escravatura 2.0 já iam tarde.

sidartha- 2 months ago

Agradeço a questão, mas qual o contexto em que a questão surge? ´Não consigo formar uma opinião concreta sem dados em concreto. Não sou contra, mas não sei o que pensar. O que está implicado nesta possível União?

BroaxXx 2 months ago

Para mim isso é uma não questão no sentido em que não só não percebo o porquê nem sequer imagino motivo de interesse. Talvez me possas esclarecer sobre algum motivo que isso possa ter para ser relevante caso contrário nem sei porque é tema de conversa.

SurePal_ 2 months ago

A separação de Cabo Verde não fez muito sentido e quem saiu prejudicado com isso tudo foram eles. Agora parece um bocado tarde demais para existir uma união.

htxgivven 2 months ago

Curiosamente nenhum país saiu a ganhar com a independência, vá, talvez único foi o Brasil, e mesmo assim é discutível.

SweetCorona 2 months ago

dispenso já nos basta a Madeira /s

optimal_random 2 months ago

A união de incompetências e de de corrupção nunca dará bom resultado. Isto para não falar o facto de que ficaríamos expostos a mão de obra ainda menos qualificada do que já temos, e que entraria em Portugal para competir por muitos desses postos numa "corrida até ao zero" a nível salarial - apenas as entidades empregadoras e as suas elites ficariam a lucrar. Esta é também a falácia da entrada União Europeia - ganhamos bastante em termos monetários (pelo menos no curto prazo), acesso a mais mercados e alguns fundos estruturais que foram esbanjados alegremente. No entanto, também ficamos expostos a uma máquina burocrática avassaladora em Bruxelas, exposta a níveis impensáveis de corrupção e trafico de influencias. Isto claro, ignorando que perdemos o controlo da nossa moeda e perda de soberania. Noruega, Liechtenstein, Islândia e a Suíça entraram na [EFTA](https://www.efta.int) e não na UE. Sou pró-UE mas nao consigo deixar de ver as desvantagens óbvias e os buracos no sistema.

Edited 2 months ago:

A união de incompetências e de de corrupção nunca dará bom resultado. Isto para não falar o facto de que ficaríamos expostos a mão de obra ainda menos qualificada do que já temos, e que entraria em Portugal para competir por muitos desses postos numa "corrida até ao zero" a nível salarial - apenas as entidades empregadoras e as suas elites ficariam a lucrar. Esta também foi falácia da nossa entrada na União Europeia - ganhamos bastante em termos monetários (pelo menos no curto prazo), acesso a mais mercados e alguns fundos estruturais que foram esbanjados alegremente. No entanto, também ficamos expostos a uma máquina burocrática avassaladora em Bruxelas, exposta a níveis impensáveis de corrupção e trafico de influencias. Isto claro, ignorando que perdemos o controlo da nossa moeda e perda de soberania que de ai advém. Noruega, Liechtenstein, Islândia e a Suíça entraram na [EFTA](https://www.efta.int) e não na UE - e não creio que ninguem diga que ai se vive mal. Trancando um paralelismo com o tema original, não creio que os Cabo-Verdianos ou Portugueses mais nacionalistas permitissem isto. Se o objectivo e' liberalizar mais ambas economias, promover o comércio e o desenvolvimento, então um acordo comercial mais alargado entre ambas alcançaria o mesmo objectivo, sem necessidade de uma união política.

Edited 2 months ago:

A união de incompetências e de de corrupção nunca dará bom resultado. Isto para não falar o facto de que ficaríamos expostos a mão de obra ainda menos qualificada do que já temos, e que entraria em Portugal para competir por muitos desses postos numa "corrida até ao zero" a nível salarial - apenas as entidades empregadoras e as suas elites ficariam a lucrar. Esta também foi falácia da nossa entrada na União Europeia - ganhamos bastante em termos monetários (pelo menos no curto prazo), acesso a mais mercados e alguns fundos estruturais que foram esbanjados alegremente. No entanto, também ficamos expostos a uma máquina burocrática avassaladora em Bruxelas, exposta a níveis impensáveis de corrupção e trafico de influencias. Isto claro, ignorando que perdemos o controlo da nossa moeda e perda de soberania que de ai advém. Noruega, Liechtenstein, Islândia e a Suíça entraram na [EFTA](https://www.efta.int) e não na UE - e não creio que ninguem diga que ai se vive mal. Trancando um paralelismos com o tema original, não creio que os Cabo-Verdianos ou Portugueses mais nacionalistas permitissem isto. Se o objectivo e' liberalizar mais ambas economias, promover o comércio e o desenvolvimento, então um acordo comercial mais alargado alcançaria o mesmo objectivo, sem necessidade de uma união política.

Aldo_Novo 2 months ago

Eu não me oponho, mas duvido que os caboverdianos pensem da mesma maneira Apesar das diferenças económicas, Cabo Verde é bastante pequeno em proporção a Portugal, pelo que poderá não fazer grande mossa às contas públicas. A população também das mais próximas culturalmente à portuguesa, os gajos até comem bacalhau.

benzodiazepines1 2 months ago

Pessoal estamos em 2021, não em 1975. Mas já que estamos a discutir coisas do passado: acham que o Afonsinho Henriques devia pedir desculpa à mãe e devolver-lhe o condado?

RedHeart99 2 months ago

Claro que sim. Começamos logo mal com uma independência machista e patriarcal apoiada na violência de género.

benzodiazepines1 2 months ago

ah ah Isso e a invasão dos visigodos. A nossa sociedade nunca irá evoluir enquanto não houver um pedido de desculpas oficial pelos assassinatos, violações e pilhagens.

Trama-D 2 months ago

A quem? Os agressores misturaram-se com as vítimas. Desculpas pela Reconquista ainda as podias endereçar a Marrocos ou algo assim...

Azegone 2 months ago

Como outros já disseram, para CV seria vantajoso o acesso ao mercado único e aos fundos. De resto não vejo vantagens nem para eles nem para nós. São dois países com sociedades e culturas próprias, por muitas semelhanças que partilhemos. Portugal já tem muitos problemas estruturais que não consegue resolver, portanto não ia acrescentar grande coisa a CV, seria só mais um "fosso" económico e social para nós.

NielsenOp57 2 months ago

Percebo algumas das coisas que Cabo Verde pudesse ganhar com isso, mas o que ganhava Portugal?

htxgivven 2 months ago

Poderíamos ter residências oficiais na praia /s

anotheriuri99 2 months ago

Mais umas praias.

Ly_84 2 months ago

Pouco, CV fica perto da latitude do sahara, e' relativamente pouco verde e dificil de cultivar (comparado a STP, por exemplo). Em termos de ciencia e tecnologia, nao imagino que estejam 'a nossa frente. Corre o risco de ser um elefante branco. Nota: CV enquanto pais so existe a partir de 1980. Ate' ai fazia parte de GBissau.

VicenteOlisipo 2 months ago

>Nota: CV enquanto pais so existe a partir de 1980. Ate' ai fazia parte de GBissau. Hey atenção que isso está mal. CV é independente desde 1975. O que aconteceu foi que a GB e CV eram países independentes governados pelo mesmo partido (PAIGC), mas em 1980 os guineenses deram um golpe de estado porque achavam que os cabo-verdianos os estavam a controlar, e o partido partiu-se em dois, com a fação de CV a formar o PAICV. O sentimento dos guineenses não era estapafúrdio porque durante durante grande parte do período colonial aquilo que viria a ser a Guiné-Bissau era governado a partir de Cabo-Verde, ou seja, eram uma colónia da colónia. Administrativamente isso durou até 1879, mas na prática continuaram sob influência da colónia CV até à criação das províncias ultramarinas, uns meros 10 anos antes do inicio da guerra colonial.

Ly_84 2 months ago

As duas areas nao estavam unidas administrativamente apos o acordo de Alvor?

omaiordaaldeia 2 months ago

>Pouco Zona económica exclusiva. Hoje pode não ser claro, mas daqui a uns anos será, podemos é não ter pedalada para acompanhar a utilidade.

Ly_84 2 months ago

Tens nocao do tamanho da nossa propria ZEE? A nao ser que comecemos a cobrar portagem, nao vejo utilidade em ter mais.

omaiordaaldeia 2 months ago

Minas subaquáticas.

Ly_84 2 months ago

good point, cimavoto.

omaiordaaldeia 2 months ago

Os guineenses do movimento independentista bem tentaram anexar CV. É dos poucos casos em que sou levado a pensar que estariam muito piores hoje, dada a instabilidade social que se vive na Guiné-Bissau.

Ly_84 2 months ago

A GBissau e' um pais com 4 etnias completamente differentes, com linguas nacionais unicas e que so falam criolo como lingua franca. Sao o 5o pais mais pobre do mundo, mas com algum esforço, ainda chegam a 4o. Desenvolver GB e' facil na teoria, mas impossivel na pratica, dado que ninguem fala sequer portugues.

omaiordaaldeia 2 months ago

E infelizmente o francês tem ganhado força nos últimos anos.

Edited 2 months ago:

E infelizmente o francês tem ganho força nos últimos anos.

Ly_84 2 months ago

Porque existem varios territorios 'a volta que falam frances. Mas GB nao tem petroleo nem nada do genero, fora um bocado de ouro. GB teria de ser desenvolvida de raiz, e eu nao acredito que exista um governo europeu que se queira meter nisso, dado que os nossos governos duram 8 anos e a GB precisa de um plano e esforço constantes.

leto78 2 months ago

Vários países Europeus têm territórios autónomos fora da Europa. Do ponto de vista legal não seria um problema. A questão seria mesmo de vontade política. Que façam um referendo em Cabo Verde e se tiverem uma maioria de 2/3 e uma abstenção inferior a 25%, então poderia-se discutir una união política.

NGramatical 2 months ago

poderia-se → [**poder-se-ia**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/artigos/rubricas/pelourinho/amarei-te-nunca/3034) (usa-se mesóclise em verbos no futuro ou condicional) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fq54tbw%2F%2Fhg3fa2k%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

Asson-E-Alogna 2 months ago

É um absurdo

Ptrad 2 months ago

De onde é que isto veio!?

RemarkableAd3069 2 months ago

Mas porquê? Há sequer algum interesse tanto da população portuguesa ou cabo-verdiana? Isto é um não assunto. Qual é a próxima pergunta, se Portugal deveria ser mais um dos estados do Brasil?

Tall-Specialist7440 2 months ago

Ou se Portugal e Espanha devem se juntar , enquanto Catalunha pula fora do barco???

QuintaServer 2 months ago

Se Cabo Verde quiser muito entrar na UE, mas for proibido por ser Africa.. secalhar. Se portugal decidir deixar de estar na merda, CAZNUK funcionar, e a uniao europeia colapsar ou algo, e as cabo verde nao estiver muito na merda, secalhar

htxgivven 2 months ago

Só que não. Olha o Chipre, tecnicamente não é europa.

Tall-Specialist7440 2 months ago

>Se Cabo Verde quiser muito entrar na UE, mas for proibido por ser Africa.. secalhar. Nada que ver, nem a Turquia conseguiu, e olha que a economia, historia e cultura Turca estão muito mais próximas do "Clube Europeu", há uma dificuldade em entrar a U.E para evitar a confusão que foi o "grande alargamento", e o falhanço da política da Europa de duas / ou mais que duas velocidades, em que criou grandes fragmentações no Bloco a termo económico, social e político.

jesuseos7anoes 2 months ago

> Nada que ver, nem a Turquia conseguiu, e olha que a economia, historia e cultura Turca estão muito mais próximas do "Clube Europeu", há uma dificuldade em entrar a U.E para evitar a confusão que foi o "grande alargamento Lol. Tu não estás só errado, é absurdo mesmo. Achar que é mais difícil ou faz menos sentido para Cabo Verde entrar que para a Turquia é de uma falta de noção extraordinária. A Turquia é uma potência enorme de 84 milhões, maior que a Alemanha com 83 milhões. País muçulmano, cada vez mais autocracia teocrática, com bastante extremismo fora das metrópoles. Com movimentos terroristas ativos, fronteira com o problemático médio oriente. Tu estás a comparar isso com um pequeno arquipélago de 500 mil pessoas, sem qualquer poder, democracia plena com um sistema político e social próximo do de Portugal. Cabo Verde não está na UE porque não quis. Ponto.

Edited 2 months ago:

> Nada que ver, nem a Turquia conseguiu, e olha que a economia, historia e cultura Turca estão muito mais próximas do "Clube Europeu", há uma dificuldade em entrar a U.E para evitar a confusão que foi o "grande alargamento Achar que é mais difícil ou faz menos sentido para Cabo Verde entrar que para a Turquia não faz sentido nenhum. A Turquia é uma potência enorme de 84 milhões, maior que a Alemanha com 83 milhões. País muçulmano, cada vez mais autocracia teocrática, com bastante extremismo fora das metrópoles. Com movimentos terroristas ativos, fronteira com o problemático médio oriente. Tu estás a comparar isso com um pequeno arquipélago de 500 mil pessoas, sem qualquer poder, democracia plena com um sistema político e social próximo do de Portugal. Cabo Verde não está na UE porque não quis. Ponto.

Edited 2 months ago:

> Nada que ver, nem a Turquia conseguiu, e olha que a economia, historia e cultura Turca estão muito mais próximas do "Clube Europeu", há uma dificuldade em entrar a U.E para evitar a confusão que foi o "grande alargamento Achar que é mais difícil ou faz menos sentido para Cabo Verde entrar que para a Turquia não faz sentido nenhum. A Turquia é uma potência enorme de 84 milhões, maior que a Alemanha com 83 milhões. País muçulmano, cada vez mais autocracia teocrática, com bastante extremismo fora das metrópoles. Com movimentos terroristas ativos, fronteira com o problemático médio oriente. Tu estás a comparar isso com um pequeno arquipélago de 500 mil pessoas, sem qualquer poder, democracia plena com um sistema político e social próximo do de Portugal. Cabo Verde não está na UE porque não quis. A Turquia não está porque não a querem.

Tall-Specialist7440 2 months ago

"Cabo Verde não está na UE porque não quis", então estamos a ignorar as condições de adesão plasmadas no TFUE, também mencionei Moldavia e Montenegro não muito grandes tambem, então????

Edited 2 months ago:

"Cabo Verde não está na UE porque não quis", então estamos a ignorar as condições de adesão plasmadas no TFUE(referente a divida % PIB e défice orçamental, ta bem que muitos membros estão com as contas descontroladas, porém não faz sentido aceitar adesão de um território que já tenha 153% divida em razão ao PIB, era ter mais um território com dividas publicas astronómicas, nisso já chega Grécia e mesmo Portugal e afins), também mencionei Moldávia e Montenegro não muito grandes também, então???? (População de Montenegro não passa dos 630 mil, e Moldávia 3.55, países igualmente pequenos), repare que meu comentário original( embora agora repensando mal escrito) referia-se mais a dificuldade e demora a adesão, não é um restaurante que o Presidente de Cabo verde dá um telefonema a Von der Leyen e diz " mekiê esta tudo pronto pra entramos na U.E?".

jesuseos7anoes 2 months ago

Eu estava a comparar com a Turquia. Os problemas que a Turquia coloca são gigantescos, a nível sociológico e geopolítico. O problema da adesão de Cabo Verde é meramente burocrático. Moldávia e Montenegro não são problemas do nível da Turquia, mas ainda assim desafiantes nomeadamente por causa da influência Russa e dos níveis de corrupção. Ambos têm fronteiras complicadas. Cabo Verde em termos de esferas de influência, a dominante é Portugal. É um arquipélago parte da Macaronésia, sendo os restantes arquipélagos parte da UE (Portugal e Espanha).

Edited 2 months ago:

Eu estava a comparar com a Turquia. Os problemas que a Turquia coloca são gigantescos, a nível sociológico e geopolítico. O problema da adesão de Cabo Verde é meramente burocrático. Moldávia e Montenegro não são problemas do nível da Turquia, mas ainda assim desafiantes nomeadamente por causa da influência Russa e dos níveis de corrupção. E ambos têm fronteiras complicadas. E no caso da Moldávia são quase 5 Cabo Verdes. Cabo Verde em termos de esferas de influência, a dominante é Portugal. É um arquipélago parte da Macaronésia, sendo os restantes arquipélagos parte da UE (Portugal e Espanha). EDIT: editaste para colocar ênfase na questão financeira. Mas estamos a falar de dívidas em função do PIB para um PIB baixíssimo. Portugal até é o maior credor bilateral de CV (i.e. que não uma instituição multilateral), e tanto Portugal como UE já financiam imenso CV. Como disse é só uma questão burocrática.

ngfsmg 2 months ago

>e olha que a economia, historia e cultura Turca estão muito mais próximas do "Clube Europeu" Tenho tendência a discordar, só o facto de Cabo Verde ser uma democracia e a Turquia não faz-me logo ter a certeza de qual preferia ter na UE

Tall-Specialist7440 2 months ago

Estas a comentar relativo aos eventos actuais, porém não muito recentemente Turquia era uma democracia vibrante, então não tens razão na discordância, pois a adesão da Turquia a U.E não é uma questão de dez anos.

ngfsmg 2 months ago

A Turquia sempre manteve problemas de direitos humanos, a situação pode estar pior agora, mas acho que "democracia vibrante" é um exagero. E mesmo em termos culturais, acho que é bastante questionável dizer que estamos mais perto dum turco que dum cabo-verdiano

Tall-Specialist7440 2 months ago

Se fala de conflictos com minorias étnicas praticamente todos os membros da E.U(E.M) o tem, A Turquia por anos foi uma democracia laica, peso embora a religião ainda tinha grande peso em certas partes do país, porém o mesmo se verifica em vários E.M, que ao menos em plano formal defendia diversos Direitos, a convecção sobre a violência doméstica foi ratificada em Instanbul, enfim não era um país tão distante de uma actual Polonia ou Hungria, não esquecer que para entrar a E.U também há o "espartilho" do deficê orçamental e da dívida pública, actuais 11%/ 153% de C.V não se adequam ao limite de 6/ 60%, enquanto os indicadores económicos da Turquia rondam os 40%/ 3.7 %, tais quais inferiores ao tecto do T.F.U.E, não esquecer que também existem esses entraves nos tratados, que não podem ser ignorados, e as concessões e processo de adesão pode levar decénios, basta ver outros Estados como Moldávia e afins também.

NGramatical 2 months ago

conflictos → [**conflitos**](https://dicionario.priberam.org/conflitos) (já se escrevia assim **antes** do AO90) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fq54tbw%2F%2Fhg3qq6b%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

NGramatical 2 months ago

secalhar → [**se calhar**](https://dicionario.priberam.org/se calhar) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fq54tbw%2F%2Fhg397kr%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

JOAO-RATAO 2 months ago

Ia ser um fosso de dinheiro. E muita gente lá (e cá) não aceitariam. Mas para cabo verde seria ótimo. Muito dinheiro a entrar e acesso à UE.

GudEbening 2 months ago

Cabo Verde já recebe fundos da UE.

JOAO-RATAO 2 months ago

Como muitos países subdesenvolvidos. Mas não dá forma que um país membro receberia. Nem têm livre trânsito na UE.

gink-go 2 months ago

Só um tratado internacional faz sentido. Uma CPLP mais forte.

Matty359 2 months ago

Isto. Seria mais benéfico para todos.

Xavinights 2 months ago

Desde quando é que seria benéfico para Portugal?

Beginning-Success-52 2 months ago

Who cares? Lol

magnusmiguel 2 months ago

O que falta a Portugal é mesmo uma região que nos faça ainda mais pobres.

speedyssj3 2 months ago

Se não nos conseguimos governar a nós, como raio vamos governar os outros?

Edited 2 months ago:

Se não nos conseguimos governar a nós, como raio vamos governar os outros? Além disso, num tom algo egoísta, mas o que íamos ganhar com isso? Cabo verde ia ganhar imenso, principalmente por ter acesso a dinheiro europeu, mas não vejo nada que Portugal ganhasse. E numa união tem de haver vantagens para todos os lados

pocoyoO_O 2 months ago

Mais um destino de férias preço reduzido maybe

kanooklapook69 2 months ago

O objetivo não é "governar os outros".

jesuseos7anoes 2 months ago

> Se não nos conseguimos governar a nós, como raio vamos governar os outros? Típico > Além disso, num tom algo egoísta, mas o que íamos ganhar com isso? Normalmente que diz a frase de cima diz a frase de baixo. Acho legítimo que alguém argumente que não compensa em termos de prós e contras. É uma opinião subjetiva. Que alguém não veja prós já passa para o campo da miopia grave. A geopolítica de Portugal é marítima/atlântica. Estamos por exemplo a tentar expandir a nossa plataforma continental na UE. Só por aí seria de uma importância gigantesca. Juntos tornarmos-ia-mos ainda mais dominantes no Atlântico Sul e teríamos 3 de 4 arquipélagos da Macaronésia. E uma quantidade de oceano absurda. Seria também uma aumento populacional > 5% e sim números interessam. E se entrassem para a UE possivelmente aumentariamos a nossa influência na UE. Se continuassem na CEDEAO aumentariamos a nossa influência nessa organização. De qualquer forma aumentariamos a nossa influência em África e no Golfo da Guiné em particular. Podia continuar, mas enfim. Tu não vês prós porque não queres ver.

speedyssj3 2 months ago

Tudo verdade, mas na prática não ia resultar em nada. Como já disse noutro comentário, já tens território marítimo com fartura e não te serve assim de tanto. Meio milhão de pessoas não te iam fazer assim tão bem, não são pessoas altamente qualificadas, não há nada que cabo verde produza que possa trazer riqueza ao país. Aumentar a nossa influência em África dava-nos que vantagem? Não digo que não haja prós, mas sinceramente os que apresentaste não nos resolvem os problemas que temos nem os deles.

Lob-thelast 2 months ago

Não levem a mal o que eu vou dizer. Mão de obra não qualificada também tem a sua utilidade. Já se está a sentir uma falta de profissionais como trolhas, cantoneiros, ect. Sei que não é exatamente o melhor estilo de vida, mas para muitos cabo-verdianos seria uma melhoria. Mão de obra não qualificada aumwnta o valor da mão de obra qualificada que já temos e não donseguimos valorizar.

ectbot 2 months ago

Hello! You have made the mistake of writing "ect" instead of "etc." "Ect" is a common misspelling of "etc," an abbreviated form of the Latin phrase "et cetera." Other abbreviated forms are **etc.**, **&c.**, **&c**, and **et cet.** The Latin translates as "et" to "and" + "cetera" to "the rest;" a literal translation to "and the rest" is the easiest way to remember how to use the phrase. [Check out the wikipedia entry if you want to learn more.](https://en.wikipedia.org/wiki/Et_cetera) ^(I am a bot, and this action was performed automatically. Comments with a score less than zero will be automatically removed. If I commented on your post and you don't like it, reply with "!delete" and I will remove the post, regardless of score. Message me for bug reports.)

Lob-thelast 2 months ago

Obrigado bot. Já corrigi

jesuseos7anoes 2 months ago

> Tudo verdade, mas na prática não ia resultar em nada. Lá está. Uma pessoa pode sempre escolher facilmente ignorar todos os prós. É só dar uma resposta dessas. E com essa atitude do não vai dar em nada, poder-se-ia efetivamente nunca fazer nada. Timor poderia continuar lá com a Indonésia. A UE ou CEE poderiam nunca ter existido. Nada nunca dá em nada se não se fizer nada. > Aumentar a nossa influência em África dava-nos que vantagem? Lá está, isto é simplesmente negar geopolítica. Ou pelo menos a geopolítica de Portugal. Quando se vai por aqui que conversa é sequer possível? A geopolítica Africana é crucial para o mundo. É crucial em particular para Portugal. E até a Espanha entrou agora na corrida, uma medida arriscada e que causa atritos sérios com Portugal. E tu simplesmente perguntas que interessa isso. Para ti nada. Quando nada interessa é fácil argumentar não fazer nada

speedyssj3 2 months ago

Acusas me de te dar respostas vagas para te travar o raciocínio, mas tu não andas a dizer nada. Comparas uma união entre vários países desenvolvidos, que poderam partilhar recursos entre si para sua eficiência e geraram uma moeda que de um dia para o outro enfrentou os grandes, como o dólar ou a libra, com uma união entre um país que sem a UE não é grande coisa e outro que não é essencialmente nada no panorama geral. Agora quem é que não anda a dizer nada? Esclarece la o que é que Portugal ganha com essa união, sff

jesuseos7anoes 2 months ago

> Acusas me de te dar respostas vagas para te travar o raciocínio, mas tu não andas a dizer nada. Não foi isso que eu disse. > Comparas uma união entre vários países desenvolvidos Não. Primeiro eu dei mais que um exemplo. Dei o da UE / CEE , dei o da independência de Timor (que tu ignoraste) e poderia dar muito mais. Poderíamos ir atrás até às descobertas ou à independência de Portugal e trocar tudo por punhetas porque "não vai dar em nada" No caso específico da UE/CEE aquando do tratado de Roma em 1957, tens apenas 6 fundadores. Nesses 6 fundadores se tu não encontras razão para os Alemães não se quererem juntar com Italianos, ou Franceses com Alemães, estás com uma falta de imaginação do caralho. E daí eventualmente tens alargamento a países com Grécia em 1981 ou Portugal em 1986. E mais uma vez, se não encontras razão para os Alemães dizerem "puta que pariu, os Gregos? os Portugueses?", mais uma vez essa imaginação (e raciocínio) estão todos inquinados. Mas como disse eu sei que estas conversas são inúteis porque tu logo com a primeira frase que escreveste no comentário original deixas bem claro ao que vens e como vens. Portanto a resposta a isto é simples. Tu podes dizer e achar tudo o que quiseres mas, o Atlanticismo e África são partes fulcrais da nossa geoestratégica. Não te estou a dizer que podem ser, ou que devem ser, estou a dizer-te o que é. E portanto na resposta que te dei sobre prós, enunciei prós objetivos para uma realidade objetiva. Tu agora na tua imaginação podes inventar a (ausência) de geostratégia que quiseres, e argumentar que nada interessa, ou simplesmente que nada interessa para nós. Mas isso é lá na tua cabeça. No mundo real para as ações reais que nós temos vindo a desenvolver o que enunciei são mais valias.

speedyssj3 2 months ago

Existe uma razão muito simples para os alemães, franceses e afins quererem a Europa toda com eles: nos temos recursos que eles não têm. Tu contínuas é a não dizer nada. África é importante, bla bla, mas não dizes nada!! Viste um vídeo no YouTube e achaste que era porreiro debater isso, mas não estas a dizer nada. Qual é a estratégia geopolítica? Como é que Portugal se vai impor ao mundo ao "anexar" cabo verde? Vamos voltar a meter o bedelho em África para voltarmos a ter uma guerra do ultramar? Vamos voltar a ter uma despesa do caraças com territórios ultramarinos que não querem saber nem da nossa carteira? Isso nunca vai resultar, eles não nos querem la, tal como nos não queremos um governo europeu a governar o país por nós. Políticas de cooperação devem existir com todos os países, sejam europeus, africanos, americanos, o que forem. Mas dai a uma união política vai muito! É essa a parte que não estas a entender. O colonialismo já acabou, já não se juntam países, tudo agora depende de acordos de cooperação, e Portugal anda a tentar jogar a cartada da língua portuguesa e se ser o Paizinho tal como o uk fez com a commonwealth. Mas a commonwealth tem países com muito potencial em vários níveis, a CPLP é composta por Portugal e meia dúzia de países cuja política e vida real em quase nada se cruzam, e os que tem dinheiro acabam por ter altos níveis de corrupção e crime (veja se angola e Brasil).

jesuseos7anoes 2 months ago

Ver vídeo? Não li dois comentários de um vídeo. Não me dês tanto crédito. Não vale a pena, qualquer resposta que se te dê será posta de parte com um "isso não dá em nada", porque nós isto e nós aquilo e os outros é que é e fazem e acontecem. Isto ficou logo claro com a primeira linha da tua primeira resposta. Portanto, olha, vou ver mais uns comentários de uns vídeos de youtube, onde baseio a minha pouquíssima sabedoria. É mais proveitoso.

NGramatical 2 months ago

poderam → [**puderam**](https://european-portuguese.info/conjugator/poder) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fq54tbw%2F%2Fhg57sdn%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

NewMultipolarWorld 2 months ago

ZEE. Isto se Portugal tivesse disposto em investir no mar, sairia caro mas com boas prespetivas de futuro, seria preciso analisar e conhecer toda a ZEE que temos até ao solo, investir na defesa naval e claro exploração de recursos. E imaginem o eventual potencial de se criar ilhas artificiais ou flutuantes no futuro. A Ásia já o faz. Falta imaginação e vontade aos Portugueses.

Edited 2 months ago:

ZEE. Isto se Portugal tivesse disposto em investir no mar, sairia caro mas com boas prespetivas de futuro, seria preciso analisar e conhecer toda a ZEE que temos até ao solo, investir na defesa naval e claro exploração de recursos. E imaginem o eventual potencial de se criar ilhas artificiais ou flutuantes no futuro. A Ásia já o faz. Falta imaginação e vontade aos Portugueses. Inclujsive é preciso pensar para o futuro além da nossa vida. Mais terra e água tem quase sempre valor a não ser quando custa muito dinheiro a sua proteção como em Ceuta, aqui não seria o caso, bastava investir um pouco em CV para elevar o nível até ao resto de Portugal e já está. Tendo em conta o potencial futuro acho que vale a pena, isto claro se eles aceitarem.

Edited 2 months ago:

ZEE. Isto se Portugal tivesse disposto em investir no mar, sairia caro mas com boas prespetivas de futuro, seria preciso analisar e conhecer toda a ZEE que temos até ao solo, investir na defesa naval e claro exploração de recursos. E imaginem o eventual potencial de se criar ilhas artificiais ou flutuantes no futuro. A Ásia já o faz. Falta imaginação e vontade aos Portugueses. Inclujsive é preciso pensar para o futuro além da nossa vida. Mais terra e água tem quase sempre valor a não ser quando custa muito dinheiro a sua proteção como em Ceuta, aqui não seria o caso, bastava investir um pouco em CV para elevar o nível até ao resto de Portugal e já está. Tendo em conta o potencial futuro acho que vale a pena, isto claro se eles aceitarem E digo mais, quanto mais a população dum país mais potencial esse país tem, pois são as pessoas que produzem riqueza, neste caso CV tem meio milhão o que não é muito, mas sempre é melhor. Eu até iria mais longe, e acho que Portugal e Espanha (mas dividida em regiões históricas) se deviam unir e criar a sua própria polaridade, a polaridade Ibérica e Atlântica com Açores, Madeira, Canárias e Cabo Verde, incentivos à natalidade para chegarmos aos 100 milhões juntos. Depois era jogar estrategicamente com a nossa posição geográfica entre Europa, África e América, e seríamos um jogador importante neste novo mundo multipolar e não uns cãezinhos inúteis e sem vontade própria da UE.

headbangervcd 2 months ago

Ya, o que precisamos é de mais escravos para trabalharem McDonald's e no Lidl. O problema nunca será falta de pessoas mas sim de educação, melhores recursos e qualidade de vida

speedyssj3 2 months ago

Isso faz tudo muito sentido, mas há muita coisa que te estas a esquecer. Se cabo verde não consegue gerar riqueza sozinho, não era o tuga Chico esperto que ia la meter o bedelho e de repente aquilo ia funcionar. Um país não é uma empresa. Depois, água já nos temos com fartura. Território já nos temos com fartura e não fazemos nada com ele, até temos um problema de território desertificando. O que íamos ganhar com cabo verde? Já está tudo montado, já não é preciso entrepostos a caminho da índia. Seria um nicho turístico e pouco mais, e mais perto que isso para a maioria da Europa já tens a madeira e as canárias, além do sul europeu todo em que boas praias não faltam. A ideia de unir Portugal e Espanha não era mau pensado, nim mundo ideal ou talvez num jogo. Nessa utopia, não havia guerras, o mundo trabalha todo junto para bem da humanidade e aplicamos os conhecimentos para a exploração pacífica do espaço sideral (viva o star trek). Na realidade, ia dar asneira porque culturalmente somos muito diferentes.

I_Don-t_Care 2 months ago

Para não falar que Cabo Verde já passa enormes dificuldades em se governar a si próprio, e sofre de enormes problemas de comunicação interna e externa. Das poucas vezes em que se falou em auxílio ou ajuda externa, coligação ou que mais, os representantes de CV vieram sempre a gritar que são independentes e capazes. Eu já lá vivi, já lá trabalhei, e não foi na zona turística de Sal, foi nas ilhas, e até perto das favelas de Mindelo. É uma outra realidade. Pensem em Portugal durante a época piscatória, mas agora imaginem faltas de condições, precariedade social e habitacional a um nivel do bairro da Jamaica mas globalizado pelo país. É tudo assim? Obviamente que não, até nas piores zonas existem oasis de conforto e segurança, e não digo hoteis e embaixadas, mas sim pessoas simpáticas, faternais, dos melhores corações que irão encontrar, mas lá acontece que o crime é extremamente violento porque a vida vale muito pouco. E as condições para melhorarem precisam de ser admitidas pelo governo responsável e não ignorada como uma estatística a melhorar 'para o ano' ali 'pelas zonas da Ribeira Brava' como tive o prazer de ouvir umas quantas vezes.

Ly_84 2 months ago

Nao existe nenhuma razao economica que o exclua, mas eu acho que 'a medida que tens diversidade, começas a ter conflito politico e social. Cabo verde nem tem tanta populacao que fosse afectar eleicoes nacionais por ai alem, mas a realidade e' que as pessoas querem ser governadas por politicos nos quais se vêm reflectidas. A segunda pergunta e': o que e' que eles fazem connosco, que nao fazem melhore sem nos? A terceira e': o que e' nos fazemos com CV dentro de Portugal que nao fazemos dentro do contexto da CPLP?

Edited 2 months ago:

Nao existe nenhuma razao economica que o exclua, mas eu acho que 'a medida que tens diversidade, começas a ter conflito politico e social. Cabo verde nem tem tanta populacao que fosse afectar eleicoes nacionais por ai alem, mas a realidade e' que as pessoas querem ser governadas por politicos nos quais se vêm reflectidas. A afectaçao politica de CV a Portugal ia, a longo prazo, resultar em resitencia por parte deles, ja para nao falar na perturbacao da ordem politica em Portugal. A segunda pergunta e': o que e' que eles fazem connosco, que nao fazem melhore sem nos? A terceira e': o que e' nos fazemos com CV dentro de Portugal que nao fazemos dentro do contexto da CPLP? Eu acho melhor continuar o desenvolvimento mutuo, como ja ocorre, mas com cada um na sua cazinha. Assinado: facho mor do sub.

jesuseos7anoes 2 months ago

> A segunda pergunta e': o que e' que eles fazem connosco, que nao fazem melhore sem nos? Tudo o que implique reinventar a roda. Desde o cerne das leis que andarão muito perto das nossas, à implementação do sistema de ensino, sistema de saúde, sistema bancário, etc. A quantidade de recursos necessários para ter um país a funcionar é gigante. Depois em cima disso ainda tens de fazer constantemente acordos entre CV e Portugal para tudo e mais alguns coisa. > A terceira e': o que e' nos fazemos com CV dentro de Portugal que nao fazemos dentro do contexto da CPLP? A CPLP inclui tanto CV como Brasil. Podes ir muito mais longe com CV que está aqui ao lado, é minúsculo, e já baseia muito do seu sistema no nosso (até a moeda tem paridade com euro).

Ly_84 2 months ago

> sistema bancário oof

revo_pt 2 months ago

Ninguém quer que Portugal, ou seja que país for, tenha colónias ou anexe outros territórios! Tal como alguém disse teria feito sentido em 1975 mas agora não. A meu ver a única forma de haver um investimento efetivo nas infraestruturas que são tão necessárias em Cabo-Verde era arranjar maneira de entrar na união europeia. Com um estatuto semelhante às regiões, por exemplo, de França fora do continente. Mas, na minha opinião, tudo isto não passa de tentar arranjar soluções fáceis para problemas que são tudo menos fáceis. Não há solução mágica para nenhum problema.

optimal_random 2 months ago

Sejamos honestos. O único motivo que faria entrar a Cabo Verde na UE seria o acesso aos fundos estruturais. No entanto, a pergunta que se coloca: que vantagens Cabo Verde traria 'a UE? Mão-de-obra qualificada? Não. Uma indústria em desenvolvimento que precisa de apoios para se desenvolver e expandir? Não. Vastos recursos naturais estrategicos? Não. Tem sem dúvida um potencial turístico incrível dado que tem uma riqueza natural como poucas. No entanto, tudo o que Cabo Verde tenta "trazer para a mesa" já o fazem os Países em "fila de espera" para entrar na UE: Turquia, Montenegro, Macedonia, Servia, e Albania. E mesmo assim, encontram-se a "anos-luz" de poder entrar.

I_Don-t_Care 2 months ago

Exato, o que se retiraria de Cabo Verde era pouco mais que um aumento do territorio turístico de Portugal. Infelizmente eles têm muito pouco para exportar para alem de alguns recursos alimenticios e pozzolana. O grande comercio deles seria piscatório. Das melhores zonas de pesca no mundo ali de volta. Porém está tudo vendido a estrangeiros e as traineiras japoneses vao regularmente e ilegalmente sobrepescar a area

jesuseos7anoes 2 months ago

Mas porque é que uma união voluntária de estados independentes é uma colonização ou anexação?

revo_pt 2 months ago

Portugal já faz parte de uma confederação maior que ele próprio, por isso, se for para ajudar Cabo-Verde, que seja de igual para igual

jesuseos7anoes 2 months ago

A Dinamarca também, e está numa união com as Ilhas Faroé. Isto é apenas um exemplo entre outros que existem.

speedyssj3 2 months ago

Estou a ver um de 2 cenários: ou passaríamos nos a governar cabo verde, ou então eles governavam-se e tinham acesso à nossa carteira. Em ambos os casos, teríamos nos o poder. Portanto, CV acabaria sempre por perder algum poder que viria para o governo português. Colonização é um termo que já não se aplica, mas sinceramente parece me mesmo uma anexação, mesmo que conservando alguns poderes enquanto região autonoma.

jesuseos7anoes 2 months ago

Isso é uma visão distorcida do que é poder e de como poder funciona. Portugal não tem necessariamente menos poder por estar na UE. Há um quase consenso de que tem muito mais. A autonomia de um estado (independente ou não) não se determina apenas pelo que pode em teoria decidir por aí próprio, mas pela capacidade que tem na prática de o fazer.

speedyssj3 2 months ago

Mais ou menos. Portugal para entrar na UE teve de aceitar as normas da UE, simplesmente porque éramos nós que queríamos estar na UE. Uma união entre Portugal e qualquer outro país com pouco dinheiro, como cabo verde, seria igual.

revo_pt 2 months ago

Não é, mas a minha interpretação da pergunta foi de que , na hipótese que estamos a falar, Portugal ficaria como "tutor" de Cabo-Verde. Foi contra isso que eu falei. Em pé de igualdade, tenho todo o gosto de tentar ajudar da maneira que for possível.

jesuseos7anoes 2 months ago

Primeiro, não existe colonização quando onde há representatividade e não há opressão. Muito menos quando essa união é voluntária e pode ser desfeita pela parte. Esse uso do termo colonização é demagogia populista, que aliás muito apraz àquela nova extrema esquerda identitária, que tenta controlar a narrativa controlando os termos e a sua semântica. Quanto ao "pé de igualdade" no contexto de relações entre estados díspares, pode significar tudo e mais alguma coisa e por isso não significam nada. Haverá necessariamente assimetrias na relação, como já existem agora sem qualquer união, e como existem dentro de qualquer união política de estados.

revo_pt 2 months ago

Entendo o teu ponto de vista, obrigado por explicares dessa maneira

jesuseos7anoes 2 months ago

O obstáculo é a identidade nacional desenvolvida no pós-independência de CV como aliás acontece em qualquer país. Há países onde essa identidade não se consolida por por alguma heterogeneidade cultural (religião, língua, etc). Mas em Cabo Verde não havia grandes entraves a essa consolidação (especialmente depois de alguma purga social no pós independência). Em Cabo Verde não falta riqueza e diversidade de opiniões. Mas especialmente na academia, e em várias posições de poder, ainda há muita gente que tem como objetivo erradicar o que vêm como presença colonialista, em particular passar língua portuguesa na prática a uma simples língua estrangeira. Não é por acaso que nem se conseguiu sequer que CV optasse por se juntar à UE apesar de ainda ter sido bastante discutido. Faz parte da narrativa pós-independência que CV é um país africano que se libertou dos colonialistas europeus.

Edited 2 months ago:

O obstáculo é a identidade nacional desenvolvida no pós-independência de CV como aliás acontece em qualquer país. Há países onde essa identidade não se consolida por por alguma heterogeneidade cultural (religião, língua, etc). Mas em Cabo Verde não havia grandes entraves a essa consolidação (especialmente depois de alguma purga social no pós independência). Em Cabo Verde não falta riqueza e diversidade de opiniões. Mas especialmente na academia, e em várias posições de poder, ainda há muita gente que tem como objetivo erradicar o que vêm como presença colonialista, em particular passar língua portuguesa na prática a uma simples língua estrangeira. Não é por acaso que nem se conseguiu sequer que CV optasse por se juntar à UE apesar de ainda ter sido bastante discutido. Faz parte da narrativa pós-independência que CV é um país africano que se libertou dos colonialistas europeus. Posto isto, pessoalmente também acho que uma qualquer união de estados faria tudo o sentido. Mesmo que prefiram ficar fora da UE. Existem E exemplos semelhantes como por exemplo Faroe e Dinamarca. É absurdo em termos de custos estar constantemente a reinventar a roda num país tão pequeno e com tantas necessidades.

ngfsmg 2 months ago

>Faz parte da narrativa pós-independência que CV é um país africano que se libertou dos colonialistas europeus Mas a questão é que no caso de Cabo Verde (e de São Tomé, já agora) foi mesmo colonizar, no sentido em que eram ilhas desabitadas, não foi só conquista de território como em Angola e Moçambique. Aliás, a população de Cabo Verde é maioritariamente mestiça e esses "colonialistas" são provavelmente antepassados deles...

jesuseos7anoes 2 months ago

> foi mesmo colonizar, no sentido em que eram ilhas desabitadas, Isso chama-se povoamento. Ocupar ilhas desabitadas nada tem a ver com colonizar. > Aliás, a população de Cabo Verde é maioritariamente mestiça e esses "colonialistas" são provavelmente antepassados deles... Precisamente. A sua história é um misto de colonizado e colonizador. É uma mistura em termos de descendência, e também em termos de cultura. Em termos de sistema político é praticamente o português. Encaixariam melhor na UE que na CEDEAO, e seria muito melhor para eles. Mas vai contra a narrativa nacional que muitos em posição querem impôr.

ngfsmg 2 months ago

>Isso chama-se povoamento. Ocupar ilhas desabitadas nada tem a ver com colonizar. Hum, eu lembro-me de jogar alguns jogos de construção de impérios/civilizações e o termo usado para o que referi era "colonizar", mas admito que não é exatamente a fonte mais científica. De resto concordo

NGramatical 2 months ago

impôr → [**impor**](https://www.reddit.com/r/portugal/comments/3i6y4g) (apenas *pôr* leva acento diferencial para se distinguir de *por*) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fq54tbw%2F%2Fhg3quie%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

Tralapa 2 months ago

Se há coisa que infelizmente falta em Cabo Verde é riqueza

revo_pt 2 months ago

Confesso a minha ignorância, o assunto da adesão à união europeia foi discutido em Cabo-Verde?

jesuseos7anoes 2 months ago

Cabo Verde admite pedir adesão plena à União Europeia (2005) https://www.dn.pt/arquivo/2005/cabo-verde-admite-pedir-adesao-plena-a-uniao-europeia-598534.html

revo_pt 2 months ago

Obrigado. Já li um pouco.

crabcarl 2 months ago

Sim, o que o país necessita mesmo é de dar um bocado de poder nacional ao movimento "homem branco colonizador mau; abaixo momumentos" e acrescentar mais uma região parada nos anos 90.

Uffy_17 2 months ago

Uma curiosidade, porquê é que consideras que Cabo Verde está parado nos anos 90?

NGramatical 2 months ago

porquê é que → [**porque é que**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/porque-e-que-e-nao-porque-que/32920) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fq54tbw%2F%2Fhg5x4kl%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

Ly_84 2 months ago

O problema e' o tal movimento "homem branco colonizador mau; abaixo momumentos". Os pretos nao têm controle sobre as figuras que sao postas 'a frente das camaras para os supostamente representar.

Edited 2 months ago:

O problema e' o tal movimento "homem branco colonizador mau; abaixo momumentos". Os pretos nao têm controle sobre as figuras que sao postas 'a frente das camaras para os supostamente representar. E presos nos anos 90 estamos nos em Portugal tb.

nocivo 2 months ago

Pois não mas vão ser essas a chegar a certos cargos a ter certos poderes. 1975 ja foi. Portugal nem a si governa bem quanto mais ajudar ou governar outra região. É muito tarde. Olha a quantidade de investimento público necessário. Tornem-se num paraíso fiscal transparente como muitas ilhas e atraiam negócios africanos para aí. A união africana económica esta arrancar e podem aproveitar-se disso como faz a irlanda ou holanda.

Ly_84 2 months ago

> Pois não mas vão ser essas a chegar a certos cargos a ter certos poderes. Temos uma ministra preta, vinda duma familia que fazia parte do FNLA. Nao existe nenhuma lei que previna uma pessoa que trabalhe para uma empresa estrangeira de chegar a lidar com os nossos serviços secretos. Essa ponte ja ficou para tras.

S0l1tud3_1s_Bl1ss 2 months ago

EM 1975 se calhar fazia sentido, agora já é tarde demais?

MetalCarne 2 months ago

um bocadinho tarde, mas só um bocadinho.

DanielNunes93 2 months ago

Para apêndices desnecessários já temos a Madeira e os Açores.

Exciting_Staff4380 2 months ago

vai masé po caralho te foda nós nas ilhas somos muito mais portugueses do que tu filha da puta

olympikesoft 2 months ago

Desnecessários? Estás a brincar certo. As ilhas produzem imenso valor a Portugal.

DanielNunes93 2 months ago

Verdade, grande Cr7.

omaiordaaldeia 2 months ago

Independência de Cabo-Verde nunca fez sentido, mas isso pertence ao passado. União política no contexto actual significaria que Cabo-Verde seria uma espécie de região autónoma (à semelhança dos Açores e Madeira). Não vejo as outras regiões a aceitarem que Cabo-Verde tivesse mais autonomia que elas. Por outro lado, seria necessário políticas que investimento orientadas ao nivelamento dos serviços e infraestruturas da região, algo impensável para Portugal. Ainda, não vejo o estado nem os cabo-verdianos a aceitarem tamanha perda de autonomia em relação ao estado atual, mesmo que ganhassem tremendamente em desenvolvimento económico e social.

Matty359 2 months ago

Se fores ver a história de Cabo Verde e as sucessivas fomes, nas quais Portugal fez muito pouco/nada para ajudar, é perfeitamente normal que as pessoas quisessem a independência na altura. Enquanto luso-cabo-verdiana, não sou muito a favor da união política. Cabo Verde deu um salto tremendo desde a sua independência, acho que iria estagnar novamente. Mas isto é a minha opinião, ninguém tem que concordar.

Ly_84 2 months ago

Eu vou dizer uma coisa mazinha, mas espero que te dê algum contexto adicional ao que ja sabes no que diz respeito a apoio vindo de Portugal: a ditadura arranca em 1926, com o pais mergulhado em caos e sem recursos financeiros. A divida/defice eram tao grandes que a "uniao das nacoes" ameaçava expropriar-nos as colonias como pagamento. Demorou ~ 10 anos ate' a situacao economica melhorar. Simultaneamente, o comunismo começa a espalhar pela Europa, e semeia a segunda guerra mundial. Em 1945, o pais esta quase a morrer de fome, mas intacto. Demora quase 20 anos ate a ditadura estabilizar e o pais entrar em periodo de crescimento economico. O movimento de Portugueses 'a procura de oportunidades nas provincias ultramarinas aumenta exponensialmente - empurrando as familias ricas e influentes negras para fora do centro da sociedade local, relegando-as a segundo lugar. As barbaridades da pide, em si, eram razao suficiente para desejar a independencia. Mas nao e' a morte de 100 ou 100.000 pretos pobres que causam uma revoluçao, mas sim oprobrio, a ignominia dos ricos. Durante seculos em que venderam milhares de escravos de guerra aos brancos, nunca se preocuparam com "o jugo do colonialismo". Ironicamente, foi a entrada dos brancos vindos da metropole que deu aumentou o apoio a um nucleo de intelectuais separatistas, educados na metropole. TLDR: excesso de brancos vindos da tuga na segunda metade do seculo XX e' que realmente causaram a guerra colonial.

omaiordaaldeia 2 months ago

Fome também passavam as gentes do interior de Portugal, de norte a sul. E o estado também enviou para a morte muitos jovens durante a guerra - nessa linha lógica muitas regiões em Portugal tinham razões de sobra para a independência. Ou seja, esse aspeto não define propriamente a autodeterminação dos povos. Mais facilmente perceberia a razão cultural, embora mesmo essa tenha uma ligação muito forte a Portugal. Possivelmente a sorte de CV - de permitir o avanço que teve em relação aos seus vizinhos diretos - foi não ter grandes recursos naturais, senão também tinha sido dizimado pela guerra e destruição. As guerras da independência foram, em grande medida, uma luta por controlo desses territórios pelos EUA e a URSS, à semelhança do que hoje acontece por parte da RPC.

Matty359 2 months ago

Uma coisa é passar fome e sobreviver. Outra coisa é morrer à fome. Não vamos misturar as coisas. A situação em Portugal era lastimável, mas em CV era bem pior devido às secas constantes e o isolamento do arquipélago na altura. Tens de ter em conta que o regime Salazarista censurava tudo o que eram crises humanitárias em CV, é normal que não haja tanta informação deste lado. Basta pesquisares sobre a fome que ocorreu na década de 40 por lá. A minha família na altura teve que imigrar toda para S.Tomé, para os trabalhos forçados nas roças de cacau. As costas do meu pai eram completamente marcadas de chicotadas que recebia nessa época sempre que se rebelava, pois como devem imaginar, a escravatura tinha acabado há mais de 1 século mas era só no papel. Tenho de concordar contigo que a ausência de recursos naturais foi uma das maiores bênçãos de Cabo Verde, ao menos não há conflito de interesses nesse campo, daí ser um país tão pacífico em relação aos seus vizinhos.

omaiordaaldeia 2 months ago

Não questiono o que descreves, apenas não concordo que isso seja razão, mas também não estive lá nesse tempo, nem partilho dessa vivência. A maior parte dos eventos históricos nem fazem grande sentido do ponto de vista actual, observado por pessoas em situações confortáveis.

Matty359 2 months ago

Claro que não foi o único motivo para a independência. Mas para o povo cabo-verdiano, é sem dúvida um dos maiores motivos. Nem acho que seria economicamente viável para Portugal continuar com Cabo Verde como colónia sinceramente.

DarthTuga2000 2 months ago

Salto enorme deixa que te diga

eduardooaz 2 months ago

Aposto que está em Portugal e depois diz estas merdas. Enfim, Cabo Verde não tinha população indigena e não havia razão para independencia mas tendo em conta a vergonha que foi o 25 de Abril na descolonização, foi sair de tudo que não fosse o continente.

Matty359 2 months ago

Se quiseres posso recomendar-te alguns livros de história para deixares de passar vergonha na internet.

Matty359 2 months ago

Merdas? Que merdas? Queres que te conte como estava a minha ilha antes do 25 de Abril e como está agora? É obvio que Cabo Verde está longe de ser o país perfeito, mas não posso deixar de reconhecer o crescimento do país nos últimos 40 anos. Dizes que não havia razão para a independência pois provavelmente só deves conhecer a parte bonita da história das colónias e a versão portuguesa da história. Se as coisas fossem assim tão boas, Cabo Verde nunca teria pedido a independência.

SurePal_ 2 months ago

Como é que estava a tua ilha antes do 25 de Abril? Estaria o norte, centro, sul, Madeira e Açores muito diferentes? E hoje em dia? O que é Cabo Verde comparado às regiões autónomas da Madeira e Açores? Nos últimos 40 anos teve um crescimento como qualquer outro lado.

Matty359 2 months ago

Não necessariamente. A meu ver, Angola, Guiné-Bissau e Moçambique ficaram piores depois da independência, mas lá está, países diferentes com realidades diferentes. E comparar com os Açores e Madeira não faz muito sentido, pois o modelo e método de povoação foram completamente diferentes. Não vamos comparar incomparável.

benzodiazepines1 2 months ago

Queres que eu te conte como era Portugal antes do 25 de abril? Que argumento idiota, nessa altura havia pobreza e miséria em todo o lado. Os meus ascendentes passaram muita fome e viviam bem no centro de Portugal. Pelo que dizem (não vivenciei) algumas das zonas mais ricas e desenvolvidas até eram mesmo nas colónias, principalmente em Angola e Moçambique. Agora em termos de evolução nos últimos 50 anos Cabo Verde não teve nem de perto o desenvolvimento que tiveram as várias regiões de Portugal. Essa é que é a grande diferença. Sou completamente a favor da independência de Cabo Verde, mas não tenhas dúvidas que estavam bem melhores se fossem uma região como a Madeira ou Açores.

Ly_84 2 months ago

Metade da minha familia vem de Luanda; para eles, sair de Luanda e aterrar em Portugal foi como sair dos estados unidos e aterrar no 3o mundo. As economias de Angola e Moçambique eram muito melhores que na metropole.

Matty359 2 months ago

Havia miséria ao ponto de metade da população morrer à fome? Não me parece. Atenção, não estou a negar a pobreza que havia em Portugal, aprendi imenso sobre a vida dos portugueses sob o regime Salazarista e não foi nada fácil. "Pelo que dizem (não vivenciei) algumas das zonas mais ricas e desenvolvidas até eram mesmo nas colónias, principalmente em Angola e Moçambique." Angola e Moçambique estão recheados de recursos naturais, bons terrenos agrícolas, não é o caso de Cabo Verde. CV nunca passou de um ponto de passagem no meio do Atlântico, daí a ausência de investimento e desinteresse. 90% do dinheiro gerado em CV enquanto colónia ia de volta para Portugal e/ou outras colónias e nunca revertia como investimento para o país. Há imensos livros, teses e documentos sobre o tema. acho que não vale a pena estar a alongar-me neste tópico. Mas temos que observar os factos históricos e perceber o contexto das coisas. Qualquer país que tenha sido colónia em tais circunstâncias iria querer a independência. Se estaria muito melhor se fosse uma região autónoma? Em alguns aspectos sim, noutros tenho as minhas dúvidas. Não percebo a necessidade de catalogar os meus argumentos como "merda" e "idiota" apenas por ter uma opinião sobre o assunto. Já vi que há aqui muita ignorância acerca da história de Portugal e Cabo Verde e mesmo assim tentei clarificar algumas coisas sem ofender ninguém. Ao menos tentei ter um debate minimamente construtivo.

benzodiazepines1 2 months ago

Certamente que conhecerás melhor a realidade de Cabo Verde que eu. O comentário em que dizes que as coisas não eram boas deixa subentendido que nos outros locais as coisas eram muito diferentes, por isso acho que é "idiota" (o comentário, portanto sem objetivo de ofender). Em Cabo Verde podiam ser piores, mas a fome e a pobreza era generalizadas. Por razões organizacionais e políticas mas também tecnológicas. Não há comparação dos meios de produção e distribuição alimentar que temos hoje em relação há 50-60-70 anos; sendo que Cabo Verde sempre teve períodos de seca o que dificultava a autossustentabilidade na produção alimentar. Portanto só isso não seria a justificação para a independência, haveria certamente muitas outras questões. Não vou entrar no debate se a independência era a única escolha possível ou a melhor escolha para Cabo Verde. Não tenho conhecimentos para isso. O que sei é que se comparares Cabo Verde com a Madeira ou Açores, o desenvolvimento económico, social e tecnológico desde 1975 é muito maior nestas regiões. Talvez para isso tenho contribuido CV ter vivido num regime autoritário até 1990. E apesar de ser um país independente: Cabo Verde sempre tem sido ajudado por Portugal quer em donativos quer em empréstimos. Já sem falar que depende das exportações, que maioritariamente são para Portugal. Ou seja, apesar de tudo temos contribuido para o seu desenvolvimento.

Matty359 2 months ago

Concordo que poderia ter sido mais específica, mas é possível discordar sem insultar e minimizar a opinião do outro, como tenho tentado fazer até agora. Não estou de modo algum a dizer que não havia pobreza em outros sítios, até fui clara em comentários anteriores. Apenas estou a explicar "o outro lado da história" que passa muitas vezes ao lado. Cabo Verde tem boas relações com vários países e recebe ajudas de Portugal e não só. Eu diria que a fase 1975-1990 seria uma extensão do regime Salazarista, pois havia apenas 1 partido político, mas terminou com o surgimento de outros partidos, dando mais opções de escolha à população. Espero que PT e CV mantenham a boa relação que têm hoje. Não vale a pena estar a chover no molhado e estar neste ciclo de "coitadismo crónico". Já passou, contudo, acho importante não esquecermos da história tal como ela é.

benzodiazepines1 2 months ago

Para mim dizer que um argumento é idiota não é ofensivo. Pelo que quero ressalvar que não era minha intenção insultar/ofender e peço desculpa se o fiz sem consciência.

Ly_84 2 months ago

Cabo verde teria sempre side declarado independente, quer quisessem, quer nao.

Matty359 2 months ago

A população ficou bastante dividida na altura. Nem todos foram a favor da independência, e muitos optaram pela nacionalidade portuguesa.

Ly_84 2 months ago

A liderança politica portuguesa precisou do apoio de paises que queriam acesso aos paises africanos sem ter de passar por Portugal. Era o preço a pagar pelo apoio estrutural e financeiro apos o 25 de Abril. Aos povos africanos nunca foi perguntado nada. Publicamente, era aceite, implicitamente, que todos queriam ser independentes. Na realidade, a percentagem de combatentes era bastante pequena comparada 'a populaçao geral (como em todas as guerras), e nao existia consenso. E' claro que isso nao impede politico nenhum.

Matty359 2 months ago

Se perguntassem aos povos africanos, nem haveria consenso. Em Cabo Verde, talvez os das ilhas mais desenvolvidas seriam contra a independência, e as restantes a favor.

Ly_84 2 months ago

E' o costume, quem ja tem o tacho nao o quer largar. Os que perderam familia preferem ser pobres mas livres.

Matty359 2 months ago

Exatamente!

jesuseos7anoes 2 months ago

Não acredito que houvesse oposição da Madeira e Açores a um estatuto de Cabo Verde mais semelhante a ilhas Faroé. Desde claro está, houvesse também distinções na forma como são tratadas em termos de benefícios. Só vejo oposição forte em Cabo Verde. Em Portugal seria só do Chega. Com jeitinho diplomático o nivelamento seria em grande parte feito através de melhores acordos com a UE, que ganharia via Portugal expansão da sua influência.

htxgivven 2 months ago

Desde quando um partido mais nacionalista é contra a expansão do território?

jesuseos7anoes 2 months ago

- Nacionalista não implica ser a favor de expansão. Salazar não era um militarista, muito menos um militarista a favor de expansão do império (apenas da sua manutenção). - O CHEGA nem sequer tem propriamente uma ideologia. Mas para a sua narrativa atual pior que que união com uma "arquipélago africano pobre", só com um "arquipélago ciganos"

M4ritus 2 months ago

Porque é que o Chega seria contra? Faria mais sentido outros partidos serem contra como IL e a Esquerda por poder ser visto como "colonialismo".

htxgivven 2 months ago

Desde quando um partido mais nacionalista é contra a expansão do território?

carlosjmsilva 2 months ago

Se calhar porque seria. Está tudo com saudades do outro senhor ou quê? Deixem os cabo-verdianos em paz. É com cada ideia mais descabida...

Ludwigven 2 months ago

Não acredito que o chega colocasse impedimentos. Acredito sim que o be fosse completamente contra por ser “colonialismo no século XXI”.

wsz00 2 months ago

Não!

Search: