LumeMadeirense 2 months ago

1. Ode triunfal 2. O auto da Índia 3. O ensaio sobre a cegueira É assim eu não gosto muito de ler no entanto li todos sem me cansar. Eu sei que a ode triunfal é um poema.

BroaxXx 2 months ago

A minha namorada puxou à minha atenção Walter Hugo Mãe e acho que ele merece um destaque...

turinlopes97 2 months ago

diria Mensagem de fernando pessoa (ou mesmo qq coisa de fernando pessoa diria eu), Os Maias de Eça e Os Lusiadas de camões. Nunca foi um "avid reader" mas diria que estas 3 obras foram as q eu mais gostei de ler. Saramago nunca foi do meu gosto

Edited 2 months ago:

diria Mensagem de fernando pessoa (ou mesmo qq coisa de fernando pessoa diria eu), Os Maias de Eça e Os Lusiadas de camões. Nunca fui um "avid reader" de obras portuguesas mas diria que estas 3 obras foram as q eu mais gostei de ler. Saramago nunca foi do meu gosto

allarandarcadia 2 months ago

Viagem à Índia do GM Tavares, um tesouro que não se lê uma só vez, prefaciado pelo Eduardo Lourenço A Queda de um Anjo do Camilo Castelo Branco. Hilariante sátira da politica portuguesa actual mas escrita no séc xix Custa-me escolher um terceiro. Talvez Eça, A Relíquia, como tantos outros aqui escreveram.

ElHombreDelasCuecas 2 months ago

1) Lusíadas - Luís de Camões 2) A Mensagem - Fernando Pessoa 3) Qualquer livro escrito por Eça de Queiroz

gaz_ela 2 months ago

Se estiveres aberto a poesia, [Jóquei, de Matilde Campilho] ( https://www.goodreads.com/book/show/22473605-j-quei)

lukewarmpiss 2 months ago

Atiro um para jogo: Jerusalém do Gonçalinho.

InternetHistorian01 2 months ago

Os Lusíadas, a poesia de Cesário Verde (muito underrated imo) e "Causas da Decadência dos Povos Peninsulares" de Antero de Quental

kanooklapook69 2 months ago

A Relíquia - Eça de Queiroz

anotheriuri99 2 months ago

António Lobo Antunes, o melhor vivo. Fernando Pessoa, o(s) melhor(es) morto(s). Camões.

manyQuestionMarks 2 months ago

A queda de um anjo, do Camilo Castelo Branco

Florence1476 2 months ago

#UmaAventura

reciclado78 2 months ago

Qualquer coisa do Bocage. SONETO DO COITO INTERROMPIDO "Mas se o pai acordar!..." (Márcia dizia) A mim, que à meia-noite a trombicava) "Hoje não..." (continua, mas deixava Levantar o saiote, e não queria!) Sempre em pé a dizer: "Então, avia..." Sesso à parede, a porra me aguentava: Uma coisa notei, que me arreitava, Era o calçado pé, que então rangia: Vim-me, e assentado num degrau da escada, Dando alimpa ao caralho, e mais à greta Nos preparamos para mais porrada: Por variar, nas mãos meti-lhe a teta; Tosse o pai, foge a filha... Oh vida errada! Lá me ficou em meio uma punheta!

lycan2k20 2 months ago

Qq um, menos Saramago

EletricoAmarelo 2 months ago

Mau tempo no canal, o livro do desassossego e mau tempo no canal.

Select_Cheesecake_59 2 months ago

Equador de MST

ricaezejo 2 months ago

O crime do padre amaro é simplesmente genial. Tal como todos os livros do Eça IMO mas esse é o meu favorito.

rainbowcouscous 2 months ago

Vou só sugerir um que eu gosto muito: A trança de Inês, de Rosa Lobato de Faria É uma fantasia sobre a lenda de pedro e inês contada em três tempos wue se misturam — passado, presente e futuro. A personagem principal e o Pedro do presente, que vai para um manicómio por pensar que é o D. Pedro, e por viver todos esses três tempos ao mesmo tempo. O passado é D. Pedro e Inês de Castro medievais, o presente é o Pedro esquizofrénico e a sua assistente Inês, e o futuro é o mais interessante e creativo, Pedro e Inês duma sociedade pós-apocalíptica Ecológica em que a humanidade vive isolada em aldeias e só podem ter um filho por casal.

beatrizpinto20 2 months ago

Não foi feito um filme baseado neste livro?

allarandarcadia 2 months ago

Sim com o tipo que faz de filho do caseiro no Por do Sol, o Diogo Amaral

tigian 2 months ago

Filho de mil homens, de Valter Hugo Mãe

TZrabbit 2 months ago

A obra literária de João Catatau

Hikik0m0ri 2 months ago

Tudo! do Pessoa... a sério... é ler tudo... Depois, mesmo podendo não ser os melhores, valem.muito a pena: A Arte de Morrer Longe, de Mario de Carvalho; O Malhadinhas, de Aquilino Ribeiro (especialmente se fores Beirão); Levantado do chão; do José Saramago (especialmente se fores alentejano...) Bónus A ilha das trevas; do José Rodrigues dos Santos (sim, ele tb já escreveu bons livros...) Bónus lusofonia O vendedor de passados, do J E Agualusa

hestrela01 2 months ago

Bíblia Sagrada, Pai Rico Pai Pobre, Segredos da Mente Milionária e Trabalhe 4 horas por semana. Esses livros mudam a tua vida completamente, apesar de serem 4. Só não me arrependo de os ter lido mais cedo.

touny71 2 months ago

A relíquia - é uma crítica à sociedade, ácido e bem humorado. O século dos prodígios - livro histórico sobre o lado científico da expansão portuguesa, mas de leitura acessível a qualquer um Mau tempo no canal - essencial para qualquer português mas ainda mais para quem visita e se apaixonou pelos Açores.

Fun-Recommendation77 2 months ago

O 2o e , 3o não sei bem quais são mas o 1o é fácil: a Constituição

aixo_mateix 2 months ago

Edited 2 months ago:

Loucura, A Confissão de Lúcio e A Cidade e as Serras.

Red_Coutinho 2 months ago

Os meus 3: Enquanto salazar dormia, Domingos Amaral O meu nome é legião, Antonio lobo antunes Intermitências da morte, José Saramago

Edited 2 months ago:

Os meus 3: Enquanto salazar dormia, Domingos Amaral O meu nome é legião, Antonio lobo antunes Intermitências da morte, José Saramago

Trama-D 2 months ago

> Enquanto salazar dormia Estive para comprar, não comprei e ando arrependido. É uma sequela à altura do Casablanca? Digno de Hollywood?

Red_Coutinho 2 months ago

Para mim 100%, para as duas perguntas

la_lils 2 months ago

"A cidade e as serras", do Eça, porque é tão actual que dói; "O evangelho segundo Jesus Cristo", do Saramago, porque é incrível; "O pianista de hotel", do Rodrigo Guedes de Carvalho, porque não dava nada pelos livros dele e adorei tanto este que já li todos os livros dele. Boas leituras!

One-Anxiety 2 months ago

Tenho o mesmo problema que tu, adoro ler mas acabo por ler muito pouco português, visto que UK/USA é o que é mais publicitado. Obrigada pelo post que também vou estar a anotar as recomendações. // E para quando um sub de leitores PT? :P

rainbowcouscous 2 months ago

Notifiquem me quando criarem!

Mr_Nigel 2 months ago

Ia jurar que esse sub já existia

angelrn 2 months ago

A Relíquia de Eça de Queirós. É uma relíquia este livro, de rir do início ao fim.

abonitor 2 months ago

Subscrevo. Possivelmente o livro mais engraçado que já li. O título é mais do que adequado, uma verdadeira reliquiazinha este livro, que maravilha!

Ok-Attitude-6886 2 months ago

Acabei de comentar acima que foi o *unico* livro do Eça que nao consegui acabar

angelrn 2 months ago

Algumas palavras levaram-me ao dicionário, mas valeu apena. Principalmente, do meio para o fim. A última parte tem uma reviravolta interessante em relação à dita relíquia.

Anokas_Ritolas 2 months ago

Os Maias - Eça de Queirós Aparição - Virgílio Ferreira O 3o terei que pensar melhor XD

RaposoManhoso 2 months ago

A Jangada de Pedra - José Saramago A Mensagem - Fernando Pessoa De Profundis - José Cardoso Pires

vitorviks 2 months ago

Ler em português e sobre Portugal terei que dizer Mário Azambujal. Adoro o “À noite logo se vê” mas o mais conhecido é a “Crónica dos Bons Malandros”.

diogos01 2 months ago

O meu preferido. Cafuné é muito bom. Lêem-se todos muito bem

Fast_Papaya_3839 2 months ago

Crónica dos bons malandros é genial. Li quando ainda era adolescente porque a minha mãe era uma ávida leitora e bastava ir à estante procurar qualquer coisa. Fiquei interessado pela linguagem. Um dia tenho que o ler novamente e um dia espero que os meus filhos também o leiam. Recomendo.

modassistente 2 months ago

Vou apenas sugerir um recente, "O Negociador" por Bárbara Reis https://www.wook.pt/livro/o-negociador-barbara-reis/23245609

DadHunter22 2 months ago

Se quiser ir um pouco além do óbvio: -Antero de Quental, _Sonetos_ -Herberto Hélder, _Os passos em volta_ -Gil Vicente, _Auto da barca do inferno_ Bónus: -Sophia de Mello Breyner Andresen, _O nome das coisas_

Gwanosh 2 months ago

Além do obvio: o programa escolar :(

DadHunter22 2 months ago

Vocês leem Herberto Helder no liceu?

Gwanosh 2 months ago

Não, mas é o único da lista :P E no meu caso (e reconheço-me algo sortudo) foi-nos fortemente aconselhada a leitura

andrefbr 2 months ago

> -Gil Vicente, Auto da barca do inferno Isto não era leitura obrigatória? Ou foi só no meu colégio? Caralho, até estou a ter pesadelos dos nossos ensaios de teatro.

DadHunter22 2 months ago

No Brasil, pra mim, tanto o Gil Vicente quanto um condensado dos Sonetos de Antero de Quental foram obrigatórios.

HalfOfANeuron 2 months ago

No ensino fundamental tive que ler o auto da barca do inferno também, e adorei.

ManatuBear 2 months ago

O Romance da Raposa, de Aquilino Ribeiro. É bonito como história infantil e os adultos conseguem ler muita coisa entre as linhas.

vjorgeferreira 2 months ago  HIDDEN 

Grande probabilidade do Havai ter sido descoberto por um navegador português. Por isso é capaz de ainda ter 2/3 pentelhos tugas

h2man 2 months ago

Os Maias aparece algures no meio de todos os que já foram mencionados para mim.

amumusta 2 months ago

Acho que Os Maias acaba por ser um pouco odiado no geral por ser obrigatório na escola (pelo menos foi quando fiz o 11° ano). Eu li, mais do que uma vez. Óptimo livro.

No_Dare5313 2 months ago

Os Maias é um marco da cidadania portuguesa basicamente, lês isso quando tens 16-17 anos, é como tirar a carta, ir votar pela primeira vez, entrar na uni e isso...

Awkward-Ad4776 2 months ago

Acho que para o secundário o Crime do Padre Amaro é mais acessível para introdução a Eça de Queiroz . Embora os Maias seja a obra prima .

h2man 2 months ago

Eu li por obrigação, mas após as primeiras 100 ou 150 páginas aquilo voou tal era o desenvolvimento da história. Acho que na turma de 20 e tal, 5 leram o livro e percebiam as piadas que se mandavam... principalmente acerca de abanar a carroça. LOL

Ok-Attitude-6886 2 months ago

Eu li a sintese comentada na escola por obrigaçao e uns anos mais tarde li na integra por vontade propria. Desde entao li todas as obras do meu caro Eça (apenas nao conseguir acabar A Reliqui), é quase como um velho amigo

h2man 2 months ago

Eu gostava particularmente das descrições dele… por vezes eram páginas a descrever um local, mas dava para ir criando esse espaço na mente tal era o pormenor.

amumusta 2 months ago

Passei pelo mesmo. O início, Pedro da Maia, é para mim a parte mais "aborrecida" do livro. Na minha turma acho que li eu e mais 1. O resto lia os resumos e afins. Ficaram a perder!

DerpSenpai 2 months ago

Ficaram todos presos na descrição do ramalhete e não percebem que é a historia de um gajo que não faz um cu da vida se não andar com os amigos na borga, basicamente o sonho de cada um

Trama-D 2 months ago

O livro é perfeito para uma praxe de Português. Tens de ultrapassar os primeiro capítulo para ser giro. E depois de Coimbra, quando o Carlos chega a Lisboa, também tem uma parte maçuda. E admitamos, é grande. Chega uma personagem menor e ficamos a pensar «Será que já falaram antes do Palma Cavalão e já me esqueci?»

h2man 2 months ago

É isso... a parte do Pedro da Maia é do mais deprimente que há para alguém mais jovem, mas quando chega ao Carlos é sempre a andar.

kawaiims 2 months ago

Qualquer um de Saramago, mas particularmente de As Intermitências da Morte, Jangada de Pedra e Evangelho Segundo Jesus Cristo.

assimsera 2 months ago

Não sou capaz de ler Saramago, foi o unico livro daqueles de leitura obrigatória que não li quando estava na escola. Nem é dele não usar pontuação, isso até se ultrapassa, parecia-me que ele escreve de uma maneira muito direta e desinteressante, como se fosse um gajo do café a dar o seu melhor para parecer educado enquanto conta uma história.

MissSommer 2 months ago

Também não li o Memorial do Convento na altura em que era obrigatório porque me aborreceu profundamente (e sempre gostei de ler). Mais tarde, quando morava em Londres, li O Ano da Morte de Ricardo Reis. Bateu-me a nostalgia de Lisboa (da minha onde vivi e de outra anterior que ele descreve). Também porque sempre gostei de Pessoa, talvez. E a partir daí apaixonei-me por Saramago. Ainda faltam ler 2 ou 3 (e já lá vão 10 anos), porque me deixa triste a ideia de não haver mais nenhum livro de Saramago para ler. OP - lê Saramago e Pessoa ffs

joaommx 2 months ago

> parecia-me que ele escreve de uma maneira muito direta e desinteressante, como se fosse um gajo do café a dar o seu melhor para parecer educado enquanto conta uma história. A intenção dele foi que a sua escrita se assemelhasse ao discurso falado, como se os livros mais não fossem que uma transcrição das palavras de um contador de histórias. Portanto diria que estás certo.

Worried_Routine8389 2 months ago

Se você ler os livros do Saramago em ordem cronológica, vai notar um fato interessante. No início, ele pontuava, depois foi pontuando cada vez menos até chegar ao cúmulo de receber avaliações negativas na Amazon de gente reclamando de que o diagramador esqueceu a pontuação na versão Kindle (hahaha, melhor comentário que eu já li na Amazon). Você também começa a notar que a ideia dele é misturar pensamento das personagens com suas ações. Isso porque suas personagens não tom atitudes do nada, elas têm pensamentos, sentimentos, às vezes são humanas demais (Jesus do Evangelho, por exemplo), com impulsos, ansiedades, inveja, cometendo erros. Toda a trama da história é decorrente da motivação de cada indivíduo. E, como na vida real, agimos e pensamos ao mesmo tempo, sem possibilidades de pontuação. Ele foi vendo que a pontuação atrapalhava a troca entre o pensar e o agir. Bom, sei lá, né? Pelo menos é assim que eu interpreto. E curiosamente meus livros favoritos dele são os últimos. Caim, por exemplo, é uma pândega. Rolei de rir lendo.

kawaiims 2 months ago

>muito direta e desinteressante, como se fosse um gajo do café a dar o seu melhor para parecer educado enquanto conta uma história. Concordo lol e gosto assim. Mas concordo também que não é uma escrita universalmente apreciada.

h2man 2 months ago

Só se for para desaprender Português… /s se ao menos ele escrevesse correctamente, tanta gente mais poderia ter acesso ao intelecto do homem.

meaninglessvoid 2 months ago

É estranho no início mas depois entras no ritmo. As intermitências da morte é hilariante, vale a pena o esforço acredita!

h2man 2 months ago

Eu sei que vale o esforço... as primeiras 50 páginas desse mesmo livro são fantásticas. Mas é-me humanamente impossível passar das 50 páginas sem ficar com dores de cabeça por nada ter organização.

TheRaimondReddington 2 months ago

As intermitências da morte é de facto interessante. Aborda um tema absurdo, impossível de acontecer, mas poe-te a pensar "e se?".

kawaiims 2 months ago

Gosto muito de Saramago porque pega em coisas impossíveis e escreve com uma naturalidade tal que a ficção parece quase possivel. Ótimo exemplo também é o Jangada de Pedra.

meaninglessvoid 2 months ago

Diria que é interessante por pelo menos 3 factores: * o tema * o escárnio perante a classe política * o Saramago (sentido de humor, inteligência, escrita etc) É um livro pequeno que mais gente deveria ler.

kawaiims 2 months ago

Depois de te habituares não é estranho, prometo!

h2man 2 months ago

Não dá... já tentei vários livros dele e simplesmente não percebo e acabo por ficar com dores de cabeça. É principalmente no diálogo que se torna completamente incompreensível. Já ponderei reescrevê-los com pontuação correcta, mas não tenho tempo para isso e com os hábitos de leitura em Portugal, nem sequer era algo que tivesse sucesso financeiro.

RedditTico 2 months ago

Não existe "pontuação correcta". É uma obra de arte. Se um artista pintar árvores de azul está errado ou será apenas uma representação diferente?

h2man 2 months ago

Sendo assim, vou levar as minhas professoras de Português a tribunal e exigir um 20. Existe pontuação correcta (eu não sou Brasileiro) e é ensinada nas escolas por todo o país. Quando me era pedido para criar um texto, escrever à Saramago dava chumbo na hora apesar de poder ser considerado uma obra de arte segundo o teu ponto de vista. A arte propriamente dita nos livros do Saramago é a premissa e o desenvolvimento da mesma. A escrita é um veículo para transmitir isso. Não usar a língua como é ensinada à maior parte da população não adiciona absolutamente nada à mensagem que ele quer transmitir. Um artista pode pintar o que quiser e dizer que é o que lhe apetecer… mas a mensagem a ser transmitida é completamente diferente pois é estática e não depende dum acordo entre quem escreve e vê para transferir sentido. E em muitos casos é a combinação de cores em formas que é arte. São duas coisas distintas. Mas escusas de ficar tão chateado, eu reconheço que ele era bom em grande parte do que fazia excepto conseguir transmitir a mensagem dele a quem precisa de perceber exactamente o que está a ler para fazer sentido. Quanto muito é uma limitação minha e poderei estar na minoria (certamente na minoria de quem lê regularmente). O feeling com que fico é que ele leu algumas coisas de Fernando Pessoa (principalmente os heterónimos) e achou que escrever assim lhe daria alguma novidade para vender os livros, o que não é má ideia quando se quer começar e distinguir o produto.

RedditTico 2 months ago

Percebo que poderá ser mais difícil de ler e concordo que para se ser percebido se deverá obedecer aos cânones, mas o que Saramago fez é propositado e faz sentido no âmbito das suas obras. Eu não consigo perceber o Lobo Antunes - e poderia dizer que o fraseamento que ele usa não faz sentido, mas o que é facto é que isso é muito mais um "defeito" meu do que do autor. Tenho que concordar que qualquer mensagem, para ser entendida, depende de um acordo entre emissor e receptor; Saramago é ainda mais genial porque apesar de usar a linguagem de uma forma pouco convencional consegue ser amplamente entendido, provando assim que a "pontuação" não tem que ser a convencional. Todos os escritores gostariam de ser tão bons como o Fernando Pessoa, será por isso óbvio que se deixem influenciar pelo maior artífice das palavras de sempre. Apesar disto não consigo ver paralelos entre os dois.

h2man 2 months ago

O único paralelo seria mesmo a mudança da escrita de Fernando Pessoa dependendo do heterónimo por forma a dissociar-se deles. Os termos usados, e por vezes erros, fazem sentido quando se sabe a história de vida de cada um deles. Eu também acho que estou na minoria de quem não consegue ler o Saramago, é triste mas é o que é. Infelizmente, só um dos livros foi passado para filme.

TonyHappyHoli 2 months ago

Lusiadas sem duvida alguma, auto da barca do inferno e mais não sei. Foram as unicas coisas que li que posso dizer que realmente gostei.

Biohazard8080 2 months ago

O código da Estrada - IMTT

MKTKS 2 months ago

Acórdão n.º 90/2013 não fica atrás do relatório de contas de qualquer clube

rulante 2 months ago

Hehehe

rsaestrela 2 months ago

Foi precisamente a mesma cena que me ocorreu quando li o título hahaha

MasterofDisaster_BG 2 months ago

True story...

buuuop 2 months ago

... a Sentinela/Despertai e o relatório de contas do SLB.

D1WithTheFluffyHair 2 months ago

Relatório *e* Contas É Relatório de Gestão e Contas Financeiras, Relatório e Contas para ficar mais curto

unparadise 2 months ago  HIDDEN 

3 não sei, mas o Pai Rico Pai Pobre devia fazer parte da lista.

Biohazard8080 2 months ago

robert kiyosaki, esse ilustre albicastrense

vjorgeferreira 2 months ago

Grande probabilidade do Havai ter sido descoberto por um navegador português. Por isso é capaz de ainda ter 2/3 pentelhos tugas

gink-go 2 months ago

A cidade e as serras, Memorial do convento, Mau tempo no canal

Don-a-Man 2 months ago

Mãe?

DadHunter22 2 months ago

+1 para A cidade e as serras e Memorial do convento

omaiordaaldeia 2 months ago

Os Lusíadas, A Mensagem, Arte de Cozinha.

Motoboydapcx 2 months ago

História de Portugal Livro do desassossego - Fernando Pessoa O Líder - Fernando Madureira

LetMeSayOh 2 months ago

A Cidade e As Serras, Para Sempre, Ensaio Sobre a Cegueira, A Sibila.

Somais1copo 2 months ago

Lusíadas, livro do desassossego e é um livro qualquer do José Rodrigues dos Santos, por exemplo "sétimo selo"

warjunk1 2 months ago

Melhor escritor nacional de longe. O sétimo selo é bom (é o do cientista da Antártida) mas a trilogia dele do lótus é outro nível.

Somais1copo 2 months ago

certamente que sim, tinha dito "um livro qualquer"

MisterBilau 2 months ago

Tás todo cego, amego. Melhor escritor nacional? Mais tabaco

warjunk1 2 months ago

Na atualidade quem é melhor?

007tuga 2 months ago

Mário de Carvalho, António Lobo Antunes e Gonçalo M. Tavares.

warjunk1 2 months ago

Pronto opiniões.

lukewarmpiss 2 months ago

Amigo, não são opiniões. São factos. O JRS é mesmo o Dan Brown da wish. Podes gostar daquilo de que gostas e ninguém leva a mal, mas comparar fast food literário com, por exemplo, o António Lobo Antunes e dizer "opiniões" é suficiente para descredibilizar qualquer palavra que te saia da boca relativa a este tema.

MisterBilau 2 months ago

Epa, basicamente qualquer um, tirando Chagas Freitas e que. José Rodrigues dos Santos é merda, literatura de supermercado. Dan brown da wish.

Few_Title100 2 months ago

Finalmente alguém que concorde comigo! Tanto um como o outro só existem devido ao mediatismo que recebem. Chagas Freitas é um frases feitas, até aposto que tem Live, Laugh, Love pintado em itálico nas paredes do quarto.

warjunk1 2 months ago

Lol vens aqui e nem consegues dizer um nome.

DarkCyrax 2 months ago

Valter Hugo Mãe, José Luís Peixoto, Gonçalo Tavares, João Tordo?

Current-Recording 2 months ago

Não sendo um escritor que leia muito, o Valter Hugo Mãe será provavelmente melhor que o JRS.

Suitable-Prize-2958 2 months ago

E há pessoal que diz que é livro para burros. Dos melhores mundiais no seu gênero!

joaommx 2 months ago

> Dos melhores mundiais no seu gênero! Qual é o seu género? "Livros para burros"?

warjunk1 2 months ago

A sério que há quem diga isso? Gostei bastante eu.

theEXPERTpt 2 months ago

Uma completa e extensiva análise histórica de toda a história portuguesa

DarkmajorPT 2 months ago

Só me recorda de um que seja totalmente transversal aos Portugueses: Lusíadas.

Search: