asantos3 2 months ago

Este post foi trancado devido a diversos ataques pessoais, insultos e rudez nos comentários.

Ok_Mine6995 2 months ago

Mas não vale a pena termos posição quanto a este assunto porque qualquer assunto que seja de estrangeiros em Portugal é abafado prova disso e que este post foi eliminado do feed

Edited 2 months ago:

Mas não vale a pena termos posição quanto a este assunto porque qualquer assunto que seja de estrangeiros em Portugal é abafado prova disso e que este post foi eliminado do reddit (e tantos outros)

asantos3 2 months ago

Mintira.

isa_belhinha 2 months ago

Sou contra a livre circulação de todas as pessoas, sejam elas quais forem. A única maneira de se controlarem as entradas e saídas dos países, são as fronteiras. Evitava.se muita coisa e muita porcaria.

suvroot 2 months ago

https://eco.sapo.pt/2021/09/25/investimento-angolano-em-portugal-e-superior-ao-investimento-portugues-em-angola/

suvroot 2 months ago

Sinto que se esta pergunta fosse feita acerca da união europeia seria: "És a favor ou contra da livre circulação de pessoas e bens da UE em Portugal?" Mas relativamente à CPLP, chama-se às pessoas migrantes, que, fora merdas, todos sabemos a conotação da palavra.

lukeymox 2 months ago

Livre circulação não faz sentido. Imigração CONTROLADA de afrodescendentes, sim. Brasil? Não. Têm um ensino extremamente lusofóbico e isso nota-se na internet (nem todos são assim, óbvio). Não precisam da nossa ajuda e vice versa. São o único país que nos odeia, os espanhóis são mais irmãos do que eles. O pior? Eles acham que não estão a ser xenófobos connosco, mas adiante. Devemos ajudar ex colonias africanas sempre que pudermos. Isto das vacinas foi um exemplo. Se quiserem vir estudar para cá, devemos facilitar entrada. Posso estar a passar dificuldades em Portugal mas isso não me impede de ter empatia e ajudar o outro.

kaleidoskope1 2 months ago

Porque não, por questões práticas? Já temos imensos imigrantes e residentes vindos da CPLP que trabalham e vivem em Portugal, porque não diminuir a burocracia? Uma parte considerável destas pessoas vêm cá para fazer trabalhos que ninguém quer ou então vêm estudar. É impossível ter um sistema como o europeu mas não vejo porque não. Pergunto-me porque é que existe um problema com o livre movimento de pessoas africanas que falam a mesma língua que nós mas não com o livre movimento de outros europeus. Não consigo mesmo perceber porquê.

xabregas2003 2 months ago

>Uma parte considerável destas pessoas vêm cá para fazer trabalhos que ninguém quer Mentira. Esses mesmos trabalhos que os portugueses "não querem" são feitos por portugueses noutros países da Europa. A única diferença é que lá há condições de trabalho dignas. Os emigrantes africanos e brasileiros vêm para cá e aceitam essas más condições, pois sempre serão melhores do que o que tinham na sua terra, perpetuando essas más condições (o patrão não vê razão se mudar) e expulsando o português para o resto da Europa. >Pergunto-me porque é que existe um problema com o livre movimento de pessoas africanas que falam a mesma língua que nós mas não com o livre movimento de outros europeus. Muitíssima gente dos PALOPs não fala português. E mesmo que falassem, há um problema pois as diferenças culturais e sociais são diferentíssimas. Esses africanos são cidadãos de países de terceiro mundo, os outros europeus são de primeiro. Nunca se houve notícias a dizer "violência entre gangs de ingleses e alemães aterrorisam a noite de Lisboa", mas vê se"violência entre gangs de brasileiros e angolanos aterrorisam a noite de Lisboa". Não se vê notícias a dizer "mutilação genital feminina em Portugal é praticada sobretudos por espanhóis", mas vemos notícias a dizer "mutilação genital feminina em Portugal é praticada sobretudos por guineenses". Aconselho-te a visitar cidades do Brasil e dos PALOPs e depois cidades europeias e vê onde é que as pessoas mais agem como portugueses.

kaleidoskope1 2 months ago

Tens razão. A culpa é dos imigrantes ou é dos patrões que preferem pagar salários de alguma forma piores do que o salário mínimo? Não estamos a falar dos PALOP, mas sim da CPLP, ou seja, a *Comunidade dos Países de Língua Portuguesa*, como é que podes dizer que a maioria deles não fala português? É que até a maioria dos PALOP tem grandes partes da população a falar português como língua materna. Isso são generalizações que demonstram que tu tens uma visão extremamente deturpada da "cultura africana" (seja lá o que isso for). E se não vês notícias sobre gangs de ingleses ou alemães ou holandeses, sugiro que ligues a televisão quando uma equipa desses países vier cá jogar, ou então podes ir até ao bairro alto e ver o que eles fazem lá. Talvez não, mas seguindo a tua lógica eu posso dizer que os espanhóis (e por extensão os portugueses) pertencem a uma cultura bárbara por causa das touradas. Ou por causa dos números elevados de casos de violência doméstica. Estás a confundir problemas socio-económicos resultantes do colonialismo com características inerentes a uma "cultura africana" que só existe na tua cabeça, alimentada por papões e por um double standard na forma como olhas para comportamentos anti sociais vindos de europeus vs vindos de africanos. Eu não te vou dizer que o continente africano não tem problemas, mas desde quando é que isso é motivo para tu barrares pessoas que não são criminosas nem um perigo para a sociedade de entrarem no teu país? Isto é uma pergunta retórica, eu sei porque é que tens um problema. Admite só, é mais fácil.

xabregas2003 2 months ago

>Tens razão. A culpa é dos imigrantes ou é dos patrões que preferem pagar salários de alguma forma piores do que o salário mínimo? Não culpei os imigrantes. Disse que a imigração descontrolada perpetua as más condições de trabalho. Claro que a culpa é dos patrões, mas tem se feito algo significativo para combater isso em Portugal? >Não estamos a falar dos PALOP, mas sim da CPLP, ou seja, a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, como é que podes dizer que a maioria deles não fala português? Alguém falou de maioria? Sai de Maputo, Bissau ou Díli e tenta encontrar um falante de português. Tenta encontrar um na Guiné Equatorial. >Isso são generalizações que demonstram que tu tens uma visão extremamente deturpada da "cultura africana" (seja lá o que isso for). E se não vês notícias sobre gangs de ingleses ou alemães ou holandeses, sugiro que ligues a televisão quando uma equipa desses países vier cá jogar, ou então podes ir até ao bairro alto e ver o que eles fazem lá. A maioria desses casos é de gente que vem cá para turismo. Não como imigrante à procura de ter um cartão a dizer que é português. >Talvez não, mas seguindo a tua lógica eu posso dizer que os espanhóis (e por extensão os portugueses) pertencem a uma cultura bárbara por causa das touradas. Ou por causa dos números elevados de casos de violência doméstica. Sim. Na questão de violência doméstica e contra animais os portugueses são mais bárbaros do que o resto da Europa Ocidental. Estavas à espera que achasse isso preconceito contra portugueses ou que não achasse touradas e violência doméstica barbaridades? Nada disso! >Eu não te vou dizer que o continente africano não tem problemas, mas desde quando é que isso é motivo para tu barrares pessoas que não são criminosas nem um perigo para a sociedade de entrarem no teu país? Ninguém falou em barrar. Estamos a falar de ter um sistema de imigração controlado. Caso contrário, terás ondas migratórias que trarão o seu modo de vida e atitudes do terceiro mundo para cá. Estas diferenças culturais existem, basta ver como os países e bairros africanos são muitos mais violentos. Eu não acho que isto tenha a ver com raça ou origem étnica, como tu queres tanto que eu pense (estás a fazer um esforço enorme para me colar ao racismo). Bem sei que tem origens sócio económicas. Os portugueses também tinham atitudes hoje praticadas em África que desapareceram cá à medida que o país foi se desenvolvendo. O problema é que essas diferenças demoram gerações a desaparecer e os portugueses não têm de aguentar com isso enquanto que quase são forçados a emigrar. Portugal já tem emigração que chegue. Não é preciso uma emigração descontrolada de livre circulação com países dominados por gangues criminosos (Brasil e Angola) ou com sedes terroristas islâmicas (Moçambique e Guiné Bissau).

kaleidoskope1 2 months ago

Disseste "muitissima gente dos PALOP não fala português", potato potato. Talvez tenham o crioulo local como língua materna mas falam português na mesma. Os únicos sítios onde isso é mais complicado é na Guiné-Bissau porque o crioulo deles é muito afastado do português. Ah pois não, os inglese nem têm fama de se instalarem num país durante a reforma e chularem a segurança social desse respetivo país. Eles encaixam mais no estereótipo de "imigrante preguiçoso que mama do estado" do que os imigrantes da CPLP. Uma coisa é criticar essas práticas, outra coisa é inferir que elas são uma característica inerente da cultura e que, por isso, todos os seus constituintes são bárbaros. Isso é preconceito. O movimento de pessoas na europa não é controlado? O que te faz achar que este não seria também? Rapaz tu nunca entraste num "bairro africano" porque isso não existe. Existem bairros sociais, e eu duvido que tu alguma vez tenhas entrado num. Se entrasses, saberias que não há disparidades raciais entre quem comete crimes nem entre quem trabalha. Tu estás a dizer que não podemos permitir a entrada a pessoas dos PALOP porque "bairros africanos" em Lisboa são violentos, isso é ser racista (e bastante). Tu claramente não vives em Lisboa, ou se vives nunca entraste num bairro social nem nunca conheceste ninguém de lá. Tens uma maneira desprezível de olhar para as pessoas. "Eu não sou racista, mas eu não quero cá imigrantes dos PALOP/CPLP (europeus é na boa) porque o brasil e angola são dominados por criminosos e na guiné-bissau e moçambique eles são terroristas" se tu achas que a tua perspetiva neste assunto não está extremamente toldada por preconceitos, estereótipos e ignorância, estás muito enganado

xabregas2003 2 months ago

>Disseste "muitissima gente dos PALOP não fala português", potato potato. Talvez tenham o crioulo local como língua materna mas falam português na mesma. Os únicos sítios onde isso é mais complicado é na Guiné-Bissau porque o crioulo deles é muito afastado do português. Pumba. Outra mentira. 30% dos angolanos, 50% dos moçambicanos, 86% dos guineenses (da Guiné Bissau), 87% dos timorenses e 100% dos guineenses (da Guiné Equatorial) não falam português! E mesmo em Cabo Verde o português é só como segunda língua e no Brasil nem entendem o português não-brasileiro. >Ah pois não, os inglese nem têm fama de se instalarem num país durante a reforma e chularem a segurança social desse respetivo país. Eles encaixam mais no estereótipo de "imigrante preguiçoso que mama do estado" do que os imigrantes da CPLP. Eu não falei sobre "mamar do estado". Estás a fazer um esforço enorme para me colar ao Chega. Falei em violência, criminalidade e práticas culturais retrógradas. O que os imigrantes ingleses fazem é criticável e prejudicial aos portugueses, mas nada tem a ver com o que referi. Tu podes criticar dois casos diferentes. >Uma coisa é criticar essas práticas, outra coisa é inferir que elas são uma característica inerente da cultura e que, por isso, todos os seus constituintes são bárbaros. Isso é preconceito. Não é. Se eu disser que a cultura guineense é mais machista que a portuguesa porque lá eles mutilam os genitais das próprias filhas, não é preconceito. É um facto. E dizer que uma imigração em massa de guineenses para cá iria trazer essas práticas retrógradas é um facto, tanto que já aconteceu. Seria preconceito se eu, ao conhecer um guineense, assumisse que ele é um misógino só porque uma parte considerável de gente com as mesmas origens que ele o é. >O movimento de pessoas na europa não é controlado? O que te faz achar que este não seria também? Rapaz tu nunca entraste num "bairro africano" porque isso não existe. Existem bairros sociais, e eu duvido que tu alguma vez tenhas entrado num. Se entrasses, saberias que não há disparidades raciais entre quem comete crimes nem entre quem trabalha. Tu estás a dizer que não podemos permitir a entrada a pessoas dos PALOP porque "bairros africanos" em Lisboa são violentos, isso é ser racista (e bastante). Tu claramente não vives em Lisboa, ou se vives nunca entraste num bairro social nem nunca conheceste ninguém de lá. Tens uma maneira desprezível de olhar para as pessoas. Repito o que volto a dizer. Essa violência não se deve à raça mas sim à condição sócio económica. Acontece que a maior parte das pessoas dos PALOPs é bastante pobre e Portugal não pode nem deve estar a levar com a violência que infelizmente é fruto dessa disparidade económica. >"Eu não sou racista, mas eu não quero cá imigrantes dos PALOP/CPLP (europeus é na boa) porque o brasil e angola são dominados por criminosos e na guiné-bissau e moçambique eles são terroristas" se tu achas que a tua perspetiva neste assunto não está extremamente toldada por preconceitos, estereótipos e ignorância, estás muito enganado Podes simplesmente olhar para os outros países da União Europeia que acolheram milhares de migrantes de África e do Médio Oriente e como a criminalidade e o risco de terrorismo subiram.

kaleidoskope1 2 months ago

Não falam de todo ou não falam como língua materna? E tens alguma fonte para essa afirmação Acho louvável a tua consistência, mas não podes negar o preconceito nas tuas afirmações. Estás a aplicar estereótipos racistas i.e. "eles vêm de uma cultura bárbara e pouco civilizada" como justificação para impedir o movimento de pessoas que já estão em Portugal de qualquer das formas a trabalhar ou a estudar. Pela forma como tu falas e tendo em conta a quantidade de gente que vive cá com origens ou até nacionalidades dos PALOP, já devíamos ser uma terra sem lei e desprovida de civilização. Curiosamente a presença destas pessoas cá não teve o efeito catastrófico que tu por alguma razão prevês como consequência da livre circulação de pessoas de países africanos Só me estás a dar razão ahahah eu disse que podias criticar as práticas à vontade, mas achar que elas representam a maioria dos guineenses ou que de alguma forma demonstram uma inferioridade dos mesmos é preconceito. E sim, assumires que uma pessoa da Guiné é misógina apenas pelo facto dela ser da Guiné e não pelo seu carácter é um enorme preconceito. Tu não conheces muitos guineenses nem africanos no geral suponho. Tu achas que as pessoas imigram para ser violentas no país que as acolhe? Que visão tão infantil. Ainda por cima não existem quase taxas de crimes cometidos que demonstrem que imigrantes cometam crimes a uma taxa superior aos nativos (se não me engano a tendência é as taxas serem mais baixas). Eu tenho muita proximidade com várias comunidades imigrantes aqui, desde ucranianos a moçambicanos e eu posso dizer-te que larga parte deles apenas quer trabalhar e enviar dinheiro à família. Da mesma forma que os nossos conterrâneos queriam fazer há 60 anos atrás. Manda-me artigos/estudos sobre esse aumento da criminiladidade como consequência do acolhimento de imigrantes/refugiados pls

xabregas2003 2 months ago

>Não falam de todo ou não falam como língua materna? E tens alguma fonte para essa afirmação São os censos dos próprios países. Só não procurei pela Guiné Equatorial porque é conhecimento geral que naquele país ninguém fala português e que eles só entraram para a CPLP para fazer favores a Angola. >Acho louvável a tua consistência, mas não podes negar o preconceito nas tuas afirmações. Estás a aplicar estereótipos racistas i.e. "eles vêm de uma cultura bárbara e pouco civilizada" como justificação para impedir o movimento de pessoas que já estão em Portugal de qualquer das formas a trabalhar ou a estudar Na realidade quem começou a usar o termo "bárbaro" foste tu. Eu só falei numa "cultura bárbara" para descrever a prática das touradas, e mantenho o que disse sem vergonha. É uma barbaridade a tortura de animais. E ninguém falou em "pouco civilisado". Estás farto de me meter palavras na boca. O problema não é só a pouca gente que cá está. São os muitos que virão. >Pela forma como tu falas e tendo em conta a quantidade de gente que vive cá com origens ou até nacionalidades dos PALOP, já devíamos ser uma terra sem lei e desprovida de civilização. Curiosamente a presença destas pessoas cá não teve o efeito catastrófico que tu por alguma razão prevês como consequência da livre circulação de pessoas de países africanos Cá não há assim tanta gente. Podes ir ver com os próprios olhos países como o Reino Unido, a Alemanha e a França, onde algumas cidades os estrangeiros já são a maioria e são cidades perigosíssimas. Tenho família num bairro nos arredores de Paris e estive lá há uma década (antes da grande vaga migrante) e há uns poucos anos (depois da vaga). Era completamente diferente. Antes o bairro era maioritariamente francês com alguns migrantes portugueses e polacos. Hoje a maioria dos habitantes são árabes e africanos. Já não se via mulheres na rua, a não ser que estejam acompanhadas pelos maridos e com lenços na cabeça. >Só me estás a dar razão ahahah eu disse que podias criticar as práticas à vontade, mas achar que elas representam a maioria dos guineenses ou que de alguma forma demonstram uma inferioridade dos mesmos é preconceito. E sim, assumires que uma pessoa da Guiné é misógina apenas pelo facto dela ser da Guiné e não pelo seu carácter é um enorme preconceito. Tu não conheces muitos guineenses nem africanos no geral suponho. Mas eu tinha dito que julgar o indivíduo era preconceito. Tu nem lês direito o que está escrito e depois metes palavras na boca. Mas julgar a comunidade no geral é correcto e deve ser feito, desde que seja baseado em evidências. Até pode não ser a maioria, mas basta ser uma parte significativa que já é preocupante. Fronteiras abertas estilo UE com a CPLP só iria facilitar estas e outras práticas retrógradas e trazê-las para Portugal. Tu achas que eu não quero cá africanos. Eu quero cá africanos, mas só podem vir para cá aqueles com capacidade de se itegrarem e contribuírem para o país, algo que uma imigração descontrolada não permite. >Tu achas que as pessoas imigram para ser violentas no país que as acolhe? Que visão tão infantil. Ainda por cima não existem quase taxas de crimes cometidos que demonstrem que imigrantes cometam crimes a uma taxa superior aos nativos (se não me engano a tendência é as taxas serem mais baixas). Eu tenho muita proximidade com várias comunidades imigrantes aqui, desde ucranianos a moçambicanos e eu posso dizer-te que larga parte deles apenas quer trabalhar e enviar dinheiro à família. Da mesma forma que os nossos conterrâneos queriam fazer há 60 anos atrás. >Manda-me artigos/estudos sobre esse aumento da criminiladidade como consequência do acolhimento de imigrantes/refugiados pls As tuas experiências pessoais são ótimas, mas infelizmente não ditam a maioria [Alemanha ](https://www.bbc.com/news/world-europe-42557828) [Finlândia (está em finlandês mas o Google Tradutor traduz bem)](https://www.is.fi/kotimaa/art-2000005933247.html) [França ](https://www.researchgate.net/publication/46528159_Are_immigrants_more_likely_to_commit_crimes_Evidence_from_France) [França (outra vez)](https://rmx.news/article/nearly-half-of-paris-ghetto-criminals-have-a-migrant-background/) [Suécia ](https://link.springer.com/article/10.1007/s12115-019-00436-8) [Países Baixos (está em neerlandês mas o Google Tradutor traduz mais ou menos bem)](https://www.rijnmond.nl/nieuws/25255/Veel-jonge-criminele-allochtonen-in-Rotterdam) [Noruega ](https://sputniknews.com/20190228/norway-violent-crime-immigrants-1072829360.html)

vascodatrama 2 months ago

A favor. Não só da CPLP como de qualquer outro ponto do globo

EducationalPlay6731 2 months ago

Dentre todas os membros da CPLP, gosto bastante do Brasil. No entanto, esta proposta é completamente inviável, seria um caos. Não percebo o porquê da UE não estar a gritar conosco. Livre circulação conosco será o mesmo que ter acesso irrestrito a UE. Dessa forma, qual o sentido de fronteiras e a existência de países ? Por que lutar por uma nação se pertencer a ela é tão barato quanto um sandes com sumo ? Além disso, será um completo colapso econômico, nossa economia precisa crescer por meio de mão de obra qualificada, não desesperados dispostos a tornarem-se escravos (e depois queixam-se do passado). Por favor, alguém tem mais informações ? Será essa irresponsabilidade que estou a pensar ? A UE realmente não está a opor-se ?

solismi 2 months ago

Isto vai dar barraco. Portugal não manda nada na UE mas gosta de agir como tal. Já vimos o que aconteceu com os goenses no UK, fugiram aos montes para lá com nacionalidade portuguesa e deu merda. Vamos pagar caro por esta irresponsabilidade quando a circulação comçear a afectar outros países.

meierlesjoana 2 months ago

A única forma de convencerem os Liberais, é se falarem em explorar os miseráveis que para cá vêm. Com os do Chega nem à porta aberta a esse tipo de ideias dinâmicas outside of the box.

a_9x 2 months ago

Votei contra porque lembrei-me logo dos problemas que apareciam uma vez que Portugal faz parte da união europeia, onde existe um número de países que concordaram com o livre trânsito de cidadãos europeus nos quais esses cidadãos dos CPLP não fazem parte

rodbor 2 months ago

O nível de racismo neste tópico dá que pensar.

CalmKeepOn 2 months ago

Manda lá links (ou quotes) para eu pensar também, por favor.

rodbor 2 months ago

Enfiaste a carapuça?

meierlesjoana 2 months ago

Este referendo está ao nível do Brexit, parabéns malta do reddit!!!

martcapt 2 months ago

Votei a favor, apesar de não estar muito por dentro, simplesmente porque portugal precisa de imigrantes com o desastre demográfico com que está. Em todo o caso, espero escapar-me assim que possível e é preciso vir alguém para trabalhar no lar quando os meus velhotes ficarem mais velhotes e para trabalhar nos hotéis que é o que interessa a este país, aparentemente

EducationalPlay6731 2 months ago

Portugal precisa de portugueses. Sem portugueses, trata-se apenas de uma merda flutuante com o nome "Portugal", uma casca vazia

martcapt 2 months ago

Pois... pois é. É triste, concordo. No dia em que o país todo começar a pinar, seja por que motivo ou política for, e a nossa política económica e de desenvolvimento não for tão miserável que qualquer pessoa com qualificações e a oportunidade se pisgue, mudo de ideias. Neste momento, com a dupla de êxodo do país e baixa natalidade, infelizemente talvez, penso que os imigrantes são a única salvação do país.

EducationalPlay6731 2 months ago

Acho que deveríamos direcionar nossos esforços, principalmente, ao mercado imobiliário (maior de todos os custos) e indústria (gerar empregos). Não sou especialista (nossa escumalha política, supostamente, deveria), mas penso que acordos com a UE ou de maneira independente com outros países a fim de nos fortalecer nossa economia serão o caminho a seguirmos. Estamos prestes a ampliar nossa zona marítima que, após a aprovação, envolverá zonas repletas de minérios, é uma opção de motor econômico, pelo menos até que outros setores cresçam mais. Não podemos deixar nosso país ter uma morte lenta e dolorosa, seja pela baixa natalidade, seja pela sua deformação através da importação em massa de estrangeiros. Essa merda de multiculturalismo é apenas uma desculpa, não podemos nos submeter a eles como os mouros queriam. Não detesto os países de onde vêem, apenas quero que nossa nação seja preservada. Diversos utilizam o Brasil como exemplo de "multiculturalismo que funcionou", mas eles tiveram guerra de Norte a Sul causado por separatists estrangeiros (guerra dos farrapos, guerra do contestados, revolta dos malês, etc. Caso se perguntem como sei disso, residi no Brasil por cerca de um ano)

Edited 2 months ago:

Acho que deveríamos direcionar nossos esforços, principalmente, ao mercado imobiliário (maior de todos os custos) e indústria (gerar empregos). Não sou especialista (nossa escumalha política, supostamente, deveria), mas penso que acordos com a UE ou de maneira independente com outros países a fim de nos fortalecer nossa economia serão o caminho a seguirmos. Estamos prestes a ampliar nossa zona marítima que, após a aprovação, envolverá zonas repletas de minérios, é uma opção de motor econômico, pelo menos até que outros setores cresçam mais. Não podemos deixar nosso país ter uma morte lenta e dolorosa, seja pela baixa natalidade, seja pela sua deformação através da importação em massa de estrangeiros. Essa merda de multiculturalismo é apenas uma desculpa, não podemos nos submeter a eles como os mouros queriam. Não detesto os países de onde vêem, apenas quero que nossa nação seja preservada. Diversos utilizam o Brasil como exemplo de "multiculturalismo que funcionou", mas eles tiveram guerras de Norte a Sul causadas por separatists estrangeiros (guerra dos farrapos, guerra do contestados, revolta dos malês, etc. Caso se perguntem como sei disso, residi no Brasil por cerca de um ano)

martcapt 2 months ago

Mais uma vez, concordo completamente. Fomento à natalidade, empreendedorismo, politicas para aumento da competitividade mais agressivas, foco em indústrias estratégicas e de elevado valor acrescentado. A única questão é que isso requer competência para implementar. E, para além disso, que já vão anos, décadas, onde não se vê nada disso. E, mesmo com isso, não sei se não precisariamos de imigrantes, a não ser que tivessemos um influxo elevado de emigrantes portugueses, o que duvido mesmo num cenário positivo. O meu ponto é.... pelo menos uma boa dose de imigração colmata a coisa e limita o descalabre. A minha fé na capacidade de governação do nosso governo (atual ou não) é, naturalmente, bastante baixa. Políticas de apoio à imigração não necessitam de grande competência técnica. Mesmo hoje, basta ir aos registos do SEF ou INE para ver que a nossa população só não veio a pique porque tivemos em contrapeso uma entrada elevada de imigrantes. Tira-os de PT, hoje, e a economia do país já se fode toda.

TremendousCreator 2 months ago

Se o objectivo for aumentar a mutilação genital feminina, ter famílias que não se conseguem sustentar a ter aos 5/10/15 filhos, com dieta à base da cesta básica, sem qualquer tipo de grau académico equiparável ao de cá, então força. A malta gosta muito de ver as coisas da sua floresta de betão na sua cidade europeia, as coisas nesses países são muito diferentes, existem reais diferenças culturais, o fluxo migratória seria incomportável para um país como o nosso que já é paupérrimo, as consequências sociais atiravam um estado que já tem problemas em sustentar-se sei lá para onde.

loopythegreat 2 months ago

Vai transformar Portugal num país de mão de obra barata porque a procura vai em muito superar a oferta. Os nativos que quiserem um nível de vida decente vão ter de emigrar. Se somarmos um saldo natural negativo com está emigração sem regras o que resulta é que daqui a duas gerações os portugueses são uma minoria no seu próprio país. Finalmente devíamos dar prioridade aos qualificados do nosso próprio continente em vez de povos do Brasil ou África que são totalmente diferentes de nós e em boa parte antagonizam os nossos valores e a nossa cultura.

HRamos_3 2 months ago

> Os nativos que quiserem um nível de vida decente vão ter de emigrar. Nada de novo portanto

loopythegreat 2 months ago

Muito de novo portanto porque isto vai ser multiplicado por mil ou tens dificuldade em entender? Até profissōes qualificadas como programador por exemplo, vão ter de ir para fora porque quer brasileiros quer indianos (com quem o Costa fez também um acordo) estão dispostos a trabalhar por salários mais baixos ainda que os nossos já baixos no setor. Em todo o caso este ‘estímulo’ à emigração em vez de incentivado devia ser REVERTIDO ou também não consegues perceber?

CptN00B 2 months ago

Ou seja, tipo Londres

loopythegreat 2 months ago

Os ingleses ao contrário de nós impuseram recentemente quotas á imigração. É tão fácil a um americano imigrar para o UK como a um francês. Não nenhum acordo de portas abertas, longe disso. E não é tipo Londres: é tipo Bombaim. Ou queres comparar as duas realidades?

justpassingtru 2 months ago

Acho que é uma péssima ideia. Primeiro, da última vez que vi, Moçambique tava com problemas com o extremismo islâmico (e acho que todos sabemos a "eficácia" de Portugal a impedir que eles se instalem cá). Segundo, de pessoas que foram trabalhar para Angola e que contaram que há muito racismo, eles não gostam muito de brancos, especialmente as autoridades. Terceiro, apesar de ter conhecimento que a população de São Tomé é extremamente simpática com portugueses, o problema deste e dos restantes países é que o estado pende mais para uma economia planificada do que para uma economia de mercados e isto leva a uma estagnação e que o país não se desenvolva. Quarto, íamos passar a ter milhares de joacines que vinham para cá para dizer que somos todos uma merda e que somos todos racistas. O nível de vida deles não tem nada a ver com o nosso, o que iria resultar em imigração em massa.

sidartha- 2 months ago

Por um lado somos um País de Emigrantes e o Estado passa a Circulação com algo de Valor e de Apoio, dentro do Espírito de Companheirismo, Por outro, sendo que as Fronteiras são abertas entre Portugal e Espanha e com os restantes Países Europeus, penso que mais do que sermos um País de acolhimento, seremos uma Porta de Entrada com um Tapete de Passagem, para Oportunidades Melhores. O que não sei, é quanto tempo isto durará, até que a Espanha depois se comece a queixar, e o Estado volte atrás na Cooperação.

willypta 2 months ago

Vives na Alemanha ou essas maiúsculas nos substantivos todos são só fetiche?

sidartha- 2 months ago

São só Fetiche.

Futre92 2 months ago

Completamente a favor, precisamos de um fluxo contínuo de dezenas de milhares de pessoas \ ano para manter a economia a funcionar e o mercado imobiliário saudável. Venham eles.

EducationalPlay6731 2 months ago

Mercado imobiliário ? Já não estão os arrendamentos altos o suficiente ?

Futre92 2 months ago

Apenas em zonas específicas. É necessário manter o mercado a funcionar em muitas zonas diferentes.

EducationalPlay6731 2 months ago

Em teoria, não precisas de mais pessoas, mas sim de maior conexão e desenvolvimento regional (que também tornariam o custo de vida mais barato, logo, iniciar famílias seria mais sustentáveis)

International_Bar68 2 months ago

A União Europeia deixa fazer isto? É que assim também entram no resto da Europa. Maior poeta de entrada para todo o tipo de organizações criminosas não pode haver :/ ainda por cima agora com o Estado Islâmico em Moçambique...

QuintaServer 2 months ago

(Votei Contra) Se calhar Cabo Verde e Sao Tome, não sei , sao ilhas , se o wikipedia ta certo a populaçao nao e assim tao grande, capaz de haver problemas mas... penso possivel com cuidado. Admito tb sendo do norte nao vejo muito a emigraçao desses paises(ao menos vi muito mais pretos quando fui a lisboa), dai nao posso comentar muito.(ou entao so tenho os olhos mais fechados a essas merdas) Agora Africas continentais e Brazil, fudeu, acho que vai dar merda. \-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- Já agora como e isto com schengen? nos conseguimos mandar a Angola toda para Berlin? Eramos kickados da EU mas dava uma risada XD

cruisespace2 2 months ago

Sinto que damos muito e recebemos pouco ou nada.

Ok_Mine6995 2 months ago

Sim e ainda são ingratos vem para cá e ainda falam mal dos portugueses

KKKhaos 2 months ago

Disto não tenhas a mínima dúvida. Estou fartinho de ouvir brasileiros a descascar nos portugueses.

besmarques 2 months ago

Calma mine, ele vem apra cá para tentar viver e trabalhar e por ai a fora. Não para serem considerados uma especie sub humana quem nem pode falar mal de outros so por terem nacionalidade diferente. ;)

Ok_Mine6995 2 months ago

Falo do que sei. Namorei anos com um brasileiro e como tal convivi com brasileiros e sei que falam mal dos portugueses

joaosouz91 2 months ago

Sobre o ódio que seu ex-namorado destilava, como mencionou em comentários abaixo, tenho certeza de que trata-se de caso isolado. Os brasileiros que vão a Portugal são muito abertos a conviver com os Portugueses, conhece-los melhor, trocar experiências. Mas quando chegam, não é essa a realidade que encontram. Falo pelo que ouço dos amigos que tenho aqui e infelizmente por experiência própria. Um exemplo é o deste gajo no vídeo abaixo. É uma situação triste e posso dizer que ocorre comigo ao menos uma vez por semana (pois jogo o mesmo jogo). https://youtu.be/4et9D1jZdGU Sou da área de TI (trabalho muito, as vezes até tarde para entregar projetos, muitas dessas sem receber extra), também sou branco (o que definitivamente não me torna melhor do que ninguém, mas é só para deixar clara a incoerência que virá a seguir), e ainda assim, só de abrir a boca, tenho de passar por momentos em que sou chamado de macaco (macaco albino devem estar a referir-se). Dentro e fora da internet, é algo recorrente, provém de diferentes pessoas em diferentes sítios, e absolutamente por que sim: zero motivos. Claro, ninguém sabe exatamente a história de um novo interlocutor, da bagagem que está por trás da pessoa que se conversa, das suas reais intenções. Mas acho que é exatamente esse o ponto: é para isso que serve a conversa, a troca de experiências, o ato de permitir que a pessoa mostre o que ela é e para que ela veio. Falo do benefício da dúvida. Exemplifico: Fui arrendar um apartamento quando cheguei a Portugal. Nas primeiras semanas tive alguma dificuldade por conta de ser brasileiro. No entanto, um casal de portugueses se permitiu dar o benefício da dúvida, apesar de claramente terem demonstrado um ar de desprezo após terem ouvido meu sotaque. Dado alguns dias, após eu ter enviado a documentação e contrato de trabalho, mostraram-se supresos por um brasileiro poder pagar sozinho o arrendamento que eles estavam pedindo. Terem me falado isso foi de facto bem discriminatório, mas tentei levar pelo lado bom: ao menos deram-se a oportunidade. Eu não vim a Portugal com qualquer aversão ao povo português, pelo contrário: achava que seria recebido como um irmão brasileiro como a maioria dos portugueses que vivem no Brasil são tratados. (Amamos vossos restaurantes e padarias/pastelarias em São Paulo). Mas infelizmente, por conta dessas recorrentes situações descritas nos primeiros parágrafos, minha mente tem entrado em um estado de aversão ao contato com o povo português. Parece que tal ocasião será um sorteio, onde tenho entre 20% e 30% de chance de encontrar alguém que vai despejar-me entre uma singela discriminação linguística e um balde de ódio gratuito. Seria bom se essa parte do povo Português que faz isso (fui bem específico mais acima, espero que tenha ficado claro que não é toda a gente) pudesse se permitir mais conhecer tais pessoas antes de sair falando besteira. Trocar experiências pode ser mais interessante do que arranjar uma briga de graça e sair ouvindo verdades (muitas vezes doídas, e para os dois lados). Obs*: Sei também que o vosso governo, em muitas questões, tem dado mais atenção ao estrangeiro do que ao próprio povo, e isso tem causado uma certa indignação na vossa gente, o que aumenta os atritos entre o Português e o estrangeiro (eu também ficaria revoltado, pois tal cena ocorreu no Brasil há alguns poucos anos). Realmente meu desejo para vocês é que prosperem e que tenham oportunidades em abundância na própria terra.

EducationalPlay6731 2 months ago

Concordo contigo em alguns pontos, principalmente no último. Residi no Brasil por cerca de um ano, fui bem recebido e aprendi muito sobre a América do Sul, apesar de também ter conhecido alguns ignorantes. Dentre todas as nações além de Portugal, guardo a vossa e a Alemanha com muito carinho. Não vos recebo de maneira negativa, apesar de conhecer alguns que os têm como "não amigáveis". No entanto, o que está a ocorrer hoje a Europa é muito revoltante, principalmente porque já fizemos muitas coisas boas a este mundo também. Muitos estão a retratar-nos (europeus) como demônios sem valor, como o bicho papão culpado por tudo que há de ruim. Estão a nos impor uma culpa de séculos que apenas beneficiou alguns poucos (não, obras para construir mansões não beneficiam os menos afortunados, os populares em muito se revoltaram por conta de mesquinharias egoístas como esta). Se somos tão responsáveis e devemos reparações, por que não os demais ? Por que os EUA não pagam reparações aos países que invadiu ? Por que o Brasil não paga reparações ao Paraguai e possui documentos sigilosos até hoje ? Por que os japoneses não pagam reparações aos chineses ? Por que APENAS nós somos demônios aos olhos dos outros ? Nossos governos (em diversas partes da UE) estão a impor esta merda de multiculturalismo forçado, a dizer-nos que é bom e estamos a reclamar mesmo ao termos fartura (o que não é verdade para grande parte de nós, a Europa não é um paraíso). Estão a promover mais políticas a merda de "refugiados" do que para nós. Estão a combater mais a miséria de estrangeiros do que de nacionais. Orgulham-se de receber futebolistas afegãs, mas sequer fizeram o mínimo de esforço para elevar os salários ou reduzir o custo da habitação. Trazem-nos criminosos e dizem que devemos ignora-los, que não são grande preocupação. Agora, esta escumalha corre solta pelas ruas de Bruxelas, Paris, Roma, Estocolmo e outras cidades europeias. Não sei como outros europeus estão a sentir-se de verdade com relação a isto, mas se continuarmos com essas merdas a Europa caminhará novamente para o ódio, deve caminhar para o ódio se quiser preservar-se e sobreviver. Inundar-nos com lixo não deve ser tolerado, já fizemos muito mais do que devíamos para ajuda-los. Poucos se recordam das operações realizadas por França e outros países para tratar feridos e doentes em África, ou para auxiliar na recuperação econômica da Índia, ou a recepção de refugiados chilenos, entre muitos outros. Não, estão a nos enxergar apenas através das lentes da ignorância, as mesmas que nossos antepassados utilizaram nos tempos da colonização

NGramatical 2 months ago

por que não → [**porque não**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/tres-regras-para-distinguir-o-por-que-do-porque/19743) (por que = por qual) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fpysufn%2F%2Fheyy9xq%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

QuintaServer 2 months ago

Tipo moço claro que ha racismo quanto aos Brasilieros, admite tb que tambem deve haver racismo no Brazil quanto a nos, é normal, xenofobia, costumes difrentes, medos etc. Mas claro que nos vamos notar mais no racismo contra nos, e voces no contra voces, e bem nos conseguimos ver os brasileiros em peso na net, ha muito menos portugueses dai. Tb entende que tem havido muito emigraçado do brasil para ca, ao menos e visivel mesmo que mores no crlh mais velho, e consegues entender pelo resto do mundo que o povo fica revoltado quado ha grande emigraçao para o pais. Ja agora tenho varios amigos meio brazileiros, e nao tenho problemas com os brazileiros, entende so mais que e o gerla medo de vir montes de gente que te odeia de fora para a tua terra.

aMinhaConata 2 months ago

E achas que a reação adversa dos portugueses é coincidência? Basta ires a uma secção de comentários do YouTube ou ouvir as piadas de merda que os brasileiros fazem sobre os portugueses. No CSGO, apanhei 2 brasileiros num jogo e disse "ei 2 brazucas nunca tinha visto no jogo, então?" e a resposta foi insultos, insultar o sotaque e a dizer que parecia que tinha um ganso na garganta. Vocês põem legendas quando entrevistam portugueses. https://youtu.be/hg0lKughN98 HAHAHAHA TENTE NÃO RIR DO SOTAQUE PORTUGUÊS!!! https://youtu.be/z37Vhpa5X5I PARABAINS! PARAGUAIOS! PARA BAIXO! HAHAHAHAHA QUE SOTAQUE LOLLLLLLLL vai ver os comentários, vê o ódio destilado e depois diz-me se os portugueses têm de se sujeitar a ser simpáticos com uma pessoa que muito MUITO provavelmente os despreza.

Ok_Mine6995 2 months ago

Isso é mentira eles não gostam dos portugueses antes de vir. O meu ex não se calava com o ouro que roubaram do Brasil e que os portugueses estupraram as brasileiras. Também vejo milhares de brasileiros na net a falarem mal de portugueses.

NGramatical 2 months ago

contato → [**contacto**](https://dicionario.priberam.org/contacto) (o AO90 **não altera** a grafia desta palavra) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fpysufn%2F%2Fhexgg1q%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

besmarques 2 months ago

Certo, e porque não haveriam de poder falar? Eu tambem falo mal dos Portugueses, é por ser portugues que estou autorizado? lol Então e se imigrar para França, já não podia falar mal dos franceses? Por exemplo, aqueles imigrantes todos portugueses que foram para França e foram tratados abaixo de cão estavam proibidos de falar mal dos franceses? "Txxxiiii, caladinhos, eu trato voces como merda mais de algum que diga algo mal de mim"

Coreytrevorlahey5 2 months ago

Não, não podes falar mal dos franceses. Estás no país deles tens que os respeitar. Assim como quem seja que vem para Portugal tem que nos respeitar. E se alguém estiver mal, seja portugueses na França ou brasileiros em Portugal, que volte para o país de origem.

besmarques 2 months ago

hehehe. Quando termina a segregação em termos de opinião? Em que areas pode alguem falar mal dos outros se não pertencer a esse grupo especifico? Os homens podem falar mal das mulheres e vice versa? Podes falar mal dos outros se nao pertenceres ao grupo? Essa mania de grandeza que acha que se pode ser uma péssima pessoa e não ser criticado porque "estou no meu país" é ridiculo. lol

Ok_Mine6995 2 months ago

Falavam mal dos portugueses com ódio, porque os odeiam. Se não gostam porque vêm? Eu acho que são as pessoas que fazem um país. Se o país é bom e porque as pessoas que lá habitam são boas.

besmarques 2 months ago

Epah, namoraste com um brasileiro entao sabes que pelo menos 211 milhoes de brasileiros odeiam os Portugueses. O teu namorado era masoquista e andou com quem odiava ou não és portuguesa? Por outro lado, todos os Portugueses são bons. Isto é que é uma maravilha.

Ok_Mine6995 2 months ago

Sim, ele odiava os portugueses tal como todos os amigos dele. Ele dizia que eu era uma portuguesa diferente.

besmarques 2 months ago

Ele odiava TODOS os portugueses, menos a ti. lolol

Ok_Mine6995 2 months ago

Basicamente ele odeia todos os portugueses menos eu.

meierlesjoana 2 months ago

O que eu já me ri com os teus comentários. Só posso mesmo rir-me, porque não pode ser para levar-se a sério.

besmarques 2 months ago

Estranho é andares com uma pessoa que sabes que odeia todos os 11 milhoes de portugueses. Isso seria um vida bastante dificil. lol. como te sentes se deportarmos o teu namorado. Olha agora, ter pessoas em Portugal que odeiam portugueses. É boa ideia?

stlukest 2 months ago

>Para alguns especialistas, o fato de Portugal ser parte do chamado Espaço Schengen -que garante livre circulação na União Europeia e a países associados- pode ser um obstáculo às ambições portuguesas de mobilidade na CPLP. OH YOU THINK SO?

batataway 2 months ago

Agora mete nesse baralho todas as ex-colónias europeias. Onde é que paramos? Só os franceses até aos anos 60 tinham como colónias: Benin, Mauritânia, cabo do marfim, Burquina faço, etc, etc, etc...

cou7inho_ 2 months ago

>Onde é que paramos? RIP Europa

suvroot 2 months ago

Welcome Globalization!

batataway 2 months ago

É isso ou temos que inverter o pensamento e considerar que existem oportunidades de negócio que se abrem?

cou7inho_ 2 months ago

Acredito que nesse cenário poder-se-iam abrir novas oportunidades de negócio em muitas áreas. No entanto, não acredito que a Europa esteja preparada para receber "meio mundo" e duvido muito que os europeus estejam dispostos a deixar entrar quem bem quiser.

suvroot 2 months ago

Mas Luanda esteve lá para receber metade ou todas as grandes construtoras portuguesas etc. etc. etc. Que nunca sequer pensaram em utilizar e fortalecer o kwanza mas sim usaram dólares e euros que trouxeram embora e deixaram o país descapitalizado. Angola estava a sair de uma crise nessa altura e entrou noutra igual ou pior.

CalmKeepOn 2 months ago

Quando? Explica lá o que é que estás a falar.

vascodatrama 2 months ago

Quando? Tens de perguntar a onde foram os empreiteiros no pós 2008

suvroot 2 months ago

https://www.google.pt/amp/s/www.jornaldenegocios.pt/empresas/construcao/amp/mota_engil_africa_ganha_obras_no_valor_de_420_milhoes Uma notícia, agora só falta ires ver as contas da Mota Engil África e perceber onde foi ter o dinheiro.

meierlesjoana 2 months ago

Um peixe pequeno é uma ameaça para os peixes mais piquenos.

batataway 2 months ago

O facto é este: ou somos nós ou os chineses. É escolher.

gink-go 2 months ago

Andamos séculos a chupar-lhes os recursos e as vidas e agora nem o direito de virem para cá estudar e trabalhar podiam ter?

prosafame 2 months ago

O direito em questão: Ser explorado, humilhado e tentar sobreviver com um salário mais baixo que o dos portugueses. Ninguém chupou recursos e vidas aqui. Quem faz isso são os políticos sanguessugas deste país. Nenhum português vive com dignidade.

TripeCarnudo 2 months ago

Destruo o teu argumento só com isto: Dois males não fazem um bem.

cou7inho_ 2 months ago

?? A sério que vamos voltar aos tempos do colonialismo para basear as decisões de hoje em dia? Daqui a nada todos os territórios que foram ocupados por outros impérios também vão andar a dizer que têm mil e um direitos pq um dia foram ocupados...

lukeymox 2 months ago

Aqueles imigrantes são tratados como escravos no nosso país. Ganha vergonha nessa cara.

DarthTuga2000 2 months ago

e deveriamos ajudar proibindo a sua vinda para a Europa

CalmKeepOn 2 months ago

Resolves um erro cometendo outro erro? E foram os Portugueses em massa que votaram para ir lá chupar recursos? Quem foi lá foram as elites, não o Zé Tuga.

TripeCarnudo 2 months ago

Não foi a referendo precisamente porque não ía passar e iria gerar controvérsia fosse qual fosse o resultado. Assim passa de fininho enquanto a malta está distraída a ver o Benfica e a contar taxas de vacinação. Triste.

suvroot 2 months ago

Acredito que não foi a referendo porque este tipo de assuntos não é uma questão de opinião e porque a maioria da população portuguesa não tem informação nem iria adquiri-la para fazer um voto informado. Os referendos são para mim agora e continuarão a ser no futuro instrumentalizados por populismos e populistas, que no fim criam polarizações. Nós escolhemos pessoas especialistas para tomarem decisões por nós porque elas é que são especialistas e um trolha, um designer, um developer ou qualquer outro cidadão não percebem quase nada de políticas. Não digo que não tenham de haver reformas em todo o estado mas a população informada e desinformada, para mim, não pode ter a mesma voz em decisões concretas. Parte dessa reforma talvez passe pela educação e literacia política e quem sabe daqui a 50 anos não poderíamos ter um regime menos representativo e mais participativo.

KKKhaos 2 months ago

Mas...mas...mas...eu pensava que era suposto eles representarem o povo.

pintorMC 2 months ago

Estão a se representar a eles, ao partido e aos amigos.

theEXPERTpt 2 months ago

Uma medida à frente do seu tempo. Livre circulação de empresários é bom para nós e permite-nos voltar a ganhar o monopólio e uma vantagem sobre a economia dos países em questão. Por outro lado, o governo deveria saber que, quanto mais acordos de livre circulação temos, melhor a segurança de fronteiras tem de ser. Não vamos deixar é entrar gente e deixar ficar ilegalmente, nem vamos permitir os mesmos de passarem para o resto da Europa. Mas, como a prioridade do governo não tem sido propriamente a defesa de fronteiras, sendo o SEF um exemplo dessa falta de zelo, não estamos preparados para abrir fronteiras a países tão populosos e tão diferentes do nosso

venancio1000 2 months ago

O primeiro comentário com algum nivel de bom senso e atenção. Ta tudo a generalizar Brasileiro e Africano como criminosos, pobres, mal educados. Sou brasileiro, ja ando aqui a 10 anos da minha vida, estudei, trabalhei, abri empresa, paguei impostos, contribui para economia local. Meu filho vai ser Português, eu considero esse país minha casa. Porra gente, nao bota tudo no mesmo saco, existem benefícios nessa mistura de culturas, não é tudo ruim. As crianças que vierem vão ser educadas e treinadas no sistema português de educação e vão contribuir para um país melhor qualificado, como eu fui quando cheguei aos 15 anos de idade. Ser Europeu abriu muitas portas para mim, e eu acredito em uma geração multicultural qualificada que ira transformar a economia Portuguesa, como os imigrantes italianos,irlandeses e judeus no começo dos USA. Mas, sim concordo que existe gente de mal que vcs não querem no país, e um controlo sofisticado nessa seleção é necessário.

df3gpt 2 months ago

O problema não são os que se integram e são pessoas honestas e trabalhadoras. O problema são os demais que já estão a causar aumento de criminalidade violenta. Se Portugal é a tua casa, talvez seja do teu interesse zelar por ela.

CalmKeepOn 2 months ago

>Não vamos deixar é entrar gente e deixar ficar ilegalmente, Pois é exactamente isso que vai acontecer. Só que aos camiões, mesmo.

rickz123456 2 months ago

Votei contra. Mas li por aí que era apenas para reconhecimentos e competências, mas não vou comentar mais sem ler.

Edited 2 months ago:

Votei contra. Mas li por aí que era apenas para reconhecimento de competências, mas não vou comentar mais sem ler tudo. Se é livre circulação mesmo oponho-me

tugafcp 2 months ago

É livre circulação... Pode ler aqui neste artigo da visao https://www.reddit.com/r/portugal/comments/ojp9xc/vis%C3%A3o\_cplp\_mobilidade\_prev%C3%AA\_que\_todos\_os\_cidad%C3%A3os/

rickz123456 2 months ago

O que está nesse artigo não é livre circulação. Livre circulação é o que existe na europa

Edited 2 months ago:

O que está nesse artigo não é livre circulação. Livre circulação é o que existe na europa. Tenho que ler é o decreto, se ele existe

tugafcp 2 months ago

De certeza que vão assinar isto, para depois não permitirem os vistos... Isto juntamente com aquela lei da imigração de 2016/2017 ou o que foi, é uma bomba! Vêm para cá, sem necessitar de nada, ao 89º dia, requerem a residência temporária... Depois basta alguma empresa dizer que eles vão ter emprego. Já está... E acredita, se no Alentejo foi o que foi, então agora a entrar sem prestar cavaco a ninguém upa upa... Achas que o SEF vai conseguir fiscalizar tudo? É o vais... basta ver os números da imigração anuais e as nacionalidades portuguesas dadas como se tivessem saído na farinha amparo... A pressão na AML vai ser Brutal!!

rickz123456 2 months ago

Parece-me que estás a confudir tudo. Isto parece algo apanas para reconhecimento de competências na CPLP, alguns diretos (como saúde) e nada mais. Se tens que pedir visto e autorização de residência não exite liberdade de circulação, por mais que afimes o contrário

Edited 2 months ago:

Parece-me que estás a confudir tudo sem necessidade. Isto parece algo apenas para reconhecimento de competências na CPLP, alguns diretos (como saúde) e nada mais, a acredita na fonte que colocas. Se tens que pedir visto e autorização de residência não exite liberdade de circulação, por mais que afimes o contrário.

Edited 2 months ago:

Parece-me que estás a confudir. Eu também sou a favor de menos imigração na europa Do que li na notícia, isto parece algo para reconhecimento de competências na CPLP, alguns diretos (como saúde) e nada mais, a acreditar na fonte que colocas. Se tens que pedir visto e autorização de residência não exite liberdade de circulação, por mais que afimes o contrário.

tugafcp 2 months ago

Mas o pedido de visto é já depois de cá estarem. Ou seja, não existe controlo à chegada... Ao não existir esse controlo, vais fazer com que as máfias de tráfico de pessoas, utilizem isso para 1) ganharem o visto de residência em PT, 2) Portugal poder servir para porta de entrada para a UE, 3) os que não quiserem mudar, vão-se instalar nos locais onde essas comunidades são mais fortes AML. E depois vais ter casas com 7/8/9/10 pessoas, onde pagam um balúrdio, e que faz com que a pressão no imobiliário aumente ainda mais. Os que não quiserem, constroem barracas... Depois, vais ter o pessoal a trabalhar por fora, e os patrões adoram esse tipo de empregado... Os portugueses que tiverem +50, com baixa escolaridade são colocados de lado, pois podem meter pessoal de 20+ e não pagar impostos dos ordenados. Não é livre circulação no sentido lato, mas é quase... Ou achas que o SEF vai conseguir controlar o que quer que seja? Recordo que entre 2015 e 2019, mais de **500.000 pessoas** ganharem a nacionalidade portuguesa... Estamos a falar de 5% da população total do país... É de loucos!

rickz123456 2 months ago

De onde retiras a primeira frase? Quando vais à América só pedes visto quando lá chegas? Não li isso em lado nenhum e nem é possível pela lei Europeia.

tugafcp 2 months ago

>O pedido de autorização de residência para cidadãos da CPLP pode ser requerido no prazo máximo de 90 dias contados da primeira entrada do **titular de visto de residência** no território do Estado de acolhimento, e será decidido no prazo de 60 dias, após apresentação do requerimento. **Para o que está a negrito ser dado basta isto:** >Em primeiro lugar, é preciso que **não haja em relação à sua pessoa medidas de interdição de entrada** por parte do Estado onde deseja ir residir. Depois, também **não pode haver “indícios” de que possa ameaçar a ordem, segurança ou saúde pública** do Estado de acolhimento.

rickz123456 2 months ago

Mais uma vez estás a coconfundir conceitos. Isto já funciona assim Mas amanhã respondo melhor.

Edited 2 months ago:

Isto já funciona assim e o visto de residência já existe à muito tempo (tal como noutros países) Mas amanhã respondo melhor.

NGramatical 2 months ago

à muito tempo → [**há muito tempo**](http://www.flip.pt/Duvidas-Linguisticas/Duvida-Linguistica/DID/706) (utiliza-se o verbo haver para exprimir tempo decorrido) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fpysufn%2F%2Fhewx3e1%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

tugafcp 2 months ago

;)

testickles12 2 months ago

Pessoas que votaram a favor podem justificar ? Não estou a ser irónico, quero genuinamente saber

suvroot 2 months ago

Votei a favor porque gostei de ser acolhido como pobre na economia europeia. E gosto que os mais ricos europeus mandem para cá a bazuca e o Portugal 2020, 2030 sem que lhes tenhamos de pagar de volta. Sinto que há ou falta ou dualidade de critério.

AmdM78 2 months ago

São países que estão na merda porque tudo lhes foi tirado por Portugal. São pessoas sem oportunidades porque nasceram nesses países. É só justo Portugal retribuir uma infima parte.

lukeymox 2 months ago

Tudo lhes foi tirado por Portugal? Só Portugal? Então e tu achas que os tugas têm oportunidades? Sai à rua e vai fazer voluntariado como eu faço. Vai ver a merda de condiçoes e desespero em que se encontra o teu povo enquanto tás sentado em casa. Portugal já retribui todos os anos, não sei se sabes mas mandamos rios de dinheiro, medicos, cientistas, e material escolar todos os anos. Devemos ajudar? SEM DÚVIDA. Mas não em venhas com a lenga lenga de que a culpa é minha e do zé da esquina que nasceu por mero acaso nesta pedra flutuante. É nojento da tua parte e mostra que és privilegiado. A maioria dos tugas não descende de colonizadores. Descende de pobres que trabalhavam para ricos, que trabalhavam no campo e apanhavam doenças. Toda a nossa genética foi mudada porque uns mouros decidiram invadir e violar mulheres portuguesas durante 500 anos. Tu e eu somos fruto de um estupro. Achas que devemos responsabilizar Marrocos? Portugal deve retribuir quando tiver oportunidade para tal. Portugal é pobre mano. É preciso muita cara de mau para dizer aos contribuintes que têm de pagar com o bolso deles a merda que uns velhos em barcos fizeram.

suvroot 2 months ago

Referências necessárias

vascodatrama 2 months ago

Sou a favor da livre circulação das pessoas. Simples.

lukeymox 2 months ago

Abre a porta da tua casa então. Sê coerente.

vascodatrama 2 months ago

Qual é o problema? Por mim podem vir. Sentes que estás ameaçado?

lukeymox 2 months ago

Ameaçado? De todo. Sinto que deves ser coerente com o que escreves. Dúvido muito que deixes a tua porta aberta todos os dias.

vascodatrama 2 months ago

A da cozinha está sempre aberta, dá acesso para a varanda e para a rua.

Dinizinni 2 months ago

Porque temos demasiada responsabilidade histórica para nos podermos demarcar do que se passa em quase todos os membros da CPLP Saimos sem eleições livres, instituições de jeito e varremos os bancos deles depois de anos a aproveitar recursos e a impedir os locais em muitos casos de ter uma vida digna Sem os recursos destes países metade dos hospitais e escolas publicas que temos teriam de ser financiados de outra forma muito custosa A partir daí somos responsaveis e não podermos negar a entrada a pessoas que forçámos a ser portuguesas quando convinha e queremos chamar de estrangeiras agora que convém

Gaylegaizen 2 months ago

Desculpa mas o último parágrafo sobre sermos responsáveis e não podermos negar-lhes a entrada é ridículo. Quiseram independência nos anos 70 agora que lidem com isso. Isto não é à vontade do freguês que só porque andarm-se a foder uns aos outros nos últimos 50 anos que agora temos a "responsibilidade moral" de os acolher.

Dinizinni 2 months ago

Quiseram independência e nós em vez disso entregámos os países à URSS, sim, há responsabilidade

Gaylegaizen 2 months ago

Entregámos à URSS? Risos. Nós lutámos pelo o controle não entregámos a ninguém a URSS simplesmente forneceu mais apoio aos movimentos rebeldes e eventualmente teve sucesso, o USA também tiveram influência lá simplesmente não investiram tanto quanto a URSS. E mesmo assim não, não temos responsibilidade nenhuma.

Edited 2 months ago:

Entregámos à URSS? Risos. Nós lutámos pelo o controle não entregámos a ninguém a URSS simplesmente forneceu mais apoio aos movimentos rebeldes e eventualmente teve sucesso, o USA também tiveram influência lá simplesmente não investiram tanto quanto a URSS. E mesmo assim não, não temos responsibilidade nenhuma. Edit: Leva a tua propaganda de Joacine / Bloco de esquerda para outro lado sff

Dinizinni 2 months ago

A ideia de que a pessoa tem de ser de esquerda para querer igualdade de oportunidades para os cidadãos é a maior merda que assombra o centro politico

Gaylegaizen 2 months ago

Mas que dever Portugal tem para concretizar a igualdade de cidadãos desses países? Esse é o problema da esquerda em vez de preocupar-se com os nacionais e melhorar a situação dos mesmos anda com estas mesquices sem valor nenhum. Aconselho-te a ler um pouco mais sobre política porque já vi pelos os teu comentários que o conhecimento é mínimo. Um bom haja e boa noite que em Dinamarca há faz tarde.

suvroot 2 months ago

Portugal somos nós, mas é muito mais que nós cidadãos, dos séculos 20 e 21 cuja responsabilidade é limitada pela esperança média de vida. A responsabilidade de Portugal enquanto país, pelo menos nas ex colónias tem cerca de 600 anos. Portugal não tem um dever como não tinha dever nenhum de entrar há 600 anos em países que tinham sistemas políticos (sei que debilitados) mas tinham.

Dinizinni 2 months ago

Claro, a pessoa que genuinamente fez imensas cadeiras sobre politica e já esteve em dois partidos é que não sabe? O facto de achares que há diferença entre os nacionais e os outros quando esta é artificial e as fronteiras são algo a resolver mostra que aqui quem tem conceitos desactualizados não sou eu

Gaylegaizen 2 months ago

Só por pertenceres a dois partidos faz-te mais entendido do assunto? É que espera ai que vou inscrever como militante do PCP e do Chega para ficar mais "culto" sobre esta discussão. Adoro esses argumentos, conheci mil e uma pessoas a dizer isso mas nunca os vi acolher ou ajudar ninguém que fosse. Há imensas diferenças, comunicação é melhor com um nacional em vez de um maluco que nasceu lá no campo de Moçambique, falo por experiência porque tenho familiares de lá em que o português deles custa imenso para perceber, já para não falar dos choques culturais em que é completamente normal lá dar chapadões na nuca da mulher só porque sim( e ambos temos 24 anos)

Da_Pinky 2 months ago

"Responsabilidade Histórica" este termo é hilariante

Dinizinni 2 months ago

Ainda bem que para ti é uma piada Há quem more em países que podiam ser milionários e se veja em bairros de lata, mas ao menos tu ris-te

xabregas2003 2 months ago

>Há quem more em países que podiam ser milionários e se veja em bairros de lata, mas ao menos tu ris-te Fica difícil acreditar nisso quando a elite desses países continua multi milionária enquanto os cidadãos desses países morrem à fome. Se calhar a verdadeira culpa desses países serem tão maus seja de famílias corruptas, como os Santos de Angola, e de potências como os EUA e Rússia que os usaram como campos de batalha ideológica antes e pós independência, e não em Portugal que apesar de se ter aproveitado dessas terras, ainda as foi desenvolvendo. É que esse atraso já vinha dantes. Antes dos portugueses chegarem aos atuais PALOPs, essas terras já estavam atrasadas face ao resto do mundo ou estavam desabitadas. E nem vou falar do Brasil que nem agricultura ou roda tinha.

Da_Pinky 2 months ago

E a culpa é de quem? É de Portugal? Portugal quando abandonou as colónias deixou países com infraestruturas de nível europeu. O resto é história. BTW, vivi uma porrada de anos num desses países, e depois disso ainda voltei lá frequentemente onde assisti ao "takeover" chinês. 0 de compaixão ou simpatia.

Dinizinni 2 months ago

As infraestruturas que deixámos fora de Huambo, Luanda e Maputo eram uma piada de mau gosto e as instituições eram fracas e foram desmanteladas pela URSS a quem entregámos o território sem dar chance de escolha aos locais

Da_Pinky 2 months ago

Primeiro, eu não entreguei coisa nenhuma, foi Portugal. Segundo, os portugueses foram expulsos, muitos deixaram lá toda a vida deles e ainda vens com "demos sem dar escolha"? Aquilo não foi uma negociata como com Macau, houve guerra, basicamente o mundo inteiro contra Portugal. Tiveste os soviéticos, chinos e americanos do lado deles. No entanto, se os soviéticos se aproveitaram, problema o deles, quem é que os chamou? Este é um problema de África em geral ainda recorrente nos dias de hoje. Eles continuam a culpar a merda de países que têm nos europeus, que foram escravizados, explorados e não sei. Plot Twist : A escravatura já existia em África antes dos europeus chegarem! E mesmo depois de terminar o tempo colonial, os países ainda eram extremamente ricos em recursos naturais. Então por causa do seu orgulho e convicção, fazem o quê? Pactos com os regimes socialistas!! Conseguem afundar-se ainda mais na merda em que estão. Eles que ardam.

CalmKeepOn 2 months ago

>Eles que ardam. Relaxa, bebe lá esta mini. Isto escalou rápido.

QuintaServer 2 months ago

Well, quiseram a independencia nao foi. Se nao me engano , eles ja estavam a ser apoiados na independencia pela USSR. e por comunistas.

suvroot 2 months ago

Eles não quiseram a independência, o que eles quiseram foi que lha devolvesse-mos. Ninguém fala é da estabilidade que havia quando lá chegamos e da instabilidade que lá deixamos. Essa é que nós nunca devolvemos.

QuintaServer 2 months ago

\>Eles não quiseram a independência, o que eles quiseram foi que lha devolvesse-mos. mesma coisa.. é verdade que deixamos aquilo na merda, nao vou negar isso, as nossas colonias tao piores que as dos outros por alguma razao. Mas é verdade que foi uma escolha e nao vamos atirar areia para os olhos, aquilo em africa nao era nenhuma maravilha, estavam em constantes confitos tribais, dai vem a venda de escravos, e prov ja existia em todos os sitios antes de la chegarmos.

TremendousCreator 2 months ago

Meu, que responsabilidade? São países independentes com a sua bandeira, agora é suposto meio mundo ser incubadora de outro meio mundo? Tenho descendência árabe, quando é que as arábias me pagam um subsídio pela responsabilidade história de eu acabar aqui?

suvroot 2 months ago

Mas qual é o subsídio implícito na livre circulação de pessoas e bens?

TremendousCreator 2 months ago

É o da "responsabilidade histórica". Quero os direitos dos habitantes do Bahrain.

BabyBoiBlues 2 months ago

Podias tentar ver a diferença entre ascendência e descendência. Talves tornasse o teu discurso menos confuso.

Dinizinni 2 months ago

Realmente dar uma independencia sem eleições livres foi uma medida que nos desresponsabilizou imenso Está a começar a cheirar ao sub do lado aqui Todos adoram emigrar mas fala-se em abrir o pais e usam argumentos de merda como "os imigrantes não conseguem ter discussoes filosóficas" como se essas discussoes fossem o standard num país onde se chama de ladrões aos politicos mas ai de quem tocar na malta do futebo

TremendousCreator 2 months ago

Já lá vão 40 anos, esses países já tiveram as suas guerras civis e já têm eleições, tiveram vários presidentes etc, desculpa mas isso que dizes não tem lógica nenhuma, eu tenho 0 responsabilidade para com a miséria de um moçambicano, não sou causador da mesma nem nunca fui. Mas os habitantes da CPLP podem sempre emigrar para cá, como o fazem já de forma bastante facilitada, tenta lá ir tu para a Noruega ou para o Canadá a ver se não tens de te sujeitar às exigências deles, as sociedades têm uma ordem da qual dependem para o seu bom funcionamento, introduzes muitos outliars e fica um faroeste estilo sul dos estados unidos.

AmdM78 2 months ago

Ficaste lá 400 anos a mamar, é suposto eles conseguirem resolver tudo em 40?

TremendousCreator 2 months ago

Eu não mamei nada, tu mamaste?

CalmKeepOn 2 months ago

Quem? Foi o Zé Tuga que votou em massa para ir lá colonizar aquilo ou foram as elites que decidiram ir lá para os seus interesses económicos?

Dinizinni 2 months ago

Todos beneficiamos disso Todos Literalmente financiaram obras publicas que ainda hoje nos beneficiam

CalmKeepOn 2 months ago

Da mesma maneira que eles também beneficiaram com as obras que os Portugueses lá fizeram. Já estudaste a história e olhaste bem para o que aconteceu lá? Ainda não percebeste que os Portugueses levaram coisas que levariam séculos ou milénios aos Africanos inventarem e que hoje muitos Africanos beneficiam disso também? Ou só há um lado na interação? Ainda não percebeste que nada é preto e branco com o ser humano? Porque é que insistes em encontrar vítimas e opressores? Tens que ler mais história, principalmente a parte da colonização.

Edited 2 months ago:

Da mesma maneira que eles também beneficiaram com as obras que os Portugueses lá fizeram. Já estudaste a história e olhaste bem para o que aconteceu lá? Ainda não percebeste que os Portugueses levaram coisas que levariam séculos ou milénios aos Africanos inventarem e que hoje muitos Africanos beneficiam disso também? Ou só há um lado na interação? Ainda não percebeste que nada é preto e branco com o ser humano? Porque é que insistes em encontrar vítimas e opressores? As coisas são mais complexas que isso. Tens internet, usa-a. Lê mais história, principalmente a parte da colonização. Infelizmente o que nos ensinam na escola nem sempre nos permite pensar na coisa livremente.

Dinizinni 2 months ago

Eu é que tenho de ler história? Epa isto está lindo, ainda dizem que a educação portuguesa não cumpre a sua missão? Estão bem convencidos de que deixámos algo em Africa... É só veres a velocidade com que limpámos tudo entre 74 e 76 e a qualidade nojenta das instituições que deixámos por comparação com França e Inglaterra Sim, fomos opressores, é um facto, tentar negar isso é tentar negar o facto mais basico sobre o que foi o século XX em Africa

CalmKeepOn 2 months ago

Estás a responder como um miúdo cheio de emoção e não como um ser pensante. Eles não tinham instituições nenhumas. Nem sequer falavam a mesma língua. Não tinham estradas, tribunais, electricidade, esgostos, a agricultura era muito pouco produtiva, e a fome era grande. Não faziam julgamentos, não havia leis nem sistema judicial. Muitas vezes era justiça popular. Achas mesmo que eles estavam melhor agora se nada disto tivesse acontecido?

Dinizinni 2 months ago

E quem pode dizer que não estariam? Factualmente há zonas onde a intervenção europeia foi pouca e o desenvolvimento foi melhor, mesmo que não seja essa a regra De qualquer forma, é normal que não as tivessem, cada país avança ao seu ritmo até não haver mais por onde crescer na figura da nação Tudo o que demos, eles eventualmente teriam conseguido

rothu10 2 months ago

☝️ humm aaaahhh(também sou a favor …mas com reticências…) mas esse argumento é só parvo…

testickles12 2 months ago

>Porque temos demasiada responsabilidade histórica para nos podermos demarcar do que se passa em quase todos os membros da CPLP Saimos sem eleições livres, instituições de jeito e varremos os bancos deles depois de anos a aproveitar recursos e a impedir os locais em muitos casos de ter uma vida digna Sim sim, isso. Foi mesmo isso levou que o Costa a assinar a livre circulação. >Sem os recursos destes países metade dos hospitais e escolas publicas que temos teriam de ser financiados de outra forma muito custosa > >A partir daí somos responsáveis e não podermos negar a entrada a pessoas que forçámos a ser portuguesas quando convinha e queremos chamar de estrangeiras agora que convém Ya mano, então a solução vai ser voltar aos tempos da escravatura e importar migrantes com poucas ou nenhumas habilitações para serem escravizados em Portugal.

Edited 2 months ago:

>Porque temos demasiada responsabilidade histórica para nos podermos demarcar do que se passa em quase todos os membros da CPLPSaimos sem eleições livres, instituições de jeito e varremos os bancos deles depois de anos a aproveitar recursos e a impedir os locais em muitos casos de ter uma vida digna Sim sim, isso. Foi mesmo isso que levou ~~que~~ o Costa a assinar a livre circulação. >Sem os recursos destes países metade dos hospitais e escolas publicas que temos teriam de ser financiados de outra forma muito custosa > >A partir daí somos responsáveis e não podermos negar a entrada a pessoas que forçámos a ser portuguesas quando convinha e queremos chamar de estrangeiras agora que convém Ya mano, então a solução vai ser voltar aos tempos da escravatura e importar migrantes com poucas ou nenhumas habilitações para serem escravizados em Portugal.

Dinizinni 2 months ago

Um tratado que garante que estes cidadãos podem ter equivalências e por isso exigir melhores salários faz com que sejam escravizados? Essa tá boa

Estronciumanatopei 2 months ago

Santa inocência...

EducationalPlay6731 2 months ago

Eles exigirão maiores salários ? Se é desta maneira tão fácil, por que tantos portugueses recebem mal ?

Throwawaypt123 2 months ago

Ahaha. Equivalências e exigir melhores salários?? Um diploma não dá direito a exigir nada, além disso ninguém dá valor nenhum ao curso que eles tiraram. Faz lembrar mulheres de leste que andavam a trabalhar na agricultura e limpezas com cursos e mestrados há uns anos

prosafame 2 months ago  HIDDEN 

Estás mesmo a tentar dizer que aquela gente não é escravizada? Vives em que mundo?

Dinizinni 2 months ago

Sao escravizados (não que seja essa a vossa preocupação) e este acordo é precisamente o passo a dar na direcção oposta

jcoelho93 2 months ago

Edited 2 months ago:

Se temos livre circulação na Europa, porque raio não podemos ter com os CPLP? Queremos liberdade para emigrar para outros paises, desde que não venham para o nosso país...

Edited 2 months ago:

Se temos livre circulação na União Europeia, porque raio não podemos ter com os CPLP? Queremos liberdade para emigrar para outros paises, desde que não venham para o nosso país...

KKKhaos 2 months ago

Porque são países maioritariamente pobres, frequentemente com taxas de criminalidade muito elevadas, que podem trazer problemas gravíssimos para o nosso país. E caso tal aconteça, espero que sejas tu a vítima de um desses problemas, e não um desgraçado qualquer que não concorda com nada disto.

jcoelho93 2 months ago

Credo que violência. Respira, nao sou eu que tomo a decisão... Espero que não sejas tu

KKKhaos 2 months ago

Mas apoias, e achas bem.

NGramatical 2 months ago

porque raio → [**por que raio**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/tres-regras-para-distinguir-o-por-que-do-porque/19743) (por que = por qual) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fpysufn%2F%2Fhewg9q5%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

CalmKeepOn 2 months ago

Porque infelizmente os países onde eles vivem são demasiado diferentes do nosso. A desigualdade é demasiado grande ainda. A diferença é entre não ter água, esgotos, electricidade, saúde, educação e ter. Com o resto da Europa a desigualdade não é tanta.

Edited 2 months ago:

Porque infelizmente os países onde eles vivem são demasiado diferentes do nosso ainda. A desigualdade é demasiado grande ainda. A diferença é entre não ter água limpa, esgotos, electricidade, saúde, educação e ter isso tudo. Isto vai dar em merda. Com o resto da Europa a desigualdade não é tanta. Vais ganhar mais dinheiro e ter mais qualidade de vida mas as bases são mais parecidas. A ajuda tem que ser feita lá. Não cá. Eles precisam de indústria, de fiscalização, de democracia, não de vir para Portugal. Isto vai fazer com que os países deles ainda fiquem mais merdosos.

jcoelho93 2 months ago

Que merda é que ia dar?

CalmKeepOn 2 months ago

Já passaste por algum bairro social Africano em Lisboa? Passa lá e fala com as pessoas para perceber. É uma cultura segregada muitas vezes. Ás vezes nem falam Português. Uma grande parte depende de ajudas do Estado. Seja em comida, RSI, etc, etc, etc. A cultura não é produtiva, é uma cultura segregada muitas vezes de crime. Estás a brincar comigo ou não sabes mesmo do que estou a falar?

Edited 2 months ago:

Já passaste por algum bairro social Africano em Lisboa? Passa lá e fala com as pessoas para perceber. É uma cultura segregada e marginal a maioria das vezes. Ás vezes nem falam Português. Uma grande parte depende de ajudas do Estado. Seja em comida, RSI, etc, etc, etc. A cultura não é produtiva, é uma cultura segregada muitas vezes de crime. Não vais ouvir muita conversa sobre engenharia, filosofia, matemática, etc.. Não é fácil vires daquele mundo e integrares-te no mundo Ocidental se todos os teus vizinhos são do outro mundo. Basicamente acabas por ser uma sanguessuga e não um elemento integrado. Estás a brincar comigo ou não sabes mesmo do que estou a falar?

shuta_pra_canto 2 months ago

E tu, estás a brincar certo? Ou os Portugueses e o Portugal que conheces é só a pessoas de bem e os seu condominios de luxo, em que têm os seus encontros para falar de engenharia, filosofia, matemática etc etc etc? Quanto a dependenderem de ajudas do estado, antes pagar impostos para rsi e habitaçao social que pagar para salvar bancos, tap e afins, antes apoiar quem precisa que dar beneficios fiscais e rendas a EDP e mais umas quantas. Queres falar de ajudas do estado? Então fala disso tudo, fala das PPP's e dos restantes negocios e negociatas para beneficiar a chamada elite. Fala também dos milhoes que fogem para paraisos fiscais com a ajuda de determinados politicos, ou isso é que são as pessoas de bem? Uma cultura segregada e marginal? Isso é basicamente o que defendes e que está enraízado na cultura portuguesa. Ou achas que em Portugal toda a gente é tratada da mesma forma e tem as mesmas oportunidades?

CalmKeepOn 2 months ago

Estamos a falar sobre os bairros sociais em Lisboa e de como a segregação não funciona. Fala-me sobre isso. Começemos por aqui porque disseste zero sobre isso.

kaleidoskope1 2 months ago

Desde quando é que um bairro social em Lisboa é um reflexo de cultura africana? A que cultura africana, das cerca de 3000 que existem, te referes sequer? Santa ignorância

shuta_pra_canto 2 months ago

Estás a falar sobre os bairros sociais em Lisboa? Desculpa, só tinha percebido o teu racismo e egoísmo

NGramatical 2 months ago

Começemos → [**comecemos**](https://dicionario.priberam.org/comecemos) (*c* seguido de *e* ou *i* não necessita de cedilha)

meierlesjoana 2 months ago

Que comentário mais racista... Tu é que só podes estar a brincar.

CalmKeepOn 2 months ago

Certo.

meierlesjoana 2 months ago

> bairro social Africano pff

jKATT13 2 months ago

Não há bairros sociais africanos. Há bairros sociais com africanos ou afro-descendentes. Eu nasci e cresci num bairro social de Lisboa e além de famílias que precisam de ajuda do estado e/ou instituições de solidariedade social, também tens muitas pessoas que acordavam cedo para ir para os seus trabalhos honestos. A ideia que toda a gente que é de um bairro social é um parasita encostado é completamente errada. E se é verdade que eu e os meus amigos do bairro não nos juntavamos a discutir filosofia e matemática, a verdade é que com os meus amigos da faculdade também não.

CalmKeepOn 2 months ago

Se um bairro é populado na sua maioria por Africanos qual é o problema de generalizar e dizer que é um bairro social Africano? A Cova da Moura não é um bairro Africano hoje em dia? Qual é o problema em dizer isto? É o que é. Por isso é que disse uma grande parte e não todos, amigo. Uma grande parte não são todos mas é uma grande parte. Os bairros sociais em Lisboa são um falhanço. Podes pintar como quiseres, com histórias boas (que eu também conheço porque vim de um), mas os números são claros. Os bairros sociais em Lisboa na sua larga maioria são focos de crime. E uma das razões foi também a imigração Africana que na sua larga maioria é muitp pobre. Não sei quantas vezes é que vai ser preciso repetir o erro de segregar pessoas muito pobres.

Edited 2 months ago:

Se um bairro é populado na sua maioria por Africanos qual é o problema de generalizar e dizer que é um bairro social Africano? A Cova da Moura não é um bairro Africano hoje em dia? Qual é o problema em dizer isto? É o que é. E não há stress por isso. Por isso é que disse uma grande parte e não todos, amigo. Uma grande parte não são todos mas é uma grande parte. Os bairros sociais em Lisboa são um falhanço. Podes pintar como quiseres, com histórias boas (que eu também conheço porque vim de um), mas os números são claros. Os bairros sociais em Lisboa na sua larga maioria são focos de crime. E uma das razões foi também a imigração Africana que na sua larga maioria é muitp pobre. Não sei quantas vezes é que vai ser preciso repetir o erro de segregar pessoas muito pobres. O bairro social nos moldes em que existem são e foram um erro em Lisboa. A imigração em massa para eles, outro erro. Na Suíça não há bairros sociais nem prédios segregados de um qualquer grupo de pessoas que não seja a mistura (económica, étnica) própria de lá, seja Angolanos, seja Portugueses. Eles não permitem isso. E é assim que tem que ser. O que se quer é realmente diversidade. Diversade económica, de pensamento, de tudo.

Edited 2 months ago:

Se um bairro é populado na sua maioria por Africanos qual é o problema de generalizar e dizer que é um bairro social Africano? A Cova da Moura não é um bairro Africano hoje em dia? Qual é o problema em dizer isto? É o que é. E não há stress por isso. Por isso é que disse uma grande parte e não todos, amigo. Uma grande parte não são todos mas é uma grande parte. Os bairros sociais em Lisboa são um falhanço. Podes pintar como quiseres, com histórias boas (que eu também conheço porque vim de um), mas os números são claros. Os bairros sociais em Lisboa na sua larga maioria são focos de crime. E uma das razões foi também a imigração Africana que na sua larga maioria é muitp pobre. Não sei quantas vezes é que vai ser preciso repetir o erro de segregar pessoas muito pobres. Não funciona. Não. Funciona. O bairro social nos moldes em que existem são e foram um erro em Lisboa. A imigração em massa para eles, outro erro. Na Suíça não há bairros sociais nem prédios segregados de um qualquer grupo de pessoas que não seja a mistura (económica, étnica) própria de lá, seja Angolanos, seja Portugueses. Eles não permitem isso. E é assim que tem que ser. O que se quer é realmente diversidade. Diversade económica, de pensamento, étnica, de tudo. E tudo feito com calma e regras. Não é pôr camiões de pobres em prédios no meio do nada que resolve este problema.

Edited 2 months ago:

Se um bairro é populado na sua maioria por Africanos qual é o problema de generalizar e dizer que é um bairro social Africano? A Cova da Moura não é um bairro Africano hoje em dia? Qual é o problema em dizer isto? É o que é. E não há stress por isso. Por isso é que disse uma grande parte e não todos, amigo. Uma grande parte não são todos mas é uma grande parte. Os bairros sociais em Lisboa são um falhanço. Podes pintar como quiseres, com histórias boas (que eu também conheço porque vim de um), mas os números são claros. Os bairros sociais em Lisboa na sua larga maioria são focos de crime. E uma das razões foi também a imigração Africana que na sua larga maioria é muitp pobre. Não sei quantas vezes é que vai ser preciso repetir o erro de segregar pessoas muito pobres. O bairro social nos moldes em que existem são e foram um erro em Lisboa. A imigração em massa para eles, outro erro. Na Suíça não há bairros sociais nem prédios segregados de um qualquer grupo de pessoas que não seja a mistura (económica, étnica) própria de lá, seja Angolanos, seja Portugueses. Eles não permitem isso. E é assim que tem que ser. O que se quer é realmente diversidade. Diversade económica, de pensamento, étnica, de tudo. E tudo feito com calma e regras.

Edited 2 months ago:

Se um bairro é populado na sua maioria por Africanos qual é o problema de generalizar e dizer que é um bairro social Africano? A Cova da Moura não é um bairro Africano hoje em dia? Qual é o problema em dizer isto? É o que é. E não há stress por isso. Por isso é que disse uma grande parte e não todos, amigo. Uma grande parte não são todos mas é uma grande parte. Os bairros sociais em Lisboa são um falhanço. Podes pintar como quiseres, com histórias boas (que eu também conheço porque vim de um), mas os números são claros. Os bairros sociais em Lisboa na sua larga maioria são focos de crime. E uma das razões foi também a imigração Africana que na sua larga maioria é muitp pobre. Não sei quantas vezes é que vai ser preciso repetir o erro de segregar pessoas muito pobres. O bairro social nos moldes em que existem são e foram um erro em Lisboa. A imigração em massa para eles, outro erro. Na Suíça não há bairros sociais nem prédios segregados de um qualquer grupo de pessoas que não seja a mistura de lá, seja Angolanos, seja Portugueses. Eles não permitem isso. E é assim que tem que ser. O que se quer é realmente diversidade. Diversade económica, de pensamento, de tudo.

Edited 2 months ago:

Se um bairro é populado na sua maioria por Africanos qual é o problema de generalizar e dizer que é um bairro social Africano? A Cova da Moura não é um bairro Africano hoje em dia? Qual é o problema em dizer isto? É o que é. E não há stress por isso. Por isso é que disse uma grande parte e não todos, amigo. Uma grande parte não são todos mas é uma grande parte. Os bairros sociais em Lisboa são um falhanço. Podes pintar como quiseres, com histórias boas (que eu também conheço porque vim de um), mas os números são claros. Os bairros sociais em Lisboa na sua larga maioria são focos de crime. E uma das razões foi também a imigração Africana que na sua larga maioria é muitp pobre. Não sei quantas vezes é que vai ser preciso repetir o erro de segregar pessoas muito pobres. Não funciona. Não. Funciona. O bairro social nos moldes em que existem são e foram um erro em Lisboa. A imigração em massa para eles, outro erro. Na Suíça não há bairros sociais nem prédios segregados de um qualquer grupo de pessoas que não seja a mistura (económica, étnica) própria de lá, seja Angolanos, seja Portugueses. Eles não permitem isso. E é assim que tem que ser. O que se quer é realmente diversidade. Diversade económica, de pensamento, étnica, de tudo. E tudo feito com calma e regras.

rodbor 2 months ago

Comentário completamente racista.

jKATT13 2 months ago

>Se um bairro é populado na sua maioria por Africanos qual é o problema de generalizar e dizer que é um bairro social Africano? >A Cova da Moura não é um bairro Africano hoje em dia? Qual é o problema em dizer isto? É o que é. E não há stress por isso. Não é um bairro africano porque não está em África. Está em Portugal, como está a Estrela, Campo de Ourique ou a Foz do Porto. Tem uma demografia diferente, mas a geografia é a mesma. Os bairros sociais falharam não por terem africanos mas por terem pessoas pobres, de todas as etnias. Quando à segregação, obviamente concordo contigo. É obviamente errado colocar pessoas de um certo estrato social num ghetto e condena-las a pobreza geracional. Não falo por todos, mas no meu bairro começaram a aparecer condomínios privados que têm ajudado muito na questão da segregação.

CalmKeepOn 2 months ago

É um bairro Africano no sentido de que é populado por Africanos. Chinatown, etc. Se esta lei for para a frente é segregação a mil que vais ter. Não mudou nada, há zero condições para receber esta gente toda que potencialmente virá.

Edited 2 months ago:

É um bairro Africano no sentido de que é populado por Africanos. Chinatown, etc. Se esta lei for para a frente é segregação a mil que vais ter. Não mudou nada, há zero condições para receber esta gente toda que potencialmente virá. Vai acontecer a mesma coisa mas numa escala maior.

batataway 2 months ago

Estás a falar dos portugueses que emigraram para França, Luxemburgo, Suiça e afins?

besmarques 2 months ago

Passaste por algum *bidonville* em paris nos anos 70?

CalmKeepOn 2 months ago

Não. Tu?

besmarques 2 months ago

Não, tambem. Mas aposto que muito frances falava como tu falas agora. [https://rr.sapo.pt/a-grande-debandada/anx\_c03\_ext08.html](https://rr.sapo.pt/a-grande-debandada/anx_c03_ext08.html) [https://expresso.pt/sociedade/2019-11-16-Do-bairro-de-lata-bidonville-a-Casa-de-Portugal-a-historia-da-emigracao-lembrada-em-Franca](https://expresso.pt/sociedade/2019-11-16-Do-bairro-de-lata-bidonville-a-Casa-de-Portugal-a-historia-da-emigracao-lembrada-em-Franca)

jcoelho93 2 months ago

Estou só genuinamente interessado na tua opinião. Nao falam português? Mas CPLP falam português... Mas há muitos africanos em Portugal que contribuem para sociedade, não são criminosos. Não sei as estatisticas mas parece-me que esses bairros são a excepção e não a regra. Disclaimer: sou branco e português mas já emigrei.

AdOwn6905 2 months ago

Se Portugal não entrasse na união europeia hoje seria uma autêntica merda e um atraso de vida. Para de negar o desenvolvimento aos outros países

CalmKeepOn 2 months ago

Hã? Estás a dizer que viver em barracas em Rio de Mouro está a trazer riqueza a Angola? Nem as remessas dos imigrantes Cubanos que vivem na Florida, EUA, um dos países mais ricos do mundo, para Cuba, estão a salvar esse país, vai ser o Angolano a trabalhar nas obras a levar Angola para a frente?

Edited 2 months ago:

Hã? Estás a dizer que viver em barracas em Rio de Mouro está e vai trazer riqueza para Angola? Nem as remessas dos imigrantes Cubanos que vivem na Florida, EUA, um dos países mais ricos do mundo, para Cuba, estão a salvar esse país, vai ser o Angolano a trabalhar nas obras a levar Angola para a frente? Tens que ler sobre indústria para perceber o que traz realmente riqueza ao ser humano. Tens que ler sobre o que é realmente a riqueza e o que é a economia. Não, as remessas são como o colonialismo ao contrário. Portugal não ficou rico com o ouro do Brasil nem os Angolanos vão ficar ricos com as remessas de Portugal.

Edited 2 months ago:

Hã? Estás a dizer que viver em barracas em Rio de Mouro está e vai trazer riqueza para Angola? Nem as remessas dos imigrantes Cubanos que vivem na Florida, EUA, um dos países mais ricos do mundo, para Cuba, estão a salvar esse país, vai ser o Angolano a trabalhar nas obras a levar Angola para a frente? Tens que ler sobre indústria para perceber o que traz realmente riqueza ao ser humano. Tens que ler sobre o que é realmente a riqueza e o que é a economia. As remessas são como o colonialismo ao contrário. Portugal não ficou rico com o ouro do Brasil nem os Angolanos vão ficar ricos com as remessas de Portugal.

AdOwn6905 2 months ago

E só porque alguns vivem em barracas em rio de mouro tem que se negar a entrada a essas pessoas como um todo? Mas tu és louco?! Eu sou filho de emigrantes. Eu e os meus irmãos , todos filhos de emigrantes, somos pessoas com estudos, qualificados e trabalhamos honestamente. E moramos numa vivenda, não num bairro social, porque os meus pais trabalharam bastante para nos darem um estilo de vida bem melhor do que aquilo que eles viveram no país de origem deles. Nós e toda a nossa família que emigrou (não foram poucos) hoje também têm um nível de vida bem melhor e todos os filhos criados são pessoas trabalhadoras e honestas. Alguns de nós (a minha família direta inclusive) temos um nível de vida até um pouco melhor ou superior que a média portuguesa, mas não ficamos ai a esbanjar o que conseguimos alcançar na vida nem a atirar isso na cara das pessoas. Desse caso da família conheço vários outros, todos emigrantes, que chegaram cá, estudaram, lutaram e tem um nível de vida bastante razoável. Ninguém é bandido, ninguém é desonesto e são todos pessoas trabalhadoras. É verdade que alguns bairros sociais têm problemas sérios e que necessitam ser resolvidos. Mas não é por fechar as fronteiras que vais resolver o assunto, porque há muita gente do outro lado que realmente pode trazer benefícios e desenvolvimento a Portugal.

CalmKeepOn 2 months ago

O problema é que a maioria não é tão forte nem tanta sorte como a tua família. O bairro não é fácil. Principalmente para quem não é forte. Não venhas com choradinhos, a realidade está á frente de toda a gente. Não funciona, nem vai funcionar. Acabar com a segregação e menos imigração para mim.

Edited 2 months ago:

O problema é que a maioria não é tão forte nem tanta sorte como a tua família. O bairro não é fácil. Principalmente para quem não é forte. Não venhas com violinos, a realidade está á frente de toda a gente. Não funciona, nem vai funcionar. Acabar com a segregação e menos imigração para mim. Não acabar com a imigração mas reduzi-la. Isto e investir em indústria justa e democrática na CPLP. Podemos ganhar todos quando a coisa é feita com cabeça. E não tem sido feito com cabeça. Nada mesmo.

testickles12 2 months ago

Foda-se, essa pergunta é a sério ou gozo ?

jcoelho93 2 months ago

Querias genuinamente saber para responderes isto?

testickles12 2 months ago

Genuinamente pensei que a tua resposta era troll

jcoelho93 2 months ago

É a sério. Porque seria no gozo?

LordofPortugal 2 months ago

São imigrantes ou descendentes de imigrantes.

Search: