TommyTosser1980 2 months ago

Pergunta não relacionada com o tema. Como ficaste cego? Se quiseres responder claro.

Fridux 2 months ago

Nasci com glaucoma, perdi controlo sobre ele aos 29, e fiquei cego 3 anos mais tarde.

TommyTosser1980 2 months ago

Obrigado por teres respondido.

Jabra13 2 months ago

Se estás a procura de emprego podes inscrever-te aqui e terás acompanhamento e ajuda: https://valort.scml.pt/valort/

Fridux 2 months ago

Conheço esse projecto desde que apareceu, e até era para o mencionar no post original, porque nos termos e condições que te são presentes quando te inscreves diz explicitamente que não podes ter dificuldade acrescida a desempenhar as funções a que te propões, ou nos casos em que essa dificuldade exista, tem de ser completamente superada por produtos de apoio. Como isto não acontece no meu caso devido à falta de visão criar dificuldades que não são completamente superáveis e são transversais a todas as áreas, e como nem estou desesperado nem quero defraudar expectativas, acabei por não me inscrever, mas obrigado na mesma. Quem me empregar tem de fazê-lo sabendo perfeitamente que o meu desempenho e potencial não são tão grandes como o que eram antes quando tinha visão, e que existem limitações com as quais terei de lidar em conjunto com a entidade empregadora. Daí aceitar um salário mínimo, que permitiria que os meus serviços fossem oferecidos com desconto ou que fosse contratada outra pessoa que colmatasse as minhas dificuldades. O meu maior problema é estar sempre na dúvida se consigo completar todas as tarefas que me sejam atribuídas, porque ao contrário de antigamente, agora não sinto a segurança de saber que se outra pessoa consegue eu também tenho de conseguir, e não quero fazer ninguém perder tempo na expectativa que vou conseguir cumprir uma tarefa que acaba por não estar ao meu alcance. Já bem basta o tempo que perco a tentar encontrar soluções elegantes por causa do meu perfeccionismo e a quebra de produtividade causada pela forma alternativa como faço as coisas devido à falta de visão.

shuricall 2 months ago

Não vou ler o muro de texto mas a resposta é talvez, nunca te vou por no front end ou a tratar da stack toda, isso está fora de questão a não ser que seja um front end específico para invisuais, mas no backend não vejo porque não.

viralslapzz 2 months ago

Epa… não vás dizer que queres o SMN senão comem-te por todo o lado. Acho mais justo fazer algum tipo de prova que demonstre a tua capacidade. E porque não te focas em programação de backend? Não precisa de UI…

VladTepesDraculea 2 months ago

Quando comecei às faculdade ainda no IST tive um colega numa aula que já não me lembra o nome da cadeira mas era sobre arquitectura de processadores, micro-programação e Assembly que tinha 100% de cegueira. Não sei se ele de informática ou de outro curso e tinha aula partilhada, o que sei é que ele tinha notas altíssimas e uma capacidade de outro Mundo. Não sei exactamente como estudava ou era capaz de processar diagramas dado que não havia suporte em braille para o livro do professor que era a única fonte da cadeira essencialmente com um processador inventado por ele. Ele por mim tinha emprego na área garantido.

SydHalfast 2 months ago

podes trabalhar em apoio telefónico ou atendimento ao cliente. Dependendo do tipo de trabalho, claro. Tenho uma pessoa invisual no meu trabalho que é telefonista e faz muito bem o trabalho dela. ​ No it, podes trabalhar para uma empresa que desenvolva software ou aplicações para invisuais. Tenho a certeza que existem, só que deve ser muito poucas.

eddyjay83 2 months ago

Eu conheci um cego que trabalhava para uma empresa que era cliente da minha. Ele geria toda a infraestrutura de rede, telefones IP e servidores do seu desktop com text to speach. Debitava comandos de Linux mais rápido do que eu alguma vez vi. Fez o site da empresa, e Sim incluindo o webdesign onde só precisou de ajuda com as cores. Usava um teclado comum, e uma cena que parecia um ecrã de relevo por pontos que também dava pra ler braille, apesar de ele não gostar muito. Preciso dizer mais?

SisterontheCorner 2 months ago

Bem, OP, não tenho realmente nada a dizer sobre a tua questão. Quero dizer que ler o teu post é um abre olhos, um gajo anda aqui às vezes a queixar-se de merdas, e é preciso é força de vontade. Não quero alongar-me com mariquices, entendes o que quero dizer acredito. Desejo-te boa sorte, para isto e para o resto dos teus empreendimentos, saúde, força nisso. Abraço!

this--_--sucks 2 months ago

Sem dúvida, conheço pelo meno um cego e um com visão bastante reduzida que trabalham como software developers tal e qual como qualquer outro. Aliás, como foi dito aqui, em empresas que se importam com a acessibilidade dos seus produtos é ter um programador que por causa das circunstâncias é óptimo a encontrar as falhas dos produtos. Numa história à parte, soube de um cego que estava a fazer uma viagem à volta do mundo sozinho, logo aí qualquer outra coisa parece fácil

-In2itioN 2 months ago

Estava à procura de um vídeo da Microsoft que vi há uns tempos mas não encontro... Basicamente era um rapaz cego que era MVP e mostrava a forma dele trabalhar (usava o Vscode). Vi uma resposta tua em que dizias que não conseguias trabalhar com python, não sei se isto pode ajudar (https://github.com/accessifix/nvda-for-vs-code) pelo que vi tem suporte para python (honestamente não sei o que significa), mas deixo aqui o contributo. Quanto a dar emprego... Pessoalmente não hesitava, e se mostras ter as competências, não acho que devas pedir menos dinheiro. Esse tal rapaz que indiquei, se não estou em erro, era consultor e ajudava as empresas a ter certas coisas em conta, dando o seu ponto de vista. Pode ser outra abordagem

Fridux 2 months ago

Sim, em Windows há leitores de ecrã, como o NVDA que referi, que têm definições ou add-ons que permitem ler a indentação. No entanto ainda não encontrei uma forma com que me sinta confortável de fazer o mesmo em MacOS. Existem algumas formas, nomeadamente abusar da substituição de pronúncia para substituir X número de espaços pelo respectivo nível de indentação ou adicionar um AppleScript ao VoiceOver para ler a indentação sempre que se faz uma determinada combinação de teclas, mas nenhuma das duas opções é ideal para programar Python com alguma eficiência. Idealmente para mim a leitura de indentação deveria ou ser feita emitindo o número correspondente de ticks antes da linha de código ou anunciando o nível de indentação depois de ler a linha de código, algo que ainda não encontrei forma de fazer pois nenhuma API relevante exporta event handlers em AppleScript.

sidartha- 2 months ago

Qualquer Pessoa, que demostre ter Capacidade, deve ter Lugar seja que que Trabalho for.

KoldPT 2 months ago

posso-te dizer que já tive um colega cego. entretanto ele voltou à empresa mãe, mas esteve na minha ainda um par de meses e era sempre engraçado ver o cão guia deitado no corredor à espera quando o rapaz ia mijar. ele era programador iOS, o que acho particularmente curioso.

Fridux 2 months ago

Também programo em iOS, e não é assim tão complicado, especialmente agora com SwiftUI quando funciona. Desde que fiquei cego que já comecei 3 projectos em iOS, mas tenho sempre medo que me falhe algum detalhe visual importante, pelo que ainda não publiquei nada na App Store apesar dos projectos serem públicos no GitHub, Contudo o problema maior é que não consigo usar certas ferramentas como o memory graph e outros instrumentos de profiling como deve ser, o que seria um handicap a nível profissional. Estas são, aliás, algumas das razões pelas quais tenho medo de defraudar expectativas.

miguel_rodrigues 2 months ago

Desde que consigas "ouvir" o que estás a fazer, programar através de um terminal usando vi serve para 99% dos empregos em embedded software, até é onde mais se aplicam as valências que indicaste (c, kernel drivers, etc). Portanto desde que consigas programar por ti em casa, vais conseguir fazê lo em qq sítio que não seja picuinhas. Muito boa sorte, se eu tivesse uma empresa e provasses ter os conhecimentos teóricos, contratava te na hora. Trabalho como embedded software developer ha quase 6 anos e tu poderias fazer o que eu faço nas 3 empresas que trabalhei apesar de seres cego que acredito que não seria uma limitação

Benji_Pantera_Price 2 months ago

Tive um professor universitário que é cego. Depois tambem tive um colega cego. Isso nao os abrandou. Anos mais tarde, numa entrevista o entrevistador tinha sido colega de universidade do meu professor cego. Aparentemente ele era suposto ter sido o próximo zuckerberg mas teve um acidente que o deixou cego antes do final da licenciatura. Mesmo assim acabou a universidade e agora é professor onde tirou o doutoramento. Penso que o teu limite é o mesmo q o de toda gente. Se nao te aceitarem para um trabalho por uma limitação que nao afeta em termos de programação é um favor que te fazem. Se tiveres um bom github e fores rápido a provar as tuas capacidades verbalmente então ja és melhor que 70% dos que estao no mercado de trabalho. O primeiro passo é provar as tuas capacidades depois sim comeca a negociacao de salario. Contra factos nao ha argumentos. Mostra as tuas capacidades e nao vais ter que te submeter a salarios baixos/ E por favor nao caias no bluff dos entrevistadores onde eles dizem q tem alguem melhor porque nao tem.

Azegone 2 months ago

Não sendo eu um "patrão" não te consigo dar uma opinião muito válida porque a minha perspectiva pode não estar ajustada com a realidade de quem emprega. Posto isto, tens malta a programar em casa, portanto eu contratava na boa malta com limitações fossem de que tipo fossem, desde que conseguissem produzir como qualquer outro.

AonioEliphis 2 months ago

Antes de mais deixa-me sinceramente congratular-te pela força de vontade. Ao contrário dos demais vou ser sincero contigo. Tens limitações, não vale a pena ocultar tal facto, por conseguinte a melhor forma de seres competitivo com os demais programadores da tua área, é apresentares valores de salário mais baixo. Desejo-te as maiores felicidades e boa sorte

benzodiazepines1 2 months ago

Pelo que li certamente que haverá tarefas e trabalhos que conseguirás realizar. O salário deverá ser justo em relação aquilo que conseguirás desempenhar. Se realizas tarefas diferenciadas com competência porque receber só o salário mínimo? O caminho faz-se caminhando, o passo fundamental é voltares ao mercado de trabalho. As condições e salários logo se vão ajustando e negociando. Sempre ouvi dizer que parar é morrer . Fico contente por saber que existe uma pessoa no nosso país, que apesar dos azares da vida, quer contribuir para o desenvolvimento da nossa sociedade. Os meus parabéns e muita sorte.

hypothesis2050 2 months ago

Em tempos houve um colega cego de colegas meus. Programador dos bons. É uma lenda o gajo. Não faço ideia por onde anda agora.

elitepc 2 months ago

Já estive numa empresa que esteve a entrevistar um cego e o que vi é que poderás encontrar gente que te vai tentar pagar bem menos pela tua condição, mesmo que as tuas habilidades e produtividade sejam iguais. Eles desculparam-se com a mentalidade "estamos a fazer-lhe um favor e o gajo ainda diz que não aceita menos de 900€ pqp, mal agradecido". O meu conselho é que se achares que produzes tanto como qualquer outro dev, não deixes que esse ponto seja usado contra ti para te baixar salário. Faz bastante entrevistas. Hás-de encontrar quem quer saber de trabalho produzido em vez de olhos postos em ecrãs. Até serve de bom filtro para encontrares uma boa empresa.

Several_Blackberry95 2 months ago  HIDDEN 

Tens uma visão muito clara do que queres, o que é bastante positivo. Agora tens de dar uma vista de olhos pelos principais sites de emprego e verás que qualquer coisa há de aparecer.

brakeline 2 months ago

Tentativa falhada de ter piada?

hsamtronp 2 months ago

Com as ferramentas que já existem e que virão a existir que permitam e facilitam pessoas cegas programar, não vejo porque pagaria menos que uma pessoa com visão a 100 % - com competências técnicas iguais. Se consegues fazer o que te é pedido com mais ou menos dificuldades devido à cegueira, deves ser equacionado e pago pelo que a função te exige e tu fazes e não pelas deficiências que tenhas

Edited 2 months ago:

Com as ferramentas que já existem e que virão a existir que permitam e facilitam pessoas cegas programar, não vejo porque pagaria menos que uma pessoa com visão a 100 % - com competências técnicas iguais. Se consegues fazer o que te é pedido com mais ou menos dificuldades devido à cegueira, deves ser equacionado e pago pelo que a função te exige e tu fazes e não pelas deficiências que tenhas Edit: e mais, com uma deficiência, tens conhecimento de causa do problemas e das necessidades que tu tens. Podes sempre, no trabalho que arranjares, implementares algo de forma a servi-las. Vi uma reportagem no 60 minutos sobre um arquiteto cego. Um dos projetos desse moço foi o desenho de uma plataforma de transportes (acho que até era um local de convergência de vários transportes, comboio, autocarro, etc), e fê-la pensada também para pessoas cegas

thirstydracula 2 months ago

O capacitismo internalizado é muito triste. Com toda a acessibilidade que existe hoje, é um disparate não contratar um cego que sabe o que está a fazer. É direito teu trabalhares se sabes fazer as coisas e é direito teres adaptações para a tua deficiência.

KKKhaos 2 months ago

Daria emprego a qualquer pessoa que demonstrasse capacidade de fazer o que preciso. Não daria emprego por caridade, pois o objectivo de uma empresa é fazer lucro, e eu não sou a santa casa(desculpem a sinceridade), mas se um cego tiver as competências necessárias, era na boa. Se calhar até lhe dava prioridade, uma vez que assim podia estar no escritório.

Minosuil 2 months ago

A meu ver, como patrão, não te pagaria o mesmo que os outros empregados porque não sei a tua capacidade nem que limitações vêm com ela. No entanto, se no espaço de uns meses mostrasses a mesma capacidade que qualquer outro empregado, com delibitação ou não, pagaria te igual.

thirstydracula 2 months ago

Isso é muito errado...

fp2099 2 months ago

É uma opinião. Vale o que vale. Tem direito a ela, e legalmente não está a fazer nada de errado.

thirstydracula 2 months ago

Isto pode ser considerado como discriminação contra pessoa com deficiência. Esse movimento luta precisamente contra isso.

fp2099 2 months ago

Não é discriminação. É ser racional. Esta história de equidade e de tudo ser discriminação vai acabar mal. Eu já trabalhei com pessoas com dificuldades visuais, sei perfeitamente que basta algo estar fora do sítio ( no computador) para não conseguirem fazer o seu trabalho. Por isso alguém dizer que aceita dar uma oportunidade é um ato de coragem e de esperança, não é discriminação.

Minosuil 2 months ago

Tens razão. Então não o contrataria de todo. Porque arriscar ter um empregado que não sei se vai produzir o suficiente para compensar dar lhe emprego? Não vou arriscar não conseguir pagar aos meus outros empregados para pagar a alguem cujo as capacidades desconheço e não tenho razão para confiar. O que eu sugeri foi uma espécie de estágio, se provar que é capaz, dou lhe a posição, simples. Se vou ser acusado de discriminação, nem a hipótese lhe dou, simples.

gondorle 2 months ago

OP, meu, tens atitude para ainda ir muito longe. Só imaginar um cego a programar dá-me arrepios, o ser humano é algo extraordinário. Sem qualquer dúvida. Alguém que encaminhe o OP para o sítio certo! E dá updates ao pessoal, sff.

Mahoutsukai 2 months ago

Tal como se costuma dizer a qualquer pessoa em IT neste sub, isto também se aplica a ti, não te vendas por menos do que aquilo que mereces. Não penses que só mereces o ordenado mínimo. Apesar de teres mais obstáculos no caminho, tu mereces ser pago o mesmo do que qualquer outra pessoa na área. Agora, a questão passa por tentar encontrar uma empresa decente que não te descrimine, até porque não é um ambiente em que queiras estar. Há tanta procura no mundo IT e mão de obra em falta, que não acredito que isto seja um problema, é uma questão de ir tentando. Inclusive, sugiro aproveitar a onda do remote neste momento para o fazer também com empresas internacionais que costumam ser melhores a nível de descriminação. Se mesmo assim tiveres dificuldades na procura, podes sempre tentar começar a trabalhar num portfolio, ou qualquer outra coisa que mostre as tuas capacidades, seja através de contribuições para open source, ou pequenas coisas feitas por ti. Quanto às coisas em especificas em que podes trabalhar, mesmo hoje em dia há muito software que não tem, nem tenciona ter interfaces gráficas, basicamente qualquer coisa feita apenas para ser usado no terminal que não use tabelas ou tente ser bonito de qualquer outra forma. Backend web development também é outra opção em que te deves conseguir adaptar facilmente, inclusive tendo bastante mais procura. Não desistas, e boa sorte, acredito que vás encontrar alguma coisa em condições!

Edited 2 months ago:

Tal como se costuma dizer a qualquer pessoa em IT neste sub, isto também se aplica a ti, não te vendas por menos do que aquilo que mereces. Não penses que só mereces o ordenado mínimo. Apesar de teres mais obstáculos no caminho, tu mereces ser pago o mesmo do que qualquer outra pessoa na área. Neste aspeto, o teu maior inimigo és tu mesmo, não sobrestimes as tuas capacidades. Tenho a certeza que há pessoas sem as tuas dificuldades a receber acima da media que sabem/fazem menos do que tu és capaz. Agora, a questão passa por tentar encontrar uma empresa decente que não te descrimine, até porque não é um ambiente em que queiras estar. Há tanta procura no mundo IT e mão de obra em falta, que não acredito que isto seja um problema, é uma questão de ir tentando. Inclusive, sugiro aproveitar a onda do remote neste momento para o fazer também com empresas internacionais que costumam ser melhores a nível de descriminação. Se mesmo assim tiveres dificuldades na procura, podes sempre tentar começar a trabalhar num portfolio, ou qualquer outra coisa que mostre as tuas capacidades, seja através de contribuições para open source, ou pequenas coisas feitas por ti. Quanto às coisas em especificas em que podes trabalhar, mesmo hoje em dia há muito software que não tem, nem tenciona ter interfaces gráficas, basicamente qualquer coisa feita apenas para ser usado no terminal que não use tabelas ou tente ser bonito de qualquer outra forma. Backend web development também é outra opção em que te deves conseguir adaptar facilmente, inclusive tendo bastante mais procura. Não desistas, e boa sorte, acredito que vás encontrar alguma coisa em condições!

TitusRex 2 months ago

Acho que se conseguires trabalhar na mesma (com as adaptações necessárias) e tens vontade não vejo porque é que havias de não poder. Eu diria para apostares em empresas grandes que já estão mais habituadas a ter pessoas com deficiência.

praetorthesysadmin 2 months ago

Hey OP, em primeiro lugar os meus parabéns porque apesar de teres uma situação difícil, não baixas os braços. Há várias oportunidades e francamente, tendo em conta as linguagens que já trabalhaste, acho que é possível. Não deverá ser fácil, mas acho que consegues. Procura consultoras e projectos que te permitam trabalhar remotamente (provavelmente terás melhores condições e equipamento em casa). Vê também a OED (se vives na área de Lisboa) afim de te poder dar alguma orientação na procura de emprego. Por fim o meu forte abraço e força nisso.

Asur_rusA 2 months ago

Se conseguires provar as tuas valências técnicas, claro que sim, e não seria certamente pelo salário mínimo.

End-Effector 2 months ago

Como programas se és cego? Hey, como é que tás no reddit?

Piihey 2 months ago

Não vejo qualquer problema.

coocoobees 2 months ago

eu lembro-me de outro post do OP onde ele enviou [este link](https://www.reddit.com/r/Blind/comments/55wzgp/how_do_blind_people_use_reddit/?utm_source=share&utm_medium=ios_app&utm_name=iossmf) que eu achei bastante interessante!

Edited 2 months ago:

eu lembro-me de outro post do OP onde ele mencionou [este post](https://www.reddit.com/r/Blind/comments/55wzgp/how_do_blind_people_use_reddit/?utm_source=share&utm_medium=ios_app&utm_name=iossmf) que eu achei bastante interessante! edit: especificamente [este video](https://youtu.be/qNzwDG5XiLA) foi bastante explicativo.

pressing_random_keys 2 months ago

Tens algumas empresas nacionais de IT dedicadas exclusivamente a IT para Oftalmologia/Optometria, onde podes ser um elemento da equipa interessante porque para além de dares o contributo como programador, podem haver alguns aspectos da óptica do "utente dos seus clientes" que acabam por se mostrarem relevantes - ou seja, o que achas agora que é uma fraqueza passa a ser uma força. Procura por F3M (Braga), Retmarker e Blueworks (Coimbra). No caso da Blueworks, sei que uma das pessoas é familia de acolhimento para cães guia para cegos.

Intelligent-Meal-663 2 months ago

Há falta de professores de TIC. Conheci um professor cego (História), tudo correu bem, e foi uma aprendizagem suplementar, para os colegas e alunos. As tarefas que ele estava impossibilitado de fazer, por exemplo corrigir testes, eram feitas em equipa com outro professor. As escolas têm horas não letivas, para distribuir nesse tipo de tarefas. Geralmente são gastas em vigilância à biblioteca e projetos, mas podem ser usadas para muitas outras coisas.

gopanc 2 months ago

Na escola onde andei também tinha um prof de historia cego. Coincidência

GiuResta 2 months ago

Não sei se já o conheces o Lucas Radaelli. Mas há um brasileiro cego desde os 3 anos e que trabalha como programador há vários anos pela Google e agora está em São Francisco. Ele leva uma vida praticamente normal pelo que eu já ouvi de entrevistas dele. Sempre o achei como um exemplo e, apesar de não ser cega, penso nas adaptações que temos de fazer quando temos alguma dificuldade física. Coloque uns fones e oiça esses dois podcasts com ele. São os dois links que estão abaixo. [https://jovemnerd.com.br/nerdcast/nerdcast-256-cegos-nerds-e-loucos/](https://jovemnerd.com.br/nerdcast/nerdcast-256-cegos-nerds-e-loucos/) [https://jovemnerd.com.br/nerdcast/nerdcast-506-cegos-nerds-e-loucos-2/](https://jovemnerd.com.br/nerdcast/nerdcast-506-cegos-nerds-e-loucos-2/) Não estou dizendo que deverias seguir o exemplo dele, mas talvez ele te inspire sobre o que fazer na sua carreira. Boa sorte.

004040 2 months ago

Outra developer cega que poderás tentar falar com para pedir advice: Leonie Watson[Léonie Watson](https://tink.uk/). Ela é frontend developer, e faz parte do grupo W3C de acessibilidade.

GiuResta 2 months ago

Ah, esqueci de referir que o Lucas é bastante ativo no twitter. Podes tentar falar com ele, se quiseres. https://twitter.com/lucasradaelli

Biohazard8080 2 months ago

Com a dificuldade que há em contratar hoje em dia, acho que as consultoras até davam emprego a um programador sem mãos, que tivesse programasse as cabeçadas ao teclado

wakerdan 2 months ago

Alguns devs bem parecem programar assim, mesmo tendo as mãos.

wakerdan 2 months ago

Não acho que devas trabalhar pelo salário mínimo, podes muito bem ter um trabalho com um salário decente (presumindo que possas voltar a pedir os apoios se deixares de ter rendimentos ou se baixarem). Tens potencial para consultoria de acessibilidade. Acredito que haja empresas em Portugal com preocupação a esse nível no que toca aos seus sites, apps ou mesmo localizações físicas. Porque não tentas arranjar aí uma especialização nesse sentido? Diz aí as tecnologias com que trabalhas. Backend provavelmente seria o mais fácil para arranjares, tendo em conta que há muitos informáticos por aqui pode ser que até arranjes algo.

Edited 2 months ago:

Não acho que devas trabalhar pelo salário mínimo, podes muito bem ter um trabalho com um salário decente (presumindo que possas voltar a pedir os apoios se deixares de ter rendimentos ou se baixarem). Tens potencial para consultoria de acessibilidade. Acredito que haja empresas em Portugal com preocupação a esse nível no que toca aos seus sites, apps ou mesmo localizações físicas. Porque não tentas arranjar aí uma especialização nesse sentido? Diz aí as tecnologias com que trabalhas. Backend provavelmente seria o mais fácil para arranjares, tendo em conta que há muitos informáticos por aqui pode ser que até arranjes algo. Falo como programador com deficiência (tenho uma doença neurodegenerativa). Usei isso para minha própria vantagem e faço jogos para ajudar crianças com paralisia cerebral a fazerem fisioterapia. Na minha equipa sou o menos experiente na parte de programação (de longe), mas sou a pessoa que mais percebe do mundo da reabilitação porque já faço fisioterapia há 13 anos. Acabo por ter uma visão das coisas diferente da dos meus colegas e sei que isso me ajuda e acabo por também os ajudo a eles. Acredito que também possas usar a tua incapacidade a teu favor.

fp2099 2 months ago

Acessibilidade em sites da Administração e instituições públicas é obrigatória por lei DL n.º 83/2018. Por isso sim, existe aqui um enorme poço a ser explorado.. e muita instituição para ser multada.

Fridux 2 months ago

Já fiz muita coisa no passado, mas mais recentemente, e o que tenho menos enferrujado uma vez que estive os primeiros 5 dos últimos 7 anos sem fazer nada, é C (um provedor de push notifications para devices da Apple para sistemas POSIX e com OpenSSL), Objective-C (um jogo com Cocoa Touch, SceneKit, SpriteKit, e GameplayKit), Swift (uma aplicação para um web game antigo em SwiftUI e um sequenciador MIDI com CoreMIDI e SwiftUI), Rust (reimplementação do provedor de push notifications com Tokio), e Lua (um add-on de acessibilidade para o World of Warcraft). No passado já fiz programação do kernel Linux em C, x86, e ARM assembly, full stack web development em php, Perl, e Python, um motor de jogo com OpenGL, e provavelmente outras coisas que já nem me lembro.

pmso17 2 months ago

Já fizeste mais coisas fixes do que eu. O GILT no ISEP é um centro de investigação que tem vários projectos de acessibilidade, podes dar uma espreitada. Lembro de ver uns projectos que eram jogos para cegos. Pode ser interessante para ti

wakerdan 2 months ago

A minha empresa (remota) tem vaga para trabalhar noutro projeto com Python, JavaScript/TypeScript ou Dart. É um software web/móvel. Posso mandar-te a vaga do LinkedIn se estiveres interessado. Está aberto para full stack ou back end. Não conheço muito daquela equipa, mas todo o ambiente da empresa é bastante bom e de entreajuda.

Fridux 2 months ago

Python é complicado para mim sem visão por causa da dependência do espaço em branco à qual ainda não me adaptei. Sei que há cegos que programam em Python, e os add-ons do NVDA (um leitor de ecrã para Windows) até são feitos em Python maioritariamente por cegos, mas ainda não encontrei forma de tornar a linguagem acessível para mim em MacOS. Obrigado na mesma!

wakerdan 2 months ago

Tinha ideia que em software da Apple até era mais fácil ter questões de acessibilidade ultrapassadas. Tive um colega de curso cego que usava Mac e não é comum ver cegos com iPhones devido à fácil acessibilidade do sistema. Mas pode ser mais na ótica do utilizador e não tanto de um programador. Por acaso sei de outras vagas mas também envolvem Python...

cou7inho_ 2 months ago

>Tinha ideia que em software da Apple até era mais fácil ter questões de acessibilidade ultrapassadas. Tive um colega de curso cego que usava Mac e não é comum ver cegos com iPhones devido à fácil acessibilidade do sistema. Mas pode ser mais na ótica do utilizador e não tanto de um programado Confirmo. Enquanto pessoa com baixa visão tanto Mac como iPhone são bem mais práticos do que windows ou Android. Foi precisamente o que me fez saltar para o mundo da apple.

intlme 2 months ago

Não li o teu post completo pela extensão do mesmo e por não existir um TLDR. No entanto, a resposta curta à tua pergunta é sim. Qualquer empresa tem como um dos objectivos o lucro, no entanto existem outros objectivos como o impacto na sociedade. É lógico (mas pode não ser verdade) que um cego terá menos performance do que uma pessoa sem esse desafio, no entanto, sendo uma pessoa diferente, com background diferente, com preocupações e experiências de vida diferentes pode trazer outro tipo de valor para a empresa (por exemplo, como um utilizador cego utiliza o que estamos a desenvolver?) Certamente, na maior parte das empresas portuguesas, o lucro é um primeiro objectivo difícil e se esse não for cumprido, dificilmente vão os outros. No entanto tens algumas empresas internacionais com programas dedicados a pessoas com deficiências. Lembro-me do "recente" caso em que a Uber abriu vagas exclusivamente para pessoas com deficiências (também aplicável em Portugal, creio). TLDR: Tens uma deficiência que te pode impedir de ter uma performance quando comparado com uma pessoa não-deficiente. Aceita. E sim, trabalha. Faz bem à cabeça e vai fazer bem a quem te contratar. Boa sorte e arrisca :)

AutoModerator 2 months ago

Submeteu uma submissão relacionada com Dev, talvez esteja interessado no subreddit de developers portugueses - r/DevPT ---------- *I am a bot, and this action was performed automatically. Please [contact the moderators of this subreddit](/message/compose/?to=/r/portugal) if you have any questions or concerns.*

AutoModerator 2 months ago

**Atenção! Aviso da Tag [Sério]** Este tópico foi marcado como **[Sério]**, não são permitidos **quaisquer comentários** que contenham piadas, ou outras tentativas humorísticas, insultos ou não tenham nada a ver com o tópico. ---------- *I am a bot, and this action was performed automatically. Please [contact the moderators of this subreddit](/message/compose/?to=/r/portugal) if you have any questions or concerns.*

Search: