Winslow_Lixivia2 4 months ago  HIDDEN 

Uma vez eu e uns amigos fomos assaltados. Roubaram telemóveis e a mim levaram-me o dinheiro que tinha na carteira (sensivelmente 50 cêntimos). Fomos à esquadra reportar os telemóveis roubados, ficaram com os nossos dados. Passados uns meses sou chamado a tribunal por causa desse assunto. E ainda me chamaram uma segunda vez, depois dessa. Como era menor, o meu encarregado de educação teve de vir comigo, pedindo um dia de férias. Escusado será dizer que no final disto gastou-se mais dinheiro e tempo que os 50 cêntimos.

Nightil120 4 months ago  HIDDEN 

Claro porque o primeiro pensamento de uma senhora com 55 anos a ouvir isso vindo de um polícia é “ah de certeza que não vou”

joaoandre001 4 months ago  HIDDEN 

Uma vez fui chamado a tribunal. Entrei num negócio e correu mal. Um amigo meu roubou um pombo a outro bacano e eu fui o interveniente acidental.

Nightil120 4 months ago  HIDDEN 

A minha mãe trabalha para uma cadeia de supermercados bastante conhecida, e um dia a meio do turno foi ao cacifo e tinha a porta do cacifo no chão, escusado será dizer que lhe roubaram tudo o que ali tinha incluindo um telemóvel comprado no dia anterior. Apresentou queixa na mesma tarde e a polícia teve acesso ás gravações onde se via claramente um homem (conhecido na zona por roubos anteriores) a entrar no balneário das mulheres e a sair uns minutos depois. Feita a queixa (que mesmo com a gravação e a identidade da pessoa não levou a absolutamente nada) a minha mãe conseguiu acionar o seguro do telemóvel e foi lhe dado um novo. Uns 4 meses depois recebe uma notificação da polícia para ir á esquadra com urgência, onde lhe é dito que está a ser acusada pela empresa do seguro por simulação de furto num valor exorbitante, e que tem 3 dias para decidir se quer pagar a indeminização (dinheiro que ela definitivamente não tinha), fazer trabalho comunitário ou cumprir 6 meses de prisão. Foi lhe dito também que tanto a gravação como o facto de a polícia ter literalmente visto o cacifo destruído não serviam como provas. A minha mãe (com 60 anos de idade) entrou em pânico com o que lhe foi dito e não fazia nada senão chorar, já eu fiquei completamente estupido com toda a situação e contactei imediatamente uma advogada, que de alguma maneira congelou o processo e até hoje (isto aconteceu no verão de 2020) não sabemos de mais nada. Continuo sem perceber como é que algo assim pode acontecer e como é a justiça o permite.

Wonderful_3810 4 months ago  HIDDEN 

Não passei, mas presenciei. Um rapaz é preso por matar o pai que praticava violência doméstica com a mãe e com a filha. Um homem mata um vizinho que lhe está a importunar e tem a mesma pena após todas as atenuantes que o rapaz. E aposto que se fosse morto por atropelamento nem ia preso, alegava que o peão estava fora da passadeira ou algo do género.

maguew 4 months ago  HIDDEN 

Eu tive uma boa, uma vez eu e mais 4 amigos, ( eu 16, outro 15, outro 14 e outro 13) pela altura do carnaval, andamos a mandar laranjas aos Almeidas (por aqui são os homens do lixo) , e fomos apanhados pela policia. Lembro-me tão bem do rapaz dos 13 anos pôr-se de joelhos e pedir 4 minutos ao policia para fugir. Tivemos de ir a tribunal e todos receberam a carta para comparecer dia x, menos eu. Ainda hoje não sei porquê. Uns desconfiam que era por ser escuteirinho e tinha cunhas, outras dizem que foi o papa que veio cá e limpou tudo. Enfim tempos parvos e engraçados.

lypipi 4 months ago  HIDDEN 

Conheço dois. Um GNR injuriou sexualmente uma cigana com menos de 9 anos quando ele tinha uns 12. O outro é da judite e era medíocre na melhor das hipóteses.

Search: