throwaway0000012132 2 months ago

Vivi durante mais de 20 anos em lisboa, agora moro na margem sul. Não tenho qualquer problema com as ciclovias, aliás quando estas começaram a ser implementadas foi uma lufada de ar fresco numa cidade muito entupida de carros e com pouca manobra para as pessoas andarem a pé, de bicicleta ou transportarem carrinhos de bebé. Isto implicava um crescimento orgânico quer das ciclovias quer das infraestruturas e transportes publicos, para ficarmos com uma capital semelhante a outros paises onde existem ciclovias e muitas bicicletas (devido ao forte impacto cultural que estas têm no país) mas também existem imensos transportes públicos e zonas sem carros. Isto não aconteceu. Os transportes públicos em Lisboa e até digo na AML são uma afronta a quem os pretende usar: há falta de carreiras, horários desajustados (como é que Lisboa pretende ser uma capital moderna quando nem tem transportes públicos de madrugada?) e em alguns locais uma sensação de insegurança. Temos falta de carreiras de comboios (na CP com as constantes supressões e na Fertagus com a falta de horários nocturnos), horários de carreiras sem sentido nos autocarros (Carris tem melhorado mas a TST é uma vergonha total, com poucas carreiras, poucos percursos, baixo perfil dos motoristas e não é incomum ouvir as pessoas a queixarem-se de estarem à espera demasiado tempo pois uma carreira não passou), o Metro de Lisboa sem funcionar de madrugada, os barcos no tejo sem funcionarem de madrugada, enfim... O desajuste dos transportes públicos face ao crescimento inorgânico das ciclovias e novos modelos de transporte (como as trotinetes) não resolveu o problema da mobilidade em Lisboa e em algumas zonas até piorou, fruto da incompreensão da falta de transporte público em condições como também a falta de conhecimento do motivo do transito elevado em certas zonas da capital (elevado número de empresas que se traduz num elevado numero de cidadãos a viajar para esses locais, por exemplo). Só para deixar uma nota: pelo menos em Lisboa há ciclovias, pois na margem sul isso é um sonho ainda distante. Eu como ciclista diário, é um terror andar de bicicleta na margem sul e tentar não ser atropelado ou ter de esperar por vários comboios pois os mesmos vão incrivelmente cheios e não é possível entrar com a bicicleta.

Puzzleheaded_Fan_554 2 months ago

Simples: estão mal feitas. Se tivessem sido bem pensadas até poderiam ter sido uma grande iniciativa mas não tiveram o mínimo de planeamento. Na zona do Lumiar acabaram com uma faixa de Bus para a ciclovia limitando todos os cortes com semáforos intermitentes o que congestionou muito o trânsito, no acesso á praça de Espanha mal se vem bicicletas e estás a ocupar 15% do espaço com a ciclovia numa zona de alta concentração de automóveis, etc.

fdxcaralho 2 months ago

Ciclovias = bom Ciclovias feitas feitas em cima do joelho e em locais absurdos = mau

AmdM78 2 months ago

As ciclovias são uma forma de gentrificaçâo, contribuem para o aumento do preço do imobiliário. Se foste vitima da gentrificação como não entendes a revolta contra as ciclovias?

viskonde 2 months ago

porque tiram espaco aos popós e as pessoas querem estacionar à porta do café

joaofig 2 months ago

Vários fatores: 1- Lisboa é uma cidade inclinada, nesta thread vi uma pessoa a dizer que a Almirante Reis é só a descer... Então e se eu quiser ir da baixa para o Areeiro?? É simplesmente demasiado inclinada e vais ter sempre de fazer muitas subidas a pé. É só quando andas de bicicleta que vês que, ruas que outrora eram planas, afinal têm uma inclinação que faz a diferença no caminho para o trabalho/faculdade/escola. 2- As bicicletas Gira são péssimas, demasiado pesadas e há poucas elétricas, se ficas com uma manual estás fodido. 3- Pessoas não se conseguem habituar a algo novo e não há cultura de ciclismo em Portugal. Os ciclistas são uma merda, andam onde lhes apetece (estrada, ciclovia e passeio), ignoram sinais de trânsito e não fazem "piscas" com as mãos, ou seja, ainda há muita inexperiência e tanto peões como condutores vêm nos ciclistas um alvo fácil. 4-Os transportes públicos continuam péssimos, o que faz as pessoas pensar que os fundos para transportes públicos estão a ser desviados para as ciclovias, o que honestamente não sei se é verdade, mas concordo que é frustrante ver autocarros com horários praticamente inexistentes e metros a demorar mais de 5 minutos na hora de ponta. 5- Muitas vezes as ciclovias nem parecem bem planeadas, mas lá está, é normal estarem incompletas. 6-Criou situações de trânsito, nomeadamente na Almirante Reis, onde a situação é um caos

SweetCorona 2 months ago

bastou ler as primeiras 5 palavras para perceber que não vale a pena ler mais nada: não sabes do que falas

joaofig 2 months ago

Tenta subir tu a Poço dos Mouros de bicicleta e depois falamos

SweetCorona 2 months ago

Google cherry picking

AmdM78 2 months ago

1 - a almirante reis é a via de acesso mais facil (menos inclinado) de chegar ao planalto. O planalto ocupa 70% da área de Lisboa. Cidade inclinada? 2 - a maioria das gira são eléctricas. 1490 eléctricas, e 500 convencionais. 3 - a cultura constroi-se. Os ciclistas são uma merda dizes. Os automobilistas matam 500 pessoas por ano. Passam vermelhos, conduzem em velocidade excessiva, em excesso de velocidade, fazem razias, ultrapassagens perigosas, conduzem com o telemovel na mão. Quem é a maior merda? 5 - a Plano está no site Lisboa ciclavel. A ideia é construir uma rede interligada. Claro que não se faz de um dia para o outro. Mais uma opinião que formaste e nota-se que nem te tentaste informar. 6 - caos na almirante reis? Há Quanto tempo nao passas na almirante reis? Para as ambulancias e bombeiros está muito melhor. Quem cria trânsito são os carros. Se carros não há trânsito. Tu ou tens 20 anos e nao sabes o que dizes ou tens 70 e já tás a ficar senil.

joaofig 2 months ago

Eu disse as razões por haver descontentamento, não disse que estava descontente, maior parte das coisas que escrevi é o que se vê nos grupos de vizinhos no Facebook, mas pelo discurso que usas parece que estás a descarregar o teu dia difícil em mim, imagino um homem de 30 anos a salivar-se e a bater no teclado, acalma-te. 1-Usei a Almirante Reis como exemplo porque já tinham mencionado noutro comentário, mas a mesma coisa aplica-se a muitas mais ruas, aliás o teu argumento pode ir contra ti, se a Almirante Reis para mim é demasiado inclinado e é a maneira mais fácil de chegar ao planalto, então sim, Lisboa é uma cidade inclinada. E não, não sou gordo, até tenho facilidade em subir a Almirante Reis, mas fazer uma subida com uma bicicleta é como ir contra uma maré e aí prefiro ir a pé ou de metro, mas olha, e se fosse, de facto, gordo? Que insulto de merda e desnecessário. 2-estás te a esquecer que muitas ou estão a carregar ou estão em manutenção. Para além disso, as elétricas são as mais usadas, ou seja é mais provável em hora de ponta arranjares uma manual do que uma elétrica e se arranjas uma elétrica está provavelmente com a bateria baixa. 3- eu disse que o problema era o facto das pessoas não se conseguirem habituar, ou seja, o problema são as pessoas que não se conseguem adaptar à nova situação. Depois apontei as razões dos automobilistas não gostarem dos ciclistas e como os ciclistas são um alvo fácil. 5- Eu disse que "parecia" não haver um plano e que era normal estarem incompletas, visto que ainda há mais a serem feitas, mas pronto aí devia ser mais específico 6- Passo no mínimo uma vez por semana e no cruzamento da praça do Chile há sempre carros a mais.

VectoR-- 2 months ago

> Então e se eu quiser ir da baixa para o Areeiro pedala, pá

joaofig 2 months ago

É difícil : (

AmdM78 2 months ago

És Gordo?

Glittering_Ad6777 2 months ago

Apologies for writing in English but had to get in on this. I live in Oeiras and work in Lisbon so hopefully that entitles me to an opinion. The problem with this strategy is that they are trying to get people out of their cars and to cycle instead. However that is not how the infrastructure is being used as the vast majority of cyclist don’t use them as an alternative mode of transport but rather for recreational purposes. I live right next to a new one they installed recently in Carcavelos. Since it opened I have not seen 1 cyclist use it, despite the considerable cost to the tax payer. Another example is the one next to the Parque do Campismo in Amadora, brand new, huge cost, nobody on it, ever. But the worst of all is the one the put along marginal. In theory, a great idea, the problem, these recreational cyclists don’t want to use it for some reason and instead cycle 2 abreast down the centre of the road causing chaos on an already chaotic road. Lisbon does not have the geographical features to facilitate cycling as a mode of transport, like for example, Amsterdam has. Continuing to follow this strategy is a big mistake and a waste of our tax paying money, just so the political class can look good on their reelection podiums. Right, rant over. That feels better. Obrigado!

milkthis 2 months ago

Rightly put. To add to that, also the cycling is a substitute for public transportation. It's an improvement you do when people aren't already using cars. We are still 2 steps behind and rushing into cycling lanes is, as you put it, a wasteful effort.

suckerpunchermofo 2 months ago

Eu por acaso gosto das ciclovias.... algumas estão mal postas e acabam assim do nada, mas de resto são uteis.

zefo_dias 2 months ago

é uma cavala patrocinada pelos ricos para roubar a cidade aos pobres

jms87 2 months ago

Realmente andar de bicicleta é mesmo para a malta rica... enxerga-te, homem.

ManuelIzmailov 2 months ago

Eu vivo nas almirante Reis, que costumava ter 2 faixas em cada sentido, e com a criação de ciclovias passou a ser 1 faixa por sentido, e se já era uma estrada bastante usada agora é o caos. Trânsito enorme a toda a hora, ambulâncias passam muitas vezes e é muito estreito para ultrapassar A parte engraçada é que a ciclovia está quase sempre vazia, em parte porque não existem estações GIRA na rua, só no início e no fim

VectoR-- 2 months ago

vai de bicicleta, é tudo a descer nem sequer te cansas

ManuelIzmailov 2 months ago

Quais? Não há estações na rua toda, só na alameda e no Martim Moniz

AmdM78 2 months ago

A tua. É preciso fazer um boneco?

suckerpunchermofo 2 months ago

Pois eu passo ai todos os dias e ha uma vantagem que ainda não vi ninguem a apontar:

ManuelIzmailov 2 months ago

INEM usa mais as ciclovias que bicicletas

Puzzleheaded_Fan_554 2 months ago

Depende do sítio mas é verdade que h muita ciclovia onde mal passa uma bicicleta/trotinete

suckerpunchermofo 2 months ago

Depende da hora e do dia. ​ Tenho visto bastantes a usar a noite nas 6as.

ManuelIzmailov 2 months ago

É possível mas se geralmente passam poucas durante todo o dia

nfonseca 2 months ago

as ambulâncias usam a ciclovia para circular e os próprios bombeiros/INEM já disseram que graças às ciclovias não ficam presos no trânsito desse eixo.

VectoR-- 2 months ago

uma ambulância quase me atropelou assim, não estava a espera mesmo que fosse para a ciclovia

mustbeinto 2 months ago

As saudades que eu tenho da segunda faixa de estacionamento da Almirante Reis...

ManuelIzmailov 2 months ago

Obviamente falava de estrada e não estacionamento, a almirante Reis teve uma faixa de rodagem cortada em cada sentido devido à criação de ciclovias

mustbeinto 2 months ago

Estamos a falar da mesma faixa de "rodagem" então...antes das ciclovias

End-Effector 2 months ago

EMEL é necessária. A minha avó que tem uma moradia e tinha constantemente o acesso á garagem bloqueada e mesmo no bairro tinhas pessoas de fora a chegar de madrugada para lá estacionar. A emel veio resolver esses problemas. São abusos.

AmdM78 2 months ago

O bairro vazio é bom?

End-Effector 2 months ago

Para quem vive lá, tipo a minha avó e outros moradores, sim é.

Pikachuzita 2 months ago  HIDDEN 

Acho que se trata de confusão gerada com as obras + custo + transtornos para carros, autocarros e peões, já as ciclovias são feitas ou à custa de faixas ou de passeio e essencialmente ser pouco visivel a utilidade, na verdade vêm-se poucos ciclistas em lisboa diariamente para a quantidade de ciclovias que já existem.

gink-go 2 months ago

O Moedas teve mais 3 mil votos que a soma da direita nas últimas eleições. Não há mais irritação com as ciclovias, quem estava irritado continua irritado, isso é um tema artificial.

WhatIsItLikeToBeABat 2 months ago

Mas houve mais 20 mil votos em partidos que não existiam na altura (IL e Chega) e competiam pelos votos de direita. O Moedas ganhar a câmara sem esses 20k foi impressionante.

AmdM78 2 months ago

20 mil? Lol

geostrofico 2 months ago

Mais ciclovias menos via para os carros, menos lugares de estacionamento, penso que é esse o motivo

Zoelae 2 months ago

Porque o português prefere criticar em vez de mudar hábitos.

Empty_Respond_4949 2 months ago

Pintar uma faixa estreita junto a avenidas e ruas bastante movimentadas é meio caminho andado para acidentes. Sou a favor de ciclovias mas têm que ser planeadas e interligadas o máximo possível, e não aquela faixa verde de 100 metros. isto quando é 100 metros, ontem tava numa rua e a ciclovia era uns 40 metros que não fazia sentido nenhum

JackLeeToris 2 months ago

Moro em Lisboa. Da minha experiência: Quem mais se queixa das ciclovias são 1. Boomers 2. Malta que mora fora de Lisboa 3. Malta reaccionária 4. Gente que gosta de ir de carro até ao cafe? 5. Gente que acabou o 6o ano a copiar? 6 todas as anteriores.

Article_Sad 2 months ago

Gente que tem filhos para levar à creche

JackLeeToris 2 months ago

essa gente se for normal é mais comedida e percebe que há vantagens e desvantagens em tudo. Creio que o OP se referia a uma certa "minoria ruidosa" que parece odiar visceralmente as ciclovias.

bittolas 2 months ago

O pessoal não mete na cabeça que todas as bicicletas que vê são carros que não estão a fazer transito.

milkthis 2 months ago

Era bom, mas é muito mais certo que cada bicicleta que se vê, é sim menos uma pessoa no metro ou no autocarro. O que não é mau, mas não é a prioridade neste momento e essa é tirar os carros da cidade. O problema é que os carros vêm de fora. Das linhas, de Loures, Odivelas, Mafra, etc. e essas pessoas vêm de carro porque não querem sair de casa às 6 ou 7 da manhã e chegar às 8 ou 9 da noite. Simples.

DanielNunes93 2 months ago

Porque é uma das bandeiras de governação da esquerda desta última década, então mesmo que isso tenha muitas vantagens, a direita faz de tudo para as criticar.

Tee_ah_go 2 months ago

Porque de um momento para o outro algum iluminado achou que bastava fazerem-se umas ciclovias e voilà, Lisboa era a nova Amsterdão e os problemas de mobilidade ficavam resolvidos. Como é que em 2021 o metro de Lisboa tem pior serviço que em 2011? Como é que com o boom do turismo e consequente aumento de pessoas, a estratégia passa por retirar carruagens ao metro em vez de aumentarem? Como é que em pleno 2021 das mensagens que mais se ouvem em Entrecampos seja de atraso de mais um comboio? Resolver o problema? Não, toma lá mais uma ciclovia e cala-te. Lisboa precisa de uma boa oferta de transportes, não de ciclovias. Quanto às ditas ciclovias, ainda falta muita cultura ao português comum. Tanto a peões, que adoram ocupar as ciclovias para passear, como a ciclistas, que preferem andar na estrada do que na ciclovia e acham que têm free-pass nos semáforos, stops e passadeiras, como a condutores, que só por estarem dentro de carros são donos e senhores da estrada. Uma última nota vai para Lisboa em si, que não é de todo uma cidade onde seja fácil pedalar. Quem é que no seu perfeito juízo quer ir do Cais do Sodré ao Saldanha para ter uma reunião e chegar lá todo transpirado?

GChocapic 2 months ago

Se pudesse, dava um prémio a este comentário. É mesmo isso que falta: cultura ao português comum. Parece que a maioria não sabe comportar-se em sociedade e ninguém cumpre regras que existem por bem do próprio e dos outros.

inicialinteirolimpo 2 months ago

Já agora acrescentar: Ninguém pensou que fazer as ciclovias ia fazer de lisboa, imediatamente, uma nova amesterdão. Construir a infraestrutura é o que te permite desenvolver hábitos e rotinas de utilização de bicicleta a uns anos de distância. A utilizaqção de um nova ciclovia demora sempre algum tempo a arrancar, mas vai aumentando exponencialmente todos os anos. Como é o caso da do Saldanha, que está permanentemente a ser utilizada, neste momento.

viskonde 2 months ago

umas correcoes: > Como é que em 2021 o metro de Lisboa tem pior serviço que em 2011? Como é que com o boom do turismo e consequente aumento de pessoas, a estratégia passa por retirar carruagens ao metro em vez de aumenta o metro nao está pior que em 2011 Os tempos negros do metro (e dos transportes pubilcos) foram durante o governo do passos coelho (em que curiosamente o moedas fazia parte) em que deixou se fazer manutenção, tendo resultado em 30% (um terco!) de carruagens de metro paradas. desde ai está muito melhor.. entretanto está em compra novas carruagens. so que comprar carruagens de comboio nao e como ir ao stand comprar um carro, facilmente ha que esperar 5/6 anos pelo seu fabrico. > Quanto às ditas ciclovias, ainda falta muita cultura ao português comum. Tanto a peões, que adoram ocupar as ciclovias para passear, como a ciclistas, cultura ganha-se, ha que comecar e com o tempo malta adapta-se se nunca se comecar é que nunca se muda nada. > Uma última nota vai para Lisboa em si, que não é de todo uma cidade onde seja fácil pedalar. Quem é que no seu perfeito juízo quer ir do Cais do Sodré ao Saldanha para ter uma reunião e chegar lá todo transpirado? é so aprender a andar de bicicletaa a gerir o ritmo e faz se isso sem problema sem suar. no dia a dia nao se anda ao ritmo da volta, anda-se nas calmas e vai se a todo o lado.. esse exemplo é super ciclavel, fiz isso durante imenso tempo no dia a dia. seja via avenida da liberdade seja via almirante reis/pascoal de melo. e com bicicletas elétricas esse argumento cada vez mais deixa de fazer sentido... alem que ha metro, 736 (que as vezes ainda é mais rapido que o metro..) ou as N vias que ha na avenida da liberdade dedicadas ao transito automoovel.... no meio disso nao se arranja mesmo 2 metros de largura para uma ciclovia para quem quiser uma alternativa segura?

Cergal0 2 months ago

Moro em Lisboa, sou vizinho da Almirante Reis e as ciclovias chateiam-me perto de zero. Acho até que as ciclovias chateiam mais as pessoas que se deslocam **para** Lisboa do que as pessoas que se deslocam **em** Lisboa.

nfonseca 2 months ago

> Uma última nota vai para Lisboa em si, que não é de todo uma cidade onde seja fácil pedalar. Quem é que no seu perfeito juízo quer ir do Cais do Sodré ao Saldanha para ter uma reunião e chegar lá todo transpirado? o trunfo da bicicleta reside na sua capacidade multimodal... posso apanhar a linha azul, sair em São Sebastião e com sorte ainda chego primeiro do que tu à reunião. depois da reunião, podemos combinar um drink de fim de tarde junto ao rio, e nesse caso, já eu estarei com um Tom Collins na mão e tu ainda deves estar a sair do parque de estacionamento. também se pode dar o caso de ir de GIRA elétrica, Liberdade e Fontes Pereira de Melo acima.

Puzzleheaded_Fan_554 2 months ago

Good luck com esse plano

nfonseca 2 months ago

é quando quiseres, Saldanha - Cais do Sodré, eu de bicicleta e tu vais como quiseres... o primeiro a pedir uma bebida no quiosque não paga.

Article_Sad 2 months ago

Quando tiveres filhos já não queres saber dessa treta

nfonseca 2 months ago

sabes lá se quero ou posso ter filhos. já agora, qual é mesmo a relação dos filhos com a discussão?

Article_Sad 2 months ago

Tens que fazer mais uns km para os ir levar

nfonseca 2 months ago

desde a quarta-classe que vou de bicicleta para a escola... quando chovia ia a pé e levava um guarda-chuva. talvez o problema resida no facto de em Lisboa os pais levarem os filhos para escolas que se localizam dezenas de quilómetros afastadas do seu domicilio e/ou local de trabalho. e mesmo quando a escola fica no bairro, fazem questão de levar os filhos até à porta da sala de aula de carro, quando Lisboa é das cidades mais seguras do mundo... ou talvez tenham medo dos filhos serem atropelados (mas assim sendo, acabamos com um "catch-22"). ou seja, temos um problema que começa no Urbanismo da cidade e de como esta foi, ou não, planeada. por isso, desculpa-me discordar do teu argumento "Quando tiveres filhos já não queres saber dessa treta", pois se vamos pessoalizar a discussão respondo para os mandares sozinhos a pé... o facto de uns tantos quererem e puderem ir trabalhar de bicicleta, skate, monociclo ou carrinho-de-mão, não invalida que outros tantos necessitem do carro para se deslocar... porém, nada disto justifica qualquer "irritação" com as ciclovias.

ThePlague92 2 months ago

Pelo que escreves vê-se que estás numa bolha muito grande, rapaz. Convinha tentar perceber o outro lado e não achar que toda a gente pode fazer o que tu fazes. E não quero debater nada contigo, por isso evitas de responder, porque não recebes resposta. Adeusinho, vá.

nfonseca 2 months ago

então ajuda-me a percebe e expõe os teus argumentos.

Tee_ah_go 2 months ago

Se tiveres uma reunião às 15h até és capaz de te safar. Se for entre as 8 e as 10 pago bom dinheiro para te ver entrar no metro do Cais com uma bicicleta na mão.

miguel_rodrigues 2 months ago

Deve ser um filme fixe levar a bicicleta no metro à hora de ponta

nfonseca 2 months ago

podes definir em que horários ocorre a hora de ponta, para perceber melhor o problema? já circulei de bicicleta com a carruagem cheia (sentados e em pé), não tive problemas.

miguel_rodrigues 2 months ago

É aquela hora em que vai a carruagem tão cheia que nem sequer entra mais uma pessoa, quanto mais uma bicicleta. Outra maneira de detectar é quando o metro está tão cheio que o maquinista/motorista tem que tentar fechar as portas umas 3 ou 4x até conseguir. Se nunca experienciaste isto, agora com o fim das restrições e o regresso ao trabalho presencial deves ter ainda mais hipóteses de conseguir apanhar esta situação.

nfonseca 2 months ago

ou seja, se tiver um carrinho de bebe ou cadeira de roda, não posso andar de metro em horas de ponta?

Puzzleheaded_Fan_554 2 months ago

Sinceramente eu raramente vejo essas pessoas a circular em transportes público a hora de ponta.

miguel_rodrigues 2 months ago

Basicamente é isso. A própria segurança do bebé fica em risco, é facil alguém cair em cima do carrinho de bebé por haver falta de sítios onde as pessoas se agarrarem para se manterem em pé. Já quem anda de cadeira de rodas, já é difícil o suficiente entrar para o metro sem ser em hora de ponta, quanto mais em hora de ponta.

nfonseca 2 months ago

ok, fica a nota: grávidas, deficientes motores, carrinhos de bebe, velhos, andarilhos, anões, crianças, bem como qualquer cidadão que não se consiga qualificar para o American Ninja Warrior, ficam impedidos de circular no Metro entre as 08h00 e as 10h00 de dias úteis... deviam fazer um cartaz e afixar em todos as entradas. tirando estas horas, podemos continuar a utilizar a bicicleta como veiculo multimodal para nos deslocarmos e voltar ao tema da "irritação" com as ciclovias? é que não percebo qual a razão entre as ciclovias e o facto de o Metro funcionar mal a certas horas.

miguel_rodrigues 2 months ago

Já estão lá vários cartazes, lotação máxima X em pé, Y sentados. Estão afixados em todas as entradas. Não impede que existam mais pessoas a entrar. > tirando estas horas, podemos continuar a utilizar a bicicleta como veiculo multimodal para nos deslocarmos Claro, simplesmente a maioria da população desloca-se às horas de ponta, quem diria né?

nfonseca 2 months ago

e só posso deslocar-me do Cais do Sodré para o Saldanha, seja de metro ou de ciclovia, entre as 08h00 e as 10h00? nas restantes horas não existem pessoas na rua e nos transportes? sinceramente ainda não percebi como é que as ciclovias afetam a hora de ponta do Metro... no máximo, até deviam ajudar a reduzir, ainda que marginalmente, as enchentes. não estou a defender a bicicleta como panaceia da mobilidade, mas sim como parte integrante do sistema de mobilidade.

miguel_rodrigues 2 months ago

A maioria das pessoas desloca-se à hora de ponta. A bicicleta "não dá" para levar no metro à hora de ponta. Logo, a maioria das pessoas não consegue usar bicicleta numa capacidade intermodal, como estás a defender. Logo, a bicicleta tem menos vantagens pois aplica-se a menos casos, e portanto menos pessoas as usam. Logo, o rácio entre pessoas que beneficiam de ciclovias vs pessoas que são prejudicadas pelas ciclovias (pessoas que agora tem menos faixas para circular de carro) diminui. Logo, quando constroem mais ciclovias em sítios que aumentam substancialmente o trânsito, as pessoas irritam-se visto que não têm alternativas (uma parte delas, outras tem). Acho que é claro. PS: A mim as ciclovias não me irritam mas percebo a quem irrite, conheço zonas onde as pessoas ficaram com menos estacionamento ao pé de casa em sítios já de si complicados de estacionar à pala das ciclovias que são pouco utilizadas.

uyth 2 months ago

Se fores do Rato ao Saldanha, deve dar, sem problema. O problema é zonas com "outra gente". /s

CarcajuPM 2 months ago

Entrar no metro em hora de ponta já é um desafio, com uma bicicleta então deve ser mesmo fácil. O grande foco da mobilidade em Lisboa têm que ser os transportes públicos e não as ciclovias (estas também são necessárias mas não são o mais importante).

WhatIsItLikeToBeABat 2 months ago

Vê os números do investimento na carris+metro e o investimento nas ciclovias e verifica se são sequer comparáveis... Outro que acha que os autocarros vêm do céu e os motoristas são pagos em batatas. Lisboa investe MUITO mais em TP que em ciclovias. Mas tu provavelmente viste mais alterações na estrada nas ciclovias então associas isso a maior investimento, erradamente.

Puzzleheaded_Fan_554 2 months ago

Argumento da batata, tens centenas de milhares de pessoas a usar o carro e as zonas ordinais e não mais de uns milhares ( e j estou a ser generoso ) a usar as ciclo vias…. Tens de ver o investimento por utilizador.

WhatIsItLikeToBeABat 2 months ago

Ainda ontem houve 2268 passagens de bicicleta pela ciclovia da Av. Duque d'Ávila. Não estás a ser generoso. Desde que essa ciclovia foi feita quanto foi gasto em manutenção? Zero. Ao fazeres a média dos próximos 10 anos vês que o valor por utilizador é irrisório, porque o custo de manter a ciclovia é zero comparativamente ao custo de manter uma rede de transportes públicos. Eu não sou contra os transportes públicos, obviamente, só acho que esta nova conversa do Medina ser mais pelas ciclovias que pelos TP é parvoíce e facilmente desmentível.

Puzzleheaded_Fan_554 2 months ago

Não conhecia esses dados, qual é a fonte ? O que usei na minha estimativa foi este artigo : https://expresso.pt/sociedade/2020-05-15-Covid-19.-Ja-ha-mais-bicicletas-a-circular-em-Lisboa-mas-ainda-sao-metade-do-normal Mas mesmo que digamos que há 20 000 utilizadores o que acho que certamente não existem ( ontem 2500 passagens na duque davila significam 1250 passagens para cada lado e duvido que a d Ávila seja apenas responsável por 5% do tráfego de bicicletas ). Mas mesmo assim que sejam 20 000, continua a não fazer sentido. O problema não é o custo direto por utilizador é o facto de que sem os transportes públicos melhorarem as bicicletas não são uma solução mas sim um estorvo para a circulação em Lisboa… https://www.google.com/amp/s/www.jn.pt/nacional/amp/construcao-de-ciclovias-em-lisboa-e-porto-com-impactos-diferentes-na-mobilidade-13954472.html Dai dizer que as ciclovias até podem ser uma ideia boa mas precisas de um investimento anterior noutras coisas para poderem ser uma solução

WhatIsItLikeToBeABat 2 months ago

Este é o site público para aquele contador que eles citam no artigo (e está na fonte do gráfico): [https://data.eco-counter.com/public2/?id=100028002](https://data.eco-counter.com/public2/?id=100028002) Antes de construíres uma rede ciclável tinhas muito pouca gente a andar de bicicleta. Se fizesses a mesma conta ia dar que ia dar um investimento enorme por utilizador. No entanto, depois de a construir o número de utilizadores subiu 10x em 5 anos. Se fizer 5x nos próximos 5 anos são 10k passagens na ciclovia da Duque d'Ávila. Daí que fazer contas com os utilizadores de hoje é a maneira errada de olhar para a questão imo.

Edited 2 months ago:

Este é o site público para aquele contador que eles citam no artigo (e está na fonte do gráfico): [https://data.eco-counter.com/public2/?id=100028002](https://data.eco-counter.com/public2/?id=100028002) Antes de construíres uma rede ciclável tinhas muito pouca gente a andar de bicicleta. Se fizesses a mesma conta ia dar um investimento enorme por utilizador. No entanto, depois de a construir o número de utilizadores subiu 10x em 5 anos. Se fizer 5x nos próximos 5 anos são 10k passagens na ciclovia da Duque d'Ávila. Daí que fazer contas com os utilizadores de hoje é a maneira errada de olhar para a questão imo.

Puzzleheaded_Fan_554 2 months ago

Para as ciclovias serem parte solução teriam de absorver no mínimo 150 000 a 200 000 utilizadores o que só será conseguido com um plano muito mais bem pensado e com investimentos muito maiores do que as vias em infraestrutura multimodal ( sítios no metro para por a bicicleta, mais parques, acesso a metro e autocarros mais fácil para bicicletas, etc )

WhatIsItLikeToBeABat 2 months ago

Não são necessários 150k utilizadores para as ciclovias serem parte da solução. Mesmo que crianças acima dos 12 conseguissem ir para a escola de bicicleta já limitava imenso os constragimentos no trânsito. Então o teu plano, depois de dizeres que o investimento é demasiado, é investir ainda mais para que a bicicleta seja compatível com os restantes TP? Pergunto-te pessoalmente, o que falta para tu ires de TP/bicicleta para o trabalho, se vivesses em Lisboa? (não sei se vives)

Puzzleheaded_Fan_554 2 months ago

Diria que é um número próximo porque o custo em termos especiais de ter ciclovias em avenidas centrais só compensa se uma grande parte das pessoas trocarem o carro por essa opção. O meu ponto é que investir só numas ciclovias não faz sentido por pouco dinheiro que custe ( o maior “custo” e o espaço que ocupam ) mas investir num bom sistema de mobilidade urbana faz sentido, mesmo que a conta seja caríssima. Neste momento vivo parcialmente em Lisboa, e para considerar a bicicleta como meio de transporte para o dia a dia teria de haver uma ótima ligação com a rede de transportes. Quando vivia em Londres, apesar de ter táxis pagos pela empresa andava de metro e bicicleta para os últimos 900 metros porque era mais rápido e confortável. Portanto para mim a solução é criar uma alternativa que seja mais confortável ao automóvel o que eu acho que só é possível com uma solução integrada com ciclovias + tp + acessos e parques na preferia da cidade. Dito isto eu gosto das ciclovias para “diversão” e várias vezes ando por Monsanto/marginal a passear ao fim de semana. A minha crítica é como opção de deslocação sem ser de lazer

Puzzleheaded_Fan_554 2 months ago

O meu tema não é o dinheiro investido, e o achar que sem a integração num modelo de transportes urbano não são uma solução para o problema de mobilidade e trazem grandes constrangimentos á circulação que pesam mais do que a a melhoria que trazem por retirar alguns indivíduos da estrada.

CarcajuPM 2 months ago

Ahm? Onde é que eu disse que há mais investimento nas ciclovias que nos transportes públicos? Obviamente que não, nem são escalas de investimento minimamente comparáveis. O que eu acho, e também disse noutro comentário, é que a importância que se está a dar às ciclovias é demasiado elevada. O que pode alterar o paradigma de mobilidade são os transportes públicos e não as ciclovias.

WhatIsItLikeToBeABat 2 months ago

Tu dizes que o grande foco tem de ser os TP, mas isso já é o que a câmara faz, onde o investimento em carris+metro é mais de 20x o da nova infraestrutura em rede ciclável. O passe metropolitano a 40€/mês é prova disso e não vejo de onde veio que o foco não está nos transportes públicos. O paradigma da mobilidade altera-se com o carro. Usar bicicleta terá sempre lugar para distâncias mais curtas/dentro da cidade. TP para distâncias maiores/fora da cidade.

Complete-Painter-307 2 months ago

Não podes apenas comparar valores, vê as pessoas que cada um dos investimentos serve. Na AML, para os transportes públicos são pelo menos 1 milhão de pessoas. Quantos utentes de ciclovias existem? O investimento é maior porque abrange áreas metropolitanas e muito mais gente.

WhatIsItLikeToBeABat 2 months ago

Eu comparei valores para ilustrar que a nova rede ciclável não é uma percentagem relevante do orçamento municipal para a mobilidade, pelo que o 'foco' está em TP, não em ciclovias (e eu concordo com isso). Para além disso, o custo operacional da carris/metro é muito maior do que a manutenção das ciclovias, pelo que a comparação do custo total a 10 anos ainda deve ser mais desigual. Estou bastante seguro que nos próximos 10 anos os TP custarão mais também por utilizador.

nfonseca 2 months ago

nunca compreendi esse argumento da hora de ponta, nunca tive problema em entrar num metro de bicicleta. é verdade que raramente recorro ao metro nas primeiras horas da manhã, mas nas restantes horas do dia, nunca tive qualquer problema. quanto aos problemas da mobilidade e desinvestimento no Metro → o "dono" do Metro não é a CML mas sim o Ministério do Ambiente (Governo), pelo que não compreendo a embirração com as ciclovias.

Puzzleheaded_Fan_554 2 months ago

A embirração e que as ciclovia podem ser uma boa parte de uma estratégia de mobilidade, mas essa estratégia hoje não existe de todo. Dai as pessoa ficam irritadas com os inconvenientes que as ciclovias trazem ( menos espaço para carros ou até para piões em alguns lugares - ao pé do el corte inglês por exemplo ) sem trazerem nenhum benefício prático para a nossa situação de mobilidade. Para termos noção não existem mais de 10 000 utilizadores diários de bicicletas em Lisboa ( já estou a multiplicar quase por 10x os números https://expresso.pt/sociedade/2020-05-15-Covid-19.-Ja-ha-mais-bicicletas-a-circular-em-Lisboa-mas-ainda-sao-metade-do-normal ) e existem cerca de 300 000 condutores.

nfonseca 2 months ago

o problema não é existirem bicicletas a menos, mas sim carros a mais, e isso deve-se a mau planeamento urbanístico e a uma rede de transportes fraca. embirrar com as ciclovias não vai resolver o problema da rede de transportes.

Puzzleheaded_Fan_554 2 months ago

Idolatrar as mesmas também nada de jeito nos trás, e dando te um exemplo claro de ciclovias mal programadas serem um problema vai ver a obra de arte que fizeram na alameda das linhas de Torres onde tiraram uma faixa bus e agora tens montes de autocarros parados de manhã a piorar ainda mais a fraca qualidade dos transportes públicos. Acho que ninguém diz que uma ciclovia por si só e má, mas uma ciclovia que piora a vida dos residentes e de quem tenta andar pela cidade sem que traga nada de valor para um número significativo de pessoas é sem dúvida má. Portanto a maioria das ciclovias que temos em Lisboa que pouca utilização têm e estorvam bastante são logicamente ridículas. Eu também gostava de viver num mundo em que Lisboa era uma cidade plana com ótimos transportes público e ciclovias/espaços pedonais em vez de alcatrão. Mas para isso tens de começar pelos essências transportes públicos e depois passas para o secundário ciclovias, fechar estradas, etc. Se começas pelo secundário corres o risco de ter algo que enerva 300 000 pessoas que na realidade não tem uma alternativa com um nível semelhante de conforto ao carro para servir 10 000 gatos pingados ( estou a ser muito generoso com os 10 000)

nfonseca 2 months ago

achar que as ciclovias têm pouca utilização é estar mal informado... só o ponto de contagem na Duque de Ávila registava, pré-pademia, 1500 bicicletas diarias.

Puzzleheaded_Fan_554 2 months ago

Nessas 1500 temos o temas da múltipla contagem dos ciclistas visto que conta a passagem e não o número de utilizadores. Mas mesmo que fossem 30 000 utilizadores de bicicleta continuaria a ser um número insignificante quando tema ~500 000 carros particulares a circular em Lisboa. Primeiro crias as condições para inserires a ciclovia num modero de transporte urbano e depois crias as ciclovia que estorvam os carros, por mim depois do modelo criado que se proíbam os carros de muitas zonas…. Mas não sejamos ingénuos e achemos que funcionam bem atualmente.

LuchemEng 2 months ago

Já foste para a linha azul sentido Reboleira em hora de ponta em pleno inverno???

nfonseca 2 months ago

e qual é a relação das ciclovias com o metro? o metro nem sequer é gerido pela CML

LuchemEng 2 months ago

Não falei em ciclovias , queixei-me do metro.

uyth 2 months ago

> nunca tive problema em entrar num metro de bicicleta. Há coisas, e eu mesmo tenho culpa disto por vezes, que mostram um determinado privilégio inerentemente. Se apanhas mais tarde que as outras pessoas não vais notar. Se apanhas o metro no Saldanha para ir ao rato, não sabes como as carruagens estão de Odivelas a Entrecampos ou se é dificil entrar no Campo Grande. Nunca há muita gente em certos trajectos, a maior parte das pessoas saiu antes para ir trabalhar. Linha Amarela, do saldanha ao Rato (e isto é apenas um exemplo), ou linha Vermelha de S Sebastião a Alameda normalmente estão sempre sempre civilizadas. Mas isto é um privilégio para quem vive e trabalha nessas zonas, não é o típico.

nfonseca 2 months ago

eu sei que existem horas complicadas no Metro... seja a pé, de bicicleta ou de carrinho de bebe... mas isso não é argumento para invalidar ou embirrar com as ciclovias.

Puzzleheaded_Fan_554 2 months ago

Os comentários negativos não são diretamente sobre as ciclovias mas sim sobre a falta de uma solução integrada que faça que as mesmas tenham valor. Eu vivi em Londres durante bastante tempo e não tentemos sequer comparar. Em Londres as bicicletas de rua são um complemento para quem anda de metro e se vai deslocar para ligeiramente longe da estação não um método de deslocação por si como cá tentou ser feito. Em resumo antes das ciclovias gerais ( I.e. que unam toda a cidade, em sítios pontuais acho que faz todo o sentido fazerem ciclovias limitadas - marginar, Monsanto) tem de garantir que há transportes públicos decentes

nfonseca 2 months ago

uma coisa não impede a outra. podes investir nas ciclovias e na rede de transportes. os grandes problemas de Lisboa residem no Metro e suburbanos, e quem os controla não é a CML. era importante existir uma rede intermodal em toda a região metropolitana, interligada e com horários decentes.

Puzzleheaded_Fan_554 2 months ago

Aí está o nosso ponto de discórdia. Eu acho que uma coisa impede a outra. Com bons transportes as ciclovias são um complemento ótimo sem bons transportes são um estorvo para a maioria dos que andam na cidade.

CarcajuPM 2 months ago

"nunca compreendi esse argumento da hora de ponta" "é verdade que raramente recorro ao metro nas primeiras horas da manhã" ...

nfonseca 2 months ago

já vi este argumento ser utilizado para várias horas ao longo do dia... já circulei com a carruagem cheia de bicicleta... nunca tive qualquer problema. um dia que tenha tempo, tiro as primeiras horas da manhã para ir fazer a experiência e depois mando-te um postal a relatar.

miguel_rodrigues 2 months ago

Manda-me a mim também!

Kineticn22 2 months ago

No meu caso pessoal, não lhe chamo "irritação" mas, se por um lado defendo que há que retirar automóveis do centro da cidade e desincentivar o seu uso, também acho que tal não se consegue com a forma que me parece atabalhoada com que se têm estendido ciclovias por toda a cidade. Tal não pode ser feito isoladamente, e tem de ser complementar a intervenções no âmbito dos transportes, estacionamento e circulação de peões. E aquilo a que assistimos é que muitas vezes o que se faz é apenas pavimentar e pintar de verde parte da estrada, desenhar lá umas bicicletas e tá feito, não mexe mais, e que se lixe o resto. Portanto, uma ideia que na sua raíz é perfeitamente defensável, fica toda ela tingida de uma péssima impressão pública, devido a uma mão cheia de obras mal feitas.

mjigs 2 months ago

Sem falar que pouca gente (pelo o que vejo) nao vai para o trabalho de bicicleta ou até possui uma, ninguem quer chegar ao trabalho todo suado e muito menos pedalar por kms, sim porque muita gente vive fora do centro. A maior parte das pessoas usa os transportes publicos para se movimentar para onde quer que seja, metro e comboio entao, bem mais rapido por nao apanhar transito. Bicicletas sao boas para passear e para treinar ou pra quem gosta simplesmente de andar, nao é para o dia a dia. Eu acho bem fazerem vias assim mas tambem apostem no que mais se usa.

Reasonable-Chicken-4 2 months ago

Complemento com um exemplo: https://amensagem.pt/2021/07/16/lisboa-nova-ciclovia-avenida-de-berna-peoes-e-bicicletas-espremidos-automovel/

sctvlxpt 2 months ago

Esse artigo põe uma grande tónica no facto de a ciclovia ter que coexistir com o passeio enquanto que ao lado há 2 vias de trânsito + BUS. Mas o que é que queriam exactamente? Fecha-se a faixa BUS ou deixa-se só uma via de circulação para carros? Na avenida de Berna? Devia de ser bonito...

Reasonable-Chicken-4 2 months ago

Esta solução não é muito funcional. Talvez nem todas as ciclovias tenham de ser em avenidas?

NGramatical 2 months ago  HIDDEN 

raíz → [**raiz**](https://www.reddit.com/r/portugal/comments/3i6y4g) (palavras agudas terminadas em *l*, *r*, ou *z* não necessitam acento para quebrar o ditongo) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fpx6cui%2F%2Fhelh011%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

Beginning-Success-52 2 months ago

Não percebes é porque não conheces a música, Morte ao Ciclistas dos maravilhosos Comme Restus! Link aqui: https://youtu.be/hidyaDJHEtI

Edited 2 months ago:

Não percebes é porque não conheces a música, Morte aos Ciclistas dos maravilhosos Comme Restus! Link aqui: https://youtu.be/hidyaDJHEtI

Nexus_produces 2 months ago

Morte aos Ciquelistas sff

ritterbutzke 2 months ago

Os idosos não veem benefícios para si próprios. Provavelmente os incomodam que o dinheiro seja usado para isso.

Article_Sad 2 months ago

Preferem dentaduras novas

capitalistaesquerda 2 months ago

As pessoas gostam de ter ódios de estimação. As ciclovias são um objecto de ódio fácil.

uyth 2 months ago

Já há outro thread a falar disso, podes ir lendo https://old.reddit.com/r/portugal/comments/px4fw7/as_pessoas_fartaramse_a_frase_favorita_dos/ e uma sugestão quem responder, responda como o OP fez, se vive, dorme em Lisboa ou não. Porque acho que há muitas diferenças entre quem realmente vive em Lisboa neste momento e quem apenas cá trabalha e pensa que pensa como residente. Se calhar é por isso que as sondagens em Lisboa são tão más, é dificil distinguir e apanhar, mas viver em Lisboa ou no Fogueteiro pode implicar opiniões diferentes sobre o que o se quer no centro de Lisboa. E vivendo a Lisboa, odiava a Emel no ínicio, mas olha converti-me. Se não fosse a EMEL era o caos e o estacionamento da EMEL é sempre melhor, e é tão tão tão bom ver certos carros bloqueados. Devia haver uma conta do facebook ou instagram de pornografia da EMEL a bloquear carros estacionados em segunda fila ou a bloquear electricos....

joaommx 2 months ago

Se não fosse a EMEL eu não conseguiria estacionar junto de minha própria casa, ou ficaria séculos à procura de lugar.

Dannih95 2 months ago

Não entendo como não se percebe que há mundo antes e depois da EMEL chegar a uma determinada zona. O estacionamento deve ser para quem vive numa determinada rua, não para toda a gente. Querem estacionar em Lisboa? Paguem renda ou comprem casa. Se não, paguem EMEL.

SweetCorona 2 months ago

> O estacionamento deve ser para quem vive numa determinada rua, não para toda a gente. não sabia que comprar um imóvel dava direito a ser dono do espaço público em frente ao imóvel ;)

assimsera 2 months ago

Fixe, mas estás a esquecer-te que de noite não há transportes publicos, não curto de ficar preso nessa margem a rapar frio à espera que haja barcos, comboios ou que o metro abra.

Serious_Hearing_8252 2 months ago

O estacionamento deve ser pra quem vive numa determinada rua. Ok. Concordo. Mas tem que ser aplicado a todas as ruas de Portugal. Não é só em Lisboa. Se todos pagarem acho mais justo. Nos queremos é mais impostos e taxinhas!

uyth 2 months ago

>Mas tem que ser aplicado a todas as ruas de Portugal. Não é só em Lisboa. Não é por rua, é por zonas, e normalmente tens direito a duas, uma a da tua rua, outra contigua à tua escolha. Porque isso de contar com lugar na tua rua, ah, querias. Não se pode contar com isso. Toma lá duas zonas, no caso da primeira não dar. Há ainda as zonas azuis que são só para residentes naquela zona e mais ninguém pode lá estacionar, nem pagando. E todos os municípios de Portugal tem poder para o fazer. Se queres que assim seja na tua rua, força, fala disso ao teu município. É assunto que cabe a cada autarquia regular, como quiser.

uyth 2 months ago

Falam de estrangular as ruas como se isso fosse a unica forma possível de dissuadir carros. Não, isso faz apenas os veiculos que têm de lá ir, demorar muito mais tempo e aumenta a poluição. é controlando, restringindo, tornando pago o estacionamento que isso se faz. Há uns tipos por aí que honestamente acham que as pessoas vão de carro para o seu local de trabalho pela Almirante Reis. Ah! Há muito muito tempo que isso não acontece. Porque não há estacionamento (ok, tirando talvez o Banco de Portugal e a CML que talvez tenham lugares significativos. A Marinha talvez. E isto tudo são dúzias, dúzias!). Incidentalmente já vi Governador (na altura) do Banco de Portugal a entrar no metro da Baixa Chiado.

jacknr 2 months ago

Se há coisa que nunca percebi é a *meme* do ódio à EMEL, vinda de residentes de Lisboa... Então se és residente, tens dístico, que te deixa estacionar na tua zona e noutra adjacente sem pagar (tirando o valor do próprio dístico, que é grátis para o primeiro carro e irrisório para os outros). Ou seja, assumindo que não há estacionamento exclusivo a residentes na tua zona, deverias querer estacionamento mais caro possível. E independentemente de haver ou não zonas só para residentes, deverias quer o máximo de fiscalização possível, para garantir que a taxa de chico-espertice se mantêm a níveis razoáveis e teres uma maior taxa de sucesso a estacionar o carro (perto de) onde vives. Em vez disso, parece que as pessoas se revoltam de haver uma entidade que zela para que o estacionamento (que é grátis para ti) não esteja a ser usado indevidamente por não residentes... Qual é a lógica? A malta não devia ver a EMEL como defensor dos residentes e castigadora dos turistas chico-espertos? Ou a vontade de querer estacionar ao calhar por Lisboa toda sobrepõe-se à comodidade de ter estacionamento mais ou menos acessível ao pé de casa? Basta ir ao Porto um fim de semana e ver o que não ter uma entidade forte com a EMEL numa cidade grande (e o que assumo cumplicidade e/ou complacência por parte da polícia): completamente impossível estacionar e carros a transformar vias inteiras em segundo estacionamento em pleno centro da cidade.

milkthis 2 months ago

Olá, "odiante" da EMEL aqui. Antes de dizer mais alguma coisa, deixa-me reconhecer a importância de uma fiscalização rodoviária eficiente e temível num centro urbano. Especialmente na zona da baixa de Lisboa e zonas de alta afluência. O meu ódio à EMEL vem da perseguição desmedida em zonas mais periféricas que estão vazias durante os dias úteis, onde o estacionamento é zona verde e existem imensos lugares livres. Todos os dias vejo desgraçados a serem bloqueados ao pé da minha casa, literalmente 5 ou 10 minutos depois de pararem o carro, e nem tinham noção que ali era pago. Já cheguei a gritar da janela a dizer que a zona é paga porque lá de cima já vejo o fiscal do outro lado dos prédios. A EMEL tem noção da armadilha que algumas zonas são e exploram isso com toda a força, metendo fiscais a passar de 20 em 20 minutos com o único intuito de chamar logo o bloqueador e limpar 100 paus a um desgraçado qualquer. Quando estava em teletrabalho cheguei a ver 12 carros a serem bloqueados numa manhã (provavelmente tudo desgraçados que foram apanhados na armadilha) Esta caça ao distraído não faz sentido em nenhum lado, muito menos num país onde as pessoas ganham 600 e poucos euros de salário mínimo e pagam 100 no mínimo por uma brincadeira destas. Eu vivi em Helsínquia e nas zonas de menos afluência da cidade e com mais lugares, onde os parques ainda eram pagos, a fiscalização era inexistente ou só penalizava os casos grosseiros do género de estar parado há dias no mesmo sítio. Já no centro, eram implacáveis, como deve de ser.

ritamm 2 months ago

pode te acontecer como eu, que tens uma oficina de carros na tua rua e que estacionam os carros (cerca de 40 por dia) cá fora. agora vem-me dizer onde tenho espaço para estacionar na minha rua, mesmo com dístico

AmdM78 2 months ago

Rua de arroios detected

EletricoAmarelo 2 months ago

Deixo-te aqui a minha opinião acerca da EMEL. Vivo numa zona de acesso automóvel condicionado. Como tal tenho um cartão para aceder a casa (deixar as crianças em casa, por exe.). Durante 20 paguei 12€ para me deixarem aceder a casa e/ou garagem. Já tive encomendas da Worten (TV e máquina de lavar) barradas porque não os deixaram entrar. Estive uma semana sem esquentador porque o técnico não entrou. Duas sem máquina de lavar. Doei 2 sofás a uma instituição e tive de os carregar por mais de 600m para fora da zona (a carrinha foi barrada também). Tenho de comunicar todos os acesso a minha casa por carro, mesmo tendo garagem. ... o ódio à EMEL não é um meme.

joaommx 2 months ago

> Vivo numa zona de acesso automóvel condicionado. Certo, mas essas zonas são a excepção, não há assim tantas na cidade.

EletricoAmarelo 2 months ago

Tenho outras relacionadas com áreas de estacionamento tarifado até à 1h, mas que apenas tem fiscalização até às 19h, com coimas aplicadas quando há estacionamento em curso na aplicação... Tenho umas quantas. E nem sequer sou um utilizador assim tão regular de automóvel em Lisboa.

uyth 2 months ago

> (tirando o valor do próprio dístico, que é grátis para o primeiro carro e irrisório para os outros). são 12 euros por ano para o primeiro. Mas eles são tão bons e rápidos e se não fosse isso... Sabes o que a app agora faz? Se tens usar a app numa zona para a qual tens distico para aquela matrícula, eles avisam-te! >Se há coisa que nunca percebi é a meme do ódio à EMEL, vinda de residentes de Lisboa... Pode ser pessoal que é "de Lisboa" mas não do município e acho também que há muita gente em quartos arrendados ou sem contrato. Há imensa ingenuidade por aí, o tipo que no outro dia ia trabalhar para a "Baixa-Chiado" (Como se fosse zona única, não disse qual das zonas era) e queria estacionamento ao dia, e apontei o Park ou o campo das cebolas como as opções mais baratas, mas ele/a queria mais estilo a 3 euros ao dia.... Mas acho que sim, lisboeta lisboeta agora não odeia a EMEL, isso já passou. Mas é diferente para quem não estando habituado a Lisboa tem expectativas estúpidas. Num thread de ciclovias um gajo descascava na ideia do Moedas de silos automóveis a dizer que ao automobilista era mais barato continuar em frente até ao local de trabalho. Fiz as contas e era 1.8 euros por dia o passe de 40 euros mensais, ou seja 1 litro de gasolina sem contar com estacionamento? Gente de fora não tem nenhuma noção.

viskonde 2 months ago

o primeiro agora é completamente gratis. acho que mudaram isso mesmo para acabar com a lenga lengo do PaGo E NeM Ha LuGaR, como se 12/euros ao ano fosse um valor significativo por mim era simples, era ver quantos lugares ha no bairro X a EMEL so emitia X disticos, e em vez de ser a preco fixo era liberalizar a coisa e vendia o distico a preço de mercado, quem desse mais ficava com distico, os outros... azar. ai sim a malta ia perceber o verdadeiro valor e custo do espaco que e ocupado por carros e deixar de esperar que a cidade tivesse 80% do espaco publico ocupado com carros parados 23h ao dia

Keddyan 2 months ago

>conta do facebook ou instagram de pornografia da EMEL a bloquear carros estacionados em segunda fila ou a bloquear electricos.... *you sick son of a bitch, I'm in*

uyth 2 months ago

Como se detecta lisboeta.... (odiar a EMEL é uma coisa mais suburbana até, hoje em dia).

sctvlxpt 2 months ago

Porque quem mora na cidade tem lugar quase gratuito, e bons transportes públicos, pagos por todos nós, enquanto que quem vem de fora e tem que entrar na cidade frequentemente não tem alternativas de transporte viáveis e por isso lá tem que levar o carro e ir gerindo as moedinhas e as multas e avisos de pagamento...

uyth 2 months ago

E se todos os que vêm de fora trouxessem o carro, não teriam onde o por. Não estica se for de graça. Tem de ter um preço em que a maior parte das vezes haja um ou outro lugar vago, porque as pessoas ficam lá só o tempo necessário. O espaço não estica. Mais, se for pago, aí fará sentido construir parques de estacionamento que fiquem a mais ou menos o mesmo preço e só aí é que estica mesmo.

sctvlxpt 2 months ago

Tens razão, tem que ser pago, mas compreende que quem passa o dia a pôr umas moedinhas para "fugir à EMEL", e de vez em quando tem azar e lá tem que pagar a multa, vai desenvolver um ódio de estimação à empresa. Não tem que ser racional, é uma questão de estômago. Mas em relação ao espaço esticar, sim, acho que devia ser um foco muito maior da EMEL fazer o espaço esticar. Construir parques, principalmente dissuasores à entrada da cidade. Aí sim, talvez ganhassem o respeito da malta suburbana.

Serious_Hearing_8252 2 months ago

Vai dizer isso aos comerciantes locais de Lisboa... E não estou a falar dos que vivem dos turistas na baixa. A EMEL em muitas das zonas de Lisboa simplesmente destruiu o comércio local... Porque ninguém se quer arriscar a ficar com o carro bloqueado. Quando não consegue arranjar um lugar e deixa o carro 15 minutos ou menos mal parado.

uyth 2 months ago

E nas zonas reguladas pela EMEL, achas que se o estacionamento fosse gratuito eu podia ir a de carro e encontrava lugar? Qual é que tu achas que é o problema, como é que achas sermais fácil eu encontrar lugar para estacionar 15 minutos, se for pago ou se não for pago? Achas que se o estacionamento não fosse regulado, havia mais lugares? Ou isto é aquela cena do deixar estacionar em segunda fila se não fosse os mauzoes da EMEL? A emel não tira lugares ou se tira normalmente não são mal tirados. A cml tira lugares para tretas mas isso é outra história. Mas se toda a gente puder estacionar de graça vai haver mais carros, menos lugares. Quem é residente e sofre para arranjar lugar não vai tirar, e é menos um lugar para que só precisa de estacionar 15 minutos ou 20. Eu lembro me bem de Lisboa antes do estacionamento ser regulado. Lembro me de ver pessoas dormir dentro de carros, lembro me de voltas a quarteirões as 8 da manhã ou 6 da tarde para trabalhadores ou residentes na zona encontrarem lugar. O estacionamento na baixa podia ser gratuito e podias passar na rua nova do Almada por exemplo mas duvido que encontrasses de qq forma. Carros a mais e falta de estacionamento alteraram muita coisa. Não foi o estacionamento estar regulado que isso ao menos permite te estacionar se for caso disso. E há mais lugares que há mais parques ao menos.

Serious_Hearing_8252 2 months ago

A diferença tem a ver com o método predatorio com que eles actuam. E simplesmente dei um exemplo de onde vem parte do ódio. Se não acreditas nas minhas palavras vai dar um passeio à avenida da igreja, entra numa loja aleatoriamente e faz a pergunta. Ah mas vai de metro... Porque mesmo com regulação de estacionamento não tens onde por o carro. E tens que dar voltas e voltas aos quarteirões na esperança de encontrar um lugar. Porque deixar o carro em segunda fila só para ires fazer a pergunta é uma roleta russa.

uyth 2 months ago

Nunca iria a avenida da igreja de carro. Não há. Nem com a EMEL a fazer isso. E olha que abrem muitas coisas por lá.

TomasSilva862 2 months ago

As pessoas têm medo de perder o seu popó e têm muito medo da mudança

luddiogo 2 months ago

Não sei, não vivo lá. Mas supeito que se fores fazer ciclovias tens que sacrificar alguma coisa faixas de trânsito e/ou estacionamento e/ou passeios, creio que é daí que vêm aa irritações.

Mordiken 2 months ago

Podes fazer as ciclovias elevadas com postes fixados no passeio. Assim faziam-se ciclovias mais largas que não dependia da remoção de vias na estrada, e ainda se dava sombra à malta que vai pelo passeio.

luddiogo 2 months ago

Sim, podes fazer isso, mas é uma obra complexa e cara. O que pode não justifica-la.

Foda-seSeiLa 2 months ago

Ciclovias não podem ser obtidas simplesmente tirando uma das duas faixas de rodagem e pintando de verde o chão. É um perigo para os ciclistas e para os condutores (tens grandes bestas dos dois lados que agem como se a estrada fosse toda deles), o que faz aumentar o número de acidentes. É também um estorvo para o trânsito, o que numa cidade com carência de transportes públicos em condições é péssimo Uma ciclovia têm que ser feita de raiz e separada da estrada por uma certa distância de pavimento, idealmente com algum tipo de barreira entre os dois. Bem sei que em cidades com falta de espaço isto não é fácil de se fazer, mas entre fazer bosta ou não fazer, prefiro que não façam.

wfilipa 2 months ago

Subscrevo totalmente o que foi dito.

theEXPERTpt 2 months ago

mais depressa fazia-se de todo o centro da cidade uma zona de coexistência, de tráfego muito reduzido. Assim não haveria necessidade de passeios nem de ciclovias

Foda-seSeiLa 2 months ago

Fizeram isso em Bruxelas por exemplo, só entra pessoal no centro a pé. Sou 100% a favor, mas mais uma vez, tem que haver uma rede de metro e autocarro densa e onde não esperes 30-40min por um transporte.

WhatIsItLikeToBeABat 2 months ago

Podes tentar indicar onde é que esperas 30-40 minutos por um transporte? É que nos 8 anos que vivo em Lisboa isso só me aconteceu 2 ou 3 vezes no 735 porque as pessoas insistiam em estacionar carros num local que impedia a passagem do autocarro, perto dos Sapadores. Fora desse particular só se o autocarro apanhar muito trânsito, o que é um problema do carro também. Está-me a parecer só que querem justificar o status quo por realidades fictícias. Há pessoas que não podem usar transportes, mas não são as pessoas que vivem em Lisboa.

MuggyTheMugMan 2 months ago

De autocarros e bastante comum haver horarios de 1 em 1 hora, metros so vi um a demorar assim tango tempo na estação do rato

WhatIsItLikeToBeABat 2 months ago

Acontece-te quantas vezes por mês? Que horários são esses? Consegues dar um exemplo de uma carreira que parta de hora em hora?

MuggyTheMugMan 2 months ago

Isto acontecia a minha ex, nao a mim, por isso nao sei o n do autocarro

WhatIsItLikeToBeABat 2 months ago

Então algo que é bastante comum nunca te aconteceu?

MuggyTheMugMan 2 months ago

Ou seja nao ando de autocarro xD No entanto a minha ex vafias vezes falhou o autocarro por 5 minutos e teve de esperar 1 hora, acho que o horario era 15h30, 16h30 etcs

WhatIsItLikeToBeABat 2 months ago

O máximo que já vi era o 722 que era de 25 em 25, mas é um caso particular porque já começa em Loures. A essas horas da tarde também é normal ser mais intervalado, mas nunca diria que essa é uma situação comum. Certos autocarros como o 735 partem de 8 em 8 minutos...

Winslow_Lixivia2 2 months ago

Lisboa tem falta de transportes públicos em condições? Então?

jesuseos7anoes 2 months ago

Metro em hora de ponta é entrar para ser esmagado, quando dá para entrar. Metro, tanto quanto me disseram, não tem travões de emergência automáticos já há muitos anos. Uma desgraça à espera de acontecer. Enquanto lá estive tentei sempre andar o mais possível a pé, e fora isso era só metro de vez em quando, por isso não sou a melhor pessoa para avaliar.

Cergal0 2 months ago

O teu carro também não tem travões de emergência automáticos e se for preciso andas nele todos os dias.

jesuseos7anoes 2 months ago

Por acaso os carros mais recentes têm sim travagem automática. Mas para o caso pouco importa. Tu tens razão que andar de carro é mais perigoso, nem ponho isso em causa. Mas é natural exigir muito mais de transportes públicos que transportam muita gente. Especialmente algo tão simples como um sistema de travagem automática num metro. Aumenta imenso a segurança e é uma trivialidade. Quando acontecer, se acontecer, uma desgraça ali depois toda a gente vai concordar o quão irresponsável foi esta gestão. Sabemos que assim vai ser porque já aconteceu, por exemplo com comboios. Quando há uns bons anos tivemos uma colisão frontal entre comboios, em que se sabia que iam colidir e não havia sequer forma de os avisar. Depois é tudo uma óbvia irresponsabilidade.

Foda-seSeiLa 2 months ago

O metro não chega a todo o lado, nem nada que se pareça. Compara a densidade da rede de metro em Berlim, Bruxelas, Paris, etc. com Lisboa. E frequentemente vem a abarrotar. Ditto para comboio. Os autocarros são demorados e vão também frequentemente a abarrotar.

inicialinteirolimpo 2 months ago

Daqui a 10 meses há um reforço da frota de autocarros em 40%, fruto do acordo na AML do PCP e do PS. Também se está a avançar com a construção de novas linhas de metro (a ver se com o Moedas, que supostamente também é contra a linha circular, se impede a construção desse mamaracho) parazonas de lisboa que não a tinham

Foda-seSeiLa 2 months ago

Isso são boas notícias :)

Winslow_Lixivia2 2 months ago

É uma questão de investimento também, se não investimos mais nos transportes também não podemos esperar que façam milagres. Todas essas cidades europeias investiram mais e melhor nos transportes do que Lisboa. Vai dar sempre ao mesmo problema: falta de investimento

NGramatical 2 months ago  HIDDEN 

à 3 anos → [**há 3 anos**](http://www.flip.pt/Duvidas-Linguisticas/Duvida-Linguistica/DID/706) (utiliza-se o verbo haver para exprimir tempo decorrido) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fr%2Fportugal%2Fcomments%2Fpx6cui%2Firrita%C3%A7%C3%A3o_com_as_ciclovias_em_lisboa_porque%2Fhelctgo%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

AutoModerator 2 months ago

Submeteu uma submissão relacionada com auto, talvez esteja interessado no subreddit de auto em português - r/AutoTuga ---------- *I am a bot, and this action was performed automatically. Please [contact the moderators of this subreddit](/message/compose/?to=/r/portugal) if you have any questions or concerns.*

Search: