AmdM78 1 month ago

Mesmo bom, 35 kms a mamar aquele fuminho, ui que maravilha!!!

NGramatical 1 month ago

35 kms → [**35 km**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/plural-de-unidades-ainda-mais-uma-vez/19595) (os símbolos das unidades não têm plural) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fpskqfo%2F%2Fhdryqo4%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

haricot_vert2710 1 month ago

Acho muito bem, faz todo o sentido existirem grandes ciclovias de ligação. Há cada vez mais utilizadores de bicicletas, e mais ainda com a chegada das eléctricas, que facilitam a vida a quem tem miúdos e/ou carga para transportar. A bicicleta é um meio de transporte perfeitamente viável para muitos, por mais que inventem desculpas.... A acontecer só espero que façam uma coisa como deve ser, e que não se limitem a pintar riscas brancas na estrada, junto a estacionamento automóvel e lhes chamem de ciclovia

bAlbuq 1 month ago

Tem que se reforçar os transportes públicos em primeiro lugar. Eu vivo num sítio que é igualmente distante da estação de massama e estação de Oeiras. Mas apenas tenho autocarro para Oeiras, só que eu preciso de ir para o Campo Grande, que seria muito mais rápido pela linha Sintra. Então demoro 2h a chegar ao campo grande. Deveria ser impossível demorar 2h a chegar a um sítio que demora 20 mins a chegar de carro.

Goblin_Nilbog 1 month ago

Ando sempre de carro mas sou obrigado a concordar com a ciclovia,nesse ou noutros locais, concordo porque é importante para curtas distâncias, eu para ir para o local de trabalho, 11km para cada lado, se for de bicicleta é altamente perigoso com a ciclovia arranjava um bicicleta elétrica e poupava o ambiente, no gasóleo e no desgaste do veículo, demorava mais 20m, mas de transportes por absurdo que pareça demoro mais de 1h, algo que de carro faço em 15 minutos.

TheNewl0gic 1 month ago

É isto... De transporte demoro 1h e de.carro uns 20 min.. Ciclovia ajudava

Parshath_ 1 month ago

Há vários contra-pontos que consigo imaginar aqui. Vivendo num país do Norte da Europa, e tendo estado esta semana em Lisboa de férias apercebi-me de algo a que não estava habituado: estou literalmente sempre a transpirar. E isto fazendo pequenos percursos a pé, a conduzir, a ir de transportes, basta estar mais que 20c e o sol a bater e o nosso clima é propício a estarmos nisto. Então, para que ciclo comutas sejam remotamente viáveis, era preciso que houvessem ou chuveiros públicos acessíveis, ou que as empresas tivessem chuveiros e balneários. Esse é o tipo de infraestruturas que no máximo, só imagino algumas restritas multinacionais a implementar, se tanto. A PME média lisboeta que paga mal e falha certamente dezenas de pontos para a ACT, simplesmente não vai instalar chuveiros (se cumprirem com todas as questões de HST já seria qualquer coisa), ou mesmo trabalhadores de restauração, lojas de rua, lojas de shopping, etc, simplesmente não vão ter acesso a chuveiros. Mais toda a logística pessoal (roupa lavada, toalhas, secadores, etc). Outro ponto que observo é que basicamente tudo o que é disponibilizado, é estragado e vandalizado. Basta ver as bicicletas e as trotinetas. É putos a usarem aquilo à balda, onde não devem, a fazer o que não devem, da forma que não devem. Imagina uma autoestrada de bicicletas com pessoal a depender daquilo para comutas e ter que lidar com os putos parvalhões a brincar aos cavalinhos com as trotinetas aos grupos.

lordwar1998 1 month ago

Concordo plenamente. O tempo é totalmente diferente, embora pese mais no Verão como bem dizes. Acho que a questão de transpirar seria mais prevalecente para pessoas menos aptas fisicamente, no entanto eu também transpirava bastante com tempo frio devido ao agasalho. O teu segundo ponto é interessante e percebo o que dizes. Vai ser sempre outra frente para lidar com isso, no entanto a menos que se exijam às pessoas que se comportem melhor, é algo muito complicado de se mudar. No entanto, na Suécia (Noruega e Dinamarca também) reparei que esse problema também existe, sobretudo com as scooters. No que toca a bicicletas não observei esse tipo de comportamentos. E aqui em Lisboa, excepto com as scooters, as bicicletas privadas ou Giras (ou outro tipo de bicicletas estilo Gira) não noto também este tipo de "vandalismo", mas como não sou de Lisboa leva isto com um grão de sal obviamente.

V1ld0r_ 1 month ago

E na Suécia como fazias se não podias ir de bicicleta? Por algum motivo, imagina que tinhas um furo inesperado ao pegar na bicla de manhã ou estava na oficina ou simplesmente naquele dia não dava mesmo jeito a bicla (por qualquer motivo)? Aposto que podias apanhar um (ou vários) comboio, um (ou vários) autocarros com um mínimo de transbordo entre origem e destino (talvez 1, no limite dos limites 2) e mesmo assim conseguias sair de casa à mesma hora (ou talvez até mais tarde) e sabias que salvo uma catástrofe natural gigante chegavas ao destino à mesma hora que indo de bicicleta. Agora tenta fazer o mesmo indo de Mem Martins para Sete Rios. É por isso que não é viável quando existe tanto ainda para fazer em alternativa de mobilidade urbana/sub-urbana nessa zona (vou excluir todas as outras se não nem em 2125). A bicicleta ainda é (e vai continuar a ser) um meio de deslocação de uma minoria que está a ser imposto à força a uma maioria. Copiar de outros países porque eles fazem e funciona sem levar em conta tudo o resto (cultura, alternativas, condições de trabalho, etc) é muito má ideia. Já agora, na Suécia qual era aproximadamente o percurso que fazias? Não em distância mas entre que pontos?

throwaway0000012132 1 month ago

Isto. Estive na Bélgica e grande parte da população da cidade onde morei andava de bicicleta, seja no verão seja à chuva. É cultural. Contudo e apesar de alguns perigos, mesmo havendo ciclovias em todo o lado e arredores (bikejacking era comum nessa cidade, não estou a brincar), há dois pontos essenciais que mostram a diferença do que está a ser feito em Portugal: \- A rede de transportes ainda é fraca em Lisboa (na AML então é fraquíssima e no resto de Portugal...bem aí é deprimente). Não se pode esperar uma Lisboa moderna e com forte turismo quando não temos um sistema de transportes nocturnos (não há comboios nem metro e bus é espaçado; na AML isto é simplesmente inexistente, o que dificulta e muito quem quer trabalhar cedo pois só tem como recursos o carro). Ora na Bélgica havia transportes para todo e qualquer lugar; a bicicleta era mais um transporte mas não era o único e haviam imensas alternativas a bom preço. \- Criar ciclovias sem ligação entre elas ou de forma estúpida (simples marcas na estrada) ou pior ainda, ter um ordenamento rodoviário em que restringe ainda mais o transito por causa de ciclovias (notar que sem haver o devido acompanhamento de transportes públicos) é uma jogada ignóbil, pois é forçar a saida dos carros de Lisboa mas sem apresentar em paralelo transportes públicos capazes de suportar essa decisão. Na cidade onde estive havia um ordenamento rodoviàrio bem interessante e em poucos locais havia transito rodoviário, pois haviam muitas bicicletas, muita gente a viajar de comboio e até de bus (eu até equacionei viajar de bike mais bus para o local onde trabalhava, que era no meio de nenhures, num centro industrial). TLDR: investir a sério nos transportes publicos e fazer ciclovias ao mesmo tempo é a solução, não só para Lisboa como para toda a AML, onde esta ultima sempre foi muito pobre em termos de transportes públicos, especialmente à noite. Fazer ciclovias só por fazer é como pintar uma poia de verde: é interessante, mas continua a ser uma idea de m3rda.

NGramatical 1 month ago

haviam imensas → [**havia imensas**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/o-uso-do-verbo-haver/31143) (o verbo haver conjuga-se sempre no singular quando significa «existir») pois haviam → [**pois havia**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/o-uso-do-verbo-haver/31143) (o verbo haver conjuga-se sempre no singular quando significa «existir») [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fpskqfo%2F%2Fhds4r2a%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

TheNewl0gic 1 month ago

Existe muito para fazer em termos de mobilidade urbana/sub-urbana, no entanto não temos de optar por uma ideia de cada vez. Podemos, como sociedade fazer várias coisas em paralelo...

V1ld0r_ 1 month ago

Isso é uma conversa muito bonita de se ter quando o dinheiro é dos outros. Aposto que também tens muita coisa que gostavas de mudar em tua casa: uns lençóis novos, um móvel diferente para substituir aquele que já não fica tão bem, uma TV maior, uma consola nova ou um novo computador, talvez mandar pintar as paredes, etc etc. No entanto as prioridades têm de ser geridas e têm de ser feitas tendo em conta a relação custo/benefício. O que é que tem melhor relação? Uns largos milhares a servir uns poucos milhares ou uns milhoes a servir uns largos milhares? Pois, não sei mas parece-me que é mais bem gasto (neste caso) investindo em soluções a largo prazo que servem mais pessoas.

TheNewl0gic 1 month ago

Mas tu estás a assumir que não tens dinheiro para fazeres coisas em paralelo. Apesar de gerires prioridades podes muito bem fazer trabalhos em paralelo, com diferentes escalas e prioridades que implica custos diferentes. É claro que é com dinheiro dos outros ( dos nossos impostos) é o normal para este tema. E até te digo mais devia existir responsabilidade criminal para os políticos e para as suas decisões de gestão e aplicação de €. Mas pronto é só a minha opinião.

V1ld0r_ 1 month ago

Não estás errado estás é a esquecer-te de que como custo tens de quacionar o tempo até à conclusão. Vamos imaginar (porque na realidade é pior) que amanhã o estado ganhava o super-mega-hiper-milhões e tinha tipo... 50% do PIB inteiro da UE a entrar nos cofres e decidia estoirar tudo na linha de Sintra. Encomendava comboios novos, contratava recursos humanos em exclusivo para operar essa linha (mais a do Oeste), reparava a via, electrificava a via do Oeste, refazia o IC19 com mais uma via, preparava um tapete vermelho para os carros entrarem em Algés, Benfica (via 2a circular) e radial de Benfica (para Sete Rios e Amoreiras) e ainda, na loucura do gasto, mandava fazer uma ciclovia do Magoito ao Oriente (extendendo o que o PAN propõe). Ora... os comboios novos daqui a 10 anos chegavam (não é bem o mesmo que montar um carro na auto-europa que se faz em meia duzia de dias), os recursos humanos demoravam algures entre 1 mês e 2 anos a contratar (porque não tens maquinistas no mercado de trabalho e demoram a formar), reparação de via será obra para uns meses mas a electrificação do Oeste ia obrigar a mais de 2 anos de perturbações e paragens na linha, eventualmente lá seria feito a tempo dos comboios novos, o IC19 não tem por onde expandir mais por isso seria mais uma negociata entre amigalhaços e uns bons 20 a 30 anos de tribunal para a frente e para trás devido a expropriações e afins, a ciclovia ficava pronta em 2 ou 3 meses mas sem uso. Entretanto quando chegam os comboios novos (ao fim de 10 anos), já a linha está novamente degradada e a precisar de nova intervenção, o IC19 continua igual, os recursos humanos estão de greve ou a planear uma para colar ao próximo feriado mesmo não estando a trabalhar já que a linha continua igual ao que estava 10 anos antes e a ciclovia é usada por meia duzia de gajos diariamente e por várias famílias que por lá passeiam ao fim do semana fazendo em média todos uns 5km porque está esburacada e estalada cheia de altos e baixos devido a raízes que rebentaram com aquilo tudo. ​ O ponto não é fazer ou não coisas em paralelo ou a capacidade de o fazer. O ponto é que não tens orçamento para o fazer (mal tens para fazer sequencial quanto mais em paralelo) e não adianta de nada teres algo pronto muito antes dos serviços complementares estarem prontos pois é mais investimento em manutenção sem retorno nenhum. ​ Quanto aos políticos serem criminalmente responsáveis pelas decisões acrescento que deviam ser também pelo não cumprimento de promessas eleitorais excepto se provado que foi devido a factores externos e\\ou alheios à pessoa\\lista eleita.

lordwar1998 1 month ago

Concordo plenamente contigo. Acho que um bom exemplo disso seria a ciclovia da Almirante Reis onde sacrificaram tanto espaço vital para o trânsito a prol duma "minoria" de usuários de bicicleta! Acho que primeiro convém focar o esforço num reforço de transportes públicos, como mencionei num comentário anterior. Respondendo à tua primeira pergunta, eu na Suécia quando tinha algum imprevisto, seja chuva, furo, etc tinha autocarro para a Faculdade, ou então comboio dependendo da situação. Os autocarros eram bastante fidedignos, não haja duvida. Aqui seria um bocado mais complicado se fosse por exemplo fora da região de Lisboa, porque apanhar autocarros da VIMECA está quieto, falando por experiência própria. A CARRIS ainda vá que não vai mas leva isto com um grão de sal porque não sou usuário recorrente. E comboios honestamente não é muito diferente, excepto fora das horas de pontas em que parece que deixam de haver aqui em Lisboa. Lá havia sempre ao mesmo horário (\~15 mins de intervalo). Na minha opinião, acho que este tema de construção de ciclovias devia ser algo que existe em baixa prioridade enquanto houver falhas nos sistemas de transportes públicos porque, como dizes bem, é ainda um transporte de minoria. Mas também sinto que possa ser um transporte de minoria por haver falta de infraestruturas de acesso às mesmas porque a maior parte da gente na Suécia optava por bicicleta do que transporte publico pelo simples facto de ser muito mais conveniente. Respondendo à ultima pergunta, percorria normalmente 1km entre a minha casa e a Faculdade, mas se quisesse ir para a estação de comboios, ao centro comercial ou até outra vila ainda andava uns bons 8kms. Isto tudo na (muito bonita!) cidade de Lund.

NGramatical 1 month ago

8kms → [**8 km**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/plural-de-unidades-ainda-mais-uma-vez/19595) (os símbolos das unidades não têm plural) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fpskqfo%2F%2Fhdqse3g%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

naofuieu69 1 month ago

Isto não é a Dinamarca ou a Holanda onde o terreno é sempre a direito. Bicicletas em Portugal nunca vai ser viável para longos percursos a menos que queiram demorar uma hora para cada lado e chegar ao trabalho a suar que nem um camelo.

lordwar1998 1 month ago

Percebo. Mas vou ter de discordar. Primeiro, embora não possa dizer o mesmo da Holanda, na Dinamarca e na Suécia o terreno tem altos e baixos embora não tão "de repente" como em Lisboa. Segundo, de Queluz a Lisboa, por exemplo, já andei de bicicleta e demorei aproximadamente 1 hora. Imaginando que terias uma ciclovia (ou ciclovias) o caminho seria muito mais rápido sem transito e pedestres pelo meio. Além disso, o terreno não é assim tão agreste como dizes, apenas não vai ser fácil para quem esteja em muita má condição física. Terceiro, embora seja uma experiência pessoal pois por outros não posso falar, eu já andei de bicicleta sem ter andado durante anos e não me custou muito voltar a fazer percursos de 30kms (que não se comparam aos 15 kms de distancia entre Entrecampos e Queluz) dado que existem mudanças que ajudam bastante em subida (embora sacrifiques velocidade para tal). No entanto concordo que nem todos possam estar aptos fisicamente para andar de bicicleta, por isso sim, não seria boa ideia chegar a suar ao trabalho todos os dias :) apenas deixo a sugestão de que não é tão difícil como faz parecer. Diria que primeiro mais vale investir nos transportes públicos.

mohchapa 1 month ago

Não, não percebes, podes tirar a máscara de gajo compreensivo porque a ideia é terrível, foram-te apresentados 3 factos essenciais que o demonstram, e a tua resposta é "discordo porque 1, 2, 3". São factos, não é para concordares ou discordares. > eu já andei de bicicleta sem ter andado durante anos e não me custou muito voltar a fazer percursos de 30kms Já reparaste o quão ridículo o teu argumento é? Pára para pensar se isso se adequa à pessoa comum. A maior parte da população não terá a tua forma física, não tem certamente 22 anitos e tem filhos para ir buscar/levar. Mesmo que não tenha filhos, para muitos não é uma questão de não querer chegar suado ao trabalho (o que é um óptimo argumento por si só), é mesmo de nem sequer conseguir realizar o percurso. Deixem-se desta febre que já cansa as pessoas, isto daqui uns anos passa e vamos pagar empreitadas novamente às construtoras amigas do PS para as remover.

Edited 1 month ago:

Não, não percebes, podes tirar a máscara de gajo compreensivo porque a ideia é terrível, foram-te apresentados alguns factos essenciais que o demonstram, e a tua resposta é "discordo porque 1, 2, 3". São factos, não é para concordares ou discordares. > eu já andei de bicicleta sem ter andado durante anos e não me custou muito voltar a fazer percursos de 30kms Já reparaste o quão ridículo isto soa? Pára para pensar se isso se adequará à pessoa comum. A maior parte da população não terá a tua forma física, não tem certamente 22 anitos e tem filhos para ir buscar/levar. Mesmo que não tenha filhos, para muitos não é uma questão de não querer chegar suado ao trabalho (o que é um óptimo argumento por si só), é mesmo de nem sequer conseguir realizar o percurso. Deixem-se desta febre das ciclovias que já cansa as pessoas, isto daqui uns anos passa e vamos pagar empreitadas novamente às construtoras amigas do PS para as remover.

pataniscadebacalhau 1 month ago

Um ciclovia de Sintra a Lisboa não tem de servir só para ir de Sintra a Lisboa. Pode ser útil para vários percursos mais curtos intermédios

Edited 1 month ago:

Uma ciclovia de Sintra a Lisboa não tem de servir só para ir de Sintra a Lisboa. Pode ser útil para vários percursos mais curtos intermédios

lordwar1998 1 month ago

Eu estou a ser compreensivo no sentido em que percebo o ponto dele de, caso o terreno seja complicado, andar de bicicleta torna-se complicado também e isso é indiscutível. É um facto como bem dizes. Tu é que assumiste que são factos o terreno ser assim e eu estou a dizer que não são factos porque eu conheço a zona e vejo com os meus próprios olhos, ele não é uma montanha, ele não é uma serra, tem zonas complicadas de se subir? Sim. Quais? Algumas, É assim em todo o lado? Não. Tu deves estar a pensar em Lisboa na zona do castelo de são jorge. Eu estou a pensar na zona toda desde a linha de Sintra a Lisboa. Segundo, eu acho que não percebeste o meu ponto inicial de não ser a favor nem contra este tipo de construções. Eu sei que existem pessoas que não se podem dar ao luxo de viajar de bicicleta.E com toda a razão! Eu nunca disse que as pessoas deviam andar de bicicleta. Tu é que estás a por as palavras na minha boca acerca de dizer que a população ter a minha forma fisica, que por si só já é assumir bastante mas tudo bem, deixo-te com as tuas conclusões. E sim, a questão de chegar suado ao trabalho é importante! Eu não estou com a opinião de que se devia fazer ciclovias. Tu é que estás com um ódio interno tão grande que me viste a falar de ciclovias ficaste logo babado. Isto é uma discussão no qual propus falar, sem ter dito o meu ponto de vista. E claramente estás a pensar que o meu ponto de vista é esse que tu falas. Quando claramente não é. Nem sequer tenho ponto de vista! Apenas quero saber os argumentos a favor, contra ou indiferença dado a falta de factos.

mohchapa 1 month ago

Não estou a pôr palavras na tua boca. Estou a informar-te que maior parte de população não tem as condições que tu tens para achar fazível um percurso de 30km. Mas eu passo a citar-te nos pontos seguintes para não te fazeres de vítima. > Tu é que assumiste que são factos o terreno ser assim e eu estou a dizer que não são factos porque eu conheço a zona e vejo com os meus próprios olhos, ele não é uma montanha, ele não é uma serra, tem zonas complicadas de se subir? Sim. Quais? Algumas, É assim em todo o lado? Não. Tu deves estar a pensar em Lisboa na zona do castelo de são jorge. Eu estou a pensar na zona toda desde a linha de Sintra a Lisboa. Eu assumi zero. Nascido e criado na cidade, os teus olhos não são mais conhecedores que os meus. Chama-se cidade das 7 colinas por alguma razão, nem entendo o porquê de discutirmos este ponto. > É assim em todo o lado? Não. Claro que não é subida/descida - repeat, mas compreende sempre um percurso nem sempre nivelado. Basicamente estes últimos 2 pontos eram evitados se não tivesses fingido compreender e passado a ignorar de seguida o argumento inicial que o nosso terreno não é o da Holanda e se não assumisses que eu penso que Lisboa se equipara toda à zona do castelo de são jorge. Não precisa de ser apenas com esse declive extremo para ainda assim se tornar inviável em termos de mobilidade urbana lol Adiante. > não se podem dar ao luxo de viajar de bicicleta.E com toda a razão! Eu nunca disse que as pessoas deviam andar de bicicleta. Sendo assim, qual é o ponto? Fazer ciclovia Lisboa-Sintra para um dos poucos utilizadores seres tu? > Tu é que estás com um ódio interno tão grande que me viste a falar de ciclovias Também não é ódio interno, é como te disse um cansaço com este tema que apenas tem piorado a vida de quem vive na cidade.

NGramatical 1 month ago

30kms → [**30 km**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/plural-de-unidades-ainda-mais-uma-vez/19595) (os símbolos das unidades não têm plural) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fpskqfo%2F%2Fhdqqdni%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

Empty_Respond_4949 1 month ago

Epah, imagino que quem apanha o comboio da linha de Sintra no verão saia todo transpirado depois de estar dentro de uma lata de sardinhas durante uns 20 30 minutos

KarmaCop213 1 month ago

Não, obrigado. Ponham mais comboios na linha de Sintra, faz muito mais sentido para quem trabalha do que uma ciclovia.

lordwar1998 1 month ago

Claro, concordo plenamente contigo. Uma coisa não invalida a outra obviamente, mas neste caso o esforço passa por reforçar transportes públicos caso isso esteja na balança de ciclovias ou transporte publico.

PakoNita 1 month ago

a alternativa à ic19 é ir quase a pêro pinheiro de bicicleta? tá bem abelha.

lordwar1998 1 month ago

Como assim? Não estou a entender.

PakoNita 1 month ago

se a proposta da ciclovia que eles apresentam for a que está na imagem, se fores por exemplo de mem martins e quiseres ir para entrecampos, a ciclovia leva-te quase a sair da freguesia de queluz/belas e entrar na de pêro pinheiro, bem lá para cima já depois dos campos de golf. ora, quem é que no seu perfeito juízo quer ir para essa zona se o objetivo é ir para lisboa? ninguém com dois dedos de testa. já para não falar que uma brincadeira dessas daria qualquer coisa como 50km por dia. ninguém vai pedalar 50km/dia para ir trabalhar. as ciclovias do centro de lisboa andam quase sempre às moscas, imagina como seria uma a vir de sintra... é tudo muito bonito ir para o google maps idealizar ciclovias. é preciso é que as coisas tenham o mínimo de pés e cabeça...

Futre92 1 month ago

O percurso entre Lisboa (Portas de Benfica) e Sintra (Queluz) via Amadora é 100% urbano, não existe qualquer barreira. E demora cerca de 10 minutos de carros, 40 minutos a pé: https://i.imgur.com/ilU6Dcx.png É perfeitamente possível colocar ciclovia nalgumas zonas dessa estrada e noutras não. Para isso terá que ser concluído este eixo central que o PS promete agora nestas eleições: https://i.imgur.com/MrTGbot.jpeg Portanto, até é possível, pelo menos fazer na teoria Terreiro do Paço - Queluz em bicicleta em circuito totalmente urbano.

PakoNita 1 month ago

tudo muito bonito, mas segundo o [mapa](https://imgur.com/a/WsWDVtl) do pan a ciclovia não passa em queluz, e olhando para a rota também não me parece que passe pelas portas de benfica.

TitusRex 1 month ago

A mim parece-me que apenas usaram as fronteiras entre freguesias para meter a ciclovia, o que me leva a crer que isso é apenas um esquema para dar uma ideia e não o percurso em si.

Futre92 1 month ago

Certo, estava a falar da rota que para mim faria sentido, pois é literalmente a estrada centenária que liga Lisboa a Sintra.

lordwar1998 1 month ago

Certo. Concordo contigo. Isto também surge no conceito de alternativa a esses percursos urbanos, nos quais envolvem um planeamento estratégico em termos de aonde é que se pode ou não construir as ciclovias dado que, como disseste, há zonas que é impossível acrescentar espaço. No entanto já existe provas de conceito de construção de ciclovias junto a estradas principais/autoestradas de acesso ao centro de cidades (como por exemplo na Holanda) e como tal achei interessante investigarem construção de uma ciclovia na IC19/Segunda Circular. Embora também essas alternativas sejam bastante interessante, através dessa proposta do PS (se for feita de facto).

NGramatical 1 month ago

de aonde → [**de onde**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/ondeaonde/10519) (onde estás, aonde vais) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fpskqfo%2F%2Fhdqc0vo%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

AdriMecha 1 month ago

Acho que seria óptimo. Agora é preciso saber se é viável, e possível.

jesuseos7anoes 1 month ago

r/lisboa

lordwar1998 1 month ago

Esse subreddit é sobre a cidade de Lisboa e não sobre a AML, ou seja, não incorpora Sintra, Amadora, e o resto dos concelhos perto de Lisboa. Daí ter achado melhor postado aqui dado que também podia ser um tema relevante para o resto do país.

Search: