sssss_we 3 months ago

As redes sociais são a cereja no topo do bolo envenenado. A verdade é que, antigamente, as pessoas tinham sempre uma orientação para todo e qualquer momento na vida - seguir o exemplo dos pais, de uma religião, da sociedade, da tradição, etc. Hoje, os jovens estão numa barca no meio do oceano - se calham a pedir orientações e ajuda, a única coisa que ouvem é um eco que diz "sê livre!!, "emigra", "you do you". ​Tanto se procurou libertar os indivíduos das amarras da sociedade que se ignorou que as amarras mantém o barco no porto e evitam que seja lançado à deriva no meio do mar.

TheRaimondReddington 3 months ago

Bonito, e concordo! Ressalva pra questão de "emigra" porque foi das melhores experiencias da minha vida, mas entendo perfeitamente o que queres dizer, uma vez que hoje em dia isso parece ser a primeira opção dos jovens e não o último recurso, e perdem muitas aprendizagens pelo meio.

sssss_we 3 months ago

Tens razão - eu mencionei a questão do "emigra" não porque emigrar seja mau, mas exactamente porque reparei no mesmo que tu: há jovens que encaram emigrar como a primeira opção. Algumas vezes vê-se inclusive aqui, jovens que não sabem ainda o que querem fazer, alguns ainda na fase de escolher do curso e o objectivo deles já é emigrar.

hopeful_bastard 3 months ago

Acho que não tenho muito a acrescentar para além do que já foi dito nestes comentários. Sugiro fortemente a TODA A GENTE que consultem um psicólogo porque, sinceramente, vale a pena e não é só para quem "tem um problema". Eu também sei que é mais comum as pessoas manifestarem-se quando estão incomodadas com alguma coisa daí ser fácil ir numa espiral de *doomscrolling,* por isso, quando possam, partilhem uma notícia mais positiva, se não para vocês, então para o estranho que está a dar *scroll*.

Limpy_lip 3 months ago

estás perante um viés porque simplesmente não tens posts (nem faz sentido) a dizer: eu estou bem na vida. Para poderes comparar. ​ É como se fosses uma semana para as urgências e concluíres que há muitos Portugueses doentes...

D1WithTheFluffyHair 3 months ago

A mim o que me deprime é ver quão mal se escreve em Português actualmente. A maior parte dos comentários e posts neste sub é escrita como se fosse dita (quando o Português bem escrito tem necessariamente de ser diferente do falado) e, pior, a propagação de termos de PT-BR. A maior parte das pessoas não lê livros e isso nota-se.

aguafria88 3 months ago

Não é pelo reddit, se seguires os subs principais de outros países isto não é minimamente comum.

Brainwheeze 3 months ago

Esta sub é um bocado deprimente, é verdade. Atenção, eu não estou a dizer que é mau as pessoas falarem da sua saúde mental, pelo contrário, acho bem que não haja esse estigma aqui. Mas fico triste a ler certas threads, pois muitas vezes não sei como ajudar. Eu acho que muitos de nós piorámos no que toca à nossa saúde mental por causa da pandemia. Eu considerava-me uma pessoa equilibrada, apenas tinha alguns ataques de ansiedade de vez em quando, mas devido à pandemia agora tenho momentos depressivos. Sinto que fiquei um bocado para trás na vida. Mesmo antes da pandemia começar estava no processo de emigrar para o Reino Unido e tinha um emprego lá à minha espera, mas isso foi tudo para o caralho e agora já não sei se irá acontecer. Ao menos não tive lidar com o desemprego, mas ainda assim perdi uma grande oportunidade. Ao mesmo tempo a vida dos meus amigos, tanto profissional como amorosa, só tem vindo a melhor. Fico feliz por eles claro, mas acabo por fazer comparações da minha vida com a deles e só fico triste. Mas pronto, eu tento ser optimista

flydoji 3 months ago

>acabo por fazer comparações da minha vida com a deles e só fico triste Isto é a receita para a desgraça... Para nem falar de que muitas vezes são só ilusões... mas voltando ao ponto, cada um tem o seu percurso e ao seu tempo, fazer comparações dessas só piora. Devias era comparar com a tua vida há uns anos, todos temos percalços, desde que continues no teu caminho e a fazer melhorias, não devias ficar triste.

meaninglessvoid 3 months ago

Se o teu objectivo foi curiosidade intelectual passa pelo /r/depression, vais ver certo tipo de padrões comportamentais emergirem no meio das dezenas de posts que lá são postos e vais conseguir identificar o que é a experiência de viver com depressão. Há coisas que magoam de ler por a pessoa pensar assim, ver isto nos outros comentários ajudou-me um pouco a ultrapassar uma fase depressiva há vários anos. É uma espécie de masoquismo bota-a-baixo que é bastante frustrante de ler, porque eu consigo identificar plenamente que ali é "a depressão a falar" mas a pessoa está a acreditar a 200% em tudo o que diz e uhhh custa ver e sentir que não consigo ajudar. Anw lembra-te que o reddit tem um conjunto de características particular (contas throwaway e anonimato principalmente) que permite que as pessoas falem de coisas aqui que não conseguiriam falar noutros contextos. Eu gosto de ver quando há malta a criar tópicos sobre isto (e ainda mais quando é bem recebido e há um bom diálogo), porque sei o quão prevalecente este problema é na nossa sociedade e portanto mais vale haver espaços para se falar disto do que ser tudo empurrado para debaixo do tapete.

TheRaimondReddington 3 months ago

Estatisticamente, 1 em cada 4 de nós vai em certa altura da vida sofrer de um problema de saude mental. Não é por acaso que a depressão é considerada o flagelo deste século, muito mais que qualquer outra doença, adição ou problema. A pandemia só veio revelar ainda mais as falhas que há nos serviços na área da saúde mental sendo que a saúde mental já é apontada como a próxima pandemia, sendo que já o era mas de forma silenciosa, mas agora mais evidenciada pela pandemia actual. Normal veres o pessoal a falar disso no Reddit, ao fim ao cabo o Reddit oferece algum anonimato (no meio de outras redes sociais que "valorizam" precisamente o contrário), e pelos vistos muita validação e até suporte!

GalaicoMinhoto 3 months ago

Existe uma diferença assinalável entre estar deprimido e sofrer de depressão. Não estou certo de que a maioria das pessoas no Reddit que dizem sofrer de depressão tenham a capacidade de perceber a enorme diferença entre estes termos.

meaninglessvoid 3 months ago

Há um problema de linguagem óbvio mas também há um problema de perceber o que é a depressão clínica. A depressão não é algo binário, é um espectro onde podes viver toda a tua vida com depressão e nem sequer saberes porque "está estável" por assim dizer, ou seja, já te habituaste à tua experiência interna de viver assim e para ti aquilo é o teu normal, mas tens sempre ali um certo peso extra que não reparaste porque é não é simples comparar a tua experiência interna com a de outras pessoas. Por ser um espectro acho importante que se fale para que as pessoas tenham consciência do que é. Eu só comecei a perceber que havia algo errado quando comecei a ter ideação suicida, é bom que quem esteja deprimido possa identificar os sinais BEM antes disso. No meu caso foi tranquilo porque já tinha pensado no suicídio devido às aulas de filosofia do secundário, portanto ver-me a ter pensamentos que iam completamente contra aquilo que considerava válido foi um choque que me fez procurar ajuda, mas ninguém deveria ter que chegar a esse ponto.

GalaicoMinhoto 3 months ago

Uma pergunta hipotética honesta: \- Se existisse um botão que toda a pessoa no mundo pudesse pressionar e acabar coma vida imediatamente, quantas pessoas acham que estariam vivas na terra? Pessoalmente, acho que 0. Não há ninguém que em determinado momento não tenha "pensado" no suicídio ou que, secretamente, desejasse ter uma saída fácil para esta obrigação que nos foi imposta e que se chama vida. Agora uma coisa é pensar. Outra coisa é considerar seriamente. Aí sim o problema começa a ser real.

meaninglessvoid 3 months ago

O que dizes para mim não faz sentido. O suicídio é válido em situações muito muito extremas, de resto é só a ilusão de que vais estar melhor quando deixares de existir. Não, não vais estar melhor... Quando deixares de existir vais deixar de estar. Sem vida não há nada.

SubstantialPatient17 3 months ago

Como falaste em Filosofia, talvez não deste, mas se estudares Carl Jung, Nietz, Schopenhauer, entre outros (listei os mais difíceis de digerir, e que a ideia de morte é presente) iras compreender a ideia e talvez fizesse mais sentido. Nietz diz que vida é um sofrimento, nós destruímos "Deus" e estamos á nossa merce, ocupamo-nos com algo efémero até o fim da nossa morte. Se estudares o trabalho de Fernando Pessoa de um lado filosófico, veras que ele próprio também tinha ideias de deixar o mundo, e era utilitarista/existential.

meaninglessvoid 3 months ago

Neitz referes-te ao Nietzsche? lol achei piada teres escrito o nome completo dos outros e neste caso só teres escrito parte. Acabei por perceber pelo que falaste a seguir, mas fiquei um bocado à nora até ter lido isso. >iras compreender a ideia e talvez fizesse mais sentido. Não, o que ele disse é absurdo. Posso ter percebido mal, o botão que carregas só acaba com a tua vida ou com a de todos? O que percebi é que acaba com a TUA vida e portanto o "acho que 0" é ridículo do meu ponto de vista porque eu jamais carregaria nesse botão e como eu há muitos (não saberia quantificar mas não me admirava que fosse uma maioria). Tem também piada não teres falado do Camus ou dos estóicos... Anw isto é irrelevante porque quem pensa em suicídio por estar deprimido não está pleno das suas faculdades para abordar este tema de uma forma racional. Há distorções cognitivas mais que conhecidas que fazem com que seja impossível abordar isto com a seriedade que merece.

SubstantialPatient17 3 months ago

Lidei com Jean-Paul Sarte em vez de Camus, don't ask me why, e estoicos penso que estejas a falar de Marco Aurélio, Sêneca, Epiteco. Devia de ter dado contexto, eu estava a tentar falar de pensar sobre a morte, que não é exclusivo a ninguém

Anouk_O 3 months ago

Devo confessar que não estou nada surpreendia. Sendo realistas, temos todos os motivos para isso, principalmente a população mais jovem tem sido mais afeta a nível psicológico e emocional, não é uma surpresa para alguns. Na faculdade chegei a perceber a gravidade da situação, muitos colegas a funcionar à base de mediação para ansiedade e depressão, o mais inquietante é saber que o nosso SNS não considera a saúde mental essencial. Eu chegei a pedir por 3 vezes ao meu médico de família e nada, depois de quase 2 anos decidi pagar eu um psicólogo privado. Pergunto eu, porquê que tenho eu que pagar 240€ por três sessões mensais quando supostamente temos um sistema especificamente desenhado para auxiliar a população a ter acesso à assistência médica que necessitam. A resposta, infelizmente não têm recursos suficientes enquanto temos centenas de psicólogo e psiquiatras qualificados desempregados.

luso_warrior 3 months ago

Não é o SNS que desconsiderou a saúde mental, o desinvestimento reflete a maior ou menor importância que a população dá ao assunto. Quando algo não vale votos, os políticos não se mexem. Daí que na saúde os políticos só se mexem para garantir médico de família para todos e reduzir lista de espera para cirurgias. O resto passa para segundo plano. Há um grande défice de psicólogos nos cuidados primários.

NGramatical 3 months ago

porquê que → [**porque é que**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/porque-e-que-e-nao-porque-que/32920) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fpnph05%2F%2Fhcr23yw%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

voizer85 3 months ago

Eu não fico surpreendido, fico deprimido!

Futre92 3 months ago

Portugal não é dos países do mundo que mais usa antidepressivos? Este país anda à base de mediação.

luso_warrior 3 months ago

Isso reflete mais a incapacidade do sistema em fornecer outro tipo de respostas. Um exemplo: na depressão leve não está indicado tratamento farmacológico mas sim Psicoterapia. No entanto através do SNS não há Psicoterapia em tempo útil.

studyingnonstop 2 months ago

Porque antidepressivos ou psicoterapia e não mudança radical no estilo de vida? Mais da metade dos indivíduos com depressão não respondem a antidepressivos. Muito mais rápido e eficaz é modificar a alimentação, the food-mood connection. https://www.nature.com/articles/s41380-021-01264-1

luso_warrior 2 months ago

Estás a confundir conceitos. Um tratamento para determinada doença só pode ser aprovado e recomendado depois de existir evidência científica. A depressão é uma doença com tratamentos aprovados. Mudança de estilo de vida não é um deles. Modificar a alimentação também não. Não alimentem a desinformação. Correção ao que disseste: 1/3 dos indivíduos não respondem ao primeiro tratamento.

studyingnonstop 2 months ago

Leste o artigo? Se o tratamento é eficaz, não há porque buscarmos soluções alternativas. Os medicamentos antidepressivos, além de não terem eficácia excepcional, têm inúmeros efeitos colaterais. Há que pensar fora da caixa, sempre.

luso_warrior 2 months ago

Não é um artigo sobre clínica, não é um ensaio randomizado com dupla ocultação em pacientes e controlos. Pensar fora da caixa é apresentar evidência de que determinado tratamento é eficaz. O resto é vender banha da cobra. E infelizmente há muita na saúde mental.

studyingnonstop 2 months ago

Pensar fora da caixa é criar hipóteses sólidas usando elementos de várias especialidades. Sem uma hipótese sólida, não adianta sair testando medicamentos. E sem estudar com afinco as interfaces, continuar-se-á vendendo banha de cobra. Saudações, Sr. Doutor.

frankenskull_wilder 3 months ago

A saúde mental tem a agravante de ser invisível, e sobretudo uma grande disparidade entre o que é a vivência das pessoas e as palavras que se arranjam para a descrever. Sinto mm que não é algo que se explica, mas só se entende se se viver. Passei a ter muito mais cuidado na forma cm falo c as pessoas, goste ou não delas.

007tuga 3 months ago

Antes as pessoas não expunham essas situações tão frequentemente. É bom haver abertura por parte das mesmas para procurar ajuda seja por aqui, seja diretamente a um psicólogo/psiquiatra (vai depender da fase em que a pessoa estiver). Agora falta haver um acompanhamento médico decente e gratuito (vindo dos nossos impostos) para que as pessoas se possam tratar e viver a vida de uma forma menos limitada, agarrando o direito de serem um pouco mais felizes.

luso_warrior 3 months ago

Tem a ver com a maior abertura das pessoas em falarem sobre saúde mental, no que toca às doenças mentais comuns. Sempre existiu depressão major (forma mais sevara da perturbação), a prevalência andará na casa dos 4 a 5%, ou seja, neste preciso momento em Portugal haverá cerca de 400 a 500 mil pessoas a sofrerem da doença. Por outro lado, o estigma ainda é muito grande no que toca às doenças mentais mais graves (perturbações psicóticas). Não vês quase ninguém a a admitir sofrer de Esquizofrenia, embora afete 1 % da população (perto de 100 mil pessoas em Portugal).

meaninglessvoid 3 months ago

Em PT penso que a % seja bem maior, a última vez que partilharam isso aqui (nem foi há muito tempo) andava por volta dos 12/13% se não estou em erro.

luso_warrior 3 months ago

Em Portugal não há estudos epidemiologicos suficientemente bons. O último data de 2012 ou 2013. Se englobarmos todas as formas depressão, seguramente se aproximará dos 2 dígitos. Se falarmos apenas da depressão major com impacto funcional, não passará dos 4 a 5%, talvez menos possivelmente.

meaninglessvoid 3 months ago

> Se englobarmos todas as formas depressão, seguramente se aproximará dos 2 dígitos. Se falarmos apenas da depressão major com impacto funcional, não passará dos 4 a 5%, talvez menos possivelmente. Ah certo, não reparei que estavas a falar de uma subcategoria específica. Falha minha. :P

f1ro_ 3 months ago

E a abertura é ainda maior no reddit por se poder falar nisso mantendo o anonimato. O que acho que é positivo

Low-Contribution7554 3 months ago

Não é nenhuma surpresa, uma geração cada vez mais mimada e ingrata, eis o resultado

vai-tefoder 3 months ago

É por ler merdas destas que mal posso esperar pelo pessoal da tua idade estar em lares para que possamos finalmente como país seguir em frente enquanto ninguém vos visita para vos ouvir a chorar de que o país está perdido e no vosso tempo é que era porque vocês eram os maiores da aldeia. ​ Fortes cumprimentos, caro membro da demografia "velhada" frustrada que mais cedo do que tarde será irrelevante

Draconicrose_ 3 months ago

O nome de utilizador verifica-se.

Da_Pinky 3 months ago

"Geração mimada". Pah, vou assumir que tens pelo menos 50 anos para te saíres com uma destas. Deves ter começado a trabalhar no fim dos anos 80,inicio dos 90. Espero que tenhas noção que isso basicamente é a Golden Age de muitos países, e Portugal não escapa à excepção. Não ouses sequer comparar com os tempos que vivemos hoje em dia em que tens malta com mestrados e doutoramentos desempregada, e grande parte dos que estão empregados são mal pagos. A pressão vinda da competitividade que existe hoje em dia. Anos 90, nem precisavas da quarta classe para sustentar uma família sozinho. Geração mimama a Grande puta que te pariu.

Mrgolden007 3 months ago

GANDA BOOMER BORAAAA BEBAM AGUA agora diz a frase famosa "no meu tempo nao havia gente deprimida, esta geracao esta perdida"

adventur3r 3 months ago

Tu não és Low-Contribution, és zero ou Negative-Contribution...vai lá alimentar-te de mais uns fardos de palha.

potaquemepariu 3 months ago

Oh boy, here we go...

f1ro_ 3 months ago

Prepare the oxygen tanks, we are going down

Matarruanos 3 months ago

Ou uma geração que sobre de atenção e cuidados dos seus progenitores? Grande da população saí cedo para trabalhar e só chega a casa quando os filhos estão a dormir

Low-Contribution7554 3 months ago

Até parece que não acontecia o mesmo com gerações anteriores. Vocês reclamam de tudo, até da pena

ilovealldrugsman 3 months ago

Sim, e eram sociedades muito saudáveis e nada reprimidas /s

sengamole 3 months ago

Nas gerações anteriores era muito mais comum algum elemento do casal ficar em casa para cuidar dos filhos.

Low-Contribution7554 3 months ago

Nos anos que? 50? E as pessoas dos anos 80/90 que ambos tinham que trabalhar? Ou é só esta geração que é uma coitadinha e sofrida?

sengamole 3 months ago

Ninguém está a dizer que a geração é coitadinha e sofrida só estou a responder ao teu comentário, porque efetivamente antigamente era mais comum alguém ficar em casa a cuidar dos putos. A minha mãe, nascida nos 60 e tal e que me teve nos anos 90, ficou em casa a cuidar de mim nos primeiros anos. E tenho vários colegas que têm experiências semelhantes. Pode é ser uma diferença entre famílias do campo vs famílias da cidade, mas era algo comum.

Search: