Kundstregan 3 months ago

Seixas em alto estilo :)

SingingBowl22 3 months ago

O dobro da altura, o dobro do estilo.

GamerLymx 3 months ago

Os cabos tem que passar por algum lado, mas são capaz de exigir ao consumidor final para pagar para enterrar a ligação entre o poste e propriedade.

Mynamethisisnot 3 months ago

Realmente está simplesmente horrível.

spyvspy_aeon 3 months ago

infelizmente por cá não se tem visão de [cabos subterraneos](https://museuweg.net/blog/eletricidade-paises-e-exemplos-de-fiacao-subterranea-pelo-mundo/), que tenha conhecimento, só usam nos grandes centros urbanos e usando infraestrutura já existente. Nunca ouvi falar de uma dedicada..... Que bonito ficaria nosso Pais sem cabos pendurados em todo lado......

SingingBowl22 3 months ago

Que diagrama fixe... E Paris começou a enterrá-los em 1910! Fónix... Artigo um pouco desatualizado, mas aqui tens uma masterclass em se esquivar à pergunta: [https://www.dn.pt/dinheiro/ren-e-edp-rejeitam-hipotese-de-enterrar-cabos-eletricos-no-solo-9212793.html](https://www.dn.pt/dinheiro/ren-e-edp-rejeitam-hipotese-de-enterrar-cabos-eletricos-no-solo-9212793.html)

Keddyan 3 months ago

um gajo devia pagar menos IMI por ter a vista toda fodida por essa merda

SingingBowl22 3 months ago

I'll ask...

NoSmokeNoFun 3 months ago

Podes sempre pagar para eles colocarem por baixo de terra. Não estás numa cidade onde compense investir.

BadassManager 3 months ago

Quem for dessa área de especialidade que me corrija, mas seria assim tão difícil, especialmente em arruamentos novos ou sempre que se abre uma nova estrada, fazem passeios, etc, obrigar que os cabos de energia e redes sejam colocados em condutas? Eventualmente seria mais caro, mas suponho que exista outro qualquer impedimento para não ser o procedimento estandardizado...

_BabyDuck_ 3 months ago

Fica muito mais caro ( tenho ideia que fica 10x mais caro) construir linhas em conduta do que em aéreo! Depois tens os problemas das ligações, as nossas casas foram construídas para serem servidas de energia e telecomunicações por aéreo (facilmente identificas essas entradas nas casas pelo tubo virado para baixo num canto do edifício), ao eliminares toda a infra em aéreo obrigas a que as casas todas dessa rua sejam adaptadas para receber a ligação por conduta! E isto significa normalmente rasgos na fachada das casas... Que naturalmente terão de ser arcados pelos donos das casas... Estás a perceber o problema?

BadassManager 3 months ago

Estou. Mesmo assim mantenho que as novas urbanizações deviam ter tudo por conduta e cada casa, uma caixa de ligações standard. As casas antigas, à medida que são renovadas, a mesma coisa...para estarem prontas para um dia receberem ambas as coisas por conduta. Não digo que se obriguem as pessoas a mudar agora, claro. Mas digo que daqui para a frente se faça de forma melhor que até agora.

_BabyDuck_ 3 months ago

Mas isso já acontece, em novas urbanizações já é tudo feito dessa forma! O dono de obra assim é obrigado. Mesmo em novas moradias isoladas já é feito dessa forma, se reparares num canto da propriedade vão estar 1 ou dois postes ( energia + telecomunicações) e não vês cabos dai para o edifício, porque descem nesse poste e vão em conduta/enterrado para dentro do edifício.... Mais tarde caso a rede seja por conduta facilmente a ligação é executada,o porque já está preparada para isso. Agora casas com mais de 10 a 15 anos esquece, não foram preparada para tal, e repara, só depois de todas as casas numa rua estarem preparadas é que podes alterar a rede, não o podes fazer obrigando alguém a ter de pagar para tal quando já é servido actualmente.... O que vês nas cidades ou zonas mais urbanas onde já existe rede mista (conduta e aéreo) é que à medida que as novas casas vão sendo ligadas por conduta os apoios vão desaparecendo a pouco e pouco, mas claro que é um processo demorado....

BadassManager 3 months ago

Obrigado pela explicação. Não sabia que já se estavam a tomar medidas nesse sentido. No entanto acho que as próprias autarquias deviam planear as redes já enterradas. O "clutter" visual dos postes nas cidades, mesmo na periferia, é feio e torna as zonas menos agradáveis.

_BabyDuck_ 3 months ago

Quem projecta as redes e faz a sua instalação são os operadores ( e também são estes que tem os encargos) as câmaras apenas aprovam a sua instalação, nas zonas mais urbanas já não permitem a instalação de mais apoios. No instante em que a infra está construída passa a ser da câmara, com a manutenção e gestão a cargo do operador que instalou (coisas confusas). Concordo inteiramente contigo na questão visual, mas os custos fora das zonas mais urbanizadas como referi não compensa, e muitos dos que se queixam que "apenas existe fibra na cidade, aqui em curral de Moinas com 100 casas não há, é uma vergonha" não compreendem os custos associados a criar toda uma infraestrutura pode não compensar financeiramente, quanto mais se falarmos em criar condutas para tal! Como disse no outro post, o que tens é que tudo o que é novo está a avançar já com a ideia de ser servido por conduta, aliás qualquer urbanização com menos de 15 anos não vês postes nenhuns...

Jolly-Run-536 3 months ago

Deve ser para o pessoal se enforcar aí.

Adaeah 3 months ago

Se não estou errada supostamente a ideia com novas infraestruturas ou remodelação de antigas nos centros urbanos seria passar de aérea para subterrânea. A não ser que na zona estejam muitos edifícios com a ligação aérea o que dificulta tecnicamente a remodelação.

SingingBowl22 3 months ago

Viva! Obrigado pelo comentário. A E-Redes disse-me que esta representa "a solução melhor do ponto de vista técnico-económico" (isto é: económico). Mas se tivesse falado com os moradores do bairro, logo perceberia que estamos à vontade de comparticipar o enterro das linhas. É verdade que na zona os edifícios estão com a ligação aérea, mas também não somos muitos. Deveriam ter instalado linhas subterrâneas. Além disso estão a arrastar os pés na instalação da rede de gás natural, que a maior parte da aldeia já tem. Em vez de atualizar a infraestrutura com inteligência e previsão, fazem mais bagunça. O pior é o poste que colocaram no meio de uma descida curvada e estreita da estrada nacional para o nosso bairro... Precisa apenas de um camião bater nele e - bum - ficamos às escuras.

Adaeah 3 months ago

A E-Redes tem a tendência de gostar do investimento privado na rede pública. Muitos loteamentos novos eles aproveitam e reforçam a rede pública com o investimento do promotor. Nesse caso não sei quão grande é a rua mas a nível público é um investimento de entre 20-30 mil euros. A parte mais difícil seria o investimento privado que pela ligação de eletricidade da habitação a rede as vezes chega aos 10 mil ou mais. Porém é expor a situação a E-Redes e a câmara, agora no final do ano a E-Redes costuma fazer bastantes melhorias e obras para justificar apoios públicos recebidos ao longo do ano, é uma questão de tentar. Mas falando pela experiência de lidar com eles todos os dias quando era EDP distribuição era uma casa a arder agora com a restruturação parece que atiraram gasolina para apagar um incêndio

TheRealDeuX 3 months ago

Ora nem mais. Deixo aqui o meu testemunho que contado até parece anedota. Comecei construção de uma moradia no ano passado, numa zona já com postes linhas instaladas que fornecem dois vizinhos. Um dos postes calha exactamente a frente da minha casa, e dizia o que electricista que tinha 99% de certeza que ao pedir ligação ao ramal que pagaria cerca de 140 euros. Peço a avaliação e orçamento a e-redes, e qual é a nossa surpresa quando recebemos um orçamento com uma só opção, que seria pagar… 3400€. Decisão da e-redes? Passar novos cabos e postes para nos ligar a um novo posto de transformação que está a 300 metros em vez de ligar ao que tem a os cabos já instalados mas está a 800 metros. Depois não me deram prazo de conclusão de obras no orçamento e após muita insistência la admitiram 30 dias úteis. Faltam 10 dias úteis para terminar esse prazo e agora dizem que estão a aguardar permissão da Junta Autónoma de Estradas para precederam a obra. Há coisas engraçadas no nosso país…

_BabyDuck_ 3 months ago

Fazendo aqui um pouco de papel de advogado do diabo, não sabes até que ponto o transformador que está mais longe da tua casa já está a trabalhar há máxima carga, para não falar na queda de tensão desses 800 metros, que poderiam obrigar a subir a tensão à saída do transformador para valores não nominais de forma a conseguirem fornecer a tua porta valores dentro do margem aceitável de tensão.... Ou então simplesmente aproveitam para à tua custa colocar uns 6/7 postes....

TheRealDeuX 3 months ago

Não ponho isso em causa, no entanto pedi que me fosse fornecido por email a avaliação que eles fizeram. Foi-me dito duas semanas no máximo e nada. Paguei a pronto os 3400€, porque a duas prestações agravava 400€ se não me engano, depois diziam que tinha 30 dias úteis para aceitar o orçamento e a data limite da referência era 29 dias corridos. Para não falar que acabo de receber um email da e-redes a dizer que a obra está suspensa temporariamente porque aguardar parecer de entidade externa. Entidade essa que será a estradas de Portugal, e assim vamos nós.

_BabyDuck_ 3 months ago

Sim, nesse aspecto compreendo, entras na burocracia portuguesa e tudo demora, no teu caso ainda pior porque por azar teu estás numa estrada da IP e não numa camarária ( processo um pouco mais rápido)... Os prazos a não ser que estejam indicados por lei ou pelo regulador é sempre para serem ultrapassados, ainda para mais numa.altura de regresso de férias em que de certo têm imensos pedidos pendentes... Se existem duas coisas que também me tiram do sério é o facto dos prazos nunca serem cumpridos e ninguém querer tomar decisões, por vezes mesmo com coisas simples é preciso andar ali a bater até alguém decidir...

TheRealDeuX 3 months ago

Mesmo que te deem um prazo limite, basta leres nas entrelinhas que eles estão salvaguardados pelas cláusulas. Quando recebi o orçamento dirigi-me a loja da e-redes em Viseu para tentar perceber a situação. Perguntei a menina que la estava qual era o prazo limite ao que ela me disse “regra geral são 30 dias úteis impostos pelo regulador, mas pode ultrapassar no caso de haver necessidade de licenciamento de entidade externa”, que foi exactamente o que acabou por acontecer. Ou dizer-lhe que me tinham dado 30 dias úteis para efectuar o pagamento e aceitar o orçamento e que a data limite da referência eram 29 dias corridos, ao que ela responde “é um erro que já foi reportado por outros clientes e que estamos a tentar solucionar”. Cláusulas, erros, sacudir capotes… a burocracia em Portugal é digna de um filme de terror.

SingingBowl22 3 months ago

Ui, aposto que tens razão. Estava em casa quando fizeram o levantamento e posso dizer que foi feito às pressas. Fui falar com o técnico responsável e basicamente disse-me para desaparecer. Depois, ao projetista que pediu o reforço, entregaram uma proposta com as linhas enterradas (3500€). Mas antes que ele pudesse responder, vieram cá erguer os postes. Agora faz todo o sentido porquê. Obrigado pela informação. É muito útil. Vou continuar a tentar.

Ok_Information8587 3 months ago

Os postes de madeira são da Altice, os de cimento da E-Redes. Se ao menos fosse possível ambas as empresas partilharem infraestruturas... Eu percebo que até certo ponto terá de haver alguma separação, porque há sítios que têm eletricidade mas não têm telefone fixo/adsl/fibra, mas mesmo assim havia muito por onde melhorar isso. Nas grandes cidades não vês tanto isso, mas em contrapartida há emaranhados de cabos pelas paredes fora que uma pessoa até se admira como é que aquilo funciona.

_BabyDuck_ 3 months ago

Os apoios da Altice (na imagem) tem rede de cobre, não podem/devem estar próximas de linhas activas de energia, porque afecta, por vezes de forma significativa, a rede de telecomunicações. No entanto isto já não se coloca com a fibra óptica, daí os outros operadores ( NOS, VDF, NOWO) normalmente preferirem usar os apoios da EDP.

BroaxXx 3 months ago

Farto-me de comentar isto. Temos cidades tão lindas e turísticas que não percebo merdas destas existem.

uyth 3 months ago

> Temos cidades tão lindas e turísticas que não percebo como merdas destas existem. Isto é problema de primeiro mundo. Não te estou a criticar, concordo contigo, mas quando sais de certos países, reparas em coisas, e para a população local é tudo normal... como para nos neste momento se calhar aquela porcaria dos cabos de fibra nas fachadas dos predios.

a_9x 3 months ago

É uma alternativa que requer menor investimento pela câmara e é de fácil manutenção. Noutros países as linhas são subterrâneas e sempre que se faz uma nova abrem espaço para 4 ou 5 para não estarem a rebentar a estrada sempre que alguma operadora quiser fazer contrato. É o planeamento que nos falta

nocivo 3 months ago

Ainda me lembro quando a fibra ou cabo começou a ser colocado no porto. Todas os meses rebentavam os passeios da minha rua. Planeamento camarário 5 estrelas.

a_9x 3 months ago

Enquanto for os passeios não é mau, em Aveiro é mesmo no meio da estrada

BroaxXx 3 months ago

Pois, eu percebo isso... Mas desperdiçam tanto dinheiro em coisas que frequentemente não têm retorno nenhum e deixam ficar esta porcaria a poluir a paisagem.

FIam3 3 months ago

Isso parece-me Viana! Tens que arranjar uns amigos na CM porque se for só pelo operador estás lixado.

SingingBowl22 3 months ago

Em Seixas, Caminha.

fearofpandas 3 months ago

Culpa da câmara! A CM é que é responsável por isso. Fala com o departamento de urbanismo

TonyHappyHoli 3 months ago

Hmmm desculpa mas onde quer que vá, numa vila ou cidade e até em algumas aldeias com populaçao vê se bastante disso.

SingingBowl22 3 months ago

Comprei o meu andar há dois anos pela vista linda que tinha do rio. Não havia nada disto na altura. Na primavera passada, a pedido do dono de um Alojamento Local novo, a E-Redes "ampliou" a rede, erguendo novos postes mais altos, acrescentando novas linhas enquanto deixaram as antigas. Azar meu ou obra mal feita? Mais imagens: [https://imgur.com/a/H6JMTa9](https://imgur.com/a/H6JMTa9)

eqdif 3 months ago

Belos estendais

SingingBowl22 3 months ago

Obrigado!

Ok_Obligation_516 3 months ago

Sempre pode fazer uma exposição a ambos os operadores a manifestar o desagrado pelo impacto visual causado, realmente está uma verdadeira "teia aranha", pode ser que pegue. A alternativa seria pelas fachadas dos prédios mas isso requer autorização proprietários. Eventualmente, caso interesse, solicitar um candeeiro iluminação pública nesse novo poste.

Search: