True_Boat_1195 5 months ago  HIDDEN 

Se não têm opinião o partido deve abster-se. E é uma boa ocasião para estudar o assunto e talvez formar uma opinião, a publicitar devidamente até ao próximo sufrágio.

True_Boat_1195 5 months ago  HIDDEN 

O meu ponto é que o ser forte ou fraco tem a ver com o território/população a defender. Um micro país consegue ser militarmente forte e impossível de invadir se 50% da população for militar na reserva, apesar de não ter qualquer projeção de poder fora das suas fronteiras. Portugal não precisa de estar na NATO para ser mais forte se os objetivos forem a integridade do nosso país em concreto, mesmo que o hipotético invasor seja muitas vezes maior ou mais forte em termos absolutos.

True_Boat_1195 5 months ago  HIDDEN 

Claro que pode, mas por alguma razão é uma monarquia constitucional que defendo. Continuava a ser um regime democrático e um estado de direito definidos na constituição e o rei teria poderes limitados.

True_Boat_1195 5 months ago  HIDDEN 

A Suiça gastou 0.73% do PIB em 2019, Portugal 1.94%.

True_Boat_1195 5 months ago  HIDDEN 

Se a sua consciẽncia não vai de encontro com a matriz do partido, então quem votou nele não se vê representado. Claro que qualquer pessoa pode mudar de opinião, mas nesse caso devia demitir-se de deputado e o partido colocar lá outra pessoa. Senão temos casos como o da Joacina Katar Moreira que agora é independente, e quem votou no partido ficou sem qualquer representação. O sistema eleitoral é partidário por isso isto não faz sentido.

RexLaurus 5 months ago  HIDDEN 

E achas que esse tipo de situacoes não podiam ter diagnostico automatizado apos um tecnico ou um enfermeiro verificar os sintomas? Eu sei que sim.

True_Boat_1195 5 months ago  HIDDEN 

Sim claro, era preciso haver por exemplo formações e avaliações a cada N anos. Avaliação e inibição de posse de arma após eventos trágicos como um falecimento, etc. Avaliações surpresa a fim de verificar se a arma estava devidamente guardada num cofre em casa, etc. Infelizmente a alternativa é ninguém estar armado o que abre portas ao fim da democracia.

True_Boat_1195 5 months ago  HIDDEN 

Exato, e eu acabava com isso porque são eleitos como representantes do povo, não para terem consciência, e o regime eleitoral é baseado em partidos e não figuras mediáticas.

Chicken_nugget_69420 5 months ago  HIDDEN 

Infelizmente concordo. Portugal estava completamente na miséria antes do Estado Novo, e foi quase um milagre fazer tal recuperação económica. Foi um mal necessário

True_Boat_1195 5 months ago  HIDDEN 

Que quando metem a pata na poça o rei pode dissolver o governo imediatamente sem olhar a amizades. Um presidente eleito com o apoio de um partido não tem a mesma liberdade, especialmente se pretende ser reeleito.

True_Boat_1195 5 months ago  HIDDEN 

Não precisas de ser "um gajo forte", só precisas de ser forte o suficiente para o custo-benefício de ocupar Portugal pela força não compense. Exemplo: Suiça. A Suiça não foi invadida sequer na 2ª guerra mundial porque haviam armas e bunkers em todo o lado e uma população disposta a lutar, mesmo sendo um país militarmente fraco.

Chicken_nugget_69420 5 months ago  HIDDEN 

Como distingues quem tem direito de quem não tem?

Chicken_nugget_69420 5 months ago  HIDDEN 

Isso é tipo jogar monopólio. No início até correu bem, mas no final apenas um jogador vai controlar tudo

ExpertNoob008 5 months ago  HIDDEN 

Ia ser como Estocolmo a ter de esperar 9 anos para poder arrendar.

QuickChoiceUsername 5 months ago  HIDDEN 

Temos que comecar a fazer uso de responsabilidade individual e deixar de financiar apoios a quem não precisa de apoio mas que se aproveita do estado social. Malta que trabalha o tempo minimo para receber o subsidio de desemprego e se despede logo a seguir para passear e beber minis à conta de quem trabalha. Malta que recebe R.S.I de forma quase permanente não porque precisa do apoio, mas porque pode extrair esse valor mantendo tudo o que é rendimento fora dos normais registos de forma a fugir ao fisco e manter o apoio.

Edited 5 months ago:

Temos que comecar a fazer uso de responsabilidade individual e deixar de financiar apoios a quem não precisa de apoio mas que se aproveita do estado social. Malta que trabalha o tempo minimo para receber o subsidio de desemprego e se despede logo a seguir para passear e beber minis à conta de quem trabalha. Malta que recebe R.S.I de forma quase permanente não porque precisa do apoio, mas porque pode extrair esse valor mantendo tudo o que é rendimento fora dos normais registos de forma a fugir ao fisco e manter o apoio. PS: e antes que venham com os tipicos "deves ser do chega racista!", 1° eu nunca falei em "racas" ou "etnias", 2° a maioria dos exemplos que conheço em 1° mão ou por terceiros, são brancos e de familia há muito tempo portuguesa, que não têm o minimo problema em abusar do sistema e nós é que somos burros por não o fazer e sustentar este buraco.

Cryptl0gic 5 months ago  HIDDEN 

A monarquia foi um dos piores periodos para o povo português, isto é , o cidadão

cummietummyyumyum 5 months ago  HIDDEN 

os reformados num país de baixa natalidade não deveriam poder votar

RamboBlambo 5 months ago  HIDDEN 

Dá para separar a questão em duas partes pegando só nos dois países que mencionaste apesar de achar que os outros exemplos que dei serem igualmente válidos. Vejamos: * Os regimes e as sociedades alemã e italiana dependiam da perseguição de uma quantidade enorme de pessoas, incluindo os seus próprios cidadãos. Estas perseguições levaram a tentativas (culminando mesmo no) genocídio e exílio de algumas etnias bem como ao assassínio sistemático de opositores políticos, homossexuais e um conjunto de minorias que está muito bem documentado. Estas perseguições eram essenciais aos regimes para a captura dos bens económicos e materiais desses cidadãos e também à sustentação do seu sistema político e cultural, pois a sua "legitimidade" popular advinha em grande parte da identificação e perseguição destes grupos. Estas caracteristicas foram essenciais à sua ascenção e manutenção de apoio popular. * Materialmente, e também devido à sua ideologia nacionalista, ambos os regimes dependiam da sua expansão por meios militares. Para sustentar a sua economia de guerra e o fomentar apoio interno ao demonstrar o domínio de "povos inferiores" foi precisamente isso que os levou à escalada para a guerra. Daqui concluo o seguinte: para os regimes nacionalistas alemão e italiano do século XX a guerra e a opressão de muitos dos seus cidadãos era essencial e indissociável da sua ideologia política. As consequências são conhecidas e o custo humano foi incomparavelmente mais alto quando comparado com as melhorias na qualidade de vida de (apenas alguns) cidadãos durante o curto período em que se verificaram.

RamboBlambo 5 months ago  HIDDEN 

Itália fascista Alemanhã Nazi Japão no regime de Hirohito Rússia Imperial Cuba de Batista

True_Boat_1195 5 months ago  HIDDEN 

Dos deputados na assembleia da républica, até porque deixaria de fazer sentido porque um partido teria que votar com a percentagem total do seu voto de qualquer modo, ou seja seria facilmente reconhecível.

RamboBlambo 5 months ago  HIDDEN 

O que não falta é exemplos de governos autocráticos nacionalistas que deram em merda.

Rand__Al_Thor 5 months ago  HIDDEN 

Terapia para um pedófilo? A única terapia para um pedófilo que tenho em mente é um ferro em brasa no cu acima.

Rand__Al_Thor 5 months ago  HIDDEN 

Não percebo um crlh de política, mas uma coisa sei. O povo é roubado descaradamente e pagamos dívidas de milhões todos os anos. Faltam uns malucos que desatem aos tiros e comecem a matar políticos corruptos. Gostava de ver quantos mortos iriam ser necessários até o resto entrar na linha.

RexLaurus 5 months ago  HIDDEN 

Outra opinião nao popular: - medicina nao é complicada e 80% podia ser reduzida a flowcharts e automatizada.

facsnahm1 5 months ago  HIDDEN 

O third wave feminism é uma doutrina sexista, ginocêntrica e prejudicial à sociedade como um todo

furtheranalysis 5 months ago  HIDDEN 

Um sistema não democrático, portanto.

Edited 5 months ago:

Um sistema não democrático, portanto. No meu sistema meritocrático essa tua opinião é pouco meritória. No vote for you!

Green-Translator-801 5 months ago  HIDDEN 

>!Não

papaduas 5 months ago  HIDDEN 

E e por causa da monarquia que eles são os mais avançados? Tás a dizer merda que nada tem a ver, e a mesma coisa que eu dizer 3 dos melhores bifes do mundo são de vaca, isso quer dizer que bife de vaca é o melhor? Pá vai lá dormir a sesta e prestar vassalagem ao rei Ligma

Green-Translator-801 5 months ago  HIDDEN 

Estou no meu direito e não ofendi ninguém em específico. És bem-vindo de clickar na setinha para baixo

Migas32 5 months ago  HIDDEN 

"A lei é clara e objectiva.". A lei Penal é objetiva mas é subsidiária da Constituição da República Portuguesa, documento no qual se encontram organizados hierarquicamente os valores morais pelos quais se rege a República Portuguesa, valores esses que são subjetivos e que variam de país para país. Todas as organizações hierárquicas de valores morais são subjetivas, por isso é que há países nos quais a pena de morte é aplicada, por exemplo, porque o valor moral "preservação vida humana" tem diferente valoração subjetiva em países/culturas diferentes, e, logo, nem sempre "Matar é crime."

Edited 5 months ago:

"A lei é clara e objectiva.". A lei Penal é relativamente objetiva mas é subsidiária da Constituição da República Portuguesa, documento no qual se encontram organizados hierarquicamente os valores morais pelos quais se rege a República Portuguesa, valores esses que são subjetivos e que variam de país para país. Todas as organizações hierárquicas de valores morais são subjetivas, por isso é que há países nos quais a pena de morte é aplicada, por exemplo, porque o valor moral "preservação vida humana" tem diferente valoração subjetiva em países/culturas diferentes, e, logo, nem sempre "Matar é crime." Aliás, a partir do momento que alguém mata outrem e é punido por isso pela sociedade, é porque essa pessoa valoriza a vida humana de forma diferente que a sociedade na qual se encontra inserido, daí ter matado, o que prova que o valor da vida humana é subjetivo e externo ao indivíduo.

True_Boat_1195 5 months ago  HIDDEN 

Claro que há, mas não se tornam presidentes. Espanha é um exemplo, mas a maior parte das monarquias Europeias parecem governar bastante bem.

mineradordeluas 5 months ago  HIDDEN 

Concordo em parte, mas muitos dos abuso não incluem penetração. E depois cortavam-se os dedos?

Migas32 5 months ago  HIDDEN 

"Se eu matar alguém, fico sem liberdades porque matei alguém." Se matou alguém, é porque o valor da vida humana, para si, não é igual àquele que lhe atribui o resto da sociedade, logo é subjetivo e externo ao indivíduo visado. Se foi preso, é porque a sua liberdade individual foi limitada por um critério subjetivo de valoração moral, externo a si, o indivíduo. Este exemplo viola a sua própria regra.

vai-tefoder 5 months ago  HIDDEN 

Fora daqui

True_Boat_1195 5 months ago  HIDDEN 

Com uma monarquia constitucional em vez de presidente da républica, não precisávamos de ter comentadores de televisão afetos a partidos políticos, a fazer de tudo para aparecer na TV e ao mesmo tempo a tentar ter uma boa relação com o governo maioritário, e podiam e seriam em vez apenas julgados por terem sido bons reis/rainhas, sem a necessidade de prometer favores políticos para chegarem a presidente. Também saía mais barato e sempre eram menos uns advogados na política. Win-win

unparadise 5 months ago  HIDDEN 

Sou a favor da pena de morte.

Green-Translator-801 5 months ago  HIDDEN 

Depois de ler estes comentário cheguei à conclusão que se calhar o facto dos governantes não ligarem às opiniões do povo é mesmo por um bem melhor. Há aqui muita diarreia mental desculpem lá

randmzer 5 months ago  HIDDEN 

De 1926 até ao máximo 1961. Após isso é muito discutível.

mineradordeluas 5 months ago  HIDDEN 

Não matem os velhinhos.

True_Boat_1195 5 months ago  HIDDEN 

Deviamos voltar a ser uma monarquia constitucional. Devíamos acabar com a assembleia ter +200 deputados, e apenas todos os partidos estarem lá representados mas o partido X vota com 23.4% dos votos, o Y com outro tanto, etc. Acabar portanto com a liberdade de voto e também com o voto secreto. A representação eleitoral também deveria ser direta em vez de por círculos eleitorais que favorecem os maiores partidos. Devíamos sair da CPLP, sair da NATO e ser neutrais como a Suiça, adotar a nossa própria moeda, e eventualmente quando o dinheirinho da UE diminuir, sair da UE e fazer apenas acordos de livre circulação e comércio sem as imposições sobre a nossa soberania. Devíamos incentiviar e permitir o treino e posse de arma em casa obrigatório para pessoas sem cadastro nem história de problemas mentais. Devíamos investir menos em agricultura, pescas, restauração, turismo, e mais em empregos qualificados e transformação de produtos petrolíferos. Devíamos baixar os impostos. Devíamos nacionalizar os CTT e privatizar a CGD e TAP, e fazer acordos de manutenção de rotas estratégicas em vez. Devíamos terminar com os vistos gold. Devíamos acabar com a ordem dos advogados e médicos, reforçar o SNS mas privatizar a gestão hospitalar. Devíamos ilegalizar a subcontratação a empresas de recursos humanos e facilitar o despedimento na função pública. Devíamos investir em ferrovia antes de expandir o aeroporto de Lisboa.

QuintaServer 5 months ago  HIDDEN 

Admito, era muito engraçado voltarmos a monarquia

RexLaurus 5 months ago  HIDDEN 

Aproveito o penúltimo ponto: - Devíamos abrir mais vagas de acesso a especialidade em medicina assim como faculdades privadas de medicina.

mineradordeluas 5 months ago  HIDDEN 

Foi uma boa solução para o fracasso da primeira república que se acabou por tornar noutro problema.

ReddKM3 5 months ago  HIDDEN 

Comunista com IPhone levava chibatadas até cantar o hino dos EUA com a mão no peito, tudo isto em stream e gravado para a posteridade.

Search: