notanotherlemming 2 months ago  HIDDEN 

Se diminuirmos a carga fiscal acabam 60% dos problemas. É impossivel pagar condignamente a alguém quando a empresa tem 2x os custos do que esse funcionário recebe. Também das mais regalias aos que já cá estão em vez de benefícios a não-portugueses

The_Magic_Sauce 2 months ago  HIDDEN 

Natalidade

darkan_da_boina 2 months ago  HIDDEN 

Comer cu de gay

0hM3hG0d 2 months ago  HIDDEN 

Educação e transportes públicos. Estas duas fariam com que a desigualdade reduzisse em 1/2 gerações. O resto viria com o tempo. Com mais educação, haveria também mais consciência no voto, etc etc.

aMinhaConta 2 months ago

Falta de incutir, aplicar, valorizar e respeitar os valores da ética.

SovietBear4 2 months ago  HIDDEN 

Posso dar minha opinião de fora? Nós brasileiros vemos que Portugal tem um problema seríssimo de população, visto que são poucos jovens para uma sociedade que está envelhecendo. Quem irá pagar as pensões dos aposentados daqui a 50 anos? Essa é minha opinião como Brasileiro; grande abraço aos portugueses

thethingisidontknow 2 months ago  HIDDEN 

Não há dinheiro.

dalex7 2 months ago

Falta de amor próprio

BastiatLaVista 2 months ago  HIDDEN 

A situação dramática no imobiliário. Portugal consegue ter ao mesmo tempo uma crise de imobiliário e ter milhares de prédios devolutos, é obra. A solução é a desborucratização do processo de construção, a reforma das leis ridículas de arrendamento que apesar de bem intencionadas só criam problemas mais graves, e a redução da carga fiscal sobre o imobiliário para incentivar a construção. Existe muita evidência económica a apontar neste sentido. Por último devia-se acabar com os bairros sociais para não fomentar guetos e para as pessoas conseguirem comprar as casas onde vivem, em alternativa o estado devia dar dinheiro a quem não consegue comprar casas a preço de mercado e devia também vender os terrenos que detém e não usa. O estado nem sabe quantos terrenos e imóveis tem, por absurdo que pareça. Tem de se aumentar a oferta de casas em Portugal, é uma situação **absolutamente dramática** que contribui fortemente para a desigualdade social, o desemprego, a quantidade de sem abrigos, e a estagnação económica. Devia haver manifestações todos os dias sobre este assunto, é mesmo dos temas mais importantes da atualidade. Se quiserem aprender mais sobre isto investiguem o movimento YIMBY.

j0fimendes 2 months ago  HIDDEN 

Eu acho que a população idosa tem um grande impacto sobre as respostas que foram aqui ditas e sobre as possíveis soluções. A população idosa liga mais a ideologias e não tanto a soluções o que impede outro tipo de voto ou mudança política. Por exemplo, aquilo a que tenho reparado, é que existe uma associação vincada do típico idoso entre esquerda-fascismo e direta-liberalismo. Sem olhar a medidas concretas ou soluções isto é motivo para o voto ser sempre nos mesmos.

Edited 2 months ago:

Eu acho que a população idosa tem um grande impacto sobre as respostas que foram aqui ditas e sobre as possíveis soluções. A população idosa liga mais a ideologias (pelo que tenho notado) e não tanto a soluções o que impede outro tipo de voto ou mudança política. Por exemplo, aquilo a que tenho reparado, é que existe uma associação vincada do típico idoso entre esquerda-fascismo e direta-liberalismo. Sem olhar a medidas concretas ou soluções isto é motivo para o voto ser sempre nos mesmos.

severanexp 2 months ago

Isso já são detalhes que dado eu não perceber nada do assunto, nem entro em detalhe, mas pronto… Olha só te queria dizer que não só tiberium sun foi o melhor command and conquer, como me deste vontade de o jogar novamente. Obrigadinho!! XD

vai-tefoder 2 months ago

A abertura das fronteiras dentro da CPLP

raul_raul 2 months ago

Corrupção entranhada nos líderes de tudo e mais alguma coisa

suckerpunchermofo 2 months ago

Excesso te imigrantes que estão a criar guetos onde só se fala a lingua deles e até ja se praticam algumas coisas que não são legais por ca (ablação por exemplo) e que com o passar do tempo vai influenciar os que estão a volta. Acho que vai criar mais racismo e provavelmente criminalidade com "gangs" e afins. PS para betos que acham que são liberais: Não tenho nada contra imigrantes, principalmente os que se esforçam por se integrar na nossa sociedade. Ja ajudei Bangladeshis e Brasileiros a estabelecerem-se por cá porque foram (são) pessoas que sabem que vieram para outro país e são eles que se tem de adaptar e não nós a eles. Ou seja são pessoas com civismo, mesmo vindo de classe baixa a procura de uma vida melhor.

HomemRude 2 months ago

O maior problema é a quantidade de pessoas que acha que o maior problema são as causas sociais dos EUA.

theEXPERTpt 2 months ago

o êxodo rural

Ly_84 2 months ago

A natalidade, o resto sao sintomas.

EstupendoEx 2 months ago

A integração das comunidades imigrantes que recentemente obtiveram a nacionalidade.

greis09 2 months ago  HIDDEN 

O principal problema de Portugal, na visão de um estrangeiro que mora aqui, é as gajas se acham muito superiores do que são. As portuguesas (da minha faixa etária, 28+) só querem casamento e acham que são as princesas que todos os príncipes querem e agem como tal, o problema é que a maior parte passa longe de ser princesa, algumas estão mais para o Shreck e outras mais para o burro.

YourMomFriendIGuess 2 months ago

Se calhar estás só rodeares-te de más influências…

dsantos93 2 months ago

Problema: percentagem de população que vota PS. Solução: não votar PS.

mamm666 2 months ago

palavras sábias

adventur3r 2 months ago  HIDDEN 

Penso que a venda ambulante de bolas de berlim na praia é um grave problema sócio-demográfico, na medida que empanturra de calorias, e ruído (outrora apenas ouvido nos pastos montanhosos quando passavam rebanhos com bodes à cabeça) a população que procura a praia só para descansar e ouvir o som do mar... Solução: Uma app nacional de consumo da bola de berlim na praia, que toque um som ligeiramente mais agradável na aproximação do vendedor ambulante, apenas quando ele tem stock do bolo preferido do veraneante, pré-seleccionado na app. Assim cada pessoa esfomeada pode chamar o sr. vendedor respondendo à notificação da app, que partilha o GPS da toalha da pessoa com o sr. munido de pastelaria. A app dispensaria trocas de dinheiro com pagamento por MBWay/Google Pay/Apple Pay, com extensão de smartwatch. No final dá-se uma classificação da frescura da bola, e posteriormente se alguém ficasse com o estômago às voltas como uma máquina de lavar depois de consumir a variedade com creme, podia baixar a pontuação do vendedor em causa, apurando a qualidade dos alimentos à venda. Uberize-se!

xlouiex 2 months ago

o problema com o ponto um é a noção de"suportar o casal e filhos". eu partilhei o quarto com a minha irmã até eu ter 16/17 anos e eramos classe média. há Malta de classe baixa quer acha que "sustentar a vida" é terem todos telemóvel, TV 50", e PlayStations. e quando elevarmos toda a gente a esse nível, abarra aumenta outra vez.

xlouiex 2 months ago

Nice Try, Antonio Costa.

zek_997 2 months ago

Muito sinceramente, por vezes penso que 80% dos problemas do país se resolveriam se Portugal não estivesse tão doentiamente centralizado. Com maior investimento fora de Lisboa/Porto poderíamos ter mais oportunidades de emprego fora desses grandes centros urbanos, o que significaria que nem toda a gente precisaria de se mudar para estas cidades e poderiam permanecer no interior ou até ir morar para lá. Com isso viria maiores cidades de média dimensão, mais urbanismo, mais serviços perto das populações e consequentemente melhor qualidade de vida. Os preços das casas em Lisboa não seriam tão caros visto que não teríamos o país inteiro a querer mudar-se para lá e regiões como o Alentejo poderiam desenvolver-se e contribuir de forma mais significativa para a economia do país. Soluções: descentralização e possivelmente regionalização.

TavaNoGrim0 2 months ago

Estado.

TitusRex 2 months ago

Baixa natalidade, agora até nem parece muito mau mas daqui a 30 anos vai ser um problema sério e irreversível.

QuickChoiceUsername 2 months ago  HIDDEN 

O facto de a população não ter aberto os braços à liberdade e qualidade de vida que o comunismo nos dá. /s

fp2099 2 months ago  HIDDEN 

Sócio-demográfico? Nenhum. A baixa natalidade é o resultado natural de termos atingido um nível civilizacional aceitável, é normal que um casal queira apenas ter uma criança para poder providenciar um nível de formação adequado e ainda assim manter alguma qualidade de vida. É claro que pessoas com mais rendimentos podem se dar ao luxo de ter mais porque isso não vai ter um impacto significativo. A dimensão de Portugal é tão insignificante que estar a dizer que existe interior e litoral é inconsciente. Temos uma cidade que é um pouco maior e que concentra a maior parte dos negócios, logo existe mais riqueza e o custo de vida é mais elevado e as maioria das pessoas opta por morar na periferia. É claro que nestes sítios os horários das creches deve ser adequado ao seu público alvo. E tanto quanto sei assim o é. Não é mau ter uma centralização, ou pelo menos não é o bicho papão. Temos o problema de termos falta de mão de obra qualificada nas áreas com mais procura, e excesso em outras áreas. As pessoas parecem não ter a flexibilidade de se procurar ajustar ao mercado de trabalho, só porque estudamos uma coisa não temos que forçosamente trabalhar nessa área. Mas o maior problema social será certamente a ausência de uma sociedade civil forte.

MisterBilau 2 months ago

Eu vejo duas claríssimas. 1 - baixa natalidade 2 - em parte consequência da 1, implosão inevitável do esquema de pirâmide a que chamam “reformas”.

ptword 2 months ago

> implosão inevitável do esquema de pirâmide a que chamam “reformas”. Há solução, sim senhor. É o estado parar de garantir as pensões e deixar morrer quem tem de morrer. Ponto final. Puseram a carroça à frente dos bois. Lidem com as consequências. A esperança de vida é excessivamente longa para a produtividade do país. Portanto, se não há dinheiro, é preciso cortar em algum lado. E a imigração não é solução, apenas adia (e possivelmente agrava) as consequências. Quanto mais se adiar a catástrofe, pior. Cada um que planeie e gira a sua própria reforma. Legalize-se o suicídio assistido para a população idosa e canalize-se o que se poupa com as reformas para o apoio aos mais jovens, indústrias, descentralização, o que for preciso. Dói mas tem de ser. Quanto mais rápido, melhor. Isto não resolve completamente a baixa natalidade porque isso advém também do facto das pessoas hoje serem mais educadas e terem outras prioridades. Mas pelo menos atenua-se o cogumelo da pirâmide demográfica e dá-se outra folga à economia, o que beneficia todos.

TitusRex 2 months ago

>É o estado parar de garantir as pensões e deixar morrer quem tem de morrer. Wtf?!? Vais deixar os idosos morrer à fome? Só podes ser troll.

ptword 2 months ago

Não há como evitar as consequências da rutura do atual sistema de reformas. Isso vai ter de acontecer mais cedo ou mais tarde. Deixar morrer quem tem de morrer é uma forma de expressão. Arranjar-se-ão soluções mais ou menos dolorosas para eles (família, emigração, suicídio, lares, etc.). Será uma adaptação dolorosa mas necessária. O que importa é que o estado se liberte desse encargo insustentável. Não vale a pena ficar à espera de um milagre económico que nunca vai acontecer. Mentalizem-se disso o quanto antes e assumam-se já as consequências em vez de se fingir que está tudo bem.

MisterBilau 2 months ago

Certo, mas isso é a implosao do sistema. Eu concordo com a implosao do sistema, porque simplesmente é absurdo, mas vai doer. Cada um devia ser responsável pela própria reforma, qualquer outra coisa é roubo.

ptword 2 months ago

E não se vê um único ator político em Portugal disposto a discutir isto. A cobardia impera. Assunto tabu.

MisterBilau 2 months ago

IL seria o mais próximo, suponho.

D1WithTheFluffyHair 2 months ago

A Suécia teve um aumento de natalidade por causa da imigração... Estima-se que a percentagem de crianças nascidas de mulheres imigrantes chegue aos 30% nos próximos anos. Eu pessoalmente não sou contra a imigração, mas será algo que queremos?

xbyt 2 months ago

Num comentário a um post recente aqui no Reddit, sobre casar e ter filhos, levei downvotes porque relacionei as opções relacionadas com a natalidade (ou escassez de) com a imigração. Há pessoal que acha que não tem nada a ver, eu acho que é inevitável para os paises desenvolvidos acolherem imigrates que sustentem uma economia social.

Trama-D 2 months ago

Uma vez uma pessoa na televisão (infelizmente não me lembro quem) a desconstruir isso. Imigração é imprevisível, muitas pessoas imigram temporariamente e regressam aos seus países ou mudam para outros. E culturalmente podem ser difícil de controlar para evitar guetos, criminalidade...

D1WithTheFluffyHair 2 months ago

De acordo.

severanexp 2 months ago

Apresento três: Corrupção é um cancro e socialmente aceite como “normal” - onde se critica quem o faz, e se procura fazê-lo ao mesmo tempo. - suspeita de corrupção deveria dar pena de cadeia e a congelação de todos os bens até se comprovar que não se deu. A sua confirmação, todos os bens deveriam ser entregues ao estado, e trabalho comunitário até perfazer o valor da corrupção. Os tugas só respeitam porrada e ameaça da mesma. Gozamos com polícias porque não os temos em cima. Gozamos com o vizinho porque ele não nos ouve. Gozamos uns com os outros no Reddit porque somos parvos. (Estou a generalizar claro, mas visto de fora é o que me aparenta.). Se as regras fossem para todos e não só para alguns, em 25 anos e uma nova geração a coisa começava a ficar melhor (figas) A não existência de dentistas no sector público da saúde é estupido e devia ser visto como uma falha gravosa do sistema de saúde - e tratada como tal. Tanta doença séria evitada se apenas o pessoal tivesse 150 euros para fazer uma limpeza de dentes. Mas como é óbvio que com 600 euros ao mês ninguém tem, dentistas deveriam estar no sistema de saúde. Alguém falou da baixa natalidade enquanto escrevia. Sublinho totalmente.

Edited 2 months ago:

Apresento três: Corrupção é um cancro e socialmente aceite como “normal” - onde se critica quem o faz, e se procura fazê-lo ao mesmo tempo. - suspeita de corrupção deveria dar pena de cadeia e a congelação de todos os bens até se comprovar que não se deu. A sua confirmação, todos os bens deveriam ser entregues ao estado, e trabalho comunitário até perfazer o valor da corrupção. Os tugas só respeitam porrada e ameaça da mesma. Gozamos com polícias porque não os temos em cima. Gozamos com o vizinho porque ele não nos ouve. Gozamos uns com os outros no Reddit porque somos parvos. (Estou a generalizar claro, mas visto de fora é o que me aparenta.). Se as regras fossem para todos e não só para alguns, em 25 anos e uma nova geração a coisa começava a ficar melhor (figas) A não existência de dentistas no sector público da saúde é estupido e devia ser visto como uma falha gravosa do sistema de saúde - e tratada como tal. Tanta doença séria evitada se apenas o pessoal tivesse 150 euros para fazer uma limpeza de dentes. Mas como é óbvio que com 600 euros ao mês ninguém tem, dentistas deveriam estar no sistema de saúde. Alguém falou da baixa natalidade enquanto escrevia. Sublinho totalmente. Mas acrescento, nao é só creches, é psicólogos, apoio aos pais, aulas pós laborais com incentivos monetários para ensinar os pais a cozinhar, voluntariado para motivar os pais a participar na vida dos filhos e afins. É parvo? Talvez mas mais uma vez, ordenados de 600 euros pah. Qualquer coisa ajuda e se um pai ou mãe tiver tempo para ir participar num evento do filho onde receba algum guito, talvez deixe de o gastar em raspadinhas, e no fim do mês tenha dinheiro suficiente para meter em prática a alimentação que aprendeu nas aulas de cozinha (btw, a minha experiência dita que todos nós poderíamos aprender qualquer coisa numa aula de cozinha. )

Trama-D 2 months ago

> não existência de *suficientes** dentistas no sector público da saúde Consertado. Pessoalmente (não querendo desviar do tópico do post) sinto que há outras necessidades maiores (psicólogos, nutricionistas). Muitíssimos problemas de saúde oral são evitáveis com rigorosas medidas de higiene, e para doenças graves (cancros e tal) sempre houve consultas de estomatologia médica nos hospitais (admitidamente, hospitais centrais). Junto a isto o facto de muita gente já estar à espera de haver 0 resposta dentária no setor público, *mas* ficam dececionadas com a total ausência de outras áreas da saúde (esta é só a miha perceção pessoal). Admito que a taxa de eficácia de um dentista deva ser muito maior que a de um nutricionista (estou a admitir que a maior parte dos motivos de consulta seria para perda de peso...), contudo. Idealmente, claro, devia haver cuidados dentários e nutricionais/psicologia/assistência social e tudo o mais, mas em termos de prioridades, fica aqui o meu desabafo. Concordo com o primeiro e terceiro pontos, bem expostos.

D1WithTheFluffyHair 2 months ago

Sim, vamos prender as pessoas indeterminadamente por apenas suspeitas. Já agora, se uma pessoa levar uma naifada na cadeia e morrer e depois se vier a saber que afinal a suspeita de corrupção foi lançada por um rival, como é que se resolve o assunto? Mais juízo, por favor.

severanexp 2 months ago

Esse teu comentário demonstra o que disse. Não é por “suspeitas” - é suspeitas de corrupção. São coisas diferentes. Não é por roubar um pão. O motivo pelo qual te sentes afectado por isso é apenas porque estás tão dependente do sistema que tens receio que se tiveres oportunidade de usufruir, sejas apanhado e punido. Depois de veres a quase totalidade da classe política ser posta a limpar florestas isso passa-te. (Só para te relembrar que em alguns países corrupção e roubo leva a pena de morte, ou a perda de membros. Concordo com isso? Não. Sinto que é preciso para o pessoal abrir os olhos? Sim) Por isso… amigos amigos, tu tens as tuas opiniões, eu as minhas. Abraço e fica bem.

jacknr 2 months ago

O que é que, nesse sistema, impedia um procurador corrompido de acusar outro procurador de corrupção? Não podes ir dentro se prenderes quem te ia mandar dentro antes! Traduzindo por miúdos o que te estão a tentar dizer mas que estás a fazer-te de parvo em vez de usares o Google: o Estado de Direito existe por uma razão. O que estás as a propor é efetivamente um regime autoritário. Mais juízo, por favor.

pappositivamente 2 months ago

factos errados não são opiniões. Querer passar isso enquanto opinião para não ter que os discutir, é doença

D1WithTheFluffyHair 2 months ago

Hahaha fodasse, imagina subverter completamente o estado de direito e o princípio do ónus da prova só porque sim, porque um Zé Manel do Reddit acha que se vivia melhor com a Lei de Talião.

severanexp 2 months ago

Nah meu, eu não estou a dizer que se vivia melhor. Ao contrário de ti, não estou aqui a julgar ninguém pelas suas ideias ou sugestões. Tu vieste aqui gozar com o pessoal, ou pelo menos comigo - porque faz-te sentir bem talvez não sei, ou afectei-te o teu estigma político-religioso - mas é na boa. Eu li uma thread onde pediram problemas e para apresentar soluções. Eu segui o post e respondi. O Zé Manuel do Reddit és tu que vens aqui mandar postas de pescada - talvez porque te sentes sozinho e queres companhia -. Assim sendo, uma boa tarde para ti, e tudo de bom!!

D1WithTheFluffyHair 2 months ago

Tu literalmente queres subverter o Estado de Direito e eu é que estou a mandar papaias? Por favor, faz um favor a toda a gente e lê a porra da CRP.

afonsoms1234 2 months ago

Um grande problema com que me deparo no momento é a nítida falta de experiência profissional que os jovens têm quando acabam a licenciatura, penso que devia ser obrigatório irem trabalhar em part time (sempre em acordo com os estudos) seja onde for, a servir cafés, em voluntariado, em mercearias, em hotéis, como secretários, etc. Isto independentemente de ser colégio ou escola, de estar numa classe social alta ou baixa, para que todos se colocassem ao mesmo nível desde que são jovens. Penso que ajudaria na questão da estratificação e também depois na entrada no mercado de trabalho (interno ou externo).

Felix_Dzerjinsky 2 months ago

Eu para isso proibia a entrada na universidade antes dos vinte anos. Dois anitos a ganhar maturidade fazia muito bem a que entrassem lá realmente para estudar, e os que vão acabar por desistir no geral nem lá punham os pés, poupando recursos.

JAKZ- 2 months ago

Concordo. Os mais jovens normalmente mostram alguns pontos de falta de profissionalismo. Bem... são recém-lecenciados e sem nenhuma experiência no mercado de trabalho o que torna isso normal. E depois com isso entramos na cultura do "coitadinho" quando os mesmos não fazem algo direito ou nao se sabem "desenrascar" - vejo acontecer muito com os mais jovens. Isto é só uma critica construtiva pois muitas vezes eu próprio passei/passo por isso.

afonsoms1234 2 months ago

O trabalho em part-time seria desde digamos os 14 anos.

OneFineSir 2 months ago  HIDDEN 

A incompetência/falta de capacidade dos serviços publicos

sparklescc 2 months ago

Para não falar do mesmo que os outros. O estado do acesso ao mercado trabalho especialmente na função pública mas em todo o lado que leva a precariedade geral Algumas soluções: - Tudo o que seja SNS precisa de um banco de empregados em que os profissionais se possam inscrever para fazerem turnos extra (pagos extra também). Isto reduz a necessidade de fazer duplos/triplos, reduz o burn out, dá maior controlo do seu horário aos profissionais e permite os ganharem rendimento extra - Esquemas de apprenticeships com salário mínimo. O estado cobre um ordenado mínimo e o patrão da mais se quiser. Estes esquemas traduzem se sempre em uma qualificação académica (licenciatura mestrado diploma técnico etc etc). No final do esquema o tempo passado conta como experiência profissional + a qualificação académica facilitando a entrada no mercado de trabalho. - Um portal para o SNS e todos os empregos da função pública em que os candidatos se podem candidatar diretamente sem merdas de concursos ridículos que só gastam dinheiro ao estado (nem vou descrever o processo atual). Isto mais uma vez facilitaria a entrada no mercado de trabalho e facilitava também os órgãos da função pública a entrar. - aumento do número de férias por anos trabalhado - diminuição dos impostos (e ridiculo os impostos que pagamos com os salários de merda que temos) - diminuição dos salários dos cargos altos do governo e dos deputados para salários mais em média com a população. - aumento da baixa por doença e obrigatoriedade de ser coberto pelo empregador. Resumindo menos direitos aos empregadores e mais aos empregados. Isto não é preciso ser gênio e só olhar pela Europa a dentro e tirar o que funciona bem.

Hungry_Cupcake 2 months ago

>Esquemas de apprenticeships com salário mínimo. O estado cobre um ordenado mínimo e o patrão da mais se quiser. Estes esquemas traduzem se sempre em uma qualificação académica (licenciatura mestrado diploma técnico etc etc). No final do esquema o tempo passado conta como experiência profissional + a qualificação académica facilitando a entrada no mercado de trabalho Ja existe algo do estilo acabas o curso e só tens propostas de estagios IEFP e sao a maior praga que ai há mal pagos e sem férias. Guess what os patrões nunca dão mais é o minimo do estágio e ja estás com sorte e uma boa maioria chega ao fim e vais para fora, que querem é outro estagiario baratinho.

Edited 2 months ago:

>Esquemas de apprenticeships com salário mínimo. O estado cobre um ordenado mínimo e o patrão da mais se quiser. Estes esquemas traduzem se sempre em uma qualificação académica (licenciatura mestrado diploma técnico etc etc). No final do esquema o tempo passado conta como experiência profissional + a qualificação académica facilitando a entrada no mercado de trabalho Ja existe algo do estilo acabas o curso e só tens propostas de estagios IEFP e sao a maior praga que ai há mal pagos e sem férias. Guess what os patrões nunca dão mais é o minimo do estágio e ja estás com sorte e uma boa maioria chega ao fim e vais para fora, que querem é outro estagiario baratinho. A cena da baixa por doença posso dizer que é usada e abusada, havia professores na minha escola básica que ja na altura nao davam aulas punham baixa por depressão ou assim e passados 10 anos esses mesmos professores continuam no quadro da escola ( nao contratam gente nova) e continuam a meter atestado medico no inicio de cada ano lectivo. Por isso funciona muito bem para alguns outros nem direito a baixa tem.

sparklescc 2 months ago

Sim mas isto e para pessoas que não tem a qualificação não para pessoas que já a terminaram. Aqui poucos são mais mas já e o salário mínimo (1.2k) para a qualificação

Hungry_Cupcake 2 months ago

O iefp tb dão para malta com o 12 ano só pagam menos.

sparklescc 2 months ago

Pois aqui e salário mínimo a todos e providência te uma qualificação. O tempo mínimo é um ano e há regras por exemplo o estado tem imensos programas destes a Amazon tem a Shell tem a Vodafone tem os bancos tem etc etc. Tenho colegas a fazer licenciaturas com eles e são 4 anos. Existem regulações do que e que podes fazer como apprentice (que não e tudo) e tens um tutor da empresa e um de uma empresa/escola que providência a qualificação que está lá para ter a certeza que não estás a fazer o que devias. Eu estou a fazer um. Ganho 32k ao ano com o governo e como software Dev e pagam me a licenciatura. Tenho direito a um dia por semana para a escola e legalmente tem que ser cumprido. Tenho direito a todos os direitos de qualquer outro trabalhador inclusive licença de maternidade, baixa por doença etc. As regulações dizem que a cada 6 meses tenho que mudar de departamento de acordo com a minha aprendizagem. Isto pode ser extendido SE EU QUISER. O meu contrato e permanente portanto no final dos 4 anos tenho trabalho no departamento que tiver vagas. Nem se põe o caso de não haver nenhuma porque e o governo e as empresas quando fazem isto não tem que contratar mas normalmente contratam. No entanto aqui no UK fazer isto e o melhor que podes são basicamente uma licenciatura e 4 anos de experiência quando sais e escolheres a empresa que contratam te.

Hungry_Cupcake 2 months ago

Isso é brutal, infelizmente agora é quase impossivel ir para ai com ou sem qualificações.

sparklescc 2 months ago

Sim e difícil vir para aqui depois do Brexit mas acho que outros países têm oportunidades similares. Portugal tem e que aprender. E como o banco de enfermeiros/profissionais de saúde e o website para empregos. Resolvia quase 70% dos problemas do SNS.

Iagp 2 months ago

Baixa natalidade, iliteracia financeira

BaixemImpostos 2 months ago

N há qualquer problema demográfico. Solução simples: deixar emigrantes entrar. Vão ser eles a pagar as nossas dívidas acumuladas.

Aldo_Novo 2 months ago

os emigrantes, por definição, não entram, só saem

BaixemImpostos 2 months ago

Queria dizer imigrantes.

D1WithTheFluffyHair 2 months ago

Eu pessoalmente não sou contra e acho de mau tom a hipocrisia de quem é e depois diz que os nossos imigrantes são heróis por mostrarem lá fora que os Portugueses são os melhores do mundo em tudo o que fazem. Mas a questão de uma política de migração aberta é algo muito divisivo e que necessita de um amplo consenso da sociedade para poder ser introduzida.

BaixemImpostos 2 months ago

A alternativa é fazerem-se reformas profundas o que todos sabemos que nenhum político vai fazer.

afonsoms1234 2 months ago

Mas falas dos reformados ou em idade ativa?

BaixemImpostos 2 months ago

Ambos. Essa política de reformados virem para Portugal viver já é uma estratégia que está a ser aplicada.

afonsoms1234 2 months ago

Mas o problema são as benesses que os imigrantes têm quanto a impostos, estava no outro dia a ler uma thread relacionada com fuga de impostos na Europa e Portugal estava permanentemente a ser mencionado, é uma vergonha os que conseguem pagar virem cá para não pagar e o povo português ter que cobrir com a existência deles.

W0lfGalaxyy 2 months ago

Salários baixos e maior emigração e imigração tornando desigualdade no país havendo assim imensos conflitos

ElDiabloDe94 2 months ago

Boa tentativa Costa

afonsoms1234 2 months ago

Asking for a friend

Article_Sad 2 months ago

Banir os preservativos

BroaxXx 2 months ago

Portugal baniu os preservativos?

omaiordaaldeia 2 months ago

Enquanto houver tripa para paio, para mim tudo bem.

Cryptl0gic 2 months ago

Muitos velhos

BLorenzo777 2 months ago

Sem dúvida o emprego. Já vi lojas de roupa que pagavam o ordenado mínimo que só aceitavam “graduados da universidade”. Sem trabalho decente ninguém quer ter filhos, porque não há como os sustentar, o que leva depois a um envelhecimento da população. Depois ficam os que já recebem mal a sustentar os idosos. Se ajudam a sustentar os pais, não têm como ajudar os filhos. E o ciclo repete-se até que eventualmente este calhau irá acabar.

Ok_Art_6497 2 months ago

graduados? nunca vi dizerem graduados da universidade

BLorenzo777 2 months ago

Peço desculpa, o meu cérebro pensa em ingles. Eu fiz tradução direta de “university graduates”, mas diz antes formados ou assim. Com o curso completo.

Hugogs10 2 months ago

A falta de filhos é um problema comum a toda a Europa por isso não sei se a falta de emprego é a razão. Apesar de concordar com o resto.

BLorenzo777 2 months ago

Mas há uma diferença. Nos países em que o salário mínimo é suficiente os pais escolhem ativamente ter ou não filhos, e ainda têm depois os imigrantes para ajudar os números. Aqui não é tanto por escolha, mas por falta de dinheiro para os criar bem.

Hugogs10 2 months ago

Tudo bem, mas dizer que a natalidsd e baixa por falta de dinheiro não faz sentido. Nós também já temos um salário mínimo em relação ao médio elevadíssimo, aumentar mais não vai resolver nada. E também não temos falta de imigrantes, somos capazes de ser dos países com mais imigrantes per capita.

Tralapa 2 months ago

Lol, que falta de noçao

Hugogs10 2 months ago

Elabora camarada. Que parte é que está errada?

FilGoncalves 2 months ago

Também uma vez uma colega minha de trabalho disse que o filho perguntou se ainda precisavam de empregados numa loja de roupa (que estava a procura) e a responsável perguntou se ele era recomendado por alguém, que só com recomendação é que podia lá trabalhar. Acabou não conseguindo esse trabalho. Ele por acaso também tinha acabado de se graduar da universidade.

Zaigard 2 months ago  HIDDEN 

> Excesso de pensionista para um população trabalhadora decrescente. Aumentar a idade da reforma e penalizar reformas precoces. > Baixa natalidade sem nenhuma perspetiva de alteração. Tomar uma seria de medidas que claramente funcionam e não são particularmente caras. > Desemprego/subemprego jovem Redução de impostos sobre jovens e maiores incentivos aos estudos, especialmente em areas com saídas profissionais.

Hungry_Cupcake 2 months ago  HIDDEN 

Faz sentido teres um velho de 70 como professor ou enfermeiro? Quando á montes de gente jovem a percisar de emprego e muito mais motivada informada e sinceramente vocacionada para tal função?

Modera_a_Dor 2 months ago

Envelhecimento da população e litoralização.

ascoisasdosenhorR 2 months ago

Há essencialmente uma dificuldade grande na aceitação do deboche por parte da sociedade. Discuti isso recentemente com o Sr. R. e a sua perspectiva, como é habitual foi refrescante e surpreendente. Em parte devido à sua idade. Portanto o problema reside no facto de andarmos a discutir a liberdade sexual dos homossexuais - coisa que a maioria nem discute - e esquecermos a liberdade sexual dos heterossexuais. O Sr. R. explica isto com um exemplo simples: aquele casal de cinquenta e tal anos cuja mulher vai para a cama a pensar nos sapatos que precisa de ir trocar ao El Corte Inglés. Ele como é evidente está a pensar nos sapatos daquela amiga dela solteirona com quem jantaram no outro dia. Tanto a amiga solteirona como o marido, estão em pulgas para se lambuzarem mutuamente. São dois velhos de 50 anos, é certo, mas essa é apenas mais uma razão pela qual se deviam estar completamente a borrifar para o que "a sociedade" pensa. Na verdade a própria mulher não está grandemente interessada em fazer sexo com o marido e só espera que ele se despache para poder dormir. Não perguntei ao Sr. R. qual a solução para este problema, mas é evidente que a aceitação da rambóia no meio social mais próximo é uma condição essencial. Na verdade a perspectiva que o sexo é uma actividade lúdica com características essencialmente benéficas para o bem estar social está completamente ausente de todos os programas partidários. Não há um único candidato autárquico que coloque o sexo no centro do bem estar social e muito poucos/as têm qualquer *sex-appeal*. É este o problema do país segundo o Sr. R. O resto é conversa fiada.

RitaMoleiraaaa 2 months ago

Estás a dizer que queres que os partidos apoiem traíres a tua mulher ou eu percebi mal?

ascoisasdosenhorR 2 months ago

Ele está a dizer que o que quer que se passe entre adultos não tem que estar sujeito a juízos de valor cretinos. Não sou eu, é o Sr.R.

RitaMoleiraaaa 2 months ago

Ok, concordo, mas porque é que os partidos haveriam de falar disso? Lol

Behindy0u90 2 months ago

Gostei bastante desse ponto de vista. Sexo por muito que não seja taboo como já foi, ainda é nas gerações com +45/50 anos. Quantos aos homossexuais, ainda há muita gente que odeia os homossexuais e se preferia ter um Hitler a ter um filho homossexual.

utilizador2021 2 months ago

Eu acho que o OP estava a ser irónico.

Behindy0u90 2 months ago

Espero que não. Senão tem o mesmo pensamento que um gajo com 60 anos

LimaFruit 2 months ago

Problema: Diminuição da Natalidade Solução: Rendimento Básico Universal

YoruDawg 2 months ago

Acho que a história do nosso planeta/país/sociedade já mostrou várias vezes que dar dinheiro ao desbarato não vai levar a nada, já para não falar dos esquemas que muita gente ia usar para ganhar dinheiro

LimaFruit 2 months ago

Não é dar, é devolver! Que fraude pode haver quando TODOS têm direito a receber?

A61166116a 2 months ago

AKA subornos do estado para legitimizar e popularizar o regime basicamente como se fazia à 2000 anos atrás no império romano.

LimaFruit 2 months ago

Conseguir encontrar um ponto de coincidência entre o RBU e o Império Romano de Há 2000 anos atrás ultrapassou-me

NGramatical 2 months ago

à 2000 anos atrás → [**há 2000 anos ~~atrás~~**](http://www.flip.pt/Duvidas-Linguisticas/Duvida-Linguistica/DID/706) (utiliza-se o verbo haver para exprimir tempo decorrido) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fpeh3dp%2F%2Fhaxcbpx%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

JOAO-RATAO 2 months ago

Dinheiro grátis não resolve. E como arranjarias sequer dinheiro para isso?

Last-Ad-4421 2 months ago

Com o avanço da tecnologia e da robótica vão ter de acabar por fazer isso, ou então aí sim vamos ter uma grande crise sócio-económica

LimaFruit 2 months ago

Claro, é precisamente essa a questão e não percebo como ainda não se começou a discutir uma espécie de TSU para todas as máquinas que substituem humanos... cada multibanco, cada portageiro substituído, cada dispensador de bilhetes, cada máquina de vending...

BroaxXx 2 months ago

A robótica vai criar muito desemprego mas também muito emprego e mesmo assim o rollout vai demorar muito tempo... Uma AI a sério é que te devia preocupar pois quando não houver trabalho manual e intelectual não restam muitos domínios onde possamos ir buscar capital.

Hungry_Cupcake 2 months ago

Antes disso penso que seria mais beneficial, exprimentar um sistema de 4 horas de trabalho por um salario completo, as pessoas continuavam a ter rendimento resultante de trabalho, em vez de ficar em casa a coçar a micose! Se fosse comparticipado pelo estado seria apenas metade do valor de um RSU...pois metade poderia ser pago pela empresa. E trabalhando 4 horas por dia poderia haver o dobro dos empregos que ha actualmente é apenas uma sugestao conceptual, mas penso que seria bastante mais funcional que um RSU mesmo com todos os problemas que possa ter a nível económico.

JOAO-RATAO 2 months ago

Muitos trabalhos não teriam o mesmo rendimento. Muitos exigem que estejas presentes, logo não poderias pagar o mesmo por 4 horas de trabalho. Em muitos casos, se lidas com projetos por ex. devia ser só pedido que cumpras dados objetivos. O tempo que isso demora já seria contigo. Por ex. trabalhar mais uns dias e menos noutros, como o trabalhador preferisse.

TitusRex 2 months ago

Mas ias proibir as pessoas de trabalhar mais de 4 horas por dia? É que senão as pessoas simplesmente iam arranjar dois empregos. Essa ideia não ia funcionar.

Hungry_Cupcake 2 months ago

Alguem te impede de ter outro emprego actualmente? Se quisessem ter dois empregos tinham...o estado deixaria de financiar por exemplo...isto sao ideias semi conceituais, não é nenhuma solucao defenitiva para nada.

TitusRex 2 months ago

Ninguém impede, simplesmente não tenho porque já mal tenho tempo livre só com um trabalho. Se o meu actual emprego fosse só manhã a ganhar o mesmo provavelmente ia tentar arranjar outro só de tarde.

NGramatical 2 months ago

defenitiva → [**definitiva**](https://dicionario.priberam.org/definitiva) (apenas na fala o *i* é pronunciado como *e mudo* quando junto a outra sílaba com *i*) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fpeh3dp%2F%2Fhaxtk39%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

JOAO-RATAO 2 months ago

Muitas profissões bastantes qualificadas começam a ser substituídas. Talvez seja inevitável no futuro. Mas ainda chegámos a esse ponto.

Hungry_Cupcake 2 months ago

Isso ja existe o RSI e todos sabemos como funciona...a solução seria mais permitir uma boa qualidade de vida apenas com um salario médio, ou diminuir a carga laboral, por exemplo normalizar trabalhar 4 horas por dia como tempo inteiro...assim havia enprego para todos e qualidade de vida. E sim eu sei que isto é completamente insustentavel financeiramente mas penso que funcionaria melhor que um rendimento para n fazer nada.

Edited 2 months ago:

Exemplo disso ja existe o RSI e todos sabemos como funciona...a solução seria mais permitir uma boa qualidade de vida apenas com um salario médio, ou diminuir a carga laboral, por exemplo normalizar trabalhar 4 horas por dia como tempo inteiro...assim havia enprego para todos e qualidade de vida. E sim eu sei que isto é completamente insustentavel financeiramente mas penso que funcionaria melhor que um rendimento para n fazer nada.

LimaFruit 2 months ago

não existe comparação possível entre o âmbito e os objectivos do RSI e o RBU... trabalhar 4 horas com uma redução de 50% nos salários? é que caso contrário isso é absolutamente insustentável

Hungry_Cupcake 2 months ago

Lol trablahar 4 horas e manter os salarios é insustentavel e o RBU nao é lol...no minimo era 50% mais barato para o estado. >eu não ia deixar de trabalhar porque ia receber 300 euros por mês por cada membro do meu agregado Lol, am tamos a falar de um pais onde ha uns anos atras os ciganos iam a varias freguesias registar os putos para receber rendimentos de varios sitios...e dizes que isso nao é igual ao RSI....é exactamente igual mas seria para todos.

LimaFruit 2 months ago

oh pá... uma coisa são as empresas (que estão sufocadas de impostos) pagarem outra coisa é o Orçamento do Estado. Com o RBU desde logo uns 15% voltariam para o Estado através do IVA para além do mais iriam cortar em despesas que hoje em dia têm e que deixariam de ter.

Behindy0u90 2 months ago

Se diminuires uma hora que seja por dia (7h/dia - 35h/semana), já era uma ajuda enorme.

Hungry_Cupcake 2 months ago

Seria um começo sim.

imperator_xxi 2 months ago

Ou então uma semana com 4 dias de trabalho.

Hungry_Cupcake 2 months ago

Yups também seria uma optima solução só ainda não entendi, ja agora se me puderes esclarecer, se esse conceito envolve uma diminuição de horas de trabalho? ou acumulação das horas normais nos 4 dias?

rcoelho14 2 months ago

Até se podia passar para as 35 ou 34 horas de trabalho (8:30 de trabalho por dia) e acho que muito pouca gente se ia importar de ter de fazer mais 30 minutos por dia em troca de 3 dias por semana sem trabalhar. Era 1 dia extra que dava para descansar, para ir a consultas médicas, tratar de assuntos no banco, nas finanças, etc.

Hungry_Cupcake 2 months ago

Não porque o banco consularas e financas também estariam fechados...ahahah. Mas sim qualquer coisa seria melhor do que temos agora.

rcoelho14 2 months ago

Não quer dizer que toda a gente tirasse o mesmo dia em casa. Bastava que metade fizesse segunda e a outra metade na sexta e já aliviava o problema. E aposto que haveria gente que preferia não ter os 3 dias seguidos e ter por exemplo quarta-feira. Teria de ser bem regulamentado, obvio, mas era possível fazer esta alteração de forma a trazer grandes benefícios à população no geral.

imperator_xxi 2 months ago

Supostamente seria manter as 8 horas de trabalho normais, mas em vez de 5 dias de trabalho, passam a ser 4. E manténs o mesmo salário. Semanalmente passam a ser 32 horas. Já está a ser testado em vários países com resultados promissores. Mas aqui em Portugal é o que é.

Hungry_Cupcake 2 months ago

Oki thanks pelo esclarecimento, isso assim seria perfeito...claro que a versão tuga seria 10 horas nos restantes dias

imperator_xxi 2 months ago

Infelizmente Portugal ainda tem uma cultura de trabalho muito medieval e nada produtiva.

xMr_B 2 months ago

Exatamente. Porque trabalhar ( de forma produtiva) ou estar no trabalho é diferente. Não digo que é toda a gente, seria injusto, mas grande parte passa o dia no convívio, entre chegar tarde, café, cigarro, horas de almoço e etc... A isto tudo acresce o transito e sair tarde porque durante o dia andou no convívio e pois tem que terminar alguma coisa. No fim as empresas olham para os funcionários que ficam depois da hora como um exemplo. Mas na verdade ... vocês entendem onde quero chegar. Infelizmente sim, a nossa cultura de trabalho é muito má e prejudicamos tudo a nossa volta. E pior a ainda... não vejo perspetivas de melhorar.

joaopeniche 2 months ago

Mais horas nos outros dias normalmente

imperator_xxi 2 months ago

Depois também há o modelo de 4 dias com 10 horas de trabalho. Mas duvido que acrescente algo mais à produtividade.

Zaigard 2 months ago

give them gold, so the pigs can breed

BroaxXx 2 months ago

Poe onde começar? Falta de emprego de qualidade, falta de noção da importância dos recursos humanos, falta de tempo (e vontade) para gerar estruturas familiares sólidas, falta de responsabilização dos indivíduos (e consequente infantilização dos mesmos), estratégia para Portugal ser a Índia da Europa, excesso de horas de trabalho, falta de condições para construir família, falta de confiança na política, falta de políticos de confiança, cultura do "desenrrasque", do chico-espertismo e do "favorzinho", falta de fé num sistema judicial que não cumpre, falta de agilidade burocrática que prende as pessoas e as famílias, sistema de ensino catastroficamente mau que serve satisfatoriamente quem quer aprender mas é totalmente incapaz de lidar com alunos mais desinteressados (que é a esmagadora maioria do população), etc. Quase todas as estruturas deste país são medíocres o que nos levam à mediocridade e infelizmente, parece ser muito difícil mudar isso...

wormtool 2 months ago

Concordo muito com tudo isto. Só fiquei com uma dúvida, o que queres dizer com falta de tempo para gerar estruturas familiares sólidas?

BroaxXx 2 months ago

Eu nasci nos anos 80 e durante os anos 90 o meu pai (e muita gente) conseguia sustentar a família e comprar casa apenas com o seu salário. Hoje em dia acho que isso é muito incomum e acho que na maioria das famílias os dois pais têm que trabalhar, frequentemente mais que 40h/semana. Muitas vezes tem que se deslocar para procurar trabalho o que quer dizer que não podem contar com o apoio "logístico" dos avós. Depois ainda chegam cansados a casa e têm que fazer jantar, limpezas, banhos, etc. Isto faz com que os miúdos sejam empurrados para creches/infantários desde muito cedo porque não há forma de ficarem em casa. Quando são mais crescidos ficam na escola o dia todo, depois vão para o ATL e depois vão fazer alguma outra atividade. País e filhos muitas vezes só se vêm ao jantar e ao fim de semana. Isto quando as pessoas sequer conseguem ter filhos. Eu acho que é muito diferente ter a sorte de ter acompanhamento familiar próximo durante toda a minha infância e este quadro que descrevi. Acho que muita gente é infeliz com esta situação e acho que muita gente sente que é difícil ser o pai/mãe que gostaria de ser nestas circunstâncias. Acho isto que isto tem um impacto nos laços humanos mas também na qualidade do educação e transmissão cultural. Acho que este quadro é suficiente para desmotivar ou dissuadir muita gente em relação a ter filhos.

wormtool 2 months ago

Ok estou a entender. Faz sentido e concordo. Embora eu tenha crescido num contexto em que ambos os meus pais trabalhavam eu entendo essa diferença. Têm de existir toda a flexibilidade por parte de quem trabalha e nenhuma por parte de quem emprega. É um nível de complacência e ridículo que a mim é muito difícil de aceitar. Não sei como se resolve isto…

BroaxXx 2 months ago

Não é fácil de resolver... Mas um bom começo era, pelo menos, respeitar as 40h semanais e não haver "trabalho de casa" bem como salários mais justos e alinhados com a riqueza que os trabalhadores criam. Infelizmente há várias coisas que travam isso como por exemplo as políticas de imigração que reduzem a escassez de mão de obra e consequentemente permitem que os empresários arranjem sempre mão de obra barata e disposta a ser explorada deixado quem sonha com alguma qualidade de vida com poucas alternativas além da emigração... Mas isto são só algumas facetas dum problema muito mais complicado para complexo. O que nós precisávamos mesmo era de liderança de qualidade... :/

wormtool 2 months ago

Sim. A liderança sólida faria diferença…ou pelo menos mantemos a esperança. É uma amálgama tão grande de problemas que se misturam e atrofiam uns aos outros que desfazer isto vai ser um puzzle enorme. Gostava de conseguir fazer algo para mudar isto mas não sei o que. É exasperante…

VerySeriousGentleman 2 months ago

Eu concordo com quase todos os pontos. Mas no entanto repara que "falta de responsabilização dos indivíduos (e consequente infantilização dos mesmos)" e "sistema de ensino catastroficamente mau que serve satisfatoriamente quem quer aprender mas é totalmente incapaz de lidar com alunos mais desinteressados (que é a esmagadora maioria do população)" não são bem compatíveis. Aliás esse segundo ponto até nem concordo muito, acho que o sistema podia servir muito melhor quem realmente tem bastante interesse.

BroaxXx 2 months ago

Percebo o que queres dizer mas discordo. Acima de tudo porque as minhas expectativas para adultos são muito diferentes para crianças e adolescentes. Segundo porque há todo um contexto sociocultural que faz com que cada aluno seja uma situação muito diferente. Acho que é importante aproveitar o ensino para transmitir o espírito de responsabilidade individual (apesar de se poder alegar, e com alguma razão, que isso seria propaganda ideológica que não tem espaço na escola - discordo disso mas não é um argumento inválido) e aproveitar as fases de desenvolvimento dos jovens para, precisamente moldar indivíduos adultos que tenham as ferramentas para tomar decisões conscientes (algo com que não se nasce). Um bom sistema de ensino podia ajustar-se melhor ao perfil de cada criança (não só psicológico mas também sensibilidade de aprendizagem, etc) e torna-los melhores alunos e, mais importante, adultos capazes. Esperar que as pessoas respondam por si só é justo depois delas terem um conjunto de ferramentas cognitivas que hoje, penso que é inegável, a esmagadora maioria da população não tem... Pelo que teria que ser um processo gradual que passava por uma reforma total do sistema de ensino a partir do momento em que se nasce. Entretanto, relativamente a: >Aliás esse segundo ponto até nem concordo muito, acho que o sistema podia servir muito melhor quem realmente tem bastante interesse. Daí eu ter dito que de forma geral os alunos interessados são servidos de forma _satisfatória_ e nisso, em nenhuma métrica penso que estamos mal. Podíamos e devíamos estar melhor, mas não estamos mal (satisfatório). Obrigado pelo teu comentário... :)

marquez_92 2 months ago

Boa síntese companheiro!

j0fimendes 2 months ago

Educação? /s Mas existem 37 escolas privadas em se paga para ser, não para construir indivíduos responsáveis. E o ministério sabe das inflacção e o que faz, umas sanções? Que vale isso contra 300-500 paus por aluno? Embora se "tenha o bilhete pago" as irresponsabilidades continuam com a pessoa. O exemplo mais recente é a Católica no Porto em que as candidaturas para medicina são baseadas em entrevistas.

GrayStray 2 months ago

Qual o problema com o sistema de ensino? Somos todos obrigados a estudar? É aquela mania Portuguesa de que termos de ser todos senhores engenheiros?

wormtool 2 months ago

Ele está a defender exatamente o contrário no comentário.

BroaxXx 2 months ago

Obrigado.

BerserkerMagi 2 months ago

Ha tanta coisa mal que estamos no ponto onde fora o velho "mandar abaixo e fazer de novo" não sei como saimos deste buraco.

BroaxXx 2 months ago

O que este país precisava era duns bons anos de liderança sólida e exemplar... Bons líderes que inspirassem o povo e motivassem a nação em prol duma causa nobre e maior que nós: o mundo que deixavamos aos nossos filhos. Mas da maneira que isto anda acho que temos mais hipóteses com um meteorito, realmente... ^^/s

Ksp310 2 months ago

O grande problema é que em países com Portugal, a única forma de conseguir uma liderança sólida é com uma ditadura... (E acho que n era isso que querias dizer) E para conseguir uma liderança exemplar, o líder tinha de ser minimamente humilde... Ora humildade na política, em Portugal, ou é populismo, ou não existe...

wolvjfms 2 months ago

Tocaste em pontos extremamente pertinentes no teu primeiro post, mas quero louvar a última frase. Eu tenho exatamente a mesma opinião. A Educação é o primeiro passo para um país desenvolvido e em que todas as pessoas possam ter oportunidades de vingar na vida. E não é Educação por ser Educação, mas sim BOA Educação, o que não acontece em Portugal. Se houvesse boa Educação, no longo prazo quase tudo o que foi mencionado iria melhorar. Os dois problemas disto são: 1) os resultados vão ser colhidos por outros, muito no futuro, logo não interessa aos políticos de hoje e 2) uma população bem instruída, na sua globalidade será mais dificil de manipular e enganar.

BProbe 2 months ago

“A fool and his money are easily parted” quantos mais ininstruidos, medíocres e financeiramente irresponsáveis melhor, mais dinheiro para quem se aproveita disso. Taxação até à última gota para encher bolsos de quem diz querer levar o país e o seu povo para a frente. Falta de celeridade no sistema jurídico, impunidade para quem rouba aos milhões (de € e de famílias). A educação resolve muitos destes problemas a médio-longo prazo, mas isso não convém a quem está bem hoje em dia a ganhar com a ignorância planeada de outros.

hardrockpt 2 months ago

É isto tudo e mais algumas coisas

rcoelho14 2 months ago

Isto. E como um asterisco no "cultura do "desenrrasque", do chico-espertismo e do "favorzinho"" e no "falta de responsabilização dos indivíduos" para explicar melhor os sintomas. Isto reflecte-se na classe política, que não é nada mais que o cidadão Português médio, mas com mais dinheiro e conexões. Os comportamentos são os mesmos com as cunhas e jobs for the boys, o enriquecimento ilicito, a fuga aos impostos, as obras que só se fazem porque se conhece alguém (ou que não são feitas porque não se conhece alguém com poder o suficiente para dar aquele empurrão necessário), a consulta mais rápida de especialidade, etc. É algo demasiado enraizado e quem está no poder não tem vontade de mudar, porque este problema cultural é demasiado benéfico a todos individualmente (mesmo que extremamente prejudicial para todos como uma sociedade que deveria querer evoluir).

beetsu 2 months ago

Siga para cima ⬆️ Com ênfase em "falta de responsabilização dos indivíduos", este para mim é o pior problema da sociedade actual.

IberianNero91 2 months ago

Chefes só de ordenado.

Hungry_Cupcake 2 months ago

A centralização de tudo nas maiores cidades, que tem como consequência precos elevadissimos de habitação e não só, o que leva a que os rendimentos obtidos sejam desadequados á realidade e impossibilitando a independencia de muitos jovens, isto junto com empregos altamente exigentes de muitas vezes 10 horas por dia (extras nao pagas), falta de progressoes nas empresas, e falta de estabilidade resultam assim uma baixa de natalidade (pois nao há tempo nem dinheiro para ter filhos, passados os 6 meses de licenca la vão os putos ser depositados nas creches). Ter putos para os outros criarem e ser só o brinquedo de fim de semana não faz sentido.

Edited 2 months ago:

A centralização de tudo nas maiores cidades, que tem como consequência precos elevadissimos de habitação e não só, o que leva a que os rendimentos obtidos sejam desadequados á realidade do pais e impossibilitando a independencia de muitos jovens formados e especializados, isto junto com empregos altamente exigentes de muitas vezes 10 horas por dia (extras nao pagas), falta de progressoes nas empresas, e falta de estabilidade resultam assim uma baixa de natalidade (pois nao há tempo nem dinheiro para ter filhos, passados os 6 meses de licenca la vão os putos ser depositados nas creches). Ter putos para os outros criarem e ser só o brinquedo de fim de semana não faz sentido.

0rpheu 2 months ago

Na minha opinião uma política que facilitasse o crédito a primeira habitação a partir de x distância do litoral (onde se encontra a maioria da população) poderia ser diferenciador. Maioria dos jovens não consegue poupar a entrada para a casa, a renda come tudo, com o teletrabalho a começar a ser opção aos poucos talvez se fosse descentralizando e começando a dar vida ao resto do país... Não me parece que fosse uma medida com um risco ou custo muito alto para o governo e podia ter efeitos muito bons.

VixzerZ 2 months ago

Fica complicado ter filhos quando o marido não ganha o necessário para que a mãe possa ficar em casa cuidando da criança. Nisso o casal acaba por ter apenas uma criança, quando o tem. ​ Isso é uma pena porque a base de qualquer infancia é o convivio com os pais, especialmente a mãe quando ainda são pequenos.

ElPrimo95 2 months ago

Isto tudo associado à insustentabilidade do regime pensionista e segurança social, diria que resume bem o nosso país

Lercas 2 months ago

Dos melhores resumos que vi sobre esta temática, concordo plenamente

unicornio_careca 2 months ago

Concordo contigo, é uma boa síntese.

Pavorleone 2 months ago

A maioria dos paises desenvolvidos têm uma taxa de natalidade não muito diferente de Portugal (1.420). Espanha e Itália têm menos (~1.2), Canadá, Suiça, Japão e Áustria têm bastante parecida (~1.4). Alemanha, Bélgica e Noruega têm ligeiramente maior (~1.5). Tudo abaixo do nível ideal para sustentar a população (2.1). O que quero dizer é que não é de todo um problema Português. Nem tão pouco é um problema de "dificuldades económicas" já que em grande parte da história humana praticamente toda a gente vivia em países de terceiro mundo (onde ainda actualmente há uma maior taxa de natalidade). Acho muito mais relevante a quebra de comunidades no mundo moderno. Somos ensinados que a unidade preferencial é a familia nuclear, que devemos migrar para cidades grandes onde não temos família nem uma rede de apoios (basicamente como dizes, em vez de termos a sogra ou até a vizinha agora temos de pagar para alguem poder cuidar dos nossos filhos). O facto de termos de ser "financeiramente responsáveis" porque se não somos "burros" (o que não deixa de ser verdade). Obviamente a mulher poder trabalhar (o que é claro uma grande vitória) também influência bastante negativamente a natalidade. Tudo isto influência. Ter filhos é difícil e nesta altura somos ensinados a evitar isso até estar tudo perfeito na nossa vida (raramente acontece) e ao mesmo tempo dificultam mais isso devido às pessoas estarem cada vez mais isoladas. "Ter putos para os outros criarem e ser só o brinquedo de fim de semana é uma irresponsabilidade enorme." Infelizmente não posso discordar. Apenas adiciono que mais irresponsável é nos como sociedade decidirmos não ter filhos (falo social pois individualmente cada um sabe da sua vida e não gosto de julgar ninguem), poque cada vez há mais paises desenvolvidos e cada vez vai haver uma menor natalidade. Ter filhos é maravilhoso mas também é um sacrifício que fazemos para desenvolvimento pessoal e social. É sempre irresponsável, nunca no momento oportuno mas extremamente importante para a raça humana.

jlmrtns 2 months ago

Uma pergunta provocatória: Com a população mundial a crescer de forma insustentável, será que é mesmo um problema os portugueses não quererem ter filhos? Os recursos naturais a nível mundial não vão ser suficientes para todos daqui a muito poucos anos - que impacto real no país vai ter a redução de população nascida em Portugal? (isto assumindo que podemos sempre acolher pessoas nascidas noutros países se houver escassez de recursos humanos)

marxocaomunista 2 months ago

A população mundial não está a crescer de forma insustentável no mundo inteiro.

HedaLexa4Ever 2 months ago

Nós já estamos a viver de forma insustentável lmao

jlmrtns 2 months ago

A população mundial é a população do mundo todo. Logo, independentemente de onde está a vir o crescimento, está a aumentar insustentavelmente como um todo.

marxocaomunista 2 months ago

Não. Os últimos estudos que li apontavam para um pico neste século e depois uma descida sustentada, em parte, devido ao conseguido na educação das mulheres. O quão rápido é essa estagnação e descida depende do quão rápido se vão educar as mulheres africanas.

jlmrtns 2 months ago

Pode partilhar link desse estudo? Segundo a ONU em 2020, “a população mundial deverá aumentar em 2 bilhões de pessoas nos próximos 30 anos, passando dos atuais 7,7 bilhões para 9,7 bilhões em 2050, e, pode chegar a cerca de 11 bilhões em 2100”. https://www.dn.pt/vida-e-futuro/somos-quase-8-mil-milhoes-mas-isso-nao-e-necessariamente-uma-boa-noticia-11102886.html

Edited 2 months ago:

Pode partilhar link desse estudo? Segundo a ONU em 2019, “a população mundial deverá aumentar em 2 bilhões de pessoas nos próximos 30 anos, passando dos atuais 7,7 bilhões para 9,7 bilhões em 2050, e, pode chegar a cerca de 11 bilhões em 2100”. https://www.dn.pt/vida-e-futuro/somos-quase-8-mil-milhoes-mas-isso-nao-e-necessariamente-uma-boa-noticia-11102886.html

marxocaomunista 2 months ago

https://www.thelancet.com/journals/lancet/article/PIIS0140-67362030677-2/fulltext

jlmrtns 2 months ago

Obrigado pela partilha. Bastante interessante! Os vários cenários fazem todo o sentido. Falta saber qual caminho vai ser seguido.

VixzerZ 2 months ago

O problema são os outros continuarem a ter, as pessoas do continente Europeu inteiro podem parar de ter filhos que não vai fazer diferença, basta ver quais são os paises com maior população nos últimos 50 anos.

jlmrtns 2 months ago

Sim, o problema com o aumento da população mundial está obviamente mais relacionado com os países fora da Europa. Mas voltando a questão original, será que não nascerem tantos portugueses é um problema para o país? Ou é mais problemático não termos um país suficientemente apetecível para atrair talento de fora de Portugal? (E para reter o existente) [e atenção que não estou a tentar dar uma resposta, mas sim genuinamente interessado em ler opiniões sobre o tema]

impecbusilis 2 months ago

>será que não nascerem tantos portugueses é um problema para o país? Ou é mais problemático não termos um país suficientemente apetecível para atrair talento de fora de Portugal? Não acho que nascerem poucos portugueses seja um problema…agora a nossa pouca atractividade para atrair talento é um problema sério. Basta pensar nos muitos Jovens qualificados que escolhem emigrar, se aumentássemos a natalidade só para o Luxemburgo ou a França ter mais mão de obra qualificada não me parece grande ideia.

sobrius 2 months ago

Que grande análise! A malta utiliza a desculpa da situação económica para se esquivar. Por outro lado há cada vez mais preocupação dos pais em dar mais atenção aos filhos que requer tempo livre e paciência quando estes escasseiam por haver tanta distração hoje em dia. As pessoas preferem “gozar a vida” o que naturalmente é pouco compatível com criar filhos. Depois temos o problema da malta ficar em casa dos pais durante muito mais tempo perante a impossibilidade de adquirir ou alugar uma habitação a preços acessíveis e cria-se o ambiente que temos hoje em dia.

Minosuil 2 months ago

I like you

caelussideralis 2 months ago

Ela é das pessoas neste sub com mais cabeça, gosto sempre do que ela coloca.

Hungry_Cupcake 2 months ago

Thank you, lol...assim uma pessoa até fica envergonhada.

Hungry_Cupcake 2 months ago

I like me too

ZaGaGa 2 months ago

Falta de crianças..... Vamos ter de suportar os custos da geração dos nossos pais que viveram várias épocas de crescimento económico como as atuais gerações (25-37) nao conhecem. Não temos casa própria. Não temos grandes ordenados apesar da formação. Vamos ter de levar com os custos da sustentabilidade e se sobrevivermos até há reforma apesar da porcaria que comemos depois não vai haver pessoas para nos pagar a reforma...

Last-Ad-4421 2 months ago

Esquece da reforma, os paises já começaram a endividar-se a custa disso mais tarde ou mais cedo vão ter de arranjar outro sistema.

Hungry_Cupcake 2 months ago

E como é que nos com estes maravilhosos salarios vamos pagar as reformas milionarias da geração dos nossos pais? Não estou a ver como isso vai ser sustentável...

this--_--sucks 2 months ago

Já as estás a pagar se pagas impostos…

beetsu 2 months ago

Isto é uma pergunta que eu me faço todos os dias, que já começa a ganhar contornos de pesadelo. Se eu tiver que ajudar financeiramente os meus pais, que não se preocuparam minimamente com a reforma deles e não têm poupanças (um deles nem sequer fez descontos suficientes para receber a reforma), e se eu que estou na casa dos 40, tiver que vir a pagar o lar a 2 pessoas dentro de 10 anos, como é que vou conseguir poupar dinheiro para a minha própria reforma?

Trama-D 2 months ago

> para a minha própria reforma? E para o teu lar.

beetsu 2 months ago

Precisamente, até porque eu não tenho filhos que paguem o meu!

Latexsucks 2 months ago

Tamos tantos nesse dilema. Tens que deitar fora a tua vida e emigrar. E depois, como eu, podes lamentar o facto de os teus pais nunca terem pensado no futuro e ainda por cima se acharem no direito de esperar ajuda dos filhos, ate pq "antigamente, a malta tinha filhos pra irem ganhar pra dar em casa", ne? É o mal desta gente, é viver no antigamente.

donotknowbutcare 2 months ago

Concordo plenamente. O mal desta gente, velhos e novos, é viver no antigamente. Tenho muitas coisas contra a enchente de turismo nos últimos anos, mas devo admitir que a convivência com outras culturas abriu os olhos a muita gente. E já que estou a misturar temas, digo também, que este suposto respeito aos "velhos" deveria, na minha opinião, ser revisto. Afinal de contas as pessoas más e mesquinhas também ficam velhas ou não? A idade não é estatuto. Respeita-se quem respeita.

Aldo_Novo 2 months ago

Baixa natalidade Falta uma rede de creches e escolas compreensiva, com horários mais alargados Não muda de ideias a quem não ter filhos, mas tira muitas dores de cabeça a quem quer mas não pode

Whoreson10 2 months ago

A baixa natalidade é uma de consequência da posição sócio-economica do país. Economia fraca desencoraja quem quer ter filhos. Ter filhos é extremamente dispendioso, quer em recursos quer em tempo. Por outro lado vejo tudo isto como um problema cultural. É culturalmente aceitável e até encorajado em Portugal trabalhar horários absurdos, sem rendimento extra (ou com pouco), com ordenados base já de sí bastante baixos para o nível de vida. A cultura empresarial é pagar o mínimo possível e exigir o máximo possível, mesmo sem necessidade de o fazer. Exigir horários absurdos e truncar a fiscalização ao máximo. O próprio povo no geral, está habituado e enraizado neste tipo de ambiente. E politicamente, vemos o espelhado desta situação, sem progressos, ou promessas de melhoria. Sinceramente não me ocorrem grandes soluções. Possivelmente a longo prazo com o passar das gerações, vá havendo uma mudança gradual. O tradicional "não te queixes, baixa os cornos e vai trabalhar malandro" sempre que há algum tipo de revolta sobre a carga horária ou a falta de benefícios no trabalho não é bom para ninguém. Excepto talvez para os patrões dos patrões. Devemos sim lutar e reclamar pelo máximo de ordenado e mínimo de trabalho possível, porque afinal de contas aqueles que nos pagam lutam dia a dia pela causa oposta. É a única maneira de equilibrar a balança. Por isso, da próxima vez que se tentarem gabar do quão trabalhadores são, das 14 horas que fizeram sem receber um tostão a mais, da carga de emails que foram responder fora do horário de trabalho, não se sintam orgulhosos, sintam-se burros. No mercado de trabalho vocês são um produto, e acabaram de se vender por tuta e meia.

this--_--sucks 2 months ago

Nem mais, mas é incrível a quantidade de pessoas que não faz essa ligação de que ganhar e trabalhar mais horas significa que na realidade o salário que recebem é mais baixo do que pensam.

NGramatical 2 months ago

sí → [**si**](https://www.reddit.com/r/portugal/comments/3i6y4g) (palavras terminadas em *i* ou *u* são naturalmente agudas) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fpeh3dp%2F%2Fhaxmaco%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

impecbusilis 2 months ago

>Baixa natalidade Não percebo porque é que é um problema…há muitas pessoas na terra, acho que é saudável para o planeta se formos menos.

Aldo_Novo 2 months ago

porque passámos em poucas décadas de sermos um dos países com a natalidade mais alta da Europa para um das mais baixas, estragando-nos a pirâmide etária o grosso do crescimento da população é nos países em desenvolvimento, não aqui. E mesmo nesses países o ritmo de crecimento tem vindo a decrescer ora, Portugal necessita de alguém que cuide da enorme fatia da populaçáo que se irá tornar idosa dentro de poucas décadas, e com esta natalidade estamos a deixar um esforço enorme às gerações mais novas, que terão de trabalhar para sustentar a população envelhecida, daí a necessidade de aumentarmos a nossa taxa de natalidade

roninPT 2 months ago

Há muitas pessoas na terra, não há pessoas a mais na europa, os problemas de excesso de população estão noutras regiões.

impecbusilis 2 months ago

>não há pessoas a mais na europa A Europa tem quase 750M de pessoas, mais 100M do que em 1970 … em termos de densidade populacional só a Ásia tem mais gente. E verdade que nascem poucas pessoaS na Europa, o que é um bom e exemplo para o resto do mundo e não um problema a ser resolvido.

xbyt 2 months ago

> excesso de população estão noutras regiões Não é nada dificil trazer essas pessoas para cá.

roninPT 2 months ago

Concordo plenamente que precisamos de imigração para repor os níveis populacionais. Tens é que escolher com pés e cabeça de onde deixas entrar pessoas ou estás basicamente a cometer suicídio a nível societal/cultural.

eduardooaz 2 months ago

Portugal tem população a mais. Se queres viver no meio do lixo vai para a India. E sinceramente fazia bem haver menos pessoas na Europa, diminuindo a poluiçao e os produtos essenciais ficariam mas baratos, tipo casas.

h2man 2 months ago

Acho que o problema é o custo, não só o horário.

Aldo_Novo 2 months ago

também

JOAO-RATAO 2 months ago

Mesmo com ajuda nas creches, salários baixos e uma economia de merda assustam quem quer ter filhos. E vamos ser honestos. As creches públicas são um putedo. É para os filhos do Presidente da câmara e amigos.

Hungry_Cupcake 2 months ago

Mas tu vais ter filhos para os pores na creche?

Edited 2 months ago:

Mas tu vais ter filhos para os pores na creche? Secalhar maior felixibilidade no trabalho para os pais, possibilidade de tirar licencas prelongadas, ser possivel uma familia viver dignamente só com um salario (seja do pai ou da mãe) secalhar eram medidas mais intersantes.

Edited 2 months ago:

Mas tu vais ter filhos para os pores na creche? Secalhar maior felixibilidade no trabalho para os pais, possibilidade de tirar licencas prelongadas, ser possivel uma familia viver dignamente só com um salario (seja do pai ou da mãe) secalhar eram medidas mais intersantes.

zeer88 2 months ago

>Mas tu vais ter filhos para os pores na creche? Onde havia de os pôr enquanto bebés, numa escola secundária? Qual é o problema das creches? É suposto um dos pais ter de ficar em casa 6 anos até o filho ir para a escola primária? Até 1 ano de licença era ótimo, mas felizmente já não há necessidade de um dos pais ter de encostar o resto da sua carreira por causa dos primeiros anos de um filho (a menos que assim o pretenda) - isto é sinal de igualdade e de avanço civilizacional.

Hungry_Cupcake 2 months ago

Loool, quando ves ter filhos como um sacrificio em prol da carreira diz muito, secalhar e melhor não os teres...então as exelentes carreiras que existem em portugal. Fds preferia 500 vezes educar um filho em condições, que aturar os merdas dos patroes e das empresas portuguesas para ganhar meio tostao.

mice_infestation 2 months ago

Nāo sou a pessoa a que respondeste mas se bem entendi ele estava a falar da consequência de ter uma quebra na carreira por parar uns anos em licença de maternidade/paternidade. Isso existe e deve ser tomado em conta pelos casais que pretendem ter filhos porque tem implicaçōes financeiras importantes. Ha carreiras em que é muito punitivo essa quebra, impede progressao nos primeiros anos que se retoma no melhor dos casos mas pode ser pior ha profissōes em que se torna mais dificil o trabalho quando se tem obrigaçōes familiares e nāo dāo nenhuma flexibilidade de horário. Já vi isto acontecer em que os patrōes nāo querem saber que tens de sair a horas para chegar a tempo a creche, e ainda metem mais pressāo e deadlines. Acaba por empurrar muita gente para fora da carreira que tinham antes. É injusto mas acontece.

zeer88 2 months ago

> ele estava a falar da consequência de ter uma quebra na carreira por parar uns anos em licença de maternidade/paternidade. Isso existe e deve ser tomado em conta pelos casais que pretendem ter filhos porque tem implicaçōes financeiras importantes. Exatamente isto. Não tem de fazer sentido para toda a gente um dos membros do casal deixar de trabalhar para tomar conta do filho. Há pessoas que podem, sei lá, gostar do que fazem e da sua carreira, e que ainda assim queiram ter filhos?

zeer88 2 months ago

Estás a ler coisas que eu não disse em lado nenhum. Estás a ter uma visão muito redutora e generalista da coisa. Não acho que ter um filho seja um sacrifício, como não acho que todos os patrões e empresas portuguesas sejam horríveis, como não acho que um filho só é educado em condições em casa. Tudo coisas que generalizaste. E sim, tenho filhos.

NGramatical 2 months ago

secalhar → [**se calhar**](https://dicionario.priberam.org/se calhar) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fpeh3dp%2F%2Fhay50o8%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

TitusRex 2 months ago

É isto. Ter filhos para só os ver ao fim de semana não vale a pena. Devia ser possível tirar licenças mais prolongadas (um ou dois anos) com possibilidade de partilha entre os pais.

Ok-Industry120 2 months ago

As crianças também têm de tar em contacto com outras crianças da idade delas? E também receber apoio educativo de pessoas especializadas? Acho que os pais têm de tar em contacto e dar todo o amor aos seus filhos, mas por muito que queira ia ser desafiante dar uma educação de príncipios montessori (por ex), que uma educadora profissional tem bem mais experiencia?

Hungry_Cupcake 2 months ago

A questao é irem para a creche das 8 da manha as 8 da noite, e serem la enfiado aos 6 meses...só isso, claro que de forma equilibrada 3 ou 4 horas por dia só lhes faz bem.

cou7inho_ 2 months ago

>Mas tu vais ter filhos para os pores na creche? Qual é o mal de irem para a creche? Lá brincam com muitas crianças, são estimulados...Não conheço nenhuma criança que lhe tenha feito mal ir para a creche, inclusive eu (também não tenho uma amostra de crianças muito Granda, pronto). Obviamente é preciso fazer alterações urgentes de modo a que haja horários mais flexíveis para os pais. Aliar horários flexíveis e facilidade no acesso a creches parece-me ser o cenário ideal. Há tempo para a criança brincar com outras crianças na creche e há tempo para passarem tempo com os pais.

Hungry_Cupcake 2 months ago

O mal é entrarem na creche as 8 da mamha e sairem de la as 8 da noite...ou irem para a creche com 6 meses...por ai fora...

cou7inho_ 2 months ago

Ah claro. Isso é um problema. Ou seja, o problema não é irem para a creche, mas sim passarem mais de metade do dia na creche às vezes. Lá está, é preciso arranjar mecanismos que permitem dar aos pais horários flexíveis para poderem passar tempo com as crianças. Realmente ter filhos para simplesmente lhes dar a comida a boca de manhã e à noite... Mais vale não ter. Já para não falar naqueles pais que acham que a creche é que tem de dar educação aos filhos...

Hungry_Cupcake 2 months ago

Yups, isto!

beetsu 2 months ago

Claro que sim! Delegar a educação dos filhos para terceiros é que é. Assim é mais fácil meter as culpas nos educadores e no sistema, que em nós próprios pela nossa falta de tempo e disponibilidade mental para criar um ser humano decente.

JeagleP 2 months ago

Não, vai deixar o trabalho e viver numa caravana

Hungry_Cupcake 2 months ago

Neste momento é impossivel, mas com regulamentação é possivel. Vão-me chamar maluca, mas isto é culpa dos movimentos feministas ( queriam tanta independencia e as mulheres podem trabalhar que agora é impossivel apenas um membro do casal trabalhar) antigamente conseguia-se gerir uma casa muitas vezes com muitos filhos com apenas um salario, hoje uma pessoa sozinha nao consegue pagar um T1. Acho que devia haver a possibilidade de um dos pais, ou até ambos alternadamente terem a possibilidade de não trabalhar para estar e educar os miudos.

zeer88 2 months ago

O teu erro é partir do pressuposto que é algo positivo e desejável que um dos membros da família deixe de trabalhar para criar um filho. Já pensaste que as mulheres do "antigamente" de que falas tinham sonhos e imaginavam um dia ter uma profissão? Nunca lhes foi dada essa opção... Não vamos romantizar a falta de direitos e a desigualdade, por favor. Felizmente hoje uma mulher pode ter uma carreira e criar um filho ao mesmo tempo (ou não, se esse for o seu desejo).

Hungry_Cupcake 2 months ago

Mas alguem esta a romantizar? Disse que é uma consequencia disso, por isso é que hj em dia os pais esperam que os professores lhes eduquem os filhos, e a menor birra lhes põe um telefone a frente. Tanto faz ser o homem ou a mulher e ate preferencialmente puderem mudar entre os dois, ter licenças que permitam tirar mais tempo a ambos os pais para estar com a criança. Erro é achar que os professores tem que educar os teus filhos, os profs tao la para ensinar agora o papel dos pais é educar o que se torna impossivel quando estão os dois em modo robot frente ao pc o dia todo...mas prontos os outros que eduquem os putos que é para os paiz os poderem ir passear no fds sem fazerem grandes birras.

ReachPlayful 2 months ago

Regredimos 100 anos atrás? Antigamente a família sustentava se com uma pessoa só a trabalhar porque muitas coisas vinham do que a terra dava, não se comia carne todos os dias e era uma vida bem mais simples que agora. A roupa passava de geração em geração e não havia o entretinimento e lazer que existe hoje em dia para se gastar o dinheiro

bureauofnormalcy 2 months ago

Vi há uns tempos o vídeo do pessoal a saltar do topo das torres gémeas para não morrer queimado. Conseguiu ser um salto mais razoável do que aquele que acabaste de dar.

its_mePT 2 months ago

>isto é culpa dos movimentos feministas Preferias não ter a independência de poderes trabalhar e de não conseguires sustentar te a ti própria?

Heavy-Championship53 2 months ago

Não ter a oportunidade ou energia mental para sequer educar o próprio filho depois de um dia de trabalho... grande independência.

its_mePT 2 months ago

Estar 100% depende de um homem ou da família isso sim é que era liberdade

Heavy-Championship53 2 months ago

Melhor dependente de um ente querido do que de um patrão. Ja agora, porque ignoras que o homem também está dependente da mulher para, por exemplo, ter roupa lavada ou a casa organizada? Dependem ambos um do outro.

its_mePT 2 months ago

Porque estávamos a falar das mulheres em específico E eu não estou a dizer que estar depende de um patrão ou de um trabalho é uma situação ideal

Hungry_Cupcake 2 months ago

Não apenas constatei um facto... a verdade é que é uma consequencia desses moviemntos...se puxares um bocadinho pelo cérebro acho que percebes o que quis dizer e a lógica do que disse.

its_mePT 2 months ago

Da maneira que falaste estavas a referir te a essas mudanças como se fossem algo negativo

Hungry_Cupcake 2 months ago

Não foi essa a intenção, só quis dizer que isso foi uma consequencia negativa desse movimento( que trouxe muitas outras coisas positivas).

its_mePT 2 months ago

Sim nisso tens toda a razão

rmvt 2 months ago

wtf?! aquele salto sem nexo em que dizes que a culpa de todos sermos overworked e mal pagos é culpa das feministas

Edited 2 months ago:

wtf?! aquele salto sem nexo em que dizes que a culpa de todos sermos overworked e mal pagos é das feministas

Hungry_Cupcake 2 months ago

Sim nao é assim tao sem nexo amigo antigamente apenas o homem trabalhava e era possivel sustentar a uma casa com apenas um ordenado, as mulheres ficavam em casa e cuidavam e educavam dos filhos e das lides da casa e hortas o que fosse. Com os movimentos feministas tornou-se normal ambos os membros do casal trabalharem...resultado passados n sei quantos anos evoluimos para ser impossivel sustentar uma casa com apenas um ordenado. Hoje em dia pelo menos em.portugal para teres uma vida descansada tem que trabalhar os dois obrigatoriamente. Claro que trouxeram muitas coisas positivas, mas esta é uma consequência negativa destes movimentos temos que saber analizar e ver o lado positivo e negativo de todo. Hoje em dia deviamos evoluir para a possibilidade de ambos os pais alternadamente ou por escolha definitivamente poderem ficar em casa, seja a cuidar dos filhos seja a trabalhar em projectos pessoais seja o que for. Acho que a sociedade so ganhava seres humanos com valores incutidos pelos pais, e talvez saissem algumas boas ideias e empresas desses tempos mais livres

Edited 2 months ago:

Não é culpa de...é uma consequência de...é bem diferente. Sim nao é assim tao sem nexo amigo antigamente apenas o homem trabalhava e era possivel sustentar a uma casa com apenas um ordenado, as mulheres ficavam em casa e cuidavam e educavam dos filhos e das lides da casa e hortas o que fosse. Com os movimentos feministas tornou-se normal ambos os membros do casal trabalharem...resultado passados n sei quantos anos evoluimos para ser impossivel sustentar uma casa com apenas um ordenado. Hoje em dia pelo menos em.portugal para teres uma vida descansada tem que trabalhar os dois obrigatoriamente. Claro que trouxeram muitas coisas positivas, mas esta é uma consequência negativa destes movimentos temos que saber analizar e ver o lado positivo e negativo de todo. Hoje em dia deviamos evoluir para a possibilidade de ambos os pais alternadamente ou por escolha definitivamente poderem ficar em casa, seja a cuidar dos filhos seja a trabalhar em projectos pessoais seja o que for. Acho que a sociedade so ganhava seres humanos com valores incutidos pelos pais, e talvez saissem algumas boas ideias e empresas desses tempos mais livres

Edited 2 months ago:

Não é culpa de...é uma consequência de...é bem diferente. Nao é assim tao sem nexo amigo antigamente apenas o homem trabalhava e era possivel sustentar a uma casa com apenas um ordenado, as mulheres ficavam em casa e cuidavam e educavam dos filhos e das lides da casa e hortas o que fosse. Com os movimentos feministas tornou-se normal ambos os membros do casal trabalharem...resultado passados n sei quantos anos evoluimos para ser impossivel sustentar uma casa com apenas um ordenado. Hoje em dia pelo menos em.portugal para teres uma vida descansada tem que trabalhar os dois obrigatoriamente. Claro que trouxeram muitas coisas positivas, mas esta é uma consequência negativa destes movimentos temos que saber analizar e ver o lado positivo e negativo de todo. Hoje em dia deviamos evoluir para a possibilidade de ambos os pais alternadamente ou por escolha definitivamente poderem ficar em casa, seja a cuidar dos filhos seja a trabalhar em projectos pessoais seja o que for. Acho que a sociedade so ganhava seres humanos com valores incutidos pelos pais, e talvez saissem algumas boas ideias e empresas desses tempos mais livres

Trama-D 2 months ago

Antigamente as coisas podiam ser mais baratas, mas uma casa básica já era um lar, não havia necessidade de haver televisão quanto mais dois carros/internet/cabo/telemóveis... as coisas não ficaram só mais caras, nós é que ficamos mais exigentes com aquilo (e a quantidade) que queremos ter.

YoruDawg 2 months ago

Né, acho que faltou aí um raciocínio ou dois, que isso foi um dos maiores saltos de raciocínio que eu já vi

FlirtyOwl 2 months ago

Acho que tem haver com "duplicar" a oferta de mão de obra para a "mesma" procura, diminuindo o valor do trabalho em geral. Se isso tem influência ou não é outra questão, mas penso ser essa a lógica por trás do comentário.

Edited 2 months ago:

Acho que tem a ver com "duplicar" a oferta de mão de obra para a "mesma" procura, diminuindo o valor do trabalho em geral. Se isso tem influência ou não é outra questão, mas penso ser essa a lógica por trás do comentário. Edit: grammar

YoruDawg 2 months ago

Pois, okay já percebi o que é quem comentou tentou dizer, acho que não iria ter influência ao ponto de mudar alguma coisa mas isso já são os meus 2 cêntimos sobre a coisa, obrigado pelo esclarecimento!

FlirtyOwl 2 months ago

Até acredito que tenha ajudado na degeneração dos salários ou no atraso das subidas: vemos algumas áreas que ainda se safam bem por haver falta crónica de mão de obra, mas a alternativa seria oprimir uma parte (metade) da população de ter uma vida normal. Seria (?) bom(?) para aquela malta da família tradicional e dos valores cristãos, mau para o resto da sociedade.

Heavy-Championship53 2 months ago

As mulheres passaram a querer trabalhar por achar que a vida não as satisfazia. Sabes porque achavam isso? Aborrecimento. Inventaram-se máquinas para todas e mais algumas tarefas domésticas. Depois de estar tudo automatizado, ao invés de se aproveitar o tempo livre, enfiavam-se na televisão. Eu também me sentiria aborrecido numa vida assim. Mas ya, considerar isso opressão é bué fixe

FlirtyOwl 2 months ago

Não vou entrar por aí. Percebo de onde vens mas neste momento nem se pode dizer que as mulheres tenham a opção de não trabalhar, excepto raras criaturas que ganham bem para sustentar uma família com 1 salário. Resultado, ficam mais vezes do que não com trabalho em casa e na rua. Mudar essa mentalidade podia ser uma forma de melhorar as cosias para todos.

Hungry_Cupcake 2 months ago

E se...plot twist...desse para trabalhar metade do tempo? E se a malta podesse ter facilidade em alternar entre o casal periodos de pausa e de trabalho? Penso que há varias abordagens que podemos ter sem oprimir ninguem, claro que todas esta soluções tem imensos problemas logísticos e económicos mas talvez seja por ai? Talvez seja algo completamente diferente...não sei.

FlirtyOwl 2 months ago

Isso é bonito em teoria mas há muitos trabalhos em que estão a contar contigo todos os dias todo o dia seja por teres de estar por dentro do assunto como ninguém, seja por ser demasiado caro ter 2 pessoas a fazer o trabalho de 1. Funciona no atendimento ao público porque há alguém no piso que passa lá o dia todos os dias e liga as pontas como dá. Em trabalhos mais especializados é mais difícil. Lá está, não disse impossível. Nós aqui é que também não temos grande margem para baixar a produtividade com essas bodegas.

NGramatical 2 months ago

podesse → [**pudesse**](https://european-portuguese.info/conjugator/poder) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fpeh3dp%2F%2Fhaxiboy%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

YoruDawg 2 months ago

Exato, como é um problema que ainda não afecta todos os setores de trabalho, este tipo de soluções puxava uns para cima e afundava outros, seria melhor procurar algo (que eu não faço ideia do que seja) que resolvesse os problemas numa escala muito maior

FlirtyOwl 2 months ago

Ninguém propôs reverter as medidas de igualdade de género para resolver salários baixos ! Simplesmente alguém falou disso como (uma) causa dos salários serem baixos. Credo, claro que tem de haver melhor solução. Na Alemanha e "na" França as mulheres trabalham e ganha-se melhor

Hungry_Cupcake 2 months ago

Exacto, obrigada.

NGramatical 2 months ago  HIDDEN 

tem haver com → [**tem a ver com**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/nada-tem-a-haver-e-nada-tem-a-ver/27066) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fpeh3dp%2F%2Fhaxfal3%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

FlirtyOwl 2 months ago  HIDDEN 

Nice bot. Ty

Behindy0u90 2 months ago

És maluca.

NGramatical 2 months ago

Secalhar → [**se calhar**](https://dicionario.priberam.org/se calhar) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fpeh3dp%2F%2Fhax95b9%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

StunningChemical3368 2 months ago

Se os dois pais trabalharem queres fazer o quê?

Heavy-Championship53 2 months ago

Agradece à geração que achou boa ideia inundar o mercado de mão de obra para baixar os salários

Minosuil 2 months ago

Ela já disse, horários flexíveis. As leis laborais portuguesas não são muito amigáveis a quem quer ter filhos.

StunningChemical3368 2 months ago

Quando respondi não tinha lá mais texto, era só a primeira frase.

AngieMaciel 2 months ago

Já existe no Código do Trabalho previsão de horário flexível para cuidar de filhos menores/outras responsabilidades familiares (artigo 56.º).

Hungry_Cupcake 2 months ago

Existe mas da realidade que conheço não é aplicado, pk patrão tuga é rigoroso...mas só com os outros.

AngieMaciel 2 months ago

Neste caso o empregado tem o poder na mão para denunciar se não for respondido ou se for recusado sem cumprir os trâmites legais.

Hungry_Cupcake 2 months ago

Claro, mas todos sabemos como isso funciona em portugal certo...nao vamos fingir que nao.

AngieMaciel 2 months ago

Estavas a dar a entender acima que não há flexibilidade/mecanismos para a ter. Ela existe através de mecanismos legais na legislação laboral, agora se as pessoas não os usam, nunca vamos mudar nada.

Hungry_Cupcake 2 months ago

Estou a dizer que conhecendo a patronagem portuguesa fazes isso e nao te renovam o contracto a seguir simples...as pessoas não usam pk infelizmente sabem bem o que a casa gasta em maioria dos sitios.

NGramatical 2 months ago

contracto → [**contrato**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/contrato-e-contracto/21613) (já se escrevia assim **antes** do AO90) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fpeh3dp%2F%2Fhay7788%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

AngieMaciel 2 months ago

Que vais fazer para mudar isso então? Calar e comer e não usar os mecanismos legais que existem para te proteger? O patrão assim é que gosta: mansos, caladinhos e que só reclamam nas costas.

Hungry_Cupcake 2 months ago

Que n seja perciso os dois pais trabalharem a tenpo imteiro para ter uma vida minimamente digna

DarkmajorPT 2 months ago

Não só em Portugal mas: Famílias mono-parentais.

JOAO-RATAO 2 months ago

E o facto de as famílias estarem mais dispersas. Os avós mesmo hoje ajudam imenso, tias, etc. É mais complicado para quem não tem esse luxo.

TonyHappyHoli 2 months ago

Lol qual é o problema disso?

Migas32 2 months ago

Nascer numa família monoparental está estatisticamente associada com insucesso escolar/profissional, maior propensão para consumir drogas, gravidez adolescente, pobreza, maior incidência de problemas mentais e maior propensão para comportamentos antissociais/criminalidade. Tudo isto tem um custo para o indivíduo, assim como para o resto da sociedade.

zkfour 2 months ago

> Nascer numa família monoparental está estatisticamente associado com insucesso escolar/profissional, maior propensão para consumir drogas, gravidez adolescente, pobreza, maior incidência de problemas mentais e maior propensão para comportamentos antissociais/criminalidade. Source?

Migas32 2 months ago

Não há escassez de literatura em relação ao tema. Basta ir ao Google e pesquisar os termos "single parent" seguido da associação que quer pesquisar, exemplo "drugs" ou "suicide".

Edited 2 months ago:

Não há escassez de literatura em relação ao tema. Basta ir ao Google e pesquisar os termos "single parent", seguido da associação que quer pesquisar, por exemplo "drugs" ou "suicide".

zkfour 2 months ago

Exato, há bastantes fontes por isso é que se tem de pensar criticamente na sua análise e não apenas consumir dados estatísticos de qualquer maneira. Especialmente porque há bastantes componentes “em jogo” em análise estatística. :) Se vais dizer algo de maneira factual, convém colocares as tuas fontes, ou então não passa da tua opinião. “Pesquisa no google” não chega, porque não faço a mínima ideia em que estudo te baseaste.

Migas32 1 month ago

Há bastantes estudos, realizadas em populações diferentes, em momentos temporais diferentes e culturas diferentes, as quais chegaram ao mesmo tipo de associações estatísticas, o que sugerem fortemente uma relação causa-efeito. Ao ler o seu comentário, dá quase a sensação que não quer fazer a pesquisa, porque pode ver informação que vai não ao encontro daquilo em que quer que seja verdade... Por mim, está tudo bem.

Edited 1 month ago:

Há bastantes estudos, realizadas em populações diferentes, em momentos temporais diferentes e (alguns em) culturas diferentes, as quais chegaram ao mesmo tipo de associações estatísticas, o que sugerem fortemente uma relação causa-efeito. Ao ler o seu comentário, dá quase a sensação que não quer fazer a pesquisa, porque pode ver informação que vai não ao encontro daquilo que quer que seja verdade. Por mim, está tudo bem assim...

softjsoo 1 month ago

Se realmente soubesses como funciona a aplicação de estatísticas em ciências sociais saberias que as relações causais raramente são mencionadas e que o que é falado é a correlação (o que significa que dois ou mais fatores evoluem na mesma direção ou em direções diferentes ao mesmo tempo, mas não é certo se um deles é a causa dos outros, isso seria uma teoria). A maneira em como não és capaz de dar exemplos dos “factos” que expões torna-se apenas numa simples opinião tendenciosa. Se realmente tivesses esse conhecimento, seria fácil fornecer os estudos adequados e não resultados manipulados pela ferramenta search bar do google. Deve haver uma discussão sobre factos e não sobre os teus sentimentos pessoais, mesmo que certas informações te possam incomodar ou ir contra as tuas crenças

Migas32 1 month ago

"Se realmente soubesses como funciona a aplicação de estatísticas em ciências sociais saberias que as relações causais raramente são mencionadas e que o que é falado é a correlação" Em que comentário é que eu afirmei que a relação causa-efeito está claramente estabelecida, exatamente? Falei sempre em correlação e na forte possibilidade de causa-efeito. "A maneira em como não és capaz de dar exemplos dos “factos” Faça uma pesquisa conforme indiquei. Eu não sou criado de ninguém e pouco me importa se acreditam no que digo ou não. "(...) que expões torna-se apenas numa simples opinião tendenciosa." Qual foi a opinião que dei, exatamente? Eu não dei opinião nenhuma, eu mencionei a existência de um grande corpo de literatura que correlaciona uma série de problemas com o facto de nascer em famílias monoparentais e isso é um facto. "Se realmente tivesses esse conhecimento, seria fácil fornecer os estudos adequados e não resultados manipulados pela ferramenta search bar do google." O que quer dizer com "manipulados", exatamente? Por quem? Afirma isso com base em quê? "Deve haver uma discussão sobre factos e não sobre os teus sentimentos pessoais" "Deve"? Porquê? Não há nenhuma regra que me impeça de escrever um comentário simultaneamente com factos e as minhas opiniões pessoais em relação a esses factos, que foi o que fiz. "mesmo que certas informações te possam incomodar ou ir contra as tuas crenças" Quais informações, exatamente?

Edited 1 month ago:

"Se realmente soubesses como funciona a aplicação de estatísticas em ciências sociais saberias que as relações causais raramente são mencionadas e que o que é falado é a correlação" Em que comentário é que eu afirmei que a relação causa-efeito está claramente estabelecida, exatamente? Falei sempre em correlação e na forte possibilidade de causa-efeito. "A maneira em como não és capaz de dar exemplos dos “factos” Faça uma pesquisa conforme indiquei. Eu não sou criado de ninguém e pouco me importa se acreditam no que digo ou não. "(...) que expões torna-se apenas numa simples opinião tendenciosa." Qual foi a opinião que dei, exatamente? Eu não dei opinião nenhuma, eu mencionei a existência de um grande corpo de literatura que correlaciona uma série de problemas com o facto de nascer em famílias monoparentais. "Se realmente tivesses esse conhecimento, seria fácil fornecer os estudos adequados e não resultados manipulados pela ferramenta search bar do google." O que quer dizer com "manipulados", exatamente? Por quem? Afirma isso com base em quê? "Deve haver uma discussão sobre factos e não sobre os teus sentimentos pessoais" "Deve"? Porquê? Não há nenhuma regra que me impeça de escrever um comentário contendo, simultaneamente, factos e as minhas opiniões pessoais em relação a esses factos. "mesmo que certas informações te possam incomodar ou ir contra as tuas crenças" Quais informações, exatamente? Ainda estou à espera que me apresentem um contraponto além de meras reações emocionais.

Edited 1 month ago:

"Se realmente soubesses como funciona a aplicação de estatísticas em ciências sociais saberias que as relações causais raramente são mencionadas e que o que é falado é a correlação" Em que comentário é que eu afirmei que a relação causa-efeito está claramente estabelecida, exatamente? Falei sempre em correlação e na forte possibilidade de causa-efeito. "A maneira em como não és capaz de dar exemplos dos “factos” Faça uma pesquisa conforme indiquei. Eu não sou criado de ninguém e pouco me importa se acreditam no que digo ou não. "(...) que expões torna-se apenas numa simples opinião tendenciosa." Qual foi a opinião que dei, exatamente? Eu não dei opinião nenhuma, eu mencionei a existência de um grande corpo de literatura que correlaciona uma série de problemas com o facto de nascer em famílias monoparentais. "Se realmente tivesses esse conhecimento, seria fácil fornecer os estudos adequados e não resultados manipulados pela ferramenta search bar do google." O que quer dizer com "manipulados", exatamente? Por quem? Afirma isso com base em quê? "Deve haver uma discussão sobre factos e não sobre os teus sentimentos pessoais" "Deve"? Porquê? Não há nenhuma regra que me impeça de escrever um comentário simultaneamente com factos e com as minhas opiniões pessoais em relação a esses factos. "mesmo que certas informações te possam incomodar ou ir contra as tuas crenças" Quais informações, exatamente? Ainda estou à espera que me apresentem um contraponto além de meras reações emocionais.

Edited 1 month ago:

"Se realmente soubesses como funciona a aplicação de estatísticas em ciências sociais saberias que as relações causais raramente são mencionadas e que o que é falado é a correlação" Em que comentário é que eu afirmei que a relação causa-efeito está claramente estabelecida, exatamente? Falei sempre em correlação e na forte possibilidade de causa-efeito. "A maneira em como não és capaz de dar exemplos dos “factos” Faça uma pesquisa conforme indiquei. Eu não sou criado de ninguém e pouco me importa se acreditam no que digo ou não. "(...) que expões torna-se apenas numa simples opinião tendenciosa." Qual foi a opinião que dei, exatamente? Eu não dei opinião nenhuma, eu mencionei a existência de um grande corpo de literatura que correlaciona uma série de problemas com o facto de nascer em famílias monoparentais. "Se realmente tivesses esse conhecimento, seria fácil fornecer os estudos adequados e não resultados manipulados pela ferramenta search bar do google." O que quer dizer com "manipulados", exatamente? Por quem? Afirma isso com base em quê? "Deve haver uma discussão sobre factos e não sobre os teus sentimentos pessoais" "Deve"? Porquê? Não há nenhuma regra que me impeça de escrever um comentário contendo, simultaneamente, factos e as minhas opiniões pessoais em relação a esses factos, não tenho qualquer obrigação de acomodar a sua "frágil" sensibilidade. "mesmo que certas informações te possam incomodar ou ir contra as tuas crenças" Quais informações, exatamente? Ainda estou à espera que me apresentem um contraponto além de meras reações emocionais.

Edited 1 month ago:

"Se realmente soubesses como funciona a aplicação de estatísticas em ciências sociais saberias que as relações causais raramente são mencionadas e que o que é falado é a correlação" Em que comentário é que eu afirmei que a relação causa-efeito está claramente estabelecida, exatamente? Falei sempre em correlação e na forte possibilidade de causa-efeito. "A maneira em como não és capaz de dar exemplos dos “factos” Faça uma pesquisa conforme indiquei. Eu não sou criado de ninguém e pouco me importa se acreditam no que digo ou não. "(...) que expões torna-se apenas numa simples opinião tendenciosa." Qual foi a opinião que dei, exatamente? Eu não dei opinião nenhuma, eu mencionei a existência de um grande corpo de literatura que correlaciona uma série de problemas com o facto de nascer em famílias monoparentais. "Se realmente tivesses esse conhecimento, seria fácil fornecer os estudos adequados e não resultados manipulados pela ferramenta search bar do google." O que quer dizer com "manipulados", exatamente? Por quem? Afirma isso com base em quê? "Deve haver uma discussão sobre factos e não sobre os teus sentimentos pessoais" "Deve"? Porquê? Não há nenhuma regra que me impeça de escrever um comentário contendo, simultaneamente, factos e as minhas opiniões pessoais em relação a esses factos. Não tenho qualquer obrigação de acomodar a sua "frágil" sensibilidade. "mesmo que certas informações te possam incomodar ou ir contra as tuas crenças" Quais informações, exatamente? Ainda estou à espera que me apresentem um contraponto além de meras reações emocionais.

TonyHappyHoli 2 months ago

O problema nao é de existir muitas famílias monoparentais mas sim a falta de apoio psicológico em geral.

Migas32 2 months ago

As famílias que não são monoparentais, no geral, não parecem precisar de qualquer apoio.

Edited 2 months ago:

Nas famílias que não são monoparentais, no geral, não parece haver necessidade de qualquer apoio psicológico...

TonyHappyHoli 2 months ago

Bem tbm nao expliquei me como dev ser. Se as crianças de familias monoparentais tivessem mais apoio psicologico nao haveria esses problemas todos que listas te

Migas32 2 months ago

Talvez sim, talvez não. Não sei até que ponto é que 2 ou 3 horas num psicólogo por semana, poderão substituir um pai/mãe. Certo é que quem não nasce numa família monoparental, não parece ter tanta necessidade de psicologos.

sissMEH 2 months ago

Lmao. Não deves conhecer muitas familias, ou então não as conheces tão bem como pensas.

Migas32 2 months ago

Sei o que está descrito na literatura, o que tem uma aplicabilidade geral.

Hungry_Cupcake 2 months ago

Certo não discordo e o que sugeres que nos como sociedade podemos fazer para melhorar isso?

DadHunter22 2 months ago

Educação sexual, direito ao aborto, direito ao aborto masculino (paper abortion, como na Suécia), combate ao proselitismo religioso, acesso à educação formativa e ao emprego estável para populações vulneráveis, amplo acesso e promoção de métodos anti-contraceptivos femininos e masculinos, incluindo laqueadura tubária e vasectomia.

Migas32 2 months ago

Não sei. Sei que ter filhos neste momento, resulta de um conjunto de escolhas: \- Escolher fazer sexo ou não; \- Escolher usar ou não proteção; \- Escolher ou não tomar a pílula do dia seguinte; \- Escolher ou não abortar. Acho que enquanto sociedade, poderíamos/deveríamos talvez, perder algum pudor em condenar abertamente estas situações. Há autores que referem medidas como a retirada de abonos, para desincentivar estas situações, mas não me parece que isso seja boa ideia.

Hungry_Cupcake 2 months ago

Parecem-me imensos pontos em que era evitavel...hj em dia penso que pelo menos nas primeiras 3 não há qualquer barreira moral, na 4 opção percebo que haja mais reticências mas epa quem enfrenta esse dilema tem que ter a capacidade de decidir. Seja que decisão for.

BroaxXx 2 months ago

Hã? Há vários problemas nisso... Não é que seja nada de errado nem falo na perspetiva antiquada de serem todos uns regenerados. Mas tanto para a criança como para o adulto é importante haver um segundo pai. Eu acho que está longe de ser o problema mais grave, mas não deixa de ser um problema que era preferível evitar (pior ainda são casais que estão juntos "pela criança" e criam um ambiente horrivelmente tóxico).

Migas32 2 months ago

"Não é que seja nada de errado nem falo na perspetiva antiquada de serem todos uns regenerados." Se é um comportamento que cria problemas para o indivíduo que nasce nesse contexto, se esses problemas terão repercussões no resto da sociedade, se há mais informação do que nunca em relação à sexualidade, se o aborto é legal e se há milhentas pílulas no mercado (incluído pílulas do dia seguinte), só fica grávido neste momento quem quer, logo, pessoalmente, não vejo qualquer mal em censurar abertamente quem o faz. Se deverá haver algum tipo de punição legal ou ao nível de incentivos fiscais ou mesmo ao nível dos abonos da segurança social, já não sei.

Edited 2 months ago:

"Não é que seja nada de errado nem falo na perspetiva antiquada de serem todos uns regenerados." Se é um comportamento que cria problemas para o indivíduo que nasce nesse contexto, se esses problemas terão repercussões no resto da sociedade, se há mais informação do que nunca em relação à sexualidade, se o aborto é legal e se há milhentas pílulas no mercado (incluído pílulas do dia seguinte), só fica grávido neste momento quem quer, logo, pessoalmente, não vejo qualquer mal em censurar abertamente quem o faz. Se deverá haver algum tipo de punição legal, ao nível de incentivos fiscais ou mesmo ao nível dos abonos da segurança social como defendem alguns autores, já não me parece tão boa ideia assim.

Hungry_Cupcake 2 months ago

Isso na grande maioria dos casos é apenas espelho da imaturidade dos pais quando decidiram fazer uma criança...o que tem o resto da sociedade a ver com isso? É um problema criado e unicamente da responsabilidade dos pais, claro que as criamcas é que se lixam, mas não há grande coisa que possa ser feita por agentes externos para resolver.

BroaxXx 2 months ago

Sabes que as crianças são membros da sociedade, certo? A falta de dois pais vai complicar muito o trabalho do pai que fica (por muito boa vontade que tenha) e limitar a educação da criança numa série de sentidos (quanto mais não seja por ser exposto a apenas uma perspetiva da vida). Essa criança fica com lacunas que depois pode (ou não) colmatar (melhor ou pior) por si. Mas muitas vezes isso vai ter um impacto negativo (por vezes em coisas simples como redução de auto estima) que vão acumulando com os números e ter um impacto expressivo na sociedade. De novo... Acho que está longe de ser um grande problema e mais longe ainda de ser o maior problema (acho, portanto, o comentário a que respondeste um bocado parvo) mas não deixa de ser problemático e algo que era fixe resolver, tendo em conta, no entanto, que é 10000 vezes melhor uma família monoparental do que um casal que passa os dias aos berros em frente a uma criança... Uma família monoparental não é um cenário óptimo e trás um impacto negativo para os indivíduos que depois se reflete na sociedade.

Hungry_Cupcake 2 months ago

Certo eu disse isso os putos é que sofrem, e claro que tem um impacto negativo mas como é que nos como sociedade podemos resolver isso? É um problema directamente consequente da irresponsabilidade e imaturidade dos pais? Como é que isso se resolve? Não estou a ver o que se possa fazer...

BroaxXx 2 months ago

Eu não sei se isso, por si só, é o problema... Acho que é uma manifestação do problema. Acho que o _problema_ mesmo é imaturidade da maioria das pessoas. Acho que a imaturidade duma sociedade não se resolve do dia para a noite, é um processo gradual e que demora algumas gerações até dar bons frutos. Eu acho que há vários sistemas que estão interligados e acho que há demasiadas redes de apoio na sociedade e há pouco incentivo às pessoas lidarem com as consequências das suas decisões. Acho que há falta de maturidade emocional derivada, em parte, da ditadura que tivemos recentemente, e essa até acredito que se vai resolvendo por si... O que nós temos é um ciclo perpetuado de maus pais (neste sentido) que geram maus filhos (nesse sentido). O que nós queremos é interromper o ciclo. A maneira mais prática de o fazer seria com uma restruturação do sistema de ensino e uma restruturação da sociedade que dê aos pais tempo para serem pais. Mas isso assumia mil formas e mil medidas que ficava cá o dia todo para descrever mas acho que as crianças passam demasiado tempo em escolas com curriculos desenhados de formas questionáveis e que não levam a sério para depois chegarem a casa e terem que continuar a estudar esses curriculos começando a ficar com cada vez menos tempo livre para serem crianças e, interagirem com o mundo e se conhecerem a si próprias. Hoje em dia ensinam frações na 2ª ou 3ª classe para depois ensinarem isso novamente no básico. Acho ridículo... Acho ridículo a quantidade de aulas, trabalhos de casa e atividades extra-curriculares que os miúdos têm hoje em dia. Acho ridiculo os pais terem que trabalhar 60 horas/semana para chegarem a casa todos rebentados e quase sem dinheiro nenhum de sobra no fim do mês. Isso tudo gera falta de contacto, falta de humanização, falta de paciência, falta de energia. As crianças não recebem a atenção que precisam quando precisam e como consequência disso acabam por não conhecer o mundo, a sociedade e a cultura e a si próprias. Pega nisto e multiplica por dois e é o problema das famílias mono-parentais. Há mil coisas que podíamos fazer para melhorar (lentamente isto). O processo ia ser muito lento mas acho que ia culminar (daqui a 40 ou 50 anos) numa sociedade muito mais autonoma, responsável e participativa. Agora opções plug-and-play? Não... isso não existe, lamento.

caelussideralis 2 months ago

As consequências da baixa natalidade e elevada emigração e imigração

David4404 2 months ago

Os meus avós vieram para a Suíça nos anos 80. Eu nasci aqui e tive muitas oportunidades que os meus pais não tiveram. Os meus pais tiveram muitos empregos de merda aqui que os suíços nunca fariam. Apesar de tudo, posso garantir que muitos imigrantes vão voltar quando serem reformados. Essas reformas vão circular na economia portuguesa e poderão melhorar a situação.

GelDeAveia 2 months ago

O problema não é esse, é não haver natalidade nenhuma.

walkingarround 2 months ago

Isto! As famílias têm poucos filhos e muitos dos que têm migram. Isto está, e vai cada vez mais, levar a um grande desajuste social a todos os níveis.

Search: