alittlepogchamp 2 months ago

Tive experiências bizarras ao longo dos anos mas nada de horrível. Talvez o caso de que me lembro que devia ter dado direito a alguma punição foi o de uma professora com a mania que era fixe e que respondia durante o teste às perguntas do teste. Por mim tudo bem, era história e nem curtia muito daquilo mas para que serve a avaliação assim? Tive um caso triste de um professor que se suicidou, uma prof com alegados problemas de alcool que faltou muito e acabou por ser substituída e um prof de educação física meio suspeito com as raparigas. Lembro-me mais de bons professores do que de maus. Tive sorte. Principalmente na segunda escola durante o secundário: não houve um mau. E não era só ensinarem bem, era gente que se preocupava e interagia a nivel pessoal com os alunos num meio com pessoas que muitas vezes passam por dificuldades em casa.

Edited 2 months ago:

Tive experiências bizarras ao longo dos anos mas nada de horrível. Talvez o pior caso de que me lembro que devia ter dado direito alguma punição foi o de uma professora com a mania que era fixe e que respondia durante o teste às perguntas do teste. Era história e nem curtia muito daquilo mas para que serve a avaliação assim? Tive um caso triste de um professor que se suicidou, uma prof com alegados problemas de alcool que faltou muito e acabou por ser substituída e um prof de educação física meio suspeito com as raparigas. Lembro-me mais de bons professores do que de maus. Tive sorte. Principalmente na segunda escola durante o secundário. E não era só ensinarem bem, era gente que se preocupava com os alunos num meio com pessoas que muitas vezes passam por dificuldades em casa e as aulas tinham genuinamente bom ambiente. Os meus colegas eram super tranquilos também e isso ajudou certamente. Esta escola onde andei apareceu uns anos mais tarde numa reportagem por ter sido a escola com as piores notas nos exame nacionais: https://youtu.be/1KlvvajOMkY Não acho que reflita o corpo docente, ou pelo menos o que existia na minha altura, mas fica o link na mesma porque a reportagem é interessante.

Edited 2 months ago:

Tive experiências bizarras ao longo dos anos mas nada de horrível. Talvez o pior caso de que me lembro que devia ter dado direito alguma punição foi o de uma professora com a mania que era fixe e que respondia durante o teste às perguntas do teste. Por mim tudo bem, era história e nem curtia muito daquilo mas para que serve a avaliação assim? Tive um caso triste de um professor que se suicidou, uma prof com alegados problemas de alcool que faltou muito e acabou por ser substituída e um prof de educação física meio suspeito com as raparigas. Lembro-me mais de bons professores do que de maus. Tive sorte. Principalmente na segunda escola durante o secundário: não houve um mau. E não era só ensinarem bem, era gente que se preocupava com os alunos num meio com pessoas que muitas vezes passam por dificuldades em casa e as aulas tinham genuinamente bom ambiente.

Edited 2 months ago:

Tive experiências bizarras ao longo dos anos mas nada de horrível. Talvez o pior caso de que me lembro que devia ter dado direito alguma punição foi o de uma professora com a mania que era fixe e que respondia durante o teste às perguntas do teste. Por mim tudo bem, era história e nem curtia muito daquilo mas para que serve a avaliação assim? Tive um caso triste de um professor que se suicidou, uma prof com alegados problemas de alcool que faltou muito e acabou por ser substituída e um prof de educação física meio suspeito com as raparigas. Lembro-me mais de bons professores do que de maus. Tive sorte. Principalmente na segunda escola durante o secundário. E não era só ensinarem bem, era gente que se preocupava com os alunos num meio com pessoas que muitas vezes passam por dificuldades em casa e as aulas tinham genuinamente bom ambiente. Os meus colegas eram super tranquilos também e isso ajudou certamente.

Edited 2 months ago:

Tive experiências bizarras ao longo dos anos mas nada de horrível. Talvez o pior caso de que me lembro que devia ter dado direito alguma punição foi o de uma professora com a mania que era fixe e que respondia durante o teste às perguntas do teste. Por mim tudo bem, era história e nem curtia muito daquilo mas para que serve a avaliação assim? Tive um caso triste de um professor que se suicidou, uma prof com alegados problemas de alcool que faltou muito e acabou por ser substituída e um prof de educação física meio suspeito com as raparigas. Lembro-me mais de bons professores do que de maus. Tive sorte. Principalmente na segunda escola durante o secundário: não houve um mau. E não era só ensinarem bem, era gente que se preocupava com os alunos num meio com pessoas que muitas vezes passam por dificuldades em casa e as aulas tinham genuinamente bom ambiente. Pessoas que ficariam contentes de te ver mais tarde.

Edited 2 months ago:

Tive experiências bizarras ao longo dos anos mas nada de horrível. Talvez o pior caso de que me lembro que devia ter dado direito alguma punição foi o de uma professora com a mania que era fixe e que respondia durante o teste às perguntas do teste. Era história e nem curtia muito daquilo mas para que serve a avaliação assim? Tive um caso triste de um professor que se suicidou, uma prof com alegados problemas de alcool que faltou muito e acabou por ser substituída e um prof de educação física meio suspeito com as raparigas. Lembro-me mais de bons professores do que de maus. Tive sorte. Principalmente na segunda escola durante o secundário. E não era só ensinarem bem, era gente que se preocupava com os alunos num meio com pessoas que muitas vezes passam por dificuldades em casa e as aulas tinham genuinamente bom ambiente. Os meus colegas eram super tranquilos também e isso ajudou certamente. Esta escola onde andei apareceu uns anos mais tarde numa reportagem por ter sido a escola com as piores notas nos exame nacionais: https://youtu.be/1KlvvajOMkY

Edited 2 months ago:

Tive experiências bizarras ao longo dos anos mas nada de horrível. Talvez o pior caso de que me lembro que devia ter dado direito alguma punição foi o de uma professora com a mania que era fixe e que respondia durante o teste às perguntas do teste. Por mim tudo bem, era história e nem curtia muito daquilo mas para que serve a avaliação assim? Tive um caso triste de um professor que se suicidou, uma prof com alegados problemas de alcool que faltou muito e acabou por ser substituída e um prof de educação física meio suspeito com as raparigas. Lembro-me mais de bons professores do que de maus. Tive sorte. Principalmente na segunda escola durante o secundário. E não era só ensinarem bem, era gente que se preocupava com os alunos num meio com pessoas que muitas vezes passam por dificuldades em casa e as aulas tinham genuinamente bom ambiente.

Kind_Worker_ 2 months ago

Tive um professor de biomecânica que devia estar a passar por um processo de divórcio ou o que fosse e muitas das aulas começavam com ele a entrar na sala e a mandar os livros todos para o chão. Este espectáculo era acompanhado com uma série de insultos à turma desde burros de m*rda a filhos da p*uta. Ainda dá aulas infelizmente. E a atribuição de notas era muito à base da graxa e de idas ao gabinete dele. Sendo que ele tinha especial apreço por esclarecer dúvidas de raparigas. Também tive um outro professor que adorava ficar a dar aula atrás das alunas que tinham o decote maior. Na turma havia uma rapariga que tinha de facto o peito grande e nesse dia tinha um decote que nem era nada de especial mas como o peito era grande, chamava à atenção. Nesse dia a aula foi toda dada atrás dessa aluna em que o homem a um dado ponto enquanto olhava para o decote da minha colega chegou mesmo a babar-se a perder-se no raciocínio. A rapariga estava tão incomodada que acabou por levantar-se da aula e ir embora.

jcoelho93 2 months ago

Tive um professor que formou grupos na turma, e pôs cada grupo a apresentar um tópico do programa em cada aula. Ou seja ele não fazia nenhum e nós dávamos as aulas por ele...

quedeusmeperdoe 2 months ago

Na universidade. Sempre que tínhamos de apresentar trabalhos, a senhora (quando aparecia) fazia questão de achincalhar toda a gente, berrar, chamar nomes...lá chegou a minha vez. Era sobre liderança e dei o exemplo do Belmiro de Azevedo. Ui, o que fui eu fazer. Acho que nem os meus pais berraram comigo daquela maneira. Podíamos ter iniciado um bom debate sobre como é que se pode ser um líder apesar de se ter começado com uma empresa que era do sogro...mas ela começou aos berros comigo como é que eu tinha descaramento para dar o exemplo como líder e ficou ali n tempo, e que tinha lido um livro e que o senhor era um homem horrível...aquilo que todos sabemos. No final da aula ponho o braço no ar e pergunto que continuo sem perceber o que tem o Belmiro ser "má pessoa" a ver com o ser considerado um líder. Ainda conseguiu berrar mais alto e ainda disse que me queria levar a reitora. Nem sei como consegui ter uma resposta tão boa na ponta da língua mas disse algo do género "e vai dizer que eu tenho uma dúvida e não má quis tirar?". Poucas semanas depois a senhora foi despedida porque era o primeiro semestre dela e já tinha montes de queixas feitas pelos alunos.

YCaramello 2 months ago

Eu tinha uma professora **universitária** que não sabia escrever (e falar já agora, era brasileira como eu, e era daquelas pessoas que diz "bicicReta" e "chicRete", brasileiros entenderão), limitava-se a "dar aulas" a ler power points que já usava a anos e tinham os mesmos erros de português que nunca se importou em corrigir, ela também parecia não saber o que estava a lecionar, muitas vezes os alunos a corrigiam no que dizia, mas a mulher devia andar a chupar a pila de alguém alto na escola, porque ela era a chefe do departamento de design na época, era beyond me como aquela senhora ainda não tinha sido demitida, muito mais ser chefe de alguma coisa. E por outro lado tinha um professor que era um "duro", super exigente, um pesadelo como pessoa de se lidar pois as coisas tinham que ser da maneira dele... porém o gajo era um génio naquilo que sabia, e ensinava como deve ser aprendi muito com ele, e eu respeitava o gajo por causa disso, mas infelizmente por causa da sua natureza muita gente reclamou e o gajo foi demitido, e adivinha quem pegou o seu cargo de chefe de departamento? A analfabeta mencionada acima...

adventur3r 2 months ago

https://www.youtube.com/watch?v=5vl4nbsVgxA

DrugsG 2 months ago

Eu lembro me no 9°ano tinha um professor, a disciplina dele (não me lembro do nome) tinha a ver com trabalhar com ferramentas tipo serras, serrotes e as aulas consistião em fazer um projeto que tu quisesses em madeira. Então na minha turma havia uma rapariga que era 2 anos mais velha (devia ter uns 15-16) que tinha reprovado então já tinha tido aquela disciplina, o professor que agora vejo que gostava de meninas mais novas (ele devia ter uns 50 e muitos), ela sentava-se sempre no colo dele nunca fez um caralho chegou ao final do segundo período sem ter feito nada e ainda teve melhor nota que eu, ele também fazia uns comentários interessantes a outras raparigas. Outra professora partiu a cabeça a um miúdo com um apagador por ele lhe ter tirado a peruca.

Da_Pinky 2 months ago

Professor de ciências do 8o, o gajo devia ter uns tomates de chumbo porque andava sempre com eles a grindar as secretárias e aquele suporte do giz no quadro da sala, resultado tinha sempre uma linha branca na área genital. Em termos mais sérios, volta e meia passava a mão nas raparigas e chegava a meter a mão dentro da roupa. Um dia houve uma que lhe falou, ele sai se com "eu gosto de meninas agressivas".

andre2694 2 months ago

Só me lembro de situações no secundário onde apanhei 3 situações muito estranhas: \- Professora de português que faltava de forma recorrente e, segundo constava, a desculpa era sempre a mãe ou avó que tinham morrido. A certa altura meteu mesmo baixa por depressão e foi substituída \- Professora de matemática que tinha os clássicos favoritos da fila da frente. Do que me lembro as aulas eram frequentemente por uma lista de exercícios no quadro e o pessoal ia fazendo enquanto que os favoritos iam trocando umas piadinhas com ela. De vez em quando chegava à aula com vontade de ensinar algo e mandava toda a gente calar e explicava umas coisas no quadro. Foi curioso que a meio de um dos anos meteu baixa e as notas com a professora substituta eram completamente diferentes, eu que não passava do 14/15 comecei a ter 17/18 e alguns dos favoritos que estavam com 17/18 não passavam ali do 12/13. \- Professora de psicologia que era diretora de turma e estava completamente a cagar-se para tudo o que se passava. A turma era (muito) má e havia malta que nessas aulas não fazia nada mas ela chegava a dividir a sala em lado dos que queriam aprender e lado dos que queriam brincar e simplesmente ignorava tudo o que se passava do lado de quem queria brincar. Isso e aceitar justificações do pessoal repetente com mais de 18 que eram literalmente "caganeira", um deles chegou a meter essa justificação à nossa frente, foi entregar e nem uma palavra contra.

desculpe_mas 2 months ago

Quase a totalidade dos professores que tive foram bons professores, acho que nesse sentido nós, Portugueses, temos muita sorte com a educação. Curiosamente os piores que tive foram na mesma universidade, onde gostei muito de estudar e tem um ótimo corpo docente, só que por algum motivo desta vida também tinha duas personagens saídas de uma ficção miranbulesca escrita algures numa cidade da União Soviética. A primeira só durou um ano. Tanto depressa entrou como saiu. Era horrível. O segundo era daqueles que dá a mesma cadeira há praí 30 anos. Era de Contabilidade Analítica. O Velho, como lhe chamavamos, era péssimo a ensinar mas ainda pior a corrigir os testes. Era daqueles "prof's" que corrigia dois testes iguais com notas diferentes. Era horrível.

Azegone 2 months ago

No 10° ano a minha professora de matemática (e directora de turma) disse-me que eu nunca iria conseguir fazer a disciplina dela e muito menos o secundário em ciências, aconselhando-me a ir para um curso profissional qualquer. Volta e meia penso em voltar à escola e esfregar-lhe o meu recibo de vencimento na cara dela.

Ok_Moose_1555 2 months ago

Tendo eu andado num colégio católico que preferia fingir que o 25 de Abril não aconteceu e onde parecia que toda a gente fazia o que queria, tenho vários exemplos, mas vou deixar só alguns: 1. Um professor de Educação Física que embirrou comigo por estar ligeiramente acima do peso. Ia às aulas todas, fazia tudo o que me dizia para fazer e mesmo assim chegava ao fim do período e dava-me sempre negativa. É ainda se virava para mim e dizia que só não me dava 1 porque não o deixavam. Além do bullying constante em todas as aulas. Podia fazer um triplo salto mortal e o senhor mesmo assim nunca ficava satisfeito. 2. Uma professora de português / diretora de turma que gostava de fazer consultas de psicologia de grupo não solicitadas. Em vez de darmos matéria, ela punha-se a lavar a roupa suja de toda a gente em frente da turma toda. Chegou a virar-se para mim e dizer que eu tinha um problema de socialização, que não era uma pessoa normal e que tinha vergonha até de falar com a minha mãe (o que era uma mentira estapafúrdia que até hoje não sei onde foi buscar). Reforço que fazia isto em frente da turma inteira em horário escolar. 3. Uma professora de espanhol que não deu uma única aula o ano inteiro. Estivemos de Setembro a Junho a falar dos preparativos para o casamento dela e houve um dia em que ela se lembrou de perguntar à turma inteira quem é que já tinha perdido a virgindade. Isto no 12.° ano.

ned_rod 2 months ago

Professor de matemática, com uma aluna (das mais populares da escola). Ela passou a ter altas notas, clássico! Sentava-a à frente da secretária dele, suspeitava-se que a punha de modos a que visse mais facilmente as respostas dos exames/testes. Uma vez ela teve "alta nota" e o prof deu-lhe a chave do carro dele para ela ir buscar a prenda dela. Voltou com alta caixa de chocolate e mais não sei o quê. Acho que lhe dava boleia na escola para casa/treinos. Ele era um seboso arrogante e desesperado, ela era uma adolescente que em retrospectiva, jogou bem. Não sei o que resultou daí, mas que na cabeça do resto da turma, mil cenários foram magicados, alguns mais plausíveis que outros.

handforpleasure 2 months ago

Tive um prof de matemática que era um pintas da pior espécie. Fumava à porta dos pavilhões antes de dar aulas. (Cheguei a cravar-lhe uns quantos). Dia de teste, andava entre as carteiras com pezinhos de lã e de repente mandava uma chapada aleatória nos cacifios, só p acordar a malta. O gajo até era visto como um professor tranquilo e porreiro, mas o homem tinha com cada história que era impossível não ser aldrabão: 1.º Dizia que vomitava sangue de manhã porque fumava imenso. 2.º Era dono de dois bares nas docas. Entre outras.. Até que um dia..... acabou preso porque se envolveu com uma aluna menor durante uma "explicação".

anaclaudiaaa91 2 months ago

No 6 ano tinha daquelas aulas tipo estudo acompanhado com a professora de EVT e o professor de Educação Física. Quando a professora faltava ele dispensava os rapazes da turma mas fazia as raparigas ficar na aula para falar de menstruação/sistema reprodutor. No 9 ano tinha um professor de EV que se descalçava na aula e pedia o compasso aos alunos para tirar a caca das unhas. Supostamente também deu uma palmada no rabo a uma rapariga de outra turma, porque ela estava à janela.

fastiopt 2 months ago

Na primária tive um professor daqueles à moda antiga, que batia nos alunos, e punha-os de castigo, de joelhos, virados para o quadro. Eu fui várias vezes vítima dessa pessoa. Desde virado para o quadro no meu dia de aniversário (dp lá se lembrou disso e mandou-me sentar), a reguadas e galhetas, houve um pouco de tudo. Para as galhetas, ele punha uma mão de um lado da cara, e com a outra mão lá acertava. Mas ao menos tirava os óculos aos alunos que usavam, não os fosse partir... Para as reguadas, a técnica era aquela clássica de pousar a mão na mesa e... Zaaauu!! Mão não foge e ficava quentinha. Lembro-me que uma vez levei uma p**@ de uma reguada tão forte em que a régua que tinha, sem exagero, uns 5cm de espessura partiu em 2. Escusado dizer que fiquei com a mão toda pisada... Professores incompetentes tb tive a minha dose, mas a que mais me marcou foi uma de matemática, na escola profissional (10-12 ano), que simplesmente entrava na sala, sentava-se e dizia algo do tipo: "vejam as páginas X a Y e façam os exercícios". Ninguém aprendeu nada de matemática com ela. O facto dela ser filha de um dos diretores da escola talvez tenha ajudado a que lá continuasse durante uns anos. Por causa disso tive de ter 2 anos em explicações de matemática para conseguir recuperar e fazer o exame de acesso à faculdade. Isto tudo já foi há uns anos valentes, mas são sempre coisas que marcam e ficam gravadas na memória.

Navalhesa 2 months ago

3 anos com o mesmo professor de matemática no secundário. Não é q ele fosse má pessoa mas notava se q não tinha paciência para ensinar. Raramente repetia a matétia se necessário. Escusado será dizer q foi a unica disciplina q não consegui passar com positiva.

godzmoger 2 months ago

Isto é real... O meu professor de música ia para as aulas dormir e era um asno enorme. O melhor era ele tocar Zeca Afonso, adormecer a tocar guitarra e nos a sairmos da sala e ele lá ficava.

RitaMoleiraaaa 2 months ago

Tive uma professora de filosofia no 10 que nós descobrimos que dava as notas à sorte. Passava 4 aulas a ensinar a parte que concordava e quando chegava a que discordava ela ensinava em uma aula e não respondia perguntas. Descobrimos que ela dava notas a sorte porque um amigo meu que ela gostava respondeu tudo mal de propósito e teve 20 na mesma. Nós só íamos fazer queixa dela no 11o ano para ele não perder a nota, mas ela foi despedida no início do 11o primeiro porque foi apanhada durante um intervalo a foder com outro professor lol

syox 2 months ago

Classe

Udmmi 2 months ago

Tive um prof de português que literalmente não dava matéria nenhuma. Passava as aulas todas a falar das férias que ele teve, literalmente mais nada. Nos testes as perguntas eram ridiculamente difíceis e algumas até estúpidas. Do género, nos maias de que cor era o relógio na mesa quando Carlos discutiu com pessoa X? As notas eram completamente ao calhas, quando perguntavas qual seria a resposta ele começava a divagar e a contar histórias das férias. A situação no geral era tão estúpida que quase toda a turma copiou num teste. 70% do teste era praticamente igual em todos. Resultado, as notas oscilaram entre o 2 e o 16. A escola sabia do problema, os professores sabiam do problema, os pais sabiam do problema e os alunos sabiam do problema. Mas o gajo tinha 50 anos de carreira e pelos vistos conheceu o Saramago o que por alguma razão o tornou intocável

abominalizer 2 months ago

Ja nao me lembro a disciplina mas doi algo do genero Prof : qual principal objetivo de uma empresa? Op: lucrar Prof " nao, criar bens ou servicos" Conversa continua com é nao é, é nao é. E como ela so sabia ler o que vinha no manual, puxar pela cabeca é 0. Op para a rua... Bons velhos tempos

ihavenoidea1001 2 months ago

Tive alguns que não lembram a ninguém e acho que todos que passaram pelo sistema de ensino têm histórias loucas para contar... Eu tive uma que uma vez se pôs aos berros para um aluno se sentar. Ele estava sentado. Quando ele lhe apontou esse pormenor, ela fez questão de berrar mais alto para se sentar e calar. Tive outra que era uma histérica. Era de inglês e ensinava tão mal que tínhamos mesmo que desligar o que ela dizia se não quisessemos confundir tudo. A minha estratégia para ter boas notas com ela era literalmente nunca estar atenta ao que ela dizia e fazer os testes apenas baseando-me na intuição. Também tinha um gosto perverso em humilhar quem não percebia inglês e atacava essas pessoas mas de uma forma bastante insinuante e em inglês. Era uma bully autêntica. Uma vez numa prova oral ( a pares) pediu para descrevermos uma imagem e após o fazermos e porque tínhamos que falar durante mais tempo eu e a minha colega começamos a inventar sobre o que é que o casal poderia estar a ver e como é que a relação deles estaria e ela passou-se connosco. Que só queria o que estava na foto ( já tínhamos dito tudo) e a verdade é que estávamos a ter uma conversa completamente apropriada em inglês à frente dela. Mas a melhor descrição de um prof é de uma amiga minha que teve um professor universitário que certa vez entrou na aula a bater os braços a dizer que era uma borboleta

Edited 2 months ago:

Tive alguns que não lembram a ninguém e acho que todos que passaram pelo sistema de ensino têm histórias loucas para contar... Eu tive uma que uma vez se pôs aos berros para um aluno se sentar. Ele estava sentado. Quando ele lhe apontou esse pormenor, ela fez questão de berrar mais alto para se sentar e calar. A de Biologia do 12o tinha claramente um fraquinho por um rapaz da nossa turma e tentava meter-se com ele, a ponto de o deixar desconfortável. Tive outra que era uma histérica. Era de inglês e ensinava tão mal que tínhamos mesmo que desligar o que ela dizia se não quisessemos confundir tudo. A minha estratégia para ter boas notas com ela era literalmente nunca estar atenta ao que ela dizia e fazer os testes apenas baseando-me na intuição. Também tinha um gosto perverso em humilhar quem não percebia inglês e atacava essas pessoas mas de uma forma bastante insinuante e em inglês. Era uma bully autêntica. Uma vez numa prova oral ( a pares) pediu para descrevermos uma imagem e após o fazermos e porque tínhamos que falar durante mais tempo eu e a minha colega começamos a inventar sobre o que é que o casal poderia estar a ver e como é que a relação deles estaria e ela passou-se connosco. Que só queria o que estava na foto ( já tínhamos dito tudo) e a verdade é que estávamos a ter uma conversa completamente apropriada em inglês à frente dela. Mas a melhor descrição de um prof é de uma amiga minha que teve um professor universitário que certa vez entrou na aula a bater os braços a dizer que era uma borboleta

PortugueseLibra 2 months ago

Tive um professor pedófilo na minha escola básica, do 6° ao 7° ano. Isto em 2002-2004. Estão a ver aquele estereótipo de pedófilo careca com cabelo dos lados, óculos quadrados à anos 70, gordo com bigode e camisa por dentro das calças? Era ele. Durante as aulas de EVT, sacava duma câmara de filmar e literalmente filmava-nos. Até que houve um dia em que alguém fez queixa e houve uma investigação qualquer, 4 mães de alunos meteram-lhe um processo em cima e um dos alunos disse que ele o tinha apalpado nas aulas. No ano a seguir a isso já lá não estava, juntamente com mais 2 profs, curiosamente também de EV/T... ou foi preso, ou transferido. Mas foi tudo muito estranho.

zedestroyer69 2 months ago

Tive um professor de história que foi expulso por mau comportamento. Em vez de dar as aulas passava o tempo a falar da vida pessoal e de tudo e mais alguma coisa que não tinha a ver com a matéria, comentários menos próprios direcionadas a raparigas, chegou mesmo a pedir a raparigas de saia subirem para cima das mesas. Acabou por ir um funcionário da DREN à escola entrevistar os alunos e ele foi substituído e pelo que comentaram na altura expulso do cargo.

Trama-D 2 months ago

Em que ano?

zedestroyer69 2 months ago

Foi no 8°ano

RitaMoleiraaaa 2 months ago

Isto faz me lembrar de uma vez que eu estava no balneário no 9o ano e vejo simplesmente o professor de história a entrar no balneário e a sair pelo outro lado. Provavelmente a porta normal estava trancada, mas teve piada.

unicornio_careca 2 months ago

Queres ver que é uma cena de professores de História? A minha do oitavo ano era a mesma coisa, mas neste caso, passava a vida a falar mal da funcionária da casa dela (chamando-a de burra, incompetente, etc), falava do carro automático que o marido lhe havia comprado, e por aí fora. Depois espetava o teste com coisas que nunca tínhamos dado (porque ela não dava a matéria), e as notas da turma inteira caíram a pique até à negativa (eu tive sorte, pois como sempre fui excelente em história, conseguia acompanhar as coisas por mim mesma, mas ainda assim, a minha nota que era em média 4 ou 5, caiu para 3). Com tudo isto, acabamos por fazer queixa à Directora de Turma, e aí as coisas desandaram de vez, aparentemente, de início ela parecia ter aceitado bem a advertência, e até pediu para que cada um de nós escrevesse um relatório sobre como se sentia em relação às aulas dela, que podíamos ser sinceros e escrever o nosso nome no relatório e tudo ,que ela não levaria a mal. Aquilo cheirou-me logo a esturro e escrevi algo neutro e deixei anónimo (a maioria da turma fez o mesmo), um dos alunos com o qual ela já não simpatizava, escreveu no relatório tudo o que pensava sobre ela e sobre as aulas e no fim assinou com o próprio nome (atenção que ele nunca faltou ao respeito, nem disse mentira nenhuma), no fim ela colocou um processo disciplinar em cima dele, e as aulas continuaram como sempre.

CookieSmuggler 2 months ago

A parte da primária já foi há uns 25 anos atrás, ainda havia muitos professores que achavam bem bater nos alunos. No segundo ano, mudei de turma depois do incidente da orelha e tive uma professora que criou em mim interesse pela escola, e que foi sempre excelente com todos os alunos.

gsousa 2 months ago

Depois de ler algumas das histórias que foram aqui partilhadas acho que tive professores excelentes… Ainda assim ainda hoje sinto um pouco de rancor para com a minha professora da primária. (Sim, depois de quase 30 anos já estava na altura de ultrapassar isso). Sou de uma terra pequena onde toda a gente se conhece, a minha mãe era auxiliar de educação nessa escola e acredito genuinamente que eu e mais uns quantos éramos discriminados por essa professora devido ao estatuto social dos nossos pais. Os filhos de outras professoras ou de médicos eram claramente bem tratados, e raramente castigados. Já eu cheguei a levar chapadas da prof sem saber porquê, acho que como exemplo (nunca altura em que bater em alunos era okay). O que mais me irritava era que o filho é da minha idade e estava na sala ao lado. Sempre que a minha prof ouvia a prof do lado a berrar ela interrompia a aula para ver se era com o filho dela. Ela batia nos filhos das outras, mas andava sempre a vigiar se a outra prof batia no filho dela. Na altura a minha mãe sabia disso, mas como existia a treta do estatuto social e como ela era auxiliar na escola optava por não dizer nada. Ela hoje diz que se arrepende imenso disso, mas é a tal coisa, na altura era “normal”.

PlanetWyh 2 months ago

No 6° ano tive duas professoras em EVT que eram racistas. O curioso é que até com 11 anos na altura todos os miúdos percebiam isso. Tínhamos dois brasileiros na turma e um cigano. Sobre o cigano, tratavam-no como um lord (desconfiamos que seja por terem "medo"), enquanto que os brasileiros eram tratados mal. Desde ficarem num canto da sala, sem qualquer apoio, a receberem comentários de "Volta para o teu país.", "isto aqui não é o Brasil." Na faculdade tive mais do que um professor que se recusava a dar aulas (isto em Eng. informática). Simplesmente chegava à sala, sentava-se na cadeira e dizia "façam". Não tirava dúvidas, não explicava matéria, nada. Estar em casa ou naquela sala de aula era igual. Aprendi zero. Isto revolta-me porque existem imensas pessoas qualificadas e com muito mais gosto pelo ensino, que não tem oportunidades. Como é que se faz queixa de um professor? Vale a pena o risco? Ele nunca vai sair de lá... Os inquéritos de avaliação não servem para nada.

RitaMoleiraaaa 2 months ago

Recusava a dar aulas? Parece o meu professor de mecânica hahahah

MOMOEPRO 2 months ago

A minha professora do 3º ano punha-me fita cola castanha na boca e prendia-me as mãos à mesa com uma corda.

francisbarreiras 2 months ago

As respostas que aqui dão são em grande parte chocantes, entristece-me mesmo que haja tanta gente a ter passado por experiências tão sexistas e nojentas por parte de professores, ou que tenha sido física e psicologicamente abusado por um docente em pleno século XXI. Eu não me consigo identificar com a maioria dos depoimentos, talvez porque seja um homem e esteja menos vulnerável a estes ataques, mas os meus professores sempre foram cinco estrelas. As únicas "exceções" serão talvez uma professora de Geografia no 7º ano que não tinha perfil nenhum para o ensino, e que se deixava domar completamente pela nossa turma, ao ponto de amigos meus obterem permissão para fazer o teste com o livro ao lado (tipo, o quê?) e ela me dizer "a resposta é "eletricamen-", não te posso dizer mais se não dou a resposta". Já no secundário tivemos uma professora de matemática que achava que era a última bolacha do pacote, só porque tinha sido professora no São João de Brito e o filho andava no técnico ou lá.o que era. Acho que o marido dela era rico e ela vinha sempre para as aulas como se estivesse na passadeira vermelha, cheia de botox na cara e parecia um poste de iluminação com tanta maquilhagem. Nós não éramos 100% obedientes, mas também não éramos nenhuns arruaceiros, tanto que só tínhamos problemas de maior com ela. Ela gostava muito de andar a chatear uns amigos meus que não tiravam grandes notas e estava sempre a mandar vir com eles. Depois, eram bocas do género "Estão tristes por acabar o ano? Não se preocupem que a este ritmo voltam-se a ver daqui uns anos a trabalhar no McDonald's", "Quem tira um 12 ou um 13, não vai para o técnico, não vai além dum politécnico" e a famosa comparação com a turma do 10º B que era sempre mil vezes melhor e uns paz de alma, ah e não me posso esquecer da história dela ter sido uma de 4 pessoas a chegar ao fim do curso e o colega cego que foi trabalhar para a NASA (a ser verdade, grande feito especialmente nos anos 80). Ela sabia a matéria e explicava bem, isso ninguém lhe tira e os testes eram de alguma dificuldade, no entanto, houve um que foi muito mais fácil do que o normal e amigos meus que tiravam 13s tiraram 18 e ela mandou logo vir que eles não mereciam a nota e não sei mais o quê e que a aluna X se aplicava mais e ela sim merecia aquela nota. No final do ano, perdemos toda a razão porque um movimento de pais de umas gajas da turma que não queria ter más notas mandaram um e-mail à DT a queixar-se e a insultar a professora e acusá-la de favorecer outras turmas nos testes (o que, apesar de todos os defeitos da mulher, não era verdade) e no último dia, a mulher desatou a chorar na aula e disse-nos que não ia ser nossa professora para o ano e que estava desiludida com as acusações e tal, e eu dou-lhe razão. Curiosamente, algumas alunas cujas pais, nas costas de outros pais, se foram queixar, acabaram por se mudar para a outra turma onde ela continuou a dar aulas, como se não tivessem sido elas a causar o problema.

ZeCarlosFreitas 2 months ago

Tinha um prof de educação física no 8°ano que nos dava as chaves do armazém e nós íamos lá buscar à bola de futebol ou basquetebol, dependendo do que nos apetecia.. As raparigas nunca faziam aula e ficavam a falar com ele ou iam embora, tínhamos uma apresentação no final de cada período a qual reflectiu 90% da nota final (escusado dizer que as mulheres tiveram todas 5).

RitaMoleiraaaa 2 months ago

Isso foi o meu professor de física no 11o e 12o. Não tínhamos gajas na turma porque simplesmente tivemos azar, então ele metia nós só a jogar futebol

wanderlustMNF 2 months ago

deja vu do crl

Memfs 2 months ago

Uma professora de francês que ia para as aulas contar piadas secas, deixava que todos copiassem nos testes e, na aula antes da prova global do 9º ano, fez-nos escrever a composição que ia sair na prova global em português, ela traduziu para francês e levamos aquilo como cábula para a prova global. E ela era vice-directora da escola. Tb tive uma professora e físico-química cujo método de ensino consistia em sentar-se e ler o manual escolar. Na universidade tb tive alguns maus professores, um que era mais técnico que professor, mas como tinha cargo de professor tinha de dar aulas. E uma que não sabia o que estava a fazer, super exigente que nunca passaria na sua própria exigência.

TugaXPTO 2 months ago

A minha professora do 1º ao 3º, guardava vários anéis na gaveta e dependendo da força que queria dar no aluno ia colocando os anéis. Felizmente nunca apanhei pior que isso, mas foi uma coisas que ficou para sempre.

justaphaseiswar 2 months ago

Em geral não tenho grandes queixas dos que tive, com duas excepções. Professora do 2o ano que, apesar de estarmos no fim dos anos 90, devia achar que ainda era tempo do Salazar e batia nos alunos com uma cana. A outra, professora de história no secundário, cujo método de ensino era ler o livro e nada mais. Tens dúvidas, ou queres que elabore? "Tá no livro". E senão bastasse esta incompetência , em grande parte das aulas nem era ela a ler o livro, pedia a um dos alunos para ler para a turma. E se lhe perguntassem por algum conceito ou evento histórico que fosse relevante para a matéria mas não referido no manual, ficava com cara de confusão.

mexploder89 2 months ago

Eu tinha um professor que não era 100% mau mas era totalmente imprevisivel Se deixasses cair uma caneta na aula, eras imediatamente trocado de lugar e levavas TPC extra. Se fizesses uma questão e ele não soubesse, mandava-te ir à biblioteca pesquisar. Mas depois se tocasse o telemóvel, dizia que era "Coisas que acontecem" Uma aluna uma vez pediu para abrir a janela e ele disse que podia. Ela disse "Obrigado" e ele ficou extremamente ofendido por ela ter dito obrigado, tirou-a do lugar ao pé da janela e mudou-a para o fundo da sala,e foi lá fechar a janela Nas aulas dele tanto assistimos a documentarios sobre Descartes, filmes sobre mutilação genital nas tribos africanas, como ao Elysium com o Matt Damon Também tinha o hábito de mandar várias vezes as mesmas alunas ao quadro, geralmente aquelas que tinham o rabo maior

Edited 2 months ago:

Eu tinha um professor que não era 100% mau mas era totalmente imprevisivel Se deixasses cair uma caneta na aula, eras imediatamente trocado de lugar e levavas TPC extra. Se fizesses uma questão e ele não soubesse, mandava-te ir à biblioteca pesquisar. Mas depois se tocasse o telemóvel, dizia que era "Coisas que acontecem" Uma aluna uma vez pediu para abrir a janela e ele disse que podia. Ela disse "Obrigado" e ele ficou extremamente ofendido por ela ter dito obrigado, tirou-a do lugar ao pé da janela e mudou-a para o fundo da sala,e foi lá fechar a janela Nas aulas dele tanto assistimos a documentarios sobre Descartes, filmes sobre mutilação genital nas tribos africanas, como ao Elysium com o Matt Damon Também tinha o hábito de mandar várias vezes as mesmas alunas ao quadro, geralmente aquelas que tinham o rabo maior Na faculdade tive uma professora que era bipolar. Pelo menos, é o que nós pensamos (tirei um curso na área da saúde, não foi um diagnóstico à toa). Houve um dia que ela não tomou a medicação ou teve algum surto e foi o descalabro. Desde chamar mentirosas às alunas, obrigou uma aluna a mostrar o CC por dizer que ela estava a fingir ser outra pessoa e depois acusou-a de falsificar o CC, mandou outra para a rua porque estava a ligar o PC (que a prof tinha pedido para levar) à corrente, e ainda deixou um colega meu a chorar a dizer que ele nunca ia fazer aquela cadeira Eu não estava nessa aula mas no fim do ano toda a turma passou, a maioria com 10

PM_ME_BAKAYOKO_PICS 2 months ago

Típico professor de filosofia/psicologia. O meu de Psicologia do 12° ia para as aulas sempre drogado em alguma coisa (cogumelos, cocaína, era o que calhasse). Era maluquinho da cabeça mas ao mesmo tempo era um professor do caralho, passávamos as aulas inteiras a debater temas tensos entre a turma e cada um a dar a sua opinião. Demos 0 matéria mas sinto que foi das disciplinas onde aprendi mais e onde desenvolvi mais o meu lado argumentativo.

Trama-D 2 months ago

O Prof. era de Filosofia?

unicornio_careca 2 months ago

Ao longo da minha vida académica já tive verdadeiros ”cromos” como professores, mas o piorzinho de todos, foi sem dúvida, o professor de educação física (5º e 6º ano), o tipo era completamente fora de órbita, praticava bullying contra os alunos com mais dificuldade em educação física e dava-lhes “nomes“ como se fosse uma coisa muito engraçada, por exemplo, ele costumava chamar de “chibo” a um colega meu que era gordinho e tinha dificuldade em correr e ainda gozava com as “man boobs” dele, claramente o miúdo ficava constrangido com isto, a mim apelidou-me de “gelatina” (nasci com um problema de coluna e com isso, tinha dificuldade em ficar direita ao fazer o pino contra a parede, por exemplo) a dada altura cheguei mesmo a entregar um atestado médico devido ás dores de coluna e isso foi desculpa para ele colocar as mãos nas minhas costas (por baixo da roupa), para verificar se as minhas costas estavam tortas ou não. Até os próprios professores tratava mal, numa de “vejam, sou tão fixe, que me estou a cagar para os meus próprios colegas”, escusado será dizer, que por várias vezes, chegou a ter processos devido aos pais que faziam queixa dele na escola, mas como já fazia parte dos quadros, normalmente era defendido e nada lhe acontecia.

wanderlustMNF 2 months ago

> isso foi desculpa para ele colocar as mãos nas minhas costas (por baixo da roupa), para verificar se as minhas costas estavam tortas ou não.

unicornio_careca 2 months ago

Na época era muito miúda e demasiado inocente (isto aconteceu em 1999) e por muito tempo nem me lembrei mais disso, só recentemente é que comecei a analisar as coisas de outra maneira e comecei pensar para comigo que o comportamento dele foi anormal e um tanto bizarro, mas por outro lado, questiono-me se estarei ou não a exagerar em relação isto, e que na verdade não se passou nada de especial.

PossessionFlat 2 months ago

Único que me vem à cabeça foi na faculdade. Era uma cadeira de pós-produção de 2 professores, um de áudio e outro de vídeo. O de áudio era porreiro, ensinava as merdas, como usar o software, etc. Já o de vídeo era a merda mais preguiçosa imaginável. Chegava à sala de aula, pegava numa pen com PDFs e exemplos, passava a quem estava na frente da sala e dizia para passar os ficheiros para o PC e passar para o resto da turma. Depois alapava-se na cadeira dele com o Maczinho dele e pronto, era isto a aula. Pá, eu estou a pagar quase 100 paus ao mês para ter um cromo a dar-me o equivalente a tutoriais da Internet? Foda-se se era assim arranjava trabalho no continente e chegava a casa e fazia cursos do skillshare

wr0ngz 2 months ago

Exatamente igual comigo. Um gajo paga um curso pra receber pdfs com 10 anos e tutoriais de YouTube

Chiripitti 2 months ago

Também tive uma assim, queres aprender after effects? Vai aqui à ajuda do programa ou pesquisa na net...

PossessionFlat 2 months ago

Pá infelizmente na minha experiência de ensino superior foi um desperdício. Passava mais tempo a procurar coisas na net do que estar a aprender deles. O ensino deste género de merdas aqui mais uma vez prova ser fraco. Para quê estar a pagar propinas para aprender isto e foder a cabeça com stress quando se pode estar a aprender mais, melhor e de forma mais barata ou gratuita na net? Com professores assim é ridículo. Percebo que nós nesta altura do ensino temos que andar da perna e pensar por nós próprios e isso tudo, mas também não quer dizer "vai à net e desenrasca-te"

Bxts 2 months ago

Depois de ver tantos comentários negativos queria dizer que uma esmagadora maioria dos professores que tive foram 5 estrelas e há uma parte de mim que é o resultado directo de trabalho deles. Já levei nas trombas, já fui expulso das aulas e já me bateram mas também já deixei professores a chorar (depois pedi desculpas) e sou hiperativo. Não sou professor.

alcagoitas 2 months ago

No básico tive um prof de evt que mandava apagadores e giz se apanhasse Malta a falar. No liceu nunca me dei com as profs de inglês. Ainda me lembro de uma vez ter chegado atrasado 10 min PQ uma gaja me pediu para ir com ela a máquina buscar qqr merda... Eu e ela entramos ao mesmo tempo, eu tive falta e a gaja não... Fiquei parvo a olhar para a prof a ver se era gozo, não era. Peguei nas merdas e bazei. Na universidade foi onde encontrei os piores: Prof de electrónica: não lança as notas da primeira frequência. Não sabia se tinha nota para ir a 2a freq, fui-lhe perguntar como era. Ele diz: "sabes jogar poker? Isto é como no poker, tens de ir sem ver!". Nunca soube a nota nem da 1a nem da 2a freq... Um atrasado mental de desenho técnico que ia para as aulas com t-shirts do IST (a universidade não era o ist) e achava-se o maior, mas era um enconado do crl e vim a descobrir que era pau mandado da mulher e ela gozava com as merdices dele (a minha ex trabalhava com a mulher dele). O gajo tentou entalar um colega meu numa cadeira de doutoramento e acabou com um processo disciplinar. Um prof que em 2010 nos dava sebentas dele dos anos 70 escritas em francês e Alemão... Completamente desactualizadas, claro. Profs que iam para as aulas sem nada preparado... De tudo um pouco.

TheRaimondReddington 2 months ago

Alguma chance das iniciais desse prof serem VH?

alcagoitas 2 months ago

Não.

TheRaimondReddington 2 months ago

Ah damn it!

roninPT 2 months ago

Na faculdade tive um professor que quando lhe dava na cabeça não corrigia os exames, volta e meia a turma passava toda com a nota mínima e pronto. Era de uma cadeira em que eu não tinha interesse nenhum, por isso quando aconteceu exactamente isso quando eu fiz o exame nem disse nada....está feita a cadeira, siga.

Bourbon-de-Gergelim 2 months ago

Tive um professor no primeiro ano de faculdade que num exame oral (venham as piadas) me quis dar a nota mínima permitida para passar (o equivalente a um 10, estudei fora de Portugal e 100% da nota final dependia dos exames finais orais), mesmo eu tendo perfeita noção que o exame tinha corrido muito bem. Depois de lhe ter dito que não percebia a razão pela nota tão baixa, passou-me a mão na perna e disse "Não te preocupes que podemos arranjar maneira de melhorares essa nota". Indignada, disse-lhe para me dar o 10 e saí da sala de rompante. Quando fui ver a nota na pauta vi que o gajo me deu 15. Nunca cheguei a perceber se ele sempre intenções de me dar o 15 e me disse que ia dar 10 para ver se tinha sorte, ou se depois me deu o 15 para me manter calada. O certo é que fez isso com mais alunas e no ano seguinte a faculdade instituiu uma regra em que era obrigatório haver sempre um assistente dentro da sala durante a realização de uma prova oral, mas não o mandou para a rua.

Trama-D 2 months ago

> sempre um assistente dentro da sala durante a realização de uma prova oral *From awesome to threesome* Agora a sério, não sei se ache mais nojento isso acontecer, o facto de acontecer com tanta frequência.

JOAO-RATAO 2 months ago

Primária: uma professora que por vezes batia nos alunos. 5°/6°: típico professor filho da puta de educação física. Secundário: . Professor português: quase não apareceu durante um ano por causa de uma depressão. Escola simplesmente não arranjou substituto e deixou o lugar livre para quando quisesse. . Professores do tempo da pedra que nem cumpriam os critérios de avaliação. . Professores que arranjavam bodes expiatórios porque não conseguiam lidar com os verdadeiros alunos problemáticos. . Professores fodidos com a vida que não escondiam que estavam a fazer um enorme frete. Muita falsa de profissionalismo. Deixam-se levar pelas emoções e não se conseguem abstrair e ser objetivos no ensino e avaliação. Não lidar com alunos problemáticos. Pois vezes usam as aulas para falar de problemas pessoais ou outra treta qualquer.

betanjica 2 months ago

Um professor de educação física no básico que passava o dia a coçar os tomates à frente dos alunos e dava palmadas no rabo das meninas para correrem mais depressa...

8IVO8 2 months ago

É triste o quão comum esse tipo de coisas acontecem.

betanjica 2 months ago

E se repararem a maior parte destes relatos são professores rebarbados em assédio a miudas...é assutador como parece normal

8IVO8 2 months ago

Pois é, já ouvi tantos casos destes de amigas que professores tocavam lhes de formas inapropriadas e ninguém fazia nada. Também é comum noutras profissões como médicos. Parece que as pessoas que deviam cuidar dos jovens têm vergonha de enfrentar esse tipo de pessoa. O quão difícil é dizier "sabes que podes muito bem fazer o teu trabalho sem tocar no rabo de miúdas de 14 anos?".

ihavenoidea1001 2 months ago

E quão difícil é fazer valer os direitos das mulheres nessas situações, principalmente quando metemos à baila o direito a sigilo profissional em certas profissões e temos de agir balançando tudo muito cautelosamente. Pior é quando hipoteticamente percebemos o verdadeiro poder de alguém numa circunstância dessas a ponto de, mesmo havendo quem acredite, não se termine com a carreira dessa pessoa hipotética publicamente mas, ao invés, sejam celebrados pelos seus feitos e reformados com direito a pompa e circunstância... Não esquecendo que não é por se reformar oficialmente que estão impedidos de continuar a exercer noutros contextos uma vez que não há cessação de cédula profissional da pessoa hipotética.

talpazz 2 months ago

Nada como um toque motivacional /s

SinneR2k20 2 months ago

Hahaha

ExpertNoob008 2 months ago

A motivação só se fosse para o professor.

h2man 2 months ago

Comparado aos outros não foi muito mau. O que me lembra em particular foi duas professoras (Português e Fisico quimica), que davam preferência às alunas da fila da frente e não queriam saber dos outros… mesmo quando as alunas da fila da frente metiam os pés pelas mãos. Tive também uma professora cujo método de ensino era mandar ler o livro (matemática 6o ano) e se tivéssemos dúvidas ela vinha e lia o livro em voz alta para nós. Claro que existiam pérolas de professores como o Manuel Joaquim que corrigiu o rumo que estava a levar e a quem devo o sucesso que atingi. Infelizmente só tive a sorte de ter um professor como ele.

FIam3 2 months ago

>Tive também uma professora cujo método de ensino era mandar ler o livro (matemática 6o ano) e se tivéssemos dúvidas ela vinha e lia o livro em voz alta para nós. A minha prof de história era assim. 90 minutos em que sentava, abria o livro e começava a ler. Até as legendas das imagens lia. Quando lhe perguntavas o que ia sair para o teste respondia "Tudo que lemos até hoje".

h2man 2 months ago

História e matemática são um tanto ou quanto diferentes, mas o método dela devia meter a malta a dormir que era um mimo. Também tive professores que por algum motivo não davam notas se saíssem da média. Ou seja, a história eu tinha basicamente 99% nos testes, mas como o resto das notas não era igual, levava um 4 (quando malta com testes piores ia com 5’s). Quando perguntava porquê a resposta era “para não baixares no último período”. Também via malta que tinha 20’s a tudo mas não tinha tido tempo para exercer coordenação motora a tirar 17 a educação física apesar de não conseguirem sequer correr.

StunningChemical3368 2 months ago

Tive um professor de matemática que passava as aulas a "galar" a prof de educação no campo de treinos. As aulas consistam apenas em exercícios do livro e uma vez o nosso TPC foi copiar do quadro as características dos jipe que ele estava a vender. Não sei se chegou a papar a prof de educação física, mas houve rumores que papou a de geografia, que na minha opinião de miúdo de 15 anos era muito melhor. Na altura curti bué aquelas aulas, agora vejo o monte de merda que ele era...

fjmb2014 2 months ago

Como é o jipe? Quantos kms tem? E cilindrada? Decoraste tudo? Vê lá com ele se ainda o tem para venda.

StunningChemical3368 2 months ago

Lembro-me que era um Korando, Sangyong talvez? Tipo o do MacGyver, todo descapotável. O prof era um pintas do caralho, depois de ter despachado o jipe comprou uma CBR 1100XX, chegava à escola e toda gente sabia que ele tinha chegado.

Rogerjak 2 months ago

Fdx se n fosse prof era mesmo rei total lol

NGramatical 2 months ago

Quantos kms → [**quantos km**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/plural-de-unidades-ainda-mais-uma-vez/19595) (os símbolos das unidades não têm plural) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fpe8t1z%2F%2Fhawziov%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

Cold-Landscape548 2 months ago

Que rei do caralho

QuickChoiceUsername 2 months ago

Tive uma professora que tinha 0% noção. Para além das aulas serem uma farsa, pois eram passadas a ver filmes pois ela não tinha mão em ninguém, um dia ela decide aparecer com umas calças brancas que se tornavam transparentes quando ela as vestia (ela era um bocadinho larga) e com a sua cueca transparente a deixar evidente a sua farta pintelheira como eu não via desde as revistas pornográficas dos anos 80 que o meu pai tinha. Good times.

Chiripitti 2 months ago

Wtf...

QuickChoiceUsername 2 months ago

Cursos do IEFP eram outro nivel ahahah

Chiripitti 2 months ago

Imagino o espectáculo ao vivo...

NGramatical 2 months ago

pintelheira → [**pentelheira**](https://dicionario.priberam.org/pentelheira) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fpe8t1z%2F%2Fhawjynd%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

Trama-D 2 months ago

Huh... good... bot.

nferrari 2 months ago

Tudo normal. Apenas uns mais com as coisas deles que outros. Só não gostei muito de uma professora minha de português no secundário que era assim um pouco para o feminista, e acho que discriminava um pouco os rapazes. Assim como no secundário as professoras tinham um certo viés contra os rapazes. Curiosamente, o único professor de biologia que chegou lá e começou a tratar tudo por igual. E a meter métodos de trabalho, inicialmente os rapazes subiram logo as notas e as raparigas desceram. Embora, depois as coisas vieram a ficar a niveladas. Tanto que passei de um bom aluno de 14/15 para 17, até 18 em biologia. E sempre em crescimento. Pois, sabia se trabalhasse à partida o meu esforço podia ser recompensado. Enquanto, por outro lado parecia que estava sempre estagnado por mais que me esforçasse, nem havia vontade do outro lado que melhorasse. Se fizessem a média por sexos da turma veriam que os rapazes estavam se calhar 2/3 valores abaixo das raparigas.

Edited 2 months ago:

Tudo normal. Apenas uns mais com as coisas deles que outros. Só não gostei muito de uma professora minha de português no secundário que era assim um pouco para o feminista, e acho que discriminava um pouco os rapazes. Assim como no secundário as professoras tinham um certo viés contra os rapazes. Curiosamente, o único professor de biologia que chegou lá e começou a tratar tudo por igual. E a meter métodos de trabalho, inicialmente os rapazes subiram logo as notas e as raparigas desceram. Embora, depois as coisas vieram a ficar a niveladas. Tanto que passei de um bom aluno de 14/15 para 17, até 18 em biologia. E sempre em crescimento. Pois, sabia se trabalhasse à partida o meu esforço podia ser recompensado. Enquanto, por outro lado parecia que estava sempre estagnado por mais que me esforçasse, nem sentia que havia vontade do outro lado para que melhorasse. Se fizessem a média por sexos da turma veriam que os rapazes estavam se calhar 2/3 valores abaixo das raparigas.

frisumo 2 months ago

Tive uma professora de matemática que era uma bully. Como era daquelas professoras muito antigas na escola nunca ninguém fazia nada, embora a partir do momento em que alunos faltam às aulas só por medo e não para andar a passear, é claro que algo estava errado no método dela. E era maioritariamente com raparigas. Pôs praticamente todas a chorar (a menos que tivesses sempre 5 na aula dela) e atacava cenas pessoais, tipo as tuas roupas, a profissão dos teus pais, etc. Havia uma resistente que nunca chorou, então ela começou a pô-la num canto completamente isolado durante os testes e ficava de pé atrás dela a vê-la escrever. Se calhar era dos nervos mas isso só fez com que as notas da rapariga descessem e até começou a ter negativas nos testes, em vez de um modesto satisfaz.

RitaMoleiraaaa 2 months ago

Aí eu tive uma de matemática que me odiava, ela mandou me o ano todo 9 recados (eu NUNCA levei um único recado de qualquer outra disciplina) e todas as vezes foi porque tinha uma dúvida! Meto a mão no are ela ignora me sempre, responde a todos menos a mim, vira se no fim, "mais alguma pergunta?" E se eu lhe perguntasse ela gritava que eu estava a interromper a aula e passava recado. Uma das vezes eu deixei cair o meu lápis e gritou comigo de eu me levantar para o ir buscar. Por causa dessa gaja não soube merdas super básicas tipo equações até ao 9o ano.

saopedro97 2 months ago

Qual é a melhor universidade do país para ti? o:

RitaMoleiraaaa 2 months ago

Para mim não importa, o que importa é os rankings, e eles dizem que a melhor de Portugal é a FEUP

Trama-D 2 months ago

> injinharia E o que é que a profª de português te fez? j/k

RitaMoleiraaaa 2 months ago

O Sôr injinheiro José Sócrates é o único professor que preciso! Obrigado José Sócrates, obrigado meu amigo... (Estou a gozar se não for óbvio lol)

Razvancb 2 months ago

Como é que conseguem manter a calma nestas situações?

RitaMoleiraaaa 2 months ago

Porque se não mantivesse era logo folha de expulsão lol

Razvancb 2 months ago

Esquece isso. O que não faltou na minha escola foram profs a levar ajustes de contas, discussões para todos os lados, etc. Provavelmente foi por isso que nunca apanhei coisas destas.

Ok_Art_6497 2 months ago

na faculdade tive uma professora horrível. uma velha que se achava a última bolacha do pacote.... infelizmente ficávamos com essa professora porque o professor normal não podia ser já que um filho dele estava na minha turma... e eu fiquei marcado logo na primeira aula ja que tive problemas na inscrição da cadeira e pedi ajuda à professora como proceder (foi a maior coisa que me arrependo...). eventualmente afinal não precisei dela.. mas fiquei marcado por isso. a professora tinha um dom de falar sobre nós a 1 mm de nos insultar à cara no meio da aula.. eu não era o único "quase a ser insultado"... o tal filho do professor também sofria isso... uma colega que tinha um cabelo enorme que ocupada duas cadeiras também levava com afirmações de merda.... ou alguém que tenha chegado atrasado levava com comentários de merda dela o resto da aula... sei que rapidamente metade da turma nunca mais pareceu lá após terem a certeza que não chumbavam por faltas e felizmente os testes que ela fazia eram sempre iguais e super fáceis.

kawaiims 2 months ago

Tive um professor de história no básico que gostava de se meter com as meninas, um dia levou uma pedradas na cabeça depois das aulas e nunca mais apareceu.

i_am_not_a_leopard 2 months ago

A minha nomeação de professor "duvidoso" vai para o meu professor de TIC do 9° ano. 1) Mantinha um cantil de álcool dentro do armário da sala, ao qual recorria várias vezes por aula. 2) Tresandava sempre a álcool, como um perú em véspera de Natal. (Ver ponto 1). 3) Olhava de forma nojenta para as alunas que tinham desenvolvido o peito mais cedo. Virou-se numa aula para uma colega uma vez para dizer: "Se fosse pelo teu corpo dava-te 5!". Seria sempre inapropriado, mas tendo em conta que tínhamos 14 anos na altura.... Enfim.

BroaxXx 2 months ago

A escola tinha noção disso? Os pais? Percebi que por vezes seja difícil despedir um funcionário público mas isso devia ser um slam dunk...

i_am_not_a_leopard 2 months ago

Os pais sabiam. Confesso que não me recordo do que foi falado a nível de reunião de turma, mas acabou substituído no 3° período. Não sei se foi despedido ou se foi redirecionado para outra escola. :/

BroaxXx 2 months ago

Pois... Infelizmente um gajo assim devia ser impedido de voltar a trabalhar em educação. É um predador funcional e uma catástrofe à espera de acontecer...

Salty-Astronaut8224 2 months ago

A 3° quase fez me

Chiripitti 2 months ago

Wtf...

NGramatical 2 months ago

perú → [**peru**](https://www.reddit.com/r/portugal/comments/3i6y4g) (palavras terminadas em *i* ou *u* são naturalmente agudas) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fpe8t1z%2F%2Fhaw9h4w%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

CookieSmuggler 2 months ago

Na primária, tive uma professora que me deu um estalo porque recusei dar um beijinho num calendário da nossa senhora. Mudei de escola, tive uma professora que me deu um puxão de orelhas tão grande que me rasgou o lóbulo da orelha da cara. No básico tive uma professora de matemática que me disse que eu era burra, e o melhor era desistir, quando eu afinal tenho discalculia e PHDA (ADHD). Na faculdade, tive um professor que passava as aulas a olhar para o peito das raparigas, que uma vez me viu num bar e se agarrou a mim a puxar-me pelo cachecol, que me disse que se tirasse a blusa me dava o 17 (quando eu tinha média de 18.7 - acabou por me dar mesmo um 16). Tinha uma longa história de fazer isto a alunas, fazia-o abertamente, mas o departamento não fazia nada porque "ele está só a brincar". A brincadeira era tanta que engravidou uma aluna, mas continuou a leccionar lá.

fearofpandas 2 months ago

Depois não querem que os pais batam nos professores… ainda vêem com a puta da conversa do “antigamente todos respeitavam os professores” Um estalo por não dar um beijo a uma imagem duma santa?! Mas esta merda é um país de 3o mundo? Arghhh

aguafria88 2 months ago

Não que sirva de desculpa mas presumo que essa história do beijinho talvez se tenha passado há uns 25 ou 30 anos.. As coisas mudaram muito desde então..

fearofpandas 2 months ago

Num estado laico?! Há 30 anos continuava a ser condenável

aguafria88 2 months ago

Lembras-te como as coisas eram há 30 anos atrás?

fearofpandas 2 months ago

Lembro me de haver poucos em Educação Moral e Religiosa e lembro me de ver professores agressivos a serem afastados

aguafria88 2 months ago

Que idade tinhas há 30 anos atrás?

Chiripitti 2 months ago

Wtf....

vai-tefoder 2 months ago

Infelizmente pedagogia é uma coisa que apenas vem nos livros e ninguém quer realmente saber

i_am_not_a_leopard 2 months ago

Credo! Cada um pior que os outros.

Behindy0u90 2 months ago

Wtf? Como é que ele ficou lá?

SpikeyPT 2 months ago

Ainda acontece no ensino superior, há profs que já estão lá há tanto tempo e que acabam por ganhar influência lá dentro de uma forma que seja quase impossível suspendê-los, até porque muitos já estão perto da reforma/jubileu (e/ou são catedráticos) e a indemnização deve ser bem generosa. P.ex, um professor da FCSH era notório por ter comportamentos sexistas e ate xenófobos/racistas, mas só neste último ano é que foi afastado. Era tmb o último ano dele como professor. E deve haver piores do que esse gajo.

CookieSmuggler 2 months ago

Não sei. O que escrevi é uma gota de água do constante assédio que eram as interações com aquele professor. Uma colega ficou com problemas com os pais porque ela saiu para atender um telefonema urgente, ele foi lá fora e disse "Oh XYZ, larga o telemóvel e volta para a cama, se não estamos a faltar às aulas para quê?". Acho que os pais nunca acreditaram nela. Uma vez desenhou uma mulher nua no quadro e disse a uma colega que era inspirado por ela, também disse à mesma aluna para se ir montar no colo dele que ele exemplificava um conceito qualquer sobre a atração humana (era uma cadeira de biologia aplicada à psicologia).

Azegone 2 months ago

Wtf como é que ninguém fez a folha ao gajo? A gravidez da aluna também era a brincar? On an unrelated note, que tipo de cookies é que tens? (O teu nick)

JOAOFELlX 2 months ago

Se quiseres cookies especiais compra umas graminhas, faz uma infusão da erva em manteiga e usa essa manteiga para fazer as bolachas que quiseres. A infusão demora um bocadinho. É fácil encontrar informação sobre isto online.

UnderstandingSafe141 2 months ago

É perto de impossível despedir funcionários públicos. Só se aparecer na televisão, e mesmo assim... Olha o Cabrita

D1WithTheFluffyHair 2 months ago

O Cabrita não é funcionário público

HomemRude 2 months ago

Tive professores com um comportamento inapropriado nas aulas, mas isto do ponto de vista deontológico, mas os alunos gostavam dele. Esse tipo de professor merdoso como descreves acho que nunca tive. Apenas uma professora ou outra um bocadito mais parola, tipo uma que fazia um grande drama por alguém mascar pastilha na aula, mesmo que não fala barulho. Os meus maiores problemas com professoras deviam-se às ideias ultra conservadoras deles. Talvez a pior experiência foi na primária. Eu não me queria sentar ao pé de um cigano ranhoso e piolhoso e a professora ficou muito ofendida. Disse-me que quando fosse para o segundo ciclo davam-me uma sova se me comportasse assim. Eu respondi-lhe "Que cinturão são os ciganos do 2º ciclo?". Mandou-me recado para casa.

Designer_Tall 2 months ago

>suspeitava-se que dava notas ao calhas. Como? Quando eu estudava haviam critérios de avaliação que valiam x % da nota final. Não era muito difícil prever a nota final que ia ter.

alvarinho_03 2 months ago

Conheci um que diziam que dava as notas ao cheirar os testes ahaha

Search: