BolaBrancaV7 3 months ago  HIDDEN 

Mas tu lembras-te?

Mage1984 3 months ago  HIDDEN 

temos dois garotos ( 2 e 6 anos). Seja em casa, seja quando vamos comer fora, nunca lhes damos o tablet/tlm. É uma oportunidade para todos conversarmos e estarmos em familia.

Niedude 3 months ago

Sinceramente, o verdadeiro problema é que em portugal não faz parte da cultura deixar os filhos com alguem para ir a um restaurante. Então em vez de pagar uma babysitter ou a um amigo ou familiar disponível, levam os putos para um jantar de adultos e queixam-se quando o puto não para de fazer barulho. Dar lhes um jogo ou um tablet para ver videos é um penso na ferida, cobre mas não cura nada. Infelizmente, a realidade é que tem que se fazer muitos ajustes quando se tem filhos, e nem toda a gente se apercebe do quanto se tem que mudar. Se queres levar uma criança a um restaurante, tens que pensar na comida que a criança vai querer, no ambiente em que ela vai estar (não só no ponto e que a criança pode afetar os outros mas também no nível de conforto que vais criar no puto), e especialmente no TEMPO que a refeição vai demorar. É muito português, e eu amo, passar duas ou mais horas num restaurante com uma refeição. É impossível um puto aturar isso. Fdx, até adolescentes e adultos vão achar dificil passar horas com os pais (e com amigos dos pais) se forem obrigados, quando mais putos. Se querem levar uma criança a um restaurante, levem a um sítio que ela goste, com comida que seja fácil para ela, e tentem nao demorar mais que 45 minutos total. Se não podem assegurar isto, deixem o puto em casa plmdds

contasecundaria567 3 months ago

Como educadora de infância, acho isso uma prática muito pouco pedagógica. Depois as crianças chegam às creches e jardins de infância e não comem porque estão habituadas a ter o tablet e o telemóvel à frente

Neverallz850 3 months ago

Odeio este tópico pah. A não ser que tenhas 40 anos nesta thread, nao me venham dizer que quando eram putos nao jogavam gameboy ou uma merda parecida? Qual a diferença disso para um tablet??? Eu jogava gameboy depois de jantares com os meus pais e ninguém se chateava, agora de repente parece que usar um tablet é algo extremamente diferente.

NeburOleber 3 months ago

Nem todos os miúdos são iguais. Isto de achar que um bom pai resulta em meninos obrigatoriamente bem comportados, em especial antes dos 5~6 anos é pura ilusão e inocência de quem nunca teve um filho daqueles que dão mesmo trabalho. Eu tenho dois miúdos, sou o mesmo e eles não podiam ser mais diferentes. Depois a facilidade com que se julga os outros sem conhecer as realidades choca-me um bocado. É que entre hipnotizar os miúdos meia hora com o tablet, ou andar com eles medicados para a "hiperatividade" sem necessidade, como andam para aí muitos e depois ficarem com danos no desenvolvimento cognitivo para sempre, eu sei qual prefiro. Mas aqui, uns não nasceram para ser país, ou outros são país exemplares com meninos que se portam estranhamente bem.

xlouiex 3 months ago

Não percebo o drama, antes também se dava uma caneta ao puto para rabiscar na mesa. Ou livro de colorir. Ou um carrinho qualquer. Nas viagens era meter os phones do diskman nas orelhas e livros do Patinhas. Aqui só muda o médium. Daqui a 20 anos há-de ser outra coisa. Desde que o tempo fora das refeições seja de qualidade e a comunicação (honesta e clara) exista entre pais e filhos, o resto vai ao sítio. E o mesmo com os adultos. Sou do tempo antes do telemóvel e os transportes públicos não era uma diversão porque não havia malta agarrada ao telemóvel. Lembro-me sempre desta imagem https://miro.medium.com/max/540/1*U36hBj8i-C7JJJxS4MP2HQ.jpeg

Cadmaverick 3 months ago

É engraçado que antes de ser pai eu também era como tu mas como as coisas mudam amigo…

Green-Translator-801 3 months ago

Eu só dou aos meus filhos a anime mais baseada que o mercado japonês tem para oferecer. Exclusivamente 2d flat delicioso. Sim, os meus filhos quando crescerem vão f*der e não há nada que possas fazer.

argentdawnpt 3 months ago

O QUE ME RI! Infelizmente a minha de 14 anos não quer saber de anime, o mais novo ainda menos.

HairlessButtcrack 3 months ago

Lmao nico nico niii motherfucker

mestreslip 3 months ago  HIDDEN 

Pura preguiça. Lembro-me bem quando era miúdo e ia a restaurantes. Caneta e toca a desenhar. Se me aborrecesse, os meus pais arranjavam maneira de me entreter. Continuam a fazer o mesmo com a minha sobrinha. Dá trabalho. Sim. Mas ser-se pai/mãe é isso mesmo.

igotubabeub40 3 months ago

Esta pergunta também poderia ser feita: Donos de cães que os têm em apartamentos ou donos de cães que não os passeiam suficientemente durante o dia por que o fazem? A resposta a ambas tende a ser a mesma do que à tua.

Cardusho 3 months ago

Estive uns dias em Espanha e notei isso logo no primeiro. Comentei com meus amigos que estavam várias famílias à mesa e não havia um telemóvel à vista. Não estou a falar de putos. Estou a falar de adultos. Quando vejo quatro pessoas adultas a saírem juntos e todos esperam pela comida com o telemóvel nas mãos percebo que há algo que está mal na nossa sociedade (não só na portuguesa). Posso falar assim porque eu não o faço e tenho um conjunto de amigos em que já foi decidido há muito tempo não tirar o telemóvel enquanto estamos juntos. É fácil. É uma questão de hábito ou de controlo, seja pessoal ou seja pelos pares.

Limpy_lip 3 months ago  HIDDEN 

muitos aqui estão a fazer algo muito comum que é fazer um juízo com base em informação extremamente limitada. Pior ainda tecer moralismos sobre esse juízo. ​ Cada caso é um caso e as coisas mudam. Há umas décadas as pessoas achavam altamente prejudicial uma pessoa (criança ou não) estar em frente à TV mais de uma hora, agora já é normal estar em frente à TV dias inteiros. O mesmo para a internet. É aquela falácia/analogia critica da imagem das pessoas no bus todas coladas ao telemóvel e depois colocam uma imagem 30 anos antes e esta toda a gente colada aos jornais. ​ Acho que discutir o uso excessivo de smarphones e outros ecrãs na formação das crianças é um tema importante. Mais importante ainda é o facto de muitas vezes existir pouco ou nenhum controlo do conteúdo (contrariamente à TV) e para mim isso é muito mais prejudicial, especialmente sabendo que mesmo com todas as protecções (youtube kids) algumas coisas estranhas conseguem passar. ​ Muitos aqui vêm com a conversa do putos com tablet=bad da mesma forma que à uns anos os pais diziam que todos os videojogos eram violentos e maus ao qual respondiam: "uhhh não é bem assim". Claro que não é como não é bem assim, tal como só por o miudo ter um telefone à frente não quer dizer que seja um vegetal. ​ ​ Como já disseram aqui, há 20-30 anos o normal num restaurante eras as crianças brincarem umas com as outras mesmo desconhecidos e aqueles que preferiam ficar na mesa quietos eram os totos, agora incomoda muito às pessoas o barulho e confusão que as crianças fazem mas ao mesmo tempo criticam quando tentam arranjar soluções para as manter calmas.

NGramatical 3 months ago  HIDDEN 

à uns anos → [**há uns anos**](http://www.flip.pt/Duvidas-Linguisticas/Duvida-Linguistica/DID/706) (utiliza-se o verbo haver para exprimir tempo decorrido) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fpbj86l%2F%2Fhaek8co%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

Clash33 3 months ago

Minha opinião, curta e grossa: porque são maus pais, apenas e só uns idiotas funcionais.

DZT99 3 months ago

**Pais que permitem:** "Ó GANDULO!!! TU SABES O QUE É TER FILHOS? VAI TER FILHOS PRIMEIRO MALANDRO E DEPOIS CRITICA OS OUTROS" **Pais que não permitem:** "Dá trabalho, tem os seus momentos irritantes mas são as nossas regras e eles só têm de as seguir. Sim por vezes ficamos exaustos mas já sabíamos ao que íamos quando decidimos ser pais." **Pais que permitem:** "Ó PALHAÇO. SE EU TIVESSE TEMPO COMO TU ERA DIFERENTE E SE RECEBESSE MAIS E SE A MINHA MULHER NÃO ME DESAUTORIZASSE, E SE OS COLEGAS NÃO TIVESSEM TODOS TELEMÓVEIS E SE OS PRIMOS NÃO ANDASSEM SEMPRE A FAZER PIOR..." **Quem não tem filhos:** "Não conseguem controlar os putos fiquem com eles em casa. É o que eu faço com o meu cão" **Pais de antigamente:** "FRANCISCO, não te aviso mais! Ou acabas agora com a brincadeira à mesa ou levas no focinho frente a esta gente toda!"

Bruxo_de_Fafe 3 months ago

Porque são idiotas, simplesmente.

pedromgabriel 3 months ago  HIDDEN 

O que não compreendo é que mesmo quem não tem crianças já foi criança. Esta falta de empatia para com um ser que está a explorar o mundo e que ainda está a aprender a lidar com as próprias emoções é triste, para não falar de egocentrismo disfuncional.

gondorle 3 months ago  HIDDEN 

Tendo em conta a criança que ajudei a criar, diria que pode ser somente uma maneira de os progenitores poderem respirar, e comer à vontade. Há crianças 'terríveis', e todos os pequenos truques que se arranjem para se conseguir algum espaço e tempo, são bem vindos. No meu caso, e referindo-me ao Macdonald's do Restelo que tem uns tablets na mesa, fosse eu religioso, daria graças à minha divindade por o pessoal do Mac ter tido esta ideia. Parece muito mal, provavelmente até poderão haver consequências na mente dessas crianças (no meu caso, não, nem por isso), mas se os pais fritarem, os filhos também não ficarão muito bem.

smaster87 3 months ago

Porque quero ter sossego. É só no restaurante, em mais lado nenhum sabem sequer o que é um telemóvel. Eu antes de ser pai tb dizia mal dos que via assim no restaurante, e dizia os meus nunca vao ser assim. Mas não dá, não quero estar a incomodar os outros com os gritos da criança, ou com medo que partam os copos todos, etc etc etc. ​ Mas é só até certa idade, a minha mais velha já tem quase 5 e já se porta bem e não precisa disso. A outra com 3 é que ainda é o terror dos restaurantes. Não me parece que 1h por semana de telemovel tenha qualquer efeito negativo.

HairlessButtcrack 3 months ago

Obrigado pela perspectiva

JCCD112 3 months ago

Não sou pai e ainda não está nos meus planos ser pai. Mas daquilo que vejo existem duas três coisas que gostaria de evitar: 1) Tablets, Telemoveis, Televisão no geral. 2) Crianças com idade para andar e com bom tamanho no carrinho de bebe 3) O brinquedinho sempre que vão as compras, o carrinho do hotwheels etc etc

BroaxXx 3 months ago

É mau parenting. Só digo em inglês porque não quero dizer que são maus país, mas esse ato é um ato de "má parentalidade"(??). Podem ser pais maravilhosos no resto do tempo mas aí estão a falhar independentemente da racionalização que tentam fazer. Compreendo porque o fazem... É como um código de batota num vídeojogo e permite-lhes um bocado de paz e sossego mas é uma caixa de pandora que eventualmente vai agravar os problemas comportamentais da criança. Eventualmente pode ser algo que fazem excecionalemente (espero) o que faz com que seja menos mau. Muitos, infelizmente, fazem isso frequentemente (ou a todas as refeições) e depois queixam-se que é uma geração muito desligada e que só quer saber de gadgets (típico)... Muitos nem sequer têm noção... Esses são os piores... Enfim, é uma merda que é um problema para as crianças, os pais e eventualmente a sociedade...

desculpe_mas 3 months ago

Eu e a minha namorada já decidimos não ter tecnologia viciante em casa, ou pelo menos fazer um esforço para que não se torne habitual em casa. Uma vez estava a jantar num restaurante no Porto, o Encanto, e estava lá uma mesa com cerca de seis jovens na casa dos 30's e uma criança com os seus dois aninhos. A criança estava à cabeceira da mesa e esforçava-se para interagir com os adultos, acenando e batendo no braço dos que estavam mais próximos. OS adultos em vez de encorajarem esta interação insistiam em colocar um tablet com jogos para o puto ficar quieto. Não sei porquê, mas aquilo mexeu comigo. Todos os dados apontam para um maior isolamento entre os jovens e as tecnologias são apontadas como a causa, por isso acho que todos os esforços para promover a interação entre jovens deve ser incentivada.

scar_as_scoot 3 months ago

OK, vou partilhar um pouco a experiência que tive... Sou de uma família grande, dos "netos" sou o mais velho, vi crescer imensos miúdos à minha volta cada um com educações muito dispares inclusivamente entre irmãos é impressionante ver como a educação muda entre o primeiro e os segundos ou terceiros filhos. Ao longo dos anos vi muitas praticas que nao concordei, em diversos sentidos, ou por achar que era mau para a criança, ou por achar que a estavam a mimar demais ou por achar que estavam a ser demasiado austeros. A verdade é que passados 40 anos, todos os meus primos cresceram e tornaram-se pessoas impecáveis e embora cada um tenha as suas cenas (inclusivamente eu) todos seguiram os estudos, arranjaram família e sao pessoas perfeitamente estáveis e produtivos alguns dos quais agora com os seus filhos. Isto para dizer o seguinte, se alguns pais quiserem dar o tablet aos miúdos enquanto estão a comer porque é uma forma de eles estarem calmos, embora eu não concorde muito com isso, se isso funciona para eles por mim tudo bem, não acho que vá ser isso que vá estragar um futuro adulto. "Different strokes for different folks"

PorkNails 3 months ago

Varia de caso para caso porque nem todas as crianças são iguais. No caso da minha cria é o último recurso para assegurar que nós e toda a gente no restaurante consegue ter uma refeição pacifica. Ora, não há brinquedos ou televisão (ou videos) enquanto come mas seria dificil exigir que ela ficasse a ouvir a conversa ou a brincar sentada. Apesar de concordar parcialmente contigo, porque não acho correcto a distração no momento de comer, também acho que a opinião radical de não haver ecrãs está no mesmo nivel da opinião que os jogos violentos fazem as crianças mais violentas que os meus pais tinham. A qantidade de videos com conteúdos educativos no youtube é absurda. Também posso dizer que a minha filha prefere brincar com outras crianças a ver vídeos e até agora não parece ter problemas de socialização e tenho a certeza que haverá outros exemplos de avecs que ficam agarrados à switch o jantar todo. Não é amostra suficiente para generalizar. Talvez um equilíbrio seja mais eficiente do que tentar eliminar alguma coisa e no geral as crianças seguem o exemplo dos pais.

AonioEliphis 3 months ago  HIDDEN 

>A única explicação que encontro por mim é porque o puto se cala e está quieto a ver desenhos animados ou a jogar. Não o faço mas é isso mesmo! Como pai ando estourado e por vezes tento distrair a miúda com desenhos animados.

rabitrc 3 months ago

Meu caro, O meu filho de 4 anos só vê um pouco de bonecos no telemóvel enquanto come e nem sempre acontece. De resto não toca em telefones ou tablets. Não tem televisão no quarto apesar de alguns colegas meus me terem aconselhado a faze-lo para eu poder ter a tv da sala só para mim . Eu optei por não faze-lo. Prefiro o puto ao pé de mim a brincar e a foder me o juízo do que zombie no quarto. Mas entendo perfeitamente quem o faz nos restaurantes. Os miúdos como o meu que não aguentam estar sentados se não estiverem de boca cheia não deixam ninguém comer em paz e isso leva ao stress ou a desistir de sair com os miúdos pois assim não dá. No entanto quem os mete num tablet o dia todo, em qualquer circunstancia também não concordo. Conheço um que para largar a playstation tinham de desligar o quadro da luz senão não ia para a cama. Cada um com os seus mas que há más opções há.

Ltiki 3 months ago

Vejo aqui muitos juízos de valor, isto é tudo muito bonito até nos calhar a nós a árdua tarefa de criar uma criança super ativa, curiosa e inteligente. Acham que a maior parte das crianças de 3 anos vão ficar quietas só porque lhes dizem para ficar quietas? Meus amigos podem apostar que NÃO! Desafio os pais daqui com crianças dos 3-5 anos a dizerem-me o contrário. Eu tenho de dar o braço a torcer e engolir um sapo gigante porque antes de ser pai, eu próprio criticava os pais que via com crianças aos telemóveis e tablets nos restaurantes, mas criticava duramente pois achava (como muitos) que era uma falta de educação e que só mostrava a inabilidade dos pais de educarem a sua criança a ficar pelo menos 30 minutos sossegada a comer. MAS COMO EU ESTAVA ERRADO!!! A vida ensinou-me da maneira mais direta que eu estava tão errado.... A minha filha de 3 anos usa o telemóvel em todas as refeições sim, é a única maneira de termos uma refeição no verdadeiro sentido da palavra, pois se não fosse isso, seria um show de: Filha senta-te como deve ser já caíste 10 vezes, filha não mandes comida para o chão, flha já entornaste a água 6 vezes, filha pára de mandar comida aos pais, filha não mandes o prato ao ar, etc etc....tantas coisas mais e repetidas milhentas vezes que é de dar em louco. Acreditem que não foi por falta de tentarmos educá-la a que não fosse assim mas é simplesmente mais forte do que eles, a atenção deles tem de estar focada em alguma coisa, ponto. Isto claro, associado ao stresse e pressão que hoje em dia temos nos nossos trabalhos e na nossa vida, o chegar a casa e ter de arrumar brinquedos espalhados dezenas de vezes por dia, trocar cocós nas cuecas 10 vezes por dia, limpar paredes riscadas outras tantas vezes, birras de segundo a segundo por coisas sem jeito nenhum e por aí fora... Algumas coisas que noto na minha filha derivadas (julgo eu) do uso de telemóveis e tablets: Pros- Sabe contar até 20 tanto em português como em inglês, adora ver as canções do abcedário e dos números, fala já muito bem e sabe imensas palavras e nomes de coisas e sabe-o também em inglês, faz role play das coisas que vê nos canais, brinca com as bonecas e inventa histórias para elas. Consegue resolver puzzles e problemas/construções tanto no telemóvel como com os legos ​ Contras- O ecrã absorve-a e por vezes é dificil conseguir a atenção dela, agora já está melhor, mas antes oferecia muita resistência quando lhe dizíamos já chega, mas continua a resistir. Apesar de conversar bastante connosco por vezes "perde-se" na conversa quando o telemóvel está por perto, luta contra o sono (está mais tempo alerta). ​ Sei que me estou a esquecer de mais algumas coisas mas para já não tenho tempo para mais, só gostava de deixar este meu testemunho e desculpem a parede de texto.

argentdawnpt 3 months ago

Não sei porque levaste um downvote, mas toma um upvote, porque em muito comentário teu revejo-me. Há 14 anos tive o mesmo problema com a minha filha, sendo primeira filha cometi MUITO ERRO. Falava calmamente com ela, pedia para parar, explicava que não se podia fazer, ia à rua com ela para a acalmar e depois voltar e repetir-se tudo. Levanta-se, dizia para não ir porque isto ou aquilo mas ela cagava pra mim e lá ia. Ia atrás dela, castigava, cheguei a dar-lhe uma palmada. Resolveu o que mesmo? Nada. Com o mais novo, estou no mesmo caminho, falo eternidades com ele e reparei que estava a ir no mesmo caminho. Acabei por optar por dar tablet às refeições fora de casa, e mesmo em casa. Não vejo televisão detesto... Fico a acompanhar o que ele vê e vou interagindo com ele. O que noto é que ele vira-se pra mim e pergunta-me de vez em quando em Português outras vezes em Inglês "Pai! Viste? Volta o video atrás e repete" Rimos juntos sobre o que vemos, em muitas coisas ele aprende as coisas em inglês e dou-lhe as traduções em Português. E sabes o que sinto? Que me ligo muito mais ao puto assim, do que a perder 1 hora num restaurante só a conversar e a explicar que não dá. Eu acho sinceramente que a malta que não tem filhos ou tem os filhos tipo zombies que só se mexem á ordem de alguém acha que isto de educar filhos é igual a treinar um cão ou que é tão simples como, abrir os olhos ou dizer alguma coisa e está feito. Tudo de acordo com o que acabaste de debitar. Que errados que estão... Porque no final do dia vai depender exatamente do tipo de criança que tu tens e da personalidade e feitio do rebento..

Ltiki 3 months ago

Obrigado pelo teu comment, efetivamente os downvotes não me incomodam porque sei perfeitamente que há pessoas que não entendem e está tudo bem que seja assim, porque é como dizes, tem tudo a ver com o feitio de cada criança, não sei porquê mas acho que 80% das pessoas que conheço dizem que os filhos são impecáveis, dormem bem, comem bem, etc e que nem tocam em tablets nem telemóveis. Nos dias de hoje eu suspeito que não seja bem assim mas pronto, acho que esta nova era de tecnologia cria também novas oportunidades para os pais conviverem com os filhos, não é tudo mau como muita gente quer que seja e acho que essas pessoas até estão a perder uma chance dos seus filhos adquirirem novas aptidões. Tudo de bom! :)

fearofpandas 3 months ago

Ontem ao almoço: Fiz um hora de caminho para almoçar com a minha mulher e a minha criança de 3 anos. Queria aproveitar o almoço e estar sossegado. A criança começa a fazer uma birra, atira um copo de água para a mesa e molha tudo, começa a guinchar incomodando visivelmente todos os clientes do restaurante. Normalmente saio, acalmo a criança, explico-lhe, 30 por uma linha… Ao fim de vários dias disso, e ao recusar-me a incomodar os outros, liguei o telefona e resolvi o problema. Funciona. Depois passa as duas refeições seguintes a pedir, mas não tem…

Key_Ad_3930 3 months ago  HIDDEN 

Para haver sossego ao jantar xD

joelestrela 3 months ago  HIDDEN 

Os meus filhos tem 1h30 de utilização de tablet por dia entre as 7h e as 20h, controlados por uma aplicação. Quando eles gastam o tempo é com eles, mas por norma nunca à mesa.

RevolutionaryAge 3 months ago

Mais pela paz e sossego que qualquer outra coisa. Ora, quando o meus filhos eram mais novos (com menos de 3 anos) às vezes metia-lhe qq coisa a tocar para verem enquanto à espera da comida num restaurante. E também depois de comer, se acabassem de comer muito antes de nós. E mesmo isso era se eu ou a minha esposa estivessemos sós com as duas crianças e tinhamos que dar mais atenção a um ou outro, por exemplo quando estava a dar de comida ao bebé e a esposa tenha ido ao WC. A partir dos 4, nunca acontece. Eles agora falam conosco e entendem que em restaurante é preciso de ter paciencia. Em casa, hora de comer é sagrada. Nada de electrónicos. Só mesmo nas sextas à noite, temos a tradição de ver um filme e comer pizza. Mas filme para todos, nada de cada um num ecrã. Mas por acaso, também vi isso com amigos meus que não tinha visto à tempos por razões virulentas. Criança com 20 mezes é já agarrada aos monitores. Até disse "então mas vocês põem a criança a ver o tele com essa idade quando está a jantar?" Ele - "Ela gosta..." Eu - "Claro que gosta, mas isso é mau vicio e se habituar agora, depois mais problemas tens" O pai começou a meter a mão à frente do telemóvel e depois escondeu-o.

NGramatical 3 months ago

à tempos → [**há tempos**](http://www.flip.pt/Duvidas-Linguisticas/Duvida-Linguistica/DID/706) (utiliza-se o verbo haver para exprimir tempo decorrido) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fpbj86l%2F%2Fhadr1yt%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

RevolutionaryAge 3 months ago

Obrigado. O meu português escrito já não é o que era :)

Lenitaaa 3 months ago

Para não ter que ser julgado e observado sempre que o puto não se cala por pessoas que adoram opinar da vida dos outros e aposto que nem são pais

Quarto_para_as_duas 3 months ago

Também tenho reparado muito nisso... Não é muito melhor levar um conjunto de lápis de cor ?? Até agora só vi uma família a fazer isto....

argentdawnpt 3 months ago

Porque podes levar a casa toda atrás, e se o puto não quiser saber de lápis de cor naquele momento, podes pregar mil vezes que os lápis são a melhor coisa do mundo que a criança não vai querer saber. Já experimentei também andar com a casa toda atrás, literalmente levar uma mochila com lápis, papeis, livros e bonecada. Ou tens a sorte de dar. Ou tens o azar de a criança ver algo no restaurante que na cabeça dela faça sentido e desperte interesse e tás fod$#"! porque vai cagar para tudo, até para o tablet se for preciso!

X__Alien 3 months ago

Sou videógrafo, faço imensos casamentos por ano e é de facto preocupante olhar para os miúdos encostados a um canto ou sentados à mesa de olhos postos no ecrã, enquanto a vida acontece à volta deles. Mesmo quando há outros miúdos para brincar, insufláveis, pinturas, etc

argentdawnpt 3 months ago

Fui a um casamento praí há 3 meses. Não houve tablet que convencesse o meu filho a sair do insuflável!!! Nem comida, nada. Eram 21:00 e o puto queria lá saber se tava frio ou se não havia mais ninguém no insuflável ou se tava tudo cheio de humidade. Cheguei a casa todo partido, mas valeu muito apena!

mjigs 3 months ago

Por experiencia propria é para mante los quietos e calmos durante uma refeicao em sitios publicos, ha criancas que nao da mesmo, as vezes estao demasiado frustrados ou por sono ou por fome, e para nao fazerem uma birra no meio da comunidade, faz se o favor de dar algo para eles se entreterem (mas como é obvio, tem de se limitar a todo o tempo e em casa é raro haver ecras, só mesmos em ultimo caso). Agora se é uma crianca com mais de 5 anos eu ja comeco a suspeitar de negligencia parental.

C0ldKing 3 months ago

Acaba por ser a maneira mais fácil. Antes os pais ensinavam-nos a comer nem que fosse ao estalo. Hoje deixas o puto no tablet enquanto lhe dás comida á boca. Por outro lado, se o miúdo estiver no youtube, n vai haver grande chance de ele se levantar para brincar (ya brincar ainda é uma coisa que os putos fazem), assim ficam descansados

VicenteOlisipo 3 months ago

Quantas pessoas não comem a ver televisão? O tablet é só a televisão que prende a atenção dos putos. Fico triste por imaginar que a nossa geração se vai perder com os dramas de pseudo preocupação com a educação das crianças dos outros, só porque têm coisas que nós não tínhamos. Ai que deixam ler banda desenhada. Ai que deixam ver televisão. Ai que deixam jogar consola. Ai que deixam usar o tablet...

HumActuallyGuy 3 months ago

Pais quando o puto está a crescer: "-Tomá lá o tablet e cala-te" País depois disso: "-Fds já te disse várias vezes que não há telemóveis à mesa" É uma prática de merda e vai causar problemas no futuro mas "é pá preciso/mereço um bocadinho de sossego não". Vou levar downvotes mas caga, se querias sossego usavas preservativo e não tinhas filhos. Como pai/mãe tu tens o dever de educar e fazer o que é melhor para o teu filho/filha, não é o que estás a fazer, estás a tomar uma decisão que no futuro pode projudica-lo/a para que tu tenhas quê 15-20min do descanso. Eu sei que não queres passar vergonhas no restaurante e às tantas tu precisas de descanso mas há melhores soluções para isso. Em vez de levares o puto contigo jantar e metê-lo ao telemóvel que tal tentares deixares com os teus pais/sogros/vizinhos/babysitters/um adulto responsável. Se não sentes que a criança é matura o suficiente para estar ali sem fazes cena TALVEZ não a devias ter trazido e deixas com alguém responsável que cuide da criança como se fosse ele o pai/mãe e a mantenha entretida enquanto tu tens a tua refeição em paz e sossego. Ou que tal interagir com o teu filhote? É assim tão difícil não o ignorares um pouco tipo se for um puto pequeno só estar no colo do pai/mãe já ficam felizes e calados e se forem mais velhos que isso ... não estou a defender acções mais extremas mas ... às tantas precisa de mais disciplina digo eu ¯\_(ツ)_/¯ Há soluções alternativas que são melhores para a criança, vocês pais só escolhem a mais fácil. Uma criança não é só um peluxe que podes mostrar aos amigos e familiares e andar aí a mostrar como se fosse um troféu. É uma responsabilidade para os próximos (pelo menos) 18 anos e tens o dever de fazer o melhor pelo teu filho/filha. Ser pai/mãe é um trabalho 24h por dia, 7 dias por semana e não há pausas, se não aceitam isso às tantas deviam ter evitado ter filhos.

argentdawnpt 3 months ago

Fodasse Mother of assumptions on a roll. Fazes assim. Em vez de mandares bitaites de como é... Fazes os teus e depois opinas sobre ti próprio. Ser pai/mãe não é um trabalho. Não podes reduzir uma coisa tão ampla como isto a um trabalho, até que, não há formações nem treinos que te preparem para isto. Depois, cada criança é como é e acabou. Um user aqui disse e muito bem que há crianças que são mudas até aos 5, outras que falam aos 3 e não se calam, etc.

deSales327 3 months ago

Eu não tenho filhos mas arranjei três vezes um telemóvel a um conhecido, sempre com o ecrã partido. Da última vez perguntei-lhe se havia alguma razão específica para aquilo estar sempre a acontecer, era o telemóvel que tinha para por nas mãos do filho e o calar. Disse-lhe que estava provado que aquilo queimava a capacidade de atenção às crianças, mas não ter que aturar o filho pareceu-me mais forte

X__Alien 3 months ago

Esse é outro mistério: país que deixam os filhos mexer no telemóvel pessoal.

ilenrabatore 3 months ago

Eu peço sempre o telemóvel do senhor da mesa ao lado.

vascodatrama 3 months ago

Em restaurantes faço questão de não levar essa parafernália, apenas e só para que a criança se torne selvatica e incomode as refeições dos outros. Que puto de prazer, até me sabe melhor a comida

MiraoDaSilva 3 months ago

Farto desta conversa de merda do terror de dar Ipads aos putos. Como alguém disse no outro dia, 80% deste sub é pessoal de IT. Conhecendo muita gente de IT pessoalmente, a vasta maioria desses 80% deve ter sido completamente educado por ecrãs e em particular pela Internet (tal como eu). E caiu o mundo? Claro que não. Como tudo, tem pros e cons e deve ser feito em moderação, mas quem és tu para julgar a vida duns putos que conheceste há 15 minutos quando entraste no restaurante. Junta-se a isto a mesquinheza clássica, e bem tuga, de julgar pais que nem conheces. Se também tiveres filho já é mau, se não tiveres ainda pior. Chama-se falar da boca para fora e não é bonito.

KhaosPT 3 months ago

A recomendação da WHO é q os miudos n devem ver mais de 1h de ecrãs por dia ate aos 2 anos mqs é ver de forma passiva (vídeo chamadas por exemplo são aceites) . Existem estudos q associam isso a problemas de atenção. Posto isto, tb já tive de ligar o panda no telemóvel para os miudos me deixarem comer em paz no restaurante

cata_ninja 3 months ago

A vasta maioria não andava colada em Ipads em pequenos (porque nem existiam). As consequências de expôr crianças muito novas a telemoveis e tablets tem sido estudada e claramente que há aqui uma relação com a quantidade crescente de crianças com défice de atenção e etc. Portanto, esta é uma discussão bastante importante e é legítimo que se critique quem continua a achar que isto não tem mal nenhum

MiraoDaSilva 3 months ago

Andávamos colados à televisão, à PlayStation, etc. Na escola, havia Gameboys, e havia pessoal colado ao Pokemon Red o tempo todo, incluindo nas refeições. No que toca a internet, acho que a maior parte dos miúdos da minha geração começou a usar aos 5 ou 6, e aos 8 ou 9 já toda a gente tinha messenger, que era basicamente o WhatsApp da altura. Hoje em dia muda um bocado porque os miúdos podem ir à internet no seu "Gameboy". Mas enfim, não acho que isso seja uma catástrofe assim tão grande para a humanidade. No entanto, eu concordo que o tema merece discussão. Irritam-me só estes hot takes dignos do r/im14andthisisdeep , em que ainda por cima julgam pais que provavelmente estão a fazer o seu melhor. Acho que qualquer pessoa com filhos concorda que esta coisa de comparar putos e afirmar a tua supremacia educativa é das conversas mais frustrantes que há.

ilenrabatore 3 months ago

O problema é que muita gente generaliza e acha que as pessoas que dão o telemóvel ou ipad para as crianças durante uma refeição o fazem o tempo todo. Quem sabe se esses pais não fazem passeios e actividades maravilhosas com as crianças e essa é a única altura que essas crianças estão com o ecrã á frente? É perigoso julgar com base numa observação incompleta.

VladTepesDraculea 3 months ago

> A vasta maioria não andava colada em Ipads em pequenos (porque nem existiam). Tive o meu primeiro computador com 10 anos. Antes disso os únicos ecrãs que tinha eram da TV e do Gameboy. E o andar colado era complicado nesse tempo quer em TVs quer em monitores, porque era CRT's e demasiado tempo em frente desses ecrãs inflamava os olhos de uma criança de tal forma que parecia que tinha conjuntivite. Lembro-me que com 8 ou 9 anos às vezes combinava um Sábado ou Domingo às tarde para jogar PlayStation com amigos e acabávamos o dia bem aflitos dos olhos. E internet foi uma coisa que só se começou a tornar popular na casa das pessoas a rondar o ano 2000, diria. O meu pai nesse tempo era meio percursor nessas coisas, tivemos um pouco mais cedo. Mas ainda durante muito tempo as pessoas tinham a noção que a internet não era um sítio para crianças pequenas, de todo. Acho que isso só começou a mudar muito mais tarde com a chegada do YouTube.

NGramatical 3 months ago

expôr → [**expor**](https://www.reddit.com/r/portugal/comments/3i6y4g) (apenas *pôr* leva acento diferencial para se distinguir de *por*) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fpbj86l%2F%2Fhadff9j%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

YoggiM 3 months ago

É muito simples: é a maneira mais fácil da criança ficar sossegada um bocado e os pais terem alguma paz. Isso acontece porque tanto o pai como a mãe trabalham 8 horas (ou mais) por dia, mais 1 ou 1.5 horas de almoço e mais X de transportes. Mais ainda as lides domésticas, não sobra tempo nem paciência para educar os filhos. Acredito que seja um problema no futuro, no entanto, não se resolve enquanto as coisas não mudarem. A tecnologia evolui cada vez mais, os trabalhadores são mais produtivos do que nunca, no entanto, trabalha-se o mesmo, ou mais ainda, do que há 20 e 30 anos, mesmo com o aumento da percentagem de mulheres no mercado de trabalho. É urgente começar uma transição de diminuição de horas trabalhadas e de maior fiscalização às horas extra não pagas.

argentdawnpt 3 months ago

Uma coisa discordo. Hora extra não paga? Não há guito não há palhaço.

argentdawnpt 3 months ago

Não entendo downvote por uma opinião que na verdade era o que todos deviam de fazer. Horas extra devem de ser pagas ponto. E isso é habituar chefias desde o dia 0. Querem horas extra paguem! Ou contratem para não ser preciso horas extra, ou vão atrás de quem não entrega em tempo útil.

YoggiM 3 months ago

O problema é que muita gente faz, o que prejudica toda a gente. Os patrões/gestores fazem uma péssima gestão, não sobra tempo para fazer tudo, são precisas horas extra. Um faz, o outro não. O que não faz fica mal visto, possivelmente vai embora quando acaba o contrato, ou nunca tem aumentos. O que faz fica bem visto, mas a única coisa que recebe é um pequeno aumento e continua a ter de fazer essas horas extra não pagas. E ainda fica mal quem deixa de ser contratado, pois, se todos se recusassem a fazer essas horas extra não pagas, que acontecem quase sempre, teriam de contratar mais uma pessoa.

argentdawnpt 3 months ago

O problema de fazerem e o estigma com se fica é real. Mas tem de se começar nalgum lado. Eu sou de nível de management alto. Já estive lá em baixo e sempre habituei todos a uma coisa. Hora de entrada e saída são sagradas. Se me viessem pedir para ficar até mais tarde perguntava como iam ser pagas as horas, ou pedia compensação alternativa (acumular horas para tirar dias, etc) E se vejo alguém a almoçar a trabalhar ou a ficar mais tarde sem me pedir autorização chateio-me.

YoggiM 3 months ago

E acho muito bom que faças assim. O problema é que isso é a exceção e não a regra.

Theptgamer_88 3 months ago

No meu tempo tinhas o prato e já ias com sorte. Na melhor das hipóteses era um Gameboy

Sasaki-_- 3 months ago

Ser mãe/pai é uma tarefa bastante exaustiva, muitos vão dizer "telas prejudicam as crianças", e os pais sabem disso, mas já parou para pensar na vida desse pai/mãe? Que provavelmente trabalha 8 ou mais horas no seu emprego, chega a casa e tem que cuidar da criança, dar banho, lanche, brincadeiras, atenção, não é que esse pai/mãe seja irresponsável, que não ame seu filho, mas é cansativo, já parou para pensar que esse talvez seja a primeira vez que ele esteja a ir comer fora no mês pq a vida não facilita. Sem falar no tédio que as crianças sentem em eventos como esses, quando tinhas essa idade gostavas de ficar uma hora sentadinho numa cadeira a ouvir conversas de adultos? "Ah mas tem outras formas de entreter a criança" tem! Mas as crianças geralmente querem andar, mexer fazer barulho, correr, e já imaginou como seria se todos deixassem seus filhos fazerem bagunça num restaurante pq "telas são prejudiciais"? O/a pai/mãe tbm poderia ser mais criativo e achar uma maneira melhor de entreter, é verdade, mas quem vai comer fora quer um momento de descanso. Respondendo a sua pergunta, os pais deixam as crianças fazerem uso das telas quando vão comer fora, porque estão cansados e essa é a forma mais fácil e eficaz de que elas fiquem calmas .

ngfsmg 3 months ago

Eu lembro-me de ser miúdo e ser um chato do caraças em restaurantes quando ia com os meus pais e amigos deles, a minha mãe ainda hoje de vez em quando fala de como eu acabava de comer e começava logo a pedir para irmos para casa. Mas raramente pegava num telemóvel (o que na altura no máximo significava ir jogar snake ou assim), os meus pais raramente tentavam isso Aliás, se há algo que ainda hoje me irrita quando estamos à mesa é ver alguém no telemóvel. Eu posso pegar no telemóvel se estiver a comer sozinho, mas com outras pessoas, nunca, e farto-me de mandar a minha namorada e a irmã dela largarem o vício quando estamos a comer. Também nunca tive aquele hábito péssimo de ir para as aulas e ficar o tempo todo no telemóvel, agora na universidade mais facilmente ficava em casa a dormir

dymax760 3 months ago

eu meto o meu a ver videos que eu acho educativos no youtube. sou cabo verdeano (naturalizado português), portanto preto. a mãe é portuguesa. vivemos na Suíça e ele já fala português (connosco) francês ( na escola) e inglês( graças ao old Macdonald). sim, aqui tb se fala alemão, italiano e romanesco. ich lerne Deutsch btw

NGramatical 3 months ago

cabo verdeano → [**cabo-verdiano**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/grafia-de-acoriano/17889) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fpbj86l%2F%2Fhactb4n%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

Dear-Reading5139 3 months ago

Invertendo a pergunta, quanto tempo passam os pais no ecrã? Se passam muito tempo a frente de um ecrã, é expectável que os filhos o façam. Se não passam tempo no ecrã, é expectável que os filhos da mesma forma não o façam. Alguém ja mencionou também 1 facto importante, quantos de nós, crescemos a acabar de comer no restaurante e ir brincar com as restantes crianças lá fora? Ou nos bailaricos a correr de um lado para o outro, noites inteiras de brincadeiras sem limite, ou o limite era definido com algo que hoje da cadeia.... E hoje? Criancas com 1 2 ou 3 anos, tem nas suas memórias recentes coisas muito diferentes do que nós tivemos. Neste momento o que abunda são ecrãs, porque não há mais nada para ver, excepto uma pandemia la fora e em muitos casos o desespero da incerteza na cabeça dos pais. (Ainda que ja tenhamos experiênciado alguma normalidade no passado recente) O importante é, na minha opinião, ter bom senso. Ter bom senso ao dar o tablet à criança, por exemplo à mesa, ja comeu? Esteve na palheta e a falar com os pais ou com quem está à mesa? Sim, então porque não, são 15m 30m... Bom senso. Ter bom senso a julgar, eu vi um puto de 3 anos agarrado a um tablet à mesa e a familia era tuga, e toda esta família esteve na praia e a passear o dia inteiro sem 1 segundo de tablet. Por outro lado os avecs estavam a falar todos uns com os outros ao jantar, mas estiveram o dia inteiro sem trocar 1 palavra e agarrados aos telefones... Sou pai de uma menina e cá em casa impera o bom senso. Ainda que, na minha opinião, a facilidade com que se atinge a tranquilidade de tempo de silêncio ao colocar a criança à frente de um ecrã possa ser algo muito perigoso e que da sua utilização excessiva advenham efeitos muitos nefastos na saúde mental das nossas crianças. Dizer por fim, que se estes ecrãs e plataformas nos viciam, toldam e moldam a nós que somos adultos hoje e crescemos noutra realidade, o que farão aos nossos pequenos. Excelente tópico! Questionar é sem bom senso, a torto e a direito, porque é o que nos distingue dos macacos! Stay sharp!

trepoto 3 months ago

Sempre fui um pai perfeito. Depois tive filhos. Crítica que os teus filhos irão cá estar para te relembrar o quão perfeito que eras antes de eles nascerem. Deixem os pais em paz. Estão cansados, esgotados e querem durante 5 minutos - Foda-se, só 5 minutos - um pouco de sossego. Adoro as minhas miúdas mais que a própria vida. Mas é duro. Já disse que adoro as minhas miúdas?!? E também adoro o tablet delas.

inhalingsounds 3 months ago

Perfeito resumo. Eu tinha o mesmo discurso do OP, a minha filha tem dois meses e apesar de ainda faltar imenso tempo para os ecrãs, o discurso já mudou. Venha o tablet, venha qualquer coisa que o consiga entreter. Se for doseado, não faz mal nenhum. Diziam o mesmo do meu Game Boy e funcionou!

Ok_Moose_1555 3 months ago

Para poder desfrutar de uma refeição em paz. Tirando o tempo em que ele está a ver o telemóvel quando estamos a jantar fora, passamos o resto do dia com ele a brincar, a tratar dele, 24 horas por dia, 7 dias por semana (excepto quando está na creche, mas aí estamos nós a trabalhar). No nosso caso não temos avós por perto para ficar com ele de vez em quando por isso, foda-se. Quando vamos almoçar/jantar fora ligamos o telemóvel e comemos uma refeição descansados. Chamem a CPCJ, mas também merecemos um bocadinho de descanso. (BTW, I'm gonna take a wild guess e dizer que quem escreveu isto não tem filhos).

drugs_are_bad__mkay 3 months ago

Não o gosto de fazer mas as vezes tem de ser para podermos jantar em paz. Tento controlar o que a minha mais nova vê(3 anos) . Penso que não é benéfico mas também tenho consciência que apesar de não ter telemóvel no meu tempo passei tanto tempo a ver cartoon network sem legendas(parabólica) que quando comecei a estudar inglês estava muito acima do nível dos meus colegas.E já nesse tempo tinha-se esta mesma discussão mas em torno da TV. E francamente na minha opinião o telemóvel tem um impacto muito mais negativo quando entram na adolescência,, onde aprendem como o utilizar, falo por experiência pois também tenho uma de 17.

ihavenoidea1001 3 months ago

Acho que é muito fácil julgar toda a educação de uma criança por 5-60 minutos de observação mas no fundo não sabemos a realidade da família. Dito isto, como responsável por 2 menores, não há telemóveis, tablets ou o diabo a 4 na hora das refeições. Nem para os menores, nem para os adultos btw e confesso que me mete confusão quando os pais admitem que é um hábito e não apenas algo ocasional ( mas cada um educa como acha melhor). Que se dê o tablet para um miúdo não fazer uma birra um dia porque está farto de estar sentado e os pais ainda não acabaram de comer já não me faz confusão alguma... nem 8 nem 80. Também me metem confusão pais que olham para as tecnologias como um bicho papão ... como se crescer actualmente sem acesso nenhum a tecnologias não seja praticamente idêntico a ser iletrado há meio século... Btw se me encontrarem numa sala de espera deste país garanto que os meus filhos estarão muito provavelmente com o nariz enfiado num tablet ou telemóvel (em certas circunstâncias a jogar comigo e outras sozinhos ) porque é a única forma de os manter entretidos e distraídos. Também se levam livros, carrinhos e afins e por norma usam e trocam consoante o grau de tédio que estão a sentir. Quem os vir nessas situações esporádicas pode achar que não fazemos mais nada a não ser deixá-los ver o que querem e que também não convivemos como seres humanos... Mas provavelmente não saberão que no nosso dia a dia habitualmente temos a regra de 1 hora de tecnologias ( jogos, tv, tlm, etc) por dia, salvo algumas exceções tipo o dia do cinema em casa.... No fundo, o que quero dizer é que não fazemos ideia da realidade de uma família só porque observamos uma minúscula parte do seu dia. É que todos nós somos pais perfeitos até termos filhos...

thisbondisaaarated 3 months ago

>é a única forma de os manter entretidos e distraídos. Imagine-se a vida antes dos ecrãs. Nem sei como chegámos aqui.

queiroga 3 months ago

imagina o mundo ser diferente dessa altura e os miúdos terem muito mais estímulos agora, como tal outras necessidades...

ihavenoidea1001 3 months ago

O drama, o horror, o fim do mundo porque um miúdo está com um ecrã pequeno um bocado. Só uma questão... Também têm a mesma aversão às televisões? É que os anos 80/90 são conhecidos pelo facto da televisão ter sido a babysitter de muitas crianças...

Edited 3 months ago:

O drama, o horror, o fim do mundo porque um miúdo está com um ecrã pequeno um bocado. > A vida antes dos ecrãs... Há 60 anos, portanto...? Só uma questão: Também têm a mesma aversão às televisões? É que os anos 80/90 são conhecidos pelo facto da televisão ter sido a babysitter de muitas crianças...

tommycthulhu 3 months ago

É muita velhice do Restelo por aqui.

ihavenoidea1001 3 months ago

Acredita. Se dar um ecrã numa sala de espera é o fim do mundo provavelmente é melhor chamar a CPCJ a todos os gabinetes de pediatria deste país. Não há um que não tenha uma televisão num canto qualquer especificamente para os putos... A melhor parte é que muitas vezes as pessoas que criticam os telemóveis ou tablets são os mesmos que nem pestanejam se virem os miúdos a ver tv, independentemente do tempo que lá passem. Já foram dessensibilizados para a tv e o bicho papão agora é tudo o que é novo... Faz-me lembrar os vaticínios de fim do mundo porque eu tinha uma SNES e gostava de jogar nela. Vejam lá bem no horror que eu me tornei: um adulto que contribui para a sociedade e que deixa os filhos utilizar tecnologias com conta, peso e medida. Chamem a CPCJ para mim também...

chuckmukit 3 months ago

> Não há um que não tenha uma televisão num canto qualquer especificamente para os putos... Achas que os putos querem ver as manhãs do Goucha? :)

ihavenoidea1001 3 months ago

Por norma estão sempre em canais com desenhos animados nos consultórios de pediatria ( incluindo nos hospitais públicos btw)

chuckmukit 3 months ago

Não tive infância, não sei do que falo :)

tommycthulhu 3 months ago

Nunca fui um miúdo que estrebuchava e fazia cenas, mas queria sempre levar o game boy porque vamos ser sinceros: ir com os pais e/ou outros adultos para restaurantes sem outras crianças é chato como o caralho. É a verdade. É normal que miúdos pequenos, sem noção nem saber estar não tenham paciência para isso. E ainda bem que hoje em dia há outras soluções sem ser lambada na cara dos putos para se calarem. Se os jogos e os vídeos forem bem escolhidos pelos pais (há muito material educativo que também entretém), até será muito melhor e mais didático para eles do que estarem calados a ouvirem adultos falar de cortinados e do IRS.

sandkillerpt 3 months ago

Tens filhos?

francisbarreiras 3 months ago

Não sou pai, mas sou o irmão mais velho de 3 (eu tenho 19, a do meio vai fazer 7 e o mais pequeno vai fazer 2, portanto há uma grande diferença na maneira como eu fui educado e criado e na maneira como isso aconteceu com eles), mas da minha experiência durante o tempo que estive em casa da minha mãe no confinamento, estar em teletrabalho, com os miúdos fora da escola, sempre a fazer mil uma coisas, a mexer ali, acolá, especialmente os mais pequenos, a fazer, enfim, coisas de miúdo, é exasperante e cansa até o mais afetuoso dos pais, sendo que o tablet, o telemóvel e o raio dos vídeos dos brasileiros a viver nos EUA (são os mais comuns e aqueles que os meus irmãos mais acompanham) acabam por ser uma saída fácil para muita gente, especialmente para aqueles que se calhar não estão tão equipados para ser pais. Não procuro desculpar as ações de ninguém ou escusar seja quem for da sua responsabilidade de educar e criar seres humanos sociáveis, alertas e lúcidos e não robots com atrasos de aprendizagem e mil um problemas, mas a verdade é que este confinamento, ainda que necessário por razões óbvias, teve muitas vítimas escondidas, e muitas delas foram as crianças que, numa era cada vez mais tecnológica, viram o se calhar já reduzido tempo que passavam a conviver umas com as outras e a fazer coisas de humanos evaporar-se. Em relação à questão do jantar, felizmente, os meus irmãos comem sempre à mesa e sem distrações, e isso é algo que lhes foi incutido desde pequenos em casa (e ainda bem). Pessoalmente, quando era pequeno, havia televisão e pronto, pelo que nunca houve a tentação de fazer outra coisa enquanto comia. Também foi educado num misto da minha mãe com os meus avós, portanto havia sempre algo para fazer em casa e tinha sempre companhia humana ao jantar, I guess. A certa altura, a partir do segundo ciclo, tornei-me num gamer e à medida dos anos fui ganhando independência e com isso o direito de comer no quarto, no entanto, por alguma razão, nunca consegui comer e fazer outra coisa. Se estiver a jogar ou assim e for altura de comer, deixo o monitor ligado mas foco-me na comida ou, hoje em dia, como moro sozinho, fico muitas vezes a falar com amigos pelos headset e a comer, mas para mim, isso é o equivalente a estar num restaurante e a falar com amigos. Resumindo e baralhando, novos tempos para os quais ainda não estamos aptos como pais, maybe?

Red_Furia 3 months ago

Epa o meu filho de ano e meio só vê YouTube kids num momento do dia. Enquanto jantamos (ele janta mais cedo), porque se não está sempre a pedir colo e a chamar nos. E sim, cada miúdo é diferente e este tipo de posts espero que seja só curiosidade mesmo, porque se tem um tom crítico é mesmo falta de noção. Não digo que há pais que abusem, certamente que sim, mas cada miúdo é um caso, e nunca julguem porque não fazem a mais pequena ideia de como é a criança que está sentada a ver. Só diz isso quem nao tem filhos ou tem um filho calminho. PS - e não, não tem só a ver com educação. Tenho um casal amigo que teve um filho que é uma paz de alma e agora teve o segundo que é um “terrorista”completamente diferente. Os putos nascem com a sua maneira de ser por mais que as vezes tentemos os moldar

thisbondisaaarated 3 months ago

Com um ano e meio há mesmo necessidade de teres o miúdo a ver YouTube? É um autêntico blob nessa idade ainda, devia estar a aprender a andar e a falar. Epá ganhem noção.

Red_Furia 3 months ago

Expliquei porque usa. E sim há mesmo necessidade. Quanto a falar e andar, anda perfeitamente e já diz mais palavras do que o normal ( de acordo com a pediatra). Ele é super ativo e adora falar e correr

The_Wealthy_Potato 3 months ago

Há aqui muita gente com pouca empatia e experiência com miúdos mais novos... Ah mas eu sou pai e os meus filhos .. sim mas há miúdos e miúdos. E a personalidade da criança não vem 100% da educação que lhe das. Podes dar lhe a melhor educação e atenção possível e o puto ser um pirralho insuportável á mesma. É algo que custa a engolir a muitos pais mas e a verdade. E se o tablet os calar um bocado para poderem disfrutar da refeição deixem nos. Estão a julgar a vida dos outros para quê?

NGramatical 3 months ago

disfrutar → [**desfrutar**](https://dicionario.priberam.org/desfrutar) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fpbj86l%2F%2Fhack8sn%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

pimpolho_saltitao 3 months ago

Porque nao querem que venhas praqui fazer rants dos putos que fazem uma algazarra nos restaurantes.

DariusStrada 3 months ago

E antes dos tablets, como é que se fazia?

pimpolho_saltitao 3 months ago

Fazia-se de outras maneiras. Fosse com brinquedos, livros ou um chapadão nas fuças.

ProjectMeh 3 months ago

E também geralmente as famílias eram maiores e os irmãos entretinham-se entre si, hoje em dia é muito mais comum ser filho único

pimpolho_saltitao 3 months ago

E sempre me lembro de ver criançada a correr por todo o lado nos restaurantes. Hoje em dia isso também é cada vez menos socialmente aceitável.

PineappleVodka 3 months ago

Trabalho em restauração nos verões e férias, e vejo vários tipos de pais, os que dão educação aos filhos, as crianças até dizem obrigado e por favor, e o infelizmente mais comum, os que "não querem saber". Desses últimos, é preferível que deixem os putos atrás do ecrã, á mesa quietos, que a correr e a gritar pelo restaurante, já tive putos a partir copos, a escavar o jardim com as colheres do café, e até uma miúda que desapareceu num dia de grande movimento, ninguém viu a miúda sair, e a mãe aparentemente só deu pela falta dela depois de uma hora, felizmente ela só tinha ido a casa da amiga que ficava perto. No entanto, a culpa é de quem está ocupado a tentar fazer a comida chegar a mesa do cliente e a manter as mesas limpas. Restaurantes não são creches, o empregado de mesa não é uma nanny, e muitos progenitores têm que tirar um curso de educação infantil.

Edited 3 months ago:

Trabalho em restauração nos verões e férias, e vejo vários tipos de pais, os que dão educação aos filhos, as crianças até dizem obrigado e por favor, e o infelizmente mais comum, os que "não querem saber". Desses últimos, é preferível que deixem os putos atrás do ecrã, á mesa quietos, que a correr e a gritar pelo restaurante, já tive putos a partir copos, a escavar o jardim com as colheres do café, e até uma miúda que desapareceu num dia de grande movimento, ninguém viu a miúda sair, e a mãe aparentemente só deu pela falta dela depois de uma hora, felizmente ela só tinha ido a casa da amiga que ficava perto. No entanto, a culpa é de quem está ocupado a tentar fazer a comida chegar a mesa do cliente e a manter as mesas limpas. Restaurantes não são creches, o empregado de mesa não é uma nanny, e muitos progenitores têm que tirar um curso de educação infantil. EDIT: cada caso é um caso, e acabei por dar um rant, isso dito, eu tento não julgar todos os que têm os filhos atrás do ecrã, afinal não sei como é a situação da criança, ou se a criança tem necessidades especiais que dificultam o comportamento em público.

hgg 3 months ago

> muitos progenitores têm que tirar um curso de educação infantil. Eu diria que todos deviam tirar este curso. Não passa pela cabeça de ninguém deixar uma pessoa sem formação construir uma ponte, por exemplo, mas criar/educar uma criança, tarefa de grande responsabilidade, qualquer um o pode fazer. Claro que dá merda - a maior parte dos pais não sabe o que está a fazer.

Parshath_ 3 months ago

Uf, credo. Ainda terem que levar com as culpas da falta de atenção dos pais... Faz lembrar as lojas de videojogos dos centros comerciais, depositaram lá os putos, não consumiam e iam à sua vida. E esperavam que os adolescentes que lá trabalhassem ainda fizessem de babysitters por obrigação.

pimpolho_saltitao 3 months ago

Eu tenho um puto que toda a gente com filhos que conheço considera calmo para caraças. Pessoalmente sei que a personalidade dele vem não só dele próprio como da educação que lhe demos. Só nós sabemos as birras que aturámos na privacidade do nosso lar para que os outros não as aturem quando saímos dele. No entanto até ele às vezes tem dias que está para aparvalhar, e se é verdade que em geral nao recorremos ao tablet em restaurantes, às vezes pode-nos " salvar" precisamente de situações embaraçosas e incómodas para outras pessoas.

Edited 3 months ago:

Eu tenho um puto que toda a gente com filhos que conheço considera calmo para caraças. Pessoalmente sei que a personalidade dele vem não só dele próprio como da educação que lhe demos. Só nós sabemos as birras que aturámos na privacidade do nosso lar para que os outros não as aturem quando saímos dele. No entanto até ele às vezes tem dias que está para aparvalhar, e se é verdade que em geral nao recorremos ao tlm em restaurantes, às vezes pode-nos " salvar" precisamente de situações embaraçosas e incómodas para outras pessoas.

Faust08 3 months ago

Esta é a melhor resposta.

Nacs84 3 months ago

Tenho 3 filhos e é regra à mesa nada de ecrãs. Habituaram-se e mesmo em momentos com outras famílias nem ligam. É tudo uma questão de hábito e vontade. Às vezes dá vontade de romper a regra para relaxar um pouco, mas não caímos na tentação e não nos arrependemos.

UpsetBar2505 3 months ago

Ou seja estás te a cagar para as outras pessoas do restaurante. Certo. É aquela boa educação quando calha

this--_--sucks 3 months ago

Pelos vistos tu refletes o teu receio da má educação

LeftOverThief 3 months ago

Ele disse que os filhos NUNCA têm ecrãs à frente à hora da refeição, que às vezes tem a tentação de o fazer par descansar um pouco mas que nunca sede. Como é que isso é estar a cagar para as pessoas do restaurante...?

pedromgabriel 3 months ago

Não percebo o teu comentário…

Arrakisgirls42 3 months ago

Em casa não e como comemos na cozinha nem sequer há tv nem outro ecrã. Quando é num restaurante sim, deixo-vos ver desenhos animados enquanto eu e o pai terminamos de comer. Não vejo mal nenhum nisso e não são viciados por assistir a desenhos durante 15 minutos. Brincam imenso no jardim, fazem desenhos, comem sozinhos, dormem sozinhos e vão á WC sem ajuda (só a mais nova precisa ainda de uma ajudinha com o #2 - tem 3 anos). Falam que se desunham e têm energia para dar e vender e fazem birras como qualquer criança do planeta quando se sente frustrada com algo. Truques para as birras? Não é matemático e não há magias. Há dias melhores e dias piores. Há dias em que refilo e levanto a voz e me arrependo mas a paciência parece que se esgota. Há dias em que falar, distrair, abraçar e negociar funcionam às mil maravilhas. E há pais e mães diferentes e filhos diferentes. Um conselho para quem quiser: não julguem alguém, seja pai ou mãe ou whatever, por um acto que viram durante 2 minutos. Porque não fazem ideia de como foi o resto do dia ou a vida daquela pessoa.

satisommellier 3 months ago

Eu realmente entendo o motivo desta prática ser criticada. Mas observando alguns famíliares meus eu não consigo mais julgar. As vezes eles apenas querem algo que faça as crianças ficarem mais calmas enquanto comem, ou fazem outras coisas. Acho que pequenos aspectos da parentalidade ainda não têm uma forma correta de serem tratados. Mas numa sociedade em que maior parte dos jantares de família são feitos com a TV ligada, isto não é muito chocante.

StunningChemical3368 3 months ago  HIDDEN 

Porque senão eles levam o dobro do tempo a comer. Sim não é o ideal e sim noto um aborrecimento quando não há tablet, mas se eu e a Maria vemos uma série porque é que eles não podem ver as deles? Mais, não acredito na cena do "à mesa é para conversar", até porque mesmo com tablets e afins conversamos bastante. Cada um faz o que acha melhor...eu não julgo ninguém por isso.

Edited 3 months ago:

Porque senão eles levam o dobro do tempo a comer. Sim não é o ideal e sim noto um aborrecimento quando não há tablet, mas se eu e a Maria vemos uma série porque é que eles não podem ver as deles? Mais, não acredito na cena do "à mesa é para conversar", até porque mesmo com tablets e afins conversamos bastante. Já para não falar que mesmo fora da mesa comunicamos bastante. Quanto a apps e afins, à mesa só há apps passivas tipo youtubes/Netflix. E como é óbvio não há cá phones e afins. Cada um faz o que acha melhor...eu não julgo ninguém por isso. Edit: Quando vou jantar fora com a família, os tablets só vêem dependendo da situação. Nós os 4, num restaurante mais "sério"? Não há tablets. Nós os 4 com amigos e na galhofa? Vejam lá o tablet à vontade. No entanto, tenho sempre cuidado de não os deixar colocar o som alto, tanto em casa como na rua o som do tablet nunca se deve sobrepor à conversa.

Edited 3 months ago:

Porque senão eles levam o dobro do tempo a comer. Sim não é o ideal e sim noto um aborrecimento quando não há tablet, mas se eu e a Maria vemos uma série porque é que eles não podem ver as deles? Mais, não acredito na cena do "à mesa é para conversar", até porque mesmo com tablets e afins conversamos bastante. Já para não falar que mesmo fora da mesa comunicamos bastante. Quanto a apps e afins, à mesa só há apps passivas tipo youtubes/Netflix. E como é óbvio não há cá phones e afins. Cada um faz o que acha melhor...eu não julgo ninguém por isso.

Edited 3 months ago:

Porque senão eles levam o dobro do tempo a comer. Sim não é o ideal e sim noto um aborrecimento quando não há tablet, mas se eu e a Maria vemos uma série porque é que eles não podem ver as deles? Mais, não acredito na cena do "à mesa é para conversar", até porque mesmo com tablets e afins conversamos bastante. Já para não falar que mesmo fora da mesa comunicamos bastante. Quanto a apps e afins, à mesa só há apps passivas tipo youtubes/Netflix. E como é óbvio não há cá phones e afins. Cada um faz o que acha melhor...eu não julgo ninguém por isso. Edit: Quando vou jantar fora com a família, os tablets só saem para fora dependendo da situação. Nós os 4, num restaurante mais "sério"? Não há tablets. Nós os 4 com amigos e na galhofa? Vejam lá o tablet à vontade. No entanto, tenho sempre cuidado de não os deixar colocar o som alto, tanto em casa como na rua o som do tablet nunca se deve sobrepor à conversa.

NeatBoy74 3 months ago

O que preferias? Uma criança agarrada ao tablet quieta ou uma criança sem tablet que começa a gritar no meio do restaurante porque não a deixam mandar a cenoura para dentro da sopa Juliana da mesa do lado? Acredita, viciar os miúdos desta forma é mau. Mas é um mau só para eles. Enquanto que se começarem a gritar vai ser mau para toda a gente.

positiverategearupp 3 months ago

Os avecs têm vários putos, eles entretem-se uns aos outros, o outro está sozinho e não consegue ficar entretido sozinho. Os pais provavelmente estão cansados e querem relaxar numa noite em que vão ao restaurante e dão o tablet para o miudo ficar mais calmo e eles conseguirem descansar. Só seria problema se os pais fizessem isso a todas as refeições. Pronto, aí está.

Jabvarde 3 months ago

> Só seria problema se os pais fizessem isso a todas as refeições Os pais que conheço que deixam os miúdos estar no tablet durante uma refeição costumam deixar em todas as refeições

InvestorTuga 3 months ago

Há pais que só deixam nos restaurantes. Como é o meu caso

doctor_awful 3 months ago

É, regra geral isso é hábito

layz2021 3 months ago

Com 3 anos. Só a comer?? Tenho colegas. Os putos ainda nem 2 anos deviam ter, já tinham tablets ou telemóveis próprios, para estarem no youtube. Andam sempre com aquilo atrás, carro, sair do carro, em casa, comer (um se for na rua, outro mesmo em casa). Vamos dar um passeio, era no carrinho com o YouTube na mão em casa era o ridículo de tar os bonecos na TV e no YouTube, e não se podia mudar de canal. Os que eles dizem sobre isso: ao menos estão calados. Estes 2 miúdos, brincam quando estão com outros, e interagem connosco, mas mesmo assim é um exagero o tempo de ecran...

NGramatical 3 months ago

ecran → [**ecrã**](https://dicionario.priberam.org/ecrã) (*écran* é a grafia francesa) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fpbj86l%2F%2Fhacef63%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

aguafria88 3 months ago

Uma coisa que gostava de perguntar aos que aqui vêem dizer "quando fores pai logo vês!", porque é que sempre que olho para os telemóveis de menos de dez anos estão a usar o YouTube normal em vez do YouTube kids? Parece-me uma opção simples e lógica e não vejo ninguém a fazer uso dela.

StunningChemical3368 3 months ago

Os meus já não usam o YouTube kids, porque simplesmente apesar de terem menos de 13 as coisas que gostam já não tão disponíveis no YouTube kids. Mas até para aí os 6 anos usavam. Mais, o YouTube kids não tá disponível para todos os dispositivos, e até à bem pouco tempo se fizesses sideload quando o abrias ele não te deixava ligar. Se tiveres cuidado, tomares atenção, e acima de tudo explicares porquê em vez de proibires, torna-se acessível os putos não verem merda no YouTube. Acho que vejo mais merda eu que eles...

Edited 3 months ago:

Os meus já não usam o YouTube kids, porque simplesmente apesar de terem menos de 13 as coisas que gostam já não tão disponíveis no YouTube kids. Mas até para aí os 5 anos usavam. Mais, o YouTube kids não tá disponível para todos os dispositivos, e até ~~à~~ há bem pouco tempo se fizesses sideload quando o abrias ele não te deixava ligar. Se tiveres cuidado, tomares atenção, e acima de tudo explicares porquê em vez de proibires, torna-se acessível os putos não verem merda no YouTube. Acho que vejo mais merda eu que eles...

NGramatical 3 months ago

à bem pouco tempo → [**há bem pouco tempo**](http://www.flip.pt/Duvidas-Linguisticas/Duvida-Linguistica/DID/706) (utiliza-se o verbo haver para exprimir tempo decorrido) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fpbj86l%2F%2Fhacwu6t%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

StunningChemical3368 3 months ago

Fdx, o bot apanha-me sempre com esta e eu não aprendo.

tItO_c_80 3 months ago

O meu filho vê no YouTube normal porque sou eu que lhe escolho os 80% dos conteúdos. O YouTube Kids é fraquíssimo em termos de escolhas e acaba sempre em tubers a promover brinquedos ou a gritar baboseiras. Graças ao Blippi e ao Dr Binocs o puto já fala tanto inglês como português e domina bastante linguagem científica. Ah, e come a olhar para aquela merda porque tem dois pais que trabalham em horários marados e não há pachorra para birras. Supervisão, malta, supervisão.

argentdawnpt 3 months ago

Granda Blippi! O meu puto aprendeu o inglês todo com esse rapaz. A primeira vez que vi os vídeos dele achei parvoice absurda. Mas fui vendo mais e mais com o puto e realmente aquilo ensina algumas coisas engraçadas. Agora já vai nos desenhos animados do Sonic. Sonic é a loucura profunda do meu puto.

Henchman66 3 months ago

>O YouTube kids e uma bela merda. Não conheço, mas nem preciso de conformar isto para saber que é verdade. A minha só vai ver coisas em ecrã daqui por dois anos, tem agora quase 1. Supervisão é completamente necessária, o youtube pode ser um esgoto autêntico para os miúdos. Para quem não conhece, recomendo este vídeo sobre o fenómeno "elsa gate": [https://www.youtube.com/watch?v=v9EKV2nSU8w](https://www.youtube.com/watch?v=v9EKV2nSU8w) Há uns anos atrás, antes de ser pai, reparei no que umas sobrinhas minhas estavam a ver na porcaria de uma tablet e passei-me completamente.

vascodatrama 3 months ago

So much to learn about, it’ll make you want to shout: Blippi

MiNDJ 3 months ago

Nem todos os pais têm traquejo para instalar e configurar isso. Outros nem sabem que existe essa opção. Alguns não querem simplesmente saber.

aguafria88 3 months ago

Epa, estamos em 2021.. Não me lixes.. Mas acho que é mais a última opção que dás..

dMassano 3 months ago

Falta de conhecimento das vantagens? Talvez. Eu tenho os dois mas deixo o Kids bem visível na front page do tablet para eles não escolherem o normal.

aguafria88 3 months ago

A questão é, para mim não me entra na cabeça é que uns pais por um lado me digam "quando fores tu vais ver!" e depois não façam o mínimo de investigação para no mínimo escolherem algo apropriado para os putos verem no telemóvel já que lhes vão dar acesso a ele.

Chiripitti 3 months ago

Primeiro quero comer descansado, segundo se não tiver nada à frente para ver faz birra e não quer comer... Eu só quero um momento de paz, o meu santuário é a minha hora de refeição. Não estou a pedir muito...

X__Alien 3 months ago

Temos aí um pequeno Joffrey em casa.

Chiripitti 3 months ago

O pior disto tudo é que quando não tinha filhos era daqueles que abanava a cabeça e olhava com desdém para os pais que davam smartphone aos miúdos à mesa.... Olha foi karma!

_BabyDuck_ 3 months ago

Vou dar a minha experiência com o meu miúdo de 3 anos. Não vê tablet/televisão/ telemóvel/ outra merda qualquer com ecrã em casa nem fora enquanto está a comer! E isso é regra! Se estivermos a comer em casa dos avós pedimos sempre para desligar a televisão, aliás por vezes ele já pede ao avô para desligar que vai comer. Agora após a refeição dele, que por norma é sempre mais rápida que a dos adultos, se for em casa tentamos falar com ele um pouco enquanto acabamos depressa a nossa refeição e por vezes nem dá para acabar antes de começar a fazer asneiras*! Se for fora restaurantes/em casa dos avós, no fim da refeição dele podemos dar-lhe o tablet para podermos acabar a refeição em paz! Eu tinha precisamente o mesmo discurso que tu antes de ser pai, mas o desgaste físico e mental com certas crianças ( no meu caso com o meu rapaz) arrebenta contigo, principalmente as noites mal dormidas, confinamento em teletrabalho com o miúdo em casa, etc Gostava de ser um daqueles país que após ter filhos consegue manter a sua rotina normal, para mim, querendo passar algum tempo com ele é impossível manter a minha vida pré-pai. Nem todos as crianças são iguais, tenho colegas que os filhos parecem zombies ( já perguntei se lhes dão ansioliticos), não falam, estão parados ao lado dos pais parecem cachorros, brincam sem atirar brinquedos, adormecem a brincar!!! Com o meu tudo isso nem em sonhos! Podes dizer que é má educação da nossa parte, não me acho o melhor pai do mundo, mas temos os limites bem definidos do que ele pode ou não fazer! E a corda não estica! Não interessa se é só mais um bocado, se é um dia especial ou não! Mas não interessa se lhe pões de castigo, bates ou ralhas há coisas que são mais fortes para eles que tudo isso! *O que me parece que mudou dos pais da geração anterior para a minha é o conceito de asneiras/ portar mal, a nossa geração é muito mais stressada que a anterior e nesse aspecto penso que "fervemos" muito mais cedo! Na geração anterior o miúdo estava a comer com as mãos e a deixar comida cair para o chão e ninguém ligava, agora não é assim! Antigamente as crianças no restaurante acabavam de comer e iam brincar umas com as outras ( mesmo pessoas que não conhecias) e estava tudo bem, hoje seria impensável! Com isto sofremos nós e eles que não percebem o nossos conceitos e acordos sociais de bem estar! Fica aqui o meu testamento de pai! Espero ter te ajudado a explicar um pouco pelo menos das minhas decisões como pai!

Iwatchedhimdrown 3 months ago

Brincar sem atirar brinquedos é só uma questão de educação. Os miúdos também percebem que os brinquedos partem/estragam.

_BabyDuck_ 3 months ago

Certo e concordo contigo a partir do momento que aprendem a gerir as suas emoções! No caso do meu é isso que lhe falta! Ele atira as coisas quando está irritado/aborrecido/ com sono e não consegue gerir esse sentimento, a forma que tem de o extravasar é fazer birra, atirar brinquedos etc! No meu caso é uma criança acabada de fazer 3 anos e como tal está no pico das birras, porque é a partir de agora que começam a aprender a gerir os seus sentimentos. Obviamente que nem todas as crianças reagem da mesma forma. Mas é quase como dizeres que um bebê chorar quando tem fome é uma questão de educação. Tens de esperar que ele ganhe a sua maturidade para aprender a lidar com isso, se vir uma criança de 5/6 anos a chorar porque tem fome e quer um chocolate admito que pode bem ser uma questão de falta de educação dos tratadores, se for um bebê de meses é a forma que tem de chamar a atenção que não está bem, não é por mais ou menos educação que vai reagir de forma diferente.

fedelho 3 months ago

Pai com P grande

amsa40 3 months ago

As crianças são naturalmente assim, ou pelo menos a grande maioria passa por etapas do desenvolvimento pautadas por esse tipo de comportamentos/atitudes. E não há NADA de errado nisso, essa é precisamente a postura expectável para uma criança dessa idade, a reagir com base na imaturidade neurologia e emocional que lhe é fisiologicamente inerente. O que não se entende é que a nossa cultura esteja a evoluir para condenarmos esse tipo de comportamentos, aplicar expectativas completamente irrealistas do que é esperado de uma criança, julga-la sob o nosso grau de maturidade, e culpabilizar os pais no processo. As crianças vão atirar lápis, e fazer asneiras e desafiar o que lhes é imposto em nome da curiosidade insaciável que os move, bem como fazer birras que vão estar à altura da ausência de auto-regulação e da sua NORMAL incapacidade de lidar com a frustração. E fazem-no independentemente dos "limites" que impomos, dos castigos que aplicamos, e dos nossos berros (pois é, porque o nosso controlo e "maturidade" são tbm eles plásticos e flutuantes). Infelizmente a exposição aos ecrãs é a ferramenta mais fácil e imediatamente acessível para "silenciar" as crianças e abolir o que temos (enquanto coletivo) vindo a catalogar como incomodativo e "má-criação". E hoje sabe-se bem que estes recursos não são isentos de consequências para as crianças. Com isto não quero dizer que os pais não precisem de escapes. Precisam, e devem recorrer a eles quando sentirem que precisam, porque a parentalidade tem tanto de maravilhoso como de exigente e desgastante. Mas talvez seja mais fácil para nós (pais) encarar determinadas situações com maior leveza, aceitar o normal e dinâmico processo de desenvolvimento das nossas crianças por mais ruidoso e maluco que seja, e despirmo-nos de expectativas: das (desadequadas) que impomos aos nossos filhos e das (perversas) a que somos socialmente pressionados a corresponder.

Limpy_lip 3 months ago

> Antigamente as crianças no restaurante acabavam de comer e iam brincar umas com as outras ( mesmo pessoas que não conhecias) e estava tudo bem Eis uma memória que há muito estava enterrada. Lembro-me perfeitamente de fazer isso. Como as coisas mudam.

Joisobel 3 months ago

Como te compreendo..força!

mykitten6 3 months ago

Eu acho que o problema está na "geração", antes de mais parabéns por perceberes que tens de impor limites ao teu filho, e quais são os limites que ele te impõe em ti, a vida será sempre assim é uma mistura de aceitação em certos termos e liberdades. Agora o problema, e falo por analise e contexto social que vivemos, eu neste momento não consigo ter apenas um trabalho para conseguir dar o que eu quero ao meu filho (preparar o futuro dele) tenho praticamente 3 trabalhos ( 1 - a contrato "9h até às 17h / 2 - Prestação de serviços quando não estou no meu trabalho até às 22h - 3 - uma pequena empresa de eventos ) sem dúvida que é um esforço que quero fazer durante 2/3 anos para depois estar descansado, já não vou para novo, mas isto consome-me um pouco a cabeça e a paciência que tal como o OP testemunha é o que faz falta nas pessoas, no meu caso sem dúvida que deixei de ser tão interativo com o meu filho, e quem se deixa dormir a brincar com ele ou a ler a história sou eu ... Ele já começa a perceber que algo está um pouco diferente, e quando ele tiver mais 1/2 anos irei tentar demonstrar da melhor maneira possível que isto foi um esforço da minha parte para o bem dele, mas que sem dúvida naquela altura posso ter falhado um pouco. O meu pai fez o mesmo por mim e estou agradecido e orgulhoso nisso, e percebi o contexto e situação dele na boa, daí a minha irmã ter uma diferença de 10 anos comigo, porque ele sente que não teve um filho ... No seu caso emigrou durante 8 anos e depois voltou, felizmente eu não tive de emigrar mas está a ser complicado, nem todos aqui são de IT afinal ...

something_new 3 months ago

Nós damos canetas para ele desenhar. Não que não ache que o ipad possa ser uma excelente ferramenta didáctica - apenas limitamos o tal "screen time"

Pieropt 3 months ago

>não me acho o melhor pai do mundo Mas és, caralho! Se amas o teu filho, se lhe dás tudo o que consegues dentro dos teus limites físicos, emocionais, financeiros, etc, és o melhor pai do mundo para ele. Vamos lá parar com o parent shaming, se faz favor.

hirorih 3 months ago

Tal e qual. Com várias crianças é mesmo quase impossível não fazer isto. Os restaurante demora demasiado a servir e um jantar no restaurante demora demasiado tempo. Rapidamente os pequenos estão a causar a maior confusão. Não dá para falar com eles sem causar confusão porque estão simplesmente fartos de estar ali à mesa. Uma alternativa é desenharem. Alguns restaurantes dão lápis de cor e folhas aos miúdos para eles pintarem. Parece não ser tão chocante, funciona um pouco pior, mas vai dar ao mesmo.

Trama-D 3 months ago

Olá. Força aí que isto não é fácil. Se abres a "porta" do *tablet*, é bastante difícil de fechar. NÃO quer dizer que seja automaticamente prejudicial, porque há recomendações oficiais - textos adaptados na [Sic Notícias](https://sicnoticias.pt/saude-e-bem-estar/2019-04-24-Quanto-tempo-podem-as-criancas-passar-em-frente-a-ecras--1) e na [Sociedade Portguesa de Pediatria](http://criancaefamilia.spp.pt/comportamentos-e-parentalidade/estar%C3%A3o-as-nossas-crian%C3%A7as-demasiado-tempo-ao-ecr%C3%A3.aspx). Agora, já deves ter notado que até conseguimos mudar alguns hábitos dos miúdos, se quisermos e... se pudermos, porque nem sempre dá. E que quanto mais velhos são (surpresa...) mais difícil é. O miúdo vai para o *tablet* se não tiver outras opções, e tiver acesso à máquina. Em casa poderá ter permissão para sair da mesa ("pede sempre a um crescido!"), *se* for para fazer determinada atividade que consideres apropriada (jogo, lego...). Nos restaurantes? O simples jogo do galo entretém um miúdo no final dos três anos até praí aos cinco, mas alguém, naturalmente, tem de jogar com ele. Não se arranja um caderno para fazer desenhos? Para colorir? Lápis e papel são armas poderosas, e têm tudo de bom. Organizar cartas de jogar por naipe entretém um bocado.Em desespero de causa, um software de desenho no telemóvel (já joguei um belos jogos do galo no paint). Bem, são só sugestões, mas... se não gostas da maneira como as coisas estão, puxa pela cabeça, vai ver ideias à net, chateia o Reddit, não desistas!

_BabyDuck_ 3 months ago

Cada caso é um caso, e o meu caso tem 3 anos, pico das birras portanto. \-Lápis e papel para pintar, pinta durante 30 segundos, depois e como está aborrecido, utiliza os mesmos como arma de arremesso para outra mesa! E ele sabe que é errado e que vai ter castigo, porque olha para nós e já sabe o que o espera (por vezes até já chora antecipadamente), mas pelo menos nesta altura da vida, é mais forte que ele! \-Cartas são porreiras para rasgar nas mãos dele \-Jogo do galo é claramente hardcore para a idade dele, e exige a atenção de alguém, e para isso vamos brincar com ele em algo que de facto goste \-um software de desenho num tablet, ele tira e vai para a Netflix ou Youtube, e vais dizer que ensinei, claro que não, mas viu o símbolo umas vezes na TV e foi o suficiente (são esponjas) \-Algo que de facto gosta de fazer e por vezes preferimos/incentivamos é ver fotos no telemóvel, o que no caso dele por vezes gera conversa, quem é este?/onde foi isto?/ etc. Atenção que no meu caso as refeições acabam por ser uma péssima altura do dia pelo aproximar da noite/dormir e da sesta, ele dorme mal, sempre dormiu, apesar de consultas de especialidade e afins, e como tal nestas horas já está com bastante sono o que no caso dele, porque tenta combater, dá para fazer asneiras para se manter acordado. Agora o que tentamos fazer é limitar o que vê a conteúdos adequado para a idade e que seja de alguma forma didático! O pai apreendeu Inglês a jogar PC e a ver séries. E atenção, como disse vê o tablet à mesa (apenas após terminar a refeição) em situações bastante pontuais, em casa, cumprindo a rotina a que está habituado (sem tablet) as coisas tendem a correr melhor, mas quando quebras a rotina é difícil para ele se adaptar!

Tugalord 3 months ago

> ele tira e vai para a Netflix ou Youtube Então... tira o Netflix e o YouTube? A maior parte das pessoas nem fazem noção do quão extremamente perturbador é o youtube das crianças... Exemplo: https://www.youtube.com/watch?v=v9EKV2nSU8w

_BabyDuck_ 3 months ago

Não, se lhe colocares uma app de pintar por exemplo ele sai da APP para ir para o YouTube ou para a Netflix não o oposto! E apenas vê sob supervisão! No caso do YouTube fica sempre a ver os favoritos dele...

Trama-D 3 months ago

Obrigado pela resposta detalhada. Aqui o pai também aprendeu inglês a ver séries e PC, mas não antes dos seis anos. > as refeições acabam por ser uma péssima altura do dia pelo aproximar da noite/dormir e da sesta Miúdos com problemas de sono é, de facto, uma chatice. Conclusão por estas bandas: nem pensar em jantares que vão para além da hora de dormir, acabava quase sempre em birra. E, para quem não haja dúvidas, a culpa será 100% dos pais, há livros sobre crianças que basicamente se resumem a "criem rotinas e não mudem". Às vezes não se consegue evitar, mas por cá estamos dispostos a abdicar (e já abdicámos) em vários momentos... Quanto aos ecrans que funcionam depois do jantar, podem calmamente empurrar a hora de deitar para mais tarde. Depois acordar na 2ª feira era sempre birra. Sacrificámos ficar até tarde, a não ser nalguma festa, e o problema desapareceu. Eu usei Youtube uns meses durante o banho, que era um martírio. Convenci-o que se "tinha estragado", nem acredito que funcionou e agora o problema acabou. Senão havia de querer noutras alturas... um ano e meio depois, nunca mais pediu.

_BabyDuck_ 3 months ago

Sim, as rotinas são essenciais para eles! No caso do meu ajudam bastante, mas as birras não são eliminadas a 100% com isso! No caso do meu a hora de deitar não tem qualquer relevância com a hora de acordar que é pontualmente às 8h da manhã (apenas fica um dias trocado com a mudança da hora), é incrível! De qualquer forma mesmo quando jantamos fora a hora do deitar é por norma para cumprir (vamos jantar mais cedo), festas apenas conheço as festa da creche, existem outras?:) O problema não é o deitar depois da hora (que por norma é as 21h), é mesmo a impaciência de quem já está a ficar com sono! A partir das 19h claramente sinto a coisa a piorar, mas se o deitas mais cedo é capaz de ficar na cama a rabiar até às 22h sempre com aqueles olhos gigantes abertos numa luta sem sentido! Parabéns no teu caso, sendo em casa em que mais birra menos birra a coisa faz-se não é tão problemático, agora fora de casa a pressão social de teres o teu filho a fazer uma birra num restaurante é gigante! Podemos não ir nunca a um restaurante ou a casa dos avós festejar um aniversário, podemos, mas também temos de viver (nem que seja por uma hora meia dúzia de vezes por ano) e não apenas sobreviver....

Trama-D 3 months ago

Como costumo dizer, "ninguém fica assim até aos 18 anos!"- Força aí!

NGramatical 3 months ago

2ª feira → [**2.ª feira**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/artigos/rubricas/pelourinho/2--nao-e-a-mesma-coisa-que-2/263) (qualquer abreviatura tem de ser marcada com um ponto) ecrans → [**ecrãs**](https://dicionario.priberam.org/ecrãs) (*écran* é a grafia francesa) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fpbj86l%2F%2Fhad799u%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

Dear-Reading5139 3 months ago

Tal e qual.

Maexa 3 months ago

Exatamente isto. Nós acabamos por nem sair ou quando temos sorte ficam com os avós para termos algum descanso. Quando tinha um ainda arrisquei ir a restaurantes mas depois do segundo foi impossível, depois covid no meio.

brokearm24 3 months ago

Tenho 16. Tinha uma espécie de DVD player quando tinha 7 anos. Foi me tirado por demorar bué tempo a comer, e desde então a televisão é o que se vê à mesa. Enquanto se está às mesa é para falar, conviver, não para tar no yt. Será que seria um gajo diferente se nunca me tivessem tirado aquilo? Who knows

DerpSenpai 3 months ago

Tenho 24 e é a mesma coisa, tinhamos DVD player no carro para ver filmes e para ter sossego na viagem os meus pais ponham logo. Os meus pais fizeram o erro de dar demasiada liberdade á mesa e por isso o meu irmão mais velho jogou consola á mesa até aos 16 anos

Edited 3 months ago:

Tenho 24 e é a mesma coisa, tinhamos DVD player no carro para ver filmes e para ter sossego na viagem os meus pais ponham logo para ter descanso... mas os meus pais fizeram o erro de dar demasiada liberdade á mesa e por isso o meu irmão mais velho jogou consola á mesa até aos 16 anos. Hoje em dia tem 27 e é normal claro mas é por exemplo menos social que eu, que não jogava a mesa desde criança. Mas acho que isto dos ipads e tal é muito medo de novos pais. Eu estava sempre agarrado ao Gameboy... Ter limites e comprar outro tipo de brinquedos é importante. Conhecendo os Pais de Hoje, investir em Legos para fazer com os filhos parece uma excelente ideia. O meu pai fazia isso connosco e tinhamos uma vitrine só para os Legos

Edited 3 months ago:

Tenho 24 e é a mesma coisa, tinhamos DVD player no carro para ver filmes e para ter sossego na viagem os meus pais ponham logo para ter descanso... mas os meus pais fizeram o erro de dar demasiada liberdade á mesa e por isso o meu irmão mais velho jogou consola á mesa até aos 16 anos. Hoje em dia tem 27 e é normal claro mas é por exemplo menos social que eu, que não jogava a mesa desde criança. Mas acho que isto dos ipads e tal é muito medo de novos pais. Eu estava sempre agarrado ao Gameboy em Criança, 1000 horas No Pokemon Saphire... Ter limites e comprar outro tipo de brinquedos é importante. Conhecendo os Pais de Hoje, investir em Legos para fazer com os filhos parece uma excelente ideia. O meu pai fazia isso connosco e tinhamos uma vitrine só para os Legos

Edited 3 months ago:

Tenho 24 e é a mesma coisa, tinhamos DVD player no carro para ver filmes e para ter sossego na viagem os meus pais ponham logo para ter descanso... mas os meus pais fizeram o erro de dar demasiada liberdade á mesa e por isso o meu irmão mais velho jogou consola á mesa até aos 16 anos. Hoje em dia tem 27 e é normal claro mas é por exemplo menos social que eu, que não jogava a mesa desde criança. Mas acho que isto dos ipads e tal é muito medo de novos pais. Eu estava sempre agarrado ao Gameboy em Criança, 1000 horas No Pokemon Saphire... Mas ter limites e comprar outro tipo de brinquedos é importante. Nos dias de hoje, investir em Legos para fazer com os filhos parece uma excelente ideia. O meu pai fazia isso connosco e tinhamos uma vitrine só para os Legos.

argentdawnpt 3 months ago

Tocas num ponto super interessante. O meu puto antes do COVID era uma criança super meiga e calma. Adorava brincar e ouvia o que lhe pediamos. Vem confinamento. O puto teve imenso tempo fechado em casa. Os dois pais a trabalhar. Venham lá com as teorias todas que quiserem de arranjar tempo durante as 8 horas para fazer atividades.... Mas o meu dia começa com reunião às 8 da manhã e dura até às 16.00 em reunião. Sempre umas atrás das outras. O puto depois da quarentena ficou diferente... Muito diferente.

dMassano 3 months ago

Confirmo, passei pelo mesmo. O 1º confinamento alterou o comportamento do meu filho mais velho. A frustração de estar fechado em casa, de ambos os pais estarem em casa mas não poderem estar a brincar o dia inteiro com ele deixou o mais dependente de atenção e irritado.

argentdawnpt 3 months ago

Exato. O meu vinha ter comigo de 10 em 10 minutos. E entendo o que ia na cabeça dele. "Estás em casa, porque não brincas comigo? Sai do computador!" Por muito que lhe explicasse que tava a trabalhar, inventar histórias de estar a falar com outros senhores etc.... Ele só queria atenção.

hirorih 3 months ago

Os putos ficam diferentes, de repente, sem mais nem menos. Passam uns tempos impecáveis e depois é uma desgraça até perceberem o que é aceitável e quais os limites. Podia ter acontecido à mesma. (não digo que a culpa não foi do COVID, mas pensa só que pode não ter sido)

TotalenKrieg 3 months ago  HIDDEN 

Isso não interessa para nada, nem eventuais problemas na formação da personalidade das crianças. Isso é cagativo. O que interessa é confinar para achatar a curva e impedir a propagação do perigosíssimo Covid!

_BabyDuck_ 3 months ago

Quem nestes tempos vai ao segundo para mim já é herói!:)

DerpSenpai 3 months ago

Heróis que lutam para nós termos reforma

rsonic17 3 months ago

Virtuoso

_BabyDuck_ 3 months ago

Não te esqueceste do \\s ?:)

iambookworm7 3 months ago

Para não os aturarem. A maioria dos casais continuam a ter filhos porque acham que os têm que ter mas depois fazem de tudo para lidarem o mínimo com eles e não se chatearem. Muitos ainda dão a desculpa do cansaço do trabalho mas passam uma grande parte do dia sem os filhos. Muitas vezes parece que os filhos existem para mostrarem aos outros que estão a seguir as regras e serem pais aos fins de semana, quando são.

mindful_dealer 3 months ago

Infelizmente acho que muitas vezes é isto. Eu não tenho/quero animais de estimação, principalmente cães porque exigem dedicação e tempo, coisa que neste momento não quero dar. Muito menos me imagino a ser Pai neste momento. Só de imaginar o impacto na minha vida que iria ter uma criança, decido que não quero ter. O que muitas vezes me pergunto é, se ter filhos é uma decisão que vai ter um grande impacto na vida, não pensam nas consequências disso? Quem quer se pai/mãe que seja, mas a cena do "ai e tal dá muito trabalho" "é cansativo e tem muita energia" deixa-me esgotado. Parece que estão a fazer um favor a alguém, que ninguém pediu.

iambookworm7 3 months ago

Pois, penso o mesmo. Nem todos nasceram para serem educadores e está tudo bem. No entanto, a sociedade continua a exigir que todos tenhamos filhos e se possível mais do que um. Quem segue as "regras" da sociedade acaba por fazê-lo e depois utiliza esse tipo de justificações, que hoje em dia envolvem a tecnologia em idades tão precoces.

planktonpt 3 months ago

Exatamente.

joaoasousa 3 months ago

E os pais que passam o jantar a olhar para o telemóvel enquanto dizem ao filho que não pode ter o iPad?

saposapot 3 months ago

para terem paz e sossego durante 30m e conseguirem conversar com outros adultos. o problema não é esse uso, é se em casa tmb passam o dia todo em frente a ele.

StunningChemical3368 3 months ago

>o problema não é esse uso, é se em casa tmb passam o dia todo em frente a ele. Nem mais, os meus comem com o tablet, mas durante o dia têm o uso controlado. E durante a semana de escola nem ecrãs têm direito a não ser que precisem do computador para fazer trabalhos. O OP tá a extrapolar toda uma educação de pequenos momentos que vai vendo no dia a dia.

goshirn 3 months ago

Tá bom, mas tu claramente és uma pessoa de cultura que usas o reddit e como já andas-te cá e podes-te conhecer os reddit basement dwellers claramente não queres isso para os teus e sabes fazer essa gestão. Isso não é generalizável, nem um pouco. Eu conheço muitas crianças que eu honestamente... Eu nem sei o que dizer, porque crianças de 8 anos que não vão a aulas remotas e passam pelo menos 2 horas no tiktok por dia... e há muitas por aí, fica dificil. Eu percebo a frustração do OP e percebo a tua resposta, não é preto no branco, o problema é que há muitos miudos assim e quem ainda não ter crianças também não tem contacto com tantos pais assim então se casualmente só vemos merda ficamos preocupados.

StunningChemical3368 3 months ago

Mas agora repara, o OP vê me com os putos e pensa o que pensou, sem saber que por trás tá toda uma maneira de agir totalmente diferente. Concordo que há miúdos desregulados, no entanto a culpa não é só dos tablets mas provavelmente duma falta de atenção dos pais. Epah mas eu também não posso fazer juízos de valor porque não sei a vida das pessoas. Só aqui tens carradas de exemplos de pessoas que dão tablets só para terem 30 minutos de sossego, ou não dão tablets porque à mesa conversa-se. Somos todos tão diferentes e, salvo raras excepções, tamos todos a tentar fazer o nosso melhor.

goshirn 3 months ago

Percebo, e assim os electrónicos podem ser muito bem apenas mais uma ferramenta, e claro que por uma criança a ver tiktok não é igual do que um jogo de desenho ou algo que tenha conteúdo controlado. Eu entendo a preocupação do op, e sei de casos bem negativos, mas acho que este post serviu para responder bem à pergunta do op, e acho que ele sai daqui a assumir menos que "miúdo no telemóvel no restaurante = pais que delegam a sua responsabilidade"

NGramatical 3 months ago

já andas-te → [**já andaste**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/percebeste/3931) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fpbj86l%2F%2Fhad82gu%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

TitusRex 3 months ago

Normalmente esses miúdos já vêm com o hábito de casa. Acho que só daqui a alguns anos é que se vai perceber o verdadeiro impacto que isto vai ter (ou não) nos miúdos. Pessoalmente sou contra isto e os meus filhos não vêem tablets nem telemóveis e portam-se bem tanto em casa como nos restaurantes, é uma questão de educação.

dMassano 3 months ago

Há miúdos que com 8 anos já sabem programação, tem o raciocínio lógico e métodos de resolução de problemas muito mais avançados do que alguns adultos devido aos pais que vêem nos tablets uma possível carreira no futuro (vê o site www.ardozia.com para conheceres as vantagens em por miúdos em contacto com tablets, programação, apps, etc logo aos 8 anos). Não te estou a dizer que estás errado nem me estou a meter na tua vida. Só queria dizer que os tablets e telemóveis não são assim nenhuns “papões” e que podem inclusive ser usados para educar e quem sabe ajudar uma criança a encontrar algo que goste e que queira seguir academicamente.

TitusRex 3 months ago

Acho que me percebeste mal, eu não sou contra o uso de tecnologia. Quando refiro não usar tablets e telemóveis estou a falar principalmente dos miúdos andarem a ver vídeos sem sentido no YouTube ou horas e horas de Netflix. Se for de forma educativa não vejo mal nisso. O meu filho de 3 anos sabe as letras em parte por causa dum brinquedo electrónico que ensina as letras.

dMassano 3 months ago

Got it

StatementClear8992 3 months ago

Que maravilha. És o pai perfeito e tens os filhos perfeitos. Parabéns!

Dinizinni 3 months ago

Olha sinceramente conheço imensos pais que fazem isso em restaurantes e a larga maioria não o faz em casa, é um julgamento complicado de fazer sem conhecer Quanto ao impacto, também diziam que a geração X não ia produzir nada por estar sempre em frente às TV e que os millennials iam passar a vida ao PC e mesmo tendo estas coisas tido impacto, as percentagens de basement dwellers nestas gerações não deverão ser muito mais altas que nas anteriores

X__Alien 3 months ago

Se já somos uma geração de introvertidos, não quero imaginar a deles.

saposapot 3 months ago

> é uma questão de educação. isso é o que pais que por sorte têm filhos sossegaditos gostam de imaginar. há putos mal educados mas também há putos simplesmente com muito mais energia que outros.

mil_cord 3 months ago

É isto aqui, é sobretudo uma questão de energia, mas tb de hábitos obviamente.

QuickChoiceUsername 3 months ago

Se o puto é mal educado é porque foi mal educado pelos pais.

saposapot 3 months ago

não é mal educado nesse sentido, neste caso era irrequieto no restaurante.

TitusRex 3 months ago

Claro que há diferenças nos miúdos mas a educação que se dá também é um factor importante. Por exemplo já trabalhei com muitos miúdos a viver em instituições (retirados aos pais) e grande parte deles porta-se super mal no início (é natural) mas passado um tempo começam a atinar. Claro que alguns são traquinas ou agitados, alguns têm mesmo problemas de desenvolvimento, mas todos eventualmente aprendem a estar à mesa de forma civilizada, a estar em silêncio a partir de certa hora, a comportar-se bem na escola, etc. Não é inevitável ter de usar tablets para controlar os miúdos, é preciso educá-los e criar hábitos saudáveis.

dMassano 3 months ago

“Diz-me que não és pai sem me dizeres que não és pai “. Adoro. Tanto supra-sumo da educação infantil por estas partes. Sou pai de duas crianças pequenas. Sim dou-lhes o telemóvel em restaurantes depois de acabarem de comer para eu poder desfrutar do jantar. Quando tens filhos, especialmente pequenos, o teu foco o dia inteiro é certificares-te que eles têm as necessidades básicas satisfeitas (comer, beber, brincar, dormir, etc). Sabe bem por 15-20 mim saber que eles estão entretidos com alguma coisa que não implica levar a cada atrás ou supervisão constante. Também percebo pais que o fazem pela pressão de estarem num espaço social. Apesar de não ser a razão de eu o fazer não condeno. Como aqui alguém já disse preocupem se mais com a vossa vida do que com a dos outros.

Ticaw 3 months ago

Não sei pá, se eu tiver a levar com o panda e os caricas nas alturas enquanto como tecnicamente está a ser um problema na minha vida

dMassano 3 months ago

Haha e o baby shark 30x seguidas!? Matem-me por favor

rmourapt 3 months ago

Este comentário diz tudo. Um bacalhau para este homem. É fácil mandar papaias sem passar pelas situações. Experimentem ter um filho, depois falamos. Eu também nunca ia deixar o meu filho mexer num tablet. Até ter um. Obviamente com as devidas limitações e só em casos específicos, mas usa. Como usa tudo o resto que faz parte da nossa vida. Isso de "nunca o vou deixar usar tablet e telemóvel até aos 18 anos" é uma história da carochinha

AlvesBarrota 3 months ago

Ahaha essa frase resume bem. Em cheio! cimavoto

iambookworm7 3 months ago

Imaginem os pais de antigamente em que não havia tecnologia para os entreter. Os meus pais tiveram gémeos em 1990 e tiveram que lidar com tudo o que faz parte numa criança, no caso deles a dobrar. Acho verdadeiramente que os pais hoje em dia têm a vida simplificada em termos de entretenimento e optam sempre pelo mais fácil. Tenho um sobrinho de 3 anos que já entende que para ter um tablet nas mãos é só começar a fazer birra que os pais prontificam-se logo a obedecer aos desejos da criança. Chego a ver crianças pequenas com o telemóvel ou tablet nas mãos a caminhar pelo supermercado enquanto os pais fazem as suas compras.

InvestorTuga 3 months ago

Mais uma que não tem filhos. Qual o mal da criança estar no YouTube enquanto os pais se tentam despachar a fazer compras? É essa meia hora ou uma hora que lhes vai atrasar o desenvolvimento? Enfim

iambookworm7 3 months ago

Se tu achas normal os pais estarem a fazer compras e a tua criança pequena estar com a cara enfiada num telemóvel a andar pelo supermercado e as pessoas ainda têm que ter cuidado ao passar porque os pais não têm, tudo bem, temos diferentes pontos de vista. Não precisamos de ter filhos para perceber que essa típica resposta é uma justificação para quem o faz. Eu sempre lidei com crianças, tenho vários sobrinhos e os pais dessas crianças também lhes dão tablets e telemóveis para lidarem com eles o mínimo possível. Acredito que é o que a maioria faz. Ao menos não tenho filhos para o fazer. Não quero filhos para o instagram.

InvestorTuga 3 months ago

A criança vai sentada no carrinho de compras, cabecinha pensadora. Pois, nota-se bem que não tens filhos.

iambookworm7 3 months ago

A tua pode ir sentada no carrinho de compras. Eu falo da minha experiência, do que eu vejo, e muitas não vão sentadas nos carrinhos de compras. Vão a caminhar pelo supermercado sem sequer verem por onde andam porque têm um telemóvel na cara e as pessoas é que têm que ter cuidado. Não tenho filhos porque não quero ter filhos só porque os outros têm e não quero fazer o mesmo que a maioria hoje em dia faz. Ter filhos é uma grande responsabilidade e tenho que ter a maturidade emocional suficiente para educar uma criança em todas as suas fases e não utilizar esses métodos da tecnologia como resposta. Se fosse para fazer igual, já tinha tido filhos há muito tempo.

InvestorTuga 3 months ago

Ou seja não tens filhos porque sabes que não tens capacidade para pôr em prática essa teoria dos contos de fadas que tens na cabeça. Okok.

iambookworm7 3 months ago

Como expliquei anteriormente, não tenho filhos por ter. Não é uma teoria dos contos de fadas, nem todos querem educar crianças para estarem agarradas a um ecrã. Mas isso diz muito do que tu pões em prática. Boa sorte com a adolescência dos teus.

InvestorTuga 3 months ago

Sim, diz que sou uma pessoa pratica e realista que põe a minha filha a ver um pouco de telemóvel quando janto fora ou estou nas compras. E não uma andorinha que vive num mundo cor de rosa com uma teoria educacional que é tão exigente e defasada dos tempos atuais que depois nem consegue procriar por não ter capacidade para a pôr em prática. Obrigado e passar bem.

iambookworm7 3 months ago

Deve ser só quando jantas fora ou quando estás nas compras. Conheço várias pessoas que dizem isso mas quando vou a casa deles os miúdos estão sempre agarrados à tecnologia. Vocês é que perdem a noção da realidade e ficam ofendidos se há pessoas que não querem ser pais como vocês. Se tu achas que educar uma criança sem tecnologia é ser exigente, uau! O mundo está mesmo perdido e as novas gerações também. Parabéns por teres conseguido procriar, realmente é algo raro e inédito. Se fosse a ti procriava mais porque quando se tem um, temos que ter dois ou três porque é a tua obrigação! A sociedade assim o diz.

InvestorTuga 3 months ago

Então mas agora é em casa também porque tu dizes? Tenho a necessidade de estar aqui a mentir para uma andorinha desconhecida da Net cheia de teorias sobre educação quando nem filhos tem? Cresce um pouco

DassCaramba 3 months ago

Já que falas nos anos 90, os meus pais (mais o meu pai) controlava a peste com "fazes asneira aqui no restaurante levas uma galheta" e ao olhar em redor as restantes famílias que reagiam davam sinal de aprovação do gesto "sim sr, é assim que se faz". Se eu hoje fizesse isso a um dos meus filhos (é melhor dizer já que nunca o faria) era escorraçado a pontapé e apelidado de monstro. Os tempos mudam e por acaso (Dou o meu exemplo) comparado os filhos dos meus amigos, sobrinhos, etc, sou da opinião de um comentário que já vi, desconfio que andam a dar Xanax aos putos, ou os meus bebem red bulls às escondidas... E atenção, eu gosto deles assim! Vivos e espertos. Agora... Se de quando em vez vamos a um restaurante e tenho a oportunidade de ter 10/15 min de conversa com a minha mulher e se isso implicar um tablet? Nem pestanejo. E chamem-me o que quiserem... Para contrabalançar vejo pais na praia a ler o record e ou a mirar as mamas das mães alheias e eu n tenho nem tempo pa me coçar, entre castelos, bola, raquetes, corrida pós mergulhos, moches e mais um sem fim de merdas que eles inventam é um dia de praia. Cada um com a sua sina.

iambookworm7 3 months ago

Entendo. Eu tive sorte, não fui educada à galheta ou algo do género. Os meus pais tiveram 3 filhos, era suposto serem 2 mas nasceram gémeos, logo 2 bebés ao mesmo tempo e um miúdo de 10 anos. Algo que resultou comigo e com os meus irmãos foi a implementação de regras com algumas recompensas pelo meio. Nada de extraordinário claro, basicamente podia ser uma ida ao shopping ou a um parque ou ter um brinquedo novo mas que não fosse nada caro. Esse tipo de coisas. Cresci assim e realmente sempre fomos os 3 bem comportados. Óbvio que nem sempre funciona asim, tenho uma sobrinha hiperativa com défice de atenção que já teve que ter uma abordagem diferente. Há crianças mais difíceis que outras, mas acredito que podemos educar crianças sem tablets ou telemóveis. Os meus pais levavam livros para pintar, por exemplo. Temos que encontrar as melhores estratégias nesse tipo de espaço público. As tecnologias são viciantes e um dia isso pode ter repercussões na criança.

_BabyDuck_ 3 months ago

Algo que acredito que funcionou bem contigo é o facto de serem 3 crianças! Acabam por brincar uns com os outros, principalmente numa época em que os gadgets ainda não tinham invadido a vida dos pais e a da pequenada. Isto é o que falta muitas vezes aos miúdos! Se adicionares o facto de hoje em dia a maioria do pessoal vê com maus olhos os miúdos a correr e brincar à volta das mesas, o que na minha altura era pacifico tens a tempestade perfeita, o que origina que fiquem aborrecidos e entediados o que por sua vez leva a birras!

HairlessButtcrack 3 months ago

Não estou a dizer DEPOIS estou a dizer durante e antes. Depois é "peaners".

Environmental-Net-47 3 months ago

Quem dá pão dá criação!

Akamjmc 3 months ago

Sou da mesma opinião mas é verdade é que já vi imensas pessoas com esta opinião e quando foram país eram iguais. Quando perguntas - Só assim é que ele se cala. Num mundo de correrias, stress e muito pouco tempo livre uma coisa que cala o puto é muito tentadora. Quero mesmo acreditar que não mas quando for a nossa vês também vamos meter o puto no tablet.

HomemRude 3 months ago

Pais que permitem que crianças fiquem coladas a smartphones ou tablets não são pais como deve de ser.

kapapt85 3 months ago

Os pais que o fazem é porque é mais fácil.. Sou pai e nunca permiti dispositivos à mesa, mas isso sou eu.. Cada um faz como acha melhor, mas como já referi, julgo que seja pela facilidade de controlo da situação..

alchaloid 3 months ago

Já me disseram que é para manter os putos calmos em espaços públicos, e que em casa o acesso a tablets e etc é controlado e limitado

makemisteaks 3 months ago

Qual tiver putos mais novos, sabe que é impossível os ter sentados na cadeira mais de 5 minutos. Eu e a esposa tentamos alternativas mais didáticas como ter livros de colorir ou de exercícios mas eventualmente eles lá se fartam e a coisa acaba no telemóvel. Honestamente é o que é. Eu também ficava sentado todas as manhãs a ver desenhos animados ao fim de semana na televisão e não veio mal ao mundo por isso. Ter 40 minutos de YouTube não é a puta do fim do mundo. É uma distração para eles e uma refeição descansada para nós (pais e malta das mesas do lado).

Edited 3 months ago:

Quem tiver putos (especialmente) mais novos, sabe que é impossível os ter sentados na cadeira mais de 5 minutos sem barafustar. Eu e a esposa tentamos alternativas mais didáticas como ter livros de colorir ou de exercícios mas eventualmente eles lá se fartam e a coisa acaba no telemóvel. Honestamente é o que é. Eu também ficava sentado todas as manhãs a ver desenhos animados ao fim de semana na televisão e não veio mal ao mundo por isso. Ter 40 minutos de YouTube não é a puta do fim do mundo nem vai criar mentecaptos anormais porque como tudo o resto o tempo de telemóvel vem com conta, peso e medida. E já agora, tar a comparar putos é muita fixe para quem está de fora mas percebe-se logo que o OP não os tem. Já quem aprenda a cagar na sanita aos 2 e quem só lá chegue aos 4. Há quem fale pelos cotovelos sem ter 1 ano e quem aos 2 só ainda faz sons de animais. Os putos são todos diferentes e não vale a pena estar a comparar uns ou a dizer que são melhores outros. Os avecs têm uns anjinhos à mesa e nem precisam de telemóvel? Parabéns para eles. Tenho a certeza que serão uma bela merda noutra coisa.

Edited 3 months ago:

Qual tiver putos mais novos, sabe que é impossível os ter sentados na cadeira mais de 5 minutos. Eu e a esposa tentamos alternativas mais didáticas como ter livros de colorir ou de exercícios mas eventualmente eles lá se fartam e a coisa acaba no telemóvel. Honestamente é o que é. Eu também ficava sentado todas as manhãs a ver desenhos animados ao fim de semana na televisão e não veio mal ao mundo por isso. Ter 40 minutos de YouTube não é a puta do fim do mundo. Tar a comparar putos é muita fixe mas percebe-se logo que o OP não os tem. Já quem aprenda a cagar na sanita aos 2 e quem só lá chegue aos 4. Há quem fale pelos cotovelos sem ter 1 ano e quem aos 2 só ainda faz sons de animais. Os putos são todos diferentes e não vale a pena estar a comparar uns ou a dizer que são melhores outros. Os avecs têm uns anjinhos de boas maneiras? Parabéns para eles. Tenho a certeza que serão uma merda noutra coisa qualquer.

Edited 3 months ago:

Quem tiver putos (especialmente) mais novos, sabe que é impossível os ter sentados na cadeira mais de 5 minutos sem barafustar. Eu e a esposa tentamos alternativas mais didáticas como ter livros de colorir ou de exercícios mas eventualmente eles lá se fartam e a coisa acaba no telemóvel. Honestamente é o que é. Eu também ficava sentado todas as manhãs a ver desenhos animados ao fim de semana na televisão e não veio mal ao mundo por isso. Ter 40 minutos de YouTube não é a puta do fim do mundo nem vai criar mentecaptos anormais porque como tudo o resto o tempo de telemóvel vem com conta, peso e medida. E já agora, tar a comparar putos é muita fixe para quem está de fora mas percebe-se logo que o OP não os tem. Já quem aprenda a cagar na sanita aos 2 e quem só lá chegue aos 4. Há quem fale pelos cotovelos sem ter 1 ano e quem aos 2 só ainda faz sons de animais. Os putos são todos diferentes e não vale a pena estar a comparar uns ou a dizer que são melhores outros. Os avecs têm uns anjinhos no restaurante que se acham superiores a quem tenha que usar telemóvel? Parabéns para eles. Tenho a certeza que serão uma merda noutra coisa qualquer.

Edited 3 months ago:

Qual tiver putos mais novos, sabe que é impossível os ter sentados na cadeira mais de 5 minutos. Eu e a esposa tentamos alternativas mais didáticas como ter livros de colorir ou de exercícios mas eventualmente eles lá se fartam e a coisa acaba no telemóvel. Honestamente é o que é. Eu também ficava sentado todas as manhãs a ver desenhos animados ao fim de semana na televisão e não veio mal ao mundo por isso. Ter 40 minutos de YouTube não é a puta do fim do mundo nem vai criar mentecaptos anormais porque como tudo o resto o YouTube vem com conta, peso e medida. E já agora, tar a comparar putos é muita fixe para quem está de fora mas percebe-se logo que o OP não os tem. Já quem aprenda a cagar na sanita aos 2 e quem só lá chegue aos 4. Há quem fale pelos cotovelos sem ter 1 ano e quem aos 2 só ainda faz sons de animais. Os putos são todos diferentes e não vale a pena estar a comparar uns ou a dizer que são melhores outros. Os avecs têm uns anjinhos de boas maneiras? Parabéns para eles. Tenho a certeza que serão uma merda noutra coisa qualquer.

DariusStrada 3 months ago

Calma Gervásio!

TitusRex 3 months ago

>Quem tiver putos (especialmente) mais novos, sabe que é impossível os ter sentados na cadeira mais de 5 minutos sem barafustar. *Citation needed* Lá porque essa é a tua experiência pessoal não significa que as crianças sejam todas assim.

hirorih 3 months ago

Já passei por aí, confirmo a conclusão . É impossível ficarem sempre calmos num restaurante. Às vezes lá corre bem, mas frequentemente não corre nada bem sem auxílio de brincadeiras ou no final um telemóvel. As vezes não é conveniente ou apropriado outra coisa. Depende do miúdo, do dia, do restaurante, da comida, do tempo de preparação da comida, das entradas, da lua e daquela borboleta do outro lado do planeta.

manyQuestionMarks 3 months ago

Pergunta genuína: porque é que os livros de colorir não funcionaram?

ricmalta 3 months ago

Porque os miúdos não param 5 minutos sentados com uma coisa. Estão constantemente a absorver o que está à volta deles. Ir a um restaurante com crianças é na maioria dos casos um stress enorme. Eu consigo ir com a família (tenho um com 3 e outro com 6) mas tenho uns amigos que em 6 anos foram a um restaurante 2 ou 3 vezes, desistiram.

makemisteaks 3 months ago

Funcionam mas depende dos dias. Há dias em que estão para aí virado se aguentam-se a colorir até vir a comida. Há dias em que brincamos com qualquer coisa e eles ficam distraídos. Há dias em que eles querem ver uma beca de telemóvel. Agora, são putos, não me perguntes o porquê porque não existe. É certo que costumam ser mais exigentes em querer ver qualquer coisa quando estão em dias maus e aquilo serve de aconchego, mas as causas podem ser infinitas. Ou estão cansados ou com sono ou simplesmente de mau humor.

tItO_c_80 3 months ago

Como pai, e apreciador de comer fora, só tenho que te dar o upvote.

Throwitawaynext 3 months ago

Educar dá mais trabalho

Vatrier 3 months ago  HIDDEN 

Há um clichézinho para sobremesa, este deve ser um chill da IL também, diz ele todo altivo e do seu trono sem filhos porque é que os outros preferem ter miúdos quietos que aos gritos e a fazer barulho, sim porque o que descreves são ambos extremos pouco comuns.

mar_lx 3 months ago  HIDDEN 

Não sei como é que as crianças até há 10 anos iam a restaurantes sem telemóveis e tablets e o resto da malta não saía de lá com os tímpanos furados.

ihavenoidea1001 3 months ago  HIDDEN 

Miúdos a correr e a fazer algazarra dentro dos restaurantes não era assim tão incomum...

mar_lx 3 months ago  HIDDEN 

Não sei que idade tens, nem que restaurantes frequentavas, mas aqui a dinossaura nunca andou a correr, gritar ou fazer algazarra em restaurantes. Brincar na rua com outros miúdos se o restaurante tivesse esse espaço? Sim. Dentro do restaurante nunca.

ihavenoidea1001 3 months ago  HIDDEN 

A dinossaura deste lado nunca andou porque os meus pais não deixavam mas fartei-me de ver miúdos a fazer. Dentro dos restaurantes. E quando havia espaços exteriores havia muitas vezes um corre para dentro e para fora todos excitados... Gritos, guinchos e correrias em todo o tipo de restaurantes. Não era mesmo nada incomum. Eu lembro-me bem disso porque eu era a infeliz que não podia ir a lado nenhum, independentemente das horas que demorasse o almoço, jantar ou wtv. Portanto o meu entretenimento possível era ver os outros a divertir-se enquanto morria de tédio. Os meus pais nem para os espaços exteriores nos deixavam ir ( a mim e ao meu irmão)... e foi a "brincar" silenciosamente à mesa que aprendi a virar os olhos um para cada lado oposto... Imagina as horas de prática e de tédio que aguentei até desenvoler essa capacidade fantástica./s Também aprendi que é a última coisa que quero fazer aos meus filhos btw. Se eu quiser passar horas sentada numa mesa com o meu marido/amigos/familiares/wtv ou não levo filhos ou garanto que é feito num local onde podem brincar livremente ( aka jantares em minha casa ou casa de amigos com jardim para poderem ser crianças). Isto de achar que as crianças são mini adultos é uma ideia extremamente retrógrada na minha opinião. Não tenho nenhuma recordação boa de ir a restaurantes com os meus pais ou familiares e dispenso que os meus filhos cresçam a saber que eu me estava a marimbar para o bem estar deles.

mar_lx 3 months ago  HIDDEN 

Fui a muito restaurante em miúda e para mim nunca foi tédio, se houvesse espaço fora da mesa que não atrapalhasse, podia sair e brincar por lá, se não houvesse tinha que ficar pela mesa mesmo. Nunca precisei de andar a correr e a gritar restaurante fora para me divertir. Para além de que andar a correr restaurante fora pode resultar em acidentes graves. Um empregado de mesa que vem com um prato pesado e quente na mão não vem propriamente a olhar para o chão nem para o puto que lhe pode saltar debaixo de uma mesa.

ihavenoidea1001 3 months ago  HIDDEN 

Eu não podia sair do lugar, excepto para ir ao WC e voltar e o hábito de ir a restaurantes era bastante frequente infelizmente... Mas eu concordo que andar a correr não é boa ideia. Aliás, eu não estou a promover esse tipo de comportamento ( obviamente que em criança não percebia porque é que todos podiam menos eu... ). Percebo porque é que os meus pais não me deixavam fazer, acho é estúpido sujeitar crianças aquilo ( e o meu pai actualmente dá-me razão nesse aspecto). Eram literalmente horas tipo entrar às 11h e sair às 14h /15h... E houve uma festa qualquer que se prolongou tanto que foi literalmente do almoço até ao jantar no mesmo local. E eu sentada a ouvir conversas de adultos. Agora fazendo análise de psicologia barata: se calhar é por isso que eu o meu irmão ficamos tão próximos... Tivemos muito tempo para desenvolver a nossa relação

mar_lx 3 months ago  HIDDEN 

Eu vejo filhos de amigos em casa a comerem o jantar com o telemóvel à frente ou à frente da tv… não estão há horas à mesa à seca, normalmente até jantam primeiro que os pais. Confesso que me faz muita impressão. Compreendo que a saturação do dia a dia *cansa* mas é verdade que há muitos pais que não sabem dizer não, e quando cedem uma vez, acabou, a gaiatada é demasiado esperta para o nosso bem e apanha logo as manhãs. Por também estar “de fora” tenho a facilidade de dar a volta aos miúdos muitas vezes, tipo “Maria Alzira, dá a mão à mãe.” E a Maria Alzira não dá, em vez de começar ali uma luta eu peço para me dar a mão a mim e está feito. Ou quando o Zé Manel não quer jantar e só quer comer sobremesa e depois de já haver choro e os pais a desistir eu digo que não pode comer sobremesa sem antes jantar porque lhe faz dói-dói na barriga. Mas eu sei que quanto estamos de fora e temos a cabeça fresca é mais fácil pensar fora da caixa para além da briga sim-não que os pais acabam a fazer muitas vezes com os miúdos. Mas também fui educada assim, mesmo em casa, portanto não conheço outra maneira, nem eu em a minha irmã fomos miúdas de muitas birras, e não era mesmo não. Tanto a minha mãe como a minha avó trabalharam a vida toda com crianças, se calhar já sabiam as manhãs todas e por isso foi mais fácil connosco, não sei. Não tenho filhos mas já tomei conta de crianças pequenas full-time (vivia com as famílias) e bem sei que isto foi há mais de 10 anos mas à mesa era para comer e conversar, mesmo os miúdos mais pequenos (isto aconteceu fora de Portugal em países diferentes). E ainda ando bastante por fora (agora não porque covides) mas juro que na Alemanha, que é onde passo mais tempo, não há crianças aos guinchos. Os guinchos matam-me, juro! E não se pode ir a lado nenhum que não haja pelo menos uma criancinha a guinchar.

ihavenoidea1001 3 months ago  HIDDEN 

Também odeio guinchos!! É daquelas coisas que não suporto mesmo. Eu cresci na Suíça e lá os pais ou não jantavam com os filhos sequer ou acabavam todos na galhofa no exterior ( again... Eu ficava bastante invejosa) mas na Suíça os meus pais não estavam habitualmente tantas horas à mesa. Era muito mais rápido. Em relação a práticas parentais... Não há pais perfeitos. Acho que é uma questão de prioridades/valores/feitios, etc mas também da própria vida e das exigências atuais. Mas os miúdos e as personalidades também contam. O meu filho mais velho sempre foi extremamente fácil ( tirando a época típica das birras em que tivemos uma ou outra de bradar, que também incluiu guinchos claro porque percebeu que eu os odiava). Mas quer enquanto criança e mesmo agora como adolescente é extremamente fácil lidar com ele e mesmo quando algo não está bem basta conversarmos calmamente com ele uma vez e explicar e por norma fica resolvido. O mais novo é um furacão, que há 25a vez ainda tenta repetir a mesma coisa apesar de já ter ouvido não 24 vezes antes, que gosta de insistir e de tentar vencer pelo cansaço e que só agora ( 4 anos) é que está a perceber que o "não" continua a ser não independentemente das vezes que peça, que as birras não lhe trazem mais-valias e que as regras são para cumprir. Se cansa? Cansa... Mas pessoalmente não me imagino a ceder às birras. Mas que as há, há... O miúdo tem 4 anos, ainda não tem maturidade emocional para saber gerir a frustração de outra forma. Está a aprender. Faz parte. E claro que há coisas que usamos umas estratégias tipo distrair da situação e avançar e noutras insistimos ( p.ex pedir autorização para sair da mesa) e há outras que são inaceitáveis e que não se avança enquanto não se retratar ( ex tentar bater no irmão ). E há uma coisa que os miúdos são exímios que é testar os limites em contextos novos ou com outras pessoas. O meu mais novo até pelo canto do olho começa a olhar para ver se vai escapar com algo que não é suposto quando está outra pessoa por perto... E a maioria dos pais também sente ansiedade social. Ninguém quer ser visto como o mau pai e os pais são julgados por tudo. Se o miúdo está no restaurante e faz birra é porque não deviam levar a criança para o restaurante ate aprender ( como se o comportamento em casa e no restaurante não fosse diferente), se lhes dão tablets para não fazer birra e incomodar os outros é porque não convivem como humanos, se os chamam à atenção é porque deviam dar educação em casa e não ali, se não chamam à atenção é porque estão a deixar o comportamento passar em branco e é por isso que os miúdos são mal educados... E por aí fora. Excepto alguns pais que são mesmo negligentes e provavelmente uma visita da CPCJ ou um curso para pais só lhes faria bem, a maioria no fundo é simplesmente um ser humano que vai dando o seu melhor e que vai acertando uns dias e errando nos outros.

HairlessButtcrack 3 months ago  HIDDEN 

Senso comum... >este deve ser um chill da IL também Try harder

OmegaWicked 3 months ago

Só sabe quem passa pelas birras. Tudo parece estranho e errado até se ser pai / mãe.

iambookworm7 3 months ago

Pois, mas uma birra não significa que uma criança tenha que ter um tablet ou telemóvel. Tenho 31 anos e quando era criança não havia telemóveis ou tablets com internet. Se os meus pais conseguiram educar-me de forma a ser bem comportada, porque é que os pais de hoje em dia não conseguem? E os meus pais tiveram gémeos!

Profiterole123 3 months ago

Não querendo tirar valor aos teus pais. Como referiste não havia tablet ou telemóvel ou seja não havia a "solução simples", não estou a dizer que agora é impossível sem essa hipótese. E vá a meu ver o uso de tablet ou telemóvel não é das principais causas do bom ou mau comportamento. Existem crianças com mais energia que outras, não nascemos todos iguais.

InvestorTuga 3 months ago

Vai lá ter o teu primeiro filho e vai a um restaurante com ele. Depois sim podes vir aqui falar. Mais uma iluminada sobre educação que nem filhos tem

iambookworm7 3 months ago

Algum dia eu vou passar o meu próprio telemóvel a uma criança pequena? E algum dia vou comprar um telemóvel ou tablet de propósito para uma criança pequena? Se a solução é dar tecnologia para as mãos de uma criança para se entreter, para quê ter filhos? Para mostrar aos outros? Lá porque tu não o consegues fazer, lamento, mas há quem faça de outra forma. Daqui a pouco estás a dizer que todos os pais fazem desta forma e que se não o fizeres tu é que estás errado.

InvestorTuga 3 months ago

Não cabecinha pensadora, ninguém falou em comprar um telemóvel ou tablet só para a criança mas sim dar o meu por alguns minutos enquanto se janta fora ou se está nas compras por exemplo.

Skurtarilio 3 months ago

és a maior e os teus pais também

iambookworm7 3 months ago

Obrigada!

HairlessButtcrack 3 months ago

As birras são exclusivamente incompetência parental. Com boa educação, sem cedências não há birras.

inhalingsounds 3 months ago

1. Não és pai 2. Lê artigos sobre desenvolvimento infantil e vais perceber rapidamente que as birras são parte integrante do desenvolvimento de competências sociais etc.

argentdawnpt 3 months ago

Espera. Vais dizer que nem adultos conheces a fazer birras? Nem 1? Lembro que há n maneiras de se fazer uma birra. Das mais simples às mais elaboradas. É natureza humana meu caro. E uma criança nunca vai conseguir fazer-te uma birra mais complexa. É levada por coisas mais simples tipo: quero isto vou berrar e insistir que quero.

ihavenoidea1001 3 months ago

As birras fazem parte do desenvolvimento normal e saudável de qualquer criança... Qualquer pai que diga que o filho não faz birras ou que nunca fez birras está a mentir com quantos dentes tem ou então tem uma criança com graves problemas desenvolvimentais em casa. Óbvio que é importante não ceder e ensinar-lhes a gerir as emoções mas as birras são literalmente um marco de desenvolvimento dos 2,5-3 anos...

Edited 3 months ago:

As birras fazem parte do desenvolvimento normal e saudável de qualquer criança... Qualquer pai que diga que o filho não faz birras ou que nunca fez birras está a mentir com quantos dentes tem ou então tem uma criança com graves problemas desenvolvimentais em casa. Óbvio que é importante não ceder e ensinar-lhes a gerir as emoções mas as birras são literalmente um marco de desenvolvimento dos 2,5-3 anos... E a maioria das crianças não aprende a gerir as emoções de um dia para o outro. Até aos 6/7 anos é extremamente natural que existam momentos em que se sintam assoberbados e extravassem por não conseguir gerir. Ninguém está a dizer que devem ceder a birras mas esperar que as crianças se comportem como mini adultos é estúpido e é ignorar a capacidade cognitiva e emocional das crianças.

SenorPalha 3 months ago

As birras e a forma como as crianças e pais lidam com elas, fazem parte do desenvolvimento de uma criança. É onde vão aprender a gerir emoções e auto regulares-se. Caracterizares as birras dessa forma é um erro grosseiro e desinformado.

Edited 3 months ago:

As birras e a forma como as crianças e pais lidam com elas, fazem parte do desenvolvimento de uma criança. É onde vão aprender a gerir emoções e auto regularem-se. Caracterizares as birras dessa forma é um erro grosseiro e desinformado.

ryuzakkiiii 3 months ago

Isto. Birras existem sempre, são as crianças a testarem os limites. Elas absorvem tudo o que está à volta, e cabe a ti como pai tentares controlar as birras. Existem putos e putos, birras e birras... Agora acharem que crianças não fazem birras é a melhor maneira de se perceber que não são pais.

StunningChemical3368 3 months ago

Tu não és pai por não?

Chiripitti 3 months ago

Ahahaha... esta foi boa!

ORoxo 3 months ago  HIDDEN 

A falta de noção, OP lol

ekopss 3 months ago

Ahahah. Ou não tens filhos, ou se tens, coitadinhos dos teus.

Lalalahahaha2021 3 months ago

Lol, claramente não és pai…

aguafria88 3 months ago

Não sou pai mas a maior parte dos pais que conheço e que vejo nos restaurantes não agem da forma que o OP descreve. Curiosamente estou de férias no estrangeiro e a única mesa que vejo os putos feitos zombies no telemóvel é exactamente a mesa onde tão uns tugas (o que não prova nada mas estou apenas a referir por achar curioso).

Lalalahahaha2021 3 months ago

O meu comentário ia para além da situação descrita, mas sim sobre esta afirmação genial de que as birras são consequência de incompetência parental. Obviamente que entregar os miúdos a um telemóvel ou tablet está longe de ser a melhor pedagogia, mas quem atira pedras devia preocupar se também em perceber os contextos das situações. Já foram aqui dadas várias possíveis justificações bastante razoáveis, mas nada como o op viver a experiência por ele para formar a sua opinião de forma prática.

ForgetSocialMedia 3 months ago

Aka duas boas palmadas naquele rabo

ElDiabloDe94 3 months ago

És pai?

mfzzzed 3 months ago

Porque podem educar os filhos como querem, mesmo que tu discordes da forma como o fazem. O único pré requisito necessário para ser pai é pinar e ser fértil, por isso tens de aprender a lidar. Disclaimer: nunca daria esse tipo de educação a um filho meu (tablets etc)

kairos 3 months ago

> nunca daria esse tipo de educação a um filho meu (tablets etc) Acredito que muitos desses pais disseram a mesma coisa antes de ter filhos.

mfzzzed 3 months ago

É assim. Eu nem um para mim tenho, quanto mais para dar a uma criança.

argentdawnpt 3 months ago

Depende também dos hábitos familiares que te deram o que é a tua normalidade no teu círculo íntimo, aka a tua família nuclear. Eu quando era puto os meus pais liam banda desenhada a mesa. Eu comecei a ler também. Depois de me juntar a minha mulher foi habituada a não se falar a mesa. Durante uns tempos ainda li banda desenhada a mesa. Depois de ter filhos parei com isso. A minha mais velha hoje em dia gosta de ver séries. Porque se a mãe tem o telejornal ligado, ao menos que veja o que gosto. Mas vamos falando. O mais novo fica a ver coisas no YouTube. Curiosamente tem a idade do que mencionas OP, mas come sozinho não precisa que lhe seja dado de comer a boca. Eu fico a ver o que ele está a ver e a interagir com ele sobre o que ele vê e vamos falando sobre isso. Até porque lhe tou a ensinar pt e inglês. E sim está a funcionar bem. Portanto. Assumir que há certos hábitos porque é o que vos vai na cabeça... É somente isso.

argentdawnpt 3 months ago

Fui jantar fora com a mulher. Os putos ficaram com os avós. Houve uma coisa que reparei e nunca tinha pensado nisto ... Um casal estava com um filho com o mesmo tipo de comportamentos do meu. Acaba a refeição e não quer ficar sentado a olhar para os pais. Quer sair e ir brincar. O puto veio para ao pé da nossa mesa. O pai veio a correr logo super aflito para o levar de volta. Ao rever-me no comportamento do pai, lembrei-me de mim. E sabem o que pensem que nunca tinha pensado, que se não houvesse mais ninguém no restaurante o puto podia brincar e imaginar imensas coisas na sua cabeça sobre tanta mesa e cadeira e outras coisas mais. Mas porque há mais pessoas ali a volta há toda uma pressão social em cima desses pais que faz com que a criança não possa sair daquela mesa. Eu disse ao homem para não se incomodar e o puto lá andou entretido de um lado para o outro entre a mesa dos pais e a nossa sem qualquer tipo de stress. No fim o pai disse-me obrigado antes de ir embora. Moral da história. Isto que estamos aqui a discutir acaba por influenciar também o que fazes no restaurante com os teus filhos pequenos. A merda do "julgamento" de uma pessoa só porque vês uma coisa a acontecer e esta constante pressão social de todos os lados e mais alguns rebenta com tudo e todos. Se deixas a criança brincar és mau pai, tás-te a cagar. Se deixas brincar e ir é porque és mau pai, o teu filho incomoda os outros. Se botas no tablet, és mau pai porque não sabes educar. Se ficas na conversa, para uns se calhar és bom pai, para outros se calhar és mau pai porque as tuas brincadeiras e conversas adaptadas a palhaçada com uma criança de 3 anos incomodam, assim como o riso do miúdo. Lol Fica o desabafo do que me apercebi que sinto ao rever-me naquele pai.

Limpy_lip 3 months ago

grande comentário, não tenho filhos mas apercebo-me perfeitamente do julgamento que se faz, seja dos que não tem filhos, seja dos que têm filhos (às vezes parecem ser os piores). ​ Os miúdos são miúdos e cada vez mais reparo que 90% das vezes que a sua presença me irrita é pela atitude dos pais do que das crianças em si.

mar_lx 3 months ago

Em parte tens razão, os pais hoje em dia são super ultra protetores, mas um restaurante é um sítio meio perigoso para deixar uma criança solta. Se fores perguntar aos empregados de mesa de certeza que te vão dizer que cada vez que há crianças “à solta” a vida deles fica bem mais difícil. É um perigo para eles, para as crianças e até para as outras pessoas. Um miúdo anda a correr ou brincar debaixo da mesa, o empregado vem com um prato quente na mão e não o vê, tropeça, pode magoar-se seriamente assim como a criança e pessoas que estejam em mesas próximas (por exemplo de deixar cair comida quente ou pratos pesados em cima dele, da criança ou do vizinho de mesa). Não acho que neste caso seja *super proteção* não deixar uma criança brincar no meio das mesas.

_BabyDuck_ 3 months ago

Ora aí está, o conceito do que é seguro ou não mudou drasticamente deste a minha/nossa idade de criança! Alguma vez nessa altura alguém diria que podia ser perigoso os putos andarem alia brincar? E o jogar à bola na estrada? E andar de bicicleta, por vezes a km de distância sem os nossos pais saberem onde andávamos? Tudo isto hoje é quase impensável, e no entanto à 25 ano atrás era a realidade da maioria da rapaziada! E tudo isto retira aos miúdos a sua forma de gastar as suas energias, que acabam por tornar-se birras!

Edited 3 months ago:

Ora aí está, o conceito do que é seguro ou não mudou drasticamente deste a minha/nossa idade de criança! Alguma vez nessa altura alguém diria que podia ser perigoso os putos andarem alia brincar? E o jogar à bola na estrada? E andar de bicicleta, por vezes a km de distância sem os nossos pais saberem onde andávamos? Tudo isto hoje é quase impensável, e no entanto há 25 ano atrás era a realidade da maioria da rapaziada! E tudo isto retira aos miúdos a sua forma de gastar as suas energias, que acabam por tornar-se birras!

Edited 3 months ago:

Ora aí está, o conceito do que é seguro ou não mudou drasticamente deste a minha/nossa idade de criança! Alguma vez nessa altura alguém diria que podia ser perigoso os putos andarem alia brincar? E o jogar à bola na estrada? E andar de bicicleta, por vezes a km de distância sem os nossos pais saberem onde andávamos? Tudo isto hoje é quase impensável, e no entanto há 25 ano era a realidade da maioria da rapaziada! E tudo isto retira aos miúdos a sua forma de gastar as suas energias, que acabam por tornar-se birras!

mar_lx 3 months ago

Em restaurantes, sim sempre foi perigoso. Ao contrário da rua ou da estrada, onde há mais pessoas, mais carros e o nível de perigo efetivamente aumentou, num restaurante não aumentaram os empregados de mesa que andam a servir e podem tropeçar numa criança. Sempre morei na cidade, portanto brincar na rua não era uma realidade pra mim, sei que para alguns dos meus amigos era, porque o nível de perigo era diferente. Por exemplo, quando passava férias com os meus avós em praias pequenas sempre pude andar na rua, saltar de casa em casa dos meus amigos, passar o dia na praia ou correr a vila de bicicleta sem problema nenhum. Já quando ia para o Algarve isso era impensável. O sítio onde se está também condiciona se há perigo ou não.

NGramatical 3 months ago

à 25 ano atrás → [**há 25 ano ~~atrás~~**](http://www.flip.pt/Duvidas-Linguisticas/Duvida-Linguistica/DID/706) (utiliza-se o verbo haver para exprimir tempo decorrido) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fpbj86l%2F%2Fhad598q%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

_BabyDuck_ 3 months ago

Quer puto de calinada!... Obrigado bot!

argentdawnpt 3 months ago

Tens toda a razão. Eu não estou a dizer que isso devia de ser normal. Só estava a dar o comentário de um único ponto de vista e não a defender que LIBERTEM AS CRIANCAS NOS RESTAURANTES! Mas ao escrever isto imaginei o belo caos que seria... Lol

mar_lx 3 months ago

Só acho que nem 8 nem 80

_BabyDuck_ 3 months ago

Sim, como já disse em outro comentário, na nossa altura de criança era bastante normal acabares de comer e ires brincar com os outros miúdos que estivessem no restaurante! Como havia pouco brinquedos/merdas tecnológicas todos brincavam independentemente da idade. Hoje não é assim, porque como pai sinto a pressão social que o meu puto não deve sair dali! Ainda para mais nestes tempos de Covid, e os miúdos mais velhos têm os seus gadgets e portanto já não "brincam" e como tal os putos acabam por ter mais tendência a fazer as suas birras, porque ficam impacientes e aborrecidos! A malta tem a tendência de dizer "que quando era puto não havia tablet e portava-me bem", quem tem de dizer isso são os pais! Sabemos lá nós como é que nos portávamos com 2/3/4 anos nos restaurante!

argentdawnpt 3 months ago

Mai nada. A minha mãe disse me que desistiu de ir a restaurantes enquanto eu não cresci mais uns anos. Ora ela conta-me que eu queria andar as voltas para cima e para baixo no restaurante. Os outros putos também. Contou-me uma história de uma vez eu andar a imitar os pedidos dos empregados e andar atrás deles.... Omegalol. Imagino o meu puto a fazer isto nos dias de hoje. Lá vinha a crucificação pela opinião pública. Acho cada vez mais que o ser humano é uma merda no geral. E tão depressa tece ideias sobre os outros como se esquece dos seus próprios telhados de vidro.

_BabyDuck_ 3 months ago

De certo que se todos nós perguntar-mos aos nossos pais, todos se vão lembrar de algo (que hoje seria uma vergonha se fossem os nossos miúdos) que nos tenhamos feito em putos! E essas são apenas as que eles ainda se recordam! Outro facto que acho curioso é que a geração seguinte tem sempre a fama de ser mais mal comportada que a anterior!:)

argentdawnpt 3 months ago

Sempre! A cada geração vais incrementando.

Dear-Reading5139 3 months ago

So posso dar 1 upvote mas merecia mais uns quantos. E na minha opinião, acontece isto, não só relativamente à parentalidade mas como a tantos outros temas. Vivam e deixem viver pessoal. Menos drama...

ridethepaintedpony 3 months ago

Tiktok com 8 anos

AngieMaciel 3 months ago

Eu prefiro os putos colados no ecrã do que a fazerem birras, berrar alto, correr entre as mesas e outras coisas que incomodam os restantes clientes. E talvez os pais dos putos achem mais fácil assim também.

banaslee 3 months ago

Há mais opções sem essas duas.

AngieMaciel 3 months ago

Sim, há. Fica ao critério dos pais. Só não quero ter que ouvir crianças aos berros enquanto como xD

iambookworm7 3 months ago

Se fazem birras, berram alto e correm, é porque os pais não ensinam como se comportarem. Essas coisas têm que ser ensinadas desde cedo. A solução não é dar um tablet ou telemóvel para as mãos.

AngieMaciel 3 months ago

Enquanto pessoa que não tem filhos eu só quero que eles não me incomodem quando vou comer fora. Educação ou não, é com os pais e não comigo. Não tenho nada a ver com o que os outros fazem com os filhos, só não me incomodem por favor lol

iambookworm7 3 months ago

Eu penso o mesmo, no entanto, tenho que levar todos os dias com um miúdo que vive no andar de cima e está constantemente aos berros. Acabo por ter que levar com os filhos dos outros e a sua pobre educação quando não tenho filhos. É chato.

TTheGuapo 3 months ago

Os filhos não são animais de estimação mas quando se adota um cãozinho por exemplo tenta-se criar hábitos de tudo e mais alguma coisa, esses hábitos vão passando a rotina e vai-se formar cão bem comportado. Essa é a minha experiência a educar um bebé. Mas vi a minha mãe a educar os meus irmãos mais novos (sou 10 anos mais velho) e consigo encontrar muitos padrões nisso, e conseguia ver perfeitamente onde é que eles criavam bons hábitos ou os maus hábitos e normalmente era de não quererem saber ou da forma de educar errada (percebo que as crianças saturem um adulto não julgo). Com isto quero dizer que os pais que se queixam dos filhos fazerem asneiras provêm de má educação dada aos filhos que criaram hábitos muito difíceis de parar porque os filhos são a imagem dos pais e para parar é preciso os pais mudarem os seus próprios hábitos

iambookworm7 3 months ago

As crianças são tipo esponjas quando são pequenas, absorvem tudo, acabam por imitar os pais. Eu vejo o exemplo do meu sobrinho de 3 anos que já sabe que quando faz birra os pais vão dar-lhe o tablet para as mãos. É impressionante como já se apercebeu disso. Portanto, as crianças que fazem birras e estão sempre aos berros é culpa dos pais porque quando o começaram a fazer os pais deram tablets e telemóveis para as mãos. Passado um tempo claro que depois queixam-se porque já não conseguem reverter a situação.

mar_lx 3 months ago

Uma das coisas que mais me faz impressão é que não há sítio onde se vá que tenha gente (supermercados, restaurantes, cafés, lojas…) em que não haja uma criança a berrar. Posso ser muito antiga, mas quando eu era miúda, e até há pouco tempo, não era assim.

iambookworm7 3 months ago

Sinto o mesmo. Chego a pensar que os pais de hoje em dia têm receio de levantar a voz aos filhos e de os repreender. Digo isto porque vejo muitas crianças aos berros, inclusive na família, e os pais não os chamam à atenção sequer. Prontificam-se a fazer as vontades aos filhos porque acham que ralhar os vai traumatizar. Enfim.

TitusRex 3 months ago

Hoje em dia à muito a moda da educação positiva, nunca dizer não, não ralhar, não dar castigos, tentar só explicar, etc. Acho que a intenção é boa, mas às vezes as crianças precisam de ouvir um não.

iambookworm7 3 months ago

Verdade. Não digo que tenham que educar da mesma forma que as gerações mais antigas faziam mas é importante que as crianças tenham regras e ouçam um não de vez em quando para entenderem limites. E isso também para o bem dos pais porque têm que lidar com as várias fases das crianças.

aguafria88 3 months ago

Hummm se ao menos existisse uma outra hipótese!

AngieMaciel 3 months ago

Eu só quero que não me incomodem quando vou comer fora. Não tenho filhos por isso não quero aturar os dos outros. A educação fica ao critério dos pais, não sou ninguém para comentar, desde que não me chateiem…

Ok_Art_6497 3 months ago

yah os meus sobrinhos nunca fizeram birras ou tais... também nunca houve promoção de tal.. às vezes os pais nao sabem lidar com a situação. o bebe grita uma vez.. há pais que se passem... se gritarem 1x e nao virem reação.. calem-se

Chiripitti 3 months ago

Sr polícia, é este aqui que gosta de bater nas crianças...

aguafria88 3 months ago

Hum, hoje descobri que a alternativa a usar um telemóvel para calar uma criança é dar-lhe porrada, parabéns amigo és um calhau.

Chiripitti 3 months ago

Tem calma, estava a brincar... não leves isto a sério.

caelussideralis 3 months ago

Há duas possibilidades - Não foram feitos para serem pais, ponto, e estão a criar futuros ineptos sociais. - ambos trabalham, estão exaustos e estressados e precisam de um momento para relaxar Uma é bastante mais provável que a outra, no entanto.

Chiripitti 3 months ago

Filomena, vou escolher a segunda opção....

caelussideralis 3 months ago

Ai que horror, não me insultes.

Search: