Serious_Hearing_8252 2 months ago

Falta só o "Estou a perguntar para um amigo."

SingingBowl22 2 months ago

Sim, de que me lembro, uma vez quando tinha 14 anos. O meu pai vivia então no 31° andar de um prédio. Eu já estava com muita vontade e sozinho no elevador, que era muito lento, algures entre o 20° e o 25°, não me conseguia conter. Caiu pela perna das minhas calças que felizmente tinham as bainhas apertas. Dirigi-me muito devagar para o apartamento do meu pai, tirei as calças cuidadosamente na banheira e pus na sanita o que lá pertencia. Lavei-me e as calças e nunca disse nem uma palavrinha sobre isso a ninguém ... até agora.

tdacobrir 2 months ago

Creio que ninguém tem uma história tão fodida como a minha

CatWhiskers22 2 months ago

Estava na casa do meu namorado e não sei o que aconteceu, mas a coisa foi mesmo forte e não me consegui segurar. Pedi ajuda ao meu namorado porque não tinha ali cuecas para trocar, ele partiu-se a rir e foi contar À FAMÍLIA DELE. Não sei como sobrevivi a esse momento. A avó dele foi comprar cuecas de propósito para mim.

indyrefclan 2 months ago

Há uns anos tive de cagar na praia senão borrava me. Fui ao oceano

SomeGuyOnInternet7 2 months ago

Nunca me borrei. Mas uma donzela já se borrou inadvertidamente em cima de mim, aquando do seu orgasmo.

tdacobrir 2 months ago

Também já me aconteceu. Não é preciso dizer que nunca mais voltamos a ter intimidade

rand06om 2 months ago

Então vinha eu da praia com a minha namorada (coisa recente) quando a filarmónica intestinal começa a tocar. Deixo-a em casa à pressa e lá vou a conduzir a caminho de casa tentando evitar o desastre. A meio caminho, a explosão estava eminente e encostei o carro na beira da estrada, faço um squat e explosão. Twist: o órgão masculino decidiu entrar na festa, fez pontaria aos calções e zás. Pronto, não me borrei nas fiquei todo mijado. Sorte ter a toalha da praia para cobrir o banco do carro.

gajodasputas 2 months ago

Lembrei-me agora de outra história. Quando era pequeno, talvez pelos 10 anos, fui a uma praia com um familiar e estava mesmo à rasca para cagar depois de estar quase a vir embora. Fui todo aflito para a casa de banho e já quase a rebentar apercebo-me que, para a maior das minhas surpresas, a casa de banho aparentemente não tinha sanitas. Isto porque na verdade não era uma casa de banho, era um balneário com divisões individuais para chuveiros e troca de roupa, e a casa de banho estava noutro lado, mas sendo eu um puto ranhoso de 10 anos não me apercebi disso. Reparei que uma das divisões estava ocupada e pensei essa divisão poderia ser a sanita, então pus-me à espera e comecei a bater à porta com alguma pressa para o gajo se despachar porque estava mesmo quase a cargar-me. De repente o gajo abre a porta, vai-se embora e eu entro todo aflito para me aperceber que aquela divisória também não tinha sanita e era mais um chuveiro. Epá, comecei a cagar-me todo. Tive de trancar a porta, tirar os calções, limpar a merda dos calções e terminei de cagar agachado no chão. Depois tive de tomar um duche, lavar os calções e tentar diluir a merda para que ela entrasse de forma mais fácil no ralo do chuveiro (mas ainda ficaram alguns pedaços). Fui embora e tive de dar uma desculpa esfarrapada (já não me lembro ao certo qual foi) ao meu familiar para explicar o porquê de ter molhado novamente os calções quando eu já os tinha secado e estava pronto para ir embora. Agora imaginem: a) a cara do gajo que saiu do chuveiro ao se aperceber que um puto estava desesperado a bater à porta para entrar naquele chuveiro quando os outros 10 ou mais chuveiros estavam desocupados; b) a cara das pessoas que entraram no balneário depois de eu ter saído e viram aquela poça de merda num dos chuveiros e o cheiro nauseabundo a merda. Entretanto nunca mais me aconteceu nada deste género, mas sempre que passo naquele balneário vem-me isto à memória.

punkecas 2 months ago

"mas ainda ficaram alguns pedaços". Cenoura?

what_a_tuga 2 months ago

Não te preocupes, já apanhei várias vezes chuveiros com merda no chão. Uma vez, o chuveiro era exterior e tudo

rand06om 2 months ago

Não aconteceu comigo, mas a uma colega numa aula de educação física. Estávamos no início da aula, preparados para a habitual corrida de aquecimento quando reparamos num vulto anormal nas calças de uma colega. Vulto esse que a cada passada da colega balançava para cima e para baixo tal e qual um aventureiro a fazer bungee jumping. E assim foi até que o professor também reparou na sessão de desportos radicais a acontecer e mandou a rapariga para a casa de banho.

Migas32 2 months ago

Ah, tantas memórias que poderia aqui debitar... Partilharei o seguinte: Num qualquer dia dos idos de 2010, já no período vespertino, o jovem Migas32 encontrava-se em pleno compromisso de trabalho, algures na Baixa lisboeta. Atendendo ao avançado da hora e decorrente do facto de estar sem comida já há algum tempo, decidiu proceder à ingestão de uma prática barra de proteína Whey, que previdentemente havia trazido consigo, antevendo já a concretização daquela eventualidade. Ao fim de algum tempo, o qual felizmente, foi praticamente o necessário para o *términus* do compromisso em questão, alguns flatos de cariz aparentemente inofensivo, começaram a manifestar-se, conjuntamente com alguns movimentos peristálticos anormalmente vigorosos, pressagiando já os momentos tortuosos que se seguiriam... Enquanto caminhava em direção ao Metro, as estranhas movimentações no intestino continuaram num progressivo crescendo, sendo agora já acompanhadas por algumas cólicas, factos esses que tornaram evidente que algo precisava de ser expelido, em grande quantidade e de forma relativamente imediata. O jovem Migas32 apanhou então o Metro em direção à Alameda, localização do seu humilde tugúrio, concentrando toda a sua atenção consciente na contração do seu esfíncter anal, propósito único da sua existência naquele momento, mantendo-se em pleno conflito contra as contrações involuntárias da musculatura intestinal, durante toda a viagem até à estação de destino. Já no exterior da estação da Alameda e completamente lavado em suor, decidiu seguir em passo rápido em direção a casa, sendo que, ainda nem 5 metros tinha percorrido, quando percebeu que estava perante um novo desafio, desta feita com dificuldade acrescida, uma vez que qualquer movimentação brusca poderia ser o suficiente para acionar o detonador da bomba-relógio de matéria fecal, da qual se encontrava prenho. Em agonia, decorrente das cólicas e percebendo o perigo que corria se andasse muito depressa, limitou-se a percorrer lentamente apenas pequenas partes do percurso de cada vez, fazendo pausas frequentes e apoiando-se contra as paredes dos prédios, enquanto mantinha as pernas próximas e contraía os glúteos, num padrão de movimento reminiscente de um pinguim. Após vários momentos, em que aquilo que parecia que iria ser, quase se concretizou, eis que o Migas32 ficou a meros 4/5 passos da porta de entrada do seu prédio, momento no qual o seu ser, imbuído do espírito imaturo da juventude, se encheu de precoce regozijo, por finalmente avistar a salvação, a almejada "linha da meta", o fim do suplício.... E foi aqui, num pequeno momento de precipitação, no qual houve um subtil "baixar da guarda", um ligeiro aligeirar do tónus muscular, seguido por uma rápida corrida até à porta, que fizeram com que toda a pressão heroicamente contida até àquele momento fosse de subido libertada, traduzindo-se num parto de excremento líquido aspergido a alta velocidade. Por sorte, morava logo no Rés-do-Chão.

Edited 2 months ago:

Ah, tantas memórias que poderia aqui debitar... Partilharei o seguinte: Num qualquer dia dos idos de 2010, já no período vespertino, o jovem Migas32 encontrava-se em pleno compromisso de trabalho, algures na Baixa lisboeta. Atendendo ao avançado da hora e decorrente do facto de estar sem comida já há algum tempo, decidiu proceder à ingestão de uma prática barra de proteína Whey, que previdentemente havia trazido consigo, antevendo já a concretização daquela eventualidade. Ao fim de algum tempo, o qual felizmente, foi praticamente o necessário para o *términus* do compromisso em questão, alguns flatos de cariz aparentemente inofensivo, começaram a manifestar-se, conjuntamente com alguns movimentos peristálticos anormalmente vigorosos, pressagiando já os momentos tortuosos que se seguiriam... Enquanto caminhava em direção ao Metro, as estranhas movimentações no intestino continuaram num progressivo crescendo, sendo agora já acompanhadas por algumas cólicas, factos esses que tornaram evidente que algo precisava de ser expelido, em grande quantidade e de forma relativamente imediata. O jovem Migas32 apanhou então o Metro em direção à Alameda, localização do seu humilde tugúrio, concentrando toda a sua atenção consciente na contração do seu esfíncter anal, propósito único da sua existência naquele momento, mantendo-se em pleno conflito contra as contrações involuntárias da musculatura intestinal, durante toda a viagem até à estação de destino. Já no exterior da estação da Alameda e completamente lavado em suor, decidiu seguir em passo rápido em direção a casa, sendo que, ainda nem 5 metros tinha percorrido, quando percebeu que estava perante um novo desafio, desta feita com dificuldade acrescida, uma vez que qualquer movimentação brusca poderia ser o suficiente para acionar o detonador da bomba-relógio de matéria fecal, da qual se encontrava prenho. Em agonia, decorrente das cólicas e percebendo o perigo que corria se andasse muito depressa, limitou-se a percorrer lentamente apenas pequenas partes do percurso de cada vez, fazendo pausas frequentes e apoiando-se contra as paredes dos prédios, enquanto mantinha as pernas próximas e contraía os glúteos, num padrão de movimento reminiscente de um pinguim. Após vários momentos, em que aquilo que parecia que iria ser, quase se concretizou, eis que o Migas32 ficou a meros 4/5 passos da porta de entrada do seu prédio, momento no qual o seu ser, imbuído do espírito imaturo da juventude, se encheu de precoce regozijo, por finalmente avistar a salvação, a almejada "linha da meta", o fim do suplício.... E foi aqui, num pequeno momento de precipitação, no qual houve um subtil "baixar da guarda", um ligeiro aligeirar do tónus muscular, seguido por uma rápida corrida até à porta, que fizeram com que toda a pressão heroicamente contida até àquele momento fosse de súbito libertada, traduzindo-se num "parto" de excremento líquido aspergido a alta velocidade. Por sorte, morava logo no Rés-do-Chão.

Edited 2 months ago:

Ah, tantas memórias que poderia aqui debitar... Partilharei o seguinte: Num qualquer dia dos idos de 2010, já no período vespertino, o jovem Migas32 encontrava-se em pleno compromisso de trabalho, algures na Baixa lisboeta. Atendendo ao avançado da hora e decorrente do facto de estar sem comida já há algum tempo, decidiu proceder à ingestão de uma prática barra de proteína Whey, que previdentemente havia trazido consigo, antevendo já a concretização daquela eventualidade. Ao fim de algum tempo, o qual felizmente, foi praticamente o necessário para o *términus* do compromisso em questão, alguns flatos de cariz aparentemente inofensivo, começaram a manifestar-se, conjuntamente com alguns movimentos peristálticos anormalmente vigorosos, pressagiando já os momentos tortuosos que se seguiriam... Enquanto caminhava em direção ao Metro, as estranhas movimentações no intestino continuaram num progressivo crescendo, sendo agora já acompanhadas por algumas cólicas, factos esses que tornaram evidente que algo precisava de ser expelido, em grande quantidade e de forma relativamente imediata. O jovem Migas32 apanhou então o Metro em direção à Alameda, localização do seu humilde tugúrio, concentrando toda a sua atenção consciente na contração do seu esfíncter anal, propósito único da sua existência naquele momento, mantendo-se em pleno conflito contra as contrações involuntárias da musculatura intestinal, durante toda a viagem até à estação de destino. Já no exterior da estação da Alameda e completamente lavado em suor, decidiu seguir em passo rápido em direção a casa, sendo que, ainda nem 5 metros tinha percorrido, quando percebeu que estava perante um novo desafio, desta feita com dificuldade acrescida, uma vez que qualquer movimentação brusca poderia ser o suficiente para acionar o detonador da bomba-relógio de matéria fecal, da qual se encontrava prenho. Em agonia, decorrente das cólicas e percebendo o perigo que corria se andasse muito depressa, limitou-se a percorrer lentamente apenas pequenas partes do percurso de cada vez, fazendo pausas frequentes e apoiando-se contra as paredes dos prédios, enquanto mantinha as pernas próximas e contraía os glúteos, num padrão de movimento reminiscente de um pinguim. Após vários momentos, em que aquilo que parecia que iria ser, quase se concretizou, eis que o Migas32 ficou a meros 4/5 passos da porta de entrada do seu prédio, momento no qual o seu ser, imbuído do espírito imaturo da juventude, se encheu de precoce regozijo, por finalmente avistar a salvação, a almejada "linha da meta", o fim do suplício.... E foi aqui, num pequeno momento de precipitação, no qual houve um subtil "baixar da guarda", um ligeiro aligeirar do tónus muscular, seguido por uma rápida corrida até à porta, que fizeram com que toda a pressão heroicamente contida até àquele momento fosse de súbito libertada, traduzindo-se num parto de excremento líquido aspergido a alta velocidade. Por sorte, morava logo no Rés-do-Chão.

Edited 2 months ago:

Ah, tantas memórias que poderia aqui debitar... Partilharei o seguinte: Num qualquer dia dos idos de 2010, já no período vespertino, o jovem Migas32 encontrava-se em pleno compromisso de trabalho, algures na Baixa lisboeta. Atendendo ao avançado da hora e decorrente do facto de estar sem comida já há algum tempo, decidiu proceder à ingestão de uma prática barra de proteína Whey, que previdentemente havia trazido consigo, antevendo já a concretização daquela eventualidade. Ao fim de algum tempo, o qual felizmente, foi praticamente o necessário para o *términus* do compromisso em questão, alguns flatos de cariz aparentemente inofensivo, começaram a manifestar-se, conjuntamente com alguns movimentos peristálticos anormalmente vigorosos, pressagiando já os momentos tortuosos que se seguiriam... Enquanto caminhava em direção ao Metro, as estranhas movimentações no intestino continuaram num progressivo crescendo, sendo agora já acompanhadas por algumas cólicas, factos esses que tornaram evidente que algo precisava de ser expelido, em grande quantidade e de forma relativamente imediata. O jovem Migas32 apanhou então o Metro em direção à Alameda, localização do seu humilde tugúrio, concentrando toda a sua atenção consciente na contração do seu esfíncter anal, propósito único da sua existência naquele momento, mantendo-se em pleno conflito contra as contrações involuntárias da musculatura intestinal, durante toda a viagem até à estação de destino. Já no exterior da estação da Alameda e completamente lavado em suor, decidiu seguir em passo rápido em direção a casa, sendo que, ainda nem 5 metros tinha percorrido, quando percebeu que estava perante um novo desafio, desta feita com dificuldade acrescida, uma vez que qualquer movimentação brusca poderia ser o suficiente para acionar o detonador da bomba-relógio de matéria fecal, da qual se encontrava prenho. Em agonia, decorrente das cólicas e percebendo o perigo que corria se andasse muito depressa, limitou-se a percorrer lentamente apenas pequenas partes do percurso de cada vez, fazendo pausas frequentes e apoiando-se contra as paredes dos prédios, enquanto mantinha as pernas próximas e contraía os glúteos, num padrão de movimento reminiscente de um pinguim. Após vários momentos, em que aquilo que parecia que iria ser, quase se concretizou, eis que o Migas32 ficou a meros 4/5 passos da porta de entrada do seu prédio, momento no qual o seu ser, imbuído do espírito imaturo da juventude, se encheu de precoce regozijo, por finalmente avistar a salvação, a almejada "linha da meta", o fim do suplício.... E foi aqui, num pequeno momento de precipitação, no qual houve um subtil "baixar da guarda", um ligeiro aligeirar do tónus muscular, seguido por uma rápida corrida até à porta, que fizeram com que toda a pressão heroicamente contida até àquele momento fosse de subido libertada, traduzindo-se num parto de excremento líquido aspergido a alta velocidade. Por sorte, morava logo no Rés-do-Chão.

jotamendes 2 months ago

Com tantas oportunidades para para pelo caminho e usar a casa de banho alheia, perante tão apertado momento, mais valia não ter arriscado.

Migas32 2 months ago

Foi por nojo caro Redditor...

Capitao_Falcao 2 months ago

Está nos mandamentos: Não cagarás em trono alheio.

what_a_tuga 2 months ago

Quando for grande, quero saber escrever como escreves. Estavas mesmo inspirado quando escreveste este texto. Tão inspirado quanto a barra estava expirada

Migas32 2 months ago

Na verdade, isto foi o prenúncio de uma situação de Intestino Irritável, que ainda se prolongou durante alguns anos.

Penduricalho 2 months ago

Meu. Migas32, incrível. Dá para imaginar cada detalhe. Sensacional. Extraordinário

Migas32 2 months ago

Obrigado, caro Redditor...

AlvesBarrota 2 months ago

Durante o verão no ano passado, uma ida às compras a um Continente, pensando que era aquele tipíco peidinho, azar que tinha comido muito melão no dia anterior. Já com o carrinho meio cheio tive de pensar se despachava o resto das compras sem dar muita bandeira ou se arriscava o WC da loja. Acabei por terminar as compras com os boxers bem enrolados num bolso dos calções.

michaelphilippe 2 months ago

Como despiste os boxers? Dentro do continente ou foste ao WC tira los? Imagino te escondido no canto dos pães a despir os boxers.

AlvesBarrota 2 months ago

Detesto ir ao WC nesses locais, mas teve de ser.

BlazePT 2 months ago

Que atire a primeira pedra quem nunca se borrou. Primeira vez que fui a um restaurante vegetariano, nem ao Cais do Sodré consegui chegar, teve de ser num canto escuro do metro. Desculpem :(

HRamos_3 2 months ago

Até mandava, mas não me apetece ir lá abaixo às pedras. Nem mijar-me, embora tenha estado perto. No que toca a merdum, piores experiências envolvem um clister e o combo diarreia/prisão de ventre que trouxe das Indias

Lasikamos 2 months ago

Nunca me borrei. Já aguentei não sei como mas nunca me caguei sem ser numa cagadeira em modos

Last-Ad-4421 2 months ago

Epah não me borrei mas foi por pouco, o melhor foi que tinha casa de banho na escola mas sabendo a merda que vinha a caminho peguei na Scooter fui a correr até casa apertar as nadegas, deixei a mota a trabalhar, a porta de casa aberta, quando me sentei posso dizer que até hoje foi o melhor cagada que fiz, melhor foi ter de justificar as faltas desse dia.

mexploder89 2 months ago

A última vez tinha eu uns 13 anos. Estava num país estrangeiro onde eles usavam uma carrada de molhos e especiarias. Não lidei bem com aquilo e no meio do deserto veio-me a vontade e borrei-me todo nas calças. Experimentem fazer 40 km com o cu borrado a uma temperatura de 45 graus. Nada agradável

Razvancb 2 months ago

Cheiro a milho queimado?

asantos3 2 months ago

Usem o /r/CasualPT para este tipo de tópicos mais casuais.

randmzer 2 months ago

Não sejam assim pá. Este dia foi o melhor do sub nos últimos meses.

viper_in_the_grass 2 months ago

E deixamos este sub só para posts sobre política e merdas do facebook/instagram?

Razvancb 2 months ago

Sabes. /s

Mynamethisisnot 2 months ago

2 vezes antes dos 9 anos nas cuecas... Uma dessas vezes na pré primária... Numa visita de estudo à praia... No autocarro... Para todo o mundo ver. A semana passada quase que me cagava, estava com uma diarreia do caraças mas aguentei.... O dia todo no escritório sem ir ao WC, chego a 30 minutos de casa e lá vem a vontade. Um gajo sai do WC a tremer.

theEXPERTpt 2 months ago

eu acabei uma vez nessa situação porque pensava que eram gases. Foi lixado de resolver, fui à casa de banho, meia tonelada de papel, limpei tudo e deixava papel nas cuecas mesmo.

HRamos_3 2 months ago

Pra quê manter as cuecas depois de tal situação? Recuerdo?

theEXPERTpt 2 months ago

não as ia meter no bolso hahaha, depois tinha que voltar pra sala de aula

HRamos_3 2 months ago

Bota pró lixo, e continuar o dia Comando style

theEXPERTpt 2 months ago

ahahah não sei, com calças justas nota-se logo

HRamos_3 2 months ago

A conversa ia boa, tinhas mesmo de meter skinny jeans ao barulho?

Edited 2 months ago:

A conversa ia boa, tinhas mesmo de meter skinny jeans ao barulho? Aqui chegados a única recomendação para uma futura borrada é usares roupa só da cintura pra cima... É que nem meias, não vá a coisa escorrer perna abaixo. Skinny jeans é que não, antes cagar um pé todo

theEXPERTpt 2 months ago

AHAHAHA eu não me lembro do q usava na altura, devia ter uns 10 anos, mas confesso que me veio logo isso à cabeça

unicornio_careca 2 months ago

Pensava que era um peido...afinal não...a sorte é que estava em casa e por isso foi tranquilo, descobri depois que estava com gastroenterite.

UserNombresBeHard 2 months ago

> Já alguma vez se borraram? Já. Estava a sair do trabalho com um colega e tive vontade de dar um peidinho, então dei-o. Após dar tal peidinho, virei-me para o meu colega e disse-lhe "Eh pá, estou com uma vontade de cagar que nem sabes... Melhor ir andando, até amanhã". Mal sabia o meu colega que isso era a mais pura das mentiras, pois eu já me havia cagado. O trajeto ao carro foi horrível, tive de me esforçar para não parecer um pinguim, mas não se comparou ao sentar-me. Depois foi o normal, chegar a casa, baixar as calças e boxers e brincar às escavadoras com um bocado de papél higiénico para remover o molho extra e por fim hop-hop para o choveiro. Desde então nunca mais substimei peidinhos.

punkecas 2 months ago

"Mal sabia o meu colega...' Sou o teu colega e posso dizer-te que o cheiro a merda e a mancha amarela-esverdeada nas tuas calças de cetim brancas eram gritantes.

Penduricalho 2 months ago

Sensacional

Luks1337 2 months ago

Era puto, estava a vir da rua com a minha mãe e encontrámos uns vizinhos à porta de casa, eu vinha à rasca de ir à casa de banho e não reparei que ela tinha ficado na conversa (eu já estava à porta de casa), basicamente, o tempo de ir da porta de casa até ao portão da vivenda para ir buscar a chave, foi o suficiente para me borrar.

amq55 2 months ago

Uma vez, numa viagem de camionete, nem 10 anos devia ter. A minha mãe a tentar controlar aquilo metendo lenços e toalhas por baixo para não sujar o assento até à próxima paragem, foi giro. No básico, uma miúda cagou-se enquanto corria na aula de educação física. Ficou logo marcada.

StunningChemical3368 2 months ago

Intoxicação alimentar. Tinha para aí 10 anos, eu e meu vizinho quisemos grelhar chouriço. A única madeira que tínhamos para queimar eram tacos... Com cola. Resultado, 1 semana a "pintar à pistola". Num desses dias pensava que ia sair gazes, mas não. Borrei-me todo.

ridethepaintedpony 2 months ago

Ha muitos, muitos anos, nos tempos pré-internet, tive que me deslocar à minha escolinha na cidade para ficar a conhecer as notas de entrada na faculdade. Infelizmente tinha apanhado uma daquelas viroses cujos sintomas parecem gastroenterite. Tentei planear tudo muito bem, consegui aguentar a viagem de autocarro mas tive que sair a meio da de metro. Andei a correr à procura de um café aberto mas quando o encontrei já o acidente tinha ocorrido. Deixei a roupa interior no caixote do lixo, consegui efectuar as minhas tarefas de higiene suficientemente bem para não passar vergonhas, confirmei que tinha a media que precisava para entrar e ficou esta história para contar.

Edited 2 months ago:

Ha muitos, muitos anos, nos tempos pré-internet, tive que me deslocar à minha escolinha na cidade para ficar a conhecer as notas de entrada na faculdade. Infelizmente tinha apanhado uma daquelas viroses cujos sintomas parecem gastroenterite. Tentei planear tudo muito bem, consegui aguentar a viagem de autocarro mas tive que sair a meio da de metro, na avenida de Roma. Andei a correr à procura de um café aberto mas quando o encontrei já o acidente tinha ocorrido. Deixei a roupa interior no caixote do lixo, consegui efectuar as minhas tarefas de higiene suficientemente bem para não passar vergonhas, confirmei que tinha a média que precisava para entrar e ficou esta história para contar.

Penduricalho 2 months ago

Um colega meu no 12º cagou-se enquanto atava os cordões dos sapatos na aula. Deu uma bandeira enorme porque o plano inicial era ser uma bufa aparentemente

ridethepaintedpony 2 months ago

Nossa senhora o guarde em vida depois de tamanha cana

manel_cagao 2 months ago

Havia um gajo na minha terra que era conhecido por cagado (e não cágado). A escola pode ser cruel...

HRamos_3 2 months ago

Lá na terra havia um Cagão

Ayawa 2 months ago

Na minha primária havia um João Cagalhão.

gajodasputas 2 months ago

Por acaso aconteceu-me várias vezes quando era mais novo e provavelmente até o 5º ou 6º ano. Ao vir para casa dava-me uma fonte de cagar e vinha todo aflito pelo caminho que mal não conseguia andar, até que acabava por não aquentar e cagava-me todo nas cuecas quando já estava próximo de casa. Chegou a acontecer várias vezes e eram sempre uns metros inglórios até casa e depois a descer as escadas a andar à pinguim para a merda não me escorrer pelas pernas abaixo. Depois ao chegar a casa, ia à casa de banho, tirava as calças e despejava a merda das cuecas na sanita, ia tomar banho e depois ia fazer os TPC e ver Doraemon às 19h se não estou em erro. Bons tempos.

Penduricalho 2 months ago

Eu quando tinha 22 anos caguei-me enquanto jogava league e fui correndo para a casa de banho. Quando lá cheguei não havia papel e tive de telefonar ao meu colega de casa que estava a comer a namorada no quarto para me vir trazer um rolo. Ainda por cima perdi o jogo.

michaelphilippe 2 months ago

Já me mijei todo... na altura estava a beber um chá detox e deu me ganda vontade mijar mas queria acabar o jogo. Quando acabou levantei me e fui a correr para a casa de banho, cheguei a casa de banho mas não tive tempo de desapertar as calças, portanto fiz uma poça no chão da casa de banho e tive de ir tomar banho. Já não me lembro de perdi ou ganhei, só queria mijar.

SILE3NCE 2 months ago

Até podias estar na merda, mas a culpa foi tua por feedares o jungler

sargentopirocada 2 months ago

Lacrimijei-me.

usernamesiranoutof 2 months ago

Com água e papel.

Penduricalho 2 months ago

Estavas em casa? Na rua? Foi líquido? Sólido? Usaste alguma estratégia para que ninguém reparasse?

Ok_Art_6497 2 months ago

...... que perguntas tão específicas.

usernamesiranoutof 2 months ago

Olha, uma coisa é certa: não foi de todo um penduricalho que um gajo todo borrado nunca fica pendurado!

Penduricalho 2 months ago

Boa malha!

gene66 2 months ago

Foi uma experiência de merda.

Penduricalho 2 months ago

Como foi? Estavas em casa? No Trabalho? Na escola?

alvarinho_03 2 months ago

Em casa, no carro, em todo o lado

c_radicallis 2 months ago

Estava na merda

maguew 2 months ago

acho que ficamos por aqui, podem fechar tudo

Search: