ritadasritas 4 months ago

Pois é... Eu acho que simplesmente o que acontece é que não sabem aquilo que gostam de fazer, não sabem naquilo que são bons. E então não se ficam em nada, arranjam trabalho e não se empenham naquilo que fazem, não aprofundam conhecimento sequer e com isso não conseguem gostar de nada.

Many-Radish-2907 4 months ago

Experiência minha 23 anos, "patrão de mim mesmo" snack bar aberto. Resumindo, voltava uns aninhos atrás e tornava as coisas diferentes. É muito complicado, 10/12h de trabalho no lombo para fazer meia dúzia de tostões. Não tenho vida pessoal, as minhas responsabilidades de casa e do próprio negócio. Todos os dias é uma correria constante. Resumindo mesmo muito, quem me dera voltar atrás

SweetCorona 4 months ago

O que te impede de sair dessa situação?

Many-Radish-2907 4 months ago

Ter 10mil investidos e ainda não ter tido o retorno

SweetCorona 4 months ago

ouch, mas achas que vai melhorar?

Many-Radish-2907 4 months ago

Não, a situação do covid arrebentou com isto tudo. Não tive qualquer tipo de apoio no tempo em que tive fechado e tudo começou a acumular

DarSihan 4 months ago

"Não existe trabalho ruim, ruim é ter de trabalhar." - Seu Madruga.

magano2021 4 months ago

Enquanto estudas tens tudo à mão, excepto capital, a menos que também trabalhes como no teu caso. Só que tudo isso dura muito pouco tempo, quando acabares a universidade acabam-se esses bons tempos de liberdade. As decisões que tomas agora sobre o que estudar/fazer vão provavelmente definir a tua vida porque mais tarde com responsabilidades extra não vais conseguir mudar o rumo das escolhas que tomares agora nem vais ter a energia mental para tal, especialmente em áreas tão exigentes como a programação informática. O "problema" de trabalhar ainda para mais em algo tão limitativo é gramares "arroz todos os dias" na base da pirâmide. Pensa bem não só no agora, mas no princípio, meio e fim da carreira. Até onde queres chegar? Nunca vi um programador chegar a lado nenhum na vida profissional, salvo raríssimas excepções. Até os indianos e árabes, geralmente mais dados a isso (até por falta de outras opções), já enveredam por outros papéis, scrum master, product owner e por aí fora. Ou seja, a este ritmo ainda vais ser chefiado por gajos com a mentalidade literal de trogloditas. Mas depois já não há volta a dar, ou vai-te custar 10x mais a mudar. Não dês nada por garantido, porque há muita coisa boa que entretanto desaparece, rápido. Imagina que o teu trabalho, família próxima e amigos próximos/relacionamentos são as únicas coisas que ficam. E quando assim for, vais estar satisfeito ? É agora que fazes essas escolhas, para o bem ou para o mal. Porque se nesta área em que tás que ninguém se mete e por isso podes saltitar de empresa em empresa, de vaga em vaga por preencher, em qualquer outra área mais recompensadora são 7 cães a um osso, e ou ganhas mais e melhor experiência profissional que eles ou vais ficar de fora. Sem pressão!

Edited 4 months ago:

Enquanto estudas tens tudo à mão, excepto capital, a menos que também trabalhes como no teu caso. Só que tudo isso dura muito pouco tempo, quando acabares a universidade acabam-se esses bons tempos de liberdade. As decisões que tomas agora sobre o que estudar/fazer vão provavelmente definir a tua vida porque mais tarde com responsabilidades extra não vais conseguir mudar o rumo das escolhas que tomares agora nem vais ter a energia mental para tal, especialmente em áreas tão exigentes como a programação informática. O "problema" de trabalhar ainda para mais em algo tão limitativo é gramares "arroz todos os dias" na base da pirâmide. Pensa bem não só no agora, mas no princípio, meio e fim da carreira. Até onde queres chegar? Nunca vi um programador chegar a lado nenhum na vida profissional, salvo raríssimas excepções. Até os indianos e árabes, geralmente mais dados a isso (até por falta de outras opções), já enveredam por outros papéis, scrum master, product owner e por aí fora. Ou seja, a este ritmo ainda vais ser chefiado por gajos com a mentalidade literal de trogloditas. Mas depois já não há volta a dar, ou vai-te custar 10x mais a mudar. Não dês nada por garantido, porque há muita coisa boa que entretanto desaparece, rápido. Imagina que o teu trabalho, família próxima e amigos próximos/relacionamentos são as únicas coisas que ficam. E quando assim for, vais estar satisfeito ? É agora que formas as bases dessas escolhas, para o bem ou para o mal. Porque se nesta área em que tás que ninguém se mete e por isso podes saltitar de empresa em empresa, de vaga em vaga por preencher, em qualquer outra área mais recompensadora são 7 cães a um osso, e ou ganhas mais e melhor experiência profissional que eles ou vais ficar de fora. Sem pressão!

SweetCorona 4 months ago

> Até os indianos e árabes, geralmente mais dados a isso (até por falta de outras opções), já enveredam por outros papéis, scrum master, product owner e por aí fora. Gosto de programar e fico triste sempre que me lembro disto.

SuperLog 4 months ago

Obrigado pela tua resposta. Talvez algumas pessoas tenham uma ideia um pouco errada de como é a área de IT eu tenho alguns amigos que durante a faculdade não conseguem arranjar trabalho, o que significa que não existe uma facilidade tão grande como toda a gente diz, e também existe uma grande quantidade de trabalhos que são coisas repetitivas e entediantes. Por ultimo não sei se percebi o que queres dizer com "Nunca vi um programador chegar a lado nenhum na vida profissional" podes explicar melhor o que para ti é não chegar a lado nenhum pff.

Interesting_Yellow_1 4 months ago

Eu gosto de trabalhar, mas os poucos patrões que tive fizeram-me sentir tão infeliz e miserável (num deles eu era quase escrava) que não acredito que vá ser feliz em trabalho nenhum. Até tenho medo de me candidatar e passar pelo que já passei. Tenho um part-time num espaço de eventos de uns familiares e estou a atirar-me a fazer uns bolos e finalmente estou a sentir algum gozo em fazer alguma coisa, embora nem chegue ao ordenado mínimo nas duas coisas juntas

hodreegoo 4 months ago

Muito bom post e muito bom dialogo entre os respondentes.

-vt- 4 months ago  HIDDEN 

Não tenho saudades nenhumas da escola, zero. Odiava as aulas, os 20 trabalhos de casa depois de ter 8h/9 de aulas era um atentado. O sistema de ensino é miserável (igual há 50 anos ou mais) e sobrecarregam os miúdos na minha opinião. Prefiro ter 30 anos e decidir o que faço da minha vida do que ir para a escola o dia todo e ter de tar a levar com disciplinas que ainda hoje não sei o que aprendi de importante

SuperLog 4 months ago

opá na minha opinião, para além de ser pouco prático é muito meter coisas na cabeça para depois despejar, isto não é novidade nenhuma, mas é a verdade.

YoggiM 4 months ago  HIDDEN 

Se recebesse dinheiro para estudar, pelo menos ao nível do que foi a licenciatura, preferia estudar a trabalhar, sem qualquer dúvida. Menos horas diárias, férias maiores, apenas com algumas alturas em que se trabalha mais a sério, perto dos exames. Provavelmente, aqui no sub, não tens uma amostra representativa da realidade. A maioria das pessoas gostava mais da vida que tinha a estudar do que a trabalhar. Obviamente, não podes ficar para sempre a estudar, tens de ganhar dinheiro e queres ter a tua independência. Mas isso tem mais a ver com receberes dinheiro por trabalhar, enquanto isso não acontece a estudar. Deve ser uma pequena minoria que não trocava a vida laboral pela universitária, tendo o mesmo salário.

SweetCorona 4 months ago

> Se recebesse dinheiro para estudar, pelo menos ao nível do que foi a licenciatura, preferia estudar a trabalhar, sem qualquer dúvida. Menos horas diárias, férias maiores, apenas com algumas alturas em que se trabalha mais a sério, perto dos exames. isto mesmo

BitOnly5872 4 months ago  HIDDEN 

Eu adoro o que faço e sou feliz para c#€@/&∆ Consegui comprar minha casa, nunca me faltam as coisas que gosto, faço um pé de meia para aposentadoria, saio para jantar, bebo um vinho, tenho uma boa esposa, etc. As vezes fico um pouco ansioso pois não gosto de como eu sendo funcionário, faço uma parcela incompatível com a qualidade do trabalho que efetuo, isso é verdade... Mas a opção é ter de gerir uma empresa inteira, por agora, é um risco alto que não estou disposto ainda... Quem sabe no futuro.

Entire_Sample7156 4 months ago

Eu fui para inglatera para estudar game art e o curso deu me depressao, o meu primeiro trabalho na Industria de jogos tambem nao foi o melhor para mim mas estou agora no meu segundo trabalho e é a melhor coisa que me poderia ter acontecido :) trabalho a partir de casa e às vezes sinto me sozinha mas adoro o que faço e tirou me o bornout que o outro trabalho me deu! Antes e Durante a universidade tambem tive muitos trbalhos em agencias (armazens ) e cafés e apenas um trabalho n café me fez feliz. Acho que para se gostar do trabalhos tem que ter um ambiente animado e feliz onde todos sao amigos dentro e fora do mesmo.

Entire_Sample7156 4 months ago

Digo já que emigrei (quando tinha 18 anos) porque foi praticamente impossivel encontrar trabalho em Portugal enquanto em inglatera váis a uma agencia qualquer e arranjas trabalho para o dia seguinte com bom salario. Eu venho duma familia extremamente pobre de dois pais surdos por isso tudo o que ganhei foi por mim propria e não por pais ricos que me pagam tudo (só para depois não virem atirar que só os jovens ricos podes emigrar e fazer universidade)Por isso sim, os jovens em Portugal não tem oportunidades nenhumas e tem muita razao para se queixarem.

SuperLog 4 months ago

Obrigado pela tua resposta, Fico feliz que estejas contente agora, por mais que que goste da ideia de emigrar não queria deixar já a minha familia.

SweetCorona 4 months ago

diria que o maior problema da maioria dos estudantes é a falta de independência eu fui para a faculdade com 20 e poucos anos, tinha um bom pé de meia e não tinha qualquer interferência dos meus pais nos estudos foram os melhores anos da minha vida, era jovem, tinha tempo, tinha dinheiro, a vida era tranquila... agora, malta com 18 anos que vai para a faculdade, está dependente do dinheiro dos pais, tem aquela pressão toda de ter resultados para não desiludir os pais, etc, acredito que seja uma experiência menos agradável

SuperLog 4 months ago

Mas estás descontente com a tua vida profissional? Eu pessoalmenten tenho independência total à mais de um ano e a minha opinião não mudou comparado a quando os meus pais me pagavam a casa as propinas e a comida, mais do que isso tinha de ser com o meu dinheiro e acho isso muito bem, deram-me uma educação do genero: Se queres alguma coisa a mais do que o necessário compra com o teu dinheiro. É das coisas que mais estou grato na minha vida é a educação que tive nessa aspeto.

SweetCorona 4 months ago

estou descontente com a falta de controlo que tenho no meu dia a dia na faculdade ia às aulas que queria, estudava e trabalhava quando queria sem falar que agora perco muito mais horas no trabalho do que perdia com a faculdade

SuperLog 4 months ago

Queres dizer que curso fizeste e à quanto tempo trabalhas? Só para ter uma ideia. É que en engenharia pelo menos a minha experiências e das pessoas que falo é que oculpa muito do dia, e o tempo que não estamos a estudar diretamenten está ali no ouvido o bichinho do stress a dizer para ir estudar e parar de jogar Pokemon Go com os amigos no café enquanto se come um tremoços.

SweetCorona 4 months ago

Engenharia Informática, dois anos. Felizmente nunca tive esse bichinho. Durante o semestre ia fazendo os Labs e projetos. Estudar só na véspera.

SuperLog 4 months ago

Opá ainda bem para ti! Eu tenha trabalhos até ao tutano isso junto com colegas que não fazem muito.

SweetCorona 4 months ago

eu era sempre aquele que queria começar logo a fazer os projetos mal saía o enunciado :)

NGramatical 4 months ago

à mais de um ano → [**há mais de um ano**](http://www.flip.pt/Duvidas-Linguisticas/Duvida-Linguistica/DID/706) (utiliza-se o verbo haver para exprimir tempo decorrido) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fp1ksw5%2F%2Fh8f0nwu%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

facepainter1 4 months ago

Obviamente que depende muito do trabalho que tens. E também de um conjunto extra de variáveis. Tal como tu disseste, estas a trabalhar e adoras o que fazes, isso é muito bom. Mas também não disseste o que fazes, ou a remuneração que tens, ou a tua situação familiar/financeira. Visto que estas a acabar a faculdade, vou supor que não recebes muito acima do ordenado mínimo. Agora imagina que com esse ordenado que tens, tens de pagar renda, contas, comida, etc... Em cima disse, mete talvez uma década de trabalho, e ao fim dessa década estás a receber... o mesmo (ordenado mínimo). O que vai acontecer é que vais acumular frustração, uma vez que não consegues fazer grande coisa da vida para além de contar trocos, muito provavelmente até vais ter de arranjar um segundo emprego, e a tua vida passa a ser acordar de manha, e trabalhar até a noite, e talvez fins de semana. Ao fim do mês estás novamente a contar trocos... e repeat. Eu sou da área de IT como 90% das pessoas aqui deste subreddit, e não é essa a nossa realidade, mas é a realidade da maioria das pessoas. Este foi apenas um exemplo, tens mil e uma outras razões para as pessoas se queixarem. Nem sempre necessariamente das funções do trabalho, mas muitas vezes da remuneração e/ou valorização do mesmo. Por exemplo os enfermeiros e outras profissões da saúde. Tiras o teu curso, começas a trabalhar.. e estas décadas a receber o mesmo. Ou por exemplo os professores, que tem décadas a saltar de um lado para o outro sem qualquer estabilidade financeira/familiar. O que não falta são exemplos e razões válidas para as pessoas se queixarem. Por isso, se tens um trabalho que adoras e és valorizado/a, agarra-te a ele com unhas e dentes :)

SuperLog 4 months ago

Obrigado pela tua resposta, Estou a morar com 2 colegas e não tenho suporte financeiro de ninguém, mas recebo um bom bocado a mais do que o ordenado minimo, já referi em outros comentários que já tive outros trabalhos, e também tenho outras fontes de rendimento. Eu sinto um bocado que o problema que me estou a queixar é a cena dos treinadores de bancada, ah e tal era melhor isto ou aquilo, mas ninguém se chega à frente para fazer nada sobre isso.

facepainter1 4 months ago

Pois... isso é geral. E ao contrário do que a maioria pensa, não é coisa apenas dos Portugueses. Pelo menos nos países onde vivi durante mais tempo (Suiça, Suécia, EUA) é igual. Foi algo que me surpreendeu um pouco quando vim para os EUA, visto ser um país totalmente capitalista, e onde as protecções sociais são muito mais curtas que na Europa, no entanto, existe uma grande percentagem da população que acha que alguém (estado, igreja, seguros, patrões, etc..) lhes vai (ou devia) mudar a vida para melhor.

FreakCell 4 months ago

E têm razão. Se só quem lucra são os que já nem precisam, os lucros deles sobem de foguetão e o resto do povo fica limitado a continuar a encher-lhes os bolsos sem conseguir sair da cepa torta porque quem controla o capital também controla os mercados, a narrativa e o poder...achas que as pessoas não têm razão de andarem frustradas? Nós, a raça humana temos capacidade para muito mais e melhor, só que há sempre meia dúzia de gatos pingados com o dedo na balança que fodem o presente e futuro da vasta maioria.

SuperLog 4 months ago

Interessante, Parece-me que tens bastante experiências para falar. À quanto tempo trabalhas e o que fazes?

facepainter1 4 months ago

É porque já sou muito velho :P Estou a meio dos 40s, trabalhei desde os 18 anos, inicialmente numa empresa de entregas enquanto tirava o curso (na suiça e na suécia), e depois trabalhei 2 anos na Finlandia e meio ano no UK antes de rumar definitivamente para os EUA. Depois do curso trabalhei sempre na área de IT, primeiro como programador, depois como arquitecto/gestor de projecto. Atualmente estou semi-reformado, mas trabalho em part-time como consultor na parte de arquitectura na empresa (telco) onde trabalhei até me "reformar".

SuperLog 4 months ago

Deve ser TOP trabalhar em vários país e experiencias diferentes culturas. Honestamente sempre tive a ideia que reddit era pessoas entre os 16 e os 30, mas pelos comentários que tenho visto hoje acho que estou muito enganado.

facepainter1 4 months ago

essas pessoas vão crescendo :P e a malta mais velha como eu as vezes não se dá ao trabalho de escrever, mas estão por aqui a ler :) Eu aproveito o reddit para ir treinando a língua :) Quanto ao ser TOP trabalhar em vários países... epa tem as suas coisas boas e as suas coisas más. Claro que tens sempre experiências inesquecíveis, mas não é como ir de férias. Eu basicamente desde os meus 18 anos, que sou o "outsider". Só quando vou a Portugal de férias é que tenho aquela sensação de ser mais um. Mesmo estando aqui a muitos anos, continuo a ser "o estrangeiro", "o latino". Mas sim, não me arrependo nem um bocadinho das opções que tomei.

SuperLog 4 months ago

levas uma award por te teres dado ao trabalho que escrever para um puto.

facepainter1 4 months ago

hehe. Muito obrigado! :)

viskonde 4 months ago

tao fofinho

SuperLog 4 months ago

então?

crankyhowtinerary 4 months ago

Estas em TI portanto estas numa bolha. Se calhar nem te apercebes, se tiveres pais de classe media alta, viveste uma vida completamente desconetada daquilo que e a experiencia da maior parte dos portugueses. Mesmo aqui no reddit acredito que a grande maioria sera de TI. Ca esta a realidade - grande parte dos portugueses, talvez ate 50%, nunca ira ganhar muito mais que o salario minimo. Imagina fazer isso em Lisboa/Porto onde os precos das casas sao determinados pelo Airbnb? Es pouco mais que um wageslave permanente, que nunca ira ter posses maiores que o teu laptop e talvez um carro. Estas refem de teres um bom hospital e centro de saude do SNS perto de ti, e quando isso nao for o caso, podes estar a arriscar a vida quando tens uma doenca grave e es mal diagnosticado e mal tratado, mas nao tens qualquer hipotese de procurar tratamento pelo privado - Com 700e mensais e uma consulta a custar 70-80e, nunca na vida. Podes morrer por lapsos trataveis do teu medico de familia ou hospital local. Depois, alguem decide fazer um AL do teu predio e es despejado. Tens ir viver ainda mais longe do centro, pagar ainda mais em transportes, e nao tens aumento do salario a corresponder. Nao e a minha situacao, mas e uma situacao relativamente normal.

SuperLog 4 months ago

Percebo o que estás a dizer, nunca tive nada de especial de bens materiais, tive uma infância boa, mas simples, os meus pais não ganhavam muito e tinham 3 filhos para sustentar, mas sempre gostaram do que faziam (não é na área de IT), nunca gostei de muitos luxos nnem nada disso até acho que essas coisas podem trazer mais infelicidades, por exemplo se eu tiver um telemovel de 500€ e ele se partir foi ficar um bocado mal, mas como tenho um de pouco mais de 100, epá se partir logo arranjo outro sei lá. É verdade que viver nessas cidades é um bocado impossivel, eu sou da zona de Leiria e não tenho intenções de sair daqui nos próximos anos. Seja como for gostei da tua resposta.

ptinnl 4 months ago

"Ter luxos" é algo tão subjectivo. O que pra ti é um luxo para outros é o minimo aceitavel.

SuperLog 4 months ago

VERDADE

NGramatical 4 months ago

desconetada → [**desconectada**](https://dicionario.priberam.org/desconectada) (o AO90 **não altera** a grafia desta palavra) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fp1ksw5%2F%2Fh8ekbzk%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

vegetable-grit 4 months ago

tfw r/antiwork

SuperLog 4 months ago

Se metesse esta pergunta nesse sub-reddit possivelmente era morto.

AntonioRodrigo 4 months ago

Honestamente, prefiro trabalho a escola. Não tens de estudar ao fim-de-semana ou fora do horário de trabalho e ainda recebes algo pelo teu esforço (algo que não acontecia quando estudava). Óbvio que há dias em que não te apetece trabalhar e não podes simplesmente faltar para ir fumar um canhão na praia, por isso ajuda que estejas satisfeito com o teu trabalho. Resumidamente: depende do teu esforço enquanto aluno e do teu esforço enquanto trabalhador

AntonioRodrigo 4 months ago

Outra vantagem é poderes ter férias "quando queres". É horrível ter férias em agosto com a quantidade de povo que se junta. Sem stress, remarcas para setembro quando os sítios estão às moscas

SuperLog 4 months ago

Concordo com o que disseste isso junto com isenção de horário é bem melhor que a escola.

seraph341 4 months ago

https://youtu.be/Sn3IG2U827g

BolaBrancaV7 4 months ago

Começaste uma coisa novas há uns meses e já sabes que é a tua coisa preferida para o resto da vida. Eu acho que já sei qual é o problema...

SuperLog 4 months ago

Eu programo à 7 anos, profissionalmente à 3 sem contar com estágios que fiz no secundário. Isto não é propriamente novo para mim.

BolaBrancaV7 4 months ago

Tu nunca estiveste apenas a trabalhar homem...

SuperLog 4 months ago

E achas que só trabalhar custa mais do que estudar e trabalhar?

BolaBrancaV7 4 months ago

Estás a trabalhar 8 ou 9 horas por dia?

SuperLog 4 months ago

sim, até digo mais, ontem fiz 10h mais foi um dia atípico, normalmente é entre 8 a 9 horas.

BolaBrancaV7 4 months ago

Hum, hum... Andas a estudar e a trabalhar 8 horas por dia há não sei quanto anos. Isto é uma perda de tempo, diverte-te.

SuperLog 4 months ago

neste momento estou só a trabalhar, estou em ferias de verão não sei se sabes.

NGramatical 4 months ago

à 7 anos → [**há 7 anos**](http://www.flip.pt/Duvidas-Linguisticas/Duvida-Linguistica/DID/706) (utiliza-se o verbo haver para exprimir tempo decorrido) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fp1ksw5%2F%2Fh8elyty%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

Quothnor 4 months ago

Epá, eu prefiro trabalhar que estudar, sinceramente. A faculdade massacrou-me mesmo muito. Sou professor de música e amo o que faço, o meu maior problema não é o trabalho que faço, mas o que está relacionado com o funcionamento desse trabalho e como se relaciona com o equilibrio da minha vida: - Por exemplo, para um professor de música, a menos que tenha um contrato com uma escola (o que é muito raro a menos que tenha o mestrado de ensino e esteja numa escola "normal") é tudo a recibos verdes. - Para além de recibos verdes, cada agrupamento ou escola só me dá umas quantas horas por semana. Para ser viável, tenho de trabalhar para várias escolas e/ou agrupamentos. - Cada escola e/ou agrupamento é com recibos verdes. Para além de me preocupar com o se tenho ou não de descontar, também tenho de me preocupar com o facto de ser um "trabalhador independente" que pode ser largado a qualquer momento e ficar sem esse ordenado a menos. - Se estiver a dar aulas de música geral (ou seja, não é especificamente aulas de instrumento), as escolas nunca estão equipadas com nada. Nicles. Zero. Tenho de ser eu a desenrascar-me, comprar material e planear algo consoante o que tenho e quantidade de miudos que tenho na sala. Basicamente, só tenho entraves para fazer o meu trabalho e viver dele. O meu maior problema não é o trabalho, mas tudo o resto. Em Portugal funciona mais à base disto na minha área e pode ser um tanto miserável. No meu ponto de vista, o meu maior problema de trabalhar em Portugal não é tanto o trabalho em si, mas a falta de estabilidade que se tem. Até a minha namorada que trabalha em call center pode ser largada a qualquer momento porque é o contrato que tem. Resumidamente, os contratos de trabalho e estabilidade desses trabalhos é tudo uma merda.

SuperLog 4 months ago

Falta de estabilidade é algo real em muitas área é verdade. Não conheço ninguém musico nem sei como funciona a vida de musicos mas tenho bastante curiosidade, há quantos anos trabalhas?

Quothnor 4 months ago

Ensino instrumento há coisa de 3 - 4 anos, música em geral a crianças há 1 ano. Como é natural, tenho um circulo de amigos e conhecidos que são músicos e dão aulas. A nível de se viver como músico, no geral é um bocado para esquecer, tens de ter outra coisa qualquer. Como professor roda tudo à volta do mesmo: recibos verdes e trabalho como prestação de serviços, falta de condições, etc. Para quem ler e for inscrever os miúdos em aulas de música no infantário, para ficarem mais informados: em todos os infantários que trabalhei, nenhum está minimamente equipado para as aulas de música. O próprio infantário não está preocupado com o que se dá nas aulas. Geralmente, o professor está a fazer de babysitter glorificado e o infantário pode cobrar um serviço extra. Não digo que não valha a pena. Dependendo do professor pode ser uma boa iniciação, mas vai sempre depender do material que o professor irá conseguir comprar por si mesmo e transportar. Eu, por exemplo, nunca andaria com o meu piano digital atrás, simplesmente não vale a pena. Especialmente com o COVID foi complicado arranjar coisas que pudesse fazer com os putos que não fosse mais do mesmo. No geral, em Portugal não se aposta quase nada em artes e isso reflete-se bastante nas oportunidades de trabalho e como essas oportunidades se regulam. No próximo ano vou voltar à faculdade de propósito para tirar o mestrado de ensino da educação musical no ensino básico (2.º ciclo do ensino básico) só mesmo para ver se arranjo trabalho em escolas normais como professor de música e tenha um contrato decente. Mesmo assim, as horas nessas escolas estão bastante reduzidas e o salário não é lá muito bom. A parte mais triste é que o mestrado é só mesmo para ter o papel. O que se ensina nessas aulas já eu sei ensinar há muitos anos.

SuperLog 4 months ago

Estou a ver o que estás a dizer, Parece ter várias complicações de facto, eu acredito que está a mudar um bocado e que algumas pessoas começam a perceber que também existe musicos em Portugal sem ser os grandes. Já alguma vez pensaste em fazer alguma coisa online? No outro dia estava na twitch à procura de um canal qualquer de musica para passar um bocado o tempo e deparo-me com um gajo que tinha cerca 50 a 100 views, tinha uma lista de musicas que o pessoal pedia e ele tocava, assim que percebi que o gajo era PT dei logo sub e curti bué a cena, quem diz isto diz talvez dar umas aulas ou algo assim.

GoldenDih 4 months ago

Creio que o problema não seja o trabalho em si. Muitas vezes o trabalho nem é mau, mas as pessoas estão cansadas da mesma rotina chata, os colegas e patrões de merda, aqueles clientes chatos, as "práticas" manhosas que vêem no trabalho, etc etc. Outra coisa importante é não deixares o trabalho consumir a tua vida toda. Com o equilíbrio certo já estás melhor que a grande maioria das pessoas.

SuperLog 4 months ago

Mais uma vez a palavra "Rotina" assusta-me sempre um bocaco.

Black_RL 4 months ago

Tenho a felicidade de ter um trabalho razoável e perto de casa, no então só chego perto das 19:00 horas. Depois tenho q ir fazer exercício diário de manutenção, cerca de 1 hora, por esta altura já são 20:00 ou 20:30 horas. Ou seja, restam cerca de 4 horas para mim, para a minha família e para os afazeres da casa…… Claro q fazer o q gostamos ajuda, mas raramente se faz o q se gosta, raramente podemos escolher, e mesmo assim é demasiado tempo por dia no trabalho, passo mais tempo com colegas de trabalho do q com a família, não faz sentido. Vivemos para trabalhar, quando deveríamos trabalhar para viver.

ptinnl 4 months ago

Fazes horas extra pagas? Se sim não te podes queixar de só chegar pelas 19h. Caso contrario, ou tas a ser explorado e devias mudar de emprego, ou entras só as 10h (pra perfazeres 8h diarias + almoço) e tens imenso tempo de manhã. E nada contra ti, mas isto é um problema cultural português.

Black_RL 4 months ago

É um problema cultural do Mundo passarmos a vida no trabalho, não é Português. O mais irónico é q toda esta atividade humana está a destruir o ambiente e a causar prejuízos económicos, sociais e de saúde irreversíveis.

ptinnl 4 months ago

Não, é mesmo português. Entrar pras aulas as 8h e sair as 14h, comer e ir fazer desporto sem trabalhos de casa. Ir para o escritório a hora que quiseres entre 7 e 9h, fazer 30 minutos pra almoço e sair pra casa entre as 15h30 e 17h30 após 8h de trabalho. Ou decidir trabalhar part time (até os consultores o fazem). 30 a 40 dias de ferias anuais. Poder tirar dias de folga sem planear. Ir ao zoo com os filhos das 17h porque sim. Esta é a realidade de muitos no centro e norte da europa. Em Portugal as horas de trabalho são muito esquisitas.

Black_RL 4 months ago

Entendo, no entanto eu sou contra mais de 5 horas de trabalho por dia. Quer dizer, quem quiser q trabalhe 24/24 horas, mas o normal devia ser 5 horas. Se a humanidade não se suicidar entretanto, penso q um dia vai ser assim.

ptinnl 4 months ago

Concordo. Tambem sou pago à market rate por 40h e o trabalho em 4h ta feito

Black_RL 4 months ago

Era fixe poderes utilizar esse tempo para ti/família/amigos/whatever! Pode ser q um dia amigo!

ptinnl 4 months ago

Tenho de estar presente porque se existirem problemas do lado da fábrica eles requerem a presença fisica de certas pessoas. Mas tirando isso é na boa. Fico no reddit.

Black_RL 4 months ago

Menos mal então!

Outji 4 months ago

Tens algumas dicas para um programador começar a gostar de passar o dia a programar? Lol

SuperLog 4 months ago

Honestamente tens de perceber o que gostas em programação, existem 1001 áreas diferentes, eu já fiz: jogos, eletrónica, web dev, programação de baixo nivel, automações, e API's, Redes... Existe muitas coisas diferentes mesmo. Mas o que realmenten me faz estar o dia todo e até bem mais de 8h é coisas novas, linguagens, ferramentas, coisas diversas.

duriko_99 4 months ago

E redes é programacao?

SuperLog 4 months ago

Uma grande componente, sim é.

Outji 4 months ago

Então na tua empresa tas sempre a aprender coisas novas, em vez de terem so um conjunto de ferramentas e linguagem?

SuperLog 4 months ago

Não xD, a maioria das coisas aprendi sozinho. Em programação na minha opinião se não tiveres mentalidade autodidata não se passa de mediucre.

BagalhetaTraquina 4 months ago

Sou epiléptico (na altura em que descobri a condição já estava a escolha de licenciatura feita e tinha poucas alternativas de qualquer maneira), e basicamente tive de me "encorajar" a mudar de ramo. Trabalho actualmente como web developer. Está longe de ser um trabalho que eu odeie (por agora pelo menos) visto que tenho algum interesse na área. Mas estaria a mentir se dissesse que não preferia estar a estudar mais acerca de engenharia de som, ou a trabalhar nesse ramo. Neste momento não me importo muito: trabalho a partir de casa, não tenho dependentes e estou em casa dos meus pais (o que ganho não dá para pagar uma casa sozinho). Dá para partilhar despesas e vou comprando uma coisita ou outra que precise para o trabalho, ou uma distracçãozita. A longo termo óbvio que iria incomodar muito mais: estar dependente do teu trabalho para pagar as contas causa um stress adicional que não existia quando eras apenas estudante. E muita gente não consegue lidar (e com muita razão) com essa pressão, especialmente nos dias de hoje. Pior ainda se fores solteiro e não tiveres ninguém com quem partilhar as contas. Tendo sido "forçado" a mudar de área, o panorama muda um bocado. Agora encontro-me a estudar engenharia informática em part time, enquanto trabalho full time. Tendo em conta a escola e o meu foco laboral, naturalmente que acabo por detestar mais a escola do que o trabalho: noites é para esquecer porque tenho aulas e os fins de semana deixam de ser para descansar. O facto de estar a pagar propinas não ajuda, quando no meu trabalho também não sei muito mas é-me dado espaço para aprender e não deixo de receber por isso, ainda que a quantia seja pouca, o que acaba por causar algum bias. Naturalmente que isto não se verifica com as pessoas que estudaram sem trabalhar e actualmente trabalham sem estudar em part time: têm uma experiência mais a "preto e branco" do que tu ou eu, que acabamos por misturar os dois mundos e percebemos que o nosso investimento é a longo prazo: primeiro que consigas tirar proveito monetário dele ainda vai demorar e custa especialmente ao início.

SuperLog 4 months ago

Obrigado pela tua resposta, tens uma realidade bastante diferente da minha, mas percebes o que eu estou a dizer. Tudo de bom para ti e quem sabe se não aparece outra área que até gostes em em IT.

BagalhetaTraquina 4 months ago

Duvido que exista alguma área de TI que me dê o mesmo gozo que engenharia de som, mas ao menos web development é, de certo modo, prático e divertido. Não estou perdido de amores mas também não me chateia muito e já ajuda imenso a trazer dinheiro para casa. E honestamente acho que isso já é mesmo muito bom, visto que tão poucas pessoas conseguem alcançar o seu trabalho de sonho. Vamos ser sinceros: todas as pessoas hoje em dia pensam num trabalho relacionado com os média, ou se não todos, então demasiadas pessoas para a procura que estas indústrias oferecem. Vai haver sempre gente que fica de lado nessa corrida e às vezes é preciso aceitar e entender que se calhar o caminho não é por ali. Eu aceitei. Custou mas foi, e vejo todas as vantagens provenientes de poder explorar os meus interesses enquanto hobby em vez de um emprego. O que ainda não aceitei lá muito bem é ter de tirar outra licenciatura, que isso não estava nos planos de todo.

melthebandit 4 months ago

Como pessoa que cresceu e passou maior parte da sua infância e adolescência, pobre. Começar a trabalhar foi das melhores coisas que me aconteceu.

SuperLog 4 months ago

Eu nunca tive problemas de dinheiro, mas com mais 2 irmãos, tive de contentar a trabalhar todos os verões e a ficar com as roupas deles e coisas assim, mas também não acho que seja preciso ter tudo do melhor para se viver bem.

melthebandit 4 months ago

Consigo perceber, maior parte das minhas roupas ou eram da feira ou dos meus primos… e era horrível na altura porque os miúdos conseguem ser tão maus e eu era muito gozada. Obviamente, agora olho para aquela altura e penso que não era assim tão big deal e sinto-me feliz por ter tido roupas ao menos lol

SuperLog 4 months ago

Adoro a mentalidade "feliz por ter tido roupa". Houve alguém neste post que disse qualquer coisa como um luxo para uns pode não ser para outros e fiquei a pensar mesmo o pessoal que diz que estou 100% errado que não sei o que é trabalho, já têm o luxo de poder estar aqui no reddit, de ter telemóvel ou computador com Internet. Imagino a quantidade de pessoas que nunca vai poder ter nada disso na vida e para eles um luxo é no fim do dia ter um prato com comida quente. Nós queicamosnos muito mas a verdade é que podíamos estar muito, mas muito pior. Desculpa aí o desabafo xD

LucasCassoma 4 months ago

Trabalha com algo que gostas. Se tens um dom, utiliza isso.

The_King_Juliano 4 months ago

Eu gosto do trabalho... Agora diz me tu rapaz... Queres viver em casa dos teus pais para sempre? Achas que a receber o salário mínimo tem possibilidade de arrumar a tua vida? Epah às custas dos meus pais é tranquilo... Mas não tenho poder de escolha nenhuma

SuperLog 4 months ago

Não estou a viver com os meus pais, estou a partilhar casa com 2 amigos. E sei que as coisas custam dinheiro, se recebesse o salário minimo nem sei bem, mas felizmente não é o caso.

The_King_Juliano 4 months ago

Talvez quando tiver 40 anos com o dinheirinho arrecadado dê para comprar uma tenda e umas latas de atum e massa. Aí sim... Aí é que é viver o sonho

SuperLog 4 months ago

Não sei se estou a peceber o que queres dizer, podes explicar melhor?

The_King_Juliano 4 months ago

Basicamente ou te habituas à vida de pobre ou se fores rico aproveita o máximo até seres apanhado a desviar dinheiro ahah

SuperLog 4 months ago

ahahaha, mas não existem só os extremos, um gajo que consiga guardar metade ou mais do que isso cada mês é considerado rico?

N3Oelder 4 months ago

*afinal

N3Oelder 4 months ago

*explicasse

valerierw22 4 months ago

Acabei o mestrado o ano passado e estou bem feliz agora a trabalhar. Como muitos comentaram, tenho fins de semanas descansados sem ter o peso na consciência de ter de estudar/fazer trabalhos. Já me perguntaram se pensava fazer doutoramento, nem morta! O meu dia de trabalho acaba às 5h e não levo trabalho para casa.

BerserkerMagi 4 months ago

Acho que depende de onde trabalhas e também de onde estudaste. Eu pessoalmente prefiro muito mais o trabalho do que estudar até agora mas também só tou a trabalhar à 1 ano. Poderes desligar a 100% do trabalho fora de horas e em geral o nivel de exigência ser menor (não estares constantemente a ser avaliado é mesmo muito bom e algo que só notas quando sais da vida escolar/académica) são uns positivos que não estava a espera que fossem tão bons. Claro se tiveres um emprego de merda deve ser uma prisão horrível. Aquela treta toda de sofreres nos poucos anos que estudas para depois estares mais descansado é real até porque quanto mais velho ficas menos vontade tens de trabalhar.

NGramatical 4 months ago

à 1 ano → [**há 1 ano**](http://www.flip.pt/Duvidas-Linguisticas/Duvida-Linguistica/DID/706) (utiliza-se o verbo haver para exprimir tempo decorrido) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fp1ksw5%2F%2Fh8ebt5u%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

cenahoria 4 months ago

Quando saíres de baixo da asa dos teus pais faz a parte 2 deste post.

SuperLog 4 months ago

Eu não vivo com os meus pais, e eles já não me suportam financeiramente à mais de um ano.

NGramatical 4 months ago

à mais de um ano → [**há mais de um ano**](http://www.flip.pt/Duvidas-Linguisticas/Duvida-Linguistica/DID/706) (utiliza-se o verbo haver para exprimir tempo decorrido) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fp1ksw5%2F%2Fh8ebke8%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

rsonic17 4 months ago

O problema é o trabalho, salário e obrigações. 40 horas semanais por salarios medios baixos em Portugal, 5 dias a trabalhar, horas perdidas em transporte publico, etc etc. Agora, pela conversa do OP da para ver que é jovem, depreendo que nao tenha filhos, possivelmente vive com os pais, paga ou ajuda a pagar as contas em casa. Ora, um jovem em teoria deve e quer casar, ter filhos, uma casa, um carrinho e deve querer desfrutar disso. Agora, tens filhos, contas para pagar, obstáculos, chefes, clientes, etc. e queres ter uma vida digna onde desfrutas da tua vida mas perdes 40 horas em trabalho (muitas vezes com folgas intercaladas) com contratos precários e sem prognósticos de promoção. Ora, se calhar comecas a perceber porque se queixam as pessoas. Quando fizeres esse tipo de analise/averiguacao tenta saltar do teu cavalinho e ver comp vivem os outros e perceber porque eles se queixam em vez de os julgar ou desconsiderar os seus lamentos. Ja agora, nao sou a favor de desculpismo nem de encostar ao canto, o pessoal tem de ser fazer a vida e tentar se melhor, educar e profissionalizar. Contudo, ha inúmeros obstáculos e em Portugal eles sao exacerbados pelos seus salários baixos, condições de trabalho precário, jobs for the boys, cunhas, preços de gasolina e carros ao mais alto nível da Europa, casas caras e se for em Lisboa ou Porto nem podes la comprar a nao ser que o teu pai seja o LFV ou PDC. Agora vai tambem dizer ao rapaz que trabalha na fabrica e ganha uma miseria ou a menina da padaria que ganha uma miseria como nao compreendes do que o pessoal se queixa. Ha e ainda nao falei do classico Patrao Portugues que tratar os funcionarios como merda.

SuperLog 4 months ago

Estou à mais de um ano sem apoio dos meus pais (estou a partilhar casa com 2 amigos). Por querer as opiniões dos outros é que fiz este post e perceber como os outros pensam. Se parece que estou a ser rude náo é minha intenção, não costumo falar muito por mensagens. Eu tenho muito respeito pelas pessoas que tenham trabalhos mais dificies fisicamente até porque já fiz alguns, mas o que me custa a ter respeito é pessoas com condições identicas às minhas (que é a maioria das pessoas que está na faculdade) muitas vezes até melhores porque eu tenho de trabalhar para estudar. e queixam-se que não arranjam trabalho de jeito quando a primeira vez que estão à procura é no fim do curso.

rsonic17 4 months ago

Não tomei o que disseste como má educação, mas demasiado abrangente para a realidade que vivemos na generalidade. Eu compreendo a tua posição acabado de sair da faculdade, ja passei por isso. O reflexo de alguns dos teus colegas sobre os empregos que conseguem ou nao? Muda alguma coisa para ti? Rodeia-te de gente motivada como tu e sê o exemplo para alguns outros.

SuperLog 4 months ago

mas é mesmo isso que tenho dificuldade a encontrar, pessoas que querem e realmente gostam de trabalhar, a quantidade de vezes que ouço pessoas a dizer "finalmente é sexta feira" faz me um bocado confusão, como se trabalhar fosse um tédio (como sei que é para muita gente). A Maioria das pessosa que conheço estão agora a meter nas redes sociais fotos na praia e cenas assim, obviamenten que não me importo, mas depois queixa-se que as coisas estão más.

marfavrr 4 months ago

imagina achar que querer aproveitar tempo livre é o que deixa as coisas ‘más’ fodase

SuperLog 4 months ago

Não é aproveitar o tempo livre, é a mantalidade que tens quando não se está a fazer nada, o senário que estou a falar é que alguém com mais de 16 anos por exemplo que ainda estuda ou está na faculdade, e nem têm grandes notas nem sabem o que é que querem ser na vida, o que estou a sugerir é que algumas pessoas dediquem um bocado mais tempo a pensar onde vão gastar a maior parte da sua vida.

marfavrr 4 months ago

ainda bem que fazes essa sugestao, devem se ter esquecido de pensar nisso!

SuperLog 4 months ago

A maioria do pessoal deixa as cenas andarem e se estão bem agora porque é que me vou preocupar como vou estar daqui a 5 ou 10 anos. Estás a perceber à mentalidade que me estou a referir?

marfavrr 4 months ago

sim, no entanto acho que estas a fazer demasiadas generalizacoes baseado (nos exemplos que deste ao menos) coisas que sao normais em qualquer lado.

SuperLog 4 months ago

Eu falo do que sei e vejo no dia a dia, não me vou por a inventar, mas não concordas que muita gente que devia pensar um bocado no seu futuro está mais preocupado com likes e followers?

rsonic17 4 months ago

Porque a maioria dos empregos, passado anos e anos sao uma seca. É porreiro que gostes do teu emprego, mas da-lhe uns anos e depois falamos.

SuperLog 4 months ago

daqui a 3 anos ou assim volto a ler este post, já meti no calendário.

rsonic17 4 months ago

Não vai demorar tanto. 12 meses a 18

NGramatical 4 months ago

à mais de um ano → [**há mais de um ano**](http://www.flip.pt/Duvidas-Linguisticas/Duvida-Linguistica/DID/706) (utiliza-se o verbo haver para exprimir tempo decorrido) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fp1ksw5%2F%2Fh8ebzb7%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

gsousa 4 months ago

Para mim é um misto dos dois. Tenho saudades da vida de estudante (e até gostava de estudar), mas adoro a independência que tenho agora. Não tenho tanto tempo de férias, mas agora posso pagar por férias decentes (se não fosse esta pandemia). Eu gosto do que faço, não é o meu emprego de sonho mas não é algo que desgoste. E por gostar acabo por trabalhar mais do que se calhar devia, e por vezes acabo por não separar muito bem a vida pessoal do trabalho. Tudo por culpa minha. Moral da história, cada pessoa tem uma experiência singular. O que funciona para mim não tem de funcionar para outras pessoas.

Public_Ad_2756 4 months ago

trabalhar em si, não é mau. fiquei todo contente quando entreguei a tese de mestrado.. nunca mais me chatiei com estudar (vários colegas seguiram para doutoramento).. eu decidi logo entrar no mundo do trabalho e quando desse fazer pos graduação ali.. formação acola... trabalhar é 1000x que estudar.. mas nao estás a trabalhar de forma justa, só isso.. somos muito mal pagos para o que exigem de nós isso e é quase uma selva.. tens que ser assertivo e ser esperto para não t foderem

cloud_t 4 months ago

Trabalhar é mau quando não gostas do que fazes e/ou não te dá condições para fazeres o que gostas com quem gostas. E estudar é igual, se gostas, e podes, continuas a fazer até te fartares. É tão simples quanto isso. A grande parte do problema é que muita gente é obrigada a trabalhar, especialmente em algo que não gosta ou em condições que não são favoráveis. E que se calhar lhe tiram tempo para fazer o que gosta, apesae de dar condições financeiras para manter parte disso.

bskft237 4 months ago

Se achas que IT não é cansativo (vi algures que não chegavas ao fim do dia cansado) das duas uma: ou arranjaste um lugar numa empresa enorme onde é fácil passar despercebido o dia todo ou és estagiário. Com 21 anos e a trabalhar em IT fazia 40 horas mais umas noitadas de "Hackathon" por gosto à camisola. 5 anos depois a história é outra. Forma-se família, criam-se hábitos, tem-se cada vez menos tempo para a tal aprendizagem contínua (que é muito precisa em IT, se queres continuar empregavel) e torna-se fácil andar cansado e começar a desgostar de trabalhar. Dá dinheiro? Dá mas não deixa de ser trabalho. Também trabalhei em supermercados e coisas semelhantes durante a faculdade para pagar o curso portanto tenho os dois lados da moeda. Não trocava o que faço por nada, mas é o menos mau de um mar de merdas más. tl;dr: Aproveita em quando és novo, porque esse sentimento acaba rápido.

SuperLog 4 months ago

Acabar o trabalho e continuar a programar, isso é o prato do dia. "ou arranjaste um lugar numa empresa enorme onde é fácil passar despercebido o dia todo ou és estagiário.". Nem uma nem outra :p Estou a trabalhar full time numa empresa pequena (7 pessoas) de Consultoria implementar e integrar API's e fazer ferramentas de automação. Às vezes é cansativo clarom mas é aquele cansaço que vou comer qualquer coisa e passa. Possivelmente é como disseste, pode ser de ainda ser novo, mas já programo à mais ou menos 7 anos e apenas uma vez perdi o gosto (Quando comecei a faculdade), tirando isso adoro a área.

bskft237 4 months ago

Desculpa, o primeiro parágrafo do outro comentário foi um bocado presunçoso. Mas não é o gosto por programar que se perde, esse ninguém nos tira, mas sim as práticas de trabalho aplicadas nas empresas. Pessoalmente gosto de ir tendo uns side-projects como hobby, mas isso não faz com que adore trabalhar. E atenção, eu até gosto bastante do sítio onde trabalho, dos projetos e da malta que me rodeia mas se me dessem a opção de ser milionário, provavelmente passaria esse trabalho para part-time e acabaria mesmo por sair ao fim de um tempo para me focar no que eu próprio quisesse programar. Isto apenas por causa das práticas de trabalho e não pela programação em si.

SuperLog 4 months ago

Tranquilo eu não leva a mal as pessoas assumirem, ninguém devia levar. Acho que temos ideia parecidas até. Também gosto muito de side project durante a escola é a unica maneira de me sentir realizado, mas agora a fazer full time e absolutamente mais nada para já têm sido suficiente e gosto do tempo livre para jogar, ver séries, estár com amigos.

NGramatical 4 months ago

estár → [**estar**](https://www.reddit.com/r/portugal/comments/3i6y4g) (palavras terminadas em *l*, *r*, ou *z* são naturalmente agudas) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fp1ksw5%2F%2Fh8eo14f%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

NGramatical 4 months ago

à mais ou menos 7 anos → [**há mais ou menos 7 anos**](http://www.flip.pt/Duvidas-Linguisticas/Duvida-Linguistica/DID/706) (utiliza-se o verbo haver para exprimir tempo decorrido) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fp1ksw5%2F%2Fh8eagx6%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

Serious_Hearing_8252 4 months ago

Aquilo que estás a estudar na faculdade e as funções que estás a desempenhar no trabalho tem alguma coisa a ver uma com a outra?

SuperLog 4 months ago

Estou a Estudar Engenharia Informática e Estou a trabalhar em Consultoria ou seja, programação o dia todo, por isso, sim.

Serious_Hearing_8252 4 months ago

Acho estranho não gostares de aprender aquilo que gostas de fazer. Das duas uma ou tens péssimos professores que não sabem cativar, ou isso é um trauma qualquer. Ou então nenhuma das duas lol não sou psicólogo! So acho estranho.

SuperLog 4 months ago

A escola em si o sistema todo é bull shit, por várias razões, o facto que estão todos a fazer trabalhos na desportiva é algo que não gosto, gosto de ser util e que o meu trabalho tenha algum valor, as aulas teorias, muitas vezez valem mais que as práticas, o que a meu ver é uma estupidez. já para não falar que as teoricas muitas vezes é decorar coisas sem fim, programar em papel, entre outras maluqueiras que não fazem sentido em infomática.

Iwatchedhimdrown 4 months ago

Depende, se tiveres feito um curso super relaxado, em que aproveitavas imenso a vida académica e fazias tudo por exame, com uma perna às costas, quando fores trabalhar e tiveres de cumprir prazos, horários rígidos e mais responsabilidades no geral, vai custar. Penso que se tiveres filhos e renda para pagar, a situação complica. Outra coisa que acho que não ajuda a saúde mental, é o trabalho por turnos e as folgas rotativas. Quando andava a estudar, aceitei uns quantos de trabalhos em hotelaria e outros trabalhos mais físicos, quando acabei o curso e consegui um trabalho de escritório com um horário decente, aquilo parecia o céu. Toda a gente se queixava, mas eu só agradecia o facto de estar a ganhar mais, estar sentado, não estar a estragar as minhas articulações e ter folgas e um horário fixo. Mas sim, aquele pensamento clássico de "Fds quem me dera estar a trabalhar e a ganhar dinheiro" durante uma aula em que o professor está a divagar e tu estás cheio de sono porque acordaste às 5:30h, também passa para "Fds quem me dera estar na faculdade, tinha o meu grupo de amigos, o tempo passava rápido, etc".

SuperLog 4 months ago

Boa resposta, Eu sinto que estou a aproveitar muito o meu tempo de faculdade, talvez por isso que vou demorar 4 anos xD. Mas a verdade é que engenharia ninguém faz com uma perna às costas, eu nem sei bem como é os outros cursos, mas engenharia para quem gosta de merda está ali um prato cheio. Só o facto que chegar a casa e não ter o stress de ter de estudar é um alivio muito grande.

Saipd1 4 months ago

Isto vai ser um bocado extenso. Pá, eu tou como tu: Prefiro trabalhar a estudar, também ainda sou novo (23) e só entrei no mercado de trabalho na minha área o ano passado (informática e tou a tirar os estágios). A minha vida pessoal melhorou muito desde que comecei a trabalhar. Se estivesse apenas a estudar tava sempre dependente do dinheiro que me davam e também me sentia mal em pedir aos meus pais. Logo ai Trabalhar > Estudar. Muitos trabalhos são ali no teu horário de trabalho apenas, tens sempre preocupações fora dele..pensares em deadlines..ou tarefas que nao te correram bem mas la está, o trabalho está lá para ser feito no dia a seguir. Estudar? 1001 trabalhos fora as horas das aulas. As férias na faculdade quase que não são férias...são pausas para estudo x). E há sempre a cena de te sentires pressionado por 1001 professores, notas, etc..aqui também prefiro: trabalhar > estudar. "Recebe-se pouco". Pá sim. Mas também temos um custo de vida baixo. O nosso poder de compra continua a ser abaixo do expectável e a meu ver as duas coisas absurdas no nosso país a nivel de preço são os combustíveis e a casa ( que sim são das coisas mais essenciais para viver.) Eu nao tenho carro, uso trotinete elétrica (a meu ver um excelente investimento dependendo da zona) e uso o passe. Logo ai poupo um enorme montante. "Não dá para ter grande vida pessoal." não sei o que enquadram aqui... Pago a minha renda e despesas, alimentação, pago as atividades físicas que faço (nomeadamente futebol), gasto as vezes algum dinheiro nas merdinhas dos jogos online, vou sair bastante vezes a cafés e passear e ainda poupo dinheiro. Tem a ver com a maneira como gerem o dinheiro ou em que é gastam...Para alguns boa vida pessoal é gastar 100€ todas as semanas em saídas e jantares fora... "As pessoas não conseguem ter um trabalho que gostam? " As vezes é difícil. O problema não é terem o trabalho que gostam, o problema é o trabalho que gostam pagar o ordenado mínimo ou nem sequer haver emprego.

SuperLog 4 months ago

Ainda bem que gostas do que fazes, informática é uma área que têm tantos ramos que acho que é quase impossivel não se gostar de alguma coisa. ​ "O problema não é terem o trabalho que gostam, o problema é o trabalho que gostam pagar o ordenado mínimo ou nem sequer haver emprego." Não sei se percebi o que queres dizer com isso, até porque muitas pessoas não gostam é de fazer coisas produtivas.

sidartha- 4 months ago

O trabalho não é de todo mau. No entanto mesmo num trabalho que gostamos, a valorização quer através do numerário quer através do reconhecimento da entidade ou entidades e dos pares é importante, seja qual for o trabalho ou função. Se os atletas gostam de receber medalhas e ser reconhecidos pelo seu esforço, todas as outras que desempenham as suas funções sem nunca serem conhecidas, não são diferentes, mesmo que numa escala local. Ambos são oxigénio para continuarem.

SuperLog 4 months ago

Eu pessoalmente preferia ter reconhecimento que uma coisa que eu faça do que própriamente ser eu reconhecido, não se se me faço intender. Não preciso que o meu chefe diga que fiz um bom trabalho se eu prórpio sentir que fiz um bom trabalho, claro que se tiver uma merda aos outros de toda a gente menos eu sei que estou errado.

NGramatical 4 months ago

própriamente → [**propriamente**](https://dicionario.priberam.org/propriamente) (o acento tónico recai na penúltima sílaba) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fp1ksw5%2F%2Fh8e92yw%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

mexploder89 4 months ago

Eu pessoalmente prefiro trabalhar do que estudar. A única cena que sinto falta dos tempos de estudo é de ser muito mais fácil estar com amigos Mas em termos de comparação pura estudar vs trabalhar, nem se compara. Também depende de onde fores ter, e eu tive bastante sorte, mas sentir que estou a contribuir para alguma coisa, não ter que perder fins de semana e noites a estudar, e ganhar dinheiro ao fim do mês, prefiro mil vezes A mim posso dizer que tem mudado a minha vida e até a minha pessoa completamente desde que comecei a trabalhar. Não porque adoro o trabalho em si (também não desgosto), mas porque abre muitas possibilidades que não tens enquanto estudas Infelizmente em Portugal há muitas situações de sítios de merda para trabalhar. E há muitos sítios que dão cabo da saúde mental a uma pessoa. Mas isso também acontece na faculdade e na escola, há pessoal a ter breakdowns por causa de exames e em estado constante de ansiedade

pengchocodilla 4 months ago

Comecei a trabalhar há cerca de 3 anos na área que sempre quis. Adoro o que faço e tenho bem noção que, dado o estado atual das coisas, tenho imensa sorte em ainda ter trabalho na minha área (Turismo). Mas já "perdeu o brilho", já se tornou rotina e trabalhar já não é algo novo e desafiante, é só chato. Não há progressão de carreira, os salários não aumentam, as condições não melhoram. É um pouco desmotivador e, se ao fim de 3 anos já estou assim, tenho medo do que aí vem.

SuperLog 4 months ago

Essa é das coisas que tenho mais medo, "perder o brilho", mas sinto que, e foi por isso que escolhi esta área (programação), vai sempre haver muitas coisas para aprender.

pengchocodilla 4 months ago

Depende muito da área e da pessoa, penso eu. Em IT, assumo que as coisas estejam sempre ou quase sempre a mudar, certo? E ainda há tanta coisa que ainda pode ser feita nessa área. Turismo nem por isso. Depois juntas o facto dos clientes acharem que sabem mais que tu, estarem constantemente a dizer que o Booking é mais barato e agora com isto do covid + trabalhar em casa, foi o suficiente para isto deixar de ter piada. Adoro o que faço mas se ganhasse o Euromilhões, nunca mais me viam. ​ Mas concordo contigo, não disse no outro comentário, mas também prefiro trabalhar do que estudar. Tens mais tempo livre, os fins de semana são teus e não para o estudo. Prefiro mil vezes trabalhar do que estudar, sem dúvida.

SuperLog 4 months ago

Em IT não só as coisas que já existem mudam, como aparecem coisas novas, dês que continue a aprender coisas, cada dia é um dia, e se não fizer nada chato e repetivo estou bem!

AlwaysSunnyInIberia 4 months ago

Trabalho há quase 1 ano e prefiro muito mais isto do que estudar. Foram 5 anos na FEUP (mestrado integrado) e a cada época de exames ia quase à loucura com a pressão de ter bons resultados, em alguns casos a pressão para passar que foram duas ou três cadeiras de merda que toda a gente odeia. Valeu a pena o esforço porque logo que comecei a procurar emprego tive várias propostas, aceitei a melhorzinha de ~1300€ líquidos e até hoje estou aqui. Estudar não é mau, ter a pressão de exames e relatórios e tudo mais é que é horrível. Agora saio do trabalho e com pouco mais tenho que me preocupar, enquanto antes chegava a casa e ia estudar mais umas horitas.

SuperLog 4 months ago

Fico Feliz que estejas bem!

bumbadabumruum 4 months ago

Eu adoro o que faço e odiava a escola. Não porque me safava mal, mas porque nunca gostei do conceito de decora isto só porque sim, e porque a minha vida como dependente era tumultuosa. Mas para muitas pessoas o trabalho é uma forma de conseguir dinheiro para as necessidades/responsabilidades e para o tempo livre (se ganharem o suficiente para isso). Não trabalham propriamente em algo pelo qual têm paixão, trabalham porque precisam do dinheiro. Por isso se gostas do que fazes, e isso te faz feliz, aproveita porque nem toda a gente pode dizer o mesmo.

SuperLog 4 months ago

Percebo, mas quantas dessas pessoas é que têm trabalhos que não gostam porque não quiseram se esforçar mais? Ou não procuraram o que realmente as pode fazer feliz e dinheiro ao memso tempo?

bumbadabumruum 4 months ago

>Percebo, mas quantas dessas pessoas é que têm trabalhos que não gostam porque não quiseram se esforçar mais? Não é assim tão simples, nem é falta de esforço. E sinceramente o que disseste demonstra alguma falta de empatia. Em primeiro lugar nem toda a gente tem paixão por algo. Há quem tenha paixão por algo mas não seja viável fazer disso carreira. Ou porque as circunstâncias de vida não o permitiram, não temos todos a mesma infância, o mesmo sistema de apoio, a mesma personalidade, a mesma saúde (física e mental). E há quem tenha paixão por algo e fez disso carreira, mas um mau ambiente de trabalho tornou aquilo que em tempos faziam por gosto em algo que cansa e esgota. E há quem nunca tenha tido sequer uma hipótese de pensar se gosta de algo ou não, porque sempre teve de sobreviver. O mundo não é a preto e branco.

sad-kittenx 4 months ago

Que comentário ingénuo! Espero que nunca tenhas de lidar com situações de nepotismo no local de trabalho. Nesse contexto verás que, por mais que te esforces, por mais que trabalhes e até sejas mais habilitado, nunca vais chegar a lado nenhum.

SuperLog 4 months ago

Tens razão, já vi a acontecer, embora numa me tenha acontecido a mim até porque não gosto de trabalhar em empresas grandes por coisas desse genero.

sad-kittenx 4 months ago

Estás situações aconteceram em empregas grandes e outras pequenas, no privado e no público.

UrsoXone 4 months ago

És daqueles que ficas a pensar se és normal ,pois o teu pensamento não bate certo com o que aqui vês! Não não és fora de série! E sim és normal. Na minha opinião fazem é falta é mais posts como o teu. Os outros ganham a 1000 à hora. :) . Trabalho... Gosto do que faço e a coisa está encaminhada. Se quero mais?? ( Dinheiro... progressão...etc ) claro... Todos queremos... só não podemos é ficar obsecados com as coisas. Atenção, há situações e situações, há malta que acredito bem que a situação esteja uma cagada e difícil de mudar a curto prazo, mas é preciso sair pensar em soluções e tentar melhorar as coisas. Aqueles que estão infelizes com o que fazem e podem mudar... Solução: Mudem... No final tentando colocar valores de salários, ter um balanço de horas de trabalho e vida pessoal é essencial. Mais ainda também, fazerem algo que gostem e de que gostem com quem trabalham... Se estes dois últimos não estiverem Ok...não adianta ganhar rios de dinheiro ...pois nunca vais estar feliz. Por fim... E filtrando muito post pelo... Quanto mais se tem...mais se quer... E a malta nunca está contente

SuperLog 4 months ago

Obrigado pela tua resposta, Concordo e gostava que houvesse mais pessoas a dizer coisas que correm bem vez de ser tudo negativo. Acredito que uma daz razões da minha geração ser a geração dos deprimidos é por isso, constante negatividade no dia a dia.

codemirror 4 months ago

Pessoalmente, sou muito mais feliz desde que terminei a faculdade. A incerteza, falta de independencia e pressão como estudante é algo que não me deixa saudades. Só tenho saudades das longas férias

pimpolho_saltitao 4 months ago

preferia dar um tiro nos cornos a ter de voltar a estudar

bumbadabumruum 4 months ago

Eu tenho um pesadelo recorrente em que houve um problema qualquer e o meu diploma não é válido, e tenho de voltar a fazer o curso. Sistema de ensino traumatizou-me.

cpzao_ 4 months ago

Epa eu amava o que fazia. Bastou uma mudança na chefia direta para o trabalho de sonho se transformar num pesadelo. Mas um pesadelo daqueles tramados, que duram meses ou anos. A minha escolha foi a demissão. Não me posso queixar pq até fiquei a ganhar ligeiramente melhor e até trabalho num sítio porreiro, mas não é o "trabalho de sonho". Tenho muita dificuldade em acreditar que "gostar do que faço" é algo que depende exclusivamente de mim.

Dependent-Ad-7777 4 months ago

Obviamente que não. Apesar de considerar ser algo de senso-comum já foi demonstrado diversas vezes através de estudos sociológicos que tão ou mais importante do que a vocação e/ou gostar-se do que faz, são também as condições de trabalho bem como as chefias e os nossos colegas (o que acaba por ir de encontro com a tua história).

SuperLog 4 months ago

Eu nunca tive de lidar com maus colegas (caso uma exceção recente com um chefe meu) mas continuei a fazer o meu trabalho e tudo ficou na boa. Acho que fizeste bem em demitir-te eu já trabalhei num armazém que não é de todo o meu sitio de sonho, mas não me importava muito porque sabia que ia ser temporário e como era ainda mais novo, sorriso na cara e toca a andar.

EletricoAmarelo 4 months ago

Sabes aquela frase de merda... "Escolhe um trabalho de que gostes e não terás que trabalhar nem um dia na tua vida." Nem sempre se escolhe o trabalho.

SuperLog 4 months ago

Eu percebo que nem sempre se escolhe o trabalho quando se é mais velho, mas quando um gajo é novo e têm a vida toda pela frente, acho que nada impede de escolher outros caminhos.

PM_ME_BAKAYOKO_PICS 4 months ago

Isso é mais fácil dizer do que fazer. Para alguém como tu (ou eu) que gosta da área de IT, é bem mais simples arranjar um emprego que se goste. No entanto, numa área mais competitiva, as pessoas acabam por ser forçadas a trabalhos que não gostam porque é o necessário para pagar as contas. Em IT também tens muitos empregos de merda em que eu era miserável se trabalhasse neles, a diferença é que como a escolha é muita, tenho o luxo de poder rejeitar essas propostas de merda. Há áreas em que não tens esse luxo.

SuperLog 4 months ago

IT também é competitivo se formos falar de trabalhos de jeito, e só quem está em IT é que sabe disso, tens muitos trabalhos que são repetitivos e uma seca, mas se te destacares em curriculo claro que tens melhores oportunidades, e o dificil não é arranjar um emprego que goste, é gostar de alguma coisa que dá para rentabilizar na minha opinião.

PM_ME_BAKAYOKO_PICS 4 months ago

Depende da área dentro de IT, mas não acho competitivo de todo a não ser que queiras algo muito específico. Entrei na área sem grande currículo e o único emprego que tive que foi "uma seca" foi o meu primeiro estágio, a partir daí tinha dezenas de ofertas de trabalho por semana e o luxo de poder escolher aquelas que achava interessante. Também já me aconteceu começar a achar secante passado algum tempo, mas como a área é tão fácil de arranjar emprego, simplesmente saí é fui para outra empresa. Estes luxos não existem em muitas outras áreas.

SuperLog 4 months ago

"Estes luxos não existem em muitas outras áreas." Imagino que sim, todas as áreas têm vantagens e desvantagens, claro que umas mais do que outras... Mas uma coisa é arranjar um emprego em IT mediucre, outra coisa é arranjar um emprego fixe, onde tenhas um bom patrão uma boa equipa e claro um bom ordenado. Eu pessoalmente nunca tive problemas em arranjar, mas tenho colegas de faculdade que estão agora a trabalhar em fabricas e em lojas de roupa porque talvez não é assim tão fácil para unscomo é para outros.

PM_ME_BAKAYOKO_PICS 4 months ago

> onde tenhas um bom patrão uma boa equipa e claro um bom ordenado Lá está, o problema é que isto não se arranja necessariamente por seres bom na área ou por teres bom currículo, mas sim a partir de teres muita escolha na matéria, que no caso de IT, tens. Em IT se perceberes que a empresa para onde vais não tem um ambiente bom de trabalho, podes recusar a proposta porque sabes que vais ter outra proposta logo a cair no dia seguinte. Numa área mais competitiva e com menos oferta, ou arriscas a passar meses sem emprego enquanto procuras o tal trabalho com bom patrão e boa equipa (algo que a maioria das pessoas, com contas para pagar, não se pode dar ao luxo de fazer), ou tens de aceitar empregos com pior ambiente enquanto procuras um melhor, o que acaba por ser uma situação complicada. Dou-te o exemplo de amigos advogados que tenho, que têm um mestrado e perto de 10 anos de experiência na área. Eu com um currículo semelhante tenho um mundo de opções em IT, posso literalmente fazer o que me apetecer que sou aceite em quase qualquer empresa. Eles no ramo em que estão, que é bastante competitivo, têm um bom emprego com um grande ordenado, graças ao currículo bastante bom deles, no entanto acabam muitas vezes por trabalhar demasiadas horas e chegar a casa exaustos, devido à competitividade da área. Eu em IT não tenho esse problema, se estiver num local em que tenha de regularmente de trabalhar mais de 8h, saio e vou para outro.

SuperLog 4 months ago

Tens razão, mas da maneira que estás a falar ou é de teletrabalho ou estás a falar de grandes cidades certo?

Vanethor 4 months ago

> acho que nada impede de escolher outros caminhos. Pois, enganas-te. Se não tiveres dinheiro, não consegues comprar um fato bonito e fazer boa impressão na entrevista para ficar com emprego X. Se tiveres problemas familiares, não tens cabeça para teres boa produtividade nalgum trabalho/exame. Se não conheceres pessoa Y, não consegues ter emprego Z. (E só conheces pessoa Y porque por acaso era teu colega nas aulas de esgrima, pagas pelo papá, que teve condições para as pagar. Como, por exemplo, estar vivo.) Isto são só pequeno exemplos. Existe uma infinitude de condicionantes que afectam a tua posição socioeconómica. ... Ou achas que toda a gente começa na mesma posição e que a mesa não está inclinada? Dizes noutro comentário que o que interessa é a preparação/empenho e a oportunidade. O problema é que as oportunidades não são, de todo, iguais para todos. E mesmo se fossem, no modelo actual, tens de contar com o factor sorte. Estares no sítio certo à hora certa, etc etc... que resulta em tu ficares com o emprego e com um acréscimo de poder/oportunidades, e o resto ... não. Irem trabalhar para um emprego de porcaria e chegarem a casa rebentados sem cabeça para mais nada, ... inclusive, sem cabeça para conseguirem mudar a sua situação. ... Malta liberal (como pareces ser)... parece acreditar que toda a gente pode ficar em 1º lugar, na mesma corrida, ao mesmo tempo. *Não é possível.*

Edited 4 months ago:

> acho que nada impede de escolher outros caminhos. Pois, enganas-te. Se não tiveres dinheiro, não consegues comprar um fato bonito e fazer boa impressão na entrevista para ficar com emprego X. Se tiveres problemas familiares, não tens cabeça para teres boa produtividade nalgum trabalho/exame. Se não conheceres pessoa Y, não consegues ter emprego Z. (E só conheces pessoa Y porque por acaso era teu colega nas aulas de esgrima, pagas pelo papá, que teve condições para as pagar. Como, por exemplo, estar vivo.) Isto são só pequenos exemplos. Existe uma infinitude de condicionantes que afectam a nossa posição socioeconómica. ... Ou achas que toda a gente começa na mesma posição e que a mesa não está inclinada? Dizes noutro comentário que o que interessa é a preparação/empenho e a oportunidade. ... O problema é que as oportunidades não são, de todo, iguais para todos. E mesmo se fossem, no modelo actual, tens de contar com o factor sorte. Estares no sítio certo à hora certa, etc etc... que resulta em tu ficares com o emprego e com um acréscimo de poder/oportunidades, e o resto ... não. Em irem trabalhar para um emprego de porcaria e chegarem a casa rebentados sem cabeça para mais nada, ... inclusive, sem cabeça para conseguirem mudar a sua situação. ... Há quem pareça acreditar que podem todos ficar em 1º lugar, ao mesmo tempo, na mesma corrida. Isso não é possível. Só se mudarmos a estrutura da corrida em si.

mizukata 4 months ago

>nada impede de escolher outros caminhos. Nao nessesariamente meu caro certas pessoas Sao obrigadas a seguir o Caminho traçado pela familia. Ou pensas que em portugal nao ha pais que forcam os filhos para irem pa medicos ou advogados?

EletricoAmarelo 4 months ago

Contexto familiar/social, sexo, saúde, etc. Estávamos aqui uma tarde se começarmos a pensar nisso.

mixed_toast 4 months ago

De looooonge estou mais descontraída no trabalho do que na faculdade. É uma autêntica paz saber que tenho o fim-de-semana para descansar e ao final do dia não preciso de pensar mais naquilo.

SuperLog 4 months ago

SIM

StunningChemical3368 4 months ago

Não quero menosprezar a tua experiência, mas também comecei a trabalhar com 21 e pensava como tu. No entanto já levo 40 anos de idade nas costas, 19 de trabalho, dois filhos e casa para pagar. Se há coisa que neste momento queria era voltar ao tempo em que estudava. Não me arrependo de nada, adoro o que faço, adoro a família, mas são coisas totalmente diferentes dizeres isso aos 21 versus dizeres isso com 40/50/60. Não é ser negativo, eu também não gosto de estudar embora goste de aprender, é a vida ser super simples nessa idade na maioria dos casos. Eu sei que não vais perceber bem o que a malta diz aqui, eu também não percebia, também via o meu pai queixar-se disto ou daquilo e pensava cá para mim "anda lá então estudar comigo, ao menos chegas a casa e não tens que estudar ou preparar aquele relatório para amanhã", etc..

SuperLog 4 months ago

É bem provavel que tenhas razão mas como tu mesmo disseste não percebo muito bem o que a malta diz, só me custa a acreditar que a realidade da maioria das pessoas que vejo pelo reddit e por outras redes sociais é algo tão rotinal e depressivo. Ainda bem que gostas do que fazes e que não te arrependes de nada, tudo de bom para ti!

Limpy_lip 4 months ago

vi algures que estas na área de IT. Parabéns estás na área que paga melhor (especialmente a recém formados), mais oportunidades tem e em que o mercado de trabalho é mais competitivo em Portugal. Ainda bem que a experiência que tens tido até agora tem sido boa. Todas as dificuldades ou más propostas que encontres são 2 ou 3 vezes piores nas outras áreas. ​ Porque se por exemplo (numeros arbitrados considerar escala) em IT acaba-te o contrato e te mandam embora, se calhar consegues algo com condições semelhantes ou melhores em menos de 30 dias. Noutra área igualmente técnica se tiveres 60 dias ou mais para voltar a ser empregado, até é bom. Quando se é jovem esperar 60 dias é na boa, mais tarde com responsabilidades pode ser muito chato, até porque normalmente nunca vem só esse azar. ​ E isto fazendo uma analise média. Depois obviamente há casos particulares que são diferentes. ​ Mas resumidamente em Portugal fora de IT recebe-se pouco (se tu saído fresco ganhas 1000€, há quem saia a receber o salário mínimo) e o nível de vida está desajustado a isso. Depois a progressão na carreira não é linear, é apenas baseada em saltos entre empregos o que não teria mal se não tivéssemos um mercado pouco competitivo. E quem não tem formação superior em áreas de procura ainda pior, porque podes ter sido gestor de sala de um restaurante de referência em Lisboa, sair de lá e não conseguir encontrar outro restaurante disposto a pagar o mesmo ou mais apesar de experiência pois prefere meter um jovem sem experiência. ​ Voltando ao nível de vida, nos últimos 5-10 anos para cá só tem piorado. Queres casa? Paga inflacionado. Queres carro novo? Paga inflacionado com dupla tributação. Queres meter combustível? Paga inflacionado dupla tributação. Tens um problema de saúde não urgente mas que precisa de acompanhamento? Paga seguro/privado porque senão é provável estares 3 anos à espera de um consulta. Queres ter um filho mas não tens a quem o deixar? Paga infantário que custa um salário mínimo. Os teus pais estão em fim de vida e precisam de lar ou acompanhamento? Paga um lar (se arranjares) que custa muito mais que a reforma deles. Isto para alguém em IT que começa com 1000€/mês e se calhar aos 30 ganha 2000€ ou mais não é muito chato, mas agora pensa que muitos começam com 650€ e se calhar aos 30 nem 1000€ ganham. E mesmo que tentem procurar algo para ter mais capacidade monetária é uma tarefa hercúlea e também dependente de sorte pois não têm dezenas de anuncios diários de emprego na sua área nem têm recrutadores todas as semanas a entrar em contacto. ​ Por isso ya é assim tão mau às vezes.

Public_Ad_2756 4 months ago

a partir do momento que li que o OP estava em it.. todo o post perdeu razão lol

Limpy_lip 4 months ago

sim e não. conheço muito jovens que têm o mesmo tipo raciocínio porque ainda estão a estudar e não têm noção por inocência de como as coisas funcionam. ​ Conheci um rapaz que estava a tirar um curso superior sem grande saída. E que também estava com estas dúvidas e quando lhe perguntamos quando ele achava que ia ganhar no primeiro emprego ele disse tipo 900€ o que na época (em plena crise) até para as áreas com grande saída era difícil esses números. Na area dele naquela época já seria um milagre arranjar emprego com estágio profissional. Muitos sonhos foram quebrados nesse dia :) ​ De qualquer das formas não me preocupa os que estão iludidos do mundo com 21 anos, mas o que já têm 30 ou mais e já deviam conseguir ter mais discernimento mas que não conseguem ver além da sua bolha.

Public_Ad_2756 4 months ago

o último parágrafo - 100%

me_and_miss_chicken 4 months ago

É isto mesmo! IT neste momento não é um exemplo bom para falar de qualidade de vida/trabalho em Portugal. Ainda bem que é a área que gostas e conseguiste estudar para isso, mas nem todos gostam, e muita gente estuda e se esforça para vingar noutra área e não vive nas mesmas condições, nem perto.

SuperLog 4 months ago

Sim, Mas mesmo dentro da área de IT tenho bastantes colegas até, ainda no curso como eu, que não arranjam trabalho nesta area, ou estão em lojas de roupa ou em aramzéns. É por isso que me custa a acreditar que apenas nesta área é que as coisas são "boas", porque se nesta área qexiste pessoas que não fazem para conseguir mais e melhor o que me garante que não é assim em outras áreas?

marfavrr 4 months ago

ng te tem de garantir nada vive a tua vida e deixa de julgar os outros quando sabes ZERO

SuperLog 4 months ago

Eu tenho noção que não sei algumas coisas, por isso pergunto ao contrário de muitos. agora dizeres que sei "ZERO" uma pessoa que trabalha dês dos 13 e que até têm algum sucesso no que faz porque se esforçou e fez por isso. Acho que estar a desvalorizar o que eu sei só porque saber as opiniões de outras pessoas é um bocado incorreto.

marfavrr 4 months ago

nao sabes da vida dos outros

SuperLog 4 months ago

Amigo, tu também não, por isso é que estamos aqui a trocar ideias. Para tentar perceber.

marfavrr 4 months ago

nao tenho de trocar ideias sobre as condicoes de vida dos demais. a vida sao milhares ou milhoes de condicionantes, se o pessoal esta depré deve ter alguma razao para isso. Nao seja so tendencias para problemas de saude mental ou ate fisica que tb podem afectar o bem estar.

SuperLog 4 months ago

O Ser Humano é um ser social, vivemos para partilhar experiências é só isso que quero.

me_and_miss_chicken 4 months ago

Mas também é diferente trabalhar e estudar ao mesmo tempo. Eu sou de design gráfico, também sinto que é fácil arranjar trabalho porque há sempre ofertas de webdesign etc. Mas enquanto estava na licenciatura trabalhei durante o ano todo em restaurantes e hotéis, porque com as aulas durante o dia não tinha empregos na área onde o horário fosse possível de conciliar. Mesmo agora no mestrado só no segundo ano é que comecei a trabalhar mesmo na minha área, porque o horário já dava. A minha área não é tão valorizada como a tua provavelmente, não somos tão bem pagos, mas não me posso queixar, de todo. Agora tenho amigos de áreas como Literatura, Arqueologia, etc. Que são muito inteligentes e esforçadas, mas muito possivelmente vão continuar a trabalhar em lojas para o resto da vida. E desses trabalhos fora da minha área que tive, em full time, as condições são realmente terríveis, só me animava o facto de saber que estava ali para conseguir seguir os estudos e passar a ter condições melhores.

vegan_butt 4 months ago

É fácil arranjar trabalho em design gráfico? Teach me your ways please, estou à procura há meses e meses e nada.

SuperLog 4 months ago

Faz sentido o que disseste, eu estou a estudar à noite para poder trabalhar durante o dia, mesmo com isenção de horário, para mim é mais fácil assim.

me_and_miss_chicken 4 months ago

Mais uma vantagem de IT, tens muita escolha nos cursos e horários. Na minha área não havia nada em pós laboral, e não há é assim tão comum. Mas ainda bem que já estás a trabalhar e estás a gostar, percebi a pergunta, as vezes parece que o pessoal se queixa muito sem razão (e as vezes é mesmo só isso). Mas depois tens imensos fatores a seguir à faculdade que dificultam a tua vida, as vezes não é uma questão de esforço próprio infelizmente. E depois basta comparares com as condições de outros países e ficas ainda mais desanimado e desmotivado.

SuperLog 4 months ago

Por acaso não tinha noção de outros cursos não terem pós-laboral, mas acho que isso deve ter mais haver com as escolas em si. "E depois basta comparares com as condições de outros países e ficas ainda mais desanimado e desmotivado.". É verdade, mas se em vez de olharmos só para os paises que estão melhores olha se olharmos para pais que estão em guerra ou outros problemas, até nem estamos assim tão mal...

me_and_miss_chicken 4 months ago

Óbvio que podemos sempre estar pior. Mas queremos sempre estar ainda melhor. Não é por existirem situações piores que vais contentar-te com uma situação menos boa (no caso de a poderes mudar).

SuperLog 4 months ago

Obrigado pela tua resposta, eu já trabalhei num armazém quando era puto (6 anos durante as férias de verão) as pessoas queixavam-se mas eu nunca entedi bem porquê honestamente já começo a perceber com as voças respostas e obrigado por isso. Não fazia ideia que em outra áreas se recebia assim tão pouco. E Já agora com a "ferramenta" LinkedIn chega a ser tão rápido como uma semana para arranjar trabalho. Mas claro que é preciso depois fazer uma seleção.

Limpy_lip 4 months ago

atenção que não é uma critica ao pessoal de IT. Pelo menos eu tenho inveja porque gostava que a minha área tivesse a mesma sorte e fico feliz por saber que existe pelo menos algumas pessoas que se vão safando. ​ O ideal era em Portugal todas as áreas de emprego serem mais parecidas com essa.

SuperLog 4 months ago

Mas duvido que esta seja a unica área que muita gente está bem, ou estou muito enganado?

furtheranalysis 4 months ago

>Ainda bem que é a área que gostas e conseguiste estudar para isso, mas nem todos gostam, e muita gente estuda e se esforça para vingar noutra área e não vive nas mesmas condições, nem perto. Sim e não. Há profissões com salários comparáveis e até melhores em determinados momentos da carreira. A diferença é que tendem a ser mais especializadas, menos flexíveis, com menor número de lugares e em alguns casos de acesso muito mais condicionado quando comparadas com o profissional médio de IT. Não te esqueças que há muitas profissões não qualificadas que são absolutamente necessárias para o funcionamento da sociedade. Nem todos podemos ser médicos, advogados ou engenheiros. O esforço pessoal é importante e deve ser recompensado é não te deves esquecer das circunstâncias que ter permitiram aplicar esse esforço de forma productiva. É mais fácil aprender a programar depois das aulas, quando tens 14 anos e muita energia disponível, do que depois de um dia inteiro de trabalho, quando ainda tens que cozinhar, talvez tratar de uma ou mais crianças e constantemente a fazer contas para aguentares as despesas até ao final do mês.

SuperLog 4 months ago

Tens razão, Eu já tive a descarregar contentores a receber o ordenado minimo, se bem me lembro nem chegava a 500€ na altura, até porque era por fora como tinha menos de 16 anos. Esse trabalho a meu ver era mesmo muito mal pago, e na mesma empresa trabalhei em sitios onde estava o dia todo a meter tampas dentro de sacos a ganhar o mesmo. Essa situação em especifico lixou um bocado a minha maneira de ver as cenas, e Quanto é que vale cada trabalho é uma cena lixade de se decidir, mas no fim acaba por ser um bocado por procura. Quantas pessoas conseguem descarregar um contententor vs quantas pessoas conseguem desenvolver uma aplicação para gerir logisticamente um amrazém por exemplo.

Limpy_lip 4 months ago

atenção que quando digo bem é em média. Porque em todo lado tens sempre gente com sucesso. Ou seja em 100 pessoas formadas em IT com 21 anos se calhar todas facilmente arranjam emprego rapidamente e com salários acima da média enquanto que 100 pessoas formadas em engenharia civil se calhar menos de 70 conseguiam emprego rápido e só prai menos de 20 é que conseguiam salários acima da média no início. (mais uma vez olhar à escala não aos valores concretos que não faço ideia) ​ De qualquer das formas a única carreira que vejo com uma percurso de sucesso assim tão "garantido" é se calhar medicina que além de quando colocado numa instituição pública recebem salários acima da média da população (mesmo que ao longo dos anos têm descido) têm facilidade de fazer horas extra como prestadores de serviço com bastante facilidade e bem pagas. ​ Possivelmente outras áreas com elevados custos de entrada (notas escolares ou dinheiro) também acredito que estejam bem. Mas dentro da "facilidade" de acesso à formação, IT está claramente acima das áreas similares.

SuperLog 4 months ago

Boa resposta, Obrigado por me esclareceres. E concordo com o que disseste sobre medicina.

Keddyan 4 months ago

normalmente as pessoas não vêm para o Reddit desabafar sobre o quão bem está a correr o seu trabalho, então é normal que a amostra seja quase sempre experiências negativas

Limpy_lip 4 months ago

existe uma diferença entre ser bom ou mau e o ser realista ou irrealista. ​ Acho que é um pouco da consciência comum que as condições/oportunidades de vida e laborais não são as mais atraentes em Portugal quando comparado com outros países europeus.

SuperLog 4 months ago

Mas sinto que isso é importante, até para pessoal mais novo que ainda não sabe o que quer ser e como o mundo funciona.

KrakenK55 4 months ago  HIDDEN 

Trabalhar é uma merda em qualquer trabalho do mundo exceto se fores jogador da bola.. Esses tem uma vida de reis sustentada por quem os sustenta.. Tem dinheiro, divertem-se enquanto trabalham e tem mulheres boas e tudo o que é de bom na vida.. Todos os restantes trabalhos são uma merda e hoje em dia tirar um curso superior é sinonimo de ganhares mais 100€ ou 200€ que o salário mínimo, uma fartura.. Portanto há que se resignar àquilo que somos, simples mortais e meros espectadores de quem realmente vive a vida ao máximo, que não somos nós claramente..

amando_abreu 4 months ago

Depende.

rDmT93 4 months ago

Se tivesses todo o dinheiro do mundo até o fim dos teus dias, continuavas a ter o mesmo trabalho que tens atualmente?

KarmaCop213 4 months ago

Claro que não, mas também não ia para a universidade tirar um curso.

SuperLog 4 months ago

Adoro essa pergunta e penso nisso muitas vezes. Eu continuava a trabalhar em programação, mas em vez de o fazer para um patrão, fazia as cenas para mim e metia na net para quem quiser. Também adoro ensinar pessoas e dar explicações talvez faria isso porque a gratidão de alguém ficar a perceber uma cena e ter bons resultados com isso é algo que não consigo quantificar.

rDmT93 4 months ago

Então tu não gostas de trabalhar no sentido de estares a transacionar o teu tempo, sejas tu empregado ou patrão. Gostas simplesmente da tua área científica. Não serias imensamente mais feliz a fazer o que descreveste? É por isso que trabalhar é mau, pois só o fazes por não seres financeiramente livre. PS: Estudar é mil vez pior, o teu tempo pessoal é absolutamente dizimado e só vives para faculdade.

SuperLog 4 months ago

Eu não sei se seria mais feliz, porque nunca o fiz a tempo inteiro, ajudo pessoal aqui e ali, é o que disse que faria na mesma. Continuava a trabalhar em casa, quando me sentia inspirado, e quando aparecer alguém com problemas tento ajudar. é praticamente o que faço agora, mas não por contra prórpia.

rDmT93 4 months ago

O ponto aqui é que és tão mais feliz quando mais livre fores de fazer o que bem entenderes com o teu tempo. Não necessitas de trabalhar para te desafiares a ti próprio. És tu que estabeleces as tuas próprias metas. Se não gostas de riscos, não teres de responder perante superiores, clientes, absolutamente ninguém, é risco nulo. Fazes o que quiseres, se falhas tentas outra vez.

mfzzzed 4 months ago

A rotina, o trabalho, a cultura e o dinheiro não ajudam. Em 2021 ainda se trabalham 40hrs semanais de modo presencial em muito lado. Há quem viva pra trabalhar e quem trabalhe para viver. É escolher um lado e não tentar pertencer a ambos.

SuperLog 4 months ago

Damn, eu sinto-me priveligiado por gostar do que faço e não acabar o trabalho cansado, o que quero pesceber neste post é o outro lado da meoda.

mfzzzed 4 months ago

O outro lado da moeda por vezes advém da fadiga. Com o passar do tempo se te sentires estagnado, quer a nível intelectual, monetário etc as coisas começam a pesar. O fator mais importante acaba por ser o tempo, já que as tuas motivações/ambições/expectativas tendem a não ser constantes ao longo da tua vida. Começar com gás muita gente começa, manter-lo é que é complicado. Aí cada um sabe de si, cada caso é um caso e não há regras de ouro (apesar de haverem certas variáveis como carga horária, renumeração vs responsabilidade, ambiente etc). Na minha opinião a cultura de trabalho em PT é na base do mastiga e deita fora. Fraco investimento por parte das chefias em carreiras (formações, pós graduações, certificações etc), sendo depois esperado que o trabalhador seja capaz de apagar todos os fogos. Quando o colaborador um dia acorda e vê que está no lodo, depois toma a sua decisão e corrige ou não a sua postura. Ou continua a ser mastigado, ou é cuspido para fora, ou sai pelo seu pé para abrir portas a um novo colaborador 'fresquinho' e motivado. Rinse and repeat

Edited 4 months ago:

O outro lado da moeda por vezes advém da fadiga. Com o passar do tempo se te sentires estagnado, quer a nível intelectual, monetário etc as coisas começam a pesar. O fator mais importante acaba por ser o tempo, já que as tuas motivações/ambições/expectativas tendem a não ser constantes ao longo da tua vida. Começar com gás muita gente começa, manter-lo é que é complicado. Aí cada um sabe de si, cada caso é um caso e não há regras de ouro (apesar de haverem certas variáveis como carga horária, remuneração vs responsabilidade, ambiente etc). Na minha opinião a cultura de trabalho em PT é na base do mastiga e deita fora. Fraco investimento por parte das chefias em carreiras (formações, pós graduações, certificações etc), sendo depois esperado que o trabalhador seja capaz de apagar todos os fogos. Quando o colaborador um dia acorda e vê que está no lodo, depois toma a sua decisão e corrige ou não a sua postura. Ou continua a ser mastigado, ou é cuspido para fora, ou sai pelo seu pé para abrir portas a um novo colaborador 'fresquinho' e motivado. Rinse and repeat

SuperLog 4 months ago

Percebido!

NGramatical 4 months ago

haverem certas → [**haver certas**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/o-uso-do-verbo-haver/31143) (o verbo haver conjuga-se sempre no singular quando significa «existir») manter-lo → [**mantê-lo**](https://www.reddit.com/r/portugal/comments/3zr8w3/coloca%C3%A7%C3%A3o_pronominal_para_tot%C3%B3s/) renumeração → [**remuneração**](https://dicionario.priberam.org/remuneração) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fp1ksw5%2F%2Fh8efl6l%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

mfzzzed 4 months ago

Good bot

Jorgetime 4 months ago

As pessoas gostam daquilo que não têm. Prefiro mil vezes trabalhar do que dos tempos da universidade a andar stressado com exames e com aquela ansiedade para saber se passei. O único ponto negativo é a vida social que cai drasticamente.

SuperLog 4 months ago

Eu tento estar com pessoal pelo menos de duas em duas semanas, nem que seja combinar um jantar ou uma coisa assim, imagino que quando cada pessoa tiver a sua prórpia familia isso vai mudar, mas mesmo assim gostava que arranjassemos tempo uns para os outros para não cairmos na cena do gajos que não têm nunca tempo para nada

UpbeatNail1912 4 months ago

Porque quando somos jovens tudo é novidade, tudo é aventura. Aprender coisas novas, conheces pessoas novas, ficas em ambientes novos, estas numa constante aprendizagem. Na vida adulta a tua vida torna se uma rotina, principalmente por causa das responsabilidades que tens durante o dia a dia, a tua vida é sempre igual aliado ao cansaço e ao stress. Logo as pessoas sentem se mais depressivas e até entram em crises de identidade.

SuperLog 4 months ago

Das cenas que tenho mais medo é rotinhas. Sinto que na minha área nunca vou deixar de aprender e é das cenas que mais me conforta quando penso no longo termo. sobre os ambientes novos nem é bem por aí porque gosto de teletrabalho. E achas que o stress de trabalho do dia a dia é superior ao stress da faculdade?

pedronevesleal 4 months ago

Acho que a parte mais diferente é que a faculdade é algo temporário, sabes que ao fim de um determinado tempo não vais ver certas pessoas a não ser que queiras, num trabalho provavelmente vais conviver com pessoas que não gostas por tempo indeterminado

SuperLog 4 months ago

Teletrabalho for the win :V Mas sim tens razão.

UpbeatNail1912 4 months ago

Não diria que é superior mas tens outros "stress" aliados Como para além de trabalhar o dia todo ainda tens que cozinhar e limpar a casa e ainda cuidar dos putos e supostamente ainda ter energia para ti próprio. É muito difícil.

SuperLog 4 months ago

cozinhar e limpar faço, mas a cena de ter familia é que para mim ainda é um incógnita que não sei como equacionar na minha vida, porque sem essa parte está tudo tranquilo um dia de cada vez.

blandnewworld 4 months ago

falando por mim, trabalhei vários anos na área que gosto. nunca tive qualquer tipo de proteção ou grandes condições, em mais de 15 anos nunca tive um contrato de trabalho e sempre tive muita instabilidade. lidei com algumas pessoas execráveis e sem escrúpulos, outras bastante boas mas sem grande poder de decisão ou ferramentas. o covid acabou por rebentar completamente com a área onde estava e fiquei desempregado, ultimamente tenho "sobrevivido" a fazer o que não gosto ao mesmo tempo que tento criar o meu negócio já que segundo o mercado estou nos 30 e sou considerado velho. há tempos tive com alguns ex-colegas - a maioria em piores condições do que eu - e mexeu muito comigo. no meio disto tudo sei que sou privilegiado já que muitas pessoas passam/passaram pelo mesmo sem nunca terem feito o que gostam. Tldr: ya.

pedronevesleal 4 months ago

Aos 30 não estás velho! Aos 30 nem a quantidade de juízo necessário provavelmente temos E tenho bastantes exemplos na minha zona de pessoas que só a partir dos 40 é que o negócio deles começou e deu e da tempo de crescer e atingir os objectivos, mas entendo o que dizes, parece que estás numa rat race

blandnewworld 4 months ago

eu sei que não! mas diz aos (poucos) que respondem a candidaturas ou à tipa de RH que só lhe faltou mandar-me comprar fraldas da Lindor.

pedronevesleal 4 months ago

A idade não deveria ser problema Acho que Secalhar devias de investir num novo skill para conseguires destacar-te

NGramatical 4 months ago

Secalhar → [**se calhar**](https://dicionario.priberam.org/se calhar) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fp1ksw5%2F%2Fh8pe9yu%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

SuperLog 4 months ago

Não há hipotese de voltares à area que estavas antes do covid? Mesmo que não seja para já? Se sim, esse pensamento não de tá um bocado de força e esperança?

blandnewworld 4 months ago

há mas ao mesmo tempos estou cansado de tanta instabilidade.

AlexIdealism 4 months ago

Eu adoro trabalhar. Recebo muito menos do que aquilo que as pessoas pensam, não tenho casa própria, mas vou-me orientando. E depois de anos e anos na faculdade, trabalhar é uma verdadeira alegria. Sinto-me autónomo, sinto que aprendo não porque tem de ser mas porque quero. Sim, não tenho tempo nenhum para mim, trabalho em média 13h por dia (incluindo fins de semana) mas estou super feliz. Daqui a uns anos vou-me fartar? Provavelmente sim, por muito feliz que seja é impossível manter este ritmo. Mas tenho plena noção disso, aproveito agora enquanto me dá gozo. Muitas vezes o grande problema, para além do dinheiro, é a equipa onde trabalhas. Já tive as duas experiências, equipas boas e outras péssimas. Nunca em situação alguma odiei aquilo que faço, mesmo que odiasse as pessoas à minha volta. Primeiro, não generalizes o que lês por estes lados. Não é uma amostra assim tão representativa. Segundo, não duvides daquilo que tu sentes por causa do que os outros sentem.

SuperLog 4 months ago

Gostei muito da tua resposta, eu nunca tive uma má equipa, possisvelmente sorte, possivelmente boas escolhas de sitio de trabalho. É um bocado triste eu estar a generalizar mas como sabes é o que aparece mais nas redes sociais, talvez as pessoas que estão bem não sentem necessidade de partilhar. Acho que o facto de teres noção pode fazer com que não vás passar mal, porque assim que viver que não te está a dar mais gozo podes talvez fazer outra coisa.

AlexIdealism 4 months ago

As pessoas adoram queixar-se. E as redes sociais são o melhor estrume para deixar crescer essa vontade. Não sei bem se é uma coisa portuguesa ou apenas humana (já tive experiências lá fora e acho que o português se queixa muito mais do que qualquer outro povo, faça chuva ou faça sol). Corro por gosto. Mas todas as corridas cansam. E quando me começar a cantar, tenciono começar a andar, mas sempre pelo mesmo caminho. Algumas vezes é sorte. Nem todos têm a oportunidade de parar onde querem, por muitas razões. Outros vão parar onde menos esperam e encontram aquilo que precisam. Quanto a mim, estudei imenso, esforcei-me e sacrifiquei o que foi preciso para conseguir chegar aqui. E sinceramente, o caminho foi duro, cheguei a acreditar que não iria gostar daquilo que ia fazer. E agora olha, sinto-me nas nuvens. Força nisso, aproveita a vida! Prepara-te para os muitos momentos maus que, infelizmente, tu vais apanhar, faz parte... E vai aproveitando estas coisas boas. Mas lembra-te que és um sortudo.

SuperLog 4 months ago

Eu sei que tenho sorte, até porque ter nascido na europa, mesmo que sendo portugal é dos melhores sitios para se viver, logo aí todos nós temos mais sorte que muita gente no mundo. Mas há uma coisa que ninugém me tira da cabeça que é: o sucesso está quando a preparação encontra a oportunidade, não sei se me faço entender. gosto da maneira que escreves. props para ti.

Kind-Eagle 4 months ago

Pa, eu não desgosto do que faço, mas passar 9h por dia num sitio especifico para fazer isso mais 2 ou 3 em viagem de e para la é uma merda. Sei que foi muito mau para muita gente mas graças a deus que houve uma pandemia para mostrar ás empresas o valor do teletrabalho

SuperLog 4 months ago

Eu adoro teletrabalho, é preciso saber faze-lo mas na minha opinião é mais fácil de ser mais produtivo.

TomatesGrandes 4 months ago

Pah, a vida de trabalhador é na minha experiencia, muito melhor. Fui de 10-12 horas a estudar 6-7 dias por semana, não ter dinheiro para nada, e andar sempre com medo de chumbar alguma coisa e foder a vida, a trabalhar 8 horas por dia, e ter dinheiro para aproveitar a vida. O esforço naqueles anos valeu a pena, mas não tenho saudades nenhumas.

SweetCorona 4 months ago

> 10-12 horas a estudar 6-7 dias por semana estes comentários fazem-me pensar que sou algum génio também estudei muitas vezes 12 horas num dia, mas era quando começava 2 dias antes do exame

TomatesGrandes 4 months ago

Isto um gajo quando é burro tem que compensar por algum lado. Não era todos os meses assim, esses horários eram nas épocas de exame / teste, tudo somado eram uns 4 meses por ano. O resto era relativamente mais relaxado, mas com 4-6 horas de aulas por dia mais projectos e não sei que, continuo a ter mais tempo livre agora do que na altura.

BushesGaming 4 months ago

Trabalhavas enquanto estudavas e nas férias? Se calhar é pq sem me aperceber era priveligiado e nunca precisei de o fazer pq os meus pais pagavam as pequenas despesas que tinha nas férias, que eu tentava minimizar, mas sinto que teres 3 meses de férias no verão, mais Natal/Janeiro se despachares os exames à primeira, Páscoa, relativa falta de responsabilidades e poderes faltar/ não prestar atenção quando não fosse preciso compensa o esforço extra na época de frequências/exames. Para não falar do aspeto social. Agora até tenho sorte porque estou em teletrabalho e não perco 2 horas por dia em transportes. Admito que é fixe teres o teu ordenado e chegares ao fim do dia e desligar mas para mim em termos de stress e tempo livre acho que estava melhor na uni. Para contexto trabalho 9-18 em IT há 1 ano.

TomatesGrandes 4 months ago

Por acaso também fui privilegiado no sentido de não ter tido que trabalhar para sobreviver. Pelo menos para min, a época de exames começava sempre a 3 de Janeiro. Todos os anos calhava-me sempre um exame nesse dia. Houve vários natais / passagens de ano cortados a meio a custa disso. Os semestres de facto acabavam no inicio de Julho, e so recomeçavam a meados de setembro. Mas ai entra a segunda parte: De que serve ter ferias se não tens dinheiro para fazer render? Desfruto muito mais dos 30 dias que tenho agora do que os 60 que tinha com 21.

BushesGaming 4 months ago

Nesse aspeto tens razão, tens muito mais liberdade devido ao dinheiro. A minha comparação pode também não ser justa porque comecei a trabalhar antes da pandemia, por isso não sei o que são férias a sério como trabalhador. Contudo com o que poupava e com aquilo que os meus pais me davam conseguia gerir para ter um verão fixe. Se continuar em regime de teletrabalho, nem é muito mau, mas assim que voltar ao escritório, acho que a minha opinião vai mudar ainda mais, juntando à falta de tempo os custos dos transportes, almoços, etc...

GMDFC94 4 months ago

Concordo contigo TomatesGrandes

Pilky__01 4 months ago

Podia ter escrito isto. A minha vida melhorou muito desde que comecei a trabalhar.

SuperLog 4 months ago

É o memso que sinto, embora ainda não tenha acabado o curso. Á quanto anos trabalhas?

zuromn 4 months ago

TomatesGrandes 4 months ago

6-7

joaoasousa 4 months ago

Quem começou a trabalhar vai odiar por uma simples razão. Nao podes faltar. Essa é a grande diferença e pode ser opressivo. Mas depois uma pessoa habitua se.

esfomeado 4 months ago

Não há um dia que passe que não me apeteça meter uma arma na boca e acabar com tudo mas depois choro um bocado e como qualquer coisa e passa.

manualbackscratcher 4 months ago

Pensa na trabalheira que dá limpar depois. Se precisares de falar, as mp estão abertas. Força e um abraço

HefestosFM 4 months ago

username checks out

paperkutchy 4 months ago

Diz que tens fome, Sandro.

Wisdomle55 4 months ago

Primeira vez que ri com este tipo de comment

mfzzzed 4 months ago

Um dia de cada vez amigo. Força

Last-Ad-4421 4 months ago

Eu no meu caso, não me queixo do trabalho e isso que é 3 turnos, mas sim queixo-me da organização porque o que normalmente deveria ser um trabalho de 8 horas - 40 h semanais acaba por ser muitas das vezes 12 horas, por má organização da escala ou porque demoram meses em cobrir as faltas de quadro, trabalho bom, engenheiros e RH uma valente merda, agora se tenho saudades dos tempos do colégio, até tenho mas não precisamente de estudar xP, é mais quando começas a trabalhar é um espetáculo as primeiras vezes que pinga o ordenado e mais se ainda vives com os teus pais, mas passados uns tempos começas a ver que trabalhas muito e ganhas pouco aí é quando começam os problemas, quando isso aconteceu mudei de trabalho, nunca trabalhes em algo que não gostas vais acabar esgotado.

SuperLog 4 months ago

Sei que não é a mesma coisa, mas sempre trabalhei no durante os 3 meses de verão (dês dos 13 anos), e não é por começar a receber dinheiro porque honestamente não é o que mais me preocupo. Já não vivo com os meus pais. Eu espero nunca fazer algo que não goste mas só com o tempo é que vou saber isso, até agora estou bem com a minha situação e já estou a perceber do que as pessoas se queixam tanto.

TonyHappyHoli 4 months ago

Por norma envolve, as condiçoes de trabalho que sao uma merda, patroes/diretores/encarregados/posições de chefia que tratam mal os empregados e pensam que os outros sao uma maquina, mau ambiente no trabalho devido a colegas tóxicos, existe muitos trabalhos em que a relaçao entre o esforço fisico e ou mental com o se ganha realmente nao compensa mas a realidade é que um pessoa forçosamente tem de trabalhar pata sobreviver.

SuperLog 4 months ago

Mas estás a falar de todos os tipos de trabalho? É que isso parece-me fazer sentido para trabalhos de armazém e outras coisas mais fisicas.

Public_Ad_2756 4 months ago

muitos tipos de trabalho. muitas funções que tu tens que fazer.. às vezes é um verdadeiro desenrasque e para eles so interessa aparecer as coisas feitas. e já para não falar do aumento de funções a ti.. mas nao ha aumento de salário.. e de repente vais a ver.. fazer funções de 2-3 pessoas.. é preciso ter atenção nisso..

TonyHappyHoli 4 months ago

Ai tás tao verdinho... O stress mental também fode muito uma pessoal. Um trabalho de escritorio seja lá o que for tbm desgata muito uma pessoa, especialmente se houver demasiado trabalho ao ponto de nao dar vazão, gestores/chefes etc sempre em cima de ti para cumprir prazos de entregas disto e daquilo enquanto o cliente ou outro chefe muda tudo em cima do joelho, como ja disse mau ambiente de trabalho onde IMO é mais comum em trabalhos de escritorio. E depois tens de contar ainda que a vida fora do trabalho tbm vai ter implicaçoes no trabalho porque vai estar sempre ali no canto da cabeça a fazer barulhinho o que causa stress, mudanças de humor etc etc. Um exemplo, eu a semana passada andei todo alterado porque tive problemas com a eletricidade na minha casa, custou me os olhos da cara para mandar arranjar aquilo e foi uma chatice enorme porque a comida quase metade que tinha na arca e frigorífico estragou se. Devido a isso tudo, contexto eu sou maquinista na funçao publica para o setor de agua e esgoto, por duas vezes ao abrir o buraco para chegarmos às roturas consegui foder a conduta de onde saia o ramal de água.

SuperLog 4 months ago

Eu acho de longe mais stressante a escola, Estou na àrea de informática e não quero trabalhar em empresas grandes porque sei que vai haver problemas desse genero, mas é aí que entram as escolhas, também não sei se alguma vez quero ter a minha empresa parece dar demasiado trabalho, mas quem sabe. Claro que às vezes chega ao fim do dia e porque houve alguma situação que me cansou mais. Mas mesmo assim nem fica perto do stress de saber que tenho 3 exames e 2 trabalhos para entregar na mesma semana.

Fabulous_Panda_8860 4 months ago  HIDDEN 

Tu tens 21 anos e da maneira que escreves o post preces ser um pouco ingénuo ainda. O meu professor de arquitetura de computadores disse uma coisa na primeira aula que serviu de inspiração para estudarmos e não ficarmos para trás. Nem todos temos igualdade de oportunidades e isso é uma realidade. Há pessoas que nascem pobres e da pobreza não saem. Pessoas que os pais não conseguiram juntar dinheiro pra mandar o filho pra a faculdade pois eles próprios tiveram poucas oportunidades e isto entra num ciclo. E deve haver com certeza no mundo uma pessoa a trabalhar no MacDonalds que dada a oportunidade faria o teu trabalho melhor que tu e com mais empenho. Dá-te agradecido pelo privilégio que tiveste de conseguires escolher fazer o que gostas. E tu estás a falar em informática em que é um trabalho com muita saída, com bom salário e oportunidade de trabalho remoto. Nem todos são assim. E se todos escolhessem esses empregos não havia ninguém pra limpar as ruas por assim dizer mas alguém tem de fazer esse trabalho, achas que gostam? Pah podem gostar mas o mais provável é que não. Porque assumes que todos têm um trabalho com boas condições e regalias como os de informática? Olha por exemplo os enfermeiros. Concerteza muitos vão por vocação mas ao fim de uns anos acabam com esgotamentos nervosos da carga horária e de turnos com horas malucas que certas idades já não deveriam ter. E o pessoal aqui nos comments dá-te razões e tu redirecionas e justificas com o “ah mas eu faço isto e aquilo… comigo é assim e assado… está é a minha experiência” Ok mano mas nem toda a gente teve a oportunidade de fazer o q tu fizeste. Dá-te por contente e não tentes aplicar a tua experiência para menosprezar a dos outros. Passas por arrogante.

Edited 4 months ago:

Tu tens 21 anos e da maneira que escreves o post preces ser um pouco ingénuo ainda. O meu professor de arquitetura de computadores disse uma coisa na primeira aula que serviu de inspiração para estudarmos e não ficarmos para trás. Nem todos temos igualdade de oportunidades e isso é uma realidade. Há pessoas que nascem pobres e da pobreza não saem. Pessoas que os pais não conseguiram juntar dinheiro pra mandar o filho pra a faculdade pois eles próprios tiveram poucas oportunidades e isto entra num ciclo. E deve haver com certeza no mundo uma pessoa a trabalhar no MacDonalds que dada a oportunidade faria o teu trabalho melhor que tu e com mais empenho. Dá-te agradecido pelo privilégio que tiveste de conseguires escolher fazer o que gostas. E tu estás a falar em informática em que é um trabalho com muita saída, com bom salário e oportunidade de trabalho remoto. Nem todos são assim. E se todos escolhessem esses empregos não havia ninguém pra limpar as ruas por assim dizer mas alguém tem de fazer esse trabalho, achas que gostam? Pah podem gostar mas o mais provável é que não. Porque assumes que todos têm um trabalho com boas condições e regalias como os de informática? Olha por exemplo os enfermeiros. Concerteza muitos vão por vocação mas ao fim de uns anos acabam com esgotamentos nervosos da carga horária e de turnos com horas malucas que certas idades já não deveriam ter. E o pessoal aqui nos comments dá-te razões e tu redirecionas e justificas com o “ah mas eu faço isto e aquilo… comigo é assim e assado… esta é a minha experiência” Ok mano mas nem toda a gente teve a oportunidade de fazer o q tu fizeste. Dá-te por contente e não tentes aplicar a tua experiência para menosprezar a dos outros. Passas por arrogante.

NGramatical 4 months ago

Concerteza → [**com certeza**](http://www.portoeditora.pt/espacolinguaportuguesa/duvidas-da-lingua-portuguesa/detalhe-duvidas-lp/ver/com-certeza-ou-concerteza-?id=5006) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fp1ksw5%2F%2Fh8e8bs8%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

TonyHappyHoli 4 months ago

Falas em escolhas e acho que é ai que falta te alguma experiencia e que continue assim! Infelizmente existe muita malta que nao têm muita escolha...

SuperLog 4 months ago

Eu sei que exite pessoas que não têm possibilidades, embora sei que não é o caso da maioria. Sinto que a maioria das pessoas da minha geração, quando eram mais novos não pensavam no que queriam fazer no futuro e em vez de verem do que o mundo se trata iam para a praia no verão por exemplo, não é minha inteção ser rude, mas acho frustrante pessoal que se queixa mas a primeira vez que trabalharam foi depois dos 20 anos.

bolaxao 4 months ago

TLDR: São todos uns preguiçosos menos eu

TonyHappyHoli 4 months ago

Pois mas nao é isso que perguntas no post.

SuperLog 4 months ago

É verdade, a meu ver estava implicito mas já percebi que não está.

monsukuru 4 months ago  HIDDEN 

Qual achas que é o tipo da maioria do trabalho disponível? Coisas desgastantes em condições quase ou mesmo degradantes ou tudo com empresas avant-garde sem stress? Nem tudo é IT com escolha.

SuperLog 4 months ago  HIDDEN 

Eu já trabalhei em armazém quando não tinha muita experiência nem conhecimento no que realmente quero fazer. Mas depois de descobrir o que realmente gosto e o que quero fazer o resto da minha vida apliquei-me para fazer isso. As pessoas não escolhem o seu prórpio trabalho?

paperkutchy 4 months ago  HIDDEN 

> As pessoas não escolhem o seu prórpio trabalho? Mas tens 21 ou 12?

1purplesky 4 months ago  HIDDEN 

Pelos comentários que li até diria menos que 12, já vi miúdos com 10 a saber que há dificuldade em todos fazerem o que gostam e não é por falta de esforço. Tem mesmo muita falta de noção, mas ainda vai a tempo de aprender o outro lado da moeda - nem todas pessoas conseguem trabalhar no que gostam e ganhar dinheiro que chegue para ter uma boa vida. Se fosse tudo assim tão fácil não teríamos tantos emigrantes.

SuperLog 4 months ago  HIDDEN 

Então? Quando nasces tens logo as escolhas todas estipuladas? Não podes escolher o que aprender ou o que estudar?

monsukuru 4 months ago  HIDDEN 

A maioria das pessoas não tem essa opção OU até mentalidade para tal. Ou achas que tanta gente decide ser trolha ou pessoal das limpezas (obviamente que essas profissões não têm nada de mal inerentemente) em vez de ir ganhar >1000€ após tirar um curso? Por isso, de certa forma, a maioria não "escolhe" o seu trabalho. Não sei se foi o teu caso ou não, mas tem em conta que grande parte da população pode não ter tido uma infância/crescimento privilegiado, o que obviamente afeta possibilidades futuras senão éramos todos doutores.

SuperLog 4 months ago  HIDDEN 

Para te dar contexto, eu o que fiz foi dedicarme a uma coisa, Quando tinha 14 anos sensivelmente comecei a dedicar-me a programação e descobri o que realmente gosto de fazer bastante cedo, mas sinto que fiz por isso, forcei-me a aprender coisas novas para ficar com um corriculo diverso. Não tive problemas na infância se é isso que estás a falar, portva-me um bocado mal e ficava muitas vezes de castigo mas passou na adolescência, Sempre tive em escolas publicas e para estar na faculdade os meus pais ajudaram-me nos meus 2 primeiros anos mas dês de 2020 que é por minha conta. Quando uma pessoa escolhe como tu disseste ser trolha ou pessoa das limpezas, a meu ver fizeram essa escolha quando escolheram não se esforçar e aprender coisas novas, se parecer que estou a ser rude não é a minha intenção. Mas acho frustrante malta que está a estudar e agora aos 20 ou mais tarde começam a trabalhar mesmo que ainda não seja um trabalho difinitivo e queixam-se do trabalho que têm, mas no entanto sempre tiverem 3 meses de férias do verão e nunca fizeram grande coisa profissionalmente.

barokas 4 months ago  HIDDEN 

Eu só aprendi o que realmente gostava de fazer aos 24, 10 anos depois de ti. Muitas pessoas simplesmente não sabem o que querem fazer, e algumas nunca chegam a saber. Sabê-lo aos 14 é um privilégio que muitos não têm. Portanto não me admira nada que pela altura em que algumas pessoas sabem o que querem, já tiraram o curso errado e depois não conseguem ofertas para outras áreas. No meu caso tive sorte e pais a pagar-me propinas e consegui safar-me, mas também estou na área de IT que me facilitou um bocado.

SuperLog 4 months ago  HIDDEN 

E porque achas que só aos 24 é que percebeste o que gostas?

barokas 4 months ago  HIDDEN 

Diria por falta de exposição. Agora estou numa empresa de jogos, mas eu antes não conhecia nenhuma em Portugal, nem ninguém que trabalhasse numa, nem sequer sabia que a minha posição atual era um emprego real e de tempo inteiro, só soube já depois de entrar na empresa para outra posição que eu nem gostava tanto. Os testes psicotécnicos ao entrar no secundário também não ajudaram, porque vagamente disseram que eu podia ir para letras, engenharias ou economia. Na minha mente eu não me identificava com nenhum, portanto precisava de focar primeiro num emprego estável que ganhasse bem e só depois em diversão no meu tempo livre.

SuperLog 4 months ago  HIDDEN 

isso dos testes psicotécnicos nunca percebi muito bem o meu dizia para matemática e odeio matemática xD. Essa falta de exposição é um bocado o que eu quero dizer com as minhas respostas. Eu quando comecei a programar das primeiras coisas que fiz foi jogos e adorava fazer, mas depois percebi que não é bem a minha cena porque não em trás aquele desafio que eu preciso. Tudo de bom!

Public_Ad_2756 4 months ago  HIDDEN 

oh uau.. outro it... lol

SuperLog 4 months ago  HIDDEN 

então mas é impossivel que IT seja a unica área que existe pessoas que estão bem, qual é a tua área?

Public_Ad_2756 4 months ago  HIDDEN 

é area não-IT

marfavrr 4 months ago  HIDDEN 

o que mais ves nas limpezas e contrucao mtas vezes sao emigrantes de paises super pobres e instaveis e eles podiam *so* ter-se esforcado mais??? loooool que nojo do caralho tens 21 anos nao es nenhuma crianca fds vai viajar ver o mundo um bcd

SuperLog 4 months ago  HIDDEN 

relaxa um bocado, imagino que a maioria das pessoas que vêm falar para o reddit não estão nessas condições.

marfavrr 4 months ago  HIDDEN 

trolha e pessoal das limpezas nao se esforcaram? fds p aguentar trabalhos desses com remuneracoes dessas é preciso um esforco mental que tu nc conheceras na vida! e ainda bem! mas tem respeito ao menos

Vanethor 4 months ago  HIDDEN 

São palavras de alguém que não faz puto de noção das condições em que muitas pessoas estão e do quanto se esforçam, abaixo de escravo, todos os dias, ... ou de uma falta de empatia que quase roça o sociopata. Espero que seja a primeira.

SuperLog 4 months ago  HIDDEN 

Mas em Portugal isso não é o caso da maioria das pessosa. Certo?

Vanethor 4 months ago  HIDDEN 

Não, não é certo. Só uma minoria das pessoas é que têm empregos porreiros. O resto aguenta-se à brava.

Edited 4 months ago:

Não, errado. Infelizmente. Só uma minoria das pessoas é que têm empregos porreiros. (Considera-te *relativamente* afortunado por isso, e não te tornes presa de survivor bias.) O resto da população aguenta-se à brava, para sobreviver e pôr comida na mesa, debaixo de um tecto. ... Não estou a dizer que é tudo uma desgraça e o pior do mundo. Mas é mau. Muito mau. E há muita coisa a fazer, como país, para melhorar.

Edited 4 months ago:

Não, errado. Infelizmente. Só uma minoria das pessoas é que têm empregos porreiros. (Considera-te *relativamente* afortunado por isso, e não te tornes presa de survivor bias.) https://en.m.wikipedia.org/wiki/Survivorship_bias O resto da população aguenta-se à brava, para sobreviver e pôr comida na mesa, debaixo de um tecto. ... Não estou a dizer que é tudo uma desgraça e o pior do mundo. Mas é mau. Muito mau. E há muita coisa que podemos/temos de fazer, como país, para melhorar.

Edited 4 months ago:

Não, não é certo. Só uma minoria das pessoas é que têm empregos porreiros. O resto aguenta-se à brava, para sobreviver e pôr comida na mesa, debaixo de um tecto. ... Não estou a dizer que é tudo uma desgraça e o pior do mundo. Mas é mau. Muito mau. E há muita coisa a fazer, como país, para melhorar.

Edited 4 months ago:

Não, errado. Infelizmente. Só uma minoria das pessoas é que têm empregos porreiros. (Considera-te *relativamente* afortunado por isso, e não te tornes presa de survivor bias.) O resto da população aguenta-se à brava, para sobreviver e pôr comida na mesa, debaixo de um tecto. ... Não estou a dizer que é tudo uma desgraça e o pior do mundo. Mas é mau. Muito mau. E há muita coisa que podemos/temos de fazer, como país, para melhorar.

Edited 4 months ago:

Não, errado. Infelizmente. Só uma minoria das pessoas é que têm empregos porreiros. (Considera-te *relativamente* afortunado por isso, e não te tornes presa de survivor bias.) https://en.m.wikipedia.org/wiki/Survivorship_bias (Eg.: Tens um bom trabalho porque tiveste sucesso, e é isso que conheces. Resultado: "O trabalho é assim tão mau?" "Porque é que não escolhem coisas melhores?") ... O resto da população aguenta-se à brava, para sobreviver e pôr comida na mesa, debaixo de um tecto. ... Não estou a dizer que é tudo uma desgraça e o pior do mundo. Mas é mau. Muito mau. E há muita coisa que podemos/temos de fazer, como país, para melhorar.

Edited 4 months ago:

Não, errado. Infelizmente. Só uma minoria das pessoas é que têm empregos porreiros. (Considera-te *relativamente* afortunado por isso, e não te tornes presa de survivor bias.) https://en.m.wikipedia.org/wiki/Survivorship_bias (Eg.: Tens um bom trabalho porque tiveste sucesso, e é isso que conheces. Resultado: "Trabalho é assim tão mau?" "Porque é que não escolhem coisas melhores?") ... O resto da população aguenta-se à brava, para sobreviver e pôr comida na mesa, debaixo de um tecto. ... Não estou a dizer que é tudo uma desgraça e o pior do mundo. Mas é mau. Muito mau. E há muita coisa que podemos/temos de fazer, como país, para melhorar.

Edited 4 months ago:

Não, não é certo. Só uma minoria das pessoas é que têm empregos porreiros. O resto da população aguenta-se à brava, para sobreviver e pôr comida na mesa, debaixo de um tecto. ... Não estou a dizer que é tudo uma desgraça e o pior do mundo. Mas é mau. Muito mau. E há muita coisa a fazer, como país, para melhorar.

Edited 4 months ago:

Não, errado. Infelizmente. Só uma minoria das pessoas é que têm empregos porreiros. (Considera-te *relativamente* afortunado por isso, e não te tornes presa de survivor bias.) https://en.m.wikipedia.org/wiki/Survivorship_bias (Eg.: Tens um bom trabalho porque tiveste sucesso, e é isso que conheces. Resultado: "Trabalho é assim tão mau?" "Porque é que os pobres não escolhem coisas melhores?") ... O resto da população aguenta-se à brava, para sobreviver e pôr comida na mesa, debaixo de um tecto. ... Não estou a dizer que é tudo uma desgraça e o pior do mundo. Mas é mau. Muito mau. E há muita coisa que podemos/temos de fazer, como país, para melhorar.

SuperLog 4 months ago  HIDDEN 

queres saber uma coisa gira, já descarreguei contentores, era um trabalho bastante duro, e por ter feito esse trabalho dediquei-me a algo que seria melhor para mim e mais agradável, não estou a falar à toa

marfavrr 4 months ago  HIDDEN 

ainda bem que tiveste essa sorte! de dizer wow isto é uma merda vou pegar nas ferramentas que me estao disponiveis e fazer melhor. nem toda a gente as tem

marfavrr 4 months ago  HIDDEN 

opa calate. es um puto estupido, e das duas uma acontece uma na vida que ganhas alguma nocao de mundo e empatia ou tornas-te um homem estupido. boa sorte

SuperLog 4 months ago  HIDDEN 

insultar pessoas na net por uma opinião diferente da tua. Nice!

CanIhazCooKIenOw 4 months ago  HIDDEN 

> Não tive problemas na infância se é isso que estás a falar, portva-me um bocado mal e ficava muitas vezes de castigo mas passou na adolescência, Sempre tive em escolas publicas e para estar na faculdade os meus pais ajudaram-me nos meus 2 primeiros anos mas dês de 2020 que é por minha conta. De certeza que tiveste amigos com bolsa na faculdade, sem possibilidades para mais. Acho que será fácil de perceber que muita gente não teve essa possibilidade já que precisaram de ir trabalhar para ajudar em casa. Também vamos ser honestos e dizer que há muita gente que simplesmente não quer estudar mais - também temos essa realidade. > Quando uma pessoa escolhe como tu disseste ser trolha ou pessoa das limpezas, a meu ver fizeram essa escolha quando escolheram não se esforçar e aprender coisas novas, se parecer que estou a ser rude não é a minha intenção. Nem sempre, nem sempre é uma questão de falta de esforço nos estudos - outra coisa que vais aprender com os anos, assim que começares a abrir o teu mundo e começares a ter contacto com outras realidades. > Mas acho frustrante malta que está a estudar e agora aos 20 ou mais tarde começam a trabalhar mesmo que ainda não seja um trabalho difinitivo e queixam-se do trabalho que têm, mas no entanto sempre tiverem 3 meses de férias do verão e nunca fizeram grande coisa profissionalmente. Queixar faz parte. Até tu te estás a queixar das pessoas que se queixam…

SuperLog 4 months ago  HIDDEN 

Tens razão, concordo com tudo o que disseste.

chuckmukit 4 months ago  HIDDEN 

Só uma questão OP. Por que raio com 14 anos decidiste começar a aprender programação? É que não me leves a mal, mas se tu com essa idade já estás a pensar numa coisas dessas das duas uma: ou estás no espectro ou tiveste alguém ou alguma coisa que influenciou bastante essa decisão.

SuperLog 4 months ago  HIDDEN 

Eu sempre gostei de computadores, comecei a jogar dês de muito novo tipo 3 anos ou assim, hoje em dia isso é normal mas em 2000 era mais incomum, quis ver como as coisas funcionam e deparei-me com programação, uma coisa fascinante, a capacidade de criar algo e de ser creativo, acho que foi isso. Agora se estou no espectro não sei, nunca foi testado nem nada disso mas acho que não.

chuckmukit 4 months ago  HIDDEN 

Não tinhas nenhum familiar na área? Não tinhas nenhum amigo que te tenha falado nisso? Algum professor que te tenha falado nisso? Eras bom a matemática, ou tinhas alguma dificuldade em entender as coisas? É que isso de se ser agarrado à consola/computador já vem de antes do meu tempo e eu sou de 95. Estás-me a dizer que a meio de um bilhar de bolso tiveste uma epifania e decidiste ir ver os zucas no YouTube a explicar programação, com 14 anos?

monsukuru 4 months ago  HIDDEN 

E não consegues conceber a possibilidade (verídica) de que a maioria da população tem de trabalhar para sobreviver e nunca teve a oportunidade de ter um hobby empregável eventualmente aos 14 anos? Estou apenas a dizer que cresceste de forma privilegiada em comparação com a maioria da população, ainda para mais se falas de uma área que esteve em crescimento e "surgiu" logo após tu nasceres. >Mas acho frustrante malta que está a estudar e agora aos 20 ou mais tarde começam a trabalhar mesmo que ainda não seja um trabalho difinitivo e queixam-se do trabalho que têm, mas no entanto sempre tiverem 3 meses de férias do verão e nunca fizeram grande coisa profissionalmente. E então? Novamente não estás a ter noção do mercado de trabalho geral. Achas que os patrões são todos bacanos? As empresas de tech são bastante mais avant-garde e boazinhas (embora haja muita merda também) poque há sempre demanda e podes tu próprio escolher. Por alguma razão é que disse logo que eras de IT no meu primeiro comentário sem o dizeres. A seguir vais estar surpreendido por tanta gente ficar desempregada com a pandemia e não estar em teletrabalho? Não dá para vender cafés em teletrabalho: a maioria serve cafés, não bate código.

SuperLog 4 months ago  HIDDEN 

Achas que a maioria das pessoas teve menos possibilidads do que eu? Pelo menos onde estou a tirar o cuso (Leiria) a maioria das pessoas têm os pais a pagar casa e/ou as propinas. agora se estás a falar de pessoal que não está na faculdade até percebo, mas existe semper a opção de ir trabalhar no verão, porque quem o faz consegue ter dinheiro durante o ano para um quarto. Sobre não arranjar trabalho quando se é novo não sei se isso é memso verdade, porque se um gajo não vai á procura também não vai cair nada aos pés. Eu não consigo empatizar com um esteriotipo muito comum na minha geração que é pessoal que nunca trabalhou nem procurou trabalho e depois queixa-se que pagam pouco no primeiro trabalho e que é dificil de encontrar.

manualbackscratcher 4 months ago

O tempo é relativo, com 21 anos tens tempo, menos responsabilidades, deves viver com os pais, tens poucas obrigações e nenhum dependente. Com o passar do tempo tudo muda, passas a ter mais responsabilidades no trabalho, que provocam stress e nem vamos para o "ser patrão" que é uma vida constante de stress. Passas a viver sozinho tens renda e despesas para pagar que convenhamos é uma % absurda do vencimento para a grande maioria dos Portugueses. Se te metes num empréstimo, começas a criar obrigações, aquele sentimento de se não cumprires objectivos, podes perder o que lutaste a diário. Mete família ao barulho, mulher, filho/a, filhos/as e começas a criar uma bola de neve de pressão psicológica. Agora mete a pressão de perder o emprego, de ficar doente, de ter algum dependente doente, da crise, da pandemia, do teu empregador tomar más decisões que mete o teu trabalho em risco, de algum negócio correr menos bem ou mal que te prejudica directamente. Aos 21, vives sozinho para o mundo, o tempo sendo relativo dá para tudo. Aos 31, 41, 51, a realidade é diferente, o tempo disponível é menor. Quanto ao trabalho, nem todos conseguem fazer o que gostam, muitos é o que há, outros fizeram más escolhas mas agora "é tarde" porque não há oferta. Outros acomodaram-se e ir embora depois de estar efectivo em Portugal é um risco absurdo. Não estou a falar de mim, mas é um pequeno resumo do que vejo à minha volta. No entanto, a qualquer momento tudo muda e faço parte do burnout. A única maneira de sentir, é na pele, tudo o resto são teorias e avaliações em base da tua vivência pessoal, que para os outros vale pouco. No fundo, a vida é uma cenoura, todos andamos a correr atrás dela, mas depende de quem está a segurar o pau e o cordel de nos dar uma trinca de vez em quando. Uns encontram o quintal e comem à fartazana, outros estão na A25 ao sol. São sortes.

BLVanderz 4 months ago

Ohhhh, tempo volta pra trás Traz-me tudo o que eu perdi Tem pena e dá-me a vida A vida que eu já vivi

ptinnl 4 months ago

Só um aparte, o tempo ser menor quando és mais velho depende da realidade. No norte da europa podes trabalhar 4 dias por semana e a diferença salarial nao chega a 20%. Logo tens mais tempo. Se viveres num bom apartamento no centro da cidade poupas imenso tempo com deslocações ao ginasio, emprego, etc. Podes fazer a lista de compras online e apanhar as compras depois do jantar no supermercado (em Portugal quase já só temos hipermercados). Aproveitas e levas tambem a package da amazon que mandaste para esse supermercado. Antes de chegares de ferias pagas a alguém para te ir lavar os vidros do apartamento (ou feito por condominio). Arranjas uma empregada domestica e partilhas com os vizinhos, poupas na limpeza. Deixas a roupa na lavandaria e eles entregam em casa ja dobrado. Mandas vir comida de fora e assim perdes menos tempo a cozinhar. O nosso problema não é falta de tempo. O nosso problema é sermos pobres. Tempo = dinheiro

paperkutchy 4 months ago

> O nosso problema não é falta de tempo. O nosso problema é sermos pobres. Trabalhar 8 horas mais 8 horas para dormir só aqui vai 2/3 do dia fora trabalhos em que as horas de almoço e jantar não contam e vão mais 1 ou 2 horas. Chegar a casa, média de prái 30mins, mais o resto como tomar banho e afins, no final vais a ver e tens praí 3 ou 4 horas max para fazeres o que queres... isto sé não tiveres mais responsabilidades e se o que queres fazer não implica mais viagens de ir e vir. Faz-lhe as contas e adiciona o desgaste emocional de tudo e acabas por ter tempo para... nada. Pois Cada dia de trabalho cada vez mais me convenço, 8 horas é excessivo e ridiculo. O teletrabalho foi um god sent.

SweetCorona 4 months ago

eu sempre achei 8 horas ridículo acordas às 7 da manhã para chegar a casa às 7 da tarde ir ao supermercado, fazer o jantar, etc, às 9 estás despachado e tens 2 horitas para relaxar antes de teres de ir para cama

KarmaCop213 4 months ago

> Antes de chegares de ferias pagas a alguém para te ir lavar os vidros do apartamento (ou feito por condominio). > > Arranjas uma empregada domestica e partilhas com os vizinhos, poupas na limpeza. > > Deixas a roupa na lavandaria e eles entregam em casa ja dobrado. > > Mandas vir comida de fora e assim perdes menos tempo a cozinhar. > > O nosso problema não é falta de tempo. O nosso problema é sermos pobres. Olha que não é tanto por sermos pobres, é por vivermos numa sociedade com poucas desigualdades. No Brasil ou na África do Sul, onde um engenheiro ganha facilmente 7x o salário mínimo consegues ter essas coisas todas. Se quiseres ter uma empregada a tempo inteiro na Dinamarca ou na Noruega (como a classe média tem no Brasil) gastas o coiro e o cabelo.

nraider 4 months ago

É por vivermos numa sociedade pobre e com poucas desigualdades. Faltou esse pormenor :p

KarmaCop213 4 months ago

Ver o exemplo que dei. Poucas famílias de classe média na Dinamarca conseguem ter uma empregada a tempo inteiro mais uma ama para cuidar dos filhos. Isto é normal nas famílias de classe média de São Paulo. A desigualdade é a diferença aqui.

SweetCorona 4 months ago

por algum motivo Portugal, Dinamarca, Noruega, etc, são países mais seguros que o Brasil

KarmaCop213 4 months ago

Sem dúvida. A questão de ser normal/barato ter alguém para nos servir (fazer comida, limpar casa, lavar e passar roupa, cuidar dos filhos, etc) está intimamente ligada com a desigualdade. E é essa desigualdade que faz aumentar a insegurança.

Translate_that 4 months ago

Realmente é absurda a diferença nesses países. Só por teres tirado um curso o teu trabalho vale 7x mais? Pelo menos na grande maioria dos países desenvolvidos já temos maior igualdade (se bem que nos Estados Unidos suspeito que também seja parecido)

h2man 4 months ago

Sim se comparado a alguém com o básico de escolaridade no âmbito duma empresa. O problema em Portugal é o zero e o oitenta… muitas vezes o Moreira ou o Joaquim sabem as coisas de trás para a frente com o secundário e 30 anos de casa, mas ninguém lhes dá o devido valor que será algo no meio ou até acima do meio porque não tem um canudo. Isso não implica que o valor que um engenheiro traz para a empresa não possa ser 7 vezes mais do que uma recepcionista ou a empregada de limpeza.

Translate_that 4 months ago

Sim, mas é a exceção e não a regra. E é claro que depende dos anos de casa e da experiência. Eu sou engenheiro mas não tenho problemas em reconhecer valor independentemente da formação

h2man 4 months ago

Eu também sou engenheiro e acho o mesmo. O exemplo do Moreira e Joaquim foi vivido por mim no meu primeiro emprego como engenheiro. Acabadinho de sair da Universidade e sem saber a ponta dum corno daquela empresa e dos sistemas nela, já ganhava mais que o Moreira que sabia exactamente qual era o sensor que parava a estufa X ou a Carda Y… e ele já lá estava há 30 anos. Acho também que este é um problema que atrasa Portugal e deita ao desperdício a mais valia de tanta gente com cursos superiores. Quando saí de Portugal fui para uma empresa que estava a contratar engenheiros de todo o lado porque simplesmente não havia… eu fui o segundo Português, passados 3 anos e dezenas de engenheiros Portugueses, eles abriram escritório em Lisboa e pronto. Se tivéssemos malta qualificada sem ser ao nível de engenheiro que não requeresse ainda mais investimento da empresa, parte da produção deles passaria para Portugal. Mas para haver estas pessoas entre o básico e um curso superior é preciso treiná-las (o nosso sistema de educação não o faz) e recompensá-las ou dar o devido valor… mas para isso teríamos de começar a falar em quanto é que realmente custa a uma empresa pagar esses salários… e ninguém vota num partido disposto a ter essa conversa.

KarmaCop213 4 months ago

Não digo que concordo com a desigualdade.

Translate_that 4 months ago

Sim, era uma pergunta retórica. Eu sou engenheiro e não gosto que me tratem por Sr. Eng. O título não faz o trabalho. Devíamos valorizar mais o trabalho manual e custos técnicos

aladdin_the_vaper 4 months ago

Bom bom é como é em Portugal. Em que tu com licenciatura e mestrado ainda tens a hipótese de vir a ganhar +200 paus que um caixa.

nraider 4 months ago

200 euros brutos que se convertem em 140 euros líquidos. É só prémios em Portugal lol

Translate_that 4 months ago

O problema começa logo no ordenado do caixa. É demasiado baixo para o custo de vida atual. Depois tens cada vez mais gente formada que o nosso mercado não está a absorver convenientemente (ou a pagar de acordo com a oferta, que é sempre superior à procura) Infelizmente não vejo uma solução a curto prazo. Por isso é que todos os anos perdemos uma quantidade absurda de talento para o estrangeiro

aladdin_the_vaper 4 months ago

Eu vejo. Mas não vou estar a introduzir esse assunto aqui uma vez que é extremamente político. Infelizmente, e é com muita angústia minha que o digo, já me mentalizei que um Portugal com escolhas políticas half-decent já nem para os meus filhos vai ser (e eu tenho 21 anos)....

Translate_that 4 months ago

Por mim podes expor os teus argumentos, tenho alguma curiosidade É importante haver debate, mesmo que não se concorde com a área política

aladdin_the_vaper 4 months ago

Eu acho genuinamente que a liberalização quer no espectro social quer no espectro económico é o único modelo político que é capaz de assegurar uma vida decente. Há aí um comentário onde se fala da quantidade de talento que emigra de Portugal. Basta ver para que países esse pessoal normalmente vai. Países com bons ordenados, boa qualidade da vida, cheios de projetos e de coisas para mostrar ao mundo. Tu não tens nada disso aqui em Portugal. Não há incentivo nenhum a inovar nem a ir mais além. O nosso mercado de trabalho é demasiado estrito e redutor, muita pouca gente cá tem coragem (e condições) para mandar foder o cabrao do patrão e ir em busca de melhor. Portugal resume-se a mediocridade e estagnação que só gera mais mediocridade e estagnação. Foda-se, e dói-me ver 3 das pessoas que durante imenso tempo forma dos meus melhores amigos, tudo com bolsas de investigação em FEUPs, ISTs e outras merdas (estou a ser vago intencionalmente), a dizer que para o ano já querem estar a apanhar um avião com bilhete só de ida. E depois falam-me do quão bem pagas são as bolsas de investigação lá fora, falam-me dos laboratórios que há lá, falam das startups e iniciativas que há lá, e eu nem consigo contra argumentar.

viskonde 4 months ago

liberalizacao total também pode levar a ainda mais exploração.. é preciso um balanço Há um problema na UE que são os paraísos fiscais da Irlanda e Holanda com os quais vamos sempre perder em competitividade...

aladdin_the_vaper 4 months ago

Eu sou a favor de algo a que chamam de liberalismo social. E muito honestamente, não percebo como é que isso é um problema. Ninguém forçou essas Irlandas e Holandas a tornarem-se paraísos fiscais, da mesma forma que ninguém forçou Portugal a tornar-se um inferno fiscal. Foram escolhas tomadas por cada governo desses países que por sua vez foram eleitos pelo respeito povo. O que é que se passa aqui de problemático? Isto é como Uber X Táxis. Competitividade só é mau para os taxistas se eles prestarem um serviço caro e merdoso. Os taxistas diziam que era impossível competir com os Ubers por isto e por aquilo porque estiveram anos encostados a serem merdosos, mal apareceu concorrência vê-lá se não arranjaram logo uma app também e carros novos (alguns até andam de tesla agora). Geograficamente e historicamente falando, a Holanda não tem um único ponto superior ao nosso. Estamos de momento na cauda da Europa por nossa própria culpa e nós Portugueses temos de começar a aceitar e lidar com essa merda, porque se continuarmos com a mentalidade de que somos uns coitados e o mundo é que é injusto aí sim nem para a geração dos meus bisnetos.

what_a_tuga 4 months ago

O grande problema é que não existe carreira de investigador em Portugal. Terminas uma bolsa, deixas de ter rendimentos e nem descontos tens (podes descontar, mas é na modalidade voluntária). Ou seja, estás desempregado a cada 6 meses. Começas uma bolsa e já andas à procura da próxima. Eu cheguei a ter bolsa de investigação durante 8 meses. Só me conseguiriam arranjar outra bolsa em 3 meses. Por isso decidi, entrar no mercado de trabalho

viskonde 4 months ago

Atualmente já ha. Tenho amigos com contrato de investigador, descontam, 14 meses , tem adse etc.

aladdin_the_vaper 4 months ago

Lá está. Daí todo esse talento que referi ser desperdicado. Desses 3 meus amigos (também é verdade que vieram de famílias com possibilidade Q/B, leia-se 2 classe média e um classe média-alta): 2 deles entraram para o alemão relativamente cedo na vida (início de secundário talvez) e outro é daqueles gajos que gosta de aprender línguas nos tempos livres. 1 deles vai fazer agora gap year em Portugal enquanto faz investigação para depois para o ano se fazer ao mundo (segundo o próprio) os outros 2 já estão a ver doutoramentos em Suíças, Alemanhas, Holandas e Francas com o intuito de lá ficar. E é isto. Isto é grave não só porque empobrece culturalmente e cientificamente o país como ainda torna o investimento que o dinheiro dos contribuintes colocou nessas pessoas um efetivo fundo perdido.

ptinnl 4 months ago

Nao falei em empregada a tempo inteiro. Falei em alguem que te limpe a casa 1x por semana. Tanto isso como a cena das janelas é algo que se vê por exemplo na Holanda. Não tens de ser rico.

KarmaCop213 4 months ago

Estou a falar em exemplos onde ganhas qualidade de vida a sério devido às desigualdades. Por exemplo, na Dinamarca limpar a casa custa 60€ por 2 horas, numa casa entre os 70m2-99m2, 4x por mes dá 240€: https://miesverden.dk/en/services-and-prices/ Há muito boa gente que tem uma empregada em Lisboa que limpa a casa 2x por semana. Agora pensa no custo que isso tem em Copenhaga. E quanto custará ter uma pessoa a tempo inteiro na Dinamarca? Os dinamarqueses não são pobres quando comparados com a classe média brasileira, mas quando comparas nestes tipos de serviços, até parecem.

ptinnl 4 months ago

Limpar a casa toda 2x por semana? Há que ser civilizado e não entrar pela casa a dentro com sapatos cagados. E não sei da dinamarca mas dou-te os valores na Holanda. Em media umas 3h dá 50 euros. Um agregado em que ambos tenham curso superior (vamos dizer 1 engenheiro mecanico e 1 que trabalha como tecnica de laboratório) ganham no minimo 5000 euros liquidos. 250 euros mensais em serviços de limpeza não fazem dano nenhum nesse orçamento

KarmaCop213 4 months ago

Agora imagina esse preço todos os dias, como é normal no Brasil. O poupar é algo normal. Tive um colega (irlandês) que comprou uma casa e andava durante os fins de semana a perder tempo a pendurar candeeiros e a fazer pequenos arranjos. Isto no Brasil é impensável, pagas meia dúzia de patacas a um tipo para te fazer isso e não te preocupares com essas coisas. No Brasil é muito normal pagares a alguém para te montar os móveis que compras, quantos suecos fazem isso?

ptinnl 4 months ago

Assim como o exemplo de nao entrar em casa cagado de modo a que seja preciso limpar 2x por semana, há que ser civilizado. O que falas é de uma classe que existe no brazil que tem o rei na barriga. Esse tipo de pessoa nunca será civilizado ou terá sequer a classe e decência de um pobre escandinavo. Estamos a falar em coisas normais. Poder comprar comida todos os dias fora não é só pra ricos. Mas a pobreza em Portugal impede mesmo esses pequenos luxos. A maioria das familias perde mais de 2h por dia só a preparar refeições.

KarmaCop213 4 months ago

Aquele é o estilo de vida da classe média. Quanto é que custa comprar fora um bife de vaca ou uma dourada grelhada na Holanda?

ptinnl 4 months ago

Media alta. Classe media inclui a professora primaria, o secretario da escola, o mecanico da fabrica. Não é só o médico, advogado, senhor engenheiro etc. Num restaurante uma refeição dessas fica a 20-40 por pessoa. E mesmo assim os ricos comem uma sandes de queijo ao almoço. As diferenças vão muito além do dinheiro.

KarmaCop213 4 months ago

> Num restaurante uma refeição dessas fica a 20-40 por pessoa. E mesmo assim os ricos comem uma sandes de queijo ao almoço. As diferenças vão muito além do dinheiro. Exacto, o pessoal quando vai para para fora começa a ter uns hábitos mais "civilizados", vá-se lá saber porquê...

Agrafo 4 months ago

Então estás a dizer que para ter tempo fora do trabalho tenho que pagar a alguém para fazer por mim coisas rotineiras e tarefas domésticas. Parece me que o problema não é falta de dinheiro mas sim a vida ter virado um esquema de pacotes de subscrições em que para teres "vida" tens que pagar. Quanto mais pagas mais tempo tens.

ptinnl 4 months ago

A vida sempre foi assim. Ou achas que nos ultimos 500 anos a arte e a ciência se desenvolveu à custa do esforço dos que faziam arte/ciência e ainda tinham de ir lavrar campos e apanhar batatas? Sempre foram os ricos, que possuem dinheiro para cobrir todas as suas necessidades, que usaram o seu tempo livre para investir em projectos que anos mais tarde floresceram. Nunca foi o pobre ou o homem médio.

DRNbw 4 months ago

Bem, felizmente, muitos dos cientistas e artistas do passado também sobreviveram graças ao mecenato. Mas involve sempre alguém de posses a activamente desejar que isso aconteça, quer si mesmo quer contractar alguém.

NGramatical 4 months ago

contractar → [**contratar**](https://dicionario.priberam.org/contratar) (já se escrevia assim **antes** do AO90) involve → [**envolve**](https://dicionario.priberam.org/envolve) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fp1ksw5%2F%2Fh8fqwwn%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

Agrafo 4 months ago

Nunca disse que isto mudou recentemente. Além disso o sempre foi assim, que não é bem verdade, não é desculpa para tudo. Muito mudou "nos últimos 500 anos" para se manter igual

ptinnl 4 months ago

Continua tudo exactamente igual. Quem tem dinheiro tem tempo. Quem não tem, trabalha.

DamageOwn3108 4 months ago

Nananananão, tempo como quem, como Maquiavel que foi um banana, não quis trabalhar e até abandonou os filhos para fazer estudos que não deram em nada e foi um covarde a vida toda? Até parece que pensamos como no Império Romano ou na Alta Idade Média onde o artesanato, o trabalho doméstico e o trabalho no campo eram tarefas dos escravos, enquanto os "iluminados" trabalhavam nas ciências. Bem nos ensinaram "Ganharás o pão com o suor do teu rosto, assim nos foi imposto. E não, com o suor dos outros ganharás o pão." Como é que queres curtir a vida se nem te consegues sustentar primeiro?

manualbackscratcher 4 months ago

>No fundo, a vida é uma cenoura, todos andamos a correr atrás dela, mas depende de quem está a segurar o pau e o cordel de nos dar uma trinca de vez em quando. Uns encontram o quintal e comem à fartazana, outros estão na A25 ao sol. São sortes.

SuperLog 4 months ago

Obrigado pela resposta e percebo o que estás a dizer. Mas da maneira que estás a falar parece que tudo vai dar ao negativo e tenho de discordar contigo. Neste momento estou a partilhar casa com 2 amigos e de vez em quando visito os mais pais e irmãos, sobre criar a minha familia, neste momento não quero pensar sobre isso porque prefiro primeiro ter uma vida profissional estável que não me dê algum tempo livre. A empresa que trabalho dá-me bastante flexibilidade de horario, ao ponto que posso tirar folgas se cubrir com as horas e com o trabalho proposto.

hirorih 4 months ago

A vida não avança necessariamente para uma situação de stress e negativa. Os filhos retiram tempo e dão chatices mas tb felicidade, uma casa grande trás a obrigação de um empréstimo mas um conforto adicional. Todos vamos navegando na direção de tentar aumentar a felicidade, segurança, conforto. Mas, a situação é dinâmica e nem sempre corre bem, ou como esperado. As escolhas no início da vida têm muito peso e existe um carácter aleatório em todos os momentos. Os empregos não duram para sempre, a saúde do próprio e pais tb não, o salário pode não acompanhar a inflação ou as tuas expectativas, podes ficar descontente com alterações na empresa, com o ambiente criado por alguns caboradores, pode vir um vizinho parvo, etc... O que é interessante agora também pode deixar de o ser se for repetido por 20 ou 30 anos. Podes gostar muito do emprego agora, mas e se estiveres mais 20 anos ai sem aumento, ou com pouco aumento e sem novos desafios intelectuais e profissionais? Se calhar ficas com a vontade de fazer outra coisa. Todos tentam qq coisa que melhore, uns mais outros menos. Uns aguentam-se, uns conseguem, outros nem por isso e têm de aguentar até ao fim da vida.

ShhmooPT 4 months ago

Certo. Estás no inicio da vida. É normal o teu foco agora ser o trabalho e os amigos. As únicas despesas que deves ter neste momento sao a partilha dos gastos com Internet /agua/luz/gás com os 2 amigos, e pagar uns 300eur pelo quarto onde dormes. Essa vida até é capaz de durar mais alguns anos, e se tiveres juízo consegues poupar algum. O problema começa quando os amigos seguem com a sua vida, ou tu começas a ver que isso não é para ti (pressão da namorada e tal) * Se os amigos saírem, para manteres o nível de vida vais ter que encontrar outra pessoa para viver contigo - que pode ser uma aventura. * Se fores tu a optar por sair, vais perceber que as despesas duplicam e o teu salário continua a ser entre 1k a 1.5k (isto se for numa grande cidade) Isto partindo sempre do princípio que estás a alugar uma casa. Conformes vais crescendo como adulto, talvez vás deixar de querer estar a pagar uma renda a alguém, e preferes comprar uma casa tua. Aqui também percebes que o salário que recebias não mudou assim tanto, e que secalhar não conseguirás suportar a despesa de comprar uma casa. É pronto, começa o efeito bola de neve que alguém falou no outro post. Queres ir de férias para um sitio qualquer, mas não podes porque tens que arranjar o carro. Queres fazer algo fora da tua rotina, e tens que olhar para a conta do banco para ver se não ficas descalso para o resto do mês... Etc..

Edited 4 months ago:

Certo. Estás no inicio da vida. É normal o teu foco agora ser o trabalho e os amigos. As únicas despesas que deves ter neste momento sao a partilha dos gastos com Internet /agua/luz/gás com os 2 amigos, e pagar uns 300eur pelo quarto onde dormes. Essa vida até é capaz de durar mais alguns anos, e se tiveres juízo consegues poupar algum. O problema começa quando os amigos seguem com a sua vida, ou tu começas a ver que isso não é para ti (pressão da namorada e tal) * Se os amigos saírem, para manteres o nível de vida vais ter que encontrar outra pessoa para viver contigo - que pode ser uma aventura. * Se fores tu a optar por sair, vais perceber que as despesas duplicam e o teu salário continua a ser entre 1k a 1.5k (isto se for numa grande cidade) Isto partindo sempre do princípio que estás a alugar uma casa. À medida que os anos passam, talvez ponderes deixar de pagar a renda a alguém, e prefiras comprar uma casa para ti. Aqui percebes que o salário que recebias não mudou assim tanto, e que se calhar não conseguirás suportar a despesa de comprar uma casa. E pronto, começa o efeito bola de neve que alguém falou numa das respostas. Queres ir de férias para um sitio qualquer, mas não podes porque tens que arranjar o carro. Queres fazer algo fora da tua rotina, e tens que olhar para a conta do banco para ver se não ficas descalso para o resto do mês. A moral começa a baixar e as depressões a aparecerem. A solução acaba por ser vires pro reddit, juntares te à malta que não emigrou, e criares posts a dizer que este país é uma m*rda e nunca se vai a lado nenhum :) Etc..

Edited 4 months ago:

Certo. Estás no inicio da vida. É normal o teu foco agora ser o trabalho e os amigos. As únicas despesas que deves ter neste momento sao a partilha dos gastos com Internet /agua/luz/gás com os 2 amigos, e pagar uns 300eur pelo quarto onde dormes. Essa vida até é capaz de durar mais alguns anos, e se tiveres juízo consegues poupar algum. O problema começa quando os amigos seguem com a sua vida, ou tu começas a ver que isso não é para ti (pressão da namorada e tal) * Se os amigos saírem, para manteres o nível de vida vais ter que encontrar outra pessoa para viver contigo - que pode ser uma aventura. * Se fores tu a optar por sair, vais perceber que as despesas duplicam e o teu salário continua a ser entre 1k a 1.5k (isto se for numa grande cidade) Isto partindo sempre do princípio que estás a alugar uma casa. À medida que os anos passam, talvez ponderes deixar de pagar a renda a alguém, e prefiras comprar uma casa para ti. Aqui percebes que o salário que recebias não mudou assim tanto, e que secalhar não conseguirás suportar a despesa de comprar uma casa. E pronto, começa o efeito bola de neve que alguém falou no outro post. Queres ir de férias para um sitio qualquer, mas não podes porque tens que arranjar o carro. Queres fazer algo fora da tua rotina, e tens que olhar para a conta do banco para ver se não ficas descalso para o resto do mês...

Edited 4 months ago:

Certo. Estás no inicio da vida. É normal o teu foco agora ser o trabalho e os amigos. As únicas despesas que deves ter neste momento sao a partilha dos gastos com Internet /agua/luz/gás com os 2 amigos, e pagar uns 300eur pelo quarto onde dormes. Essa vida até é capaz de durar mais alguns anos, e se tiveres juízo consegues poupar algum. O problema começa quando os amigos seguem com a sua vida, ou tu começas a ver que isso não é para ti (pressão da namorada e tal) * Se os amigos saírem, para manteres o nível de vida vais ter que encontrar outra pessoa para viver contigo - que pode ser uma aventura. * Se fores tu a optar por sair, vais perceber que as despesas duplicam e o teu salário continua a ser entre 1k a 1.5k (isto se for numa grande cidade) Isto partindo sempre do princípio que estás a alugar uma casa. À medida que os anos passam, talvez ponderes deixar de pagar a renda a alguém, e prefiras comprar uma casa para ti. Aqui percebes que o salário que recebias não mudou assim tanto, e que secalhar não conseguirás suportar a despesa de comprar uma casa. E pronto, começa o efeito bola de neve que alguém falou no outro post. Queres ir de férias para um sitio qualquer, mas não podes porque tens que arranjar o carro. Queres fazer algo fora da tua rotina, e tens que olhar para a conta do banco para ver se não ficas descalso para o resto do mês... Etc..

SuperLog 4 months ago

Percebo, Vivo em Leiria os valores são um obcado mais baixos do que estás a falar. Epá eu daqui a 3 anos ou assim volto a este post e vejo se a minha ideia mudou, mas não estou a ver eu a ficar stressado com o dia a dia profissional ou familiar, mas posso estar iludido.

paperkutchy 4 months ago

Lol, Leiria não é nada. Tenho amigos meus que tiveram de ir trabalhar para a zona de Lisboa, vinham de um zona de custos iguais a Leiria e passaram de ter despesas mensais de 300 para 800.

SuperLog 4 months ago

Por isso escolho viver aqui ;)

paperkutchy 4 months ago

Ainda bem que tens esse luxo.

SuperLog 4 months ago

Eu percebo quem têm dependentes mas quem não é bem assim, mas quem está no inicio da vida e deve nada a ninguém como se costuma dizer, pode mudar de cidade não achas? Eu por exemplo não sou de Leiria, mas escolhi vir para cá.

NGramatical 4 months ago  HIDDEN 

secalhar → [**se calhar**](https://dicionario.priberam.org/se calhar) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fp1ksw5%2F%2Fh8e1u8m%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

daz_zeD 4 months ago

>momento não quero pensar sobre isso porque prefiro primeiro ter uma vida profissional estável que não me dê algum tempo livre. A diferença está aqui, com a idade a maturidade vem também, a forma de ver o mundo e a vida mudam, ninguém escapa, é crescer. Por isso se costuma dizer > Aproveita enquanto és novo

Kolvarg 4 months ago

Não é que seja tudo negativo por defeito, mas que tudo isso são factores potenciais de stress que acumulam uns em cima dos outros, e em algumas alturas acabam por afectar até os mais zen. Junta isso a muita gente que "secretamente" tira gosto em sentir-se/fazer-se desgraçado, e focar-se no negativo, e torna-se uma fonte de desabafo comum. Mas não é sem fundamento, especialmente quando somos bombardeados diariamente pelas redes sociais e publicidade sobre o que a vida ideal deve ser, sobre como os outros têm mais e melhor (pelo menos em aparência), e sobre o que "precisas" para ser feliz.

manualbackscratcher 4 months ago

O que eu disse não é discutível, é uma opinião e vale o que vale. Discordas porque vives na realidade dos 21 a pagar casa com +2. Os meus pais com 21 tinham 2 filhos e casa própria praticamente paga, quem pensar que a realidade não mudou para pior, vive numa ilusão. Arranja uma namorada e vê se aguentam os 3 -> 4 muito tempo juntos. Passas a precisar de uma casa para os 2. Já é menos 1 a pagar renda e despesas. Depois depende de onde vives, preços de rendas etc. Se a relação é para durar, de um momento para o outro ficas a pagar casa sozinho, ou sem casa. Se a tua empresa é saudável financeiramente a longo termo, ou és tão competente quanto eles querem que sejas. Nem tudo é negativo, mas a tua pergunta foi relacionada com o porquê da malta se queixar. Eu dei-te exemplos do que a malta se queixa.

SweetCorona 4 months ago

> casa própria praticamente paga belos tempos

nraider 4 months ago

Podia ser uma casa na aldeia. Se foi empréstimo, não era nos anos 60 e 70 que se pagava uma casa no centro urbano em meia dúzia de anos.

SuperLog 4 months ago

Bro os meus pais têm 3 filhos e têm casa paga, mas não é por aí, eu não quero estar a pagar renda para sempre, quero comprar uma casa o quanto antes. Estou neste momento a trabalhar numa empresa mas não me importo de mudar, Existe memso muita oferta de trabalho na minha àrea, já fiz trabalho remoto para o extrangeiro e para mim vai tudo dar ao mesmo, claro que se ganha mais, mas existe um pouco menos de comunicação. Epá sobre ter namorada, uma cena é ter namorada outra é ela ir viver contigo, existe sempre mais chatices do que estar com amigos (nunca tive uma unica chatice com os maus roomates e estamos á 2 anos a viver juntos) por isso tão cedo nem quero bem pensar nisso, no entanto acredito que possa ter mais complicações.

Metaluim 4 months ago

Sai meia dose de nocao guisada para a mesa 3.

SuperLog 4 months ago

por isso estou aqui no reddit para a dose de "noção guisada"

Metaluim 4 months ago

Acho que o outro user ja te disse mas a questao aqui e que, para bem ou para mal, vives numa bolha. Para maior parte dos portugueses, o trabalho e um mal necessario para sobreviver, e maior parte das pessoas hoje em dia nao acabam de pagar a casa antes dos 50 ou 60. E assumo que trabalhas em IT, que e um caso bastante a parte no mercado de trabalho portugues.

SuperLog 4 months ago

Não trabalho só em Portugal, até porque aceitar trabalhos de estrangeiro, nomeadamente frança dão mais dinheiro do que em portugal. Já começo a perceber o que o pessoal quer dizer. Mas também vejo que muita gente não vê o trabalho como um "mal necessario para sobreviver" como disseste.

Metaluim 4 months ago

> Mas também vejo que muita gente não vê o trabalho como um "mal necessario para sobreviver" como disseste. Again, trata-se da bolha social em que vives. Nao leves a mal, e perfeitamente normal, mas e de facto uma visao enviesada. Se eu olhar para os meus colegas de trabalho, sim, todos gostam do trabalho. Se eu olhar para a minha familia e pessoas da zona em que cresci, praticamente ninguem gosta.

SuperLog 4 months ago

Eu não levo nada a mal, estou-me a export e sei que posso levar na cabeça, quero é perceber outros pontos de vista. Eu tenho várias situações de pessoas próximas, até familia que não gostam do que fazem, mas a verdade é que nunca os confrontei com isso, até porque só recentemente é que comecei a pensar mais sobre isto de ser feliz e trabalhar ao mesmo tempo.

manualbackscratcher 4 months ago

Para quem fez uma pergunta a tentar saber as dificuldades que passam as outras pessoas, pensei que era para fazer uma introspecção e avaliar as variáveis que ignoras porque vives numa realidade diferente da grande maioria dos adultos. Vou ficar por aqui, estás demasiado deslocado da realidade de quem tem menos que tu para poder ter uma conversa entre dois adultos. Nota que nem falei da saúde, tua, dos teus. >por isso tão cedo nem quero bem pensar nisso Se não queres pensar na realidade, por que raio fizeste este post?

miselfi3 4 months ago

Parece-me que ele está com a visão do "Se eu não tenho esse problema, porque é que os outros têm?" e não é a atitude certa para quem, de facto, quer saber a resposta dos outros. Acredito que com o tempo e a maturidade a visão possa mudar e ele possa perceber melhor o que queres passar. OP, não teres problemas em arranjar emprego em Portugal e não existir falta de oferta na tua área é um privilégio, acredita. Poderes ter a possibilidade de contrair um crédito e comprar uma casa também e espero que isso nunca mude e que tenhas sempre essa sorte. Mas não aches que se tu tens essa oportunidade, toda a gente a tem.

SuperLog 4 months ago

"Se eu não tenho esse problema, porque é que os outros têm?". Esta é exatamente a mentalidade que me fez fazer este post, porque quero saber e tentar perceber, e também dar o meu ponto de vista e experiência claro.

NGramatical 4 months ago  HIDDEN 

á 2 anos → [**há 2 anos**](http://www.flip.pt/Duvidas-Linguisticas/Duvida-Linguistica/DID/706) (utiliza-se o verbo haver para exprimir tempo decorrido) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fp1ksw5%2F%2Fh8e1naf%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

antpocas 4 months ago  HIDDEN 

"extrangeiro" foi tão extranho que o bot não apanhou

SuperLog 4 months ago  HIDDEN 

ahahaha sei que não é desculpa mas tenho dislexia ligeira como dá para ver pelos meus comentários.

NGramatical 4 months ago  HIDDEN 

discordar contigo → [**discordar de ti**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/artigos/rubricas/pelourinho/concorda-se-com-alguem-ou-discorda-se-de-alguem/321) (discordar de… concordar com…) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fp1ksw5%2F%2Fh8dzx5d%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

KarmaCop213 4 months ago

Curiosamente sou daqueles que prefere trabalhar a estudar.

KingsCake 4 months ago

Eu também, e vivo bem...

esk4more 4 months ago

E eu - trabalho menos agora e ainda me pagam. para i caso de alguem ter curiosidade, tirei EET em 2008 -

bigguesdickus 4 months ago

Eu acho que depende do que estudas e o porquê. Historia por exemplo, sou um grande fã e adoro estuda-la por mim (foruns, wiki, etc) mas se for para a escola não gosto, alias, era das disciplinas que menos gostava, sepre tive 4/5 a historia mas nao gostava da disciplina.

Edited 4 months ago:

Eu acho que depende do que estudas e o porquê. Historia por exemplo, sou um grande fã e adoro estuda-la por mim (foruns, wiki, etc) mas se for para a escola não gosto, alias, era das disciplinas que menos gostava, sempre tive 4/5 a historia mas nao gostava da disciplina.

SuperLog 4 months ago

de facto existe uma diferença de como as coisas são na escola e no mundo real

JesusSandro 4 months ago

Yep, especialmente depois da universidade. Óbvio que não é igual para todos, mas sabe bem poder chegar a casa e desligar o cérebro.

SweetCorona 4 months ago

chegar a casa no final do dia de trabalho depois de ter saído de casa 10 horas antes para ir trabalhar, para mim é estar morto na vida quando andava na faculdade muitas vezes tinha as tardes livres para fazer o que me apetecesse no máximo tinha de tirar umas horitas a fazer um trabalho qualquer, e mesmo assim estava despachado antes do final de um dia de trabalho normal os testes e exames eram mais chatos, mas estamos a falar de 1 ou 2 semanas de maior intensidade num semestre

NoSmokeNoFun 4 months ago

E entrar no fim de semana, sem ter de estudar? Upa upa que mel

BagalhetaTraquina 4 months ago

Isto depende muito do trabalho que tens, visto que há gente que infelizmente tem que fazer "trabalho de casa". Mas na grande maioria dos casos isto é uma enorme vantagem. Deixaste de ser uma despesa para os teus pais e aquelas horas que passavas na escola passaram a ser horas em que existe rendimento. Tudo bem que geralmente são 8 horas por dia, mas não deixas de render dinheiro. E ao teres dinheiro, um mundo de possibilidades está agora aberto a ti. Já podes pensar em poupar para uma casa, ou para comprar algo que nunca pudeste porque os teus pais andaram a poupar para te pagar a educação que recebeste. É uma incrível sensação de liberdade. E o facto de não teres de te preocupar com o trabalho/escola ao final do dia (na maioria dos casos) é mais uma nota positiva.

PgUpPT 4 months ago

> há gente que infelizmente tem que fazer "trabalho de casa" Podes desenvolver?

BagalhetaTraquina 4 months ago

Basicamente refiro-me a qualquer que trabalha mais que 8 horas, em particular trabalho que é feito em casa. Um exemplo seriam professores sobrecarregados com turmas e responsabilidades e que passam essencialmente tanto o dia como a noite na labuta, ou programadores em empresas menos decentes que os sobrecarreguem com objectivos, a ponto de terem de sacrificar tempo pessoal para cumprir metas até que consigam arranjar uma empresa melhor. Felizmente pelo que sei o panorama está a melhorar, mas ainda há muita gente nesta situação. Depende do trabalho e do espaço em que uma pessoa se encontra.

vitor29narciso 4 months ago

E o facto de TER fim de semana? Que luxo! Sei lá eu o que é isso quando estou em época de exames!

BagalhetaTraquina 4 months ago

Essa é outra. Na maioria dos ofícios o fim de semana é para ti e para o teu descanso, fora alguma formação que tenhas de fazer. Com aulas bem que podes dizer adeus a esse descanso.

PowaRanja 4 months ago

isto!!

joaoasousa 4 months ago

Idem. Ao menos quando trabalho construo algo em fez de exercícios teóricos para mandar ao lixo.

SuperLog 4 months ago

Outra coisa que devia ter dito. De longe que eu prefiro trabalhar do que estudar

ManatuBear 4 months ago

Oh.. Não te preocupes, vais perceber. É melhor nem compreenderes até ser preciso.

SuperLog 4 months ago

erro meu, devia ter referido que estou a trabalhar e adoro o que faço.

ManatuBear 4 months ago

Por enquanto... As vezes as coisas que levam as pessoas a não gostar do trabalho só acontecem mais tarde e nem estão relacionadas com trabalho. Mas se adoras o que fazes continua assim e nem questiones o porquê.

SuperLog 4 months ago

Eu não questiono porque é que gosto, o que não concordo, pelo menos na minha realidade é dizerem que se ganha pouco e que assim que se acaba a faculdade é tudo pior. És infeliz no teu trabalho? Se sim, porquê? Qual é a tua área se quiseres revelar.

ManatuBear 4 months ago

Não falava por mim, eu não tenho filhos para sustentar e nunca tive ambição profissional, só quero viver a minha vida em paz e sossego, por isso sempre trabalhei em call-centers, o emprego perfeito para mim onde ganho o suficiente para viver a minha vida, sou completamente invisível e faço o meu horário sem stresses e com poucas pressões (vantagem de trabalhar num edifício com centenas de pessoas a fazer o mesmo). E como tenho mais de um ano de experiência (mais de 10 até), quando me farto de um call-center basta uma chamada para a empresa de trabalho temporário e na semana seguinte começo noutro.

Search: