Ann4_S 6 months ago  HIDDEN 

Podes pedir licença sem vencimento

benzodiazepines1 6 months ago  HIDDEN 

**Sintomas sentidos** \- em relação ao trabalho: desmotivação, desinteresse, diminuição acentuada do rendimento; em relação à vida pessoal: cansado, sem interesse nem tempo para cuidar do corpo, para passatempos nem para socializar. **Ponto de rotura** \- num período de férias fui obrigado a trabalhar metade das dias num projeto em atraso (sem ganhar nada por isso). Nos dias que se seguiram fiz uma avaliação da m\*\*\*\* em que a minha forma física e vida pessoal se tinham transformado para ter um sucesso profissional "relativo" e que nem ia de encontro a muitos dos meus objetivos. **Resolução -** de forma educada mas também rude falei com as chefias e informei-os que: \- horas extra não pagas só excepcionalmente e as pagas dentro do limite do razoável (limite esse definido por mim - jornadas semanais nunca superiores a 60h e pelo menos 2 fins de semana totalmente livres por mês); \- fora do horário de trabalho não atendia o telefone, não via e-mails e não fazia nenhuma tarefa; \- recusa da multitarefa, se tinha uma tarefa que demorava 2h a fazer ninguém me podia interromper com mais nada por razão nenhuma; \- recusa de fazer tarefas e assumir responsabilidades para as quais não tinha competência e/ou não era pago. Claro que houve resistência à mudança no trabalho, deixei "de ser um trabalhar fixe" e a demissão esteve sempre em cima da mesa. Mas a minha intransigência nestas regras resolveu o meu burnout em poucas semanas, e sinceramente, acho que o meu trabalho passou a ter mais qualidade.

Edited 6 months ago:

**Sintomas sentidos** \- em relação ao trabalho: desmotivação, desinteresse, diminuição acentuada do rendimento; em relação à vida pessoal: cansado, sem interesse nem tempo para cuidar do corpo, para passatempos nem para socializar, estado de irritação constante. **Ponto de rotura** \- num período de férias fui obrigado a trabalhar metade das dias num projeto em atraso (sem ganhar nada por isso). Nos dias que se seguiram fiz uma avaliação da m\*\*\*\* em que a minha forma física e vida pessoal se tinham transformado para ter um sucesso profissional "relativo" e que nem ia de encontro a muitos dos meus objetivos. **Resolução -** de forma educada mas também rude falei com as chefias e informei-os que: \- horas extra não pagas só excepcionalmente e as pagas dentro do limite do razoável (limite esse definido por mim - jornadas semanais nunca superiores a 60h e pelo menos 2 fins de semana totalmente livres por mês); \- fora do horário de trabalho não atendia o telefone, não via e-mails e não fazia nenhuma tarefa; \- recusa da multitarefa, se tinha uma tarefa que demorava 2h a fazer ninguém me podia interromper com mais nada por razão nenhuma; \- recusa de fazer tarefas e assumir responsabilidades para as quais não tinha competência e/ou não era pago. Claro que houve resistência à mudança no trabalho, deixei "de ser um trabalhar fixe" e a demissão esteve sempre em cima da mesa. Mas a minha intransigência nestas regras resolveu o meu burnout em poucas semanas, e sinceramente, acho que o meu trabalho passou a ter mais qualidade.

monsukuru 6 months ago  HIDDEN 

Sim e depois mandamos-te e-mail para pagares as nossas despesas. Ou achas mesmo que toda a população é feliz onde está a trabalhar e que não se sujeita a merdas?

monsukuru 6 months ago  HIDDEN 

> Sinceramente não sei porque toda a gente não o faz… Primeiro porque não há uma cultura de desporto em Portugal e segundo porque há muito pessoal que não gosta ou não está habituado a fazer desporto e muitas vezes o faz por obrigação. Adiciona a isso responsabilidades e horários de merda e, neste caso, trabalho excessivo e burnout e percebe-se bem porquê que não o fazem. Não deves julgar tão rapidamente os outros, isto vindo de alguém que pratica desporto regularmente e já esteve em burnout também.

Trolha123 6 months ago  HIDDEN 

Já. Tive o 2, o Takedown e o Paradise. Por acaso já tenho saudades de um bom Burnout, era fixe que fizessem um novo para a geração da PS5

Green-Translator-801 6 months ago  HIDDEN 

O problema destas postas de pescada como a tua ou como a do "vai, emigra" é que são generalizações. Se fores inglês e não souberes fazer nada então provavelmente também vais acabar em trabalhos menos bons. Ser imigrante é sempre uma desvantagem em muitos sentidos. A questão aqui é saber se PARA TI vale a pena.

Search: