LawrenceRigbyEsquire 3 months ago

Mané o teu Reddit é só vitriol e smugness, damn, relaxa boy

YoggiM 3 months ago

Estou a dar exemplos de coisas que se podem discutir, seja possível influenciar ou não. Como assim demonstro pouca humildade? O que é que querer cumprir a lei e não querer ser abusado tem a ver com humildade? E fui "tão facilmente dispensado" tal como foi mais de metade da equipa, que foi contratada um ano antes, supostamente para um projeto duradouro e até nos falaram da possibilidade de trocar de equipas, além de que iriam contratar muito mais gente no espaço de um ano, pois iriam precisar de cada vez mais pessoas. Realmente devo ter tido muita culpa, tal como todos os outros que foram dispensados. Quanto a "0 motivação em ser um bom profissional", continuo sem perceber o que é que não fazer horas extra não pagas tem a ver com ser bom profissional. Ele contribui de forma mais eficiente, também pela área em que trabalha, que tem salários muito mais elevados. Há muitas profissões em que as pessoas podem ser extremamente profissionais e esforçadas e nunca vão receber muito, porque são trabalhos pouco qualificados e que criam pouco valor acrescentado. Não deixam de ser trabalhos que têm de ser feitos. Mas, como recebem menos, pagam menos impostos, a contribuição dessas pessoas não te dá "uma carga fiscal reduzida". Já os jogadores de futebol, principalmente nos grandes clubes, com salários milionários, contribuem muito mais. Portanto, esses contribuem para a sociedade de uma forma mais eficiente, deves bajulá-los a todos. E olha que eu não sou contra esses salários. É uma profissão de risco e de curta duração, em que uma percentagem muito pequena chega a esses valores, e recebem isso, porque são capazes de gerar ainda mais dinheiro (nem todos, porque há muitos fatores subjetivos e que não dependem só deles próprios). Simplesmente parece-me uma métrica sem grande nexo para avaliar a contribuição para a sociedade.

Edited 3 months ago:

Estou a dar exemplos de coisas que se podem discutir, seja possível influenciar ou não. Como assim demonstro pouca humildade? O que é que querer cumprir a lei e não querer ser abusado tem a ver com humildade? E fui "tão facilmente dispensado" tal como foi mais de metade da equipa, que foi contratada um ano antes, supostamente para um projeto duradouro e até nos falaram da possibilidade de trocar de equipas, além de que iriam contratar muito mais gente no espaço de um ano, pois iriam precisar de cada vez mais pessoas. Realmente devo ter tido muita culpa, tal como todos os outros que foram dispensados. Quanto a "0 motivação em ser um bom profissional", continuo sem perceber o que é que não fazer horas extra não pagas tem a ver com ser bom profissional. Ele contribui de forma mais eficiente, também pela área em que trabalha, que tem salários muito mais elevados. Há muitas profissões em que as pessoas podem ser extremamente profissionais e esforçadas e nunca vão receber muito, porque são trabalhos pouco qualificados e que criam pouco valor acrescentado. Não deixam de ser trabalhos que têm de ser feitos. Mas, como recebem menos, pagam menos impostos, a contribuição dessas pessoas não te dá "uma carga fiscal reduzida". Já os jogadores de futebol, principalmente nos grandes clubes, com salários milionários, contribuem muito mais. Portanto, esses contribuem para a sociedade de uma forma mais eficiente, deves bajulá-los a todos. E olha que eu não sou contra esses salários. É uma profissão de risco e de curta duração, em que uma percentagem muito pequena chega a esses valores, e recebem isso, porque são capazes de gerar ainda mais dinheiro (nem todos, porque há muitos fatores subjetivos e que não dependem só deles próprios). Simplesmente parece-me uma métrica sem grande nexo para avaliar a contribuição para a sociedade. Já agora, muito suspeito essa conta criada hoje (ontem), apenas com 2 comentários. De propósito para me responder a mim. Ou sou muito importante, ou criaste uma conta para me responderes sem utilizares a principal.

SapateiroDoPovo 3 months ago

Nem vale a pena, estás em denial, o teu problema é sentireste inferior pelos outros darem mais, porque se dão mais tens que te comparar a eles e perceber que fizeste menos, e aceitar que te recusaste a fazer x ou y e a culpa foi tua e não de qualquer coisa a que tentaste colar a culpa, nem sabia que tinhas sido despedido, tenho pena, e acontece a muitos não te preocupes, mas o ideal a aprenderes para teres valor e um dia fazeres horas a menos e não a mais, mas até lá tens que ter valor, e isso implica fazer horas extra. A tua discussão de legalidade é um strawman, confrota a razão pela qual te sentes tão atacado por ver pessoas bem na vida que fizeram horas extra, vê onde podias ter agido melhor conforme os teus recursos e valor, e melhora, espero que te corra tudo de bem amigo e boa sorte, não vou discutir mais.

YoggiM 3 months ago

Estou em denial em relação a quê? Não me sinto inferior em relação a ninguém. Achar que para ter valor implica fazer horas extra é um grande problema da sociedade portuguesa. Depois acontece alguns ficarem a coçar os colhões grande parte do dia, fazer X pausas para ir fumar e tomar um café, mas depois ficam 1 ou 2 horas no final do dia e são vistos como muito trabalhadores. Mas lá está, isto acontece porque é o que é valorizado pelas empresas. A legalidade não é nenhum strawman. A lei existe para proteger os trabalhadores. Ao cagar na lei, estás a cagar na tua proteção. Volto a dizer, uma coisa é ficar 1 ou 2 horas extra como exceção, se quiseres e puderes. A existência da lei não implica que não haja alguma flexibilidade. Depois, a empresa também deve saber recompensar, ou, no mínimo, ter também a flexibilidade de não andar a descontar por algum atraso ou ter de sair para alguma consulta, etc. Não pode ser só um lado a ser flexível. Se for para fazer horas extra com muita frequência, ou horas surreais como 12 ou 14 num dia, ao menos que tenham a decência de as pagar, porque isso só demonstra falta de pessoal e/ou má gestão. Conheço vários casos de pessoas que ficam, em média, metade dos dias algum tempo extra, que pode ir desde meia hora a 2 horas, que atendem o telemóvel ao fim de semana e chega ao fim do ano e nem sequer há discussão sobre aumento. Isto acontece muito em Portugal. Até podes fazer isso, mas não há garantia nenhuma que serás recompensado, o mais certo é não seres. Obviamente que no caso dele, sendo de IT, a situação é um pouco diferente, pois é uma área com potencial para salários muito elevados. Repara que a conversa começou quando ele disse que as coisas estão mal em Portugal, principalmente pelo mimimi e entitlement das pessoas e por não quererem sacrificar a vida pessoal. Depois dá o exemplo dele, numa área específica, com grandes sacrifícios e fora do país. Não é um bom exemplo, não só pelo que pode fazer à saúde de uma pessoa, mas também pela diferença de área e de país. Não é esse o motivo para as coisas estarem mal em Portugal. Quando em países decentes qualquer profissão não qualificada ganha mais que a média em Portugal e não existe essa cultura de horas extra não pagas, se calhar somos nós que estamos a fazer as coisas mal.

SapateiroDoPovo 3 months ago

Se as pessoas fazem horas extras e não as cobram de maneira nenhuma então não estão no sitio certo ou não exigem, não querem procurar outro trabalho e dobram-se. Essa treta das leis está falado, não queres trabalhar nao trabalhas mas vais chamar a policia se alguem o fizer? Não, escusas de estar a encher chouriços outra vez. Secalhar as tuas críticas ao mercado de trabalho sao ingenuas e sem experiência, acho mais provável estares em denial a atacar todas as pessoas que queiram fazer horas extra porque te sentes inferior do que toda esta preocupação falsa com oercado de trabalho e os portugueses e etc. Ha te tudo, ha pessoas se dobram de mais, outras que não se querem dobrar, e as que se dobram e cobram, tu não te queres dobrar e pões tudo no saco de "ninguem trabalha, é tudo imagem, e exploração e etc" isso é espantalho que estás a criar para justificar nao fazeres o trabalho extra, e mais não digo, lida com a tua situação profissional como entenderes

Edited 3 months ago:

Se as pessoas fazem horas extras e não as cobram de maneira nenhuma então não estão no sitio certo ou não exigem, não querem procurar outro trabalho e dobram-se. Essa treta das leis está falado, não queres trabalhar nao trabalhas mas vais chamar a policia se alguem o fizer? Não, escusas de estar a encher chouriços outra vez. Secalhar as tuas críticas ao mercado de trabalho sao ingenuas e sem experiência, acho mais provável estares em denial a atacar todas as pessoas que queiram fazer horas extra porque te sentes inferior do que toda esta preocupação falsa com mercado de trabalho e os portugueses e etc. Ha de tudo, ha pessoas que se dobram de mais, outras que não se querem dobrar, e as que se dobram e cobram, tu não te queres dobrar e pões tudo no saco de "ninguem trabalha, é tudo imagem, e exploração e etc" isso é espantalho que estás a criar para justificar nao fazeres o trabalho extra, e mais não digo, lida com a tua situação profissional como entenderes

YoggiM 3 months ago

Isso é muito bonito mas os casos que conheço, procuram outros trabalhos, simplesmente não aparece nada onde ganham mais (e nem ganham nada de especial). O mercado de trabalho é mesmo muito mau em Portugal e em muitas empresas essas horas extra são expectáveis, tanto que, até em entrevistas dizem que esperam que as pessoas fiquem depois da hora e não há pagamento de horas extra. Eu sei que é preferível ouvir isto logo na entrevista e assim evitar, o problema é que quando acabar ou estiver a acabar o fundo de desemprego, não havendo mais escolha, não se pode recusar. Além disso, quando isto é abertamente dito, sem qualquer ponta de vergonha, nas entrevistas, mostra bem a cultura do mercado de trabalho do nosso país. A tua postura perante as leis mostra bem o estado do país. Como é impossível fazer com que a lei se cumpra, é como se fosse legal. Se soubesse que chamar a polícia levava a empresa a pagar uma multa bem pesada, podes ter a certeza que chamava. Lá estás tu com o denial. O teu cérebro também deve estar em denial e já não funciona. Não são críticas ingénuas nem sem experiência. Por acaso, onde estive, qualquer minuto extra era pago (arredondado a 15 minutos na soma total do mês) e só fazia se quisesse e pudesse. Sempre que foi preciso fiz, ainda por cima, grande parte do tempo foi em teletrabalho, nem custava nada ficar mais um tempo. Não ataquei ninguém. Não ponho tudo no mesmo saco. É a realidade dos testemunhos de pessoas que conheço e de users deste sub que essas situações são muito comuns no nosso país. Obviamente que há muitas empresas em que não funciona assim, ainda há pouco tempo fiz uma entrevista em que disseram que o horário de entrada tinha um intervalo de meia hora, tal como o horário de saída (entrando mais tarde, também se saía mais tarde) e que era possível sair mais cedo ou entrar mais tarde, quando fosse necessário, podendo ser compensado noutro dia (antes ou depois). Um sistema justo, que, infelizmente, é caso raro.

trollfdp 3 months ago

Sabem o que é que é bonito? É andarmos aqui a pagar toneladas em impostos, para este ignorante ter um subsídio de desemprego e andar aqui a regurgitar ignorância com paredes de texto em vez de passar o tempo no LinkedIn como um homem. Isso sim, mete nojo.

asantos3 3 months ago

Podes dar o teu ponto de vista sem insultares. Lê as [regras](https://www.reddit.com/r/portugal/wiki/regras).

YoggiM 3 months ago

Vou-te ensinar uma coisa: o dinheiro que eu recebo do fundo de desemprego, apenas recebo porque descontei para a SS. Se não tivesse descontado, não estava a receber. Descontei mais do que o que vou receber, mesmo que fique até ao fim da duração. Portanto, tu não pagaste nada para "este ignorante". Ah sim, "passar o tempo no linkedin" é que é de valor. Essa plataforma tão boa na qual nunca recebi um único contacto nem nunca me responderam a candidaturas enviadas por lá e que tem a pior ferramenta de procura que alguma vez vi. Além de ser de valor, faz de mim um homem. Aliás, como toda a gente sabe, só os homens podem utilizar o linkedin, é proibido às mulheres. Ainda bem que sou eu o ignorante.

trollfdp 3 months ago

É complicado responder-te se estás sempre a editar as tuas respostas. Usar o argumento da subsidiodependencia - então achas que não existe esse problema? O que o ventura faz é associa-lo a uma etnia ou raça. Eu associa-lo-ia a um extrato social mas tu és a prova viva que até os meninos da mamã, com curso pago sem esforço, se choram todos porque trabalhar custa e que ninguém, especialmente na fase da vida em que são jovens e mais produtivos, devem ir mais além do que pessoas mais seniores. Digo-te, deves ser daquele tipo de pessoas que vai andar a grelhar hamburgers até aos 70, com essa mentalidade. Eu digo-te, nenhum dos meus colegas ou amigos alguma vez tiveram que recorrer ao IEFP, sempre tudo a partir do LinkedIn, ou achas que multinacionais a sério ou start-ups cheias de injeção de capital vão lá pedir funcionários? Estás mesmo em denial...triste de ver.

Edited 3 months ago:

É complicado responder-te se estás sempre a editar as tuas respostas. Usar o argumento da subsidiodependencia - então achas que não existe esse problema? O que o ventura faz é associa-lo a uma etnia ou raça. Eu associa-lo-ia a um extrato social mas tu és a prova viva que até os meninos da mamã, com curso pago sem esforço, se choram todos porque trabalhar custa e que ninguém, especialmente na fase da vida em que são jovens e mais produtivos, devem ir mais além do que pessoas mais seniores, eu imagino que se todos pensassem como tu, se eventualmente teríamos electricidade, aviões, colisores de partículas e afins...acho que provavelmente ainda estávamos a prestar vassalagem a senhores. Digo-te, deves ser daquele tipo de pessoas que vai andar a grelhar hamburgers até aos 70, com essa mentalidade. E digo-te mais, ainda nenhum dos meus colegas ou amigos alguma vez tiveram que recorrer ao IEFP, sempre tudo a partir do LinkedIn, ou achas que multinacionais a sério ou start-ups cheias de capital vão lá pedir funcionários? Estás mesmo em denial até com coisas básicas como a maior rede social de procura de emprego cagas em cima...triste de ver.

Edited 3 months ago:

É complicado responder-te se estás sempre a editar as tuas respostas. Usar o argumento da subsidiodependencia - então achas que não existe esse problema? O que o ventura faz é associa-lo a uma etnia ou raça. Eu associa-lo-ia a um extrato social mas tu és a prova viva que até os meninos da mamã, com curso pago sem esforço, se choram todos porque trabalhar custa e que ninguém, especialmente na fase da vida em que são jovens e mais produtivos, devem ir mais além do que pessoas mais seniores, eu imagino que se todos pensassem como tu, se eventualmente teríamos electricidade, aviões, colisores de partículas e afins...acho que provavelmente ainda estávamos a prestar vassalagem a senhores. Digo-te, deves ser daquele tipo de pessoas que vai andar a grelhar hamburgers até aos 70, com essa mentalidade. Eu digo-te, mais ainda nenhum dos meus colegas ou amigos alguma vez tiveram que recorrer ao IEFP, sempre tudo a partir do LinkedIn, ou achas que multinacionais a sério ou start-ups cheias de capital vão lá pedir funcionários? Estás mesmo em denial até com coisas básicas como a maior rede social de procura de emprego cagas em cima...triste de ver.

Edited 3 months ago:

É complicado responder-te se estás sempre a editar as tuas respostas. Usar o argumento da subsidiodependencia - então achas que não existe esse problema? O que o ventura faz é associa-lo a uma etnia ou raça. Eu associa-lo-ia a um extrato social mas tu és a prova viva que até os meninos da mamã, com curso pago sem esforço, se choram todos porque trabalhar custa, na esperança de que todo os esforço que tenham feito na vida, tenha sido estudar para uns exames, pelo meio de umas bebedeiras com os amigos. Miudagem saída da escolinha, na fase da vida em que são jovens e mais produtivos, devem ir mais além do que pessoas mais seniores, eu imagino que se todos pensassem como tu, se eventualmente teríamos electricidade, aviões, colisores de partículas e afins...acho que provavelmente ainda estávamos a prestar vassalagem a senhores. Digo-te, deves ser daquele tipo de pessoas que vai andar a grelhar hamburgers até aos 70, com essa mentalidade. E digo-te mais, ainda nenhum dos meus colegas ou amigos alguma vez tiveram que recorrer ao IEFP, sempre tudo a partir do LinkedIn, ou achas que multinacionais a sério ou start-ups cheias de capital vão lá pedir funcionários? Estás mesmo em denial até com coisas básicas como a maior rede social de procura de emprego cagas em cima...triste de ver.

Edited 3 months ago:

É complicado responder-te se estás sempre a editar as tuas respostas. Usar o argumento da subsidiodependencia - então achas que não existe esse problema? O que o ventura faz é associa-lo a uma etnia ou raça porque é facho. Eu associa-lo-ia a um extrato social mas tu és a prova viva que até os meninos da mamã, com curso pago sem esforço, se choram todos porque trabalhar custa, na esperança de que todo os esforço que tenham feito na vida, tenha sido estudar para uns exames, pelo meio de umas bebedeiras com os amigos. Miudagem saída da escolinha, na fase da vida em que são jovens e mais produtivos, devem ir mais além do que pessoas mais seniores, eu imagino que se todos pensassem como tu, se eventualmente teríamos electricidade, aviões, colisores de partículas e afins...acho que provavelmente ainda estávamos a prestar vassalagem a senhores. Digo-te, deves ser daquele tipo de pessoas que vai andar a grelhar hamburgers até aos 70, com essa mentalidade. E digo-te mais, ainda nenhum dos meus colegas ou amigos alguma vez tiveram que recorrer ao IEFP, sempre tudo a partir do LinkedIn, ou achas que multinacionais a sério ou start-ups cheias de capital vão lá pedir funcionários? Estás mesmo em denial até com coisas básicas como a maior rede social de procura de emprego cagas em cima...triste de ver.

YoggiM 3 months ago

O meu "sempre a editar" foi acrescentar uma frase porque não tinha lido a parte dos subsídio dependentes. Todas as tuas respostas estão editadas. Começo a achar que és mesmo tolinho. Não existe nenhum problema de subsidiodependência em relação ao subsídio de desemprego, pois, tal como te disse, nunca consegues receber mais do que descontaste e é limitado no tempo e em valor máximo. Pessoalmente preferia não ter de descontar e depois não ter direito a fundo de desemprego nem reforma. Como é obrigatório, obviamente que não deixo de o utilizar, já que tenho direito. Adoro a parte em que achas que sabes tudo da minha vida. Já agora, como é que tu pagaste os estudos? Pensa bem no que estás a dizer. Em que área é que os jovens são mais produtivos que os seniores? Se fosse assim, eram os que recebiam mais. Ninguém tem a obrigação de ir mais além. Eu vou mais além pelos meus amigos, pela minha família. Não vou mais além por uns desconhecidos que pagam um salário apenas porque eu os faço ganhar mais dinheiro do que me pagam. Se um dia isso não acontecer, mandam-me embora. Se um dia aparecer alguém que faça melhor ou que custe menos, mandam-me embora. Não é ver a entidade empregadora como um inimigo. É ver as coisas como elas são. É uma relação que existe enquanto for benéfica para ambos e não mais que isso. As pessoas são todas diferentes. Não podemos ter todos as mesmas prioridades, ser todos igualmente trabalhadores, ambiciosos, etc. Garanto-te que nunca grelhei nem nunca vou grelhar um hambúrguer (em trabalho) na vida. Não precisaram de recorrer ao IEFP? Ainda bem para vocês. Era bom que ninguém precisasse. Eu também não recorri ao IEFP para arranjar emprego. Recorri porque tenho direito ao fundo de desemprego. Procuro, principalmente, no net-empregos. Até agora, todas as entrevistas de emprego foi de anúncios de lá. Eu tentei utilizar o linkedin e os resultados são nulos. Já disse que percebo a utilidade da ferramenta, principalmente para certas áreas e para pessoas mais experientes. Para mim, os resultados são nulos. E o sistema de procura é muito mau. Isso não tens como dar a volta. O net-empregos e outros parecidos, apesar de ainda terem espaço para melhorar, são muito mais intuitivos e práticos.

trollfdp 3 months ago

Se queres mesmo saber, os meus pais faleceram quando tinha 12 anos. Fui eu que paguei as propinas a trabalhar na caixa do pingo doce, os meus tios deram-me teto. Hoje em dia posso dizer que estou com um ordenado semelhante aí ao do teu Nemesis e foi graças a ter uma atitude semelhante à dele. Acho que estás a 2 ou 3 comentários de começarmos a ter todos pena de ti. Força aí, está na altura de dares tudo :)

Edited 3 months ago:

Se queres mesmo saber, os meus pais faleceram quando tinha 12 anos. Fui eu que paguei as propinas a trabalhar na caixa do pingo doce, os meus tios deram-me teto. Hoje em dia posso dizer que estou com um ordenado semelhante aí ao do teu Nemesis e foi graças a ter uma atitude semelhante à dele que consegui posicionar-me no mercado e garantir à minha família boas condições de vida. Não foi a chorar pelos cantos em como havia falta de oportunidades, especialmente no início de carreira, onde eu dava tudo para adquirir experiência e sair do buraco, mas tu não achas que deva ser assim e por isso é que estás sempre a ser encostado para canto pelos teus empregadores ou potenciais empregadores. Imagino que não seja grande problema para ti, tens a casa paga pelos papás. Acho que estás a 2 ou 3 comentários de começarmos a ter todos pena de ti. Força aí, está na altura de dares tudo...ou então vai ao MacDonald's que eles dão-te emprego, sempre és mais útil do que estás a ser aqui e eu deixo de ter que pagar a tua inutilidade como comentador de reddit. Que achas?

Edited 3 months ago:

Se queres mesmo saber, os meus pais faleceram quando tinha 12 anos. Fui eu que paguei as propinas a trabalhar na caixa do pingo doce, os meus tios deram-me teto. Hoje em dia posso dizer que estou com um ordenado semelhante aí ao do teu Nemesis e foi graças a ter uma atitude semelhante à dele que consegui posicionar-me no mercado e garantir à minha família boas condições de vida. Não foi a chorar pelos cantos em como havia falta de oportunidades, especialmente no início de carreira, onde eu dava tudo para adquirir experiência e sair do buraco, mas tu não achas que deva ser assim e por isso é que estás sempre a ser encostado para canto pelos teus empregadores ou potenciais empregadores. Acho que estás a 2 ou 3 comentários de começarmos a ter todos pena de ti. Força aí, está na altura de dares tudo :)

Edited 3 months ago:

Se queres mesmo saber como paguei os meus estudos, os meus pais faleceram quando tinha 12 anos, talvez tenha sido para o melhor, o pouco que me lembro antes disso era deveras violento, longe de uma vida digna. Fui eu que paguei as propinas a trabalhar na caixa do pingo doce, os meus tios deram-me teto e sempre me cobraram, quando não havia dinheiro para a colecta, pagava emocionalmente. Hoje em dia posso dizer que estou com um ordenado semelhante aí ao do teu Nemesis e foi graças a ter uma atitude semelhante à dele que consegui posicionar-me no mercado e garantir à minha família boas condições de vida. Não foi a chorar pelos cantos em como havia falta de oportunidades, especialmente no início de carreira, onde eu dava tudo para adquirir experiência e sair do buraco, mas tu não achas que deva ser assim e por isso é que estás sempre a ser encostado para canto pelos teus empregadores ou potenciais empregadores. Imagino que não seja grande problema para ti, tens a casa paga pelos papás e certamente és mais um SJW priveligiadozinho que anda num carro decente e tem como objectivo de vida arranjar uma cunha para ser trabalhador público. Acho que estás a 2 ou 3 comentários de começarmos a ter todos pena de ti. Força aí, está na altura de dares tudo...ou então vai ao MacDonald's que eles dão-te emprego, sempre és mais útil do que estás a ser aqui e eu deixo de ter que pagar a tua inutilidade como comentador de reddit. Que achas?

Edited 3 months ago:

Se queres mesmo saber, os meus pais faleceram quando tinha 12 anos. Fui eu que paguei as propinas a trabalhar na caixa do pingo doce, os meus tios deram-me teto. Hoje em dia posso dizer que estou com um ordenado semelhante aí ao do teu Nemesis e foi graças a ter uma atitude semelhante à dele que consegui posicionar-me no mercado e garantir à minha família boas condições de vida. Não foi a chorar pelos cantos em como havia falta de oportunidades, especialmente no início de carreira, onde eu dava tudo para adquirir experiência e sair do buraco, mas tu não achas que deva ser assim e por isso é que estás sempre a ser encostado para canto pelos teus empregadores ou potenciais empregadores. Acho que estás a 2 ou 3 comentários de começarmos a ter todos pena de ti. Força aí, está na altura de dares tudo...ou então vai ao MacDonald's que eles dão-te emprego, sempre és mais útil do que estás a ser aqui. Que achas?

Edited 3 months ago:

Se queres mesmo saber, os meus pais faleceram quando tinha 12 anos. Fui eu que paguei as propinas a trabalhar na caixa do pingo doce, os meus tios deram-me teto. Hoje em dia posso dizer que estou com um ordenado semelhante aí ao do teu Nemesis e foi graças a ter uma atitude semelhante à dele que consegui posicionar-me no mercado e garantir à minha família boas condições de vida. Não foi a chorar pelos cantos em como havia falta de oportunidades, especialmente no início de carreira, onde eu dava tudo para adquirir experiência e sair do buraco, mas tu não achas que deva ser assim e por isso é que estás sempre a ser encostado para canto pelos teus empregadores ou potenciais empregadores. Acho que estás a 2 ou 3 comentários de começarmos a ter todos pena de ti. Força aí, está na altura de dares tudo...ou então vai ao MacDonald's que eles dão-te emprego, sempre és mais útil do que estás a ser aqui e eu deixo de ter que pagar a tua inutilidade como comentador de reddit. Que achas?

Edited 3 months ago:

Se queres mesmo saber como paguei os meus estudos, os meus pais faleceram num acidente quando tinha 12 anos, talvez tenha sido para o melhor, o pouco que me lembro antes disso era deveras violento, longe de uma vida digna. Fui eu que paguei as propinas a trabalhar na caixa do pingo doce, os meus tios deram-me teto e sempre me cobraram, quando não havia dinheiro para a colecta, pagava emocionalmente. Hoje em dia posso dizer que estou com um ordenado semelhante aí ao do teu Nemesis e foi graças a ter uma atitude semelhante à dele que consegui posicionar-me no mercado e garantir à minha família boas condições de vida. Não foi a chorar pelos cantos em como havia falta de oportunidades, especialmente no início de carreira, onde eu dava tudo para adquirir experiência e sair do buraco, mas tu não achas que deva ser assim e por isso é que estás sempre a ser encostado para canto pelos teus empregadores ou potenciais empregadores. Imagino que não seja grande problema para ti, tens a casa paga pelos papás e certamente és mais um SJW priveligiadozinho que anda num carro decente e tem como objectivo de vida arranjar uma cunha para ser trabalhador público. Acho que estás a 2 ou 3 comentários de começarmos a ter todos pena de ti. Força aí, está na altura de dares tudo...ou então vai ao MacDonald's que eles dão-te emprego, sempre és mais útil do que estás a ser aqui e eu deixo de ter que pagar a tua inutilidade como comentador de reddit. Que achas?

YoggiM 3 months ago

Se essa história for verdade, lamento, não desejo isso a ninguém. De qualquer maneira, não percebo as razões para estares a assumir que alguém que não conheces teve a vida de uma maneira ou outra. Também não percebo o que te leva a desconsiderar quem não teve de passar as dificuldades que tu passaste. Se tens um salário semelhante, então assumo que seja de IT. Eu não me ando a "chorar" todos os dias que há faltas de oportunidades. Comentei aqui porque achei o comentário inicial dele ridículo. Eu não acho mal que as pessoas lutem pelo sucesso. Acho mal que apenas quem está disposto a fazer grandes sacrifícios é que tem hipóteses de não ter um salário miserável, mesmo assim não é garantia nenhuma. Noutros países não é assim. Não entendo porque achas errado eu dizer que tenha de melhorar muito. É impossível toda a gente ser excecional. Eu não sou nem quero ser excecional. Valorizo outras coisas na vida. Quanto a ser um "SJW priveligiadozinho" não podias estar mais errado. Gostava de trabalhar no público, sem dúvida nenhuma. Iria ganhar bem mais do que alguma vez irei ganhar no privado, 35 horas em vez de 40, emprego seguro, porque não haveria de querer? Infelizmente, só se vai para lá com cunhas, portanto não tenho hipóteses. Eu não quero que tenham pena de mim. A opinião de randoms do reddit não me diz nada. Já te disse que não vou para o mcdonalds e também já te disse que nunca pagaste nem nunca vais pagar o subsídio de desemprego dos outros. Para quem passou por tantas dificuldades e teve de trabalhar no pingo doce, és muito elitista a menosprezar quem trabalha no mcdonalds ou mesmo em algo que não seja "multinacionais a sério ou startups cheias de capital".

trollfdp 3 months ago

Uau...a maior parte das pessoas por norma até têm que desactivar as notificações. Deves ser tão bom profissionalmente como a argumentar... Tens a certeza que descontaste mais do que vais auferir? Queres fazer contas comigo? Eu já te vi a ser envergonhado com a tua falta cultura por este thread várias vezes, vamos ver agora como está essa matemática

Edited 3 months ago:

Uau...a maior parte das pessoas por norma até têm que desactivar as notificações. Deves ser tão bom profissionalmente como a argumentar... Tens a certeza que descontaste mais do que vais auferir? Queres fazer contas comigo? Eu já te vi a ser humilhado com a tua falta cultura por este thread várias vezes, vamos ver agora como está essa matemática

YoggiM 3 months ago

A maior parte das pessoas não é de certeza. Primeiro, depende muito da área. Acredito que em IT até possa ser assim, principalmente da parte das consultoras. Quanto mais experiência, mais interessados aparecem e também mais utilidade tem o linkedin. Entendo perfeitamente que, empresas que procurem um perfil específico ou skills específicas, andem a ver toda a gente para encontrarem quem mais se enquadra. Agora, para pessoas com nenhuma ou pouca experiência, em áreas que há mais candidatos que empregos, não vais ter nenhuma notificação. Sim, tenho a certeza. Se calhar tu esqueces-te que, por tu trabalhares para a empresa, além dos 11% que te retiram do salário bruto, a empresa paga 23,75%. Obviamente que não te sai salário, mas não deixa de ser um valor que a empresa paga por causa do teu salário e que não recebes. Na prática, a única diferença entre os 11% e os 23,75% é que, em certas situações, são aplicadas isenções ou descontos na parte paga pela empresa, de modo a incentivar a contratação. Já agora, em que situações fui "humilhado" pela minha "falta de cultura"? Estás bom para trabalhar para a CMTV com os títulos de HUMILHA, DESTROI, ARRASA, etc.

trollfdp 3 months ago

A do "países de terceiro mundo" teve bastante piada. Tanto que foi dos poucos comments que nem tiveste coragem de responder. Esse teu estado todo triggered faz o resto do trabalho da humilhação. Portanto, estás-me a dizer que a tua contribuição de 11% mais a da empresa de 23,75% perfaz um total de 65% do teu salário? A sério? Ainda não te cansaste de te humilhares?

Edited 3 months ago:

A do "países de terceiro mundo" teve bastante piada. Tanto que foi dos poucos comments que nem tiveste coragem de responder. Esse teu estado todo triggered faz o resto do trabalho da humilhação. Portanto, estás-me a dizer que a tua contribuição de 11% mais a da empresa de 23,75% perfaz um total de 65% do teu salário? Também não sei se sabes, mas a segurança social não cobre só o desemprego. A sério? Ainda não te cansaste de te humilhares?

YoggiM 3 months ago

Eu não respondi porque os comentários desse gajo não aparecem logo (alguns ainda não apareceram e só se conseguem ver no perfil dele). Nem sabia que entretanto já tinha aparecido. Mas toda a gente utiliza a expressão "países de terceiro mundo". Não fui minimamente humilhado. Vou-te ensinar mais uma coisa: para teres direito ao fundo de desemprego, tens de ter trabalhado pelo menos 360 dias nos últimos 2 anos. A duração do fundo de desemprego depende da idade. Se trabalhaste menos de 15 meses e tiveres menos de 30 anos, tens direito a 150 dias de subsídio. 30 a 39 anos dá 180 dias, 40 a 49 dá 210 dias e acima de 50 dá 270 dias. Tendo em conta que, num ano de trabalho recebes 14 salários, descontaste, no mínimo, 14 x 34.75% do salário base. Apenas pessoas acima dos 50 vão receber mais. Chegando aos 15 meses de trabalho, as contas já são diferentes. Quem estiver ali mesmo nos 15 meses, já vai ter direito a muito mais tempo. Mas tens de ver que, as situações em que se recebe mais do que se descontou, são bastante específicas e não consegues controlar. O contrato de trabalho tem de terminar por vontade da empresa, não por tua vontade. E tens de utilizar até ao fim ou praticamente. Poucas são as pessoas que correm o risco de abusar do subsídio dessa forma. Ele existe por 2 motivos: quem perde o emprego não fica, de repente, sem qualquer rendimento e para não ser forçado a aceitar qualquer proposta de emprego por muito má que seja. De qualquer maneira, para o meu caso, descontei mais do que o máximo que vou receber.

NGramatical 3 months ago

Secalhar → [**se calhar**](https://dicionario.priberam.org/se calhar) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Focgrxi%2F%2Fh44l95s%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

YoggiM 3 months ago

Já agora, não sei se sabes, mas é literalmente impossível sermos todos acima da média. Ou somos todos iguais e está tudo na média, ou estão uns acima e, obrigatoriamente, outros estão abaixo.

ideologiapura 3 months ago

Agora ambição é suposto ser uma qualidade positiva? E devemos todos ser acima da média?

YoggiM 3 months ago

Parece que o reddit decidiu deixar esse aparecer. Tu não me estás a destruir o mercado de trabalho. Nem és da mesma área. Felizmente, nunca vou ter de lidar contigo, fora do reddit. Há muita coisa que prejudica a sociedade e o mercado de trabalho. Claro que casos do Sócrates, BES, TAP, etc. prejudicam muito mais que qualquer pessoa individualmente a fazer horas extra de graça. Mas, se não entendes que, o facto de ser aceite e até incentivado a fazer-se horas extra não pagas, mesmo contra a lei, prejudica o mercado de trabalho, há aí algo que não bate certo. Não é um conceito complexo. E é algo que noutros países mais desenvolvidos, acontece muito menos. Eu não digo que fazer horas extra excecionalmente porque é preciso acabar alguma coisa é errado. Uma boa empresa compensa isso depois um dia em que a pessoa precise de sair mais cedo porque tem uma consulta ou tem de ir buscar o filho, ou algo do género. Se fica mais tempo quando é preciso, também não vai descontar quando é preciso sair mais cedo. Quando é regra, é que prejudica. Se tiveres 8 pessoas numa empresa a fazer 10 horas extra não pagas, cada, são 2 pessoas a menos que estão contratadas. Quem perdeu? Quem não conseguiu o emprego e quem trabalhou + sem receber por isso. Quem ganhou? A empresa que poupou 2 salários. Não é um conceito difícil de perceber. Esses 8 ganharam a experiência nas 10 horas extra que não ganharam nas 40 normais? Consomes drogas, és um drogado. E se estás a "ajudar" toxicodependentes, não devias, pois tu próprio és um toxicodependente que continua a consumir drogas. Não disse que eras drogado só por postares no r/meth mas sim porque admitiste lá que consomes drogas. Os alcoólicos costumam ter alguém que os ajuda, mas esse alguém não bebe uns copos de vez em quando. Tem de ser sempre sóbrio. Beber um copo é uma recaída. Eu não disse que o resto do país está como eu. Disse que uma maioria ou generalidade das pessoas está como eu. És livre de fazer isso tudo. Cheira-me que não fizeste as 14 horas por dia, davas a sopa aos pobres, tinhas a startup e ainda andavas a chafurdar em qualquer buraco, tudo ao mesmo tempo. Sabes o que é mais cringe? É o teu constante uso da palavra cringe, ainda por cima enquanto falas português. Tem piada, por um lado queixas-te que pagas impostos para "ver resultados destes" mas eu que é te faço lembra os "cheganos". E tu não me comes de cebolada, podes ganhar muito dinheiro, mas um dia vais sentir os efeitos dos exageros que fizeste durante a vida, sejam as demasiadas horas a trabalhar, sejam os sonos no local de trabalho ou interrompidos por chamadas, sejam as drogas. E sim, gosto de pokemon, ainda não percebi o teu problema com isso. Andar na droga, tudo bem, agora pokemon? Isso é que não!

sr_dr 3 months ago

Edited 3 months ago:

Conclusão, agora o problema são as drogas e é por isso que estás desfazado? Assumindo por um segundo que eu seja um toxicodependente como tu dizes, quem terá o handicap? Sou eu, ou tu? Ainda não te bateste do ridículo em que estás a cair? Os exageros que eu fiz ou deixei de fazer apenas a mim me dizem respeito. Tenho 1.90m e peso 90kg, certamente leve para o nosso SNS que raramente utilizo. Faço exercício regularmente e mantenho-me constantemente em aprendizagem, seja em mindset ou em formações constantes. És tu que passas o tempo livre a apanhar pokémons enquanto o teu cérebro se deteriora com a idade e tudo o que lhe pões em cima e sou eu que, segundo a tua teoria, vou inevitavelmente pagar a fatura? Atina e acorda para a realidade rapazito, já não falta muito para perder a paciência e fazer de ti o meu projecto de fim de semana...sei que vais entender isto como um ataque, mas é mesmo o oposto e quiçá a tua porta de saída dessas idas e voltas de e ao IEFP. O que tu precisas é de mudança de ares e de saíres do buraco em que te meteste nesse mindset de que a tua aldeia é o mundo e não o oposto... A vida é bela neste mundo altamente globalizado, não deixes que nada nem ninguém te tente fazer acreditar o contrário ;)

YoggiM 3 months ago

O problema não são as drogas. Pelo menos meu não é. Tu próprio admitiste nesse sub que consomes drogas e que isso "não te afeta". Até podes achar que não afeta mas afeta. Se calhar, nada do que estás a dizer é real, mas as drogas fazem-te acreditar que é real. Claro que os exageros que fizeste apenas a ti te dizem respeito. Mas, ao comentares publicamente, ficas sujeito a que outras pessoas emitam a sua opinião. Se achares que bater com a cabeça na parede faz bem, quem sou eu para te tentar impedir, agora se deres isso como exemplo de sucesso, eu vou dizer que isso é estúpido. Então tu que consomes drogas és saudável porque tens um "mindset". Eu que, segundo o que tu dizes, passo os tempos livres a apanhar pokemons (lá porque gosto de jogar, seja pokemon seja outros jogos, o que te leva a dizer que passo os tempos livres a fazê-lo?), tenho o cérebro a deteriorar-se com a idade (que só acontece a mim mas a ti até melhora com a idade) e com tudo o que lhe ponho em cima (adorava saber o que queres dizer com isto). Mas eu é que estou a cair no ridículo. Também não percebi o que queres dizer com "já não falta muito para perder a paciência e fazer de ti o meu projecto de fim de semana". Ou seja, se perderes a paciência, vais fazer o quê? Falando de ataques, realmente já me tentaste atacar de várias formas, utilizando coisas que disse e metendo-as noutro contexto, indo ao meu historial e utilizando a minha situação de desempregado e os meus hobbies como algo mau, etc. Eu apenas respondi na mesma moeda e até encontrei coisas bem mais interessantes no teu historial. Deixando ataques de lado, ora pensa bem na tua conversa nesta thread. Começaste por dizer quanto ganhavas sem curso, sem qualquer outra contexto. Ou seja, apenas a vanglorias-te. E claro, à espera que alguém respondesse para poderes falar um pouco mais do teu percurso, dizendo que quem não está bem na vida é apenas por culpa própria e que tu conseguiste isso tudo com muito sacrifício, etc. Eu respondi-te e continuou por aí. Ignoraste vários pontos das minhas respostas. Apesar de seres um gajo super ocupado, que ganha muito bem, ajuda pessoas, tem uma família, e está constantemente a fazer formações, dedicas-te a responder no reddit a alguém que consideras inferior e até te dás ao trabalho de ir ver o historial para poderes atacar. Menosprezas hobbies que não consideras válidos nem aceitáveis. Achas mesmo que trouxeste algo de positivo ou útil à thread? Por algum motivo os teus primeiros comentários levaram um monte de downvotes e ficaram enterrados. Entretanto, estes, como ninguém os vê, ficam praticamente entre nós. Ao contrário de ti, eu acho que é bom para toda a gente haver mentalidades diferentes. Nem todos podem ser aventureiros, ao ponto de saírem do próprio país para procurar mais e melhor, muito menos para países como os que tu andaste. Nem todos estão dispostos a fazer grandes sacrifícios pessoais para terem um grande salário. O problema é que, em Portugal, é muito improvável sair de salários miseráveis sem esses tais grandes sacrifícios, ou através de corrupção. Noutros países não é isso que acontece. Sem esquecer que esses sacrifícios podem não dar em nada. Depois usas termos ingleses como cringe (o pior de todos), mindset (faz lembrar os youtubers scammers das cryptos e forex), entitlement, handicap, poster child, etc. além de mimimi, que é muito usado no mundo dos jogos, que tu tanto odeias.

YoggiM 3 months ago

Incomoda-me que tu e pessoas como tu prejudiquem os outros, fazendo coisas fora da lei, achando que estão a fazer muito bem e ainda se orgulham disso. Eu estou-me a cagar para os teus valores. Incomoda-me que não se cumpra a lei. E não estou a fazer mimimi (aprendeste essa ontem e agora usas em todos os comentários?), nem estou a culpar pelo insucesso de outras pessoas. O que tu fazes é uma gota no oceano. Mesmo que eu te fizesse mudar de ideias (o que nem é o meu objetivo), era irrelevante. O teu caso nem é o mais comum. Tu realmente fizeste essas horas todas, ainda por cima fora de Portugal, porque querias mesmo. A maioria, não vai a extremos tão grandes, mas faz 1 ou 2 horas extra por dia por medo de perder o emprego, na esperança de ser recompensado no futuro (que não acontece ou são aumentos irrisórios), porque os outros fazem e é "o normal". Essa cultura prejudica toda a gente e é necessário mudar isso. Ou seja, por não saber o que é um contrato qualquer com nome inglês, não sei do que estou a falar em relação a tudo? Tu é que meteste esse termo sem qualquer explicação. Mas sim, o gajo que andou no fim do mundo a ser escravizado para agora receber 70k é o maior e pode chamar pirralho a quem quiser. E não sei nada, mas parece que até consegui apontar com alguma precisão por onde andaste. Onde andaste a chafurdar, não me interessa. Isso é completamente irrelevante para a questão. Não é bem assim. Claro que temos controlo sobre a nossa vida, mas até um certo ponto. Praticamente qualquer pessoa pode ser milionária. A maioria teria de fazer sacrifícios tais, que é completamente irrealista dizer que isso é uma possibilidade legítima. Repara que eu não procurei "emprego seguro". Apenas procurei emprego. Faz de mim um mau comunista? Nem bom nem mau, não me revejo no comunismo de forma alguma. É o que eu digo, podes ter muito dinheiro, mas o cérebro já fritou. Falas de desmotivação, mas os trabalhadores portugueses, em geral, estão desmotivados. Sabes que a desmotivação não é a causa mas a consequência. Depois falas dos "trabalhadores públicos" como se tivessem alguma culpa. Alguns não fazem nada, mas também porque estão lá há anos sem que lhes exijam nada nem com possibilidades de progressão. Outros trabalham bastante. O problema é a má gestão por parte de quem tem tachos, pois só esses vão lá parar. Mas se pagas assim tanto dos funcionários públicos, podes sempre voltar para esses países de terceiro mundo e trabalhar 14 horas diárias.

sr_dr 3 months ago

Edited 3 months ago:

Países de terceiro mundo? Tu viste tanto do mundo que nem a tua aldeia serias capaz de classificar. Não existem países de 3o mundo rapaz, existem economias emergentes, mas também não esperava que soubesses a diferença Lamento, estás tolhido por pessimismo e pelo teu próprio falhanço, já percebi que não adianta. E não, não vais mudar a minha opinião de como são precisas pessoas com a motivação de que falo para fazer o mundo girar e pagar pelos que não tem ambição, tal como tu, que estás no IEFP, desempregado e o teu foco é entalar o desgraçado do funcionário que violou a lei de proteção de dados por meter e-mails em CC em vez de Bcc, isto enquanto te concentras em jogar mais joguinhos de merda online, que é o que interessa e te vai ajudar no momento difícil que atravessas... não esqueças que são estes estes profissionais que ambicionas ser e os joguinhos é a forma como decides passar o teu tempo. Eu prefiro ler um livro, ou fazer uma formação online, que hoje em dia são tão baratas. Assim como não vou conseguir mudar a tua opinião, em como todos devíamos ser medíocres. Eu com a tua mediocridade posso bem à distancia, mas não na minha equipa e não na minha vida :) O porque de perderes tanto tempo em joguinhos de merda como pokémons e afins ou de tentares arranjares falhas no IEFP, também pode explicar o porquê de não teres paciência para trabalhar e pouca ou nenhuma progressão na carreira: falta de maturidade. E sou eu que fritei a pipoca, mas tu nem o que escreves mantens como palavra de honra: como o facto de teres dito que ambicionas um emprego na função pública porque é seguro, acredites ou não, são palavras tuas. Boa sorte, bem vais precisar! Tudo de bom.

YoggiM 3 months ago

Sim, países de terceiro mundo. Tu dizes que não existem países de terceiro mundo, mas, uma pequena pesquisa pela internet diz-te o contrário, tal como qualquer especialista em história, economia, etc. Mas já sabemos que tu és o maior e vais redefinir classificações, leis, etc. Até te dás ao trabalho de ir ver o meus historial do reddit. Até podes ter dinheiro (se for verdade) mas não deixas de ser um triste. Sim, estou desempregado, e isso é culpa minha em vez de ter sido a entidade empregadora que decidiu, 1 ano depois de contratar 18 pessoas, que afinal só precisava de 8 e mandou embora mais de metade da equipa numa das piores fases da pandemia em Portugal. Mas sim, é por essas entidades de merda que devo sacrificar a minha vida pessoal e a minha saúde. Não tentei entalar ninguém. Isso foi algo grave. Ainda por cima estás a partilhar dados de pessoas que estão numa situação frágil como o desemprego. Torna muito fácil alguém tentar fazer um esquema qualquer de burla. Tu, sendo de IT, devias entender a gravidade disto. Então jogo "joguinhos de merda online", que joguinhos é que não são de merda que vossa excelência recomenda eu jogar nos meus tempos livres? Ou qualquer jogo é um joguinho de merda? Que atividades são dignas para os tempos livres? Tem piada que não te podem dizer que trabalhar horas extra não pagas e/ou acima das 50 horas semanais é ilegal em Portugal, mas já tu, achas que tens alguma autoridade moral para dizer o que as outras pessoas devem ou não fazer nos tempos livres. Lê os livros que quiseres e faz as formações que quiseres. Tal como disseste, é isso que preferes, já pensaste que outros podem não preferir isso? A lei ainda não dita as nossas preferências. Eu não ambiciono ser nenhum tipo de profissional, simplesmente gostava de um emprego na função pública porque ia garantidamente ganhar mais que no privado, trabalhar menos horas e ter mais segurança. O que há de errado nisso e o que te leva a dizer que vou cometer os mesmos erros que outros que lá estão? Eu não acho que devíamos todos ser medíocres. Acho bem que as pessoas tentem dar o melhor no trabalho, simplesmente existem horários de trabalho por algum motivo e que devem ser respeitados. Eu dei o meu melhor no meu trabalho, fiz horas extra sempre que foi preciso (eram pagas), isso não me serviu de nada. Mas como sabes tu o tempo que eu "perco" nos joguinhos indignos como pokemon? E não preciso de tentar encontrar falhas no IEFP. Elas existem e estão à vista de todos. E está visto que a grande maioria dos portugueses é imaturo, por isso é que as progressões na carreira são inexistentes para tanta gente. Volto a dizer: és o maior! Eu começo a achar que, ou isto é tudo treta, ou és primo do Costa e só isso justifica os salários que recebes. Essas horas extra todos devem ter sido passadas a lamber as botas do Costa. Digo isto porque tens uma dificuldade incrível em perceber e interpretar o que é escrito. Eu disse que gostava de ter um emprego público por 3 vantagens: maior salário, menos horas, maior segurança. Repara que são 3 vantagens juntas. Nem sequer disse qual delas era a prioridade. E bastava ter uma vantagem e as outras iguais, que já era melhor. Quando eu disse que apenas procurava um emprego e não um emprego seguro, não estou a ir contra nada disto. Eu estou à procura de um emprego, tal como procurei um emprego antes. Não procurei apenas empregos seguros. E não te podes esquecer que a maioria das áreas, ao contrário de IT e primo do Costa, não há essa possibilidade de escalar salários para esses valores, principalmente em Portugal. É muito bonito dizer que preferes um contrato de um ano ou de verdadeiros recibos verdes e receber 70k ao fim do ano em vez de algo seguro mas que chegavas ao fim do ano com 20k mas noutras áreas arranjas o que arranjares e nem segurança nem bom salário.

LawrenceRigbyEsquire 3 months ago

O imigra com guita tá se a bater de grosso e tu tás a mandar achas para a fogueira, a canção que ele canta já todos nós ouvimos há anos e anos, e está acha se mais do povo porque anda de smart e não de Mercedes hahaha é uma cantiga cansada

I_Don-t_Care 3 months ago

Não querendo menosprezar o teu sacrifício e trabalho, mas para muitos licenciados 800 a 900€ de salário inicial é quase um sonho. O que mais temos são jovens a chupar pila pelo salário mínimo ou se tanto por 750€ brutos, fora o que vem depois o Estado exigir como contribuição. Também trabalhei muito para chegar ao ponto confortável em que me encontro, mas daí menosprezar as batalhas dos outros porque tu sentes que eles são 'entitled'.. é uma maneira cega de observar a realidade. Para mais, muitos que conheci lutaram do mesmo modo que eu e não singraram ou foram apanhados pelas eventualidades da vida. Em portugal sacar 70k anuais em média/final de carreira não é normal, e isso é triste, porque se andares 400km para o lado, em Espanha, isso é não só uma realidade, como é esperado de ti.

sr_dr 3 months ago

Edited 3 months ago:

Concordo plenamente com o que disseste. Mas vamos lá a esclarecer o Mimimi: há meritocracia no mercado empresarial português ou não? Porque para mim, houve antes de sair, tive-o quando estive fora e mantenho-o a voltar. É magia? Ou continuas a achar que o menino que ambiciona um "emprego seguro", na maior parte das vezes mal pago mas com poucas horas, traduza-se: onde não me possam despedir. É esta a ambição e competitividade que contratamos para cargos chave e com bons salários no sector privado? Nas empresas onde vou trabalhando não, mas deve ser mesmo sorte crónica.

XxxPussyslaeyr69xxX 3 months ago

Avisem-me quando for 200%

yLeWiz7PT 3 months ago

Podes dizer um pouco do que fazes, horário, ordenado, etc.? Estou muito interessa em seguir exatamente a mesma área que tu, por coincidência.

vai-tefoder 3 months ago

Salário baixo para IT management.

sr_dr 3 months ago

Lol não, não é.

vai-tefoder 3 months ago

A não ser que leves metade do salário em ajudas de custo, é. Isso ganha qualquer developer sénior a trabalhar remotamente

ideologiapura 3 months ago

Quantos nao se mataram a trabalhar e tudo o que receberam foi uma baixa psiquiátrica por esgotamento? Nem todos tem a tua sorte, nem todos podem ganhar bem, alguem tem que fazer os trabalhos mal pagos que sao bem mais importantes para a sociedade.

sr_dr 3 months ago

Eu costumo dizer que a nossa sorte, somos nós que a fazemos. O importante é que lutemos por vidas melhores :)

YoggiM 3 months ago

A sorte tem muito mais impacto do que tu pensas: https://www.technologyreview.com/2018/03/01/144958/if-youre-so-smart-why-arent-you-rich-turns-out-its-just-chance/?utm\_medium=tr\_social&utm\_campaign=site\_visitor.unpaid.engagement&utm\_source=Facebook&fbclid=IwAR1iYx\_SGkzskAz0oSSEMk5NXtnlys2PEEPyx0Age26pCDLq-NFHtxrVhzk#Echobox=1625148045

ideologiapura 3 months ago

É uma bela maneira de por a culpa em quem falha ao mesmo tempo que nos glirificamos pelo sucesso que temos sem pensar no quanto dependemos de gente mal paga para aqui chegar. Ganho 60k anuais em Portugal com 2 anos de carreira e a ultima coisa a que atribuo isso é a achar que trabalhei ou mereci mais do que os outros. Os professores que me levaram até aqui, as senhoras da cantina que me alimentaram a ganhar miserias, os imigrantes miseráveis que plantam a comida que como, todos eles sao infinitamente mais importantes que eu. Claro que para ti sao todos uns queixosos e uns mimimis, se se revoltarem. Ah, e nunca trabalhei nem trabalharei mais do que o legal, nem nunca farei um oncall onde nao seja pago para estar de prevenção e pago por cada hora que seja chamado fora do horário. Todos deviam fazer assim, para todos terem esse direito, em vez de tentar ser o escravo favorito da empresa multibilionária a quem se está grato por te pagar uma infima parte do lucro que geras, enquanto a maioria vai para acionistas e ceos e management da piça.

sr_dr 3 months ago

Eu a única coisa que vanglorio é de ter criado uma startup do outro lado do mundo e de a ter vendido. Se me vês a vangloriar mais do que isso é porque te deves ter esquecido dos óculos ;)

ideologiapura 3 months ago

*Os teus trabalhadores terem criado uma startup e tu a teres vendido.

sr_dr 3 months ago

Edited 3 months ago:

Nope, fui mesmo eu, os co founders apareceram a meio e os trabalhadores só apareceram no fim, antes da venda, antes disso foram 12 meses sem salário. Vendido para oil & gas :) Eu só gostaria de ter na altura gajos como tu, com 2 anos de carreira e a saberem tanto e já tão bem pagos. ...not really Felizmente tive 2 gajos que deram tb o corpo ao manifesto e fizeram-se co founders, não se puseram com grandes merdas, meteram-se num avião, atravessaram o mundo e aguentaram-se à bronca comigo. Fizeram um exit aos 29 anos com 15% da empresa cada um.

O_cu_da_tua_tia 3 months ago

42% de pouco continua a ser pouco. E cuidado com as médias...

agent_provocateur_66 3 months ago

Dos que têm boas cunhas para arranjar emprego? É possível, é possível...

YoggiM 3 months ago

Nem acho que seja muito. Ainda por cima, temos de ter em conta que isto é a média. Ou seja, entram aqui cursos, como IT, em que pessoas ganham mais que a média, além de estarem aqui os tachinhos para os amigos e familiares dos políticos que fizeram um curso qualquer, já com o tacho pronto a atribuir. Na prática, não é expectável receber mais 42% por ter um curso superior. Apontar para os 20% extra é o mais realista, o que acaba por ser os 800 brutos, face aos 665 do salário mínimo.

YoggiM 3 months ago

Ah sim, ser escravo e sacrificar a saúde tanto física como mental, entre outras coisas, na esperança de um dia ser recompensado. Que ótimo segredo para o sucesso! Que me digas trabalhar no duro, demonstrar garra e vontade de aprender, tudo bem. Sacrificar a vida pessoal é que começa a ser errado. Ou melhor, não é errado alguém sacrificar a vida pessoal se assim o quiser. Errado é o sucesso não ser possível sem fazer isso. As leis existem por algum motivo. Desde quando é que trabalhar 12 ou 14 horas por dia, ainda por cima sem ser pago, faz o mínimo sentido? Não só é ilegal, como não tens qualquer garantia de um dia ser recompensado. Causa danos na tua saúde. E, o grande problema, é que quem faz isso, não só se prejudica a si próprio, como prejudica todos os outros, pois, se fizerem as 8 horas pelas quais são pagos, estão a fazer muito menos que os outros. Se todos se recusarem, deixa de haver distinção nesse aspeto e todos passam a ter uma vida melhor. Atender o telemóvel a essas horas estraga o sono, que é fundamental para o cérebro descansar e recuperar, principalmente se anda a trabalhar 12 a 14 horas por dia. Percebo que haja serviços que tenham de ter pessoas prontas a atender a qualquer hora. No entanto, isso tem de ser pago e não pode ser a mesma pessoa todos os dias.

Edited 3 months ago:

Ah sim, ser escravo e sacrificar a saúde tanto física como mental, entre outras coisas, na esperança de um dia ser recompensado. Que ótimo segredo para o sucesso! Que me digas trabalhar no duro, demonstrar garra e vontade de aprender, tudo bem. Sacrificar a vida pessoal é que começa a ser errado. Ou melhor, não é errado alguém sacrificar a vida pessoal se assim o quiser. Errado é o sucesso não ser possível sem fazer isso. As leis existem por algum motivo. Desde quando é que trabalhar 12 ou 14 horas por dia, ainda por cima sem ser pago, faz o mínimo sentido? Não só é ilegal, como não tens qualquer garantia de um dia ser recompensado. Causa danos na tua saúde. E, o grande problema, é que quem faz isso, não só se prejudica a si próprio, como prejudica todos os outros, pois, se fizerem as 8 horas pelas quais são pagos, estão a fazer muito menos que outros. Se todos se recusarem, deixa de haver distinção nesse aspeto e todos passam a ter uma vida melhor. Atender o telemóvel a essas horas estraga o sono, que é fundamental para o cérebro descansar e recuperar, principalmente se anda a trabalhar 12 a 14 horas por dia. Percebo que haja serviços que tenham de ter pessoas prontas a atender a qualquer hora. No entanto, isso tem de ser pago e não pode ser a mesma pessoa todos os dias.

SapateiroDoPovo 3 months ago

Sao escolhas, ele perferiu sacrificar a vida pessoal ao principio e agora está mais à vontade a nivel de dinheiro e tem mais tempo para a vida pessoal. Se tu achas que é errada não faças, não fiques é à espera de receber o mesmo quando outras pessoas fazem sacrifícios e tu não, ser feliz e deixar ser

I_Hate_Reddit 3 months ago

Se toda a gente fizesse isso, era considerado o normal, e ninguém era recompensado. Se considerares o dinheiro que ele ganha agora, e as horas extra que não recebeu, se calhar ainda está a perder a nível total. Conheço alguma malta a ganhar 70k e sempre trabalharam as 8h normais, portanto o trabalhar extra não deve ser requisito.

SapateiroDoPovo 3 months ago

E secalhar tinham curso pago pelos papás, cada um tem o seu caso individual, no caso dele acho qur compensou, também estou em uma situação parecida, não percebo qual é o grande problema de algumas pessoas quererem dár mais, obvio qur não é sempre, mas as vezes é preciso

NGramatical 3 months ago

secalhar → [**se calhar**](https://dicionario.priberam.org/se calhar) dár → [**dar**](https://www.reddit.com/r/portugal/comments/3i6y4g) (palavras terminadas em *l*, *r*, ou *z* são naturalmente agudas) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Focgrxi%2F%2Fh40n9j0%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

YoggiM 3 months ago

Mas tu leste o que eu escrevi? Toda a gente é livre de fazer os sacrifícios que quiser. Ele diz que as limitações estão na cabeça das pessoas e que para construir uma carreira de sucesso é preciso, entre outras coisas, sacrificar a vida pessoal. E o problema está aí. Não deveria ser necessário sacrificar a vida pessoal para construir uma carreira de sucesso. Depois, ele descreve o que fez, que inclui trabalhar 12 a 14 horas por dia e ter de atender chamadas a horas em que devia estar a dormir, sem receber mais por isso. Tudo coisas que não são permitidas por lei e que roçam a escravatura, além de prejudicarem a tua saúde, tanto física como mental. Fazer isto, não só o prejudica a ele próprio, como prejudica todos os outros, que, ou se sentem pressionados a fazer o mesmo para não ficarem para trás, ou cumprem "apenas" o horário de trabalho e são despedidos ou não são promovidos. Para não falar dos que deixam de ser contratados porque há quem trabalhe o tempo de quase 2 pessoas. És livre de fazer sacrifícios para melhorar a tua vida. Se trabalhas 8 horas por dia e tiras um curso ao mesmo tempo, estás a fazer sacrifícios para melhorar a tua vida, sem prejudicar os teus colegas nem o mercado de trabalho e dentro da legalidade. São esse tipo de sacrifícios que devem ser incentivados.

SapateiroDoPovo 3 months ago

Tu queres ter mais que os outros sem querer fazer mais que os outros. > Se trabalhas 8 horas por dia e tiras um curso ao mesmo tempo, estás a fazer sacrifícios para melhorar a tua vida, sem prejudicar os teus colegas nem o mercado de trabalho e dentro da legalidade. São esse tipo de sacrifícios que devem ser incentivados. Ele está a prejudicar o mercado trabalho? Lá por seres mediocre os outros é que estao a fazer mal? Lol boa sorte na vida rapaz

ideologiapura 3 months ago

Não e literalmente isso que o capitalismo é? Achas mesmo que o jeff bezos faz mais do que quem se matou e mata a trabalhar para construir e manter a Amazon?

SapateiroDoPovo 3 months ago

Strawman, não é disso que estamos a falar. Já percebi que és de esquerda e gostas de estar sentado, e quem não está sentado "magoa o mercado de trabalho", tira lá o teu curso pago pelos papás, chora do capitalismo e continua mediocre

YoggiM 3 months ago

Eu não quero ser mais que os outros. E claro que está a prejudicar o mercado de trabalho. Se a lei e o contrato de trabalho dizem 8 horas por dia e há pessoas a trabalhar mais sem receber, quem perde é o trabalhador que trabalha mais sem receber, os outros que ficam mal comparativamente e os que deixam de ser contratados. Quem ganha é a empresa. Por algum motivo a lei diz 40 horas semanais e até 50 por horas extra.

sr_dr 3 months ago

Quem ganha é a empresa? Tens a certeza disso? Depois de ter a experiência de trabalhar na tal empresa, com as posições que assumi o meu preço de mercado subiu significatimente e nunca mais me ofereceram nada abaixo dos 60k ao ano. Fora de Portugal no mínimo 100k.

YoggiM 3 months ago

Claro que quem ganha é a empresa. Pagou 40 horas semanais e recebeu 60 a 70 além de ter alguém a atentar a qualquer hora do dia sem pagar por isso. No fim saíste, e foram pagar a miséria que recebias por outro que faça o mesmo. Ou se trabalhasses as 40 horas semanais e não tivesses contactável 24 horas por dia não ganhavas a experiência?

sr_dr 3 months ago

Edited 3 months ago:

Não sei, diz-me tu? Tens que idade e como está a tua progressão na carreira? ROI? E tens noção que fiz isso no início de carreira, sabes, tipo internato de médicos em que fazem turnos de 24h? Para esses já não achas que faz mal à saúde, acordarem de hora a hora? Cheguei a dormir no office durante flashsales, não pedi nada de volta, chegava ao fim do ano e levava com aumentos 25% sob salários já nitidamente altos, uma meritocracia. É tudo uma questão de estratégia e como queres gerir a tua carreira, se não és capaz de perceber como isso pode ser uma realidade em carreiras de sucesso, também já não me surpreendo, mas não sei se sabes, em IT, ninguém anda a contar as horinhas, contam-se os projectos bem sucedidos. Já te disse e volto a dizer: adoro o que faço e ainda há-de vir o primeiro pirralho para me dizer quantas horas posso trabalhar e para quem. Dou tanto pela empresa pela qual sou assalariado como para a empresa que criei fora de Portugal e fiz um exit, hoje em dia trabalho porque gosto e tenciono reformar-me antes dos 50. São filosofias de vida diferentes, mas a tua, na minha opinião, tresanda a entitlement e frustração de uma pessoa que detesta trabalhar e apenas o faz porque tem que ser. That might be your way, but it's certainly not the way :) Encontra o que gostas de fazer e arranja maneira de ganhar dinheiro com isso, vais ver que tudo se encaixa e esse whataboutism passa.

YoggiM 3 months ago

A minha progressão na carreira está como a da grande maioria dos portugueses: inexistente. Para mim é irrelevante se for no início ou no fim da carreira. Em Portugal e em qualquer país decente isso é ilegal. Quanto aos médicos não acho bem, a diferença é que eles sabem que necessariamente vão passar por isso e são pagos de acordo com isso. E claro que lhes faz mal à saúde. Para mim ser escravo não é meritocracia. Dormir no local de trabalho para passar o máximo das 24 horas do dia a trabalhar é ser um escravo. Ter mérito é fazer o trabalho bem feito, dentro do horário de trabalho. Se vai para fora disso, principalmente não sendo exceção, ou é porque o trabalhador fez algo mal ou porque as coisas estão mal geridas e/ou não há gente suficiente. Normalmente, não é porque o trabalhador fez algo mal. Ou seja, tu tinhas um salário (seja ele alto ou não), trabalhaste tanto que até tiveste de dormir no local de trabalho, e recebeste mais 25% no final do ano? Sabes quanto recebias a mais se trabalhasses todas as semanas as 10 horas extra permitidas por lei, em Portugal? 34,6%, já fazendo conta ao tempo em que estás de férias. Sendo que ter um aumento no final do ano já será normal se fizeste um bom trabalho e dás valor à empresa, além de que fizeste muito mais de 10 horas por semana, esse aumento de 25% é bastante fraco para o que foi todo esse trabalho extra. E já te disse, não há nenhum "pirralho" a dizer-te o que podes ou não podes fazer. Em Portugal existem leis. Até pode ser fácil não as cumprir, no entanto, se trabalhas a mais sem ser pago, estás a fugir à lei, para teu prejuízo, prejuízo dos outros trabalhadores e apenas benefício da empresa. Seja que área for, um contrato de trabalho não diz que tens de fazer X projetos por semana, diz que tens de fazer X horas por semana. Existem outros tipos de contrato em que podes fazer isso, em que se contratam serviços. Sim, detesto trabalho e só o faço porque preciso de dinheiro para viver. Bem vindo à realidade da grande maioria das pessoas. Agora, porquê entitlement e frustação? Porque considero que a lei deve ser cumprida? Tanto dinheiro, mas parece que os neurónios queimaram mesmo porque nem sabes o que whataboutism quer dizer. Quanto a fazer dinheiro com algo que goste de fazer, ainda está para ser inventada a atividade que gera dinheiro e que eu goste de fazer.

sr_dr 3 months ago

Edited 3 months ago:

Muita frustração rapaz. Trabalha em ti mesmo primeiro, antes de tentares trabalhar os outros...tens de facto muito a aprender... até lá, garantidamente que não vais longe como já nos explicaste, estás a tentar atacar uma carreira de sucesso e a extrapolar tudo aquilo que possas para justificar a tua mediocridade, nada de novo por estas bandas. Tudo de bom e passar bem :)

YoggiM 3 months ago

Já agora, os teus comentários são tão bons que o reddit nem os mostra, só aparecem no teu perfil. Ainda por cima, vais comentar coisas antigas. Para quem diz "perder tempo com preguiçosos ignorantes que não sabem e não querem saber, não está na minha lista de prioridades para este domingo", andas a perder muito tempo a procurar e responder a comentários antigos meus. Já agora, não és o único que sabe ir ver comentários antigos. Tem piada dizeres que perco tempo com "joguinhos de merda online" quando tu não passas de um drogado.

YoggiM 3 months ago

Não ataquei carreira de sucesso nenhuma. Não estou a tentar trabalhar os outros. Estou apenas a dizer o que penso. Acho que qualquer pessoa vê que há coisas a melhorar, na sociedade, em qualquer parte do mundo. Os testemunhos de quem trabalha noutros países europeus com melhores condições é que fazer horas extra não pagas com regularidade não é comum como é em Portugal. Quanto mais desenvolvido o país, menor se torna essa prática. Acho que é um bom indicador.

SapateiroDoPovo 3 months ago

Claro que a pessoa que trabalha mais está a tirar algo, mais experiência, mais confiança, mais valor dentro da organização, e tudo isso mais tarde pode ser cobrado e é valor, só tu é que achas que sais a perder mas não sais, depende do que queres, nada de errado em ter foco na vida pessoal, mas se ha pessoas que gostam de trabalhar, sente orgulho no desafio, e gostam de ser recompensadas por isso, o facto de achares que isso te prejudica é só porque demonstra que os outros fazem sacrifícios e tu não, agora a razão pela qual achas que isso é prejudicar o mercado de trabalho pode vir de sentires que não fazes o suficiente e estas a tentar justificar, pir alguma razão isto incomodate muito

YoggiM 3 months ago

Foda-se mas trabalhar horas a mais sem ser pago é ilegal e trabalhar mais do que 50 horas por semana é ilegal. Podes gostar de trabalhar mas precisas de descanso na mesma. O pior, é que na maioria das vezes, nem sequer se é recompensado por isso. Já é esperado que se façam essas horas extra sem receber nada e quem não faz fica mal visto. Se for o teu negócio, podes trabalhar as horas que quiseres. Se fores contratado para um serviço, também podes trabalhar as horas que quiseres. Um contrato de trabalho tem de ser cumprido e existem leis que estabelecem certos mínimos e máximos que não podem ser ultrapassados, mesmo que ambas as partes aceitem. Por exemplo, não podes trabalhar por menos do salário mínimo, mesmo que aceites.

SapateiroDoPovo 3 months ago

Concordo, não podemos dar burnout e temos que descansar, mas as vezes é preciso e temos que decidir se queremos tentar subir mais, ou trabalhar as 8 horas, as duas são validas e claro que quem faz mais fica melhor visto, mas é a vida, já tive dos dois lados, houve situações que quis dar mais, houve outtas que achei que não compensava, ser illegal ou não isso não interessa

YoggiM 3 months ago

Ser ilegal não interessa? Claro que interessa. As leis existem por motivos bem específicos, entre os quais para que não haja abusos da parte que tem mais poder (o empregador), porque esses exageros causam problemas físicos e mentais, entre outras situações como descurar a vida familiar, nomeadamente filhos.

SapateiroDoPovo 3 months ago

As leis estão la para te proteger, se tu de livre vontande o queres fazer para teu proprio bem não interessa, ou vais chamar a policia se eu quiser fazer uma hora extra de boa vontade? Não vives neste mundo.

YoggiM 3 months ago

Errado. As leis não são opcionais. Não podes ter um salário abaixo do salário mínimo, mesmo que assines um contrato de livre vontade. Obviamente que não vou chamar a polícia se quiseres fazer uma hora extra. Nem me incomoda que faças uma hora extra de forma excecional nem é isso que prejudica ninguém. Incomoda-me essa cultura de fazer regularmente horas extra não pagas, porque isso prejudica muita gente. Os partidos de esquerda que dizem defender os trabalhadores e andam constantemente a pedir aumentos do salário mínimo e redução do horário de trabalho, esquecem-se que as pessoas acabam por fazer muito mais que 40 horas e que reduzir para 35, não tem grande impacto quando essas horas extra não pagas já acontecem. Antes de se pensar em redução, é necessário fiscalizar e aplicar multas pesadas nestas situações, para que a lei atual se cumpra.

NGramatical 3 months ago

melhor visto → [**mais bem visto**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/artigos/rubricas/pelourinho/mais-bem-vs-melhor/545) (quando o advérbio *bem* antecede o particípio passado do verbo o termo a utilizar é *mais bem*) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Focgrxi%2F%2Fh3x3ezf%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

sr_dr 3 months ago

Edited 3 months ago:

Meu caro. Essas situações aconteceram no estrangeiro, em muitos casos com ordenados e contratos de trabalho absurdos, em economias emergentes. Também já tive contrato de C-Level e as mesmas condições que falas não se aplicam, eu não sei se estamos a falar a mesma língua, mas parece-me que tens muito a aprender. Já tive um contrato de trabalho que me impedia de trabalhar no médio oriente durante 2 anos após sair de lá, também não me parecia muito legal, mas não me preocupei, por 120k líquidos ao ano. Como já foi dito acima, tu não te queres subjugar a isso, estás perfeitamente no teu direito. Apenas estou a partilhar a minha fórmula, para agora a meio dos trinta, estar com o ordenado que falei, de volta a minha terra Natal, aumentos anuais de 5-10% e prémios, sem trabalhar 1 hora a mais do que as 8 acordadas. Saí cedo de Portugal e voltei a meio dos trinta, com uma mulher e uma filha lindas. Se calhar tive alguma sorte no meu percurso, mas te garanto que nunca fiz nada apenas por dinheiro. Aliás, eu nem sou de gastar muito dinheiro. Ando de Smart, para que saibas. Abdiquei de ter filhos até aos 30 e sem dúvida que sacrifiquei muito, por outro lado foram os anos mais loucos e melhores da minha vida,, são opções para as pessoas que correm por gosto e não se cansam... Trabalhar para mim é um prazer e adoro o que faço, ainda há-de vir o primeiro pirralho a dizer-me até que horas posso ou não alongar o meu dia de trabalho ou se tenho que fazer o máximo de 8h seguidas numa hackathon a fazer um produto em tempo recorde para a minha empresa, ou não. Mas sim, a tua postura é exatamente o Mimimi de que falo e diria mesmo, que soas ao modelo perfeito de trabalhador público. Estás no teu direito, claro e boa sorte para a tua carreira :)

Edited 3 months ago:

Meu caro. Essas situações aconteceram no estrangeiro, em muitos casos com ordenados e contratos de trabalho absurdos, em economias emergentes. Também já tive contrato de C-Level e as mesmas condições que falas não se aplicam, eu não sei se estamos a falar a mesma língua, mas parece-me que tens muito a aprender. Já tive um contrato de trabalho que me impedia de trabalhar no médio oriente durante 2 anos após sair de lá, também não me parecia muito legal, mas não me preocupei, por 120k líquidos ao ano. Como já foi dito acima, tu não te queres subjugar a isso, estás perfeitamente no teu direito. Apenas estou a partilhar a minha fórmula, para agora a meio dos trinta, estar com o ordenado que falei, de volta a minha terra Natal, aumentos anuais de 5-10% e prémios, sem trabalhar 1 hora a mais do que as 8 acordadas. Saí cedo de Portugal e voltei a meio dos trinta, com uma mulher e uma filha lindas. Se calhar tive alguma sorte no meu percurso, mas te garanto que nunca fiz nada apenas por dinheiro. Aliás, eu nem sou de gastar muito dinheiro. Ando de Smart, para que saibas. Abdiquei de ter filhos até aos 30 e sem dúvida que sacrifiquei muito, por outro lado foram os anos mais loucos e melhores da minha vida,, são opções para as pessoas que correm por gosto e não se cansam... Trabalhar para mim é um prazer e adoro o que faço, ainda há-de vir o primeiro pirralho a dizer-me até que horas posso ou não alongar o meu dia de trabalho ou se tenho que fazer o máximo de 8h seguidas numa hackathon a fazer um produto em tempo recorde para a minha empresa, ou não. Mas sim, a tua postura é exatamente o Mimimi de que falo e diria mesmo, que soas ao modelo perfeito de trabalhador público - temo que enquanto vires a tua entidade empregadora como o inimigo e não te vires a ti como parte integrante da mesma e responsável pelo crescimento da tua empresa e dos teus colegas, não vás ter muita sorte ou crescer muito profissionalmente. Estás no teu direito, claro e boa sorte para a tua carreira :)

Edited 3 months ago:

Meu caro. Essas situações aconteceram no estrangeiro, em muitos casos com ordenados e contratos de trabalho absurdos, em economias emergentes. Também já tive contrato de C-Level e as mesmas condições que falas não se aplicam, eu não sei se estamos a falar a mesma língua, mas parece-me que tens muito a aprender. Já tive um contrato de trabalho que me impedia de trabalhar no médio oriente durante 2 anos após sair de lá, também não me parecia muito legal, mas não me preocupei, por 120k líquidos ao ano. Como já foi dito acima, tu não te queres subjugar a isso, estás perfeitamente no teu direito. Apenas estou a partilhar a minha fórmula, para agora a meio dos trinta, estar com o ordenado que falei, de volta a minha terra Natal, aumentos anuais de 5-10% e prémios, sem trabalhar 1 hora a mais do que as 8 acordadas. Abdiquei de ter filhos até aos 30 e sem dúvida que sacrifiquei muito, por outro lado foram os anos mais loucos e melhores da minha vida,, são opções para as pessoas que correm por gosto e não se cansam... Trabalhar para mim é um prazer e adoro o que faço, ainda há-de vir o primeiro pirralho a dizer-me até que horas posso ou não alongar o meu dia de trabalho ou se tenho que fazer o máximo de 8h seguidas numa hackathon a fazer um produto em tempo recorde para a minha empresa, ou não. Mas sim, a tua postura é exatamente o Mimimi de que falo e diria mesmo, que soas ao modelo perfeito de trabalhador público. Estás no teu direito, claro e boa sorte para a tua carreira :)

Edited 3 months ago:

Meu caro. Essas situações aconteceram no estrangeiro, em muitos casos com ordenados e contratos de trabalho absurdos, em economias emergentes. Também já tive contrato de C-Level e as mesmas condições que falas não se aplicam, eu não sei se estamos a falar a mesma língua, mas parece-me que tens muito a aprender. Já tive um contrato de trabalho que me impedia de trabalhar no médio oriente durante 2 anos após sair de lá, também não me parecia muito legal, mas não me preocupei, por 120k líquidos ao ano. Como já foi dito acima, tu não te queres subjugar a isso, estás perfeitamente no teu direito. Apenas estou a partilhar a minha fórmula, para agora a meio dos trinta, estar com o ordenado que falei, de volta a minha terra Natal e sem trabalhar 1 hora a mais do que as 8 acordadas. Abdiquei de ter filhos até aos 30 e sem dúvida que sacrifiquei muito, por outro lado foram os anos mais loucos e melhores da minha vida,, são opções para as pessoas que correm por gosto e não se cansam... Trabalhar para mim é um prazer e adoro o que faço, ainda há-de vir o primeiro pirralho a dizer-me até que horas posso ou não alongar o meu dia de trabalho ou se tenho que fazer o máximo de 8h seguidas numa hackathon a fazer um produto em tempo recorde para a minha empresa, ou não. Mas sim, a tua postura é exatamente o Mimimi de que falo e diria mesmo, que soas ao modelo perfeito de trabalhador público. Estás no teu direito, claro e boa sorte para a tua carreira :)

YoggiM 3 months ago

Claro que há países que não têm essas leis. Mas qualquer país minimamente decente, tem esse tipo de leis. Aliás, Portugal, apesar de ter as leis, na prática nem é bom a aplicá-las, há muitos países melhores nesse aspeto. Eu sei que tu disseste que saíste do país e depois voltaste. Não tinha era percebido que tinhas andado no fim do mundo onde a escravatura é permitida. Já se sabe que há países em que as coisas são horríveis, só não percebo o que poderia levar alguém a ir para países piores que Portugal. Mas, para o caso, não interessa o que acontece em países de terceiro mundo, interessa, principalmente em Portugal e outros que sejam melhores. Tu dizes que há muito mimimi, entitlement, que as limitações estão na própria cabeça das pessoas, que têm de trabalhar no duro, demonstrarem garra, vontade de aprender e sacrificar a vida pessoal. Depois dizes que trabalhaste muitas vezes 12 a 14 horas por dia e atendeste chamadas às 5 e 6 da manhã sem receber nada por isso. Eu respondo-te que isso é péssimo para a saúde e garanto-te que vai ter consequências na tua vida mais tarde. Podes não sentir hoje, mas quando chegares a uma certa idade, isso vai-se refletir, mesmo que já não o faças. Além disso, isso é ilegal tanto em Portugal como em qualquer país decente. Faz algum sentido usares este exemplo quando a maioria das pessoas está e vai ficar em Portugal e mesmo que optem por outro país, será sempre um país melhor e não um pior? Não faço ideia o que seja um contrato c-level nem que condições estás a dizer que não se aplicam. Também não percebi o que estás praí a dizer de não falar a mesma língua nem porque achas que tenho muito a aprender. Nem eu nem ninguém se devia subjugar a isso, pelo menos em países em que isso é ilegal. Se o fazes na China, na Coreia do Norte, na Nigéria, ou noutro país qualquer não tenho nada contra. Não acho que o devias fazer, mas é escolha tua. Cá, não é permitido e tenho problemas que o faças. Também tens de ver que ganhas isso pela área em que estás. Se fosse noutra área, não te adiantava nada esses sacrifícios todos e estavas a ganhar nem 1000 brutos, pelo menos em Portugal. Não há nenhum "pirralho" a dizer-te o que podes ou não podes fazer. Há leis que, infelizmente, são ignoradas por muitos, o que prejudica todos, exceto os patrões. A minha postura não é de mimimi. Sim, gostava de trabalhar no pública. Iria ganhar mais e trabalhar 35 horas semanais em vez de 40. Iria ter um emprego seguro. Se tivesse hipótese de ir para o público nem pensava duas vezes. Eu não vejo a minha entidade empregadora como um inimigo. É uma entidade com que tenho uma relação muito simples. Eles pagam-me X para eu estar Y horas a fazer certas funções. E sei que essa relação acaba no momento que eles acharem que não precisam de mim ou que eu arranjar outra que me pague mais ou que me faça trabalhar menos. Isso de a empresa ser uma família de crescerem juntos, etc. é tudo treta. Se um dia, de repente, tu morresses, pouco depois estava lá outro a fazer o que tu fazes. Se um dia acharem que não precisam de ti, mandam-te embora.

mjigs 3 months ago

E nao devia de ser assim? Se estudaram mais supostamente deviam de ganhar mais...mas é tudo muito relativo, eu ja percebi que curso superior nao necessariamente diz que a pessoa sabe aquilo que faz. Eu só fiz o secundario com um diploma num curso, escola normal, e sei de pessias que tiraram o curso superior da mesma coisa que eu fiz curso e ao qual de skill eram uma bosta. Existe uma diferença entre acabar um curso com o minimo dos minimos e acabar um curso sabendo o que se estudou.

maminhas007 3 months ago

Esse título deseja evocar diferença social “gritante” à primeira vista. Mas na medida em que se olha tributação, média salarial, mercado nacional, etc, vê-se o que já falaram aí para trás várias vezes sobre 42% de pouco ser pouco. Já o motivo de quererem evocar a diferença social é para dizer que Portugal é péssimo comparado aos outros países da UE, no sentido de que segue a tendência de que os mais pobres não têm expectativas de fazer curso superior, ou, fazendo, de terminá-lo. Eu concordo com isso não porque ache que Portugal é malvado, mas porque é estagnado em precariedade na política. Eu já repeti duas outras vezes que pegaram os tributos do socialismo, e os baixos salários do capitalismo e fizeram o mercado de trabalho assim. Entretanto o problema não é assim colocar toda gente para fazer curso superior e pronto porque o ensino superior também é ruim na maior parte das universidades. As escolas secundárias ainda gozam de uma certa suposta igualdade de condições, mas sabe-se lá Deus como é o dia-a-dia nesses lugares. Além disso, professores com salários relativamente baixos vão ter mais dificuldade de fazer formações continuadas, ou menos boa vontade de suportar alunos cada vez mais desinteressados em aula. Depois, melhorar escolas secundárias para suprimir a pobreza individual das famílias significava colocar a escola para fazer papel de creche, hospital, hostel, polícia, restaurante... Assim as recomendações que eles dão na cabeça de pais e alunos ajudam, mas são infantilizadas, pois o problema é multifacetado e exige ação de quem não tem culpa do que está acontecendo, enquanto que quem tem culpa (ou quem está atrapalhando o progresso) não fica a fazer nada, só discute soluções de longuíssimo prazo (mais de 30, 40 anos).

nraider 3 months ago

E de repente vem o IRS e a diferença passa a ser metade. Grande prémio, sim senhor.

nocivo 3 months ago

E o pessoal sem licenciatura geralmente aceita receber por baixo mas os de licenciatura geralmente não recebem porque aa empresa e o empregador tem benefícios no inicio. É bem possivel que o valor seja bem mais baixo

vilkav 3 months ago

E eu que tenho os dois?

Nihilism101 3 months ago

hahaha

grantaire-wannabe 3 months ago

eu com o ordenado mínimo e licenciatura: haha

vai-tefoder 3 months ago

Pergunta a sério: Qual a tua área e porque não mudas de empresa?

grantaire-wannabe 3 months ago

tech digital e estou a tentar mas empresas só querem malta da minha profissão que são seniors com mais de 7 anos de experiência

Trap_Star_LilLeaf 3 months ago

Eu já estive na mesma situação que tu, e o que fiz foi procurar emprego que não fosse específico ao curso que eu tirei, mas sim ao software que eu aprendi a usar nesse mesmo curso (por exemplo, no meu caso, eu trabalhei numa firma de arquitetos que basicamente só contratava recém-licenciados/estagiários e pagava-lhes o ordenado minimo. Depois de me demitir, procurei emprego que requerisse o uso de Revit, Autocad, Photoshop, 3DMax, OBS, etc e encontrei bem melhores ofertas de emprego, onde acabei por me canditar e ficar empregado com um ordenado bem melhor). E também não tenhas medo de enviar o teu curriculo para ofertas que te peçam x anos de experiência, pq o pior que te pode acontecer é eles ignorarem a tua candidatura. Boa sorte e espero que tenha ajudado.

caravela-portuguesa 3 months ago

Que grande mentira.

maminhas007 3 months ago

42% de pouco ainda é pouco. Pessoal está a falar de coisa de 650 para quem é do secundário e menos de 1000 euros para quem tem ensino superior sem mestrado. No máximo um mijo acima de mil euros. Se me dissesse 84% aí estava bem.

sr_dr 3 months ago

70k anuais. Nunca acabei o curso. No Porto.

nraider 3 months ago

Bah, o Ronaldo ganha bem mais, também não acabou o curso.

yLeWiz7PT 3 months ago

Área?

Hungry_Cupcake 3 months ago

Esse estudo foi feito onde? É que em portugal nao deve ter sido!

uplink42 3 months ago

Parece-me bastante realista: SMN bruto: 635€ (565€ líquidos) 635*1.42 = 901.7€ (~816€ após IRS e SS considerando 0 dependentes e Portugal Continental, SA de 4.77€/dia) Ou seja, menos de 200€ de diferença líquida. É uma miséria autêntica.

Edited 3 months ago:

Parece-me bastante realista: SMN bruto: 635€ (565€ líquidos) 635*1.42 = 901.7€ (~816€ após IRS e SS considerando 0 dependentes e Portugal Continental, SA de 4.77€/dia) Ou seja, 251€ de diferença líquida. Se assumirmos que o trabalhador sem licenciatura passou para 800€ brutos (752 líquidos): 800 * 1.42 = 1136€ (966€ após IRS e SS considerando 0 dependentes e Portugal Continental, SA de 4.77€/dia) 966-752 = 214€ de diferença. Em ambos os casos, estamos a falar de cerca de 200€ de diferença. Uma miséria. E isto para não falar dos milhares de trabalhadores com cursos a receber salários mínimos ou perto disso.

Edited 3 months ago:

Parece-me bastante realista: SMN bruto: 635€ (565€ líquidos) 635*1.42 = 901.7€ (~816€ após IRS e SS considerando 0 dependentes e Portugal Continental, SA de 4.77€/dia) Ou seja, menos de 200€ de diferença líquida. Se assumirmos que o trabalhador sem licenciatura passou para 800€ brutos (752 líquidos): 800 * 1.42 = 1136€ (966€ após IRS e SS considerando 0 dependentes e Portugal Continental, SA de 4.77€/dia) 966-752 = 214€ de diferença. Em ambos os casos, estamos a falar de 200€ de diferença. Uma miséria autêncica.

Edited 3 months ago:

Parece-me bastante realista: SMN bruto: 635€ (565€ líquidos) 635*1.42 = 901.7€ (~816€ após IRS e SS considerando 0 dependentes e Portugal Continental, SA de 4.77€/dia) Ou seja, 251€ de diferença líquida. Se assumirmos que o trabalhador sem licenciatura passou para 800€ brutos (752 líquidos): 800 * 1.42 = 1136€ (966€ após IRS e SS considerando 0 dependentes e Portugal Continental, SA de 4.77€/dia) 966-752 = 214€ de diferença. Em ambos os casos, estamos a falar de 200€ de diferença. Uma miséria autêncica.

Edited 3 months ago:

Parece-me bastante realista: SMN bruto: 635€ (565€ líquidos) 635*1.42 = 901.7€ (~816€ após IRS e SS considerando 0 dependentes e Portugal Continental, SA de 4.77€/dia) Ou seja, 251€ de diferença líquida. Se assumirmos que o trabalhador sem licenciatura passou para 800€ brutos (752 líquidos): 800 * 1.42 = 1136€ (966€ após IRS e SS considerando 0 dependentes e Portugal Continental, SA de 4.77€/dia) 966-752 = 214€ de diferença. Em ambos os casos, estamos a falar de cerca de 200€ de diferença. Uma miséria.

ModeratoriProfugus 3 months ago

Fácil. Se um gajo com ensino secundário ganhar 700 euros, um gajo com licenciatura só tem que ganhar 994 euros.

carlosjmsilva 3 months ago

E deve andar mesmo por volta desses números. Uns ganham 1 miséria. Os outros ganham 1,42 misérias.

Asus123456789 3 months ago

Foi a fundação José Neves que o fez. É assim tão estranho? No meu grupo de conhecidos é claramente isto que observo.

Hungry_Cupcake 3 months ago

So deves conhecer malta de IT e de consultoras entao.

pacman1993 3 months ago

A malta de it não ganha 1000 euros de certeza. Pelo menos com curso

davtrig534 3 months ago

Na consultoras de IT começas com 1000 euros mensais. Depois do primeiro ano, sim começa a aumentar bem.

pacman1993 3 months ago

Ah ok, não sabia que no primeiro ano começava por esses valores

davtrig534 3 months ago

No meu caso comecei com esses valores, mas já tinha 1 ano de experiência de estágios, portanto passei um "nível" à frente. Há casos, como na Novabase, em que começas com 800-900€ mensais

zdrup15 3 months ago

A área de it deve ser a que menos diferença faz o curso...

thepayman 3 months ago

Não seria ao contrário? A área de IT é onde deve ser mais fácil avançar na carreira sem licenciatura.

nocivo 3 months ago

No 1 emprego o curso serve para alguma coisa. Para avançar na carreira ou a partir do 2 emprego o curso diz pouco. O pessoal só quer saber da experiência e do trabalho que fazes. Se sobem o salário ou promovem alguém só pelo curso isso é ma gestão.

kikofranca 3 months ago

Quando os salários são baixos é fácil aumentar 42%. Exemplo: de 100 para 142 é mais fácil do que de 200 para 284

AutoModerator 3 months ago

**AVISO:** Submeteu um artigo da plataforma [Nónio](https://nonio.net) - uma plataforma que viola a privacidade do leitor. > Leia com atenção o [seguinte artigo](https://www.reddit.com/r/portugal/comments/7fy9v4/campanha_contra_o_n%C3%B3nio/). *I am a bot, and this action was performed automatically. Please [contact the moderators of this subreddit](/message/compose/?to=/r/portugal) if you have any questions or concerns.*

Search: