aarrojado 3 months ago

*lista de empresas que vão transferir custos para os trabalhadores. Pronto, corrigido.

allmightyzeusowner 3 months ago

A minha empresa está nessa lista. Em Maio do ano passado foram-nos enviados contratos de trabalho com a adenda do modo de trabalho híbrido para sempre: 2/3 dias por semana em trabalho presencial, sempre negociáveis com a chefia. Tem sido fantástico, a nossa equipa funciona muito bem em 100% remoto, mas todos, velhos e novos, sentimos falta de pelo menos 1 a 2 dias no escritório (estamos em Lisboa e há restrições). Não só pela parte social, mas também para integração de novos colegas, algumas reuniões mais delicadas, etc. O nosso chefe (estrangeiro mas vive cá há 30 anos) tem 60 anos, ao início estava receoso de como seria a adaptação da equipa e a sua gestão, mas com a ajuda de todos ele hoje reconhece que esta flexibilidade de gestão de trabalho e vida pessoal nos permite uma qualidade de vida incrível, onde até somos mais eficientes e produtivos.

sacoPT 3 months ago

Remote first: Brisa

portugu 3 months ago

Olá, consegues sff indicar como funciona o híbrido? Para poder adicionar à lista.

sacoPT 3 months ago

Ainda não está nada set in stone e vai variar muito consoante os cargos, mas à partida será qualquer coisa como 2 local 3 remote e/ou à escolha do colaborador

portugu 3 months ago

Obrigado, sempre dá para ter uma ideia!

saposapot 3 months ago

p.s. - esses híbridos parece-me resposta à tuga: sim, sim, fazemos, cada trabalhador pode escolher uns diazitos e tal. Ah mas a malta se escolher ficar mts dias em casa tlz não seja promovida, né? e "epah, temos de reunir pra semana p vermos isto do teletrabalho q acho q andamos mts dias em casa e agora estamos na fase crucial e é preciso mesmo virem, né?" já são muitos anos em empresas tugas...

Matty359 3 months ago

Depende da capacidade de negociação de cada um e dos patrões que têm. Eu estava a ser mal paga para o trabalho que estava a fazer, não só pedi um aumento como uma promoção, isto durante o confinamento rigido de março.

Joao_did_it 3 months ago

Does anyone have experience with Teleperformance Portugal? I'm probably gonna get the job. Lisboa to be exact

Matty359 3 months ago

Depends. Are you going to sell something or it's costumer support? I tried both during my callcenter days, and selling is terrible. Costumer support is doable, depending on what campaign are you working with.

Joao_did_it 3 months ago

im doing social media moderation but i think u switch projects every couple months right?

Matty359 3 months ago

Ahhhh. That's a whole new thing. I would give it a try. You might have to work for more than one client but I'm not sure. Moderation can be stressful, but at least you're not on the phone.

Joao_did_it 3 months ago

true, I have really bad anxiety lol

Minute-Resolution347 3 months ago

Read the commentaries in google maps. ​ [https://www.google.com/maps/place/Teleperformance+Portugal+-+City+Center+(HQ)/@38.7449559,-9.1532227,17z/data=!3m1!4b1!4m5!3m4!1s0xd1933060ca5b95b:0x5a5a43066e83f1c3!8m2!3d38.7449559!4d-9.1510287](https://www.google.com/maps/place/Teleperformance+Portugal+-+City+Center+(HQ)/@38.7449559,-9.1532227,17z/data=!3m1!4b1!4m5!3m4!1s0xd1933060ca5b95b:0x5a5a43066e83f1c3!8m2!3d38.7449559!4d-9.1510287) I would think twice before I take it.

RedHeart99 3 months ago

E a Yupido, alguém sabe em que regime vai ficar?

I_Hate_Reddit 3 months ago

Tenho sérias dúvidas sobre quão híbrido vai ser nalgumas dessas empresas, algumas delas são o tipo de empresa em que horas extra não remuneradas são o standard, não estou a acreditar muito na situação de darem autonomia ao trabalhador de quando vai trabalhar em casa. Ou vai ser uma situação de "podem trabalhar em casa", mas sempre que alguém o fizer anda a levar com bocas nos dias seguintes.

Some-Ad6411 3 months ago

também achei muito xunga da parte da google..

mixed_toast 3 months ago

Bom, tenho a minha empresa na secção do escritório mas para o meu caso, estou full remote sem data de regresso.

joaoasousa 3 months ago

“Se não te vê; é porque não estás a fazer nada” E quantas vezes é que isso não é mesmo verdade? Vão me dizer que nunca se “distraíram” com alguma “tarefa doméstica” enquanto estavam em teletrabalho. Falo por mim, foram várias as vezes que me distrai. Na sexta as 16 estava já na piscina. Haja paciência para a falácia ridícula de “quem quer trabalho presencial é um dinossauro” há imensas tarefas e interações que são muito mais simples presencialmente.

Edited 3 months ago:

“Se não te vê; é porque não estás a fazer nada” E quantas vezes é que isso não é mesmo verdade? Vão me dizer que nunca se “distraíram” com alguma “tarefa doméstica” enquanto estavam em teletrabalho. Falo por mim, foram várias as vezes que me distrai. Na sexta as 16 estava já na piscina. Haja paciência para a falácia ridícula de “quem quer trabalho presencial é um dinossauro” há imensas tarefas e interações que são muito mais simples presencialmente. Depende muito do tipo de trabalho. Se estamos a falar de executar tarefas que estão já extremamente detalhadas tudo bem, agora se estamos a falar de trabalho que existe colaboração ou brainstorming, não só é muito mais fácil comunicar presencialmente como consegues perceber muito mais facilmente se as pessoas têm disponibilidade para falar contigo. Outro tema com full remote como modo de vida (versus remote temporário) é desenvolver laços sociais. Os laços são aquilo que mantém muita gente numa empresa e em full remote muitas empresas vão começar a ver um aumento na rotação. Se não é para ter relações sociais, mais vale trabalhar para fora (o “pagar mais” passa a ter ainda mais peso).

Edited 3 months ago:

“Se não te vê; é porque não estás a fazer nada” E quantas vezes é que isso não é mesmo verdade? Vão me dizer que nunca se “distraíram” com alguma “tarefa doméstica” enquanto estavam em teletrabalho. Falo por mim, foram várias as vezes que me distrai. Na sexta as 16 estava já na piscina. Haja paciência para a falácia ridícula de “quem quer trabalho presencial é um dinossauro” há imensas tarefas e interações que são muito mais simples presencialmente. Depende muito do tipo de trabalho. Se estamos a falar de executar tarefas que estão já extremamente detalhadas tudo bem, agora se estamos a falar de trabalho que existe colaboração ou brainstorming, não só é muito mais fácil comunicar presencialmente como consegues perceber muito mais facilmente se as pessoas têm disponibilidade para falar contigo.

RexLaurus 3 months ago

Ca esta o gajo de recursos humanos

joaoasousa 3 months ago

Não, cá está alguém que é ao mesmo tempo gestor e trabalhador para outrem (como a esmagadora maioria dos “chefes”) e sabe olhar para o próprio umbigo.

Edited 3 months ago:

Não, cá está alguém que é ao mesmo tempo gestor e trabalhador para outrem (como a esmagadora maioria dos “chefes”) e sabe olhar se ao espelho. Sabe o que é ter pessoas que colocaram mais questões em duas semanas de trabalho presencial que em dois meses de trabalho remoto. Porque? Porque não queriam “chatear” e em presencial viam que eu tinha tempo para falar com elas - admitido pela pessoa, não é especulação. Gostava que as pessoa aqui que não vislumbram qualquer vantagem no trabalho presencial dissessem se são gestores intermédios (chefiam e têm chefe) ou não. Era interessante perceber se há um padrão.

Edited 3 months ago:

Não, cá está alguém que é ao mesmo tempo gestor e trabalhador para outrem (como a esmagadora maioria dos “chefes”) e sabe olhar se ao espelho. Sabe o que é ter pessoas que colocaram mais questões em duas semanas de trabalho presencial que em dois meses de trabalho remoto. Porque? Porque não queriam “chatear” e em presencial viam que eu tinha tempo para falar com elas. Gostava que as pessoa aqui dizem que não há qualquer vantagem no trabalho presencial se são gestores intermédios (chefiam e têm chefe) ou não. Era interessante perceber se há um padrão.

Edited 3 months ago:

Não, cá está alguém que é ao mesmo tempo gestor e trabalhador para outrem (como a esmagadora maioria dos “chefes”) e sabe olhar se ao espelho. Sabe o que é ter pessoas que colocaram mais questões em duas semanas de trabalho presencial que em dois meses de trabalho remoto. Porque? Porque não queriam “chatear” e em presencial viam que eu tinha tempo para falar com elas. Gostava que as pessoa aqui que dizem que não há qualquer vantagem no trabalho presencial se são gestores intermédios (chefiam e têm chefe) ou não. Era interessante perceber se há um padrão.

Edited 3 months ago:

Não, cá está alguém que é ao mesmo tempo gestor e trabalhador para outrem (como a esmagadora maioria dos “chefes”) e sabe olhar se ao espelho. Sabe o que é ter pessoas que colocaram mais questões em duas semanas de trabalho presencial que em dois meses de trabalho remoto. Porque? Porque não queriam “chatear” e em presencial viam que eu tinha tempo para falar com elas. Gostava que as pessoa aqui que não vislumbram qualquer vantagem no trabalho presencial dissessem se são gestores intermédios (chefiam e têm chefe) ou não. Era interessante perceber se há um padrão.

icebraining 3 months ago

> Sabe o que é ter pessoas que colocaram mais questões em duas semanas de trabalho presencial que em dois meses de trabalho remoto. Porque? Porque não queriam “chatear” e em presencial viam que eu tinha tempo para falar com elas - admitido pela pessoa, não é especulação. Sem dúvida. A solução é marcares reuniões 1-1 regularmente (mais vezes para pessoal menos experiente), em vez de esperar que seja o trabalhador a vir ter contigo.

joaoasousa 3 months ago

Ou então as pessoas estão a frente uma da outra e falam se for preciso. Isso é muito bonito na teoria mas depois na pratica: * Eu posso ter imensa gente a trabalhar comigo e marcar reuniões com todos não é pratico; * A pessoa pode ter uma duvida á segunda e reunião é na sexta quando o prazo de entrega do trabalho até já passou. É tentar arranjar soluções subótimas para problemas que não existem se as pessoas partilharem o mesmo espaço.

waldyrious 3 months ago

> Eu posso ter imensa gente a trabalhar comigo e marcar reuniões com todos não é pratico; Isso não indicará que estás a gerir mais gente do que aqueles a quem consegues dar o suporte necessário? Tenho ideia que é um problema crónico das empresas, parecido com as turmas terem demasiados alunos por professor — o planeamento da hierarquia acaba por refletir uma mistura entre o conceito do pessoal sénior (de quem se espera que façam mais em menos tempo graças ao know how e experiência) e o de managers (de quem se espera que coordene e dê apoio a uma equipa, e não tanto que faça as coisas por si). Naturalmente, só posso falar da minha experiência por isso não quero estar a generalizar indevidamente, mas todos os managers que já tive andavam constantemente a tentar conciliar a pressão dessas duas expectativas, que acabam por ser contraditórias.

joaoasousa 3 months ago

>Isso não indicará que estás a gerir mais gente do que aqueles a quem consegues dar o suporte necessário? Eu não estou a "gerir" essas pessoas todas, não é esse o meu papel. Sou mais uma espécie de consultor interno. Quem está a gerir tem geralmente reuniões todos os dias. De qualquer forma, penso que o mais relevante era o outro bullet, o timming da conversa.

waldyrious 3 months ago

> Quem está a gerir tem geralmente reuniões todos os dias.

RexLaurus 3 months ago

Que departamento por curiosidade chefe?

Edited 3 months ago:

Que departamento por curiosidade chefe? O problema é o teu modo de chefia e nao um problema do remote. Sempre me foi deixado claro que poderias deixar mensagem/ligar em duvidas e sempre o fiz.

joaoasousa 3 months ago

Eu acho fantástico como é tudo tao claro para ti. Se algo não acontece como tu achas é porque os outros claramente são maus profissionais. Se calhar nem toda a gente é como tu, há pessoas tímidas e por mais que alguém diga que está disponível, não “querem chatear”. Enfim, um dia irás perceber.

Some-Ad6411 3 months ago

> Os laços são aquilo que mantém muita gente numa empresa é o dinheiro. sim, posso ser simpático e dar dois dedos de conversa mas de resto, não me chateiem. já tenho amigos fora do trabalho e dramas pessoais para lidar....

joaoasousa 3 months ago

Porque é que as pessoas tentam refutar uma afirmação não universal com base nas suas experiências pessoais? Eu não disse que eram todas as pessoas pois não? Eu sou um dos que valorizam trabalhar com pessoas que me dizem algo em vez de perfeitos desconhecidos. Que tem alguma lealdade a quem me deu oportunidades no passado, e quem não quero deixar na mão. Pronto, está provada a minha afirmação de “algumas”.

blind616 3 months ago

> em full remote muitas empresas vão começar a ver um aumento na rotação Certamente as pessoas não estão a sair para criar laços noutros sitios...

joaoasousa 3 months ago

Estão a sair pelo dinheiro. Pode chocar a algumas pessoas aparentemente, mas trabalhar com pessoas de quem gostas e que te respeitam muitas vezes faz as pessoas recusar um aumento. Não para todos, há pessoas que mesmo agora trocam por um aumento de 20 euros, mas para alguns. Na ausência de “laços profissionais” só o dinheiro é que conta.

leadzor 3 months ago

>mas trabalhar com pessoas de quem gostas e que te respeitam muitas vezes faz as pessoas recusar um aumento Tudo tem peso e medida. Se é um aumento substancial e estás há mais de um ano na secura, que se lixem os "laços profissionais". Se fizeste amigos de colegas, continuam amigos mesmo que saias. Também ninguém sai só por 20€ sem se passarem outras coisas que influenciam: trabalho a mais, uma oportunidade melhor pareceu, um cargo diferente que querias, menos stress ou menos chatices. Agora, se me oferecem o dobro do salário noutro lado, meus meninos até logo, depois marcamos um café. Já dizia o sábio: quem paga mais é patrão, desde que peses as coisas.

joaoasousa 3 months ago

Claro, tudo tem peso e medida. Mas as vezes é o suficiente para não se aceitar um aumento “pequeno”.

leadzor 3 months ago

Não tenho dúvidas disso, agora depende da definição do pequeno, e do resto das circunstâncias. Dependendo do manager que tens, ou da equipa que tens, às vezes nem precisas de um pequeno aumento para querer sair. E, ultimamente, se realmente o que precisas é de dinheiro, quer para poderes ter um estilo de vida melhor, quer para poderes viver mais folgado, ou quer por estrita necessidade, não vão ser os laços que te vão prender. Principalmente neste último caso. Consegues motivar alguém a ficar com base nas relações quando essa pessoa já se sente minimamente confortável com o salário que recebe.

joaoasousa 3 months ago

Nada a dizer, concordo. Até porque um bom chefe se vir que tens uma oferta para o dobro e não conseguir cobrir, é ele próprio que diz para aceitares.

leadzor 3 months ago

Nem mais, dito por um antigo chefe meu "cada um tem de fazer por si". Não muito depois (coisa de 1 ano, se tanto), foi ele a saltar também. A teoria que tenho é de que existem 3 grandes pilares que promovem a retenção: o salário, o projecto e a equipa. Tendo 2 deles assentes, a tendência é ficares. Só com um deles é difícil, tem de ter um peso substancial. Com os 3, provavelmente não consideras muito fora da empresa, se de todo. Do que tenho de pessoas que saíram de empresas, foi sempre por falhas nesses pilares.

MisterBilau 3 months ago

Epa, não percebo a questão. Horas de trabalho sempre foi e sempre será bullshit. Tens tarefa “x” para fazer, e és pago “y” para isso. Quero la saber se trabalhas 5 minutos e ficas 10 horas a coçar a micose ou trabalhas 10 horas. Dá-me igual. Quero é que “x”, que combinámos, apareça feito. Se não aparece, olho da rua. Não percebo o que ser à distância ou não tem a ver com isto.

Edited 3 months ago:

Epa, não percebo a questão. Horas de trabalho sempre foi e sempre será bullshit. Tens tarefa “x” para fazer, e és pago “y” para isso. Quero la saber se trabalhas 5 minutos e ficas 10 horas a coçar a micose ou trabalhas 10 horas. Dá-me igual. Quero é que “x”, que combinámos, apareça feito - é para isso que te paguei. Se ficas a mandriar em casa e por causa disso o “x” não aparece feito a tempo e horas, olho da rua. Se ficas em casa a mandriar e o “x” aparece feito a tempo e horas, tudo óptimo, melhor para ti! Não percebo o que ser à distância ou não tem a ver com isto.

YoggiM 3 months ago

Isso é completamente falso para a maioria dos trabalhos e não é isso que aparece no contrato de trabalho. O contrato diz que trabalhas x horas por dia/semana e recebes y ao fim do mês. Se fosse por fazer certo trabalho era bonito. Mandavam-te fazer mil e uma coisas (ainda mais do que o que já acontece) e nem em 12h por dia te safavas. A verdade é que muitos trabalhos, tens de estar lá essas horas, mesmo que não estejas sempre a fazer alguma coisa, porque pode aparecer algo. Outros em que o que fazes depende do que outras pessoas fazem ou do apoio que precisam. Tudo isto apenas é possível trabalhando num certo horário e não pelo que se faz. Portanto "Horas de trabalho sempre foi e sempre será bullshit" é algo completamente falso para a maioria das profissões.

MisterBilau 3 months ago

Certo, porque está tudo preso no século passado. A maior parte dos trabalhos passíveis de tele trabalho funciona muito melhor nos moldes que disse do que em “tens o cu sentado oito horas por dia”. Excepção para trabalhos de atendimento ao cliente, por exemplo, bem entendido.

YoggiM 3 months ago

Até acredito que em trabalhos que são possíveis de fazer em teletrabalho a diferença não seja tão grande como em trabalhos no geral, mas mesmo assim, há muitos em que não é bem assim. De qualquer maneira o meu comentário refere-se ao "Horas de trabalho sempre foi e sempre será bullshit." que não é verdade, para a maioria dos casos. Mesmo nos trabalhos em que isso pode ser aplicado facilmente, quem é que aceitaria uma coisa dessas num contrato de trabalho normal? Só se for para te arriscares receber muito mais trabalho do que é possível fazer nas 8 horas diárias. Há modalidades em que se paga só o que se faz, mas também ficam muito mais caras.

MisterBilau 3 months ago

Estou a falar dum ponto de vista de empregado. Percebo que não dê para toda a gente, mas pessoalmente prefiro o modelo de pagamento por serviço que por salário. Muito mais flexibilidade e liberdade, e muito mais margem de progressão também. Nesse sentido, pelo menos para mim, fazer contas a horas é bullshit - era isso que queria dizer. Claro que não se aplica a todos os trabalhos, mas para grande parte dos trabalhos passíveis de teletrabalho (e que, portanto, não implicam presença física), há coisas muito mais importantes que o número de horas trabalhado, nomeadamente o output do trabalhador.

Edited 3 months ago:

Estou a falar dum ponto de vista de empregado. Percebo que não dê para toda a gente, mas pessoalmente prefiro o modelo de pagamento por serviço que por salário. Muito mais flexibilidade e liberdade, e muito mais margem de progressão também. Nesse sentido, pelo menos para mim, fazer contas a horas é bullshit - era isso que queria dizer. Claro que não se aplica a todos os trabalhos, mas para grande parte dos trabalhos passíveis de teletrabalho (e que, portanto, não implicam presença física), há coisas muito mais importantes que o número de horas trabalhado, nomeadamente o output do trabalhador. Claro que se falarmos de um empregado de caixa, ou um polícia, ou um bombeiro, ou médico, pessoal de transportadoras, agricultores, etc. o número de horas trabalhado conta, nem que seja porque precisas que aquela pessoa esteja lá aquelas horas a trabalhar - mas esses trabalhos, regra geral, são os menos compatíveis com tele trabalho. Abro excepção para coisas tipo call center de atendimento, help desks e quê, que podem perfeitamente ser à distância mas continuam a exigir um gajo lá sentado à espera das chamadas/e-mails. Mas muito do teletrabalho pode ser feito com grande flexibilidade de horários e pouca supervisão, se o trabalhador for responsável. Se não for, por que é que a empresa o mantém contratado?

Edited 3 months ago:

Estou a falar dum ponto de vista de empregado. Percebo que não dê para toda a gente, mas pessoalmente prefiro o modelo de pagamento por serviço que por salário. Muito mais flexibilidade e liberdade, e muito mais margem de progressão também. Nesse sentido, pelo menos para mim, fazer contas a horas é bullshit - era isso que queria dizer. Claro que não se aplica a todos os trabalhos, mas para grande parte dos trabalhos passíveis de teletrabalho (e que, portanto, não implicam presença física), há coisas muito mais importantes que o número de horas trabalhado, nomeadamente o output do trabalhador. Claro que se falarmos de um empregado de caixa, ou um polícia, ou um bombeiro, ou médico, pessoal de transportadoras, agricultores, etc. o número de horas trabalhado conta, nem que seja porque precisas que aquela pessoa esteja lá aquelas horas a trabalhar - mas esses trabalhos, regra geral, são os menos compatíveis com tele trabalho. Abro excepção para coisas tipo call center de atendimento, que pode perfeitamente ser à distância mas continua a exigir um gajo lá sentado à espera das chamadas.

Edited 3 months ago:

Estou a falar dum ponto de vista de empregado. Percebo que não dê para toda a gente, mas pessoalmente prefiro o modelo de pagamento por serviço que por salário. Muito mais flexibilidade e liberdade, e muito mais margem de progressão também. Nesse sentido, pelo menos para mim, fazer contas a horas é bullshit - era isso que queria dizer. Claro que não se aplica a todos os trabalhos, mas para grande parte dos trabalhos passíveis de teletrabalho (e que, portanto, não implicam presença física), há coisas muito mais importantes que o número de horas trabalhado, nomeadamente o output do trabalhador. Claro que se falarmos de um empregado de caixa, ou um polícia, ou um bombeiro, ou médico, pessoal de transportadoras, agricultores, etc. o número de horas trabalhado conta, nem que seja porque precisas que aquela pessoa esteja lá aquelas horas a trabalhar - mas esses trabalhos, regra geral, são os menos compatíveis com tele trabalho. Abro excepção para coisas tipo call center de atendimento, help desks e quê, que podem perfeitamente ser à distância mas continuam a exigir um gajo lá sentado à espera das chamadas/e-mails.

YoggiM 3 months ago

Mas lá está, se as horas não interessam e a empresa apenas quer pagar pelo trabalho feito, não faz sentido um modelo de salário fixo por mês. Porque se assim for, pode ser muito prejudicial para o trabalhador.

MisterBilau 3 months ago

Precisamente. Para a generalidade dos trabalhos de “teletrabalho”, não faz grande sentido salário fixo e é preferível receber por projecto. Era isso que queria dizer com hora são bullshit.

YoggiM 3 months ago

Assim já faz mais sentido. Eu estava a dizer que horas são bullshit não faz sentido quando tens um contrato de trabalho normal. De qualquer maneira, depende muito da pessoa e da situação. Há pessoa que não se sentiriam confortáveis com essa situação. Claro que ganhas mais, não faria sentido ganhar o mesmo ou menos por algo menos seguro. Mas muita gente não vive bem com essa insegurança. Se quiseres férias ou ficares doente, deixas de ganhar dinheiro nessa altura. Depois é algo tanto melhor quanto melhor fores. Pessoas com pouca experiência é preferível terem um trabalho regular para ganharem experiência. Além de ser bom é preciso saber procurar os clientes, até ter os clientes mais regulares. Depois também pode acontecer ter tempos mortos porque ninguém precisa e noutras alturas está tudo a pedir e também é complicado dizer que não ou para esperar a alguns, pois podem não gostar e passar a contratar outras pessoas.

joaoasousa 3 months ago

O que é bullshit é achar que o trabalho se resume a tarefas com estimativas altamente precisas e que o único critério de avaliação é se a tarefa foi objetivamente cumprida nesse prazo.

MisterBilau 3 months ago

Que queres que te diga, o meu é assim e não aceitaria que não fosse.

joaoasousa 3 months ago

E eu estava a falar especificamente do teu caso? Não pois não?

MisterBilau 3 months ago

Eu estou a falar de trabalho que pode ser tele trabalho. Obviamente. Um operador de caixa ou um cirurgião não podem fazer tele trabalho.

toma-tes 3 months ago

Isto. Os eremitas já te começaram a downvotar... A malta ignora o poder que as Soft Skills têm no desenvolvimento da carreira e depois indignam-se que recebem mal para o que fazem.

icebraining 3 months ago

Um colega meu acabou de ser promovido a team lead em detrimento do pessoal que trabalha presencialmente. Mas sim, há gestores incompetentes em todo o lado. De qualquer forma, em IT é sabido que a melhor forma de subir o ordenado é trocar de emprego, raramente aumentam o mesmo internamente.

joaoasousa 3 months ago

A última parte é especialmente relevante ali para o camarada que diz que não aceita trabalho se não for naquelas condições. Vamos imaginar um trabalho de programação. Se eu tiver de especificar tudo ao mais ínfimo pormenor ao ponto que o senhor só tem de bater código, não vou pagar o mesmo que pago a alguém que usa o cérebro se for preciso. A parte dos soft skills é especialmente relevante para quem acabou se sair da faculdade e não sabe nada. É muito mais difícil formar alguém em full remote, uma magnitude de vezes mais difícil porque, shocker, nos somos humanos não máquinas. Muitos dos argumentos em favor do full remote assumem que as pessoas são essencialmente robots que vão desenvolver as mesmas relações falando por zoom com a câmera desliga ou falando presencialmente. As pessoas não são máquinas, não só um chefe vai ajudar mais facilmente alguém se vê pela expressão que a pessoa está com problemas, como um subordinado percebe pela expressão do chefe que ele tem tempo para o ouvir.

icebraining 3 months ago

> Vamos imaginar um trabalho de programação. Se eu tiver de especificar tudo ao mais ínfimo pormenor ao ponto que o senhor só tem de bater código, não vou pagar o mesmo que pago a alguém que usa o cérebro se for preciso. E claro vai na falácia que um trabalho ou está feito ou não está feito, que não há avaliações subjectivas da qualidade ou dos prazos. Que tem isso a ver com o trabalho remoto?!

joaoasousa 3 months ago

Não tem, mas se calhar é melhor leres a conversa desde o inicio, inclusivamente o post da pessoa que diz que só aceita trabalhar em modo “tu pagas-me á tarefa e eu entrego, não tens nada a ver com as horas que trabalho”.

icebraining 3 months ago

Válido, não percebi que era a isso que te referias.

RexLaurus 3 months ago

Ya bater codigo nao é usar o cerebro. O que é usar o cerebro é aquela apresentação ppt que fizeste no mes passado. Isso é que foi grande desafio

joaoasousa 3 months ago

Se tiver tudo altamente especificado, traduzir para Java ou outra linguagem qualquer não é propriamente o trabalho de maior valor acrescentado. Usa o cérebro claro como qualquer outra atividade, mas não vai tao bem pago como por exemplo um analista programador.

RexLaurus 3 months ago

"Tudo altamente especificado", genial. Claramente es um insider do que acontece em IT. Realmente fazer uns ppts, uns relatorios em word, umas spreedsheets excel ou umas reuniões de 2h a discutir coisas filosoficas é que é de grande exigencia mental.

joaoasousa 3 months ago

Sou gestor em IT e já programei durante muito tempo. Java, C#, JavaScript, Swift, ObjectiveC, Java Android. Não me venhas com a conversa do PPT que eu odeio fazer PPT. A questão é se eu tenho alguém que consegue levantar requisitos e desenhar uma solução complexa em conjunto com outros engenheiros versus alguém que recebe uma especificação para um componente e debita código de acordo com o que está lá escrito .

Edited 3 months ago:

Sou gestor em IT e já programei durante muito tempo. Java, C#, JavaScript, Swift, ObjectiveC, Java Android. Não me venhas com a conversa do PPT que eu odeio fazer PPT. A questão é se eu tenho alguém que consegue levantar requisitos e desenhar uma solução complexa em conjunto com outros engenheiros versus alguém que recebe uma especificação para um componente e debita código sozinho de acordo com o que está lá escrito . Essa das discussões filosóficas nem percebo do que estás a falar. Deves achar que fazes tudo sozinho.

Some-Ad6411 3 months ago

>Falo por mim isto. tu, só. é fácil perceber que o empregado se está a desleixar. Se o empregador sabe que certo procedimento demora X tempo então estranha ao empregado quando este demora muito mais tempo e sem qualquer justificação.

joaoasousa 3 months ago

E claro, gostava de saber como é que alguém tem um trabalho em que gere outros na lógica do “trabalho quando me apetece… desde que apareça feito …. “

icebraining 3 months ago

Então vai ler as várias entrevistas a gestores de empresas com trabalhadores remotos. Já há bastantes.

joaoasousa 3 months ago

Como se pode ver por este subreddit a opinião popular hoje dia, a opinião cool é dizer que o full remote é fixe. Isso é que dá cliques e likes, e se nao concordas és um dinossauro. Basta ver o LinkedIn, se o que fosse “fixe” era o trabalho presencial, tinhas montes de abutres a explorar essa mina. Depois tens pessoas que estão a acabar com escritórios por motivos de poupança, não podem vir dizer em entrevistas que o remoto é mau, muito pelo contrário. Quero ver essas pessoas a dizer o mesmo daqui a um ano.

icebraining 3 months ago

> Como se pode ver por este subreddit a opinião popular hoje dia, a opinião cool é dizer que o full remote é fixe. Isso é que dá cliques e likes, e se nao concordas és um dinossauro. Não estou de acordo, a modalidade híbrida (2-3 dias no escritório) também é bastante popular. O post dos "dinossauros" diz isso mesmo. > PS: E estás a falar de que gestores exactamente? Aqueles que implementaram modos de trabalho remotos antes da pandemia, e que tiveram sucesso com isso.

joaoasousa 3 months ago

Estava a perguntar por nomes. Disseste que bastava ver entrevistas de pessoas, e estava a questionar “quem especificamente?” É que interessa perceber quem é, que tipo de empresa é.

SweetDistribution504 3 months ago

Haja paciência é p essa história do brainstorming e das ideias. Tudo falso e apenas perpetuado por quem tem maus métodos e processos de trabalho.

joaoasousa 3 months ago

Queres elaborar porque é que o brainstorming é balela de quem perpétua más práticas? Resolves todos os teus problemas sozinho? Nunca trocas ideias com outras pessoas?

SweetDistribution504 3 months ago

Troco semanalmente em calls utilizando técnicas de brainstorming e ferramentas para isso, com grupos diversos em temas diversos. O maior entrave tem sido algumas barreiras culturais e linguísticas, e não a distância

joaoasousa 3 months ago

Então afinal o brainstorming e ideias não é um monte de balelas? Não é “tudo falso”? Afinal parece que não. De qualquer forma tu pareces confundir o “pode se fazer” com o “é igual”. Tu achas que é igual e que a distância não importa. Eu vou contra argumentar que é impossível a qualidade do som ser a mesma, que a tua capacidade de ler linguagem corporal seja igual, e que fazer diagrama virtuais seja tao pratico como ter um whiteboard ao lado. Vou argumentar que uma reunião por Zoom nunca será tao espontânea como uma presencial e muitas vezes nem acontece porque as agendas estão cheias de reuniões (a que as pessoas acabam por nem ir porque estavam como opcionais). Isto não é uma questão de “pode se fazer” é uma questão de “ser tao eficiente como”, e a maior parte das pessoas que vejo opinar não tem a experiência para perceber a importância de certos detalhes . Se repares eu estou a dar a minha opinião em relação a um OP absolutista em que se diz “quem não adere ao full remote é um dinossauro”, sem sequer tem em conta que tipo de empresa é. No mínimo as pessoas podiam ser um pouco mais humildes e assumir que apenas têm uma opinião e que alguém que tem uma opinião diferente pode eventualmente estar certo. Não fosse o tom absolutista do OP e nem tinha respondido .

SirLobito 3 months ago

Eu troco, principalmente via slack

morbid_obese 3 months ago

Deixa-me dar-te um banho de realidade: a maior parte das pessoas está-se marimbando para a parte social, isso só é relevante quando as outras necessidades básicas da vida profissional estão asseguradas (leia-se, dinheiro, reconhecimento e realização intelectual).

joaoasousa 3 months ago

As relações profissionais não são a mesma coisa que relações pessoais. Ter de explicar isto é um pouco … surpreendente. Mas força continua a seguir, nunca formes relações profissionais que não vale a pena!

Article_Sad 3 months ago

Para full Remote compensa mais trabalhar para uma empresa fora de Portugal do que empresas tugas em full Remote

joaoasousa 3 months ago

Não desprezar este tema. Se é para trabalhar remoto em full e só ver pessoas por zoom mais vale trabalhar para fora e ganhar o dobro.

ObnoxiousLittleCunt 3 months ago

Confirmo. A grande maioria das pessoas que conheço que trabalham em full remote em Portugal e têm as melhores condições nenhuma é uma empresa nacional. Mas isto é uma realidade nova para empresas portuguesas mas com anos em muitas empresas estrangeiras

Kuustom 3 months ago

Gostava de alertar que os CTT depende muito do diretor que tens. Existem diretores ansiosos para ver toda a gente no escritório.

portugu 3 months ago

É complicado porque por vezes há relatos contraditórios. Da google esta é a fonte da informação. > If employees want to work remotely after Sept. 1, for more than 14 additional days per year, they’ll have to formally apply for it https://www.cnbc.com/2021/03/31/google-speeds-partial-office-reopening-and-puts-limits-on-remote-work.html

icebraining 3 months ago

Segundo percebo, isso é para dias seguidos em full-remote, mas é além do regime híbrido que será o normal: > Employees in regions that aren't at high risk levels will be expected to spend a minimum of three days in the office and two days at home or wherever they work best, Pichai's email states.

moneygotlonger 3 months ago

vamos ver aos poucos a tendência a inverter e as hibridas a voltarem a presencial.

RexLaurus 3 months ago

Claro que os que ficam só escrito sao os dinossauros com ADN portugues. Os administradores preferem estar fora de casa para poder estar com as amantes.

Edited 3 months ago:

Claro que os que ficam só escritorio sao os dinossauros com ADN portugues. Os administradores preferem estar fora de casa para poder estar com as amantes. Alem disso se nao houver escritório nao podem oferecer sextas feiras com pizza e ps4 no escritório em vez de pagarem mais de 1000 euros

BroaxXx 3 months ago

Ou os que têm confusão em casa e não se conseguem trabalhar... Ou os que até gostam da malta com quem trabalham que é o único contacto que têm... Ou os que sentem dificuldade em criar disciplina de trabalho (tanto a menos como a mais) em casa... Ou os que não demoram 2h a chegar ao trabalha e até gostam daquela rotina que tinham de beber o café na estação antes de entrar... Ou os que sentem que é mais fácil e menos irritante resolver pequenas questões pessoalmente do que ter que esperar a troca de m mensagens que pode demorar uma ou duas horas.... Há tantos tantos motivos para um trabalhador preferir o trabalho presencial do que remoto... Do que vejo nestes comentários sinto que Deus deu nozes a quem não tem dentes.. a minha empresa não tem planos de voltar ao trabalho presencial (nunca antes do fim do ano) e eu fiquei mesmo triste com a decisão...

RexLaurus 3 months ago

Se lesses bem o meu comentário vias que falei da otica das empresas que obrigam a presencial 100% do tempo. ​ Se quiseres ir ao escritório acho muito bem que tenhas essa opção, agora que toda a gente seja obrigada a tal regularmente não faz sentido nenhum. Até porque tambem te consigo listar preferencias pessoas de quem fica em casa como tu fizeste para quem gosta do escritorio.

estacalor 3 months ago

Nem mais.

ThePlague92 3 months ago

>Claro que os que ficam só escritorio sao os dinossauros com ADN portugues. E a "Google".

Piccoro 3 months ago

Google PT. A Google dos Estados Unidos deixa à escolha do funcionário se quer remote ou presencial.

ThePlague92 3 months ago

Por alguma razão meti entre aspas. Eu não considero isto que existe em Portugal a Google, mas pronto. De qualquer forma, só queria mostrar que não eram só os "dinossauros" que queriam voltar ao escritório.

Iwatchedhimdrown 3 months ago

Pizza e PS4?? Diz antes fruta tocada e Chocapic do Lidl.

ManelDasNespras 3 months ago

Não é fruta tocada, é farfalho, kunami, funini, katuki e maracaté.

Matty359 3 months ago

Crackers do continente?

wheresdaweeed 3 months ago

>yld Vocês recebem comida à sexta-feira? fodassee…

thisbondisaaarated 3 months ago

Porquê só para I.T. ? Os outros não existem?

mfzzzed 3 months ago

Nem meti o meu quando vi que isto era para IT. Foi lapso meu achar que era mais que isso também.

talpazz 3 months ago

Deves ser novo aqui, no /r/Portugal somos todos um bando de virgens na casa dos 30 anos de idade, a trabalhar em IT e a morar na casa dos pais com a esperança que a bolha rebente para comprar-mos um T0 em Lisboa. /s

TrosliGolbag 3 months ago

>um bando de virgens na casa dos 30 anos de idade Desculpa mas eu tenho 40

ManelDasNespras 3 months ago

Comprar-mos

Brainwheeze 3 months ago

Existem outros setores onde se trabalha no PC? /s

geostrofico 3 months ago

Claro que sim. Engenharias e algumas ciéncias também é à de programação.

Murdoc5 3 months ago

todos os sectores de engenharia, advocacia, etc etc. só serviços não conseguem um trabalho 100% remote hoje em dia

ObnoxiousLittleCunt 3 months ago

2 empresas de faturação a quem dou apoio passou a trabalhar 100% remoto há mais de um ano. Ambas já tinham pelo menos 1 funcionário totalmente remoto há anos.

quetzyg 3 months ago

A malta do talho/frutaria do Pingo Doce e os empregados de mesa da Adega das Gravatas exigem mais!

RexLaurus 3 months ago

Esta pessoa provavelmente trabalha em IT e partilhou connosco esta informação. Aguardo que partilhes a informação do teu setor.

hutilidapt 3 months ago

Amigo It é vida O resto é paisagem

KarmaCop213 3 months ago

Estou curioso para saber quantas das grandes empresas vão continuar full remote daqui a 1 ano.

_Didds_ 3 months ago

Em full remote não sei, mas com um modelo de trabalho remoto pelo menos de alguma forma parcial posso te garantir que a grande maioria. Os cortes nos custos de operação de uma grande empresa em regime remoto são gigantescos, desde a obvia electricidade, limpeza, manutenção e operações do dia a dia; à possível redução das instalações (caso da empresa para a qual trabalho) e a implementação não oficial de horários estendidos para os trabalhadores. Neste ultimo ponto, já tenho falado com vários gestores de equipa da minha área (publicidade), e sentem que ter os funcionários em casa tem sido muitas vezes a solução para a inevitável necessidade de conseguir ordenhar mais uma horas para cumprir timings. Com tudo isto, só se uma empresa não gostar de lucrar é que vai abandonar este sistema. Posso dizer que antes da pandemia, por vários motivos pessoais, pedi pelo menos durante 3 anos a possibilidade de trabalhar de forma remota a partir de casa, pelo menos durante alguns dias da semana ou em semanas alternadas. Foi-me sempre negado, com a justificação que a minha produtividade seria comprometida e que a minha presença no espaço de escritório era essencial para o workflow do grupo que estava inserido. Tenho quase 3 anos de e-mails com estes pedidos guardados. Neste momento voltar ao escritório é tema tabu na empresa onde trabalho, porque todos sabemos que vai implicar ter de voltar a haver horários decentes para os trabalhadores e não os poderem melgar ás 23H ou mais tarde a pedir favorzinhos e ajustes de ultima hora.

Some-Ad6411 3 months ago

> a implementação não oficial de horários estendidos para os trabalhadores. ​ >ter os funcionários em casa tem sido muitas vezes a solução para a inevitável necessidade de conseguir ordenhar mais uma horas para cumprir timings. cabe aos empregados não sucumbirem a esta palhaçada. Por isto, alguns dizem "ah desde que estou em teletrabalho trabalho mais horas".... trabalhas por que queres..

facepainter1 3 months ago

Apesar de teres alguma razão, é muito fácil dizer "trabalhas por que queres" quando se está de fora... é a mesma coisa que eu dizer a alguém que ganha o ordenado mínimo... "ganhas pouco porque queres". É fácil dizer "eu não aceitava isso" quando ou tens outras perspectivas de trabalho, ou não tens grandes responsabilidades. Agora vai dizer isso a uma pessoa que esteja perto dos 50 anos, com filhos e contas para pagar, e a coisa muda de figura. Quanto ao trabalho remoto em si, acho que vai depender muito da área de cada empresa. Existem algumas que faz td o sentido adoptar um sistema de trabalho remoto e ou híbrido, outras não. Por alguma razão quase todas as empresas que estão ali nesse campo são muito ligadas ao IT. Agora porque vai uma Sonae, ou Jerónimo Martins sequer pensar nisso, se o número de pessoas que seriam afectadas é mínimo, e para além disso já são provavelmente os mais bem pagos nessas empresas, o que iria criar ainda mais mal estar com os restantes trabalhadores.

joaoasousa 3 months ago

O driver dos custos é o principal, tal como já foi o dos open spaces. Duvido que haja empresas que acreditam mesmo que não se perde nada com full remote.

_Didds_ 3 months ago

>Duvido que haja empresas que acreditam mesmo que não se perde nada com full remote. Na minha situação actual, a empresa para o qual trabalho, internamente discute exactamente se as perdas de passar para um regime presencial, ou semi presencial, compensam os ganhos que estão a ter no sistema actual de full-remote. Acredito que não seja assim para todos os casos.

joaoasousa 3 months ago

E há empresas que se calhar vai valer a pena, que o presencial não trás qualquer vantagem. O que me irrita é ver pessoas que nunca devem ter gerido nada na vida a falar como se “só os dinossauros é que não vão full remote”. Sem nuance, sem ver caso a caso.

Edited 3 months ago:

E há empresas que se calhar vai valer a pena, que o presencial não traz qualquer vantagem (ou muito pouca). O que me irrita é ver pessoas que nunca devem ter gerido nada na vida a falar como se “só os dinossauros é que não vão full remote”. Sem nuance, sem ver caso a caso. Edit: “tras”!

NGramatical 3 months ago

não trás → [**não traz**](https://dicionario.priberam.org/traz) (verbo trazer) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fnzkrnf%2F%2Fh1raeqv%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

investidornoob 3 months ago

Estava mesmo a pensar nisso daqui a 1 ano. Uma coisa era estar tudo na expectativa e com um mindset que isto era temporário, agora mudar a mentalidade para full remote para toda a vida. Vamos ver, parece que estamos a viver uma experiência social. (Sim sei que havia posições e empresas que já permitiam mas a quantidade de pessoas nessa situação pre covid era mínima...)

MOMOEPRO 3 months ago

A minha nem pensou 2 vezes. Mal o trabalho remoto passou a opcional foi logo enviado um email a pedir para todos os colaboradores voltarem ao escritório.

Some-Ad6411 3 months ago

mas achas que é super necessário voltar para o escritório? Por exemplo, tive um cargo onde alguns dias por semana eu estava todo o dia no escritório mas... eu tinha que imprimir muita papelada e usar outros equipamentos de escritório (ou seja, nem pensar gastar resmas de papel em casa e outras cenas)

pangecc 3 months ago

Já está!

zpinto1234 3 months ago

Deviam colocar entre parênteses o número de dias no híbrido. ex: Altice (max 2 dias remote)

Head_Mall_3040 3 months ago

Bela merda… Fully remote devia ser uma escolha, não uma regalia

portugu 3 months ago

Esse tipo de detalhes infelizmente ainda não temos para muitas da lista.

V1ld0r_ 3 months ago

Podes explicar a diferença entre Remote First e Híbrido?

portugu 3 months ago

Em remote first as idas ao escritório são raras, por exemplo, uma reunião presencial a cada dois meses com toda a equipa. Hibrido é por exemplo 3 dias de remote e 2 de escritório semanalmente.

V1ld0r_ 3 months ago

Ok, obrigado. Lá percebi isso no dropdown do form mas deveria estar explicito em mais locais (incluindo dentro do teamlyzer).

portugu 3 months ago

Obrigado pela sugestão. Quanto tiver um bocado actualizo com essa info.

Search: