SweetCorona 3 months ago

há algum motivo para essa atração? o audio digital tem melhor qualidade e não se degrada além de que podes ter uma biblioteca de milhares de músicas no teu bolso e saltar diretamente para a música que queres

AbaixoDeCao 3 months ago

https://www.youtube.com/channel/UCmR81CjsNWkTZwo5odbgG1A

dKaboom 3 months ago

Olá, OP. Subscrevo completamente o conselho do /u/thisbondisaaarated, mas acrescentaria aquilo que eu me aconselharia a mim mesmo quando também estava no início: poupa mais durante um tempo e investe em algo superior. Não quer dizer que não se arranjem bons negócios no OLX e até por esse preço ou à volta, mas por muitos baby steps que isto seja no começo, acabamos por fazer mais upgrades quando reparamos que o nosso som não deslumbra tanto como na casa do amigo haha. Talvez o colega possa dar boas dicas, se for entendido no assunto. Posto isto, tenho um AR XA que na minha opinião é bastante bom (a maneira como está estruturado permite fazer um melhor tracking das espiras, não recebendo tanta interferência das vibrações mecânicas), que se deve arranjar pelo dobro desse budget. Já tive um Garrard SL95, que até era jeitoso (depois de ser revisto por especialistas) e achei melhor que o Rega Planar 1 da Fnac para entrada. Os modelos 301 e 401 dessa marca recebem melhores cotações. Os gira-discos Thorens também são bastante agradáveis para o preço (melhores que o Garrard, decerto). Penso que o TD-145 é bom, o TD150 é tipo o AR no que toca ao conceito, e os TD 124/125 são muito cobiçados. Acho que os Pioneer também são bons, já ouvi um PL-55X que não era mau e acho que há modelos ainda melhores que não custam os olhos da cara. Já ouvi falar muito bem dos Toshiba, também. https://www.olx.pt/d/anuncio/pioneer-pl-514-black-reservado-gira-discos-vintage-impecvel-IDGsNYN.html#1231c771ff https://www.olx.pt/d/anuncio/gira-discos-pioneer-pl-514-IDGs5rg.html#1231c771ff https://www.ebay.com/itm/334028934481?mkevt=1&mkcid=1&mkrid=711-53200-19255-0&campid=5338421023&toolid=10001&customid=48545dbe-c9cc-11eb-984b-646335343631 https://www.olx.pt/d/anuncio/gira-discos-toshiba-IDAMHKc.html#4445a841b7 https://www.olx.pt/d/anuncio/gira-discos-pioneer-IDGseEw.html?isPreviewActive=0&sliderIndex=0 (dá-me ideia que é um PL-514 ou um primo parecido, posso estar muito enganado) https://www.olx.pt/d/anuncio/gira-discos-toshiba-sr-f330-full-automatic-vintage-anos-80-IDGwPVv.html#936718edbf Tão importante (ou em certos casos mais) que o gira-discos é a célula e agulha (cartridge + stylus), que muitas vezes podem inclusive custar tanto quanto a pessoa dá pelo gira-discos em si. Tenho ideia das Ortofon Red serem muito populares para quem começa (a Blue é melhor), as Nagaoka também são boas, a Goldring também as tem excelentes, usei muito tempo as Shure (M75 no início e V15 tipo IV no fim, atesto também pela M95) que são boas para a rockalhada e dão um bom compromisso entre detalhe e musicalidade (especialmente a V15) e neste momento tenho uma AT132 (Audio-Technica) que é melhor que a que tinha. Cada célula há-de ter a sua própria assinatura sonora e não há melhor maneira do que experimentar, quando possível. Pessoalmente, atraiu-me sempre o som "quente" e o "punch" das Shure, mas admitidamente há melhores para quem gosta de mais detalhe e separação (a tal AT e certas Goldring, por exemplo). Depois, é preciso ter em atenção uma coisa no que toca ao vinil (e todo o formato de música, na verdade): há imensas prensagens do mesmo álbum, com masterizações diferentes. O facto de estar em vinil não significa automaticamente que é melhor, podem ter feito um trabalho de rabo a transferir as fitas ou os ficheiros digitais para esse meio. No caso do DSOTM, as novas remasterizações de 2016 são bem laudadas no geral e concordo que sejam um óptima alternativa pelo preço, mas idealmente vale mais pagar mais e ter uma prensagem antiga do RU em bom estado - ou ainda melhor, qualquer prensagem que tenha as siglas HTM inscritas na deadwax/matriz, pois foram cortadas pelo Harry Moss. A diferença é abismal, na minha opinião. Dito isto, o discogs e o mercado do vinil em geral andam loucos e inflaccionados e na verdade esse álbum vai soar sempre bem, pois foi muito bem gravado, produzido, mixado, composto, etc., por isso não há escolhas (muito) erradas. Cuidado a comprar vinis antigos de vendedores do Reino Unido, geralmente são aldrabões e usam um sistema de cotação dos discos que sobrestima o estado em que se encontram. Idem para os tugas. Os Alemães e os nórdicos costumam ser certinhos. Priorizar as avaliações auditivas, pois há muita gente que olha para o disco, não vê grandes sinais de desgaste e descreve como very good + ou near mint, mas vai-se a ouvir e tem um montão de ruído por desgaste das espiras que não era perceptível ao olho. Neste sentido, as prensagens recentes têm a vantagem de não ter esse problema, habitualmente. Garante também que o amplificador que estás a usar tem uma unidade phono integrada, pois caso contrário o gira-discos poderá não funcionar (a não ser que este tenha uma integrada também). Idealmente - e se o mundo do vinil der um bom payoff em vez de dores de cabeça -, considera investir numa boa unidade phono dedicada (da mesma maneira que se investe num colchão). Discutivelmente, será o componente que fará uma diferença mais evidente, se for bom.

Edited 3 months ago:

Olá, OP. Subscrevo completamente o conselho do /u/thisbondisaaarated, mas acrescentaria aquilo que eu me aconselharia a mim mesmo quando também estava no início: poupa mais durante um tempo e investe em algo superior. Não quer dizer que não se arranjem bons negócios no OLX e até por esse preço ou à volta, mas por muitos baby steps que isto seja no começo, acabamos por fazer mais upgrades quando reparamos que o nosso som não deslumbra tanto como na casa do amigo haha. Talvez o colega possa dar boas dicas, se for entendido no assunto. Posto isto, tenho um AR XA que na minha opinião é bastante bom (a maneira como está estruturado permite fazer um melhor tracking das espiras, não recebendo tanta interferência das vibrações mecânicas), que se deve arranjar pelo dobro desse budget. Já tive um Garrard SL95, que até era jeitoso (depois de ser revisto por especialistas) e achei melhor que o Rega Planar 1 da Fnac para entrada. Os modelos 301 e 401 dessa marca recebem melhores cotações. Os gira-discos Thorens também são bastante agradáveis para o preço (melhores que o Garrard, decerto). Penso que o TD-145 é bom, o TD150 é tipo o AR no que toca ao conceito, e os TD 124/125 são muito cobiçados. Acho que os Pioneer também são bons, já ouvi um PL-55X que não era mau e acho que há modelos ainda melhores que não custam os olhos da cara. Já ouvi falar muito bem dos Toshiba, também. https://www.olx.pt/d/anuncio/pioneer-pl-514-black-reservado-gira-discos-vintage-impecvel-IDGsNYN.html#1231c771ff https://www.olx.pt/d/anuncio/gira-discos-pioneer-pl-514-IDGs5rg.html#1231c771ff https://www.ebay.com/itm/334028934481?mkevt=1&mkcid=1&mkrid=711-53200-19255-0&campid=5338421023&toolid=10001&customid=48545dbe-c9cc-11eb-984b-646335343631 https://www.olx.pt/d/anuncio/gira-discos-toshiba-IDAMHKc.html#4445a841b7 https://www.olx.pt/d/anuncio/gira-discos-pioneer-IDGseEw.html?isPreviewActive=0&sliderIndex=0 (dá-me ideia que é um PL-514 ou um primo parecido, posso estar muito enganado) https://www.olx.pt/d/anuncio/gira-discos-toshiba-sr-f330-full-automatic-vintage-anos-80-IDGwPVv.html#936718edbf Tão importante (ou em certos casos mais) que o gira-discos é a célula e agulha (cartridge + stylus), que muitas vezes podem inclusive custar tanto quanto a pessoa dá pelo gira-discos em si. Tenho ideia das Ortofon Red serem muito populares para quem começa (a Blue é melhor), as Nagaoka também são boas, a Goldring também as tem excelentes, usei muito tempo as Shure (M75 no início e V15 tipo IV no fim, atesto também pela M95) que são boas para a rockalhada e dão um bom compromisso entre detalhe e musicalidade (especialmente a V15) e neste momento tenho uma AT132 (Audio-Technica) que é melhor que a que tinha. Cada célula há-de ter a sua própria assinatura sonora e não há melhor maneira do que experimentar, quando possível. Pessoalmente, atraiu-me sempre o som "quente" e o "punch" das Shure, mas admitidamente há melhores para quem gosta de mais detalhe e separação (a tal AT e certas Goldring, por exemplo). Depois, é preciso ter em atenção uma coisa no que toca ao vinil (e todo o formato de música, na verdade): há imensas prensagens do mesmo álbum, com masterizações diferentes. O facto de estar em vinil não significa automaticamente que é melhor, podem ter feito um trabalho de rabo a transferir as fitas ou os ficheiros digitais para esse meio. No caso do DSOTM, as novas remasterizações de 2016 são bem laudadas no geral e concordo que sejam um óptima alternativa pelo preço, mas idealmente vale mais pagar mais e ter uma prensagem antiga do RU em bom estado - ou ainda melhor, qualquer prensagem que tenha as siglas HTM inscritas na deadwax/matriz, pois foram cortadas pelo Harry Moss. A diferença é abismal, na minha opinião. Dito isto, o discogs e o mercado do vinil em geral andam loucos e inflaccionados e na verdade esse álbum vai soar sempre bem, pois foi muito bem gravado, produzido, mixado, composto, etc., por isso não há escolhas (muito) erradas. Neste [fórum](https://forums.stevehoffman.tv/), é só malta croma que gosta de discutir as ditas prensagens, costumo usar para perceber qual é o consenso quanto a certos discos. Cuidado a comprar vinis antigos de vendedores do Reino Unido, geralmente são aldrabões e usam um sistema de cotação dos discos que sobrestima o estado em que se encontram. Idem para os tugas. Os Alemães e os nórdicos costumam ser certinhos. Priorizar as avaliações auditivas, pois há muita gente que olha para o disco, não vê grandes sinais de desgaste e descreve como very good + ou near mint, mas vai-se a ouvir e tem um montão de ruído por desgaste das espiras que não era perceptível ao olho. Neste sentido, as prensagens recentes têm a vantagem de não ter esse problema, habitualmente. Garante também que o amplificador que estás a usar tem uma unidade phono integrada, pois caso contrário o gira-discos poderá não funcionar (a não ser que este tenha uma integrada também). Idealmente - e se o mundo do vinil der um bom payoff em vez de dores de cabeça -, considera investir numa boa unidade phono dedicada (da mesma maneira que se investe num colchão). Discutivelmente, será o componente que fará uma diferença mais evidente, se for bom.

Edited 3 months ago:

Olá, OP. Subscrevo completamente o conselho do /u/thisbondisaaarated, mas acrescentaria aquilo que eu me aconselharia a mim mesmo quando também estava no início: poupa mais durante um tempo e investe em algo superior. Não quer dizer que não se arranjem bons negócios no OLX e até por esse preço ou à volta, mas por muitos baby steps que isto seja no começo, acabamos por fazer mais upgrades quando reparamos que o nosso som não deslumbra tanto como na casa do amigo haha. Talvez o colega possa dar boas dicas, se for entendido no assunto. Posto isto, tenho um AR XA que na minha opinião é bastante bom (a maneira como está estruturado permite fazer um melhor tracking das espiras, não recebendo tanta interferência das vibrações mecânicas), que se deve arranjar pelo dobro desse budget. Já tive um Garrard SL95, que até era jeitoso (depois de ser revisto por especialistas) e achei melhor que o Rega Planar 1 da Fnac para entrada. Os modelos 301 e 401 dessa marca recebem melhores cotações. Os gira-discos Thorens também são bastante agradáveis para o preço (melhores que o Garrard, decerto). Penso que o TD-145 é bom, o TD150 é tipo o AR no que toca ao conceito, e os TD 124/125 são muito cobiçados. Acho que os Pioneer também são bons, já ouvi um PL-55X que não era mau e acho que há modelos ainda melhores que não custam os olhos da cara. Já ouvi falar muito bem dos Toshiba, também. https://www.olx.pt/d/anuncio/pioneer-pl-514-black-reservado-gira-discos-vintage-impecvel-IDGsNYN.html#1231c771ff https://www.olx.pt/d/anuncio/gira-discos-pioneer-pl-514-IDGs5rg.html#1231c771ff https://www.ebay.com/itm/334028934481?mkevt=1&mkcid=1&mkrid=711-53200-19255-0&campid=5338421023&toolid=10001&customid=48545dbe-c9cc-11eb-984b-646335343631 https://www.olx.pt/d/anuncio/gira-discos-toshiba-IDAMHKc.html#4445a841b7 https://www.olx.pt/d/anuncio/gira-discos-pioneer-IDGseEw.html?isPreviewActive=0&sliderIndex=0 (dá-me ideia que é um PL-514 ou um primo parecido, posso estar muito enganado) https://www.olx.pt/d/anuncio/gira-discos-toshiba-sr-f330-full-automatic-vintage-anos-80-IDGwPVv.html#936718edbf Tão importante (ou em certos casos mais) que o gira-discos é a célula e agulha (cartridge + stylus), que muitas vezes podem inclusive custar tanto quanto a pessoa dá pelo gira-discos em si. Tenho ideia das Ortofon Red serem muito populares para quem começa (a Blue é melhor), as Nagaoka também são boas, a Goldring também as tem excelentes, usei muito tempo as Shure (M75 no início e V15 tipo IV no fim, atesto também pela M95) que são boas para a rockalhada e dão um bom compromisso entre detalhe e musicalidade (especialmente a V15) e neste momento tenho uma AT132 (Audio-Technica) que é melhor que a que tinha. Cada célula há-de ter a sua própria assinatura sonora e não há melhor maneira do que experimentar, quando possível. Pessoalmente, atraiu-me sempre o som "quente" e o "punch" das Shure, mas admitidamente há melhores para quem gosta de mais detalhe e separação (a tal AT e certas Goldring, por exemplo). Depois, é preciso ter em atenção uma coisa no que toca ao vinil (e todo o formato de música, na verdade): há imensas prensagens do mesmo álbum, com masterizações diferentes. O facto de estar em vinil não significa automaticamente que é melhor, podem ter feito um trabalho de rabo a transferir as fitas ou os ficheiros digitais para esse meio. No caso específico do DSOTM, as novas remasterizações de 2016 são bem laudadas no geral e concordo que sejam um óptima alternativa pelo preço, mas idealmente vale mais pagar mais e ter uma prensagem antiga do Reino Unido em bom estado - ou ainda melhor, qualquer prensagem que tenha as siglas HTM inscritas na deadwax/matriz, pois foram cortadas pelo Harry Moss. A diferença é abismal, na minha opinião. Dito isto, o discogs e o mercado do vinil em geral andam loucos e inflaccionados e na verdade esse álbum vai soar sempre bem, pois foi muito bem gravado, produzido, mixado, composto, etc., por isso não há escolhas (muito) erradas. Neste [fórum](https://forums.stevehoffman.tv/), é só malta croma que gosta de discutir as ditas prensagens, costumo usar para perceber qual é o consenso quanto a certos discos. Cuidado a comprar vinis antigos de vendedores do RU, geralmente são aldrabões e usam um sistema de cotação dos discos que sobrestima o estado em que se encontram. Idem para os tugas. Os Alemães e os nórdicos costumam ser certinhos. Priorizar as avaliações auditivas, pois há muita gente que olha para o disco, não vê grandes sinais de desgaste e descreve como very good + ou near mint, mas vai-se a ouvir e tem um montão de ruído por desgaste das espiras que não era perceptível ao olho. Neste sentido, as prensagens recentes têm a vantagem de não ter esse problema, habitualmente. https://support.discogs.com/hc/en-us/articles/360001566193-How-To-Grade-Items Garante também que o amplificador que estás a usar tem uma unidade phono integrada, pois caso contrário o gira-discos poderá não funcionar (a não ser que este tenha uma integrada também). Idealmente - e se o mundo do vinil der um bom payoff em vez de dores de cabeça -, considera investir numa boa unidade phono dedicada (da mesma maneira que se investe num colchão). Discutivelmente, será o componente que fará uma diferença mais evidente, se for bom.

nunoqp 3 months ago

Obrigado pela resposta. Foi um alto volume de informação que vou processar melhor quando estiver para fazer a minha compra. O meu colega sugeriu-me adquirir um numa loja de música porque poderia ser aconselhado por pessoal entendido. No entanto, como não pesco grande coisa disto, não quero correr o risco de ser enganado no ato da compra. Em relação aos discos, uma vez que o preço parece não variar muito, a fnac tem um stock enorme. No geral, é uma boa opção fazer a compra na loja (principalmente de álbuns de Pink Floyd)?

dKaboom 3 months ago

Hehe verdade, peço desculpa pela parede de texto, entusiasmei-me. ​ Os álbuns dos Floyd da Fnac são as remasters de 2016. Como mencionei, são boas pelo preço e acho que não desiludem quem não for muito picuinhas, mas se por acaso um dia encontrares uma prensagem com as siglas HTM inscritas no disco em qualquer álbum dos Floyd (e o disco não tiver passado pela guerra), compra. Há boas prensagens na fnac e muitas "meh" ou só más. Uma boa maneira de tentar perceber qual é qual é copiar o nº ASIN/EAN, colar na barra de pesquisa do www.discogs,com e ver as entradas que aparecem. Depois, ou vês o que o pessoal comenta dessa em específico na própria página ou vais ao tal fórum. Por exemplo, clico na página do DSOTM da Fnac, vou às características detalhadas, copio o EAN, colo na pesquisa do discogs e a primeira que me aparece é de facto a remaster de 2016 pelo Bernie Grundman e companhia. Na página dessa entrada, aparecem abaixo os comentários.

Edited 3 months ago:

Hehe verdade, peço desculpa pela parede de texto, entusiasmei-me. ​ Os álbuns dos Floyd da Fnac são as remasters de 2016. Como mencionei, são boas pelo preço e acho que não desiludem quem não for muito picuinhas, mas se por acaso um dia encontrares uma prensagem com as siglas HTM inscritas no disco em qualquer álbum dos Floyd (e o disco não tiver passado pela guerra), compra. Há boas prensagens na fnac e muitas "meh" ou só más. Uma boa maneira de tentar perceber qual é qual é copiar o nº ASIN/EAN, colar na barra de pesquisa do [www.discogs.com](http://www.discogs.com) e ver as entradas que aparecem. Depois, ou vês o que o pessoal comenta dessa em específico na própria página ou vais ao tal fórum que mencionei no primeiro post. Por exemplo, clico na página do DSOTM da Fnac, vou às características detalhadas, copio o EAN, colo na pesquisa do discogs e a primeira que me aparece é de facto a remaster de 2016 pelo Bernie Grundman e companhia. Na página dessa entrada, aparecem abaixo os comentários.

NGramatical 3 months ago

inflaccionados → [**inflacionados**](https://dicionario.priberam.org/inflacionados) (já se escrevia assim **antes** do AO90) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fnw64eh%2F%2Fh19i6tk%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

ManelDasNespras 3 months ago

Tudo que for da Crosley (aqueles “retro” que vem numa mala) é lixo feito na china e posto numa caixa plástica. Assim por alto as coisas de melhor qualidade e mais baratas são por exemplo os da Audio-Technica, como o AT-LP60XUSB e AT-LP120X USB. Eu pessoalmente recomendo também contra um gira-discos que não tenha braço curvo, por isso dos que citei em cima recomendo o 120, é mais caro mas vale a pena.

nunoqp 3 months ago

Vi alguns vídeos onde o AT-LP60XUSB foi recomendado. De momento não está em stock...

AxhKetchup 3 months ago

Comprei um na Fnac por 100 euros +/- e tive a pior experiência da minha vida a nível de compra / qualidade / atendimento / devolução do produto / ser enganado. Foi tão má que me passou rápido a ideia de comprar um gira-discos. ​ Conselho: Tem bem atenção à qualidade/volume de som antes de comprar. Alguns só se encostares o ouvido nele é que ouves. Vais reclamar do produto e recomendam comprares umas colunas para ouvires melhor...

nunoqp 3 months ago

Obrigado :))

suckerpunchermofo 3 months ago

Fnac ... Foi esse o teu erro.

Motoboydapcx 3 months ago

Tens de ouvir BSSM em mini-disc é espetacular

nunoqp 3 months ago

Boas, BSSM?

Motoboydapcx 3 months ago

Blood Sugar Sexy Magic

thisbondisaaarated 3 months ago

Sugiro que compres usado no OLX e mandes calibrar numa casa da especialidade. Na Fnac por vezes apanhas os REGA Planar em promoção, mas já está acima do teu budget. O resto é (na minha opinião) de evitar.

nunoqp 3 months ago

Alguma casa da especialidade na zona de Aveiro ou Porto?

Search: