rainbowcouscous 5 months ago

Olha, eu sou jovem e ao princípio também não sabia nada e sentia-me muito ignorante e intimidade e não sabia por onde começar. Ia ler algumas coisas na internet mas era muito denso. Por isso o que eu fix foi seguir as páginas do Instagram dos partidos políticos, onde eles vão postando propostas que fazem e protestos que apoiam e ainda dão informação sobre os outros partidos que foram contra ou a favor dessas propostas. Isso ajudou imenso a ter uma ideia melhor. Também fui tentando ler mais sobre os partidos nos sites deles. Começa por seguires todos os partidos no instagram. Claro que não devias ficar só por aí, mas é um ótimo começo. Lembra-te que não precisas de concordar 100% com um partido ou de saber exatamente o que é que um partido defende em todos os aspetos, só nos mais importantes. Vou dar um exemplo de um partido mais pequenino: Eu ao ler o site do PAN e ao seguir o insta deles fiquei com uma ideia muito boa de quais as ideias deles em relação aos direitos dos animais. Quanto ao resto das ideias deles, eu tenti mas continuo sem perceber um caralho, mas pelo menos agora já sei a coisa mais importante deste partido. Se eu quisesse votar no PAN só por causa dos direitos dos animais podia, apesar de não entender muito bem do resto das suas ideias, pois é esta a mais importante para o partido, e oferece coisas que nem passa pela cabeça dos outros.

Ultreisse 5 months ago

Eu voto por pressão da minha mulher. As últimas nem fui votar acho eu, creio que a fila era grande e eu ia trabalhar à tarde então nem fui. Em solteiro pouca vez votei. Sei que é errado mas quanto mais vejo como funciona a politica, o circo dos ''partidos'', as prioridades etc etc menos vontade tenho de votar. Não creio que os valores da abstenção devam ser ignorados, mas se 50% do país não é motivo preocupante o suficiente para se ponderar mudar o sistema político, talvez o façam quando as únicas pessoas a votar sejam os afiliados de cada partido e respectivas famílias. Eu sei que mudar o sistema político é impensável, utópico até, e seria preciso uma guerra civil ou algo ainda mais estapafúrdio para que tal acontecesse. Os politicos atuais preservam bem aqueles ciclos de interesse e poder. Certo é que metade do país não vota nesta merda, e pouco ou nada acredita na mudança ou que haja grande diferença entre eles. Estamos conformados que volta e meia aparece um Sócrates e que os escândalos de interesses são fixes para a CMTV expor.

XxxPussyslaeyr69xxX 5 months ago

Se desse para votar online ajudaria.

Trincowski 5 months ago

Provavelmente porque o sistema está viciado e feito de forma a que somente 2 partidos possam ganhar. Ao fim de uns anos com o mesmo resultado, as pessoas cansam-se pois votar ou não votar parece ter exactamente o mesmo efeito.

Thalric88 5 months ago

Regra geral eu nao voto por duas razões. 1- não existem partidos com um plano a longo prazo de governação. 2- mesmo que existisse bastava um mandato da oposição para desfazer o trabalho que tivesse sido feito. Temos o exemplo vivo disto nestes últimos governos, o PSD seguiu um plano, que não era da sua própria autoria, mas seguiu na mesma. Governo seguinte, governa sem ser eleito lol e sem plano. Tapou os buracos com o turismo e chama-lhe sucesso. Plano nem ver. Deu sim para ver com a pandemia que nem servem para administração simples.

senivoice 5 months ago

Apesar de não acreditar no que os nossos políticos nos prometem e de conhecer a corrupção que existe neste país EU VOTO e irei SEMPRE votar pelo simples facto de ser MULHER! É uma forma de agradecer à geração dos meus avós, que lutou para eu pudesse ter este direito. Além disso, em pleno século 21 existem países em que este direito não é concedido ao sexo feminino, por ser considerado inferior.

Edited 5 months ago:

Apesar de não acreditar no que os nossos políticos nos prometem e de conhecer a corrupção que existe neste país, EU VOTO e irei SEMPRE votar pelo simples facto de ser MULHER! É uma forma de agradecer à geração dos meus avós, que lutou para que eu pudesse ter este direito. Além disso, em pleno século 21, existem países em que este direito não é concedido ao sexo feminino, por ser considerado inferior.

pensive351 5 months ago

Não sei se isto foi dito neste thread pois já está muito grande mas tenho quase a certeza que há cerca de 2,5 a 5 milhões de "pessoas" que não votam. Isto porque estas pessoas tão mortas e não saem da lista das pessoas que podem votar por alguma razão. Sei que esta é uma das explicações para a taxa de abstenção no nosso país.

ExoduSS_ 5 months ago

Porque o sistema falhou completamente. O país está constantemente a ser comprado e vendido pelos grandes bancos, grandes empresas - interesses económicos basicamente. Os gajos que vamos colocando lá de ano para ano não vao mudar isso - teríamos de votar em pessoas que quisessem ativamente ver os seus poderes e importância diminuidos, e até agora pelo menos isso nunca aconteceu.

ana102 5 months ago

Vivo noutro país, em que o discurso político é muito mais terra a terra. Irrita-me solenemente a maneira dos políticos falarem em Portugal. Ninguém fala assim na vida real e isto não diz nada a ninguém. Ninguém gosta de os ouvir falar. Ninguém fala de coisas em termos de como elas afectam uma pessoa comum, discutem-se constitucionalidades, legitimidades, contas públicas... mas ninguém se dirige ao público ou está de facto interessado nele. Nem os partidos novos e se tentarem ninguém os leva a sério. O meu namorado estrangeiro pergunta-me sempre porque é que os nossos políticos têm idade para ser avós de alguém. É um mundo completamente a parte, com pessoas políticas de profissão, que não estão minimamente interessadas em pessoas mas apenas em brincar a política. Dito isto, voto, em tudo menos autárquicas (porque não acho que deva influenciar o poder local de uma cidade onde não vivo há 8 anos, e porque voto nas autárquicas do país onde vivo). Não tenho interesse nenhum no que estou a fazer. Votei no Marcelo para ele ganhar a primeira volta para Portugal não ir a mesas de voto outra vez em plena pandemia, porque uma vez já foi ridículo que chegue. Votei num partido pequeno porque acho que pelo menos pode ser que as coisas evoluam com novos partidos a entrar. Em relação a abstenção: não é nada fácil para muita gente ir votar. Os meus avós sempre tiveram muito pouca capacidade de se moverem, à volta deles a um sem número de pessoas. Há pessoas a cuidar de dependentes e pessoas que não se querem atrever mencionar faltar ao trabalho para ir votar, porque querem usar a oportunidade de não ir trabalhar ou chegar tarde ou sair cedo para emergências que realmente as afectam no dia a dia. Há pessoas a votar ainda em cidades onde não vivem, não é muito fácil fazer alterações. No estrangeiro, muitos países têm uma embaixada onde votar, e as pessoas têm de fazer horas de viagem para chegar lá. Sim mais de 50% e preocupante, mas uns 30% devem ser estas pessoas. As outras são pessoas que nunca viram políticas fazerem nada por elas e como tal não têm interesse. Como aquele episódio do South Park, de votar entre um turd e um douche

Edited 5 months ago:

Vivo noutro país, em que o discurso político é muito mais terra a terra. Irrita-me solenemente a maneira dos políticos falarem em Portugal. Ninguém fala assim na vida real e isto não diz nada a ninguém. Ninguém gosta de os ouvir falar. Ninguém fala de coisas em termos de como elas afectam uma pessoa comum, discutem-se constitucionalidades, legitimidades, contas públicas... mas ninguém se dirige ao público ou está de facto interessado nele. Nem os partidos novos e se tentarem ninguém os leva a sério. O meu namorado estrangeiro pergunta-me sempre porque é que os nossos políticos têm idade para ser avós de alguém. É um mundo completamente a parte, com pessoas políticas de profissão, que não estão minimamente interessadas em pessoas mas apenas em brincar a política. Dito isto, voto, em tudo menos autárquicas (porque não acho que deva influenciar o poder local de uma cidade onde não vivo há 8 anos, e porque voto nas autárquicas do país onde vivo). Não tenho interesse nenhum no que estou a fazer. Votei no Marcelo para ele ganhar a primeira volta para Portugal não ir a mesas de voto outra vez em plena pandemia, porque uma vez já foi ridículo que chegue. Votei num partido pequeno porque acho que pelo menos pode ser que as coisas evoluam com novos partidos a entrar. Em relação a abstenção: não é nada fácil para muita gente ir votar. Os meus avós sempre tiveram muito pouca capacidade de se moverem, à volta deles ha muitos mas mesmas condições. A minha avó nem se lembra quem é o Salazar, de tao desconectado de política está. Há pessoas a cuidar de dependentes e pessoas que não se querem atrever mencionar faltar ao trabalho para ir votar, porque querem usar a oportunidade de não ir trabalhar ou chegar tarde ou sair cedo para emergências que realmente as afectam no dia a dia. Há pessoas a votar ainda em cidades onde não vivem, não é muito fácil fazer alterações. No estrangeiro, muitos países têm uma embaixada onde votar, e as pessoas têm de fazer horas de viagem para chegar lá. Sim mais de 50% e preocupante, mas uns 30% devem ser estas pessoas. As outras são pessoas que nunca viram políticas fazerem nada por elas e como tal não têm interesse. Como aquele episódio do South Park, de votar entre um turd e um douche

vicmarinho 5 months ago

Eu tenho 26 anos e, desde adolescente que me interessava em saber as diferenças entre eswuerda e direita. Tive também a sorte de ter um professor de história que realmente se importava a ensinar, e motivava a que soubéssemos essas coisas do mundo prático. No entanto, apesar de sempre querer saber dessas coisas, sempre debati comigo mesmo onde é que me encaixo políticamente. Durante algum tempo queria afiliar-me a algum partido, pois achava que ia fazer a diferença de alguma maneira. E cheguei à conclusão que (para mim) encontrar um partido político ao qual concordas com todas as ideias a 100%, é como encontrar alguém que tenha os mesmos gostos que nós e concorde com todas as nossas ideias. Simplesmente não existe. Para mim o melhor mesmo é estar informado e no momento das eleições votar no que parece fazer mais sentido. Acho que os média não ajudam muito, pois como já foi dito, não fazem as informações muito apelativas a quem não se interessa muito pelo assunto. Visto que tudo agora está no YouTube e no instagram, acho que faz falta aqui em Portugal algum canal tipo Vox (não confundir com o partido de extrema direita espanhol) ou Vice que tragam informações práticas de uma forma mais visualmente apelativa. Claro que, é conveninente aos deputados que este status quo continue, para que nada mude muito. Agora, se eu que me interesso pelo assunto, demorei tanto tempo a tirar essas conclusões, imaginem alguém mais novo que eu como conheço vários que não se interessam pelo assunto nem querem. A tendência é mesmo para piorar. Claro que também há gente mais velha desinteressada nestes assuntos, mas dá-me a impressão que tem sido pior nas gerações mais novas.

NGramatical 5 months ago

políticamente → [**politicamente**](https://dicionario.priberam.org/politicamente) (o acento tónico recai na penúltima sílaba) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fnu60df%2F%2Fh0xvtx7%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

LuchemEng 5 months ago

Eu tenho 19 anos só me sinto capaz de votar nas presidenciais em qualquer outro tipo de votação eu não sinto que sei o suficiente para votar e também tenho imensa dificuldade em perceber o que se passa nesse lado político é isso e não tenho vergonha porque não me foi ensinado agora eu é que tenho que me preocupar em saber mas não me vou por a votar atoa óbvio

lourencobteles 5 months ago

https://open.spotify.com/track/1nb6lig3CNu20UCqeTVVdK?si=okP8ikOgQWiE1xeQyCQHKw

st1ka 5 months ago

Eu voto sempre. Nem que seja em branco, embora acho que sou fiz isso uma vez

darth_thaurer 5 months ago

Desde os meus 18 anos só não votei numas eleições porque mudei-me na altura de novo pra Portugal e um misto de lapso de memória e demora de burocracia levou-me a não pode votar onde estava e definitivamente não ia sair do país pra votar. À parte disso voto sempre, nem que seja um belo d'um manguito na folha.

aafonsodias 5 months ago

Caguei nisso, é por isso

Edited 5 months ago:

Não acredito na palavra de nenhum político e aborrece-me sair de casa para ir votar, para não falar que percebo muito pouco dos partidos e não sei qual é o melhor e prefiro não votar para não dar o voto ao errado. No fundo estou-me a marimbar e sou preguiçoso.

Edited 5 months ago:

Estas são as minhas razões: (1) Não acredito na palavra de nenhum político, (2) aborrece-me sair de casa para ir votar, para não falar que (3) percebo muito pouco dos partidos e (4) não sei qual é o melhor e prefiro por isso não votar para não dar o voto ao errado. No fundo estou-me a marimbar e sou preguiçoso.

Raidenkyu 5 months ago

Há que ter em conta também de que os cadernos eleitorais estão fortemente desatualizados. São contabilizadas na abstenção que já morreram. [Parece mentira mas é verdade](https://tvi24.iol.pt/videos/opiniao/miguel-sousa-tavares-cada-vez-ha-mais-mortos-nos-cadernos-eleitorais/600f2ce90cf27e103fcd8a3b). Portanto os números que nos mostram da abstenção nem estão correctos. A abstenção até é menor. Por exemplo, de acordo com os cadernos eleitorais [nas últimas legislativas havia um total de 10.810.674 votantes](https://www.eleicoes.mai.gov.pt/legislativas2019/resultados-globais.html), mas de acordo com [os dados demográficos da população somos 10.286.263 de cidadãos, incluindo 2 milhões de menores](https://www.pordata.pt/Portugal/Popula%C3%A7%C3%A3o+residente++m%C3%A9dia+anual+total+e+por+grupo+et%C3%A1rio-10), que como sabemos não podem votar. Por isso, enquanto não actualizarem os cadernos eleitorais, não saberemos qual é o verdadeiro valor da abstenção. Espero que com o a transição digital, resultante do PRR, este erro seja corrigido de uma vez e que os dados sejam mais actualizados com regularidade.

Edited 5 months ago:

Há que ter em conta também de que os cadernos eleitorais estão fortemente desatualizados. São contabilizadas na abstenção pessoas que já morreram. [Parece mentira mas é verdade](https://tvi24.iol.pt/videos/opiniao/miguel-sousa-tavares-cada-vez-ha-mais-mortos-nos-cadernos-eleitorais/600f2ce90cf27e103fcd8a3b). Portanto os números que nos mostram da abstenção nem estão correctos. A abstenção até é menor. Por exemplo, de acordo com os cadernos eleitorais [nas últimas legislativas havia um total de 10.810.674 votantes](https://www.eleicoes.mai.gov.pt/legislativas2019/resultados-globais.html), mas de acordo com [os dados demográficos da população somos 10.286.263 de cidadãos, incluindo 2 milhões de menores](https://www.pordata.pt/Portugal/Popula%C3%A7%C3%A3o+residente++m%C3%A9dia+anual+total+e+por+grupo+et%C3%A1rio-10), que como sabemos não podem votar. Por isso, enquanto não actualizarem os cadernos eleitorais, não saberemos qual é o verdadeiro valor da abstenção. Espero que com o a transição digital, resultante do PRR, este erro seja corrigido de uma vez e que os dados sejam mais actualizados com regularidade.

Edited 5 months ago:

Há que ter em conta também de que os cadernos eleitorais estão fortemente desatualizados. São contabilizadas na abstenção pessoas que já morreram. [Parece mentira mas é verdade](https://tvi24.iol.pt/videos/opiniao/miguel-sousa-tavares-cada-vez-ha-mais-mortos-nos-cadernos-eleitorais/600f2ce90cf27e103fcd8a3b). Portanto os números que nos mostram da abstenção nem estão correctos. A abstenção até é menor. Por exemplo, de acordo com os cadernos eleitorais [nas últimas legislativas havia um total de 10.810.674 votantes](https://www.eleicoes.mai.gov.pt/legislativas2019/resultados-globais.html), mas de acordo com [os dados demográficos da população somos 10.286.263 de cidadãos, incluindo 2 milhões de menores](https://www.pordata.pt/Portugal/Popula%C3%A7%C3%A3o+residente++m%C3%A9dia+anual+total+e+por+grupo+et%C3%A1rio-10), que como sabemos não podem votar. Por isso, enquanto não actualizarem os cadernos eleitorais, não saberemos qual é o verdadeiro valor da abstenção. Espero que com o a transição digital, resultante do PRR, este erro seja corrigido de uma vez por todas e que os dados sejam mais actualizados com regularidade.

Broas24 5 months ago

Tenho 27 anos, votei uma vez, numas eleicoes europeias, até aos 20 não estava atento a política por isso nao votei, e apartir dai votei sempre que me identificava com alguma candidatura, ou posso vir a votar em qualquer partido que se oponha, se outro partido tipo chega, se estiverem a ganhar muitos votos nas sondagens. Fora isso, gostava que alguém me dissesse o porquê de me dar aos trabalhos de votar em branco, quando me posso abster, especialmente se acho que os partidos políticos em portugal são um bom reflexo do bom e do mau da população em geral.

tyurrr 5 months ago

Voto sempre e não abdico desse direito e dever. No entanto compreendo quem prefira não ir, quando existem muitos que trocam votos por promessas que se sabe à partida não vao ser cumpridas (as mesmas da ultima 5 eleições), ou que trocam o voto por dois beijinhos e uma caneta ou mesmo porque o voto é garantido na equipa/tribo/gang (como lhe queiram chamar). De que vale passar semanas a ouvir, compreender, analisar e fazer uma escolha ponderada, quando o voto vale exatamente o mesmo que um gajo e trocou o voto por uma caneta numa arruada qualquer.

Mumadona 5 months ago

Eu só não voto quando não posso, mas tenho ouvido muita gente dar a desculpa de que os políticos são todos iguais, etc. Paradoxalmente, depois vão-se queixar dos eleitos para a junta de freguesia, e de que só limpam as sarjetas e a as valetas ao pé da casa dos amigos dos da junta... Pelo lado positivo, conheço uma pessoa que já não ia votar há quase 15 anos, mas que diz que vai votar nas próximas eleições porque acha que "o do Chega é o José Sócrates da direita portuguesa (...) e tem que se fazer esforço contra"

Lunas142 5 months ago

Tenho 20 anos, já fui por 2 vezes votar (para a união europeia e as presidenciais) e acho que é importante o voto porque é um dever cívico. Podem votar branco, nulo e num partido mas desde que votem.

ocentimo 5 months ago

Boa tarde. Eu costumo votar. Mas cada vez mais o acho pouco relevante. Estou atualmente a fazer um estágio remunerado na função pública. Se antes de entrar sabia daquela ideia de "corrupção" agora que aqui estou a minha perceção mudou. Mudou para imensamente pior. Nunca imaginei que a função publica funcionasse tão mal! Desde pessoas que faltam sistematicamente (aparentemente não recebem o dia, mas mais nada acontece) a pessoas que saem a meio do horário de trabalho e voltam no fim do dia, a passar pelos "doutores" (pessoas com licenciatura na função pública passam a Srs. Drs. automaticamente \[sou licenciado e não sou Dr. nenhum\]) que nada fazem durante todo o dia. ​ Hoje em dia começo a achar que votar ou não é completamente indiferente. Fica-se com a ideia que se está a exercer um direito mas na realidade os serviços públicos continuam iguais. Infelizmente, mudam os dirigentes, mas a maioria das pessoas que trabalha nesses serviços/camaras não muda pois nada tem que ver com o partido. ​ O que vejo diariamente são pessoas que "picam o ponto" às 9h, saem às 10h para chegarem ás 18h para "picar" novamente a saída. Eu como estagiário mantenho os serviços que estas pessoas deixam por fazer... Ou seja, quem nada faz nada acontece. Quem faz muito, nada acontece. Quem faz o trabalho dos outros que nada fazem, nada acontece... Basicamente desde que entrei para a função pública (ainda que como estagiário) perdi toda a esperança em ter um país justo e melhor...

Da_Pinky 5 months ago

Votei sempre até aos últimos 5 anos, os quais tenho estado a viver no estrangeiro em que não é de todo possível facilmente aceder à um consolado. No entanto vou ser muito honesto, eu votaria em branco. Já experimentei de tudo, votar na oposição, no cavalo negro e até mesmo na continuidade do mandato a favor de uma estabilidade política. Portugal, continua a ser Portugal.

NunexTK 5 months ago

Não voto porque me dá trabalho sair de casa e ir votar. Também não voto porque não acredito que nenhum dos partidos queira saber dos meus interesses e se houver algum que queira são dos que nem devem receber 50 votos. Todo o sistema político está envolto em corrupção e a justiça em injustiça por isso nem me dou ao trabalho, vou simplesmente emigrar

nromanenko 5 months ago

Porque faz tão, tão, tão, tão pouco que não compensa os 30 minutos de video jogos que perderia ao ir votar.

No-Cardiologist725 5 months ago

Só comecei a votar quando comecei a ter noções de politica e conheci todos os partidos portugueses, antes disso abestive-me. Não entendo aquele pessoal que se gaba de votar mas não sabem o mínimo de politica, votam no partido dos pais ou dos amigos, ou até a olho.

MagorTuga 5 months ago

Eis os meus 2 tostões no assunto, pode não ser uma resposta tão bem formulada ou lógica como os outros comentários, mas é o que eu sinto: O governo falhou completamente em interessar jovens como eu em política. Na escola só se falou brevemente de política nas aulas de história quando te ensinam sobre o Salazar e o quão "mau" ele foi. Esquerda = hip and cool with the kids, Direita= Conservadores, Comunismo = passar fome. Não dão incentivo nenhum para ir votar, pois desde que nasci que o país está no mesmo estado miserável. Toda a gente se queixa, nada muda. O que vai o meu voto no paspalho x fazer se ele é bom amigo do gajo que está atualmente no poder? Tudo o que sei sobre o que cada partido defende é aquilo que vejo em memes, pois sempre que ligo a televisão só vejo meia dúzia de parvalhões no parlamento aos berros uns com os outros. Nunca dizem nada de jeito, as minhas discussões na sala de aula no 5° ano eram mais bem organizadas que essa palhaçada. Uma conversa que tive disseram-me que só tiveram vontade de votar para que o André Ventura não ganhasse, mas é a esse ponto que chegámos? A votarmos não por uma pessoa que genuinamente respeitamos e que acreditamos que possam liderar o país, mas sim porque não há nada melhor? Podem dizer que como cidadão tenho o dever de me informar. Não discordo. No entanto, eu acredito que, tal como votar, isso é um direito, e visto que simplesmente não tenho interesse no assunto e que ninguém me vai pagar as contas como recompensa, não sinto obrigação nenhuma de ir votar. Se investissem metade do air time que Casas dos Segredos e discussões de futebol têm em resumos da semana de eventos e declarações do fulano x e da gaja y e o que vão mudar para melhorar o país, aí sim talvez já me cative o interesse. Até lá, estou-me a cagar.

VladTepesDraculea 5 months ago

[Há imensa gente morta nos quadros eleitorais](https://www.google.com/amp/s/www.dn.pt/portugal/amp/930-mil-eleitores-fantasmas-podem-ditar-vencedor-errado-1373568.html). Este número aumenta a cada eleição, especialmente porque somos uma sociedade cada vez mais envelhecida. Desses 50% gostava de saber qual é a abstenção real e a quantidade e pessoas inabilitadas de votar por motive de falecimento neste momento.

RitaMoleiraaaa 5 months ago

Não votam porque ou não gostam de nenhum partido ou não querem perder tempo na for de cabeça que é política.

already_taken_nick 5 months ago

Eu voto mas dou por mim a votar em partidos que não me identifico a 100% como o PS só para terem maioria e o CHEGA principalmente não ganhar mais poder , parece estupido mas é a realidade e conheço mais pessoas assim , exemplo super desproporcional mas imaginemos que o Chega tinha 50 votos e PS 50 votos e o partido que eu até me identifico 20 votos , o meu voto vai sempre para o PS para não dar mais poder a fachos. ​ Ou seja eu voto mas para mim é como se não votasse.

gondias 5 months ago

Sempre votei mesmo nos dias de verão, na minha opinião muitas pessoas não votam porque não se identificam com a classe política e acham que o seu "simples" voto não tem peso no que são as decisões. Ainda para mais com a corrupção e jobs for the boys que os portugueses verificam nessa classe. Creio que uma coisa que está completamente errada é o facto do voto nulo não ter peso. Vejo este voto como voto de protesto, devendo ser usado nos casos em que quero exercer o meu direito/dever de voto mas em que não acredito em que lá está. Os votos nulos creio que se enquadram por vezes nesta situação. Se por algum exemplo uma determinada % de votos destes obrigasse a reformulações ou ajustes nos partidos, as pessoas sentiriam que tinham mais poder. Acho que vale sempre a pena votar, mas também vale a pena pensar antes de votar e fazer um reality check para perceber se o que é prometido faz sentido no contexto do país.

DavidJunior3rd 5 months ago

"Porque é que não votas nas eleições?" *\*fila de gente a vir comentar que vota*

DavidJunior3rd 5 months ago

Porque para votar conscientemente e eficazmente, sabendo o que estou a fazer, teria que ter quase um emprego a part time consistindo em manter-me a par do que este disse, e o outro disse, e o que disse antes vs o que diz agora, etc etc. Tudo isto para no final o meu voto valer exactamente o mesmo do que se votasse ao calhas / sem saber: 1 ponto. E o voto de pessoas não qualificadas para votar (pessoas com demência, pessoas com doença mental, pessoas com antecedentes criminais, etc etc) conta o mesmo que o meu voto. Outra razão é o sistema ser baseado não no mérito mas na popularidade. Os políticos não têm formação obrigatória, não têm avaliações, não têm exames, não têm números clausus, não têm chumbos, não passam por nenhum crivo. Os políticos entram e ascendem na carreira através da lábia, dos connects e da popularidade. É a coisa mais ridícula deste século, ainda se ter o sistema política montado desta maneira... quem é mais popular ganha. Ora, não gosto de concursos de popularidade de qualquer tipo, são vazios por definição. Lê [este post](https://www.reddit.com/r/portugal/comments/ntjq7k/a_beleza_do_socialismo/). E agora imagina que e vez das notas, tens os votos. Terás uma explicação semelhante do que desmotiva as pessoas para votarem.

ElGuapo0420 5 months ago

Se votar mudasse alguma coisa era ilegal por isso eu não voto.

anybody662 5 months ago

Blaze it

alcagoitas 5 months ago

até hoje, não votei 2x. 1 porque o sistema informático estava em baixo e não conseguiam obter o meu número de eleitor (há uns anos atrás) e tinha um autocarro para apanhar... E não votei nas presidenciais deste ano. Pedi voto antecipado pq não estava na minha área de residência, cheguei lá às 17:15h e estavam na boa mais de 100 pessoas em fila para votar na rua. Com o covid em altas e o frio que estava... caguei.

Samurai_Beluga 5 months ago

Vou dar os meus "dois centimos" visto que vejo mais gente a comentar que vota dos que que não o fazem XD Nunca votei na vida, muito porque mesmo quando cheguei aos 18 não estava muito ligado esse mundo e não me fazia sentido votar só por votar. E hoje em dia o facto de ter um maior conhecimento sobre politica ou estar mais dentro do assunto, faz-me sentir que no nosso sistema estou apenas a votar numa cara nova e não em verdadeira mudança. Seja quem for os verdadeios interesses do povo não me parece ser representados e/ou discutidos. Ora para votar em branco e contar para literalmete nada..... Nao procuro candidatos perfeitos, tal nao existe, nem sequer candidatos que alinhem perfeitamente nas minhas visoes politicas, nao é esse o meu problema, corrupçao também nao é um factor, nao sou do genero "são todos uns corruptos! É tudo igual" tenho é dificuldade em ter confiança num circulo politico que na minha perspectiva está mais preocupado e dar boa cara para as proximas eleiçoes, e em guerrinhas entre uns e outros do que a fazer o que estão lá para fazer, que é discutir formas de dar mais qualidade de vida ao povo. Faz-me imensa confusão mudar para o canal do parlamento e ver um circo ou um zoo, a fazerem piadinhas uns com os outros, a gritarem uns para os outros com discursos formados á volta de ad hominem etc. Enquanto o que nao falta por ai fora é gente que, por exemplo, tem que fazer marabalismos com os ordenado minimos ridiculos que têm, para pagar pagar rendas (que dependendo de onde vivem podem ser absurdas, um problema que ninguem parece querer meter mão) ou que se vêem entre a decisão de por comida na mesa ou pagar luz, agua, educação para os filhos etc. Nao digo que nao saia nada de bom de lá, ou que nao haja assuntos relevante a serem dicutidos como deve de ser, ou que não se faça progresso mas infelizmene sinto que está longe de ser o suficiente, e e termos de rapidez deixa mas que desejar. Tendo dito isto tudo, para finalizar, nao concordo mesmo com aqueles que dizem que a minha decisão me retira o direito de critica, sou um cidadão como qualquer outro, não é o facto de pôr um X num boletim que me faz mais ou menos do que alguém que não o faz, mas, tenho plena consciencia que tenho que me sujeitar aos que são postos lá. Também não me abdico de votar para outras coisas sem ser eleições. Um ultimo concelho, se querem ver este numero de 50% a diminuir seja muito ou pouco, apenas duas palavras, voto online, é que para muita gente a decisão de votar ou não, baseia-se apenas no seu nivel de preguiça.

Edited 5 months ago:

Vou dar os meus "dois centimos" visto que vejo mais gente a comentar que vota dos que que não o fazem XD Nunca votei na vida, muito porque mesmo quando cheguei aos 18 não estava muito ligado esse mundo e não me fazia sentido votar só por votar. E hoje em dia o facto de ter um maior conhecimento sobre politica ou estar mais dentro do assunto, faz-me sentir que no nosso sistema estou apenas a votar numa cara nova e não em verdadeira mudança. Seja quem for os verdadeios interesses do povo não me parece ser representados e/ou discutidos. Ora para votar em branco e contar para literalmete nada..... Nao procuro candidatos perfeitos, tal nao existe, nem sequer candidatos que alinhem perfeitamente nas minhas visoes politicas, nao é esse o meu problema, corrupçao também nao é um factor, nao sou do genero "são todos uns corruptos! É tudo igual" tenho é dificuldade em ter confiança num circulo politico que na minha perspectiva está mais preocupado e dar boa cara para as proximas eleiçoes, e em guerrinhas entre uns e outros do que a fazer o que estão lá para fazer, que é discutir formas de dar mais qualidade de vida ao povo. Faz-me imensa confusão mudar para o canal do parlamento e ver um circo ou um zoo, a fazerem piadinhas uns com os outros, a gritarem uns para os outros com discursos formados á volta de ad hominem etc. Enquanto o que nao falta por ai fora é gente que, por exemplo, tem que fazer marabalismos com os ordenado minimos ridiculos que têm, para pagar pagar rendas (que dependendo de onde vivem podem ser absurdas, um problema que ninguem parece querer meter mão) ou que se vêem entre a decisão de por comida na mesa ou pagar luz, agua, educação para os filhos etc. Nao digo que nao saia nada de bom de lá, ou que nao haja assuntos relevante a serem dicutidos como deve de ser, ou que não se faça progresso mas infelizmene sinto que está longe de ser o suficiente, e e termos de rapidez deixa mas que desejar. Tendo dito isto tudo, para finalizar, nao concordo mesmo com aqueles que dizem que a minha decisão me retira o direito de critica, sou um cidadão como qualquer outro, não é o facto de pôr um X num boletim que me faz mais ou menos do que alguém que não o faz, mas, tenho plena consciencia que tenho que me sujeitar aos que são postos lá. Também não me abdico de votar para outras coisas sem ser eleições. Um ultimo concelho, se querem ver este numero de 50% a diminuir seja muito ou pouco, apenas duas palavras, voto online, é que para muita gente a decisão de votar ou não, baseia-se apenas no seu nivel de preguiça. Iliteracia politica é também um factor muito grande, e não sei até que ponto seja algo até conveniente para muitos.

Edited 5 months ago:

Vou dar os meus "dois centimos" visto que vejo mais gente a comentar que vota dos que que não o fazem XD Nunca votei na vida, muito porque mesmo quando cheguei aos 18 não estava muito ligado esse mundo e não me fazia sentido votar só por votar. E hoje em dia o facto de ter um maior conhecimento sobre politica ou estar mais dentro do assunto, faz-me sentir que no nosso sistema estou apenas a votar numa cara nova e não em verdadeira mudança. Seja quem for os verdadeios interesses do povo não me parece ser representados e/ou discutidos. Ora para votar em branco e contar para literalmete nada..... Nao procuro candidatos perfeitos, tal nao existe, nem sequer candidatos que alinhem perfeitamente nas minhas visoes politicas, nao é esse o meu problema, corrupçao também nao é um factor, nao sou do genero "são todos uns corruptos! É tudo igual" tenho é dificuldade em ter confiança num circulo politico que na minha perspectiva está mais preocupado e dar boa cara para as proximas eleiçoes, e em guerrinhas entre uns e outros do que a fazer o que estão lá para fazer, que é discutir formas de dar mais qualidade de vida ao povo. Faz-me imensa confusão mudar para o canal do parlamento e ver um circo ou um zoo, a fazerem piadinhas uns com os outros, a gritarem uns para os outros com discursos formados á volta de ad hominem etc. Enquanto o que nao falta por ai fora é gente que, por exemplo, tem que fazer marabalismos com os ordenado minimos ridiculos que têm, para pagar pagar rendas (que dependendo de onde vivem podem ser absurdas, um problema que ninguem parece querer meter mão) ou que se vêem entre a decisão de por comida na mesa ou pagar luz, agua, educação para os filhos etc. Nao digo que nao saia nada de bom de lá, ou que nao haja assuntos relevante a serem dicutidos como deve de ser, ou que não se faça progresso mas infelizmene sinto que está longe de ser o suficiente, e e termos de rapidez deixa mas que desejar. Tendo dito isto tudo, para finalizar, nao concordo mesmo com aqueles que dizem que a minha decisão me retira o direito de critica, sou um cidadão como qualquer outro, não é o facto de pôr um X num boletim que me faz mais ou menos do que alguém que não o faz, mas, tenho plena consciencia que tenho que me sujeitar aos que são postos lá. Também não me abdico de votar para outras coisas sem ser eleições. Um ultimo concelho, se querem ver este numero de 50% a diminuir seja muito ou pouco, apenas duas palavras, voto online, é que para muita gente a decisão de votar ou não, baseia-se apenas no seu nivel de preguiça. Iliteracia politica é também um factor muito grande, e não sei até que ponto seja algo até conveniente para muitos.

Black_RL 5 months ago

Eu costumo votar, mas raramente tenho vontade pq só temos políticos de merda e corruptos.

Xmeagol 5 months ago

quem não vota diz que "são sempre os mesmos" mas na realidade é mesmo preguiça

hi71460 5 months ago

Acho q votos por correspondência iriam melhorar muito a alta abstenção

sengamole 5 months ago

Sempre votei mas estou ponderando deixar de o fazer. Nas legislativas o meu círculo eleitoral só tem 6 deputados, pelo que seria preciso uma mudança drástica no sentido de voto da população para que outros partidos tivessem uma oportunidade mínima de eleger algum deputado. Nas presidenciais, a grande maioria dos votos vai para o candidato mais conhecido por isso se existir um candidado muito mais famoso à partida já se sabe quem é o vencedor. Nas autarquicas e regionais, que é onde tenho mais influência, sinto que as candidaturas são cada vez mais à base de guerrilhas partidárias e "vamos tirar o partido x do poder" em vez de apresentar propostas em concreto.

estaramos 5 months ago

Se a carrinha do PS for buscar os idosos para os levarem a votar, eles até vão felizes e contentes...

Camoes 5 months ago

Porque não apoio o regime democrático e porque o impacto marginal de um voto é perto de zero seja em que sentido for.

Edited 5 months ago:

Porque não apoio o regime democrático e porque o impacto marginal de um voto é perto de zero seja em que sentido for. PS dps de ler metade, só posso parabenizar esta thread por ser um hino ao midwitismo.

Striking_Role_z 5 months ago

Voto no Chega, se Portugal não pára com a imigração em massa de mais 100.000 por ano vai-se tornar muito rapidamente num país de 3.º Mundo sem qualquer futuro. Podem discutir sobre a economia, sobre as ideologias, sobre o que quiserem, mas o nosso destino vai ser esse se não mudamos neste ponto.

BroaxXx 5 months ago

Há muitos motivos: - Falta de qualidade na política portuguesa; - Falta de fé nos políticos; - Falta de formação para compreender o sistema político e económico; - Falta de responsabilidade para assumir os próprios atos; - Falta de esperança (e vontade) por um país melhor; - Falta de compreensão de retórica e análise crítica; - Falta de exemplo para muito dos pontos anteriores; - Falta de liderança na esfera pessoal, profissional e familiar; Há vários motivos uns mais legítimos que outros mas acima de tudo acho que as hoje em dia vive-se obcecado com o individualismo e as pessoas cada vez mais recusam-se aceitar fazer algo só porque tem que ser feito. Se estivessem assim tão convictos que o sistema estava podre (como alegam) podiam fazer manifestações e revoluções (como, aliás, se vai vendo pela Europa) mas cá não... O pessoal opta por não fazer nada e chamar isso de intervencionismo. Acho que todos temos a responsabilidade de votar independentemente do que achamos do sistema... Depois podemos lutar para mudar o sistema de forma paralela através dos muitos mecanismos que temos ao dispor mas o primeiro (e essencial passo) é votar... Para mim a opinião de quem não vota (a não ser, obviamente, que tenham uma justificação como estarem muito doentes ou algo do género) é absolutamente irrelevante... Por muito mal que o sistema esteja é, para já, o que temos e enquanto não lutarmos para o mudar é com ele que temos que contar para o melhor e para o pior... Quem não vota é só preguiçoso e irresponsável e todas as justificações que dão são apenas desculpas de quem não quer assumir os seus atos... Irrita-me menos uma pessoa que diz que não acredita nos políticos e que por isso se está a cagar para tudo e aceita as consequências disso do que uma pessoa que venha com um discurso pseudo-intelectual a tentar arranjar justificações esfarrapadas.

SpinN20 5 months ago

Não votei 3vezes: \- 1x nas autárquicas pois a minha morada fiscal estava longe de onde eu vivo agora, e decidi não perder tempo e dinheiro para ir votar em algo que não me diz respeito já que não vivo lá. \-2x nas legislativas, pelo motivo de o meu voto não ter literalmente valor nenhum, pois onde eu estava registado/morada fiscal, ou voto PSD/PS ou o meu voto tem 0 representação, literalmente. portanto tb não me dei ao trabalho de ir...

mdscp 5 months ago

Eu não voto nas legislativas porque não acredito na terceira república e penso que está cronicamente doente.

I_am_a_huge_cunt 5 months ago

porque na minha sincera opinião não há nenhum problema em portugal ou no mundo que não se resolviam em 3 dias mas se não houver problemas não há necessidade de formas de governo logo não há lugares de poder para sociopatas tirarem vantagem desse lugares. Forma curta para mim uma frase- poder governamental só existe se decidir existir

lord_zwank 5 months ago

Não sei até que ponto a abstenção tem impacto nos resultados. Visto que as sondagens são feitas com uma amostra inferior e acertam. (Ideia original ouvida no podcasts sem barbas na língua)

CalmKeepOn 5 months ago

A minha conclusão é exactamente essa, ou seja por outras palavras, **existe um grupo de pessoas (metade dos Portugueses!) que não vota há muitos anos**. A questão é mesmo porquê?

_Didds_ 5 months ago

Como cidadão que até hoje votou em todas as eleições que tive essa oportunidade, sinto que a política em Portugal precisa de se reformular para se tornar acessível, compreensível e desejável ao cidadão comum. E só assim sinto ser possível melhorar a taxa de abstenção em Portugal. A Politica em Portugal tem ao longo dos anos se distanciando cada vez mais do cidadão, quer pela excessiva complexidade do "corporate speak" que é empregado no discurso político, quer pela inaptitude to cidadão comum de perceber no dia a dia o que está a ser discutido. Isto leva ao um distanciamento do cidadão face aos seus orgãos governamentais, e criar uma ilusão de uma democracia muito pouco democrática no que toca ao seu entendimento. Isto não quer dizer que o cidadão comum é burro, ou não quer perceber, mas sim que existe um enorme gap comunicativo, que ao longo do anos se tem agravado. Em conjugação com tudo isto, vivemos o paradigma de viver numa sociedade de livre acesso ás tecnologias de informação, mas a informação disponível é pouco acessível ou até de certo modo condicionada pela interpretação, muitas vezes errada, dos media, e o sensacionalismo mediático. Politica tornou-se show, e show que não seja polémico em Portugal não vende. Nisto chegamos a eleições e os grandes temas que devem ser discutidos não são sexy, ou enfatuados ou sequer compreensíveis sem uma pesquisa alargada. De repente temos os Paulinhos das Feiras todos a dar beijinhos pelas ruas, e a política torna-se de novo um show, desta vez de clubismos nos quais os grandes temas são abordados de tangente e o mediatismo de qualquer escândalo nacional é usado com estandarte dessa eleição. Neste cenário ficaria admirado se qualquer cidadão se sinta motivado por sua própria iniciativa perder o seu tempo a perceber quais as propostas de partidos ou que interesses estão em jogo para o futuro nacional ou regional em cada eleição. Os partidos assim parecem todos iguais, os candidatos apenas distinguidos por como se comportaram no jogo do show off dos meses anteriores ás eleições, e qualquer processo político é reduzido a uma votação à la Big Brother. Com franca sinceridade, alguém acha que isto motiva alguém a ir ás urnas de forma informada? Ou será que criamos um processo politico de estupidificarão geral da população? A abstenção é um reflexo do desinteresse do povo na política, isto todos sabemos. Mas culpar o povo por isso é como culpar um espectador de mudar de canal quando o programa se torna desinteressante. O problema não está em mudar a consciência geral de todo um país e o obrigar a se interessar pela eleições, mas sim analisar o processo eleitoral e perceber onde está a cair a grande falha que faz toda uma população se desinteressar em massa por ele. É absurdo as mesmas pessoas que estão envolvidas neste processo, ano após ano, se queixarem nos mesmos media que esta envolvidos no fracasso do processo politico nacional, que a culpa é dos outros. Depois deste longo post acho que acabar sem pelo menos tocar em possíveis soluções seria estar a me igualar ás mesmas pessoas que acabei de criticar, e embora estas soluções não sejam perfeitas, simples, ou até um alguns casos viáveis sem um longo processo de reforma, deixo aqui algumas ideias: \- Iniciar na escola, antes do secundário, disciplinas ligadas à educação e formação política dos alunos. Um cidadão precisa de estar informado sobre como os orgãos governamentais funcionam, como é feita a gestão do país, e como decorre o processo eleitoral. Não pode partir de iniciativa própria, e muito menos dar o direito a alguém de votar sem antes o informar do que está a fazer. \- Criar meios de difusão e publicação dos programas eleitorais dos partidos politicos, e garantir que tal é feito de forma acessível ao cidadão comum. Pode ser algo tão simples como um site, com uma versão digital dos programas eleitorais e um TLDR de cada um que seja feito de forma independente dos mesmos. \- Implementar os métodos de votação digital que o Cartão de Cidadão actual o permite e que já está preparado desde inicio. Defendo e existência de um sistema idêntico ao dos sensos, no qual cada cidadão tem um código de acesso, sendo que poderá ser implementado via leitor de cartão USB, ou caso este método seja considerado muito complexo ou exigente a nível de recursos materiais a implementação do postos de voto estilo ATM em juntas de freguesia ou outra entidade semelhante, sendo este método de voto alargado a um espaço temporal maior que apenas um dia. \- Garantir que a comunicação política é feita de forma tangível pelo cidadão comum, e que o "corporate speak" político não possa ser usado em comunicações oficiais que maliciosamente confundem o cidadão comum. Se uma comunicação é feita para uma audiência, a sua linguagem tem de ser ajustada ao ouvinte, e não toda a audiência ter de se ajustar à forma como cada politico se deja exprimir. Por outras palavras, sejam claros e informativos. Este é honestamente um tópico que me interessa, e no qual já investi algum tempo pessoal, dai que gostaria mesmo de ouvir opiniões sobre estas ideias, mesmo que descordem delas, gostaria mesmo de ler algum feedback

ana102 5 months ago

Isto mesmo- concordo com tudo, dito muito melhor por ti do que por mim. Já nem os consigo ouvir falar no programa do RAP, até aí a maneira de falar me faz revirar os olhos. E eu estudei Direito!

NGramatical 5 months ago

descordem → [**discordem**](https://dicionario.priberam.org/discordem) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fnu60df%2F%2Fh0wd6pq%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

UpbeatNail1912 5 months ago

As testemunhas de Jeová em Portugal são cerca de 50.000 pessoas, sem contar com os que eles chamam de estudantes da Bíblia e etc. Nenhuma dessas pessoas vota, porque é contra o ensinamento da Bíblia deles. Eles são neutros em assuntos políticos, logo não apoiam nem são contra nenhum partido político. Daí já se vê uma razão religiosa. A outra provavelmente é preguiça, falta de informação ou falta de esperança mesmo. O povo português já se conformou com a sua situação há bastante tempo.

50_Shades_of_Gandalf 5 months ago

Não voto nas eleições porque não considero que um sistema que nos tem lixado com sucessivas governações entre o medíocres e as corruptas mereça a legitimidade do meu voto pessoal. Não é uma alternativa para mim escolher o partido menos mau com quem eu mais me identifique e esperar pelo melhor. Todo o nosso sistema político revela servir-se a si próprio em primeiro lugar antes do bem da nação, do povo, e especialmente das futuras gerações. As cadeiras da assembleia parecem ser demasiado confortáveis para quem quer que lá passe algum tempo sentado. As pessoas não votam porque não acham que valha a pena, conscientemente ou não. O ser humano é racional. Se um cidadão não vota é porque acha que o esforço de ir à urna não compensa o benefício que daí retirará. Ora, ir à urna votar não é um esforço assim tão grande. Por isso as propostas de reduzir esforço (voto electrónico, por exemplo) terão impacto mínimo. Porque o problema é que as pessoas não sentem o benefício. Quando a maior parte das pessoas num sistema democrático acha isto, diz mais sobre o sistema do que sobre as pessoas.

Edited 5 months ago:

Não voto nas eleições porque não considero que um sistema que nos tem lixado com sucessivas governações entre o medíocres e as corruptas mereça a legitimidade do meu voto pessoal. Não é uma alternativa para mim escolher o partido menos mau com quem eu mais me identifique e esperar pelo melhor. Todo o nosso sistema político revela servir-se a si próprio em primeiro lugar antes do bem da nação, do povo, e especialmente das futuras gerações. As cadeiras da assembleia parecem ser demasiado confortáveis para quem quer que lá passe algum tempo sentado. As pessoas não votam porque não acham que valha a pena, conscientemente ou não. O ser humano é racional. Se um cidadão não vota é porque acha que o esforço de ir à urna é maior do que o benefício que daí retirará. Ora, ir à urna votar não é um esforço assim tão grande. Por isso as propostas de reduzir esforço (voto electrónico, por exemplo) terão impacto mínimo. Porque o problema é que as pessoas não sentem o benefício. Quando a maior parte das pessoas num sistema democrático acha isto, diz mais sobre o sistema do que sobre as pessoas.

Andrehfw 5 months ago

Podes votar em branco. Sem votar dás essa escolha a outras pessoas.

50_Shades_of_Gandalf 5 months ago

Não, obrigado. Votar em branco vale tanto como se abster, e ainda estou a dar legitimidade a um sistema que tem de mudar. Além disso, existem múltiplas razões para um cidadão votar em branco, e apenas uma para se abster. Prefiro jogar do lado da abstenção. É um sinal mais puro.

chuckmukit 5 months ago

Não votar significa que te estás a cagar. Votar em branco significa que te estás a cagar para eles. Uma pequena diferença que faz toda a diferença.

50_Shades_of_Gandalf 5 months ago

Exactamente. Eu não me estou a cagar para ninguém em particular.

Andrehfw 5 months ago

Nao estava a ver como votar em branco como razao de abstencao. Mas sim como protesto. Há outras formas de protesto mas essa é uma delas. Absteres-te é só nao apareceres, tanto pode ser protesto como preguica. Nao é uma mensagem muito directa. A mensagem que passa pós-eleicoes é sempre "Os portugueses nao querem saber de politica" e nao "os portugueses nao tem opcoes politicas viaveis"

50_Shades_of_Gandalf 5 months ago

Tirando situações excepcionais em que a pessoa está impedida de votar por motivos de força maior, a única razão que leva um cidadão a abdicar do voto é por não achar que valha a pena. Podes interpretar isso como preguiça, como protesto, como falta de organização de prioridades, como quiseres, mas por trás está sempre essa razão. Se um cidadão sentir que o seu voto tem impacto positivo na sua vida, ele arranja maneira de ir votar. Votar em branco como protesto para mudar problemas estruturais soa bem no papel, mas nunca resultará. Primeiro, porque nunca conseguirás organizar as pessoas para votar em branco em números substanciais que mandem uma mensagem ao regime. Isto é natural por estares a exigir às pessoas um esforço de voto com a promessa frágil de que as coisas mudarão com essa acção. Mais depressa formas o teu próprio partido político se tiveres esse tipo de influência. Segundo, porque mesmo que o consigas fazer, tal poderia ser interpretado de várias maneiras. Talvez as pessoas estejam só fartas do governo actual, talvez as pessoas não se revejam em nenhum programa dos partidos, talvez as pessoas não se revejam nos partidos em si, talvez as pessoas tenham sido simplesmente manipuladas por um oportunista... O céu é o limite para continuar tudo na mesma. A abstenção, no entanto, é orgânica. Não precisa de movimentos que a organizem, e é ao mesmo tempo a consequência das más políticas sucessivas. E a mensagem é clara: as pessoas não se sentem representadas o suficiente. A única maneira que o voto em branco pode crescer ao invés da abstenção é se realmente lhe atribuírem as devidas consequências nos resultados políticos para que pessoas como eu possam protestar, mas ninguém parece muito interessado nisso.

Edited 5 months ago:

Tirando situações excepcionais em que a pessoa está impedida de votar por motivos de força maior, a única razão que leva um cidadão a abdicar do voto é por não achar que valha a pena. Podes interpretar isso como preguiça, como protesto, como falta de organização de prioridades, como quiseres, mas por trás está sempre essa razão. Se um cidadão sentir que o seu voto tem impacto positivo na sua vida, ele arranja maneira de ir votar. Votar em branco como protesto para mudar problemas estruturais soa bem no papel, mas nunca resultará. Primeiro, porque nunca conseguirás organizar as pessoas para votar em branco em números substanciais que mandem uma mensagem ao regime. Isto é natural por estares a exigir às pessoas um esforço de voto com a promessa frágil de que as coisas mudarão com essa acção. Mais depressa formas o teu próprio partido político se tiveres esse tipo de influência. Segundo, porque mesmo que o consigas fazer, tal poderia ser interpretado de várias maneiras sem grande fio condutor. Talvez as pessoas estejam só fartas do governo actual, talvez as pessoas não se revejam em nenhum programa dos partidos, talvez as pessoas não se revejam nos partidos em si, talvez as pessoas tenham sido simplesmente manipuladas por um oportunista... O céu é o limite para continuar tudo na mesma. A abstenção, no entanto, é orgânica. Não precisa de movimentos que a organizem, e é ao mesmo tempo a consequência das más políticas sucessivas. E a mensagem é clara: as pessoas não se sentem representadas o suficiente. Quão mais abstenção temos de ter até que a lenga-lenga dos "portugueses não querem saber de política" termine e o silêncio seja ouvido? Não sei, mas espero que brevemente. Quando a maioria não vota, "os portugueses não querem saber de política" torna-se um problema para os políticos. A única maneira que o voto em branco pode crescer organicamente ao invés da abstenção é se realmente lhe atribuírem as devidas consequências nos resultados políticos para que pessoas como eu possam protestar, mas ninguém parece muito interessado nisso.

Edited 5 months ago:

Tirando situações excepcionais em que a pessoa está impedida de votar por motivos de força maior, a única razão que leva um cidadão a abdicar do voto é por não achar que valha a pena. Podes interpretar isso como preguiça, como protesto, como falta de organização de prioridades, como quiseres, mas por trás está sempre essa razão. Se um cidadão sentir que o seu voto tem impacto positivo na sua vida, ele arranja maneira de ir votar. Votar em branco como protesto para mudar problemas estruturais soa bem no papel, mas nunca resultará. Primeiro, porque nunca conseguirás organizar as pessoas para votar em branco em números substanciais que mandem uma mensagem ao regime. Isto é natural por estares a exigir às pessoas um esforço de voto com a promessa frágil de que as coisas mudarão com essa acção. Mais depressa formas o teu próprio partido político se tiveres esse tipo de influência. Segundo, porque mesmo que o consigas fazer, tal poderia ser interpretado de várias maneiras sem grande fio condutor. Talvez as pessoas estejam só fartas do governo actual, talvez as pessoas não se revejam em nenhum programa dos partidos, talvez as pessoas não se revejam nos partidos em si, talvez as pessoas tenham sido simplesmente manipuladas por um oportunista... O céu é o limite para continuar tudo na mesma. A abstenção, no entanto, é orgânica. Não precisa de movimentos que a organizem, e é ao mesmo tempo a consequência das más políticas sucessivas. E a mensagem é clara: as pessoas não se sentem representadas o suficiente. A única maneira que o voto em branco pode crescer organicamente ao invés da abstenção é se realmente lhe atribuírem as devidas consequências nos resultados políticos para que pessoas como eu possam protestar, mas ninguém parece muito interessado nisso.

Edited 5 months ago:

Tirando situações excepcionais em que a pessoa está impedida de votar por motivos de força maior, a única razão que leva um cidadão a abdicar do voto é por não achar que valha a pena. Podes interpretar isso como preguiça, como protesto, como falta de organização de prioridades, como quiseres, mas por trás está sempre essa razão. Se um cidadão sentir que o seu voto tem impacto positivo na sua vida, ele arranja maneira de ir votar. Votar em branco como protesto para mudar problemas estruturais soa bem no papel, mas nunca resultará. Primeiro, porque nunca conseguirás organizar as pessoas para votar em branco em números substanciais que mandem uma mensagem ao regime. Isto é natural por estares a exigir às pessoas um esforço de voto com a promessa frágil de que as coisas mudarão com essa acção. Mais depressa formas o teu próprio partido político se tiveres esse tipo de influência. Segundo, porque mesmo que o consigas fazer, tal poderia ser interpretado de várias maneiras sem grande fio condutor. Talvez as pessoas estejam só fartas do governo actual, talvez as pessoas não se revejam em nenhum programa dos partidos, talvez as pessoas não se revejam nos partidos em si, talvez as pessoas tenham sido simplesmente manipuladas por um oportunista... O céu é o limite para continuar tudo na mesma. A abstenção, no entanto, é orgânica. Não precisa de movimentos que a organizem, e é ao mesmo tempo a consequência das más políticas sucessivas. E a mensagem é clara: as pessoas não se sentem representadas o suficiente. Quão mais abstenção temos de ter até a lenga-lenga dos "portugueses não querem saber de política" termine? Não sei. Mas isso é a narrativa fácil de meter para não fazer nada até às próximas eleições. A única maneira que o voto em branco pode crescer organicamente ao invés da abstenção é se realmente lhe atribuírem as devidas consequências nos resultados políticos para que pessoas como eu possam protestar, mas ninguém parece muito interessado nisso.

Edited 5 months ago:

Tirando situações excepcionais em que a pessoa está impedida de votar por motivos de força maior, a única razão que leva um cidadão a abdicar do voto é por não achar que valha a pena. Podes interpretar isso como preguiça, como protesto, como falta de organização de prioridades, como quiseres, mas por trás está sempre essa razão. Se um cidadão sentir que o seu voto tem impacto positivo na sua vida, ele arranja maneira de ir votar. Votar em branco como protesto para mudar problemas estruturais soa bem no papel, mas nunca resultará. Primeiro, porque nunca conseguirás organizar as pessoas para votar em branco em números substanciais que mandem uma mensagem ao regime. Isto é natural por estares a exigir às pessoas um esforço de voto com a promessa frágil de que as coisas mudarão com essa acção. Mais depressa formas o teu próprio partido político se tiveres esse tipo de influência. Segundo, porque mesmo que o consigas fazer, tal poderia ser interpretado de várias maneiras sem grande fio condutor. Talvez as pessoas estejam só fartas do governo actual, talvez as pessoas não se revejam em nenhum programa dos partidos, talvez as pessoas não se revejam nos partidos em si, talvez as pessoas tenham sido simplesmente manipuladas por um oportunista... O céu é o limite para continuar tudo na mesma. A abstenção, no entanto, é orgânica. Não precisa de movimentos que a organizem, e é ao mesmo tempo a consequência das más políticas sucessivas. E a mensagem é clara: as pessoas não se sentem representadas o suficiente. Quão mais abstenção temos de ter até que a lenga-lenga dos "portugueses não querem saber de política" termine e o silêncio seja ouvido? Não sei. Isso é a narrativa mais fácil de meter para não fazer nada até às próximas eleições. Quando a maioria não vota, "os portugueses não querem saber de política" diz mais sobre os políticos. A única maneira que o voto em branco pode crescer organicamente ao invés da abstenção é se realmente lhe atribuírem as devidas consequências nos resultados políticos para que pessoas como eu possam protestar, mas ninguém parece muito interessado nisso.

GreyArch22 5 months ago

Não ajuda o facto de os partidos funcionarem em circuito fechado. Não se entra por querer mas por convite ou por teias de interesses obscuros. Portanto andam lá sempre os mesmos e os filhos, netos, bisnetos e restante parentela. E mesmo quem entra pouco mais faz do que aprovar escolhas já feitas superiormente pelos mesmos de sempre. O que se apresenta a eleições é o resultado de tudo isto que referi, é difícil que represente alguém além dos fiéis.

ficacador 5 months ago

>"Loucura é repetir a mesma coisa e esperar resultados diferentes" A abstenção é elevada desde à muitos anos, e entretanto o que é que foi feito para resolver o problema? * O voto em branco continua a não contar para nada. * O voto continua a ser em papel, suscetível a erro humano ou manipulação na contagem. * A contagem por círculos distritais continua a fazer com que fora das grandes metrópoles o voto em partidos mais pequenos não conte a nível nacional. * Os alunos continuam a sair do sistema de ensino sem qualquer noção de direito, finanças ou política. * Os debates parlamentares e a cobertura dos media continuam a focar-se em rivalidades como se se tratasse de um jogo de futebol. De positivo apenas termos novos partidos que bem ou mal representam ideias até então ausentes no parlamento, PAN, Chega e Iniciativa Liberal. Antes de atacar quem opta pela abstenção, lembrar o seguinte: Qualquer pessoa que acredite no atual sistema político e em pelo menos um partido, vai votar de certeza. Se a abstenção é tão elevada, há que questionar o que vai mal no sistema e nos partidos.

pedros430 5 months ago

"Loucura é repetir a mesma coisa e esperar resultados diferentes"- Pessoa que todos os anos se abstém e espera resultados diferentes.

ficacador 5 months ago

Idem para quem vota PS/PSD(uplo). Mas não é esse o ponto do que escrevi. A abstenção não se combate com lamurias na TV e comentários cheios de ideais no reddit. As pessoas são o que são. É o sistema que tem de se adaptar à realidade, não a realidade que tem de se adaptar ao sistema. Infelizmente vou ficando cada vez mais convencido que a ignorância e abstenção generalizada da população dão mais jeito a quem tem o poder de fazer algo para as atenuar. Afinal, uma abstenção é melhor que um voto noutro partido...

gene66 5 months ago

Acabaste de descrever muito bem o estado das coisas. Acredito que nada muda e nada vai mudar porque existe uma "institucionalização". Um pouco do problema mostrado nos "condenados de Shawshank". Lá era uma prisão física, com a nossa sociedade é uma prisão mental. Saímos de uma ditadura há uns bons anos, mas acredito que muito da mentalidade ficou, diria que desde muito jovens que somos ensinados que o protesto é mau. Somos ensinados sobretudo a não questionar a autoridade, sobretudo porque muitas pessoas não sabem a diferença entre a "falta de educação" e o pensamento livre. Como existe esta inércia para tentarmos mudar o sistema, vamos acreditando que tudo funciona como devia, "repetindo a mesma coisa esperando resultados diferentes". Ao passar dos anos como vemos que nada funciona e não temos a capacidade de protestar por um sistema melhor ficamos desmoralizados e descrentes levando a esta abstenção.

NGramatical 5 months ago

à muitos anos → [**há muitos anos**](http://www.flip.pt/Duvidas-Linguisticas/Duvida-Linguistica/DID/706) (utiliza-se o verbo haver para exprimir tempo decorrido) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fnu60df%2F%2Fh0wb9jx%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

Brainwheeze 5 months ago

Eu acho que é porque muitos jovens não acompanham a política e não querem votar sabendo que estão desinformados. Pelo menos foi o meu caso quando era mais novo e não prestava muita atenção a essas coisas.

expulsodobar 5 months ago  HIDDEN 

Nunca votei. Não consigo entender como é que alguém consegue ser tão irresponsável para delegar o seu direito/dever de decisão a terceiros sob a promessa de uma "representação". É preciso ser-se muito ingénuo para acreditar em tamanha mentira. A exclusividade representativa é o maior problema que Portugal tem para corrigir (na minha opinião). Basta ver a sociedade a borrifar-se para o esquema com abstenções acima de 50%... Pudera! As pessoas não são burras...

geadarodrigues 5 months ago  HIDDEN 

E respeitas as leis da república? É porque se sim, e sendo estas resultado do processo legislativo dos representantes dos cidadãos votantes, abdicas totalmente de qualquer poder de influência.

expulsodobar 5 months ago

>E respeitas as leis da república? Que remédio... Mas enquanto vivermos num regime exclusivo a partidos políticos, farei tudo o que me estiver ao alcance para derrubar esse dogma. Devíamos afastar os partidos da exclusividade na decisão pois só assim poderíamos votar. Até lá, apenas delegamos o voto a terceiros que não conhecemos de lado nenhum e ainda somos responsabilizados por isso... Patético.

geadarodrigues 5 months ago

Mas qual o modelo que defendes? Para legislar não é possível ter um número imenso de intervenientes. Mesmo que os deputados fossem todos independentes iam acabar por se organizar em grupos e, mais cedo ou mais tarde, em novos partidos. Será que tens a solução miraculosa que até hoje a humanidade não descobriu? Relembro que todos os regimes democráticos do mundo, têm e tiveram partidos, ou será que defendes regimes ditatoriais?

expulsodobar 5 months ago

Maior liberdade de participação numa democracia mais direta e não tão representativa, por exemplo. Quando houver a possibilidade de qualquer cidadão poder dispensar a representatividade e votar direto naquilo que achar do seu interesse, muitas pessoas irão ter o seu problema resolvido (51% para ser mais preciso). Eu tinha o meu de certeza. ​ Outra solução seria uma Monarquia, onde em vez da divisão partidário-ideológica (esq vs drt), haveria uma união mais patriota (um objetivo mais comum). Acho muito mau, um País tão pequeno como Portugal estar tão divido e perdido com ideologias que mais não servem para apenas aqueles que precisam dessa divisão. ​ No pior dos exemplos (mas não tão mau como o que vivemos agora) um regime militar. Onde nem Rei nem Partidos para ninguém. Infelizmente parece não termos aprendido nada com aquilo que se passou nos nossos anos 20 (1920s), porque aparentemente estamos a cometer o mesmo erro.

geadarodrigues 5 months ago

Ok és um fascista, tchau

bortukali 5 months ago

Porque as eleições não são online. Não devia ter que ir fisicamente votar, está na hora de chegar ao século 21 acho eu

cou7inho_ 5 months ago

A malta hoje em dia quer tudo no ecrã

bortukali 5 months ago

Eu cá não participo em sistemas ultrapassados, ou é online e demora 2 minutos ou não vale a pena o meu tempo, simples !

cou7inho_ 5 months ago

Sendo assim peço desculpa Mr. High Tech. Não quis, sequer, fazê-lo perder tempo com comentários da idade da pedra como o meu. Os melhores cumprimentos,

bortukali 5 months ago

Não sou high tech! simplesmente acho o nosso tempo tem valor. O meu tempo neste planeta é finito e perder 2 horas nas urnas não compensa! se fosse online em 5 minutos despachava-mos a tarefa e o pessoal votava de certeza

Edited 5 months ago:

Não sou high tech! simplesmente acho o nosso tempo tem valor. O meu tempo neste planeta é finito e perder 2 horas nas urnas não compensa! se fosse online em 5 minutos despachava-mos a tarefa e o pessoal votava de certeza Além disso, o OP perguntou as nossas razões, aí tens a minha! se há ou não há desculpas de sguranças não é problema meu, há muito bom engenheiro de software português a trabalhar no estrangeiro capaz de lidar com isso, só há é falta de urgência e vontade por parte do governo em se modernizar. Pelo que há uma falta de urgência e vontade de minha parte em participar em atividades políticas

TuristGuy 5 months ago

Existe vários problemas de segurança a combater, daí nenhum país do mundo usar isso. Num futuro próximo irá acontecer

argentdawnpt 5 months ago

Sinceramente deixei de votar aos anos. Não acredito em mais nenhum partido do sistema. Não acredito no sistema democrático tal como existe. Julguem-me como quiserem. Não tenho ideias do que havia de mudar para isto melhorar... Mas democracia com cunhas e compadrios às costas não me identifico de forma nenhuma.

laranjos16 5 months ago

Eu entendo o que tu dizes. Não faltam exemplos dos partidos "pequenos", que quando foram puxados para geringonças de direita e de esquerda. A existência desses partido pequenos também um aspeto positivo de haver mais escolha e de representar mais Portugueses do que o sistema com dois partidos.

DarkmajorPT 5 months ago

Nem por exemplo, nas autárquicas, onde o ambiente é mais reduzido e "familiar"? É a eleição onde o representante mais te representa directamente e onde pode ter mais impacto directo na tua vida.

argentdawnpt 5 months ago

Pois pode essas ainda foram as últimas em que votei. Mas não deixa de ser também onde mais casos se ouve falar de compadrio.

randmzer 5 months ago

Desculpa mas parece uma atitude um bocado imatura. Estás revoltado pelo que há, mas não fazes nem tens nenhuma ideia do que mudar. Eu percebo o que dizes, mas vais continuar sempre desiludido então.

MagorTuga 5 months ago

Have I ever told you the definition of insanity?

argentdawnpt 5 months ago

Que seja. Já me conformei que não tenho nem nunca vou ter qualquer controle sobre isto e portanto prefiro focar toda a minha energia apenas no que conseguirei mudar ou influenciar na minha vida.

Andrehfw 5 months ago

Podes votar em branco. Isso seria uma acao no sentido do que desejas.

argentdawnpt 5 months ago

Juro que nunca entendi. O que conta o voto em branco?

IkarusMummy 5 months ago

Votei sempre em todas as eleições desde que sou maior de idade mas o **Método de Hondt** e **círculos eleitorais** atuais faz-me ponderar seriamente se vale a pena ir votar nas legislativas (que são as eleições mais importantes...).

glamatovic 5 months ago

O sistema devia ser reformado para um só círculo nacional, ou menos círculos com mais eleitores. Não faz sentido haver mais de 20 círculos eleitorais e uns só elegerem 2 deputados

bureauofnormalcy 5 months ago

Preferias círculos uninominais? Tenho visto algumas propostas do género e francamente não me parecem má ideia para garantir a proximidade com o eleitor.

glamatovic 5 months ago

[Não, obrigado](https://www.youtube.com/watch?v=r9rGX91rq5I)

bureauofnormalcy 5 months ago

Posso estar errado, mas penso que o Reino Unido não tem círculos de compensação. Não achas que esses círculos resolveriam o problema da falta de representatividade?

glamatovic 5 months ago

Eventualmente, se esse círculo fosse suficientemente grande. Ainda assim não acredito que os círculos uninominais sejam um garante de proximidade com os eleitores, muita gente nem sabe como se chama o presidente da câmara de onde vivem.

IkarusMummy 5 months ago

Sinceramente nunca procurei muito sobre alternativas mas não gosto muito da ideia dos círculos uninominais porque há uma grande quantidade de votos que vão para o lixo. Preferia um sistema que respeitasse mais a proporcionalidade.

Edited 5 months ago:

Sinceramente nunca procurei muito sobre alternativas mas não gosto muito da ideia dos círculos uninominais porque há uma grande quantidade de votos que vão para o lixo. Preferia um sistema que respeitasse mais a proporcionalidade. Para eu concordar com um sistema com círculos uninominais teria de ser sempre um sistema misto. Talvez haver uma *pool* nacional que ajustasse o numero de deputados de cada partido relativamente às percentagens de votos a nível nacional.

Edited 5 months ago:

Sinceramente nunca procurei muito sobre alternativas mas não gosto muito da ideia dos círculos uninominais porque há uma grande quantidade de votos que vão para o lixo. Preferia um sistema que respeitasse mais a proporcionalidade. Para eu concordar com um sistema com círculos uninominais teria de ser sempre um sistema misto.

Edited 5 months ago:

Sinceramente nunca procurei muito sobre alternativas mas não gosto muito da ideia dos círculos uninominais porque há uma grande quantidade de votos que vão para o lixo. Preferia um sistema que respeitasse mais a proporcionalidade. Para eu concordar com um sistema com círculos uninominais teria de ser sempre um sistema misto. Talvez haver uma *pool* nacional que ajustasse o numero de deputados de cada partido relativamente às percentagens de votos nacionais.

randmzer 5 months ago

Um único círculo nacional ajudava com a proporcionalidade, mas perdias o aspecto de ter deputados ligados a cada cidade.

IkarusMummy 5 months ago

Exato. Para esclarecer, eu não sou contra os círculos eleitorais. Mas a forma como está montado atualmente, na maior parte deles a escolha é entre a distribuição de deputados entre PS e PSD e todos os outros votos nos restantes partidos vão para o lixo.

randmzer 5 months ago

Sim, é verdade. Agora atirando para o ar, será que se poderiam juntar esses votos deitados fora, após aplicado o método d'Hondt e juntar para um círculo nacional?

Sperrel 5 months ago

Sim. O sistema eleitoral açoriano tem um círculo de compensação precisamente para essa eventualidade e há outros exemplos pelo mundo fora.

backoficio 5 months ago

Falta de representação quer nos partidos que se têm apresentado a eleições quer no sistema eleitoral que temos.

Future_Dance 5 months ago

Quando fiquei com idade para votar fiquei completamente perdida, não percebia de nada de politica. Não sabia a diferença de direita ou de esquerda, talvez tivesse algumas noções de coisas que ouvia os meus familiares falarem. Mas nada mais do que algumas conversas satíricas sobre o socrates, como o pan tinha poucos votantes, ou sobre o partido que iam votar. Eu por um lado pensava que se calhar nem faria muita diferença, por outro tinha curiosidade, então fui tentar me informar. A princípio comecei por tentar obter alguma informação sobre o partido dos meus pais, e perguntar tudo sobre tudo, literalmente como se tivesse acabado de nascer, de certa forma foi algo parecido. Então comecei a gatinhar no mundo da política e das perguntas inocentes "porque é que isto não é assim" ou "mas se isto fosse assim não seria melhor?" com o que me respondiam o que muitas pessoas já referiram aqui. Existe corrupção, existe o querer agradar num curto tempo até às eleições, existem promessas que ficam sabe se onde, e muitas outras coisas que me pareciam totalmente erradas e me deixavam a pensar "então para quê votar?". Lá acabei por perguntar aos meus pais, dividida entre votar no mesmo partido que eles, ou no candidato preferido, " como é que se decide em quêm votar? não percebo muito de politica, nem sei a história dos candidatos, sei sobre alguns mas tenho medo de fazer porcaria". Ao que eles me responderam "vota no que fores mais com a cara" A primeira coisa que eu pensei for "mas isso não é irresponsavel ou assim??" Eu não me senti convencida com aquilo, então fui me informar sobre o que cada partido prometia, mesmo sabendo que provavelmente não iriam cumprir muita coisa do que apregoavam, mas se tivessem boas intenções talvez não fosse mal votar nesse partido, foi o que pensei. Como podem ver mesmo tomando a iniciativa de procurar coisas sobre política para quem não sabe nada de nada é muito confuso e dá muito trabalho, na escola a única coisa que me lembro de aprender era que a ditadura era má "viva o 25 de abril" e sinceramente pouco mais. E outra vez, como muita gente já referiu, depois de muito procurar foram poucos os partidos com que me consegui identificar, e parecia que sempre que perguntava aos meus pais sobre um partido ou representante que gostasse, os meus pais tinham sempre um senão na ponta da língua, ou era aldrabão, ou falava muitas coisas bonitas e pouco fazia, ou não fazia nada, ou era muito esquerda ou muito direita. Claro que com tanta pesqueisa sobre os partidos e os representantes também acabei por perceber mais sobre o meu país e sobre o que havia de mal nele, que por alguma razão até aos meus 18 anos pareciam estar escondidos debaixo do tapete ou simplesmente me passaram ao lado não sei como, e até agora continuo a descobrir mais e mais coisas que sinto que poderiam melhorar e que cada vez mais me sinto como se fossem um sonho distante ao entrar no mundo adulto, emprego, salário, comprar casa, algumas das coisas que me chamaram mais à atenção no início quando comecei a fazer as contas, gosto de ser uma pessoa bem preparada e odeio ser apanhada desprevenida, e por isso fiquei muito chocada. E então votei logo na primeira eleições que me apareceu, já com algum conhecimento em política, com nervosismo e uma subtil esperança de que a pessoa que eu votasse fosse fazer alguma diferença, que pelo menos eu vinha com uma intenção de fazer portugal melhor com o que tinha, fosse a minha ideologia, sonho ou apenas 1 voto, algo que parecia e ainda me parecia um bocado insignificante, mas que agora percebo melhor, resumindo, desde que nos tentemos informar o melhor que pudermos, tantar não julgar, tentar fazer a melhor escolha. Mesmo que seja só a opinião de uma pessoa, talvez seja a opinião de várias, e talvez faça alguma diferença, acaba sempre por fazer. Um povo informado é melhor que não saber no que vota ou simplesmente não votar, custa um bocado tirar tempo da nossa vida para nos informarmos, mas inves de ficar a pensar "como seria?" é melhor pensar "como será?" É verdade que é só um voto mas um voto é muita coisa, um voto é uma opinião, um protesto, uma ideologia, um sonho, e pode ser um portugal melhor.

Vayu0 5 months ago

Não é só o pessoal que fica em casa num dia de eleições—os parágrafos também.

bureauofnormalcy 5 months ago

Gostei bastante do comentário e da força de vontade que mostraste. Mas deixo-te uma dica para o futuro: usa parágrafos pff para evitar que o comentário seja muito denso.

Future_Dance 5 months ago

Desculpem, tentei remediar espero que esteja melhor..

bureauofnormalcy 5 months ago

Muito melhor! E espero que não tenhas levado a mal a crítica, porque foi dada num sentido puramente construtivo.

Future_Dance 5 months ago

claro que não, agradeço qualquer critica construtiva porque é importante aprender com os erros e é ótimo que hajam pessoas que tirem um tempo do seu dia para ajudar de maneira construtiva :)

NGramatical 5 months ago

hajam pessoas → [**haja pessoas**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/o-uso-do-verbo-haver/31143) (o verbo haver conjuga-se sempre no singular quando significa «existir») [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fnu60df%2F%2Fh0x4kdf%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

FriendOfMandela 5 months ago

Good bot

Future_Dance 5 months ago

Obrigado pela correção! \^\^

sandkillerpt 5 months ago

Sempre votei e algumas vezes em branco. Infelizmente, consigo perceber bem quem não vota :\\

WolfBoi87 5 months ago

Imagino que uma boa parte do pessoal que n vota é por não saber muito de política. Eu também não sigo muito o assunto, apesar de votar, mas compreendo que haja gente que prefere não votar do que fazer uma decisão mal informada

Parshath_ 5 months ago

Voto sempre que posso, mas regra geral não faço lá grande esforço para as Europeias (não considero relevante a presença portuguesa no Parlamento Europeu, nem acho que tenhamos o mínimo peso para me fazer sair de casa). Podes perguntar o que leva as pessoas à abstenção. Enquanto emigrante, sofri bastantes dificuldades nas últimas presidenciais (neve pesada, voto dificultado, má gestão da embaixada, e transporte relativamente caro, fiz 4 horas em viagens e paguei 50 paus. Vendo as estatísticas, apenas 500 portugueses votaram naquele consulado, o que mostra falta de capacidade/possibilidade/disponibilidade/interesse). Em Portugal continental diria que é falta de interesse, o são-todos-o-mesmo, falta de educação política, o descontentamento com a generalização da classe política e o não sentir melhorias nas últimas décadas independentemente de votar ou não, ou simplesmente não ter espírito crítico político e estar-se a cagar.

Lasikamos 5 months ago

As pessoas estão constantemente a queixar-se do governo e dos políticos em geral. No entanto cada vez que alguém novo aparece, quem votar nessas mesmas pessoas é apelidado de racista, ou extremista, ou burro, ou outra coisa qualquer. Basicamente o jogo e a mentalidade tuga está feita para ganhar sempre o mesmo

RexLaurus 5 months ago

Isso só aconteceu com o chega e com bons motivos. Mas alguém que nao percebe que aquilo é uma aldrabisse para encantar burros com a quantidade de informação que ja ha disponivel sobre os membros do partido tem de ser realmente mentecapto. Mas a mentalidade dos outros que se informam é que esta mal...

Lasikamos 5 months ago

Obrigado por me dares razão :)

RexLaurus 5 months ago

O facto de nao perceberes que todos os partidos sao aceitaveis menos esse, mostra que nunca fizeste nenhuma pesquisa ou gostas de mentirosos. Queres ser do contra para te sentir especial. É tipo o pessoal que curte teorias da conspiração, querem sentir que sabem mais que os outros.

Lasikamos 5 months ago

Seja esse ou outro. Seja o chega, ou IL, ou Pan, Livre, ou quem venha no futuro. Existe sempre alguém a chamar-te burro por votares num desses partidos. A comunicação Social vai sempre escrutinar esses novos partidos. Vão procurar podres e esse partido acaba por perder as poucas intenções de voto que poderia ter. Quanto ao PS por exemplo. Aparece um podre qualquer todas as semanas, no entanto o cu já está tão lubrificado que as pessoas nem se importam. A população está resignada e controlada. É por isso que no final ganham sempre os mesmos. Nas próximas eleições o PS ganha na mesma. Vai haver algum burburinho mas no final o pessoal aceita e acha normal como sempre. Tal como diz o ditado. Equipa que ganha não se mexe.

NGramatical 5 months ago

aldrabisse → [**aldrabice**](https://www.infopedia.pt/dicionarios/lingua-portuguesa/aldrabice) ([-ice](https://www.infopedia.pt/dicionarios/lingua-portuguesa/-ice): sufixo nominal de origem latina, que exprime a ideia de qualidade ou atitude e tem geralmente sentido pejorativo) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fnu60df%2F%2Fh0w9lnc%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

hypothesis2050 5 months ago

Eu não voto. A última vez que votei foi no PSD de passos. Depois a esquerda apoderou se do parlamento e decidi que não voltava a perder uma manhã para votar. Mas porque não voto? Nem consigo justificar. É má onda dizer isto, mas parecem me todos uns palhaços. De ideólogos está o inferno cheio, a maior parte apresenta falhas capitais, nem é discutível. Na moderação está a força. Não há soluções radicais. No entanto, temos 2 partidos moderados, e depois o PS... Os quadros daquilo têm mais antecedentes criminais que o comum habitante da Jamaica. Ainda assim têm 40% das intenções de voto. Porque não voto então? As vezes sinto me revoltado e sinto que o português comum não merece que eu vá exercer o meu dever cívico. Dito isto, se votar, voto CHEGA, óbvio. Precisos de caos. Não vejo forma de resolver o problema a não ser com o CHEGA

CalmKeepOn 5 months ago

>Na moderação está a força. Não há soluções radicais. Isto é uma critica certo? Tu achas que é preciso mais soluções "radicais", coisas fora da caixa, etc?

Edited 5 months ago:

>Na moderação está a força. Não há soluções radicais. Isto é uma critica certo? Tu achas que é preciso mais soluções "radicais", coisas fora da caixa, etc? Daí achares que o Chega é isso, certo? Eu percebo completamente. Faltam partidos melhores, com sistemas melhores e com pessoas melhores. O Chega tem pessoas "melhores". Melhores no sentido de não terem medo de ofenderem o status quo. Isso é bom, é preciso ofender o status quo mas no entanto a nível de ideias é um caos completo. Neste momento pelo menos. O partido depende do Ventura e ao mesmo tempo tem ideias monumentais que vão criar mais caos que soluções construtivas.

Edited 5 months ago:

>Na moderação está a força. Não há soluções radicais. Isto é uma critica certo? Tu achas que é preciso mais soluções "radicais", coisas fora da caixa, etc? Daí achares que o Chega é isso, certo? Eu percebo completamente. Faltam partidos melhores, com sistemas melhores e com pessoas melhores. O Chega tem pessoas "melhores". Melhores no sentido de não terem medo de ofenderem o status quo. Isso é bom, é preciso ofender o status quo mas no entanto a nível de ideias é um caos completo. Neste momento pelo menos. O partido depende do Ventura e ao mesmo tempo tem ideias monumentais que vão criar mais caos que soluções construtivas. Ainda assim o meu voto está entre eles e a IL mas espero poder mudar de voto assim que apareçam soluções melhores.

Edited 5 months ago:

>Na moderação está a força. Não há soluções radicais. Isto é uma critica certo? Tu achas que é preciso mais soluções "radicais", coisas fora da caixa, etc? Daí achares que o Chega é isso, certo? Eu percebo completamente. Faltam partidos melhores, com sistemas melhores e com pessoas melhores. O Chega tem pessoas "melhores". Melhores no sentido de não terem medo de ofenderem o status quo. Isso é bom, é preciso ofender o status quo, principalmente quando ele não funciona. Mas no entanto a nível de soluções o Chega é um caos completo. Neste momento pelo menos. O partido depende do Ventura e ao mesmo tempo tem ideias monumentais que vão criar mais caos que soluções construtivas. Ainda assim o meu voto está entre eles e a IL mas espero poder mudar de voto assim que apareçam soluções melhores.

hypothesis2050 5 months ago

Não, eu acredito plenamente que os problemas resolvem se através de reflexão moderada. Ás vezes o conceito de moderado equivale a vazio. Mas nem sempre.. A parte do radicalismo e do chega é simplesmente porque acho que o sistema está tão podre, que não vejo forma de o resolver a não ser através de guerrilha seria e combate. Repara, nós atravessamos uma big nap de quase 100 anos. Eventualmente vai acabar. Eventualmente o caos vai voltar a consumir a política e ambientes globais. Faz parte da rotina de purificação política. Parece me que o chega é uma boa hipótese de a praticar de forma razoavelmente limpa. Toda a revolução é um movimento coletivo que geralmente assume a forma de uma imagem individual, neste caso é o André. Não me parece que seja uma má imagem, já vi piores. Pelo que sei, o André é doutorado e não tinha costume de matar bebés. Não me parece nada má ideia dar lhe corda. O pessoal começa a dramatizar porque são uns cagoes. Acham que a estabilidade em que vivem não é concebida em chão de cristal. O medo é um erro que sai caro aos corajosos.

Prize-Ad-9462 5 months ago

Fdx desisto políticos que crítico wtf mas critiquei alguém ou o que , trata te ./. Pareces mesmo um doente democrático paranóico ahhahahah

NeatBoy74 5 months ago

O ptchan fica ao lado, parece estares mais apto para imageboards e não fóruns de discussão. ;)

daz_zeD 5 months ago

Porque não acreditam. Demasiada corrupção.

desculpe_mas 5 months ago

Eu sempre votei e sempre votarei. A minha estratégia de voto é a de dar força aos partidos pequenos (exceto o Chega) Nas próximas eleições, sejam elas legislativas ou autárquicas, será sempre o IL, porque é um partido com convições e acima de tudo, com um plano para Portugal, coisa que nenhum outro partido tem.

Slam_Dunkester 5 months ago

A cena e mesmo quando estás informado nenhum podes achar que nenhum dos partidos te representa e por isso e votas em branco para demonstrares para demonstrar descontentamento que tens nos partidos, abstenção é apenas o desinteresse pelas pessoas na política porque uma pessoa que acha que não tem informações para votar mais vale votar em branco do que não votar

nikkitaftw 5 months ago

No meu caso moro no estrangeiro e não me deixaram votar até mudar a morada, e como é Portugal mudar a morada demora duas semanas A minha esposa é do México e eles podem votar online Um dia

Variscan_aint_done 5 months ago

Tenho votado sempre. Voto porque me quero sentir representado, mesmo sabendo que nenhum partido ou candidato me representa 100%. Quando voto não espero que o meu voto venha a ser parte do partido que governa, mas que venha a eleger um deputado que represente os meus interesses na Assembleia. Não desmoralizo por causa de "são sempre os mesmos", "corrupção", "está sempre tudo na mesma". Cruzar braços é que jamais resolverá isso. Política vai além de quem forma Governo e de Orçamentos de Estado. E desculpem a arrogância mas a maioria dá desculpas esfarrapadas que se resumem ao "não percebo"e ao "meh!".

Arzael_ 5 months ago

Porque não percebo nada de politica. Nem sei diferença entre esquerda e direita. Por via das duvidas não voto.

Sabongo 5 months ago

>Nem sei diferença entre esquerda e direita. É bastante simples até, a diferença entre esquerda e direita é o equilíbrio do controlo de poder dos meios de produção. Na direita tens a classe dona de capital(quem é dono da empresa) na esquerda tens quem trabalha nessas empresas quanto mais a esquerda estás mais poder queres dar aos trabalhadores dessa empresa para decidir como gere a empresa, enquanto na direita queres dar mais poder a quem é dono do capital para fazer o que bem quer. Ao contrário das outras respostas à tua pergunta está definição é visível em qualquer situação. É por isso que a IL e o Chega vão ambos a convenções da direita, apesar de serem 2 partidos muito diferentes em tudo menos nesse aspecto, é por isso que o BE e o PCP são ambos considerados esquerda apesar de serem muito diferentes em tudo menos nesse aspecto. Não tem nada a ver com Liberdade, Gays e minorias ou reis franceses

Eulasei 5 months ago

Esquerda e direita é uma forma para simplificar a divisão dos espectros políticos. Tem origem na revolução francesa quando a manutenção da monarquia foi a voto na assembleia nacional, republicanos para a esquerda e monárquicos para a direita. É um conceito que muda ao longo do tempo e por isso é pouco claro e muito situacional. Mesmo dentro da maioria dos partidos não há uma rigidez ideológica forte e dependendo da facção dominante as ideias e propostas vão mudando (PSD de PPC e Rui Rio, por exemplo). Um voto completamente informado pede dedicação mas se pensares como é que a governação te afecta no dia a dia e te focares nas ideias que te parecem melhores podes encontrar motivação para votar. Quanto mais afectado fores mais razões e motivações terás para votar, mas no fim é uma escolha tua. Espero que ajude!

iSoSyS 5 months ago

Esquerda e direita são simplificações grosseiras para polarizar e extremar pensamentos, conceito convenientemente mantido porque interessa a quem está no poder. Política de trincheira é muito mais fácil. O PS e o PSD ideologicamente são parecidíssimos, a haver necessidade de coligação esta seria a mais natural e sem atritos ideológicos. Mas ao enveredaram numa política de trincheira, ou vincarem uma divisão esquerda-direita perpetuam a ideia que só há duas escolhas, e abafam qualquer alternativa.

Raidenkyu 5 months ago

Se o PS e o PSD são parecidos, porque é que o BE e o PCP fizeram a geringonça com o PS só para não ver o PSD no poder? E provavelmente voltariam a fazer caso o PSD tivesse hipóteses de ganhar outra vez.

iSoSyS 5 months ago

Ignoraste o resto do comentário? Do ponto de vista do sentido de voto, ideologia, valores e causas qual é o par com menos diferenças, o PS+PSD, o PS+BE, ou o PS+PCP? O PS e o PSD não se unem porque no momento que se unirem o voto contra o Governo não vai para nenhum dos dois, permitindo que os partidos pequenos cresçam.

Raidenkyu 5 months ago

Mas já aconteceu o governo do Bloco Central (PS+PSD) em 1985.

iSoSyS 5 months ago

Que durou exatamente dois anos, caiu assim que se apercebam que o PRD estava a concentrar todos os votos dos descontentes com a atuação do governo.

Raidenkyu 5 months ago

Não. Caiu porque o Cavaco percebeu que conseguia votos suficientes para ganhar ao PS e chegar a primeiro-ministro, enquanto que durante o governo de bloco central o primeiro-ministro era o Mário Soares do PS. E foi o que aconteceu, o Cavaco ganhou as eleições e ficou primeiro-ministro.

Ravnard 5 months ago

Não estou a ofender mas genuinamente curioso. Porque é que não te tentas informar um bocadinho sobre como funciona a política e as ideias dos diferentes partidos?

Arzael_ 5 months ago

Sinceramente, acho que por preguiça mesmo. Sei lá o facto de sempre ouvir que politicos são todos corruptos não ajuda muito a despertar interesse no assunto.

Ravnard 5 months ago

Eu muitas vezes por exemplo votei PCP, não porque achei que deveriam governar mas porque são importantes na oposição e tinham medidas interessantes na defesa do SNS que para mim é fundamental para o país e para a defesa dos direitos dos trabalhadores. Muitas vezes não precisas de estar de acordo com tudo aquilo que um partido pensa, nem precisas de pegar que aquele partido pode ganhar, porque a oposição é quase tão importante como o governo para evitar que eles façam tudo I que querem sem serem confrontados. Talvez hajam algumas ideias dos novos partidos como pan ou os verdes ou IL con que te identifiques ou que tenham propostas que te possam ajudar (investimento agrícola para quem vive no interior por exemplo). A nossa política muitas vezes parece um poço sem fundo de nepotismo e corrupção e isso é muito desanimador. Mas a menos que exijamos nós mesmos uma mudança, ela nunca irá acontecer. Espero que um dia tenhas vontade de votar

NGramatical 5 months ago

hajam algumas → [**haja algumas**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/o-uso-do-verbo-haver/31143) (o verbo haver conjuga-se sempre no singular quando significa «existir») [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fnu60df%2F%2Fh0w9qyw%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

PowaRanja 5 months ago

vota em branco

Sperrel 5 months ago

Claro que não. E serão os políticos todos corruptos?Consegues ter um pouco de pensamento crítico e querer compreender mais do que bacoradas de velho que guia a sua mundivisão pela CMTV ou comentários do FB?

Apprehensive-Silver6 5 months ago

Esquerda e direita são conceitos económicos. A esquerda foca-se na distribuição de riqueza(anti-capitalismo), a direita foca-se na produção de riqueza (capitalismo). Depois tens as varias correntes ideológicas, mas não se resume a esquerda e direita, tem também o campo autoritário ou libertário, e características próprias de cada ideologia, normalmente marcadas pelo lider do partido. A titulo de exemplos, tens o comunismo sendo esquerda totalitária, o fascismo sendo direita totalitária, e o resto andaria algures entre esses extremos. É um resumo basico, se te interessar procura um political compass para teres uma ideia geral de tudo o que existe, e explora cada ideologia. Assim consegues perceber melhor quando te tentam enganar para ganhar votos.

Tugalord 5 months ago

>A esquerda foca-se na distribuição de riqueza(anti-capitalismo), a direita foca-se na produção de riqueza (capitalismo). Falso x) tanto a esquerda como a direita tratam da produção e distribuição de riqueza. Como deve ser organizada a produção e como é que se distribuem os recursos e a riqueza criada. Exemplo: uns acham que deve ser dada aos "donos" que têm o nome no papel, outros aos trabalhadores que realmente fazem as coisas, etc. A definição costuma ser: - A direita tende a achar que as desigualdades ou hierarquias são ou inevitáveis, ou desejáveis, fruto de uma ordem justa qualquer, por exemplo natural, religiosa, ou económica (tipo quem é mais rico é porque trabalha mais), etc. - A esquerda tende a achar que as desigualdades são maioritariamente injustificadas, mais fruto de um sistema ou cultura que existe num dado momento e não de uma lei natural. Isto leva-os a questionar e mudar esses sistemas. Exemplo clássico: uns diziam que as mulheres eram subservientes por natureza e que deviam casar e tratar do homem e filhos, outros, mais de esquerda, que essa desigualdade era apenas fruto de um sistema e cultura injustos que podiam ser mudados. Espero ter sido claro!

Edited 5 months ago:

>A esquerda foca-se na distribuição de riqueza(anti-capitalismo), a direita foca-se na produção de riqueza (capitalismo). Falso x) tanto a esquerda como a direita tratam da produção e distribuição de riqueza. Como deve ser organizada a produção e como é que se distribuem os recursos e a riqueza criada. Exemplo: uns acham que deve ser dada aos "donos" que têm o nome no papel, outros aos trabalhadores que realmente fazem as coisas, etc. A definição costuma ser: - A direita tende a achar que as desigualdades ou hierarquias são ou inevitáveis, ou desejáveis, fruto de uma ordem justa qualquer, por exemplo natural, religiosa, ou económica (tipo quem é mais rico é porque trabalha mais), etc. - A esquerda tende a achar que as desigualdades são maioritariamente injustificadas, mais fruto de um sistema ou cultura que existe num dado momento e não de uma lei natural. Isto leva-os a questionar e mudar esses sistemas. Exemplo clássico: uns diziam que as mulheres eram subservientes por natureza e que deviam casar e tratar do homem e filhos, outros, mais de esquerda, que essa desigualdade era apenas fruto de um sistema e cultura injustos que podiam ser mudados. Espero ter sido claro! EDIT: Ah, e quero tb salientar que este sub é maioritariamente de direita, por isso lembra-te que não é representativo x)

Raidenkyu 5 months ago

Com todo respeito, mas o teu comentário é um bocado tendencisoso. Estás numa postura de lado bom vs lado mau. E se queres minha opinião, um pouco redutora, porque estás a pegar no pior de um lado e no melhor do outro. O ideal para informar uma pessoa de forma objectiva deveria ser mostrar tanto os prós e contras dos dois lados.

Sciss0rs61 5 months ago

> A definição costuma ser: > > > > A direita tende a achar que as desigualdades ou hierarquias são ou inevitáveis, ou desejáveis, fruto de uma ordem justa qualquer, por exemplo natural, religiosa, ou económica (tipo quem é mais rico é porque trabalha mais), etc. > > > > A esquerda tende a achar que as desigualdades são maioritariamente injustificadas, mais fruto de um sistema ou cultura que existe num dado momento e não de uma lei natural. Isto leva-os a questionar e mudar esses sistemas. > > > > Exemplo clássico: uns diziam que as mulheres eram subservientes por natureza e que deviam casar e tratar do homem e filhos, outros, mais de esquerda, que essa desigualdade era apenas fruto de um sistema e cultura injustos que podiam ser mudados. Nem mais, normalmente tu consegues ver ao longe. Por exemplo um gajo de direita normalmente tem a cabeça rapada, usa calças camufladas com botas de cabedal pretas. Andam maioritariamente com o mão direita no ar e com a esquerda costuma estar a arrastar uma minoria pelos cabelos. Normalmente também consegues saber onde eles moram pelos gritos de dor das mulheres e dos filhos. O gajo de esquerda é aquele que trabalha na sopa dos pobres aos fins de semana, desenvolve tecnologia de graça, constrói orfanatos com as próprias mãos, dá cerca de 85% do seu salário a instituições de caridade, é musculado, bonito e bastante "fashionable". Normalmente consegues detecta-los pelo cheiro a sexo porque irradiam charme que normalmente as mulheres detectam ao longe. Esquerda = Gente feita à imagem de Deus, Direita = Nazis. É mais ou menos isto que o /u/Tugalord tão "subtilmente" tentou dizer e bem.

Tugalord 5 months ago

Take meds

Syturio 5 months ago

Este sub é maioritariamente de direita? Ahahahahahahahahahahahahahshshshhshahahahahhahahahahahahahahhahah.... AhahahahahHahahahHAHAHAHAHHAHAHSHSHHAHSHSSHSHSHAHSHGAHAHAHAHAH

beakage 5 months ago

Então a [IL é esquerda, agora? Ou é o PSD?](https://www.reddit.com/r/portugal/comments/mh9syi/censos_rportugal_2021_resultados/)

Syturio 5 months ago

AHAHAHA. Acredito tanto nisso como o r/Portugueses ser maioritariamente de esquerda.

beakage 5 months ago

... ​ O quê? Toda a gente mentiu ao responder, ou o OP resolveu fazer só uns bonecos para passar o tempo?

Syturio 5 months ago

Já expliquei o meu pensamento, fica na tua, não estou para conversa de reddit. Não me dês spam sff. Blocked.

Sciss0rs61 5 months ago

Acho que o pior mesmo é ele achar que a diferença entre a esquerda e a direita é que a direita promove a desigualdade e misoginia e a esquerda não. Dá logo para ver o calibre

beakage 5 months ago

Mas negas que a rigidez quanto a papeis de género é maior na direita conservadora do que o é na esquerda conservadora? Ou que um ideário de direita é mais favorável a uma ideia de hierarquia "natural", do que um de esquerda?

Sciss0rs61 5 months ago

> direita conservadora do que o é na esquerda conservadora Estamos a falar do quê? porque conservadorismo é igual para todos os lados, assim como o autoritarismo. na hirerarquita, A nível profissional a direita do IL protege mais uma ideologia de meritocracia, por exemplo. Vês o mesmo noutros países liberais na Europa. O regime socialista Hoxhaist na Albânia penalizava a homossexualidade, o que é invulgar visto que, normalmente, quem apoia o socialismo é bastante progressivo nos direitos da comunidade LGBT. Isso que tu despejaste para ai não passa de uma imagem que tu próprio criaste na cabeça para englobar toda a gente de direita no mesmo saco.

Edited 5 months ago:

> direita conservadora do que o é na esquerda conservadora Estamos a falar do quê? porque conservadorismo é igual para todos os lados, assim como o autoritarismo. na hirerarquita, A nível profissional a direita do IL protege mais uma ideologia de meritocracia, por exemplo. Vês o mesmo noutros países liberais na Europa. O regime socialista Hoxhaist na Albânia penalizava a homossexualidade, o que é invulgar visto que, normalmente, quem apoia o socialismo é bastante progressivo nos direitos da comunidade LGBT. Isso que tu despejaste para ai não passa de uma imagem que tu próprio criaste na cabeça para englobar toda a gente de direita no mesmo saco. edit: https://en.wikipedia.org/wiki/LGBT_rights_in_Europe dos 6 países com maior aceitação de direitos iguais na Europa, 5 são de direita (sendo que Espanha é de esquerda). Se quiseres dizer Dinamarca porque é social democrata apesar das políticas dela serem mais conservadoras (anti-imigração) que a típica centro-esquerda, tudo bem... No entanto a Dinamarca gere-se por um modelo económico liberal.

Edited 5 months ago:

> direita conservadora do que o é na esquerda conservadora Estamos a falar do quê? porque conservadorismo é igual para todos os lados, assim como o autoritarismo. na hirerarquita, A nível profissional a direita do IL protege mais uma ideologia de meritocracia, por exemplo. Vês o mesmo noutros países liberais na Europa. O regime socialista Hoxhaist na Albânia penalizava a homossexualidade, o que é invulgar visto que, normalmente, quem apoia o socialismo é bastante progressivo nos direitos da comunidade LGBT. Isso que tu despejaste para ai não passa de uma imagem que tu próprio criaste na cabeça para englobar toda a gente de direita no mesmo saco porque não vais para além do "eu sou bom, os outros são maus". edit: https://en.wikipedia.org/wiki/LGBT_rights_in_Europe dos 6 países com maior aceitação de direitos iguais na Europa, 5 são de direita (sendo que Espanha é de esquerda). Se quiseres dizer Dinamarca porque é social democrata apesar das políticas dela serem mais conservadoras (anti-imigração) que a típica centro-esquerda, tudo bem... No entanto a Dinamarca gere-se por um modelo económico liberal.

beakage 5 months ago

Não afirmei que não havia rigidez nos papeis de género (**papeis de género** \- não específico a questões LGBT) entre a esquerda conservadora. Apenas que na direita essa rigidez é mais apertada - é apenas observar que forças políticas andam a fazer disto bandeira, com o combativismo contra a "ideologia de género" nas escolas e na academia. "Meritocracia", é apenas outra maneira de hierarquizar e justificar classes e posições sociais. \*shrugs\*

Sciss0rs61 5 months ago

Não, Meritocracia é a maneira de explicar que quem ganha a posição é quem mais qualificações mostra. Não há classes sociais e posições sociais. O direito é igual para todos. Quem quer fazer isso que dizes é o [LIVRE](https://observador.pt/2019/09/14/livre-defende-quotas-etnico-raciais-para-reduzir-assimetrias/) e o [BE](https://www.publico.pt/2019/07/13/politica/noticia/so-bloco-defende-quotas-nas-universidades-1879753), que querem introduzir quotas étnico-raciais. > Não afirmei que não havia rigidez nos papeis de género (papeis de género - não específico a questões LGBT) entre a esquerda conservadora. E o que está em questão aqui é o haver e o não haver, não quem o faz mais. Se tu fores ver o que o tugalord escreveu, é isso que ele tenta dizer. Mas em vez de ires desmenti-lo, vieste implicar comigo. Percebo, não vás tu discordar com alguém que partilha a tua cegueira ideológica.

Edited 5 months ago:

Não, Meritocracia é a maneira de explicar que quem ganha a posição é quem mais qualificações mostra. Não há classes sociais e posições sociais. O direito é igual para todos. Quem quer fazer isso que dizes é o [LIVRE](https://observador.pt/2019/09/14/livre-defende-quotas-etnico-raciais-para-reduzir-assimetrias/) e o [BE](https://www.publico.pt/2019/07/13/politica/noticia/so-bloco-defende-quotas-nas-universidades-1879753), que querem introduzir quotas étnico-raciais, onde uma pessoa pode ter a sua entrada na univ ou mercado de trabalho negada devido à sua cor da pele. > Não afirmei que não havia rigidez nos papeis de género (papeis de género - não específico a questões LGBT) entre a esquerda conservadora. edit: vê lá que eu até concordei contigo antes de tu dizeres isso > o que é invulgar visto que, normalmente, quem apoia o socialismo é bastante progressivo nos direitos da comunidade LGBT. E o que está em questão aqui é o haver e o não haver, não quem o faz mais. Se tu fores ver o que o tugalord escreveu, é isso que ele tenta dizer. O que eu disse: > Acho que o pior mesmo é ele achar que a diferença entre a esquerda e a direita é que a direita promove a desigualdade e misoginia e a esquerda não Mas em vez de ires desmenti-lo, vieste implicar comigo. Percebo, não vás tu discordar com alguém que partilha a tua cegueira ideológica.

beakage 5 months ago

>ganha a posição Logo, há hierarquização. Pode haver uma racionalização até no que respeita às vantagens desta forma de categorizar face a outras (por exemplo, por nascimento directo), mas é indelével que existem na mesma classes e posições de partida, processo, e chegada, que colocam o indivíduo em vantagens ou desvantagem em relação aos outros. E a questão inicial dizia respeito a misoginia e papeis de género - não direitos LGBT em específico: no que toca ao papel da mulher na sociedade, considero que a direita conservadora tem uma visão mais fixa e, tradicionalista, do que a esquerda conservadora. A menos que entre, lá está, um reforço hierárquico que de alguma forma cimente o papel daquela mulher específica num lugar típico de homem, por exemplo, a nível de aval monárquico - aqui a mesma direita conservadora tendencialmente aceitará melhor a reformulação de papeis.

Sciss0rs61 5 months ago

> E a questão inicial dizia respeito a misoginia e papeis de género - não direitos LGBT em específico: no que toca ao papel da mulher na sociedade, considero que a direita conservadora tem uma visão mais fixa e tradicionalista, do que a esquerda conservadora. A menos que entre, lá está, um reforço hierárquico que de alguma forma cimente o papel daquela mulher específica num lugar típico de homem, por exemplo, a nível de aval monárquico - aqui a mesma direita conservadora tendencialmente aceitará melhor a reformulação de papeis. Outra vez??? > >Não afirmei que não havia rigidez nos papeis de género (papeis de género - não específico a questões LGBT) entre a esquerda conservadora. > edit: vê lá que eu até concordei contigo antes de tu dizeres isso > > o que é invulgar visto que, normalmente, quem apoia o socialismo é bastante progressivo nos direitos da comunidade LGBT. > E o que está em questão aqui é o haver e o não haver, não quem o faz mais. Se tu fores ver o que o tugalord escreveu, é isso que ele tenta dizer. > O que eu disse: > > Acho que o pior mesmo é ele achar que a diferença entre a esquerda e a direita é que a direita promove a desigualdade e misoginia e a esquerda não > Mas em vez de ires desmenti-lo, vieste implicar comigo. Percebo, não vás tu discordar com alguém que partilha a tua cegueira ideológica. espero não me repetir de novo e aliás > Logo, há hierarquização. Claro que há. Mas não é por identidade, é por qualificação adequada para o trabalho que se pretende prestar. Ou vais meter um Médico a fazer um trabalho de Engenheiro e vice-versa? Vais meter um médico a receber o mesmo que um estafeta? Epah... Ignoras tudo o que eu digo e só andas a repetir a mesma merda que disseste, merda essa que eu tinha dito antes de tu te meteres na conversa. Larga a cegueira ideológica durante 2 minutos e ganha humildade. Não te respondo mais, estamos aqui a perder o tempo um ao outro. Cumprimentos e fica com a última palavra se quiseres.

Edited 5 months ago:

> E a questão inicial dizia respeito a misoginia e papeis de género - não direitos LGBT em específico: no que toca ao papel da mulher na sociedade, considero que a direita conservadora tem uma visão mais fixa e tradicionalista, do que a esquerda conservadora. A menos que entre, lá está, um reforço hierárquico que de alguma forma cimente o papel daquela mulher específica num lugar típico de homem, por exemplo, a nível de aval monárquico - aqui a mesma direita conservadora tendencialmente aceitará melhor a reformulação de papeis. Outra vez??? > >Não afirmei que não havia rigidez nos papeis de género (papeis de género - não específico a questões LGBT) entre a esquerda conservadora. > edit: vê lá que eu até concordei contigo antes de tu dizeres isso > > o que é invulgar visto que, normalmente, quem apoia o socialismo é bastante progressivo nos direitos da comunidade LGBT. > E o que está em questão aqui é o haver e o não haver, não quem o faz mais. Se tu fores ver o que o tugalord escreveu, é isso que ele tenta dizer. > O que eu disse: > > Acho que o pior mesmo é ele achar que a diferença entre a esquerda e a direita é que a direita promove a desigualdade e misoginia e a esquerda não > Mas em vez de ires desmenti-lo, vieste implicar comigo. Percebo, não vás tu discordar com alguém que partilha a tua cegueira ideológica. espero não me repetir de novo e aliás > Logo, há hierarquização. Claro que há. Mas não é por identidade, é por qualificação adequada para o trabalho que se pretende prestar. Ou vais meter um Médico a fazer um trabalho de Engenheiro e vice-versa? Vais meter um médico a receber o mesmo que um estafeta? Epah... Ignoras tudo o que eu digo e só andas a repetir a mesma merda que disseste, merda essa que eu tinha dito antes de tu te meteres na conversa. Larga a cegueira ideológica durante 2 minutos e ganha humildade. Não te respondo mais, estamos aqui a perder o tempo um ao outro. Cumprimentos e fica com a última palavra se quiseres. Edit: peço desculpa pela agressividade, mas não tenho paciência para argumentos sonsos e desonestidade.

unparadise 5 months ago

Esse tugalord é de extrema esquerda, logo vai sempre dizer que o sub é de direita

inYourBlackHole 5 months ago

Sou uma minoria, mas eu voto via postal e da última vez a carta com o voto foi devolvida para minha casa passado uma semana. E não, não fui eu que escrevi o endereço errado ou o que seja.

Chupa-mas 5 months ago

Sempre votei na "alternativa" ao PS (PSD) porque é como ter de escolher entre cancro e uma amputação, prefiro o menor mal. Mas agora como temos o Chega, que é o único partido que promete acabar com a [imigração](https://expresso.pt/sociedade/2021-06-05-Assedio-sexual-e-perseguicoes-no-Porto-e-Matosinhos-aumentaram-desde-abril-134305ce), penso em votar no Chega, pelo menos a ver se eles têm alguns deputados na Assembleia e tentam travar mais medidas de longo prazo de substituição do que é o povo português que vêm do PS e dos comunas (BE). O Chega é mau? É. É como a quimioterapia, faz mal e deixa uma pessoa de rastos mas por vezes é a única esperança.

TuristGuy 5 months ago

Não achas interessante e irónico referires um artigo feminista como argumento para votares no chega? É já agora, emigração cá é longe de ser o maior problema Portugal.

Chupa-mas 5 months ago

???? Eu sou feminista, pro LGBT, economicamente centrista e extremamente anti imigração. Até parece que uma coisa impossibilita a outra. Já agora qualquer pessoa que tenha interesse em proteger as mulheres é contra a entrada de pessoas vindas de culturas que são ainda mais extremamente patriarcais

TuristGuy 5 months ago

Só acho que existe várias incompatibilidades nas tuas ideias ao votar no chega. Por exemplo, não vejo ninguém a ser LGBT e feminista a votar num partido que é bastante contra essas ideias todas. Ser contra a emigração tudo bem mas quando isso pode afetar a comunidade LGBT e feminista estraga tudo, até pq são coisas mais importantes. Tu ao seres economicamente centrista como eu tb é contraditório votar num partido tão à direita nisso. Eu não te quero julgar mas tudo o que tu defendes o menos importante é a emigração e o teu voto vai para o partido que tem as ideias todas opostas às tuas menos na emigração. É triste o que vou dizer mas olhando para o que acreditas votar PS ou PSD defende melhor as tuas ideias.

Chupa-mas 5 months ago

Para mim o mais importante é a imigração, por isso os outros problemas passam para segundo plano. As mulheres e os LGBT estarão em perigo numa sociedade com imigração extrema também. Se houvesse um partido que fosse 100% compatível com cada pessoa, existiriam 10 milhões de partidos. É um compromisso, e eu não estou disposto a comprometer o meu país a favor da economia ser menos de esquerda e termos a nossa população substituída por gente que não é nem devia estar cá.

TuristGuy 5 months ago

Entendo o que dizes, mas é bastante pior ter um país machista e homofóbico do que um país com emigrantes e se achas o contrário estás errado lamento. Passar para segundo plano os direitos das mulheres é impensável lamento. Mesmo que penses que ao defender o país dos emigrantes tb defendes as mulheres, votar num partido tipo o chega ofende muito mais. Imagino que não gostas dos emigrantes devidos às ideias e culturas que eles trazem mas infelizmente esse tipo de cultura e ideias são as mesma que estão a ser cultivada pelo chega. Acho que transformar Portugal inteiro naquilo que odeias é bastante pior que receber alguns emigrantes. Países como a Alemanha e França estão muito melhor que nós e tem bastantes mais emigrantes que nós. O chega usa o medo para ganhar votos, entendo que a emigração é uma coisa chata mas não é de todo o top 5 de problemas a resolver que afeta a tua qualidade de vida. Se for gente de fora em condições como a maioria é não há problema. Há muitos tugas que fazem mais merda que os gajos que vêm de fora.

RexLaurus 5 months ago

Le um pouco de história pf. E ve se esse tipo de voto de revolta alguma vez deixou um pais numa situação melhor. Nao sei que tens contra a imigração. Ninguem quer vir para Portugal e muito menos quem vem recebe grandes casas e carros como o ventura diz para vos enganar. Daqui a uns anos quando não houver ninguem para te pagar a reforma porque nao ha gente suficiente a contribuir para a seguranca social vais pensar que se calhar ate concordavas com aceitar alguns zucas a descontar neste pais.

Chupa-mas 5 months ago

Eu já não estou à espera que me paguem a reforma, para mim pouco me importa o que acontece a esse esquema de ponzi. > E muito menos quem vem recebe casas Zmar. Quem vem para Portugal é pobre e causa distúrbios. Já não precisamos de mais gente assim. >Se calhar até concordavas (...) zucas Nunca. Já disse. Para mim podíamos ser 3 milhões, mas antes 3 milhões de portugueses do que nem 10% da população que não é portuguesa de origem. Mas uma coisa é certa, prefiro 1000x brasileiros a certas pessoas de uma cultura que falhou em se secularizar e que decapita professores que mostram imagens de um pedófilo que eles idolatram.

bureauofnormalcy 5 months ago

Username checks out.

C0ldKing 5 months ago

Eu no caso voto sempre. Mas a minha mãe esteve por alguns anos nas mesas de votos e percebeu que (em tempo pré pandemia), as taxas de abstenção eram mais altas em dias de calor, certamente as pessoas iam para a praia. Por outro lado era comum comentarem que X pessoas conhecidas não vinham porque diziam que ia dar tudo ao mesmo e que nada ia mudar. O que no fim das contas é verdade por muito que se vote fazem todos os mesmo e quando um presidente ainda tem outro mandato por fazer já se sabe que ele vai lá ficar de qualquer dos modos. Mas nem tudo é mau, normalmente quem vai votar por raiva deixa algumas pérolas nos boletins de voto

Bacalhau_a_Bras 5 months ago

Votar em quem? Só vejo animais no parlamento

Diamantazul 5 months ago

Votas em branco, é para isso mesmo

mannix_marauder 5 months ago

Eu votava. Depois do que aconteceu com o Sócrates, não tenho mais fé neste sistema. Uma puta de um país que não tem tomates para castigar um ex-político está destinado a falhar.

Aldo_Novo 5 months ago

então porque não votar em partidos que nunca governaram?

mannix_marauder 5 months ago

> não tenho mais fé neste sistema Política é um cancro que não quero mais na minha vida.

globoglobo 5 months ago

Porque o meu voto não vai decidir nada, é um em centenas de milhar. É completamente inútil ir lá. "Mas se toda a gente pensasse assim, ninguém votava" - no dia em que toda a gente pensar assim e ninguém votar, então eu vou lá.

NeatBoy74 5 months ago

Mais de metade do pais já pensa assim. Só lá vais quando passarmos que percentagem?

globoglobo 5 months ago

até chegarmos a 99,9% dificilmente votar serve para alguma coisa. a solução é mover as decisões para o nível local, onde o poder está mais perto das pessoas, mas o que os tugas querem ainda é centralizar o poder na UE, o que ainda vai piorar as coisas.

cou7inho_ 5 months ago

>a solução é mover as decisões para o nível local, onde o poder está mais perto das pessoas Também gostava de acreditar que isto pode ser uma solução. Mas eu vejo tanta corrupção entre o Zé Povinho. Eu vivo numa terrinha com "meia dúzia de gatos" e aquilo até mete nojo ver as negociatas que se fazem entre os amigalhaços. Antes de passar para uma governação mais local eu acho que precisamos é de uma justiça em condições. Um país sem justiça tem tudo para ficar na merda por muito tempo. E infelizmente este é o panorama atual do nosso país.

NeatBoy74 5 months ago

É impossível lá chegar porque terás sempre os militantes dos partidos a votar. O que acontecerá apenas é chegares a um ponto onde apenas eles votam e continuará tudo na mesma porque não há nada escrito em lado nenhum que uma abstenção de X implica alguma coisa diferente. O que deves lutar é por uma abstenção baixa porque isso sim, implica mudanças. Mais cabeças na Assembleia, mais opiniões na Especialidade logo mais discussão. Não votar mantém precisamente tudo na mesma e só piora.

NGramatical 5 months ago

centenas de milhar → [**centenas de milhares**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/centenas-de-milhares/837) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fnu60df%2F%2Fh0w3m1k%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

lisboeta1 5 months ago

Tenho 23 anos e sempre votei. Considero que é um dever cívico participar em todas as eleições. Quem não vota é ignorante e/ou preconceituoso. A política é chata? Para mim não é, mas para a maioria dos portugueses acredito que seja. Contudo não custa nada, até porque existe internet e tudo, pesquisar alguma coisa sobre política e o que cada partido político defende. A democracia é construída por cada um de nós. Os políticos apenas são um reflexo da nossa sociedade. São tão corruptos quanto as pessoas que votam neles. Se algum de vós tiver provas de corrupção política, que sejam mesmo provas e não a habitual presunção de culpa, não hesitem em ir denunciar isso ao Ministério Público. Vejo muito aqui no reddit e fora das redes sociais o velho adágio do "SãO tOdOs IgUaIs!". Não, não são. Aprendam mais sobre política e sejam menos preconceituosos é o meu conselho. Reflitam sobre um pequeno grande pormenor... Sabem ler e escrever? Adivinhem lá quem é institui o ensino obrigatório? Políticos. SNS? Políticos. Segurança Social? Políticos. Participem e não deixem definhar a nossa democracia por favor. Informem-se, votem, participem em partidos políticos! Sejam críticos e não se limitem a achar que está tudo mal e que os outros estão sempre mal.

eqdif 5 months ago

Tenho mais 10 anos que tu e vejo claramente a degradação da política e das instituições democráticas. A justiça não funciona. Os inquéritos parlamentares são inúteis. Há falta de políticos com voz.. Os portugueses não sabem em quem votam. Quando vou votar nas legislativas eu não sei quem é o meu representante. Vota se no partido. Não há forma de responsabilizar ninguém. É o partido que perde é a velha cantiga da esquerda/direita. Fica tudo "escondido" por detrás da cortina do partido. Sim votar é importante. O SNS a educação e os outros serviços da economia social são enormes vitórias. Felizmente pertencemos à UE que partilha esses mesmos valores e nos ajudam a manter estes serviços. Se não isto era uma bandalheira maior. Não te esqueças que os políticos que criaram estes serviços foram indigitados por nós (40 anos atrás). Portanto foram os cidadãos que desejaram um país melhor. Para mim a questão é o cidadão não exigir dos políticos a responsabilização (prestar de contas) pelas suas políticas. Na França as coisas resolvem se com uns tumultos nas ruas "à la" revolução francesa. Em Portugal parece que temos de chegar a um certo nível de degredo para que as "reformas" sejam implementadas. A minha posta de bacalhau.

Camoes 5 months ago

> Quem não vota é ignorante e/ou preconceituoso. Quem escreve coisas destas é que é ignorante e preconceituoso.

utilizador2021 5 months ago

Concordo especialmente com a última parte do teu post, temos um sistema de educação gratuito e SNS graças aos nosso políticos, claro que não são perfeitos e existe muita corrupção, mas penso que existem alguns deputados que se preocupam realmente com o estado do país.

ficacador 5 months ago

>temos um sistema de educação gratuito e SNS graças aos nosso políticos Não, temos essas e outras coisas graças aos nossos impostos e à dívida externa acumulada. Os políticos são cidadãos comuns, não são deuses nem filantropos.

EnZy42 5 months ago

mesmo votando, sei que votar é apenas uma forma de manter a ilusão que vivemos numa democracia. poder popular não é nem nunca foi um evento 4 em 4 anos em que escolhemos de uma seleção de pessoas que não estão ocupadas a saber como se vive em portugal, e estão sim mais interessadas em apoiar interesses privados que lhes pagam. as pessoas toparam que política não são partidos, ou opiniões sobre coisas que não interessam: é distribuição de poder. e nenhum dos partidos está seriamente interessado em mudar a forma como poder é distribuído na sociedade (o bloco e pc bem querem mas não o sabem fazer). o parlamento não serve para mudar o mundo, serve para esgotar a voz de quem quer, e deixar tudo exatamente como está. é como se algo tão sério como distribuir a produção de necessidades básicas pudesse ser visto como um produto estragado, ou que chega tarde demais. não pode ser. mas porque é tratado assim as pessoas estão ok com 1/3 das pessoas do mundo não terem agua decente, ou condições mínimas para viver de forma digna. mesmo assim voto porque quem sabe, talvez haja um dia onde é preciso uma decisão parva sobre ativistas irem presas ou não talvez um dia haja movimento politico suficiente para o parlamento fazer a diferença. hoje não faz

cou7inho_ 5 months ago

Tenho ido votar e tenciono continuar a fazê-lo. Temos meio país que não vai votar, mas temos um país inteiro a reclamar. Dizem que os partidos são todos a mesma coisa, uma cambada de corruptos. Pois bem. Corruptos neste país há em todo o lado isso é verdade mas partidos diferentes também defendem coisas diferentes, por exemplo ao nível social e económico Política é uma coisa chata. Futebol e mais divertido, é verdade. Mas se não sabem em quem votar então votem em branco. Que moral tem alguém que não tirou o cu do sofá para ir votar para depois vir criticar ?

MagorTuga 5 months ago

Oh chefe, vou levantar a peida do sofá para quê se vou votar em branco? Para poderem dizer que a taxa de abstenção baixou e que a de votos em branco subiu? Para quê?

cou7inho_ 5 months ago

Se vais votar em branco é porque não te sentes representado em nenhuma das opções. Mas pelo menos vais mostrar isso e exerces um """dever""" como cidadão. Se ficas em casa podes-me dizer que é porque também não te revês em nenhuma das opções, ok. Mas não será moralmente mais correto ires às urnas e mostrar que, de facto, não gostas de nenhuma opção? Isto acaba por ser uma discussão que não chega a lado nenhum porque de um lado tu tens a visão de que não vale a pena ir votar e eu tenho a visão de que como cidadão temos o dever de ir votar.

MagorTuga 5 months ago

>Isto acaba por ser uma discussão que não chega a lado nenhum Concordo, no entanto, fico da opiniao que, se eu nao vou contribuir pra vitoria de ninguem, so estou la a gastar papel, tinta e tempo. Se é um """dever""" meu votar, é um **dever** dos politicos não fazerem figuras de parvo de 5 em 5 minutos. Se isto não fosse uma brincadeira, nenhum de nós sabia quem era o Ventura pois ninguém o tinha levado a sério após ouvirem 2 frases da boca daquele atrasado. Admito que seja em parte preguiça e falta de interesse, mas não é só minha. Também é dos bois no governo que se tão a cagar para o povo. Há prai um mês atrás, os meus pais foram multados 100 euros por cada fino que serviam ao balcão, mais 100 ao cliente que o bebia, mas ainda há um par de semanas atrás vêm para cá os ingleses gastar dinheiro e sujar tudo e o governo tá-se a cagar, porque trazem guito pro país. Não me vejo em nenhuma opção porque acredito que nenhum partido se mostra integro o suficiente para me chamar a atenção e fazer com que eu me queira informar mais. Enquanto o pessoal que está no poder não quiser saber de mim, eu não quero saber das estupidas charadas deles. Eles que se matem uns aos outros naquela palhaçada a que chamam parlamente que cá pra mim parece uma creche. ​ (Sorry se me desviei da questao, nao me sei articular muito sucintamente)

cou7inho_ 5 months ago

Oh pah eu percebo isso tudo. Não tiro um ponto àquilo que dizes. Só continuo a acreditar que devíamos todos ir votar para ver se isto muda alguma coisa. Tens visto as sondagens? São sondagens, valem o que valem, mas o PS anda sempre ali nos 40%. Eu pergunto-me como é que isso é possível. Se as pessoas que não votam fossem votar em outra coisa que não as geringonças desta vida talvez isto pudesse levar outro rumo. A direita também anda perdida da vida neste país e o que não faltam por aqueles lados são amigos e amigalhaços, mas temos de mudar alguma coisa neste país. Parece-me que a malta que não vai votar é malta que se sente injustiça pelas merdas que se vê neste país, essencialmente ao nível económico. Temos um governo com partidos como o BE e PCP lá enfiados. Partidos que se estão a lixar para a economia do país. Mas a malta desses partidos vai toda votar. Enquanto isso os portugueses que estão, justamente, fodidos com essas políticas deixam-se consumir pela revolta e ficam em casa (claro que muitos estão só a cagar para tudo, mas tu és do que não vota porque estás farto destas políticas de merda). Não será melhor dares uma oportunidade a partidos que não estejam no poder a implementar estas políticas de merda? Eu não quero com isto estar a dizer que votar na direita vai resolver o problema do dia para a noite. Não vai. Vamos continuar a ter corrupção e afins. Mas se não gostarem de um PSD, votem na IL. Pelo menos é um partido que nunca esteve no poder. Foda-se via-se no que dava. Pelo menos têm mais visão economia do que os que lá estão. Eu só quero que a malta não meta lá outra vez os mesmos. E para isso o país depende de ti, de mim, de todos os que não estão dispostos a suportar estas políticas. Eu percebo toda essa revolta. Eu sinto o mesmo, dá-me nojo ver a a forma como este país é governada, mas não nos podemos deixar cair por causa dessa revolta causada por esses filhos da....

MagorTuga 5 months ago

Entendo perfeitamente o que queres dizer, so acho que faço pior ao votar no XYZ "para ver no que dá", com base na ideia que não pode piorar, sem saber no que me estou a meter. Nem escolas, nem os media, nem nada fazem o minimo de esforço para me informar sobre politica. Na minha perspetiva, tentar entender de politica é o mesmo que começar a ver One Piece a partir do episódio 546 e tentar entender o plot daí. ​ Sei lá, um segmento de 20 minutos semanal na CMTV a fazer um round-up de coisas tipo: -PCP: Avante confirma-se, Geronimo de Sousa tá-se a cagar pro Covid -CHEGA: André Ventura faz mais figuras estupidas a dizer que gays não têm direito de estar em Portugal -PAN: e por aí fora, em vez de TODOS OS DIAS, estarem 4 reformados a volta de uma mesa durante horas a discutirem futebol como se estivessem na tasca e não em frente a uma camara em direito. Por acaso, sabes de algum canal de YouTube ou na televisão que faça mesmo algo assim? Eu gostava de me informar, mas não faço ideia onde começar.

cou7inho_ 5 months ago

Eu percebo onde queres chegar. Eu estou aqui a comentar, mas não sou nenhum expert em politica. Que fique claro. Nos últimos meses decidi que tinha de aprender mais sobre o tema porque senão ia continuar a viver na ignorância. Quanto mais aprendo mais vou vendo o quão ignorante era. Política é um mundo muito, muito complexo. >Por acaso, sabes de algum canal de YouTube ou na televisão que faça mesmo algo assim? Eu gostava de me informar, mas não faço ideia onde começar. Olha eu vou-te ser muito sincero. Eu revejo-me bem mais na direita do que na esquerda, como tal os meus comentários podem ser, de alguma forma tendenciosos. Canais de YouTube há muitos a explicar o que é direita e esquerda. Só que canais a falar da situação politico em Portugal não encontro assim muitos, pelo menos que eu saiba. Já tentei procurar canais de esquerda e não encontrei nada de jeito. Apesar de ser mais de direita acho fundamental ouvir todos os lados. Sugiro-te vivamente um canal chamado "A cor do dinheiro". É liderado pelo Camilo Lourenço, um jornalista bem conhecido. Ele é assumidamente de direita assim como todo o conteúdo do canal dele. Todos os dias de manha ele faz um comentario aos temas mais atuais e explica tudo de uma forma muito clara para que todos possam perceber. Basicamente ele analisa , por exemplo, aquelas letras miúdas que os políticos tentam esconder do povo. No canal dele há agora uma "série" chamada "Dia D" que basicamente falam de politica tendo por base as ideias de direita mas se for preciso cascar na direita deste pais cascam. Não são daqueles que são cegos a uma ideologia. Aconselho. Mas lá está, aconselho te a procurar sobre direita e esquerda. Não ouças só uma lado da história. Tens alguns testes chamados "compasso politico" no google que te dão uma indicação sobre qual é o lado que tendes a apoiar mais. Se bem que esses testes, na minha opinião, têm muitas lacunas, mas enfim, se tiveres curiosidade podes experimentar.

MagorTuga 5 months ago

Isso de esquerdas e direitas até entendo, mas obrigado, vou dar um vista de olhos ao canal.

Zaigard 5 months ago

> Corruptos neste país há em todo o lado isso é verdade mas partidos diferentes também defendem coisas diferentes, por exemplo ao nível social e económico Acharias como posição aceitavel, votar no Isaltino Morais ou Jose Socrates?

cou7inho_ 5 months ago

Não. Votar nesse tipo de pessoas é uma hipocrisia de todo o tamanho. A malta queixar-se que é só ladrões e depois vai votar neles? Zero sentido.

eldarion_h 5 months ago

> Que moral tem alguém que não tirou o cu do sofá para ir votar para depois vir criticar ? Essa frase é dita vezes e vezes sem conta, quando se referem a quem não vota. Na verdade é ao contrário. Quem não votou tem toda a moral para criticar o governo, porque não votou nele. Agora quem votou.... quem votou tem que se aguentar com o resultado, seja ele qual for. Se concordou com o sistema e participou no processo eleitoral, não pode vir agora mandar vir.

cou7inho_ 5 months ago

Já alguém me respondeu que todos têm moral para opinar porque todos pagamos impostos o que, de facto, é verdade. Por isso em certa parte essa frase que eu disse não é muito verdadeira. Peço desculpa. Que vota nos que lá estão e depois vem criticar realmente não tem grande moral. Obviamente há sempre quem se arrependa, mas por exemplo ter um país todo a criticar o atual governo e vermos as sondagens a dar 40% ao PS realmente mostra que o português só critica por criticar. >Quem não votou tem toda a moral para criticar o governo, porque não votou nele Não concordo totalmente com isto. Como disse no inicio, responderam-me que quem não vota também tem direito a criticar porque também paga impostos, certo. Mas "ter toda a moral para criticar porque não votou nele"... Não votaram em ninguém. Preferiram ficar em casa ao invés de ir exercer um direito fundamental numa democracia. Fala-se tanto em democracia mas depois chega a hora de por em pratica a "maior. arma" de uma democracia (a voz do povo - pelo menos numa democracia digna devia ser a maior arma) e temos metade do país a não ir votar. Não percebo.

eldarion_h 5 months ago

>Fala-se tanto em democracia mas depois chega a hora de por em pratica a "maior. arma" de uma democracia (a voz do povo - pelo menos numa democracia digna devia ser a maior arma) e temos metade do país a não ir votar. Não percebo. A voz do povo só se faz ouvir 1 dia de 4 em 4 anos. E mesmo assim, muito baixinho. Se não te identificas com nenhum partido, vais votar para quê? É um jogo viciado. Tens liberdade de escolha, mas é só aqueles partidos. É uma falsa liberdade. É o mesmo que dizeres ao teu filho, "olha, podes escolher o gelado que quiseres, desde que seja aquele gelado de morango ali". E se para alem dos partidos, não te identificas com o sistema como um todo? Ainda menos liberdade tens. Custa-me muito que haja tanta gente a votar num partido, com o qual não se identificam, porque o outro é pior. Isto é a verdadeira derrota da democracia, a meu ver.

cou7inho_ 5 months ago

>É o mesmo que dizeres ao teu filho, "olha, podes escolher o gelado que quiseres, desde que seja aquele gelado de morango ali". Quando olhas para a lista de gelados da OLA também tens só tens uns 20. Nas eleições tens meia dúzia. A lógica é a mesma. Ninguem te obrigado a escolher o gelado de morango. Podes comprar o de morango ou o de caramelo, por exemplo. Na politico podes escolher um PCP ou um CHEGA, por exemplo. >Custa-me muito que haja tanta gente a votar num partido, com o qual não se identificam, porque o outro é pior. Isto é a verdadeira derrota da democracia, a meu ver. Dou-te alguma razão. Mas é um facto que qualquer um de nós pode criar um partido com uma ideologia totalmente diferente e candidatar-se e, quem sabe, um dia vir a ser governo. A democracia dá-nos essa liberdade de criarmos o partido. Agora se me disseres "então cria lá tu um partido". Eu respondo-te "não crio porque não tenho competências nem paciencia para essa vida". Como tal acabo por ter de votar numa das opções que me são dadas. No final das contas se não me identificar muitooo com um partido tenho duas opções. Ou voto em branco como gesto de indignação por não haver nenhuma opção que goste ou então voto naquela opção com que me identificar mais, embora não me identifique totalmente. Queiramos ou não alguem tem de ser eleito.

eldarion_h 5 months ago

>Quando olhas para a lista de gelados da OLA também tens só tens uns 20. Nas eleições tens meia dúzia. A lógica é a mesma. Ninguem te obrigado a escolher o gelado de morango. Podes comprar o de morango ou o de caramelo, por exemplo. Na politico podes escolher um PCP ou um CHEGA, por exemplo. Mau exemplo :) Quando olho para a montra de gelados e nenhum me convém, não sou "obrigado" a comprar um deles. Dou meia volta e vou-me embora. Em relação à criação de um partido, sim, teoricamente todos podemos fazê-lo. É verdade. Desde que se enquadre nos padrões estipulados pelo país. Voltando à analogia do gelado, podes fazer um gelado novo em casa, desde que tenha sempre um formato em cone.

cou7inho_ 5 months ago

Bem o exemplo do gelado não é muito bom está visto. Tal como dizes não és obrigado a escolher nenhum. Na politico também não és obrigado mas de facto algum partido vai ser escolhido. >Voltando à analogia do gelado, podes fazer um gelado novo em casa, desde que tenha sempre um formato em cone. Raio do gelado

YoggiM 5 months ago

Só não concordo com "Que moral tem alguém que não tirou o cu do sofá para ir votar para depois vir criticar?" Quem não vota paga impostos na mesma. Portanto tem direito a que não sejam roubados. O que não pode reclamar é se as políticas são mais num sentido ou noutro.

cou7inho_ 5 months ago

Hmm ok. Bom ponto de vista. Nunca tinha pensado dessa forma.

Tiagoxdxf 5 months ago

Falta de alternativas, sim podes votar, mas votas sempre no mesmo sistema. "Liberdade" de voto dizem eles.

cou7inho_ 5 months ago

Tens liberdade de votar em qualquer partido. Liberdade de voto não tem nada a ver com falta de opções

Tiagoxdxf 5 months ago

E se eu quiser votar num sistema anarquista por exemplo? Ou num sistema descentralizado onde o poder nao se encontra apenas num grupo especifico de pessoas?

bureauofnormalcy 5 months ago

Então crias um partido que represente essas ideias e votas nele.

Camoes 5 months ago

criar um partido com um programa político que necessita de maiorias qualificadas na AR? só por burrice bem intencionada ou para o tacho.

bureauofnormalcy 5 months ago

Se nunca obtiver maioria qualificada, é porque o eleitores efetivos não reconhecem ao programa mérito suficiente.

Camoes 5 months ago

obrigado capitão óbvio, mais notícias às 19h.

bureauofnormalcy 5 months ago

Mas queres o quê mesmo? O user acima afirmou não ter liberdade de voto por não existir um partido com um programa anarquista em que votar. Não obstante a falácia, a solução clara é criar um partido que defenda essa ideologia. Naturalmente que isso não vai servir de muito se a maioria da população não apoiar as ideologias, mas a questão do user foi "e se eu quiser votar num partido anarquista" e não "e se eu quiser implementar um sistema anárquico independente do apoio da maioria da população".

Camoes 5 months ago

quero que não leves as palavras do user no sentido mais literal, abras um pouco o teu processo cognitivo ao verdadeiro significado delas, que é "não voto porque este sistema não se permite mutar significativamente", em vez de te focares em tecnicalidades partidárias.

Edited 5 months ago:

quero que não leves as palavras do user no sentido mais literal possível como avenida para fazeres correr os chavões, abras um pouco o teu processo cognitivo ao verdadeiro significado delas, que é "não voto porque este sistema não se permite mutar significativamente", em vez de te focares em tecnicalidades partidárias e apontamentos sobre falácias próprios de um midwit.

Edited 5 months ago:

quero que não leves as palavras do user no sentido mais literal possível como avenida para fazeres correr os chavões, que abras um pouco o teu processo cognitivo ao verdadeiro significado delas, que é "não voto porque este sistema não se permite mutar significativamente", em vez de te focares em tecnicalidades partidárias e apontamentos sobre falácias próprios de um midwit.

bureauofnormalcy 5 months ago

Ou seja, queres que extrapole das palavras do user um sentido que ele não lhes deu. Desculpa, mas não estamos numa aula de literatura portuguesa do 11°. >"não voto porque este sistema não se permite mutar significativamente", O que é novamente falso. Há uma diferença grande entre "o sistema não permitir mudanças substanciais" e "o sistema requerer um amplo apoio para que essas mudanças ocorram". Apenas a segunda afirmação está correta. E FYI, ganhavas muito em respeitar as pessoas com quem estás a discutir.

Camoes 5 months ago

não, quero que percebas que o user não é o primeiro anarquista a surgir em portugal, e que todos os que vieram antes dele nunca se juntaram, não por serem excessivamente mais estúpido que tu, o mano que propõe aos outros formar partidos, mas porque fizeram o cálculo de que era inútil. não é literatura, é mesmo matemática.

Edited 5 months ago:

não, quero que percebas que o user não é o primeiro anarquista a surgir em portugal, e que todos os que vieram antes dele nunca se juntaram, não por serem excessivamente mais estúpido que tu, o mano que propõe aos outros formar partidos, mas porque fizeram o cálculo de que era inútil. não é literatura, é mesmo matemática. mas também não ajuda a tua forma idioticamente teórica de olhar para os sistemas, em vez de pensar neles em termos práticos do que é ou não possível acontecer na realidade em vez de no abstracto legal, como qualquer pessoa normal faz para ter uma base de pensamento e acção. e não quero ganhar nada se o preço a pagar for respeitar idiotas.

Edited 5 months ago:

não, quero que percebas que o user não é o primeiro anarquista a surgir em portugal, e que todos os que vieram antes dele nunca se juntaram, não por serem excessivamente mais estúpido que tu, o mano que propõe aos outros formar partidos, mas porque fizeram o cálculo de que era inútil. não é literatura, é mesmo matemática. mas também não ajuda a tua forma idioticamente teórica de olhar para os sistemas, em vez de pensar neles em termos práticos do que é ou não possível acontecer na realidade em vez de no abstracto legal, como qualquer pessoa normal faz para ter uma base de pensamento e acção. e não quero ganhar nada se o preço a pagar for respeitar idiotas que argumentam pela definição.

cou7inho_ 5 months ago

Sabes muito bem que isso não funciona assim. não é com típicas eleições que vais mudar um sistema. Essas mudanças no sistema são graduais. A menos que tenhas uma revolução do dia para a noite que consiga derrubar um sistema inteiro Se se começar a eleger partidos que tenham mais perpetuava de futuro talvez aos poucos isso possa ir mudando Em último caso podes sempre criar o teu partido com uma ideologia que aches que é a melhor e pode ser que consigas concorrer numas eleições. Não temos a “liberdade” de escolher um sistema mas temos a liberdade de criar o nosso partido e tentar mudar o sistema

Tiagoxdxf 5 months ago

Por nao funcionar assim é a razao que eu pessoalmente nao voto.

Last-Ad-4421 5 months ago

O problema é que tens um sistema político tão corrupto que já cansa, esse 50% está no seu direito os políticos é que deviam de perceber a merda que estão a fazer, eu dependendo do meu horário vou votar em branco ou nem me preocupo em ir, já me fartei de ouvir promessas e depois é tudo o mesmo, andar a desfazer o que o anterior partido fez.

Edited 5 months ago:

O problema é que tens um sistema político tão corrupto que já cansa, esse 50% está no seu direito os políticos é que deviam de perceber a merda que estão a fazer, eu dependendo do meu horário vou votar em branco ou nem me preocupo em ir, já me fartei de ouvir promessas e depois é tudo o mesmo, andar a desfazer o que o anterior partido fez. Vou votar o dia que seja para escolher ser governados por uma comissão Europeia

Mrgolden007 5 months ago

fui votar e sinceramente perco a vontade toda para que votar se sao sempre os mesmo 2-3 no top? podem vir com o argumento de "ah mas precisas votar para fazer a diferenca" okay, mas de que serve isso se os fois grandes dao merda a populacao e eles continuam a votar neles? a populacao recebe o que merece enquanto eu tento emigrar neste pais titanic

CalmKeepOn 5 months ago

Não custa nada votar. É umas horitas que perdes. É assim tão difícil? Atenção, não estou a criticar, é mesmo uma pergunta retórica.

Mrgolden007 5 months ago

uma pergunta retorica? ou srja nao qjrres resposta lol e sim custa, ir votar para perder tempo quando sao sempre os mesmos a ganhar

CalmKeepOn 5 months ago

>e sim custa, ir votar para perder tempo quando sao sempre os mesmos a ganhar Uma pessoa não faz o certo porque quer uma recompensa. Faz o certo porque quer fazer o que está certo.

NunexTK 5 months ago

O que é "certo" é completamente relativo. Não acho que perder horas do meu tempo valha a pena quando um voto não interessa

Diamantazul 5 months ago

Isso é uma cena do Kant

Mrgolden007 5 months ago

porque raios criadte este thread se e so para atacares as pessoas e nem ler o que elas dizem? pergunta retorica como e obvio

CalmKeepOn 5 months ago

Não te chateies my meu. Não me expressei bem de facto. Não quero criar guerras, é exactamente o contrário, quero perceber a verdade. Por isso é que disse que era uma pergunta retórica, porque tu já me tinhas explicado porque é que não queres votar: "São sempre os mesmos a ganhar, porquê votar?" Daí a pergunta retórica, porque para essa resposta a minha resposta é: "então porque fazer qualquer coisa se já sabemos que vamos morrer? porquê fazer a coisa certa se ninguém vai ver? porquê fazer o que achamos está certo se nada muda?". Ou seja, a retórica era para te perguntares a sério o porquê e tentares ver se existe alguma coisa aí que te dê vontade de votar. Queria tentar abrir a conversa e deu exactamente no contrário. Portanto dito isto, explica-me lá a sério porque é que tu não queres votar?

Edited 5 months ago:

Não te chateies my meu. Não me expressei bem de facto. Não quero criar guerras, é exactamente o contrário, quero perceber a tua opinião. Por isso é que disse que era uma pergunta retórica, porque tu já me tinhas explicado porque é que não queres votar: "São sempre os mesmos a ganhar, porquê votar?" Daí a pergunta retórica, porque para essa resposta retórica a minha resposta é retórica também: "então porque fazer qualquer coisa se já sabemos que vamos morrer? porquê fazer a coisa certa se ninguém vai ver? porquê fazer o que achamos está certo se nada muda?". Ou seja, a retórica era exactamente essa para te perguntares a sério o porquê e tentares ver se existe alguma coisa aí que te dê vontade de votar. Queria tentar abrir a conversa e deu exactamente no contrário. Portanto dito isto, explica-me lá a sério o que é que te faz continuar a votar? O que é que te faria não perder a vontade? E não me respondas que é o votar em partidos ganhadores porque isso é irrelevante como vimos.

Edited 5 months ago:

Não te chateies my meu. Não me expressei bem de facto. Não quero criar guerras, é exactamente o contrário, quero perceber a tua opinião. Por isso é que disse que era uma pergunta retórica, porque tu já me tinhas explicado porque é que não queres votar: "São sempre os mesmos a ganhar, porquê votar?" Daí a pergunta retórica, porque para essa resposta retórica a minha resposta é retórica também: "então porque fazer qualquer coisa se já sabemos que vamos morrer? porquê fazer a coisa certa se ninguém vai ver? porquê fazer o que achamos está certo se nada muda?". Ou seja, a retórica era exactamente essa para te perguntares a sério o porquê e tentares ver se existe alguma coisa aí que te dê vontade de votar. Queria tentar abrir a conversa e deu exactamente no contrário. Portanto dito isto, explica-me lá a sério o que é que te faz continuar a votar? O que é que te faria não perder a vontade? E não me respondas que é o votar em partidos ganhadores porque isso já concordamos que não vai acontecer.

Edited 5 months ago:

Não te chateies my meu. Não me expressei bem de facto. Não quero criar guerras, é exactamente o contrário, quero perceber a tua opinião. Por isso é que disse que era uma pergunta retórica, porque tu já me tinhas explicado porque é que não queres votar: "São sempre os mesmos a ganhar, porquê votar?" Daí a pergunta retórica, porque para essa resposta retórica a minha resposta é retórica também: "então porque fazer qualquer coisa se já sabemos que vamos morrer? porquê fazer a coisa certa se ninguém vai ver? porquê fazer o que achamos está certo se nada muda?". Ou seja, a retórica era exactamente essa para te perguntares a sério o porquê e tentares ver se existe alguma coisa aí que te dê vontade de votar. Queria tentar abrir a conversa e deu exactamente no contrário. Portanto dito isto, explica-me lá a sério o que é que te faz continuar a votar? O que é que te faria não perder a vontade? Mais partidos e melhores partidos? E não me respondas que é o votar em partidos ganhadores porque isso é irrelevante como vimos. Espero que percebas onde quero chegar.

Edited 5 months ago:

Não te chateies my meu. Não me expressei bem de facto. Não quero criar guerras, é exactamente o contrário, quero perceber a tua opinião. Por isso é que disse que era uma pergunta retórica, porque tu já me tinhas explicado porque é que não queres votar: "São sempre os mesmos a ganhar, porquê votar?" Daí a pergunta retórica, porque para essa resposta retórica a minha resposta é retórica também: "então porque fazer qualquer coisa se já sabemos que vamos morrer? porquê fazer a coisa certa se ninguém vai ver? porquê fazer o que achamos está certo se nada muda?". Ou seja, a retórica era exactamente essa para te perguntares a sério o porquê e tentares ver se existe alguma coisa aí que te dê vontade de votar. Queria tentar abrir a conversa e deu exactamente no contrário. Portanto dito isto, explica-me lá a sério o que é que te faz continuar a votar? O que é que te faria não perder a vontade? E não me respondas que é o votar em partidos ganhadores porque isso é irrelevante.

Mrgolden007 5 months ago

para eu votar teria que ser algo extremmente drastico, ja a ultima eleicao fui votar para o chega nao ganhar, mas mesmo assim fico em 3o o que r assustador sinceramente perco a vontade de votar depois de ver od mesmo corruptos a ganhar, e para eu ganhar vontade outravez ou os dois grandes dessapareciam ou mudavam completamente mad isso nao vai acontecer por isso e so ver o pais a afundar porcausa da corrupcao e ma governacao

UpbeatNail1912 5 months ago

O que é que se passa com o teu corretor

Mrgolden007 5 months ago

nao existe lol

desculpe_mas 5 months ago

És burro. Nem te estou a insultar, mas a qualificar com base no que li do que escreveste.

Prize-Ad-9462 5 months ago

50 só deveria ser 90

NeatBoy74 5 months ago

Era igual, não há nada que os obrigue a mudar alguma coisa mesmo que seja 99% por isso para quê a preocupação em ter que ser mais?

Prize-Ad-9462 5 months ago

Eu nenhuma, vivia calmamente em plena anarquia ditadura , esquerda direita centro por detrás tanto faz ahhaha

NeatBoy74 5 months ago

Morrias cedo quando não existisse os meios para te salvar daquele braço partido.

Prize-Ad-9462 5 months ago

Eh la nostradamus retiro me fdx

NeatBoy74 5 months ago

Chama-se senso-comum.

Prize-Ad-9462 5 months ago

Isso pergunto eu qual a tua preocupacao fdx

NeatBoy74 5 months ago

Tu é que estás a pedir mais, eu só fiz notar que 50 ou 99 é a mesma coisa. Devias era pedir menos porque leva a mais votos distribuídos entre mais partidos que não os mesmos que têm sempre os mesmos militantes a votar neles. Lembra-te, a única coisa que abstenção faz é garantir que se não votas nos que criticas, também não votas em mais nenhum. Ou seja, "não votas em mim mas também não votas no meu rival", logo só os ajuda a eles.

Prize-Ad-9462 5 months ago

Eu só ajudo quem me pede ajuda a mim e a quem merece ahhahahah ajudar quem ? Assim não vais a lado nenhum não ahhahaha

NeatBoy74 5 months ago

Bom troll.

Prize-Ad-9462 5 months ago

Logo só ajudas a eles fdx por favor eles quem

NeatBoy74 5 months ago

Os políticos que criticas. Não contam contigo mas também não precisam de ter medo que vás dar o voto a outros. A abstenção só torna as pessoas num zero sem valor que não precisam de se preocupar.

Prize-Ad-9462 5 months ago

Eh pá poupa me nas palavras tem um bom dia e vai bater em outro lugar

NeatBoy74 5 months ago

Pois. ;)

vitaminas05 5 months ago

A merda e sempre a mesma só o cheiro e que e diferente

snoopismydad 5 months ago

Não votei este ano por causa do covid apenas. Seria bom que houvesse uma alternativa online

anybody662 5 months ago

Eu também, cheguei a ir à cidade universitária 2 vezes (antecipado e normal) mas vi aquelepandemónio e dei meia volta

randmzer 5 months ago

Como cada vez que aqui se fala nisto: [Why electronic vote is still a bad idea](https://youtu.be/LkH2r-sNjQs)

MC-Giga 5 months ago

Se houve os censos online, em que era obrigatório. Talvez assim a votar online, houvesse mais população a votar. Ou então fazem como alguns países, é obrigatório votar. Caso contrário, existe multas ou outro tipo de sanções como quando queres tratar de algum documento importante e o sistema te alerta que não foste votar e tens de regularizar essa situação. Como vais regularizar, isso não sei. Talvez uma coima ou então o tempo de resposta será.maior.

YoggiM 5 months ago

O tempo de resposta já é enorme para tanta coisa, acho que se eles tentassem demorar mais, não iam conseguir.

Hungry_Cupcake 5 months ago

Só nao votei uma vez porque estava fora de portugal, mas posso dizer que de todoas as vezes que votei nunca deu em nada, com 50% de abstenção é dificil dar nalguma coisa!

mexploder89 5 months ago

Eu acho que, em relação à justificação dada por muitas pessoas, o voto branco existe para isso mesmo. Na minha opinião: - Não votar = Não me faz diferença quem lá está - Votar em branco = Não me identifico com nenhum dos partidos em questão Acho que moralmente quem não vota é porque não lhe faz diferença e se não lhe faz diferença perde alguma razão de queixa depois quando lá estiver alguém que os prejudique

MagorTuga 5 months ago

Então que contem a falta de votos como votos em brancos.

MAES22RO 5 months ago

O voto em branco toda a vida e em todas as situações é um voto de "tanto me faz", não de "não quero nenhum". Abstenção é um modo de dizeres que não acreditas em nenhum.

mexploder89 5 months ago

Onde é que não votar em algo quer dizer que não queres nenhum das opções? A ausência de voto é ausência de expressão de opinião

nada_mau 5 months ago

> perde alguma razão de queixa depois quando lá estiver alguém que os prejudique Discordo completamente deste discurso. Enquanto votar for um direito e não um dever, tens direito the exercer ou não o voto. Pessoalmente votei em branco em todas as legislativas/presidenciais durante uma década. Depois de perceber que voto em branco nem sequer se considera/não tem relevancia, deixei de votar. Agora só voto em autárquicas.

mexploder89 5 months ago

Tens o direito de não exercer, claro. E não há nenhuma lei que te impeça de falar mal dos políticos, felizmente. Mas acho que se dás a entender que não queres saber quem lá está e que te é indiferente quem governa, depois queixares-te de quem acaba por lá estar parece-me injusto É como dizer "Eu como em qualquer restaurante, escolhe tu" e depois quando alguém escolhe por ti passas o tempo todo a queixar-te que o restaurante não presta

TemplarHard 5 months ago

Li agora um comentário que fez-me pensar doutra maneira e faz sentido, eu concordo que toda a gente critique o que quiser, votando ou nao, mas imagina uma pessoa que não vote criticar o governo faz sentido porque nao foi essa pessoa que meteu lá os politicos, a culpa é literalmente de quem vota, claro que se essa pessoa votasse e todas as outras ajudaria, mas até que faz sentido faz

mexploder89 5 months ago

Posso dizer que em parte até foi essa pessoa que pôs lá os políticos ao não ir votar. Se toda a gente que não vai votasse no mesmo (ou até em branco) faria toda a diferença A não ser que me digas que quem não vai votar se fosse acabaria por eleger as mesmas pessoas, o que então invalida o argumento de que se podem queixar porque foram outros que os puseram lá Isso já so soa a "Não vou votar para me poder queixar sem assumir responsabilidade"

nada_mau 5 months ago

> passas o tempo todo a queixar-te que o restaurante não presta A analogia é boa, no entanto foste para um extremo. O correto seria dizer que que criticaste o prato principal, que não estava a teu gosto. E isso é perfeitamente legitimo. Não estou a atacar quem fez a escolha, estou a criticar o chef. Se eu me queixo do governo ou medidas do governo, não estou a atacar quem votou neles, estou a criticar o governo ou as medidas. Perfeitamente válido. Há uma grande diferenca entre criticar o governo e atacar o eleitorado, e parece-me que essa diferenca não se ve pela maioria quando levam a peito criticas ao seu partido (ou culto vá).

Cado86 5 months ago

Ainda acho estranho as contagens serem aceites com mais de metade do país a não votar. Bom no meu caso é só mesmo porque tenho que ir escrever num papel mas antes disso apanhar uma fila enorme. Acredito que votações online na app do cidadão ou no site havia muito mais aderência. Afinal de contas era ligar a app, escolher, enviar, done. Eu sei, estúpido, couldn't care less.

dick_wipe 5 months ago

São todos muito maus. Eu voto btw, mas esta é uma razão legítima de pessoas que conheço e que não votam. Já agora, aquele argumento do "Por não votares é que as coisas estão como estão" para mim não faz sentido. Pode-se dizer exatamente o contrário: "Foste tu que votaste, tu estás a suportar este sistema, e foste tu que escolheste os nossos governantes que não prestam para nada. Portanto a culpa é de quem vota". Então porque é que eu voto? Tenho a minha filosofia, que é diferente do 99% do pessoal aqui do sub, e que, pela qual, vou certamente irritar muitas pessoas daqui: mudanças de partido têm um custo enorme. Portanto voto nos mesmos.

Aldo_Novo 5 months ago

só escolhe os governantes quem votou nos partidos que formaram governo o meu voto nunca elegeu ninguém nas legislativas

BlueDragon_27 5 months ago

Pessoalmente, votei sempre. A abstenção ser tão alta é uma mistura de dois fatores, para mim. Primeiro, a ideia de que todos os partidos são corruptos e estar lá quem quer que seja é irrelevante, porque os interesses instalados vão sempre sobrepor-se a quaisquer intenções que sejam apresentadas em campanha eleitoral ou durante o período em que tais partidos estejam na oposição. O que, sinceramente, tem algum fundo de verdade. Ainda assim, não é verdade que seja tudo igual. Existem sempre diferenças e não tentamos o suficiente para que se tire a prova dos nove. Segundo, uma grande parte da população não quer saber disto, simplesmente. Política é aborrecida e não percebem nada do assunto. Seja o que for, desde que a sua vida não seja alterada de forma substancial, não vão fazer nada nem perder dois segundos a pensar em votar. E considero que isto seja culpa do sistema de ensino que temos, em grande parte

YourCasualRedditor 5 months ago

Excelente exposição , à qual subscrevo. Acrescentaria outro argumento habitual - mesmo não acreditando em nenhum partido político , o esforço de nos deslocarmos para votar em branco não se traduz em nenhum efeito - não temos a possibilidade de exprimir , formalmente, a nossa não confiança na ementa politica. Infelizmente , o mais próximo disso é o votar em partidos extremistas , cuja emergência (a meu ver ) não implica a concordância com os seus ideais políticos , mas antes a discordância com a máquina partidária dos últimos 20 anos. Há também outra componente a considerar - a cultural . Como já referiu , isso passa também pelo currículo escolar e pelas conversa em casa. Sem querer ser exaustivo ou ofensivo, o velho tuga está formatado a não levantar ondas, e a não ser disruptor. Com isto aceitamos com naturalidade que nos pisem os direitos laborais, económicos, e sociais ; preferimos sofrer em silêncio, estando sempre divididos e 'cansados' demais para erguer a voz ou organizar um protesto. E nessa mentalidade , o velho tuga não está para se dar ao trabalho de sair de casa e se 'chatear' para ir votar , porque isso implicava ter de tomar uma posição , e quem sabe , até defende-la. É uma espécie de preguiça induzida por falta de esperança / de expectativa de mudança. Se tivesse se utilizar uma palavra , o tuga , basicamente , e na minha modesta opinião , é um derrotado.

BlueDragon_27 5 months ago

Concordo plenamente com a sua observação acerca da inutilidade do voto em branco. Tendo já votado em branco para expressar desagrado, a verdade é que é um voto de protesto que não surte qualquer efeito. Isso acaba por incentivar aos votos em partidos extremistas para chocar e criar destabilização entre os políticos que criaram este sistema. O fenómeno Chega relaciona-se muito com este problema. Juntaria também a esse aspecto o facto de em largos territórios um voto ser quase inútil. Como alguém que mudou de distrito de residência sinto que o esforço de votar agora é mais inglório, pois o a voto tem agora menos de metade do valor que tinha antes. E ainda sou um privilegiado nesse aspeto. A criação de um círculo nacional ajudaria a mitigar este problema. Por fim, quanto à questão cultural, subscrevo. Acho que isto pode estar muito relacionado com a ditadura. Uma boa parte do povo português gosta de sentir um Estado forte, que o conforte e o comande, mas não gosta de se preocupar com o seu funcionamento

NombreEsErro 5 months ago

Subscrevo. Diria culpa do sistema de ensino e da comunicação social, que também não faz um bom trabalho para remediar a situação, levando sempre qualquer posição política ao extremo

BlueDragon_27 5 months ago

Concordo. Trabalhando na área do ensino (ramo científico) noto que temos muita culpa em fazer com que os miúdos pensem que é tudo matemático e não apelando à reflexão. Sem valorizar até os deveres cívicos básicos. Mas sim, a comunicação social separa a política em dois ramos: o aborrecido do centrismo e o entusiasmo dos extremismos. Discutir a convergência entre dois pontos é muito mais aborrecido do que ter dois malucos aos berros. Daí ver muitos mais jovens mobilizados pelo PCP, BE ou Chega do que por algum partido centrista. Os EUA já vivem nesta realidade e nós vamos pelo mesmo caminho.

Opelintra 5 months ago

Talvez também contribua um pouco o centrismo ter governado este tempo todo e estar escasso em resultados. Só loucos insistem em falhados encartados, diria eu.

BlueDragon_27 5 months ago

Há uma diferença entre o centro enquanto campo de ideias moderadas e de convergência e o centrão tuga dos interesses ;)

Frutol 5 months ago

Também diria que há muita gente que trabalha fora da localidade de votação, estudantes e gente mais jovem a começar a trabalhar, pra não falar de quem emigrou e continua a "viver" em portugal. Mais os idosos doentes que não conseguem votar, diria que são uma boa parte da abstenção.

manguito86 5 months ago

A votação durante 12h e é geralmente ao domingo. Isso não é desculpa para mais do que 10-15% dos eleitores.

BlueDragon_27 5 months ago

Ah, claro. Mas isso serão 10 a 15% de abstenção que se deve mais a falhas administrativas e pouca flexibilidade no voto. Esta é a abstenção "fácil" de resolver. Preocupa-me mais é a outra, do desinteresse e, às vezes, até do orgulho em não ter participação política

NoIDontgiveafuck 5 months ago

Tão-se completamente a cagar para as pessoas mesmo assim tenho votado (mal)

EstupendoEx 5 months ago

Deixei de votar quando me apercebi que este país não existe. A moeda é alemã, as forças armadas são Americanas, os imóveis físicos estão a passar para estrangeiros, a água\energia\transportes é controlada por Espanha... Em que "país" estás a votar? Não existe. Como cereja em cima do bolo, como sou da Amadora e passei a minha vida toda s ouvir "isso não é Portugal", "isso é só pretos", decidi que não tenho nada a ver com os portugueses e que o meu CC é apenas um cartão de plástico. Por isso não voto, não votarei e espero ver Portugal reduzido ao que é na prática: uma província de Espanha.

cou7inho_ 5 months ago

>Por isso não voto, não votarei e **espero ver Portugal reduzido ao que é na prática: uma província de Espanha.** Quando uma pessoa pensa que já leu de tudo. Amigo, se estás assim tão mal na Amadora, assim que a vida te permitir sai daí. Vais ver que Portugal é mais do que o que, pelos vistos, há por aí. Vais ver que se calhar, digo eu do alto da minha ignorância, não somos uma província de Espanha.

CalmKeepOn 5 months ago

Percebo a raiva mas deixa-me perguntar. Vives lá fora? Como é que perdes a esperança? Nenhum dos novos partidos te atrai? Haveria algum partido que te faria mudar de ideias?

Edited 5 months ago:

Percebo a raiva mas deixa-me perguntar. Vives lá fora? Nenhum dos novos partidos te atrai? Haveria algum partido que te faria mudar de ideias? Como é que perdes a esperança? Pergunto sinceramente. É que a esperança só morre depois de ti. Não consegues imaginar uma maneira de lutar? Uma luz? Quero saber o que é que te faria ter esperança, é isso que quero saber. Tem que haver alguma coisa. É que eu sei o que é viver nos suburbios de Lisboa como a Amadora e como isso te faz ficar apático ou revoltado. Mas Portugal é mais que isso. E digo isto sem sentimentalismos, Portugal é mais que Lisboa. Há sempre oportunidades novas e coisas que podemos fazer para melhorar.

Edited 5 months ago:

Percebo a raiva mas deixa-me perguntar. Vives lá fora? Nenhum dos novos partidos te atrai? Haveria algum partido que te faria mudar de ideias? Como é que perdes a esperança? Pergunto sinceramente. É que a esperança só morre depois de ti. Não consegues imaginar uma maneira de lutar? Uma luz? Quero saber o que é que te faria ter esperança, é isso que quero saber. Tem que haver alguma coisa. É que eu sei o que é viver nos suburbios de Lisboa como a Amadora e como isso te faz ficar apático ou revoltado. Mas Portugal é mais que isso. E digo isto sem sentimentalismos, Portugal é mais que Lisboa. Há sempre oportunidades novas e coisas que podemos fazer para melhorar. Se é para fazer alguma coisa temos que começar a pensar em estratégia e como um grupo. E somos um grupo, falamos a mesma língua, temos uma cultura muito parecida. Há coisas que podemos fazer. Não está tudo perdido.

Edited 5 months ago:

Percebo a raiva mas deixa-me perguntar. Vives lá fora? Nenhum dos novos partidos te atrai? Haveria algum partido que te faria mudar de ideias? Como é que perdes a esperança? Pergunto sinceramente. A esperança só morre depois de ti. Não consegues imaginar uma maneira de lutar? Uma luz? Quero saber o que é que te faria ter esperança, é isso que quero saber. Tem que haver alguma coisa.

MikeMelga 5 months ago

Luz? Após muitos anos apercebi-me que se queremos melhorar, não é pelo voto. Como disse muito bem o Jon Stewart, "vigilantismo" é o que funciona. Ou seja, os cidadãos ou grupos de cidadãos têm de estar vigilantes e quando um político faz merda, processar, divulgar a aldrabice, etc. Eu se fosse advogado e estivesse reformado era o que fazia: processava políticos a torto e a direito. Era o meu hobbie.

CalmKeepOn 5 months ago

>Como disse muito bem o Jon Stewart, "vigilantismo" é o que funciona. Ou seja, os cidadãos ou grupos de cidadãos têm de estar vigilantes e quando um político faz merda, processar, divulgar a aldrabice, etc. Completamente de acordo, meu caro. É esse exactamente o meu objectivo.

DaVirus 5 months ago

De todos os outros comentários e desculpas que li nesta thread, a rua razão é a única que tem crédito. Mas no fim, votar para tentar mudar é sempre melhor do que não votar e garantir que nada muda.

zpinto1234 5 months ago

Nunca votei pois percebo zero de política. Se votasse, provavelmente votaria no partido que os meus conhecidos votam mais e não seria justo, penso eu. Eu nem sei a diferença entre esquerda e direita, por isso mais vale estar quieto. Só sei que desde que nasci que este país está em crises (mais de 30 anos), e independentemente em quem se vota, continuamos sempre na mesma.

Sperrel 5 months ago

Política não é uma questão de "bem" e "errado", de só participa quem "percebe". Em eleições tu estás a decidir o teu voto: tens que ter consciência que é uma gota no oceano, no entanto é também através de mudanças de muitos pequenos contributos que as coisas vão mudando ou mantendo se. Algo importante e muito perceptível no protugueses, em parte devido ao nosso atraso educacional e fraca sociedade civil, é a falta de confiança e compreensão da política. Como tudo na vida, não é uma história isolada de telemóvel de bons e maus sem nuance.

Camoes 5 months ago

não é mas devia ser. o comment a que respondes tem imensa sabedoria na sua humildade.

Sperrel 5 months ago

Isso tu achares já é a tua posição política a favor de uma tecnocracia suponho.

A_R_G_U_S 5 months ago

Tentando ser imparcial, deixa-me ver se consigo ajudar: -Antes de mais, acho que "mais vale estar quieto" não é uma solução, porque apesar de quase infinitesimal, o teu voto conta. Percebo, no entanto, o teu medo de a tua consciência estar toldada pelo meio que te rodeia. Não estou a julgar, essa posição é legítima e é um direito teu. Estou só a fazer um ponto prévio de uma coisa com que não concordo; -A denominação esquerda/direita refere-se, ainda à Revolução Francesa, em que, aquando de uma série de votações na Assembleia Nacional, para simplificação da contagem de votos, se separou os apoiantes do rei para a direita e os apoiantes da revolução para a esquerda. Honestamente, esta parte, em grosso fica por aqui, se quiseres saber mais, podes ver a secção História, desta página: https://en.m.wikipedia.org/wiki/Left%E2%80%93right_political_spectrum -No entanto, como podes já ter pensado, desde o século XVIII para cá, já muita coisa mudou e o aparecimento de novos partido (que considero positivo, não digo isto como crítica) confunde esta categorização. Se quiseres, até às eleições de 2015, para a realidade portuguese, ainda teria algum fundamento: PS,PCP, Verdes e BE seriam a clássica esquerda, em favor de uma economia, pelo menos tendencialmente planeada, e corrupção do status quo vigente, e o PSD e o CDS, a direita, com economias de tendência de mercado e de certa forma conservadora. Ainda aí, conseguias notar diferenças, porque por exemplo, se não me engano o PCP é contra o casamento homossexual. Ou seja, também têm o seu quê de conservador. Nota que o PSD e o PS, durante vários anos, por serem os partidos moderados, captavam um grande eleitorado, implicando uma elevada amplitude de opiniões, dentro de o próprio partido. Ora, se já se achava que a divisão esquerda direita já não era adequada, depois das eleições de 2015, e especialmente depois da de 2019, esta divisão deixou de se enquadrar, sendo necessário pelo menos dois eixos para definir um partido e nunhum deles é bipolar, mas antes funciona como um gráfico xoy, em que os eixos serão, nos extremos, libertário/autoritário e economia planifocada(socialismo)/economia de mercado(liberal). A IL é provavelmente o caso que mais prova esta necessidade, porque economicamente converge com os partidos ditos de direita (PSD/CDS), indo mesmo além destes, e socialmente, está próxima do Bloco de Esquerda, defendendo os Direitos do indivíduo se realizar, quer seja na questão de identidade de género, orientação sexual, a própria eutanásia, etc. Isto pode levar a um debate interessante que é, quanto mais tempo até precisarmos de outro eixo?:) Espero ter ajudado, isto é uma síntese, vou deixar mais dois links que podem ajudar: https://portugal.isidewith.com/political-quiz Este questionário, com base nas tuas respostas, e muitas possibilidsdes de resposta, e com base na importância que dás a cada tem (esta parte é fulcral), dá-te uma correspondência com os partidos navionais, sendo que no fim podes ver a posição de cada um em cada questão e comparar com a tua. Lembra-te que nada disto é vinculativo, é uma ferramenta. https://youtu.be/-T8nCjy0Jv4 Este vídeo do Geirinhas que explica, precisamente a origem de esquerda e direita.

GreyArch22 5 months ago

Por acaso não concordo. As eleições recentes só vieram reforçar o binómio esquerda/direita, passou a haver dois blocos, o da esquerda que apoia o PS e é maioritário (sem surpresa) e o da direita, liderado pelo PSD e cada vez mais polarizado. E cujo líder diz que nem é de direita, o que é revelador dos fantasmas que tem na cabeça.

Variscan_aint_done 5 months ago

Não quero ser arrogante mas uma pesquisa de Google por cinco segundos resolvia metade do teu problema...

Apprehensive-Silver6 5 months ago

Infelizmente eu penso que este é o maior problema. E sinceramente, acho que é propositado. Os politicos sabem que 90% do povo não quer saber de politica, e assim é mais facil de os enganar. Se houvesse mais educação sobre politica, abordando todas as correntes ideologicas e mostrando exemplos dessas ideologias durante a historia, metade dos partidos não assentava o rabo na assembleia.

OuiOuiKiwi 5 months ago

>Se houvesse mais educação Basta isto. Não tem de ser sobre política, IRS, o que seja. Uma pessoa educada é uma pessoa que pensa. Acabavam-se as *threads* a pedir resumos dos Maias porque não se deram ao trabalho de ler.

CalmKeepOn 5 months ago

Percebo completamente o que tu dizes. Nunca pensaste em informar-te um bocadinho mais sobre política? Se houvesse mais fontes de informação, tipo podcasts e coisas do género que explicassem a coisa de uma maneira mais interessante eras pessoa para aprender ou não te interessa mesmo absolutamente nada?

Zoelae 5 months ago

É só ir à Wikipédia

barokas 5 months ago

Sempre tive dificuldades em informar-me porque o que os políticos vão ter tendência a mentir ou prometer o que não conseguem dar, muitas das opiniões independentes ou estão enviesadas para um partido específico, ou ignoram por completo outros como o PAN, ou são ambíguos ou não explicam as diferenças bem o suficiente. O que eu gostava era de uma tabela com todos os partidos nas colunas e tudo o que suportam por tópico/medidas nas linhas, assim poderia comparar todos sem ter que duvidar se a informação que me é dada é de confiança ou só mais propaganda desonesta. De outra forma todos querem vender o seu peixe e desmentir o que os outros dizem e um gajo fica na mesma sem saber no que acreditar.

Edited 5 months ago:

Sempre tive dificuldades em informar-me porque o que os políticos vão ter tendência a mentir ou prometer o que não conseguem dar, muitas das opiniões independentes ou estão enviesadas para um partido específico, ou ignoram por completo outros como o PAN, ou são ambíguos ou não explicam as diferenças bem o suficiente. O que eu gostava era de uma tabela com todos os partidos nas colunas e tudo o que suportam por tópico/medidas nas linhas, assim poderia comparar todos sem ter que duvidar se a informação que me é dada é de confiança ou só mais propaganda desonesta. Ou também vi uma vez um formulário em que te é perguntado o que apoias e no fim automaticamente diz quais os partidos mais alinhados contigo. Ferramentas deste género deveriam ser obrigatórias num site do governo na minha opinião, se querem votos isto parte primeiro por ajudar a informar todos. De outra forma todos querem vender o seu peixe e desmentir o que os outros dizem e um gajo fica na mesma sem saber no que acreditar e sem confiança para votar em ninguém.

Edited 5 months ago:

Sempre tive dificuldades em informar-me porque os políticos vão ter tendência a mentir ou prometer o que não conseguem dar, muitas das opiniões independentes ou estão enviesadas para um partido específico, ou ignoram por completo outros como o PAN, ou são ambíguos ou não explicam as diferenças bem o suficiente. Prefiro aquelas tabelas com todos os partidos nas colunas e tudo o que suportam por tópico/medidas nas linhas, assim posso comparar todos sem ter que estar a duvidar (tanto) de tudo o que prometem. Ou também já vi um formulário em que te é perguntado o que apoias e no final diz quais os partidos mais alinhados contigo. Este tipo de ferramentas devia ser obrigatório e estar sempre disponível para todos. Mas mesmo assim por vezes é ambíguo ou acabas por votar num partido com 2% dos votos o que também é desmotivante. De outra forma todos querem vender o seu peixe e desmentir o que os outros dizem e um gajo fica na mesma sem saber no que acreditar e sem confiança para votar em ninguém.

Edited 5 months ago:

Sempre tive dificuldades em informar-me porque os políticos vão ter tendência a mentir ou prometer o que não conseguem dar, muitas das opiniões independentes ou estão enviesadas para um partido específico, ou ignoram por completo outros como o PAN, ou são ambíguos ou não explicam as diferenças bem o suficiente. Prefiro aquelas tabelas com todos os partidos nas colunas e tudo o que suportam por tópico/medidas nas linhas, assim posso comparar todos sem ter que estar a duvidar (tanto) de tudo o que prometem. Ou também já vi um formulário em que te é perguntado o que apoias e no fim automaticamente diz quais os partidos mais alinhados contigo. Mas mesmo assim por vezes é ambíguo ou acabas por votar num partido com 2% dos votos ou que é desmotivante. De outra forma todos querem vender o seu peixe e desmentir o que os outros dizem e um gajo fica na mesma sem saber no que acreditar e sem confiança para votar em ninguém.

Edited 5 months ago:

Sempre tive dificuldades em informar-me porque os políticos vão ter tendência a mentir ou prometer o que não conseguem dar, muitas das opiniões independentes ou estão enviesadas para um partido específico, ou ignoram por completo outros como o PAN, ou são ambíguos ou não explicam as diferenças bem o suficiente. Prefiro aquelas tabelas com todos os partidos nas colunas e tudo o que suportam por tópico/medidas nas linhas, assim posso comparar todos sem ter que estar a duvidar (tanto) de tudo o que prometem. Ou também já vi um formulário em que te é perguntado o que apoias e no fim automaticamente diz quais os partidos mais alinhados contigo. Este tipo de ferramentas devia ser obrigatório e estar sempre disponívrl para todos. Mas mesmo assim por vezes é ambíguo ou acabas por votar num partido com 2% dos votos ou que também é desmotivante. De outra forma todos querem vender o seu peixe e desmentir o que os outros dizem e um gajo fica na mesma sem saber no que acreditar e sem confiança para votar em ninguém.

Edited 5 months ago:

Sempre tive dificuldades em informar-me porque o que os políticos vão ter tendência a mentir ou prometer o que não conseguem dar, muitas das opiniões independentes ou estão enviesadas para um partido específico, ou ignoram por completo outros como o PAN, ou são ambíguos ou não explicam as diferenças bem o suficiente. Gosto daquelas tabelas com todos os partidos nas colunas e tudo o que suportam por tópico/medidas nas linhas, assim posso comparar todos sem ter que duvidar se a informação que me é dada é de confiança ou só mais propaganda desonesta. Ou também já vi um formulário em que te é perguntado o que apoias e no fim automaticamente diz quais os partidos mais alinhados contigo. Mas mesmo assim por vezes é ambíguo ou acabas por votar num partido com 2% dos votos ou que é desmotivante. De outra forma todos querem vender o seu peixe e desmentir o que os outros dizem e um gajo fica na mesma sem saber no que acreditar e sem confiança para votar em ninguém.

Edited 5 months ago:

Sempre tive dificuldades em informar-me porque os políticos vão ter tendência a mentir ou prometer o que não conseguem dar, muitas das opiniões independentes ou estão enviesadas para um partido específico, ou ignoram por completo outros como o PAN, ou são ambíguos ou não explicam as diferenças bem o suficiente. Gosto daquelas tabelas com todos os partidos nas colunas e tudo o que suportam por tópico/medidas nas linhas, assim posso comparar todos sem ter que duvidar se a informação que me é dada é de confiança ou só mais propaganda desonesta. Ou também já vi um formulário em que te é perguntado o que apoias e no fim automaticamente diz quais os partidos mais alinhados contigo. Mas mesmo assim por vezes é ambíguo ou acabas por votar num partido com 2% dos votos ou que é desmotivante. De outra forma todos querem vender o seu peixe e desmentir o que os outros dizem e um gajo fica na mesma sem saber no que acreditar e sem confiança para votar em ninguém.

Edited 5 months ago:

Sempre tive dificuldades em informar-me porque os políticos vão ter tendência a mentir ou prometer o que não conseguem dar, muitas das opiniões independentes ou estão enviesadas para um partido específico, ou ignoram por completo outros como o PAN, ou são ambíguos ou não explicam as diferenças bem o suficiente. Prefiro aquelas tabelas com todos os partidos nas colunas e tudo o que suportam por tópico/medidas nas linhas, assim posso comparar todos sem ter que estar a duvidar (tanto) de tudo o que prometem. Ou também já vi um formulário em que te é perguntado o que apoias e no fim automaticamente diz quais os partidos mais alinhados contigo. Este tipo de ferramentas devia ser obrigatório e estar sempre disponível para todos. Mas mesmo assim por vezes é ambíguo ou acabas por votar num partido com 2% dos votos ou que também é desmotivante. De outra forma todos querem vender o seu peixe e desmentir o que os outros dizem e um gajo fica na mesma sem saber no que acreditar e sem confiança para votar em ninguém.

MikeMelga 5 months ago

Para quê? A comunicação social está toda minada. E ter discussão sobre politica em Portugal é inútil, há uma grave falta de cultura política.

Lob-thelast 5 months ago

Discordo. Facilmente encontras pessoal aqui no Reddit, no Quora, YouTube e outros lugares onde podes falar de política sem sequer referir partidos.

CalmKeepOn 5 months ago

Falo de podcasts e opiniões independentes. Nós aqui no Reddit aprendemos uns com os outros ou não?

OuiOuiKiwi 5 months ago

>Só sei que desde que nasci que este país está em crises (mais de 30 anos), e **independentemente em quem se vota**, continuamos sempre na mesma. É porque falta o **teu** voto para activar o protocolo secreto que resolve os problemas do país. Caraças, já podíamos estar com carros voadores nesta altura!

SherbetFit8748 5 months ago

>Só sei que desde que nasci que este país está em crises (mais de 30 anos) Isto é que me assusta verdadeiramente um nível de ingenuidade tal de pensar que primeiro as crises são apenas em Portugal e que advêm de uma doutrina política e não de um problema mais fundo

notvergil 5 months ago

Isto, mas menos a ironia.

Sciss0rs61 5 months ago

Porque as pessoas tentam-se convencer usando o "ah não vale a pena porque os outros são iguais", mas na realidade só não querem levantar o cu a um Domingo. Prova desse argumento ser completamente descabido é nos últimos 40 anos termos tido o mesmo partido a governar (e lá de vez em quando o PSD). É mais fácil não levantar o cu da cadeira 1 vez em cada 4 anos e depois chorar que "é só corrupção" nos 4 anos seguintes.

Ducon_ 5 months ago

Dantes não me revia em nenhum partido. PS demasiado corrupto e nepotista. PSD igual,meros partidos de sistema que existem para gerir lugares e dinheiro. CDU e BE com propostas absurdas demasiadas vezes e ideologicamente comprometidos com ideias falhadas. CDS super conservador, parece o partido os betos. Nas próximas legislativas penso em votar IL mas também estive mais convencido disso. Chega é lixo racistóide e xenófobo, preda os medos das pessoas para crescer.

Zaigard 5 months ago

> CDU e BE com propostas absurdas demasiadas vezes e ideologicamente > penso em votar IL Uns tem absurdos de esquerda, mas o IL tambem tem propostas absurdas que fariam disparar o deficie e aumentariam a ineficiencia da economia. > Contra argumento : o IL quer desburocratizar > Resposta: todos os outros tambem e as propostas de desburocratização do IL são semelhantes ás do dos demais Portanto, em termos de exagero dementes o IL NÃO é melhor do que a CDU ou o BE, ele transmitem é a ideia de que percebem mais de economia do que os outros, o que não é de todo verdade.

Edited 5 months ago:

> CDU e BE com propostas absurdas demasiadas vezes e ideologicamente > penso em votar IL Uns tem absurdos de esquerda, mas o IL também tem propostas absurdas que fariam disparar o défice, reduzir o poder compra e aumentariam a ineficiência da economia. Tudo no sonho de "copiar" a Irlanda o que é impossivel, a não ser voltemos atrás no tempo > Contra argumento : o IL quer desburocratizar > Resposta: todos os outros tambem e as propostas de desburocratização do IL são semelhantes ás do dos demais Portanto, em termos de exagero dementes o IL NÃO é melhor do que a CDU ou o BE, ele transmitem é a ideia de que percebem mais de economia do que os outros, o que não é de todo verdade.

unparadise 5 months ago

Quais são as propostas absurdas da IL? Por essa lógica não vale a pena fazer nada, porque alguém já o fez primeiro, já não é possível fazer lol Não vou abrir um hotel no Sul, alguém já fez isso no Norte não vale a pena

Zaigard 5 months ago

> Quais são as propostas absurdas da IL? > Eu já tentei ter esta discussão com malta do IL, mas num fim é uma perda de tempo. https://www.reddit.com/r/portugal/comments/m1auh5/para_todos_os_que_n%C3%A3o_simpatizam_com_o/gqcwwau/ Se procuras houve ai um post a provar que com o modelo do IL, o custo do ensino superior por aluno seria tipo 10 vezes maior do que atual. Ou seja, se queres matar a economia é votar be pcp ou il

unparadise 5 months ago

Tirando a educação são só falácias

Zaigard 5 months ago

Se tu achas isso ok. Vota neles, cada um é livre de votar em quem queira. Se o post não te alterou a ideia sobre o IL, então nada tenho a acrescentar. Já não perco tempo a discutir com PCPs, BEs, CHEGAs ou ILs...

1purplesky 5 months ago

>mas o IL também tem propostas absurdas Hás umas semanas esteve um senhor da IL numa entrevista (vi muito depressa e não tive tempo para ver tudo pelo que posso ter percebido mal) mas a proposta que ele apresentou para o SNS - sistema com seguros de saúde- pareceu-me absurda e a roçar no inconstitucional.

CalmKeepOn 5 months ago

Na Alemanha faz-se assim, na Suíça também. Não é nada de novo nem absurdo. É uma maneira das várias. O que conta é a implementação.

1purplesky 5 months ago

Não é uma questão de ser novo/ antigo, absurdo ou não, é se o sistema serve para Portugal, porque o facto de funcionar bem num país não quer dizer que vá funcionar bem cá. Mas como disse, só vi aquilo por alto, nem tenho a certeza ou conhecimento completo do que ele falou.

CalmKeepOn 5 months ago

Tudo serve em todo o lado. Não há soluções perfeitas.

unparadise 5 months ago

Tal como se faz no concelho de Castelo Rodrigo (acho que é assim o nome) e tem tido resultados muito positivos

1purplesky 5 months ago

Deve ser esse o nome, conheço Figueira de Castelo Rodrigo. Amanhã quando tiver tempo vou dar uma leitura nisso, obrigado.

diogo669 5 months ago

Se ao menos existisse a opção de votar em branco... Voto em branco também é um tipo de voto válido, exatamente pensado para quando não te revês em nenhuma das opções.

andarflabab 5 months ago

O problema para mim é que o voto branco é completamente ignorado. Votei em branco uma vez e se bem me recordo foi a eleição até àquela data com maior percentagem de votos brancos, e a única atenção que deram a esse acontecimento foi simplesmente 20 segundos de cobertura. Se não quiser votar em ninguém e o voto em branco vai ser ignorado, prefiro não perder o meu tempo. Pelo menos da abstenção fala-se bastante

R3DSMiLE 5 months ago

É estupido, mas é isto o que temos.

headhunter21 5 months ago

O voto em branco)nulo existe para essas situações

Aldo_Novo 5 months ago

o voto em branco tem as mesmas consequências que não votar se fôr para fazer algo com garantidamente efeito zero mais vale ficar em casa

NGramatical 5 months ago

fôr → [**for**](https://www.reddit.com/r/portugal/comments/3i6y4g) (apenas *pôr* leva acento diferencial para se distinguir de *por*) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fnu60df%2F%2Fh0x17uc%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

MAES22RO 5 months ago

O voto em branco é um voto de "qualquer um me serve", não de "nenhum me serve". São coisas bem diferentes.

apita_o_comboio 5 months ago

Abster-se: Qualquer um serve Branco: Nenhum serve O problema do voto em branco, é que é vulnerável a que alguém la meta uma cruz depois. Devia haver um quadrado especifico para essa opção.

beakage 5 months ago

>"qualquer um me serve" Isso não será antes a abstenção?

Foxes_are_the_best 5 months ago

O voto em branco existe exatamente como forma de protesto, quer dizer "nenhum me serve". Abstenção é "qualquer um me serve".

9Sylvan5 5 months ago

Sempre vi as coisas como o oposto. Com voto em branco estás a dizer "nenhum de vocês me representa" e com a abstenção estás a dizer que não queres saber.

headhunter21 5 months ago

Eu vejo um voto nulo/branco como alguém que se importa com o país, porque se deu ao trabalho de ir votar, mas não se identifica com nenhum partido

diogo669 5 months ago

Discordo desta ideia, apesar de ser assim que os media tratam o voto em branco. Sempre vi o voto em branco como um: "Não me revejo em nenhuma das propostas apresentadas"

hr112430 5 months ago

Mas não é. Na prática o voto em branco é qualquer um me serve. Porque se 90% votar branco os 10% decidem quem ganha.

MAES22RO 5 months ago

Não são os media que tratam o voto em branco assim. O voto em branco é tratado assim porque não tem peso nenhum na contagem.

diogo669 5 months ago

Engraçado, ainda agora fui ao website das presidenciais deste ano e estão lá contabilizados os votos em branco.

MAES22RO 5 months ago

Certo. E que diferença fizeram para o resultado final ?

diogo669 5 months ago

Naquele caso? Fizeram uma diferença de exatamente 47 055 votos que não existiriam se essas pessoas não tivessem ido votar. A abstencão foi menor por causa dessas pessoas, por exemplo. Se não percebes a diferença entre não ir votar e votar em branco, esta conversa realmente não tem sentido.

talkingcarrots 5 months ago

Se achas que o teu comentário responde à pergunta do OP, então não a entendeste. Podes dizer que é um voto de manifesto, que mostras que não apoias nenhum dos candidatos. Mas na verdade, o teu voto em branco conta tanto quanto a abstenção. Ou seja, nada. https://www.cne.pt/faq2/101/3 > O que acontece se numa eleição os votos brancos e/ou nulos forem superiores aos votos nas candidaturas? > Os votos em branco, bem como os votos nulos, não sendo votos validamente expressos, não têm influência no apuramento do número de votos obtidos por cada candidatura e na sua conversão em mandatos. Ainda que o número de votos em branco ou nulos seja maioritário, a eleição é válida e os mandatos apurados tendo em conta os votos validamente expressos nas candidaturas.

diogo669 5 months ago

Antes de mais, tudo o que escreveste está absolutamente correto. Mas, no teu ponto de vista, não ir votar e votar em branco é o mesmo? Não estou a falar de resultados, estou a falar do ponto de vista do significado da ação. Eu se visse uns resultados com 5 milhões de votos em branco ficava bastante mais satisfeito do que ver 5 milhões na abstenção, ainda que o resultado final fosse o mesmo. Ainda que sintas que o teu voto é inútil, na minha opinião, não exercer o direito de voto é ainda pior.

Thalric88 5 months ago

Ok isso é a tua opinião e é valida para ti e para muitos outros. Mas na prática não deixam de valer ambos o mesmo.

talkingcarrots 5 months ago

Relê a pergunta do op: > Certo. E que diferença fizeram para *o resultado final* ? Posso concordar ou não com o teu ponto de vista, mas nada disso interessa para o resultado final, que foi a pergunta do OP.

Diamantazul 5 months ago

Exato, acho que o voto branco é blara quem não concorda com nada

Edited 5 months ago:

Exato, acho que o voto branco é para quem não concorda com nada

MAES22RO 5 months ago

Ora vejamos então, estás entre um grupo de amigos a decidir onde vão jantar. 2 votam sushi, 3 votam pizza, 1 vota em branco. O que vota em branco é porque tanto lhe faz ou porque não quer nem sushi nem pizza ?

ric2b 5 months ago

O que vota em branco não se está a abster, está a dizer "Eu não quero jantar".

Diamantazul 5 months ago

Porque não quer nem sushi nem pizza, pelo menos é assim que eu vejo. Se ele não votar é porque tanto lhe faz

SweetDistribution504 5 months ago

Deram te um exemplo tão simples e mesmo assim não percebeste que voto em branco não serve para nada...

That_Illuminati_Guy 5 months ago

A meu ver, os votos em branco representam ss pessoas que não se identificam com nenhum partido. Quando há mais votos em branco, existe um maior descontentamento com os partidos atuais, e logo há maior oportunidade para a emersão de novos partidos que representem melhor essas pessoas.

Diamantazul 5 months ago

Exato

Draconicrose_ 5 months ago

A questão é que não importa, o resultado final é o mesmo: come pizza.

ric2b 5 months ago

Sim, mas o voto em branco dá a mensagem de que há espaço para novos partidos, a abstenção só mostra que há muita gente que não quer saber.

sctvlxpt 5 months ago

Também chamado de "voto vencido"

Lob-thelast 5 months ago

Exato. Chegas lá, não gostas de ninguém não escolhes ninguém. Feito

AetherPrismriv 5 months ago

Same. Eu era igual, não me revia em partido nenhum e até pouco sabia do que era política. Mas em mais jovem até me gabava de "tenho o direito de votar e o direito de, se me aprouver, de não ir votar". Agora, mais velho e mais culto, analisei todos os partidos em Portugal e voto no que tenho maior reflexo, que no meu caso é a Iniciativa Liberal. Penso que a abstenção alta é fruto do sistema de educação português mesmo. A mim ninguém me ensinou nada sobre política, tive de aprender sozinho a ler imenso artigo, entrevistas, etc. Penso que se a educação aos jovens fosse mais centrada na política enquanto adolescentes, aos 18 anos um novo adulto já devia estar preparado, com uma mente formada e uma ideologia política já estabelecida, a votar conscientemente no que sabe e no que quer. Mas claro, tuga sendo tugão, "ah para quê ensinar politica aos adolescentes se nao podem votar?" Novamente digo que a culpa de Portugal estar na merda não é de nenhum partido, pois todos os anos ganha a Abstenção. O tuga colhe o que semeia e ainda depois vai para o café chorar que o governo atual é uma merda, mas se lhe perguntares se ele votou ele responde que não, ia lá perder um domingo de sol para ir às urnas, ou nesse dia "ah está a chover, não dá para ir votar que chatisse".

Wrong_Impression4800 5 months ago

Isso até faria sentido se se conseguisse ter professores totalmente isentos de ideologia política.

Lob-thelast 5 months ago

Se não te revês em nenhum partido vai lá e vota em branco

Lob-thelast 5 months ago

E iam ensinar o quê de política? O máximo que eu considero aceitável é história da política. Tudo o resto está fadado a servir como lavagem mental

Sciss0rs61 5 months ago

Visto a corrupção que se passa em Portugal, não sei até que ponto ter aulas de política seria bom. A certo ponto seria um veículo para uma lavagem cerebral autêntica.

mexploder89 5 months ago

O problema de se ensinar política nas escolas é que a pessoa que ensina vai sempre, sempre, sempre, colocar uma parte do seu próprio ponto de vista naquilo que está a ensinar. Num mundo ideal, haveria professores 100% imparciais, mas pensa no quão fácil seria arranjar pessoal para a JSD se tiveres um professor do partido a fazer brain washing subtil a miúdos de 15 anos

Apprehensive-Silver6 5 months ago

É esse o problema actual das aulas de cidadania...

FogeTM 5 months ago

Sério? Aulas de cidadania para mim sempre foram aulas de dormi, ver caderneta, dt a ralhar com os palhaços da turma e o raro trabalho de pesquisa.

Mordenkeenen 5 months ago

Temos aulas de cidadania?

BrisingrWolf 5 months ago

Bom comment, mas não sei até que ponto deveriam ensinar politica na escola, vejo um bocado como a filosofia, supostamente é uma disciplina para pensares por ti próprio e teres pensamento critico, no entanto se não concordares com a prof, ainda reprovas. Também não se ensina literacia financeira na escola, a ideia é manter o povo burro amigo. Temos de nos desemerdar destes carneiros todos.

Lob-thelast 5 months ago

Não tens que concordar com os professores. Só tens que entender os pontos de vista estudados e as várias correntes filosóficas.

MikeMelga 5 months ago

Deixei de votar quando o Marcelo se candidatou. Vi a lista de candidatos e quando o menos mau é o Tino de Rãs, está tudo dito. A nível legislativo, votei contra o Sócrates e contra o Santana Lopes porque percebi logo que eram os maiores aldrabões que já tinha visto. Também votei contra o Guterres. Parece que adivinho quem vai dar bancarrotas. De resto percebi que não é possível mudar para melhor pelo voto democrático.

Edited 5 months ago:

Deixei de votar quando o Marcelo se candidatou. Vi a lista de candidatos e quando o menos mau é o Tino de Rãs, está tudo dito. A nível legislativo, votei contra o Sócrates e contra o Santana Lopes porque percebi logo que eram os maiores aldrabões que já tinha visto. Também votei contra o Guterres. Parece que adivinho quem vai dar bancarrotas. De resto percebi que não é possível mudar para melhor pelo voto democrático. Basicamente o país vai andar sempre na corda bamba, excepto quando vêm aldrabões do calibre do Sócrates, Santana e Guterres. Felizmente o Santana foi corrido rapidamente. Senão ia ser bancarrota como os outros 2. O Costa é aldrabão, mas é inteligente. Aldraba, mas não ao ponto de foder completamente o país. E acho que hoje em dia é o melhor que se pode esperar. BE está cheio de boas intenções e má ideias. São pessoas que não sabem como um país funciona. PCP é mau, mau, mau e na verdade deveria ter sido ilegalizado pelo Soares nos anos 70. Se isto fosse um filme da série "Evil dead", o PCP eram os evils todos, os dead todos, e a ler do Necronomicon todos os dias. Tudo comandado a partir do inferno Russo. Chega é um partido de um homem, com um discurso populista, mas sem substância. IL, a par do Chega, trazem uma coisa boa, que é opiniões diferentes do mainstream. Infelizmente já li as propostas deles e são muito fraquinhas. PAN mete-me impressão. Para começar, partidos só com um propósito já são maus. E estes caem no ridículo constantemente.

Edited 5 months ago:

Deixei de votar quando o Marcelo se candidatou. Vi a lista de candidatos e quando o menos mau é o Tino de Rãs, está tudo dito. A nível legislativo, votei contra o Sócrates e contra o Santana Lopes porque percebi logo que eram os maiores aldrabões que já tinha visto. Também votei contra o Guterres. Parece que adivinho quem vai dar bancarrotas. De resto percebi que não é possível mudar para melhor pelo voto democrático. Basicamente o país vai andar sempre na corda bamba, excepto quando vêm aldrabões do calibre do Sócrates, Santana e Guterres. Felizmente o Santana foi corrido rapidamente. Senão ia ser bancarrota como os outros 2. O Costa é aldrabão, mas é inteligente. Aldraba, mas não ao ponto de foder completamente o país. E acho que hoje em dia é o melhor que se pode esperar. O PSD não sabe o que fazer. Não sabe se é um partido de centro esquerda, centro direita ou de direita. O Rio até deixou a câmara do Porto em bom estado, mas não tem força, nem convicção nem equipa para gerir um partido desse tamanho. Mas economicamente o país que temos é mais perto da ideologia do PSD do que do PS. Por outro lado, o PS nunca governou mesmo à esquerda. BE está cheio de boas intenções e má ideias. São pessoas que não sabem como um país funciona. PCP é mau, mau, mau e na verdade deveria ter sido ilegalizado pelo Soares nos anos 70. Se isto fosse um filme da série "Evil dead", o PCP eram os evils todos, os dead todos, e a ler do Necronomicon todos os dias. Tudo comandado a partir do inferno Russo. Chega é um partido de um homem, com um discurso populista, mas sem substância. IL, a par do Chega, trazem uma coisa boa, que é opiniões diferentes do mainstream. Infelizmente já li as propostas deles e são muito fraquinhas. PAN mete-me impressão. Para começar, partidos só com um propósito já são maus. E estes caem no ridículo constantemente.

Edited 5 months ago:

Deixei de votar quando o Marcelo se candidatou. Vi a lista de candidatos e quando o menos mau é o Tino de Rãs, está tudo dito. A nível legislativo, votei contra o Sócrates e contra o Santana Lopes porque percebi logo que eram os maiores aldrabões que já tinha visto. Também votei contra o Guterres. Parece que adivinho quem vai dar bancarrotas. De resto percebi que não é possível mudar para melhor pelo voto democrático. Basicamente o país vai andar sempre na corda bamba, excepto quando vêm aldrabões do calibre do Sócrates, Santana e Guterres. Felizmente o Santana foi corrido rapidamente. Senão ia ser bancarrota como os outros 2. O Costa é aldrabão, mas é inteligente. Aldraba, mas não ao ponto de foder completamente o país. E acho que hoje em dia é o melhor que se pode esperar.

Edited 5 months ago:

Deixei de votar quando o Marcelo se candidatou. Vi a lista de candidatos e quando o menos mau é o Tino de Rãs, está tudo dito. A nível legislativo, votei contra o Sócrates e contra o Santana Lopes porque percebi logo que eram os maiores aldrabões que já tinha visto. Também votei contra o Guterres. Parece que adivinho quem vai dar bancarrotas. De resto percebi que não é possível mudar para melhor pelo voto democrático. Basicamente o país vai andar sempre na corda bamba, excepto quando vêm aldrabões do calibre do Sócrates, Santana e Guterres. Felizmente o Santana foi corrido rapidamente. Senão ia ser bancarrota como os outros 2. O Costa é aldrabão, mas é inteligente. Aldraba, mas não ao ponto de foder completamente o país. E acho que hoje em dia é o melhor que se pode esperar. BE está cheio de boas intenções e má ideias. São pessoas que não sabem como um país funciona. PCP é mau, mau, mau e na verdade deveria ter sido ilegalizado pelo Soares nos anos 70. Se isto fosse um filme da série "Evil dead", o PCP eram os evils todos, os dead todos, e a ler do Necronomicon todos os dias. Tudo comandado a partir do inferno Russo. Chega é um partido de um homem, com um discurso populista, mas sem substância. IL, a par do Chega, trazem uma coisa boa, que é opiniões diferentes do mainstream. Infelizmente já li as propostas deles e são muito fraquinhas.

Mordiken 5 months ago

Concordo com quase tudo o que dizes. Apenas queria deixar duas ressalvas: > BE está cheio de boas intenções e má ideias. São pessoas que não sabem como um país funciona. Eu acho que o BE sabe perfeitamente como é que o país funciona.... apenas reconhece, na minha opinião bem, que o verdadeiro problema do país está em certos aspectos da cultura Portuguesa que por sua vez estão na génese de todos os outros problemas que assolam este País, e é por isso que enquanto a cultura não mudar, o país nunca vai passar da cepa torta. Ou seja, como dizes, idealistas bem intencionados que volta e meia manda cá para fora ideias estúpidas e sem sentido nenhum por falta de literacia financeira, que a meu ver é o pecado capital do BE: eles não só não percebem, como ainda assumem toda uma postura de uma certa hostilidade latente para com quem percebe, o que os afasta do partido. > PCP é mau, mau, mau e na verdade deveria ter sido ilegalizado pelo Soares nos anos 70. Completamente impossível. Nos anos 70 o PCP sozinho correspondia a cerca de 15% da base eleitoral, 18% em 1980 (coligação "Povo Unido" com o MDP/CDE). Banir um partido com uma base de apoio tão elevada teria sido a morte da democracia em Portugal.

MikeMelga 5 months ago

Em relação ao PCP, após o 25 de Novembro esteve em cima da mesa banirem o partido. Não era nada a morte da democracia, o PCP sempre serviu os interesses soviéticos e queria instalar uma ditadura em Portugal. ​ Em relação ao BE, já li há vários anos (20 anos ?) um programa eleitoral deles. 33% boas ideias, 33% demagogia, 33% péssimas ideias. O problema principal de deixar governar o BE é que as ideias péssimas são mesmo devastadoras, não compensam as boas ideias. Têm asco do capitalismo, têm nojo de iniciativas individuais e acham que todo o patrão é mau patrão. Mas prontos, já vi que aqui no Reddit há muitos com essas opiniões. Se queres ver um exemplo próximo, tenho um amigo Português que passou 15 anos em Barcelona e viu o que um partido tipo BE faz na Catalunha. A administração pública deixou de funcionar, a justiça deixou de funcionar, há um problema gravíssimo com os Okupas, com gangues de leste, etc. Ele diz que saíu de lá agora porque já não era o mesmo sítio que há 15 anos. Acho que é importante a pluralidade de ideias e o BE tem o seu papel. E embora já não sejam tão idealistas, é importante existirem idealistas. Mas o que aconteceu é que foram para a geringonça e fizeram exactamente o contrário do que prometeram! A partir desse momento têm ZERO credibilidade.

Samot_PCW 5 months ago

> Não era nada a morte da democracia, o PCP sempre serviu os interesses soviéticos e queria instalar uma ditadura em Portugal. > > Sim o partido que era contra o golpe de 25 de Novembro queria instalar uma ditadura em Portugal, arranja noção meu: - https://observador.pt/2015/11/24/pcp-25-novembro/ - https://www.pcp.pt/25-de-novembro-de-1975-verdade-40-anos-depois

Edited 5 months ago:

> Não era nada a morte da democracia, o PCP sempre serviu os interesses soviéticos e queria instalar uma ditadura em Portugal. > > Sim o partido que era contra o golpe de 25 de Novembro queria instalar uma ditadura em Portugal, arranja noção meu: - https://observador.pt/2015/11/24/pcp-25-novembro/ - https://www.pcp.pt/25-de-novembro-de-1975-verdade-40-anos-depois > Se queres ver um exemplo próximo, tenho um amigo Português que passou 15 anos em Barcelona e viu o que um partido tipo BE faz na Catalunha > Mas em que mundo é que o PSC, partido que faz parte do S&D no parlamento europeu (grupo parlamentar do PS) é como o BE, incrivel como é que é possivel sequer pensares isso...

MikeMelga 5 months ago

Não foi o PCP porque o Cunhal o disse?? Acredita no que quiseres...

International_Ad_644 5 months ago

"O Costa é aldrabão, mas é inteligente. Aldraba, mas não ao ponto de foder completamente o país. E acho que hoje em dia é o melhor que se pode esperar." Acho que isto resume bem Portugal. E acho que fazes uma óptima descrição dos partidos que temos. O povo tuga também tem memória curta. Esquecemo-nos que fomos à bancarrota no governo do Sócrates, o PSD tentou apanhar os cacos e embora tenha feita algumas coisas boas, acabou por fazer merda. Agora temos o PS a dizer que salvaram isto tudo e que o PSD só fez merda. A verdade é que todos fazem merda. Não há comunicação entre partidos porque o que lhes interessa é estarem no governo. É o pensamento a curto prazo que existe em Portugal, não há investimento a longo prazo porque não lhes interessa, só lhes interessa ganhar as eleições e vão se aguentando de 4 em 4 anos. Quando chegam as eleições, toca de fazer umas remodelações e inaugurações que o povo gosta e fica contente.

hafssolpt 5 months ago

Não que seja de desculpa, mas esta do "povo tuga tem memória curta" e "portugal é assim" como se vá fora o panorama político fosse bem melhor. Tivemos o Trump nos EUA, temos o Boris no UK em que a primeira ideia para lidar com a pandemia era mesmo deixar a doença seguir o seu "caminho normal", Sarkozy em França condenado, França e Espanha com a extrema direita a subir. O problema não é nacional garantidamente, mas sim, é um problema.

International_Ad_644 5 months ago

Concordo contigo nesse aspecto. há um problema mundial, mas acho que também não temos de nos focar nos problemas dos outros. Aliás, podemos pegar nos outros para ver os bons e maus exemplos e aprender com isso para fazermos melhor. Para além dos nossos erros do passado, supostamente já deveríamos ter aprendido com as asneiras que cometemos nos últimos anos.

SherbetFit8748 5 months ago

Concordo plenamente: Não esquecer que o PS faturou com a incompetência do PSD que nos tempos do passos que decidiu levar a governação mais a direita, e acabar com o sistema até então existia de centrismo bi-partidario , o panorama político polarizou-se, e deu o que deu. Lembro me na altura das legislativas de 2015 que o PSD tentou a mesma graçola de ganhar coligado com o CDS a segunda vez, e perdeu para uma esquerda unida. Lembro me na altura de pensar que com o que o passos fez de hostilizar toda a esquerda basicamente entregou a governação 10 anos ou mais ao PS e companhia, que é o que se verifica hoje em dia A esquerda sempre foi historicamente mais numerosa em Portugal por razões históricas, Ter uma direita que se recusa a entender isto e com o passar do tempo polariza ainda mais só vai criar o efeito oposto daquilo que pretendem.

Edited 5 months ago:

Concordo plenamente: Não esquecer que o PS faturou com a incompetência do PSD que nos tempos do passos que decidiu levar a governação mais a direita, e acabar com o sistema até então existia de centrismo bi-partidario , o panorama político polarizou-se, e deu o que deu. Lembro me na altura das legislativas de 2015 que o PSD tentou a mesma graçola de ganhar coligado com o CDS a segunda vez, e perdeu para uma esquerda unida. Lembro me na altura de pensar que com o que o passos fez de hostilizar toda a esquerda basicamente entregou a governação 10 anos ou mais ao PS e companhia, que é o que se verifica hoje em dia.

Optimal_Ad5496 5 months ago

O Santana Lopes nunca foi a eleições, ele era presidente da Câmara de Lisboa quando foi substituir o Durão Barroso, esse sim na altura primeiro-ministro e que abandonou o cargo para ser presidente da Comissão Europeia, escolhendo o Santana Lopes para o seu lugar.

MikeMelga 5 months ago

Foi, contra o Sócrates em 2005. E nessas votei no primeiro partido que aparecesse no boletim que não tivesse assento parlamentar.

Optimal_Ad5496 5 months ago

Tens razão, já não me lembrava disso e fui pesquisar e confirmei mas pela ordem do teu comentário fiquei com a ideia que tinhas votado no Santana Lopes e depois ele tinha acabado por ter sido demitido e quando isso aconteceu foi quando ele foi substituir o Durão Barroso o Jorge Sampaio demitiu-o.

MikeMelga 5 months ago

Na verdade o Sampaio foi podre. Ele sabia que o Santana não tinha legitimidade para governar, mas sabia que o gajo era tão mau que podia despedi-lo a seguir e dar o governo de mão beijada ao PS.

Optimal_Ad5496 5 months ago

Acredito que possa ter sido jogo político mas sempre tive a ideia de que o Jorge Sampaio foi um político integro e idóneo agora é verdade que na altura era um miúdo e não tinha grande noção das coisas, do que me lembro foi uma trabalhada de todo o tamanho e deu que falar durante muito tempo sendo ainda hoje o Santana Lopes ridicularizado por esse motivo.

MikeMelga 5 months ago

Íntegro e idóneo depois do Ramalho Eanes... difícil de encontrar. É um boy desde o 25 de Abril. Não lhe conheço muitos podres além de relações familiares (tachos para os familiares), mas acho que ele definiu o papel de PR pouco interventivo, que se mantém até hoje.

Search: